Corpus Christi é considerado Feriado Nacional? Entenda

Celebrado tradicionalmente no país, a data de Corpus Christi não é um feriado nacional. O Governo Federal classifica a data como ponto facultativo, quando não há obrigatoriedade de folga, mas estados e municípios têm legislação própria para o tema e muitos consideram a data como feriado.

Na cidade de São Paulo, por exemplo, Corpus Christi é feriado. Já no Rio de Janeiro e em Brasília a data é ponto facultativo. Comemorada tradicionalmente em uma quinta-feira 60 dias após a Páscoa, em 2024 a data será 30 de maio.

Além do dia de Corpus Christi, o Governo Federal determinou que a sexta-feira, 31, também será ponto facultativo para os servidores federais, medida seguida por alguns estados. Cenário ideal para quem gosta de emendar feriados e fins de semana.

Abaixo, listamos as capitais onde Corpus Christi será ou não feriado.

Capitais onde Corpus Christi será feriado:

  • Aracaju
  • Belém
  • Belo Horizonte
  • Boa Vista
  • Campo Grande
  • Cuiabá
  • Curitiba
  • Fortaleza
  • Florianópolis
  • Goiânia
  • Macapá
  • Maceió
  • Manaus
  • Natal
  • Porto Alegre
  • Salvador
  • São Paulo
  • São Luís
  • Teresina (municipal)
  • Vitória
  • Ponto Facultativo no dia de Corpus Christi
  • Brasília
  • Palmas
  • Porto Velho
  • Recife
  • Rio de Janeiro

Ponto facultativo na sexta-feira, 31 de maio

  • Belém
  • Belo Horizonte
  • Boa Vista
  • Brasília
  • Campo Grande
  • Cuiabá
  • Curitiba
  • Florianópolis
  • Goiânia
  • Macapá
  • Manaus
  • Porto Velho
  • Rio de Janeiro
  • Salvador
  • Vitória

Diferença entre feriado e ponto facultativo

Enquanto no feriado a folga do trabalhador é obrigatória, no ponto facultativo empresas e administração pública podem decidir se os funcionários vão trabalhar ou não, de acordo com avaliações próprias.

No caso dos feriados, funcionários de serviços considerados essenciais podem trabalhar quando tiverem compensações posteriores, como folga ou valor dobrado pelo dia trabalhado. Entram nesse grupo trabalhadores de serviços sociais, saúde, transporte e comércio, entre outros.

 

 

*Fonte: CNN Brasil

Veja também:

 

22 destinos em Goiás que deixam no chinelo muitas viagens internacionais

Goiás tem atraído cada vez mais a atenção de turistas de todos os cantos. Mas como santo de casa nem sempre faz milagres, é comum o próprio goiano valorizar pouco o turismo regional. A boa notícia é que o estado tem verdadeiros tesouros que fazem a alegria de gringos e estão aqui bem perto e, em muitos casos, podem ser uma boa saída em tempos de crise. No roteiro a seguir, incluímos destinos turísticos clássicos e lugares ainda pouco conhecidos para servir de opção a todos os gostos e bolsos. O resultado é uma lista bem democrática e cheios de atrativos que valem a experiência. Agora é com você unir o útil ao agradável. Bom proveito e Curta Mais Goiás!

 

1.Rio Quente – a 179 km de Goiânia

80b099a655157c6effcf41adc155009b.jpg

da6cbfd76bf9512f906d7e5062bc97ad.jpg

Rio

Mergulho em Rio Quente

A cidade de Rio Quente tem grande destaque no turismo de águas termais, abrigando o famoso Rio Quente Resorts.

Considerado um dos maiores complexos de águas termais do Brasil, a propriedade também conta com o Hot Park, ponto turístico de grande destaque no país.

Outro de seus grandes destaques, a Praia do Cerrado é a maior praia artificial com águas naturalmente quentes do mundo e uma das principais atrações do resort, disponível gratuitamente para os hóspedes do Rio Quente Resorts.

Como chegar: Rio Quente fica a 179 km de Goiânia, acesso pela GO-020 até Bela Vista de Goiás, então, entre à esquerda na GO-139; no encontro com a GO-213, vire sentido a Rio Quente e logo vire na GO-507.

Informações: (64) 3452-7021

 

2. Salto de Corumbá – a 115 km de Goiânia

salto

salto

Exatamente a 115 quilômetros de Goiânia e 95 quilômetros de Brasília. Esse cantinho abençoado por Deus e bonito por natureza reúne tantos atrativos que provavelmente não conseguiremos contar todos aqui. A área de 11 alqueires pertence ao empresário Rodrigo Borges (filho do ex-Governador Mauro Borges e neto de Pedro Ludovico Teixeira, fundador de Goiânia) e foi aberta ao público há quase 30 anos.

Mesmo com várias opções de diversão, são as cachoeiras que atraem tanta gente para o lugar. Sete no total com destaque para a incrível “Salto Corumbá” com 50 metros de queda, que em setembro e outubro fica perfeita para o banho com água na altura do joelho e temperatura média de 28 graus. Num raio de 1,5 km é possível conhecer à pé todas as sete cachoeiras do local por meio das trilhas sinalizadas e de fácil acesso. Outra atração é o “Poço da Gruta” com água geladíssima que chega a temperaturas de 15º em meses menos quentes do estado.

Como chegar: BR 414 – Km 383, Corumbá de Goiás, Goiás (acesso de Goiânia pela BR-060, em Anápolis pega sentido Corumbá de Goiás)

Telefones: (61) 4063-8546 e (62) 9658-7357 (whatsapp)

 

3. Paraúna – a 126km de Goiânia

Cachoeira

Cachoeira do Desengano, em Paraúna.

Foto: Goiás Turismo.

Muitos mistérios cercam Paraúna. A pouco mais de 100km de Goiânia, a cidade abriga histórias e lendas repassadas pelos moradores das redondezas, que afirmam que a região é visitada ou habitada por seres estranhos (alguns até vindos de outros planetas). O misticismo está relacionado às grandes formações rochosas e às construções antigas que a cidade abriga. Realidade ou ficção, o que se pode afirmar é que Paraúna é cheia de belezas naturais. Para os que apreciam bons banhos, vale conhecer a Cachoeira do Cervo, a Cachoeira do Desengano e o Córrego Couro do Cervo, ideais também para a prática de boia-cross, rafting e canoagem. A cidade conta ainda com a incrível Ponte de Pedra, uma formação natural com grutas e cavernas criada pelas águas dos rios Ponte de Pedra e Rio Corrente. Outro ponto muito procurado é a Serra das Galés, com suas formações rochosas rodeadas de mistérios, como a Pedra do Cálice.

PEdra

Pedra do Cálice, na Serra das Galés, em Paraúna. Formação rochosa rodeada de histórias e lendas.

Foto: Aalaorbr

Como chegar: Paraúna fica a 126km de Goiânia, com acesso pela BR-060.

Informações de hospedagem e alimentação: (64) 3957-7045

4. Pirenópolis – a 128 km de Goiânia

Igreja

Igreja Nossa Senhora do Rosário, parte do patrimônio tombado pelo IPHAN (Foto: Goiás Turismo)

onde

Roteiro de charme: entre ruas e prédios históricos, o burburinho dos bares e restaurantes

Entre as beldades de Goiânia e os burocratas de Brasília, surge Pirenópolis (ou só “Piri” para os mais íntimos). Com boa comida, pousadas de charme, compras espertas e um patrimônio arrebatador, não há como não deixar de se encantar com essa pequena joia do interior de Goiás.

Tombada como conjunto arquitetônico, urbanístico, paisagístico e histórico pelo IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional em 1989, Pirenópolis é um registro da história de Goiás, que transpira nos casarões e construções antigas de seu Centro Histórico. Além disso, a cidade é o berço do escultor goiano José Joaquim de Veiga Valle e dos cantores sertanejos Zezé di Camargo e Luciano (a casa onde eles cresceram ainda existe, nos arredores da cidade!). Vale intercalar os passeios pela cidade com visitas às cachoeiras e trilhas do Parque Estadual Serra dos Pireneus. A cidade, que recebe grandes festivais de gastronomia, literatura e cinema, e festas religiosas, é um dos destinos preferidos de fins de semana e feriados prolongados para os moradores de Goiânia e Brasília.

Como chegar: Pirenópolis fica a 128 km de Goiânia, com acesso pela GO-431.

Telefones úteis: Secretaria de Turismo de Pirenópolis: (62) 3331-2416 | CAT – Pirenópolis: (62) 3331-2633

 

383bbd5db9788c1744c7f016d1da8181.jpg

 

5. Cocalzinho de Goiás – a 129km de Goiânia

Gruta

Caverna dos Ecos, em Cocalzinho de Goiás, que abriga o maior lago subterrâneo da América Latina.

Foto: Alexandre Lobo

A quase 130km de Goiânia está a cidade de Cocalzinho de Goiás. Erguida às margens do Rio Corumbá, a cidade é cortada por vários córregos e rios, que criam cachoeiras como a dos Caiapós, do Morrinho dos Pireneus, do Pedro Belo e Sete Grota. Programa obrigatório na cidade é curtir a tirolesa Voo dos Pirineus, com 567 metros de comprimento. Na região também são produzidos vinhos finos e premiados com uvas europeias, na Fazenda Pirineus Vinhos e Vinhedos. Também vale conhecer a Caverna dos Ecos, que abriga o maior lago subterrâneo da América Latina.

Cachoeira

Cachoeira dos Pirineus, em Cocalzinho de Goiás.

Foto: Goiás Turismo.

Vinhedo

Uvas da Fazenda Pirineus Vinhos e Vinhedos, em Cocalzinho de Goiás.

Foto: Geyzon Lenin

Como chegar: Cocalzinho de Goiás fica a 129km de Goiânia, com acesso pela BR-060, BR-153 e BR-414.

Informações de hospedagem e alimentação: (62) 3339-1527

 

6. Cidade de Goiás – a 141 km de Goiânia

cora

empadao

comercial

Entre casarões, ruas de paralelepípedo, empadões goianos e doces caseiros

Localizada há 130 km da Capital, as belezas naturais e arquitetônicas são o maior charme do município que é reconhecido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), como Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade desde 2001. As belezas que impressionaram o mundo estão em uma arquitetura preservada que varia entre o barraco, rococó e até gótico. Os Museu de Arte Sacra, o chafariz de Cauda, construído em 1778, ou a Igreja do Rosário são alguns exemplos desta beleza. Não há também como visitar a Cidade sem conhecer a casa da poetiza Cora Coralina, seus pertences, manuscritos, sua bica.

Como chegar: acesso pela GO-070.

CAT (Centro de Atendimento ao Turista): (62) 3331-2633

 

7. Caldas Novas – a 171 km de Goiânia

Águas

Caldas Novas possui mais de 200 piscinas termais…

Parque

… e mais de 20 parques e clubes – é água pra curtir o ano inteiro!

Lago

Pôr do sol no Lago Corumbá, em Caldas Novas

Nacionalmente conhecida por suas águas termais, que compõem o maior manancial hidrotermal do mundo e recebem mais de quatro milhões de turistas por ano, do Brasil e de fora do país. Caldas Novas é a quarta cidade turística não-capital do Brasil, e possui o maior polo hoteleiro de Goiás. A cidade também abriga o Parque Estadual da Serra de Caldas Novas, com suas trilhas e cachoeiras, abrindo espaço para o ecoturismo e o turismo de aventura, e recebe eventos de porte nacional, como o Caldas Country, um dos maiores festivais de música sertaneja do Brasil.

Como chegar: Caldas Novas fica a 171 km de Goiânia, com acesso pela BR-153 (até o trevo de Piracanjuba) e seguir: GO-217, GO-139 e GO-213. Ou pela GO-020, e depois pela GO-139.

 

8.Santuário Basílica de Trindade – a 18 km de Goiânia

TRINDADE

O Santuário Basílica do Divino Pai Eterno, templo católico, localizado no município goiano de Trindade, sendo a única basílica no mundo dedicada ao Divino Pai Eterno.

A Festa de Trindade é realizada todo ano, iniciando-se no último sábado do mês de junho e finalizando-se no primeiro domingo do mês de julho em Trindade, no estado de Goiás, onde recebe mais de 3 milhões de fiéis, durante seus 9 dias de duração.

Como chegar: acesso pela GO-060 (rodovia dos Romeiros)

Informações úteis: (62) 3506-7041

 

9. Vila Propício – a 188km de Goiânia

Lago

Lago Azul, em Vila Propício. (Imagem Do Cerrado via Youtube)

Conhecida por ter o segundo maior complexo de cavernas do Centro-Oeste, com mais de 50 cavernas e grutas que atraem turistas do Brasil e do mundo, a cidade de Vila Propício possui ainda outras belezas naturais. Dentre as cavernas mais visitadas estão a Chico Pina, Cearense, Dois Irmãos, Três Marias e a da Samambaia. A cidade abriga ainda a Cachoeira Rio dos Patos e o incrível Lago Azul, de águas azuis e cristalinas, perfeito para banho e mergulho.

Caverna

Caverna da Samambaia, em Vila Propício.

Foto: Goiás Turismo.

Como chegar: Vila Propício fica a 188km de Goiânia, com acesso pela BR-060, BR-153 e GO-338.

Informações de hospedagem e alimentação: (62) 3320-0184

 

10. Formosa – a 281 km de Goiânia

Eleita como a oitava melhor cidade turística do estado de Goiás pelos próprios turistas, a cidade de Formosa é um mundo a ser desbravado pelos espíritos aventureiros: grutas, cachoeiras, quedas livres, trilhas, e rampas de voo livre vão fazer você sentir um gostinho de adrenalina como nunca antes. Além disso, a cidade abriga sítios arqueológicos e recebe importantes festas religiosas ao longo do ano. Com economia baseada na agropecuária, o município tem grande potencial turístico e atrativos que realmente impressionantes.

Cachoeira

Sim, esse paraíso existe e é logo alí.

O Buraco das Araras parece ter saído de um filme de ficção e aventura.

Rampa

Como chegar:

Formosa fica a 281 km de Goiânia, com acesso pela BR-153 e em seguida pela GO-118.

Telefones Úteis:

Secretaria Municipal de Turismo de Formosa: (61) 3981-1234

CAT (Centro de Atendimento ao Turista) de Formosa: (61) 9686-0142

AGeCTUR (Associação de Guias e Condutores de Turismo): (61) 9848-5938

 

11. São João D’Aliança – a 355km de Goiânia

Bocaina

Bocaina do Farias, em São João D’Aliança.

Foto: Goiás Turismo.

Entrada da Chapada dos Veadeiros mais próxima de Brasília, a cidade de São João D’Aliança está repleta de cachoeiras e cânions. Na cidade, vale conhecer o impressionante cânion Buraco do Farias. Entre as cachoeiras, vale visitar a Cachoeira das Andorinhas, a Cachoeira do Label, a Cachoeira do Mingau, a Cachoeira São Cristóvão, a Cachoeira São Pedro e a Cachoeira do Cantinho, com quatro quedas d’água. A cidade abriga ainda a comunidade quilombola Quilombo do Forte.

Cachoeira

Cachoeira do Cantinho, em São João D’Aliança.

Foto: Naty_Chocolate

Como chegar: São João D’Aliança fica a 355km de Goiânia, com acesso pela BR-020 até a DF-345, finalizando pela GO-118.

Informações de hospedagem e alimentação: (62) 3438-1161

 

12. Serranópolis – a 372km de Goiânia

Cachoeira

Cachoeira Canguçu, em Serranópolis.

Foto: Goiás Turismo.

Considerada uma das mais importantes regiões arqueológicas do continente, Serranópolis possui pequenas grutas com vestígios de ocupação, que atraem pesquisadores e turistas interessados nas pinturas rupestres encontradas em suas paredes e sítios arqueológicos. A cidade abriga ainda várias cachoeiras, como a do Corcovado, da Barra do Douradinho, da Ponte de Pedra e do Canguçu.

Sitio

Sítio Arqueológico Pousada das Araras, em Serranópolis, com pinturas rupestres.

Foto: Pegadas no Cerrado

Como chegar: Serranópolis fica a 372km de Goiânia, com acesso pela BR-060.

Informações de hospedagem e alimentação: (64) 3668-1114 | (64) 3668-1457

 

13. Colinas do Sul – a 393 km de Goiânia

Lago

Águas termais em Colinas do Sul (Foto: Goiás Turismo)

Colinas do Sul é a única cidade da Chapada dos Veadeiros banhada pelo Lago Serra da Mesa, e está cercada por atrações naturais com opções de trilhas, cachoeiras, mirantes, vales, serras, rios e lagos. A cidade tem grande potencial para o turismo de pesca e abriga o encontro dos rios São Miguel e Tocantinzinho. Para os que buscam programas mais tranquilos, Colinas do Sul também possui banhos em águas termais.

Como chegar: Colinas do Sul fica a 393 km de Goiânia, com acesso pelas rodovias GO-132 e GO-239.

O que fazer: Banhos nas águas termais; Pesca esportiva e banhos no Lago de Serra da Mesa, o segundo maior lago artificial do Brasil; Camping, tilhas e banhos na Reserva Particular do Patrimônio Natural Cachoeira das Pedras Bonitas; Acesso para o Parque da Chapada dos Veadeiros, unidade de conservação brasileira de proteção integral à natureza, que abriga cachoeiras e belezas naturais, atraindo turistas para trilhas, esportes radicais e banhos de cachoeira; Descobrir o encontro dos rios São Miguel e Tocantinzinho.

Telefones úteis: Prefeitura de Colinas do Sul: (62) 3486-1117 | Allan Kardec, da Secretaria de Turismo: (62) 9627-4477

 

14. Parque Nacional das Emas – a 420 Km de Goiânia

Fenômeno

Fenômeno da bioluminescência no Parque Nacional das Emas, em Goiás.

Carro

Carro Safari no Parque Nacional das Emas. É possível alugar o veículo para passeios pela Unidade de Conservação. (Foto: Prefeitura de Mineiros)

Cupinzeiros naturalmente coloridos, safari, boia-cross, natureza exuberante e muita, muita aventura. Este são alguns dos atrativos que o visitante pode encontrar e curtir no deslumbrante Parque Nacional das Emas, localizado entre os municípios de Serranópolis (GO), Mineiros (GO), Chapadão do Céu (GO) e Costa Rica (MS). Por lá é possível presenciar o fenômeno raro e único da bioluminescência, quando os cupinzeiros ficam cheios de pontos brilhantes durante à noite, criando um cenário mágico e de encher os olhos.

Para os que querem presenciar esse espetáculo natural da bioluminescência, a época ideial de pico, é entre os meses de outubro e novembro. Além da beleza do fenômeno, o Parque Nacional das Emas é um destino sem igual para os que curtem turismo de aventura e esportes radicais.

Para informações de hospedagem e alimentação, entre em contato com as Centrais de Atendimento ao Turista (CAT) de cada município:

CAT Mineiros

Endereço: Avenida Alessandro Marchió, N169, Centro

Telefone: (64) 3661-0006

Email: [email protected]

Agências de turismo

Trekking Turismo – Mineiros (GO)

Telefone: (64) 9611-5259

Trilhas do Cerrado – Mineiros (GO)

Telefone: (64) 9954-4017

CAT Chapadão do Céu

Telefone: (64) 3634-151

 

15. Mineiros – a 420 km de Goiânia

 

Mineiros

Chapada Pinga Fogo, ideal para trekking, hiking e rapel (Foto: Goiás Turismo)

Boia

Boia-cross no Parque Nacional das Emas (Foto: Secretaria de Turismo de Mineiros)

Uma das portas de entrada para o Parque Nacional das Emas, onde se pode observar o efeito da bioluminescência, Mineiros também é a casa de mais de 150 cachoeiras catalogadas e da região mística do Pinga-Fogo, ideal para a prática de trekking, hiking e rapel. A cidade possui grande variedade de fauna, flora, piscinas naturais e grutas, fazendo de Mineiros um destino ideal para o turismo de aventura.

Como chegar: Mineiros fica a 420km de Goiânia, com acesso pela BR -060.

O que fazer: Observar o fenômeno da bioluminescência no Parque Nacional das Emas; Boia-cross, flutução e safári no Parque Nacional das Emas; Trekking, hiking e rapel na região da Chapada do Pinga Fogo; Cachoeirismo e banhos nas mais de 150 cachoeiras catalogadas, como a dos Dois Saltos, do Ribeirão Invernadinha e do Rio Verde.

Informações de hospedagem e alimentação: Secretaria de Cultura e Turismo: (64) 3661-0005 | CAT – Mineiros: (64) 3661-0006

 

16. Chapadão do Céu – a 480km de Goiânia

Boia

Boia-cross no Rio Formoso, em Chapadão do Céu.

Foto: Goiás Turismo.

A apenas 26km do Portão Bandeira, Chapadão do Céu é a cidade mais próxima do Parque Nacional das Emas. Por lá, além de visitar as belezas do Parque e não perder o fenômeno da bioluminescência, vale conhecer os saltos do Rio Sucuriú e fazer flutuação, boia-cross, canoagem e rafting nas corredeiras do Rio Formoso, que possui até uma prainha com areia branca na margem.

Salto

Salto Sucuriu em Chapadão do Céu.

Foto: Goiás Turismo.

Como chegar: Chapadão do Céu fica a 480km de Goiânia, com acesso pela BR-060.

Informações de hospedagem e alimentação: (64) 3636-1517

 

17. Chapada dos Veadeiros – a 444 km de Goiânia

Salto

Salto do Rio Preto, com 120m de queda

balao

Voo panorâmico de balão pela Chapada dos Veadeiros

Vale

O surreal Vale da Lua

Criado em 1961 para proteger mais de 65 mil hectares de natureza típica do cerrado, o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros também foi declarado Patrimônio Mundial Natural em 2001 pela UNESCO. Além da conservação natural, o Parque tem grande valor científico e turístico, sendo um dos destinos mais incríveis do estado de Goiás.

Localizado entre os municípios de Alto Paraíso e Cavalcante, a Chapada dos Veadeiros atrai turistas de todos os perfis: aventureiros, tranquilos, esotéricos e céticos se encontram em um local cheio de cachoeiras, trilhas e muitas outras belezas naturais.

Com tantas riquezas, é difícil resumir os atrativos da região. Selecionamos aqui 10 dicas de programas incríveis que você provavelmente não sabia que pode fazer na Chapada dos Veadeiros e arredores. A lista inclui banhos de cachoeira, trilhas, esportes de aventura e até passeio de balão.

Parque Nacional Chapada dos Veadeiros

Como chegar: Atualmente, o único acesso à Chapada dos Veadeiros se dá pela vila de São Jorge, distrito de Alto Paraíso. Alto Paraíso fica a 444km de Goiânia, com acesso pela BR-060 e BR-010. São Jorge fica a 30km de Alto Paraíso, com acesso pela GO-239.  A entrada para a Chapada dos Veadeiros fica a 1km de São Jorge e 36km de Alto Paraíso.

Visitação: A visitação ao Parque acontece a partir das 08h, com entrada liberada até às 12h e saída até às 18h. É permitido o acesso a apenas 500 pessoas por dia, então fica a dica: para períodos de grande visitação, como o carnaval, chegue cedo ao local. Não é necessário ter guias para fazer as trilhas da Chapada dos Veadeiros, mas a visita guiada é recomendada em períodos chuvosos. Os guias cobram R$150 por dia para grupos de até 10 pessoas. O período ideal de visitação do Parque é de junho a novembro, entre os períodos de seca e chuva.

Informações de hospedagem e alimentação: Central de Atendimento ao Turista de Alto Paraíso: (62) 3446-1159 | Central de Atendimento ao Turista de São Jorge: (62) 3455-1090

 

18. Alto Paraíso – a 444 km de Goiânia

bf1496018d900e5fe1812ae6b38c9225.jpg

Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

Destino com ares místicos e inúmeras belezas naturais, Alto Paraíso é uma das cidades mais significativas para o turismo de Goiás. Abrigando a porta de entrada da Chapada dos Veadeiros, a cidade é célebre por sua vibe alternativa, que atrai muitos místicos: eles acreditam que as vibrações magnéticas do subsolo, geradas por uma grande placa de quartzo, sejam o motivo da cidade ser tão especial, recebendo visitas de alienígenas e fazendo da cidade um chacra do mundo. Por lá, é fácil encontrar locais que oferecem terapias alternativas, como o reike.

Além do esoterismo, Alto Paraíso conta com 120 cachoeiras catalogadas e outras riquezas naturais, que fazem da cidade um destino também procurado pelos fãs de aventuras e esportes radicais.

Como chegar: Alto Paraíso fica a 444km de Goiânia, com acesso pela BR-060 e BR0-10.

Informações de hospedagem e alimentação: Central de Atendimento ao Turista de Alto Paraíso: (62) 3446-1159 | Central de Atendimento ao Turista de São Jorge: (62) 3455-1090

 

19. Rio Araguaia – a cerca de 480 Km de Goiânia

Pôr

Pôr do sol no Rio Araguaia, cenário de tirar o fôlego

Pesca

Pesca esportiva no cartão postal goiano

O pôr do sol visto das margens do rio Araguaia é uma das images mais belas captadas por turistas e veículos de comunicação. Mas não é difícil também ver botos subindo rapidamente para respirar, gaivotas, mergulhões, jacarés e até cardumes de peixes subindo o rio durante a piracema – período em que é proibida a pesca de qualquer espécie.

Destacamos duas opções de cidades ribeirinhas com ótima estrutura para o turista, Aruanã e São Miguel do Araguaia:

Como chegar: São Miguel do Araguaia fica a 475 km de Goiânia, com acesso pela GO–070.

Informações de hospedagem e alimentação: Secretaria de Turismo: (62) 3977-7152 | (62) 3977-7153 | CAT – São Miguel do Araguaia: (62) 3382-3140

Como chegar: Aruanã fica a 315km de Goiânia, com acesso pelas rodovias GO–070, GO–530 e GO-060.

Informações de hospedagem e alimentação: CAT – Aruanã: (62) 3376-1442

 

20. Mambaí – a 508km de Goiânia

Cachoeira

Cachoeira do Poço Azul, em Mambaí.

Foto: Goiás Turismo.

Programa obrigatório na cidade de Mambaí é cruzar o cânion do Córrego das Dores em uma das maiores tirolesas do Brasil – são 102 metros de altura e 320 metros de extensão. A cidade também está cheia de cachoeiras, lagos, cânions e cavernas. Vale conhecer a belíssima Cachoeira do Poço Azul, com águas azuis e cristalinas propícias para o banho; a Cachoeira Paraíso do Cerrado, com três quedas d’água; e a Cachoeira do Funil. A cidade abriga ainda a sexta maior caverna do Brasil e a segunda maior do Estado de Goiás, a incrível Gruna da Tarimba.

Cachoeira

Cachoeira do Funil em Mambaí, Goiás.

Foto: Goiás Turismo.

Tirolesa

Tirolesa do Córrego das Dores, em Mambaí.

Foto: Goiás Turismo.

Como chegar: Mambaí fica a 508km de Goiânia, com acesso pela BR-060 seguindo pela BR-020.

Informações de hospedagem e alimentação: (62) 3484-1251

 

21. Cavalcante – a 510 km de Goiânia

A natureza em seu melhor estado.

Ecoturismo, turismo de aventura e turismo cultural se encontram em Cavalcante, município que abriga quase 70% da área total do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, unidade de conservação brasileira de proteção integral à natureza e Patrimônio Mundial da UNESCO. Cachoeiras, serras, rios e cânions fazem o cenário da cidade, onde o Sítio Histórico e Patrimônio Cultural Kalunga, a maior comunidade quilombola do País, também está abrigado.

Como chegar: Cavalcante fica a 510 km de Goiânia, com acesso pela BR-153.

Informações de hospedagem e alimentação: Prefeitura Municipal de Cavalcante: (62) 3494-1193 | (62) 3494-1399 | Secretaria de Turismo de Cavalcante e CAT – Cavalcante: (62) 3494-1507

 

22. São Domingos – a 641km de Goiânia

Gruta

Grutas e cavernas do Parque Estadual de Terra Ronca, em São Domingos.

Foto: Goiás Turismo.

São Domingos abriga o Parque Estadual de Terra Ronca, constituído por inúmeras grutas de cerca de 620 milhões de anos, banhadas por águas límpidas e mornas. Visitar o complexo cavernícola do Parque Estadual de Terra Ronca é programa obrigatório na cidade. É lá que estão concentradas grutas como a de Terra Ronca (que deu nome ao parque), São Mateus e Angélica, a quinta maior caverna do país. Todas elas possuem galerias quilométricas e grande volume dos cursos d’água, fazendo do Parque Estadual de Terra Ronca um dos maiores complexos espeleológicos da América. O local é ideal para os amantes de esportes radicais como escalada, rapel e mountain bike.

Parque

Parque

Grutas e cavernas do Parque Estadual de Terra Ronca, em São Domingos.

Foto: Goiás Turismo.

Como chegar: São Domingos fica a 641km de Goiânia, com acesso pela BR-060 e BR-020.

Informações de hospedagem e alimentação: (62) 3425-1516

Receba no seu WhatsApp as melhores dicas da cidade e as notícias mais interessantes em primeira mão!

Goiânia está entre as 10 cidades mais empreendedoras do Brasil

Um estudo recente realizado pela Escola Nacional de Administração Pública (Enap), com o apoio da Endeavor, revelou as 10 cidades mais propícias para empreendedores no Brasil.

O levantamento considerou diversos critérios, incluindo infraestrutura, acesso a capital, inovação, capital humano, ambiente regulatório, mercado e cultura.

Considerada ainda jovem e bem dinâmica, Goiânia emerge como um destino promissor para novos empreendedores no cenário brasileiro. Propícia para negócios inovadores, a capital goiana se destaca como uma opção atraente para aqueles que desejam iniciar suas jornadas empreendedoras.

Além disso, a cidade foi eleita a 23ª mais inteligente do Brasil, pelo ranking da Connected Smart Cities em 2023. Segmento que envolve empresas, entidades e governos em uma plataforma cuja missão é encontrar o DNA de inovação e melhorias para cidades mais inteligentes e conectadas umas com as outras, sejam elas pequenas ou megacidades.

Confira abaixo o Top 10 das melhores cidades para empreender no Brasil:

1ª São Paulo (SP)

São Paulo conquistou o topo do ranking, destacando-se principalmente por sua infraestrutura robusta, que inclui conectividade viária, facilidade de acesso aos portos e fluxo aéreo. Com uma pontuação de 8,673, a cidade apresenta um ambiente promissor para novos empreendimentos.

2ª Florianópolis (SC)

Logo atrás de São Paulo, Florianópolis se destaca pelos recursos humanos qualificados e pelo ambiente inovador. Com uma pontuação de 8,411, a cidade catarinense oferece condições favoráveis para quem busca iniciar um negócio.

3ª Joinville (SC)

Joinville garantiu a terceira posição no ranking, com ênfase em seu ambiente regulatório favorável. A cidade apresenta processos simplificados para abertura de empresas e resolução de trâmites burocráticos, tornando-se um ambiente propício para empreendedores.

4ª Brasília (DF)

Brasília surpreende ao subir do 69º para o 4º lugar no ranking, impulsionada por melhorias significativas em seu ambiente regulatório. Redução de alíquotas de impostos e simplificação burocrática contribuíram para esse avanço.

5ª Niterói (RJ)

Niterói destaca-se pelo crescimento real do PIB entre 2022 e 2023, impulsionado pela indústria petrolífera e pela valorização do barril de petróleo.

6ª Boa Vista (RR)

Boa Vista se destaca na categoria “Cultura Empreendedora”, com instituições engajadas em orientar e apoiar os empreendedores locais.

7ª Curitiba (PR)

Curitiba conquistou a sétima posição, com destaque para o acesso facilitado a capital, tornando mais acessível o financiamento para novos negócios.

8ª Rio de Janeiro (RJ)

Assim como Curitiba, o Rio de Janeiro oferece um ambiente econômico favorável para a abertura de empresas, com acesso simplificado a recursos financeiros.

9ª Macapá (AP)

Macapá se sobressai pelo baixo índice de impostos e pela cultura empreendedora presente na cidade, que incentiva o surgimento de novos negócios.

10ª Goiânia (GO)

Encerrando a lista das 10 melhores cidades para empreender no Brasil, Goiânia se destaca pelo ambiente regulatório favorável, oferecendo condições atrativas para quem deseja iniciar um negócio.

 

*Com informações portal Só Notícia Boa

Veja também:

10 lugares incríveis em Goiás que todo gringo pira

O mundo está descobrindo Goiás e não é de hoje. Atraídos pela natureza exuberante e peculiar do Cerrado, estrangeiros chegam aos montes por aqui e muitos acabam se apaixonando e ficando de vez. Quem conhece Alto Paraíso, sabe que é comum esbarrar com um gringo em cada esquina ou ser atendido por um europeu que virou comerciante ou dono de pousada local. A cena também se repete em Pirenópolis, outro destino de charme e místico do estado. As cavernas de Terra Ronca em São Domingos, as águas termais da Pousada do Rio Quente, a pesca esportiva no Araguaia, o turismo religioso em Trindade que atrai milhares de gringos todas as semanas para nosso estado. Tudo isso tão pertinho da gente e que acaba tendo mais valor pra gente que vem de fora! A ideia dessa matéria é incentivar os goianos a valorizar nossos atrativos. A gente acredita que a melhor forma de estimular isso, é conhecendo. A lista abaixo, reúne informações preciosas e fotos incríveis que são apenas um pouco do muito do que Goiás tem pra revelar. Basta guardar essas dicas e se programar para curtir mais esse estado que, em alguns lugares, é mais conhecido por gente de fora do que os próprios nativos. Valorize Goiás, conheça-o melhor e se surpreenda!

 

1 – Pousada do Rio Quente (Rio Quente Resorts)

152bd29c7807d03ae1985c4dec6a3d18.jpg

Piscinas naturais quentinhas que fazem gringo voar milhares de quilômetros pra curtir isso de perto.

Turistas do Brasil e do mundo todo ficam alucinados com o lugar. A nossa tradicional “Pousada” é o paraíso das águas termais e o enorme resort oferece várias opções como o Hot Park, Praia do Cerrado, mergulho, restaurantes, entre tantas outras atividades.O destaque fica por conta do Parque das Fontes, ao lado do Hotel Pousada, é o local onde as primeiras fontes de água quente da região foram encontradas em 1722 pelo bandeirante Bartolomeu Bueno da Silva Filho. Ali estão as 18 vertentes que abastecem o complexo do Rio Quente Resorts. O numeroso conjunto de piscinas naturais conserva seu aspecto natural, com fundo de areia e rochas, cercado por generosa vegetação. Possui bares molhados, saunas, duchas e piscinas infantis. Os gringos piram!

Endereço: Final da GO-507, município de Rio Quente

Telefone: (64) 3512-8010.

Horário: Aberto todos os dias, 24h. Acesso grátis, somente para hóspedes (ou sócios antigos) do Rio Quente Resorts.

 

2 – Alto Paraíso

Vale

Vale da Lua em Alto Paraíso de Goiás. Vá com um dicionário internacional!

A cidade também é conhecida por ufólogos de todo o planeta (Terra) que dizem que os ETs aparecem por lá.

O mundo se encontra aqui: comunidades recebem viajantes de todos os continentes.

Talvez uma das maiores concentrações de gringos por metro quadrado, Alto Paraíso é destino zen e tido por muita gente como o “fim do mundo”, uma espécie de paraíso na terra. Misticismo e natureza exuberante são os principais atratativos da cidade que é uma das portas de entrada para o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. Alto Paraíso de Goiás possui mais de 120 cachoeiras catalogadas e é um destino indicado para quem procura turismo de aventura e ecoturismo. O lugar conta com diversas comunidades alternativas que recebem gente de várias parte do mundo.

Como chegar: Alto Paraíso de Goiás fica a 423 km de Goiânia, acesso pela BR- 153 e depois pela GO-118.

Programa obrigatório: Conhecer o Vale da Lua, as Cachoeiras Almácegas I e II e os Saltos Rio Preto I e II.

Informações: (62) 3446-1159

 

3 – Rio Araguaia

ARA

Afinal, qual outro lugar no mundo com um pôr do sol assim?

Fisgar uma Pirara ou uma Piraíba é sonho de quase todo pescador.

Yes, nós temos mar, e tá pra peixe! A pesca esportiva no Rio Araguaia atrai pescadores de todos os cantos que ajudam a implusionar a economia da região. Destaque para Luiz Alves, município de São Miguel do Araguaia com boa estrutura de hotéis e pousadas. Todo mês vários grupos de estrangeiros desembarcam por lá em busca da pesca esportiva. Fisgar uma Pirara ou uma Piraíba é sonho de quase todo pescador. O Araguaia tem uma das maiores diversidades de peixes médios (até 7 quilos) do mundo. “A maioria dos nossos turistas estrangeiros vem da Europa, atraídos pela pesca esportiva e pelas belezas do Araguaia”, conta Frederico Faleiro da Pousada Canoeiros em Luiz Alves, município de São Miguel do Araguaia 520 km de Goiânia).

Como chegar: São Miguel do Araguaia fica a 475 km de Goiânia, com acesso pela GO–070.

Programas obrigatórios: Pesca esportiva em Luiz Alves, distrito de São Miguel do Araguaia (foi cenário da novela “Araguaia”, da Rede Globo!); Banho e esportes aquáticos na Praia do Foguete: Mais pesca esportiva, banhos e jet ski nos rios Araguaia, Cristalino, Crixás e Pintado; Acesso à Ilha do Bananal, maior ilha fluvial do mundo e Reserva da Biosfera pela UNESCO.

Informações de hospedagem e alimentação: Secretaria de Turismo: (62) 3977-7152 | (62) 3977-7153 | CAT – São Miguel do Araguaia: (62) 3382-3140

 

4 – Goiânia

villa

O gênero musical mais popular do Brasil tem seu maior QG na capital goiana

O que Nashville é para a música country nos Estados Unidos, Goiânia é para o sertanejo no Brasil e no mundo. Desde Leandro & Leonardo, passando por Zezé Di Camargo & Luciano e Bruno & Marrone, os maiores nomes do gênero começaram nos barzinhos da capital goiana e boa tarde continua morando aqui. Estrelas de primeira grandeza como Jorge & Mateus, Marília Mendonça e Gusttavo Lima ultrapassaram as barreiras nacionais e já conquistaram fãs no exterior. Os maiores festivais de música do país na atualidade nasceram aqui, como o Festeja e o Villa Mix (foto), que atraem gringos de outros cantos do globo.

 

5 – Pirenópolis

A recém descoberta Cidade das Pedras.

5ee164d2ca735e19be516d544ae321f8.jpg

Os gringos piram em Piri!

Mesmo tão perto de Goiânia, Piri recebe mais gente de Brasília e de outras partes do que da capital goiana. Mochileiros da europa e de vários outros cantos do globo se encontram por alí, atraídos pelo charme, natureza exuberante e pela pegada zen da cidade. A recém descoberta Cidade de Pedra também virou atração internacional. Trata-se da maior cidade de pedra do Brasil, com diversas formações rochosas que formam cânions, labirintos e pedras de formatos que lembram animais e rostos. Destaque também para as diversas trilhas, montanhismo, arborismo, rapel e banhos de cachoeira no Parque Estadual Serra dos Pirineus, que tem por objetivo preservar os sítios naturais de relevância ecológica e histórica, e que abriga a cachoeira do Abade, com 22 metros de queda e rodeada por uma praia de areia branca. As cachoeiras do Lázaro, do Rosário, da Fumaça, da Meia Lua e dos Dragões também são bastante procuradas.

Como chegar: Pirenópolis fica a 128 km de Goiânia, com acesso pela GO-431.

Telefones úteis: Secretaria de Turismo de Pirenópolis: (62) 3331-2416 | CAT – Pirenópolis: (62) 3331-2633

 

6 – Terra Ronca

TERRA

Cavernas do Parque Estadual de Terra Ronca, em São Domingos

Criado em julho de 1989 e situado no Estado de Goiás, entre os municípios de Guarani de Goiás e São Domingos, o Parque Estadual de Terra Ronca possui mais de 60 cavernas molhadas, ou seja, atravessadas por rios, e cerca de 200 secas, é considerado um dos maiores, não só do Brasil como da América Latina e também do mundo. Com área aproximada de 57 mil hectares, lá se encontram grutas de raríssima beleza, como as de Terra Ronca, Angélica e a de São Mateus.

Segundo pesquisadores, a expressão Terra Ronca deriva do rugido dos rios que atravessam as cavernas, e do burburinho das cachoeiras que despencam em seu interior.

Como chegar: São Domingos fica a 641 km de Goiânia, acesso pelas BR-060 e BR-020.

Programa imperdível: Visitar o complexo cavernícola do Parque Estadual de Terra Ronca, que concentra inúmeras grutas como a de Terra Ronca (que deu nome ao parque), São Mateus e Angélica, com galerias quilométricas e grande volume dos cursos d’água.

Informações: (62) 3425-1516

 

7 – Salto de Corumbá

Salto

Sete cachoeiras fazem parte do complexo Salto de Corumbá.

Capa

Capa da edição de dezembro/2015 e janeiro/2016 da Traveler, da National Geographic, com o Salto de Corumbá como capa na foto de Victor Lima. A revista chega às bancas do mundo inteiro no dia 01 de dezembro.

O Salto de Corumbá fica a apenas 115km de Goiânia, e conta com área de camping, pousada com restaurante, e, claro, muitas belezas e riquezas naturais. O complexo reúne ainda sete (incríveis) cachoeiras, com destaque para a Salto Corumbá (da foto de capa da revista), que tem 50 metros de queda. Conheça mais sobre o Salto de Corumbá e saiba como visitar (e até se hospedar por lá!) lendo nosso especial: clique aqui. Quase no meio entre Goiânia e Brasília, é comum ver estrangeiros por lá, atraídos pela natureza bem distribuída entre cachoeiras, trilhas e muito verde.

Salto Corumbá Camping Clube Hotel

BR 414 – Km 383, Corumbá de Goiás, Goiás (acesso de Goiânia pela BR-060, em Anápolis pega sentido Corumbá de Goiás)

Telefones: (61) 4063-8546 e (62) 9658-7357 (whatsapp)

Day Use (das 8h00 às 18h00): R$ 36 (criança até 1,35m não paga)

Acampamento: R$ 90 por pessoa (feriado de sábado até segunda-feira) e R$ 41 por pessoa a pernoite em dias de semana.

 

8 – Parque das Emas e o raríssimo Fenômenos da Bioluminescência

Fenômeno

É coisa nossa! O fenômeno ocorre todo ano com pico entre os meses de outubro e novembro.

Carro

Carro Safari no Parque Nacional das Emas. É possível alugar o veículo para passeios pela Unidade de Conservação.

Vem gente de tudo o que é canto conhecer essa raridade da natureza que só acontece em Goiás em meio a um cenário de beleza ímpar. Com 132 mil hectares de vegetação do cerrado, o Parque das Emas fica entre os municípios de Mineiros, Chapadão do Céu, em Goiás; e parte de Costa Rica, no Mato Grosso do Sul. Recebeu da Unesco o título de Patrimônio Natural da Humanidade por abrigar 1.600 espécies de animais e 500 tipos de plantas nativas. Entre as belezas encontradas no local, cerca de 20 milhões de cupinzeiros transformam-se em esculturas de terras iluminadas com o efeito da bioluminescência. Em períodos de chuvas, logo após o mês de outubro, as larvas de vagalumes se abrigam nos buraquinhos esculpidos nos cupins. À noite, elas emitem luzes esverdeadas, atraem e comem outros insetos. Os ingressos podem ser retirados com 48 horas de antecedência, documento conhecido por voucher, nos Centros de Atendimento ao Turista (CATs), na cidade de Mineiros, ou em agências de viagem. A entrada e visitação são mais fácies pelo Chapadão do Céu, a 460 km de Goiânia.

Para visitar o Parque Nacional das Emas, é necessário portar um ingresso, que deve ser emitido com antecedência por um dos CATs ou Agências de Turismo existente nas cidades de Mineiros ou Chapadão do Céu, em Goiás. É recomendado visitar o Parque acompanhado por guias – os municípios possuem guias capacitados para acompanhar os turistas, e as diárias custam em média R$180 para acompanhar 12 pessoas.

Central de Atendimento ao Turista de Mineiros

Endereço: Avenida Alessandro Marchió, N169, Centro

Telefone: (64) 3661-0006 | (64) 3661-0005

Email: [email protected]

Central de Atendimento ao Turista de Chapadão do Céu

Telefone: (64) 3634-1517

Valores para acessar o Parque Nacional das Emas

R$6,50 por pessoa para moradores de algum dos municípios vizinhos do Parque Nacional das Emas

R$13 por pessoa caso seja morador de outros municípios que não estejam na divisa com o Parque, como Goiânia, ou de outros estados ou países.

Estão isentos de pagamento: estudantes, crianças menores de 8 anos e maiores de 60 anos.

Horários de visitação

Diariamente das 07h às 16h.

Períodos de bioluminescência: das 07h às 23h

 

9 – Trindade

TRINDADE

Em forma de cruz, a basílica de Trindade é a única dedicada ao Divino Pai Eterno.

Por ser a única basílica do mundo dedicada ao Divino Pai Eterno, o lugar também atrai estrangeiros de muitos partes, especialmente da América do Sul. O templo católico, localizado no município goiano de Trindade, a vinte minutos de Goiânia, recebe milhares de fiéis todos os meses e é lugar de peregrinação durante a tradicional Festa de Trindade. O evento religioso ocorre todo ano, iniciando-se no último sábado do mês de junho e finalizando-se no primeiro domingo do mês de julho em Trindade, no estado de Goiás, onde recebe mais de 3 milhões de fiéis, durante seus 9 dias de duração.

Como chegar: Trindade fica a 25 km de Goiânia, com acesso pela GO-060.

Programa obrigatório: Presenciar a Festa do Divino Pai Eterno, a sala dos milagres e ver ao vivo as missas na basílica.

Informações: (62) 3506-7041

 

10 – Cidade de Goiás

cora

A maior poetisa de Goiás atrai gente de todos os cantos do mundo que visitam o antigo casarão de Cora que virou museu.

Todo mundo quer conhecer a casa da saudosa Cora.

serra

O Parque Estadual Serra Dourada também é bastante procurado pelos estrangeiros.

Berço da poetisa Cora Coralina, a antiga capital do estado foi fundada durante o ciclo do ouro, no século XVIII. É exatamente nossa maior poetisa que atrai turistas de todos os cantos. Sim, Cora Coralina e sua obra são mundialemnte conhecidas. Os gringos também se encantam pelo charme e a história da Cidade de Goiás, antiga capital de Goiás.

Como chegar: A Cidade de Goiás fica a 142 km de Goiânia, com acesso pela GO-070.

Programa imperdível: Conhecer o centro histórico da cidade, tombado como Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade pela UNESCO.

CAT – Goiás: (62) 3371-7713 | (62) 8596-4227

As 10 cidades mais cheirosas do mundo

Há um equívoco de que as cidades fedem, por causa de todas aquelas pessoas, todo aquele lixo, todo aquele esgoto subterrâneo. Na verdade, acontece que algumas metrópoles cheiram muito bem. Um estudo recente da HAYPP lançou luz sobre este aspecto negligenciado da vida urbana, analisando 30 grandes cidades da Europa e não só para descobrir qual delas tem o cheiro mais doce de todas.

Os investigadores analisaram fatores como a limpeza e a proporção de floriculturas, padarias e perfumarias para atribuir a cada cidade uma “pontuação de cheiro”. A cidade que farejou seu caminho até o topo das paradas foi  Atenas, na Grécia. Sim, você ouviu certo: a capital grega é a cidade mais cheirosa do mundo!

Imagine isto: mercados de rua movimentados, o aroma de produtos frescos, ervas e iguarias gregas escaldantes flutuando no ar. Atenas é uma festa para os sentidos, com pontuação de 8,3 em 10 no olfato. Do queijo Tiropita ao doce e pegajoso Baklava, as padarias da cidade estão servindo uma grande satisfação com aromas.

Atenas também é um paraíso floral, com 31 floriculturas e 22 perfumarias por 10 quilômetros quadrados, o que significa que fragrâncias delicadas perduram em todos os cantos da cidade. O compromisso da cidade com a limpeza também se reflete no seu Índice de Desempenho Ambiental (EPI), recebendo pontuação de 56,2. Então, da próxima vez que você estiver planejando uma viagem, não siga seu coração – siga seu nariz.

Embora Atenas possa ter conquistado o primeiro lugar, vale a pena mencionar as outras cidades que entraram na lista das cidades mais cheirosas do mundo. Paris, com o seu ambiente romântico e avenidas elegantes, assegura a segunda posição, seguida de perto por Zurique, conhecida pela sua limpeza e ambiente pitoresco.

Confira a lista das 10 cidades mais cheirosas do mundo

  1. Atenas, Grécia
  2. Paris , França
  3. Zurique, Suíça
  4. Dublin , Irlanda
  5. Luxemburgo, Luxemburgo
  6. Nicósia, Chipre
  7. Copenhague , Dinamarca
  8. Bucareste, Romênia
  9. Valeta, Malta
  10. Amsterdão , Países Baixos

Os 10 destinos mais acolhedores do Brasil

Sentir-se acolhido é mais do que apenas encontrar um lugar onde se abrigar fisicamente; é descobrir um espaço onde o coração encontra conforto e pertencimento. Essa sensação de chegar em um  ambiente diferente e ser  recebido de forma calorosa na  hospitalidade, com uma energia acolhedora que permeia o local. Quando viajamos, buscamos não apenas explorar novos cenários, mas também encontrar refúgio emocional em destinos que nos recebem de braços abertos. É nessa busca por conexão humana e familiaridade que encontramos verdadeiros tesouros, onde a sensação de acolhimento se torna um catalisador para experiências memoráveis e encontros significativos.

Acolhimento é o sentimento de ser recebido com bondade e compreensão, de ser visto e valorizado como um indivíduo único dentro de uma comunidade. É a sensação reconfortante de ser parte de algo maior do que nós mesmos, de nos sentirmos em casa mesmo longe de nossos lares. Em um mundo onde o ritmo acelerado muitas vezes nos desconecta do humano, encontrar destinos onde essa sensação de calor humano é palpável torna-se essencial para recarregar as energias e nutrir a alma.

Por isso, a maioria dos brasileiros está sempre à espera da oportunidade perfeita para realizar aquela viagem tão sonhada. Seja acompanhado de amigos, família ou até mesmo em uma jornada solitária, viajar traz benefícios tanto para o corpo quanto para a mente. 

E ao pensar na satisfação de quem ama um calor humano,  o guia elaborou uma lista com os 10 destinos mais acolhedores do Brasil. Vamos conferir!

Turismo em Goiás: 21 cidades que prometem bombar em 2024

Goiás, um estado que abraça o coração do Brasil, é conhecido por suas belezas naturais, riqueza cultural e hospitalidade única.

Com parques nacionais, cachoeiras deslumbrantes e uma culinária que encanta paladares, Goiás é um verdadeiro paraíso para os amantes do turismo.

Seja você um goiano apaixonado por sua terra ou um turista em busca de novas experiências, 2024 promete ser o ano de descobertas e badalações em cidades goianas.

 

Para descobrir quais cidades prometem bombar, nós fomos falar com quem entende do assunto! Luciano Guimarães, da Goiás Turismo afirma que não pode adivinhar o futuro, mas que pela sua experiência, esses municípios devem receber milhares de visitantes em 2024.

 

Juntos elaboramos essa lista para vocês!

 

Então confira quais são as 21 cidades em Goiás que prometem bombar no turismo em 2024

 

1. Alto Paraíso

Turismo em Goiás: 21 cidades que prometem bombar em 2024

Foto: TripAdvisor

Conhecida como a porta de entrada para a Chapada dos Veadeiros, Alto Paraíso promete encantar ainda mais visitantes em 2024.

Com sua atmosfera mística, a cidade é ideal para quem busca tranquilidade, cachoeiras exuberantes e uma conexão única com a natureza.

 

2. Cavalcante

Turismo em Goiás: 21 cidades que prometem bombar em 2024

Foto: Rio Quente Resorts

Cavalcante, um dos municípios mais antigos de Goiás, revela não apenas sua rica história, mas também belezas naturais incríveis.

Integrante também da Chapada dos Veadeiros, a cidade é um convite para explorar cavernas, cachoeiras e a cultura única dos Kalungas.

 

3. São João D’Aliança

Turismo em Goiás: 21 cidades que prometem bombar em 2024

Foto: Caminho Místico Ambiental

São João D’Aliança surpreende com seus cânions impressionantes e trilhas desafiadoras.

Para os amantes do turismo de aventura, a cidade promete ser um ponto de destaque em 2024, proporcionando experiências inesquecíveis para os visitantes.

 

4. Minaçu

Turismo em Goiás: 21 cidades que prometem bombar em 2024

Foto: Goiás Turismo

Minaçu, com sua natureza intocada, se destaca como um destino de ecoturismo. Com uma variedade de fauna e flora, a cidade oferece trilhas, cachoeiras e a oportunidade de se reconectar com o meio ambiente, tornando-se uma escolha cada vez mais popular.

 

5. Nova Roma

Turismo em Goiás: 21 cidades que prometem bombar em 2024

Foto: Goiás Turismo

Fundada em 1958, Nova Roma é uma jóia escondida entre a Chapada dos Veadeiros e o Parque Nacional da Chapada. Com suas águas cristalinas e paisagens deslumbrantes, a cidade promete conquistar corações em 2024, proporcionando momentos de contemplação e relaxamento.

 

6. Mambaí

Turismo em Goiás: 21 cidades que prometem bombar em 2024

Foto: Goiás Turismo

Mambaí, na divisa com a Bahia, surge como um tesouro desconhecido para muitos.

Com mais de 200 cavernas, a cidade atrai os amantes do turismo de aventura. Descubra paisagens únicas, cachoeiras e uma dose de adrenalina em 2024.

 

7. São Domingos

Turismo em Goiás: 21 cidades que prometem bombar em 2024

Foto: Goiás Turismo

Cercada pela imponente Serra Geral, São Domingos oferece mais de uma centena de nascentes de água cristalina.

Como portal para o Parque Estadual Terra Ronca, a cidade promete ser um destino privilegiado para os apaixonados por cavernas e belezas naturais.

 

8. Guarani de Goiás

Turismo em Goiás: 21 cidades que prometem bombar em 2024

Foto: Municípios Goianos

Guarani de Goiás, além de suas belezas naturais, destaca-se por preservar e compartilhar sua rica cultura.

Com festivais, danças típicas e gastronomia autêntica, a cidade é um convite para explorar as tradições goianas em 2024.

 

9. Formosa

Turismo em Goiás: 21 cidades que prometem bombar em 2024

Foto: Goiás Turismo

Formosa, no Planalto Central, é um destino repleto de encantos naturais. Com suas trilhas, cachoeiras e áreas de preservação, a cidade oferece um refúgio para quem busca relaxamento e contato direto com a natureza.

 

10. Caiapônia

Turismo em Goiás: 21 cidades que prometem bombar em 2024

Foto: Goiás Turismo

Caiapônia, conhecida por suas paisagens deslumbrantes e roteiros de eco-turismo, promete ser um dos destinos mais procurados em 2024.

Com praças limpas, ruas tranquilas e uma atmosfera acolhedora, a cidade é ideal para quem busca tranquilidade e aventura.

 

11. Jataí

Turismo em Goiás: 21 cidades que prometem bombar em 2024

Foto: Goiás Turismo

Jataí destaca-se como um polo de diversidade cultural e modernidade no interior de Goiás. Com eventos culturais, parques e uma atmosfera acolhedora, a cidade promete atrair ainda mais visitantes em 2024.

 

12. Rio Verde

Turismo em Goiás: 21 cidades que prometem bombar em 2024

Foto: Goiás Turismo

Rio Verde, além de ser um importante polo econômico, surpreende com suas opções de lazer. Com cachoeiras urbanas e áreas verdes, a cidade é um convite para momentos de descontração e contato com a natureza.

 

13. Paraúna

Turismo em Goiás: 21 cidades que prometem bombar em 2024

Foto: Goiás Turismo

Conhecida como a “Cidade das Pedras”, Paraúna guarda mistérios geológicos e paisagens incríveis. Ideal para os amantes da geologia e turismo de contemplação, a cidade promete revelar seus encantos em 2024.

 

14. Cristalina

Turismo em Goiás: 21 cidades que prometem bombar em 2024

Foto: Goiás Turismo

Cristalina destaca-se por suas águas cristalinas e opções de agroturismo. Com fazendas, trilhas e experiências rurais, a cidade é perfeita para quem busca uma conexão autêntica com o campo e a natureza.

 

15. Luziânia

Turismo em Goiás: 21 cidades que prometem bombar em 2024

Foto: Goiás Turismo

Luziânia, localizada no Entorno de Brasília, combina história e modernidade.

Com suas construções históricas e infraestrutura urbana, a cidade oferece uma experiência única para os visitantes que desejam explorar o passado e o presente em um só lugar.

 

16. Alexânia

Turismo em Goiás: 21 cidades que prometem bombar em 2024

Foto: Goiás Turismo

Alexânia surpreende com suas montanhas e atrativos naturais.

Trilhas, cachoeiras e uma atmosfera acolhedora, tornam a cidade ideal para quem busca aventura e momentos de contemplação em meio à natureza.

 

17. Cocalzinho de Goiás

Turismo em Goiás: 21 cidades que prometem bombar em 2024

Foto: Goiás Turismo

Cocalzinho de Goiás, além de suas paisagens marcantes, preserva uma riqueza cultural única.

Cocalzinho de Goiás é um município goiano que surgiu após a instalação da fábrica da Votorantim na zona rural de Corumbá de Goiás.

Com  a urbanização do local, logo se desenvolveu o distrito, e anos depois a emancipação. Possui cerca de 25.016 habitantes e uma área territorial de aproximadamente 1.785,339 km².

Localizada a 130 km de Goiânia e a 104 km de Brasília, bem às margens do rio Corumbá, a cidade tem muitas belezas naturais, como cachoeiras, montanhas, serras e grutas. Há também uma vinícola, internacionalmente reconhecida.

Além disso, a Cocalzinho oferece ainda atividades como a tirolesa Voo dos Pireneus, trekkings, trilhas de bike, entre outros.

Há dezenas de cachoeiras, como a dos Caiapós, do Morrinho dos Pireneus, do Pedro Belo e Sete Grota.

Os principais atrativos da cidade são:

– A Caverna dos Ecos, com o maior lago da América Latina e a maior caverna do mundo formada por micaxisto;

– A Tirolesa Voo dos Pireneus, fica dentro do Hotel Fazenda Tabapuã dos Pireneus, que oferece também o dau use com vários outros atrativos;

– A Cachoeira dos Pireneus, também localizada no Hotel Fazenda Tabapuã dos Pireneus, o acesso para a mesma está incluso no day use. Há um restaurante no local, que serve comida típica como galinha caipira, saladas e massas. Também há café da manhã e jantar;

– A Cachoeira do Girassol, localizada no distrito de Girassol, que além da queda d’água, abriga piscinas naturais, trilhas ecológicas. Oferece atividades como tirolesa, aluguel de bike, passeios a cavalo. Conta uma infraestrutura com restaurante, banheiros, churrasqueiras, área para camping, hospedagem, tirolesa entre outros.

 A Fazenda Pireneus Vinhos e Vinhedos, internacionalmente reconhecida, com vinhos premiados no mundo todo desde 2010. O espaço é aberto à visitação, com passeio e degustação harmonizada com os vinhos produzidos no local;

– A Serra dos Pirineus, que na cidade abriga uma das áreas mais preservadas da serra, com uma fauna e flora diversificada. Além disso, conta com muitos mananciais como as nascentes do Rio das Almas.

Com festivais, artesanato local e tradições preservadas, a cidade é um convite para explorar a autenticidade goiana.

 

18. Lagoa Santa

Turismo em Goiás: 21 cidades que prometem bombar em 2024

Foto: Goiás Turismo

Lagoa Santa, às margens do Rio São Marcos, é um refúgio tranquilo.

Escondida no sudoeste goiano, a cerca de 360 km da capital, a pequena cidade é famosa por sua imensa lagoa natural de águas cristalinas e termais, com temperaturas entre 29 e 31 graus.

O espelho d´água fica no Thermas Lagoa Santa, um empreendimento de 370 mil metros de área verde, com rio e nascentes.

O espaço oferece ainda fontes naturais, passarelas que conduzem aos banhos nas termas e trilhas para caminhada em um bosque com árvores nativas e diversas espécies de pássaros.

Para quem viaja com os pequenos, a dica é o Balneário Kin Gin, um clube aquático com cinco piscinas, toboágua, churrasqueiras, áreas verdes, lanchonete, restaurante e playground.

A turma aventureira também encontra adrenalina em Lagoa Santa. No caudaloso rio Aporé (ou do Peixe), atividades como rafting e bóia cross são praticadas nos trechos de corredeiras.

Já nos trechos de calmaria, a pedida é passear de lancha.

A melhor época para visitar Lagoa Santa é durante o mês de julho. O nível da água não está tão alto e há mais opções de lazer, compras e gastronomia.

Para os fãs da pescaria, uma semana antes da Páscoa tem Torneio de Pesca. Imperdível!

Conhecida como uma das maiores fontes de águas termais e medicinais da América Latina, com temperatura média de 31°C. Possui fontes naturais sulfurosas, ideias para quem queira relaxar e recarregar suas energias.

A água brota do Lençol Freático Aquífero Guarani (Antigo Butucatu) atingindo uma vazão espontânea de 3,600.000 m³/h. Lagoa Santa é também considerada hoje um dos melhores roteiros turístico de águas termais e medicinais de Goiás e do Brasil.

Com lagos, praias fluviais e uma atmosfera relaxante, a cidade é perfeita para quem busca descanso e lazer à beira d’água.

 

19. Cidade de Goiás

Turismo em Goiás: 21 cidades que prometem bombar em 2024

Foto: Goiás Turismo

Cidade de Goiás, com seu título de Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade, é um verdadeiro museu a céu aberto. Com suas ruas de pedras, igrejas coloniais e ares históricos, a cidade promete continuar encantando visitantes de todas as partes.

Antiga Vila Boa, a Cidade de Goiás foi fundada e  1729, no auge do ciclo do ouro. Foi a capital do estado de Goiás até 1937, quando a sede do governo foi transferida para Goiânia.

Foi reconhecido em 2001 pela UNESCO como Patrimônio Mundial, por sua arquitetura barroca peculiar, por suas tradições culturais seculares e pela natureza exuberante que o circunda.

A população residente é cerca de 24.071 habitantes, e sua área territorial é de 3.108,423 km².

Graças ao tombamento do centro histórico, cerca de 90% da arquitetura barroco-colonial original permanece preservada.

A cidade de Goiás é considerada um magnifico mostruário do Brasil oitocentista. Além disso, situa-se dentro de um cenário topográfico, singularmente bonito, dentro de um vale envolvido pelos morros verdes e ao sopé da Serra Dourada.

A melhor época para visitar a cidade é entre maio e setembro, sendo junho e julho os preferíveis, quando as temperaturas são mais agradáveis, numa média de 17 ºC a 32 ºC.
A culinária na cidade é bastante apreciada:

  • o famoso empadão goiano vendido por toda a cidade;
  • o sorvete de castanha de baru, que é vendido no coreto do centro histórico;
  • os alfenins, doces com formatos de pássaros, flores, há também os que possuem a imagem do Divino Espírito Santo;
  • além dos doces cristalizados.

Para os apreciadores de cachoeiras, há várias cachoeiras na cidade, como a Cachoeira das Andorinhas, a Cachoeira Grande (Balneário Cachoeira Grande), e a Cachoeira das Orquídeas.

Além das cachoeiras, tem também o Parque da Carioca, nele está localizado a Fonte da Carioca onde os vilaboenses pegavam água para consumo, e atrai milhares de visitantes.

As trilhas também, são apreciadas, inclusive o Caminho de Cora Coralina tem início na cidade de Goiás e vai até a até a cidade de Corumbá de Goiás, com cerca de 300 km de trajeto, e passa por 8 municípios e 8 distritos.

 

20. Pirenópolis

Turismo em Goiás: 21 cidades que prometem bombar em 2024

Foto: Goiás Turismo

Pirenópolis, conhecida por seu charme e tradição, oferece um mergulho no passado.

Pirenópolis possui vários atrativos divididos em atrativos culturais, naturais, além das experiências gastronômicas e de aventura:

– Atrativos Turísticos Culturais: Igreja da Matriz, Igreja do Bonfim, Igreja do Carmo – Museu de Arte Sacra, Museu do Divino – Casa de Câmara e Cadeia, Museu Lavras do Ouro, Museu Oca da Terra (COEPPI – Alto do Carmo) e Museu Rodas do Tempo.

– Atrativos Turísticos Naturais: Apizoom Mel, Cachoeira Bonsucesso, Cachoeira Coqueiro e Garganta Parque do Coqueiro, Cachoeira das Araras, Cachoeira do Abade, Cachoeira do Rosário,  Cachoeira dos Dragões, Cachoeira Meia Lua, Cahoeira Paraíso, Cachoeria Santa Maria e Lázaro.

– Experiências Turísticas: Cervejaria Casarão, Cervejaria Santa Dica, Cervejaria Stone Horse, Espaço Hípico Bonsucesso, Piriadventure – Passeio de Quadriciclos, Quadritur Pireneus e os Vôos de balão.

A cidade dispõe vários meios de hospedagem, entre hotéis, hostels, suítes, pousadas e casas de temporada. Pirenópolis é famosa por suas festas e celebrações com viés gastronômico, histórico-cultural e envolvendo a natureza.

Uma das mais conhecidas é a Festa do Divino Espírito Santo, que acontece todos os anos em maio, e reúne milhares de fiéis para celebrar a coroação do Imperador Divino.

A festa é acompanhada de comidas típicas, música e dança. E foi reconhecida pelo IPHAN como Patrimônio Cultural do Brasil.

A festa das Cavalhadas é outro evento que deve ser incluido no seu calendário, em 2022 ganhou uma premiação mundial de melhor festa do ano. Outros eventos são o Canto da Primavera, Festivais Gastronômicos, Feiras Literárias, entre outros.

Não deixe de visitar a deslumbrante Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário, um marco religioso que impressiona com sua arquitetura imponente.

E para mergulhar na cultura local, não perca o Museu das Cavalhadas, que conta a história das tradicionais festas da região.

Com suas ruas de paralelepípedo, festivais culturais e arquitetura colonial, a cidade é um convite para reviver tempos passados e aproveitar o melhor da cultura goiana.

 

21. São Miguel do Araguaia (Luiz Alves)

Turismo em Goiás: 21 cidades que prometem bombar em 2024

Foto: Goiás Turismo

São Miguel do Araguaia (Luiz Alves), às margens do Rio Araguaia, é um paraíso para os amantes da pesca esportiva.

São Miguel do Araguaia é uma joia escondida no coração de Goiás. Localizada no norte do estado, esta cidade é um destino turístico emocionante que oferece uma mistura única de beleza natural e cultura local. 

Com suas paisagens espetaculares, rios cristalinos e trilhas naturais deslumbrantes, São Miguel do Araguaia é um paraíso para os amantes da natureza.

Se você está procurando um lugar para relaxar e se conectar com a natureza, este é o lugar perfeito. Passeie ao longo do majestoso Rio Araguaia, onde é possível pescar, nadar ou simplesmente relaxar em suas praias de areia branca. As águas cristalinas do rio oferecem uma oportunidade única de ver a vida aquática de perto, como os cardumes de peixes coloridos e os golfinhos de água doce.

Além disso, São Miguel do Araguaia é o lar do Parque Estadual do Cantão, uma das maiores áreas de preservação ambiental do Brasil. Com uma grande variedade de espécies de plantas e animais, este parque é um lugar perfeito para caminhar e observar a natureza. 

Os visitantes podem se surpreender com uma grande quantidade de animais selvagens, como macacos, antas, capivaras e várias espécies de aves, que podem ser vistas durante as trilhas.

Para quem busca aventura, há várias atividades emocionantes para vivenciar em São Miguel do Araguaia. 

Andar de caiaque, fazer canoagem ou rafting no Rio Araguaia são opções que agradam aos amantes de água e esportes radicais. A cidade também é famosa por suas trilhas de motocross e off-road, atraindo turistas que adoram a adrenalina desses esportes.

E não podemos esquecer a rica cultura local da região. A cidade possui uma história fascinante, sendo que muitos dos seus habitantes são descendentes dos antigos quilombolas, comunidades de escravos fugitivos que estabeleceram comunidades livres nas florestas brasileiras. 

É possível visitar o Memorial da Comunidade Negra e aprender sobre a cultura e história do povo quilombola.

Com suas reservas naturais, praias fluviais e opções de pesca, a cidade oferece uma experiência única para quem busca tranquilidade à beira do rio.

Em 2024, Goiás surge como um destino turístico imperdível, repleto de cidades que prometem encantar e surpreender. Seja você um aventureiro em busca de trilhas desafiadoras, um apreciador da cultura local ou alguém que busca relaxar à beira d’água, o estado oferece opções para todos os gostos.

Explore a diversidade geográfica, cultural e natural que cada uma dessas 21 cidades proporciona. De Alto Paraíso a São Miguel do Araguaia, cada local conta uma história única, e cabe a você desvendar os encantos que Goiás reserva.

Embarque nessa jornada e descubra por que Goiás é muito mais do que um estado, é um convite para experiências inesquecíveis. Prepare-se para vivenciar momentos marcantes em meio a paisagens deslumbrantes, tradições preservadas e a calorosa hospitalidade goiana. Seu próximo destino está esperando por você em Goiás, o coração do Brasil.

10 cidades em Goiás para passar o Carnaval no sossego

Sabemos que o Carnaval é uma das festas mais animadas do Brasil, mas nem todos compartilham do mesmo entusiasmo por folias e agitação. Para aqueles que preferem uma experiência mais tranquila, longe dos blocos e da agitação carnavalesca, Goiás oferece destinos paradisíacos, onde a conexão com a natureza e a serenidade são as estrelas.

 

O Curta Mais preparou uma seleção exclusiva de 10 cidades em Goiás ideais para quem busca sossego durante o feriado.

Nestes locais, o que se encontra são paisagens exuberantes, o canto dos pássaros, ótimas opções de hospedagem e gastronomia, além de cachoeiras encantadoras, grutas e vistas de tirar o fôlego que fazem você esquecer que está tão perto de casa.

 

Então, confira as 10 cidades em Goiás para passar o Carnaval no sossego…

 

1. Caiapônia

Cidades em Goiás para passar o Carnaval no sossego

Cachoeira Santa Helena, em Caiapônia. Foto: Luciano Guimarães

Localizada a 318 km de Goiânia e 549 km de Brasília, Caiapônia é marcada por paisagens deslumbrantes e ecoturismo.

A terceira maior cidade em extensão do estado encanta com sua natureza majestosa, roteiros organizados para eco-turismo e turismo de aventura. Com praças limpas, ruas tranquilas e uma atmosfera interiorana, Caiapônia oferece uma experiência graciosa e organizada.

 

Contato: Secretaria de Turismo de Caiapônia – Telefone: 64 3663-1025.

Onde se hospedar: Hotel Palace Avenida – Telefone: (64) 3663 – 3642 | (64) 99957-8788

 

2. Baliza

88daac737a9d3054bdf818c2fb6782a0.jpg

Foto: Luciano Guimarães Soares

A cerca de 418 km de Goiânia, Baliza é uma das menores cidades do estado, com apenas cerca de 5 mil habitantes. Rodeada por tesouros naturais quase intocados, Baliza revela uma lista impressionante de pontos turísticos históricos e naturais. Cânions, cachoeiras, corredeiras e construções históricas proporcionam um cenário incrível e uma experiência única.

 

Contato: Atendimento ao Turista de Baliza – Telefone: (66) 99690-0658.

Agência de Turismo: Trilhas do Cerrado – Telefone: 64999752400 – Instagram: trilhasdocerradotur

 

3. Mambaí

f9b52c1f9cd8f68c15fa16c431d828ae.jpg

Cachoeira do Funil. Foto: Reprodução/Luciano Guimarães

Situada em uma ramificação montanhosa da Serra Geral, próxima a Terra Ronca, Mambaí é um tesouro desconhecido para muitos goianos. Com mais de 200 cavernas, incluindo a imponente Lapa do Penhasco, a cidade de pouco mais de 7 mil habitantes destaca-se como um polo de turismo de aventura. Com trilhas desafiadoras e paisagens deslumbrantes, Mambaí promete uma experiência inesquecível.

 

Contato: CAT Mambaí – Telefone: (62) 3481-1251.

Onde ficar: Diversas opções como Hotel Cerrado (62 99600-8363) e Pousada Luar Encantado (62 99988-8162)

 

4. São Domingos

472b9055e85e4327366af02c2c783fbe.jpg

Imagem: Julia Chaves – Arquivo Pessoal

Localizada no Nordeste Goiano, São Domingos é cercada pela imponente Serra Geral. Com mais de uma centena de nascentes de água cristalina, cachoeiras e o Lago de São Domingos, a cidade oferece uma experiência completa para os amantes da natureza. Considerada o Portal do Parque Estadual Terra Ronca, São Domingos é uma joia escondida.

 

Parque Nacional das Emas: Safári, Boia-Cross e Bioluminescência Rara

Entre os municípios de Serranópolis, Mineiros, Chapadão do Céu e Costa Rica, o Parque Nacional das Emas oferece uma experiência única. Cupinzeiros naturalmente coloridos, safáris, boia-cross e o fenômeno raro da bioluminescência tornam esse destino um paraíso para os amantes da natureza.

 

Região Pinga Fogo: Aventura e Beleza nos Arredores do Parque Nacional das Emas

Localizada nos arredores do Parque Nacional das Emas, a Região Pinga Fogo, próxima a Mineiros, é um conjunto fantástico de serras cortadas por rios como Formiguinha e Matrinchã. Veredas de buritis e paisagens impressionantes aguardam os visitantes.

 

5. Nova Roma

35138b4a238986ff91cfd5b63bba0402.jpg

Cachoeira Paredão do Céu vista de baixo. Foto: Pedro Henrique Fama

Fundada em 1958, Nova Roma é um elo entre a Chapada dos Veadeiros e o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. Com apenas 3.264 habitantes, a cidade é um paraíso de águas cristalinas, cachoeiras revigorantes e paisagens lindas. A Cachoeira Paredão do Céu é um dos atrativos imperdíveis, oferecendo um espetáculo visual de tirar o fôlego.

 

Onde ficar: Chalés Mambaí Inn (61 99689-0341) e Hospedaria Boca do Mato (62 98103-0330).

 

6. Alto Paraíso

062661f753415b30cf6289328d31d34d.jpg

Foto: Reprodução/Bruno do Val

Porta de entrada da Chapada dos Veadeiros, Alto Paraíso é conhecida por sua atmosfera mística.

Acreditando-se que as vibrações magnéticas do subsolo tornam a cidade especial, Alto Paraíso atrai não apenas os amantes da natureza, mas também os buscadores de experiências esotéricas.

Com 120 cachoeiras catalogadas, a cidade é um refúgio para quem busca aventura e tranquilidade.

 

7. Cavalcante

f9a1bb61970766ea98fa8523e338f559.jpeg

Foto: Marcos Dall

Localizado na Chapada dos Veadeiros, Cavalcante é um dos municípios mais antigos de Goiás. Além de suas belezas naturais, a cidade guarda uma rica herança cultural, sendo parte do Sítio Histórico e Patrimônio Cultural Kalunga.

Com mais de 250 mil hectares e famílias descendentes de africanos, Cavalcante oferece uma experiência única de ecoturismo e turismo de aventura.

 

8. Paraúna

76322cb97ea49ea0c29bd9c706885f30.jpg

Foto: Luciano Guimarães

Conhecida como a “Cidade das Pedras”, Paraúna, a cerca de 100 km da capital, é um destino repleto de encantos naturais, cachoeiras e sítios arqueológicos.

Com uma atmosfera mística, a cidade atrai visitantes em busca de experiências únicas e paisagens impressionantes.

 

9. Corumbá de Goiás

98adc77bc4c9307c7f16353eb4aa786f.jpeg

Foto: Goiás Turismo – Silvio Quirino

Com diversos atrativos, Corumbá de Goiás é um destino próximo a Goiânia e Brasília, perfeito para passeios em família e com amigos.

Oferecendo esportes de aventura, trilhas autoguiadas e atividades como tirolesa e boia-cross, o complexo de lazer da cidade é um convite para quem busca diversão em meio à natureza.

10. Mossâmedes

Localizado a 150km de Goiania, o município possui reservas minerais de ouro, diamante e uma grande variedade de outras pedras preciosas.

O Parque Estadual Serra Dourada, que divide o munícipio com a Cidade de Goiás, detém uma imensa quantidade de minerais, formações rochosas e grutas, como a Caverna dos Morcegos.

Parte do Parque é reserva da Universidade Federal de Goiás, que recebe pesquisadores nacionais e estrangeiros. A cidade é cortada por rios, córregos e pequenas fontes de água, como o Rio Fartura, Rio Pissarrão, Rio João Alves, Rio Turvo, Rio São Manoel, Rio Água Fria e Rio Uru.

mossamedes

Parque Estadual da Serra Dourada, em Mossâmedes

Cidades em Goiás para passar o Carnaval no sossego

Foto: Viagens por aí

 

Como chegar: Mossâmedes fica a aproximadamente 150km de Goiânia, com acesso pela GO-070.

Informações: Prefeitura Municipal de Mossâmedes: (64) 3377-1129 | (64) 3377-1532

 

Para quem prefere escapar da agitação carnavalesca e vivenciar momentos de paz e conexão com a natureza, estas 10 cidades em Goiás são verdadeiros refúgios.

Com opções para todos os gostos, desde aventuras em trilhas até momentos de contemplação junto a cachoeiras paradisíacas, o interior goiano revela um lado do Carnaval que vai além da festa, proporcionando experiências autênticas e memoráveis.

Este ano, permita-se vivenciar o sossego em destinos encantadores que o estado de Goiás tem a oferecer.

3 cidades turísticas em Goiás recebem novos aeroportos

Na última quarta-feira (10), o senador Jorge Kajuru (PSB), em uma reunião no Ministério dos Portos e Aeroportos, em Brasília, anunciou uma excelente notícia para o turismo em Goiás. Três cidades turísticas em Goiás devem receber novos aeroportos, em até 3 anos.

Segundo o senador, as cidades de Anápolis e Alto Paraíso de Goiás serão contempladas com novos aeroportos, impulsionando o desenvolvimento regional e turístico.

O ministro dos Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho, expressou o reconhecimento da importância dessa demanda para o estado.

A decisão, alinhada à estratégia do governo Lula (PT), visa fortalecer a infraestrutura e fomentar o turismo nessas regiões.

O ministro garantiu que o compromisso é entregar os aeroportos em um prazo de três anos, proporcionando benefícios significativos para o turismo de lazer e de negócios, além de impulsionar a economia local.

“Estamos assumindo esse compromisso com o senador Kajuru”, afirmou Silvio Costa Filho, destacando o potencial de movimentação econômica que os novos aeroportos trarão para Anápolis e Alto Paraíso de Goiás.

A expectativa é que a iniciativa proporcione um aumento no fluxo de turistas, e também contribua para o crescimento sustentável das comunidades locais.

 

Conheça um pouco sobre as 3 cidades turísticas em Goiás que vão receber novos aeroportos:

 

Alto Paraíso de Goiás

3 cidades turísticas em Goiás recebem novos aeroportos

Foto: Goiás Turismo

Alto Paraíso de Goiás, conhecida como o portal para a Chapada dos Veadeiros, é uma cidade que se destaca pelo turismo ecológico e espiritual.

Rodeada por belezas naturais, cachoeiras e trilhas, a região atrai visitantes em busca de conexão com a natureza e momentos de tranquilidade.

Situada a poucas dezenas de quilômetros do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, a cidade conta com infraestrutura urbana mais desenvolvida que a do povoado de São Jorge.

Dispõe de uma quantidade maior de pousadas, bares, restaurantes, lojas de artigos específicos, pequenas praças, bancos e caixas eletrônicos, mercados, farmácias, padarias.

Representa um ponto estratégico dentro da Chapada dos Veadeiros, por ser próxima e mais equidistante de numerosas cachoeiras, matas e trilhas.

Além das atrações naturais como o parque, há as cachoeiras (São Bento, do Cristal, Almécegas I e II, Loquinhas,  São Vicente, do Segredo, Raizama, do Macaquinho, Carioquinhas, Anjos e Arcanjos, da Muralha; o Vale da Lua, poço encantado, morro da baleia, entre outros.

Há também os arativos urbanos, como  a Avenida Ary Valadão Filho, Praça do Skate, Praça do Bambu, Praça da Rodoviária,  Pista do Aeroporto de Alto Paraíso, o povoado quilombola do Moinho, além de passeios de balão disponibilizados por empresas privadas, festivais gastronômicos, atrações culturais e musicais.

A cidade também tem o turismo exotérico como forte, que costuma levar muitos visitantes à cidade, já que Alto Paraíso é famosa pelos estudos holísticos e também pela observação de OVNIS.

Com o novo aeroporto, a tendência é que Alto Paraíso se torne ainda mais acessível, proporcionando uma experiência única aos turistas.

 

Pirenópolis

3 cidades turísticas em Goiás recebem novos aeroportos

Foto: Goiás Turismo

Pirenópolis, um dos destinos mais charmosos do Centro-Oeste, é reconhecida pelo seu patrimônio histórico e cultural.

Com ruas de pedra, igrejas seculares e festas tradicionais, a cidade oferece uma viagem no tempo aos seus visitantes.

Situada no coração da Serra dos Pireneus a 770 metros de altitude, a cidade é cercada por exuberantes montanhas, cachoeiras e paisagens de tirar o fôlego. Está localizada a 130 km de Goiânia e 150 km de Brasília.

À noite, há bares e restaurante com música ao vivo na Rua do lazer e o folclore é rico e encantador.

Os turistas que visitam Pirenópolis têm a oportunidade de mergulhar na cultura e na história da cidade. Fundada no século XVIII, a cidade possui um centro histórico bem preservado, com belas construções coloniais, ruas de pedra e igrejas antigas.

O Museu de Arte Sacra do Carmo/ Igreja do Carmo, localizado no centro histórico, é uma parada obrigatória para quem deseja aprender mais sobre a história religiosa da região.

Outros locais onde o turista conseguirá ter contato com a história e cultura local são no Museu do Divino, Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário, Igreja de Nosso Senhor do Bonfim, Teatro de Pirenópolis, Casa de Câmara e Cadeia, Cine Teatro Pireneus, Ponte Sobre o Rio das Almas e Fazenda Babilônia.

Para os amantes do ecoturismo e turismo de natureza, a cidade é o lugar ideal para se admirar as paisagens naturais moldadas pelo Cerrado. Devido sua geografia natural, e relevo serrano, Pirenópolis possui mais de 80 cachoeiras catalogadas.

A Unidade de conservação da natureza – RPPN, é um dos melhores atrativos naturais da cidade e possui 3 belissímas cachoeiras, Cachoeira Santa Maria, Cachoeira do Lázaro e a Cachoeira Véu de Noiva.

Outro local que todo turista deve visitar é o Pico dos Pireneus com 1.385 metros de altitude, é o ponto mais alto da região.

A inclusão de um novo aeroporto contribuirá para consolidar Pirenópolis como um destino turístico de referência, aproximando ainda mais os turistas desse tesouro histórico.

 

Anápolis

3 cidades turísticas em Goiás recebem novos aeroportos

Foto: Goiás Turismo

Anápolis, além de ser um polo industrial importante, possui um potencial turístico que vem ganhando destaque. Com a proximidade de Brasília e Goiânia, a cidade tem a oportunidade de diversificar sua economia por meio do turismo.

Seus principais atrativos são o Parque Ambiental Ipiranga, a Catedral Bom Jesus da Lapa, a praça Americano do Brasil, o Museu Histórico Aldérico Borges de Carvalho, o ginásio Internacional Newton de Faria, o morro do Capuava, a base áerea de Anápolis, entre outros. 

Os apreciadores da gastronomia também encontrarão muitas opções em Anápolis, com várias opções de restaurantes, bares e lanchonetes. A mandioca gratinada, o canelone de banana, o ceviche de tilápia com pequi, a salada crocante de camarão e a borboleta de filé mignon são alguns pratos famosos na cidade, que também apresenta diversos pratos que utilizam produtos do cerrado. 

Para quem gosta de fazer compras, Anápolis oferece diversas opções de lojas, shoppings e mercados, onde é possível encontrar desde produtos locais até marcas internacionais.

O novo aeroporto será fundamental para atrair investimentos e turistas, impulsionando a economia local e oferecendo mais comodidade aos viajantes.

 

A iniciativa do governo federal não se limita apenas a essas cidades. Silvio Costa Filho ressaltou que, após a entrega dos projetos iniciais, a intenção é estender o benefício para outras localidades.

A expectativa é que a realização de uma Audiência Pública, prevista para março, proporcione um espaço de diálogo com a população, garantindo a transparência e participação ativa na definição dos rumos desse projeto ambicioso.

Com a construção dos aeroportos em Anápolis e Alto Paraíso de Goiás e a revitalização do aeroporto de Goiânia, Goiás vislumbra um horizonte promissor para o setor de aviação, impulsionando o turismo e promovendo o desenvolvimento econômico regional.

Quais são as melhores cidades para viver em Goiás em 2024

De acordo com a mais recente edição do Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM), saiu o ranking das melhores cidades para viver em Goiás.

As cidades são: Chapadão do Céu, Itumbiara, Ceres, Quirinópolis, Caldas Novas, Corumbaíba, Cristalina, Edéia, Nova América, Ouvidor, Goiânia, Rio Verde, Anápolis, Cachoeira Dourada e Gouvelândia conquistaram as posições cobiçadas no ranking.

Goiás, fundado em 1722, ergue-se na Região Centro-Oeste do Brasil, com uma população de aproximadamente 7 milhões de habitantes distribuídos em seus 246 municípios. O estado, com vastos 340 mil km², ostenta um Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de 0,73.

A economia goiana se destaca na pecuária e agricultura, impulsionada por um mercado robusto na produção de carne e grãos. Goiás também se firma como um destino turístico consolidado, abrigando cidades históricas e preciosidades naturais, como a Chapada dos Veadeiros em Alto Paraíso de Goiás.

A capital, Goiânia, considerada a mais verde do país, é um case de sucesso, com parques que são verdadeiras “praias” para os goianos.

 

Ranking das melhores cidades para viver em Goiás em 2024

 

1. Chapadão do Céu

Quais são as melhores cidades para viver em Goiás em 2024

Foto: Goiás Turismo

Localizada ao sul de Goiás, Chapadão do Céu, com seus 12.870 habitantes, se destaca por abrigar o Parque Nacional das Emas.

A cidade conquistou o primeiro lugar no IFDM, com pontuações notáveis de 0,7174 em emprego & renda, 0,9864 em educação e 0,8510 em saúde, alcançando um IFDM geral de 0,8516.

Com forte presença de imigrantes da região do sul do país, pessoas se reunem para prosear, fazer rodas de tereré ou de chimarrão. Muitas festas acontecem na cidade ou em regiões próximas, levando muitos turistas que também frequentam o Parque Nacional das Emas, já que a cidade é a porta de entrada para a unidade de conservação.

Há várias opções de atrativos para os visitantes (e moradores) conhecerem melhor a cidade, visitarem os pontos turísticos históricos e curtirem um ecoturismo com parque aquático, o Parque Nacional das Emas e várias outras riquezas da natureza, como a Paróquia Nossa Senhora Rainha do Céu, um dos principais cartões postais da cidade, cheia de cores fortes e arquitetura exuberante.

A Cachoeira do Prata, os Saltos do Rio Sucuriú e o Parque Aquáticos]ao outros atrativos maravilhosos.

O Parque Nacional das Emas, com uma riquíssima variedade de flores, plantas, animais, e centenas de pássaros, além de paisagens belíssimas, e a Bioluminescência que ocorre no parque nos meses de outubro e novembro, encantam visitantes.

 

2. Itumbiara

Quais são as melhores cidades para viver em Goiás em 2024

Foto: Goiás turismo

Terceira cidade mais populosa do estado, Itumbiara, com mais de 106 mil habitantes, é reconhecida como a mais segura de Goiás.

A proximidade com Minas Gerais e São Paulo a torna um polo exportador significativo. Seus índices são igualmente impressionantes, com média geral de 0,8514.

Situada na região sul do estado, a cidade é conhecida por sua beleza natural, riqueza histórica e cultural, além de sua hospitalidade.

Um dos principais atrativos da cidade é o Lago da Represa de Itumbiara, que é um importante reservatório de água do estado de Goiás e é um verdadeiro paraíso para os amantes da natureza. 

Com suas águas cristalinas e paisagens deslumbrantes, o lago oferece uma série de atividades para os visitantes, incluindo passeios de barco, pesca esportiva e atividades náuticas.

 

3. Ceres

Quais são as melhores cidades para viver em Goiás em 2024

Foto: Prefeitura de Ceres

Ceres, na Mesorregião do Centro Goiano, com cerca de 22 mil habitantes, evidencia uma economia voltada para a agropecuária. Com 70 anos de história, destaca-se no IFDM com uma nota geral de 0,8478, ressaltando a qualidade de vida e organização da cidade.

 

4. Quirinópolis

Quais são as melhores cidades para viver em Goiás em 2024

Foto: Goiás turismo

Quirinópolis, no sul do estado, ostenta mais de 51 mil habitantes e conquista a quarta posição no ranking.

Com índices de 0,6936 em emprego e renda, 0,9180 em educação e 0,9043 em saúde, a cidade se firma como uma das mais prósperas de Goiás, com um IFDM de 0,8387.

Se você está procurando um lugar para escapar da inspiração da cidade grande, Quirinópolis é o destino perfeito. Com uma população acolhedora e paisagens deslumbrantes, esta cidade é um verdadeiro tesouro do interior.

Quirinópolis é cercada por uma bela paisagem natural, com montanhas, rios e cachoeiras que oferecem aventuras incríveis para os visitantes. A cidade é o lar do Parque Ecológico e da Reserva Biológica, onde você pode caminhar pelas trilhas, observar a fauna e a flora local.

 

5. Caldas Novas

Quais são as melhores cidades para viver em Goiás em 2024

Foto: Goiás turismo

Conhecida como a maior estância hidrotermal do mundo, Caldas Novas, com seus 95 mil habitantes, destaca-se no turismo.

Seus moradores desfrutam de uma qualidade de vida invejável, com pontuações de 0,7918 em emprego e renda, 0,8511 em educação e 0,8601 em saúde, resultando em uma média geral de 0,8343.

Na alta temporada, a cidade chega a comportar mais de 500 mil turistas. Com uma boa infraestrutura, a cidade conta com hotéis, pousadas, chalés, clubes, boates e bares. a população local é de cerca de 98.622 pessoas, e a área territorial de aproximadamente 1.608,523 km².

A cidade conta com o aeroporto Nelson Ribeiro Guimarães, que possui voos comerciais regulares das empresas Azul e Gol, e é o segundo maior terminal de passageiros e carga de Goiás, atras apenas do Aeroporto Santa Genoveva.

Nos hotéis e clubes há centenas de piscinas com águas termais, que atraem turistas de todo o país. Os parques aquáticos tem estrutura completa para toda família e todas as idades. Toboágua tipo radical e para crianças, rio lento, atrações com bóias, piscinas termais, de ondas, ôfuro, bar molhado, sauna, recreação com monitores e shows musicais. DiRoma Thermas, Clube Privé, CTC, Náutico Praia Clube, Lagoa Termas e outros.

Além das águas termais, há o Parque Estadual da Serra de Caldas Novas, que apresenta ao turista várias fontes que se transformam em riachos em meio a uma vegetação exuberante. Foi criado com o objetivo de proteger a área de captação da chuva que abastece o lençol termal.

 

6. Corumbaíba

Quais são as melhores cidades para viver em Goiás em 2024

Foto: Prefeitura de Corumbaíba

Com uma população de aproximadamente 10 mil habitantes, Corumbaíba, a 30 km de Caldas Novas, é um polo na agroindústria, especialmente na pecuária leiteira. Seu IFDM de 0,8271 reflete uma cidade organizada, arborizada e com destaque na pesquisa do FIRJAN.

 

7. Cristalina

Quais são as melhores cidades para viver em Goiás em 2024

Foto: Goiás turismo

Cristalina, a “cidade dos cristais”, com 60 mil habitantes, é um destaque na região leste de Goiás.

Com pontos turísticos incríveis, a cidade conquistou uma média de 0,8257 no IFDM, com índices de 0,8537 em emprego e renda, 0,7595 em educação e 0,8638 em saúde.

O município é privilegiado, no que diz respeito à hidrografia, apresentando 256 rios, riachos, ribeirões, veredas e nascentes. Todos os ribeirões e córregos nascem na cidade e correm para a periferia do município. Esse potencial hídrico é fundamental ao desenvolvimento da agricultura irrigada, segmento que tem contribuído decisivamente para o impulso econômico do município.

Cristalina tem um grande potencial turístico, atrai milhares de visitantes devido as suas pedras preciosas e seu artesanato mineral, o município é um centro de intensa comercialização e lapidação de pedras preciosas e semi-preciosas.

Muitos místicos visitam o município por considerá-la o ponto de equilíbrio do mundo pelo magnetismo de seu solo.

Além do encanto dos cristais, Cristalina conta com muitos outros atrativos, tais como turismo ecológico, garimpos seculares e belíssimas joias feitas a partir de cristais, e a possibilidade de o visitante extrair o cristal bruto no solo das jazidas de cristais.

 

8. Edéia

Quais são as melhores cidades para viver em Goiás em 2024

Foto: Prefeitura de Edeia

Edéia, a 120 km de Goiânia, com cerca de 13 mil habitantes, se destaca na agropecuária, com cultivo de soja e cana-de-açúcar, produção leiteira e criação de bovinos.

Seu desempenho notável no IFDM, com uma média de 0,8229, a coloca como a oitava melhor cidade para viver em Goiás.

 

9. Nova América

Quais são as melhores cidades para viver em Goiás em 2024

Foto: Prefeitura de nova América

No nordeste de Goiás, Nova América, com seus 2.259 habitantes, revela uma economia baseada na agricultura, pecuária e serviços públicos.

Seu IFDM de 0,8204 destaca a qualidade de vida da pequena cidade.

 

10. Ouvidor

Quais são as melhores cidades para viver em Goiás em 2024

Foto: Prefeitura de Ouvidor

Ouvidor, com cerca de 6.340 habitantes, conquistou sua posição entre as melhores cidades de Goiás.

Seus índices, como 0,9447 em educação, contribuíram para sua média de 0,8174 no IFDM.

 

11. Goiânia

Quais são as melhores cidades para viver em Goiás em 2024

Foto: Goiás turismo

Goiânia, a capital verde do país, com 1.5 milhão de habitantes, surpreende ao conquistar a 11ª posição no ranking.

Seu mercado imobiliário aquecido oferece diversas opções, refletindo uma média de 0,8170 no IFDM, com destaque para os índices de 0,6885 em emprego e renda, 0,8683 em educação e 0,8943 em saúde.

Capital do Estado de Goiás, Goiânia foi planejada e construída para ser a capital política e administrativa de Goiás sob influência da Marcha para o Oeste, política desenvolvida pelo governo Vargas para acelerar o desenvolvimento e incentivar a ocupação do Centro-Oeste brasileiro.

Desde seu início, a sua arquitetura teve influência do art déco, que definiu a fisionomia dos primeiros prédios da cidade. É a segunda cidade mais populosa do Centro-Oeste, sendo superada apenas por Brasília. É um importante polo econômico da região, considerada um centro estratégico para áreas como indústria, medicina, moda e agricultura.

A cidade também é conhecida como a capital mais verde do Brasil.

 

12. Rio Verde

Quais são as melhores cidades para viver em Goiás em 2024

Foto: Goiás turismo

Rio Verde, a quarta cidade mais populosa de Goiás, com aproximadamente 247 mil habitantes, tem o agronegócio consolidado.

Seu PIB agrícola é o maior do estado e o terceiro maior do Brasil. No IFDM, a cidade alcançou uma média de 0,8029.

Os amantes da natureza encontrarão em Rio Verde uma diversidade de atividades, desde trilhas em meio à exuberante vegetação do Cerrado até a prática de esportes aquáticos no Rio Verde. Para quem busca por aventura, a região conta com diversas opções de passeios de quadriciclo, bike, e muitas outras atividades.

Já os apaixonados por história e cultura poderão visitar o Museu Histórico de Rio Verde, que abriga peças e documentos que contam a história da cidade e da região. Além disso, Rio Verde é conhecido por suas festas tradicionais, como a Expo Rio Verde, que acontece ocasionalmente e atrai milhares de pessoas.

A gastronomia também é um ponto forte em Rio Verde, com uma culinária típica do Cerrado que encanta os visitantes. A cidade oferece ainda uma ampla rede hoteleira, com opções para todos os gostos e bolsos.

 

13. Anápolis

Quais são as melhores cidades para viver em Goiás em 2024

Foto: Goiás turismo

Com uma população de 391 mil habitantes, Anápolis, a apenas 50 km da capital, se destaca como um grande polo industrial.

Seus índices no IFDM, como 0,7162 em emprego e renda, 0,8255 em educação e 0,8625 em saúde, resultam em uma média de 0,8014.

Anápolis é uma cidade conhecida por sua rica história, cultura vibrante e belas paisagens naturais, além de ser um importante centro comercial e industrial da região, e um dos principais destinos para o turismo de negócios em Goiás. 

Seus principais atrativos são o Parque Ambiental Ipiranga, a Catedral Bom Jesus da Lapa, a praça Americano do Brasil, o Museu Histórico Aldérico Borges de Carvalho, o ginásio Internacional Newton de Faria, o morro do Capuava, a base áerea de Anápolis, entre outros. 

 

14. Cachoeira Dourada

Quais são as melhores cidades para viver em Goiás em 2024

Foto: Goiás turismo

Cachoeira Dourada, com seus 8.031 habitantes, é uma cidade que mescla agronegócio, turismo e hidroelétrica.

Seu desempenho no IFDM, com uma média de 0,7963, a coloca como a 14ª melhor cidade para viver em Goiás.

O município ficou conhecido a partir da década de 1970 por ser descoberto em sua estrutura geológica veios de água quente e com índice elevado de salinidade, sendo seu diferencial. Mais uma vez, conforme relatos de moradores, a descoberta do recurso hídrico se deu por acaso.

Na tentativa da construção de um poço artesiano para o abastecimento do posto de gasolina local, o comerciante (Mario Gomes) e os operários da obra teriam se surpreendido com o jato de água quente e salobra, depois de dificuldades em romper a camada rochosa presente no caminho da broca empregada.

Percebendo o potencial, Mario Gomes investiu na construção de piscinas aquecidas e uma galeria comercial próximas ao local da perfuração. Dando início ao desenvolvimento turístico da comunidade.

Além das águas termais, Cachoeira Dourada também é banhada pelo lago no rio Paranaíba com uma extensão de 65 km formado pela barragem da usina hidrelétrica.

Aos fins de semana e feriados, a cidade se enche de turistas que vêm em busca da tranquilidade e do clima hospitaleiro da cidade, e também da diversão no lago e nos clubes da cidade.

O turismo em Cachoeira Dourada é uma ótima opção para quem busca um destino para relaxar e aproveitar a natureza. A cidade oferece diversas atrações para todos os gostos.

 

15. Gouvelândia

Quais são as melhores cidades para viver em Goiás em 2024

Foto: Prefeitura de Gouvelândia

Gouvelândia, com cerca de 6 mil habitantes, fecha a lista das 15 melhores cidades de Goiás para viver em 2024.

Seus índices, como 0,8323 em educação e 0,9187 em saúde, contribuíram para seu IFDM de 0,7953.

 

 

A escolha da melhor cidade para morar em Goiás é uma decisão pessoal que leva em conta diversos fatores.

O Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal fornece uma visão abrangente, destacando Chapadão do Céu como líder, mas cada cidade da lista oferece seus encantos, economia diversificada e qualidade de vida, contribuindo para o crescimento e prosperidade contínua do estado de Goiás.

Se você está pensando em mudar para Goiás, esta lista é um excelente ponto de partida para encontrar a cidade que mais se alinha com suas preferências e estilo de vida.

 

Leia também

As 30 melhores cidades para se viver em Goiás

As cidades mais antigas de Goiás

No Planalto Central Brasileiro, Goiás é um tesouro histórico que testemunhou o início do século XVIII com a chegada audaciosa dos bandeirantes paulistas. Muitas cidades goianas nasceram a partir daí! As mais antigas começaram a surgir ainda por volta de 1730.

Lideradas pelo icônico Bartolomeu Bueno da Silva, o Anhanguera, essas expedições, em busca do precioso ouro, tiveram grande importância na fundação de diversas cidades que se tornaram berços da história goiana.

A região do Rio Vermelho foi a pioneira a ser colonizada, e, de maneira significativa, a cidade de Goiás se destaca entre as mais antigas do estado.

Neste mergulho na história, nossa jornada revela as cidades que resistem ao teste do tempo, preservando arquitetura e cultura.

O processo de independência de Goiás, embora gradual, acelerou na década de 30, impulsionado pelas campanhas de migração para o oeste do país e, é claro, pela construção da grandiosa Brasília.

 

Mas entre tantos eventos marcantes, você saberia listar as 10 cidades mais antigas de Goiás?

 

Nós sabemos… confira:

 

1 – CIDADE DE GOIÁS (1736)

As cidades mais antigas de Goiás

Foto: IPHAN

A cidade, fundada por Anhanguera em 1736, inicialmente conhecida como Vila Boa de Goyaz, foi a sede do Estado até 1933.

A história da fundação remonta às expedições dos Bandeirantes, que buscavam ouro e capturavam indígenas para o trabalho nas lavouras.

A cidade preserva, até hoje, sua rica história, especialmente na arquitetura e cultura.

 

2 – CAVALCANTE (11/11/1831)

As cidades mais antigas de Goiás

Foto: Travessia Ecoturismo

Em 1831, Julião Cavalcante e seus companheiros descobriram uma jazida de ouro às margens do córrego Lava Pés, dando início ao povoado.

Um século depois, em 1931, Cavalcante foi oficialmente reconhecida como cidade.

A cidade é um importante destino turístico da Chapada dos Veadeiros, com atrativos belíssimos! Acesse uma matéria nossa que fala sobre Cavalcante clicando aqui.

3 – PIRENÓPOLIS (1832)

As cidades mais antigas de Goiás

Foto: Exponet

Antigamente chamada de Minas de Nossa Senhora do Rosário Meia Ponte, Pirenópolis foi fundada como um arraial no século 18. Destacou-se como um centro urbano importante devido à mineração de ouro, comércio e agricultura.

Em 1890, recebeu o nome atual, em homenagem a serra que a circunda.

Piri, como é carinhosamente chamada pelos goianos, é uma grande atrativo turístico de Goiás, sendo muito frequentada por turistas locais e do Brasil inteiro.

 

4 – CATALÃO (01/04/1833)

As cidades mais antigas de Goiás

Foto: Prefeitura de Catalão

A região já era habitada por índios Arajá séculos antes da colonização. Catalão recebeu seu título de cidade em 1833, e diferentes teorias cercam sua origem, incluindo a possibilidade de ter sido nomeada por um jesuíta catalão que possuía um sítio na área.

Catalão originou-se da penetração das entradas e bandeiras, organizadas em comitivas compostas por homens de armas, cavaleiros e padres, que adentravam pelos sertões para a captura de mão-de-obra indígena a ser escravizada e em busca de riquezas minerais.

A cidade é também uma das mais ricas de Goiás, até hoje.

Leia também

As 10 cidades mais ricas de Goiás

 

5 – NIQUELÂNDIA (01/04/1833)

As cidades mais antigas de Goiás

Foto: Goiás Turismo

Surgindo como São José do Tocantins em 1755, tornou-se Niquelândia após a descoberta de uma fonte mineral de níquel.

Rumores indicam que o povoado pode ter se originado de expedições lideradas por Dom Pedro II.

Niquelândia é uma cidade encantadora localizada no estado de Goiás, conhecida por sua riqueza natural e cultural. A cidade é cercada por montanhas, rios e cachoeiras, oferecendo um cenário deslumbrante para os turistas que a visitam.

Uma das principais atrações da cidade é o Lago Serra da Mesa, que abriga uma grande diversidade de peixes, bastante frequentado pelos praticantes da pesca esportiva.

Além da natureza exuberante, Niquelândia também possui um importante patrimônio histórico e cultural. O Centro Histórico da cidade é composto por construções antigas, como a Igreja Matriz de São Sebastião e a Casa da Cultura, que abriga exposições e eventos culturais.

 

6 – LUZIÂNIA (01/04/1833)

As cidades mais antigas de Goiás

Foto: Goiás Turismo

Antônio Bueno de Azevedo, em uma expedição em 1746, notou pepitas de ouro às margens de um córrego, marcando o início do povoado de Santa Luzia.

Elevada à categoria de cidade em 1867, adotou o nome atual em 1943.

Luziânia é uma cidade histórica situada no estado de Goiás, no Brasil. Com suas raízes que remontam ao período colonial, Luziânia é um destino turístico popular para aqueles que desejam explorar a rica história e cultura da região.

A cidade é cercada por belas paisagens naturais, com montanhas, cachoeiras e rios que oferecem oportunidades para atividades ao ar livre, como caminhadas, passeios de barco e pesca esportiva. Alguns dos destaques incluem o Parque Estadual do Pirapitinga, o Rio Corumbá e a Cachoeira do Funil.

Além disso, a cidade é conhecida por suas festas populares, como a Festa do Divino Espírito Santo, que acontece todos os anos em maio e junho, e a Festa de São Sebastião, em janeiro. Essas celebrações tradicionais são uma ótima maneira de experimentar a cultura local e desfrutar de comidas e danças típicas.

 

7 – SILVÂNIA (18/06/1833)

As cidades mais antigas de Goiás

Foto: Goiás Turismo

Inicialmente chamada Nosso Senhor do Bonfim, teve seu nome alterado em 1943 em homenagem a Vicente Miguel da Silva e sua família, influentes na época.

Conhecida por ser um centro educacional, Silvânia viu o nascimento de renomados escritores como Antônio da Costa Neto e Edmar Camilo Cotrim.

Para os amantes da história, Silvânia é um verdadeiro tesouro. Fundada em 1722, a cidade possui um centro histórico muito bem preservado, com construções seculares que remontam aos séculos XVIII e XIX, como a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Abadia e a Igreja do Rosário. Além disso, o Museu de Arte Sacra é um local imperdível para quem deseja conhecer um pouco mais sobre a religiosidade e a cultura da região.

Mas não é só de história que vive Silvânia. A cidade também é conhecida por suas belas paisagens naturais, como a cachoeira do Abade, um verdadeiro paraíso escondido no meio à natureza. Além disso, os turistas podem desfrutar de atividades ao ar livre, como trilhas ecológicas, cavalgadas e passeios de bicicleta.

 

8 – JARAGUÁ (01/07/1833)

As cidades mais antigas de Goiás

Foto: Goiás Turismo

Nascida da mineração de ouro após a fundação da Cidade de Goiás, tornou-se cidade em 1833.

Jaraguá, com sua geografia aurífera, manteve-se vital no ciclo do ouro.

Com uma rica história, cultura e paisagens naturais exuberantes, Jaraguá é um destino turístico imperdível para quem busca explorar o interior do país.

O centro histórico de Jaraguá é uma atração imperdível para quem visita a cidade. Com suas ruas de pedra, casas antigas e igrejas centenárias, o local oferece um verdadeiro mergulho na história do Brasil colonial. Destaque para a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Penha, um monumento do século XVIII que impressiona pela sua imponência e beleza.

 

Para os amantes da cultura local, Jaraguá oferece uma série de festas e eventos tradicionais, como a Festa do Divino Espírito Santo, a Festa de Nossa Senhora da Penha e a Festa de São João. Nestas ocasiões, é possível experimentar a gastronomia típica, assistir a apresentações folclóricas e conhecer a música e a dança regional.

Por fim, Jaraguá é também um destino turístico de compras. A cidade é conhecida por sua produção de cerâmica artesanal, que pode ser encontrada em diversas lojas e feiras locais. Os visitantes também podem adquirir peças de artesanato em couro, madeira e palha, além de deliciosos produtos da culinária regional, como doces, queijos e licores.

 

9 – FORMOSA (1843)

As cidades mais antigas de Goiás

Foto: Goiás Turismo

Com o aumento da circulação de pessoas, Dom Pedro II instalou uma Estação Fiscal para controlar o fluxo de ouro. A cidade começou com a vinda de moradores do Arraial de Santo Antônio, fugindo de uma epidemia de malária.

Em 1843, foi considerada cidade.

Conta com um grande número de cachoeiras, com destaque para a Cachoeria do Itiquira, com 168 metros de altura de queda livre. Outro ponto muito conhecido é a Lagoa Feia, com seis quilômetros de comprimento e meio de largura e com profundidade entre 4 e 10 metros.

Ainda tem o Lajedo que forma grandes piscinas naturais, a Gruta das Andorinhas com aproximadamente 105 metros de profundidade, Buraco das Araras com aproximadamente 105 metros de profundidade, a Cachoeira do Bisnau e o Rio Bandeirinha o qual forma várias cachoeiras.

Possui também o EcoBocaina onde há a Cachoeira dos Reis Magos, Cachoeira da Palmeira e vários mirantes com vista para o Vale do Paranã. Possui 42 sítios arqueológicos catalogados pelo IPHAN, destacando-se o Sitio Arqueológico do Bisnau, situado próximo à BR-020, e o Sítio Arqueológico da Lapa da Pedra, conhecido popularmente como Toca da Onça, situado próximo à estrada que dá acesso ao Salto do Itiquira. Ambos situam-se em propriedades particulares e cobram pelo acesso, sem oferecer estrutura turística de apoio aos visitantes.

Foi incluída em 2011, como uma das 100 cidades brasileiras com apelos e atrativos turísticos no Ministério do Turismo por indicação da CNTur- Confederação Nacional do Turismo.

A cidade de Formosa é reconhecida pelos praticantes de voo a vela como um dos melhores locais do Brasil para se praticar o esporte. Voos cross country são possíveis durante quase todo o ano, sendo que de agosto a outubro é a temporada de voos de longa distância, em geral superiores a 500.000 km

 

10 – SÍTIO D’ABADIA (1850)

As cidades mais antigas de Goiás

Foto: O Popular

Conhecida como Barreiro em 1815, teve origens ligadas à escravidão e ao garimpo.

Laureana da Silva Barreto, viúva de fazendeiro, fugida da Bahia com seus escravos, desempenhou um papel crucial na história.

Em 1830, diante do florescimento da povoação, D. Laureana fez a doação de nova área de mais de meia légua de terras à Igreja para a formação do patrimônio, consolidando-se o arraial em 1833, com a reconstrução da igreja em cuja frente levantou-se uma cruz de aroeira com data inscrita, assinalando a fundação do arraial de Sítio D’Abadia.

Em 1850, tornou-se cidade, adotando o nome atual.

 

Essas cidades, com suas raízes profundas na história goiana, são testemunhas de uma jornada rica e diversificada. Os municípios consolidam um legado que continua a inspirar e encantar os habitantes e visitantes do Estado.

As informações foram obtidas do site do IBGE e Casa Civil de Goiás.

Estas são as cidades goianas às margens do Rio Araguaia

Desvendar as maravilhas naturais e as comunidades que se estabeleceram às margens do Rio Araguaia é mergulhar em um cenário de riqueza cultural e ambiental. Ao longo deste majestoso curso d’água, diversas cidades goianas despontam com sua singularidade, oferecendo aos visitantes uma experiência única.

Ao sul do estado de Goiás, o Rio Araguaia serpenteia sua paisagem, presenteando-nos com uma exuberância ímpar. As cidades que floresceram às suas margens contam histórias fascinantes e proporcionam uma viagem pela riqueza natural e cultural da região.

Descubra conosco as pérolas que adornam as margens desse rio majestoso e atraia-se pelas peculiaridades de cada localidade, enriquecendo sua jornada com as nuances que só as cidades banhadas pelo Araguaia podem oferecer.

 

Estas são as cidades goianas às margens do Rio Araguaia

 

Aragarças

Cidades goianas às margens do Rio Araguaia

Foto: divulgação da prefeitura municipal

Aragarças, cidade que se destaca pela harmoniosa integração entre o urbano e o natural, é o ponto de partida ideal para essa jornada.

Com uma rica herança histórica e uma localização estratégica, proporciona aos visitantes uma visão única do Rio Araguaia.

Suas praias, como a Praia Quarto Crescente, são convites irrecusáveis para dias de sol e descontração.

 

Araguaiana

Cidades goianas às margens do Rio Araguaia

Foto: divulgação da prefeitura municipal

Em Araguaiana, as águas do Rio Araguaia se mesclam com as do Rio Garças, criando um espetáculo natural de rara beleza.

Além da paisagem exuberante, a cidade preserva tradições culturais marcantes, refletindo a força da identidade local.

 

Aruanã

Cidades goianas às margens do Rio Araguaia

Foto: divulgação da prefeitura municipal

Aruanã, conhecida como um dos melhores destinos de pesca esportiva do país, atrai pescadores e amantes da natureza.

Seus extensos trechos de praias e ilhas fluviais proporcionam experiências memoráveis para quem busca tranquilidade e contato direto com o ecossistema único do Araguaia.

 

Baliza

Cidades goianas às margens do Rio Araguaia

Foto: divulgação da prefeitura municipal

Em Baliza, as marcas do tempo se entrelaçam com a atmosfera acolhedora de uma cidade que preserva sua história.

O casario antigo e as tradições locais conferem a Baliza um charme peculiar, convidando os visitantes a explorarem suas ruas e praças.

 

Britânia (Distrito de Itacaiú – Barreira Branca do Araguaia)

Cidades goianas às margens do Rio Araguaia

Foto: divulgação da prefeitura municipal

O distrito de Britânia, também conhecido como Barreira Branca do Araguaia, é um exemplo de confluência cultural.

Com forte influência das tradições locais e proximidade com o Rio Araguaia, essa localidade proporciona uma imersão na autenticidade da região.

 

Nova Crixás (Distrito de Bandeirantes)

Cidades goianas às margens do Rio Araguaia

Foto: divulgação da prefeitura municipal

O distrito de Nova Crixás, também chamado de Bandeirantes, destaca-se pela harmonia entre história e natureza.

Suas construções históricas coexistem com a exuberância da fauna e flora local, criando um ambiente único e convidativo.

 

Bela Vista do Araguaia

Cidades goianas às margens do Rio Araguaia

Foto: divulgação da prefeitura municipal

Bela Vista do Araguaia é um convite para contemplar paisagens deslumbrantes e apreciar o esplendor do rio que a abraça.

Com uma vista de tirar o fôlego, a cidade proporciona momentos de paz e tranquilidade.

 

São Miguel do Araguaia (Povoado de Luiz Alves)

Cidades goianas às margens do Rio Araguaia

Foto: divulgação da prefeitura municipal

O povoado de Luiz Alves, em São Miguel do Araguaia, é um verdadeiro refúgio à beira do rio.

Com sua atmosfera tranquila e acolhedora, é o lugar perfeito para quem busca reconexão com a natureza e experiências autênticas.

 

Santa Rita do Araguaia

Cidades goianas às margens do Rio Araguaia

Foto: divulgação da prefeitura municipal

Santa Rita do Araguaia se destaca pela capacidade única de equilibrar tradições locais com elementos modernos.

Essa harmonia reflete-se em sua arquitetura, na culinária e nas festividades que celebram a riqueza cultural da região.

 

Montes Claros de Goiás (Distrito de Registro do Araguaia)

Cidades goianas às margens do Rio Araguaia

Foto: divulgação da prefeitura municipal

O distrito de Registro do Araguaia, em Montes Claros de Goiás, representa uma simbiose perfeita com a natureza.

O ecossistema preservado e as opções de lazer ao ar livre tornam essa localidade um destino obrigatório para os amantes da vida ao ar livre.

 

Concluímos nosso percurso pelas cidades goianas às margens do Rio Araguaia, com um convite para desvendar os encantos de um dos rios mais importantes do Brasil.

Ao explorar esses destinos, cada visitante tem a oportunidade única de se conectar com a essência do interior goiano, enriquecendo sua experiência com as belezas naturais e as tradições locais que permeiam esse cenário.

As 10 cidades mais ricas de Goiás

Goiás, um estado com uma economia em expansão e diversificada, abriga diversas cidades que desempenham um papel crucial em sua prosperidade. Mas você sabe quais são as 10 cidades mais ricas de Goiás? Nós vamos te contar!

Atualmente, Goiás é a 9ª maior economia brasileira, com um PIB de R$ 208,7 bilhões, representando 2,8% do PIB nacional. A renda per capita do estado atinge R$ 29.732,40, refletindo sua contribuição significativa para a economia nacional.

Em março de 2023, Goiás atingiu o pico de atividade econômica, alcançando um crescimento notável de 7,3% no primeiro trimestre do ano, superando a média nacional de 2,4%, segundo dados do Instituto Mauro Borges de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (IMB).

 

Esse marco histórico, medido pelo Índice de Atividade Econômica (IBCR), é considerado uma prévia do PIB.

 

E o IBGE divulgou a lista dos maiores PIB’s de Goiás em 2023!

 

Mas quais são as cidades mais ricas de Goiás? Vamos explorar as 10 principais e destacar um pouco sobre cada uma.

 

1. Goiânia (PIB R$ 51.961.311,27): A Capital da Prosperidade

As 10 cidades mais ricas de Goiás

Foto: Prefeitura de Goiânia

Goiânia, a capital de Goiás, é incontestavelmente a cidade mais rica do estado. Com uma economia diversificada nos setores de serviços, indústria e comércio, Goiânia destaca-se por seu mercado imobiliário robusto e infraestrutura desenvolvida, atraindo investidores de todo o país.

 

2. Anápolis (PIB R$ 15.286.792,21) 

As 10 cidades mais ricas de Goiás

Foto: Prefeitura de Anápolis

Anápolis, reconhecida como um importante polo industrial, abriga indústrias farmacêuticas e automobilísticas, impulsionando o desenvolvimento econômico.

Sua localização estratégica contribui para o crescimento e a prosperidade, sendo uma cidade de destaque no panorama econômico de Goiás.

 

3. Aparecida de Goiânia (PIB R$ 14.856.018,57)

As 10 cidades mais ricas de Goiás

Foto: Prefeitura Municipal de Aparecida de Goiânia

A pecuária e a indústria extrativa, com destaque para a extração de areia e produção de tijolos, contribuem para a economia de Aparecida de Goiânia.

Apesar da pequena extensão rural, a cidade equilibra atividades conflitantes, consolidando-se como uma das mais ricas do estado.

 

4. Rio Verde (PIB R$ 11.872.210,70)

As 10 cidades mais ricas de Goiás

Foto: Rio Verde

Rio Verde desponta no cenário do agronegócio, destacando-se na produção de grãos como soja e milho.

Com solo fértil e clima favorável, a cidade impulsiona a economia local, gerando empregos e renda.

 

5. Catalão (PIB R$ 7.269.176,11)

As 10 cidades mais ricas de Goiás

Foto: Prefeitura de Catalão

Catalão destaca-se por suas atividades no setor de mineração e metalurgia, sendo reconhecida nacionalmente.

A extração e beneficiamento de minerais como nióbio, fosfato e zinco contribuem para sua posição entre as cidades mais ricas de Goiás.

 

6. Jataí (PIB R$ 7.996.737)

As 10 cidades mais ricas de Goiás

Foto: Prefeitura de Jataí

Jataí, estrategicamente localizada no coração do Brasil, é o 6º município com maior PIB em Goiás.

Seu IDH superior à média e posição no ranking global do IDHM mostram sua competitividade e potencial de crescimento.

 

7. Luziânia (PIB R$ 5.435.386)

As 10 cidades mais ricas de Goiás

Foto: Agência Cora Coralina de Notícias

Luziânia, a 7ª maior economia do estado, destaca-se por seu comércio dinâmico e promissor.

O Luziânia Shopping, inaugurado em 2012, reflete o dinamismo comercial da cidade.

 

8. Itumbiara (PIB R$ 5.324.330)

As 10 cidades mais ricas de Goiás

Foto: Prefeitura de Itumbiara

Itumbiara, um dos maiores exportadores goianos, destaca-se como hub de exportação.

O setor terciário, atualmente a principal fonte do PIB itumbiarense, impulsiona o crescimento e desenvolvimento econômico da região.

 

9. Senador Canedo (PIB R$ 4.765.089)

As 10 cidades mais ricas de Goiás

Foto: Prefeitura de Senador Canedo

Senador Canedo destaca-se pelo complexo petroquímico da Petrobras e indústrias relacionadas.

O setor comercial em expansão e a crescente expansão imobiliária contribuem para seu desenvolvimento econômico.

 

10. Cristalina (PIB R$ 4.602.318)

As 10 cidades mais ricas de Goiás

Foto: Prefeitura de Cristalina

Cristalina, no clube dos municípios mais ricos do Brasil, equilibra agropecuária, serviços e indústria.

Sua renda per capita superior a R$ 42,3 mil destaca sua posição de destaque no cenário econômico goiano.

 

Essas cidades não apenas impulsionam a economia de Goiás, mas também refletem a diversidade e o potencial do estado no cenário nacional.

O crescimento constante desses centros urbanos destaca a resiliência e o dinamismo da economia goiana, prometendo um futuro promissor para o estado.

10 cidades pouco exploradas em Goiás que você precisa conhecer em 2024

Goiás, um estado vasto e repleto de encantos, oferece aos viajantes muito mais do que a rota turística convencional. Em 2024, pensamos que você merece explorar cidades ainda pouco exploradas, verdadeiros tesouros escondidos que prometem surpreender até os viajantes mais experientes.

Este guia exclusivo destaca 10 destinos que merecem um lugar no roteiro de qualquer amante de viagens e principalmente de quem ama paisagens estonteantes!

O turismo em Goiás vai muito além das paisagens icônicas e dos destinos mais conhecidos como: Pirenópolis e Alto Paraíso.

Este estado, marcado pela riqueza cultural e belezas naturais, reserva surpresas inigualáveis em suas cidades menos exploradas.

Então, se você está em busca de novas experiências e deseja fugir do comum em 2024, preparamos uma lista especial.

 

De Aloândia a Colinas do Sul, cada cidade apresenta sua própria história e atrativos únicos, prontos para cativar viajantes em busca de destinos autênticos.

 

10 cidades pouco exploradas em Goiás que você precisa conhecer em 2024

 

Confira:

 

Aloândia

10 cidades pouco exploradas em Goiás que você precisa conhecer em 2024

Foto: divulgação/Cachoeira do Itambé, Aloândia

Aloândia, muitas vezes esquecida dos roteiros turísticos, revela-se um refúgio natural com suas trilhas deslumbrantes e cachoeiras belíssimas.

Os amantes do ecoturismo encontram em Aloândia o equilíbrio perfeito entre aventura e serenidade, enquanto exploram as belezas o que essa joia escondida tem a oferecer.

A cidade tem grande potencial para turístico, e sua principal atração é a Cachoeira do Itambé, com cerca de 60 metros de altura. O lugar é ideal para a prática de rapel.

 

Piranhas

10 cidades pouco exploradas em Goiás que você precisa conhecer em 2024

Foto: divulgação

Em Piranhas, passado e presente se entrelaçam harmoniosamente. Essa cidade, com seu centro histórico preservado e uma vibrante cena contemporânea, oferece uma experiência única.

Piranhas está situada a aproximadamente 320km de Goiânia e possui inúmeras riquezas naturais como a cachoeira Três Tombos. Esse nome se dá ao peixe piranha, que há muito tempo atrás, existia em grande abundância no rio que corta a cidade. Os principais Pontos Turísticos: as Cachoeiras: Corgão, Paraíso, Três Barras, Piancó, Alvorada, Garimpo, e 3 Tombos, Grimaldas, Santa Marcia, do Macaco.

A cidade abriga ainda o Salto São Domingos, considerada a segunda maior cachoeira do estado de Goiás e uma das mais belas do país. Uma de suas outras belas atrações é o Morro de Mesa.

 

Baliza

10 cidades pouco exploradas em Goiás que você precisa conhecer em 2024

Salto Paraguassu. Foto: Goiás Turismo

Baliza, um verdadeiro paraíso para os aventureiros, espera para ser descoberta.

Rodeada por uma paisagem que desafia limites, esta cidade oferece oportunidades emocionantes, desde trilhas desafiadoras até a exploração de grutas misteriosas.

Canyons do Rio Araguaia. Foto: Trilhas do Cerrado

Para quem busca adrenalina e contato direto com a natureza, Baliza é o destino ideal. Atrativos como os Canyons do Araguaia e o Salto Paraguassu, são oásis de beleza única, que compõem as paisagens goianas.

 

Caiapônia

10 cidades pouco exploradas em Goiás que você precisa conhecer em 2024

Foto: Goiás Turismo

Caiapônia, que fica a 318 km de Goiânia e 549 km de Brasília, é marcada por  belas paisagens e ecoturismo.

A cidade, que é a terceira maior em extensão do Estado de Goiás, teve a população estimada em 2023 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 16.513 habitantes.

É cada lugar paradisíaco em Caiapônia, que o povo só acredita vendo!

 

Mineiros

10 cidades pouco exploradas em Goiás que você precisa conhecer em 2024

Fenômeno da bioluminescência no Parque das Emas. Foto: Turismo de Natureza

Mineiros, com sua rica herança cultural e calorosa hospitalidade, é uma parada obrigatória. Seja explorando museus que contam a história local ou interagindo com a comunidade acolhedora, essa cidade revela a essência genuína de Goiás.

Em Mineiros brotam inúmeras nascentes de água, algumas subterrâneas como o aquífero Guarani.

Mineiros está localizada a 430 km de Goiânia, e a 650 km de Brasília-DF. É considerada o Portal do Parque Nacional das Emas.

Na cidade existem inúmeras nascentes d´água, algumas delas subterrâneas, como: o aquífero Guarani formando vários rios, Rio Verde, Formoso e Jacuba.

Mineiros tem cerca de 120 cachoeiras catalogadas, podemos destacar a Cachoeira da Pinguela, do Sucuri e a dos Dois Saltos. Existe também um conjunto de serras, cortadas pelos rios Formiguinha, Diamantino e Matrinchã.

Além de tudo isso, possui uma rica variedade de fauna, flora, piscinas naturais, grutas e abrigos, destacando-se o Morro da Pedra Aparada e o Parque Nacional das Emas.

Outro lugar de grande atrativo é a comunidade do Cedro, onde se mantêm tradições do povo negro. Ali existe um laboratório de plantas medicinais do cerrado.

 

Mambaí

10 cidades pouco exploradas em Goiás que você precisa conhecer em 2024

Foto: Carpe Mundi

Mambaí, cercada por cenários naturais intocados, oferece um retiro sereno para aqueles que buscam reconectar-se com a natureza.

Com suas trilhas pitorescas, rios tranquilos e uma vida selvagem exuberante, Mambaí é um pacato município de Goiás, a 300 km de Brasília, com cachoeiras surreais como o maravilhoso Poço Azul.

Outras atividades de aventura ao ar livre são permeadas pelas paisagens do Cerrado brasileiro, tornando o local um promissor destino de ecoturismo no território goiano.

São mais de 200 cavernas catalogadas, 20 cachoeiras de fotogenia impecável e um refúgio na natureza que ainda não alcançou o turismo de massa da Chapada dos Veadeiros – mas que possui atrativos naturais tão lindos quanto ou até mais.

 

São Domingos

10 cidades pouco exploradas em Goiás que você precisa conhecer em 2024

Foto: Prefeitura de São Domingos

São Domingos é um local de raras belezas, vistas exuberantes e formações naturais como você nunca viu! Portal do Parque Estadual de Terra Ronca, a cidade vai te encantar!

São Domingos está na porção do estado conhecida como Nordeste Goiano. Faz divisa com o estado da Bahia e é parte da Microrregião do Vão do Paranã.

A cidade é cercada pela Serra Geral, antes banhada pelo Rio São Domingos, que hoje é quase uma ilha, devido a construção da barragem da hidroelétrica.

O local possui mais de uma centena de nascentes de água cristalina, todas provenientes das Veredas dos Buritis. Além de belíssimas cachoeiras, grutas, cavernas, vistas impressionantes e o Lago de São Domingos, que forma uma prainha deliciosa.

Na região está uma das maiores formações de cavernas da América Latina e do mundo.

 

Nova Roma

10 cidades pouco exploradas em Goiás que você precisa conhecer em 2024

Remansão, em Nova Roma. Foto: Reprodução/ Pedro Henrique Fama e Danilo Meireles

Em Nova Roma, as montanhas ganham vida, revelando um cenário de beleza indescritível.

Com 3.264 habitantes, a cidade é considerada um elo que liga a região das Águas e Cavernas do Cerrado com o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. Fica bem no meio das duas principais cidades das regiões!

A 110 km de Alto Paraíso e a 120 km de São Domingos (Portal do Terra Ronca). Uma dessas formas de ligação entre os locais, é através de uma balsa fluvial do estado que desliza pelo Rio Paranã.

Nova Roma é um paraíso de águas cristalinas que guarda mistérios, como registros geológicos de uma geleira, além de charmes como ver uma cachoeira (Cachoeira do Rio Morcego) da pitoresca praça da cidade. Ainda pouco conhecida, é dona de paisagens lindas com banhos revigorantes, cachoeiras e o icônico Rio Paranã.

Um dos atrativos mais procurados da cidade, o Remansão tem acesso muito fácil, oferece um banho delicioso e uma paisagem singular para contemplação. O Remansao fica a 18 km da cidade por estrada de terra transitável durante todo ano e possui uma área muito ampla para banho, entretenimento, lazer e encontros sociais.

Ideal para quem busca escapar do cotidiano e do óbvio!

 

Cavalcante

10 cidades pouco exploradas em Goiás que você precisa conhecer em 2024

Foto: Goiás Turismo

10 cidades pouco exploradas em Goiás que você precisa conhecer em 2024

Foto: Goiás Turismo

Cavalcante, verdadeira pérola na Chapada dos Veadeiros, cativa os aventureiros com suas cachoeiras majestosas e trilhas desafiadoras.

Cavalcante é um município goiano localizado a 500 km de Goiânia, com cerca de 9.583 habitantes e área territorial de aproximadamente  6.948,780 km².

Abriga uma parte da comunidade Kalunga, dentro do Sítio Histório e Patrimônio Cultural Kalunga, principalmente Vão de Almas, Povoado Engenho (Engenho II, etc.), Tinguizal, Fazenda Ema e Vão do Moleque. Dentre suas atrações turísticas destacam-se várias cachoeiras, como as do Rio Prata, de Santa Bárbara, da Capivara, e as várias cachoeiras da fazenda Veredas e da Ponte de Pedra.

10 cidades pouco exploradas em Goiás que você precisa conhecer em 2024

Foto: Goiás Turismo

Apesar de não possuir ainda um acesso em seu território, Cavalcante também abriga cerca de 60% da área total do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros.

O cenário deslumbrante da região promete experiências inesquecíveis para os amantes da natureza, tornando Cavalcante um destino essencial em 2024.

 

Colinas do Sul

10 cidades pouco exploradas em Goiás que você precisa conhecer em 2024

Foto: Goiás Turismo

Colinas do Sul, oferece um refúgio tranquilo para aqueles que buscam paz à beira d’água.

Localizada entre a Chapada dos Veadeiros e o Lago de Serra da Mesa a nordeste de Goiás, Colinas do Sul limita-se ao norte com o município de Cavalcante, ao sul com o município de Niquelândia, a leste com os municípios de Campinaçu e Minaçu e a oeste com o município de Alto Paraíso.

Está a cerca de 480 quilômetros de Goiânia e a 270 quilômetros de Brasília. Possui cerca de 4.030 habitantes e uma área territorial de 1.707,519 km². É próxima ao distrito de São Jorge (município de Alto Paraíso), à barragem da Usina Hidrelétrica Serra da Mesa, ao espelho d’água Cana Brava.

Possui potencial turístico devido à grande quantidade de rios, cavernas, termas, hotéis, pousadas ligadas, também à pesca esportiva. A principal manifestação cultural colinense é a festa da Caçada da Rainha, típica também em outros municípios da região.

Os atrativos turísticos do local são o Lago Serra da Mesa, um dos cartões postais da cidade, com águas cristalinas; a Reserva Particular do Patrimônio Natural Cachoeira das Pedras Bonitas, ideal para fazer trilhas e tomar banho nas quedas d’água; o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, um dos parques mais conhecidos e belos do Brasil pode ser acessado a partir de Colinas do Sul. e as águas termais existentes no local.

Colinas do Sul é uma cidade que oferece um pouco de tudo para os visitantes. É um ótimo lugar para quem procura um destino de natureza e aventura, e também oferece uma boa infraestrutura turística.

 

Em 2024, vá além do comum e conheça as 10 cidades pouco exploradas de Goiás. Cada uma dessas joias oferece uma experiência única, repleta de cultura, aventura e belezas naturais.

Que essa lista inspire suas próximas viagens, proporcionando momentos inesquecíveis e encontros autênticos com o coração pulsante de Goiás.

As 10 maiores cidades de Goiás (em extensão)

Nas entranhas do Brasil Central, Goiás revela sua grandiosidade não apenas na cultura pulsante de suas cidades, mas também nas vastas extensões territoriais que abrigam paisagens diversas.

Conhecer um pouco mais do estado é sempre engrandecedor, então hoje, que tal saber quais são as 10 maiores cidades de Goiás (em extensão)? Continue lendo e descubra!

Com dados frescos do Censo IBGE 2023, embarcamos em uma jornada pelas 10 maiores cidades em extensão do estado, desvendando segredos que vão além das linhas urbanas.

Da imponência de Niquelândia à riqueza natural de Cavalcante, cada localidade nos convida a explorar suas áreas extensas, e também a riqueza de suas histórias e peculiaridades.

Preparados para mergulhar numa viagem informativa que revelará o vasto território e a singularidade de Goiás?

 

Confira as 10 maiores cidades de Goiás (em extensão):

 

  1. Niquelândia
As 10 maiores cidades de Goiás

Foto: Alian Rocha

Niquelândia, cidade com cerca de 35 mil habitantes (IBGE/2023) é o maior município de Goiás e um dos mais antigos, com aproximadamente 283 anos, fica a 300km da capital goiana.

O município possui uma das maiores reservas de níquel do mundo, que foi explorada por duas grandes mineradoras e foi determinante para a criação da cidade.

Além do níquel e subprodutos, estão também: o ouro, o cobre, o cobalto, a mica, o  ferro, o manganês, o cristal, o amianto, o diamante, o quartzo, o calcário, o mármore, até o urânio e outros minerais radioativos.

 

  1. Mineiros
As 10 maiores cidades de Goiás

Foto: Prefeitura de Mineiros

Portal do Parque Nacional das Emas, Mineiros é um município brasileiro situado no sudoeste goiano, distante das principais capitais mais próximas nas seguintes distâncias: 420 km de Goiânia-GO, 500km de Cuiabá-MT, 550km de Campo Grande-MS e 650 km de Brasília-DF.

Destaca-se como grande crescimento industrial, porém sem estrutura suficiente para acompanhar a grande migração de pessoas gerada pela industrialização local.

Mineiros situa-se na zona do Alto Araguaia, entre a Bacia Amazônica e a Bacia do Prata, posição estratégica na fronteira dos estados de Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Localizado no sudoeste goiano, 85% do Parque Nacional das Emas.

 

  1. Caiapônia
As 10 maiores cidades de Goiás

Foto: Arquivo pessoal/João Reylen

Caiapônia encanta com suas amplas paisagens, abrangendo uma diversidade de ecossistemas e preservando a autenticidade do cerrado em cada recanto.

A cidade fica 318 km de Goiânia e 549km de Brasília, tendo como vizinha a bela Piranhas.

E não pense que não tem nada para fazer na cidade! Rapel, trilha, mountain bike e esportes radicais nas cachoeiras, banhos mais tranquilos e muito mais você pode encontrar nessa cidadezinha de 8.682 km².

Programas tranquilos a programas cheios de adrenalina não faltam nas paisagens incríveis que o município guarda!

Leia uma matéria nossa sobre a cidade, clicando AQUI.

 

  1. Rio Verde
As 10 maiores cidades de Goiás

Foto: AABB/Rio Verde

Apesar de também figurar entre as maiores em população, Rio Verde destaca-se pelo extenso território, onde a agroindústria e a produção agrícola ganham protagonismo.

 

  1. Nova Crixás
As 10 maiores cidades de Goiás

Foto: Wikipédia

Nas margens do Rio Araguaia, Nova Crixás desenha-se como um vasto território, pontuado por riquezas naturais e tradições que ecoam através dos tempos.

 

  1. Jataí
As 10 maiores cidades de Goiás

Foto: Câmara Municipal de Jataí

Jataí, com sua extensão territorial significativa, é o palco onde a modernidade se entrelaça com o agronegócio, moldando uma cidade em constante evolução.

 

  1. Cavalcante
As 10 maiores cidades de Goiás

Foto: divulgação/Cachoeira Santa Bárbara

No coração da Chapada dos Veadeiros, Cavalcante destaca-se não apenas por suas vastas terras, mas também pelas belezas naturais e o rico patrimônio histórico e cultural.

 

  1. Cristalina
As 10 maiores cidades de Goiás

Foto: Prefeitura de Cristalina

Conhecida como a “Cidade dos Cristais”, Cristalina estende-se por terras férteis, onde a agricultura, especialmente a produção de soja, marca a paisagem.

 

  1. São Miguel do Araguaia
As 10 maiores cidades de Goiás

Foto: Prefeitura de São Miguel do Araguaia

Às margens do Rio Araguaia, São Miguel do Araguaia abraça extensas áreas de preservação, revelando a exuberância do cerrado e as belezas fluviais.

 

  1. Formosa
As 10 maiores cidades de Goiás

Catedral de Formosa. Foto: Marcos Aleotti

Apesar de figurar entre as menores em população, Formosa destaca-se como uma das maiores em extensão territorial, oferecendo ao visitante uma rica mistura de belezas naturais e cultura local.

 

Neste panorama pelas vastas terras goianas, as 10 maiores cidades em extensão territorial revelam a geografia singular do estado e a diversidade de atividades econômicas e culturais que enriquecem cada localidade.

Em cada rincão de Goiás, encontra-se a marca do cerrado, a força do agronegócio e a autenticidade de comunidades.

Essa jornada por terras amplas e histórias únicas ressalta a grandiosidade de Goiás para além dos centros urbanos, com uma visão abrangente de um estado marcado pela diversidade cultural.