18/06/2019 20:40
Notícias / Conteúdo

Roni, ex-jogador do Vila Nova e Goiás, é preso em Brasília

O ex-jogador foi preso por suspeita de fraude financeira em jogos no Mané Garrincha

Roberto
por Roberto Carlos

A Polícia Civil prendeu no fim da tarde de sábado (25), por suspeitas de fraude financeira, o ex-jogador e agora empresário Roni. Ele é dono da "Roni7" empresa que leva jogos de futebol para outras cidades do país (como o jogo Botafogo e Palmeiras, que ocorreu no Estádio Mané Garrincha, em Brasília).

O ex-atacante já passou pela seleção brasileira, Vila Nova, Goiás, Fluminense, Flamengo, Santos, São Paulo, Cruzeiro e Atlético Mineiro.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

+ Notícias

Restaurante Coralina: gastronomia contemporânea com um toque dos sabores de goiás no coração de Goiânia

Assinantes premium Clube Curta Mais tem 30% de desconto em todo o cardápio, exceto bebidas


+ Notícias

Marta ultrapassa Klose e se torna a maior artilheira da história das Copas do Mundo

Craque do Brasil se torna a primeira, entre homens e mulheres em goleadas na história das Copas do Mundo


+ Notícias

Ex-presidente da UEFA, Michel Platini, é preso por suspeita de corrupção envolvendo a Copa do Catar

A investigação é sobre um almoço na sede do governo francês em novembro de 2010 onde a Copa teria sido "vendida" ao Catar


+ Notícias

Conheça as candidatas a Miss Plus Eco Goiás 2019

Com o objetivo de resgatar a autoestima feminina e mostrar que Miss não precisa ser magra, o concurso também traz a preocupação com a ecologia e dá destaque aos principais locais de Goiás


+ Notícias

Pesquisador da UFG concluiu que agrotóxico penetra além da casca da maçã

De acordo com Igor Pereira, o produto usado para aumentar o tempo de conservação da fruta acaba por invadir sua polpa



+ Notícias

Brasil é o país mais ansioso do mundo

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, o país possui quase 20 milhões de pessoas ansiosas


+ Notícias

Velório no interior de Goiás termina com brinde coletivo de cerveja ao som de 'Amigos Para Sempre'

Segundo amigos dos dois rapazes mortos, a intenção não era fazer festa, mas sim cumprir a vontade de uma das vítimas: que bebessem em seu velório. E assim foi feito!


+ CLUBE DE VANTAGENS CURTA MAIS

Curta Mais 2019. Todos os direitos reservados.