Descubra qual é o menor colégio eleitoral de Goiás

A cidade de Anhanguera é o menor colégio eleitoral de Goiás, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O município conta com 1.632 eleitores, ou seja, 0,03% do eleitorado goiano.

Deste total, 860 (52,7%) são homens, enquanto 772 (47,3%) são mulheres. Solteiros representam 46% do eleitorado, enquanto casados são 43% do total. Os divorciados somam 8% e os viúvos 3%.

A faixa etária com o maior número de eleitores é a de 45 a 59 anos, com 388 eleitores (23,77% do total). Eleitores acima de 60 anos representam a segunda maior faixa etária: 360 (22,05%).

A terceira maior parcela do eleitorado é formada por pessoas de 35 a 44 anos, com 353 eleitores (21,62%). A menor faixa etária é dos jovens com idade entre 16 e 17 anos, com 36 eleitores (2,20%).

A cidade
Anhanguera fica localizada no sudeste goiano a cerca de 270 quilômetros de Goiânia. O município contam com mais de 55 km². Nele, os moradores têm como diversão as praças, um lago formado pelo represamento das águas dos rios Paranaíba e Pirapitinga. A cidade conta, ainda, com restaurante, bares e algumas fábricas.

 

Conheça os 10 maiores colégios eleitorais de Goiás

Goiás possui 5.081.264 eleitores aptos para votar nas eleições de 2024, marcadas para o mês de outubro, de acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Do total, 2.664.671 são mulheres, o que corresponde 52,44% do total de leitores e 2.416.593 são homens (47,56%).

O maior colégio eleitoral do Estado é Goiânia, com 1.036.700 eleitores, o que corresponde a 20,4% do eleitorado goiano. Para as próximas eleições, a capital conta com sete pré-candidatos a prefeito: Adriana Accorsi (PT), Gustavo Gayer (PL), Leonardo Rizzo (Novo), Matheus Ribeiro (PSDB), Rogério Cruz (Solidariedade), Sandro Mabel (UB) e Vanderlan Cardoso (PSD).

Aparecida de Goiânia concentra o segundo maior número de eleitores em Goiás. No total, são 345.994, ou seja 6,8% do eleitorado do Estado. Até o momento, três pré-candidaturas foram anunciadas à prefeitura: Alcides Ribeiro (PL), Vilmar Mariano (MDB) e Waterloo Ferraz (Rede Sustentabilidade).

A terceira cidade com mais eleitores em Goiás é Anápolis, com 292.714 pessoas aptas a votar. Pretendem concorrer à prefeitura Antônio Gomide (PT), Eerizania Freitas (UB), Eugênio Lourenço (PSOL), Hélio Lopes (PSDB), José de Lima (PMB), Karim Abraão (PSD), Lisieux José (PSB), Márcio Corrêa (MDB) e Mariane Stival (PDT).

Os demais municípios que compõem o ranking dos dez maiores colégios eleitorais goianos são:

  • Rio Verde: 150.293 eleitores;
  • Luziânia: 134.039 eleitores;
  • Águas Lindas de Goiás: 120.202 eleitores;
  • Valparaíso de Goiás: 95.419 eleitores;
  • Trindade: 94.293 eleitores;
  • Senador Canedo: 89.066 eleitores;
  • Formosa: 78.242 eleitores.

Curiosidade
Das 246 cidades goianas, somente três podem ter segundo turno eleições municipais: Goiânia, Aparecida de Goiânia e Anápolis. Isso porque, pela regra eleitoral, apenas municípios com mais de 200 mil eleitores têm segundo turno, quando nenhum candidato recebe 50% dos votos válidos (sem contar com os brancos e nulos) mais um. Nas cidades menores, é usado o sistema de maioria simples, ou seja, já no primeiro turno vence quem tiver o maior número de votos, mesmo que não seja mais que a metade.

Laços de família: cidade goiana deve ter tio e sobrinho na disputa pela prefeitura

A cidade de Mineiros, no Sudoeste de Goiás, deve ser palco de uma disputa familiar nas eleições de 2024. O ex-governador e ex-prefeito por dois mandatos, Agenor Rezende (PSD), anunciou, na última semana, que é pré-candidato à prefeitura do município. Agenor também conta com o apoio do PSD, legenda do ex-presidente Jair Bolsonaro.

Laços de família
No palanque adversário, estará ninguém menos que seu próprio sobrinho, o atual prefeito Aleomar Rezende (MDB). O atual chefe do Executivo foi um dos principais aliados das duas gestões de Agenor. No entanto, a relação dos dois ficou abalada após o sobrinho ter assumido a prefeitura. A tensão chegou ao seu ponto mais alto em 2022, quando o rompimento, de fato, se concretizou.

Agenor era filiado ao MDB, mas como Aleomar tem o controle do partido, decidiu migrar para o PSD e tentar viabilizar sua candidatura. Por outro lado, o sobrinho está prestes a formar uma das maiores coligações da história do município. Até o momento, dez legendas já anunciaram apoio à reeleição de Aleomar. Ele, inclusive, é o pré-candidato da base aliada do governador Ronaldo Caiado (UB) e do vice-governador Daniel Vilela (MDB).

Em ano eleitoral, eleitorado jovem cresce quase 40% em Goiás

O número de eleitores com idade entre 16 e 17 anos cresceu em Goiás no primeiro trimestre de 2024. No total, o Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE-GO), foram registrados 17 mil novos alistamentos dessa parcela da população, o que representa um aumento de 38,91% na comparação com o ano passado.

No total, são 43.854 eleitores menores de 18 anos aptos a votar nas eleições de outubro em todo o Estado. Em dois dos três maiores colégios eleitorais de Goiás, o percentual de jovens eleitores também aumentou na comparação com 2023.

Em Aparecida de Goiânia, o eleitorado jovem cresceu de 1.910 para 2.207, o que representa um aumento de 15,54%. Situação semelhante ocorreu em Anápolis, onde o número passou de 1.464 para 1.642 – crescimento de 12,15%.

Quem leva a melhor? Márcio Corrêa e Márcio Cândido disputam aval de Bolsonaro em Anápolis

O vice-prefeito de Anápolis, Márcio Cândido (PSD), e o empresário e suplente de deputado federal, Márcio Côrrea, intensificaram a disputa pelo apoio do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) nas eleições de outubro. Os dois são pré-candidatos a prefeito e apostam nos votos bolsonaristas como forma de evitar que o ex-prefeito Antônio Gomide (PT), líder nas pesquisas de intenção de voto, vença o pleito.

A batalha entre os dois pré-candidatos movimentou as redes sociais nesta semana. Na segunda-feira (18/03), o vice-prefeito repercutiu o encontro que teve com o ex-presidente, em Brasília. A legenda da foto não poderia ser mais direta: “estaremos juntos em uma grande frente conservadora pelo desenvolvimento da nossa cidade”, escreveu.

Menos de 24 horas depois, foi a vez de Márcio Corrêa publicar uma foto ao lado de Bolsonaro e do ex-deputado federal Major Vitor Hugo, considerado um dos nomes mais próximos do ex-presidente em Goiás. “Com amigos, tudo sempre dará certo”, disse a legenda.

A “guerra” entre Márcio Corrêa e Márcio Cândido pelo respaldo do ex-chefe do Executivo brasileiro vai além da identificação com as pautas da direita. Nas eleições de presidenciais de 2022, Bolsonaro venceu o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), em Anápolis, por 63,03% a 27,88% no primeiro turno. No segundo turno, a vitória foi ainda maior: 70,59% a 29,41%.