16/09/2019 11:51
Bem-Estar / Saúde

Crianças são principais vítimas da meningite meningocócica: conheça causas, sintomas, tratamentos e a vacina

Vinte em cada 100 pessoas morrem ao contrair a doença e 40% ficam com sequelas. Vacina existe para alguns tipos da bactéria

Marcelo
por Curta Mais

A meningite é uma infecção das membranas que recobrem o cérebro (as meninges), que afeta toda a região e dificulta o transporte de oxigênio às células do corpo. A doença provoca sintomas como dor de cabeça e na nuca, rigidez no pescoço, febre e vômito. Ela pode evoluir rapidamente, em especial entre crianças e adolescentes, para perda dos sentidos, gangrena dos pés, pernas, braços e mãos.

Vários agentes infecciosos causam a meningite. Geralmente, os quadros ocasionados por vírus são menos graves.

A meningite meningocócica é uma doença infecciosa bacteriana com letalidade de 20% que afeta mais as crianças, principalmente abaixo dos 2 anos, segundo a Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm). As crianças sãos as principais vítimas porque são mais vulneráveis e ainda não dispõem do sistema imunológico completamente formado. Trata-se de uma doença de evolução rápida, cujos sintomas são febre alta, dor de cabeça e dor no pescoço, que pode levar à morte. 

As estatísticas mostram que dois a cada dez sobreviventes têm de conviver com sequelas, a exemplo de surdez, paralisia ou amputação de membros.

A transmissão do meningococo – principal bactéria por trás meningite – ocorre por meio de secreções respiratórias e da saliva, durante contato próximo com uma pessoa infectada. A boa notícia é que esses agentes não são tão contagiosos quanto o vírus da gripe, por exemplo.

Contatos casuais ou breves dificilmente vão passar a meningite pra frente. Agora, ambientes fechados e cheios de gente contribuem para a transmissão e potenciais surtos.

O tratamento depende do tipo de micro-organismo que gerou a meningite e, principalmente, do estado do paciente. Mas é certo que um atendimento rápido ajuda bastante. Mais importante do que isso, hoje há várias vacinas contra os principais agentes causadores desse problema.

 

Sintomas e complicações da meningite

Dor de cabeça e na nuca

Rigidez no pescoço

Febre

Vômito

Confusão mental

Gangrena de pés, pernas, braços e mãos

Paralisia

Surdez

 

Causas

Um dos principais subtipos dessa infecção é a meningite meningocócica. Ela é deflagrada por diferentes sorotipos da bactéria Neisseria meningitidis, também conhecida por meningococo. Esses subtipos são: A, B, C, W e Y. Hoje em dia, todos podem ser evitados com vacinas. É transmitida por meio das vias respiratórias, ou seja, gotículas e secreções do nariz e da garganta. Cerca de 40% das pessoas que contraem a meningite meningocócica ficam com sequelas. As mais comuns são amputação dos membros, sequelas neurológicas definitivas e surdez. O tratamento é feito com antibióticos. A maioria das pessoas se tratam e curam a doença.

Outras bactérias também desencadeiam a meningite. Estamos falando de micro-organismos como Streptococcus pneumoniae e o Haemophilus influenza tipo B, que também são afastados por meio da vacinação.

Até certos vírus têm potencial de invadir o cérebro e atacar as meninges. Porém, em geral esses casos são menos graves. Já os fungos que causam a enfermidade são tão graves quanto as bactérias – ainda bem que esse tipo de quadro é raro.

 

Vacina para meningite e prevenção

A vacinação é a principal forma de evitar a meningite. Segundo a Sociedade Brasileira de Imunizações (Sbim), as vacinas contra os tipos A, B, C, W e Y de meningococo são seguras e eficazes.

A Sbim e a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) recomendam preferencialmente dar a vacina meningocócica conjugada ACWY para crianças aos 3, 5 e 7 meses de vida. As doses de reforço são indicadas em duas ocasiões: entre 4 e 6 anos e aos 11 anos de idade.

E, claro, quem não se imunizou nessas datas deve, ainda assim, buscar sua proteção. Converse com um médico e acesse o site da SBim para mais informações.

Mas… e a vacina contra o meningococo B? Ela também é indicada pela Sbim, mas vem em outra injeção. As quatro doses devem ser dadas, preferencialmente, aos 3, 5, 7 e 12 meses de vida. Clique aqui e veja mais informações.

Como dissemos, também é bom se proteger dos outros agentes infecciosos. E ficar de olho em locais com surtos de meningite. Principalmente nesses locais, evite locais fechados, com grande número de pessoas.

 

O diagnóstico

Como a doença evolui rapidamente, os médicos se baseiam nos sintomas para iniciar o tratamento. Mas, claro, eles podem pedir exames de sangue para identificar o agente causador da meningite. Ou mesmo raio-x e tomografia para detectar focos de infecção pelo corpo.

 

Como tratar a meningite

Se a origem for bacteriana, os médicos via de regra apelam para antibióticos, com o intuito de debelar o agente infeccioso.

Mas o problema da meningite é sua progressão rápida e suas complicações, que não raro surgem em menos de 24 horas. Ou seja, o paciente deve ser encaminhado ao hospital depressa, onde receberá várias medidas de suporte.

A ideia é manter o corpo equilibrado para combater a infecção. E lidar com as complicações rapidamente, assim que elas aparecerem.

Fontes: Sbim, Sociedade Brasileira de Pediatria e Revista SAÚDE.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

+ Bem-Estar

Banco de Sangue do Hugol necessita de doadores de todos os tipos

O hospital recebe diariamente pacientes graves, politraumatizados ou acometidos de doenças que necessitam de reposição sanguínea


+ Bem-Estar

Cera do ouvido pode diagnosticar câncer, revela estudo da UFG

Cerca de 102 voluntários participaram do estudo que chamou atenção de profissionais de saúde referência quando o assunto é câncer


+ Bem-Estar

5 postos de coleta do leite humano que as mamães goianas precisam conhecer

É preciso incentivar as mães sobre a importância do aleitamento materno e da doação para outros bebês


+ Bem-Estar

Paciente internada em Goiânia recebe visita surpresa do seu cãozinho e se emociona

Ao ver o bichinho de estimação, criado como um filho, a mulher, que estava abatida, ficou mais animada para continuar lutando pela saúde


+ Bem-Estar

Pode ou não pode? Famosos recebem críticas sobre hábito de dar selinho nos filhos

A prática divide opiniões entre os internautas. Alguns comentários afirmam que isto pode causar confusão na mente das crianças


+ Bem-Estar

Incomodado com a insônia? Aprenda como dormir mais rápido e melhor com estas 7 dicas simples

 Com as rotinas intensas que temos nos dias de hoje, problemas relacionados ao sono se tornam cada vez mais comuns. Pensando nisso, reunimos algumas dicas que podem te ajudar a dormir melhor, e a primeira dica é ótima para quem sofre com a insônia crônica


+ Bem-Estar

Youtuber Daniel Saboya dá aulão de dança gratuito em Goiânia

Cia. Daniel Saboya já possui mais de 4 bilhões de visualizações e 14 milhões de inscritos no Youtube


+ Bem-Estar

Segundo a ONU, cerca de 1,7 milhão de pessoas foram infectadas pelo HIV em 2018

Estudo cita avanços, mas alerta para aumento de casos em alguns países


MAIS LIDAS DE HOJE

+ CLUBE DE VANTAGENS CURTA MAIS

Curta Mais 2019. Todos os direitos reservados.