Especialistas alertam sobre impacto de fogos de artifício e música alta para crianças autistas

As queimas de fogos e a música alta nas festas de fim de ano significam motivo de comemoração para muitos, mas também é uma grande preocupação para pais dos pacientes autistas do Centro Estadual de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo (Crer), em Goiânia, que veem o comportamento de seus filhos mudar bruscamente com o grande barulho, causando desconforto para as crianças e seus cuidadores.

A psicóloga do Crer, Sofia Martins, atua na clínica intelectual da unidade, e explica o porquê sons altos afetam de forma diferente crianças autistas. “As crianças com espectro autista normalmente apresentam uma maneira diferente de interpretar os estímulos sensoriais, e quando eles aparecem em uma proporção que os pequenos muitas vezes não estão acostumados, ocorre uma desregulagem emocional, podendo causar choros, gritos ou agitação”.

Acácio Pedrollo é pai da pequena Luísa, que realiza diversas terapias na unidade, como fonoaudiologia, terapia ocupacional, arteterapia, musicoterapia, entre outras. Ele fala que existe uma falta de empatia das pessoas em relação a situação de crianças autistas. “Tive que colocar um cartaz na porta da minha casa informando da situação da minha filha, e mesmo assim muitos não se importam. Eu entendo que as pessoas querem festejar, e eles estão no direito, mas poderiam diminuir um pouco o volume e ter cuidado com os fogos.

Se tratando de pacientes autistas, cada caso tem sua especificidade, e cada pessoa pode ser afetada em diferentes proporções pelos barulhos extremos. “Existem formas diferentes de como as pessoas lidam com essa situação do som alto em datas festivas, mas é importante que os pais habituem gradativamente seus filhos a estímulos que eles podem vivenciar na sociedade, para que eles não estranhem tanto quando ocorrer”, reforçou a psicóloga Sofia.

Fernanda Santos é mãe do paciente Davi, e comentou que devido aos festejos de Natal, eles já estavam sem dormir há dois dias. “O Davi tem hipersensibilidade auditiva, e sofre muito por conta da queima de fogos. Quando quebra a rotina dele fica muito complicado. Tentamos ficar em casa no fim de ano para que ele não fique muito agitado. Hoje em dia eu já nem tenho muito prazer de comemorar essas datas”.

Crianças com autismo são atendidas no Crer, em Goiânia (Foto: divulgação)

Como proteger os portadores

A hipersensibilidade sensorial pode acabar desencadeando crises por parte das pessoas com autismo. Para evitar que isso aconteça, existem algumas atitudes que podem ser tomadas e que podem minimizar os efeitos dos estímulos.

Uma dica é pensar no ambiente em que essa pessoa vai estar. O ideal seria que ela pudesse passar a noite do ano-novo com pessoas que ela conhece, em um ambiente já conhecido por ela. Outra coisa que pode diminuir a intensidade dos sons seria colocar algodão no ouvido ou fones de ouvido.

Mesmo com as prevenções, uma crise ainda pode ser desencadeada. Nesse caso, é conversar, tentar acalmar, tentar afastar os estímulos auditivos e visuais para ver se a pessoa se tranquiliza.

 

Veja também:

 

 

Cidade goiana aposta em inclusão e oferece aulas de bicicross gratuitas para crianças com espectro autista

A Prefeitura de Aparecida de Goiânia está pedalando na frente da inovação! Através da Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude, foi lançado um projeto emocionante: ensinar bicicross gratuitamente a crianças e adolescentes diagnosticados com autismo moderado. Todas as quartas-feiras, às 19h30, a ação acontece na pista do Parque da Criança, no Setor Mansões Paraíso.

 

Essa iniciativa é uma parceria entre a Secretaria de Esportes, o Clube Fernandes de Ciclismo e o Instituto Janildes Fernandes. E o melhor: há vagas disponíveis para pequenos de 7 a 16 anos! As inscrições podem ser feitas pelos telefones (62) 98151-4763 (fale com Ronny) e 3280-2866 (diretamente na Secretaria de Esportes, Lazer e Juventude).

Para participar, os pais precisam garantir uma recomendação e avaliação médica para esta modalidade do bicicross. Além disso, haverá uma triagem para entender as características individuais das crianças na secretaria.

 

O Secretário de Esportes de Aparecida, Gerfeson Aragão, ressaltou que o projeto já começa com bicicletas e equipamentos de segurança disponíveis para 20 alunos. Uma verdadeira revolução!

 

“Normalmente, as mães de autistas escutam um ‘não’ para seus filhos, mas a Prefeitura de Aparecida e a Secretaria de Esportes dizem ‘sim’, proporcionando a esses jovens aprendizados valiosos sobre respeito, compromisso e companheirismo”, afirmou Aragão.

Atualmente, o projeto acolhe quatro crianças diagnosticadas com espectro autista, além de outros jovens que veem no bicicross uma oportunidade de socialização, respeito e aprendizado.

 

A esteticista Jairine Laurentino, mãe do aluno Daniel Laurentino, de 3 anos, expressou sua gratidão pelo projeto, que proporciona aos filhos a chance de se desenvolverem, interagirem com outras crianças e se sentirem valorizados.

 

O bicicross também contribui para o desenvolvimento da coordenação motora, equilíbrio e autoconfiança das crianças, conforme explicou o Secretário Gerfeson Aragão. E o plano é expandir a inclusão de crianças com espectro autista em outras modalidades esportivas na cidade, como artes marciais, vôlei e basquete. Este projeto promete colher frutos ainda mais incríveis no próximo ano, beneficiando ainda mais crianças!

 

Fotos: Brunno Moreira

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Aplicativo pode identificar autismo com 87% de precisão por IA

Um aplicativo inovador, chamado SenseToKnow, está dando uma nova opção a milhares de famílias ao redor do mundo. Desenvolvido por pesquisadores da Universidade de Duke, na Carolina do Norte, nos Estados Unidos, esse aplicativo utiliza inteligência artificial (IA) para identificar o autismo em crianças com uma precisão impressionante de 87,8%.

A notícia é um marco significativo na detecção precoce do Transtorno do Espectro Autista (TEA).

 

Como Funciona o SenseToKnow?

O SenseToKnow é uma ferramenta fácil de usar que pode ser acessada através de um tablet. O aplicativo avalia a criança em apenas 10 minutos, analisando suas respostas a jogos na tela, expressões faciais, piscadas, movimentos corporais e reações espontâneas. Através de algoritmos de IA, o SenseToKnow interpreta esses dados e identifica indicadores do autismo.

 

A Importância do Diagnóstico Precoce

Especialistas afirmam que a detecção precoce do autismo é fundamental para um tratamento eficaz. Quanto mais cedo o diagnóstico, melhores são as chances de intervenção bem-sucedida. O SenseToKnow é uma ferramenta crucial nesse processo, oferecendo aos pais a possibilidade de identificar sinais de autismo em seus filhos no conforto de casa.

 

Detalhes do Estudo e Expectativas Futuras

O estudo do SenseToKnow envolveu a análise de 475 crianças durante consultas pediátricas. Dos participantes, 49 foram posteriormente diagnosticados com autismo, e 98 apresentaram atrasos no desenvolvimento sem autismo. O aplicativo mostrou uma sensibilidade surpreendente de 87,8% para detectar o autismo, indicando sua eficácia no diagnóstico precoce.

Atualmente, o aplicativo aguarda a liberação da Food and Drug Administration (FDA), a agência reguladora de saúde dos Estados Unidos, para ser disponibilizado ao público. A equipe de pesquisa está explorando a possibilidade de fornecer o aplicativo aos pais para uso doméstico supervisionado.

 

Impacto e Futuro do SenseToKnow

A detecção precoce do autismo é um passo crucial para garantir que as crianças recebam o suporte necessário desde cedo. O SenseToKnow não só oferece esperança para famílias, mas também representa um avanço significativo na aplicação da IA para o diagnóstico médico. Espera-se que, no futuro, essa tecnologia possa ser integrada aos programas de intervenção precoce, permitindo um acompanhamento mais detalhado do progresso das crianças com autismo.

A pesquisa por trás do SenseToKnow foi apoiada pelos Institutos Nacionais de Saúde, pela Fundação Simons, pela National Science Foundation e pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos.

Para mais informações sobre essa incrível inovação no diagnóstico do autismo, acesse o site aqui.

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Foto: Divulgação/Duke University

Projeto Autismo no Palco volta a acontecer em Goiânia

O projeto “Autismo no Palco”, promovido pelo Núcleo de Apoio e Inclusão do Autista (Naia), chega à terceira edição em Goiânia. O evento acontece no dia 10 de Setembro a partir das 18 horas.

A última edição contou com mais de 20 talentosos artistas do espectro autista que subiram ao palco para interpretar uma variedade de sucessos do rock e da música pop. A combinação de música e inclusão resultou em uma noite memorável, repleta de energia e entusiasmo.

O evento terá um caráter beneficente, com o objetivo de arrecadar fundos para Murilo Leal, um artista autista recentemente diagnosticado com a síndrome rara Bardet Biedl, afetando sua visão, coração e gônadas.

Os ingressos custam R$ 25,00 (meia entrada) e 1kg de alimento não perecível. Os interessados podem adquirir os ingressos por meio do site: naiaautismo.transforme.tech/evento/autismonopalco.

 

SERVIÇO:

Autismo no Palco – 3ª edição

Quando: 10 de Setembro

Onde: Bolshoi Pub – Setor Bueno

Horário: 18 horas

Ingressos: R$ 25,00 (meia-entrada)

autismo

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

7 filmes emocionantes que incentivam a inclusão

Um mundo onde a inclusão não é apenas um termo bonito, mas uma realidade tangível, onde todas as crianças têm a oportunidade de aprender, crescer e se desenvolver juntas. Esse é o mundo que devemos buscar, especialmente quando se trata da inclusão de crianças com deficiência.

Essa inclusão é de extrema importância para a construção de uma sociedade mais justa e igualitária. Essas crianças têm o direito de serem tratadas com respeito e dignidade, e a inclusão é um passo fundamental para garantir que esses direitos sejam cumpridos.

O Curta Mais separou uma lista com 7 filmes incríveis que tratam com muita delicadeza e emoção o tema, confira:

 

1. Soul Surfer – Coragem de Viver (2011)

 

O filme conta a história real da surfista campeã Betany Hamilton. Quando tinha 13 anos de idade, foi atacada por um tubarão e perdeu seu braço esquerdo. O filme mostra todas as dificuldades que Bethany teve que passar, desde o momento do acidente, até voltar a surfar, fazendo um dos retornos mais incríveis dos esportes!

Classificação: 10 anos

Onde assistir: Netflix, Star+, Amazon Prime, Apple TV, Youtube.

 

2. Hoje eu quero voltar sozinho (2014)

 

O filme brasileiro de Daniel Ribeiro, conta a história de Leonardo, um menino cego, estudante do ensino médio, que tenta fugir de sua condição e ser independente, mas além da mãe superprotetora, o garoto se vê contra a parede quando questiona sua sexualidade. A obra trata de temas muito importantes como Homossexualidade, Bullying e preconceito.

Classificação: 12 anos

Onde assistir: Netflix, Telecine, Amazon Prime, Youtube, Apple TV.

 

3. Extraordinário (2017)

 

Extraordinário é um filme que faz jús ao próprio nome. Contando a história de August Pulmann, o filme trata de um jeito muito impactante as situações vividas pelo garoto no cotidiano. Auggie, como o menino é chamado, nasceu com uma deformidade facial, e teve que passar por 27 cirurgias antes de começar a estudar, com 10 anos de idade

Classificação: 10 anos

Onde assistir:Netflix, Amazon Prime, Youtube, Apple TV.

 

4. O Filho Eterno (2016)

 

Falando sobre síndrome de Down, o filme conta a história de um casal que vai ter um filho, mas ainda no hospital descobrem que ele sofrerá com a condição. A trama se desenvolve a partir da confusão de emoções sob o casal, dando fortes lições sobre amor e paternidade.

Classificação: 12 anos

Onde assistir: Netflix, Globoplay.

 

5. Cordas (2014)

 

O curta animado conta a história de Maria e Nicolás, seu colega de classe recém chegado na escola, que sofre de paralisia cerebral. Durante a obra, Maria não mede esforços para tentar fazer o amigo se divertir e brincar. O filme por mais rápido e bobo que possa parecer, emociona por sua sinceridade e simplicidade, que fica clara no comportamento solidário das crianças.

Classificação: Livre

Onde assistir: Youtube

 

6. Uma lição de amor (2001)

 

O fime fala sobre um homem que tem uma deficiência mental que atrapalha seu intelecto. Sam Dawson, portador da condição, se envolveu em uma briga judicial ao tentarem tirar sua filha de 7 anos de sua guarda, sob alegação de que ela teria ultrapassado a idade mental do próprio pai.

Classificação: Livre

Onde assistir: Amazon Prime, Youtube, Apple TV.

 

7. O Primeiro da Classe (2008)

 

O filme fala sobre um garoto que sofre com a síndrome de Tourette. Brad Cohen passa dificuldades na escola por conta de sua condição, e promete se tornar um professor, passando por cime de tudo para alcançar seu sonho!

Classificação: 10 anos

Onde assistir: Youtube

 

Quando falamos do assunto, não estamos apenas nos referindo à presença física dessas crianças nas escolas e em outros espaços sociais. A verdadeira inclusão vai além disso. Ela envolve a criação de um ambiente acolhedor e receptivo, onde todas as crianças se sintam valorizadas e respeitadas.

A inclusão de crianças com deficiência traz benefícios não apenas para elas, mas também para as outras crianças ao seu redor. Quando crianças com deficiência são incluídas, as demais têm a oportunidade de aprender sobre a diversidade e a importância da empatia. Elas aprendem a valorizar as diferenças e a trabalhar juntas para superar desafios!

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

 

Foto de Capa: Portal Acesse

Mães de crianças autistas viram tema de documentário goiano

O musicoterapeuta e psicanalista João Barretto está lançando seu documentário intitulado “Mães Atípicas”, em parceria com a Escola de Música Holanda, unidade Marista, em Goiânia. O projeto, tem como objetivo criar um espaço de fala para mães de crianças autistas, onde elas podem expressar suas expectativas, desejos e frustrações.

O documentário apresenta as narrativas de seis mães de autistas e será exibido no dia 14 de abril às 19h30, no Anfiteatro do Colégio Marista em Goiânia. Após a exibição, haverá um bate-papo com as mães que protagonizaram o documentário.

Para participar, basta confirmar a presença por meio da página oficial no Instagram @holandamarista , e o evento tem um limite de 100 vagas. É uma oportunidade imperdível para quem busca compreender e apoiar as mães de crianças autistas.

Para mais informações, entrar em contato pelo telefone: (62) 99923-3332.

 

Parceria com o Clube Curta Mais

A realização também é uma parceria do nosso clube de benefícios. Assinantes do Clube Curta Mais garantem 20% de desconto para todas as modalidades de aula, matrícula e mensalidades da escola Holanda – Marista. Todos os meses o assinante deve apresentar um novo Card para garantir o desconto.

Para utilizar o CARD o assinante deve apresentá-lo na secretaria da escola, junto com o documento de identificação.

Sobre a escola

Tradição em formar músicos goianos, o Centro de Educação Musical Holanda está localizado em um belo prédio histórico no Setor Marista com espaço amplo, que atende pessoas de todas as idades entre 12 tipos de instrumentos musicais.

A instituição cultural está no mercado goiano desde 1981 colaborando para o aperfeiçoamento e aprendizado da música em seus diversos aspectos. E oferece cursos de Musicalização Infantil, Violão, Teclado, além de Musicoterapia e aulas exclusivas de música para bebês.

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

 

Cinema em Aparecida de Goiânia exibe filme inclusivo para crianças autistas no fim de semana

No Dia Mundial da Conscientização sobre o Autismo, o Buriti Shopping realiza uma exibição inclusiva do filme “Gato de Botas 2: O Último Pedido”. A sessão acontece no domingo, dia 2 de abril, às 11 horas e será adaptada para pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA).

Para garantir conforto, diferente das demais sessões, não serão exibidos trailers de outros filmes, e o volume de som também será reduzido. Para essa ação, a pessoa com TEA terá a entrada gratuita e o acompanhante terá direito à meia-entrada, mediante apresentação de carteira de identificação ou laudo. Os ingressos poderão ser adquiridos diretamente na bilheteria do cinema, no dia da sessão.

Sobre o filme

Após uma vida repleta de perigo e desrespeito pela segurança, o ousado fora-da-lei Gato de Botas descobre que queimou oito de suas nove vidas, embora tenha perdido a conta ao longo do caminho. Recuperar essas vidas enviará o Gato de Botas em sua maior missão até agora: uma jornada épica pela Floresta Negra para encontrar a mítica Estrela dos Desejos e restaurar suas vidas perdidas. Mas com apenas uma vida restante, Gato terá que pedir ajuda à sua ex-parceira e inimiga, a cativante Kitty Soft Paws. 

Nessa aventura, Gato e Kitty serão ajudados – contra seu melhor julgamento – por um vira-lata mal-humorado, tagarela e implacavelmente alegre, Perro. Juntos, o trio de heróis terá que ficar um passo à frente de Cachinhos Dourados e a Família do Crime dos Três Ursos, “Big” Jack Horner e o aterrorizante caçador de recompensas, O Lobo Mau.

Vagas de estacionamento

Com o intuito de acolher as famílias, promover a acessibilidade ao centro de compras e tornar as chegadas e saídas mais viáveis, o Buriti Shopping oferece três vagas de estacionamento destinadas às pessoas com Transtorno do Espectro Autista. Para utilizar, é preciso deixar no interior do carro a carteirinha de prioridade ou a Carteirinha de Identificação do Autista (CIA).

Localizadas no estacionamento coberto próximo à entrada que dá acesso às lojas Riachuelo, as vagas são facilmente identificadas com o símbolo mundial do TEA nas placas e no chão: uma fita com peças de quebra-cabeça multicoloridas. Importante lembrar que apesar das vagas destinadas exclusivamente a pessoas com autismo, por lei, os autistas já possuem o direito de estacionar nas vagas destinadas às pessoas com deficiência (PCDs).

 

SERVIÇO:

Sessão de cinema adaptada para pessoas com autismo no Buriti Shopping

Quando: 2 de abril (domingo) 

Horário: 11h 

Filme: Gato de Botas 2: O Último Pedido

Onde: Moviecom Buriti Shopping

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Cinema de Goiânia terá sessão especial adaptada para autistas no fim de semana

Ambiente à meia luz, som mais baixo e capacidade reduzida para a plateia possuir total liberdade para andar, cantar e se divertir. É neste cenário que as crianças com autismo e suas famílias poderão assistir ao filme ‘’Gato de Botas 2: O Último Pedido’’, em versão dublada no cinema Kinoplex em Goiânia.

A sessão especial acontece neste sábado, 25 de Março, às 11 horas. Os ingressos podem ser adquiridos nas bilheterias do cinema, que fica no Goiânia Shopping, ou no site do Kinoplex. Os valores de meia-entrada custam a partir de R$ 20,00.

Além disso, a capital goiana participa da ação “Todo Mundo Paga Meia”, que também acontece em outras capitais do país. “Temos prazer em apoiar iniciativas tão nobres como essa. Oferecemos o máximo em conforto e tecnologia, mas entendemos que o cinema é muito mais que isso. Estamos de braços abertos para receber todo mundo com o mesmo respeito e carinho”, diz a gerente de Marketing do Kinoplex, Patricia Cotta.

Sobre o filme

Nesta história, o Gato de Botas descobre que sua paixão pela aventura cobrou seu preço: por conta de seu gosto pelo perigo e pelo desrespeito à segurança pessoal, ele queimou oito de suas nove vidas. Com apenas uma vida restante, o Gato precisa pedir ajuda para uma antiga parceira – que atualmente é sua rival e inimiga mortal, Kitty Pata Mansa – para continuar vivo. Então, o destemido bichano parte em uma jornada épica pela Floresta Negra para encontrar a mítica Estrela dos Desejos, capaz de proporcionar o legendário Último Desejo e restaurar suas nove vidas.

 

SERVIÇO:

Sessão especial para crianças autistas – O Gato de Botas 2: O Último Pedido

Quando: sábado, 25 de Março

Onde: Kinoplex Goiânia Shopping

Horário: 11 horas

Ingressos: bilheteria local ou site oficial da Kinoplex

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Cinema em Goiânia promove sessão especial adaptada para crianças com autismo

Não são poucos os casos de famílias de pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA) que deixaram de ter um maior convívio social por receio ou vergonha da reação do autista em situações pouco confortáveis para eles. Coisas ‘’simples’’ como ir ao shopping, restaurantes, festas ou cinema podem ser bastante incômodas e traumáticas para quem está dentro do espectro.

Foi com essa premissa, que o Cinemais, no Shopping Bougainville, promove a iniciativa ‘’Cine+Azul’’ que organiza sessões de cinema especialmente voltadas para pessoas com TEA e seus familiares. Todo o ambiente é customizado para que a experiência de ver filme em tela grande seja a mais confortável e divertida possível.

O início da ação acontece neste sábado (25) às 14h, com a estreia da semana, o filme animado “As Múmias e o Anel Perdido”. Os ingressos custam R$36,00 (inteira) e R$18,00 (meia), sendo que a pessoa com autismo paga meia entrada e o acompanhante que estiver com ele também.

Sobre o projeto

Para que possam vivenciar momentos de lazer de forma confortável e acessível, a sessão Cine+Azul tem o som mais baixo, iluminação especial durante todo o filme, temperatura amena, além de liberdade do público andar, dançar e se divertir como quiser, é o que garante a gerente de Marketing da Rede Cinemais, Brunna Costa. “O projeto teve sua primeira sessão na cidade de Uberaba e foi um verdadeiro sucesso”, conta.

“Dados recentes mostram que a incidência do autismo mais do que duplicou em 12 anos e entendemos a importância de olhar para essa questão, por isso, a equipe interna aqui do shopping recebeu treinamento sobre como atender melhor clientes autistas, além dos direitos e deveres desse público”, comenta a head de marketing do Bougainville, Amanda Starling. O centro comercial também conta com vaga exclusiva no estacionamento para pessoas com autismo e a equipe de segurança possui um kit de regulação para qualquer emergência.

“As Múmias e o Anel Perdido”

Uma divertida animação para toda a família que acompanha três múmias egípcias que vivem em uma cidade secreta subterrânea sob as pirâmides do antigo Egito. A aventura começa quando acidentalmente as múmias e seu pet vão parar no mundo moderno, em Londres. O filme está recheado de grandes aventuras, boas risadas, emoção e muita diversão.

 

 

SERVIÇO:

Cine+Azul – Sessão especial para TEA com o filme “As Múmias e o Anel Perdido” 2D

Quando: sábado, 25 de fevereiro

Onde: Cinemais – Shopping Bougainville – Rua 9, nº 1855, Setor Marista

Horário: 14h

Cinema de Goiânia terá sessão adaptada para crianças com autismo neste sábado

Um dos mais tradicionais cinemas de rua de Goiânia, o Cine Ritz, vai exibir, neste sábado (30), uma sessão inédita e especial adaptada para crianças e adolescentes com Transtorno Espectro Autista. O filme exibido será a animação ‘Minions 2: A Origem de Gru’ a partir das 11h. Os ingressos já estão sendo vendidos no site do cinema com valores a partir de R$ 12,00 referente à meia entrada. Além disso, o Cine Ritz vai garantir a pipoca gratuita para quem adquirir os ingressos.

A sala da ”Sessão Mágica”, como foi denominada, terá som mais baixo e luzes parcialmente acesas durante toda a exibição do filme, e todos os frequentadores poderão se movimentar ou se locomover livremente durante a sessão. 

Sobre o filme

‘Minions 2’, conta a história de origem do nosso vilão mais amado, o Gru, que ainda criança, se descobre como ser vilão. Na década de 1970, ele está crescendo no subúrbio. Fã de um grupo de supervilões conhecido como Vicious 6, Gru traça um plano para se tornar malvado o suficiente para se juntar a eles. Felizmente, ele recebe apoio de seus leais seguidores, os Minions. Juntos, eles exercem suas habilidades enquanto constroem seu primeiro covil, experimentam suas primeiras armas e realizam as primeiras missões. Quando os Vicious 6 expulsam seu líder – o lendário lutador Wild Knuckles – Gru participa de uma entrevista para se tornar seu mais novo membro. A entrevista não vai bem, e só piora depois que Gru os supera e de repente, o garoto se vê como inimigo mortal do grupo do mal. Gru se voltará para uma fonte improvável de orientação, o próprio Wild Knuckles, e descobrirá que até os supervilões precisam de uma ajudinha de seus amigos.

Confira o trailer abaixo:

 

SERVIÇO:

Sessão Mágica exibe ‘Minions 2: A origem de Gru’

Onde: Cine Ritz Goiânia – Rua 8, nº 501, Centro

Quando: sábado, 30 de julho

Horário: 11h

 

Goiânia sanciona Lei que torna obrigatório teste para facilitar diagnóstico de autismo

O prefeito Rogério Cruz vai sancionar, ainda nesta sexta-feira (22/7), uma lei que torna obrigatória a aplicação de teste para facilitar o diagnóstico precoce do Transtorno do Espectro Autista (TEA) em crianças. A avaliação será parte da rotina de unidades de saúde, escolas municipais e creches em Goiânia. 

O questionário, denominado ‘M-CHAT’ consiste em um teste com 24 perguntas que devem ser respondidas pelos pais, do tipo sim/não, e visa a identificar indícios do transtorno na faixa etária dos 18 aos 24 meses. As questões são alusivas ao comportamento das crianças. 

As causas do autismo são majoritariamente genéticas. Confirmando estudos recentes anteriores, um trabalho científico de 2019 demonstrou que fatores genéticos são os mais importantes na determinação das causas (estimados entre 97% e 99%, sendo 81% hereditário), além de fatores ambientais (de 1% a 3%) ainda controversos, que também podem estar associados como, por exemplo, a idade paterna avançada ou o uso de ácido valpróico na gravidez. Já existem, atualmente, 1.075 genes já mapeados e sendo estudados como possíveis fatores de risco para o transtorno.

O diagnóstico precoce é fundamental. Embora os sinais do TEA possam ser percebidos antes dos dois anos, não há exame clínico para diagnosticá-lo nessa fase da vida.

Sancionada lei que cria Casa do Autista em Goiânia

O prefeito Rogério Cruz (Republicanos) sancionou na terça-feira (19/07), a lei que cria a Casa do Autista em Goiânia. O decreto foi publicado em edição extra do Diário Oficial do Município (DOM). No espaço, serão desenvolvidas atividades de interação social, comunicação e habilidades cognitivas e motoras. “Trata-se de um avanço significativo na inclusão das pessoas neurodiversas”, afirma o chefe do Executivo.

No local, serão atendidas pessoas diagnosticadas com Transtorno do Espectro Autista (TEA), bem como também haverá assistência aos familiares. O projeto, de autoria do vereador Santana Gomes (PRTB), foi aprovado pela Câmara Municipal de Goiânia no mês de junho. Estão previstos atendimentos com nutricionistas, neuropediatras, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, psicólogos, fonoaudiólogos, assistentes sociais e psicopedagogos.

De acordo com o decreto, despesas com a execução serão custeadas por dotações orçamentárias próprias que, caso necessário, poderão ser suplementadas. “Seguiremos pautados no cuidado com as pessoas”, declara o prefeito.

Imagem: iStock

Na palma da mão
Acesse https://linktr.ee/guiacurtamais e fique por dentro do que há de melhor em conteúdo. O Curta Mais é a multiplataforma mais completa e confiável de cultura, gastronomia, entretenimento, política e negócios de Goiás.

 

Maquiadora de Anápolis usa instagram para promover preconceito contra autistas e gera indignação. Confira o vídeo

Um vídeo no qual a maquiadora e influenciadora digital de Anápolis, Lari Rosa desfere ataques contra pessoas com autismo e contra homosexuais está circulando na internet e causando indignação a mães, profissionais que trabalham com crianças autistas e a sociedade em geral. No vídeo, Lari Rosa está acompanhada de uma amiga chamada Vânia e elas procuram vagas para estacionar em um shopping e estão com dificuldades de encontrar.

 

“Agora tem vaga exclusiva, exclusiva para autista. Cara o mundo tá muito difícil. Eu quero saber quando que vai ter vaga para gordo estressado. Olha isso, olha isso gente.”, diz a maquiadora que é interrompida pela amiga Vânia que diz em tom severo: “Larissa você não vai fazer isso”. “Vou fazer isso sim Vânia e ainda vou expor você”, diz a maquiadora. Na sequência, Vânia pergunta qual o problema do autista. E a maquiadora diz: “Não tenho nenhum problema com autista. Achei até que era vaga para viado.”, fala Lari Rosa. 

 

Na sequência ela continua. “Meu Deus era o que me faltava. Vaga para mim  nunca tem. Aí na sequência, Vânia que está sendo mostrada diz que vai na prefeitura ver se acha vaga pra gorda estressada, se referindo à Lari.

 

Depois da repercussão negativa ela apagou os stories do instagram e fechou o perfil para comentários.

 



Cantor autista de Goiânia divulga músicas autorais e show on-line

Ele tem 33 anos, é universitário e conseguiu provar que diagnóstico algum é capaz de limitar uma trajetória de vida. No mês em que a conscientização sobre o Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) ganha visibilidade, Maurício Garcêz tem o que comemorar: aquilo que antes era seu mundo particular virou show autoral e estará na rede mundial de computadores a partir do próximo domingo (10/4), às 17 horas, no canal do YouTube Diário de Maurício Garcêz.

O jovem cursa física na Universidade Federal de Goiás (UFG), mas foi a música que deu uma verdadeira guinada em sua vida. “A primeira vez que vi que o Maurício tinha um vozeirão foi numa brincadeira de karaokê aqui em casa mesmo”, relembra a mãe do rapaz, Sandra Andrade. Ela conta que outras pessoas envolvidas com a causa do autismo a levaram à busca pela musicoterapia. Foi quando conheceu Kelly Tobias, que há oito anos trabalha com Maurício. 

mauricio
(Maurício ao lado de Kelly Tobias)

Do processo terapêutico surgiram composições próprias que, agora, integram o show online “Mundo Particular”, gravado recentemente pelo jovem com recursos oriundos da Lei Aldir Blanc. Assim que soube do edital do programa de incentivo, Sandra correu atrás de toda a documentação necessária e encaminhou proposta, aprovada pela Secretaria de Estado de Cultura (Secult). 

O repertório da apresentação é composto por doze canções que retratam um pouco da rotina, dos gostos e “desgostos” da vida do jovem universitário. Isso porque, como algumas das marcas registradas das pessoas com autismo são a sinceridade e a literalidade das palavras, Maurício não se esquivou de falar sobre sentimentos como a preguiça, por exemplo.     

“Eu tenho preguiça, preguiça de cantar 

E são muitas coisas a me atrapalhar, 

Eu fiz uma música pra você saber 

Que essa preguiça vai virar CD” 

 

“No início, havia um pouco de resistência com a terapia, mas ela foi vencida. A Kelly aproveitava todas as oportunidades e até da falta de ânimo do Maurício nasceu canções”, celebra Sandra ao comentar sobre o trabalho desenvolvido pela musicoterapeuta e também fundadora do Instituto de Vida Sonora (IVS).    

Para Kelly, a música é uma ferramenta valiosa para as pessoas que têm o diagnóstico de TEA. “Quando canta, o autista consegue estar à frente de muitas pessoas, sair do seu mundo e interagir com o outro, o que, normalmente, é uma dificuldade”, pondera.  

Essa interação sobre a qual a especialista fala e a afetividade – característica que algumas pessoas acreditam não fazer parte da vida dos indivíduos com TEA – estão presentes nas músicas de Maurício. Duas composições, em especial, provam isso: “A exemplar”, escrita para homenagear a mãe, e “O amigão”, uma referência carinhosa ao pai. 

Além dessas duas canções e de “Preguiça”, fazem parte do repertório a ser lançado “Múltiplos de 11”, “O Amor”, “Tempo”, “Vamos brincar”, “Klauss”, “Através do meu silêncio”, “O que penso”, “Mundo Azul” e “Mundo Particular”.  

A proposta aprovada pela Secult viabilizou a gravação do show no estúdio Up Music, em Goiânia, no último dia 20 de março. A apresentação contou com apoio de violão e cavaquinho (Rafael Mendonça), teclado (Ygor Vieira), percussão (Bruno Cardoso) e backing vocal (Fernanda Felipe), além, claro, da participação especial da terapeuta Kelly Tobias. A duração é de aproximadamente uma hora. 

autista

 

Autismo 

Atualmente, de acordo com o Centro de Controle de Doenças e Prevenção (CDC) dos Estados Unidos, uma a cada 44 crianças aos 8 anos de idade é diagnosticada com autismo no País. O número, divulgado em dezembro do ano passado, é 22% maior do que o catalogado na pesquisa anterior, de 2020, cuja proporção era de 1:54. 

No Brasil, ainda não há estudos científicos sobre a prevalência do TEA. Entretanto, caso a porcentagem do último relatório do CDC (de 2,3% da população) fosse aplicada aqui, a estimativa seria de aproximadamente 4,8 milhões de autistas. 

Definição 

O Manual de Orientação da Sociedade Brasileira de Pediatria no 5 de 2019 define o TEA como um transtorno do desenvolvimento neurológico, caracterizado por dificuldades de comunicação e interação social, e pela presença de comportamentos e/ou interesses repetitivos ou restritos. Esses sintomas configuram o núcleo do transtorno, mas a gravidade de sua apresentação é variável.  

“Trata-se de um transtorno permanente, não havendo cura, ainda que a intervenção precoce possa alterar o prognóstico e suavizar os sintomas. Além disso, é importante enfatizar que o impacto econômico na família e no país também será alterado pela intervenção precoce intensiva e baseada em evidência”, diz trecho do documento.

 

Fotos: Fernanda Marques

Goiânia: Shopping promove semana de conscientização do autismo

O autismo é um transtorno de neurodesenvolvimento presente em 1 a cada 54 crianças, de acordo com o boletim de março de 2020 do Center of Diseases Control and Prevention (CDC). Ainda de acordo com o mesmo boletim, a incidência do autismo mais do que duplicou em 12 anos. A ONU estima que 1% da população tenha o transtorno, o que representa cerca de 70 milhões de autistas em todo o mundo. No Brasil, são 2 milhões.

 

Com o objetivo de levar informação à população para reduzir a discriminação e o preconceito contra os indivíduos que apresentam o transtorno do expectro autista o Shopping Bougainville abraça essa causa com diversas ações. As atividades serão realizadas no mês de abril, que é o mês oficial para o combate ao preconceito.

 

 

 Nesta sexta-feira,  1º de abril, será realizada a abertura da exposição com 39 telas pintadas por crianças autistas do Projeto Caminhando Pela Infância. A mostra fica no local até o dia 30 de abril.  Nos dias 1 e 2 de abril acontecerá uma ação em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Social da Prefeitura de Goiânia para quem quiser realizar o cadastro da identificação do autista (CIA). Serão dois pontos no Espaço Experiência. No dia 2 de abril acontecerá uma manhã divertida para as crianças com Transtorno do Espectro Autista no brinquedo Aero Play que fica no piso 3 do shopping, com mediações e profissionais especializados do Caminhando Pela Infância.