Apresentador Gilberto Barros é condenado à prisão

O apresentador Gilberto Barros, conhecido popularmente como “Leão”, foi condenado a dois anos de prisão pelo crime de homofobia. As informações são do Jornal O Globo.

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) aplicou a pena em forma de trabalho comunitário por se tratar de réu primário.

A condenação foi motivada por um comentário preconceituoso feito pelo comunicador, em setembro de 2020. Na ocasião, ele afirmou durante o programa “Amigos do Leão”, exibido em seu canal do YouTube, que, quando trabalhava na Rádio Globo, ainda na década de 1980, tinha que presenciar “beijo de língua de dois bigodes”, pois a sede era localizada em frente a uma boate voltada ao público LGBTQIA+.

O famoso continuou e ameaçou partir para a agressão caso presenciasse uma cena dessas. “Não tenho nada contra, mas eu também vomito. Eu sou gente, ainda mais vindo do interior. Hoje em dia, se quiser fazer na minha frente, faz. Apanha os dois, mas faz”, disse.

Além de prestar serviços à comunidade durante o período de pena, “Leão” deverá pagar cinco salários mínimos que serão revertidos na compra de cestas básicas para organizações sociais. A condenação foi comemorada pelo jornalista William De Lucca, também militante da causa LGBTQIA+, autor da denúncia ao Ministério Público de São Paulo (MP-SP).

— Eu acho que essa condenação é fundamental, porque ela traz um caráter pedagógico. A homofobia não é aceitável, não importa que espaço você ocupe. As pessoas precisam aprender a respeitar a comunidade LGBTQIA+, infelizmente, através de medidas como essa. A gente queria que a sociedade aprendesse a respeitar naturalmente, mas enquanto nós ainda não temos um país que educa para a diversidade, as pessoas vão aprender a traves da punição. Homofobia é crime, não é jeito de falar, então tem que tratada como tal — diz De Lucca.

A juíza Roberta Hallage Gondim Teixeira, que proferiu a sentença, substituiu a privação de liberdade por medidas restritivas de direito, já que a pena de Gilberto Barros é inferior a quatro anos. Apesar da decisão da Justiça, o apresentador ainda pode recorrer da sentença.

Na decisão, a magistrada ressalta que o uso da palavra “nojo” evidencia uma repreensão à escolha sexual. A juíza também destaca que a fala atingiu a comunidade LGBTQIA+.

A defesa de Gilberto Barros confirmou a fala do apresentador, mas negou as acusações. Os advogados argumentaram que as declarações dele não causaram risco social à comunidade LGBTQIA+, e que “pelo seu sangue italiano ele costuma falar muito”.

Em suas redes sociais, Léo Jaime ironiza homens que se incomodam com beijo gay

O cantor Léo Jaime usou suas redes sociais para comentar e ironizar quem se sente ”atingido” por manifestações afetivas entre pessoas do mesmo sexo. O tweet foi uma resposta sobre o polêmico caso envolvendo o jogador de Vôlei Maurício Souza acusado de ataques homóficos na internet.

Esta semana, o jogador foi demitido do Minas Tênis Clube depois de criticar a bissexualidade do novo Superman da DC Comics.

No Twitter, Léo Jaime mandou várias ”indiretas” para Maurício, e pediu para que ”deixe cada um ser feliz como quiser”.



Progressista, o multiartista de 61 anos, já se pronunciou várias vezes contra ataques homóficos na internet. Em abril ele disse que ”Tô puto com essa passada de pano para racismo e homofobia. Mimimi é caralho!”, escreveu Léo.

 

Imagem: Divulgação Globo

Repórter da Globo rebate fala homofóbica de padre em redes sociais

Nesta quarta-feira (16), o repórter da Globo Pedro Figueiredo usou as redes sociais para rebater a fala homofóbica do padre Paulo Antonio Muller, em um vídeo publicado nas redes sociais da Paróquia Nossa Senhora de Aparecida de Tapurah, no Mato Grosso.

 

O ato aconteceu após a paróquia resgatar um vídeo em que Erick Rianelli, jornalista contratado pela mesma emissora e namorado de Pedro, se declarou no Dia dos Namorados do ano passado, em 2020. Esta gravação ocorreu no encerramento da edição do telejornal RJTV (afiliada da Rede Globo do Rio de Janeiro), e voltou a ganhar visibilidade novamente nas redes sociais.

 

Sem citar o nome do religioso, Pedro Figueiredo afirmou que a declaração havia sido feita há um ano, e que infelizmente, em 2021, o vídeo estava sendo acompanhado por “mensagens de ódio”. 

 

“Tempos um profundo respeito por todas as religiões. Acreditamos no afeto e em seu poder de transformação. A Oração de São Francisco diz: ‘Onde houver ódio, que eu leve o amor’. É assim que vamos seguir em frente. Obrigado a todas as mensagens de carinho que temos recebido”, escreveu ele em suas redes sociais.

 

Após repercussão negativa, a paróquia retirou o vídeo do ar, mas mesmo assim a gravação viralizou e se encontra disponível em alguns canais. No vídeo, o religioso afirma que a união do casal homoafetivo é considerado um sacrilégio. “Que chame a união de dois viados e de duas lésbicas de qualquer coisa, mas não de casamento, por favor. Isso é falta de respeito para com Deus (sic). Isso é sacrilégio, é blasfêmia”, disse ele.

 

Pedro Figueiredo e Erick Ranielli são casados desde 2018 e se conheceram na emissora da Rede Globo ocupando a função de jornalistas. Erick trabalha na emissora desde 2014, quando começou como estagiário, e Pedro foi contratado pela empresa em 2012 e já possui no currículo, reportagens e coberturas especiais, como o atentado em Barcelona ocorrido em 2017.

 

Veja a publicação feita pelo jornalista Pedro Figueiredo:

 

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Pedro Figueiredo (@pedfig)

Você também vai gostar de ler:

Globo antecipa saída de Faustão e Tiago Leifert assume o domingão

10 filmes representativos na Netflix para comemorar o mês do orgulho LGBTQIA+

Thales Bretas volta à rotina de trabalho e desabafa sobre luto de Paulo Gustavo

Quem é Lara Silva, a funkeira que conquistou Neymar Jr.

Foto: Divulgação

Luiz Gama faz vídeo de retratação e reconhece erros: ‘não sou homofóbico ou racista’

O Radialista Luiz Gama publicou um vídeo de retratação na noite desta segunda-feira (18), ele pediu perdão a todas a pessoas que se sentiram ofendidas com suas postagens no twitter. “Quero aqui reconhecer o meu erro, alguns exageros que cometi em postagens, que equivocadamente, foram interpretadas como racistas ou homofóbicas”, diz. Gama ainda fala dirigindo-se, especificamente ao jornalista Matheus Ribeiro. “Jamais me referi a você, jornalista Matheus Ribeiro, quando fiz aquelas postagens”, explica.

As afirmações de Gama foram interpretadas como uma reação ao fato de o jornalista Matheus Ribeiro, assumidamente homossexual, ter sido escalado pela Rede Globo para apresentar uma das edições recentes do Jornal Nacional. Após a situação atingir grandes proporções, o radialista foi afastado da Rádio Band News Goiânia e no mesmo dia, gravou o vídeo abaixo.

Assista:

Narrador Luiz Gama é afastado da Band News após ataques homofóbicos e racistas em rede social

Após fazer críticas sobre a sexualidade do Jornalista Matheus Ribeiro da TV Anhanguera, o narrador Luiz Gama que apresentava o quadro esportivo da Band News em Goiânia foi afastado da rádio. A própria emissora fez questão de deixar claro em nota de repúdio que não comunga com nenhum tipo de manifestação que soe preconceituosa. A rádio anunciou em suas redes sociais que repudia qualquer ato que não converse com seus princípios, e que um deles é primordialmente o combate convicto de qualquer tipo de manifestação preconceituosa, intolerante ou discriminatória a qualquer pessoa.

Matheus é jornalista âncora da Rede de TV Anhanguera em Goiânia e ganhou o mérito de representar Goiás na bancada do Jornal Nacional no último dia (9), pelo próprio esforço dentro da emissora, e, foi alvo do narrador em suas redes sociais na última quarta feira (13), em seu Twitter expondo a escolha sexual de Matheus Ribeiro publicamente: “Putz! Onde o Brasil vai parar? Queimar a rosca agora é moda. Um apresentador de telejornal de qualidade média virou a bola de vez no jornalismo nacional só porque revelou que sua rosquinha está à disposição”, afirmou.

E ele foi além dizendo que concorda com a extinção do registro DRT e por acabar com a exigência de diploma de jornalistas para exercer a profissão, citando em meio às suas postagens as palavras “cor de pele”, abordando colegas jornalistas nas publicações: “Jair Bolsonaro está corretíssimo ao acabar com o registro DRT e por acabar com a exigência de diploma para jornalistas. Afinal, tem uma ‘fraquíssima’ em rede nacional só por causa da ‘cor de pele’ e outro ‘comunzão’ fazendo fama só porque avisou que queima a rosca,” disse. 

Postagens do Twitter:

acb8e4c566904c04266e321f12195d0b.jpeg

A Rádio exibiu uma nota em suas redes sociais deixando claro seus pontos de vista sobre a postura de seus funcionários fora do ambiente de trabalho, mas que a rede não poderia aceitar esse tipo de posição por parte de seus aliados, uma vez que a emissora exige uma postura bastante clara sobre as políticas da empresa: “Não cabe à BandNews FM Goiânia fazer juízo ou patrulhamento sobre posições pessoais de seus funcionários quando adotadas fora do ambiente da programação ou da produção jornalística”, afirmou. Foi anunciado nesta segunda-feira (18), durante a programação ao vivo da emissora a demissão de Luiz Gama, pelo diretor da Band News Marcos Villas Boas.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

NOTA – Não cabe à BandNews FM Goiânia fazer juízo ou patrulhamento sobre posições pessoais de seus funcionários quando adotadas fora do ambiente da programação ou da produção jornalística. ⠀ . Por outro lado, o conjunto de ideias e posicionamentos de seu grupo de jornalistas, âncoras e comentaristas, fazem da Band News FM uma forte aliada na defesa de valores importantes para uma sociedade saudável, equilibrada e justa. Com tal postura, a Band News FM Goiânia combate com convicção quaisquer manifestações de preconceito, intolerância ou discriminação. ⠀ . Desta forma, mesmo se tratando de iniciativa exterior, individual, dissociada do posicionamento da emissora e dos ideais que ela defende, informamos que não se manterá como parte da equipe qualquer funcionário que tenha comportamento adverso a estes valores. ⠀ . Em comum acordo com a equipe Feras do Esporte, iniciamos renovação de quadro funcional no sentido de afastar o funcionário (Luiz Gama) que adotou caminho contrário a esta postura. ⠀ . Siga: @bandnewsfmgoiania ⠀ . #bandnewsfmgoiania #bandnewsfm #naohomofobia #naoracismo @uoloficial @hugogloss @uoltvefamosos @matheusribeirotv @folhadespaulo @catracalivre @metropolesdf @jornalopopular

Uma publicação compartilhada por BandNews FM Goiânia (@bandnewsfmgoiania) em

Maria Thereza Alencastro, advogada do jornalista Matheus Ribeiro afirmou em entrevista que suas medidas não serão para a ‘proteção’ de Matheus Ribeiro, já que estes tipos de comentários não afetam nem ofendem o âncora, que para ela, ganhou visibilidade pelos seus próprios méritos. Mas sim para proteger todos que não tem voz como ele tem frente ao jornal “JA 2º edição” da TV Anhanguera. E ela completou dizendo que essas as “pessoas homofóbicas e racistas precisam de resposta à altura da ofensa”, disse. Ela também deixou claro que fará com que /’o radialista Luiz Gama responda pelos seus atos e, para além, ele será indiciado por danos morais e crime de racismo sendo incluso homofobia pelo Superior Tribunal Federal (STF)”, afirmou a advogada. 

Foto de Capa: Google reprodução

2f60fe1a65beeb3c57293c9c1194f409.png 

Siga Curta Mais nas redes sociais:

Curta Mais no Facebook

Curta Mais no Instagram

Curta Mais no Twitter

Fernanda Gentil é chamada de ‘sapatão’ no Twitter e surpreende com a resposta

Fernanda Gentil foi vítima de um comentário homofóbico feito por um de seus seguidores no Twitter. A apresentadora publicou um vídeo do “Esporte Espetacular” com a frase “Fiquei muito preocupada nesse momento”, ao comentar um brincadeira feita pelo colega Flávio Canto no estúdio.

Um usuário da rede social comentou “sapatão” no post, em referência ao relacionamento dela com a também jornalista Priscila Montandon. 

Fernanda não perdeu a classe e respondeu com um simples: “Oi, fala!”. O comentário da jornalista teve mais de 20 mil retweets e 30 mil curtidas.

Diversos fãs elogiaram a postura da apresentadora, o que irritou o agressor. “Só porque você falou comigo, agora estão todos comentando. São todos oportunistas! Deveriam é está trabalhando isso”, respondeu.

Comente esse assunto em nossas redes sociais e acompanhe o Curta Mais no Facebook, Instagram e Twitter

Em vídeo, médico ataca verbalmente casal de lésbicas em Goiânia: ‘gay tem que matar’

“Veado, gay, se pegar, tem que matar”. As palavras são do médico Ricardo Dourado registradas em um vídeo feito pela turismóloga Giovana Alves. A gravação viralizou nas redes sociais e tem gerado enorme repercussão. A cena de homofobia virou caso de polícia. Ao G1, o delegado Isaias Pinheiro, do 1º Distrito Policial de Goiânia, disse que o homem deve ser intimado para prestar depoimento e pode ser indiciado pelos crimes de perturbação e ameaça.

“O crime de homofobia ainda não está regulamentado. Então, temos que enquadrar a conduta dele em outro processo penal. Vou analisar para ver se também cabe o crime de injúria. Vamos ouvir o médico e outras pessoas e vai ser feito um Termo Circunstanciado de Ocorrência [TCO]”, contou ao G1.

O episódio aconteceu na madrugada de quarta-feira (15) em uma loja de conveniência de um posto de combustível no Centro de Goiânia (GO).

O médico disse que só se manifestou porque, segundo ele, o casal estava “se exibindo”.

Giovana Alves, de 36, e a namorada Angélica Santana, de 27 anos, contam que estavam com uma amiga no local quando o médico se aproximou e tocou nelas.

As mulheres contam que insistiram para que ele saísse, mas ele continuou ao lado da mesa em que elas estavam sentadas. Segundo Giovana, o médico começou o discurso homofóbico quando ela pediu: “Por favor, não encoste na minha namorada”.

No boletim de ocorrência, elas registraram que foram chamadas de “aberração”, “anormal”, “mal amada” e “bosta”. Segundo a matéria do G1, Giovana pede justiça, mas ressalta que é importante não alimentar o discurso de ódio em nenhum dos lados. “O ódio oposto também não é legal, só queremos que ele pague pelo que fez”, declarou.
A turismóloga Giovana Alves lembra que se sentiu constrangida com a situação. Segundo ela, enquanto Ricardo Dourado falava, as duas ficaram sem ação.

“A gente se sentiu indefesa, por uma agressão tão gratuita e injustificada. A raiva que a gente sentiu dentro da gente foi administrada de outra forma porque eu não poderia ficar no nível dele”, disse Giovana sobre toda a situação de constrangimento.

As imagens foram gravadas pelo celular de Angélica. “Ele falou muita coisa antes de eu começar a gravar, ele foi no banheiro, saiu e continuou falando. Fiquei sem reação, não ia bater boca com ele, só queria que ele parasse de falar”, contou a agente de turismo.

O médico Ricardo Dourado confirmou a discussão ao G1 e disse que só se manifestou porque, segundo ele, o casal estava “se exibindo”. Ele afirma que não se lembra exatamente do que falou porque tinha bebido cerveja e estava com “ânimos exaltados”.

“Eu só pedi respeito em um ambiente público, elas não quiseram. Se eu falei isso, de morte, infelizmente, falei sem ver, peço até desculpas, porque não é isso. Como médico, eu não vou querer matar ninguém, é lógico. Acho até incabível essa colocação, posso ter falado lá como qualquer um fala quando está exaltado”, afirmou.

O médico disse que não considera a atitude dele um crime, pois discutiu com o casal porque foi provocado. “Eu não acho certo, continuo achando que não é certo. Não tenho nada contra gay, eu só acho que essa exposição do gay, esse negócio de beijar em ambiente público, de querer se mostrar, eu não sou a favor. Isso é uma questão minha”, defende.

Ricardo Dourado diz que vai entrar na justiça contra Angélica por ter veiculado o vídeo nas redes sociais associando a imagem dele ao nome e profissão. Além disso, ele denuncia a agente de turismo de ter usado a imagem da família dele na divulgação da denúncia. (Via G1)

Veja o vídeo:

Massacre em boate gay de Orlando foi motivado por homofobia

Cerca de 50 pessoas foram mortas após um atirador invadir uma boate gay Pulse em Orlando, Flórida (EUA), cerca de 2 horas da manhã de domingo.

Um policial que respondeu a um chamado no local trocou tiros com o atirador antes do suspeito entrar novamente na boate Pulse, disseram autoridades.

O atirador então fez reféns dentro da boate, antes da polícia invadir o local e matá-lo.

Autoridades causaram uma explosão controlada para distrair o atirador enquanto entravam na boate e depois o mataram. Pelo menos 30 pessoas foram resgatadas.

Ao menos 53 pessoas foram levadas a hospitais, dentre elas um policial ferido.

Autoridades tratam o tiroteio como um ataque terrorista e o presidente norte-americano Barack Obama foi informado do ocorrido pela Segurança Nacional.

O atirador se chama Omar Mateen, tinha 29 anos e era de Port Saint Lucie, Flórida (EUA). Ele era segurança particular em um escritório e possuía licença para porte de armas. 

O pai do atirador diz que crime foi motivado por homofobia. Segundo ele, filho ficou “nervoso” ao ver 2 homens se beijando.

O afegão Mir Seddique disse que seu filho ficou com muita raiva ao ver dois homens se beijando em Miami e acredita que o incidente tenha sido “relevante” para o ataque.

“Pedimos desculpas pelo incidente”, afirmou o pai em entrevista à rede de televisão NBC. “Não sabíamos nada sobre suas ações. Estamos chocados como todo o país.”

Muitos dos feridos continuam hospitalizados, e seis cirurgiões especializados em trauma foram enviados a Orlando. Um pedido de doação de sangue foi lançado.

Omar Mateen é o homem identificado como o autor do pior massacre à arma de fogo da história dos Estados Unidos e morto pela polícia, disse que a ação não teve “nada a ver com religião”.

Omar

Omar Mateen, o autor do ataque terrorista, segundo a polícia.

Cantora gospel Ana Paula Valadão responde críticas em novo vídeo no Facebook

Após se manifestar contra uma campanha publicitária da C&A que questionava estereótipos de gênero com o mote “Misture, ouse, divirta-se”, a cantora Ana Paula Valadão, famosa no meio evangélico por liderar o grupo Diante do Trono, voltou nesta segunda-feira às redes sociais. No novo vídeo, Ana Paula responde à enxurrada de críticas que recebeu da comunidade LGBT após se posicionar contra a campanha e defender o modelo de “família tradicional”.

Imediatamente o vídeo viralizou no Facebook com uma grande quantidade de comentários pró e contra a posição da cantora.

Confira o vídeo: 

Bruna Linzmeyer assume namoro com a cineasta Kity Féo e é alvo de ataques homofóbicos no Instagram

A atriz Bruna Linzmeyer, 23, causou frisson na web após ter revelado que está namorando com a cineasta Kity Féo, 47. Em meio as mensagens de afeto dos fãs, chamaram a atenção os comentários homofóbicos nas redes sociais. O triste episódio, ocorre na semana marcada pelo Dia Internacional contra a Homofobia, celebrado no último dia 17.

Em entrevistas, a atriz da Globo já tinha dito que estava namorando uma mulher. As duas se conheceram durante as filmagens do longa “O Filme da Minha Vida”, dirigido por Selton Mello e co-dirigido por Kity. Na época, ela ainda estava com Michel Melamed, com quem viveu por quatro anos.

Nesta semana o jornal Extra revelou a identidade da namorada. Nas redes sociais das duas há várias fotos juntas e declarações de amor.

Mas, Bruna já paga um preço alto por isso. Suas redes sociais estão inundadas de comentários homofóbicos e xingamentos.

O romance e a diferença de idade entre as duas virou um dos assuntos mais comentados na web na noite desta quarta-feira (18).

“Vc está muito infeliz, ao ponto de ir transar com quem espelha à sua vovozinha…”, comentou um seguidor.

“Vários atores e sua mãe, bacana”, ironizou outro.

“Aí você olha uma boneca dessas e pensa: sem chance, ela nunca ficaria com um cara como eu…Daí chega uma véia (sic) dessas, quarenta e tantos anos mais velha e leva… Quer dizer que além de sapata ela gosta de velha sapata… Putz…”, disse um jovem catarinense.

“Me explica uma coisa, se vc gosta de mulher, pq vc foi namorar uma mulher q parece um homem???? Sério! Nao entendo. É um homem só nao tem piu piu. Se veste igual, é masculinizada.. eu hein”, escreveu uma menina no Instagram de Bruna.

“Bruna, sua linda. Como você pode ser sapata. Que horror…”, detonou outro.

Muitos comentários já foram apagados do Instagram da atriz.

A atriz, que fez “A Regra do Jogo” (Globo), não respondeu a nenhuma desses ataques. As páginas sociais da cineasta também ganharam vários comentários preconceituosos.

 

 

3 capricornianos e 1 Bruna Linzmeyer #ofilmedaminhavida

Uma foto publicada por Bruna Linzmeyer (@brunalinzmeyer) em

Patrícia Abravanel faz novo desabafo após ser acusada de homofobia

Patrícia Abravanel fez novo desabafo após as declarações polêmicas que deu sobre os homossexuais na TV, no último domingo (08/05). Em seu Instagram, a filha de Silvio Santos contou nesta quinta-feira (12/05) que ficou bastante assustada com a repercussão do assunto. O comentário da apresentadora foi feito na legenda da frase “Afinal, o que é ser normal?”, que ela postou. na rede social.

Leia o texto na íntegra:

“Fiquei muito assustada com a repercussão do que falei no último domingo. Fui me aprofundar sobre o assunto e percebi que tenho muito o que aprender. Não queria ter causado dor, discórdia e muito menos fomentar a intolerância e o preconceito. Meu desejo como pessoa pública é levar alegria, promover o amor, compaixão e o respeito entre as pessoas na esperança de dias melhores. Do fundo do meu coração peço perdão. E assim seguimos a vida…aprendendo”.

Abaixo o post original: 

Após ser acusada de homofobia, Patrícia Abravanel pede desculpas por declarações

“Peço desculpa se ofendi alguém ontem no Jogo dos Pontinhos. Dei apenas minha opinião mas fui mal interpretada. Sou a favor do amor do respeito e da tolerância”. As palavras são de Patrícia Abravanel que fez um post em seu perfil no Instagram nesta segunda-feira, 9, se desculpando após dar uma declaração polêmica que gerou comentários dos internautas a acusando de homofobia. A legenda acompanhou uma imagem de um coração.

Patrícia participou do “Programa Silvio Santos” neste domingo, 8, quando disse em um quadro da atração que não acha “normal” a relação entre pessoas do mesmo sexo, causando a revolta de muitos internautas.

“Li numa revista que um terço dos jovens se relaciona com pessoas do mesmo sexo. Eu acho muito um terço, mesmo sem saber se a opção deles é real. Eles experimentam”, disparou ela ao ser questionada pelo pai sobre a relação entre pessoas do mesmo sexo. “Acho que o jovem é muito imaturo para saber o que quer. A gente tem que firmar que homem é homem e mulher é mulher. Acho que não é legal ser superliberal”, completou.

Patrícia ainda reafirmou que é preciso ensinar aos jovens a discernir o que é ser homem e o que ser mulher: “Acho que a gente tem que ensinar para o jovem de hoje que homem é homem e mulher é mulher. E se por acaso ele tiver alguma coisa dentro dele que fale diferente, aí tudo bem. O que está acontecendo é que estão falando que tudo é bonito e o jovem acaba experimentando coisas que pode vir a se arrepender depois”.

Ela seguiu com a polêmica ao dizer que o pai, o apresentador Silvio Santos, estava fazendo “propaganda indireta” do assunto e afirmou: “Você está propagando, sim. Porque não é uma coisa normal. Hoje, eu falar que sou contra, eles vão me apedrejar. Eu não sou contra o homossexualismo (sic), mas sou contra falar que é normal. E outra, mulher com mulher não é tão legal assim. Não tem aquele brinquedo que a gente gosta bastante”.

Indignada com as declarações da filha de Silvio Santos, Luana Piovani se manifestou em um vídeo postado em seu Instagram criticando a posição de Patrícia sobre o tema. “Discordo em gênero, número e grau da Patrícia Abravanel. Acho que toda forma de amor tem que ser abençoada e aplaudida, porque o que falta no mundo é amor”, disse ela no vídeo. “Se a gente tivesse mais pessoas generosas, com compaixão, ao redor do mundo, a gente não estaria vivendo tanta crueldade e violência. Acho uma coisa lamentável uma comunicadora privilegiada como a Patrícia dizer uma ignorância dessa em rede nacional”, afirmou.

Patrícia começou a semana sendo detonada nas redes sociais. Nesta segunda-feira, 9, as declarações de Patrícia Abravanel na televisão amanheceram como um dos assuntos mais comentatos na web. Seus seguidores no Instagram condenaram as declarações da apresentadora e lotaram seus posts com comentários.

Em protesto contra as afirmações de Patricia, diversos seguidores usaram a hashtag #EuSouNormal em seus comentários. Outra hashtag – #AnormalÉTeu Preconceito – começou a ser adotada na sequência por muitos internautas e por volta das 11h da manhã já ocupava o primeiro lugar nos trending topics (assuntos mais comentados) do Twitter no Brasil.

Veja o post com o pedido de desculpas: 

Patrícia Abravanel é acusada de homofobia na web; assista o vídeo

A apresentadora Patrícia Abravanel se envolveu em uma polêmica neste final de semana. Durante o “Programa Silvio Santos” (SBT), a apresentadora deu algumas declarações que foram bastante criticadas pelos internautas, que a acusaram de ‘homofobia’.

Ao responder uma pergunta, Patrícia disse não ser contra o homossexualismo, porém, que “essa opção” não seria “normal”.

O nome de Patrícia Abravanel ficou entre os assuntos mais comentados do Twitter neste domingo (8), com diversas críticas e acusações à apresentadora do “Máquina da Fama”. A filha de Silvio ainda não se pronunciou sobre o assunto.

Na atração, Silvio disse ter assistido ao filme “Carol”, e que não gostou da história de amor entre duas mulheres.

O apresentador então perguntou aos participantes do quadro “Jogo dos Pontinhos” se eles eram “contra ou a favor de duas mulheres formarem um casal’.

Na vez de Patrícia responder, Silvio a chamou de ‘carola’. “Li numa revista que um terço dos jovens se relaciona com pessoas do mesmo sexo. Eu acho muito um terço, mesmo sem saber se a opção deles é real. Eles experimentam”, disse ela. “Acho que o jovem é muito imaturo para saber o que quer. A gente tem que firmar que homem é homem e mulher é mulher. Acho que não é legal ser superliberal”, declarou ela.

“Acho que a gente tem que ensinar para o jovem de hoje que homem é homem e mulher é mulher. E se por acaso ele tiver alguma coisa dentro dele que fale diferente, aí tudo bem. O que está acontecendo é que estão falando que tudo é bonito e o jovem acaba experimentando coisas que pode vir a se arrepender depois”, continuou Patrícia.

Ela seguiu com seus comentários polêmicos, dizendo que seu pai estava fazendo “propaganda indireta” ao assunto e emendou: “Eu não sou contra o homossexualismo, mas sou contra falar que é normal. E outra, mulher com mulher não é tão legal assim. Não tem aquele brinquedo que a gente gosta bastante”.

Foi aí que Patrícia gerou uma confusão nas redes sociais.

Lívia Andrade saiu na posição contrária de Patrícia no programa.

“Acho bonito quando duas mulheres se amam como duas mulheres. Sou a favor porque o mundo é uma coisa livre. Cada um escolhe o que quer, opção sexual, religião, e o que vai fazer da vida. Cada um com seus problemas e as pessoas tem que respeitar as escolhas”, declarou.

Os comentários da filha de Silvio Santos geraram uma confusão nas redes sociais, onde Patrícia foi acusada de ‘homofóbica’ e ‘preconceituosa’.

Na manhã desta segunda-feira (9), Patrícia Abravanel amanheceu como uma das pessoas mais odiadas do Twitter. As críticas à apresentadora se intensificaram, e a rede social não para de de citá-la. Até as 10h00 desta segunda-feira, as hashtags #AnormaÉTeuPreconceito e #PatriciaAbravanel estavam entre os assuntos mais comentados da rede social.

Assista ao vídeo: 

Sílvio Santos será processado por homofobia

Não é a primeira vez que Silvio se envolve em polêmicas por causa de declarações. Após ser alvo de protestos nas redes sociais, Silvio Santos será processado por homofobia. A polêmica teve início no último domingo (10), quando afirmou que o filho do cantor Leonardo, João Guilherme Ávila, parecia “uma bichinha” na novela Cúmplices de um Resgate, exibida pelo SBT. E ainda brincou: “Eu já falei para o maquiador não pintar os lábios dos meninos, porque fica parecendo bicha. Você mesmo está parecendo uma bichinha na novela”.

d8ff2752a0611ff3dc64ad0348e885da.jpg

O processo foi movido pelo Grupo Gay da Bahia. O presidente da entidade, Marcelo Cerqueira, afirmou que “Silvio Santos é intrinsecamente homofóbico” e que processará o dono do SBT por danos morais e homofobia. “Silvio influencia muita gente. Esse tipo de atitude promove a discriminação”, contou o presidente do grupo. “Ele (o Silvio) não tem licença poética para falar do biotipo, jeito ou opção sexual de quem quer que seja”, afirmou Cerqueira. Para Cerqueira, Silvio humilhou o garoto na frente de “milhões de pessoas”. Questionado sobre qual seria o valor da ação, Cerqueira disse que o Grupo não pede dinheiro. “Apenas queremos que ele se desculpe e reconheça seus erros. Isto já nos bastaria”, completou.

 

Veja como foi:

 

No Teleton do ano passado, o apresentador perguntou à atriz Julia Olliver, de 11 anos, o que ela queria ser quando crescesse. Quando Julia respondeu “atriz e apresentadora”, Silvio retrucou: “Mas com esse cabelo?!”. Na ocasião, internautas consideraram a fala racista.

Boxeador Manny Pacquiao perde contrato de patrocínio com a Nike após declarações homofóbicas

As polêmicas declarações do boxeador Manny Pacquiao com tom homofóbico continuam rendendo. Após o filipino dizer numa rede de televisão de seu país local que os homossexuais são “piores que animais”, a Nike, empresa que o patrocinava, anunciou o fim de qualquer ligação com o atleta.

“Nós achamos os comentários de Manny Pacquiao repugnantes. A Nike fortemente se opõe à discriminação de qualquer forma e possui uma longa história de apoio e suporte dos direitos da comunidade LGBT. Não temos mais nenhum relacionamento com Manny Pacquiao”, disse o comunicado.

Ainda na terça-feira, o boxeador usou as redes sociais para se desculpar sobre as afirmações feitas em rede nacional, e que atingiram com força todo o planeta.

“Eu peço desculpas por machucar pessoas, comparando homossexuais a animais. Por favor, me perdoem aqueles que eu ofendi. Eu continuo com a minha crença sobre ser contra casamentos entre pessoas do mesmo sexo pelo que a Bíblia afirma, mas não condeno os LGBT. Eu amo todos com o amor do Senhor. Deus abençoe a todos e estou rezando por vocês”, publicou o filipino. (Via Superesportes).

Entenda o caso: 

A polêmica começou após o pugilista ter declarado, em sua campanha para as eleições ao senado das Filipinas, que “os casais homossexuais são piores que os animais”.

— É o bom senso. Já viram os animais se acasalar com animais do mesmo sexo? Os animais são melhores, já que diferenciam entre machos e fêmeas — declarou o boxeador em entrevista ao canal local TV5.

— Os homens que se acasalam com homens e as mulheres que se acasalam com mulheres são piores do que os animais — enfatizou.

De formação católica, como 80% dos filipinos, Pacquiao se converteu ao evangelismo no início de 2010, assegurando ter sido escolhido por Deus para difundir a mensagem de Cristo.

O boxeador faz campanha com uma Bíblia e seu discurso é extremamente conservador. O casamente gay não é legal nas Filipinas.

Vice Ganda, o ator gay mais popular no país, pediu a seus 6,7 milhões de seguidores no Twitter que rezem por Pacquiao, que deve pendurar as luvas em abril.

 

— Alguns acham que podem julgar as pessoas como se fosse Deus, simplesmente porque rezam e leem a Bíblia — escreveu Vice Ganda.

Mais tarde, pelo Twitter, o pugilista se desculpou.

— Peço desculpas foi magoar pessoas ao comparar homossexuais e animais. Peço perdão àqueles que magoei. Deus os abençoe — escreveu, em inglês, além de gravar um vídeo com uma mensagem no idioma local das Filipinas.