O mundo vai acabar? Confira as teorias que profetizam isso

Explore as profecias sobre o fim do mundo feitas por videntes famosos como Nostradamus, Baba Vanga e outros, e descubra suas previsões mais intrigantes

Fernanda Cappellesso
Por Fernanda Cappellesso
Diversas profecias apontam para o final do mundo. Alguma será real?
Diversas profecias apontam para o final do mundo. Alguma será real?

Esta semana, fomos surpreendidos por uma nova teoria que prevê o fim do mundo em 2025. No entanto, videntes ao longo da história têm feito diversas previsões sobre o apocalipse. Vamos explorar algumas das profecias mais intrigantes, detalhando suas origens e o contexto em que foram feitas.

Há séculos, cientistas, religiosos e teóricos da conspiração se debruçam sobre a questão: quando a Terra vai acabar? Talvez, em vez de “quando”, a pergunta deva começar com um “se”: talvez o planeta permaneça no Universo indefinidamente. Já a vida na Terra certamente terá fim um dia. A extinção de vida na Terra já aconteceu outras vezes ao longo de 5 bilhões de anos de sua existência. A mais famosa delas aconteceu há 65 milhões de anos, quando a queda de um asteroide resultou na extinção dos dinossauros

 Nostradamus: O Profeta das Sombras também previu o fim do mundo

Michel de Nostradame, mais conhecido como Nostradamus, é um dos videntes mais famosos. Em seu livro “Les Prophéties”, publicado em 1555, ele fez centenas de previsões em forma de quadras poéticas. Nostradamus é creditado com previsões que abrangem desde a ascensão de Hitler até os ataques de 11 de setembro. Em relação ao fim do mundo, suas interpretações são variadas, mas algumas quadras indicam cenários apocalípticos envolvendo guerras e desastres naturais no século XXI.

Baba Vanga: A Nostradamus dos Balcãs  fala sobre o fim do mundo

Baba Vanga, uma mística búlgara cega, é famosa por suas previsões que abrangem até o ano 5079, quando ela acreditava que o mundo chegaria ao fim. Nascida em 1911, Vanga perdeu a visão durante uma tempestade na infância, evento que ela dizia ter sido a origem de suas habilidades proféticas. Suas visões se tornaram mundialmente conhecidas, e muitas pessoas acreditam que ela possuía um dom sobrenatural para prever o futuro.

Entre suas profecias mais notáveis, estão os ataques de 11 de setembro e o tsunami de 2004. Vanga teria previsto que “dois pássaros de aço” cairiam sobre os “irmãos americanos”, uma alegada referência aos aviões que colidiram com as Torres Gêmeas. Ela também falou de uma “grande onda” que cobriria uma “grande costa, povoada por pessoas e vilas”, que muitos interpretaram como a tsunami que devastou o sudeste asiático. Leia mais nos links: ​ Astronomy Magazine  e  New Dawn – World’s Most Unusual Magazine​.

Para o século XXI, Vanga previu uma série de eventos catastróficos. Ela afirmou que haveria mudanças climáticas severas que alterariam drasticamente a face da Terra. De acordo com suas visões, o aumento das temperaturas e os desastres naturais se intensificariam, resultando em um sofrimento humano significativo e em crises ambientais de larga escala​.

Vanga também previu um grande conflito mundial que envolveria várias nações e resultaria em destruição massiva. Ela acreditava que esse conflito seria diferente de todas as guerras anteriores, com armas de destruição em massa e tecnologias avançadas desempenhando um papel central. Segundo suas profecias, a humanidade enfrentaria desafios sem precedentes, que ameaçariam a própria sobrevivência da civilização.

Baba Vanga afirmou que o mundo chegaria ao fim em 5079. Embora ela não tenha fornecido muitos detalhes específicos sobre como isso ocorreria, suas visões sugerem uma série de calamidades que culminariam na destruição total do planeta. Esta previsão é uma das mais distantes e menos compreendidas entre suas profecias, deixando muito espaço para interpretações e especulações.

A precisão de suas previsões é amplamente debatida. Enquanto alguns acreditam fervorosamente em suas visões, outros argumentam que suas previsões são vagas e abertas a múltiplas interpretações. Independentemente disso, o legado de Baba Vanga continua vivo, e suas profecias ainda são objeto de fascínio e estudo para muitos ao redor do mundo.

Embora as previsões de Baba Vanga sobre o fim do mundo possam ser vistas com ceticismo, elas refletem as preocupações profundas que a humanidade tem sobre o futuro. As visões de desastres naturais, conflitos globais e a eventual destruição do planeta servem como um lembrete das fragilidades de nossa civilização e da necessidade de estar preparado para enfrentar os desafios que possam surgir.

Harold Camping: O Pregador do Apocalipse  previu vários finais para o mundo

Harold Camping, um radialista cristão norte-americano, tornou-se famoso por suas numerosas previsões do fim do mundo. Sua abordagem única envolvia complexas interpretações numerológicas da Bíblia. Camping afirmou que o arrebatamento ocorreria em 21 de maio de 2011, seguido pelo fim do mundo em 21 de outubro de 2011. Ele baseou essas datas em cálculos matemáticos que combinavam a cronologia bíblica com eventos históricos, como o Grande Dilúvio, que ele datou em 4990 a.C. e a crucificação de Cristo em 33 d.C.

Acreditando firmemente em suas previsões, Camping lançou uma campanha de US$ 5 milhões para divulgar sua mensagem, vendendo estações de rádio e usando os recursos para financiar anúncios em todo o mundo. Sua mensagem ganhou grande atenção, com muitos seguidores viajando pelo país para promover suas profecias. Quando as datas passaram sem incidentes, Camping inicialmente insistiu que havia cometido erros nos cálculos e ajustou suas previsões. Ele finalmente admitiu seu erro em 2012 e pediu desculpas publicamente, reconhecendo que ninguém poderia conhecer a data exata do fim dos tempos.

Apesar das falhas de suas previsões, Harold Camping continuou a ser uma figura controversa até sua morte em 2013. Seu impacto foi significativo, não apenas por suas previsões, mas também por seu estilo de interpretação bíblica e a maneira como influenciou um grande número de seguidores. A organização Family Radio, que ele ajudou a fundar, sofreu mudanças drásticas após sua partida, tentando distanciar-se de suas ensinanças e restaurar a confiança dos ouvintes. O legado de Camping, embora marcado por suas previsões fracassadas, continua a ser um estudo fascinante sobre a influência de figuras carismáticas e a persistência das crenças apocalípticas.

Os Maias: A Lenda de que o mundo acabaria em  2012

A profecia maia do fim do mundo, que previu o apocalipse para 21 de dezembro de 2012, gerou grande alvoroço global. Essa data marcou o fim de um ciclo de 5.125 anos no calendário maia, levando muitos a acreditar que seria o fim dos tempos. O calendário de Contagem Longa dos maias é composto por períodos chamados baktun, cada um com 144.000 dias, e 13 baktuns completam um grande ciclo.

Durante o ano de 2012, várias teorias sugeriram que essa data marcaria eventos cataclísmicos, incluindo alinhamentos astronômicos, inversões dos polos magnéticos e colisões planetárias. No entanto, estudiosos e cientistas rapidamente desmentiram essas previsões, afirmando que não havia evidências científicas para apoiar tais cenários. Especialistas em cultura maia explicaram que o término de um ciclo no calendário maia não significava o fim do mundo, mas sim o início de um novo ciclo​ 

David Meade: Alinhamentos Planetários e Nibiru vão acabar com o mundo

David Meade, um teórico da conspiração, previu que o Planeta X, ou Nibiru, colidiria com a Terra em várias datas, incluindo setembro de 2017 e abril de 2018. Segundo Meade, essa colisão causaria devastação global. Suas previsões foram amplamente desacreditadas por cientistas, mas atraíram grande atenção da mídia e do público.

As Profecias de Jeane Dixon sobre o fim do mundo

Jeane Dixon, uma famosa vidente americana, fez diversas previsões ao longo de sua vida, incluindo a eleição de John F. Kennedy e seu subsequente assassinato. Dixon também previu que o apocalipse ocorreria em 1962, seguido por um evento catastrófico em 2020, que marcaria o início de uma nova era para a humanidade. Embora suas previsões nem sempre se concretizassem, ela continuou a ser uma figura influente no campo da astrologia e da vidência.

 Sylvia Browne e o Surto Pandêmico que levaria ao fim do mundo

Sylvia Browne, uma vidente e autora americana, previu em seu livro de 2008, “End of Days”, que uma doença respiratória grave se espalharia pelo mundo em 2020. Sua previsão chamou a atenção durante a pandemia de COVID-19, levando muitos a acreditar em suas habilidades proféticas. No entanto, ela também fez várias previsões que não se concretizaram, incluindo a data exata do fim do mundo.

Colapso da Circulação do Atlântico: Um Cenário Climático Alarmante

Recentemente, um estudo publicado na revista *Nature Communications* sugere que a Circulação Meridional do Atlântico (AMOC), que inclui a Corrente do Golfo, pode colapsar entre 2025 e 2095. A AMOC desempenha um papel crucial na regulação do clima do Hemisfério Norte, transportando águas quentes do sul para o norte e águas frias de volta para o sul. Se essa circulação entrar em colapso, poderemos enfrentar uma queda drástica nas temperaturas, colapso de ecossistemas marinhos e um aumento na frequência de tempestades severas.

Outras Teorias Apocalípticas

Superflares Solares: Ameaças do Espaço

Os superflares solares são erupções gigantescas no Sol que podem lançar enormes quantidades de plasma e radiação em direção à Terra. Esses eventos são raros, mas quando ocorrem, podem causar danos significativos às redes elétricas e sistemas de comunicação. O evento mais famoso, o Evento Carrington de 1859, causou incêndios em telégrafos e auroras visíveis em latitudes baixas. Estudos indicam que superflares ainda mais poderosos podem ocorrer a cada 2.000 a 3.000 anos.

Impactos de Asteroides e Cometas podem ocasionar o fim do mundo

Impactos de asteroides e cometas têm sido uma preocupação constante. O impacto do asteroide que causou a extinção dos dinossauros há 65 milhões de anos é um exemplo clássico de como esses eventos podem alterar drasticamente a vida na Terra. Em 2013, o asteroide Chelyabinsk explodiu na atmosfera acima da Rússia, ferindo cerca de 1.500 pessoas e lembrando-nos da vulnerabilidade do nosso planeta a esses eventos.

Colapso da Biodiversidade

A perda de biodiversidade e a extinção em massa de espécies também são vistas como sinais de um possível colapso ambiental. A taxa de extinção atual é alarmantemente alta, e muitos cientistas alertam que estamos entrando na sexta extinção em massa, causada principalmente pelas atividades humanas, como desmatamento, poluição e mudanças climáticas.

Embora as previsões de videntes sobre o fim do mundo possam ser intrigantes e, por vezes, alarmantes, é importante abordá-las com ceticismo e basear nossas ações em ciência sólida e comprovada. A preparação para eventos climáticos extremos e o avanço na compreensão de fenômenos naturais são passos cruciais para mitigar possíveis desastres futuros. As profecias refletem as ansiedades e preocupações das pessoas em diferentes períodos da história, mas até agora, a humanidade tem sobrevivido a todas as previsões apocalípticas.

Leia também:

Aquecimento global: fim do mundo já tem nova data para acontecer, estipulam cientistas

Nova série da Netflix está com 100% de aprovação da crítica