24/08/2019 11:02
Bem-Estar / Saúde

Autismo: um mergulho em um universo infinito e particular

Não dá para limitar esse transtorno a um maior isolamento social

Bianca
por Curta Mais

Os sinais aparecem nos primeiros anos de vida. Estão no atraso da fala, nos comportamentos repetitivos, no desvio do olhar. O chamado Transtorno do Espectro Autista atinge 1% da população global, segundo a Organização Mundial de Saúde, e o número de diagnósticos está crescendo. O último relatório do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos mostrou um aumento de 15% no número de crianças autistas. Em 2016, uma a cada 68 crianças tinham o transtorno. Hoje, esse número caiu para a alarmante marca de uma a cada 59.

Na média funcionalidade, o paciente tem dificuldade de se comunicar e repete comportamentos. Já na alta funcionalidade, esses mesmos prejuízos são mais leves, e os portadores conseguem estudar, trabalhar e constituir uma família com menos empecilhos. Há ainda uma categoria denominada savant. Ela é marcada por déficits psicológicos, só que com uma memória fora do comum, além de talentos específicos.

Que fique claro: os autistas apresentam o desenvolvimento físico normal. Mas eles têm grande dificuldade para firmar relações sociais ou afetivas e dão mostras de viver em um mundo isolado.

O pequeno Marcelo tinha apenas um um ano e meio quando a funcionária pública Roberta Vasconcellos recebeu o diagnóstico do filho. A família viveu o momento difícil sem se recolher. Pesquisou sobre o assunto, procurou um tratamento multidisciplinar e partiu para a ação. “A gente já contou para a família inteira, já chegou na escola falando. Esse compartilhar com todo mundo foi muito bom para mim porque, aos poucos, eu fui conseguindo ressignificar o que seria isso na nossa vida”, revela em entrevista a TV Brasil.

Marcelo e a mãe, Roberta VasconcellosImagem: TV Brasil

Temple Grandin, cientista, Ph.D. em zootecnia dá aula na Universidade Estadual do Colorado, nos Estados Unidos, visita fazendas, presta consultoria ao governo, faz palestras e escreve livros — o mais famoso, a autobiografia Uma Menina Estranha, que já virou filme. Quase não sobra tempo para essa mulher de 68 anos, que revolucionou a forma de tratar animais de abate a fim de diminuir o sofrimento deles, lembrar que é autista. “O autismo é parte do que sou, mas não deixo que ele me defina”, afirma Temple em sua nova obra, O Cérebro Autista — Pensando Através do Espectro (Ed. Record).

Imagem relacionadaCientista Temple Grandin

Assim como Temple Grandin, algumas personalidades geniais possivelmente foram exemplos de casos de portadores do TEA, entre elas podemos citar: Isaac Newton, Vincent Van Gogh e Bill Gates. Pessoas excepcionais que tinham talento, visão e conhecimento. Autismo não é o fim de tudo; para eles, foi só o começo.

Não é fácil imaginar como outras pessoas veem ou sentem o mundo. É ainda mais complicado imaginar como uma pessoa com autismo vê o mundo, como ela percebe o mundo, como sente as coisas, o que ela pensa quando as coisas ao seu redor acontecem. Autistas são pessoas especiais com noções do mundo sentidas na pele, no toque, no som e na fala. O isolamento social é comum por conta disso. Eles sentem o universo e possuem um infinito particular que leigos jamais conseguirão chegar. 

O ponto chave para compreensão do autismo é o entendimento da heterogeneidade da doença. É necessário perceber que cada indivíduo possui características únicas, e assim possibilitar que eles sejam incluídos e acolhidos na sociedade de modo a proporcionar-lhes maior desenvolvimento e qualidade de vida.

Com informações da Agência Brasil e do canal Deficiente Ciente

Notícias sobre:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

+ Bem-Estar

5 postos de coleta do leite humano que as mamães goianas precisam conhecer

É preciso incentivar as mães sobre a importância do aleitamento materno e da doação para outros bebês


+ Bem-Estar

Paciente internada em Goiânia recebe visita surpresa do seu cãozinho e se emociona

Ao ver o bichinho de estimação, criado como um filho, a mulher, que estava abatida, ficou mais animada para continuar lutando pela saúde


+ Bem-Estar

Pode ou não pode? Famosos recebem críticas sobre hábito de dar selinho nos filhos

A prática divide opiniões entre os internautas. Alguns comentários afirmam que isto pode causar confusão na mente das crianças


+ Bem-Estar

Incomodado com a insônia? Aprenda como dormir mais rápido e melhor com estas 7 dicas simples

 Com as rotinas intensas que temos nos dias de hoje, problemas relacionados ao sono se tornam cada vez mais comuns. Pensando nisso, reunimos algumas dicas que podem te ajudar a dormir melhor, e a primeira dica é ótima para quem sofre com a insônia crônica


+ Bem-Estar

Youtuber Daniel Saboya dá aulão de dança gratuito em Goiânia

Cia. Daniel Saboya já possui mais de 4 bilhões de visualizações e 14 milhões de inscritos no Youtube


+ Bem-Estar

Segundo a ONU, cerca de 1,7 milhão de pessoas foram infectadas pelo HIV em 2018

Estudo cita avanços, mas alerta para aumento de casos em alguns países


+ Bem-Estar

Testes de Hepatite B e C são realizados de graça em Goiânia

Campanha do Dia Mundial de Combate às Hepatites oferecerá à população testagem rápida, triagem, atendimento médico, orientação e acompanhamento para tratamento


+ Bem-Estar

Já ouviu falar do STRIORT? Conheça o novo método de tratamento para estrias que está fazendo sucesso

O procedimento promete remover 80% das estrias em apenas uma sessão, de forma não invasiva, não cirúrgica e praticamente indolor


TV Curta Mais

MAIS LIDAS DE HOJE

+ CLUBE DE VANTAGENS CURTA MAIS

Curta Mais 2019. Todos os direitos reservados.