10 alimentos que seu cachorro jamais pode comer

Ele vai fazer cara de pidão e você vai ter que ser forte na hora de falar não

Redação Curta Mais
Por Redação Curta Mais
1 1
Reprodução/Internet

Todos nós sabemos como nossos cachorrinhos conseguem nos convencer com suas carinhas de pidões. Nosso amor por eles nos faz, às vezes, ceder para agradá-los. Porém, em alguns casos, é extremamente importante sermos firmes e colocarmos a saúde deles em primeiro lugar.

Na hora da alimentação é quando geralmente os bichinhos mais utilizam de seus olhinhos meigos para nos pedir um pedacinho. No entanto, certos alimentos que para nós não fazem mal e são parte do nosso dia a dia, para eles podem significar o fim de tudo. Por isso o Curta Mais desenvolveu essa lista de 10 alimentos proibidos para os cãezinhos, para evitar qualquer tipo de acidente com seu “aumigo”.

1. Chocolate

O chocolate possui uma substância chamada teobromina. Ela é um derivado do cacau e é altamente tóxica para os cachorros. Quanto mais escuro o chocolate, maior a quantidade de cacau e por sua vez maior a quantidade de teobromina. No entanto, não arrisque dando chocolate ao leite ou chocolate branco ao seu cão, pois mesmo pequenas quantidades dessa substância podem intoxicá-lo e levá-lo a óbito.

Reprodução/Internet

2. Café

O café é rico em cafeína e os cachorros são extremamente sensíveis a ela. Ao consumi-la, o animal pode ter alterações cardíacas e neurológicas. É importante também tomar cuidado com o lixo no qual o pó do café é descartado, pois ele possui uma maior concentração da substância e seu cão pode acabar mexendo e se intoxicar.

Reprodução/Internet

3. Cebola, alho e cebolinha

Esses vegetais causam sérias irritações no estômago e no intestino. Para piorar, possuem uma substância chamada dissulfeto de n-propil, que provoca uma alteração nas hemoglobinas levando à destruição de glóbulos vermelhos. Isso pode gerar uma anemia severa no animal, que se não receber atendimento, pode vir a óbito.

Reprodução/Internet

4. Leite e derivados

São ricos em lactose e os cachorros não conseguem produzir quantidade suficiente da enzima lactase para quebrar as moléculas dessa substância. Ao consumir esses alimentos, os cães não conseguem realizar a digestão e podem sofrer com diarreia e desconforto abdominal.

Reprodução/Internet

5. Alimentos ricos em gorduras

Se para nós a gordura já é uma inimiga, imagina para o seu pet. Ela pode inflamar o pâncreas do seu cãozinho e causar um quadro severo de pancreatite, que pode acabar levando ao óbito do bichinho.

Reprodução/Internet

6. Pão

Apesar de parecer algo inofensivo ao cãozinho, o pão pode ser perigoso por diversos fatores. Rico em carboidratos, pode levar o animal à obesidade ou ao desenvolvimento de diabetes. O fermento presente na massa pode levar ao inchaço do trato intestinal do bichinho, gerar desconforto por gases e dores e até causar vômitos. Além disso, dentro do corpo do cachorro, o fermento pode produzir álcool, que é extremamente tóxico aos animais. Como sintoma, pode causar a perda dos movimentos.

Reprodução/Internet

7. Açaí

O motivo pelo qual o açaí é proibido para os cães é o mesmo do chocolate, a substância chamada teobromina. Mesmo se ela não fosse encontrada nesses dois alimentos, eles ainda seriam extremamente nocivos aos animais, pois as grandes quantidades de açúcares e gorduras poderiam levar à obesidade ou ao desenvolvimento de diabetes.

Reprodução/Internet

8. Uva

Não se sabe ao certo qual parte da uva (a fruta, a semente ou a folha) causa intoxicação nos pets. Porém é certo o mal que esse alimento causa aos cães. Alguns artigos falam que a ingestão de uvas e passas podem causar vômitos, diarreia, letargia, dor abdominal, falta de apetite e insuficiência renal.

Reprodução/Internet

9. Abacate

Essa fruta contém persina, uma toxina natural do abacateiro, produzida em resposta ao ataque de fungos que para os humanos é inofensiva, mas para os cães, é um ataque direto ao sistema gastrointestinal e pode causar vômitos e diarreias.

Reprodução/Internet

10. Alimentos com ossos

Qualquer tipo de osso pode ser perigoso aos animais. Um osso grande, por exemplo, pode levar ao sufocamento caso o cachorro tente engoli-lo de uma vez. Já os ossos pequenos, como os de galinha, podem gerar lascas que, dentro do corpo do bichinho, podem perfurá-lo e levar a hemorragias.

Reprodução/Internet

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? Basta clicar aqui e entrar no canal do WhatsApp do Curta Mais.