10 motivos pra ser feliz em Goiânia!

Dizem que a felicidade é um estado de espírito que traz satisfação e equilíbrio ao afastar qualquer sofrimento. Dizem que ela está presente em momentos que precisamos multiplicar, mas para Anne Frank, uma adolescente vítima do Holocausto, a lição foi dada com simplicidade: “Enquanto puderes erguer os olhos para o céu, sem medo, saberás que tens o coração puro, e isto significa felicidade”.

Talvez o segredo seja cultivar o simples em instantes felizes para que nunca nos falte o sorriso. Que possamos nos relacionar com nossa cidade e vê-la sempre com olhos de inspiração.

Listamos aqui 10 motivos para ser feliz em Goiânia!

1 – PAMONHA

Esse quitute é bastante apreciado na nossa capital e, ousamos dizer, que Goiânia tem a melhor pamonha do Brasil. Escolha um lugar, seu sabor favorito e sinta no paladar uma explosão de alegria.

0a9b24f61b98e303fb33b70247849e0d.jpg

 

2 – PARQUES

Goiânia é uma das cidades mais arborizadas do Brasil e isso oferece qualidade de vida a quem procura distração, melhorar a saúde, lazer ou descanso, em meio ao verde. Escolha um dos parques que a cidade oferece e divirta-se!

dce8e843c58b23b3bc1c0284033a7cac.jpg

 

3 – FEIRAS

Uma boa de forma de começar o dia é frequentar as feiras de legumes e verduras que estão espalhadas pela cidade ou passear pelas opções do fim de semana e ir às compras, saborear as comidas locais como um bom pastel ou biscoito de queijo e até se inteirar de uma programação alternativa.

dc74c3f241feaf19a718b4f33cfd8e2d.jpg

 

4 – SEBOS

Para quem deseja sair da rotina e, de quebra, garimpar boas opções de livros, discos e filmes, é só fazer uma visita aos sebos de Goiânia. O Centro da cidade oferece várias opções que te farão desconectar de toda a vida para levar.

77e1613433b45d77d1cab87a523d6ef7.jpg

 

5 – ROCK

Goiânia não é só movida a música sertaneja, o cenário rock da cidade é bastante expressivo e, a cada geração, ganha novos fãs que desbravam lugares e seguem bandas que levam o nome da cidade para outro patamar.

02acdc2e0b9b353a7d6e748e0c0fccb7.jpg

Banda goiana de reconhecimento internacional, Boogarins

 

6 – GRAFITES

Goiânia é uma galeria a céu aberto com grafites que colorem as ruas e becos e causam reflexão além da contemplação diária. André Morbeck, Bicicleta sem Freio, Mateus Dutra, Decy, entre outros artistas, deixam suas marcas por muros que fazem da paisagem um atrativo maior da felicidade cotidiana.

754b0dd07dee1ccb398fbd5d897dfea6.jpg

Divulgação / André Morbeck

 

7 – PEQUI

O cerrado brasileiro tem esse fruto bem peculiar que é apreciado na culinária goiana. Quem cresceu aqui sabe apreciar esse sabor que é tipo exportação e quem chegou agora na cidade com certeza vai aprender a saborear essa iguaria. O pequi é nossa cara e é motivo de orgulho e felicidade.

471d7905bf1bd81b46529941373204b0.jpg

 

8 – DIALETO GOIANO

Ser feliz em Goiânia é ter um linguajar próprio de gírias que, além de divertir, informam quem deseja se comunicar. Vale pular o corguim, dar rata, levar uma peia… Que tudo será bão demais da conta.

f90cf3ecb73692aa1289a116d43f5144.png

 

9 – PIT DOG

Quando a fome bate uma boa pedida é ir pra um Pit Dog comer um sanduba. Goiânia oferece variedades nesses trailers que são a cara da cidade e traduzem bem a felicidade de poder sair desprenteciosamente e saborear algo do cardápio dessas lanchonetes que são exclusividade nossa.

63fdfde6ca0165e2e3d3ab76ad4a5e89.jpg

 

10 – ESTÁDIO SERRA DOURADA

Toda cidade que se preze tem um estádio para chamar de seu e protagonizar os clássicos do futebol local e nacional. Com certeza o Serra Dourada faz parte do imaginário de muita gente que cresceu em Goiânia e, já conferiu de perto, os grandes clássicos entre Goiás, Vila Nova e Atlético Goianiense, afinal, são mais de 40 anos de tradição.

4cda917b8d1e1b3bfcbac92fc2d80989.jpg

 

15 pamonharias que você precisa conhecer em Goiânia

As pamonharias de Goiânia são verdadeiros patrimônios culturais da culinária da cidade, onde o aroma do milho fresco e o sabor das pamonhas tradicionais se misturam para criar uma experiência gastronômica única. Cada casa reúne tradição e dá vida a pamonhas preparadas com paixão, passando aos clientes sabores autênticos e inesquecíveis. Das pamonhas de sabores variados aos outros pratos típicos da região como o curau, os caldos, a chica doida e muito mais! Com a chegada dos arraiás em Goiânia, esses locais se tornam ainda mais atrativos. As pamonharias de Goiânia são destinos imperdíveis para os amantes de boa comida e da cultura local.

Receba no seu WhatsApp as melhores dicas da cidade e as notícias mais interessantes em primeira mão!

5 comidinhas para você conhecer em Goiânia

Se você está com fome e quer experimentar algo diferente e gostoso, Goiânia é o lugar certo para você. A capital de Goiás tem uma variedade de opções de comidinhas rápidas, práticas e deliciosas, que vão desde os tradicionais empadões e pamonhas até os mais exóticos sorvetes com sabores do cerrado e pastéis coloridos.

Provando que a boa gastronomia goianiense vai muito além de restaurantes de luxo e com nomes famosos. A comida de rua, feita com amor, carinho e muito envolvimento no processo, também é uma forma de expressar a cultura e a identidade goiana, que mistura influências de diversas partes do país e do mundo. Por isso, não deixe de provar essas delícias que fazem parte do dia a dia dos goianos, e que vão te surpreender pelo sabor e pela criatividade.

Pensando nisso, o Guia Curta Mais preparou uma lista com 5 casas que se destacam pela qualidade e pelo sabor e que vão te fazer salivar, visitar e depois voltar!

Lei cria Dia da Pamonha em Goiás

O estado de Goiás agora tem um motivo a mais para celebrar sua rica cultura gastronômica. O governador Ronaldo Caiado, União Brasil, sancionou a lei nº 22.535, que estabelece o Dia Estadual da Pamonha Goiana.

A partir deste ano, a data será marcada festivamente em 3 de fevereiro, conforme determina a legislação recém-aprovada.

De autoria do deputado Gugu Nader, do partido Agir, o projeto de lei nº 6442/23 foi aprovado para instituir o Dia Estadual da Pamonha Goiana e promover o Festival da Pamonha Goiana em Goiânia.

O evento tem como propósito celebrar o início da colheita da safra de milho, matéria-prima essencial para a produção da iguaria.

A sanção da medida foi formalizada na última sexta-feira (12/1) e publicada no Diário Oficial do Estado.

O deputado Nader enfatizou a relevância da pamonha na culinária goiana, destacando-a como um dos principais símbolos gastronômicos ao lado de outros ícones locais, como o pequi e o pit-dog, a sanduicheira típica de Goiás.

 

Tradição da pamonha em Goiás

A pamonha é uma tradição que transcende o tempo e se torna um elo entre gerações em solo goiano. A doce variação, conhecida nacionalmente com recheio de queijo, tem sua versão genuína nas terras goianas, onde também são apreciadas as pamonhas salgadas, com queijo, e à moda, incluindo ingredientes como linguiça e pimenta.

De origem indígena, cujo nome deriva do tupi pamunã, a pamonha ganhou notoriedade na culinária goiana devido à força da cultura rural no estado.

A pamonhada (evento para fazer pamonha em grupo) é também uma tradição que une famílias e amigos. O encontro surgiu como uma maneira de reunir as pessoas para celebrar a colheita do milho e, consequentemente, preparar receitas com o mesmo.

A celebração do Dia Estadual da Pamonha Goiana surge como um reconhecimento oficial da importância desse prato emblemático na identidade gastronômica do estado.

O Festival da Pamonha Goiana, que será realizado anualmente em Goiânia, promete ser uma celebração vibrante, reunindo produtores, chefs e amantes da culinária local em torno dessa iguaria que conquistou paladares Brasil afora.

 

Do milharal para a mesa

O projeto de lei não apenas celebra a pamonha, mas também destaca a relevância econômica e cultural da safra de milho em Goiás. O cereal, utilizado na fabricação da pamonha, é um dos pilares da agricultura goiana e desempenha um papel crucial na diversificação da produção agrícola.

Segundo a Junta Comercial de Goiás (Juceg) existem mais de 11 mil pamonharias registradas no estado. Só em Goiânia, cerca de 3,1 mil lugares vendem a iguaria. Já em Aparecida de Goiânia, estão registrados 827 estabelecimentos do tipo e Anápolis aparece em seguida, com 796.

Uma das mais antigas de Goiânia, a pamonharia Frutos da Terra está em atividade desde 1984 e possui três unidades espalhadas pela capital, nos bairros Nova Suíça, Bueno e Alphaville Flamboyant.

A celebração do Dia Estadual da Pamonha Goiana busca, assim, valorizar não apenas a iguaria em si, mas todo o processo que envolve a plantação, colheita e produção desse prato que, ao longo dos anos, se tornou um símbolo da hospitalidade e da rica tradição culinária de Goiás.

 

Dia da Pamonha e Festival da Pamonha Goiana

Lei cria Dia da Pamonha em Goás

Foto: G1

O Festival da Pamonha Goiana, que terá sua primeira edição em breve, promete ser um evento memorável, reunindo o melhor da culinária local, apresentações culturais e atividades para toda a família.

A festividade se torna não apenas uma oportunidade para degustar essa delícia, mas também para conhecer de perto os produtores, entender o processo de produção e fortalecer os laços com a cultura goiana.

 

Com a oficialização do Dia Estadual da Pamonha Goiana, Goiás reforça seu compromisso em preservar e promover sua herança cultural, convidando todos os goianos e visitantes a participar dessa celebração que aquece corações e paladares. Que venha o 3 de fevereiro, o dia dedicado a homenagear a pamonha e exaltar a riqueza culinária de Goiás.

As 10 Melhores Pamonharias de Goiânia em 2023

Em comemoração aos 16 anos do Curta Mais e diante da vitalidade do mercado, apresentamos a 2ª edição do Prêmio Curta Mais – ‘O Melhor da Cidade’ em 2023.

Nesta premiação, somente estabelecimentos físicos que atendem presencialmente seus clientes estão aptos a participar, excluindo indústrias e vendedores informais da competição. 

Neste segundo ano da nossa jornada, O Prêmio Curta Mais consolida-se como a maior e mais importante premiação no segmento de gastronomia, turismo e entretenimento.

O prêmio se divide em 10 categorias populares, nas quais os leitores e seguidores do Curta Mais indicaram e selecionaram suas comidas favoritas. Nas outras 46 categorias, os estabelecimentos foram cuidadosamente selecionados pela equipe de curadores do Curta Mais e passaram pelo crivo de um painel de jurados especializados.

Este júri técnico é independente de quaisquer relações com os concorrentes e é composto por indivíduos que têm uma vida social ativa, apreciam a gastronomia e consomem desde a comida popular até os cardápios mais sofisticados da cidade. Os 60 jurados são totalmente isentos e não têm nenhuma relação direta ou comercial com os estabelecimentos que concorrem ao prêmio.

Outro fator que garante a isenção e imparcialidade da premiação é que não é permitido nenhum tipo de patrocínio ou apoio financeiro por parte dos concorrentes. 

Os 56 estabelecimentos premiados receberam placas de reconhecimento para exibir estrategicamente em seus locais. Além disso, as listas permanentes dos 10 melhores em cada categoria também serão divulgadas em nosso Guia Digital ao longo de todo o ano de 2024.

Em 2023, os 10 restaurantes abaixo foram os mais lembrados pela nossa curadoria no Prêmio Curta Mais em Goiânia. Desfrutem do roteiro e bom apetite!

Pamonharia Frutos da Terra: A Melhor Pamonharia de Goiânia em 2023

Na terça-feira (28) a Pamonharia Frutos da Terra foi eleita a dona absoluta do Melhor Pamonharia de Goiânia em 2023, na 2ª edição do Oscar da Gastronomia Goiana, O Prêmio Curta Mais – O Melhor da Cidade em 2023. 

Que goiano não gosta de uma pamonha gostosa feita com um milho fresquinho e muito carinho, não é mesmo? O prato é um dos mais tradicionais da culinária do estado de Goiás e não tem Pamonharia que represente melhor o orgulho das raízes goianas como a Frutos da Terra.

Conheça a Pamonharia Frutos da Terra

Quem cuida da casa e das receitas das tradicionais pamonhas que são servidas em Goiânia desde o início da década de 80, é a senhora Ione Lobo, natural da cidade de Goiás. Não é à toa que a Frutos da Terra conquistou o título de Melhor Pamonha de Goiânia em 2023.

A decoração é bem rústica, nos fazendo lembrar de fazendas mesmo. A pamonha Especial leva frango, guariroba, pimenta, queijo e cebolinha. Ela se desmancha e esse desmanchar da pamonha que é o diferencial das pamonhas da Frutos da Terra.

Foto: Divulgação

A goiana vem com creme de pequi, linguiça de frango, pimenta e queijo! No cardápio você também encontra pamonha doce com queijo, salgada com queijo, curau, pamonhas assadas e outros quitutes goianos. E na saída, ainda tem um mercadinho com conservas e molhos de pimenta, doces, pães e biscoitos de queijo congelados.

Foto: Divulgação

O Prêmio

Em comemoração aos 16 anos do Curta Mais e diante da vitalidade do mercado, apresentamos a 2ª edição do Prêmio Curta Mais – ‘O Melhor da Gastronomia’ 2023. Nesta premiação, somente estabelecimentos físicos que atendem presencialmente seus clientes estão aptos a participar, excluindo indústrias e vendedores informais da competição. Neste segundo ano da nossa jornada, O Prêmio Curta Mais consolida-se como a maior e mais importante premiação no segmento de gastronomia, turismo e entretenimento.

Votação

O prêmio se divide em 10 categorias populares, nas quais os leitores e seguidores do Curta Mais indicaram e selecionaram suas comidas favoritas. Nas outras 46 categorias, os estabelecimentos foram cuidadosamente selecionados pela equipe de curadores do Curta Mais e passaram pelo crivo de um painel de jurados especializados.

Este júri técnico é independente de quaisquer relações com os concorrentes e é composto por indivíduos que têm uma vida social ativa, apreciam a gastronomia e consomem desde a comida popular até os cardápios mais sofisticados da cidade. Os 60 jurados são totalmente isentos e não têm nenhuma relação direta ou comercial com os estabelecimentos que concorrem ao prêmio.

Outro fator que garante a isenção e imparcialidade da premiação é que não é permitido nenhum tipo de patrocínio ou apoio financeiro por parte dos concorrentes. 

Os 56 estabelecimentos premiados receberam placas de reconhecimento para exibir estrategicamente em seus locais. Além disso, as listas permanentes dos 10 melhores em cada categoria também serão divulgadas em nosso Guia Digital ao longo de todo o ano de 2024.

10 comidas goianas que você deve saborear antes de morrer

Bem, pessoal, se tem uma coisa que Goiás tem de sobra é comida boa!

 

Com uma natureza exuberante e ingredientes típicos do Cerrado, a culinária goiana é de dar água na boca. Hoje, vamos te apresentar algumas das comidas goianas que você precisa experimentar antes de morrer. Vamos lá?

 

Então confira as delícias goianas que você precisa provar antes de partir dessa para uma melhor:

 

Arroz com Pequi
Arroz com pequi: o mais querido do Norte brasileiro na sua casa hoje
Ô trem bão! O pequi é um fruto típico do cerrado e pode ser feito de várias formas, como no molho de frango, na panelinha e no arroz branco, que fica amarelinho e saboroso. Bem tradicional aqui no estado, o arroz com pequi é um dos maiores exemplo do uso da fruta dentro desta culinária: o arroz é cozido junto com o fruto, podendo ser acrescidos temperos para todos os gostos.

 

10 provas de que Goiás é a capital do Pequi

 

12 lugares em Goiânia para quem ama Pequi

 

 

Galinhada
Receita de Galinhada goiana, enviada por ludymilla tessari - TudoGostoso

A galinhada é um prato de festa, feito em grande quantidade, para compartilhar mesmo. Não se sabe ao certo como surgiu o prato, que muito goiano chama de ”Canja sem Caldo”, mas sabe-se bem que para se ter galinhada é essencial ter o arroz cozido no caldo do frango em pedaços sempre com osso. Às vezes com pequi, ou com pimentão.

 

 

Pamonha
Frente fria provoca escassez de pamonha em Goiânia - Entrelinhas Goiás
Foto: Ligia Skowronski

 

Várias regiões do Brasil dizem que tem pamonha. Mas só em Goiás a pamonha não é só a melhor, como é a verdadeira pamonha! A massa, feita de milho, é servida recheada com queijo à moda goiana, e os sabores mais pedidos são a pamonha de doce, a de sal e a pamonha mista, que vem com um pedacinho de linguiça dentro. Delícia!

 

Veja onde comer pamonha em Goiânia

 

Saiba como surgiu a pamonha, o prato favorito dos goianos

 

 

Empadão Goiano
Empadão goiano

Feito com massa fina e muito recheio, seja de frango, carne seca, linguiça, pequi, guariroba, palmito, e até mesmo de doce, o empadão goiano é um dos pratos mais tradicionais da nossa região, e de dar água na boca de qualquer um.

 

Lugares para comer um delicioso empadão goiano

 

 

 

Panelinha
Aprenda como preparar receita de panelinha mista com carne serenada e  linguiça caseira | Prato do Dia | G1

Outra receita muito tradicional dos goianos, e você encontra na maioria dos bares e restaurantes da cidade. A panelinha é um prato saboroso e fácil de fazer, basta juntar o arroz com alguma (ou algumas) carnes, bastante tempero, legumes e misturar tudo na mesma panela. Além disso, também é comum que seja servida com uma generosa cobertura de queijo derretido e uma pimenta inteira para decorar.

 

Onde comer as melhores panelinhas nos bares de Goiânia

 

 

Guariroba

Receita de Salada de guariroba, enviada por sueli - TudoGostoso

 

A guariroba é uma palmeira nativa da região do cerrado brasileiro que pode atingir até 20 metros de altura. Tem um gosto amargo, mas é muito saboroso, e é um prato que se encontra muito na culinária Goiana e pode ser combinado com várias carnes, também combina bem com frango caipira e carne de porco.

 

Onde comer uma boa guariroba em Goiânia

 

 

 

Mané Pelado
Receita de Mané Pelado Goianão: bolo cremoso com sabor irresistível -  Portal 6

Normalmente consumido no lanche da tarde, o mané pelado é um bolo feito com mandioca, queijo ralado, coco, açúcar e ovos. É uma delícia super consumida nos lares goianos, que vai muito bem com um cafézinho!

 

Onde encontrar um delicioso mané pelado em Goiânia

 

2 receitas de bolo Mané Pelado, super gostoso, de nome peculiar e história divertida

 

 

Chica Doida

6 lugares para comer chica doida em Goiânia - Curta Mais


Creme de milho concentrado, com especiarias de queijo, frango, linguiça calabresa e outros. A Chica Doida é um dos pratos prediletos dos goianos, super diferente e gostoso e o milho é o ingrediente principal dessa refeição tão típica, assim como a Pamonha.

 

8 lugares para comer Chica Doida em Goiânia

 

 

Matula

Conheça 10 pratos típicos da culinária de Goiás | Receitas, Culinaria,  Comidas salgadas


Matula é uma receita saborosa que conta com cremoso tutu de feijão branco que ganha uma maior consistência quando combinado com a farinha de mandioca. Seu sabor se torna ainda mais especial com a adição de carne de sol e pedaços de linguiça. É uma ótima receita para quem quer inovar no cardápio de almoço.

 

 

Alfenim
Alfenim – Wikipédia, a enciclopédia livre
O Doce Alfenim é uma especiaria tradicional, principalmente, na Cidade de Goiás. Feito de açúcar, ovos e limão, a iguaria de formatos variados, como animais, flores e imagens religiosas, o doce agora é Patrimônio Cultural Imaterial do estado.

 

10 doces típicos de Goiás de fazer inveja a qualquer doceria internacional

 

10 receitinhas de Vó para preparar e anotar no seu caderninho

 

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Foto: Viagem e Turismo

Sorveteria em Goiás anuncia sorvete de pamonha e divide opniões

A relação do goiano com a pamonha é algo que vai além de simplesmente um prato típico da culinária regional. Para muitos, o prato é uma verdadeira paixão, um símbolo de tradição e identidade cultural. Mais do que um prato, a pamonha é um símbolo da cultura goiana e foi reconhecida como Patrimônio Cultural Imaterial em 2012.

Não é à toa que a pamonha é tão presente no dia a dia dos goianos. Ela é servida no café da manhã, no almoço, no jantar e até mesmo como um lanche rápido para matar a fome. É um alimento versátil e delicioso, que agrada a todos os paladares.

Mas a relação do goiano com a pamonha vai além do simples consumo. Ela está enraizada na história e na cultura da região. Sendo feita com ingredientes típicos do cerrado, como o milho e a palha da folha da bananeira. É um alimento que representa a terra e a natureza, que são tão importantes para os habitantes do estado.

Quem nunca experimentou uma pamonha não sabe o que está perdendo. Especialmente se for feita em Goiás, onde essa iguaria é tão famosa que se tornou parte da identidade do estado. Os goianos têm uma paixão pela culinária que é contagiosa. Eles levam a sério o preparo de seus pratos típicos, e a pamonha não é exceção. Em Goiás, a pamonha é feita com muito carinho e dedicação, e o resultado é uma delícia que conquista a todos.

Como o clima de Goiás é caracterizado por ser tropical, com duas estações bem definidas, ou está muito seco, ou está chovendo, o que acaba colaborando para a diversidade do cardápio goiano. Nos dias mais quentes um sorvete é a melhor opção, enquanto nos dias mais frios e chuvosos, o goiano tem tradionalmente o costume de saborear a pamonha.

Pensando nisso, recentemente uma sorveteria em Goiânia resolveu juntar o útil ao agradável, e disponibilizar em seu cardápio o sorvete de pamonha! A junção de uma comida do frio, com outra do calor, gerou uma combinação interessante, que vem dividindo a opnião das pessoas. 

sorvete

Sorvete de pamonha

 

 

A Fava Sorveteria, localizada no Setor Oeste, lançou no último sábado (17), uma coleção de sabores juninos, junto com uma grande festa junina na sorveteria. Os sabores incluem pamonha, canjica, cocada e pé de moleque. Os novos sabores são promocionais, e só ficarão disponíveis durante um mês, até o dia 16/07.

A ideia surgiu devido ao amor dos donos, que são goianos, pela pamonha e pelo clima junino de festas. Assim, a loja aproveitou esse ano para comemorar a promoção!

Todo o processo é feito do zero e com muito cuidado. Sem corantes, conservantes ou saborizantes, eles primeiro assam a pamonha em banho maria, e depois é feito o processo para criação do sorvete, processando tudo com leite, açúcar, e creme de leite fresco. O resultado é uma combinação perfeita entre esse clássico goiano, e a sobremesa mais amada de todas.


Confira a tabela de preços:

1 bola – R$ 16

2 bolas – R$ 22

3 bolas – R$ 28

Potinho de 150 ml – R$17

Pote de 480 ml – R$46

 

Apesar das opiniões divergentes, uma coisa é certa: o sorvete de pamonha está gerando discussões acaloradas entre os goianos. Enquanto alguns se deliciam com a sobremesa refrescante e inovadora, outros preferem manter a tradição da pamonha como um prato quente e aconchegante.

Independentemente da posição em relação ao sorvete de pamonha, uma coisa é certa: ele é uma prova de que a culinária goiana é rica e diversa, capaz de se reinventar e surpreender o paladar de quem a prova. E seja você um defensor da tradição ou um entusiasta da inovação culinária, há sempre algo novo a ser descoberto na rica cultura gastronômica de Goiás.

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

 

Foto de Capa: Divulgação Band

Culinária goiana: 9 pratos que são patrimônio imaterial do estado e que todo turista precisa conhecer

Você já ouviu falar que a comida de Goiás é uma das melhores do Brasil? Pois é, isso não é exagero! Os goianos sabem como ninguém criar pratos que são uma verdadeira explosão de sabor. E o melhor: agora essas delícias são patrimônios imateriais do estado. Quer saber quais são?

 

Continue lendo….

 

Quando se fala em culinária goiana, é impossível não pensar em pratos deliciosos e únicos. Afinal, a comida regional é tão boa que até o ditado popular diz que “trem bão é coisa boa”.

 

E se você ainda não conhece os pratos que são patrimônios imateriais de Goiás, prepare-se para ficar com água na boca.

 

 

 

Empadão Goiano

empadao

É impossível ter visitado ou residido em Goiás e não ter experimentado o famoso e tradicional Empadão Goiano, que é  uma torta salgada típica da região. Composta por uma massa fina que pode ser  recheada com frango, queijo minas em cubos, azeitona e linguiça; carne de porco, guariroba e outras opções que foram sendo adaptadas ao longo do tempo. 

 

Pamonha

pamonha

É impossível falar em Goiás e não lembrar de pamonha. Na capital do estado, existem muitas pamonharias que trouxeram para a cidade grande a tradição antiga de reunir a família para fazer a pamonha.Elas podem ser doces, salgadas, a moda (geralmente com linguiça, queijo minas, muita cebolinha verde e pimenta), com frango e catupiry,  creme de pequi, de jiló etc. Nas pamonharias também é possivel encontrar bolo de pamonha, pamonha frita e pamonha assada.

 

Chica Doida

Pamonharia

A Chica Doida é um prato que tem DNA goiano. Conta a história popular que o prato, feito a base de milho,  foi criado há mais de 50 anos por uma goiana chamada Petronilha Ferreira Cabral. Os contos populares dizem que ela estava  fazendo pamonha em casa quando, de repente, acabaram as palhas.  Para não perder a massa de pamonha ela resolveu misturar os ingredientes em um potinho e ai nasceu a Chica Doida. 

 

Panelinha

 

Marmelada de Santa Luzia 

marmelada

Esse doce tipicamente goiano começou a ser produzido há mais de 100 anos no  Quilombo Mesquita, que fica na Cidade Ocidental (GO),  que  fazia parte do município de Santa Luzia, que hoje se chama Luziânia. A receita tem sido passada de pai para filho através das gerações. A fruta usada é uma variedade de marmelo Português (Cydonia oblonga Mill.) que se adaptou perfeitamente ao clima da área de Luziania. Os marmeleiros produzem frutas em Janeiro e Fevereiro, e os marmelos são pré-cozidos e armazenados em latas. A marmelada é produzida artesanalmente nas casas dos produtores durante todo o ano. A produção varia de acordo com os pedidos, mas as quantidades são mínimas já que o produto é vendido apenas localmente. A marmelada é produzida em tachos de cobre tradicionais.

 

 

O produto é embalado em caixas de madeira típica, feita pelos próprios produtores. A marmelada se preserva melhor quando em contato com a madeira, e uma fina camada se forma na parte superior. É consumida ao final das refeições como sobremesa, ou servida com queijos locais. Devido a uma produção semi-industrial de marmelada por empresas regionais, que importam variedades de marmelo de outras regiões (especialmente Santa Eusébia no estado de São Paulo), a produção artesanal da marmelada de Santa Luzia está diminuindo drasticamente.

 

Pit Dog

 

Goiano que é goiano gosta de um bom X-tudo, daquele do Pit Dog da rua. Pão, hambúrguer, salsicha, milho, bacon, tomate, alface, cebola, ovo frito e batata frita são os ingredientes deste prato típico que tem diversas variações.

 

Matula

matula


Matula é uma receita saborosa que conta com cremoso tutu de feijão branco que ganha uma maior consistência quando combinado com a farinha de mandioca.

 

 

Seu sabor se torna ainda mais especial com a adição de carne de sol e pedaços de linguiça. É uma ótima receita para quem quer inovar no cardápio de almoço.

 

Jantinha

Se tem um prato que o goiano ama é a Jantinha! Composto geralmente por arroz, feijão tropeiro, mandioca, vinagrete, farofa e aquele espetinho de carne ou frango bem suculento. Em Goiânia, a iguaria já é tradicionalmente conhecida e se tornou marca registrada da gastronomia regional. 

 

Alfenin


O Doce Alfenim é uma especiaria tradicional, principalmente, na Cidade de Goiás. Feito de açúcar, ovos e limão, a iguaria de formatos variados, como animais, flores e imagens religiosas, o doce agora é Patrimônio Cultural Imaterial do estado.

Embora seja um doce de poucos ingredientes, por ser extremamente delicado, exige tempo, destreza e conhecimento do ponto adequado para sua fabricação, fatores que desestimulam a sua produção por outras doceiras da região.

 

A massa, feita de açúcar, água e um pouquinho de vinagre, exige maestria para ser moldada. Pela dificuldade em seu preparo, esse doce está sob o risco de desaparecer.

 

Queijo cabacinha


Uma das delícias da mesa dos apreciadores, o Queijo Cabacinha, foi declarado Patrimônio Cultural do Estado.

 

Apesar de ter origem italiana, é produzido tradicionalmente há 80 anos nos municípios de Santa Rita do Araguaia, Mineiros, Portelândia, Doverlândia e Perolândia, que ficam na região do Araguaia. Muito querido pela população, o nome diferenciado do queijo vem do seu formato, pois na preparação é amarrado e pendurado para secar, ficando com o formato de uma cabaça.

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Fotos: Divulgação

Conheça os pratos típicos do Cerrado e experimente os sabores dessa região única

O Brasil é um país rico em diversidade cultural e gastronômica, e o Cerrado é uma das regiões que mais se destaca por sua culinária única e saborosa. Com uma variedade de ingredientes nativos, os pratos típicos do Cerrado são uma verdadeira explosão de sabores. Então, que tal conhecer alguns desses pratos e experimentar o que essa região tem de melhor?

No coração do Brasil, o Cerrado não é apenas conhecido por sua biodiversidade e paisagens deslumbrantes, mas também por sua rica culinária. Os pratos típicos dessa região refletem a cultura e os ingredientes encontrados nesse bioma singular.

Um dos destaques da culinária do Cerrado é o pequi, fruto característico da região. Com seu aroma marcante e sabor único, o pequi é utilizado em diversos pratos, como o arroz com pequi, frango com pequi e o famoso empadão de pequi. Experimentar essas delícias é se aventurar em uma explosão de sabores típicos do Cerrado.

Chegou a época de catar pequi; saiba os benefícios e receitas com o fruto  do Cerrado | Gazeta do Cerrado

Foto: Banco de Imagens

Outro ingrediente emblemático da região é a guariroba, uma espécie de palmito do Cerrado. Sua textura fibrosa e sabor suave fazem dela um ingrediente versátil em pratos como a salada de guariroba, o refogado e até mesmo em risotos. A guariroba é um verdadeiro tesouro gastronômico do Cerrado.

As propriedades nutricionais da guariroba

Foto: Sabor da Terra

Além disso, não se pode falar da culinária do Cerrado sem mencionar a pamonha. Feita a partir do milho verde, a pamonha é uma iguaria tradicional e muito apreciada na região. Seja na versão doce ou salgada, a pamonha é uma delícia que representa a tradição culinária e os sabores autênticos do Cerrado.

 

Leia Também

Gastronomia Goiana: sabores tradicionais e culinária de dar água na boca

 

Pamonha de frango com queijo meia cura | Hoje tem Frango :

Foto: Hoje tem Frango

Existem também outras receitas à base de milho que são muito populares na região, como o angu de milho verde e a canjica.

O arroz com pequi é um dos pratos típicos mais apreciados da região. No Tocantins, uma grande estrela da culinária é o chambari. Carne com osso, cozida na panela de pressão por horas e que é servida com arroz, farinha e aquela saladinha.

Chambari é um dos principais pratos típicos do Tocantins | Gazeta do Cerrado

Chambari. Foto: Banco de Imagens

Outros ingredientes muito utilizados na culinária do Cerrado são o baru, uma castanha típica da região, e a carne de porco, que é muito presente nos pratos de festividades e comemorações. A carne de porco pode ser preparada de diversas formas, como o leitão à pururuca e a costelinha de porco com baru.

Costelinha de porco com geleia de cagaita e crosta de baru - Prazeres da  Mesa

Foto: Prazeres da Mesa

A paçoca de carne de sol não pode ficar de fora dessa lista! Pode ser feita com farinha de mandioca fina ou farinha de puba (grãos grossos), carne de sol e pimenta opcional. Socada no pilão, até a carne ficar desfiadinha, tem um sabor único e incrível!

Cozinha da Matilde | Carne de sol e paçoca de carne com buriti

Foto: Cozinha da Matilde

Ao experimentar a culinária típica do Cerrado, você terá a oportunidade de descobrir uma variedade de sabores e ingredientes únicos que caracterizam essa região tão especial. Delicie-se com os pratos típicos do Cerrado e mergulhe nessa experiência gastronômica que irá encantar os seus sentidos.

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Foto de Capa: EBC

Bares, restaurantes e lanchonetes em Goiânia para desfrutar das delícias do milho

O milho é um alimento presente no cardápio dos brasileiros há séculos, sendo considerado uma verdadeira paixão em algumas regiões do país. Dentro da típica culinária goiana, é um alimento inteiramente versátil, com aproveitamento até para a palha.

Os práticos típicos de Goiás conquistam os turistas e são adorados pelos moradores. Na região, é possível encontrar desde o tradicional curau até a famosa pamonha a moda, recheada com bastante queijo, linguiça, pimenta e jiló.

Imponente produto do agronegócio goiano, o milho mantém sua relação aberta com os goianos. Essa presença ilustre na nossa culinária, é objeto de uma forte paixão, com festivais especiais só para ele nas cidades do interior.

Mas se você, assim como nós, é um amante do milho que reside na Capital, se liga nas dicas do Guia de onde desfrutar das delícias do milho em Goiânia.

 

Colombina Gastropub

Não é só a localização do Colombina que fica no coração de Goiânia. O estabelecimento explora os sabores incríveis do Cerrado, através de uma gastronomia de respeito, harmonizada perfeitamente com drinks, cervejas e chopes.

Com um mix de delícias preparadas a partir do milho, o Colombina prepara dadinhos de pamonha como ninguém! O dadinho de pamonha de doce, envolto em açúcar e canela, servido com calda de doce de leite, oferece uma verdadeira explosão de sabores.

dadinhos

Imagem: Colombina GastroPub

dadinhos

Para os curadores do “Prêmio Curta Mais – O Melhor da Cidade 2022”, o Mifritin Corn Ribs, que são milhos cozidos e grelhados com lemon pepper, são de lamber os dedos e casam perfeitamente com a cerveja IPA.

mifritin

Ficou curioso? Assinante premium do Clube Curta Mais garante uma experiência exclusiva. Ao fazer um pedido de entrada ou prato principal, o assinante pode optar por 1 chope, 1 drink ou 1 sobremesa como CORTESIA.

Endereço: R. 1129, 46 – Setor Marista

Contato: (62) 9 9224 9640

 

Pamonharia Frutos da Terra

pamonharia

Desde o início da década de 80, a pamonharia Frutos da Terra traz as belezas da fazenda para o coração da cidade. O cardápio é bastante recheado com pamonhas doces e salgadas com queijo, curau, pamonhas assadas e outros quitutes preparados a partir do milho.

A Pamonharia Frutos da Terra ficou entre as 10 melhores pamonhas em Goiânia no “Prêmio Curta Mais – o Melhor da Cidade em 2022”.

Endereço: Av. T – 11, 411 – Setor Bueno

Contato: (62) 3015 1507

 

Pamonha Oeste

pamonha

Com receitas caseiras quentinhas e sabores únicos, a Pamonha Oeste fornece pamonhas que agradam ao paladar de todos. Fresquinhas, as pamonhas a moda com queijo, linguiça de porco, cheiro verde e milho cristal encantam os clientes da casa. A Chica Doida então, queridinha dos goianos, é temperada na medida certa para encantar até os mais chatos para comer.

E além dos inúmeros pratos gastronômicos de excelência, o estabelecimento especializado em milho conta com o Milk Shake de milho, com 355 ml de pura delícia natural e irresistível.

A Pamonha Oeste ficou entre as 10 melhores pamonhas em Goiânia no “Prêmio Curta Mais – o Melhor da Cidade em 2022”.

Endereço: Av. R-9, 124 – Setor Oeste

Contato: (62) 3291 4060

 

Pamonha 85

pamonha

A Pamonha 85 oferece todos os sabores tradicionais da pamonha com muito queijo, quentinhas e molinhas. Mas seu cardápio também é composto por sabores especiais de linguiça calabresa, carne de sol e frango, recheadas com queijo catupiry.

A Pamonha 85 ficou entre as 10 melhores pamonhas em Goiânia no “Prêmio Curta Mais – o Melhor da Cidade em 2022”.

Endereço: R. C-139, 118 – Jardim América

Contato: (62) 3286 5258

 

Pamonharia Bueno

pamonharia

A pamonharia Bueno capricha no cardápio do jeito que o goiano gosta, bem recheada com linguiça de porco e jiló. Além de oferecer as tradicionais pamonhas de sal e doce. Seu cardápio conta também com outras delícias como sopa de milho, curau, bolinho de milho, cremes e todas as outras variedades possíveis para atender o cliente que adora um prato com milho.

O local conta até com Chica Doida Vegana, composta por uma receita balanceada que leva massa de milho, cebola ralada, óleo de soja, sal, cheiro verde e queijo tofu para a cobertura.

A Pamonharia Bueno ficou entre as 10 melhores pamonhas em Goiânia no “Prêmio Curta Mais – o Melhor da Cidade em 2022”.

Endereço: Av. T-4, 1176 – Setor Bueno

Contato: (62) 3242 9686

 

Pamonharia Caseira

pamonha

Desde 1983, a Pamonharia Caseira trabalha o milho como ninguém. E não é só o sabor das pamonhas que oferece um gostinho decasa, mas a boa estrutura do prédio, um bom espaço de estacionamento e atendimento de primeira.

Uma dica do Guia pra você é a deliciosa cachapa, uma panqueca douradinha com massa de milho fresquinha!

A Pamonharia Caseira ficou entre as 10 melhores pamonhas em Goiânia no “Prêmio Curta Mais – o Melhor da Cidade em 2022”.

Endereço: Av. T-9, 4209 – Jardim Planalto

Contato: (62) 3287 9011

 

Chacrinha do Milho

chacrinha

A Chacrinha pode facilmente ser confundida com um bar, na esquina da rua 1037, mas essa pamonharia ocupa o posto de um local acolhedor e familiar.

Servindo mesas na calçada, oferece pamonhas de doce, sal e a moda, com opções especiais recheadas com frango. Curau, bolos assados e fritos, também são especialidades da casa. A Chica Doida oferecida é bastante cremosa e vem com muito peito de frango desfiado.

A Chacrinha do Milho ficou entre as 10 melhores pamonhas em Goiânia no “Prêmio Curta Mais – o Melhor da Cidade em 2022”.

Endereço: R. 1037, esq c/ 1040, n° 58 – Setor Pedro Ludovico

Contato: (62) 4141 8532

 

Pamonharia Delícia Pura

delícia

Pamonha quetinha, molinha e com muito queijo, sem dó. A pamonha de linguiça com jiló e queijo é uma das queridinhas. O local oferece sopas e uma boa variedade de caldos para se tomar com uma torradinha bem crocante.

A Pamonharia Delícia Pura ficou entre as 10 melhores pamonhas em Goiânia no “Prêmio Curta Mais – o Melhor da Cidade em 2022”.

Endereço: R. 16 SN, 17, qd. 30 – Conjunto Riviera

Contato: (62) 3542 3166

 

Império do Milho

Império

Além da pamonharia, o lugar é uma distribuidora do grão. Apesar da variedade de quitutes de milho, o pódio da casa fica com a pamonha (cuidado que à moda é bastante picante), a cachapa (salgada e doce) e a Chica-doida de queijo com orégano por cima.

As deliciosas pamonhas assadas são preparadas com pedacinhos de queijo coalho misturados à massa nos sabores doce com leite condensado e coco e sal com muçarela.

A Império do Milho ficou entre as 10 melhores pamonhas em Goiânia no “Prêmio Curta Mais – o Melhor da Cidade em 2022”.

Endereço: Av. Domiciano Peixoto, 915 – Jardim Vila Boa

Contato: (62) 3290 5158

Imagem: Reprodução

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Mulher é pedida em casamento de um jeitinho bem goiano: “Nunca imaginei nada parecido”

Ana Carla foi surpreendida pelo noivo ao receber um presente de celebração de dois anos de namoro do casal.

O seu namorado, Denis Alves, de 34 anos, pediu Ana em casamento e montou uma cesta com o prato mais típico de Goiás: duas pamonhas, uma de Sal e outra de Doce.

Ana Carla Fernandes, de 25 anos, disse que nunca imaginou nada parecido. “Ele sempre me surpreendeu com pedidos diferentes e comemorações de aniversários, mas me pedir em casamento com uma caixa com duas pamonhas e nossas alianças no meio foi uma surpresa”, contou a noiva em entrevista ao Jornal O Popular.

O pedido aconteceu no município de Goianira, Região Metropolitana de Goiânia, na noite da última sexta-feira (21/4).

casal
(Foto: Arquivo Pessoal)

 

O casal já está com a data do casamento marcada, em 21 de Junho, e depois seguem para uma lua de mel em Gramado, no Rio Grande do Sul.

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Cidade em Goiás pode entrar para o Livro dos Recordes pela a Maior Pamonhada do mundo

O município de Jesúpolis, uma pequena cidade com 2,5 mil habitantes, a 100 km de Goiânia, quer entrar para a história por conta da produção de 20 mil pamonhas de uma vez só com milho cultivado na Lavoura Comunitária local.

Foram plantados mais de 5 mil hectares de milho para a produção das pamonhas. E a ‘’pamonhada’’ geral foi realizada na 13ª edição da tradicional festividade que aconteceu nesta sexta-feira (17), e foram servidas pamonhas de sal, doce, à moda, jiló e dentre outros sabores.

pamonhada
Imagem: Thales Moura / Portal 6

 

Em entrevista concedida ao Portal 6, o prefeito Adriano Peixoto (PP) afirmou que a colheita deste ano reuniu 11 caminhões da matéria-prima da pamonha, dos quais “apenas” seis foram utilizados para o evento. O restante foi distribuído para a população que participou dos preparativos.

“O principal objetivo que temos é de união. Nós visamos aproximar as famílias da cidade, além de convidar os moradores das cidades vizinhas”, explicou.

Segundo a prefeitura da cidade, é esperado oficializar a realização do evento como a maior pamonhada do mundo a partir de certificação e reconhecimento, e a cidade espera por uma equipe do Guiness Book para chancelar o recorde de maior evento do gênero do planeta.

Este ano a realização desta tradição foi reconhecida e inclusa no Calendário Cívico, Cultural e Turístico do estado de Goiás, por meio da Assembleia Legislativa (Alego), segundo o órgão.

 

Veja também:

Agora é lei: pamonha se torna patrimônio cultural imaterial de Goiás

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Americano viraliza ao experimentar pamonha e não perceber que ela estava com casca

Um influencer americano e professor de Inglês no Brasil, conhecido como Spencer, bombou na web ao experimentar uma pamonha em Goiânia. Em um vídeo publicado em suas redes sociais, ele conta que estava ansioso para experimentar uma das iguarias mais famosas de Goiás, mas se decepcionou quando percebeu que comeu de forma errada. Ele percebeu que, na verdade, estava comendo a pamonha com a palha do milho.

O vídeo já conta com quase 80 mil visualizações. Em entrevista para o G1, ele explicou que mesmo antes de viajar até a capital goiana, todos diziam que ele deveria conhecer e experimentar pamonhas.

“Eu já havia visto vendendo em São Paulo, mas nunca tinha comido, mas em Goiás decidi que ia comer. Eu estava na rua, vi um cara vendendo pamonha, comprei três, doce e salgada, e voltei para o meu apartamento”, disse.

No vídeo, ele conta que foi a dificuldade para cortar o alimento e a dificuldade para mastigar a pamonha com a casca que o fez questionar se o a forma de consumir o prato estava correta.

Foi só quando Spencer pesquisou na internet a forma de consumo da pamonha que ele percebeu que era necessário tirar a palha do milho. Depois de tirar a palha, a experiência foi outra. “Eu abri, comi e adorei. Adorei muito”, disse.

Confira o vídeo abaixo:

Agora é lei: pamonha se torna patrimônio cultural imaterial de Goiás

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (UB), sancionou, nesta terça-feira (20), a lei que declara a pamonha como Patrimônio Cultural Imaterial de Goiás. As informações são do Jornal O Popular.

A lei, do projeto apresentado pelo deputado estadual Coronel Adailton (PRTB), estabelece que a comida típica goiana é um patrimônio a ser preservado pelo Estado em parceria com a sociedade.

Na justificativa da proposta, o parlamentar citou as “pamonhadas” que ocorrem no estado e o significado social delas. ‘’O ato de comer, como já provaram os antropólogos, possui uma importante significação social. Reforça os laços em comum e auxilia a preservar a memória coletiva transmitida de pai para filho”, escreveu.

Patrimônio

De acordo com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), o patrimônio imaterial é transmitido de geração a geração e constantemente recriado pelas comunidades e grupos em função de seu ambiente, de sua interação com a natureza e de sua história. Além de promover identidade e continuidade, o patrimônio contribui para promover o respeito à diversidade cultural e à criatividade humana. 

Já o patrimônio material é composto por um conjunto de bens culturais classificados segundo sua natureza, conforme os quatro Livros do Tombo: arqueológico, paisagístico e etnográfico; histórico; belas artes; e das artes aplicadas.

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.