20/10/2018 17:13
Notícias / Conteúdo

Museu Nacional mostra parte do acervo ao público depois de incêndio

Foi exibida a coleção didática, que era usada em mostras itinerantes

img
Bianca
por Bianca Stephania

O Museu Nacional exibiu hoje (16) uma pequena parte de seu acervo ao público na Quinta da Boa Vista, em tendas montadas em frente ao prédio centenário que foi parcialmente destruído por um grande incêndio há duas semanas.

A exibição envolveu a chamada coleção didática, que antes do incêndio era usada em mostras itinerantes do museu e emprestada para escolas.

Essa foi a primeira vez que o Museu Nacional exibiu sua coleção didática ao público desde o incêndio ocorrido em 2 de setembro. Visitantes da Quinta da Boa Vista, parque municipal onde se localiza o museu, tiveram a oportunidade de ver e tocar em animais empalhados, ossos de animais, amostras de rochas e insetos.

“Nosso objetivo é estar aqui todo domingo e manter essa relação com a população, em permanente contato com o público que frequenta a Quinta da Boa Vista”, disse a educadora museal Andrea Costa.

“O Museu Nacional está vivo e, dentro das circunstâncias que vivemos, estamos nos adaptando para mostrar à população o que estamos fazendo e trazer a população para junto da instituição neste momento tão difícil”, disse o diretor do Museu Nacional, Alexander Kellner. Ele informou que pretende instalar um contêiner em frente ao prédio para dar informações à população sobre a reconstrução da instituição.

55aeb94ff04f775602b9e3a4baa7ab8c.jpg
f1f6eb69043fe7f10c6a62c0bdce7f14.jpg
Imagens: Márcia Foletto/Agência O Globo

Recuperação do museu

Alexander Kellner afirmou também é preciso esperar a conclusão da estabilização estrutural do edifício atingido pelas chamas no último dia 2 para iniciar o trabalho de resgate do acervo que ainda está dentro do prédio. A garantia da estabilização das estruturas é importante também para que a Polícia Federal conclua sua perícia, segundo Kellner.

Segundo o diretor, museus e governos de outros países têm entrado em contato com o Museu Nacional para oferecer ajuda. “O que a gente pede enquanto museu é: não nos deem dinheiro, nos deem acervos. Só que nós temos que merecer esse acervo, ter as condições não só dignas mas excepcionais para cuidar desse acervo e nunca mais uma tragédia dessa aconteça”, disse.

Fonte: Vitor Abdala/Agência Brasil

NOTÍCIAS RELACIONADAS

+ Notícias

Bienna Sunset promete animar as tardes de domingo em Goiânia

O novo restaurante conta com 48 tipos de carnes e cortes, agora mais especial


+ Notícias

Goiânia recebe o I Circuito Integrado de Artes do Basileu França

Apresentações de dança, teatro, música, circenses e muito mais!


+ Notícias

Jovem inova vendendo pasteis de desenho e faz sucesso em feira de Goiânia

Johnatan Tafarel é pioneiro na iguaria que chama a atenção por quem passa na Feira da Lua


+ Notícias

Goiânia entra em clima de campanha e a cidade fica rosa

Estabelecimentos pela cidade entram em campanha com iluminação especial em homenagem ao outubro rosa


+ Notícias

Goiânia recebe desfile de motos lendárias neste sábado

As ruas da capital serão preenchidas de motos Harley Davidsona partir do meio dia


+ Notícias

Grupo de anunciantes processa Facebook e Zuckerberg pode ser afastado da presidência

A moção já está em andamento e a próxima reunião do conselho é no ano que vem


+ Notícias

Lisboa dentro de Goiânia: conheça Quinta do Minho, restaurante português que te leva além mar

O restaurante te faz ter uma experiência portuguesa com as "Noites de Fados"


+ Notícias

Namoro de Neymar e Bruna Marquezine chega ao fim

Atriz deu detalhes durante evento em São Paulo


+ CLUBE DE VANTAGENS CURTA MAIS

Curta Mais 2018. Todos os direitos reservados.