10 bandas que movimentam a cena pop rock de Goiânia

Goiânia, conhecida por ser um dos principais polos sertanejos do país, tem se destacado cada vez mais por sua vibrante cena musical de rock e pop rock. Com uma vida noturna movimentada, repleta de bares, pubs, festivais e eventos sociais, a cidade revela uma rica diversidade de bandas que provam que o cenário musical vai além do sertanejo.

Uma das bandas deste cenário é a CÓDIGO62 (foto), liderada pelo vocalista e produtor Jean Chacal, é um verdadeiro exemplo de sucesso na cena pop rock da capital. Com uma ampla gama de estilos, a banda ganha destaque ao se apresentar em festas corporativas, aniversários, casamentos e festivais, sendo constantemente requisitada para os maiores eventos da cidade.

Em entrevista exclusiva para o Curta Mais, Jean explica que, ao contrário do que muitas pessoas pensam, Goiânia é um celeiro de Rock e com diversas bandas. ‘’Aqui tem uma vida noturna pra música ao vivo que não deixa a desejar em relação a Brasília, e em relação à maioria das metrópoles. As bandas foram se profissionalizando, algumas se especializaram em tocar um determinado tipo de música, e têm agendas cheias. Todas as festas da cidade sempre as bandas daqui são requisitadas e tocam em casamentos, aniversários, eventos sociais, festas corporativas e tudo mais’’.

Além disso, o vocalista contou que a CÓDIGO62 realiza em média 13 shows por mês, se consolidando com uma agenda que impressiona inclusive boa parte dos cantores do meio sertanejo. ‘’Assim como a Código 62, bandas como Clube Retrô e Liga Joe, exigem uma infraestrutura mais robusta e estão mais inseridas em casamentos, eventos corporativos e festas de aniversário. O que impressiona é a agenda dessas bandas, que inclusive supera boa parte dos cantores do sertanejo, com apresentações que variam entre quatorze e dezesseis shows mensais’’, celebra Jean.

Para conhecer e ficar por dentro deste cenário do Rock goiano, destacamos abaixo 10 bandas que têm conquistado o público local e elevado a cena pop rock goiana, com base em sua quantidade de shows mensais, atuação em eventos sociais e privados, e o reconhecimento pela demanda crescente por suas performances.

Confira:

Liga Joe

A Liga Joe é hoje uma das maiores referências no Estado de Goiás quando o assunto é pop/rock. A agenda sempre lotada e o público fiel que os acompanha mostra que o público goiano tem o seu espaço reservado para esse estilo musical.

A banda nasceu em 2006, quando lançou seu primeiro trabalho autoral em CD, intitulado “Contra o Tempo”, contendo 11 músicas próprias, produzido pela própria banda. A banda já tocava junto há alguns anos e tinha um trabalho já conhecido na noite goiana, e segue como uma das principais do cenário atual.

liga
Foto: reprodução Instagram

 

 

Clube Retrô

Clube Retrô é uma banda de pop rock dançante já bem conhecida pelos shows animados e cheios de energia pela capital goiana. O show da banda é sinônimo de um genuíno Baile Pop e tem como principal característica a variedade de hits dançantes e cantantes agrupados numa coletânea de clássicos antigos da música pop nacional e internacional e algumas músicas que são sucesso atualmente.

Boa parte da história da música pop desde os anos 50 até a atualidade é apresentada numa sequência ininterrupta passando por estilos como a Disco e Funk dos anos 70, Tecno e House dos anos 80, Clássicos do Rock Nacional e Internacional, Reggae, Hits Bregas aclamados, Temas de Cinema e outros estilos antigos que sempre levantam a galera.

clube
Foto: reprodução Instagram

 

 

CÓDIGO62

Jean Chacal é um músico gabaritado com mais de 20 anos de estrada. Conhecido pelos trabalhos nas bandas Brasa, Verso 40 e The Volve, e agora segue com apresentações da Banda Código 62, projeto criado em 2015 que desenvolve um repertório de muito Rock n’ Roll nacional e também clássicos internacionais com releituras únicas de canções dos anos 80 e 90. Na formação atual, os músicos Cristiano Kravts na bateria, Paulo Barreto no baixo e Matheus Lopes na Guitarra.

codigo
Foto: Ronara Costa

 

 

 

Versário

Com uma influência direta do rock britânico dos Beatles, e de outros como Nirvana, AC/DC, Perl Jam e o funk Chili Peppers, desde 2009 que a Versário propõe um rock energético com canções em português. Além disso, o grupo já se apresentou em diversos festivais da cidade, a exemplo do Goiânia Noise (2012/2013), Grito Rock (2013 e 2015), GO Music (2013), Vaca Amarela (2013) e Canto da Primavera (2015). A banda, nascida em 2009, é composta por Arthur Andraus (vocal e baixo), David Lacerda (bateria) e Osmar Netto (vocal e guitarra).

versario
Foto: reprodução Instagram

 

 

Breakdown

Iniciaram como banda de tributo a Guns n’ Roses, passando a Bon Jovi a Aerosmith em 2014. Em 2015 deram início a montagem do show “Gigantes do Rock” que são bandas que marcaram época no rock e também no metal. Em 2016 começaram o trabalho autoral, tendo três singles: “Is it true ir lie?” , “Acid Blonde” e em 2022 o single “Spirit of the Wind”. Em 2018 iniciaram o show ” Classic Rock” que faz uma cronologia de toda história do rock n roll até a modernidade, e também o show no formato acústico. Foram reconhecidos como “banda revelação de 2018” no Bolshoi Pub em Goiânia que é um dos palcos onde passaram diversos artistas internacionais e nacionais importantes da música.

Atualmente a banda contém repertório de mais de 3 horas de música, além das autorais e é composta por: Sérgio Freitas (vocalista), Fabrício Batista (guitarrista), Ângelo Conceição (guitarrista), Neto Dias (Baixista e backing vocal), Roberto Batista (tecladista e backing vocal) e Juninho Silva (Baterista e backing vocal).

breakdown
Foto: reprodução Instagram

 

 

Beat

Uma das bandas mais versáteis de Goiânia, e sua capacidade de se adaptar a diferentes públicos é o que a torna tão requisitada para eventos diversos, levando o pop rock a todos os cantos da cidade. Tocam desde trilhas sonoras de cinema, a rock e pop dos anos 80.

 

 

Projeto Supernova



Projeto Supernova é uma banda Goiana de Indie Rock, formada por: Domis Wagner nos vocais,violões, Gabriel Gueiros na guitarra, Samuel Oliveira na batera e Ricardo Cavalcante no Baixo, o maior objetivo da banda é fazer o Rock Nacional escrito em português respirar novos ares.

A banda que já encabeçou o top 10 das mais pedidas das Rádios Goianas com a suas músicas “Desde que você se foi” e “Pra não ver o sol se pôr sozinho” também é figurinha carimbada em todos festivais de renome de Goiás.

supernova
Foto: reprodução Instagram

 

 

Banda Utriu

A ideia de montar uma banda surgiu em 2016, mas a Utriu só se formou em 2020, durante a pandemia, aproveitando a onda de lives. Com a retomada de shows e festivais de rock, o grupo já se apresentou com Digão do Raimundos, Marcus Menna do LS Jack, além de shows em outros estados. Para a apresentação do Cerrado, traz canções autorais, como Meu Filme e Espero que esteja Bem,  além de releituras de clássicos do rock.  

banda
Foto: reprodução Instagram

 

 

Tripop

A Banda Tripop surgiu há cerca 10 anos, após quatro amigos, todos músicos há mais de 15 anos, se reunirem para tocar o bom e velho rock’n’roll. Com releituras de The Beatles, The Doors, Bruno Mars, Queen, Stevie Wonder, Michael Jackson, Os Paralamas do Sucesso, Barão Vermelho e Led Zeppelin, entre outros nomes, o grupo investe em um repertório enérgico e dançante com diversas vertentes musicais, que vai do rock dos anos 50 ao pop mais atual, passando ainda pelo pop rock, reggae e disco music. Creedence, Secos & Molhados, Raimundos, Scorpions, Amy Winehouse e Tim Maia são outros nomes que integram o setlist da banda.

triipop
Foto: divulgação

 

 

Vértize

A Vértize aposta em interpretações com elementos de pop, eletrônico, soul e black music. O projeto tem Ton Brasa na guitarra e violões e André Adonis no vocal, baixo, guitarra, piano e violões. 

As músicas no setlist vão de versões de clássicos dos anos 2000, 80, 90 com nomes como Guns n Roses, Tim Maia, Queen, RPM, Engenheiros, Bon Jovi, Michael Jackson, Cazuza, Legião Urbana, Lulu Santos, Red Hot Chili Peppers, Barão Vermelho, Stone Temple Pilots, Led Zepellin, Rita Lee, Secos e Molhados e muitos outros.

vertize
Foto: reprodução Instagram

 

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Festival inédito de música autoral reúne três bandas em bar de Goiânia

Nesta quinta-feira, dia 11 de agosto, a Rádio Vaca Brava (RVB) apresentará a sua primeira Noite de Música Autoral e o Bar Cerrado Cervejaria, em Goiânia, foi o palco escolhido para a festa que reunirá três super shows com as bandas goianas Luverne, Monday Riders e Mallt. Para a estreia do projeto, a entrada terá o valor promocional de R$10,00 no couvert. 

Com apenas 1 ano e três meses de atividade, a Rádio Vaca Brava vem desenvolvendo estudos, projetos e parcerias para que a música autoral seja verdadeiramente reconhecida e valorizada, e dentro das comemorações de seus 27 anos de funcionamento, o Cerrado Cervejaria generosamente abre as portas para receber esse time.

Sobre a Monday Riders

Fundada em 2009 por um grupo de amigos e inspirada pelos grandes nomes do rock das décadas de 70 a 90, a banda possui dois álbuns autorais: The King of Highway e  Fire, Blood and Gasoline, disponíveis em mídias físicas e para download no perfil da banda em todas plataformas digitais. O repertório atual da banda é composto por músicas autorais dos dois primeiros álbuns e alguns covers de bandas clássicas. Em 2022 a banda se prepara para compor seu terceiro álbum de estúdio. 

Sobre a Luverne

A Banda Luverne foi criada em 2022  já com lançamento do EP Tudo Novo com quatro canções:  Zepelim,  Print II, O Quadro do Quadro, além de  Cunho do Desejo, que também ganhou gravação de um clipe.   O trabalho foi produzido por Fábio Passos na Bahia e  tem uma pegada nostálgica do pop rock brasileiro. 

Sobre a Mallt

Passeando por diversos estilos do rock que variam do Punk ao Pop rock, com levada Grunge e até mesmo Hard Core, a Banda Mallt apresenta um show 100% autoral ancorado no álbum Cemitério de Heróis, lançado em 2015, além de novas canções que farão parte do próximo CD. A formação da banda conta com Alfiery Felipe na bateria, Evanes Filho e Lucas Alencar nas guitarras, Leonardo Gomes no baixo e Thiago Nunes no vocal.

Para conferir a programação da Rádio Vaca Brava, com mais de 23 artistas nacionais e 6 internacionais, basta acessar o  link https://zeno.fm/radio/vacabrava_rock/ ou pelo app Zeno Rádio.

 

SERVIÇO:

Noite de Música Autoral 

Quando: quinta, 11 de agosto

Onde: Bar Cerrado Cervejaria – Avenida T-3, 2456 – Setor Bueno

Couvert: R$ 10,00 – na bilheteria 

Horário início: a partir das 20h30

Dia Mundial do Rock: 10 bandas originalmente goianas para você conhecer e celebrar a data

O dia 13 de julho é conhecido no Brasil como o Dia Mundial do Rock. A data faz referência ao Live Aid, um megaevento de música que aconteceu no mesmo dia em 1985. Na ocasião, Phil Collins, um baterista e produtor musical britânico que participou do evento, disse que gostaria que aquele fosse considerado o “dia mundial do rock”, e assim o pedido foi aceito. 

O Live Aid foi um enorme show que ocorreu simultaneamente em Londres, na Inglaterra, e na Filadélfia, nos Estados Unidos. O evento tinha o objetivo de arrecadar fundos para combater a fome na Etiópia, e entrou para a história por reunir grandes nomes da indústria musical. Entre os participantes estavam Led Zeppelin, Madonna, Queen, David Bowie, Mick Jagger, U2, Paul McCartney, Phil Collins (que tocou nos dois lugares), Black Sabbath e muito mais.

O Dia Mundial do Rock passou a ser celebrado no Brasil em meados dos anos 1990, quando duas rádios paulistanas de rock, a 89 FM e a 97 FM, mencionaram a data em sua programação. A celebração foi apoiada pelos ouvintes e em poucos anos se popularizou em todo o país. 

Hoje, em comemoração à data, reunimos aqui 10 bandas de rock que colocam Goiânia no mapa desse gênero musical tão irreverente e amado. Apesar de Goiás ser mais reconhecido como berço da música Sertaneja, é um local onde se tem uma quantidade e qualidade de bandas com destaque a nível nacional, além de grandes festivais, como Goiania Noise, Bananada, Vaca Amarela, dentre outros.

Confira:

The Galo Power

The Galo Power é um power trio de rock clássico e psicodélico formado em 2007 com 3 álbuns de estúdio lançados (Ancient Rise – 2011; Lysergic Groove -2013; Waterland – 2016) e uma bootleg gravada no Martim Cererê, meca do rock goiano, em 2015.

 

Boogarins

Boogarins é uma banda de rock psicodélico e neopsicodelia formada no ano de 2012 em Goiânia. Já tocou em grandes festivais nacionais e internacionais, como o famoso Coachella em 2018, e suas músicas rodam o mundo, assim como os shows da banda.

 

Hellbenders

O grupo mistura elementos do punk, stoner e hard rock setentista, e cria uma identidade sonora própria com grooves rápidos e explosivos e riffs quebrados e melódicos.

 

 

Two Wolves

Natural de Senador Canedo, a Two Wolves surgiu na última década e seus clipes são marcados pela excelente produção, e as músicas sempre alcançam o topo das rádios locais do segmento. A banda tem uma pegada forte no Indie Rock, com vocais bem trabalhados e modulados, e a música sempre bem trabalhada, mas soa simples ao mesmo tempo.

 

Heaven’s Guardian

O Heavens Guardian é um grupo já com mais de 20 anos, e que tem DVDs gravados, um inclusive foi o primeiro da América Latina de Metal com participação de Orquestra. A banda já participou de turnês com grandes nomes da música do mundo, e tem um nível de excelência em seu trabalho que subiu o patamar do rock goiano. Em 2021, anunciou a russa Natalia Tsarikova como nova vocalista.

 

Aurora Rules

A banda Aurora Rules foi fundada em Goiânia no ano de 2008 por Yuri Lemes e Lucas Rezende Barros. Depois de 10 anos é uma das bandas que movimenta a cena cultural e artística do país em seu gênero. A banda passeia pelo metal e hardcore, mas independente do estilo, busca a autenticidade em suas obras e proporciona ao público uma performance ímpar no cenário underground atual.

 

 

Black Drawing Chalks

O quarteto de stoner rock de Goiânia tem exposição frequente na mídia, longas turnês e participação nos maiores festivais do Brasil, além de já ter recebido indicações a prêmios. Em 2009, o single “My Favorite Way” foi eleito a melhor música do ano pela Rolling Stone Brasil.

 

 

Overfuzz

A Overfuzz é um power trio que faz um rock com presença, sem muitos rótulos e definitivamente nenhum pudor, sempre com muita energia e sintonia em suas apresentações. Formado em 2010, o grupo goiano vem sempre conquistando e consolidando um público bastante fiel, que engloba pessoas de diferentes estilos e gerações.

 

Carne Doce

A banda se formou em 2013, em Goiânia, apenas com o casal Salma e Macloys, quando lançaram o primeiro material, o EP Dos Namorados (2013). No ano seguinte, já com a adesão dos músicos João Victor, Aderson Maia e Ricardo Machado, a banda lançou seu primeiro álbum, homônimo. Atualmente, já conta com quatro álbuns autorais lançados.

 

Casa Bizantina

Guitarras vibrantes e batidas desconcertantes, combinando poesia e música. Este é o mote do som da banda goiana que já lançou diversos álbuns, com o mais recente em 2020 intiulado ‘’Autores, Atores e Belos Dramas’’. A Casa Bizantina atua no cenário underock goiano há cerca de sete anos. Formada pelos músicos Fabiano lin, Evandro Putz, Rodrigo Baiochi, Marcelo Bempar e Thiago Boss, a banda preocupa-se em tornar híbridos os elementos sonoros, tentando, em suas composições, resgatar a cultura musical brasileira, mesclando-a com componentes do rock.

 

Imagem: Aurora Rules / reprodução Facebook

Nova edição do Festival Vaca Amarela acontece ainda em 2022 em Goiânia

Em um anúncio realizado pelas redes sociais nesta quinta-feira (7), a 21ª edição Festival Vaca Amarela vai acontecer ainda em 2022: nos dias 16, 17 e 18 de Setembro. Um dos principais festivais de música alternativa e independente da capital, o evento será realizado no Centro Cultural Oscar Niemeyer. Valores e início das vendas de ingressos ainda não foram divulgadas.

A 20ª edição aconteceu em Abril e teve grandes nomes da música nacional como Glória Groove, Karol Conká e a banda de hardcore Dead Fish, além de diversas atrações da música alternativa, pop, rock, e eletrônica que agitou o público goianiense.

Seletiva para escolha de bandas locais

A organização do Festival realizará seletivas para bandas e artistas locais. Os interessados devem preencher um formulário de inscrição, e os selecionados se apresentarão no evento.

A organização lembra que as informações do formulário devem ser preenchidas corretamente, incluindo o envio de fotos e trabalhos já gravados pelo grupo, banda ou artista. Cerca de seis bandas serão escolhidas e divulgadas na próxima segunda-feira (11/7). A segunda fase consiste em uma apresentação, no dia 16 de julho, Centro Cultural Martim Cererê.

Ao final da seletiva, três bandas serão escolhidas para compor o Line Up do 21º Festival Vaca Amarela. A organização do evento informa que mais detalhes sobre a programação serão divulgados em breve.

Além do destaque de bandas e artistas goianos, a programação deverá contar com nomes de peso do cenário musical brasileiro. 

SERVIÇO:

21ª edição do Festival Vaca Amarela

Quando: 16 a 18 de setembro
Onde: Centro Cultural Oscar Niemeyer
Ingressos: em breve
Mais informações e seletiva: @festivalvacaamarela

 

Imagem: Reprodução Goiás Atual

10 bandas de rock goianas para você ouvir no Dia do Rock

O dia 13 de julho é conhecido no Brasil como o Dia Mundial do Rock. Apesar do nome, a data só é comemorada no nosso país, e faz referência ao Live Aid, um megaevento de música que aconteceu no mesmo dia em 1985. Na ocasião, Phil Collins, um baterista e produtor musical britânico que participou do evento, disse que gostaria que aquele fosse considerado o “dia mundial do rock”, e assim se fez no Brasil. 

 

O Live Aid foi um enorme show que ocorreu simultaneamente em Londres, na Inglaterra, e na Filadélfia, nos Estados Unidos. O evento tinha o objetivo de arrecadar fundos para combater a fome na Etiópia, e entrou para a história por reunir grandes nomes da indústria musical. Entre os participantes estavam Led Zeppelin, Madonna, Queen, David Bowie, Mick Jagger, U2, Paul McCartney, Phil Collins (que tocou nos dois lugares), Black Sabbath e muito mais.

 

O Dia Mundial do Rock passou a ser celebrado no Brasil em meados dos anos 1990, quando duas rádios paulistanas de rock, a 89 FM e a 97 FM, mencionaram a data em sua programação. A celebração foi apoiada pelos ouvintes e em poucos anos se popularizou em todo o país. 

 

Hoje, em comemoração à data, reunimos aqui 10 bandas de rock que colocam Goiânia no mapa desse gênero musical tão irreverente e amado. Confira:

 

1. Cambriana

O som dessa banda goiana transita entre o indie pop e o freak folk, e tem como influências desde Radiohead até Grizzly Bear, passando ainda por momentos de Brian Eno e Death Cab For Cutie.

 

2. Boogarins

Boogarins é uma banda de rock psicodélico e neopsicodelia formada no ano de 2012 em Goiânia. Já tocou em grandes festivais nacionais e internacionais, como o famoso Coachella em 2018, e suas músicas rodam o mundo, assim como os shows da banda.

 

3. Mr. Gyn

Uma das bandas mais conhecidas regionalmente e que já ganhou notoriedade nacional. Os principais sucessos são “Sonhando”, “Minha Juventude” e “A Minha Paz, Por Quê?”

 

4. Hellbenders

O grupo mistura elementos do punk, stoner e hard rock setentista, e cria uma identidade sonora própria com grooves rápidos e explosivos e riffs quebrados e melódicos.

 

5. Black Drawing Chalks

O quarteto de stoner rock de Goiânia tem exposição frequente na mídia, longas turnês e participação nos maiores festivais do Brasil, além de já ter recebido indicações a prêmios. Em 2009, o single “My Favorite Way” foi eleito a melhor música do ano pela Rolling Stone Brasil.

 

6. Pedra Letícia

A banda genuinamente goiana pode ser considerada um “Mamonas Assassinas” do Cerrado pelo humor nas músicas e letras irreverentes.

 

7. Chá de Gim

A mistura traz muito da música brasileira tradicional, como o samba e o forró, ao lado de rock e psicodelia, uma combinação que traz maior profundidade e impacto no som criado.

 

8. Girlie Hell

Uma banda só de mulheres, com vocais rasgados, riffs pesados e muita distorção, provando que as mulheres de Goiânia também sabem fazer rock.

 

9. Peixefante

A sonoridade da banda goiana mistura pop alternativo, rock psicodélico e synth pop.

 

10. Beavers

Influenciada pelo punk, hard core e stoner rock, a banda mistura um instrumental agressivo e ritmado com vocais alternados e envolventes.

 

Foto da capa: Reprodução (Boogarins)

Leia também:

14 lugares para ouvir rock’n’roll em Goiânia

10 bares para ouvir rock’n’roll em Goiânia

Produtora musical de Goiânia lança crowdfunding para viabilizar festival online

Os produtores mais importantes da cena rock de Goiânia

Descubra qual tipo de goiano você é

Carne Doce e Violins se apresentam no lançamento da GO ART 2017

No dia 1º de abril, lançamento oficial do Festival GO Art 2017, o som ficará por conta da Violins, uma das bandas independentes mais produtivas e respeitadas do cenário nacional.  A banda de rock goianiense foi formada em janeiro de 2001 com influências de Beach Boys, Muse, Radiohead, Sunny Day Real Estate, Sigur Rós, Mogwai, entre outras.

Composta por Beto Cupertino (vocal e guitarra), Pedro Saddi (teclados e piano), Fred Valle (bateria) e Thiago Ricco (baixo), a Violins coleciona participações nos principais festivais de rock independente do país e já angariou os prêmios de melhor banda de rock, melhor show e artista do ano pela eleição do jornal O Popular.

O show de abertura do evento também contará com o reforço de outra banda goianiense, a Carne Doce, formada por Salma Jô, Macloys Aquino, João Victor Santana, Ricardo Machado e Aderson Maia.

O primeiro disco da banda, que há dois anos passa pelos principais festivais de música autoral e casas no Brasil, foi eleito um dos melhores da música brasileira de 2014, assim como Princesa, que também ficou entre os melhores nacionais de 2016.

 

PROGRAMAÇÃO

Quando: 1º de abril

Onde: Teatro Goiânia

Horário: 20h30 – Carne Doce | 21h30 – Show Violins

Ingressos: Sympla

17 bandas goianas que provam que nem só de sertanejo vive o estado

Na terra do pequi nem todo som é de viola! Quando o assunto é música, aqui tem tanta variedade que dá pra agradar muito mais do que só os fãs de sertanejo.

Bandas de renome nacional e internacional começaram a criar seu som aqui mesmo, e trouxeram pra nossa terrinha os ritmos de rock, MPB e até tecnobrega. Só falta olhar (e ouvir) mais além pra descobrir que em Goiânia tem som pra todo gosto.

 

Duvida? Confere só:

 

Chá de Gim

 

Carne Doce

 

Banda Uó

 

Violins

 

Cambriana 

 

Bruna Mendez 

 

Luziluzia 

 

Boogarins

 

Hellbenders 

 

Girlie Hell

 

Brvnks

 

Cherry Devil 

 

OverFuzz

 

Rollin Chamas

 

Shotgun Wives 

 

Black Drawing Chalks 

 

Gloom

 

 

Rollin Chamas dá entrevista exclusiva ao Curta Mais e faz convite pro show de estreia do próximo álbum em Goiânia

A cena do rock na capital goiana tem ganhado espaço e respeito há muitos anos.

Com grandes bandas de renome nacional e internacional, Goiânia já se tornou referência quando o assunto é um som de qualidade.

Provando que nem tudo que passa pela terra do pequi é sertanejo, a banda Rollin Chamas permanece no cenário musical da cidade há mais de 10 anos.

Atualmente formada por Fal no vocal, Leozinho no baixo, Thiago na guitarra e Augusto na bateria, o Rollin conta com as participações mais que especiais do Fabrinter, churrasqueiro oficial, e com o Gargas, que toca o terror.

4af2bc0902d522807829a903b7d8d564.jpg

 

Criada em 2004, a banda comemorou em 2015 o lançamento de 10 anos do primeiro álbum e agora faz um convite para a estreia do próximo CD que acontece no dia 03 de dezembro.

O Curta Mais aproveitou a oportunidade pra conversar com os rapazes e saber um pouco mais dessa turma que diverte a todos fazendo um churrascão em cima do palco.

Confira a entrevista com o Leozinho:

CM: Como surgiu a ideia de formar uma banda de rock em uma cidade como Goiânia? 

RC: Tudo começou bem antes do Rollin Chamas, lá na década 90 quando o que tinha pra fazer era ir pro boteco ou ir pra igreja. Resolvemos ir pro estúdio e fazer um som pra encontrar os amigos.

 

CM: Como vocês criaram o nome Rollin Chamas?

RC: O nome surgiu porque o Fal viu um jovem com seus patins malucos, e de repente saiu uma faísca… Aí ele gritou: “nossa! Olha o Rollin Chamas!”.

 

CM: Lembram do primeiro show? Onde foi?

RC: Lógico!!! Foi no DCE aqui em Goiânia. Foi lá que começou o papo da churrasqueira, sofá e vídeo game.

 

CM: O que inspira a banda durante o processo de composição de novas músicas? Quais são as suas principais influências musicais?

RC: Bebemos em várias fontes musicais, mas no normal de fazer música aqui no RC é comprar alguns quilos de carne e algumas caixas de cerveja, enfurnar em algum estúdio e deixar rolar!

890d8ab7df11532b198f9ab29740abc0.jpg

 

CM: Qual a música preferida do Rollin de cada integrante?

RC: Vixi!!! Próxima pergunta.

 

CM: Já escutaram outras bandas do gênero por aqui? Em caso positivo, o que acham do trabalho dessas bandas?

RC: Desse gênero aqui tem um milhão, mas que entrega uma festa mais show…  só nóis!!!

 

CM: O que podemos esperar do novo CD?

RC: Que vai rolar!

 

CM: Quais as expectativas pro novo álbum, considerando a atual situação da indústria fonográfica?

RC: Então… hoje o que rola é show, mas pro show rolar tem que ter um play. Então vamos lançar mais um play novo e voltar a fazer mais umas festas bacanas por aí.

 

CM: O que vocês consideram o diferencial da banda?

RC: A carne assada na hora!!!

87e3a70c15acbd8c81adb17a251e742a.jpg

 

CM: Quais medidas vocês tomam com o objetivo de manter a banda sempre unida, focada e interessada em levar o Rollin Chamas pra frente?

RC:  Férias!!! Às vezes e necessário…

 

CM: Quais dos seus objetivos como banda vocês acham que já atingiram, e o que ainda esperam conseguir no futuro?

RC: Já rolou muita coisa legal, e torcer para continuar rolando porque é muuito massa tocar no RC!!!

 

CM: Vocês usam Instagram e Facebook. Como vocês avaliam a importância dessas ferramentas pra banda?

RC: Temos essas paradas mas ainda somos bem bocós com essas ferramentas!

 

CM: Qual momento cada integrante considera o mais marcante na história da banda?

RC: Acho que posso falar por todos quando digo que o melhor momento até hoje foi tocar no Hospital Araújo Jorge na ala das crianças em tratamento contra o câncer. Foi a coisa mais legal pra nós!

 

CM: Sou goiano e foda-se: quem veio com essa ideia? 

RC: Rapaz… essa ideia surgiu lá no começo da banda entre eu e o primeiro baterista, Homero. E acabou pegando.

dbb80bae84d05863f1267cf188e3d402.PNG

 

CM: Vocês podem contar alguma história que foi a mais louca ou inesperada que aconteceu desde o começo da banda?

RC: Histórias loucas temos muitas, mas o mais louco é manter esse bando de doido junto sem matar ou prender ninguém!!

 

CM: O Curta Mais agradece pelo tempo, e deixa esse espaço em aberto pra qualquer comentário adicional…

RC: Valeu aí galera, nos vemos dia 03/12 às 20:40 lá na ROCK!! Jajá tem o novo play… Abraço!!!

 

Já ouviu a banda? Veja um dos sucessos:

 

Você pode acompanhar o trabalho do Rollin Chamas no Facebook e no Instagram.

E não perca o show dos caras no dia 03 no ROCK!

 

S E R V I Ç O

Rock sempre com Rollin Chamas

Onde: ROCK – Rua 9, 2316, Setor Marista

Quando: 03 de dezembro

Ingresso (+ cerveja gelada): R$ 15,00

Compre pelo Sympla

 

 

11 bandas goianas para conhecer sob um olhar diferente

Foto: Tatiane de Assis (Episódio Kaloni Kaapu)

São 11 bandas e artistas que fazem parte de um projeto de valorização à produção musical goiana: Som de Lugar! Confira:

1. Boogarins

É uma banda nova, tem feito sucesso no cenário independente nacional e internacional.

2. Carne Doce

É uma banda nova, tem feito sucesso no cenário independente nacional

3. Vida Seca

É um grupo bem legal, seus instrumentos são feitos com material reciclável.

4. Brasil in Trio
É instrumental, mas como é MPB, não fica algo distante.

5. Maia

Tem uma levada pop.

6. Terroristas da Palavra

É um grupo de músicos e poetas.

7. Ton Mus

Também tem uma levada mais pop, o vídeo ficou muito bonito.

8. Fernando Simplista

Simplista não é nova na cena musical goiana, é meio difícil rotular.

9. Kaloni Kaapu

É uma cantora nova, participou de vários grupos da cidade.

10. Calango Nego

Mistura rap com samba, é bem bacana.

11. Diego Moraes

Também não é novo na cena. É bem interessante.

 

Websérie Som de Lugar: quando a música ocupa a cidade – é um projeto que descortina a cena musical goiana e entra em sua segunda temporada. O coletivo Saraivada Produções Culturais é o responsável por este projeto: ao todo, 19 episódios foram veiculados e podem ser vistos pelo SITE.

A fórmula da primeira temporada – diversidade musical e investigação do cenário local – se repete na segunda. Nesta nova leva de vídeos, o experimentalista da banda Luziluzia – formada por integrantes de Boogarins e Carne Doce – divide, assim, espaço com o samba da cantora Grace Carvalho e o canto quase cordélico de Juraíldes da Cruz.

PROCESSO DE PRODUÇÃO

Se na primeira temporada, o clichê “cara e coragem” financiaram a produção da websérie, a segunda contou com a captação de recursos via Lei Goyazes. O modus operandi da equipe, porém, não foi alterado. Longe da hierarquia usual do audiovisual, os vídeos foram produzidos.

“O projeto começou com uma forma de unir paixões, o audiovisual, a música e Goiás, estado que nos encontramos (equipe do projeto). Este espírito se mantém agora. O mais importante do Som de Lugar são os vínculos que são estabelecidos”, sintetiza Maiara Dourado, uma das integrantes do Saraiva.

Confira os festivais de música que rolam o ano todo na capital do rock: Goiânia

 

Goiânia é a capital rock no Brasil. Nosso cenário alternativo é riquíssimo e nossa capital recebe diversos festivais durante o ano. Por aqui nascem muitas bandas com trabalhos reconhecidos nacionalmente. Por isso, listamos os festivais que rolam todos os anos, para que você se programe e curta o melhor do rock o ano todo:

 

FEVEREIRO

Grito Rock

O Festival é organizado pela produtora Fósforo Cultural e acontece perto do carnaval. Neste ano de 2016 chegou à sua 10ª edição e aconteceu nos dias 6 e 7 de fevereiro no Centro Cultural Martim Cererê, com bandas como Hellbenders, Ara Macao, Overfuzz, Pó de Ser e Carne Doce.

094a746a426efdafc9283612959f84fe.jpg

 

ABRIL

Festival TacaBoca de Música Independente

É uma realização da Falante Records, com Fósforo Cultural em parceria com estúdios e coletivos de Goiânia para promover a música da capital e aproximar os músicos e bandas das produtoras. Em 2015, chegou à sua 5ª edição e a última etapa aconteceu dia 9 de abril no Centro Cultural Martim Cererê após a Oficina ocorrida dias antes (28/03) no Teatro Centro Cultural UFG, onde foram anunciados os finalistas e suplentes.  

5a2793efe95b8a42d5932b91b9c807ba.jpg

 

Go Rock

Em sua 5ª edição, o Go Rock aconteceu no Centro Cultural Oscar Niemeyer nos dias 29 e 30 de abril e 1° de maio. A produção é da Savana Produções e Constantinopla Produtora Cultural que trouxeram a Goiânia Ana Canas, Otto, Filipe Catto, além dos goianos: Nila Branco, Casa Bizantina, Pedra 70, Mechanics.

451265065892e9c6e1c243a76ad0c2a7.jpg

 

MAIO

Bananada

O festival é uma criação da Construtora Música e Cultura e chegou à sua 18ª edição no ano de 2016, aconteceu dos dias 9 a 15 de maio em 2016. A festa ocupou várias casas de Goiânia, inclusive o Centro Cutural Oscar Niemeyer e trouxe atrações como Carne Doce, Planet Hemp, Helldenders, etc.

e24f2f6201ffb6e415f7e59e90df4e12.jpg

 

JULHO

Tattoo Rock Fest

É uma Convenção Internacional de Tatuagem e Piercing em Goiânia, que também tem muito rock para acompanhar. Em 2015, aconteceu dos dias 8 a 10 de julho, na Vila Cultural Cora Coralina.  

1c0464358cfbf8b52e47d1d89c6de191.jpg

 

Goiânia Rock Fest

Organizado pela New Vox produções, o evento aconteceria dia 03 de junho e foi adiado para o dia 24 de julho. A edição receberá bandas como Paralamas do Sucesso, Raimundos, NX Zero, Gloria, U2 Cover.

Quando: dia 24 de julho das 15h à 0h

Onde: Shopping Passeio das Águas – Av. Perimetral Norte, 8303, Fazenda Caveiras

eb1199d3c4eb00a51d250079bbcc8c38.jpg

 

AGOSTO

Goiânia Noise

O festival chega em 2016 à sua 22ª edição e acontecerá dos dias 1 a 7 de agosto, com atrações de peso como Black Alien, Sepultura, CMP 22, Nação Zumbi, BNegão e Matanza.

Quando: de 1 a 7 de agosto de 2016

Onde: Centro Cultural Oscar Niemeyer

fd802f891d4cfd12997215a51bf586d2.jpg

 

SETEMBRO

Vaca Amarela

Em 2015, o festival organizado pela Fósforo Cultural chegou à sua 14ª edição e aconteceu nos dias 5, 6 e 7 de setembro. Pelos palcos do Centro Cultural Oscar Niemeyer passaram feras como Tulipa Ruiz, Emicida, Carne Doce, Síntese, Rolling Chamas e O Terno.

564702759ce053040dd913a66b01f6c7.jpg

 

 

Banda goiana Pó de Ser faz show no Teatro SESC em Goiânia

Na noite de 11 de março, a banda goiana Pó de Ser sobe ao palco do Teatro SESC Centro para apresentar o repertório do disco “A dança da canção incerta”. A partir das 20h, a banda leva seu som cheio de influências do pop, rock e MPB para o público.

 

Show com a banda Pó de Ser

Quando: 11 de março

Horário: 20h

Onde: Teatro SESC Centro

Endereço: Rua 15, esquina com a Rua 19, Setor Central

Ingressos: R$5 comerciários e dependentes | R$15 inteira | R$7,50 meia | R$7 conveniados

Ponto de venda: Central de Atendimentos do Sesc Centro e online pela Bilheteria Digital.

Classificação: livre

Duração: 1h30

Foto de capa: Io Hardy

Oblongs, Almost Down, Hemisfério e Face Noruega fazem show de lançamento da Falante Records

Na noite de 27 de fevereiro, o República Rock Pub recebe as bandas Oblongs, Almost Down, Hemisfério e Face Noruega para o lançamento do selo Falante Records, a partir das 19h. Parceria entre Goiânia e Rio de Janeiro, a Falante Records já conta com 20 bandas na rede de trabalho, sendo responsável pelo lançamento de discos, organização e produção de shows, além da distribuição do som das bandas pelas plataformas digitais.

 

Lançamento Falante Records

Quando: 27 de fevereiro

Horário: 19h

Local: República Rock Pub

Endereço: Alameda Botafogo, nº 428, Centro

Ingresso: R$15

Bilheteria somente em dinheiro/Aceitamos cartões no bar

Hellbenders fazem noite de rock em casa de shows de Goiânia

A partir de 2016, uma das mais tradicionais casas de rock de Goiânia abre o palco para shows autorais todas as quintas. A partir das 20h, as noites de quinta vão ser embaladas com faixas autorais de bandas locais. Após os shoes, agendados para às 21h e 21h45, a casa abre às 23h para uma baladinha, e quem tiver acompanhado os shows pode curtir a festa na faixa. Para a primeira edição da Diablo Sessions, que acontece no dia 07 de janeiro, a casa convida as bandas Jeremias Groove e Hellbenders. Os ingressos custam R$15, à venda na Shuffle Mix.

 

Diablo Sessions com Hellbenders

Quando: 07 de janeiro

Horário: 20h

Onde: Diablo Pub

Endereço: Rua 91, 632, Setor Sul

Ingressos: R$15

Ponto de venda: Shuffle Mix