Inês Brasil se apresenta em Goiânia

Oh, lá, lá, lá, lá, lá, lá oh! Vocês sabem quem é ela? Inês Brasil, um dos maiores memes da internet, chega a Goiânia neste sábado, 9 de dezembro. A influenciadora e cantora se apresentará na Sync Club, no Setor Sul. O evento se iniciará às 23 horas e já tem ingressos à venda pelo instagram da boate.

Para quem curte uma boa festa, o show promete virar a madrugada, se encerrando às 7h da manhã, e o melhor, com oito horas de open bar e muuuita música!

A ‘panterona’ que agita qualquer lugar por onde passa, promete trazer muita diversão para os palcos goianienses. Além da artista, outras atrações musicais fecham a noite, com um lineup com alguns dos melhores DJs da capital. Tayxos, Fabrício Rodrigues, Ovini, Eva Maruana e Junio Big tocam antes e depois da cantora de “Undererê”.

Confira a programação da noite:
Ovini — 23h às 01h
Tayxos — 01h às 02h
Júnio — 02h às 03h
INÊS BRASIL — 03h às 04h
Fabrício R. — 04h às 05h
Eva Maruana — 05h às 07h

Inês Brasil
Uma das personalidades mais divertidas da internet, Inês Brasil ficou famosa no final de 2012, após publicar um vídeo na internet para sua inscrição no BBB 13. Logo, sua personalidade irreverente chamou atenção e, em pouco tempo, se tornou um meme viral na internet.

Em 2015, lançou seu primeiro álbum, Make Love, que mescla composições divertidas e regravações de clássicos da música popular brasileira. Inês Brasil também viralizou com o sucesso “Undererê”, e com participações em programas de TV. Como em 2016, no material de divulgação da série Orange is the New Black, da Netflix.

Atualmente, a artista faz vídeos autorais mostrando seu dia-a-dia, e colabora com diversos artistas pelo mundo das celebridades.

Região metropolitana de Goiânia recebe fantástica exposição contra o preconceito LGBTQIAPN+

Foi lançado hoje (31), no Buriti Shopping, a exposição fotográfica “O brilho que você tem” , idealizada por Larissa Melo. Com forte representação da comunidade LGBTQIAPN+, as 16 fotografias expostas foram realizadas com maquiagem neon e luz negra. A ideia é proporcionar uma experiência única para cada observador.

 

A ideia do projeto é que cada modelo, possa refletir o brilho que tem dentro de si com sensibilidade. O mesmo vale para quem comparece à exposição: perceber que cada um tem uma constelação dentro de si, como se houvesse uma constelação dentro de cada um. O segredo estaria no “brilho dentro de si” surgindo a partir da combinação de maquiagem neon e luz negra. Segundo a diretora artística do projeto, Larissa Melo, o projeto foi realizado com muito carinho, e busca valorizar a comunidade LGBTQIAPN+, que passa por constantes desafios e lutas.

 

 

“A invisibilidade e a falta de informação na maior parte da população alimentam o preconceito, os estereótipos e o ódio na comunidade”, comentou Thais Oliveira, professora da UEG e produtora da exposição. “Por esse motivo, a exposição fotográfica se propõe a apresentar cada uma das letras da sigla LGBTQIAPN+, e o que elas significam”. 

 

SERVIÇO

Nome do evento: Exposição fotográfica O BRILHO QUE VOCÊ TEM  

Data: 31 de agosto

Horário: 19h

Local: Buriti Shopping, na antiga loja da Imaginarium

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Sessão da Tarde hoje: veja qual filme a TV Globo exibe nesta quarta-feira, 28

Uma emocionante história sobre aceitação e amor está reservada para a Sessão da Tarde de hoje, quarta-feira, 28 de junho, às 15h30min (horário de Brasília), na TV Globo. “Com Amor, Simon”, dirigido por Greg Berlanti, traz à tona a temática LGBTQIA+ em celebração ao Dia do Orgulho LGBTQIA+ comemorado no Brasil nesta mesma data.

O filme gira em torno de Simon, um jovem estudante que vive em segredo sua homossexualidade. Porém, tudo muda quando ele descobre que outro aluno da escola, conhecido apenas como Blue, está passando pela mesma situação. A partir desse momento, Simon e Blue iniciam uma troca de mensagens, encontrando conforto e apoio um no outro.

No entanto, a trama toma um rumo inesperado quando os e-mails trocados entre Simon e Blue são descobertos por Martin, um colega de classe. A partir daí, Martin decide chantagear Simon, ameaçando revelar sua orientação sexual para todos, colocando em risco não apenas a vida de Simon, mas também a de Blue e a sua relação em desenvolvimento.

“Com Amor, Simon” aborda de forma sensível e cativante as questões de identidade, autodescoberta e enfrentamento dos desafios enfrentados pela comunidade LGBTQIA+. Com um elenco talentoso e uma narrativa envolvente, o filme retrata os dilemas, as emoções e as vitórias de jovens que buscam ser autênticos em um mundo que nem sempre os compreende.

Não perca a oportunidade de se emocionar com “Com Amor, Simon” na Sessão da Tarde de hoje, um filme que celebra a diversidade e a importância de viver plenamente quem somos, independentemente de orientação sexual. Prepare-se para uma história poderosa e inspiradora que certamente deixará uma marca duradoura em seu coração.

Confira o trailer do longa abaixo:

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

 

Novo filme animado de Scooby-Doo confirma que personagem é homossexual

A representatividade LGBTQIA+ em desenhos animados tem cada vez mais se ampliado, e agora chegou a vez da franquia Scooby-Doo demonstrar o apoio pela causa.

A personagem Velma, de “Scooby-Doo”, surgiu oficialmente como lésbica no recente filme da franquia chamado “Trick or Treat Scooby Doo!”, especial de Halloween do desenho animado, e que já foi lançado nos Estados Unidos. Em cenas já vazadas do novo desenho da série, Velma se apaixona por uma mulher, a figurinista Coco Diablo.

Há muito tempo, já era especulado a sexualidade da personagem. De acordo com informações do jornal O Globo, as equipes criativas da Warner Bros. já trabalhavam com essa informação como uma espécie de segredo aberto. James Gunn, responsável pelo roteiro dos dois live action de Scooby-Doo (2002 e 2004), teria confirmado a sexualidade de Velma, mas sem conseguir mostrar de forma explícita nas produções. 

O filme está disponível no streaming da Amazon nos Estados Unidos, e deve chegar no Brasil pela HBO Max, ainda sem data de estreia confirmada.

Confira a cena abaixo:



Maurício de Sousa revela que vai criar personagens gays para a Turma da Mônica

O cartunista e quadrinista Maurício de Sousa, de 86 anos, atualmente está afastado das pranchetas para supervisionar o trabalho de aproximadamente 400 artistas que emprega em sua empresa, a Mauricio de Sousa Produções. Entretanto, Sousa revelou que está prestes a criar um personagem gay para a Turma da Mônica.

Veja também:

20 filmes e séries para celebrar o Mês do Orgulho LGBTQIA+

Filho do Superman nas histórias em quadrinhos assume ser bissexual

Lugares em Goiânia LGBTQIA+

Nos últimos anos, ele tem trabalho bastante para que sua turma tenha maior diversidade. A personagem negra Milena, criada em 2019, por exemplo, ele avalia como a que mais ‘’estourou’’ no lançamento.

Em 2009, o estúdio criou Caio, amigo de Tina, que em um dos gibis indicava outro rapaz ao dizer que era comprometido. Mesmo sem se intitular gay ou bissexual, o personagem recebeu muitas críticas, o que fez Maurício pensar que ainda era cedo para ter um personagem gay na saga.

Em entrevista à BBC News Brasil no fim do ano passado, Mauricio comentou sobre o assunto e sobre a relação com o filho que se assumiu homossexual: ‘’Estamos discutindo com os roteiristas, com o pessoal próximo da gente para que haja um personagem positivo. Em todos os sentidos. Eu tenho um filho, bem, que se assumiu (homossexual) e eu adoro meu filho. Isso dá um nó no pessoal que já tem mais idade e mais experiência’’.

Mauro de Sousa, filho de Mauricio, é diretor de espetáculos, parques e eventos da Mauricio de Sousa Produções. Ainda na entrevista, o quadrinista falou sobre quando Mauro lhe contou sobre sua sexualidade: ‘’Eu acho que (para ele também foi natural), pelo que ele falou. Ele se abriu comigo também. E nos entendemos muito bem, sempre. Com meus filhos eu me entendo sempre muito bem. Esse caso foi meio diferente, mas também foi uma experiência muito interessante e agradável, porque é a porta da vida e da felicidade. (…) Acho que foi uma experiência muito boa para mim também”, explicou Maurício.

 

*Com informações portal Metrópoles

Mauricio de Sousa confirma que a Turma da Mônica pode ganhar primeiro personagem homossexual em breve

O cartunista e quadrinista Mauricio de Sousa, de 86 anos, confirmou que está preparando um personagem homossexual para as suas famosas histórias da Turma da Mônica. Nos últimos anos, ele tem trabalho bastante para que sua turma tenha maior diversidade. A personagem negra Milena, criada em 2019, por exemplo, ele avalia como a que mais ‘’estourou’’ no lançamento. Sobre o tema da homossexualidade, ele avalia o cenário brasileiro e avalia com seus roteiristas como isso será feito.

Em entrevista à BBC News Brasil, Mauricio comentou sobre o assunto e sobre a relação com o filho que se assumiu homossexual: ‘’Estou esperando um pouquinho que esteja cada vez mais aceita a posição do gay, principalmente. Eu tenho um filho, bem, que se assume (homossexual) e eu adoro meu filho. Ele cuida de uma parte tão importante (da empresa), que é a de shows e espetáculos. E dá um nó no pessoal que já tem mais idade e mais experiência’’.

Mauro de Sousa, filho de Mauricio, é diretor de espetáculos, parques e eventos da Mauricio de Sousa Produções. Ainda na entrevista, o quadrinista falou sobre quando Mauro lhe contou sobre sua sexualidade: ‘’Eu acho que (para ele também foi natural), pelo que ele falou. Ele se abriu comigo também. E nos entendemos muito bem, sempre. Com meus filhos eu me entendo sempre muito bem. Esse caso foi meio diferente, mas também foi uma experiência muito interessante e agradável, porque é a porta da vida e da felicidade. Realização também. Não pode haver obstáculos para sensações. (..) de qualquer maneira, acho que todos nós temos o direito de viver o que nos é agradável, necessário e nos faz bem. Mas, principalmente, se faz bem para mais de um, é melhor ainda. Acho que foi uma experiência muito boa para mim também.”, explica Mauricio.

 

*Com informações BBC

Imagem: Reprodução

Veja também:

Filho do Superman nas histórias em quadrinhos assume ser bissexual

8 lugares assumidamente gay friendly em Goiânia

 

Goiânia realiza primeira cirurgia de redesignação (mudança de sexo) pelo SUS

O Hospital Estadual Alberto Rassi – HGG (HGG) através do Projeto TX, iniciado no ano de 2018, que tem como foco o Serviço de Identidade de Gênero, Transexualidade e Intersexualidade realizou, nesta quarta-feira (29), a primeira cirurgia do processo de redesignação sexual, a cirurgia de mudança de sexo, pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O HGG é a primeira unidade de saúde pública do Governo de Goiás a realizar tal procedimento no Estado.

 

Esse programa ainda atenderá cerca de 15 mulheres transexuais que já passaram pelo acompanhamento médico e psicológico e estão prontas para passar pelo procedimento. Desde sua criação, 515 pessoas passaram pelo serviço do Ambulatório TX – das quais 230 foram atendidas pelo ambulatório somente neste ano. O local realizou 5.277 atendimentos ambulatoriais e 27 cirurgias – 14 plásticas e 13 ginecológicas. Entre os atendimentos ambulatoriais, o destaque é para psicologia, que fez 2.490 atendimentos.

A primeira paciente a conseguir o procedimento pelo SUS foi a cabeleireira Maria Luiza Alves Teles, cabeleireira de 23 anos, que desde criança aguardava a oportunidade de adequar o corpo à sua identidade de gênero.

A cirurgia de redesignação, em que são criadas a genitália externa e a vagina, é mais uma etapa do processo transexualizador realizado pelo Ambulatório TX, criado pelo HGG para atender a demanda da população transexual do Estado, até então atendida apenas pelo Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Goiás (UFG), que atualmente está com as cirurgias suspensas.

Imagem: Reprodução

Veja também:

Boates LGBT em Goiânia

12 filmes com temática LGBT para assistir na Netflix

Queernejo: 10 artistas LGBTQI+ sertanejos para conhecer

 

10 lugares em Goiânia para conhecer o Crush perfeito e fugir da carreira solo

Se você está já está cansado de ficar procurando e procurando por um Match no Tinder e não encontra nenhum date legal? Que tal conhecer alguns lugares em Goiânia onde você vai encontrar muuuitas pessoas bonitas, descoladas e possivelmente solteiras? Portanto, separamos lugares super bacanas na cidade para você arrasar na paquera e conhecer o crush perfeito.

Capriche no visual, no conteúdo (porque fora disso ninguém merece), aproveite nossas dicas e boa sorte. O Curta Mais adverte: seus tempos em carreira solo podem estar com os dias contados. 

 

Retetê

Mistura de bar, beer garden, pista de dança, o RTT tem tudo de um pouco. E claro, gente bonita e com bons papos é o que não falta viu?!

rtt

Endereço: Viela 1133, nº 118, Setor Marista

@umretete

 

Yolo Beer Garden

Espaço de entretenimento e cultura com uma pegada sustentável em um jardim indoor. O nome significa ”Yolo” são as siglas de You Only Live Once que significa: Você só vive uma vez. Pegou a referência?

yolo

Endereço: Rua 107, nº 280, Setor Sul

@yolobeergarden

 

Shiva Alt-bar

Local bem excêntrico, com hambúrgueres e cervejas geladinhas artesanais, ambiente com temas místicos da Índia e bem acolhedor. Olha o crush surgindo!

Endereço: Esquina da Rua R Dezoito, Alameda das Rosas, Setor Oeste

@shiva.altbar

 

Moony Restaurante & Bar

A casa se consolidou como um point onde você encontra bons drinks, comida boa, cerveja gelada e gatos e gatas em um ambiente bem descolado. 

Com o Clube Curta Mais, os assinantes conseguem pagar uma bebida para o crush com direito a desconto!

moony

Endereço: Alameda Ricardo Paranhos, nº 928, Setor Marista

@moonyrestaurantebar

 

Salve! 

Goró, borogodó e ziriguidum neste gastrobar ao ar livre cheio de gente bonita! Os drinks especiais da casa podem ajudar a criar coragem na hora de falar com o date. 

salve

Endereço: Rua 1136, nº 431, Setor Marista

@de.umsalve

 

Bahrem

Lugar bastante agradável, com sertanejo sempre rolando ao fundo, cerveja gelada, comida gostosa, drinks estilosos e muita gente bonita. 

bahrem]

Endereço: Rua 144, nº 716, Setor Marista

Rua 1133, qd 58, Setor Marista

Avenida Milão, nº 2022, Residencial Eldorado

Rua João de Abreu, Ed. Aton Business Style, nº 192, Setor Oeste

@bahrembar

 

Abrigô Coletivo

Praticamente um ”quintal” bem acolhedor, com decoração bem estilosa, espaço para shows e uma área grande para você poder conversar com o date mais isoladinho.

abrigo

Endereço: Rua 260, nº 661, Setor Leste Universitário

@abrigocoletivo

 

Posto 15

Botequim clássico do happy hour em Goiânia com música e comida boas e lotado de crushs dos sonhos!

posto

Endereço: Rua 15, 1896, Setor Marista

@posto15

 

Glorioso Bar

Botequim também descolado com um ótimo happy hour com muita gente bonita, petiscos e música boa.

glorioso

Endereço: Rua João Pessoa, qd 9, lote 8, Alto da Glória

@glorioso.go

 

Caseratto

Essa dica tem uma pegada mais romântica, que tal?! Ótimo local bem acolhedor e moderno e ideal para desfrutar de um bom vinho com o novo date.

caseratto

Endereço: Rua 1131, nº 20, Setor Marista

@caseratto_

 

Imagem de Capa: Getty Images

Demais fotos: Reprodução Instagram

 

Veja também: 

 

6 motivos para assinar um clube de vinho

Buena Brasa: achadinho no Setor Bueno em Goiânia serve espetinho raiz e carnes nobres com preço de boteco

Festival goiano de cinema LGBTQIA+ divulga lista de filmes selecionados

Pelo segundo ano consecutivo, o Festival Internacional da Diversidade Sexual e de Gênero de Goiás (DIGO) acontecerá de forma remota devido às consequências provocadas pela Covid-19.

 

Neste ano, o evento vai acontecer entre os dias 3 e 9 de junho de forma gratuita pelo site do DIGO. De acordo com a assessoria do evento, durante a inscrição foram recebidos mais de 600 filmes com abordagem LGBTQIA+ para serem exibidos no festival. Inclusive, além do Brasil, outros países como Argentina, México, Chile, Israel, Reino Unido e Canadá também enviaram seus materiais autorais para seleção.

 

Portanto, deste número, a curadoria reuniu apenas 42 filmes que estarão disponíveis na programação. Desta vez, o festival que está em sua sexta edição, vai abordar sobre a mulher LGBTQIA+ na sociedade. E destes 42 filmes, 7 deles que foram dirigidos por mulheres, foram selecionados exclusivamente com este propósito, que são eles: “Aonde vão os pés” direção de Débora Zanatta (PR); “Beatmakers” de Luciana Santos e Sabrina Emanuelly (SP); “Entre” de Ana Carolina Marinho e Luz Bárbara (SP); “Isolada” de Ana Domitila Rosa (GO); “Polifonia – mulheres na técnica” de Thais Robaina (SP); “Quem eles pensam que eu fui” de Débora Fiuza (RJ) e “Reconexões” de Carolina Timoteo (SE).

 

Além do tema, o evento irá contar com mais uma novidade. Além da exibição no site do festival, a plataforma de filmes gratuitos Cine Brac exibirá uma mostra especial de filmes do DIGO durante todo o mês de junho. Segundo o diretor do festival, Cristiano Sousa, a parceria com o segmento internacional, possibilita ampliação e visibilidade ao cinema independente LGBTQIA+. Para ter acesso, basta acessar o site https://cinebrac.com.br/ e se inscrever gratuitamente.

 

O Festival DIGO acontecerá entre os dias 3 e 9 de junho, pelo site www.digofestival.com. E osfilmes inéditos estarão disponíveis gratuitamente e poderão ser vistos apenas por pessoas acima de 18 anos. Confira a lista dos selecionados:

 

Competitiva Nacional
1. De vez em quando eu ardo, Carlos Segundo, RN, Ficção 15´

2. E agora, Maria? Bruna Maria e Camila Gregório, BA, Ficção 25´

3. Em caso de fogo pegue o elevador, Fernanda Reis, RS, Ficção 12´57

4. Fotos Privadas, Marcelo Grabowsky, SP e RJ, Ficção 20′

5. Homens invisíveis, Luis Carlos de Alencar, RJ, Doc 25´

6. Inabitável, Matheus Farias e Enock Carvalho, PE, Ficção 20´

7. Memória de quem (não fui), Thiago Kistenmacker, RJ, Ficção 15´

8. O que pode um corpo, Victor Di Marco e Márcio Picoli, RS, Ficção 14´

9. Queens Vs Zombies From Outer Space, Danilo Morales, SP, Ficção 21´

10. Vagalumes, Léo Bittencourt, RJ, Experimental 19´


Competitiva Mulheres LGBTI+
1. Aonde vão os pés, Débora Zanatta, PR, Ficção 14´

2. Beatmakers, Luciana Santos e Sabrina Emanuelly, SP, Doc 22´

3. Entre, Ana Carolina Marinho e Luz Bárbara, SP, Ficção 15´

4. Isolada, Ana Domitila Rosa, GO, Ficção, 12´

5. Polifonia – mulheres na técnica, Thais Robaina, SP, DOC, 24´

6. Quem eles pensam que eu fui, Débora Fiuza, RJ, Ficção 14´18

7. Reconexões, Carolina Timoteo, SE, Experimental, 4´

 

Competitiva A Pandemia é Política

1. Café com Rebu, Danny Barbosa, PB, Ficção 13´

2. Cura-me, Eduardo Varandas Araruna, PB, Ficção 16´42

3. DOIS, Guilherme Jardim e Vinícius Fockiss, MG, Ficção 10´

4. Eu, poesia para quem, Gleig de Souza, GO, Ficção 16´

5. Fora de época, Drica Czech e Laís Catalano Aranha, SP, Ficção 13´

6. LGBTerroristas, Rai Gandra, SP, Docudrama 16´


Competitiva Internacional
1. Água, Santiago Zermeño, México, Ficção 14´

2. Babtou Fragile, Hakim Mao, França, Ficção 20´

3. Dois homens ao mar, Gabriel Motta, Brasil, Estônia, Ficção 17´

4. Hugo: 18h30, James Maciver, França, Ficção 13´13

5. It’s Just in My Head, Marius Gabriel Stancu, Itália, 2020, 17´

6. Mourn O Nature, Nino Laisné e François Chaignaud, França, Ficção, 9´57

7. Privilegiada, Alex de la Croix, Espanha, Ficção 10´22

8. Pulsion, Vincent Menjou-Cortès, França, Ficção 8´


Competitiva de Longas Metragens
1. Mães do Derick, Dê Kelm, PR, Documentário, 77´

2. Limiar, Coraci Ruiz, SP, Documentário, 77´

3. Vento Seco, Daniel Nolasco, GO Ficção 110´


Mostra Não Competitiva The Open Reel
1. J’ador, Simone Bozzelli, Itália, 2020, 16′

2. Mani, Ashkan Mehri, Irã, 2019, 15´

3. Panthers, Èrika Sánchez, Espanha, 2020, 22′

4. Paradise, Santiago Henao Vélez, Manuel Villa, Colômbia, 2020, 19´

5. Pig for Pigs, Benjamin Bodi, Espanha, 2020, 11´

6. Screenshots for a Goodbye, Ruth Caudeli Colômbia, 2020, 10′

7. Ten Times Love, Manuel Billi, Benjamin Bodi, França, 2020, 15

 

Foto: Divulgação

 

 

 

 

 

Queernejo: 10 artistas LGBTQI+ sertanejos para conhecer

A música sertaneja é um dos ritmos mais ouvidos do Brasil. Os artistas, em sua maioria, saíram dos interiores, possuem raízes caipiras e cantam músicas nesse universo, muitas das vezes, falando de relacionamentos amorosos. Acontece que, não se houve falar em artistas LGBTQI+ nesse meio e muito menos músicas que envolvam essa temtática.

Na verdade, existem sim cantores que abordam a música sertaneja a partir do ponto de vista LGBTQI+ ou que oferecam uma nova visão em releituras de clássicos desses gêneros.

O pioneiro foi Gabeu, filho de Solimões, que inspirou vários outros artistas do meio a colocarem seus talentos sem medo de pré-julgamentos de um público, em sua maioria, heteronormativo.

O nome para a vertente musical ficou popularmente conhecida como “Queernejo”. Dentro dele existe “travanejo”, “lesbinejo”, “pocnejo”, “dragnejo”, entre outros.

Confira 10 deles:

1. Gabeu

Gabeu, filho do cantor Solimões, da dupla com Rio Negro, é um dos expoentes do ‘pocnejo’ ou ‘queernejo’. Ele canta músicas que envolvem enredos homossexuais de uma forma cômica e conquistou o Brasil com “Amor Rural”.

2. As Bofinhas

Sem sombra de dúvidas, As Bofinhas é o nome da primeira dupla sertaneja LGBTQI+ a fazer sucesso no Brasil. Eduarda Maria e Aline Criscolim começaram com uma brincadeira na internet que rendeu shows e clipes sertanejos falando de relacionamentos lésbicos.

3. Renan Pitanga

Ex-malhação, o ator e cantor gay tem encantado o público LGBTQI+ com músicas do universo sertanejo com uma pegada pop.

4. John Moonstone

O cantor é conhecido por produzir clipes românticos voltados pra comunidade LGBTQI+, mostrando momentos íntimos das relações.

5. Gali Galó

Após conhecer o trabalho de Gabeu, Gali, que é lésbica não-binária, viu uma representatividade no garoto e decidiu assumir a paixão sertaneja em suas músicas. “Saímos do armário e estamos com o pé na roça”, disse em entrevista ao UOL.

6. Alice Marcone

Alice Marcone é a primeira mulher trans a cantar sertanejo no Brasil. Fazendo-se pioneira do gênero travanejo, ela estreia com o clipe da canção “Noite Quente”.

7. Reddy Allor

A cantora é a primeira Drag Queen a lançar o “dragnejo” no Brasil e já chamou atenção até da Marília Mendonça.

8. Zerzil

O cantor Zerzil foi o responsável por lançar a música “Garanhão do Vale”, a versão do hit “Old Town Road” do cantor Lil Nas X. A música traz um cowboy gay que tira seu garanhão-unicórnio do armário e segue em uma jornada em busca do Vale Encantado LGBT.

9. Jaiza Espíndola

A cantora cresceu ouvindo as músicas do pai Silvino Espíndola, gaúcho que também era músico, além de Chitãozinho e Xororó, Zezé Di Camargo e Luciano, Bruno e Marrone. Decidiu trazer essa memória afetiva da música para o seu repertório falando do universo lésbico.

10. Thiago Di Melo

O cantor defende que ‘amor não tem sexualidade’ e aposta em clipes com temática gay. Na música “Pra Sempre”, Felipe Tito protagoniza uma história de amor com outro homem.

‘Bob Esponja é gay’, assume Nickelodeon sobre personagem queridinho da TV

Após muitos anos de especulações sobre o gênero de Bob Esponja, sucesso nos anos 2000, a emissora responsável pelo desenho animado assumiu que o personagem faz parte da Comunidade LGBTQ+.

Em 2005, o criador do desenho, Stephen Hillenburg, afirmou que o protagonista era assexual. Em publicação neste sábado (13), a Nickelodeon postou uma foto do Bob Esponja e escreveu: “Celebrando o orgulho com a comunidade LGBTQ+ e seus aliados neste mês e em todos os meses”.

Bob Esponja surgiu em 1999 com grande audiência no mundo inteiro. No Brasil, foi exibido na TV fechada, mas conquistou maior popularidade na TV Globinho, exibido durante as manhãs na Globo.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Celebrating Pride with the LGBTQ+ community and their allies this month and every month ⁣ (: by @space.ram)

Uma publicação compartilhada por Nickelodeon (@nickelodeon) em

Sessão gratuita da Mostra ‘O Amor, a Morte e as Paixões’ terá presença vip do cineasta Bruno Barreto

Às 20h do dia 23/02 ocorre, no Cinema Lumière, a mostra do filme Flores Raras, sob direção de Bruno Barreto. A sessão é gratuita e inclui um debate com o diretor Bruno Barreto e curadoria de Lizandro Nogueira.    

Sinopse: 1951, Nova York. Elizabeth Bishop (Miranda Otto) é uma poetisa insegura e tímida, que apenas se sente à vontade ao narrar seus versos para o amigo Robert Lowell (Treat Williams). Em busca de algo que a motive, ela resolve partir para o Rio de Janeiro e passar uns dias na casa de uma colega de faculdade, Mary (Tracy Middendorf), que vive com a arquiteta brasileira Lota de Macedo Soares (Glória Pires). A princípio Elizabeth e Lota não se dão bem, mas logo se apaixonam uma pela outra. É o início de um romance acompanhado bem de perto por Mary, já que ela aceita a proposta de Lota para que adotem uma filha

906738d7253f32e3cb420d44551f4a1d.jpg

 

SERVIÇO

13ª edição da Mostra “O Amor, A Morte e as Paixões”

Quando: 23 de fevereiro, às 20h.

Onde: Cinema Lumière, Banana Shopping (Avenida Araguaia, Nº 376, Centro de Goiânia)

Valor: Entrada gratuita nesta sessão

Já os demais 93 títulos da mostra para assinantes premium do Clube Curta Mais: R$10 | para não assinantes: R$ 24,00 (entrada inteira); R$ 12,00 (meia entrada) – Na Mostra todos pagam meia.

Presença VIP do cineasta Bruno Barreto

Retire seu ingresso 1 hora antes do início da sessão, na bilheteria do cinema

Mais informações: Clique aqui!

Prefeitura de Goiânia realiza ação que altera nome de Pessoas Trans nessa semana

Acontece em Goiânia, nos dias 18/02 e 19/02, o 2º Mutirão de Retificação de registro de prenome e gênero das Pessoas Trans. Promovida pela prefeitura municipal a ação ocorre na Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Políticas Afirmativas (SMDHPA), localizada na Rua 99, 66, Setor Sul, entre 08h e 17h.

Para participar, os interessados precisarão apresentar RG, CPF, comprovante de endereço, certidões de nascimento e casamento(caso houver) da seguinte forma: documentos originais e cópias (xerox). Além disso, recomenda-se que ambos estejam em versões atualizadas (últimas edições impressas).

Todo procedimento é feito de forma gratuita. Ação é realizada pela SMDHPA, por meio da superintendência LGBT com o apoio da Defensoria Pública do Estado de Goiás e da Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia (SMS). “A retificação do nome de registro para pessoas trans é o primeiro passo para uma vida plena de uma comunidade historicamente marginalizada, garante visibilidade e oportunidade” aponta o superintendente Victor Hipólito.

A ação da prefeitura vai ao encontro à decisão histórica do STF que, no dia 01 de Março de 2018, autorizou transexuais e transgêneros a alterarem o nome do registro civil, mesmo que ainda não tenham feito cirurgia de mudança de sexo. 

Ações desenvolvidas:

– Retificação do Prenome (População Trans)

– Orientação Jurídica

– Orientação Odontológica (Higiene Bucal, Distribuição de Kits Bucal e marcação de consulta odontológica para população trans).

– Confecção de Carteira de Identidade para população Trans.

– Testagem rápida de HIV

– Aferição de Pressão

– EMC (Índice de massa corpórea)

– Tipagem Sanguínea

Serviço

2º Mutirão de Retificação de registro de prenome e gênero das Pessoas Trans

Onde: Secretaria Municipal de Direitos – Rua 99, 66, Setor Sul, Goiânia – GO

Quando: 18/02 e 19/02

Horário: 08h às 17h

Valores: Ação completamente gratuita

Mais infornmações: (62) 3524-1000

24ª Parada do Orgulho LGBT acontece domingo em Goiânia

A 24ª Parada do Orgulho LGBT de Goiânia, organizada pelo IGCDH em parceria com a ARTONG (Articulação responsável pela  Parada LGBT de Goiânia), celebrará,  no domingo (08/09), os 50 anos da Revolta de Stonewall.
 
A Feira Cultural LGBT integra o calendário da semana do Orgulho LGBT de Goiânia e será realizada na sexta-feira (06.09), 18h às 22h, no estacionamento do Parque Mutirama. 
 
 A feira traz uma programação gratuita e tem o apoio da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Políticas Afirmativas. 
 
O público poderá assistir performances de artistas LGBT’s no palco do evento, conferir as opções de cultura, gastronomia, lazer e adquirir diversos produtos.
 
Ao todo serão mais de 30 tendas – comerciais com produtos dos mais variados segmentos, artesanato, moda e decoração, testagem rápida em oficina de saúde, tendas de oficinas culturais, bate papo sobre empreendedorismo, turismo e direitos lgbt, além de tendas específicas para divulgação dos trabalhos de Organizações não Governamentais (ONGs) e entidades que apoiam a causa LGBT.
 
 
Serviço:
Feira Cultural e Parada LGBT de Goiânia
Quando:Sexta e Domingo , 06 e 08 de setembro.
Horário: 17 às 22h
Onde: Estacionamento Do Parque Mutirama.
Entrada franca

2f60fe1a65beeb3c57293c9c1194f409.png

Siga Curta Mais nas redes sociais:

Curta Mais no Facebook

Curta Mais no Instagram

Curta Mais no Twitter

12 filmes com temática LGBT para assistir na Netflix

Durante junho é celebrado o Pride Month, ou o Mês do Orgulho LGBT. A razão disso é por causa de uma manifestação que houve na cidade de Nova York no dia 28 de junho de 1969, quando a polícia da cidade invadiu o bar Stonewall, que costumava ser um point para o povo LGBT da época.

Era bem comum as batidas policiais em bares LGBT, geralmente pela venda ilegal de bebidas alcóolicas. No entanto, não era comum que as pessoas do bar, tão menosprezadas naquela época, lutassem contra os policiais, e foi exatamente isso o que aconteceu em Stonewall naquela noite. Dias depois, aconteceu a primeira parada LGBT de Nova York, uma tradição que dura até hoje.

Para celebrar o Mês do Orgulho LGBT, selecionamos alguns filmes que estão disponíveis na Netflix que tratam da temática com delicadeza e emoção.

1. Moonlight

Vencedor de três Óscar, incluindo Melhor Filme, o longa apresenta três etapas na vida de Chiron, o personagem principal, explorando as dificuldades que ele enfrenta no processo de reconhecimento de sua própria identidade e sexualidade, e o abuso físico e emocional que recebe ao longo destas transformações.

Elenco: Trevante Rhodes, André Holland, Janelle Monáe, Mahershala Ali

Direção: Barry Jenkins

Duração: 1h50min

2. Hoje Eu Quero Voltar Sozinho

Leonardo, um adolescente cego, tenta lidar com a mãe superprotetora ao mesmo tempo em que busca sua independência. Quando Gabriel chega na cidade, novos sentimentos começam a surgir em Leonardo, fazendo com que ele descubra mais sobre si mesmo e sua sexualidade. 

Elenco: Ghilherme Lobo, Fabio Audi, Tess Amorim

Direção: Daniel Ribeiro

Duração: 1h36min

3. Carol

A jovem Therese Belivet tem um emprego entediante na seção de brinquedos de uma loja de departamentos. Um dia, ela conhece a elegante Carol Aird, uma cliente que busca um presente de Natal para a sua filha. Carol, que está se divorciando de Harge, também não está contente com a sua vida. As duas se aproximam cada vez mais e, quando Harge a impede de passar o Natal com a filha, Carol convida Therese a fazer uma viagem pelos Estados Unidos.

Elenco: Cate Blanchett, Rooney Mara, Sarah Paulson

Direção: Todd Haynes

Duração: 1h58min

4. Meu Nome É Ray

Ray nasceu mulher, mas nunca se identificou com o gênero e se prepara para fazer a cirurgia de transgenitalização. Sua mãe, Maggie, tenta encontrar a melhor forma de lidar com a questão, mas a avó homossexual de Ray, Dolly, recusa-se a aceitar a resolução e cria um conflito familiar.

Elenco: Elle Fanning, Naomi Watts, Susan Sarandon

Direção: Gaby Della

Duração: 1h33min

5. Alex Strangelove

Alex Truelove é um aluno exemplar do último ano do Ensino Médio. Ele tem um grande futuro pela frente, mas antes de se formar ele quer alcançar o último marco da adolescência: perder a virgindade com a sua namorada, Claire. Tudo se complica quando ele conhece Elliot, um charmoso menino gay que sem querer põe Alex em uma jornada de autodescoberta.

Elenco: Daniel Doheny, Madeline Weinstein, Isabella Amara, Antionio Marziale

Direção: Craig Johnson

Duração: 1h30min

6. Girl

Lara é uma jovem menina de quinze anos, seu maior sonho é tornar-se uma bailarina profissional e, com a ajuda do pai, ela busca uma nova escola de dança para desenvolver sua técnica. No entanto, a menina encontra dificuldades para adaptar-se aos movimentos executados nas aulas por conta de sua estrutura óssea e muscular, já que Lara nasceu no corpo de um menino.

Elenco: Victor Polster, Arieh Worthalter, Katelijne Damen

Direção: Lukas Dhont

Duração: 1h45min

7. Holding the Man

Tim e John se apaixonaram ainda adolescentes quando estavam no ensino médio. John era o capitão do time de futebol, e Tim um aspirante a ator fazendo um pequeno papel na peça Romeo e Julieta. 15 anos depois, a vida os pregou algumas duras peças nos dois, passando por separações, discriminação, tentações, ciúmes e as perdas. Até que o destino acabou tomando um caminho inesperado.

Elenco: Ryan Corr, Craig Stott, Guy Pearce

Direção: Neil Armfield

Duração: 2h08min

8. Duck Butter

Duas mulheres insatisfeitas com as mentiras e infidelidades de relacionamentos fazem um pacto de passar 24 horas juntas, na esperança de achar uma maneira nova de criar intimidade e vulnerabilidade.

Elenco: Alia Shawkat, Laia Costa, Mae Whitman

Direção: Miguel Arteta

Duração: 1h33min

9. Elisa y Marcela

Em 1910, acontecia na Igreja de San Jorge, na região de Coruña, na Galícia, um casamento inesperado entre Elisa e Marcela. Para driblarem as regras locais e poderem se casar, Elisa forja documentos de um parente falecido e se passa por um homem para viabilizar a primeira união homossexual da Europa.

10. Você Nem Imagina

Ellie Chu é a típica aluna estranha que possui o hábito de fazer a lição de casa de seus colegas por dinheiro para contribuir com as contas em casa. Secretamente, ela possui uma paixão pela bela Aster Flores, mas não encontrou as palavras certas para se expressar. Quando Paul, um jogador de futebol, se aproxima de Ellie para pedir ajuda para escrever uma carta de amor para o seu amor, ela entra em conflito.

Elenco: Leah Lewis, Enrique Murciano, Daniel Diemer, Alexxis Lemire.

Direção: Alice Wu

Duração: 1h44min

11. Eu Sou Michael

Michael Glatze é um ativista dos direitos homossexuais que passa a condenar sua própria condição, arranja uma namorada e transforma-se em pastor ferrenho na luta contra os gays.

Elenco: James Franco, Zachary Quinto, Emma Roberts

Direção: Justin Kelly

Duração: 1h38min

12. Paraíso Perdido

Paraíso Perdido é um clube noturno gerenciado por José e movimentado por apresentações musicais de seus herdeiros. O policial Odair se aproxima da família ao ser contratado para fazer a segurança do jovem talento Ímã, neto de José e alvo frequente de homofóbicos, e aos poucos o laço entre o agente e o clã de artistas românticos vai se revelando mais e mais forte – com nós surpreendentes.

Elenco: Lee Taylor, Jaloo, Júlio Andrade, Erasmos Carlos

Direção: Monique Gardenberg

Duração: 1h50min