23/05/2019 19:01
Bem-Estar / Saúde

Em 2050 o infarto será 30% maior nas mulheres

Falta de ar, desmaio e vômito estão entre sintomas apontados pelo Encore de Goiânia

Anna Karla
por Anna Karla Lacerda

As mulheres são heroínas do dia a dia com jornada dupla de trabalho, dedicação familiar, pressão por todos os lados que fazem com que deixem a saúde em segundo plano.

Os problemas cardíacos são diferentes nos homens e nas mulheres e, o senso comum, muitas vezes atrapalha o autodiagnóstico. Os sinais de um ataque cardíaco são mascarados de cansaço e é preciso atenção para evitar um resultado fatal. Nas mulheres o infarto pode vir antecipado por falta de ar, desmaio, tontura, dores no estômago, náuseas e vômito.

Pesquisas recentes divulgadas na publicação científica British Columbia atestam que as mulheres são quase 7% mais acometidas por infartos que os homens.

Há quase 1 ano, a Dra. Adriana Camargo, cardiologista do Hospital Encore, participa de campanha que sana as dúvidas da população e as estatísticas apontam que, após 50 anos, esse risco aumenta entre as mulheres já que ocorre a redução na produção de hormônios que atuam como fatores de proteção ao reduzir os níveis de colesterol e da presão arterial.

Outro dado importante levantado pelo Hospital é que em 2050 o infarto será 30% maior nas mulheres.

Para evitar esse infortúnio, conheça alguns sintomas que indicam um ataque cardíaco:

PRESSÃO NO PEITO

Ansiedade e estresse provocam uma pressão no peito, mas se essa sensação for constante é recomendado uma visita ao médico já que essa ameaça não passa para o braço com aquele formigamento típico.

DOR AGUDA NA PARTE SUPERIOR DO CORPO, COSTAS E MANDÍBULA

O tipo de desconforto associado a dores nos ossos e osteoporose pode indicar problema cardíaco. Não hesite em procurar um profissional da saúde se sentir dor nos braços, costas, ombros, pescoço, mandíbula ou na parte superior do estômago, isso pode significar um alerta ao coração.

CANSAÇO INCOMUM E FALTA DE AR

Cuidado! Os infartos nas mulheres geralmente acontecem quando elas estão em posição de repouso ou dormindo. Se a fadiga for extrema e estar acompanhada de dores na parte alta do peito significa perigo.

NÓ NO ESTÔMAGO

Não deprecie a sensação de mal-estar que deixa o estômago ruim, pesado e, geralmente, ocasiona vômitos, principalmente se estiver acompanhado por calafrios.

 

Atenção mulheres, não confundam problemas cardíacos com o cansaço do dia a dia, estresse ou nervosismo. Procurem de imediato um médico. A saúde agradece.

Siga Curta Mais nas redes sociais:

Curta Mais no Facebook

Curta Mais no Instagram

Curta Mais no Twitter

Capa: Divulgação / Freepik

 

NOTÍCIAS RELACIONADAS

+ Bem-Estar

Pacientes de Hospital de Goiânia recebem terapia com cães, tirando o foco da dor estimulando a troca afetiva

Para os amantes dos animais, apenas a presença deles é suficiente para transformar e descontrair o ambiente, proporcionando mais alegria e leveza, sentimentos ideais para quem está em tratamento dentro de uma unidade de saúde


+ Bem-Estar

Ação de incentivo ao esporte e prevenção à saúde do coração é realizada de graça em Goiânia

serão oferecidas aferição de pressão arterial, teste glicêmico e exercícios físicos no ação que acontecerá no Lago das Rosas


+ Bem-Estar

Domingo do Dia das Mães tem Meditação Guiada e Yoga de graça em Goiânia

O Coruja Café do setor Bueno fará uma manhã especial a todas as mães e filhos neste domingo


+ Bem-Estar

Sesc Saúde Mulher realiza exames preventivos de graça em Aparecida de Goiânia

O exame citopatológico é indicado para toda mulher que já tenha iniciado vida sexual. Por meio dele, é possível detectar alterações celulares, presença de fungos, vírus ou bactérias


+ Bem-Estar

Hospital de Goiânia utiliza arte como terapia no tratamento de pacientes

Arteterapia: pela primeira vez em sua história, HUGO promove oficina de pintura para pacientes


+ Bem-Estar

Últimos dias de inscrições para o Copa Sesc em Goiânia

Atletas de Goiânia, Anápolis e Jataí podem se inscrever em modalidades individuais e coletivas


+ Bem-Estar

Alunos da UFG produzem ovo de páscoa vegano feito com beterraba sem glúten e lactose

Deliciosa opção para quem tem alergia, intolerância alimentar ou prefere comida vegana


+ Bem-Estar

Estilo de vida responde por 63 mil mortes de câncer por ano no Brasil

Estudo é do Departamento de Medicina da Universidade de SP


+ CLUBE DE VANTAGENS CURTA MAIS

Curta Mais 2019. Todos os direitos reservados.