22/10/2018 23:32
Notícias / Conteúdo

José Dirceu é filmado dançando samba em festa em Brasília

O ex ministro foi condenado a mais de 30 anos de prisão mas cumpre pena em liberdade

img
Marcelo
por Marcelo Albuquerque

O ex-ministro José Dirceu (PT) foi filmado dançando samba nesse fim de semana em Brasília na festa de aniversário de sua esposa, Maria Rita Garcia Andrade. A gravação foi feita por um convidado.

Condenado no mensalão e em duas ações da Operação Lava Jato, o ex-chefe da Casa Civil do governo Lula passou quase dois anos preso preventivamente e foi colocado em liberdade em maio por decisão da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF).

Apesar de ser obrigado a utilizar tornozeleira eletrônica por determinação do juiz Sérgio Moro, Dirceu não está impedido de participar de eventos sociais como o desse fim de semana. O petista está proibido de deixar o Brasil e, inicialmente, deveria permanecer em sua residência em Vinhedo, no interior paulista. Dirceu, no entanto, optou por retornar a Brasília, onde estava morando à época de sua prisão, em agosto de 2015, quando foi deflagrada a operação Pixuleco, a 17ª fase da Lava Jato.

Beneficiado por um habeas corpus concedido após votação por 3 a 2 na Segunda Turma do STF, Dirceu já têm duas condenações na Lava Jato, que somam 42 anos de prisão. Em um desses processos, o ex-ministro foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro por esquema que envolvia recebimento de propina da empreiteira Engevix. O juiz Sérgio Moro impôs pena de 20 anos e 10 meses ao petista nessa ação penal, mas a sentença foi reformada na segunda instância da Justiça Federal e chegou a 30 anos e 9 meses.

José Dirceu ainda  responde a uma terceira ação penal da Lava Jato na Justiça Federal em Curitiba. O ex-ministro foi denunciado nesse processo por receber mais de R$ 2,4 milhões em esquema com as empreiteiras Engevix e UTC Engenharia.

O goiano Sebastião Ferreira Leite, o Juruna, também aparece nas imagens conversando com o ex-presidente da Câmara dos Deputados João Paulo Cunha (PT), também condenado no processo do mensalão. O advogado goza de boa relação no meio petista e foi secretário de habitação na última gestão do PT em Goiânia. Atualmente Juruna é secretário de planejamento em Trindade (GO).

 

O ex-ministro José Dirceu (PT) foi filmado dançando samba nesse fim de semana em Brasília na festa de aniversário de sua esposa, Maria Rita Garcia Andrade. A gravação foi feita por um convidado. Condenado no mensalão e em duas ações da Operação Lava Jato, o ex-chefe da Casa Civil do governo Lula passou quase dois anos preso preventivamente e foi colocado em liberdade em maio por decisão da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF). Apesar de ser obrigado a utilizar tornozeleira eletrônica por determinação do juiz Sérgio Moro, Dirceu não está impedido de participar de eventos sociais como o desse fim de semana. O petista está proibido de deixar o Brasil e, inicialmente, deveria permanecer em sua residência em Vinhedo, no interior paulista. Dirceu, no entanto, optou por retornar a Brasília, onde estava morando à época de sua prisão, em agosto de 2015, quando foi deflagrada a operação Pixuleco, a 17ª fase da Lava Jato. Beneficiado por um habeas corpus concedido após votação por 3 a 2 na Segunda Turma do STF, Dirceu já têm duas condenações na Lava Jato, que somam 42 anos de prisão. Em um desses processos, o ex-ministro foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro por esquema que envolvia recebimento de propina da empreiteira Engevix. O juiz Sérgio Moro impôs pena de 20 anos e 10 meses ao petista nessa ação penal, mas a sentença foi reformada na segunda instância da Justiça Federal e chegou a 30 anos e 9 meses. A outra condenação de Dirceu foi condenado a 11 anos e 3 meses de prisão , também pelos crimes de corrupção e lavagem. Nessa ação penal, o ex-ministro era investigado por participar da divisão de propina de R$ 7,1 milhões pagos pela Apolo Tubulars, fornecedora de tubos da Petrobras. José Dirceu ainda responde a uma terceira ação penal da Lava Jato na Justiça Federal em Curitiba. O ex-ministro foi denunciado nesse processo por receber mais de R$ 2,4 milhões em esquema com as empreiteiras Engevix e UTC Engenharia. O goiano Sebastião Ferreira Leite, o Juruna, também aparece nas imagens conversando com o ex-presidente da Câmara dos Deputados João Paulo Cunha (PT), também condenado no processo do mensalão. O advogado goza de boa relação no

Uma publicação compartilhada por Curta Mais News (@curtamaisnews) em

NOTÍCIAS RELACIONADAS

+ Notícias

HFA abre vagas para residência médica em Brasília

São 33 vagas para inscrições a partir de 4 de novembro


+ Notícias

Jovens negras participam de desfile em shopping do Distrito Federal e são comparadas a escravas

Os comentários ofensivos foram feitos em um grupo de WhatsApp


+ Notícias

Confira o que abre e fecha no feriado em Brasília

Transporte, trânsito, bancos e serviços públicos sofreram alterações


+ Notícias

Apresentação do cantor Paulinho Moska é cancelada em Brasília

O show teria participações de Tiê e Zélia Duncan, em 20 de outubro


+ Notícias

Desempregado e com dívidas, homem acha carteira com R$ 4 mil e devolve dinheiro

Walter Hudson estava tentando conseguir um empréstimo em agência bancária quando encontrou o dinheiro. A PM retribuiu a ação com uma vaquinha para ajudar o homem; confira



+ Notícias

Senai abre 173 vagas para cursos gratuitos no Distrito Federal

As aulas presenciais serão ministradas quinzenalmente



+ CLUBE DE VANTAGENS CURTA MAIS

Curta Mais 2018. Todos os direitos reservados.