Arquitetas goianas explicam como funciona o design de mimetismo

Menos é mais, e essa foi a tendência dominante na Milan Design Week 2024 com o design de mimetismo

Cris Soares
Por Cris Soares
Design Mimetismo
Andreia Spessatto e Naira Sá na Milan Design Week 2024/Foto: divulgação

O  design de mimetismo, usado por plantas e animais há milênios para imitar outros seres ou se camuflar, seja para evitar predadores ou para ser um predador eficiente, é atualmente uma das tendências mais fortes no design e na arquitetura. O Design de Mimetismo foi um dos destaques da Milan Design Week 2024, o maior evento de design e arquitetura do ano, realizado em Milão, Itália.

Na arquitetura, o mimetismo significa disfarçar aspectos de um ambiente. De eletrodomésticos a portas e armários, esse estilo de design oculta detalhes, trazendo sofisticação e delicadeza aos espaços, conforme explicam as arquitetas Náira Sá e Andréia Spessatto, da Sá|Spessatto Arquitetura, que estiveram no evento para conferir as novidades.

“O design de mimetismo cria uma aparência mais limpa no ambiente usando menos materiais e informações visuais. Isso permite destacar outros detalhes, como texturas, estampas e formatos”, diz Andréia Spessatto.

Ela e sua sócia, Náira Sá, presenciaram de perto a tendência e explicam como aplicá-la. Acompanhe:

Design Mimetismo

Cozinha idealizada com base no Design de Mimetismo na Milan Design Week 2024/Foto: divulgação

Onde está a cozinha?

A cozinha contemporânea se transformou, deixando de exibir todos seus equipamentos, como pia, fogão, geladeira, forno, micro-ondas e lava-louças. Tornou-se o centro da casa, um espaço protagonista nos encontros sociais. O mimetismo oferece uma solução para torná-la sofisticada e elegante, integrando-a à sala de estar sem perder funcionalidade. O fogão de indução é discreto e praticamente se funde à bancada. As torneiras são encaixadas nas cubas, aparecendo apenas durante o uso, assim como as lixeiras. A marcenaria reveste os eletrodomésticos, descaracterizando a cozinha tradicional e tornando-a um ambiente sofisticado. “É possível aplicar o mimetismo revestindo móveis ou elementos no mesmo tom, criando uma sensação de harmonia”, explica Náira. O mimetismo também disfarça quadros elétricos, tubulações de ar-condicionado, canos e caixas de interfone.

Onde estão as gavetas?

O mimetismo pode ser incorporado ao espaço usando o mesmo material ou texturas daquilo que se deseja disfarçar. Pode ser aplicado em puxadores de armários e gavetas, por exemplo. “Esse foi um dos maiores exemplos de mimetismo que vimos em Milão”, afirmou Andréia. Existem três tipos de puxadores mimetizados:

Puxador em cava: embutido no próprio móvel, vemos apenas uma fenda rasa e sutil no material.

Toque leve: não possui gancho aparente; as portas ou gavetas se abrem com uma leve pressão no sentido contrário da abertura.

Puxadores de mesmo material: conectados à abertura do móvel, imitam o desenho ou relevo, sendo super discretos e elegantes, trazendo um visual mais clean.

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? Basta clicar aqui e entrar no canal do WhatsApp do Curta Mais.