Goiânia terá programação cultural gratuita para crianças nas férias

Goiânia, e outras cidades no Estado, terão uma programação cultural gratuita para as crianças e adolescentes durante as férias no mês de julho. As atividades começam na próxima terça-feira (2/7), no Centro Cultural Marietta Telles. Entre as atividades, terão oficinas, sessões de cinema, teatro, contação de histórias, baladinhas literárias e jogos educativos.

A programação especial começa com “Férias Literárias”, promovido pela Gibiteca Jorge Braga em parceria com o Museu da Imagem e do Som (Mis) e com o Cine Cultura. O projeto exibe quatro curtas-metragens animados e promove oficinas criativas, teatro, contação de histórias, jogos educativos e Baladinhas Literárias.

Já o Cine Cultura promove o “Férias Animadas” entre os dias 8 e 12 de julho. Serão exibidos clássicos de animação com sessões gratuitas sempre às 10h.

“Nosso objetivo é estimular o contato das crianças e adolescentes com as mais diversas expressões artísticas. Esse intercâmbio de formatos culturais mostra que que os livros podem sim combinar e influenciar todas as artes”, explica Yara Nunes, a secretária de Estado da Cultura.

Exposições

Outras opções gratuitas são as exposições artísticas na Vila Cultural Cora Coralina e no Centro Cultural Octo Marques, unidades abertas de segunda-feira a domingo, das 9h às 17h. No Centro de Goiânia também há a opção de visitar a mostra fotográfica “Belezas em Foco”, no Museu da Imagem e do Som (MIS), aberta ao público de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h.

Museus

Para quem gosta de história e cultura, a dica é visitar os museus geridos pela Secult Goiás. Na capital, há a opção de visitar o Museu Pedro Ludovico, antiga moradia do fundador de Goiânia. O local realiza passeios orientados de terça-feira a domingo. O tour é feito sob agendamento via e-mail: [email protected].

Dentro da Praça Cívica, o Museu da Imagem e do Som disponibiliza acervo de imagens e som para o público fazer consulta. O horário de funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, e o agendamento é realizado por e-mail: [email protected] ou telefone (62) 3201-4625.

Na Cidade de Goiás, o Palácio Conde dos Arcos, residência oficial do primeiro governador de Goiás, também recebe visitantes interessados na história do lugar. O museu abre de terça-feira a sábado, das 8h às 17h, e aos domingos e feriados, das 8h às 13h.

Em Pires do Rio, o Museu Ferroviário segue atendendo curiosos de todos os cantos do Brasil. O espaço abriga uma coleção valiosa de locomotivas a vapor, balanças, máquinas e outros objetos dos séculos XIX e XX. O horário de funcionamento é segunda-feira, das 13h às 17h; terça e sexta-feira, das 8h às 11h e das 13h às 17h; e aos sábados, domingos e feriados, sob agendamento prévio pelo telefone (64) 3461-7970.

Confira programação completa:

Férias Animadas

Quando: dias 8/7 a 12/07, às 10h

Onde: Cine Cultura

Férias Literárias

Troca de livro infantil e infanto-juvenil entre leitores

Quando: dias 2/7 a 31/07, das 9h às 16h

Onde: Gibiteca Jorge Braga

Curtas no Cine Cultura

Quando: dias 2, 5, 9 e 12/07, às 11h

Onde: Cine Cultura

Contação de histórias e registro da história contada com Vitória Alencar + Baladinha Literária

Quando: dias 2 e 26/07, das 14h às 16h

Onde: Gibiteca Jorge Braga

Oficinas criativas e dinâmicas de grupo com a artista e escritora Inês + Baladinha Literária

Quando: dias 5 e 19/07, das 14h às 16h

Onde: Gibiteca Jorge Braga

Oficina de origami e contação de histórias com a pedagoga e psicopedagoga Tia Cristina

Quando: dias 9 e 11/07, das 14h às 16h

Onde: Gibiteca Jorge Braga

Teatro e contação de história com o ator Guilherme Franco

Quando: dia 10/07, das 9 às 11h

Onde: Gibiteca Jorge Braga

Contação de histórias com Tia Sapo

Quando: dia 12/07, das 9h às 11h

Onde: Gibiteca Jorge Braga

Contação de histórias e registro da história contada com Adriana Lima Costa + Baladinha Literária

Quando: dia 12/07, das 14h às 16h

Onde: Gibiteca Jorge Braga

Contação de histórias e registro da história contada com Geovana Ribeiro

Quando: dias 16 e 23/07, das 14h às 16h

Onde: Gibiteca Jorge Braga

Contação de histórias e registro da história contada com Ana Cristina

Quando: dia 18/07, das 9h às 11h

Onde: Gibiteca Jorge Braga

Contação de histórias e registro da história contada com Andressa Moura

Quando: dias 29 e 31/07, das 9h às 11h

Onde: Gibiteca Jorge Braga

Contação de histórias e registro da história contada com Liliane Costa

Quando: dia 30/07, das 9h às 11h e das 14h às 16h

Onde: Gibiteca Jorge Braga

 

 

 

Veja também:

Inédito em Goiás, aplicativo facilita acesso aos museus de Goiânia e região

Uma nova ferramenta digital está tornando mais fácil para os moradores de Goiânia e Aparecida de Goiânia explorarem seus museus locais. O aplicativo “Fala Sério, aqui tem museu!” foi lançado com o intuito de promover o acesso democrático à cultura e facilitar a interação das pessoas com as instituições culturais da região.

Desenvolvido pela museóloga Bárbara Freire, o aplicativo oferece diversas funcionalidades para tornar a visita aos museus uma experiência mais enriquecedora.

Com uma interface simples e intuitiva, os usuários podem explorar um mapa dos museus na região, ter acesso a tours virtuais em algumas instituições e obter informações sobre bibliotecas, parques e edificações históricas próximas aos museus.

O aplicativo conta ainda com 24 instituições que oferecem Tour 360°. O app disponibiliza informações sobre bibliotecas, parques e edificações em Art Déco. “A fim de tornar os centros culturais mais presentes na vida das pessoas, optamos por incluir no Fala Sério essas outras possibilidades de relação com o patrimônio cultural local. Assim, ampliamos seu repertório e damos autonomia para que os usuários criem seus próprios roteiros de visita”, pontua Bárbara.

O objetivo principal do aplicativo é incentivar o público, especialmente crianças, famílias e escolas, a se tornarem visitantes regulares das instituições culturais, promovendo assim uma maior integração com o patrimônio cultural local. Além disso, o aplicativo foi desenvolvido com foco na acessibilidade, oferecendo recursos para pessoas com deficiência física, visual e auditiva.

O “Fala Sério, aqui tem museu!” está disponível gratuitamente para download através do link ou no perfil @falaserioapp do Instagram, com planos de lançamento na Google Play. Essa iniciativa representa um passo importante na promoção da cultura e no fortalecimento do vínculo entre a comunidade e suas instituições culturais.

Conheça alguns museus em Goiânia:

Museu de Arte de Goiânia (MAG)

Inaugurado no dia 20 de outubro de 1970, o Museu de Arte de Goiânia (MAG) funcionou nos seus primeiros tempos na Praça Universitária. Destinado às artes visuais, o MAG foi transferido para o Bosque dos Buritis em 1981. Centenas de obras, de diferentes linguagens artísticas, compõem o seu acervo, formado pelos nomes de maior representatividade da arte brasileira, como: Siron Franco, Antônio Poteiro, Frei Confaloni, DJ Oliveira, Gustav Ritter, Cleber Gouvêa, Amaury Menezes, Maria Guilhermina e muitos.

Endereço: Rua 1, nº 605, Bosque dos Buritis, S. Oeste.
Tel: 3524-1190.
Horário: terça a sexta-feira, das 9h às 18h, sábados e domingos, das 10h às 16h
Entrada franca

Museu de Ornitologia José Hidasi

Criado há mais de 40 anos, o local conta com exposição permanente de animais e aves empalhados de várias partes do mundo. José Hidasi, húngaro naturalizado brasileiro, foi fundador do museu e tinha o sonho em transformar o local em um Instituto de Biodiversidade.

Endereço: Av. Pará, S/N Campinas.
Telefone: 3233-5773
Horário: segunda a domingo, das 8h às 18h
Entrada franca

Museu Zoroastro Artiaga

O Museu Zoroastro Artiaga foi o primeiro de Goiânia. Criado em 1946, no governo de Coimbra Bueno, é localizado na Praça Cívica, e leva o nome do historiador e pesquisador que teve a preocupação de reunir um vasto material relacionado a Goiás e à fundação de Goiânia. Sua exposição permanente contempla aspectos arqueológicos, antropológicos, da cultura material indígena e da minerologia, grande parte coletada pelo historiador e pesquisador. Uma coleção de oratórios, documentos e fotos históricas registra a história de Goiás.

Endereço: Praça Cívica, Centro
Telefone: 3201-4676.
Funcionamento: Segunda a sexta-feira, das 9h às 17h. Sábados, domingos e feriados das 9h às 15h
Entrada franca

Museu da Imagem e do Som (MIS)

O local possui um amplo acervo de discos, fitas, gravações e filmes. A parte fonográfica tem 40 mil discos, parte doada pela Rádio Brasil Central. O museu traz a história da TV em Goiás a partir de fitas pertencentes à Coleção Brasil Central e passam por processo de restauração e digitalização. Toda a coleção das dez edições do Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental (Fica) também integra o acervo do museu, criado em 1988.

Endereço:
Centro Cultural Marietta Telles – Praça Cívica, Centro
Telefones: 3201- 4643 e3201-4644
Horário: Segunda a sexta, das 8h às 17h
Entrada franca

Museu Antropológico da Universidade Federal de Goiás

Direcionado ao ensino e à pesquisa, o Museu Antropológico da Universidade Federal de Goiás (UFG), localizado na Praça Universitária, propõe a discussão sobre a região Centro-Oeste. Imagens, sentimentos, símbolos e objetos significativos permitem a construção da identidade regional. O museu promove seminários, oficinas, cursos e eventos diversos.

Endereço: Praça Universitária, Setor Universitário.
Telefone: 3209-6010
Horário: segunda a sexta-feira, das 8h às 18 horas.
Entrada franca

Museu Pedro Ludovico Teixeira

Instalado na antiga casa do fundador de Goiânia, Pedro Ludovico Teixeira, o museu traz uma decoração típica dos anos 40, em estilo Art Déco. Com móveis originais, amplo quintal e pomar repleto de árvores frutíferas, piscina (agora coberta), muro baixo que dá para a Rua Gercina Borges Teixeira, a casa se mantém intacta, como seu dono a deixou quando morreu em 1979.
Recentemente revitalizada, a biblioteca do museu possui centenas de livros, muitos deles doados pelo ex-governador Mauro Borges Teixeira, filho de Pedro Ludovico. Os documentos foram higienizados, catalogados e acondicionados. Em breve, serão digitalizados. A documentação só é liberada para a consulta de pesquisadores e historiadores.

Endereço: Rua Gercina Borges Teixeira (Rua 26), Centro.
Telefone: 3201-4678
Horário: Terça a domingo, das 9h às 17h
Entrada franca

Memorial do Cerrado

Em perfeita integração com a natureza, o museu abriga a estação Ciência São José do Instituto do Trópico Subúmido (ITS-UCG). Além da natureza preservada, a Vila Cenográfica de Santa Luzia, a réplica do Quilombo, a Fazenda Auto-sustentável, a Aldeia Timbira são algumas atrações. As primeiras habitações construídas de pau-a-pique remetem ao quilombo dos calungas. Animais empalhados recriam o habitat natural da fauna do cerrado. O Museu de História Natural apresenta objetos arqueológicos e de pesquisa.

Endereço: Câmpus 2 da UCG – Av.Engler S/N, Setor Jardim Mariliza (próximo ao Parque Ateneu).
Telefone: 3946-1723
Horário: Segunda a sexta-feira, das 8h às 18h. Domingos e feriados, das 8h às 17h com intervalo de 1h para o almoço.

Museu Municipal Frei Nazareno Confaloni

O Museu Frei Confaloni (MFC) é o mais jovem dos Museus da capital Goiânia. Instalado em 2019, sua missão é promover a ocupação permanente da recém-restaurada Estação Ferroviária de Goiânia, inserindo ali os mais belos traços culturais de nossa terra, em especial a inserção do modernismo em Goiás, iniciada com o Frei Confaloni.

A construção foi erigida no Estilo Art-Déco, o que o caracteriza como uma das principais construções históricas do município de Goiânia, sendo este ainda um dos mais relevantes pontos turísticos de nossa capital. O edifício possui em sua área interna (saguão principal), dois importantes murais produzidos pelo artista italiano Frei Nazareno Confaloni (introdutor do modernismo em Goiás), ambos pintados no ano de 1953. Esses murais se destacam por serem afrescos, pintados em areia – uma técnica até então inovadora e primaz em nosso Estado.

Endereço: Rua 1, 605 – Setor Oeste
Telefone: (62) 3524-1196
Horário: terça a domingo e feriado das 8h às 18h
Entrada franca

 

O Curta Mais não se responsabiliza por eventuais mudanças. Consulte sempre antes de sair de casa!

Cidade de Goiás é um verdadeiro tesouro que guarda a coração do tempo, ouro e fé

A história de Pilar de Goiás se entrelaça com a lenda e a história, moldada por séculos de fé e busca por riquezas. Este local não apenas abriga construções magníficas, mas também uma narrativa vibrante e corajosa de um povo resiliente. Nasceu da promessa cumprida, dos sonhos dourados e do toque milagroso da Nossa Senhora do Pilar.

Caminhar pelas tranquilas ruas de Pilar é como fazer uma viagem no tempo, onde a história pulsante ecoa em cada esquina. É reviver as jornadas dos bandeirantes e dos escravos foragidos que, aqui, encontraram não apenas liberdade, mas também riqueza e oportunidade.

Pilar guarda tesouros que vão além do material; é um verdadeiro relicário vivo da cultura brasileira. Cada construção, cada praça, cada tradição é uma janela para um tempo onde o sonho e a realidade coexistiam em harmonia, um testemunho do passado que moldou o presente e inspira o futuro.

Arquitetura que Fala

Mais do que meras construções, os monumentos de Pilar são verdadeiros documentos históricos edificados. A grandiosidade da Casa da Princesa, a singularidade da Casa de Câmara e Cadeia e a espiritualidade imponente das igrejas centenárias, nos contam histórias não através de palavras, mas através da pedra, da madeira e do ouro que os compõem.

Convidamos você a se perder no encanto do Barroco goiano, onde cada detalhe revela um capítulo fascinante da nossa história, um período em que o Brasil começava a encontrar sua identidade única, um casamento harmonioso entre a herança europeia e as tradições nativas e africanas.

Natureza e Cultura em Harmonia

Para os amantes da natureza, Pilar de Goiás é um convite ao encanto do cerrado, com seus aromas e sons únicos, oferecendo um refúgio tranquilo e revitalizante. Deixe-se levar pela beleza da Cachoeira do Ogó e da Prainha da Limeira, verdadeiros santuários de paz e refresco natural, onde a história se encontra com a beleza atemporal da natureza.

E quando falamos em cultura, as festas tradicionais da região ressurgem, como a majestosa Festa de Nossa Senhora do Pilar e as Cavalhadas, eventos que trazem alegria e fé em uma celebração vibrante de cores, músicas e danças.

Convite ao Descobrimento

Para aqueles que buscam um refúgio onde a história ganha vida, Pilar de Goiás emerge como um destino inexplorado, uma joia bruta no coração do Brasil.

Você está convidado a redescobrir o Brasil que se esconde nas páginas da história, a sentir a energia vibrante que ainda ressoa nas ruas de pedra e nos sinos de ouro de Pilar. Um lugar onde cada pedra, cada rua e cada sorriso têm uma história para contar.

Viaje no tempo e permita-se encantar com as maravilhas de Pilar de Goiás, um tesouro goiano à espera de ser descoberto por olhos curiosos e corações apaixonados por cultura e história.

Venha para Pilar de Goiás, onde a história vive, onde a beleza resplandece e onde a aventura o espera. A joia do cerrado te convida para uma jornada de descobertas inesquecíveis!

 

Igreja Matriz Nossa Senhora do Pilar

Quem visitar a cidade não pode deixar de conhecer a Igreja Nossa Senhora do Pilar (a matriz) construida em 1755 no auge da mineração do ouro na cidade, que reflete em inumeros detalhes na construção toda a imponência da época, já que foi construida com o que havia de mais bonito nos tempos aureos da cidade.

Sinos de Pilar

Outra joia do local são os Sinos de Pilar, fabricados no século XVIII que são considerados os maiores sinos feitos para uma igreja no Estado, pesando em média 900kg, quase uma tonelada talhada em ouro.

Casa da Princesa ou Casa dos Dutra

Construção mais luxuosa do ciclo do ouro em Goiás já teve como moradora a princesa Isabel, que por quase um ano quis acompanhar de perto uma das maiores jazidas de ouro do Brasil Colônia. Seu aspecto extremamente luxuoso se destaca em toda a cidade e hoje esta aberto a visitação gratuita e conta com um acervo de aproximadamente 1,2 mil itens, que incluem documentos históricos, fotografias, mobiliário, utensílios sacros, domésticos, de trabalho (engenho, mineração e tear). Há também no Museu um acervo exclusivo de fotos do Período Imperial Brasileiro, é uma verdadeira relíquia histórica:

Além das atrações históricas, as belas paisagens de cachoeiras são motivo de visitação, a 5 km da cidade, a região conhecida como ‘’Lajeado de Pedras’’ contém vários poços encantadores para banhos relaxantes e trilhas. A cidade também é muito conhecida por suas festividades de Nossa Senhora do Pilar e as Cavalhadas, que acontecem no segundo semestre.

O trajeto pela BR–153, sentido Jaraguá(GO), dura em torno de 3h 40min, a cerca de 222 km de Anápolis(GO). Mas, certamente, o caminho é certamente recompensado pela viagem imersiva que vivenciamos em Pilar.

Prefeitura de Pilar de Goiás

Endereço: Praça Cavalhada, 401 – St. Central

Telefone: (62) 3339-3292

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

 

Leia também:

Cidade goiana com o maior número de motéis da América Latina é um verdadeiro refúgio do pecado

Coração do Estado de Santa Catarina é conhecida como Cidade das Flores

Conheça 5 museus em goiânia

Com uma rica diversidade cultural e histórica, Goiânia oferece uma variedade de museus que encantam e educam seus visitantes. Dos tesouros artísticos às relíquias históricas, cada museu na capital de Goiás conta uma história única e fascinante. Desde o Museu Pedro Ludovico Teixeira, que narra os primórdios da cidade, até o Museu da Imagem e do Som, que captura a essência da cultura goiana através de registros audiovisuais, há algo para todos os gostos e interesses. 

Com suas exposições dinâmicas e programas educativos, os museus de Goiânia convidam os visitantes a explorar as camadas profundas da identidade e da herança cultural desta cidade vibrante no coração do Brasil. Pensando nisso, o guia listou 6 museus para você conhecer.

Museu Memorial do Cerrado

O Museu Memorial do Cerrado oferece exposições permanentes e temporárias que destacam a riqueza da flora, fauna, geologia e cultura do bioma Cerrado. Por meio de artefatos, fotografias, vídeos e informações interativas, os visitantes têm a oportunidade de aprender sobre a biodiversidade do Cerrado e a importância de sua preservação.

Além das exposições, o museu também promove atividades educativas, como palestras, workshops e visitas guiadas, para engajar o público e aumentar a conscientização sobre questões ambientais e de sustentabilidade.

Foto: Puc Goiás

Horário: 08:00  às 17:00
Funcionamento: Segunda a sexta
Endereço: Av. Engler, s/n – Jardim Mariliza, Goiânia – GO
Telefone: (62) 3946-1723

Museu Pedro Ludovico Teixeira

Museu Pedro Ludovico Teixeira leva o nome do fundador da cidade, Pedro Ludovico Teixeira. Foi inaugurado em 18 de maio de 1987 e está situado em um prédio histórico que serviu como a primeira residência oficial do governador de Goiás após a fundação de Goiânia.

O museu tem como objetivo preservar e divulgar a história, cultura e patrimônio de Goiás e de Goiânia, especialmente durante o período inicial de desenvolvimento da cidade. O acervo do Museu Pedro Ludovico Teixeira inclui artefatos, documentos, fotografias e objetos que retratam a vida e a trajetória de Pedro Ludovico Teixeira, bem como aspectos relevantes da história política, social e cultural de Goiás.

Foto: Agência Cora de Noticías

Horário: Dias de semana: 09:00  às 17:00 e fins de semana 09:00  às 12:00 / 13:00  às 17:00
Funcionamento: Terça a domingo
Endereço: R. Dona Gercina Borges Teixeira, 133 – St. Central, Goiânia – GO
Telefone: (62) 3201-4678

Museu Goiano Zoroastro Artiaga

O Museu Goiano Zoroastro Artiaga é um museu localizado em Goiânia, Goiás, Brasil. Ele foi fundado em 1946 e leva o nome de Zoroastro Artiaga, importante figura da cultura e da história de Goiás. O objetivo principal do museu é preservar, pesquisar e divulgar a história, a cultura e o patrimônio do estado de Goiás. Seu acervo inclui uma ampla variedade de artefatos históricos, documentos, fotografias, obras de arte e objetos relacionados à história, arte, arqueologia e etnografia de Goiás.

Entre as coleções presentes no Museu Goiano Zoroastro Artiaga, destacam-se itens relacionados à colonização da região, à cultura indígena, à época colonial e à história política de Goiás. O museu também realiza exposições temporárias, atividades educativas e eventos culturais, visando a promover o conhecimento e a valorização da história e da cultura goiana.

Foto: Reprodução

Horário: 08:00  às 18:00
Funcionamento: Terça a sábado
Endereço:  Praça Dr. Pedro Ludovico Teixeira, 13 – St. Central, Goiânia – GO
Telefone: (62) 3201-4676

Museu de Arte Contemporânea de Goiás

O MAC apresenta uma coleção diversificada de obras de arte contemporânea de artistas brasileiros e internacionais. Este museu tem como objetivo oferecer aos visitantes uma experiência imersiva na arte contemporânea, exibindo uma variedade de mídias, incluindo pinturas, esculturas, fotografias, instalações e arte digital.

Foto: Reprodução

Horário: Dias da semana 09:00 às 19:00 e fins de semana 14:00 às 19:00
Funcionamento: Todos os dias da semana
Endereço:  Av. Deputado Jamel Cecílio, Qd. Gleba, n°4.490 – Setor Fazenda Gameleira, Goiânia – GO
Telefone: (62) 3201-7610

Museu da Imagem e do Som 

O Museu da Imagem e do Som de Goiânia (MIS-GO) é uma instituição cultural dedicada à preservação, difusão e promoção do acervo audiovisual de Goiás. Localizado no Centro Cultural Marietta Telles Machado, o museu abriga uma vasta coleção de fotografias, vídeos, filmes, músicas e outros registros sonoros e visuais que retratam a história e a cultura do estado.

Além de sua coleção permanente, o Museu da Imagem e do Som de Goiânia também promove exposições temporárias, mostras de filmes, eventos musicais, palestras e workshops, oferecendo ao público uma variedade de atividades culturais e educativas.

Foto: TripAdvisor

Horário: 08:00 a 18:00
Funcionamento: Todos os dias da semana, fechando nos fins de semana
Endereço:  Praça Cívica, 2 – St. Central, Goiânia – GO
Telefone: (62) 3201-4625

Descubra a história de Goiás: explore 4 fascinantes Museus durante as férias

Durante as férias escolares, a Secretaria de Estado da Cultura (Secult) oferece aos visitantes a oportunidade de explorar quatro museus fascinantes em diferentes regiões de Goiás. Esses espaços, localizados em Goiânia, cidade de Goiás e Pires do Rio, são tesouros culturais que preservam expressões históricas desde o período colonial até as décadas de 1930 e 1940.

Conheça a cidade goiana onde o cerrado sussurra lendas e os lagos espelham o céu de Goiás

 

Localizada a 280 km de Goiânia e 270 km de Brasília, Uruaçu, cujo nome em tupi-guarani traduz-se como “pássaro grande”, é uma cidade que combina rica herança cultural com belezas naturais espetaculares. Além de estar convenientemente posicionada na Rodovia Belém-Brasília (BR-153), este município de Goiás se destaca no cenário nacional com o Lago Serra da Mesa, um dos maiores lagos artificiais do país.

Patrimônio e História

Fundada originalmente como Sant’Ana em 1931, Uruaçu ganhou sua atual denominação em 1953. A cidade, que começou como um simples povoado, viu um crescimento robusto após a inauguração da BR-153 nos anos 50. A história de Uruaçu é preservada em locais como o Museu Prada Carrera e o Centro Cultural Quilombola Uruaçu, que valoriza a cultura afrodescendente.

A tradição é vivamente retratada no Memorial Serra da Mesa, considerado patrimônio nacional. Este espaço recria, em tamanho natural, aldeias indígenas da Tradição Uru e uma vila cenográfica, capturando a essência urbana da época.

Aventuras Naturais

O Lago Serra da Mesa é apenas o começo do que Uruaçu tem a oferecer em termos de belezas naturais. Cachoeiras, trilhas, parques como o Parque das Araras e o Parque dos Buritis, além de praias como a Praia Generosa, aguardam os visitantes. A cidade é um convite à exploração, seja a pé, de bicicleta através da Ciclovia do Cerrado, ou até mesmo de barco.

Conexões e Geografia

Uruaçu não é apenas privilegiada pela sua proximidade com capitais, mas também pela sua interligação a outras cidades do norte goiano, graças à sua localização estratégica na BR-153 e GO-237.

Cultura Vibrante

Uruaçu pulsa com vida cultural. Seja nas festividades tradicionais, na arte do artesanato local representada pelas Marias-Negras, ou nas feiras como a Feira do Sol, a cidade tem algo para todos.

Esporte na Veia

Para os entusiastas do esporte, Uruaçu não desaponta. O futebol é uma paixão local, representada pelo Uruaçu Futebol Clube (UFC), mas o esporte na cidade vai além, com clubes e associações promovendo uma variedade de atividades, desde natação a ciclismo.

Descobrir Uruaçu é se aventurar por riquezas históricas, culturais e naturais no coração do Brasil. Uma cidade que tem tanto a ensinar quanto a deslumbrar.

História

Sua história começa no ano de 1910 quando o Cel. Gaspar Fernandes de Carvalho comprou uma fazenda enorme para abrigar seus filhos, parentes e empregados. Terras a perder de vista cheia de índios, animais silvestres e muitos ciganos.

A origem do povoamento desta região foi à fazenda Passa Três, adquirida pela família Fernandes, e situada no interior do Município de Pilar de Goiás, à margem da estrada real de tropeiros e comerciantes procedentes do sul. Por sua localização, atraiu rapidamente numerosas famílias das regiões vizinhas. 

Hoje Uruaçu é o berço da cultura goiana com suas dezenas de Folias, grupos de danças quilombolas, ciganas e indígenas. Muitos escritores, artistas plásticos e artesãos registram as belezas da antiga Santana. A cidade cresceu economicamente também e hoje as ruas são um verdadeiro burburinho de automóveis e pessoas que circulam enriquecendo a paisagem da terra do Lago de Serra da Mesa.

 

Para aguçar a curiosidade de conhecer o local, listamos os principais atrativos de Uruaçu, com fotos, confere aí…

 

Lago Serra da Mesa

Foto: Guia do Turismo Brasil

Os rios Maranhão e das Almas foram represados para a construção da Usina Hidrelétrica de Serra da Mesa. Se situa em Minaçu, mas a água banha outros 10 municípios, Uruaçu é um deles.

Além de vários impactos ambientais na região, o lago trouxe muito investimento em turismo na região, praias se formam e loteamentos são feitos. Muitos vão para a pesca, outros para a festa.

 

Memorial Serra da Mesa

Foto: Museu Cerrado

O Memorial foi construído com o objetivo de resgatar a história da região impactada pela construção do Lago de Serra da Mesa: as cidades de Niquelândia, Colinas do Sul, Campinorte, Minaçu e Uruaçu. Também tem como proposta, promover a educação ambiental e ser um centro de referência da cultura goiana, especialmente da região de Serra da Mesa. As obras ocupam uma área de 20 mil metros quadrados, próxima do Lago Serra da Mesa e da rodovia GO-237, que liga Uruaçu a Niquelândia.

 

Praia Generosa

Foto

Foto: Diêgo Martins

A praia de água doce fica às margens do Lago Serra da Mesa e é palco de muitas festas, em época de temporada, além de opção de lazer para os uruaçuenses durante o ano inteiro.

 

Cachoeira Zé Mineiro

Cachoeira do Zé Mineiro - Foto: Silvio Quirino - Foto: Goiás Turismo

Foto: Silvio Quirino

 

Cachoeira Dona Nina

Cachoeira Dona Nina - Foto: Silvio Quirino - Foto: Goiás Turismo

Foto: Silvio Quirino

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Foto de Capa: Leve na Viagem

Primavera dos Museus: confira a programação gratuita em Goiânia

Os Museus da Imagem e do Som (MIS) e Pedro Ludovico, juntamente com o Arquivo Histórico Estadual, todos localizados em Goiânia, preparam uma programação especial como parte da 17ª edição da Primavera dos Museus, um evento promovido pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram).

Essas atividades são de acesso gratuito e ocorrerão entre os dias 20 e 23 de setembro, com a possibilidade de receber certificados de participação. O tema escolhido para este ano é “Memórias e Democracia: Pessoas LGBT+, Indígenas e Quilombolas”.

A Primavera dos Museus é uma iniciativa anual que coincide com o início da estação da primavera e envolve museus e instituições culturais em todo o Brasil. Essa temporada cultural tem como objetivo incentivar a participação do público nas atividades organizadas pelos museus e criar espaços para reflexões e diálogos sobre questões relevantes da sociedade contemporânea.

No dia 20 de setembro, o Arquivo Histórico Estadual realizará uma mesa redonda intitulada “Memórias, Democracia, Arquivos e Museus: Espaços de Pesquisa e Perspectivas LGBT+”, com a participação de Leonardo Tavares Alencar, bacharel em Museologia e mestre em Antropologia, e mediação de Marília Mendonça Mesquita.

No Museu da Imagem e do Som, no dia 21 de setembro, será ministrada a oficina “Grafismo do Povo Originário Iny” por Sinvaldo – Wahuka. A oficina incluirá a apresentação dos significados de alguns dos grafismos do povo originário Iny – Karajá, seguida de atividades práticas de pintura em guache sobre papel.

Em 22 de setembro, o MIS exibirá o filme “Transformação de Identidades da Noite”, dirigido por Patrick Mendes, uma obra premiada como Melhor Roteiro na Mostra de Cinema Goiano do Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental (Fica 2023). Neste dia, também haverá uma mesa redonda com o cineasta e produtor cultural Patrick Mendes e Paulinho Reis, com mediação de Luís Felipe Pinheiro.

No sábado, 23 de setembro, o Museu Pedro Ludovico sediará a mesa redonda “Memória da Luta por Políticas Públicas para a Comunidade LGBTQIAPN+”, que marcará o início do calendário de 2023 do projeto Café com Pedro. Este debate se baseará no texto de referência da Primavera dos Museus: “As memórias da comunidade LGBTQIAPN+ como fundamentais para compreender a luta por direitos civis, igualdade e respeito

 

Confira a programação completa clicando AQUI.

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Foto de Capa:  Divulgação/Secult

Te contamos um ótimo motivo para você conhecer os principais Museus de Goiânia ainda este mês

Os museus da Imagem e do Som (MIS) e Pedro Ludovico, e o Arquivo Histórico Estadual, em Goiânia, terão programação especial dentro da 17ª Primavera dos Museus, evento promovido pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram). As atividades são gratuitas e realizadas entre os dias 20 a 23 de setembro, com direito a certificados. O tema escolhido para esta edição é “Memórias e Democracia pessoas LGBT+, Indígenas e Quilombolas”.

A Primavera dos Museus é uma iniciativa realizada anualmente durante o início da estação da primavera, envolvendo museus e instituições culturais em todo o Brasil. Essa temporada cultural busca estimular a participação do público nas atividades promovidas pelos museus e criar espaços de reflexão e diálogo sobre temas relevantes da sociedade contemporânea.

O Arquivo Histórico Estadual realiza na quarta-feira (20/09), das 14 às 16h, a mesa redonda: “Memórias, Democracia, Arquivos e Museus: espaços de pesquisa e perspectivas LGBT+”, com Leonardo Tavares Alencar – Bacharel em Museologia e Mestrando em Antropologia, e mediação de Marília Mendonça Mesquita.

No Museu da Imagem e do Som será ministrada, na quinta-feira (21/09), a oficina Grafismo do Povo Originário Iny, com Sinvaldo – Wahuka. O curso terá como didática a apresentação dos significados de alguns dos grafismos do povo originário, Iny – Karajá, e atividade prática com pintura em guache sobre papel.

Na sexta-feira (22/09), o MIS exibe o filme: Transformação de identidades da noite, de Patrick Mendes, obra premiada como Melhor Roteiro, na Mostra do Cinema Goiano, no Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental (Fica 2023). Também na sexta-feira terá Mesa Redonda com o cineasta e produtor cultural Patrick Mendes, diretor do curta “Transformação de Identidade da Noite” (2022), e Paulinho Reis, com mediação de Luís Felipe Pinheiro.

A programação no sábado (23/09), será no Museu Pedro Ludovico com a Mesa Redonda “Memória da luta por políticas públicas para a comunidade LGBTQIAPN+”, evento que abre também o calendário 2023 do projeto Café com Pedro, sendo a primeira edição do ano. O debate é baseado no texto de referência da Primavera dos Museus: “As memórias da comunidade LGBTQIAPN+ como fundamentais para compreender a luta por direitos civis, igualdade e respeito.”

Confira o roteiro:

Arquivo Histórico Estadual de Goiás

20/09 (quarta-feira), da 14h30 às 16h

Mesa Redonda “Memórias, Democracia, Arquivos e Museus: espaços de pesquisa e perspectivas LGBT+”, com Leonardo Tavares Alencar – Bacharel em Museologia e Mestrando em Antropologia, e mediação de Marília Mendonça Mesquita.

Endereço: Praça Dr. Pedro Ludovico Teixeira – St. Sul

Veja também:

Descobrimos o maior Acervo Histórico de Goiás escondido no meio da Praça Cívica

 

Museu da Imagem e do Som

21/09 – (quinta-feira) das 9h às 11h

Oficina Grafismo do povo originário Iny com Sinvaldo – Wahuka

22/09 (sexta-feira) das 9h às 9h30

Exibição de filme “Transformação de identidades da noite”, de Patrick Mendes (Mostra do Cinema Goiano, Melhor Roteiro, Fica 2023)

22/09/2023 – 09h30 às 10h30

Mesa Redonda com o cineasta e produtor cultural Patrick Mendes, diretor do curta Transformação de Identidade da Noite (2022) e Paulinho Reis, mediação de Luís Felipe Pinheiro.

Endereço: Praça Cívica, 2 – St. Central

Veja também: 

Museu da Imagem e do Som é uma joia lapidada com a cultura e história de Goiás

 

Museu Pedro Ludovico

23/09 (sábado) das 10h às 12h

Mesa redonda “Memória da luta por políticas públicas para a comunidade LGBTQIAPN +”, com Prof. Dr. Rezende Bruno, coordenador do NIAAF/UEG, e Prof. Dr. Rogério Araújo, gerente de Diversidade Sexual da Seds/Goiás.

Endereço: R. Dona Gercina Borges Teixeira – St. Sul

Veja também:

Conheça a casa histórica que abriga museu e foi residência do fundador de Goiânia

 

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

 

Descubra 10 opções de passeios gratuitos para aproveitar Goiânia em uma quarta-feira

Goiânia é cheia de atrações e lugares incríveis para visitar. Além disso, a arborização é um dos principais destaques da cidade. A capital é conhecida como a cidade verde graças às suas ruas amplas e arborizadas, que tornam o clima mais ameno e agradável.

 

Se você está procurando por passeios legais e gratuitos para fazer em uma quarta-feira, confira essas 10 dicas ideias para colocar no seu roteiro e conhecer os principais pontos turísticos:

 

1. Parque Flamboyant: o parque é um dos principais cartões-postais de Goiânia, com uma área verde de 172 mil m². É um ótimo lugar para caminhar, fazer piquenique, andar de bicicleta e relaxar.

 

2. Mercado Municipal: o mercado é um dos lugares mais tradicionais de Goiânia, com uma grande variedade de produtos locais e regionais. É um ótimo lugar para provar as delícias da culinária goiana.

 

3. Estação Ferroviária: a estação foi construída em 1950 e é um dos patrimônios históricos de Goiânia. É um lugar bonito e tranquilo para passear e tirar fotos.

 

4. Praça Cívica: a praça é um dos principais pontos turísticos de Goiânia, com muitas atrações culturais e históricas. É um ótimo lugar para caminhar, relaxar e tirar fotos.

 

5. Bosque dos Buritis: o bosque é uma área verde de 140 mil m², com lagos, pontes e uma grande variedade de flora e fauna. É um ótimo lugar para caminhar, fazer piquenique e apreciar a natureza.

 

6. Museu Pedro Ludovico Teixeira: o museu conta a história de Goiânia e de Pedro Ludovico, o fundador da cidade. É um lugar interessante para aprender sobre a história e a cultura da região.

 

7. Parque Vaca Brava: o parque é uma área verde de 79 mil m², com trilhas para caminhada, lagoas, pontes e uma grande variedade de flora e fauna. É um ótimo lugar para relaxar e fazer exercícios.

 

8. Museu de Arte Contemporânea: o museu conta com uma grande coleção de arte contemporânea, com obras de artistas brasileiros e estrangeiros. É um lugar interessante para quem gosta de arte e cultura.

 

9. Parque Areião: Um dos locais mais populares para apreciar a natureza, que conta com trilhas para caminhadas, quadras esportivas e espaço para piqueniques em família.

 

10. Praça Universitária: a praça é um dos principais pontos de encontro dos estudantes de Goiânia, com muitas opções de bares, restaurantes e lojas. É um ótimo lugar para se divertir e aproveitar a vida noturna da cidade.

 

Essas são apenas algumas das muitas opções de passeios legais e gratuitos para fazer em Goiânia em uma quarta-feira. A cidade tem muitas outras atrações interessantes, basta explorar e descobrir o que mais combina com você!

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

 

Foto: Reprodução / Marcos Aleotti

 

Goiânia possui fantástico acervo de histórias do cerrado totalmente aberto à comunidade

Inaugurado em setembro de 1999, o Memorial do Cerrado faz parte de um projeto do Instituto do Trópico Subúmido da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO). Inserido no Centro de Humanismo e Educação, o espaço tem por objetivo difundir a história, consciência e o conhecimento sobre o Bioma Cerrado.

O Memorial reúne as várias fases e os pontos de vista do surgimento da vida. Visto por muitos como um lugar perfeito para a prática da Educação Ambiental, narra como o homem lutou para sobreviver ainda nos primórdios.

A reunião de espaços visa ensinar as crianças, e conscientizar os adultos, sobre a importância do meio ambiente em que estamos inseridos. O local mostra diversas perspectivas sobre as serventias do Cerrado e como sua preservação impacta diretamente o dia a dia.

Em 2008, o Complexo Memorial do Cerrado foi considerado o ponto turístico mais bonito de Goiânia, segundo a Fundação Jaime Câmara.

O ambiente interativo desperta o interesse e a curiosidade dos visitantes. Através dos monitores, os visitantes recebem diversas informações, que os ajudam a absorver tantas apresentações.

Ao longo de todo o trajeto, acompanham diferentes momentos da história e as diversas formas de ocupação do Cerrado goiano. Bem como os modelos de relacionamento entre natureza e sociedade.

Curiosidade – o Bioma Cerrado é importante por sua atuação no sistema hidrológico do país. As águas da chuva penetram no solo e, nos períodos de seca, abastecem aquíferos e nascentes.

 

Complexo Memorial do Cerrado

Museu de História Natural

museu

Com fósseis datados em cerca de 600 milhões de anos, o espaço narra a história evolutiva do planeta Terra e do Cerrado. Através de exposições, painéis e cenários.

 

Vila Cenográfica de Santa Luzia

vila

Viajando um pouco mais a frente do tempo de formação de vida na Terra, o projeto traz as histórias de desenvolvimento de Goiás. A reconstrução em tamanho original, passa a ideia de como era a vida dos primeiros povoados de origem colonial portuguesa no Centro-Oeste do Brasil.

A representação da vila conta com espaço urbano e rural, exibindo réplicas de fazendas e oficinas rurais, responsáveis pela geração de riqueza daquele tempo.

 

Aldeia Indígena

aldeia

Desenvolvida em tamanho original, a aldeia indígena segue o modelo Timbira. Em formato circular, cada casa tem um caminho de acesso ao centro do pátio, onde acontece as atividades da tribo.

 

Quilombo

quilombo

No Memorial do Cerrado, uma réplica fidedigna do sítio geográfico e local de resistência dos escravizados, mostra como eles viviam ao fugir.

 

Espaço de Educação Ambiental Dalila Coelho Barbosa

dalila

Com disposição para 150 ouvintes, o auditório ao ar livre é destinado à oficinas educativas, piqueniques e recreação. 

 

Trilhas Ecológicas

No interior da reserva intacta de floresta tropical e de cerrado, a trilha conta com 2 km de extensão. Para o desenvolvimento do espírito esportivo e de aventura, o local proporciona o contato com a natureza.

o

O Complexo é aberto para visitações com ingressos a R$10 reais a meia e R$ 20 a inteira. Crianças até 6 anos não pagam. Idosos pagam meia.

Imagens: PUC Goiás

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

 

Espaços culturais em Goiás promovem 16ª Primavera dos Museus com entrada gratuita

A partir desta segunda-feira (19), os Museus da Imagem e do Som de Goiás (MIS), Zoroastro Artiaga (Muza) e Pedro Ludovico participam da 16ª Primavera dos Museus em Goiânia. Com uma programação diversificada e inteiramente gratuita, os espaços culturais da Secretaria de Cultura de Goiás (Secult Goiás) terão exibição de filmes, mesa redonda, palestra, visitas mediadas e oficinas fotográficas que ocorrem até domingo (25).

O evento é coordenado pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), e realizado em parceria com museus, instituições de memória, espaços e centros culturais de todo o País. A Primavera dos Museus é uma temporada anual de atividades que são realizadas simultaneamente em várias instituições e tem como objetivo divulgar e valorizar os museus brasileiros, incentivando a visitação, bem como promovendo a importância desses espaços junto à sociedade.

O tema deste ano é “Independências e museus: outros 200, outras histórias”, que propõe renovar os olhares sobre a Independência do Brasil, sob a ótica da diversidade cultural e da liberdade de pensamento, além da inclusão, da pluralidade de experiências e de interpretações.

Programação Museu da Imagem e do Som de Goiás (MIS)

O Museu da Imagem e do Som de Goiás na 16ª Primavera dos Museus terá a exibição de filme, de 19 a 23 de setembro, às 9h e às 16h30, do vídeo documentário: Lambe lambe em Goiânia: histórias que se revelam nas ruas e nos retratos. A duração do documentário é de 25 minutos.

Além disso, haverá visita mediada no dia 19 de setembro. Assim, as exposiçoes visitadas serão “Luiz Pucci: é favor me olhar com cuidado” e ” Mulheres, Identidade e Resistência” com a participação da artista Cecília Araújo.

De 20 a 23 de setembro, às 9h e às 16h30, tem visitas mediadas das exposições: “Luiz Pucci: é favor me olhar com cuidado” e ” Mulheres, Identidade e Resistência”

Já no dia 20 de setembro, das 9h às 10h30, tem mesa redonda. Dessa maneira, o tema será Ocupação Cultural “O MIS é Nosso Sim” (curadoria, exposição e pesquisa). O evento terá participação de Samuel de Jesus (FAV – UFG), Ana Rita Vidica (FIC – UFG) e Mariana Capeletti (PUC-GO)

Também no dia 20, das 14h às 17h, tem oficina de  de Cianotipia. O conteúdo será “Conhecimento e experimentação do processo fotográfico histórico de Mariana Capeletti”. Dessa forma, a inscrições podem ser feitas pelo telefone: (62) 3201-4625.

Museu Zoroastro Artiaga

Também participando da 16ª Primavera dos Museus em Goiás, o Museu Zoroastro Artiaga recebe uma exposição de 19 a 25 de setembro, das 8h às 23h59. Assim, será exibida a mostra digital “Ixitkydky: um olhar sobre os vestires tradicionais das mulheres Iny Karajá”. Ela é promovida pelo Grupo Indumenta e Museu Goiano Professor Zoroastro Artiaga, financiada por RE-FARM CRIA. É possível acessar a exposição pelo site: vestiresmulheresinykaraja.com.

Além disso, também haverá visita mediada, de 19 a 23 de setembro, das 9h às 17h. A exposição visitada será “Histórias de Goiás”.

Museu Pedro Ludovico

O Museu Pedro Ludovico, também em Goiânia, recebe uma palestra no dia 24 de setembro, da 10h às 12h. Assim, haverá uma edição especial do Café com Pedro: “Um Café e 35 anos de prosa: a celebração da diversidade cultural da cidade de Goiânia”, com participação do coordenador do Museu Pedro Ludovico, Pedro Henrique Campos de Santana.

 

SERVIÇO:

16ª Primavera dos Museus – Goiás

Quando: de 19 a 25 setembro

Onde: Museu da Imagem e do Som de Goiás (MIS); Museu Zoroastro Artiaga (Muza) e Museu Pedro Ludovico

Entrada Gratuita

 

CONFIRA A POSTAGEM NO INSTAGRAM:

 

Imagem: Reprodução Jornal Opção

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Goiânia recebe 15ª Edição do Primavera dos Museus

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), terá programação especial na semana da 15ª Primavera dos Museus 2021, que será realizada a partir desta segunda-feira, 20 de setembro. O evento é coordenado pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), e tem parceria com as instituições museológicas de todo país.

Com atividades simultâneas nas instituições de memória e centros culturais, a iniciativa soma mais de 680 espaços, que terão como entretenimentos voltado ao público peças de teatro, shows, seminários, exposições, cinemas, visitas mediadas, debates, lançamentos de livros, workshops, festivais e outros.

Em Goiás, o roteiro inclui os museus da Imagem e do Som (MIS), Zoroastro Artiaga (foto) e Pedro Ludovico, além do Arquivo Histórico Estadual, da capital. Já no interior, tem o Palácio Conde dos Arcos, na Cidade de Goiás e o Museu Ferroviário, em Pires do Rio.

primavera

Para acompanhar, basta acessar as redes sociais da Secult Goiás e o canal da Secretaria no Youtube.

 

Confira a programação completa:

 

Arquivo Histórico

22/09 – 15h às 16h

Videocast – A Ressignificação do Patrimônio Arquivístico como Instrumento de Preservação da Memória: um estudo de caso

Videocast – Manchetes que fizeram história em Goiás

Palácio Conde dos Arcos

26/09 – 9h às 11h

Exposição virtual contando a história e o passado através de fotografias antigas do acervo de Maria Dulce, remetendo as transformações que o Palácio Conde dos Arcos sofreu com o passar dos anos

Museu Ferroviário de Pires do Rio

26/09 – 9h

Videocast – Recomeços em tempos de perdas: desafios do presente. A proposta do evento é rememorar a trajetória do Museu a partir de seu acervo fotográfico.

Museu Pedro Ludovico

20/09 – 9h às 10h

Relançamento do projeto Café com Pedro Virtual. Videocast “Lugares de memória e suas funções públicas”, com a Prof. Dra. Camila Wichers e a museóloga Ma. Bárbara Yanara.

25/09 – 9h às 14h

Visita mediada em comemoração ao aniversário de 34 anos do Museu Pedro Ludovico

Museu da Imagem e do Som

21/09  – 14h às 20h

Podcast sobre a vida e obra do fotógrafo Silvio Berto com o Doutor em Sociologia Jordão Horta Nunes

21 e 22/09  – 16h30 às 17h30

Visita mediada à Exposição “Centro Cultural Marieta Telles Machado – A Retomada para o Amanhã”, e às reservas técnicas fotográficas e fonográficas. O evento é direcionado para os servidores da Secult GO

23 e  24/09 – 14h às 17h

Oficina – Noções básicas de conservação fotográfica com a técnica em conservação Vitória Bandeira. São 10 vagas preferencialmente para funcionários da Secult GO

23/09 – 14 às 20h

Videocast sobre a vida e obra da musicista Tia Amélia com a doutora em Ciências Musicais Gyovana Carneiro

Museu Zoroastro Artiaga

20/09 – 9h

Exposição – “Arte e Ofício: Tecedeiras de Goiás”. Exposição virtual realizada com acervo do Muza

24/09 – 9h

Videocast – Museus: perdas e recomeços – perspectivas atuais. Palestrante: Dra. Manuelina Maria Duarte Cândido. Profa. Museologia/Universidade de Liége (Bélgica) e PPGAS-FCS/UFG

 

Imagem: Carlos José Castro

veja também:

6 museus de Goiás com tour virtual para celebrar o Dia Nacional das Artes

Conheça o primeiro museu Transgênero de História e Arte do Brasil

Museus, bibliotecas, e arquivos históricos são reabertos em Goiás

Museus, bibliotecas e arquivos históricos são reabertos em Goiás

Por meio da iniciativa que integra o programa ”Retomada Cultural” do Governo de Goiás, a Secretaria de Estado de Cultura de Goiás anunciou, nesta quinta-feira (12), a reabertura de bibliotecas, museus e arquivos históricos. Na primeira fase da abertura, todos os atendimentos deverão ser agendados via telefone ou e-mail, o uso de máscaras permanece obrigatório e a visitação será limitada a grupos com no máximo seis pessoas, medidas com a finalidade de evitar aglomerações e preservar a segurança dos visitantes.

Os acervos das bibliotecas Pio Vargas, Biblioteca Braille José Álvares de Azevedo e Gibiteca Jorge Braga, ficarão fechados ao público e a escolha das obras será realizada junto aos atendentes. A permanência nas bibliotecas acontecerá exclusivamente para a retirada e a devolução de material. Não serão permitidos o uso de mesas de estudos e a permanência prolongada nesses espaços. Os livros devolvidos pelo público passarão por uma quarentena e ficarão isolados por um período de 14 dias após o ato da devolução.

Em comunicado oficial divulgado no site da Secult, o secretário estadual de Cultura, César Moura, ressalta que a reabertura é um passo importante para a Retomada Cultural. “Depois de mais de um ano fechadas, nossas unidades retornam o atendimento ao público, com todos os protocolos de segurança, para proporcionar ao goiano o contato com sua cultura. Convidamos a população para conhecer o excelente acervo de nossas bibliotecas e de nossos museus, que preservam com excelência a história do povo goiano”. 

 

Confira abaixo o horário de funcionamento e o contato para agendamento de cada unidade cultural da Secult/Goiás :

Museu da Imagem e do Som de Goiás

Terça-feira a Sexta-feira | Das 8:00 às 17:00h 

Contatos para agendamento: 62.3201-4625 | [email protected] 

 

Museu Pedro Ludovico

Terça-feira a Sexta-feira | 9:00 às 17:00h 

Finais de semana e feriados: 9:00 às 14:00h 

Contatos para agendamento: 3201-4678 | [email protected] 

 

Museu Goiano Professor Zoroastro Artiaga 

Terça-feira a Sexta-feira | 9:00 às 17:00h 

Finais de semana e feriados: 9:00 às 14:00h 

Contatos para agendamento: 3201-4675 | [email protected] 

 

Museu Ferroviário de Pires do Rio

Terça-feira a Sexta-feira | 8:00h às 11:00h – 13:00 às 17:00h 

Contatos para agendamento: (64)3461-5504 | 

[email protected] 

 

Biblioteca Braille José Álvares de Azevedo

Segunda-feira a Sexta-feira | 

8:00h às 17:00h 

Contatos para agendamento: 3201-4648 | [email protected]

 

Biblioteca Pio Vargas

Segunda-feira a Sexta-feira | 8:00h às 17:00h 

Contatos para agendamento: 3201-4653 | [email protected] 

 

Gibiteca Jorge Braga

Segunda-feira a Sexta-feira | 8:00h às 17:00h 

Contatos para agendamento: 3201-4640 | [email protected] 

 

Arquivo Histórico

Segunda-feira à Sexta-feira | 9:00h às 17:00h

 

 Contatos para agendamento: 3201-4656| [email protected]

 

Informações e Imagem: Secult GO

Veja também: 6 museus de Goiás com tour virtual para celebrar o Dia Nacional das Artes

 

 

6 museus de Goiás com tour virtual para celebrar o Dia Nacional das Artes

12 de Agosto é comemorado o Dia Nacional das Artes! A data celebra as atividades artísticas, que podem abranger diversas áreas, como a pintura, o teatro, o cinema, a literatura, dentre outras. Além disso, a arte, história e literatura exercem grande peso em nossa construção social. São bens de grande valor da humanidade que merecem cuidado e atenção especial. Elas representam a evolução, a liberdade, e o conhecimento, trazendo o passado para o presente.

E Goiânia é uma cidade repleta de cultura e que trabalha para preservação da arte e história da arte goiana. Assim, a capital dispõe de um grande acervo histórico em museus espalhados pela cidade.

Mas enquanto estamos em meio a um período de restrições e isolamento, por conta da pandemia do coronavírus, o hábito de visitar museus e exposições também teve de ser interrompido. Por isso, alguns locais disponibilizam a oportunidade de conhecer mostras de arte em museus de forma online, o chamado ‘’Tour Virtual’’, que possibilita o acesso à cultura de forma mais ampla e facilitada, e que, podem ser um estímulo àqueles que não têm por hábito esse tipo de atividade.

O Curta Mais separou 6 museus em Goiás que aderiram ao ‘’Tour Virtual’’. Confira:

Museu de Arte Contemporânea de Goiás – Oscar Niemeyer 

 

Um dos espaços mais significativos das artes visuais em Goiás. Foi criado em 1988 com a missão de preservar, pesquisar e expor obras dos acervos dos órgãos estaduais; além de estimular a produção artística através de mostras individuais e coletivas de artistas locais, nacionais e internacionais. 
oscar

 

Palácio Conde dos Arcos

O Palácio Conde dos Arcos na cidade de Goiás foi a primeira sede dos governadores da Província de Goiás. Foi construído em 1751, na praça principal da cidade, antiga capital do Estado, pelo primeiro governador, Dom Marcos de Noronha, conhecido como “Conde dos Arcos”.
conde

 

Museu Pedro Ludovico

O Museu Pedro Ludovico foi criado em 1987, em homenagem ao fundador de Goiânia, Pedro Ludovico Teixeira. Trata-se da antiga casa da família de Pedro Ludovico Teixeira construída em 1934, em estilo art déco, com dois pavimentos.
pedro

 

Museu Ferroviário de Pires do Rio

 

O Museu Ferroviário foi criado em 1989 no espaço onde funcionava a antiga oficina mecânica das locomotivas a vapor da Rede Ferroviária Federal. A oficina foi construída em 1940, ao lado da Estação Ferroviária da cidade e servia de apoio e manutenção das locomotivas que faziam o percurso no Estado de Goiás.
pires

 

Museu Goiano Zoroastro Artiaga

 

O Museu Goiano Zoroastro Artiaga foi inaugurado em 05 de julho de 1946 com o nome de seu fundador, Zoroastro Artiaga, como Museu de referência histórica do Estado de Goiás, com a missão de colecionar, conservar e transmitir a memória cultural do Estado.
zoroastro

 

Museu da Imagem e do Som

 

Foi criado em 1988 e possui um acervo constituído de coleções de discos, fitas cassete, fitas magnéticas de áudio e de vídeo, películas, fotografias, documentos textuais e bibliográficos.
mis

 

Todo o acervo pode ser acessado de graça na plataforma da Secretaria Estadual de Cultura (Secult), que permite o tour virtual com imagens em 360º por esses museus goianos.


Informações e Imagens: Secult GO

Museus no Brasil oferecem cursos onlines e gratuitos sobre arte e cultura

Em parceria com a Vivo, empresa de telefonia, sete museus brasileiros irão oferecer, gratuitamente, aulas online sobre arte e cultura através da iniciativa “Vivo na Arte”. O projeto terá sete módulos, um para cada instituição parceira, e ensinará sobre os museus e seus respectivos acervos.

 

As instituições que participam do projeto são a Pinacoteca de São Paulo, o Masp, o Museu da Imagem e do Som de São Paulo, o Museu de Arte Moderna de São Paulo, o Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, o Museu Oscar Niemeyer e o Instituto Inhotim. As aulas serão ministradas pelo corpo técnico de cada entidade, com curadoria da doutora em educação Mirtes Marins.  

 

As inscrições estão abertas e podem ser realizadas no website vivonaarte.com.br/. O primeiro módulo, referente à Pinacoteca de São Paulo, será disponibilizado no dia 12/7 e, a partir de então, a cada segunda-feira, um novo módulo poderá ser acessado. 

 

Na primeira parte de cada módulo serão apresentados os aspectos históricos, arquitetônicos e institucionais dos museus. Na segunda parte, os inscritos terão acesso a informações sobre o acervo e as obras. Ao final de cada módulo, os participantes poderão emitir um certificado chancelado por cada uma das instituições participantes. 

 

Foto: Reprodução

 

Leia também:

Sucesso no Youtube, cantora Mariana Froes é atração do Terça no Teatro

Ferramenta online ajuda a diagnosticar síndrome de Burnout

Goiana é a primeira a ser aprovada em renomada escola de circo na Bélgica

Instalado na Pecuária, parque de diversões é programação para as crianças em Goiânia

Confira os lançamentos que chegarão em julho na Netflix