19/09/2019 16:46
Notícias / Conteúdo

Museu Nacional mostra parte do acervo ao público depois de incêndio

Foi exibida a coleção didática, que era usada em mostras itinerantes

Bianca
por Bianca Stephania

O Museu Nacional exibiu hoje (16) uma pequena parte de seu acervo ao público na Quinta da Boa Vista, em tendas montadas em frente ao prédio centenário que foi parcialmente destruído por um grande incêndio há duas semanas.

A exibição envolveu a chamada coleção didática, que antes do incêndio era usada em mostras itinerantes do museu e emprestada para escolas.

Essa foi a primeira vez que o Museu Nacional exibiu sua coleção didática ao público desde o incêndio ocorrido em 2 de setembro. Visitantes da Quinta da Boa Vista, parque municipal onde se localiza o museu, tiveram a oportunidade de ver e tocar em animais empalhados, ossos de animais, amostras de rochas e insetos.

“Nosso objetivo é estar aqui todo domingo e manter essa relação com a população, em permanente contato com o público que frequenta a Quinta da Boa Vista”, disse a educadora museal Andrea Costa.

“O Museu Nacional está vivo e, dentro das circunstâncias que vivemos, estamos nos adaptando para mostrar à população o que estamos fazendo e trazer a população para junto da instituição neste momento tão difícil”, disse o diretor do Museu Nacional, Alexander Kellner. Ele informou que pretende instalar um contêiner em frente ao prédio para dar informações à população sobre a reconstrução da instituição.

55aeb94ff04f775602b9e3a4baa7ab8c.jpg
f1f6eb69043fe7f10c6a62c0bdce7f14.jpg
Imagens: Márcia Foletto/Agência O Globo

Recuperação do museu

Alexander Kellner afirmou também é preciso esperar a conclusão da estabilização estrutural do edifício atingido pelas chamas no último dia 2 para iniciar o trabalho de resgate do acervo que ainda está dentro do prédio. A garantia da estabilização das estruturas é importante também para que a Polícia Federal conclua sua perícia, segundo Kellner.

Segundo o diretor, museus e governos de outros países têm entrado em contato com o Museu Nacional para oferecer ajuda. “O que a gente pede enquanto museu é: não nos deem dinheiro, nos deem acervos. Só que nós temos que merecer esse acervo, ter as condições não só dignas mas excepcionais para cuidar desse acervo e nunca mais uma tragédia dessa aconteça”, disse.

Fonte: Vitor Abdala/Agência Brasil

NOTÍCIAS RELACIONADAS

+ Notícias

Este doguinho representa o Brasil mais do que samba, feijoada e futebol

É impossível andar mais de 100 metros sem encontrar esse cachorro


+ Notícias

Goiânia continua se aproximando dos 40°C e registra possibilidade de chuva em setembro

Os goianos estão pedindo chuva, mas "só vendo" pra crer


+ Notícias

Vídeos com objetos voadores circulam pela internet e Marinha confirma: 'não eram para ninguém ver'

Imagens circulam na internet e deixam muitas pessoas curiosas


+ Notícias

Apple anuncia atualização do sistema operacional iOS exclusivo (Já está disponível!)

Consumidores podem adquirir o iOS 13 através do SE


+ Notícias

Conheça Marcelo: o melhor eletricista do Brasil!

"Não precisa chamar eletricista, eu mesmo conserto" Ele disse. Agora, como ele fez isso?


+ Notícias

'Love Bus' circula em João Pessoa cheio de ursinhos de pelúcia e faz sucesso na internet

O nome do ônibus foi carinhosamente apelidado pelos usuários do coletivo


+ Notícias

Acredite! bolão do PT leva prêmio de R$ 120 milhões da Mega-Sena

Grupo de funcionários do Partido dos Trabalhadores ganhou sozinho os R$ 120 milhões, sorteados nesta quarta-feira


+ Notícias

Goiano é confundido com Padre Fábio de Melo e internet vai a loucura: 'Vivi pra ver isso'

O rapaz aparece no Instagram de sunga, olhando para baixo


+ CLUBE DE VANTAGENS CURTA MAIS

Curta Mais 2019. Todos os direitos reservados.