Esses alimentos poderosos te ajudam a combater a obesidade

Estudo revela que alimentos ricos em ácido gálico podem ajudar na queima de gorduras

Luana Limongi
Por Luana Limongi
Combater obesidade
Foto: Reprodução/internet

A obesidade é um distúrbio que afeta milhões de pessoas em todo o mundo, trazendo consigo uma série de problemas de saúde, como diabetes, hipertensão e doenças cardíacas. Preveni-la é essencial para uma vida mais saudável e, felizmente, existem alguns alimentos saborosos que são aliados nesse desafio: o pequi e o vinho.

Conforme resultados da pesquisa desenvolvida pela Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes), em parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), esses dois alimentos, além de deliciosos, são poderosos aliados no combate à obesidade e outras doenças metabólicas por possuírem ácido gálico. O estudo indica que esse ácido (presente no pequi, no vinho, na uva e, em menores quantidades, no café) pode ajudar na queima de gorduras, contribuindo para a redução do colesterol.

 

Alimentos poderosos

O pequi, o superfruto do cerrado brasileiro, é bastante apreciado na culinária regional e conhecido no Brasil inteiro por possuir um sabor muito característico. Ele não é apenas saboroso, mas também extremamente nutritivo. Além de ser rico em ácido gálico, que ajuda no controle do colesterol e na prevenção do ganho de peso, esse alimento também possui Ômega-9, vitaminas A, C, E, B1 (tiamina), B2 (riboflavina) e B3 (Niacina).

Já o vinho, é uma bebida milenar, originária da região do Cáucaso, produzida a partir da fermentação da uva. Sérgio Henrique Sousa Santos, doutor em Ciências Biológicas, salienta que a bebida ajuda no controle da hipertensão. Além de ser rica em ácido gálico, também possui bastante resveratrol, composto vegetal que possui propriedades antioxidantes.

Dessa forma, o vinho ajuda a queimar gorduras, prevenir o envelhecimento e melhorar o metabolismo.“Existem estudos que indicam que o consumo regular de uma taça de vinho, diariamente, pode queimar calorias até o equivalente a 30 minutos de caminhada. Então, um vinho tinto de qualidade (sem açúcar, feito de uvas boas) pode ser um aliado […] se for consumido com moderação”, afirma o doutor Sérgio Santos. Então, aposte sem medo em uma boa taça de vinho durante o jantar, para finalizar seu dia mais feliz e saudável. 

 

Descubra como foi realizada a pesquisa

O estudo começou em 2012, realizado em camundongos que foram induzidos à obesidade através de dietas ricas em gorduras e açúcar. Após os camundongos atingirem a obesidade, eles receberam ácido gálico por mais de 30 dias.

Segundo o professor e coordenador do estudo Sérgio Henrique Sousa Santos, doutor em Ciências Biológicas e pós-doutor em Ensaios Farmacológicos: “Os principais resultados que observamos é que o uso do ácido gálico em modelos animais de doenças metabólicas, especialmente, obesidade, diabetes e colesterol elevado, pode proporcionar benefícios e reduzir parâmetros associados com estas doenças. O ácido gálico diminui o colesterol LDL em camundongos obesos e reduz a gordura, ativando a termogênese, que é a produção de calor através da queima do estoque de gordura do tecido adiposo”.

Os resultados foram promissores: houve redução de peso corporal e melhora nos níveis de glicemia, mostrando que a ativação da queima calórica pode ser benéfica. Essas descobertas abrem novas perspectivas para testes em humanos, com o objetivo de comprovar que o consumo regular de alimentos ricos em ácido gálico pode melhorar a saúde e a qualidade de vida.

A pesquisa da Unimontes mostra que alimentos funcionais, como o pequi e o vinho, têm um grande potencial para promover a saúde e prevenir doenças metabólicas. Escolher bem o que colocamos no prato pode ser um passo importante para uma vida mais saudável e cheia de sabor.

Quer receber nossas notícias e dicas de turismo, gastronomia e entretenimento em primeira mão? Siga o Curta Mais no Instagram: @guiacurtamais e nas outras redes sociais, você também pode entrar em nosso canal do WhatsApp clicando aqui.