Festival ‘Dança em Caldas’ homenageia Goiânia em edição especial

Entre os dias 7 e 9 de junho, o Teatro Goiânia Ouro será palco da edição especial do tradicional festival “Dança em Caldas”, que celebra 20 anos de sucesso em Caldas Novas e, este ano, homenageia a cidade de Goiânia. O evento, promete movimentar a cena cultural da capital com uma programação rica e diversificada. Os ingressos já estão disponíveis pelo WhatsApp (11) 96588-6654 e na bilheteria do teatro, com valores de R$30,00 (meia-entrada) a R$60,00 (inteira).

Nesta edição comemorativa, a cerimônia de abertura terá uma apresentação especial do corpo de baile do Basileu França. Durante os três dias de festival, o público poderá conferir espetáculos de várias modalidades de dança, incluindo balé clássico e moderno, jazz, contemporâneo, estilo livre, repertório, dança folclórica, sapateado, street dance, dança do ventre, dança gospel, dança inclusiva, dança da terceira idade e dança de salão.

O evento receberá grupos de dança de todo o Brasil, proporcionando uma oportunidade única para bailarinos, coreógrafos, grupos e academias divulgarem seus trabalhos e realizarem um intercâmbio cultural e pedagógico entre alunos e professores. Oferecendo espaço para que os artistas mostrem seu talento, enquanto o público aprecia a beleza e diversidade da arte da dança.

Atualmente presidido pela Maitre Jacy Rhormens, o Festival “Dança em Caldas” foi criado em 2004 pelo Instituto Cultural RV (ICRV). Com o objetivo de democratizar o acesso à arte e promover o intercâmbio cultural entre diferentes comunidades, o evento se consolidou como um dos principais do Centro-Oeste ao longo dos anos, atraindo um público fiel e apaixonado pela dança. A escolha de Goiânia para esta edição especial se deve à sua importância cultural e localização central, facilitando o acesso de pessoas de todo o Estado. Não perca a chance de fazer parte deste encontro artístico que promete agitar o panorama cultural da cidade!

Bailarinos goianos conquistam 5 prêmios em competição nos EUA

Estudantes goianos da Escola do Futuro de Goiás em Artes Basileu França ganharam cinco prêmios no Youth America Grand Prix (YAGP), maior competição e programa de bolsas de estudos de balé do mundo, ocorrida no último final de semana em Nova Iorque (EUA).

Goiás traz para casa os segundos lugares nas categorias Sênior Masculina e Pas de Deux Sênior, e o terceiro lugar Pas de Deux Júnior, fora dois prêmios de “top 12” nas categorias júnior e sênior feminina.

“Estamos muito orgulhosos dos nossos estudantes. O balé do Basileu França alcança a marca de 21 prêmios internacionais conquistados nos principais festivais do mundo desde 2023. Isso mostra como os investimentos em ensino técnico de qualidade levam, cada vez mais, o nome de Goiás para o mundo”, relata o titular da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), José Frederico Lyra Netto.

A escola, que compõe a rede de ensino profissionalizante do Governo de Goiás, é mantida pela pasta e gerida pela Universidade Federal de Goiás (UFG).

Contra mais de 2,5 mil bailarinos de vários países na competição, João Pedro Silva e Yasmim Sabag ficaram em segundo lugar na categoria Sênior Pas de Deux, e João Pedro ainda levou o segundo lugar na categoria solo Junior Clássico e Contemporâneo Masculino.

Marcus Rufino e Martina Sanchez alcançaram o terceiro lugar na categoria Junior Classical Pas de Deux, enquanto Martina Sanchez e Yasmim Sabag ficaram no top 12 nas categorias solo Junior Clássico e Contemporâneo Feminino e Sênior Clássico e Contemporâneo, respectivamente.

Em 2023, dois bailarinos da escola venceram suas categorias no YAGP. Um deles foi justamente João Pedro, que, neste ano, já ganhou o Prix de Lausanne, competição considerada o “Oscar” do balé mundial, na Suíça.

“O Basileu França vem se consolidando como uma instituição profissionalizante que está de igual para igual com outras grandes escolas do mundo e, para Goiás, é a certeza do sucesso no investimento das políticas públicas”, afirma a coordenadora de Dança da EFG em Artes Basileu França, Simone Malta.

YAGP

O YAGP tem seletivas em todo o mundo, que culminam nesta grande final realizada em abril na cidade de Nova Iorque, e é uma competição voltada para bailarinos entre 9 e 19 anos, fornecendo bolsas de estudo em grandes companhias de dança do mundo.

Neste ano, além dos quatro vencedores, outros três bailarinos da EFG em Artes Basileu França conquistaram vagas para a final.

 

Veja também:

Companhia de Dança de Goiás é destaque em Turnê Internacional

A Giro 8 Cia. de Dança está embarcando em turnê internacional, levando sua vibrante dança contemporânea e uma história de doze anos de dedicação aos palcos ao redor do mundo. Este grupo, enraizado na cena cultural de Goiás, está se preparando para fazer sua estreia em três países da América Latina: Panamá(18 a 21 de abril), Cuba (23 a 25 de abril) e Bolívia (9 a 11 de maio). O grupo irá apresentar seu mais recente espetáculo, “Começaria Tudo Outra Vez”, a companhia não apenas exibirá sua arte, mas também promoverá oficinas e debates sobre a rica tradição da dança brasileira.

dança goias

Foto: divulgação

No Panamá, o elenco brasileiro será destaque no  13º Festival Internacional de Artes Escénicas de Panamá (FAE). Em seguida, eles se dirigirão a Cuba, onde farão sua estreia no 28º Festival Internacional de Dança em Paisajes Urbanos: Habana Vieja Ciudad en Movimiento. Finalmente, na Bolívia, o palco será o festival de dança Proyecto mARTadero, em Cochabamba.

Este é um momento de emoção  para a Giro 8 Cia. de Dança, que continua a fortalecer sua presença, agora de forma internacional, levando consigo não apenas sua arte, mas também o espírito vibrante e diversificado da cultura brasileira. 

Espetáculos de teatro, dança e circo invadem Porangatu a partir desta quinta-feira

Com apresentações de teatro, dança e circo, tem início nesta quarta-feira (04/04), a programação da 19ª edição da Mostra de Teatro Nacional de Porangatu (TeNpo). A mostra, que segue até o próximo domingo (07), será aberta às 19h30, no Teatro Tatersal, com o espetáculo “Dança Boba”, do Ateliê do Gesto (GO).

De acordo com a Secretaria Municipal de Turismo, a expectativa é que mais de cinco mil turistas de Goiás e Tocantins visitem a cidade durante os quatro dias de evento. A mostra é uma realização do Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), com a correalização da Universidade Federal de Goiás.

A programação contará com 15 espetáculos de dança, teatro e circo, além oficinas artísticas. Mais de dez grupos cênicos de Goiás, São Paulo e Rio de Janeiro se apresentarão durante o evento. Destaque para o stand up do ator Eri Johnson, atração nacional que encerra o festival no dia 7 de abril.

Programa de abertura
No primeiro dia do evento (4/4), o espetáculo itinerante “Circo de Doisdo”, da companhia paulista Cia Pé de Cana, ocupa palco da Lagoinha, no Setor Sol Nascente, às 16h30. O Grupo Farândola Teatro-Circo (GO) também apresenta a montagem “A Orelha de Vicente”, às 17h30, no Teatro do Centro Cultural de Porangatu.

Escolhido para a abertura oficial do TeNpo, “Dança Boba” é um trabalho artístico que se baseia na construção de danças por meio de jogos de improviso originados no corpo de dois intérpretes. As danças ganham potência e dialogam com o público a partir da simplicidade, da construção poética desvelada em memórias, nostalgias, leveza, dramaticidade, ludicidade. A direção é de Daniel Calvet.

Atividades formativas
Como já é tradição no TeNpo, profissionais que têm trabalho nacionalmente reconhecido conduzem as oficinas do festival. As ações formativas dedicadas a toda a cadeia produtiva das artes cênicas se iniciam com a oficina “O ofício do ator”, conduzida pela atriz Cláudia Ohana (RJ), no Teatro do Centro Cultural de Porangatu. Também residente no Rio de Janeiro, a bailarina, coreógrafa e educadora Clara da Costa ministra a oficina “O Corpo no Teatro Musical” na Academia Vikings Cross.

Para pessoas interessadas em dança contemporânea, o coreógrafo e bailarino Kleber Damaso oferece o workshop “Dança – A roda como produtora de alegrias”. A atriz e diretora Izabela Nascente traz uma introdução às práticas do Teatro do Objeto e do Cinema, na atividade “Formas animadas para o audiovisual”. A atriz Rosane Christina de Oliveira se propõe a investigar o jogo em suas relações possíveis do Teatro com a filosofia, sociologia, antropologia, psicologia e várias possibilidades de estudos, na oficina Jogos Teatrais.

10 escolas de dança em Goiânia pra ganhar gingado (e perder peso)

Quem nunca dançou em frente ao espelho ao ouvir seu estilo musical favorito? Pois é, saiba que em Goiânia o que não falta são ótimas opções para tirar do papel aquela vontade de ganhar gingado. Meu amigo, você não sabe o que está perdendo! A prática de dança é uma maneira divertida de se exercitar, aumentar a longevidade, fazer novas conexões e diminuir aquela tensão e estresse do dia a dia.

Goiânia recebe Quartas de Salão com entrada gratuita

Os moradores de Goiânia podem se preparar para uma experiência única nesta quarta-feira, 27, às 19h, pois o Quartas de Salão está de volta! Após uma estreia eletrizante, o evento promete agitar a noite com ritmos latinos e muita dança. O Zabriskie será o palco dessa celebração cultural, onde a banda Los Comparsas encantará o público com boleros, salsas e outros ritmos contagiantes. A entrada é gratuita.Os interessados podem garantir seu ingresso através do Sympla, acessando o link: Sympla – Quartas de Salão

quarta de salão

Foto: divulgação

A proposta do Quartas de Salão é proporcionar um momento de descontração no meio da semana, oferecendo aos participantes a oportunidade de se divertirem e se entregarem à música e à dança. Com a presença dos parceiros do Salão da Trupe, todos os presentes poderão desfrutar de uma atmosfera animada e envolvente.

É importante destacar que o Quartas de Salão é um projeto apoiado pelo Programa Goyazes do Governo de Goiás, através da Secretaria de Estado da Cultura, e conta com o patrocínio da Catral. Essa parceria possibilita a realização de um evento culturalmente diversificado e enriquecedor como este.

 

Goiânia recebe espetáculo “A trança perdida”

No coração da capital de Goiás, o solo de dança da talentosa artista Anna Behatriz Azevêdo ganha vida. Na próxima sexta-feira, 15 de março, às 20h, no Centro Cultural da UFG (CCUFG), será apresentado esse espetáculo imperdível. A entrada é gratuita, e os ingressos podem ser retirados na bilheteria do teatro.

A Trança Perdida já percorreu as cidades de Goiás e Anápolis, conquistando tanto o público quanto a crítica. Agora, em Goiânia, temos mais uma oportunidade de mergulhar nas reflexões sobre o corpo por meio da dança. O projeto conta com o apoio financeiro do Fundo de Arte e Cultura de Goiás e inclui uma ação formativa online, voltada para docentes de artes e interessados, que explora o processo criativo por trás desse solo.

A expectativa da artista Anna Behatriz é enorme. A Trança Perdida mescla dança contemporânea e performance, provocando reflexões sobre memória e afeto no público. No palco, os tempos se entrelaçam, e memórias afetuosas vivenciadas por Ana e pela própria artista quando criança emergem. O gesto de manejar os cabelos das crianças para catar lêndeas e piolhos desencadeia imaginações e estados de corpo. Conversas dos adultos surgem enquanto os cabelos são cuidadosamente manejados. E, em meio a essas lembranças, a artista escuta falar sobre uma trança: um pedaço do cabelo de sua mãe, cortado quando ela tinha apenas 12 anos em 1967, guardado e esquecido por muito tempo.

Além disso, o projeto oferece uma ação formativa intitulada “Vivência entre Fios e Memórias: Orientações para Práticas em Processos de Criação”. Esse material didático gratuito, disponível no site da Anna Behatriz e em suas redes sociais (@annabehatriz.artista), inclui audiodescrição e quatro sugestões de leitura. Ele é dividido em “3 caminhos”, cada um relacionado a uma fase do ciclo de vida do cabelo: crescimento, involução e repouso. Cada caminho é acompanhado por um vídeo com orientações valiosas.

Goiânia recebe espetáculo de dança “Pressa” com entrada gratuita

Goiânia se prepara para receber o espetáculo de dança contemporânea “Pressa“, uma produção inovadora do grupo Bacae Dança.

Nos dias 7 e 8 de março, o Centro Cultural UFG será palco dessa experiência única, às 20h, proporcionando aos espectadores uma imersão no universo da coreógrafa Ingrid Costa.

A entrada é gratuita, mas requer a emissão prévia de ingressos via Sympla, além da nobre iniciativa de doar um quilo de alimento não perecível.

O espetáculo, que já estreou em 2022 com sucesso e acesso liberado para estudantes de escolas públicas, continua a sua trajetória nos dias 20 e 21 de março, com transmissão via YouTube e inclusão de audiodescrição para o público cego.

Em meio à dança, “Pressa” provoca reflexões sobre a sociedade contemporânea, convidando a uma pausa para contemplar os efeitos da pressa em nossas vidas.

O espetáculo “Pressa”, idealizado pela coreógrafa Ingrid Costa, não é apenas uma apresentação de dança, mas uma experiência artística que busca dialogar com o público sobre a pressa e suas consequências na sociedade moderna.

As apresentações nos dias 7 e 8 de março, no Centro Cultural UFG, e a posterior exibição online nos dias 20 e 21 de março, pelo canal do Instituto Bacae no YouTube, representam um convite à reflexão sobre o cotidiano acelerado e a importância de desacelerar.

 

Leia Também

FGTS Digital: entenda tudo sobre a nova plataforma

Dia da Mulher: saiba tudo sobre a data e se é feriado

Lugares paradisíacos pertinho de Goiás que você precisa conhecer

 

Em um cenário onde a urgência é muitas vezes banalizada, “Pressa” propõe uma imersão nas coreografias que traduzem a corrida cotidiana, desde as pressões sociais até os prazos de entrega impostos pela modernidade.

Ingrid Costa, diretora artística e coreógrafa do espetáculo, destaca que a obra não é apenas uma crítica à pressa, mas também uma provocação sobre a necessidade de questionarmos o custo humano dessa constante aceleração.

“A pressa, a pressão de clientes e das redes sociais, prazos de entrega ‘para ontem’. Com isso, há uma banalização da urgência.

Nas entrelinhas, fazemos o questionamento: realmente precisamos fazer (e ter) tudo tão rápido? Quanto custa viver atendendo às solicitações tão imediatas? Muitas vezes, o preço é a própria vida”, comenta Ingrid.

 

Serviço

Bacae Dança apresenta o espetáculo “Pressa” em Goiânia

Estilo: Dança contemporânea

Duração: 50 minutos

Classificação: Livre

Data e Horário: 7 e 8 de março, às 20h

Local: Centro Cultural UFG

Entrada: Gratuita – retirada de ingressos via Sympla e doação de 1 quilo de alimento não perecível

 

Transmissão Online:

Data e Horário: 20 e 21 de março, às 20h

Local: Canal do Instituto Bacae no Youtube

Inclusão: Audiodescrição para pessoas cegas

 

Não perca a oportunidade de se deixar envolver por “Pressa” e embarcar nessa jornada artística que, além de estímulo visual, promove uma reflexão profunda sobre os ritmos frenéticos de nossas vidas.

Prepare-se para dançar no compasso da contemplação.

Escola de dança oferece 30 bolsas de estudo em Goiânia com inscrições gratuitas

Para os apaixonados em dança, essa é a oportunidade de aprender ou melhorar a sua performance. A Escola de Breaking de Goiânia está oferecendo 30 bolsas de estudo para jovens e adolescentes entre 13 e 29 anos. Para se inscrever é necessário estar cursando ou ter concluído os estudos em escola pública. As inscrições podem ser feitas até o dia 9 de março pelo telefone (62) 3932-3905 ou pelo WhatsApp (62) 98416-5395.

Os bolsistas selecionados serão registrados junto à Federação Goiana de Breaking e Danças Desportivas (FGBD) e receberão todos os itens necessários para participar do projeto, como materiais esportivos, uniformes e lanche, além de acompanhamento psicossocial, de saúde e jurídico.

O breaking é uma modalidade esportiva que entrou para as olimpíadas em 2020, que já passa a valer para a competição em Paris deste ano. No curso, o bolsista vai aprender sobre os fundamentos da dança e aulas práticas com os movimentos de popping, locking, power move, toprock e footwork. 

dança-inscrições

Foto: divulgação

Segundo Aluísio Black, idealizador do projeto e presidente do Centro de Referência da Juventude (CRJ-GO), a iniciativa busca novos talentos para o breaking e a capacitação daqueles que sonham em ser atletas nas próximas olimpíadas. 

“Os jovens necessitam de meios que ofereçam um espaço para interação entre os mundos, vislumbrados por suas percepções, concepções e a realidade sociocultural a qual estão inseridos e para qual estão sendo preparados, além do desenvolvimento de suas habilidades esportivas”, destaca Aluísio. 

O projeto é uma iniciativa do CRJ em parceria com a Artes Urbanas Produções e apoio do Programa Goyazes/Governo de Goiás e Patrocínio do Grupo Equatorial.

Como serão as aulas?

As aulas serão ministradas pelo período de seis meses, às segundas, quartas e sextas-feiras, na sede social do Centro de Referência da Juventude (CRJ-Goiás), que fica na Avenida Independência, nº 41, no Setor Morais. 

Ao todo, serão formadas duas turmas, sendo uma de iniciantes e outra para avançados, com 15 alunos cada. 

A programação ainda contará com três encontros competitivos, que ocorrerão aos sábados, a cada dois meses, com a proposta de formar um ranking entre os bolsistas. As atividades serão conduzidas por uma equipe multidisciplinar formada por arte-educadores, educadores físicos, pedagogos e psicólogos

Bailarino goiano do Basileu França conquista “Oscar” do balé mundial

O jovem bailarino goiano João Pedro dos Santos Silva conquistou o primeiro lugar no Prix de Lausanne, uma competição de renome global no mundo do balé, realizada anualmente na cidade de Lausanne, na Suíça. A final ocorreu no sábado, dia 3 de fevereiro.

Com apenas 15 anos de idade, João Pedro é aluno da Escola do Futuro de Goiás em Artes Basileu França e foi o único representante brasileiro na final da competição. Carinhosamente conhecido como JP pelos amigos e na comunidade da dança, ele também recebeu o prêmio de Melhor do Público, sendo o mais votado entre os 20 finalistas de 12 países diferentes.

Ao saber do resultado, o bailarino expressou sua emoção: “Eu ainda não consigo acreditar que é real, porque sonhei em chegar aqui desde que era criança, e esse dia finalmente chegou. Quero expressar minha gratidão a todos que me apoiaram, meus professores, minha família e o Governo de Goiás, por proporcionar essa experiência incrível. Estou extremamente feliz!”

O secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, José Frederico Lyra Netto, ressaltou o investimento do Governo de Goiás no Basileu França, que ultrapassou os R$ 50 milhões no ano anterior, e expressou orgulho pela conquista de João Pedro: “Estamos muito orgulhosos do João Pedro, que representou os goianos com excelência na Suíça.”

Para a coordenadora de Dança do Basileu França, Simone Malta, o prêmio é um reconhecimento da dedicação e talento de João Pedro, destacando os sacrifícios e horas de treinamento que ele dedicou para alcançar esse sucesso.

João Pedro iniciou seus estudos na Escola do Futuro em Artes de Goiás Basileu França em 2020, com o objetivo de se tornar um bailarino profissional. Desde então, tem acumulado uma série de prêmios em competições de balé de prestígio internacional, demonstrando sua habilidade excepcional e sua paixão pela arte da dança.

 

Capoeirista de Goiânia conquista medalha na mais importante modalidade da categoria

A capoeira é uma representação cultural afro-brasileira que mistura esporte, luta, dança, cultura popular, música e brincadeira. Ela é caracterizada por movimentos ágeis e complexos, nos quais são utilizados os pés, as mãos e elementos ginástico-acrobáticos. Uma das principais diferenças da capoeira em relação a outras lutas é o uso da música em sua execução.

Andressa Thiemy Shiraishi, mais conhecida como Professora Manhosa, brilhou intensamente, encontrou na capoeira não apenas uma arte marcial, mas sim uma estrela guia que a acompanha desde os seus dias no Japão, onde iniciou sua jornada em 2000.

Andressa Thiemy Shiraishi campeã da luta casada / foto: divulgação

Competindo no VMB4, evento realizado no Rio de Janeiro, Andressa enfrenta sua adversária, representante do Rio de Janeiro, em uma batalha emocionante e cheia de técnica. Com sua habilidade única e dedicação inabalável, emerge como a campeã na categoria de luta casada, demonstrando não apenas sua destreza física, mas também sua profunda conexão com a essência da capoeira.

Para Andressa, a capoeira é muito mais do que uma simples prática esportiva; é uma filosofia de vida, uma forma de honrar suas raízes e fazer amigos ao redor do mundo. Sob a orientação do Mestre Guerreiro, da Capoeira Luanda, ela tem se destacado não apenas como uma atleta excepcional, mas também como uma embaixadora da cultura e tradição da capoeira.

Com mais uma conquista em seu currículo, a atleta agora volta seus olhos para o próximo desafio: uma competição em Goiânia, seguida por um evento ainda maior em Brasília, no mês de agosto. 

Itumbiara recebe espetáculo de dança neste domingo com entrada gratuita

A renomada Quasar Cia de Dança, celebrando seus 35 anos de contribuição à cultura brasileira, apresentará gratuitamente o espetáculo “Menos da Metade” no Teatro Municipal Maria Pires Perillo, em Itumbiara, no domingo, 07/01, às 19h. O evento marca o início da temporada de 2024 e é uma oportunidade única para o público do sul do estado vivenciar a expressividade artística da companhia.

O coreógrafo Henrique Rodovalho, diretor artístico da Quasar, desafia sua própria trajetória ao abordar, neste espetáculo inédito, uma temática urgente e relevante: a destruição do bioma Cerrado. Rompendo com suas abordagens habituais, Rodovalho busca, por meio da dança, sensibilizar o público sobre a relação crítica entre a humanidade e o meio ambiente.

Fotos: Layza Vasconcelos

“Menos da Metade” trata da urgência da sobrevivência e da importância da preservação ambiental. O espetáculo reflete sobre a devastação do Cerrado, destacando como a degradação desse ecossistema impacta diretamente a existência humana. Segundo Rodovalho, menos da metade da flora característica do estado ainda subsiste.

No palco, dez bailarinos se transformam em uma ponte entre a audiência e a natureza do Cerrado, tecendo uma narrativa que busca envolver e fazer sentir a grandiosidade e fragilidade desse bioma ameaçado. Através de movimentos e expressões corporais, eles evocam a beleza, a contorção, as temperaturas, as texturas e as fragrâncias desse ambiente tão rico.

Fotos: Layza Vasconcelos

Rodovalho compartilha sua motivação para essa obra singular: “Tenho pensado nesse trabalho há bastante tempo, e cada vez mais percebo a necessidade dele. Este ano, estamos vivendo condições climáticas extremas em todo o Brasil, com secas devastadoras e chuvas destruidoras. A ideia é levantar questões sobre a real necessidade de desmatar mais terras, em um estado que está perdendo seus biomas.”

A Quasar Cia de Dança acredita no poder transformador da arte e, por meio de “Menos da Metade”, busca despertar a consciência do público e estimular ações em prol da preservação do Cerrado. A destruição se converte em esperança, e a indiferença se transforma em ação. O espetáculo conta com o patrocínio da Belcar Caminhões, por meio do Programa Estadual de Incentivo à Cultura – Goyazes, evidenciando a parceria entre a cultura e o setor privado na promoção de diálogos fundamentais para o futuro sustentável.

 

Aparecida de Goiânia recebe mostra artística com entrada gratuita

Nos dias 10 a 13 de janeiro, Aparecida de Goiânia irá receber diversas mostras artísticas pertencentes ao Festival Rhema, com o tema “Vem pra Mesa”, que acontece no Shopping Aparecida.  Será palco da Mostra Menorah no dia 10 de janeiro, e também da Exposição de Artes Plásticas do festival, O evento reunirá artistas, companhias participantes e convidados em um intercâmbio único de informações e apresentações. A entrada é gratuita.

O Festival é considerado um dos maiores eventos artísticos do Brasil, e tem como objetivo ampliar a visão dos artistas e reciclar conhecimentos a respeito da arte em suas diversas aplicações. Milhares de artistas nacionais e internacionais já participaram dessa iniciativa cultural.

Mostra Menorah 

Durante o festival Rhema irá acontecer a Mostra Menorah, onde artistas, companhias participantes e convidados apresentam seus trabalhos artísticos. A Mostra Menorah acontece durante os 6 dias do festival e tem como finalidade o aperfeiçoamento dos talentos através do intercâmbio de informações e apresentações. A mostra acontecerá no auditório da Igreja Luz para os Povos Serrinha no Parque Amazônia, exceto dia 10 de janeiro. 

Por meio de uma parceria firmada com o centro comercial ‘Aparecida Shopping’, o local será palco da Mostra Menorah no dia 10 de janeiro. Dessa forma, a programação do Festival Rhema amplia o alcance de suas ações fomentando suas atividades culturais a um público ainda maior, além de promover novas experiências aos artistas participantes do festival.

Exposição de Artes Plásticas

Além da Mostra Menorah, as artes plásticas e a literatura também se unem em uma exposição com pré-lançamento literário no Aparecida Shopping. A artista Mirian Arceno Rocha, de Santa Catarina, apresenta seu projeto “Arte que Denuncia, Combate e Previne”, com 14 obras em óleo sobre tela que visa sensibilizar e conscientizar o público sobre questões como violência doméstica e abuso sexual. O projeto busca encorajar as vítimas a denunciar tais abusos e procurar apoio psicológico e terapêutico. O projeto já percorreu diversas cidades brasileiras e da América Latina, incluindo a Argentina. A exposição fica aberta ao público de 10 a 13 de janeiro, com entrada gratuita.

Festival Rhema 

O Festival Rhema 2024 também acontecerá entre os dias 8 a 13 de janeiro, no auditório da Igreja Luz para os Povos, no Parque Amazônia, em Goiânia. Centenas de bailarinos, atores e artistas de diversos segmentos se reúnem para aprimorar talentos através das mais de 40 oficinas, que vão desde montagem de coreografia, jazz, moderno, danças urbanas, circo, teatro, roteiro teatral, cinema, artes plásticas, preparação física para bailarinos, dentre outros.

As oficinas serão ministradas por professores renomados vindos de várias partes do país, dentre eles, o ator, dramaturgo e diretor Guilherme Moliaqua, de São Paulo, integrante do elenco da série ‘Onisciente’, da Netflix. Na área circense, o bailarino, coreógrafo e produtor cultural Felipe Toddy, de Brasília. A bailarina e coreógrafa do Rio Grande do Sul, Gisela Mendonça e a Youtuber Luciana Rios (Luvidança), de São Paulo, são alguns dos mais de 20 professores que ministrarão no Festival Rhema.

Lançamento do Livro “O Rio que Flui em Mim”

Na ocasião também acontecerá o pré-lançamento do livro “O Rio que Flui em Mim”, em que a artista fala sobre a experiência transformadora de se ouvir e obedecer a voz do Espírito Santo. O livro busca despertar os artistas a serem voz profética por meio do seu fazer artístico, edificando, consolando e exortando, em amor, um bairro, cidade, estado e nações. O pré-lançamento acontece no dia 10 de janeiro.

Dia Social

Além da importância cultural, há 25 anos o Festival Rhema vem modificando a sociedade através da arte – poderoso agente de transformação social. Por esse motivo, durante o evento acontecerá o ‘Dia Social’, onde as equipes de teatro, dança e circo, que participam do festival, vão se apresentar em locais como: parques, praças, escolas, hospitais, presídios, ruas e em asilos.

De acordo com a diretora da Cia Rhema, Adriana Pinheiro, “a missão do Festival Rhema é contribuir para a expansão do reino de Deus na terra por meio das apresentações artísticas, influenciando artistas cristãos para viverem a mesma missão em seus próprios ministérios. O “Dia Social” tem como objetivo levar as artes para além das quatro paredes a fim de promover o contato dos artistas com os mais diversos públicos”.

Sobre a Cia Rhema 

Com uma história de 31 anos de existência, a Companhia Rhema – Teatro, Musical e Dança ao longo desse período, desenvolveu ações artísticas de apoio a vários segmentos como Igrejas, Casas de Ressocialização e ONG’s. Levando as mais diversas formas de artes como ferramenta de conscientização e valorização da vida humana.

A Companhia já percorreu todo o território nacional visitando os mais longínquos vilarejos e tribos indígenas, pisou em todas as capitais brasileiras, além de realizar apresentações em mais de 16 países.

Para informações sobre valores, relação das oficinas, horário das programações e inscrições basta acessar o site www.festivalrhema.art.br/.

Goiânia recebe espetáculo natalino com entrada gratuita

Em uma noite mágica de 25 de dezembro, às 19h30min, a Igreja Metodista Central em Goiânia convida a comunidade para o seu espetáculo natalino inesquecível, “A Luz do Natal”. Com entrada gratuita, este evento extraordinário promete encantar corações com música, teatro e dança, celebrando a época mais especial do ano.

Sob a direção da talentosa musicista Priscilla Shiozawa, o coral irá entoar 11 canções que narram a história de Jesus. Em um espetáculo visualmente deslumbrante, a apresentação contará com coreografias envolventes, teatro de sombras, presépio vivo e elementos cênicos que transportarão o público para o cenário da natividade.

“Embora o foco esteja no nascimento de Jesus, queremos proporcionar uma experiência completa, abordando também algumas passagens de Sua vida adulta e o significado mais profundo de Sua vinda”, explica Priscila. O teatro, coordenado por Judinete Cardoso e Vivian Silveira, e as coreografias, criadas pela talentosa dançarina Raissa Cristina da Silva Oliveira, garantem uma apresentação única e emocionante.

Mais de 60 artistas voluntários, incluindo crianças e adultos, compõem o elenco dedicado deste espetáculo. Os ensaios, iniciados em setembro, prometem uma performance impecável que certamente tocará os corações de todos os presentes.

Companhia de Dança encanta Goiânia com espetáculos gratuitos

Nos dias 22 (quarta-feira) e 30 (quinta-feira), às 20h, a renomada Nalini Cia. de Dança se apresentará no Centro Cultural da UFG, na Praça Universitária, trazendo os espetáculos “Titiksha” e “Nega Lilu”. Após passagens por cidades do Mato Grosso, São Paulo e a Cidade de Goiás, a companhia oferecerá ingressos gratuitos para o público apreciar a dança contemporânea com temáticas profundas e atuais.

 

Sobre os Espetáculos

 

Titiksha narra a jornada de uma guerreira mística que atravessa o tempo humano, enfrentando os desafios existenciais da nossa espécie, inclusive as dores dos povos obrigados a abandonar suas raízes. Nega Lilu aborda as afetividades humanas, sendo um comentário sobre o amor e a busca pela plenitude em nossa época, inspirado no livro “Sem Palavras” de Larissa Mundim e Valentina Prado. Após cada apresentação, haverá um enriquecedor bate-papo com o público sobre o processo de criação e os temas abordados.

 

Oficina de Contato e Improvisação

 

Além das apresentações, a Cia. Nalini oferecerá uma oficina inclusiva e gratuita de “Dança e Movimento para Todos” no dia 25/11 (sábado), das 10h às 12h, ministrada pela diretora, coreógrafa e bailarina Valeska Vaishnavi. A oficina, acessível com intérprete de Libras, destina-se a participantes com mais de 14 anos. Não é necessária inscrição prévia; basta comparecer à sede da Nalini Cia. de Dança no dia e horário indicados.

 

Quem é a Nalini e a Visão de sua Criadora

A Nalini Cia. de Dança, destacando-se desde 2016 no cenário nacional, apresenta “Titiksha”, primeiro solo criado e interpretado por Valeska, e “Nega Lilu”, o espetáculo pioneiro da artista em 2011. Valeska, diretora e intérprete, destaca a importância desse momento de interação com novos públicos, explicando que a circulação permite um retorno ao contato presencial com o público, a essência do trabalho da companhia. 

 

A criadora expressa entusiasmo em levar suas obras a diversas cidades, promovendo conversas após os espetáculos e interações nas oficinas. A dança, segundo Valeska, é uma expressão artística que tem muito a dizer no Brasil, literalmente. A intenção é que todos saiam do teatro com algo novo para recordar e refletir, pois assim é a dança da Nalini.

 

Serviço:

– 22 de novembro: Titiksha às 20h

– 30 de novembro: Nega Lilu às 20h

Local: Centro Cultural UFG (Goiânia/GO)

 

Oficina dança contemporânea – Contato Improvisação 

Dia 24/11 (sexta-feira) 

Local: Sede da Nalini Cia. de Dança – 

Pré-requisito: idade acima 14 anos 

Entrada gratuita

Foto: Divulgação

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolhe