Nova Inteligência Artificial promete traduzir o que os Cães ”falam”

No início do mês de junho, a BBC News divulgou uma pesquisa revolucionária da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, onde cientistas estão utilizando inteligência artificial (IA) para interpretar os latidos dos cães, buscando compreender se eles estão expressando alegria ou raiva. Esta inovação promete transformar a forma como as pessoas interpretam a comunicação animal.

Os pesquisadores estão empregando IA para decifrar se um latido representa felicidade ou raiva, além de identificar a idade, o sexo e a raça do animal com base em suas vocalizações. Reaproveitando modelos computacionais treinados na fala humana, os cientistas já avançaram na decodificação da comunicação canina.

Para contornar o desafio de interpretar os latidos, a equipe de cientistas coletou os sons de 74 cães de diferentes raças, idades e sexos em diversos contextos. Estes dados foram inseridos em um modelo de aprendizado de máquina originalmente projetado para analisar a fala humana. A IA foi capaz de identificar com 70% dos latidos.

De acordo com o estudo, “os resultados mostram que os sons e padrões derivados da fala humana podem servir como base para analisar e entender os padrões acústicos de outros sons, como vocalizações de animais”.

Os cientistas afirmam que essas descobertas podem ter “implicações importantes” para o bem-estar animal. Entender melhor as nuances dos vários sons emitidos pelos cães poderiam melhorar a forma como os humanos interpretam e respondem às necessidades emocionais e físicas deles. Esta tecnologia pode, por exemplo, permitir que donos de animais e veterinários identifiquem sinais de desconforto, medo ou alegria, aprimorando o cuidado e a interação com os cães.

A IA poderá ser usada para desenvolver dispositivos que traduzam os latidos em tempo real, facilitando a compreensão dos estados emocionais dos cães e, potencialmente, de outros animais de estimação.

 

 

Veja também:

Goiânia recebe evento de adoção responsável de Cães

Goiânia recebe, neste sábado, dia 20, das 10h às 14h, o evento de adoção responsável “PetDoro”, que será realizado no Plaza D’Oro Shopping. A ação acontece em parceria com a Associação Anjos da Rua e disponibilizará para adoção dez cães adultos de pequeno porte, todos vacinados, vermifugados e castrados.

A fundadora e presidente da associação, Simone Alves, explica que a adoção é feita em um processo responsável, tanto para os animais, que devem estar com vacinação, vermifugação e castração em dia, como para os adotantes, que passam por uma entrevista de triagem e devem atender a uma série de requisitos para efetuar a adoção.

“A entrevista de triagem é feita na hora. Temos um questionário em que fazemos um levantamento presencial socioeconômico da pessoa. Isso porque o percentual de devolução de animais é alto. Principalmente em locais muito abertos, que as pessoas estão circulando, se você não fizer uma boa triagem as pessoas adotam por impulso, porque viram ali o cachorrinho bonitinho e quer adotá-lo, e depois nos procuram para devolvê-lo. Então, a cada dia, tentamos ser um pouco mais criteriosos nesta triagem para que não haja esta devolução”, esclarece.

Simone ressalta, ainda, que não há taxa de adoção, como é comum ocorrer em outros eventos de adoção, e que a ação no Plaza D’Oro também terá um bazar solidário para ajudar nos custos da associação.

No bazar, o público poderá adquirir peças novas e seminovas, inclusive confeccionadas pela própria ONG, como mantas, além de calçados femininos que o projeto recebeu de doações. Toda a verba arrecadada será revertida para cuidados com a saúde e alimentação dos animais que a associação apoia no resgate e no tratamento.

Sobre a Associação Anjos da Rua

Com atuação pioneira em Goiânia desde 2018, a Associação Anjos da Rua é uma “ONG mãe”, o que significa que seu trabalho não é resgatar animais de rua, mas sim amparar abrigos e protetores independentes neste trabalho, sobretudo na parte clínica. A missão do projeto é ser um elo entre as pessoas e os animais vulneráveis, para que eles tenham melhores condições de bem-estar, respeito e dignidade.

Por meio de captação de recursos em eventos beneficentes e campanhas em redes sociais, a Anjos da Rua proporciona consultas médicas, exames, tratamentos, medicamentos, cirurgias diversas, castrações, vacinas, rações, materiais de limpeza e construção, além de apoiar outras iniciativas independentes, bem como pessoas em situação de vulnerabilidade que se envolvem na proteção e cuidado com animais.

Ao todo, a ONG já realizou cerca de três mil castrações e mais de mil cirurgias de emergência de animais atropelados.

Brincar com Cães ajuda a reduzir o estresse

Se você fica relaxado ao brincar com cães ou ao assistir vídeos dos animais nas redes sociais, pode estar no caminho certo.

Interagir com cães dessa forma pode fortalecer as ondas cerebrais associadas ao descanso e relaxamento, de acordo com um pequeno estudo publicado na última quarta-feira (13/3) no periódico científico Plos One.

Vários estudos têm demonstrado os benefícios emocionais, fisiológicos e cognitivos das interações com animais, especialmente cães – como aumento de energia, aumento de emoções positivas ou redução do risco de perda de memória. Por isso, as intervenções de saúde assistida por animais são cada vez mais utilizadas em diversos campos, afirmaram os autores do estudo.

Estudos anteriores frequentemente adotavam “uma abordagem holística, comparando o humor ou os níveis hormonais das pessoas antes e depois de passarem tempo com um cachorro”, disse o primeiro autor do estudo, Onyoo Yoo, estudante de doutorado na escola de pós-graduação da Universidade Konkuk em Seul, por e-mail.

Neste novo estudo, Yoo e seus colegas buscaram descobrir como o humor era afetado por atividades específicas – em vez de apenas interação geral com um cachorro – medindo objetivamente a atividade cerebral e perguntando aos participantes sobre suas emoções subjetivas.

Como o estudo foi realizado?

O estudo envolveu 30 adultos saudáveis com idade média de cerca de 28 anos que foram recrutados em salões de pet e em uma escola de banho e tosa de cães em Seongnam, Coreia do Sul, entre maio e junho de 2022.

Em uma sala monótona e tranquila em uma academia de banho local, cada participante realizou oito atividades com um poodle padrão fêmea de 4 anos de idade, bem treinada, pertencente ao autor principal do estudo. As atividades incluíam conhecer, brincar, alimentar, massagear, cuidar, fotografar, abraçar e passear com o cachorro.

Participante do estudo faz carinho no poodle envolvido na pesquisa / EurekAlert/PLoS One Journal/Konk via CNN Newsource

Antes do início das atividades, os participantes sentaram e olharam para a parede por três minutos para minimizar qualquer estimulação que pudesse influenciar os resultados. Os autores mediram as ondas cerebrais dos participantes, usando testes de eletroencefalograma, ou EEG, por três minutos durante cada atividade.

Um EEG é um teste não invasivo que mede a atividade elétrica no cérebro usando pequenos discos de metal chamados eletrodos, que são fixados no couro cabeludo. Esses testes fornecem “informações rápidas e precisas sobre processos inconscientes que a auto-avaliação pode não revelar”, disse Yoo.

Após cada tarefa, os autores deram aos participantes alguns minutos para responder a questionários sobre seus estados emocionais. Todo o processo levou cerca de uma hora.

Diferentes atividades tiveram efeitos variados nas ondas cerebrais dos participantes. Brincar e passear com um cachorro aumentou a força das oscilações da banda alfa, descobriram os autores, o que geralmente indica estabilidade e relaxamento. A atividade de ondas alfa tem sido associada a uma melhoria na memória e redução do estresse mental, de acordo com o estudo.

Cuidar, brincar e massagear gentilmente o cachorro foi associado ao fortalecimento da oscilação da banda beta, que está associada a uma atenção e concentração elevadas. Os participantes também se sentiram significativamente menos deprimidos, estressados e fatigados após interagir com o poodle.

Embora muitas das pesquisas nesse campo tenham sido anedóticas ou subjetivas, “não é surpreendente” que o novo estudo forneça mais insights sobre exatamente como os benefícios conhecidos podem estar ocorrendo, disse a Dra. Colleen Dell, professora e presidente de pesquisa em One Health & Wellness na Universidade de Saskatchewan, no Canadá, por e-mail.

“Estudar a área de várias maneiras – como o EEG e escalas subjetivas – é realmente importante”, disse Dell, que não esteve envolvida no estudo.

Como o envolvimento com cães afeta o cérebro

Embora nem todos os participantes tivessem animais de estimação próprios, “o carinho por animais provavelmente motivou sua disposição em participar do experimento, potencialmente enviesando os resultados”, disse Yoo. “A terapia assistida por animais pode ser muito benéfica para pessoas que gostam de estar perto de animais.”

Além das mudanças na atividade cerebral observadas na pesquisa, “este estudo não foi projetado para determinar quais mecanismos podem ligar as interações com animais aos observados mudanças na atividade cerebral”, disse a Dra. Tiffany Braley, professora da Cátedra Holtom-Garrett de Neurologia da Universidade de Michigan, que não participou do estudo.

No entanto, o córtex pré-frontal, uma das regiões examinadas neste estudo, “é pensado para estar envolvido no processamento emocional e social, oferecendo a possibilidade de que o vínculo emocional ou social com os animais possa afetar a atividade nesta região”, acrescentou Braley por e-mail. “Além disso, estudos anteriores sugeriram que a redução dos níveis de cortisol e o aumento da ocitocina podem desempenhar um papel nas mudanças fisiológicas associadas às interações humano-animal.”

O estudo teve algumas fraquezas, afirmaram os especialistas – como o baixo número de participantes do estudo e o fato de eles não terem condições mentais, médicas ou neurológicas, que poderiam se beneficiar mais desses tipos de intervenções, disse Braley. Além disso, o estudo não teve um grupo de controle para ver se as ações, quando feitas com um humano em vez de um cachorro, teriam benefícios semelhantes.

“Será importante confirmar a validade desses resultados em estudos futuros”, disse Yoo.

Aplicando a pesquisa canina em sua vida

Embora mais estudos sejam necessários, se você já tem um cachorro, agora há mais evidências apoiando interações com seu animal de estimação, afirmaram os especialistas.

A maioria dessas atividades provavelmente é apreciada pelo seu cachorro, disse Dell, mas preste atenção ao que eles não gostam – alguns cachorros não gostam de ser abraçados, por exemplo.

Se você quiser adotar um cachorro, há várias coisas que você deve considerar. Você precisaria de dinheiro extra para pelo menos suprimentos para animais de estimação, cuidados de saúde, brinquedos, comida e cuidados com animais, que podem somar centenas ou milhares de dólares anualmente. Se você adotar um filhote, ele precisará ser treinado, e qualquer novo animal de estimação precisaria ser aclimatado a um novo ambiente, independentemente da idade. Depois, há o tempo de qualidade que um cachorro precisa regularmente.

Se você não estiver pronto para ter um animal de estimação, mas ainda quiser obter os benefícios para a saúde emocional, pode querer experimentar brincar com o animal de estimação de um ente querido ou visitar um abrigo local ou loja de animais que permita brincar com os cachorros, mesmo que você não vá adotá-los. Fazer isso é especialmente encorajado em lugares com muitos filhotes, pois o tempo de qualidade ajuda a socializá-los.

O reconhecimento do bem-estar do cachorro é importante, disse Dell, “porque se o cachorro não estiver saudável e feliz, então ele (também) não pode participar plenamente da intervenção”.

 

*CNN Brasil

Veja também:

 

Conheça as raças reais dos cachorros mais famosos do mundo

Os cães são muito mais do que animais de estimação, conhecidos como o melhor amigo do homem, esses cativantes bichinhos roubam nossos corações e quando menos esperamos se tornam parte de nossas famílias. Por conta de sua beleza e de seu carisma, muitas vezes nossos amiguinhos de quatro patas acabam sendo representados em filmes ou desenhos animados e se tornam ícones da cultura popular em todo o mundo. 

Com certeza você conhece algum cachorrinho de desenho animado que conquistou seu coração. Já imaginou ter um cachorro igual ao Scooby Doo por exemplo? Com isso surge a dúvida: Qual a raça real dos famosos pets que conhecemos? Vamos, então, conhecer as raças reais dos cachorros mais famosos e amados do mundo. Prepare-se para descobrir as raças que tornaram o melhor amigo do homem em verdadeiras estrelas caninas.

Esse é o ranking com as 10 raças de cachorros mais inteligentes do mundo

Os cães são considerados os melhores amigos do homem. A educação de um cachorro pode ter uma dimensão complexa e até variar de acordo com a raça do animal, já que alguns podem ter mais facilidade para aprender novas tarefas.

Assim como os humanos, alguns cães parecem ser capazes de aprender qualquer coisa, enquanto outros têm habilidades limitadas e específicas, conforme a explicação de Stanley Coren em seu livro A Inteligência dos Cães: um guia para os pensamentos, emoções e vidas internas de nossos companheiros caninos (disponível no Brasil).

Nesta obra, publicada em 1994 e revisada em 2006, Coren classificou 140 raças de cães em termos de obediência e inteligência de trabalho. Ou seja, sua capacidade de responder ao controle e às ordens humanas.

O livro aponta que os cães pastores e retrievers tendem a obter a pontuação mais alta, e os cães de caça, a mais baixa. No entanto, existem raças mais e menos brilhantes dentro de cada um dos grupos de cães.

De acordo com a classificação de Coren, os cães indicados entre os dez primeiros (os mais brilhantes, em obediência e inteligência de trabalho) tendem a entender novos comandos com facilidade e lembrar desses novos hábitos sem necessidade perceptível de prática.

Confira o ranking abaixo:

1º Border Collie

Border Collie é uma raça canina do tipo collie desenvolvida na região da fronteira anglo-escocesa na Grã-Bretanha para o trabalho de pastorear gado ovino. De porte médio e popular pela aparência, ele tem muita energia e está sempre apto para praticar alguma atividade, por isso, tem conquistado cada vez mais tutores que buscam por um companheiro para rotinas mais agitadas.

border

2º Poodle

Poodle, de acordo com a Federação Cinológica Internacional é oriunda da França, por ter sido reivindicada, porém ela já era há muito tempo criada em países da Europa Central como a Alemanha. Originalmente, era utilizado como cão de caça a aves aquáticas. Outra característica dos peludos é possuírem quatro portes: Grande, Médio, Anão e Toy. Em todos, o Poodle se mostra um cão fiel ao seu tutor e muito obediente, aspectos que tornaram o cachorro tão querido entre os tutores.

poodle

3º Pastor Alemão

Certamente um dos cães mais elegantes e ativos que existem, o Pastor-alemão pode ter uma fama de bravo, mas é, na verdade, um grande amigo da família. Com o treinamento correto, todas as características cativantes deste pet vêm à tona — e não são poucas! Muito obediente, este amigão está sempre alerta para proteger a casa e a família, sendo um exemplo de lealdade. Se estiver acostumado desde cedo, ele pode ser uma excelente companhia para os tutores, as crianças e até mesmo outros pets!

 pastor

4º Golden Retriever

De origem britânica, conhecido por ser muito dócil e companheiro, o Golden Retriever é considerado por muitos o “cão dos sonhos”. Bastante inteligente, pronto para aprender truques e muitas vezes usados como cães-guia, o Golden é um cachorro ativo e que gosta de ajudar e agradar a todos (inclusive aqueles que não conhece tão bem). Adora truques e precisa de muita atenção e de tempo disponível para gastar sua energia.

golden

5º Doberman 

Também chamado de Dobermane ou apenas Doberman Pinscher, esta é uma raça originária da Alemanha. Criada no final do século XIX, é uma das raças caninas de reconhecimento mais novo comparada a outras raças existentes, e uma das mais conhecidas no mundo inteiro.

Desde a sua origem, o Doberman foi um cão de guarda. Criado pelo coletor de impostos alemão Karl Friedrich Louis Dobermann, o seu único intuito era o ter um animal que lhe servisse como proteção durante o transporte de dinheiro por áreas perigosas.

Doberman

6º Pastor de Shetland

O cão Pastor de Shetland parece um “collie” miniatura, embora haja muitas diferenças entre as duas raças. O Pastor de Shetland é um cão de trabalho dinâmico, gentil e inteligente, muito dedicado ao seu dono.

O Pastor de Shetland é fortemente apegado à sua família e quer ficar de olho em todos. Como animal de estimação sensível ao clima predominante no ambiente, não é adequado para residências onde há barulho e confusão.

pastor

7º Labrador

O cachorro Labrador é irresistível para quem ama animais. Uma raça muito simpática, que ama agradar seus companheiros humanos e fazer a alegria da casa. Além de fiel, se bem treinado, pode dar um excelente suporte a pessoas com necessidades especiais e deficientes físicos.

Além do temperamento, sua aparência também é encantadora! O Labrador chocolate é muito conhecido, mas a raça também pode ter cores amarelo e preto. Seus olhos demonstram que estão realmente sempre atentos e ativos. Certamente, a principal característica dessa raça é a sua paixão por água e ausência de agressividade ou timidez.

labrador

8º Spaniel anão continental

Este é um dos melhores cães de apartamento. Por ser muito limpo, ele aprende facilmente onde deve fazer suas necessidades fisiológicas, late apenas quando percebe alguma coisa errada, tornando-se um cão de guarda também. Além disso, pode ficar sozinho o dia inteiro, sem que isso afete seu lado psicológico.

É muito dócil, obediente, discreto, tranquilo fiel e inteligente. O Papillon trata muito bem pessoas desconhecidas, quando elas são bem-vindas pelo dono da casa. É um cão muito observador e curioso, é muito ativo, recomendado até para o agility. Porém, de vez em quando, pode fazer alguma bagunça dentro de casa, sem que isso o caracterize como “arteiro”.

 spaniel

9º Rottweiller

Quem vê cara, não vê coração. Se pudéssemos resumir o cachorro Rottweiler em uma frase, seria essa. E a explicação é simples: esses cãezinhos, quando bem educados, são muito mais que uma feição nervosa de um, já característico, cachorro protetor.

Exímios guardiões, os Rottweilers são usados, por grande parte dos seus tutores, para proteger o ambiente, seja ele qual for. E cumpre esse papel como nenhum outro cachorro. Porém, aos que preferem educá-los desde muito cedo com muito amor, terá um cãozinho que retribui todo esse carinho.

Desenvolvidos para o trabalho, os cães dessa raça são extremamente ativos e territorialistas. Por isso, é comum vê-los como guias policiais, exímio competidores, excelente guardiões e qualquer outro serviço que seja designado para eles.

rottweiler

10º Boiadeiro Australiano

Conhecido no Brasil como Boiadeiro Australiano é uma raça muito peculiar. Forte, inteligente, resistente e extremamente leal aos seus humanos. Sua criação teve início no XIX na Austrália, como o próprio nome diz. Nesta época, criadores de gado em terrenos australianos dispunham de cães importados da Europa para desempenharem a função de boiadeiros (que pastoreiam o gado).

A pelagem do Boiadeiro Australiano é muito característica e bonita. Os pelos são lisos, assentados e duros, resistentes à chuva. Sua cor possui uma variedade de marcações, mas as predominantes são azul ou vermelho.

boiadeiro

Fonte: REDAÇÃO NATIONAL GEOGRAPHIC BRASIL

Cachorros sonham com seus donos

Dizem por aí que quando dormimos, costumamos sonhar com aqueles que amamos. Um estudo recente de Harvard aponta que isso também acontece com os doguinhos, que costumam sonhar com seus humanos.

Segundo a psicóloga Deirdre Barrett, professora de Psicologia Clínica e Evolucionária na Escola Médica de Harvard, existe certa semelhança na forma com que os homens e os animais sonham. “Humanos sonham sobre as coisas que lhes interessam no cotidiano, apesar de mais visuais e menos lógicas. Não há razão para pensar que os animais são diferentes”, pontuou a psicóloga. 

Barrett exemplificou que isso acontece uma vez que os cães são extremamente ligados a seus donos humanos, sendo possível que sonhem com a cara e o cheiro daqueles que amam.

 

Como saber se meu pet está sonhando?

Você provavelmente já notou que quando nossos aumiguinhos estão dormindo, seu pequeno corpo começa a expressar algumas reações musculares como mexer a patinha, o rabinho ou até o rosto. Em alguns casos, eles ainda emitem sons como rosnados, ganidos, soluços e latidos. Alguns fazem até movimentos com a boca, como se estivessem mamando.

Tudo isso significa que o seu pet está sonhando! Ou tendo um pesadelo – pois é, nem eles estão livres dos terrores noturnos. Segundo estudos realizados por psicólogos e veterinários, é possível notar três estágios no sono dos pequeninos: 

 

NREM: Movimento não-rápido dos olhos; 

 

REM: Movimento rápido dos olhos;

 

SWS: Sono de onda lenta – estágio onde o cão geralmente respira profundamente. 

 

O estágio REM é o que seres humanos e cachorros costumam a ter contrações musculares. Esse estágio acontece por conta do sono profundo, onde associa as atividades diárias como correr e pular. A partir de tais lembranças, o cãozinho acaba “imitando” os movimentos do dia a dia.

Caramelo salva a casa de assalto e morde orelha do ladrão na região metropolitana de Goiânia

Um cachorro caramelo chamado “Pirulito” mostrou seu lado herói em Trindade, na Região Metropolitana de Goiânia, ao salvar sua casa de um assalto e morder parte da orelha de um ladrão. O incidente ocorreu na quarta-feira (8) e deixou a comunidade local surpresa com a coragem do animal.

De acordo com o Tenente Victor Hugo, da Polícia Militar (PM), o assaltante tentou distrair o cachorro oferecendo-lhe um pedaço de pizza. No entanto, o cão não se deixou enganar e impediu o crime. “Ele [o autor] tentou enganar o cachorro com um pedaço de pizza. Mas o cachorro impediu o crime”, relatou o tenente.

5f8866c07c298d925b47579142ba6ae7.png

Cachorro caramelo arranca parte da orelha de ladrão e impede furto de casa em Trindade, Goiás — Foto: Divulgação/PM

Mesmo após ser mordido e diante do barulho causado pelo animal, o ladrão persistiu em sua tentativa de furto, pegando roupas para roubar. Nesse momento, um dos moradores interveio e chamou a polícia. “O morador conteve o ladrão e chamou a polícia, o cachorro estava nervoso e atacando o ladrão”, explicou o tenente.

A casa em questão, localizada na Vila Pai Eterno, tornou-se o cenário inusitado do confronto entre o corajoso cachorro e o assaltante. O homem, que vivia em situação de rua, foi preso em flagrante. Durante a abordagem, ele forneceu um nome falso às autoridades.

A polícia posteriormente descobriu que o homem estava foragido por envolvimento em casos de furto. As roupas das vítimas foram recuperadas, e o ladrão, após ser preso, recebeu atendimento médico.

O ato corajoso de Pirulito, o cão caramelo, se tornou um exemplo de bravura na comunidade de Trindade, mostrando como os animais podem desempenhar papéis cruciais na segurança de suas casas e vizinhanças.

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Foto da capa: divulgação/PMGO

Goiânia celebra os animais com megaevento Pet Friendly

Outubro é o mês dos animais, e a Comissão Especial de Direito Animal da OAB/GO em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura de Goiânia (Secult), preparou um evento super especial com o objetivo de reunir pais de pet para o 1º  Pet Friendly Day e CÃOtulra do Direito Animal da OAB-GO. O encontro será realizado na Praça Tamandaré, no dia 08 de outubro e tem início às 09h da manhã. Para se inscrever no evento é preciso doar 2 kg  de ração de gato ou cachorro e produtos de limpeza.

A ideia do evento é reunir advogados, estudantes de direito, e o público em geral para trazer seus animais de estimação para uma tarde de conscientização sobre os direitos e bem dos pets. 

“Será um dia especial repleto de Cãotulra, contaremos com uma programação de vivência entre os tutores e seus animais onde desfrutarão de um ambiente de palestras, interação e brincadeiras”, comentou Pauliane Rodrigues, presidente da Comissão Especial de Direito Animal da OAB/GO.

Entre as atividades do encontro de direito, estão interações entre os participantes do evento, palestras, além de contar com arrecadação de rações que serão doadas às instituições de caridade que cuidam dos animais em situação de vulnerabilidade.

Programação

Das 9 às 13h

– Orquestra tocando músicas relaxantes para os animais

– Competição os animais são especiais:  idosinho mais lindo, o mais simpático.

– Oficinas de como montar cadeira de rodas para animais deficientes – Projeto Reciclando Patas;

– Oficina Reciclar para castrar é só começar –  Projeto Tampatas;

– Palestra “Como reduzir o estresse dos animais” – Instituto Reabilitar

– Palestra “Guarda responsável e a importância da castração” – Grupo Miau auau e Aspan;

– Gravação de plaquinhas para identificar os animais;

– Palestra “Como reconhecer e denunciar os Maus-Tratos aos animais” –  Pauliane Rodrigues , presidente da Comissão Especial de Direito Animal da OAB/GO

– Sorteio de brindes;

– Doação de tampinhas, venda de canecas – Projeto Tampatas

– Exposição de arte, telas pintadas pelo artista e Protetor de Animais Arivaldo – Abrigo São Francisco

 

SERVIÇO
1º  Pet Friendly Day e CÃOtulra do Direito Animal da OAB-GO
Data: 08 de outubro
Local: Praça Tamandaré – Tenda Cultural
Horário: 09h às 13h
Inscrição: 2 kg  de ração de gato ou cachorro e produto de limpeza

Caça aos carrapatos: Saiba como proteger seu pet destes parasitas que podem levá-lo a morte

Nossos animais de estimação são mais do que simples companheiros; eles são membros queridos de nossas famílias. Portanto, é nossa responsabilidade assegurar que eles levem uma vida feliz e saudável. Um dos maiores desafios que enfrentamos nessa jornada é a ameaça dos carrapatos, que podem se mostrar bastante perigosos não apenas causando desconforto, mas pode também levar a graves problemas de saúde, inclusive à morte. A importância de proteger seu animal de estimação contra carrapatos não pode ser subestimada, pois eles são portadores de doenças sérias que podem afetar tanto os animais quanto os seres humanos. 

 

Segundo a veterinária Hellen Christina Martins da CRMV GO, o carrapato-marrom, de nome científico Rhipicephalus Sanguineus, que é fonte de preocupação dos pais de pets, é o mais comum no Brasil e é responsável pela transmissão de algumas doenças que podem ser fatais, entre as principais estão a erlichiose, anaplasmose e babesiose. Essas doenças fazem a destruição das células sanguíneas, plaquetas e hemácias em um estágio inicial, já em um estágio mais avançado ela interfere na produção dessas células na medula óssea, ou seja, em um primeiro momento acontece a destruição das células e em um segundo momento, além da destruição, acontece um impedimento na produção dessas células. Tal condição pode levar a uma anemia que pode gerar a necessidade de uma transfusão sanguínea, e em casos mais sérios pode levar à morte.

 

A veterinária Hellen diz que alguns dos sintomas muito comuns das hemoparasitoses (doenças transmitidas pelo carrapato) são vômitos, diarreia, fezes escuras com presença sangue, anemia, remela nos olhos, emagrecimento, febre e falta de apetite. Para o diagnóstico, primeiro é feito o hemograma, onde será constatado a presença ou não da anemia, além de detectar se é o caso de uma transfusão de sangue. Caso o hemograma mostre um indicativo de hemoparasitose é feito um exame específico, um PCR para hemoparasitose que irá dizer qual a doença acometida e qual o melhor tratamento, já que existem tratamentos diferentes dentre as doenças. É feito também as enzimas hepáticas, para checar a função do fígado, e o ultrassom para ver como estão os órgãos e saber a melhor conduta. No ultrassom, com a presença da doença, podemos ver a esplenomegalia (aumento do baço) e hepatomegalia (aumento do fígado).

 

Ela explica ainda que nesse tempo de chuva e calor a infestação de carrapatos aumenta, por isso a atenção deve ser redobrada. Um carrapato fêmea tem a capacidade de botar até mil ovos em um ambiente, o que torna a infestação muito rápida. Outro fato fascinante sobre os carrapatos é a sua capacidade de sobreviver sem se alimentar por até 6 meses. Isso é importante a ser considerado em situações como a mudança para uma nova casa ou apartamento, uma vez que o antigo proprietário pode ter tido um animal de estimação infestado por carrapatos.

 

A veterinária explica também que as hemoparasitoses são doenças graves, deve-se tomar todas as medidas possíveis para que o carrapato seja evitado, tendo em vista que não é preciso de uma infestação massiva para a transmissão da doença do carrapato, uma única picada de um só carrapato pode ser responsável pela transmissão da doença. Outra forma de transmissão é através da transfusão de sangue não testado e contaminado, e também por via transplacentária, da mãe para os filhotes. Então deve-se controlar muito bem o carrapato em todas essas situações. É aconselhável o uso de medicamentos orais, como comprimidos carrapaticidas para evitar que o carrapato chegue ao animal.

 

Proteger o pet contra carrapatos é uma séria responsabilidade de todos os donos de animais de estimação. Nossos pets confiam em nós para fornecer amor, cuidado e proteção. A prevenção é a chave para evitar qualquer dano, por isso, adotar medidas preventivas é essencial. A prevenção é a melhor maneira de manter nossos pets seguros, e a responsabilidade é nossa, como cuidadores dedicados, garantir que eles vivam vidas longas e saudáveis, livres desses parasitas indesejados.

 

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

 

>Veja Também<

 

8 pets famosos da internet que vão conquistar o seu coração

 

Conheça os 12 pets que se adaptam melhor em apartamentos

 

Saiba quais são os nomes e raças de pets mais comuns em Goiás

Conheça os amigos de quatro patas que são grandes companheiros na terceira idade

Na jornada da terceira idade, muitos de nós buscamos companheirismo, alegria e conforto. E, para muitos idosos, essa companhia perfeita pode vir na forma de amigos de quatro patas. Os animais de estimação têm uma capacidade única de tocar nossos corações, proporcionando não apenas amor incondicional, mas também benefícios tangíveis para a saúde e bem-estar dos idosos.

No entanto, a escolha da raça certa é essencial para garantir que a parceria seja harmoniosa e benéfica tanto para o idoso quanto para o animal. Nesta lista, o Guia Curta Mais separou para você diversas raças de cachorros adequadas para idosos, considerando seus temperamentos, necessidades de exercícios e cuidados.

 

Pug 

Créditos: Petz

Os Pugs são cães pequenos, tendo em média 30 cm. Eles se adaptam facilmente a qualquer ambiente e estilo de vida, são apegados ao dono e excelente companhia. A raça também é uma das mais inteligentes entre os cães, sendo uma ótima aquisição. 

 

Shih Tzu

Créditos: Mundo Shih Tzu

Ela é indicada para as pessoas que gostam mais de ficar em casa, sem muita disposição para caminhar. O Shih Tzu é perfeito para casas pequenas, mostra ser afetuoso e dedicado ao dono. O cão é uma ótima companhia e adora receber carinho, porém a única desvantagem é o pelo, que exige certa dedicação. 

 

Schnauzer

Créditos: Diário do Nordeste

Existem três tamanhos de Schnauzer : o miniatura, standard (padrão) e gigante. Para um idoso, talvez a melhor opção seja a miniatura. Essa raça é indicada para quem procura um cão vigia, que late quando existir algo suspeito. Vale reforçar que o Schnauzer não é um animal de guarda por causa de seu porte, apenas de alerta. Ele também é afetuoso, cheio de energia e perfeito para quem possui netos em casa. 

 

Golden Retriever

Créditos: Canal do Pet IG

De fato, essa raça tem energia de sobra e precisa de exercícios físicos diários, mas para quem vive em um sítio ou uma casa grande com quintal, isso pode ser o suficiente para deixar o cãozinho satisfeito. Além do mais, o temperamento dócil, calmo e tranquilo do Golden Retriever o torna uma excelente companhia para os mais diferentes momentos.

 

Poodle 

Créditos: Shutterstock

Normalmente o Poodle é muito inteligente, chegando ao segundo lugar das raças mais inteligentes do mundo. Além do mais, é um cão muito amoroso, dócil, gentil, devotado e paciente à família que o acolhe, também sendo visto um cão muito fiel e daqueles que gostam de gastar suas energias brincando muito! Ou seja, esta é uma raça muito boa para idosos ativos.

 

Yorkshire Terrier

Créditos: NSC Total

Por ter um porte pequeno, chegando em média a 20 cm, ele é indicado para idosos que moram em locais pequenos e gostam de passear ao lado do cão. Fora isso, é muito companheiro, inteligente e não se irrita com facilidade. 

 

Maltês 

Créditos: Diário do Nordeste

O  Maltês é conhecido como “cão de colo”, pois é inseparável do dono e não consegue ficar sozinho. Ele é brincalhão, sociável, gentil e adapta-se ao estilo de vida do dono. Fora isso, é bastante alerta a barulhos e situações estranhas. Por fim, seu pequeno tamanho também é vantajoso.

 

Beagle

Créditos: Zooplus PT

Ele é pequeno, amigável e traz uma energia ótima para a casa. Além disso, é uma excelente companhia para exercícios, caminhadas e corridas. Em geral, é um cachorro bem calmo, dócil e com o pelo fácil de manter, o que ajuda bastante os donos mais velhos. 

 

Créditos da imagem de capa: Diário do Nordeste 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

 

>Veja Também<

Caça aos carrapatos: Saiba como proteger seu pet destes parasitas que podem levá-lo a morte

10 Dicas para viajar em segurança com seus pets

Como proteger seu pet do calor excessivo

10 raças de cachorros que você não vai querer dormir junto

A relação entre os cães e seus donos é complexa e envolve diversos fatores. A personalidade e os hábitos dos cães podem ser influenciados pela raça, genética e o ambiente em que são criados, como destacado pelo estudo do psicólogo Stanley Coren.

Raça: Algumas raças são conhecidas por apresentar certas características de comportamento. Por exemplo, cães da raça Labrador são geralmente mais sociáveis e amigáveis, enquanto cães da raça Border Collie são altamente energéticos e precisam de constante estímulo mental.

Genética: Assim como os humanos, os cães herdam genes de seus pais, o que pode determinar certos aspectos de sua personalidade e saúde. Portanto, dois cães da mesma raça podem ter comportamentos diferentes, dependendo de sua linhagem.

Ambiente: O meio em que o cão vive desempenha um papel crucial em moldar seu comportamento. Cães que crescem em ambientes amorosos e estimulantes tendem a ser mais bem ajustados, enquanto aqueles que enfrentam abuso ou negligência podem desenvolver problemas de comportamento.

No que diz respeito ao hábito de dormir, alguns cães podem preferir dormir no quarto de seus donos devido ao seu instinto de matilha, vendo o dono como o líder e buscando proximidade. No entanto, isso pode trazer algumas questões, como:

  • Reações imprevisíveis durante a noite: Cães podem reagir a sons ou movimentos enquanto dormem, o que pode ser problemático se eles estiverem na mesma cama que seus donos.

  • Excesso de pêlos: Alguns cães soltam mais pelo do que outros, e isso pode ser um problema para pessoas alérgicas ou para aquelas que não gostam de ter pelo em toda a cama.

  • Muita baba: Raças como os Mastiffs e Bulldogs são conhecidas por babar muito. Se esses cães dormirem no quarto ou na cama, pode ser necessário fazer uma limpeza extra.

Em última análise, a decisão de permitir que o cão durma no quarto ou na cama do dono deve ser uma escolha pessoal, levando em consideração as necessidades e preferências do dono e do cão. Também é importante lembrar que a formação e a consistência são essenciais para garantir que os cães tenham hábitos saudáveis de sono e comportamento.

Confira abaixo algumas raças que não devem nunca dormir na cama dos donos:

  1. Leonberger:

Essa fofura é conhecida por ser muito dócil e adora um carinho, e justamente por isso a procura por atenção durante a noite pode atrapalhar o seu sono.

 

  1. Bernese da Montanha

Além do espaço que ele ocupa, e das grandes quantidades de pelo que ele deixa, o Bernese é um babão de primeira.

 

  1. Labrador Retriever

A sua popularidade é tão grande quanto sua energia, cãozinho definitivamente não vai te deixar em paz durante a noite.

 

  1. Doberman Pinscher

Também conhecido por sua inquietude, o Doberman Pinscher não fica parado por muitas horas.

 

  1. Akita Japonês

O Akita apesar da fofura, é bastante imprevisível, e tem alguns hábitos noturnos. Além dos latidos e uivos.

 

  1. Pastor Alemão

Esse grandão pode ser um ótimo cãompanheiro para você, mas apenas durante o dia! Ele odeia se sentir sufocado e prefere por grandes espaços.

 

  1. Dálmata

Dálmatas são muito territoriais quando se trata da hora da soneca, preferem fazer isso sozinhos, além de muitos serem temperamentais e bravos.

 

  1. Wolfhound Irlandês

Se você não tiver uma cama king size, esse gigante vai com certeza ser um incômodo. Sem contar que depois de uma boa corrida ele pode babar bastante nos lençóis.

 

  1. Golden Retriever

Se você tiver alergias, a quantidade excessiva de pelos que esse doguinho pode soltar pode até dificultar sua respiração, e sua energia também pode te dar bastante trabalho na hora de descansar.

 

  1. Dogue Alemão

 

Pode até ser tranquilo, mas todos os outros motivos reunidos aqui esse querido tem. Tamanho robusto, pelos e muuuita saliva.

 

10 Dicas para viajar em segurança com seus Pets

Quando se trata de viajar, nossos adoráveis amigos de quatro patas não precisam ficar para trás. Viajar com animais de estimação pode ser uma experiência maravilhosa para toda a família, desde que seja feito com segurança e planejamento adequado. Se você está planejando uma aventura com seu fiel companheiro peludo, é essencial garantir que a jornada seja tranquila e segura para ambos.

 

Cuidado com as temperaturas

Créditos: Patas de casa

Outro detalhe muito importante é a temperatura dentro do carro. Afinal, tanto o excesso de calor quanto de frio podem prejudicar a saúde do seu bichinho. Em dias muito frios, certifique-se de que o cão ou gato esteja bem agasalhado e tome cuidado com o vento em excesso.

Já em viagens feitas em dias quentes, não deixe de abrir os vidros ou ligar o ar-condicionado. Se a incidência de sol for alta, o cuidado deve ser redobrado para evitar queimaduras e até a desidratação do pet.

 

Cartão de vacinação em dia 

Créditos: Portal do Dog

A vacinação em dia também é fundamental em qualquer viagem para proteger a saúde do pet. A carteirinha deve estar completa e atualizada (antirrábica e polivalente). Além disso, tê-la em mãos é importante caso exista a necessidade de levar o pet a um atendimento veterinário. Lembrando que viagens de avião requerem atenção em dobro. Nesse caso, é obrigatório ter atestado de saúde do veterinário, calendário de vacinação completo e outras burocracias.

 

Cinto de segurança

Créditos: Doglicious

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, é proibido levar animais em partes externas do veículo ou dirigir com animais à sua esquerda, entre os braços ou pernas. Para evitar que um cão atrapalhe o motorista e viaje seguro, portanto, o ideal é que ele esteja preso. Você pode usar uma caixa de transporte ou uma cadeira própria para cães ou cinto adaptado para eles. O importante é nunca viajar com seu animal solto e muito menos nos bancos da frente. Também não o deixe ir com a cabeça para fora da janela. A gente sabe que alguns cães amam um ventinho na cara, mas você não deixaria seu filho humano fazer isso, não é? Pois então, proteja também seu cão.

 

Paradas a cada uma hora

Créditos: Freepik

Para evitar o estresse prolongado da viagem, a cada uma hora é recomendável parar o automóvel e descer para que seu bichinho possa fazer suas necessidades fisiológicas e passear, além de hidratá-lo com um pouco de água – é melhor não alimentá-lo. 

 

Brinquedos para distrair o animal durante a viagem 

Créditos: Portal Melhores Amigos

É muito importante separar alguns objetos que o pet gosta mais e levá-los na viagem, isso faz com que o animal sinta-se mais confortável, tanto no veículo quanto no local de hospedagem, reforçando a ideia de que está em casa.

 

Placa de identificação 

Créditos: Catraca Livre

É imprescindível que o pet esteja identificado com uma plaquinha com todas as suas informações importantes (nome do pet, nome do tutor, telefone para contato). Agindo dessa forma, você evita um susto maior.

 

Não esqueça dos remédios para os Pets

Créditos: Canal do Pet

Se seu animal de estimação faz o uso de algum medicamento, é importante levá-lo e continuar o tratamento da forma adequada durante o trajeto. Lembre-se, é sempre bom tirar quaisquer dúvidas com o veterinário em relação a administração do remédio ao longo de viagens, sendo ela com durações longas ou curtas.

 

Verifique se o destino é Pet Friendly 

Créditos: Estadão

Para ter mais tranquilidade durante a viagem, uma das principais dicas para viajar com o pet é a escolha da acomodação no destino. É importante que o tutor se certifique de que o local aceita receber pets, além de confirmar se existem possíveis taxas extras para a acomodação do animal ou se há restrições a tamanho.

 

Vai viajar de avião ? Chegue cedo ao aeroporto

Créditos: Petlove

Para viajar com o seu animal de estimação, o passageiro deve chegar ao aeroporto com pelo menos duas horas de antecedência para voos domésticos, e três horas para voos internacionais. Também é fundamental apresentar o atestado de saúde do seu pet no balcão de check-in, onde também é paga a taxa correspondente ao serviço de transporte reservado.

 

Não alimente o animal até 4 horas antes da viagem 

Créditos: Terra

Viagens de carro podem deixar seu cão ou gato enjoados, por isso, no caso dos cachorros, não dê ração ou qualquer tipo de alimento até quatro horas antes do percurso, já a água, basta uma hora de antecedência. Para o felino, deve ser de duas horas antes.

 

Créditos da imagem de capa: Petlove 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

 

>Veja Também<

https://www.curtamais.com.br/goiania/como-proteger-seu-pet-do-calor-excessivo

https://www.curtamais.com.br/goiania/esse-e-o-ranking-com-as-10-racas-de-cachorros-mais-inteligentes-do-mundo

https://www.curtamais.com.br/goiania/as-10-racas-de-gatos-mais-populares-do-brasil

Como proteger seu pet do calor excessivo

O Brasil está passando por uma onda de calor alarmante, chegando a receber um alerta laranja do INMET (Instituto Nacional de Meteorologia). Segundo estudos, o calor intenso está presente em algumas regiões do planeta devido ao fenômeno natural “El Niño”, e com tendências para piorar até o fim do ano, as temperaturas podem chegar aos 45°C em Goiás, com uma sensação térmica abafada, elevando mais ainda o calor.

Esse fenômeno é caracterizado pelo aquecimento das águas do oceano pacífico, gerando alterações climáticas nas zonas tropicais. No Brasil, ele possui diversos efeitos, causando chuvas acima da média no Sul, e causando uma onda de calor e mormaço nunca antes vista em Goiás.

Altas temperaturas são perigosas para nossa saúde e principalmente para o nosso corpo, mas tem alguém que sofre bem mais: Nossos pets! É preciso ter muita atenção nessa época do ano, que mesmo sem esse fenômeno já costuma ser mais quente. Como cuidados nunca são demais, a veterinária Hellen Christina, apontou alguns dos maiores cuidados que precisamos ter nesse período em relação aos nossos pets:

Fique atento aos sinais
sinais

Apesar dos gatos serem menos sensíveis ao calor do que os cães, ambos controlam sua temperatura pela boca, de modo que se tiver excesso de salivação, dificuldade para respirar, ou alterações de comportamento como ficar muito quieto, podem ser sinais de que ele precisa de uma ajuda, seja água ou sombra fresca. Mas além disso a Hellen ainda adverte, “Ao menor sinal de dificuldade respiratória, falta de apetite, vermelhidão dos olhos, aumento de temperatura, queimadura de focinhos e patas, procure imediatamente o veterinário.”.

Cuidado com as patinhas
patinha

Principalmente em Goiás, onde a umidade é mais baixa, o chão pode atingir temperaturas muito altas, quase dando para “fritar ovo no asfalto” igual nos desenhos. Se pode ser capaz de fritar um alimento, quem dirá o que o contato direto não pode fazer com as patinhas do seu pet. É muito importante garantir que o animalzinho não queime as patas durante um passeio, evitando caminhar ao sol, ou em superfícies que absorvem muito o calor.

“É preciso ter cuidado, e não colocar roupas ou acessórios que podem esquentar e acabar queimando a pele do seu animalzinho”, afirma a psicóloga.

Clima bom para insetos
carrapato

O calor é o ambiente predileto de insetos e parasitas como as pulgas e os carrapatos, fazendo com que o risco aumente consideravelmente nessa época do ano. Para evitar as doenças que podem ser transmitidas, e até mesmo o desconforto para o seu pet, é necessário manter o ambiente sempre limpo, tomando cuidado com os lugares que ele tem acesso. É recomendado fazer a inspeção no animalzinho regularmente também.

Diversão, mas com calma
nadar

No desespero para matar o calor de uma vez, algumas pessoas podem tomar ações prejudiciais para os animaizinhos, pensando estar nos ajudando. Mais especificamente os cachorros, até gostam de se refrescar na água nos dias mais quentes, mas é preciso ter cuidado, já que mesmo que saibam nadar, acidentes acontecem e o risco de afogamento é alto.

Banhos para o calor

banho

O mais recomendado quando seu bichinho estiver sofrendo com o calor, é dar um banho leve com produtos que não impactem muito no pelo, assim ele pode se refrescar, e ainda sai limpinho, pronto para receber carinho! É muito importante respeitar a vontade do pet também. Alguns cachorros simplesmente não gostam de água ou banho, então buscar essas soluções pode ser mais traumático do que benéfico para ele, então fique atento!

 

 

O maior problema que esse clima pode ocasionar se chama hipertermia. Ela é um perigo que pode acontecer em todos os cachorros, sem exceção, e em casos mais graves pode causar um colapso respiratório. 

 

Algumas raças, devido a sua genética, são mais propícias a essas condições, logo, são impactadas de forma mais grave por todas as consequências do calor. A psicóloga afirma que isso se deve por conta de uma condição específica, onde algumas raças sofrem alterações no crânio. “A Hipertermia afeta principalmente os cães braquicefálicos, que são os que têm o focinho mais curto. Isso acontece pois os cachorros transpiram pela língua, dificultando esse processo no calor”.

 

Um estudo feito pelas universidades Trent de Nottingham e Royal Veterinary College, na Inglaterra, mostrou as raças que mais são afetadas pelo clima, então se seu cãozinho estiver na lista abaixo, atenção redobrada para vocês!

1- Chow Chow

chowchow

2- Buldogue

buldog

3- Buldogue Francês

buldog

4- Dogue de Bordeaux

mesi

5- Galgo

galgo

6- Cavalier King Charler Spaniel

cavalier

7- Pug

pug

8- Golden Retriever

golden

9- Springer Spaniel

springer

Mesmo fora da lista, o calor ainda é perigoso para todas as raças, não só de cachorros mais de todos os pets. Inclusive nós seres humanos precisamos nos cuidar também, e nos preparar ao máximo para essa luta contra os tão temidos 45°C que a previsão espera.

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Foto de capa: CachorroVerde

Calor também representa riscos à saúde de pets. Saiba sobre os cuidados com os bichinhos neste período

Vivemos em um país de clima tropical e com temperaturas que oscilam bastante dependendo da região. No Centro-Oeste brasileiro é comum – conforme o período do ano – dias de temperaturas amenas e outros de calor intenso acompanhados de baixa umidade.  Nessas condições, todos são afetados, até os peludinhos de quatro patas!

O Guia Curta Mais preparou uma série de dicas para cuidar dos seus pets nessa época de calor tão intenso que estamos passando. Convidamos a médica veterinária Dra. Flávia Buys para dar algumas dicas!

26456026f5f90916ecccb44747042008.jpg

Foto: Divulgação/Dra. Flávia Buys com a paciente Lola

1. EVITAR PASSEIOS DURANTE AS HORAS MAIS QUENTES DO DIA 

5030a42e80d5a2f3f51c3c7bec5e6ae3.png

Foto: Banco de Imagens/Canva

Durante temporadas de calor, o sol quente pode fazer mal aos animais, principalmente com risco de danos as patinhas. Então é recomendável sempre passear durante as horas mais amenas do dia. Antes das 7h e depois das 19h. “Se não for possível, tentar sempre proteger as patinhas com sapatinhos ou meias”, afirma a veterinária. 

2. ESPALHAR POTES DE ÁGUA PELA CASA

Quem não ama um bom copo de água gelado, não é mesmo? Com nossos pets funciona da mesma forma! O ideal é disponibilizar alguns potes de água pela casa. Lembrando que a água precisa estar sempre bem fresquinha. Colocar algumas pedrinhas de gelo pode ajudar também. ”Já é constatado que o cachorro sente preguiça de andar (principalmente no calor), então é importante espalhar vários pela casa para facilitar”, diz a profissional.

Para os papais de gatos: essa dica vale muito! 

“Gatos tendem a ter muitos problemas geniturinários, então nessa época precisamos estimular ainda mais a ingestão de água deles”

3. CUIDADO COM AS PULGAS E CARRAPATOS!

90de024716ab9b9e4026932548e1dae9.png

Foto: Banco de Imagens/Canva

Nessa época de temperaturas altas é muito comum o aumento de carrapatos e pulgas nos ambientes. Esses vilõezinhos adoram o calor, e principalmente, os pets. Então é muito importante reforçar a prevenção contra os parasitas. “Use comprimidos palatáveis, ou repelentes para ajudar a combater”, afirmou.

4. TOSAR E/OU ABAIXAR O PELO

Raças muito peludas podem sofrer com o calor, seja gatos ou cães, então uma forma de ajudar nossos pets a se aliviarem, é sempre manter os pelos tosados, ou pelo menos baixos. Fazendo com que a pele do animal fique menos quente sem muitos pelos.

5. RECEITINHA PARA SEU PET! 

51b48aad4041d17d5301372095c612a9.png

Foto: Banco de Imagens/Canva

Uma técnica muito usada por petshops e clínicas veterinárias durante o calor, é a de congelar frutinhas e dar aos pets. Na busca pelo alimento congelado, o animal é ‘forçado’ a consumir o gelo (água), garantindo também a hidratação do bichinho.

É super simples! Tudo que você precisa é retirar cascas e sementes, e dependendo da fruta, cortar em cubos pequenos para facilitar a ingestão do pet. Agora é só congelar e se refrescar!

É ideal que sejam frutas que soltem muita água, como melancia, maçã, kiwi ou banana. Lembrando que não faz bem para os pets frutas cítricas ou ácidas, então, tire essas do cardápio.

DICA BÔNUS:

Dra. Flávia Buys recomenda comprar um produto chamado tapete gelado. Eles servem como uma espécie de caminha para o pet deitar em cima e se refrescar! Os preços variam de R$ 40,00 a R$ 150,00, dependendo da marca.

46672dd7201e2bafe58dd5c5a13cb4c2.png

 Foto: Divulgação

Agora que você já sabe como cuidar do seu pet, é só aproveitar e dar muuuito amor para seu pequeno (ou grandão) nesse inverno quente que só Goiás sabe como é!

 

Veja também: 

> Prepare o guarda-sol e um copo d’água bem gelado, a onda de calor promete 40° em Goiás

> Essas dicas vão salvar sua saúde durante essa temporada de calor

> 6 cachoeiras espetaculares perto de Brasília para se refrescar

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

 

O melhor amigo do homem! 7 filmes emocionantes sobre cãezinhos

No universo cinematográfico, o amor entre seres humanos é frequentemente explorado e retratado de maneiras emocionantes e cativantes. No entanto, há uma outra forma de amor muito maior e sincera que a de qualquer humano: o amor dos animais. 

Vamos explorar o mundo dos filmes desses anjinhos de 4 patas, mergulhando em histórias emocionantes e tocantes que fazem até o mais casca grossa dos homens chorar.

 

1. “A Dama e o Vagabundo” (1955)

Um clássico da Disney, “A Dama e o Vagabundo” conta a história de amor entre uma cocker spaniel de classe alta chamada Lady e um vira-lata charmoso chamado Vagabundo. Apesar das diferenças sociais e das adversidades que enfrentam, o amor verdadeiro que surge entre eles nos ensina a importância de valorizar as conexões sinceras, independentemente de origens ou aparências.

 

2. “Marley & Eu” (2008)

Baseado no best-seller de John Grogan, “Marley & Eu” é um filme que retrata a vida de um casal recém-casado e seu adorável, porém travesso, labrador retriever chamado Marley. Através das alegrias e desafios que Marley traz para a vida de seus donos, o filme nos lembra que o amor incondicional dos animais é capaz de transformar nossas vidas e nos ensinar importantes lições sobre paciência, lealdade e comprometimento.

 

3. “Hachiko: A Dog’s Story” (2009)

Esta emocionante história baseada em eventos reais retrata a relação entre o professor universitário Parker Wilson e seu fiel cão de raça Akita chamado Hachiko. Após a morte repentina de Parker, Hachiko continua a esperar por seu dono na estação de trem todos os dias, durante nove anos. “Hachiko: A Dog’s Story” nos mostra a pureza e a profundidade do amor incondicional dos animais, tocando nossos corações e reforçando a importância da fidelidade e do amor eterno.

 

4. “Meu amigo Enzo” (2019)

Dos mesmos produtores de Marley e Eu, Meu Amigo Enzo conta sobre a vida de um gentil piloto de carros. Dividido em arcos, a história é contada da perspectiva de enzo, que vive os melhores momentos da vida com seu dono.

 

5. “Todos os Cães Merecem o Céu” (1989)

Essa obra de arte da Disney é um dos filmes mais bonitos que você vai ver. É impossível não se emocionar com a história de um pastor alemão que foi morto, mas recebeu o direito de retornar do céu pelos poderes de um relógio mágico.

 

6. “A Dog’s Way Home” (2019)

Conta a história de Bella, uma cadelinha que foi levada para longe de seu dono e teve que percorrer 740 km para encontrá-lo. O filme não tem um final triste, mas suas cenas são trabalhadas para te fazer chorar o tempo todo!

 

7. “A Dog’s Purpose” (2017)

O filme conta a história de Bailey, um cãozinho que morre e reencarna como outro cachorro diferente. Mesmo com tudo diferente, ele tenta reencontrar seu antigo dono Ethan, e tenta provar seu amor mesmo que ele não o reconheça. Não assista esse filme em público se não quiser ser pego chorando!

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

 

Foto de Capa: CBN Campinas