Governo de Goiás abre inscrições para cursos de Libras e Ensino de Língua Portuguesa para Surdos

Intérprete de Libras auxilia estudante em sala de aula: profissionais são capacitados pelo Governo de Goiás

O Centro de Capacitação dos Profissionais da Educação e de Atendimento às Pessoas com Surdez (CAS), mantido pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc), está com inscrições abertas para processo seletivo direcionado aos cursos de Língua Brasileira de Sinais (Libras) e Estratégias e Metodologias do Ensino da Língua Portuguesa como Segunda Língua para Surdos.

De acordo com o edital, são oferecidas 210 vagas, sendo 168 destinadas a profissionais da educação e 42 à comunidade em geral. Os cursos, com início previsto para o primeiro semestre de 2024, serão gratuitos e possuem reconhecimento pelo Conselho Estadual de Educação (CEE), com direito a certificado de conclusão.

Com duração de dois anos e meio, o curso de Libras será presencial e direcionado para ouvintes utilizando metodologias de segunda língua. Serão 17 encontros presenciais a cada semestre com aulas uma vez por semana. Já o curso Estratégias e Metodologia do Ensino da Lingua Estratégias e Metodologia do Ensino da Língua Portuguesa Como Segunda Língua para Surdos será destinado a ouvintes na modalidade não presencial. Com duração de dois anos, serão promovidos 20 encontros com aulas uma vez por semana. 

 

Inscrições

Para ambos os cursos, as inscrições deverão ser realizadas até o dia 19 de novembro exclusivamente pela internet (www.casgoiania.com.br), por meio do formulário Google. O período de seleção vai dos dias 20 a 24 e a lista dos aprovados será divulgada no dia 27 de novembro no mesmo endereço eletrônico. Mais informações pelo telefone (62) 3220-9937 ou pelo e-mail [email protected]

 

Foto: Seduc

 

Secretaria da Educação – Governo de Goiás

Governo

Goiânia recebe workshop inédito com foco na alfabetização de crianças com autismo

O projeto inédito “Educando pela Brincadeira” será realizado em Goiânia no próximo sábado (26) no período das 8h às 12h, no Circo Laheto, Jardim Goiás. Os ingressos estão sendo comercializados através da plataforma FunPass, com preços variando de R$ 119 a R$ 169,90.

No valor do ingresso já está incluso o livro “Linha, Agulha, Costura” de Carlos Nadalim, Francisco Marques e Estêvão Marques, que tem participação confirmada no evento, assim como Chico dos Bonecos.

Se de um lado Estêvão trabalha a parte mais mirabolante e divertida do aprendizado, com 35 músicas que frisam os pontos de desenvolvimento corporal e emocional da criança, do outro lado, o contista Chico dos Bonecos trabalha a parte mais didática com leitura, escrita, rima e outros, que terão relação com as músicas apresentadas.

“As composições musicais associadas aos movimentos corporais auxiliam na associação visão/audição, cognição e decodificação”, enumera a fonoaudióloga Seizer Minardi, uma das organizadoras do encontro. “É um workshop que vai ajudar a todas as pessoas que lidam com crianças. Desde os cuidadores, terapeutas, pedagogos até os terapeutas no geral”, complementa.

 

O projeto

Cada vez mais eficiente junto as crianças com autismo e amplamente utilizado em países como Estados Unidos, Inglaterra e França, o método fônico de alfabetização é um workshop pensado por Seizer e Sandra Paro.

Fundadora da plataforma de ensino ABA + Inteligência Afetiva, Sandra tem uma filha com autismo, a Valentina, 9. Quando a menina estava com 10 meses de vida, parou de falar o pouco que tinha aprendido até então, “mama” e “papa”.

“O diagnóstico de autismo veio quando ela tinha 2 anos e meio e logo começamos as terapias. Conheci a Seizer e sugeri estimularmos a Valentina pelo sentido auditivo, porque o pai é músico e a gente tem uma ligação muito forte com a música”, conta Sandra.

O resultado no consultório deu certo. “O método fônico faz a associação entre o som da letra (fonema) e a letra escrita (grafema). Ele ensina a criança a “ler” as palavras através da emissão de cada som da letra até formar a palavra toda”, explica Seizer.

Segundo a especialista, uma das grandes vantagens é que ele pode ser ensinado de forma dinâmica.   “A brincadeira passa a fazer parte da alfabetização, utilizando várias estimulações sensoriais como audição, visão e tato; músicas, circuitos motores, apoio visual, entre outros”, exemplifica Seizer, que tem obtido sucesso na utilização do método também com crianças com Síndrome de Down.

 

Serviço

Educando pela Brincadeira

Quando: Sábado, 26/08 – das 8h às 12h

Onde: Circo Laheto, Av. H, esq. c/ 72, Parque da Criança – Jardim Goiás, Goiânia – GO, 74810-070 – Goiânia / GO.

Imagem: Reprodução

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Goiânia recebe festival infantil com acessibilidade e entrada gratuita

O Festival Teatro na Praça desembarca em Goiânia no dia 13 de agosto, na Praça do Ipê, Setor Bueno, das 9h às 16h. Com entrada gratuita, o evento traz um dia recheado de brincadeiras, atividades recreativas e espaços educativos.

Reunindo literatura e cultura brasileira, o primeiro espaço recebe a Tenda da História Cora Coralina que funcionará como um ambiente de leitura, com assuntos pertinentes ao desenvolvimento infantil.

Já no Espaço da Aventura, com recreadores e personagens brasileiros, as crianças poderão imergir ainda mais no universo mágico da infância, com brincadeiras que prometem estimular o sistema cognitivo e trabalhar o desenvolvimento.

Por último, o espaço Palco da Diversão apresenta o espetáculo teatral “Corinha no Cerrado das Maravilhas”, da Cia Flor do Cerrado, para entreter e divertir as crianças.

“O Teatro na Praça preza em todo o seu alcance pela inclusão da diversidade social e pela valorização da cultura brasileira, em abordagens socialmente responsáveis a partir de experiências transformadoras em arte para as crianças”, avalia a produtora executiva da WB Produções, organizadora do Festival, Aline Gabetto.

O evento passará ainda por cidades como Jataí, na sexta-feira 4 de agosto, em Goiatuba, no dia 8 de agosto, e Posse no dia 18.

Acessibilidade – O Festival Teatro na Praça conta com medidas de acesso a pessoas com deficiência motora, cadeirantes e pessoas com mobilidade reduzida. Haverá banheiro químico PNE e espaço reservado na plateia, na praça. Além disso, o evento conta com acessibilidade para pessoas com deficiência auditiva: intérpretes de libras estarão presentes nas sessões do espetáculo no Palco da Diversão e na Tenda da História durante as leituras.

 

Oficinas antecedem o festival

Como ação de contrapartida social do projeto, o Festival Teatro na Praça promove no dia anterior às ações ao ar livre, oficinas gratuitas para professores, pedagogos e público em geral.

Em Goiânia e Goiatuba, o tema é Contação de Histórias. Já em Jataí e Posse, Jogos Teatrais envolverão os participantes. As oficinas contam com intérprete de libras e as vagas são limitadas. Para participar, os interessados devem se inscrever através da plataforma Sympla.

 

Programação Geral

Espaço da Aventura

9h às 10h | 11h às 12h | 13h às 15h

Recreação e brincadeiras originalmente brasileiras

 

Tenda da História Cora Coralina

9h às 10h | 11h às 12h | 13h às 15h

Contação de histórias

 

Palco da Diversão – Jataí, Goiatuba e Goiânia

10h às 11h e 15h às 16h: Peça “Corinha no Cerrado das Maravilhas”

 

Palco da Diversão – Posse

10h às 11h e 15h às 16h: Peça “Adivinha Adivinhão”

 

Serviço

Festival Teatro na Praça, em Goiânia

Quando: 13 de agosto (domingo), das 9h às 16h

Onde: Praça do Ipê (St. Bueno S/N)

Classificação: Livre

 

Jataí: 4 de agosto (sexta-feira), das 9h às 16h

Onde: Praça Tenente Diomar Menezes (Av. Goiás, 1156-1222, Centro)

 

Goiatuba: 8 de agosto (terça-feira), das 9h às 16h

Onde: Centro Municipal de Abastecimento e Lazer – Feira Coberta (Rua Rio Branco, 1253)

 

Posse: 18 de agosto (sexta-feira), das 9h às 16h

Onde: Praça da Liberdade (Rua Mãe Naninha, 374-458 – Setor Augusto José Valente I)

Imagem: Divulgação

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

7 filmes emocionantes que incentivam a inclusão

Um mundo onde a inclusão não é apenas um termo bonito, mas uma realidade tangível, onde todas as crianças têm a oportunidade de aprender, crescer e se desenvolver juntas. Esse é o mundo que devemos buscar, especialmente quando se trata da inclusão de crianças com deficiência.

Essa inclusão é de extrema importância para a construção de uma sociedade mais justa e igualitária. Essas crianças têm o direito de serem tratadas com respeito e dignidade, e a inclusão é um passo fundamental para garantir que esses direitos sejam cumpridos.

O Curta Mais separou uma lista com 7 filmes incríveis que tratam com muita delicadeza e emoção o tema, confira:

 

1. Soul Surfer – Coragem de Viver (2011)

 

O filme conta a história real da surfista campeã Betany Hamilton. Quando tinha 13 anos de idade, foi atacada por um tubarão e perdeu seu braço esquerdo. O filme mostra todas as dificuldades que Bethany teve que passar, desde o momento do acidente, até voltar a surfar, fazendo um dos retornos mais incríveis dos esportes!

Classificação: 10 anos

Onde assistir: Netflix, Star+, Amazon Prime, Apple TV, Youtube.

 

2. Hoje eu quero voltar sozinho (2014)

 

O filme brasileiro de Daniel Ribeiro, conta a história de Leonardo, um menino cego, estudante do ensino médio, que tenta fugir de sua condição e ser independente, mas além da mãe superprotetora, o garoto se vê contra a parede quando questiona sua sexualidade. A obra trata de temas muito importantes como Homossexualidade, Bullying e preconceito.

Classificação: 12 anos

Onde assistir: Netflix, Telecine, Amazon Prime, Youtube, Apple TV.

 

3. Extraordinário (2017)

 

Extraordinário é um filme que faz jús ao próprio nome. Contando a história de August Pulmann, o filme trata de um jeito muito impactante as situações vividas pelo garoto no cotidiano. Auggie, como o menino é chamado, nasceu com uma deformidade facial, e teve que passar por 27 cirurgias antes de começar a estudar, com 10 anos de idade

Classificação: 10 anos

Onde assistir:Netflix, Amazon Prime, Youtube, Apple TV.

 

4. O Filho Eterno (2016)

 

Falando sobre síndrome de Down, o filme conta a história de um casal que vai ter um filho, mas ainda no hospital descobrem que ele sofrerá com a condição. A trama se desenvolve a partir da confusão de emoções sob o casal, dando fortes lições sobre amor e paternidade.

Classificação: 12 anos

Onde assistir: Netflix, Globoplay.

 

5. Cordas (2014)

 

O curta animado conta a história de Maria e Nicolás, seu colega de classe recém chegado na escola, que sofre de paralisia cerebral. Durante a obra, Maria não mede esforços para tentar fazer o amigo se divertir e brincar. O filme por mais rápido e bobo que possa parecer, emociona por sua sinceridade e simplicidade, que fica clara no comportamento solidário das crianças.

Classificação: Livre

Onde assistir: Youtube

 

6. Uma lição de amor (2001)

 

O fime fala sobre um homem que tem uma deficiência mental que atrapalha seu intelecto. Sam Dawson, portador da condição, se envolveu em uma briga judicial ao tentarem tirar sua filha de 7 anos de sua guarda, sob alegação de que ela teria ultrapassado a idade mental do próprio pai.

Classificação: Livre

Onde assistir: Amazon Prime, Youtube, Apple TV.

 

7. O Primeiro da Classe (2008)

 

O filme fala sobre um garoto que sofre com a síndrome de Tourette. Brad Cohen passa dificuldades na escola por conta de sua condição, e promete se tornar um professor, passando por cime de tudo para alcançar seu sonho!

Classificação: 10 anos

Onde assistir: Youtube

 

Quando falamos do assunto, não estamos apenas nos referindo à presença física dessas crianças nas escolas e em outros espaços sociais. A verdadeira inclusão vai além disso. Ela envolve a criação de um ambiente acolhedor e receptivo, onde todas as crianças se sintam valorizadas e respeitadas.

A inclusão de crianças com deficiência traz benefícios não apenas para elas, mas também para as outras crianças ao seu redor. Quando crianças com deficiência são incluídas, as demais têm a oportunidade de aprender sobre a diversidade e a importância da empatia. Elas aprendem a valorizar as diferenças e a trabalhar juntas para superar desafios!

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

 

Foto de Capa: Portal Acesse

Goiano se destaca entre influenciadores com deficiência no Brasil

Conheça João Vitor de Paiva Bittencourt, um jovem goiano que está conquistando o país como influenciador digital. Ele foi apontado pelo Instituto Mano Down como um dos cinco mais importantes influenciadores com deficiência no Brasil. João Vitor ganhou notoriedade nas redes sociais ao compartilhar sua rotina escolar como estudante de Educação Física na PUC-GO.

O Instituto Mano Down é uma instituição sem fins lucrativos que se dedica a promover a inclusão e autonomia de pessoas com síndrome de Down e outras deficiências intelectuais. A organização tem como objetivo desenvolver o potencial das pessoas com T21 em todas as fases da vida, desde bebês até idosos.

Além de João Vitor, o Mano Down destacou outros quatro influenciadores digitais que estão fazendo sucesso nas redes sociais. Ivan Baron tem paralisia cerebral e aborda a vida com deficiência de forma politizada e informativa para seus mais de um milhão de seguidores. Cacai Bauer, a primeira influenciadora com síndrome de Down do mundo, desconstrói estereótipos de forma bem-humorada para seus mais de 4 milhões de seguidores.

Pequena Lo é uma das humoristas mais populares da internet, com mais de 10 milhões de seguidores, e sempre se colocou à frente da sua condição de pessoa com deficiência. Leo Castilho, influencer surdo e ativista do movimento negro, possui mais de 50 mil seguidores e 20 anos de carreira.

O Instituto Mano Down reconhece a importância desses influenciadores na causa da inclusão e diversidade, destacando seus conteúdos relevantes, engraçados e informativos.

João Vitor de Paiva Bittencourt, junto com os outros influenciadores indicados, estã fazendo a diferença na internet ao combater o preconceito, promover a inclusão social e informar sobre as questões enfrentadas pelas pessoas com deficiência. Siga esses influenciadores e apoie essa causa tão importante!

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Foto de Capa: Reprodução/Instagram

Artistas plásticos renovam sede do CORAE em Goiânia com tintas que transmitem tranquilidade

A partir do dia 1 de julho, o Centro de Orientação Reabilitação e Assistência ao Encefalopata (CORAE), em Goiânia, recebe o movimento ‘Tudo de Cor’, promovido pela Tintas Coral em parceria com artistas plásticos goianos e a comunidade. A arte tem o poder de transformar espaços e transmitir sensações.

Em uma ação inovadora, um grupo de artistas plásticos goianos decidiu revitalizar a sede do CORAE, utilizando tintas que transmitem tranquilidade. O resultado é um ambiente acolhedor e inspirador, capaz de proporcionar bem-estar não apenas aos frequentadores, mas também aos profissionais que atuam no local.

O evento começa com um delicioso café da manhã com artistas participantes, imprensa local, gestores, diretores e amigos da instituição. Durante a semana seguinte, voluntários dedicam-se à pintura e repaginação das paredes e ambientes do CORAE, com as tintas doadas pela Tintas Coral.

O movimento Tudo de Cor é uma iniciativa sociocultural sustentável que busca levar transformação e cidadania para diversos patrimônios culturais, comunidades e entidades em todo o Brasil. Com mais de 10 anos de história, o movimento já entregou mais de 1,8 mil projetos, renovou 10,1 mil imóveis, formou 4,6 mil pintores e utilizou 953,5 mil litros de tintas. Além disso, mobilizou cerca de 45 mil voluntários. E desta vez foi a vez do CORAE receber esse movimento incrível!

 

O CORAE

O CORAE tem como lema “Dar vida a quem tem direito a ela” e trabalha arduamente para melhorar a qualidade de vida das pessoas com deficiência por meio de serviços de saúde e reabilitação física e intelectual. Além disso, a instituição oferece atividades como aulas de música, artesanato e educação física, atendendo a adolescentes que não possuem outras opções de lazer. Com uma média de 394 usuários atendidos mensalmente, o CORAE desempenha um papel fundamental na comunidade.

A presidente do CORAE, Paulene Porta, expressou sua felicidade com a iniciativa e destacou a importância da pintura para alegrar o ambiente e torná-lo mais saudável e higiênico. Segundo ela, um ambiente alegre e bem cuidado suaviza as dificuldades do dia a dia enfrentadas por todos. É uma forma de levar cor e vida aos espaços onde os usuários passam grande parte de seu tempo.

Cinquenta voluntários participam do projeto “Tudo de Cor” no CORAE, incluindo famílias, amigos, membros da comunidade local e artistas plásticos renomados. Juntos, eles escolheram tons suaves de azul e amarelo para pintar as paredes, levando em consideração os usuários autistas da instituição. Essas cores foram escolhidas com o objetivo de transmitir tranquilidade e proporcionar um ambiente acolhedor para todos.

 

Você pode ser voluntário nesta causa!

 

Serviço

Tudo de Cor no Corae

Abertura: 1 de julho às 9h

Data: 1 à 7 de julho de 2023

Horário: de 8 às 18h

Entrada Franca

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Foto de Capa: Divulgação

Lei que exige calçadas acessíveis em Goiânia é aprovada na CCJ da Câmara

A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara Municipal de Goiânia aprovou um projeto que tem como principal objetivo facilitar a locomoção de cadeirantes, deficientes visuais e portadores de outros tipos de necessidade. A aprovação ocorreu nesta quarta-feira (06/07), na data em que a Lei Brasileira de Inclusão completa sete anos.

O projeto é de autoria dos vereadores Wilian Veloso (PL) e Lucas Kitão (PSD). A proposta estabelece mudanças no Código de Obras e Edificações. A ideia é que imóveis comerciais e residenciais com mais de 15 anos façam adequações em calçadas e entradas de prédios.

Segundo o vereador Wilian Veloso, o prazo previsto no projeto é de 36 meses. “As escadas devem ser substituídas ou adaptadas para que contem com rampas ou elevadores ao lado para que as pessoas com deficiência possam circular sem dificuldades”, explica.

Na palma da mão
Acesse https://linktr.ee/curtamaisdf e fique por dentro do que há de melhor em conteúdo. O Curta Mais é a multiplataforma mais completa e confiável de cultura, gastronomia, entretenimento, política e negócios.

Foto: Rota Jurídica

 

Estádio da Serrinha abre as portas para crianças com transtornos de desenvolvimento em evento inclusivo em Goiânia

O Espaço Terapêutico Caminhando Pela Infância realiza neste sábado, 23 de outubro, a terceira edição do ”Pequenos Craques, Futebol Especial”, no Estádio da Serrinha. O evento, que é em parceria com o Goiás Esporte Clube, tem como pano de fundo as comemorações do Dia das Crianças e colabora de maneira significativa na inclusão social de pessoas com alguma deficiência, além de diminuir os estigmas e preconceitos acerca dos transtornos do neurodesenvolvimento.

A programação ocorrerá entre 10 horas e meio-dia e tem a expectativa de receber cerca de 70 crianças com algum diagnóstico de atraso no desenvolvimento, como autismo, síndrome de down, paralisia cerebral e apraxia da fala, entre outros; além de suas respectivas famílias.

goias

Elas serão recepcionadas pelos jogadores do Goiás, com quem vão poder jogar futebol, receber camisetas autografadas e tirar fotos. Também participarão de diversas brincadeiras infantis, cantigas de roda e ainda terão à disposição brinquedos infláveis, como pula-pula, e lanche, incluindo pipoca, algodão doce e picolé.

As inscrições, totalmente gratuitas, foram liberadas nas redes sociais do Caminhando Pela Infância no último dia 6 de outubro, e esgotaram-se em menos de 24 horas – o que comprova o sucesso da iniciativa que teve início em 2018. “Foi naquele ano que procurei o clube e fui muito bem recebida. Então tiramos do papel e transformamos em realidade um Dia das Crianças inclusivo e adaptado para as crianças com deficiência e suas famílias”, detalha a neuropsicóloga e mestre em Psicologia Maria Paula Chaim.

A psicóloga criou o projeto a fim de oferecer serviços terapêuticos especializados visando favorecer o desenvolvimento das crianças com necessidades especiais. Em 2020, em função da pandemia de Covid-19, o “Pequenos Craques, Futebol Especial” foi suspenso. A interrupção forçada, diz Maria Paula Chaim, só aumentou o entusiasmo e a garra dos profissionais que darão todo o suporte para as crianças que estarão reunidas com os jogadores do Goiás Esporte Clube. Ao todo serão 30 voluntários. “Este nosso projeto, do qual tanto nos orgulhamos, já serviu de inspiração para ações semelhantes em nosso estado. Isso é gratificante”, comemora a mestre.

goias

Para a realização do projeto, o ‘Caminhando Pela Infância’ formalizou parcerias com a iniciativa privada, instituições e profissionais liberais. A saber: Tupperware – Distribuição Planalto; Hospital Clínica do Esporte; Expressart – Núcleo de Criatividade; Abrapaxia – Associação Brasileira de Apraxia de Fala na Infância; Lego Corretora de Seguros; Tre Fotografia; Instituto de Musicoterapia Vida Sonora; LM Capital; Renov Pneus; Centro de Desenvolvimento Infantil Caminhando Pela Infância; Amor Congeladinho – Geladinhos Gourmet; Vellox – Camisetas e Uniformes Personalizados; Luh Personalizados; Tropical Sorvetes e Riviera Films.

SERVIÇO:

Terceira Edição ”Pequenos Craques, Futebol Especial”

Quando: Sábado, 23 de Outubro

Horário: a partir das 10h

Onde: Estádio Hailé Pinheiro, Avenida Edmundo P. de Abreu, nº 721, Setor Bela Vista

 

Imagens: Divulgação

Veja também:

Semana de eventos marca as comemorações em homenagem ao aniversário de Goiânia

Jogos Abertos de Goiás 2021 terá a participação de 26 mil atletas

Modelo com Síndrome de Down é nomeada como primeira embaixadora nacional de marca de beleza

A carioca Maria Júlia de Araújo, mais conhecida como Maju, foi nomeada como embaixadora nacional da marca de beleza L’Oreal Paris. Com isso, a modelo se torna a primeira modelo com síndrome de Down a ocupar posto e dividir espaço com artistas renomados como Taís Araújo, Larissa Manoela e a cantora Iza.

 

A notícia foi dada pela própria empresa de beleza e comemorado por Maju em suas redes sociais. Ela afirma que foram muitos anos de luta e que mesmo tendo recebido vários comentários negativos, ainda existem “pessoas incríveis” que acreditam no seu potencial. 

 

“No mundo sempre existiu um lugar pra mim, mesmo quando era difícil de acreditar e hoje posso dizer que finalmente me encontrei. Ser modelo não é sobre luxo e fama, é um trabalho que nos coloca como referência e símbolo de representatividade daqueles que ainda não descobriram seu lugar no mundo. Como sempre gosto de dizer, a beleza é diversa, é colorida, é real e você não precisa mudar nada para que haja beleza em você!”, escreveu ela.

 

Maria Júlia começou sua carreira profissional em 2018, quando foi descoberta por uma agência de modelo e nunca mais parou. Ela acredita que se tornou modelo não somente pela beleza exterior, mas sim, pelo poder de influência e exemplo que o cargo leva para outras pessoas.

 

Hoje, a carioca é modelo recordista da Fashion Week e possui quase 280 mil seguidores em sua página do instagram. Seu objetivo com a carreira de modelo é inspirar outras pessoas a ocuparem lugares que não são vistos ou lembrados no cotidiano. E que estas pessoas, principalmente pessoas com deficiência (PcD’s.), possam mostrar que qualquer lugar pode e deve ser ocupado sem distinção nenhuma.

 

Confira a publicação:

Foto: Instagram/Divulgação

Rihanna recruta primeira embaixadora com nanismo para sua marca de lingeries

A cantora, atriz e empresária Rihanna é conhecida não só por suas produções musicais, mas também pela ação revolucionária na moda. Desde o princípio da ‘Savage x Fenty’, sua linha de lingerie, Rihanna tem defendido a diversidade de corpos, desafiando os padrões de uma indústria conhecida por um único tipo de beleza. 

Recentemente, empresária se uniu à Amazon para realizar um desfile de moda da sua marca no último ano, sendo considerado um dos produtos mais assistidos na plataforma de streaming. Apesar da pandemia, Rihanna conseguiu organizar uma enorme produção, com dançarinos, performances e cenários de tirar o fôlego. O evento, nomeado de ‘Savage x Fenty Vol 2′, para se referir ao fato de ser o segundo desfile da marca, a passarela contou com modelos e dançarinas de diversas etnias, com variados números de manequins, além de mulheres grávidas e portadoras de diferentes deficiências. 

Rihanna, no centro, com o elenco de modelos envolvidos no ‘Savage x Fenty Vol 2′ | Foto: Divulgação/Amazon Studios

A cantora, atriz e empresária Rihanna é conhecida não só por suas produções musicais, mas também pela ação revolucionária na moda. Desde o princípio da ‘Savage x Fenty’, sua linha de lingerie, Rihanna tem defendido a diversidade de corpos, desafiando os padrões de uma indústria conhecida por um único tipo de beleza. 

Recentemente, empresária se uniu à Amazon para realizar um desfile de moda da sua marca no último ano, sendo considerado um dos produtos mais assistidos na plataforma de streaming. Apesar da pandemia, Rihanna conseguiu organizar uma enorme produção, com dançarinos, performances e cenários de tirar o fôlego. O evento, nomeado de ‘Savage x Fenty Vol 2′, para se referir ao fato de ser o segundo desfile da marca, a passarela contou com modelos e dançarinas de diversas etnias, com variados números de manequins, além de mulheres grávidas e portadoras de diferentes deficiências. 

Confira a postagem da nova embaixadora da Savage x Fenty no Instagram:

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por THEE LITTLE PERSON™️ (@ayethatsmera)

Corpos reais

Desde o surgimento da Savage x Fenty, Rihanna a definiu como uma “marca para todos os corpos”. Mais do que um lema, a diversidade dos produtos e a publicidade envolvida na promoção da marca reforçam esse propósito, inspirando mudanças no mercado em que se insere. 

O concurso para escolher as primeiras modelas de catálogo da Fenty aconteceram em 2019, e naquele período a busca por corpos diferentes era o foco do processo seletivo. No mesmo ano, o anúncio do último desfile da Victoria’s Secrets foi anunciado ao público, encerrando a sequência de eventos anuais que teve início em 1995. 

Conhecido por envolver uma série de polêmicas relacionada aos estereótipos e padrões de beleza que o desfile criava, a Victoria’s Secrets ainda esteve envolvida em uma série de escândalos relacionadas às exigências realizadas com as modelos. Denúncias de funcionários da equipe do evento revelaram os processos estéticos e de embelezamento que as modelos tinham que enfrentar antes de entrar na passarela. 

No meio desse cenário, a Savage x Fenty surge com o objetivo de “abraçar as pessoas, gerar representatividade em aspectos diferentes, nos quais as mulheres normalmente são projetadas a pensar sobre o que é ser sexy”. Provando que é possível fazer do limão uma limonada, Rihanna lançou a Fenty em um dos momentos mais emblemáticos da indústria de moda, principalmente das lingeries, almejando provar que existem outras formas de se fazer moda e ainda incluir a realidade dos diferentes corpos femininos no mundo. 

Com informações de Só Notícia Boa

Detran Goiás lança atendimento remoto em libras

O Departamento Estadual de Trânsito de Goiás (Detran-GO) inova ao implantar o atendimento remoto em libras para surdos, o Detran Acessível. A iniciativa, pioneira no País, busca promover a inclusão e resgatar a cidadania da pessoa com deficiência, oferecendo serviços de qualidade. A estimativa é que o programa beneficie cerca de 50 mil surdos que moram no Estado. Atualmente, só a sede em Goiânia e a Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran) de Anápolis possuem atendimento presencial em libras.

O atendimento do Detran Acessível é iniciado por meio de mensagem de whatsapp. Ele pode ser acionado pelo usuário do Detran-GO ou servidores de Ciretrans, onde não há atendimento presencial em libras. O usuário deve enviar mensagem de texto para o número (62) 999442817. O primeiro contato é com uma resposta automática, esclarecendo que o whatsapp é exclusivo para surdos e informando outros canais de atendimento do Detran-GO.

Em um segundo momento, o usuário surdo deve escolher a opção 1. Caso seja servidor de Ciretran e esteja necessitando de tradutor em libras para atender usuário, deve teclar 2. Em seguida será aberta uma chamada de vídeo para sanar as dúvidas e prestar informações sobre os serviços disponíveis.

Para o presidente da autarquia, Marcos Roberto Silva, o Detran Acessível vem completar o leque de ações voltadas à comodidade da população. “Temos trabalhado arduamente para construir um órgão que cumpra sua função social e que esteja ao alcance de todos. Estamos devolvendo o Detran para os goianos”, pontua.

De acordo com o servidor Heuler Neves, um dos idealizadores do Detran Acessível, o projeto-piloto do atendimento em libras remoto vem sendo desenvolvido desde julho. Nesse período, já auxiliou mais de 100 pessoas. Ele conta que no período foram feitos testes com atendimento também por meio de salas de bate-papo do Facebook.

O surdo deve acessar o serviço por meio de mensagem de texto. O Detran Acessível não está habilitado para receber chamadas de vídeo, ligações ou mensagens de voz.

O objetivo é auxiliar a pessoa surda a fazer consultas de veículo e habilitação, a agendar interpretação de libras para prova de Legislação de Trânsito (teórica), esclarecer valores de serviços, emissão de boletos, impressão de Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV-e) e outros.

De Mãos Dadas

O Detran-GO vem cumprindo seu papel na inclusão. A sede foi adaptada para receber e atender com qualidade a pessoa com deficiência. Além de rampas de acesso nos diversos blocos, os banheiros da autarquia são adaptados e os corredores principais foram equipados com piso tátil, facilitando a acessibilidade de deficientes visuais. No ano passado, a autarquia lançou o programa De Mãos Dadas para facilitar a tramitação do processo de obtenção da Carteira Nacional de Habilitação e da aquisição de veículos com isenção de impostos.

Antes da implantação do De Mãos Dadas, para obter a CNH especial e a isenção de impostos, o interessado tinha que percorrer um longo caminho que se iniciava no Detran-GO, passava pela Receita Federal e Secretaria da Economia. Agora, todos os trâmites dos processos são resolvidos em um só local.

Com a assessoria do programa “De Mãos Dadas”, a PCD não precisa mais contratar despachante para montar o processo de isenção de IPI, IOF, ICMS e IPVA na aquisição do veículo novo, gerando uma economia de aproximadamente R$ 700.

Foto: Divulgação/Detran-GO

Receba notícias do Curta Mais diretamente no seu WhatsApp (clique aqui)

SIGA O CURTA MAIS NAS REDES SOCIAIS

Facebook | Instagram | Twitter 

Brasileira ganha prêmio internacional por diversidade e inclusão

Liliane Rocha, fundadora e consultora da Gestão Kairós, especializada em sustentabilidade e diversidade, protagonizou prêmio por sua luta no 3° Congresso Mundial de Diversidade e Inclusão em Mumbaí na Índia.

O evento existe há 27 anos e reúne lideranças do mundo inteiro para discutir o futuro.

O reconhecimento é dado a quem aplica ações inclusivas que valorizem os funcionários.

Liliane trouxe o prêmio 101 Top Global Diversity&Inclusion com um gostinho especial por desde cedo ter enfrentado as adversidades em ser mulher e negra. 

7760867cd6a45570c13b7ae02e7e9f54.jpeg

Reprodução / Instagram Gestão Kairós

“O trabalho que venho realizando é legítimo, de referência, importante. Por isso me convidaram para estar na terra de Mahatma Gandhi, um dos maiores líderes humanitários que já tivemos no planeta”

Capa: Divulgação / Revista D+

Evento de ciclismo gratuito em Goiânia inclui deficientes visuais

O ciclismo é uma modalidade esportiva que possui muitos adeptos, tanto em Goiânia, quanto ao redor do mundo. A prática tem se popularizado cada vez mais na capital goiana, especialmente após a instalação de sistemas de compartilhamento de bicicletas localizados em pontos estratégicos. Além disso, algumas ciclovias foram criadas na cidade para estimular e cuidar da segurança dos ciclistas – apesar de ainda existir inúmeras melhorias que podem ser promovidas neste sentido.
Infelizmente, até alguns anos atrás, a prática desse esporte era restrita a pessoas que não possuíssem nenhum tipo de deficiência. Mas hoje, esse quadro mudou e grupos de ciclistas abriram oportunidades para portadores de necessidades especiais participar dos eventos de ciclismo. Surpreso? Pois saiba que os deficientes visuais, ou também conhecidos como “DV”, podem pedalar à vontade, acompanhados por equipes de ciclistas em eventos específicos promovidos pelo grupo NBDV (Na Bike com DV). Confira a seguir mais detalhes sobre esse projeto inclusivo que tem mudado a realidade de muitos DV.

65714f195384b11ca5bdad468cdd4e84.jpg

Foto: Divulgação/Facebook/Na Bike com DV – NBDV

Para ser executado, o projeto Na Bike com DV conta com bicicletas especiais, com dois e quatro lugares, as quais são conduzidas por pilotos preparados para isso. Durante os passeios, os DV recebem descrições dos lugares visitados e utilizam os sentidos do tato, da audição e do olfato para absorver o maior número de detalhes possíveis sobre as paisagens goianienses.
As edições promovidas pelo Na Bike com DV contam sempre com o apoio de pelo menos uma viatura da Secretaria Municipal de Trânsito e uma ambulância – tudo visando a segurança dos participantes.
O próximo evento do grupo (que é formado por diversas equipes de ciclistas de Goiânia) será realizado no dia 18 de março. Este será o 14º Encontro Na Bike com DV, mostrando que tal ação já está consolidada na capital.
Aos interessados, as principais instruções são o uso obrigatório de capacete e levar consigo um kit remendo e uma câmara de ar reserva – caso ocorra qualquer imprevisto. Além disso, é recomendado levar uma garrafa d’água ou suco, para manter-se hidratado e algum alimento energético. As sugestões são barras de cereais, frutas, rapadura, entre outros.
Como o próximo evento acontece somente no próximo mês, todos interessados têm bastante tempo para organizar os itens de segurança obrigatórios. Vale ressaltar que, além dos deficientes visuais, as crianças também estão liberadas para participar da pedalada, levando em consideração que a trajetória ciclística terá ritmo de passeio – ideal para iniciantes. Cheque todas as informações a seguir, se prepare e caso tenha qualquer dúvida, entre em contato com os organizadores do evento clicando aqui.

Serviço

NBDV (14º Encontro)
Local: Parque Areião

Data: Domingo, 18 de março;

Horário: 9:00 – 11:30h (A concentração ocorrerá as 08:00h)

O evento é gratuito.

Inclusão: Crianças com Síndrome de Down vão participar de desfile infantil no Bazar Mamãe Chic em Goiânia

Em outubro de 2016 a fotógrafa Paula Sales ousou e realizou um ensaio fotográfico com crianças que têm Síndrome de Down. Os registros aconteceram no último sábado do mês no Parque Flamboyant.

d268643c902d2f63fde06b6f9babf699.jpg

a17e86b572154190a2b6820ba3bc4925.jpg

64c47d0bc7c1779287c71555865c9a47.jpg

Agora tem mais uma novidade para esse público mirim: as crianças vão estrelar o desfile infantil “Cores do Verão – Um novo olhar para a Síndrome de Down”, que contempla a programação do Bazar Mamãe Chic, que acontece no Oliveira´s Place.

 

Essa é mais uma oportunidade de inclusão e conscientização sobre a Síndrome de Down e traz a discussão sobre a necessidade da inserção dessas crianças nos programas sociais. <3

 

S E R V I Ç O

Bazar Mamãe Chic – Desfile: “Cores de verão – Um novo olhar para a Síndrome de Down”

Quando: 24 de novembro de 2016, quinta-feira

Onde: Oliveira´s Place – R. T-36, 3588 – St. Bueno

Horário: 18h30

 

Olhares da Rua: Do Estigma à Estima

“Imagine crianças e jovens moradores de comunidades periféricas, em risco social e exclusão, partilhando seus olhares e experiências a partir de uma vivência coletiva, onde fotografia e vídeo se tornam ferramentas de transformação social. É com este objetivo que o Projeto Eyes of The Street (Olhares da Rua) resultará em um filme que visa dar voz, empoderar e criar oportunidades para crianças e jovens que sofrem com a falta de oportunidades em ambientes urbanos a partir de uma linguagem visual e imaginativa. 

Durante quatro semanas um grupo de crianças que vivem em situação de exclusão e extrema vulnerabilidade no Recife, capital do estado de Pernambuco, onde “35% da população vive na linha da pobreza, sobrevivendo com metade do salário mínimo brasileiro”, vão embarcar em uma jornada que irá transformar suas vidas. Elas irão contar suas histórias enquanto expressam os seus olhares a partir da linguagem visual da fotografia e do vídeo.

 Olhares       Olhares       Olhares

 Inclusão Social

As imagens feitas pelas crianças, que aprenderão a tirar fotos e a fazer vídeos, serão catalisadoras de diálogos sobre seus direitos, necessidades e recursos individuais e coletivos, sonhos, desejos, expressando os desafios e problemáticas que vivenciam em seus cotidianos. As fotografias e os vídeos feitos pelas crianças farão parte do filme – Eyes Of The Street – que documentará esta jornada criativa e engajada, que pretende promover a inclusão e ação social. 

O filme marca o início do projeto, que depois do Recife pretende viajar por comunidades urbanas afetadas pela pobreza em todo mundo para ensinar fotografia e vídeo. As câmeras e a metodologia serão doadas para uma ONG local para que mais crianças e jovens possam participar.

Seja um colaborador desse projeto sustentável que irá impactar a vida de milhares de crianças. Confira o vídeo e conheça!