Motivos para você se apaixonar por Águas Claras em Brasília

Águas Claras é uma das regiões mais jovem do Distrito Federal e está localizada a pouco mais de 20 km do centro de Brasília. E a cidade  ganhou a simpatia da população da capital federal que deseja morar em um lugar que reúne gastronomia, cultura, lazer e qualidade de vida. Sem falar do preço baixo com qualidade que os imóveis oferecem.

A região tem diversas características que o diferencia dos demais de Brasília, principalmente para quem está acostumado com o plano piloto. Confira uma lista com 10 características do bairro que vão te fazer se apaixonar por Águas Claras.

 

Três Estações de metrô

 

2063b4033ad13c04f41b7fe558d87a03.jpg

O bairro possui três estações de metrô, são elas: Arniqueiras, Águas Claras e Concessionária. Elas ligam o bairro de norte a sul.

 

Edifícios residenciais com mais de 10 andares

 

8523b04db0b7f99ed2da400bcca769ed.jpg

Em Brasília, no plano piloto especificamente, os prédios residenciais não podem ter mais de 6 andares para não causar poluição visual do lindo horizonte da cidade. A ideia era que também houvesse comunicação entre as pessoas no alto de suas casas com quem estivesse na rua.

Já em Águas Claras os prédios foram projetados para acomodar muitos moradores e com muito conforto. Maiorias dos prédios possuem mais de 10 andares e todos eles com uma excelente infraestrutura de lazer (cozinha gourmet, salão de jogos, piscina, sauna, academia).

Espaço público para cachorros

3908f4cfd626b738185a3291102ba47d.jpg

É super comum observar a reunião de cachorrinhos em uma determinada área verde. Onde os cães ficam soltos ou na guia e podem brincar, correr, fazer suas necessidades. Sempre com a supervisão e acompanhamento dos donos. Até os cachorros socializam no bairro. Na quadra 210 sul está sendo construido um cercado para os cães ficarem livres, dentro de uma praça.

Restaurantes

37f110df6ecbd18a6d530631b8cb3189.jpg

 

No bairro não falta opção para todos os tipos de paladares. E os grandes nomes da gastronomia estão fazendo sua aposta e abrindo filiais por lá. É o caso do Coco Bambu, Madero,  Taco Pep, Geléia Burger entre outros.

Gastronomia de rua

56e5dd52df81f56f5542cb74b0ff9efe.jpeg

A comida de rua também não fica devendo nada para as outras regiões de Brasília. São vários food trucks, barraquinhas de sanduíche, hot dogs, hambúrguer,espetinhos, e até mesmo ônibus que fez de sua carcaça um mini restaurante. Os vendedores de rua inovam no conteúdo.

Socialização dos moradores

4c394cbaa7ae39dc4458ef83d32c9c44.jpg

Em Águas Claras, os moradores costumam se cumprimentar e conversar nas esquinas de lá. Aliás, esse é outro diferencial.

Bares 

38d6b4fe00cfa0f10155cc9b99a88e8a.jpg

Além dos restaurantes, os barzinhos também estão apostando suas fichas nesse novo polo de comércio. O Libanus, bar tradicional do plano piloto, abriu uma loja por lá. E outras centenas de bares com os mais diversos preços e cardápios estão à disposição de quem estiver a fim de um drinks com amigos ou família.

Comércio abrangente

c9630d1156658399a6356f05d8103bfa.jpg

O comércio é excelente, tendo tudo que os moradores precisam. Quem mora no bairro não precisa – se quiser – sair de lá para conseguir algo. Literalmente tem de tudo. Clínica veterinária 24 horas, salão de beleza, mercados, padarias, escolas, clínicas médicas com diversas especialidades, shoppings, açougue, costureiras, farmácias, academias, brechó, restaurantes, bares, comida de rua e etc…

Parque

1ac2a54e9eb98e870dd22ff1764b275b.jpg

O Parque Ecológico de Águas Claras mantém preservada a mata ciliar do córrego Águas Claras, além de um pomar, plantas exóticas e vegetação campestre.  Além do contato com a natureza, o parque oferece quadras poliesportivas, ciclovia, quadra de areia, atividades nos circuitos inteligentes, trilha ecológica e campo de futebol society, o parque também oferece módulo de aparelhos para ginástica.

Segurança

306047150ca923e71c4dd7d9243cb341.jpg

O bairro ainda passa uma sensação de segurança para os moradores. Todos os prédios são equipados com vigias 24 horas, câmeras de vigilância, portões e grades.

Foto capa: Vergara Victor / Fotos matéria: Reprodução Internet

Cachoeira exótica que deságua numa caverna é um destino incrível a poucas horas de Brasília

Mambaí é uma cidadezinha no interior de Goiás, quase na divisa com o estado da Bahia. Está a cerca de 315 km de Brasília e 500 km de Goiânia, situada na Área de Proteção Ambiental (APA), nas nascentes do Rio Vermelho. Chamado originalmente de Riachão, o local era conhecido pela produção de látex de mangaba, fruta típica do Cerrado, que era extraído pelos pioneiros vindos da Bahia, onde a junção de mangaba e Bahia, resultou no nome atual, Mambaí. A cidade de pouco mais de 7 mil habitantes, fica em uma ramificação montanhosa da Serra Geral e no mesmo complexo rochoso de Terra Ronca, e é um tesouro desconhecido para a maioria dos goianos. A região ainda abriga mais de 200 cavernas, muitas grutas, cachoeiras, quedas livres ideais para a prática de trekking, rapel e tirolesa.

O município fica localizado a 530 km de Goiânia e a 357 km de Brasília, e já é visto como um dos principais destinos para os amantes do turismo de aventura, com uma enorme quantidade de pontos turísticos com paisagens de tirar o fôlego, é um mundo a ser desbravado pelos espíritos aventureiros.

Há alguns anos, essa pequena cidade no interior do Goiás tem despertado interesse nos amantes de natureza e turismo de aventura. E falando em explorar esse paraíso recém-descoberto, o repórter fotográfico do Curta Mais, Marcos Aleotti, desta vez conheceu e registrou a paradisíaca Cachoeira do Funil.

Cachoeira do Funil

A Cachoeira do Funil é um dos atrativos obrigatórios e mais procurados em Mambaí. Ela tem 20 metros de altura, formando um cenário maravilhoso.

O ponto turístico fica a 6 km de distância da cidade, por meio de uma ótima estrada asfaltada, seguida por uma suave trilha de 900 metros. No local, você vislumbra uma paisagem de cinema, em que a água do Rio Venturas deságua em uma caverna, o que dá origem ao nome “Funil”.

Para chegar ao local, o visitante tem a opção da trilha tradicional e também uma rota alternativa, passando por dentro da caverna e, assim, ter o privilégio de observar a cachoeira por um ângulo simplesmente surreal. Além de poder curtir a paisagem e as águas deliciosas, também é possível praticar modalidades de aventura, como o rapel e o pêndulo.

A atividade do rapel é realizada em uma descida com cerca de 20m de altura, o turista poderá sentir o frescor da queda d’água da cachoeira, uma sensação de liberdade, com uma vista incrível da cachoeira e da caverna do Funil.

Não é necessária a experiência na prática da modalidade, uma breve orientação é dada pelos instrutores, de como segurar as mãos na corda, fazer a trava e todos os movimentos necessários para uma descida segura. O serviço é oferecido pelas agências de passeios que oferecem todos os equipamentos (capacetes, cordas, mosquetões).

O Pêndulo é uma atividade que consiste no “balanço”, apoiado por equipamentos de rapel.

Trata-se de um balanço feito com uma cadeira de escalada que vai presa a uma corda estática e que balança entre a queda da cachoeira, de um lado para o outro, indo de acordo com o impulso do praticante. O Pêndulo é mais conhecida em Mambaí por “Balanço da Dani Monteiro”

Como o passeio é de longo trajeto é importante ir preparado, levar lanches leves e bastante água, no mínimo 2 litros. A Cachoeira do Funil é um verdadeiro cenário de filme, ideal pra relaxar, tomar longos banhos e renovar as energias, o esforço é recompensador!

Recomendações:
Use calçados apropriados;
Leve água, repelente, chapéu e filtro solar;
Leve lanches para poder ficar um tempo maior;
Uma pequena mochila é suficiente para o passeio. Evite pesos desnecessários;
Não deixe lixo no local, não faça fogueiras;
Respeite a natureza.

Como chegar em Mambaí:
Partindo de Goiânia, pela GO-060 até Brasília, na capital federal, segue-se pela BR-020 passando pela cidade de Formosa seguindo rumo a Alvorada do Norte/GO. Após 6 km passados de Alvorada do Norte seguir à direita no trevo para Buritinópolis, pegando a GO-236 e seguir por mais 45 km até chegar a Mambaí.

Dicas, roteiros e outras informações:
Assim como na maioria dos atrativos da região, o Poço Azul é obrigatório a contratação de um guia, além de seguro, torna o passeio enriquecedor. Para agendar passeios e organizar todo o seu roteiro, na cidade de Mambaí existem duas agências que oferecem os passeios, guias e instrutores para os esportes de aventura.

Agência Mambaí Adventure
Site: http://www.mambaiadventure.com.br/
Telefone: (62)9 9978-5979

Cerrado Aventura, Mambaí
Site: https://cerradoaventuramambai.com.br/
Telefone: (62) 9 9853-1497

Fotos: Marcos Aleotti/Curta Mais

Lugares nos arredores de Brasília que todo gringo pira

Em pleno Cerrado brasileiro, logo aqui nos arredores do Distrito Federal, grandes atrativos que atraem turistas de todos os cantos. Mas como santo de casa nem sempre faz milagre, é comum o próprio morador local valorizar pouco o turismo regional.

A boa notícia é que o solo goiano tem verdadeiros tesouros que fazem a alegria de gringos e estão aqui bem perto e, em muitos casos, podem ser uma boa saída em tempos de crise.

No roteiro a seguir, incluimos destinos clássicos e lugares ainda pouco conhecidos. O resultado é uma lista bem democrática e cheios de atrativos que valem a experiência.

Um roteiro completo com opções para todos os gostos (e bolsos) de fazer inveja a muita viagem internacional.

1. Santuário Basílica de Trindade – a 230 km de Brasília

TRINDADE

O Santuário Basílica do Divino Pai Eterno, templo católico, localizado no município goiano de Trindade, sendo a única basílica no mundo dedicada ao Divino Pai Eterno.

A Festa de Trindade é realizada todo ano, iniciando-se no último sábado do mês de junho e finalizando-se no primeiro domingo do mês de julho em Trindade, no estado de Goiás, onde recebe mais de 3 milhões de fiéis, durante seus 9 dias de duração.

Como chegar: acesso pela GO-060 (rodovia dos Romeiros)

Informações úteis: (62) 3506-7041

 

2. Salto de Corumbá – a 100 km de Brasília

salto

salto

Exatamente a 115 quilômetros de Goiânia e 100 quilômetros de Brasília, esse cantinho abençoado por Deus e bonito por natureza reúne tantos atrativos que provavelmente não conseguiremos contar todos aqui. A área de 11 alqueires pertence ao empresário Rodrigo Borges (filho do ex-Governador Mauro Borges e neto de Pedro Ludovico Teixeira, fundador de Goiânia) e foi aberta ao público há quase 30 anos.

Mesmo com várias opções de diversão, são as cachoeiras que atraem tanta gente para o lugar. Sete no total com destaque para a incrível “Salto Corumbá” com 50 metros de queda, que em setembro e outubro fica perfeita para o banho com água na altura do joelho e temperatura média de 28 graus. Num raio de 1,5 km é possível conhecer à pé todas as sete cachoeiras do local por meio das trilhas sinalizadas e de fácil acesso. Outra atração é o “Poço da Gruta” com água geladíssima que chega a temperaturas de 15º em meses menos quentes do estado.

Como chegar: BR 414 – Km 383, Corumbá de Goiás, Goiás (acesso de Goiânia pela BR-060, em Anápolis pega sentido Corumbá de Goiás)

Telefones: (61) 4063-8546 e (62) 9658-7357 (whatsapp)

 

3. Paraúna – a 363 km de Brasília

Cachoeira

Cachoeira do Desengano, em Paraúna.

Foto: Goiás Turismo.

Muitos mistérios cercam Paraúna. A pouco mais de 100km de Goiânia e 363 de Brasília, a cidade abriga histórias e lendas repassadas pelos moradores das redondezas, que afirmam que a região é visitada ou habitada por seres estranhos (alguns até vindos de outros planetas). O misticismo está relacionado às grandes formações rochosas e às construções antigas que a cidade abriga. Realidade ou ficção, o que se pode afirmar é que Paraúna é cheia de belezas naturais. Para os que apreciam bons banhos, vale conhecer a Cachoeira do Cervo, a Cachoeira do Desengano e o Córrego Couro do Cervo, ideais também para a prática de boia-cross, rafting e canoagem. A cidade conta ainda com a incrível Ponte de Pedra, uma formação natural com grutas e cavernas criada pelas águas dos rios Ponte de Pedra e Rio Corrente. Outro ponto muito procurado é a Serra das Galés, com suas formações rochosas rodeadas de mistérios, como a Pedra do Cálice.

PEdra

Pedra do Cálice, na Serra das Galés, em Paraúna. Formação rochosa rodeada de histórias e lendas.

Foto: Aalaorbr

Como chegar: Paraúna fica a 363 km de Brasília, com acesso pela BR-060.

Informações de hospedagem e alimentação: (64) 3957-7045

4. Pirenópolis – a 150 km de Brasília

Igreja

Igreja Nossa Senhora do Rosário, parte do patrimônio tombado pelo IPHAN (Foto: Goiás Turismo)

onde

Roteiro de charme: entre ruas e prédios históricos, o burburinho dos bares e restaurantes

Entre as beldades de Goiânia e os burocratas de Brasília, surge Pirenópolis (ou só “Piri” para os mais íntimos). Com boa comida, pousadas de charme, compras espertas e um patrimônio arrebatador, não há como não deixar de se encantar com essa pequena joia do interior de Goiás.

Tombada como conjunto arquitetônico, urbanístico, paisagístico e histórico pelo IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional em 1989, Pirenópolis é um registro da história de Goiás, que transpira nos casarões e construções antigas de seu Centro Histórico. Além disso, a cidade é o berço do escultor goiano José Joaquim de Veiga Valle e dos cantores sertanejos Zezé di Camargo e Luciano (a casa onde eles cresceram ainda existe, nos arredores da cidade!). Vale intercalar os passeios pela cidade com visitas às cachoeiras e trilhas do Parque Estadual Serra dos Pireneus. A cidade, que recebe grandes festivais de gastronomia, literatura e cinema, e festas religiosas, é um dos destinos preferidos de fins de semana e feriados prolongados para os moradores de Goiânia e Brasília.

Como chegar: Pirenópolis fica a 150 km de Brasília, com acesso pela GO-431.

Telefones úteis: Secretaria de Turismo de Pirenópolis: (62) 3331-2416 | CAT – Pirenópolis: (62) 3331-2633

 

5. Cocalzinho de Goiás – a 109 km de Brasília

Gruta

Caverna dos Ecos, em Cocalzinho de Goiás, que abriga o maior lago subterrâneo da América Latina.

Foto: Alexandre Lobo

A quase 130km de Goiânia está a cidade de Cocalzinho de Goiás. Erguida às margens do Rio Corumbá, a cidade é cortada por vários córregos e rios, que criam cachoeiras como a dos Caiapós, do Morrinho dos Pireneus, do Pedro Belo e Sete Grota. Programa obrigatório na cidade é curtir a tirolesa Voo dos Pirineus, com 567 metros de comprimento. Na região também são produzidos vinhos finos e premiados com uvas europeias, na Fazenda Pirineus Vinhos e Vinhedos. Também vale conhecer a Caverna dos Ecos, que abriga o maior lago subterrâneo da América Latina.

Cachoeira

Cachoeira dos Pirineus, em Cocalzinho de Goiás.

Foto: Goiás Turismo.

Vinhedo

Uvas da Fazenda Pirineus Vinhos e Vinhedos, em Cocalzinho de Goiás.

Foto: Geyzon Lenin

Como chegar: Cocalzinho de Goiás fica a 109 km de Brasília, com acesso pela BR-060, BR-153 e BR-414.

Informações de hospedagem e alimentação: (62) 3339-1527

 

6. Cidade de Goiás – a 329 km de Brasília

cora

empadao

comercial

Entre casarões, ruas de paralelepípedo, empadões goianos e doces caseiros

Localizada a 329 km de Brasília, as belezas naturais e arquitetônicas são o maior charme do município que é reconhecido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), como Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade desde 2001. As belezas que impressionaram o mundo estão em uma arquitetura preservada que varia entre o barraco, rococó e até gótico. Os Museu de Arte Sacra, o chafariz de Cauda, construído em 1778, ou a Igreja do Rosário são alguns exemplos desta beleza. Não há também como visitar a Cidade sem conhecer a casa da poetiza Cora Coralina, seus pertences, manuscritos, sua bica.

Como chegar: acesso pela GO-070.

CAT (Centro de Atendimento ao Turista): (62) 3331-2633

 

7. Caldas Novas – a 308 km de Brasília

Águas

Caldas Novas possui mais de 200 piscinas termais…

Parque

… e mais de 20 parques e clubes – é água pra curtir o ano inteiro!

Lago

Pôr do sol no Lago Corumbá, em Caldas Novas

Nacionalmente conhecida por suas águas termais, que compõem o maior manancial hidrotermal do mundo e recebem mais de quatro milhões de turistas por ano, do Brasil e de fora do país. Caldas Novas é a quarta cidade turística não-capital do Brasil, e possui o maior polo hoteleiro de Goiás. A cidade também abriga o Parque Estadual da Serra de Caldas Novas, com suas trilhas e cachoeiras, abrindo espaço para o ecoturismo e o turismo de aventura, e recebe eventos de porte nacional, como o Caldas Country, um dos maiores festivais de música sertaneja do Brasil.

Como chegar: Caldas Novas fica a 308 km de Brasília, com acesso pela BR-153 (até o trevo de Piracanjuba) e seguir: GO-217, GO-139 e GO-213. Ou pela GO-020, e depois pela GO-139.

 

8. Rio Quente – a 333 km de Brasília

Rio

Mergulho em Rio Quente

Parque

Rio Quente já foi distrito de Caldas Novas e por isso também tem grande destaque no turismo de águas termais. Atualmente abriga o complexo turístico do Rio Quente Resorts.

Como chegar: Rio Quente fica a 333 km de Brasília, acesso pela GO-020 até Bela Vista de Goiás, então, entre à esquerda na GO-139; no encontro com a GO-213, vire sentido a Rio Quente e logo vire na GO-507.

Informações: (64) 3452-7021.

 

9. Vila Propício – a 194 km de Brasília

Lago

Lago Azul, em Vila Propício. (Imagem Do Cerrado via Youtube)

Conhecida por ter o segundo maior complexo de cavernas do Centro-Oeste, com mais de 50 cavernas e grutas que atraem turistas do Brasil e do mundo, a cidade de Vila Propício possui ainda outras belezas naturais. Dentre as cavernas mais visitadas estão a Chico Pina, Cearense, Dois Irmãos, Três Marias e a da Samambaia. A cidade abriga ainda a Cachoeira Rio dos Patos e o incrível Lago Azul, de águas azuis e cristalinas, perfeito para banho e mergulho.

Caverna

Caverna da Samambaia, em Vila Propício.

Foto: Goiás Turismo.

Como chegar: Vila Propício fica a 194 km de Brasília, com acesso pela BR-060, BR-153 e GO-338.

Informações de hospedagem e alimentação: (62) 3320-0184

 

10. Formosa – a 83 km de Brasília

Eleita como a oitava melhor cidade turística do estado de Goiás pelos próprios turistas, a cidade de Formosa é um mundo a ser desbravado pelos espíritos aventureiros: grutas, cachoeiras, quedas livres, trilhas, e rampas de voo livre vão fazer você sentir um gostinho de adrenalina como nunca antes. Além disso, a cidade abriga sítios arqueológicos e recebe importantes festas religiosas ao longo do ano. Com economia baseada na agropecuária, o município tem grande potencial turístico e atrativos que realmente impressionantes.

Cachoeira

Sim, esse paraíso existe e é logo alí.

O Buraco das Araras parece ter saído de um filme de ficção e aventura.

Rampa

Como chegar

Formosa fica a 83 km de Brasília, com acesso pela BR-153 e em seguida pela GO-118.

Telefones Úteis

Secretaria Municipal de Turismo de Formosa: (61) 3981-1234

CAT (Centro de Atendimento ao Turista) de Formosa: (61) 9686-0142

AGeCTUR (Associação de Guias e Condutores de Turismo): (61) 9848-5938

 

11. São João D’Aliança – a 159 km de Brasília

Bocaina

Bocaina do Farias, em São João D’Aliança.

Foto: Goiás Turismo.

Entrada da Chapada dos Veadeiros mais próxima de Brasília, a cidade de São João D’Aliança está repleta de cachoeiras e cânions. Na cidade, vale conhecer o impressionante cânion Buraco do Farias. Entre as cachoeiras, vale visitar a Cachoeira das Andorinhas, a Cachoeira do Label, a Cachoeira do Mingau, a Cachoeira São Cristóvão, a Cachoeira São Pedro e a Cachoeira do Cantinho, com quatro quedas d’água. A cidade abriga ainda a comunidade quilombola Quilombo do Forte.

Cachoeira

Cachoeira do Cantinho, em São João D’Aliança.

Foto: Naty_Chocolate

Como chegar: São João D’Aliança fica a 159 km de Brasília, com acesso pela BR-020 até a DF-345, finalizando pela GO-118.

Informações de hospedagem e alimentação: (62) 3438-1161

 

12. Serranópolis – a 583 km de Brasília

Cachoeira

Cachoeira Canguçu, em Serranópolis.

Foto: Goiás Turismo.

Considerada uma das mais importantes regiões arqueológicas do continente, Serranópolis possui pequenas grutas com vestígios de ocupação, que atraem pesquisadores e turistas interessados nas pinturas rupestres encontradas em suas paredes e sítios arqueológicos. A cidade abriga ainda várias cachoeiras, como a do Corcovado, da Barra do Douradinho, da Ponte de Pedra e do Canguçu.

Sitio

Sítio Arqueológico Pousada das Araras, em Serranópolis, com pinturas rupestres.

Foto: Pegadas no Cerrado

Como chegar: Serranópolis fica a 583 km de Brasília, com acesso pela BR-060.

Informações de hospedagem e alimentação: (64) 3668-1114 | (64) 3668-1457

 

13. Colinas do Sul – a 318 km de Brasília

Lago

Águas termais em Colinas do Sul (Foto: Goiás Turismo)

Colinas do Sul é a única cidade da Chapada dos Veadeiros banhada pelo Lago Serra da Mesa, e está cercada por atrações naturais com opções de trilhas, cachoeiras, mirantes, vales, serras, rios e lagos. A cidade tem grande potencial para o turismo de pesca e abriga o encontro dos rios São Miguel e Tocantinzinho. Para os que buscam programas mais tranquilos, Colinas do Sul também possui banhos em águas termais.

Como chegar: Colinas do Sul fica a 318 km de Brasília, com acesso pelas rodovias GO-132 e GO-239.

O que fazer: Banhos nas águas termais; Pesca esportiva e banhos no Lago de Serra da Mesa, o segundo maior lago artificial do Brasil; Camping, tilhas e banhos na Reserva Particular do Patrimônio Natural Cachoeira das Pedras Bonitas; Acesso para o Parque da Chapada dos Veadeiros, unidade de conservação brasileira de proteção integral à natureza, que abriga cachoeiras e belezas naturais, atraindo turistas para trilhas, esportes radicais e banhos de cachoeira; Descobrir o encontro dos rios São Miguel e Tocantinzinho.

Telefones úteis: Prefeitura de Colinas do Sul: (62) 3486-1117 | Allan Kardec, da Secretaria de Turismo: (62) 9627-4477

 

14. Parque Nacional das Emas – a 650 Km de Brasília

Fenômeno

Fenômeno da bioluminescência no Parque Nacional das Emas, em Goiás.

Carro

Carro Safari no Parque Nacional das Emas. É possível alugar o veículo para passeios pela Unidade de Conservação. (Foto: Prefeitura de Mineiros)

Cupinzeiros naturalmente coloridos, safari, boia-cross, natureza exuberante e muita, muita aventura. Este são alguns dos atrativos que o visitante pode encontrar e curtir no deslumbrante Parque Nacional das Emas, localizado entre os municípios de Serranópolis (GO), Mineiros (GO), Chapadão do Céu (GO) e Costa Rica (MS). Por lá é possível presenciar o fenômeno raro e único da bioluminescência, quando os cupinzeiros ficam cheios de pontos brilhantes durante à noite, criando um cenário mágico e de encher os olhos.

Para os que querem presenciar esse espetáculo natural da bioluminescência, a época ideial de pico, é entre os meses de outubro e novembro. Além da beleza do fenômeno, o Parque Nacional das Emas é um destino sem igual para os que curtem turismo de aventura e esportes radicais.

Para informações de hospedagem e alimentação, entre em contato com as Centrais de Atendimento ao Turista (CAT) de cada município:

CAT Mineiros

Endereço: Avenida Alessandro Marchió, N169, Centro

Telefone: (64) 3661-0006

Email: [email protected]

Agências de turismo

Trekking Turismo – Mineiros (GO)

Telefone: (64) 9611-5259

Trilhas do Cerrado – Mineiros (GO)

Telefone: (64) 9954-4017

CAT Chapadão do Céu

Telefone: (64) 3634-151

 

15. Mineiros – a 632 km de Brasília

Mineiros

Chapada Pinga Fogo, ideal para trekking, hiking e rapel (Foto: Goiás Turismo)

Boia

Boia-cross no Parque Nacional das Emas (Foto: Secretaria de Turismo de Mineiros)

Uma das portas de entrada para o Parque Nacional das Emas, onde se pode observar o efeito da bioluminescência, Mineiros também é a casa de mais de 150 cachoeiras catalogadas e da região mística do Pinga-Fogo, ideal para a prática de trekking, hiking e rapel. A cidade possui grande variedade de fauna, flora, piscinas naturais e grutas, fazendo de Mineiros um destino ideal para o turismo de aventura.

Como chegar: Mineiros fica a 632 km de Brasília, com acesso pela BR -060.

O que fazer: Observar o fenômeno da bioluminescência no Parque Nacional das Emas; Boia-cross, flutução e safári no Parque Nacional das Emas; Trekking, hiking e rapel na região da Chapada do Pinga Fogo; Cachoeirismo e banhos nas mais de 150 cachoeiras catalogadas, como a dos Dois Saltos, do Ribeirão Invernadinha e do Rio Verde.

Informações de hospedagem e alimentação: Secretaria de Cultura e Turismo: (64) 3661-0005 | CAT – Mineiros: (64) 3661-0006

 

16. Chapadão do Céu – a 686 km de Brasília

Boia

Boia-cross no Rio Formoso, em Chapadão do Céu.

Foto: Goiás Turismo.

A apenas 26km do Portão Bandeira, Chapadão do Céu é a cidade mais próxima do Parque Nacional das Emas. Por lá, além de visitar as belezas do Parque e não perder o fenômeno da bioluminescência, vale conhecer os saltos do Rio Sucuriú e fazer flutuação, boia-cross, canoagem e rafting nas corredeiras do Rio Formoso, que possui até uma prainha com areia branca na margem.

Salto

Salto Sucuriu em Chapadão do Céu.

Foto: Goiás Turismo.

Como chegar: Chapadão do Céu fica a 683 km de Brasília, com acesso pela BR-060.

Informações de hospedagem e alimentação: (64) 3636-1517

 

17. Chapada dos Veadeiros – a 262 km de Brasília

Salto

Salto do Rio Preto, com 120m de queda

balao

Voo panorâmico de balão pela Chapada dos Veadeiros

Vale

O surreal Vale da Lua

Criado em 1961 para proteger mais de 65 mil hectares de natureza típica do cerrado, o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros também foi declarado Patrimônio Mundial Natural em 2001 pela UNESCO. Além da conservação natural, o Parque tem grande valor científico e turístico, sendo um dos destinos mais incríveis do estado de Goiás.

Localizado entre os municípios de Alto Paraíso e Cavalcante, a Chapada dos Veadeiros atrai turistas de todos os perfis: aventureiros, tranquilos, esotéricos e céticos se encontram em um local cheio de cachoeiras, trilhas e muitas outras belezas naturais.

Com tantas riquezas, é difícil resumir os atrativos da região. Selecionamos aqui 10 dicas de programas incríveis que você provavelmente não sabia que pode fazer na Chapada dos Veadeiros e arredores. A lista inclui banhos de cachoeira, trilhas, esportes de aventura e até passeio de balão.

Parque Nacional Chapada dos Veadeiros

Como chegar: Atualmente, o único acesso à Chapada dos Veadeiros se dá pela vila de São Jorge, distrito de Alto Paraíso. Alto Paraíso fica a 444km de Goiânia, com acesso pela BR-060 e BR-010. São Jorge fica a 30km de Alto Paraíso, com acesso pela GO-239.  A entrada para a Chapada dos Veadeiros fica a 1km de São Jorge e 36km de Alto Paraíso.

Visitação: A visitação ao Parque acontece a partir das 08h, com entrada liberada até às 12h e saída até às 18h. É permitido o acesso a apenas 500 pessoas por dia, então fica a dica: para períodos de grande visitação, como o carnaval, chegue cedo ao local. Não é necessário ter guias para fazer as trilhas da Chapada dos Veadeiros, mas a visita guiada é recomendada em períodos chuvosos. Os guias cobram R$150 por dia para grupos de até 10 pessoas. O período ideal de visitação do Parque é de junho a novembro, entre os períodos de seca e chuva.

Informações de hospedagem e alimentação: Central de Atendimento ao Turista de Alto Paraíso: (62) 3446-1159 | Central de Atendimento ao Turista de São Jorge: (62) 3455-1090

 

18. Alto Paraíso – a 246 km de Brasília

Paralelo14

Destino com ares místicos e inúmeras belezas naturais, Alto Paraíso é uma das cidades mais significativas para o turismo de Goiás. Abrigando a porta de entrada da Chapada dos Veadeiros, a cidade é célebre por sua vibe alternativa, que atrai muitos místicos: eles acreditam que as vibrações magnéticas do subsolo, geradas por uma grande placa de quartzo, sejam o motivo da cidade ser tão especial, recebendo visitas de alienígenas e fazendo da cidade um chacra do mundo. Por lá, é fácil encontrar locais que oferecem terapias alternativas, como o reike.

Além do esoterismo, Alto Paraíso conta com 120 cachoeiras catalogadas e outras riquezas naturais, que fazem da cidade um destino também procurado pelos fãs de aventuras e esportes radicais.

Como chegar: Alto Paraíso fica a 246 km de Brasília, com acesso pela BR-060 e BR0-10.

Informações de hospedagem e alimentação: Central de Atendimento ao Turista de Alto Paraíso: (62) 3446-1159 | Central de Atendimento ao Turista de São Jorge: (62) 3455-1090

 

19. Rio Araguaia – a cerca de 500 Km de Brasília

Pôr

Pôr do sol no Rio Araguaia, cenário de tirar o fôlego

Pesca

Pesca esportiva no cartão postal goiano

O pôr do sol visto das margens do rio Araguaia é uma das images mais belas captadas por turistas e veículos de comunicação. Mas não é difícil também ver botos subindo rapidamente para respirar, gaivotas, mergulhões, jacarés e até cardumes de peixes subindo o rio durante a piracema – período em que é proibida a pesca de qualquer espécie.

Destacamos duas opções de cidades ribeirinhas com ótima estrutura para o turista, Aruanã e São Miguel do Araguaia:

Como chegar: São Miguel do Araguaia fica a 520 km de Brasília, com acesso pela GO–070.

Informações de hospedagem e alimentação: Secretaria de Turismo: (62) 3977-7152 | (62) 3977-7153 | CAT – São Miguel do Araguaia: (62) 3382-3140

Como chegar: Aruanã fica a 492 km de Brasília, com acesso pelas rodovias GO–070, GO–530 e GO-060.

Informações de hospedagem e alimentação: CAT – Aruanã: (62) 3376-1442

 

20. Mambaí – a 314 km de Brasília

Cachoeira

Cachoeira do Poço Azul, em Mambaí.

Foto: Goiás Turismo.

Programa obrigatório na cidade de Mambaí é cruzar o cânion do Córrego das Dores em uma das maiores tirolesas do Brasil – são 102 metros de altura e 320 metros de extensão. A cidade também está cheia de cachoeiras, lagos, cânions e cavernas. Vale conhecer a belíssima Cachoeira do Poço Azul, com águas azuis e cristalinas propícias para o banho; a Cachoeira Paraíso do Cerrado, com três quedas d’água; e a Cachoeira do Funil. A cidade abriga ainda a sexta maior caverna do Brasil e a segunda maior do Estado de Goiás, a incrível Gruna da Tarimba.

Cachoeira

Cachoeira do Funil em Mambaí, Goiás.

Foto: Goiás Turismo.

Tirolesa

Tirolesa do Córrego das Dores, em Mambaí.

Foto: Goiás Turismo.

Como chegar: Mambaí fica a 3140 km de Brasília, com acesso pela BR-060 seguindo pela BR-020.

Informações de hospedagem e alimentação: (62) 3484-1251

 

21. Cavalcante – a 561 km de Brasília

A natureza em seu melhor estado.

Ecoturismo, turismo de aventura e turismo cultural se encontram em Cavalcante, município que abriga quase 70% da área total do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, unidade de conservação brasileira de proteção integral à natureza e Patrimônio Mundial da UNESCO. Cachoeiras, serras, rios e cânions fazem o cenário da cidade, onde o Sítio Histórico e Patrimônio Cultural Kalunga, a maior comunidade quilombola do País, também está abrigado.

Como chegar: Cavalcante fica a 561 km de Brasília, com acesso pela BR-153.

Informações de hospedagem e alimentação: Prefeitura Municipal de Cavalcante: (62) 3494-1193 | (62) 3494-1399 | Secretaria de Turismo de Cavalcante e CAT – Cavalcante: (62) 3494-1507

 

22. São Domingos – a 215 km de Brasília

Gruta

Grutas e cavernas do Parque Estadual de Terra Ronca, em São Domingos. (Foto: Goiás Turismo)

São Domingos abriga o Parque Estadual de Terra Ronca, constituído por inúmeras grutas de cerca de 620 milhões de anos, banhadas por águas límpidas e mornas. Visitar o complexo cavernícola do Parque Estadual de Terra Ronca é programa obrigatório na cidade. É lá que estão concentradas grutas como a de Terra Ronca (que deu nome ao parque), São Mateus e Angélica, a quinta maior caverna do país. Todas elas possuem galerias quilométricas e grande volume dos cursos d’água, fazendo do Parque Estadual de Terra Ronca um dos maiores complexos espeleológicos da América. O local é ideal para os amantes de esportes radicais como escalada, rapel e mountain bike.

Parque

Parque

Grutas e cavernas do Parque Estadual de Terra Ronca, em São Domingos.

Foto: Goiás Turismo.

Como chegar: São Domingos fica a 215 km de Brasília, com acesso pela BR-060 e BR-020.

Informações de hospedagem e alimentação: (62) 3425-1516

Maior santuário ecológico em reserva particular do DF fica a apenas 50km de Brasília

Estamos no período mais quente do ano e uma boa opção são as cachoeiras da região para aproveitar o calor com diversão e segurança, pertinho de casa.

Localizada a 50 km do centro da capital federal, a Chapada Imperial fica próxima de Brazlândia. São 30 cachoeiras na reserva ecológica, que tem uma área aproximada de 4.800 hectares. Os visitantes podem realizar diversas atividades, como trilhas, banho de cachoeira e arvorismo.

Foto: @chapadaimperial

Na reserva ecológica, há ainda a possibilidade de acampar sozinho ou em grupo, de forma bastante segura e tranquila. Crianças também podem acampar, desde que acompanhadas dos pais ou responsáveis.

Foto: @chapadaimperial

Lá são três opções de trilhas. A mais curta tem 1 km e dura uma hora e quarenta de caminhada. A média, com 3 km, é percorrida em três horas e meia. A mais longa exige fôlego: tem 4 km e leva-se cerca de quatro horas e meia na caminhada. Todas elas acompanhadas por guias. Para a opção de trilha mais longa, é oferecido um transporte para a volta.

Onde fica? 
Pegar a direção de Brazlândia. Após 8 km, entrar à direita na bifurcação, pegando a DF-001. Rodar 7 km de asfalto e mais 6km de terra, virar à esquerda na DF-220 e continuar por mais 6 km.

Contato: (61) 9 996-1601

Mais informações: @chapadaimperial

Pela 1ª vez na história, comando geral do Corpo de Bombeiros do DF será comandado por uma mulher

A Coronel Mônica de Mesquita Miranda é a nova comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal. Ela tomou posse no início deste mês, e fez história tornando-se a primeira mulher a assumir um cargo de chefia no Corpo de Bombeiros Militar do Brasil, onde vai chefiar quase 10 mil oficiais.

Miranda está no Corpo de Bombeiros desde 1993 e assume no lugar do coronel Alan Alexandre Araújo, que estava no posto desde maio do ano passado. Ela é o 37º comandante-geral a assumir a corporação. Formada em psicologia, a nova comandante concorreu a um cargo de deputada distrital em 2014, mas não se elegeu. O Corpo de Bombeiros informou que ainda não foi agendada a data da solenidade para transmissão do cargo.

Em entrevista ao portal Metrópoles, Mônica expressou sua gratidão e a responsabilidade de assumir esse cargo: “É uma responsabilidade muito grande, porque eu me sinto na obrigação de não errar, tenho que dar certo. A minha história vai e volta ao passado, se a gente [mulheres] fraquejar, nosso quadro vai ser extinto. A trajetória não foi fácil, mas valeu a pena persistir. Cargo de comando-geral não é fácil. Estou aqui para resolver problemas. Foi tudo tão difícil, mas tá sendo tão gratificante”, contou a comandante-geral.

A mudança na chefia da corporação saiu na edição do Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) no dia 4 de janeiro de 2023. E os próprios bombeiros confirmaram, em uma publicação nas redes sociais, como a data já marcou história:

“A Comandante Mônica de Mesquita Miranda é a primeira mulher nomeada Comandante- Geral na história dos Corpos de Bombeiros do Brasil”, informou o CBMDF no Instagram.

 

Imagem: Reprodução Metrópoles

Brasília: 10 mansões do Airbnb para você curtir o fim de ano em família

Quem conhece Brasília sabe que os bairros do Lago Sul e Lago Norte são locais residenciais na capital federal que são habitados, quase que totalmente,  por casas e mansões. Os moradores costumam ser  funcionários públicos, empresários e políticos que residem na cidade.

 

Houve uma época, na história da cidade, em que era raro encontrar uma casa vaga nesta região. Porém, com a expansão do mercado imobiliário e com mudança de perfil de algumas pessoas, que passaram a buscar imóveis menores, já é possível encontrar casas e mansões  disponíveis para locação temporária, até mesmo pelo AirbnB.

 

Se você não vai viajar, locar uma casa dessas é uma boa opção para reunir a família para as festas de final de ano. Pensando nisso, preparamos uma lista com 10 opções disponíveis no Airbnb de Brasília. Na lista, além dos Lagos Sul e Norte, incluímos casas em  Vicente Pires, Samambaia e Jardim Botânico.

 

Importante destacar que é preciso verificar as normas de cada casa antes da locação. Também não podemos garantir que a casa vá estar disponível no momento de sua leitura. 

 

Confira a lista abaixo, junte a família e os amigos e tenha um final de semana “de granfino” na capital.

1. Mansão Bambu I – Lago Norte

Mansões

Espaço para 20 hóspedes, 4 quartos, 13 camas, 7 banheiros

Veja mais detalhes!

 

2. Casa com Toboágua – Samambaia

Mansões

Espaço para 16 hóspedes, 6 quartos, 6 camas e 5 banheiros e meio

Veja mais detalhes!

3. Mansão do Lago Norte – Com acesso ao lago privativo

Mansões

Espaço para 12 hóspedes, 4 quartos, 4 camas e 5 banheiros e meio

Veja mais detalhes!

 

4. Mansão Bambu II – Lago Norte

Mansões

Espaço para 16 hóspedes, 7 quartos, 21 camas e 6 banheiros

Veja mais detalhes!

 

5. Paraíso Refúgio Urbano – Jardim Botânico

Mansões

Espaço para 10 hóspedes, 3 quartos, 3 camas e 4 banheiros

Veja mais detalhes!

 

6. Casa em Condomínio Alto Padrão – Jardim Botânico

Mansões

Espaço para 6 hóspedes, 3 quartos, 3 camas e 2 banheiros

Veja mais detalhes!

 

7. Casa grande com piscina aquecida – Vicente Pires

Mansões

Espaço para 16 hóspedes, 3 quartos, 8 camas e 5 banheiros

Veja mais detalhes!

 

8. House Garden – Jardim Botânico

Mansões

Espaço para 10 hóspedes, 3 quartos, 7 camas e 4 banheiros e meio

Veja mais detalhes!

 

9. Mansão com piscina e pula pula e SPA – Lago Norte

Mansões

Espaço para 12 hóspedes, 3 quartos, 6 camas e 4 banheiros e meio

Veja mais detalhes!

 

10. Casa na Beira do Lago – Lago Norte

Mansões

Espaço para 10 hóspedes, 3 quartos, 4 camas e 6 banheiros e meio

 

Veja mais detalhes!

 

Lixo eletrônico: saiba onde fazer o descarte no Distrito Federal

Computadores, pilhas, telefones, bateria, cabos  entre outros são considerados lixos eletrônicos e devem ser descartados corretamente. Por isso, a Secretaria do Meio Ambiente do Distrito Federal (Sema), a Associação Brasileira de Reciclagem de Eletroeletrônicos e Eletrodomésticos (Abree) e a empresa Zero Impacto Logística Reversa fizeram uma parceria para ampliar os pontos de coleta. Atualmente, são 9 endereços na capital federal. 

 

Confira: 

 

Asa Sul 

Posto Jarjour – SHCS SQ 210

 

Asa Norte 

Posto Jarjour – SHCN SQ 206

 

Setor Bancário Norte

Quadra 2, Bloco K, Edifício Wagner 

 

Lago Sul

Posto Cascol – SHIS EPDB QI 13/QL 14 Lote 1

 

Guará ll

Jukaf Confecções – QE 40, Rua Lote 09

 

Águas Claras 

Vitrinni Shopping – Av. Castanheiras, entre as ruas 13 e 14 Norte 

 

Águas Claras 

DF Plaza Shopping –  Rua Copaíba, 01, térreo/Quiosque ZAP

 

Taguatinga

Posto Jarjour – CSB, 08 lotes 01/05 (próximo à EPTG)

 

Santa Maria 

Sede l Zero Impacto Trecho 01, Conjunto 05, Lote 01 Polo de Desenvolvimento JK  

 

Além disso, a população também pode agendar a coleta em domicílio pelo site Zero Impacto Logística Reserva ou pelo WhatsApp: 3301-3584. Porém, eles só recolhem acima de 30kg. 

 

*Com informações do G1

 

Foto: Marcello Casal/ Agência Brasil 

Novo decreto: GDF suspende aferição de temperatura

Nesta segunda, 8 de novembro, o governo do Distrito Federal assinou um decreto flexibilizando mais uma medida contra a disseminação da Covid-19. Agora, não é necessário aferir a temperatura corporal em vários estabelecimentos e eventos. A regra impedia que pessoas com 37,8ºC ou mais tivessem acesso aos espaços.

 

Segundo o documento, a regra não é mais obrigatória em: cultos, missas e rituais de qualquer credo ou religião; competições esportivas profissionais e amadoras; eventos cívicos, corporativos e gastronômicos; feiras e exposições culturais; shows, festivais e afins.

 

O texto também desobriga a aferição de temperatura em funcionários, colaboradores e prestadores de serviço.

Foto: Agência Brasil/Marcelo Camargo

Arte em grafite revitaliza regiões periféricas do DF

Brasília recebe a primeira edição do “Especial Graffiti’, ação promovida pelo Brasil Super Battle, que vai acontecer em três regiões administrativas da capital federal. Realizado por 18 grafiteiros do DF e de vários estados, a ideia do projeto é revitalizar painéis e muros com a arte urbana.

 

As regiões escolhidas foram: Sol Nascente, Recanto das Emas e Paranoá e cada produção será de mais ou menos 50m². Segundo o produtor executivo Rivas, o grafite traz vida, mensagens positivas e representam a cultura e a periferia. “Hoje o grafite está inserido em toda a sociedade e deixou de ser visto somente nas ruas e muros. Ele está nas galerias de arte, nas instituições, escolas, estabelecimentos comerciais, na moda. Faz parte da decoração das residências e é motivo de orgulho de vários artistas que viajam o mundo mostrando seu trabalho”, afirma um dos artistas renomados do segmento em Brasília.

 

Entre os locais que serão contemplados, está o projeto social Fehsolna, instituição sem fins lucrativos no Sol Nascente. Outro espaço que vai ganhar uma obra belíssima é a ‘Vila Olímpica’ no Recanto das Emas.

 

Confira os nomes dos artistas confirmados: 

 

Sol nascente dia 23/10

DOES/SP @does_hdv

RIVAS @rivas.artesvisuais

ELOM @elom.ceilandia

NATY @naianatti

VANS @vanzuno

SONEKA @makina_de_rabisko

 

Recanto das Emas dia 24/10

SETY/RJ @cetysoledad

GAKE @gakekpcrew

BASEK  @bazekgrafitti

MICHELLE @michellecunha_mic

RIVAS @rivas.artesvisuais

ELOM @elom.ceilandia

 

Paranoá dia 30/10

CELO/BH @marceloceloefc

MÃO @mao,arte

YASMIN @iasmimkali

MONSTRO @luciano_czar

RIVAS @rivas.artesvisuais

ELOM @elom.ceilandia

 

Serviço:

Dias 23, 24 e 30 de outubro

Locais: Sol Nascente, Recanto das Emas e Paranoá

Informações: www.brasilsuperbattle.com

Instagram @brasilsuperbattle

 

Foto: Arquivo Pessoal

Brasília recebe espetáculo aquático para maiores de 18 anos

Nos dias 29, 30 e 31 de outubro acontece em Brasília o espetáculo Splash, da Nostalgique Cabaret, no Espaço Cultural Renato Russo, localizado na Asa Sul. Com os artistas dentro e fora d’água, a peça aborda questões ambientais relacionadas ao uso do recurso natural. 

 

Trazendo sensualidade nas acrobacias, a peça é  voltada para maiores de 18 anos. Além da temática ambiental, o espetáculo também discute sexualidade com naturalidade e sem preconceitos. Os ingressos são a partir de R$140 e podem ser adquiridos pelo site: https://lojanostalgique.loja2.com.br/category/2123337-INGRESSOS

 

Lembrando que a peça está seguindo todas as recomendações das autoridades de saúde. Haverá álcool em gel disponível, distanciamento entre as mesas, aferição de temperatura e plateia reduzida.

 

Serviço 

Data: 29, 30 e 31 de outubro 

Hora: 20h

Local: Espaço Cultural Renato Russo, na 508 Sul 

Informações: 99105-3286 

Siga: @nostalgiquecabaret

ngressos: a partir de R$140