8 filmes gravados e ambientados em Brasília

Foto: reprodução internet/Filme ‘Branco Sai, Preto Fica’

Brasília já nasceu sendo filmada. Desde a sua criação sempre despertou enorme curiosidade em vários lugares do país e do mundo. Jovem, porém imponente, a Capital Federal já foi palco de vários filmes nacionais. Fizemos uma lista com algumas películas rodadas aqui. Confira:

Rock Brasília- Era de ouro

O documentário conta a história do rock nacional, liderado por bandas que nasceram na época de ouro de Brasília, como Legião Urbana, Plebe Rude e Aborto Elétrico.

Branco Sai, Preto Fica

O filme trata de assuntos mais delicados como o preconceito racial. Após tiros em um baile black, a frase que dá título ao filme foi usada pela polícia acionada para ir ao local.

Era Uma Vez Brasília 

O agente intergalático WA4 é preso e lançado no espaço. Recebe a missão de vir à Terra e matar o presidente JK no dia da inauguração da cidade. Mas sua nave se perde no tempo e acaba chegando em 2016 na Ceilândia.

O Segredo do Parque

Esse média-metragem de terror conta a história de amigos que estudam na mesma escola e tem que lidar com o desaparecimento de uma amiga. Eles decidem procurá-la em um parque da cidade, o último lugar em que ela foi vista. Tirando as cenas que foram gravadas no Mutirama, em Goiânia, o resto da película se passa na Capital.

O Fim e Os Meios

Essa é a história de Paulo, um publicitário carioca que se muda para Brasília após uma proposta de trabalho para fazer o marketing político de um candidato. O filme retrata bem os bastidores da política brasileira.

Até que a Casa Caia

Um casal divorciado que ainda vive na mesma casa. Some-se a isso um filho e a namorada do chefe da família, que chega para mudar completamente a vida da casa. O filme é rodado na Asa Sul e em paisagens famosa de Brasília.

Brasília 18%

O trocadilho com a época do ano em que a cidade enfrenta a seca e a terra vermelha é apenas um dos atributos desse filme. O Plano Piloto serve de fundo para a trama que se desenvolve quando um legista é chamado para identificar o corpo que pode ser de uma assessora parlamentar.

Oscar Niemeyer – A vida é um sopro

Fechando a lista, um documentário que trata sobre a vida do arquiteto criador dos monumentos de Brasília: Oscar Niemeyer. Uma longa e interessante entrevista (que respira a cidade) mostra um pouco mais sobre a vida dessa figura icônica.

 

Após sucesso em Brasília, Curta Mais chega a Belo Horizonte com um novo desafio

Fundado há 10 anos, o Curta Mais acaba de chegar a mais uma capital brasileira: Belo Horizonte. A ação faz parte da missão da empresa em promover conteúdo de qualidade e ser um guia para oferecer o que há de melhor em cada lugar do Brasil.

Nascido em Goiânia, o site encontra-se ativo em diversas e importantes cidades brasileiras, como Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro, Uberlândia, Uberaba, dentre outras. “O curta mais já está presente no Triângulo Mineiro, com nível de influência muito significativo, e chegar à capital Mineira era uma questão de tempo”, afirmou o CEO do Curta Mais, Marcelo Albuquerque. “BH é uma cidade estratégica para que a gente possa dar continuidade a esse plano de expansão do Curta Mais, que tem como desafio e como missão se tornar o maior curador das cidades do Brasil”.

Em Goiânia, o guia vem atendendo a perspectiva de atuar como um verdadeiro curador da cidade, tornando-se, inclusive, um dos três sites mais acessados do estado de Goiás. Em Brasília, o conteúdo já vem se tornando uma verdadeira referência para quem deseja conhecer o que a capital brasileira tem de melhor.

Belo Horizonte é considerada, nesse sentido, uma cidade importante para a política do Curta Mais, em razão não só de sua ótima gastronomia, suas personalidades e belezas, mas também por oferecer inúmeras histórias e cantinhos escondidos que merecem ser descobertos. “O que nós queremos é ser a resposta para a pergunta: ‘o que tem para fazer hoje em Belo Horizonte?’ Na dúvida, não sabe o que fazer? A gente sabe! Então iremos trabalhar incansavelmente, 24h por dia e sete dias por semana para descobrir e redescobrir essa cidade”, declarou Albuquerque.

 

Acesse: www.curtamais.com.br/belo-horizonte

Página no Facebook: facebook.com/curtamaisbelohorizonte 

20 destinos turísticos nos arredores de Brasília que você precisa conhecer

Goiás é um estado cheio de riquezas e belezas naturais, casa de um povo acolhedor que recebe turistas de todos os lugares do mundo de braços abertos. Para fomentar o turismo local e aumentar a visibilidade das cidades goianas dentro do estado e do Brasil – e por que não, do mundo? –, o Curta Mais realizou no mês de agosto uma pesquisa que elegeu as 10 melhores cidades turísticas de Goiás (ainda não viu o resultado? Então clica aqui!). É claro que muitas cidades ficaram de fora do top 10, então, listamos aqui 20 destinos turísticos de Goiás que você precisa conhecer, com o top 10 eleito pelo público (as cidades listadas aqui de 1 a 10) e mais 10 destinos que valem a visita. Arrume as malas e Curta Mais Goiás!

 

1. Caldas Novas

 Caldas

As fontes de águas termais possuem propriedades terapêuticas e medicinais e são o grande destaque de Caldas Novas

Foto: Goiás Turismo

A grande campeã, eleita pelo público como a melhor cidade turística de Goiás, é nacionalmente conhecida por suas águas termais, que compõem o maior manancial hidrotermal do mundo e recebem mais de quatro milhões de turistas por ano, do Brasil e de fora do país. Caldas Novas é a quarta cidade turística não-capital do Brasil, e possui o maior polo hoteleiro de Goiás. A cidade também abriga o Parque Estadual da Serra de Caldas Novas, com suas trilhas e cachoeiras, abrindo espaço para o ecoturismo e o turismo de aventura, e recebe eventos de porte nacional, como o Caldas Country, um dos maiores festivais de música sertaneja do Brasil.

Como chegar: Caldas Novas fica a 171 km de Goiânia, com acesso pela BR-153 (até o trevo de Piracanjuba) e seguir: GO-217, GO-139 e GO-213. Ou pela GO-020, e depois pela GO-139.

Programas obrigatórios: Relaxar nas piscinas de águas termais, que brotam do chão em temperaturas que variam entre 43° e 70°, e possuem propriedades terapêuticas e medicinais; Curtir uma temporada nos clubes aquáticos e de águas termais: são mais de 200 piscinas termais e mais de 20 clubes aquáticos na cidade, que possui 130 mil leitos com taxa de ocupação média e alta durante todo o ano; Pesca esportiva, passeios de barco, canoagem, jet ski e outros esportes aquáticos no Lado de Corumbá, lago artificial de 65 km² que abastece a Usina Hidrelétroca de Corumbá I; Trilhas, esportes radicais e banhos de cachoeira no Parque Estadual Serra de Caldas Novas, área de preservação criada em 1970 para proteger a região de reabastecimento do lençol termal da região; Visitar o Jardim Japonês, inspirado nos jardins de templos budistas, espaço repleto de misticismo e um convite à meditação;

Informações de hospedagem e alimentação: Secretaria de Turismo de Caldas Novas e CAT-Caldas Novas: (64) 3454-3524

Cachoeira

Cachoeira no Parque Estadual Serra de Caldas Novas

Foto: Goiás Turismo

Águas

Caldas Novas possui mais de 200 piscinas termais…

Foto: Secretaria de Turismo de Caldas Novas

Parque

… e mais de 20 parques e clubes – é água pra curtir o ano inteiro!

Foto: Secretaria de Turismo de Caldas Novas

Lago

Pôr do sol no Lago Corumbá, em Caldas Novas

Foto: Secretaria de Turismo de Caldas Novas

 

2. Pirenópolis

Cachoeira

Cachoeira dos Dragões, em Pirenópolis

Foto: Secretaria de Turismo de Pirenópolis

Tombada como conjunto arquitetônico, urbanístico, paisagístico e histórico pelo IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional em 1989, Pirenópolis é um registro da história de Goiás, que transpira nos casarões e construções antigas de seu Centro Histórico. Além disso, a cidade é o berço do escultor goiano José Joaquim de Veiga Valle e dos cantores sertanejos Zezé di Camargo e Luciano (a casa onde eles cresceram ainda existe, nos arredores da cidade!). Vale intercalar os passeios pela cidade com visitas às cachoeiras e trilhas do Parque Estadual Serra dos Pireneus. A cidade, que recebe grandes festivais de gastronomia, literatura e cinema, e festas religiosas, é um dos destinos preferidos de fins de semana e feriados prolongados para os moradores de Goiânia e Brasília.

Como chegar: Pirenópolis fica a 128 km de Goiânia, com acesso pela GO-431.

Programas obrigatórios: Conhecer as construções do Centro Histórico de Pirenópolis, como a Igreja de Nossa Senhora do Rosário, a Igreja de Nossa Senhora do Carmo, Igreja de Nosso Senhor do Bonfim, o Cinema e o Teatro Pirineus e a Casa de Câmara e Cadeia; Conhecer a Cidade de Pedra, a maior cidade de pedra do Brasil, com diversas formações rochosas que formam cânions, labirintos e pedras de formatos que lembram animais e rostos; Trilhas, montanhismo, arborismo, rapel e banhos de cachoeira no Parque Estadual Serra dos Pirineus, que tem por objetivo preservar os sítios naturais de relevância ecológica e histórica, e que abriga a cachoeira do Abade, com 22 metros de queda e rodeada por uma praia de areia branca; Visitar as cachoeiras do Lázaro, do Rosário, da Fumaça, da Meia Lua e dos Dragões.

Telefones úteis: Secretaria de Turismo de Pirenópolis: (62) 3331-2416 | CAT – Pirenópolis: (62) 3331-2633

Igreja

Igreja Nossa Senhora do Rosário, parte do patrimônio tombado pelo IPHAN

Foto: Goiás Turismo

onde

Roteiro de charme: entre ruas e prédios históricos, o burburinho dos bares e restaurantes

Arborismo

Arborismo em Pirenópolis

Foto: Goiás Turismo

Pirenopolis

Cachoeira do Lázaro

Foto: Goiás Turismo

 

3. Cavalcante

Cachoeira

Cachoeira Santa Bárbara

Foto: Goiás Turismo

Ecoturismo, turismo de aventura e turismo cultural se encontram em Cavalcante, município que abriga quase 70% da área total do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, unidade de conservação brasileira de proteção integral à natureza e Patrimônio Mundial da UNESCO. Cachoeiras, serras, rios e cânions fazem o cenário da cidade, onde o Sítio Histórico e Patrimônio Cultural Kalunga, a maior comunidade quilombola do País, também está abrigado.

Como chegar: Cavalcante fica a 510 km de Goiânia, com acesso pela BR-153.

O que fazer: Visitar o Povoado Kalunga do Engenho II e conhecer as tradições quilombolas, além de descobrir as belezas naturais do Sítio Histórico, como a Cachoeira da Capivara, a Cachoeira Candaru, com 70 metros de queda d’água, e a Cachoeira de Santa Bárbara, a 5ª cachoeira mais visitada do Brasil, com 35 m de queda que formam um poço de água cristalina, com pontos esverdeados e azuis; Trilha, rapel, escalada e esportes radicais na Ponte de Pedra, um enorme arco de pedra aberto trabalho das águas do Rio São Domingos, com um salto de quase 100m de altura; Visitar as 7 cachoeiras do Complexo do Rio do Prata: Pratinha I, II, III, IV,V, Rei do Prata, Urubu Rei;

Informações de hospedagem e alimentação: Prefeitura Municipal de Cavalcante: (62) 3494-1193 | (62) 3494-1399 | Secretaria de Turismo de Cavalcante e CAT – Cavalcante: (62) 3494-1507

Ponte 

Ponte de Pedra

Foto: Goiás Turismo

Trilha

Trilha na Chapada dos Veadeiros, em Cavalcante

Foto: Goiás Turismo

Cavalcante

Cachoeira Rei do Prata

Foto: Goiás Turismo

 

4. São Miguel do Araguaia/Luiz Alves

Pesca

Pesca esportiva no Rio Araguaia

Foto: Goiás Turismo

Sombra e água fresca são alguns dos atrativos de São Miguel do Araguaia, ponto de acesso à Luiz Alves e à Ilha do Bananal, maior ilha fluvial do mundo. As belezas naturais de São Miguel atraem banhistas e praticantes de esportes aquáticos e pesca, além de cruzeiros e barcos-hotéis.

Como chegar: São Miguel do Araguaia fica a 475 km de Goiânia, com acesso pela GO–070.

Programas obrigatórios: Pesca esportiva em Luiz Alves, distrito de São Miguel do Araguaia (e cenário da novela “Araguaia”, da Rede Globo!); Banho e esportes aquáticos na Praia do Foguete: Mais pesca esportiva, banhos e jet ski nos rios Araguaia, Cristalino, Crixás e Pintado; Acesso à Ilha do Bananal, maior ilha fluvial do mundo e Reserva da Biosfera pela UNESCO.

Informações de hospedagem e alimentação: Secretaria de Turismo: (62) 3977-7152 | (62) 3977-7153 | CAT – São Miguel do Araguaia: (62) 3382-3140

São

Banhistas e praticantes de esportes aquáticos tem espaço na Praia do Foguete

Foto: Goiás Turismo

Pôr

Pôr do sol em São Miguel do Araguaia – não foi à toa que virou cenário de novela, hein?

Foto: Secretaria de Turismo de São Miguel do Araguaia

 

5. Aruanã

Aruanã

Jet ski no Rio Araguaia, que também atrai o turismo de pesca

Foto: Goiás Turismo

Goiás pode até não ter mar, mas tem rio – e Aruanã dá um banho quando o assunto é água. Um dos maiores destinos do Rio Araguaia, a cidade se transformou em um polo para o turismo de pesca, de esportes aquáticos e de praia, recebendo em seus lagos e lagoas turistas que procuram programas mais tranquilos.

Como chegar: Aruanã fica a 315km de Goiânia, com acesso pelas rodovias GO–070, GO–530 e GO-060.

Programas obrigatórios: Pesca esportiva, banho e prática esportes aquáticos nos Rio Araguaia e Rio Vermelho; Camping às margens dos Rios Araguaia e Vermelho; Descobrir o Encontro dos Rios Araguaia e Vermelho; Conhecer a comunidade indígena Karajá e suas tradições;

Informações de hospedagem e alimentação: CAT – Aruanã: (62) 3376-1442

Pôr

Pôr do sol no Rio Araguaia, cenário de tirar o fôlego

Foto: Goiás Turismo

Pesca

Pesca esportiva no Rio Araguaia

Foto: Goiás Turismo

 

6. Mineiros

 Passeio

Passeio de bote no Parque Nacional da Emas

Foto: Secretaria de Turismo de Mineiros

Uma das portas de entrada para o Parque Nacional das Emas, onde se pode observar o efeito da bioluminescência, Mineiros também é a casa de mais de 150 cachoeiras catalogadas e da região mística do Pinga-Fogo, ideal para a prática de trekking, hiking e rapel. A cidade possui grande variedade de fauna, flora, piscinas naturais e grutas, fazendo de Mineiros um destino ideal para o turismo de aventura.

Como chegar: Mineiros fica a 420km de Goiânia, com acesso pela BR -060.

O que fazer: Observar o fenômeno da bioluminescência no Parque Nacional das Emas; Boia-cross, flutução e safári no Parque Nacional das Emas; Trekking, hiking e rapel na região da Chapada do Pinga Fogo; Cachoeirismo e banhos nas mais de 150 cachoeiras catalogadas, como a dos Dois Saltos, do Ribeirão Invernadinha e do Rio Verde.

Informações de hospedagem e alimentação: Secretaria de Cultura e Turismo: (64) 3661-0005 | CAT – Mineiros: (64) 3661-0006

Mineiros

Chapada Pinga Fogo, ideal para trekking, hiking e rapel

Foto: Goiás Turismo

Boia

Boia-cross no Parque Nacional das Emas

Foto: Secretaria de Turismo de Mineiros

 

7. Colinas do Sul

Colinas

Águas termais em Colinas do Sul

Foto: Goiás Turismo

Localizada entre o Lago de Serra da Mesa e a Chapada dos Veadeiros, Colinas do Sul está cercada por atrações naturais com opções de trilhas, cachoeiras, mirantes, vales, serras, rios e lagos. A cidade tem grande potencial para o turismo de pesca e abriga o encontro dos rios São Miguel e Tocantinzinho. Para os que buscam programas mais tranquilos, Colinas do Sul também possui banhos em águas termais.

Como chegar: Colinas do Sul fica a 393 km de Goiânia, com acesso pelas rodovias GO-132 e GO-239.

Programas obrigatórios: Banhos nas águas termais; Pesca esportiva e banhos no Lago de Serra da Mesa, o segundo maior lago artificial do Brasil; Camping, tilhas e banhos na Reserva Particular do Patrimônio Natural Cachoeira das Pedras Bonitas; Acesso para o Parque da Chapada dos Veadeiros, unidade de conservação brasileira de proteção integral à natureza, que abriga cachoeiras e belezas naturais, atraindo turistas para trilhas, esportes radicais e banhos de cachoeira; Descobrir o encontro dos rios São Miguel e Tocantinzinho.

Telefones úteis: Prefeitura de Colinas do Sul: (62) 3486-1117 | Allan Kardec, da Secretaria de Turismo: (62) 9627-4477

 

Lago

Lago Serra da Mesa, segundo maior lago artificial do Brasil

Foto: Goiás Turismo

Águas

Águas termais em Colinas do Sul

Foto: Goiás Turismo

 

8. Formosa

Formosa

Buraco das Araras, a segunda maior dolina de colapso do centro-oeste (depressão em formato circular formado pela dissolução das rochas) e uma das maiores do Brasil, abriga no seu interior uma densa floresta úmida, com samambaias gigantes e uma caverna secreta banhada por rios subterrâneos de água cristalina

Foto: Goiás Turismo

Para os aventureiros, Formosa (GO) é um mundo a ser desbravado: grutas, cachoeiras, quedas livres, trilhas, e rampas de voo livre vão fazer você sentir um gostinho de adrenalina como nunca antes. A cidade abriga o Salto do Itiquira, o maior do Planalto Central, e o Vale do Paranã, palco do campeonato mundial de voo livre.

Como chegar: Formosa fica a 281 km de Goiânia, com acesso pela BR-153 e em seguida pela GO-118.

Programas obrigatórios: Rapel no Buraco das Andorinhas e das Araras, duas formações rochosas com grutas e rios subterrâneos de águas cristalinas; Vôo livre na pista do Vale do Paranã, que recebe, todos os anos, o campeonato de vôo livre; Jet Ski e esportes aquáticos na Lagoa Feia; Conhecer o Salto do Itiquira, no Parque Municipal do Itiquira – são 168 metros de queda livre, no maior salto de fácil acesso do Brasil; Descobrir as inscrições rupestres nos Sítios Arqueológicos da Toca da Onça e do Bisnau; Visitar as cachoeiras do Bisnau, do Indaiá e da Água Fria.

Informações de hospedagem e alimentação: Secretaria Municipal de Turismo de Formosa: (61) 3981-1234 | CAT Formosa: (61) 9686-0142

Vôo

Vale do Paranã, que recebe todos os anos uma etapa do campeonato de vôo livre

Foto: Secretaria de Turismo de Formosa

Cachoeira

Cachoeira da Água Fria, ideal para banho e prática de esportes radicais

Foto: Secretaria de Turismo de Formosa

 

9. Caiapônia

Salto

Salto São Domingos em Caiapônia

Foto: Goiás Turismo

Cachoeiras e morros fazem de Caiapônia um destino para os que gostam de aventura. Para quem curte rapel em cachoeira, moutain bike e caminhadas em trilhas as cachoeiras da Samambaia e da Abóbora são paradas obrigatórias. A cidade também abriga outras belezas naturais, como o Morro do Gigante Adormecido, que lembra um rosto humano de perfil.

Programas obrigatórios: Caiapônia fica 318 km de Goiânia. Acesso pela Rodovia dos Romeiros até Iporá-GO, depois acesso pela rodovia GO-221.

O que fazer: Rapel, trilha, mountain bike e esportes radicais nas Cachoeiras da Samambaia, da Abóbora, da Jalapa, do Salto de São Domingos, de Santa Helena e de Salomão; Banhos mais tranquilos no Balneário do Lajeado; Rapel e trilhas no Morro do Gigante Adormecido.

Informações de hospedagem e alimentação: Prefeitura de Caiapônia: (64) 3663-1025 | Secretaria de Turismo de Caiapônia: (64) 3663-2868 | Secretaria de Desporto e Lazer de Caiapônia: (64) 3663-1899

 

10. Jataí

Jet

Jet ski no Lago Bom Sucesso, em Jataí

Foto: Prefeitura de Jataí

Águas termais e muita adrenalina: Jataí se destaca no cenário turístico de Goiás como destino para os que procuram turismo de aventura e banhos em águas quentes. A cidade tem apostado no potencial de suas águas termais, que atraem turistas para os grandes clubes aquáticos do município: Thermas Park Jatahy e Hotel Thermas Bonsucesso. Mas, Jataí também tem espaço para camping, trilhas, rapel, tirolesa, canoagem, jet sky, rafting, e, é claro, banhos de cachoeira.

Como chegar: Jataí fica a 327 km de Goiânia, acesso pela BR-060.

Programas obrigatórios: Jet ski no Lago Bom Sucesso; Pesca esportiva e esportes aquáticos no Rio Claro; Rapel e trilhas nas cachoeiras do Lajeado e do Bom Sucesso, e no Clube de Campo Ponte de Pedra; Banhos e diversão nos clubes de águas termais Thermas Park Jatahy e Hotel Thermas Bonsucesso.

Informações de hospedagem e alimentação: Prefeitura de Jataí: (64) 3632-8800 | CAT – Jataí: (64) 3632-4004 | Plantão: (64) 9612-5147

Caiapônia

Morro do Gigante Adormecido, cenário perfeito para trilhas

Foto: Goiás Turismo

Cachoeira

Cachoeira em Caiapônia

Foto: Goiás Turismo

 

11. Alto Paraíso de Goiás

Vale

Vale da Lua em Alto Paraíso de Goiás

Foto: Goiás Turismo

Uma das portas de entrada para o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, Alto Paraíso de Goiás possui mais de 120 cachoeiras catalogadas e é um destino indicado para quem procura turismo de aventura e ecoturismo.

Como chegar: Alto Paraíso de Goiás fica a 423 km de Goiânia, acesso pela BR- 153 e depois pela GO-118.

Programa obrigatório: Conhecer o Vale da Lua, as Cachoeiras Almácegas I e II e os Saltos Rio Preto I e II.

Informações: (62) 3446-1159

 

12. Trindade

Festa

Festa do Divino Pai Eterno em Trindade

Foto: Secretaria de Turismo de Trindade

Trindade, a menos de 20 km de Goiânia, não ganhou a alcunha de Capital da Fé de Goiás à toa: a cidade de 115 mil habitantes recebe quase 4 milhões de pessoas todos os anos, os devotos do Divino Pai Eterno que peregrinam até lá de todas as partes do Brasil – e do mundo -, para expressarem sua fé.

Como chegar: Trindade fica a 25 km de Goiânia, com acesso pela GO-060.

Programa obrigatório: Presenciar a Festa do Divino Pai Eterno.

Informações: (62) 3506-7041

 

13. Goiânia

Palácio

Palácio das Esmeraldas, do circuito Art Déco de Goiânia

Foto: Goiás Turismo

Apesar de não ter entrado no top 10 das cidades turísticas de Goiás, Goiânia é um polo turístico de relevância nacional quando se fala em turismo de eventos, negócios, compras e até saúde, recebendo turistas de todo o Brasil.

Como chegar: Para chegar a Goiânia de qualquer lugar do Brasil, é só vir de avião. De carro, o acesso é pelas BR-153, GO-060, GO-020, GO-403, GO-070 ou GO-080.

Programas imperdíveis: Curtir a vida noturna da capital; Visitar os parques Vaca Brava, Flamboyant, Lago das Rosas, Areião e dos Buritis; Conhecer o acervo arquitetônico Art Déco, como o Palácio das Esmeraldas e o Teatro Goiânia;

Informações: (62) 3524-7285

 

14. Cidade de Goiás

Igreja

Igreja São Francisco de Pádua, na Cidade de Goiás

Foto: Goiás Turismo

Berço da poetisa Cora Coralina, a antiga capital do estado foi fundada durante o ciclo do ouro, no século XVIII. Atualmente, a Cidade de Goiás atrai turistas interessados em seu charme histórico.

Como chegar: A Cidade de Goiás fica a 142 km de Goiânia, com acesso pela GO-070.

Programa imperdível: Conhecer o centro histórico da cidade, tombado como Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade pela UNESCO.

CAT – Goiás: (62) 3371-7713 | (62) 8596-4227

 

15. São Domingos

Gruta

Gruta do Parque Estadual de Terra Ronca, em São Domingos

Foto: Goiás Turismo

São Domingos abriga o Parque Estadual de Terra Ronca, constituído por inúmeras grutas de cerca de 620 milhões de anos, banhadas por águas límpidas e mornas.

Como chegar: São Domingos fica a 641 km de Goiânia, acesso pelas BR-060 e BR-020.

Programa imperdível: Visitar o complexo cavernícola do Parque Estadual de Terra Ronca, que concentra inúmeras grutas como a de Terra Ronca (que deu nome ao parque), São Mateus e Angélica, com galerias quilométricas e grande volume dos cursos d’água.

Informações: (62) 3425-1516

 

16. Rio Quente

Banho

Banho nas águas cristalinas de Rio Quente

Foto: Goiás Turismo

Rio Quente já foi distrito de Caldas Novas e por isso também tem grande destaque no turismo de águas termais. Atualmente abriga o complexo turístico do Rio Quente Resorts.

Como chegar: Rio Quente fica a 179 km de Goiânia, acesso pela GO-020 até Bela Vista de Goiás, então, entre à esquerda na GO-139; no encontro com a GO-213, vire sentido a Rio Quente e logo vire na GO-507.

Programa imperdível: Banhos nas águas termais cristalinas.

Informações: (64) 3452-7021

 

17. Mambaí

Tirolesa

Tirolesa em Mambaí, uma das maiores do Brasil

Foto: Goiás Turismo

Apesar de pouco conhecida, Mambaí está cheia de cachoeiras, lagos, cânions e cavernas, fazendo da cidade um destino ideal para o ecoturismo e o turismo de aventura.

Como chegar: Mambaí fica a 508 km de Goiânia, acesso pela BR-060 seguindo pela BR-020.

Programa imperdível: Cruzar o cânion do Córrego das Dores em uma das maiores tirolesas do Brasil – são 102 metros de altura e 320 metros de extensão.

Informações: (62) 3484-1251

 

18. Corumbá

Salto

Salto de Corumbá

Foto: Goiás Turismo

Esportes aquáticos e radicais como rapel e tirolesa são os atrativos da tranquila cidade de Corumbá, que mantém seu ar charmoso e bucólico.

Como chegar: Corumbá de Goiás fica a 113 km de Goiânia, com acesso pela GO.

Programa imperdível: Rafting, boia-cross, tirolesa e cachoeirismo no Salto de Corumbá.

Secretaria Municipal de Turismo, Esporte e Lazer de Corumbá: (62) 3338-1576

 

19. Cristalina

Pedra

Pedra do Chapéu do Sol em Cristalina, que mantém o equilíbrio do mundo

Foto: Goiás Turismo

Cristalina é tida por muitos mísiticos como o ponto de equilíbrio do mundo, graças ao magnetismo do seu solo e o trabalho com cristais e pedras preciosas.

Como chegar: Cristalina fica a 179 km de Goiânia, acesso pela BR-060/BR-153, seguindo pela BR-040, e pela GO-010.

Programa imperdível: Meditar na Pedra do Chapéu do Sol, bloco de granito de quase 100 toneladas, equilibrada há milhões de anos em uma base de pouco mais de 1 metro e tido como ponto de equilíbrio do universo.

Informações: (61) 3612-7658

 

20. Piranhas

Cachoeira

Cachoeira Santa Helena em Piranhas

Foto: Goiás Turismo

Piranhas possui um grande potencial para o ecoturismo graças a suas riquezas naturais: o destino é ideal para quem deseja banhos de cachoeiras e córregos e praticar caminhada, rapel, escalada e outras atividades esportivas e radicais.

Como chegar: Piranhas fica a 326 km de Goiânia, acesso pela BR -060.

Programa imperdível: Banho e esportes aquáticos na Cachoeira Santa Helena e nas águas cristalinas do córrego João Firmino.

Informações: (64) 3665-7000

Os melhores programas para fazer na Chapada dos Veadeiros em Goiás

Criado em 1961 para proteger mais de 65 mil hectares de natureza típica do cerrado, o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros também foi declarado Patrimônio Mundial Natural em 2001 pela UNESCO. Além da conservação natural, o Parque tem grande valor científico e turístico, sendo um dos destinos mais incríveis do estado de Goiás.

Localizado entre os municípios de Alto Paraíso e Cavalcante, a Chapada dos Veadeiros atrai turistas de todos os perfis: aventureiros, tranquilos, esotéricos e céticos se encontram em um local cheio de cachoeiras, trilhas e muitas outras belezas naturais.

Com tantas riquezas, é difícil resumir os atrativos da região. Selecionamos aqui 10 dicas de programas incríveis que você provavelmente não sabia que pode fazer na Chapada dos Veadeiros e arredores. A lista inclui banhos de cachoeira, trilhas, esportes de aventura e até passeio de balão. Pode arrumar as malas, chamar os amigos, e boa viagem!

 

1. Percorrer as trilhas da Chapada dos Veadeiros

Dentro da área de reserva da Chapada, é possível fazer três trilhas diferentes. O acesso ao Parque é gratuito e não é necessário ter o acompanhamento de guias para nenhuma das trilhas, mas a visita guiada é recomendada em períodos chuvosos. Os guias cobram por dia para grupos de até 10 pessoas. O período ideal de visitação do Parque é de junho a novembro, entre os períodos de seca e chuva.

Trilha dos Saltos

Salto

Salto do Rio Preto, com 120m de queda

Foto: Elaine Cristina Strelow

Com 11km de ida e volta, a trilha é considerada de difícil acesso. Nela é possível ver a impressionante queda d’água do Rio Preto, que tem 120m de altura, e o Salto de 80m, onde é possível tomar banho.

 

Trilha do Cânion II e Cachoeira Cariocas

Cachoeira

Cachoeira Cariocas

Foto: Chapada Brasil Tours

Também com 11km de ida e volta, a Trilha dos Cânions tem nível médio de dificuldade de acesso. A trilha leva à Cachoeira Cariocas e ao Cânion II, com poço adequado para banho.

 

Trilha das Corredeiras

Trilha

Trilha suspensa na Chapada dos Veadeiros

Foto: Correio Braziliense

Com 4,5km, a Trilha das Corredeiras é uma passarela suspensa que facilita o acesso a cadeiras e pessoas com mobilidade reduzida. Ela leva até um mirante de onde se pode visualizar as corredeiras e permite aos visitantes entrar na água do Rio Preto.

 

2. Respirar adrenalina no circuito de aventuras

Tirolesa

Tirolesa do Gavião

Foto: Debora Gemignani

Para quem não abre mão dos esportes radicais, a dica é fazer o circuito de aventuras que acontece no Morro do Gavião, a 9km de Alto Paraíso. O visitante pode fazer rapel, arvorismo ou tirolesa. O horário de funcionamento é de quinta a domingo, e o espaço funciona até às 18h, mas é necessário chegar até as 14h para poder praticar.

 

3. Conhecer as 7 cachoeiras de Loquinhas

Cachoeira

Cachoeira das Loquinhas

Foto: Tatu .

Localizada a 5km de Alto Paraíso, a trilha de Loquinhas conta com 7 cachoeiras. O trajeto é de nível fácil, indicado para adultos e crianças: são 800 metros em deck suspenso de madeira. Não há necessidade de guia para o passeio e é cobrada uma taxa por pessoa.

 

4. Tomar banho na belíssima cachoeira de Santa Bárbara

Banho

Banho na Cachoeira de Santa Bárbara

Foto: Bruno do Val

Considerada pelos turistas como uma das mais lindas cachoeiras do Brasil, a cachoeira de Santa Bárbara também é um dos destinos mais procurados na região. Localizada a 22km de Alto Paraíso, para ter acesso ao local, que fica na comunidade quilombola Engenho II, é obrigatório ter um guia e é cobrada uma taxa por pessoa para entrar.

 

5. Curtir a programação cultural da Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge

XIV

XIV Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros

Foto: Ministério Meio Ambiente – MMA

Um dos programas preferidos dos visitantes da Chapada dos Veadeiros é participar da programação cultural promovida pela Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge. Localizada no distrito de São Jorge, a Casa de Cultura é sede e precursora do Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros, que reúne grupos tradicionais na vila durante a segunda quinzena de julho. Para conhecer a programação da Casa de Cultura basta visitar a página no Facebook e o site oficial.

 

6. Relaxar nas piscinas de hidromassagem de Cristais

Cachoeira

Cachoeira dos Cristais

Foto: Nailton Barbosa

A 8km de Alto Paraíso, mais uma dica é fazer a trilha de Cristais. São 400 metros de nível fácil, com acesso a 8 poços naturais de hidromassagem e uma cachoeira. É cobrada uma taxa por pessoa e não é necessário acompanhamento de guia.

 

7. Conhecer a Catarata dos Couros

Catarata

Foto: Bruno do Val

Durante a visita à Chapada, vale conhecer a Catarata dos Couros, que reúne uma sequência incrível de corredeiras, cachoeiras e poços formados pelo Rio dos Couros. Localizada a 52km de Alto Paraíso, a visitação à Catarata é gratuita, mas é obrigatório estar acompanhado de guia.

 

8. Provar os sabores da matula

Matula

Matula do cerrado

Foto: Goiás Turismo

Prato típico dos bandeirantes e tropeiros, a matula é feita de carne bovina e suína, cozidas em uma lata, e servidas com farofa e arroz. É possível experimentar a iguaria no Rancho do Valdomiro, no Km 23 entre Alto Paraíso e São Jorge. O local funciona das 12h às 19h.

 

9. Curtir as piscinas de águas termais

Piscinas

Piscinas de águas termais na Chapada dos Veadeiros

Foto: Chapada dos Veadeiros

Achou que Caldas Novas monopoliza as piscinas de água termal do estado? Fique sabendo que Alto Paraíso também tem piscinas naturais de águas termais. Localizadas a 14km de São Jorge, o horário de visitação das piscinas é das 08h às 23h, é cobrada uma taxa por pessoa. Para conhecer não é preciso ir com guia.

 

10. Fazer um voo de balão

Voo

Voo panorâmico de balão pela Chapada dos Veadeiros

Foto: José Leça

Já imaginou fazer um passeio de balão pela paisagem estonteante da Chapada dos Veadeiros? Basta fazer um agendamento com a Central de Atendimento de Alto Paraíso (62 3446-1159). O voo de 1h30min é cobrado individualmente para até 6 pessoas, que é realizado sempre ao nascer e ao pôr do sol para deixar a vista ainda mais linda.

 

BÔNUS: Ver de perto o impressionante Vale da Lua

Vale

Vale da Lua

Foto: Gus Valentim

Fechamos esta lista com um tradicional (porém obrigatório) programa na Chapada: conhecer o místico Vale da Lua. Com formações rochosas e águas cristalinas, o local é nacionalmente reconhecido por sua beleza e é um dos destinos preferidos do público que visita Alto Paraíso, São Jorge e a Chapada. Localizado a 20km de Alto Paraíso e 10km de São Jorge, é cobrada uma taxa de R$20 por pessoa para ter acesso ao local.

 

Parque Nacional Chapada dos Veadeiros

Como chegar: Atualmente, o único acesso à Chapada dos Veadeiros se dá pela vila de São Jorge, distrito de Alto Paraíso. Alto Paraíso fica a 444km de Goiânia, com acesso pela BR-060 e BR-010. São Jorge fica a 30km de Alto Paraíso, com acesso pela GO-239.  A entrada para a Chapada dos Veadeiros fica a 1km de São Jorge e 36km de Alto Paraíso.

Visitação: A visitação ao Parque acontece a partir das 08h, com entrada liberada até às 12h e saída até às 18h. É permitido o acesso a apenas 500 pessoas por dia, então fica a dica: para períodos de grande visitação, como o carnaval, chegue cedo ao local. Não é necessário ter guias para fazer as trilhas da Chapada dos Veadeiros, mas a visita guiada é recomendada em períodos chuvosos. Os guias cobram R$150 por dia para grupos de até 10 pessoas. O período ideal de visitação do Parque é de junho a novembro, entre os períodos de seca e chuva.

Informações de hospedagem, alimentação e preços: Central de Atendimento ao Turista de Alto Paraíso: (62) 3446-1159 | Central de Atendimento ao Turista de São Jorge: (62) 3455-1090

Curta Mais abre temporada de shows em Brasília com apresentação de Oswaldo Montenegro

Consagrado na região Centro Oeste como guia de turismo, Curta Mais tem como missão promover boas experiências: essa é nossa motivação, e foi por isso, que em 2015 demos início a produção de shows que nesta semana também chegam a Brasília.

Na noite de 29 de abril, o palco do Centro de Convenções Ulysses Guimarães recebe um dos mais importantes nomes da música brasileira. A partir das 21h, Oswaldo Montenegro apresenta sucessos de carreira para o público brasiliense com o show “A Porta da Alegria”, sucesso de público e crítica.

Apresentando uma canção inédita, “A Porta da Alegria” (“A vida exige sonhos e o amor é só um jeito de sonhar…”) e outras bem recentes, como “Nossas Histórias” (“Quando uma canção consola alguém, valeu cantar”), o compositor mostra que a faca da inspiração ainda está amolada. É claro que os grandes sucessos não vão faltar: “A Lista”, “Bandolins”, “Lua e Flor”, “Estrelas”, “Sem Mandamentos” e outras músicas com as quais esse compositor, de trajetória única, marcou o seu público.

O próximo show do Curta Mais na capital federal é da cantora Sandy, com sua nova turnê “Meu Canto”. Ela traz sua banda para apresentação da nova turnê “Meu Canto”, com composições dos álbuns solo “Manuscrito” e “Sim”, além de releituras de sucessos de artistas consagrados e clássicos da dupla Sandy e Júnior. O show acontece no dia 02 de junho, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães.  

Os ingressos para os dois shows estão disponíveis no Curta Mais por Menos a valores a partir de R$ 81.

 

Oswaldo Montenegro apresenta “Porta da Alegria” em Brasília

Quando: 29 de abril de 2016

Horário: 21h

Onde:  Auditório Master – Centro de Convenções Ulisses Guimarães – Eixo Monumental – Ala Sul, Brasília – DF, 70070-350

Mais informações: (62) 3931-0505 – Curta Mais

Ingressos: Plateia Inferior Setor Vip R$360 Inteira | R$180 Meia | R$ 162 Curta Mais por Menos

Plateia Inferior Setor Especial  R$300 Inteira | R$150 Meia | R$ 135 Curta Mais por Menos

Plateia Superior R$180 Inteira | R$90 Meia | R$81 Curta Mais por Menos

 

Sandy apresenta “Meu Canto” em Brasília

Quando: 02 de junho de 2016

Horário: 21h

Onde:  Auditório Master – Centro de Convenções Ulisses Guimarães – Eixo Monumental – Ala Sul, Brasília – DF, 70070-350

Mais informações: (62) 3931-0505 – Curta Mais

Ingressos: Setor A R$400 Inteira | R$200 Meia | R$180 Curta Mais por Menos

Setor B R$300 Inteira | R$150 Meia | R$145 Curta Mais por Menos

Plateia Superior R$180 Inteira | R$90 Meia | R$81 Curta Mais por Menos

Obras originais de Frida Kahlo chegam a Brasília em abril de 2016

Depois de São Paulo e Rio de Janeiro, a mostra “Frida Kahlo e as Mulheres Surrealistas no México” chega à Brasília.

O espaço Caixa Cultural de Brasília receberá as obras da artista de 12 de abril a 12 de junho de 2016. A mostra contará ainda com pinturas de Maria Izquierdo, Remedios Varo, Lenora Carrington e outras artistas conterrâneas a pintora mexicana.

No total, cem obras de dezesseis artistas surrealistas mexicanos, com destaque para as vinte telas pintadas pela própria Frida Kahlo, sendo treze sobre papel, nove desenhos, duas colagens e duas litografias. Os fãs da lendária artista, vão conferir de perto retratos originais de Frida feitos por Lucienne Bloch, Nickolas Muray, Bernard Silberstein, Hector Garcia e Martim Munkácsi, além de seis autorretratos da mexicana.

A exposição tem curadoria da pesquisadora Teresa Arcq.

 

Exposição “Frida Kahlo e as mulheres surrealistas no México”

Quando: 12 de abril a 12 de junho de 2016

Horário: Terças, Quartas, Quintas, Sextas, Sábados e Domingos das 09h às 21h

Onde: Caixa Cultural Brasília

Endereço: SBS Quadra 4 Bloco A Lotes 3/4, s/n, Asa Sul – Centro

Entrada Franca

Informações: (61) 3206-9448 | (61) 3206-9449

Sandy faz show em Brasília com promoção exclusiva do guia Curta Mais

 

No mês dos namorados, Curta Mais presenteia os casais e o público de Brasília com um show imperdível: Sandy se apresenta na capital federal no dia 2 de junho, uma quinta-feira. Local e data ainda serão divulgados. A cantora traz sua banda para apresentação da nova turnê “Meu Canto”, com composições dos álbuns solo “Manuscrito” e “Sim”, além de releituras de sucessos de artistas consagrados e clássicos da dupla Sandy e Júnior.

Os valores de ingressos e horários do show ainda serão definidos.

Assista Sandy e Andrea Boccelli cantando “Corcovado”:

Sandy

Sandy

Foto: NPL Divulgação

Cantora, compositora, produtora, atriz e apresentadora, Sandy começou sua carreira em 1990, quando formou com seu irmão, o músico Júnior Lima, a dupla “Sandy & Junior”. Após 17 anos de carreira, a dupla se separou e Sandy seguiu carreira solo. A cantora lançou seu primeiro trabalho solo em 2010, intitulado “Manuscrito”, e o segundo álbum, intitulado “Sim”, saiu em 2013. Sua música tem pegada pop e romântica, com influências do pop britânico, o folk norte-americano e a MPB, além de ter referências ao soft rock, R&B e Jazz.

Ouça “Escolho Você”, de Sandy:

sandy

A cantora já confirmou em suas redes sociais, as datas dos shows em Goiânia e Brasília, ambos promovidos pelo Curta Mais.

Sandy em Brasília

Quando: 2 de junho de 2016

Horário:às 21h

Onde: Centro de Convenções Ulysses Guimarães

Ingressos: CADEIRA INFERIOR SETOR A: INTEIRA:R$ 400 | MEIA:R$ 200| PROMOCIONAL CURTA MAIS R$180

CADEIRA INFERIOR SETOR B: INTEIRA:R$ 300 | MEIA:R$ 150 | PROMOCIONAL CURTA MAIS R$145

CADEIRA SUPERIOR: INTEIRA:R$ 180 | MEIA:R$ 90 | PROMOCIONAL CURTA MAIS R$85

 

Oswaldo Montenegro apresenta show Porta da alegria em Brasília em nova turnê 2016

Na noite de 29 de abril, o palco do Auditório Master de Brasília recebe um dos mais importantes nomes da música brasileira. Oswaldo Montenegro apresenta sucessos de carreira para o público brasiliense. Os ingressos têm valores promocionais a partir de R$63. COMPRE AQUI!

Ouça “A Porta da Alegria”, de Oswaldo Montenegro:

 

Oswaldo Montenegro em Brasília

Data: 29 de abril

Local: Auditório Master do Centro de Convenções Ulysses Guimarães

Valores dos Ingressos: Poltrona VIP: R$ 300 Inteira | R$ 150 Meia | R$ 135 Curta Mais

Poltrona Especial: R$220 Inteira | R$110 Meia | R$99 Curta Mais

Poltrona Superior: R$140 Inteira | R$70 Meia | R$63 Curta Mais

Ponto de Venda: COMPRE AQUI

Os ingressos comprados online pelo Curta Mais por Menos podem ser trocados  nos pontos de venda da Bilheteria Digital.

Megadeth confirma show em Brasília na turnê 2016

Os fãs do rock pesado estão em polvorosa com a notícia. E não é pra menos. O MEGADETH confirmou a turnê brasileira com shows em São Paulo, Fortaleza e Brasília em agosto.

 

Em Brasília o show será no dia 12 de agosto no Net Live Brasília. Os valores de ingressos ainda não foram divulgados.

A turnê “Dystopia” passará ainda pelo Chile, Paraguai e Argentina.

A banda

O grupo norte-americano de heavy metal foi fundado pelo vocalista e guitarrista Dave Mustaine em 1983, após Dave ser expulso do Metallica.

Em 33 anos de carreira, a banda lançou quatorze álbuns de estúdio, quatro álbuns ao vivo, dois EP e cinco compilações com mais de 50 milhões de discos vendidos em todo o mundo.

Veja abaixo o cartaz de divulgação da tour sul-americana.

megadeth

 

Perfomance do Megadeth em Holy Wars