Jair Bolsonaro é declarado inelegível por 8 anos pelo TSE

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) formou maioria nesta sexta-feira (30) e decidiu que Jair Messias Bolsonaro (PL) será considerado inelegível até o ano de 2030. A decisão foi tomada após uma série de votos dos ministros da corte.

Cinco dos sete ministros do TSE, Benedito Gonçalves, Floriano de Azevedo Marques Neto, André Ramos Tavares, Cármen Lúcia e Alexandre de Morais, o presidente do tribunal, votaram a favor do reconhecimento do abuso de poder político e do uso indevido dos meios de comunicação por parte do ex-presidente. As ações incluíram disseminação de mentiras e ataques ao sistema eleitoral. Raul Araújo foi o único ministro a votar contra a inelegibilidade de Bolsonaro.

Essa inelegibilidade o retira da disputa eleitoral e obriga a direita a buscar um nome para herdar o capital eleitoral de Bolsonaro nas eleições de 2026.

Polêmicas

Segundo a legislação atual, o ex-presidente será impedido de participar das eleições municipais de 2024 e 2028, bem como das eleições gerais de 2026. A punição é válida por oito anos a partir da última eleição, realizada em 2022. No entanto, devido a uma diferença de quatro dias entre as datas dos pleitos, Bolsonaro poderia se candidatar novamente em 2030.

Ao longo de seu mandato, Bolsonaro, que foi o 42º presidente do país, buscou desestabilizar o sistema eleitoral em diversos momentos, incitando seus seguidores e questionando a confiabilidade das votações, sem apresentar provas ou evidências.

Ele chegou a levantar suspeitas sobre as eleições de 2018, que o levaram à Presidência, insinuando que teria conquistado uma vitória ainda mais expressiva contra o candidato do PT, Fernando Haddad, se não fosse por uma suposta fraude.

Bolsonaro utilizou-se de transmissões ao vivo semanais, realizadas no Palácio da Alvorada, e entrevistas para disseminar essas ideias, que foram amplamente replicadas por seus aliados nas redes sociais.

Durante essas transmissões, ele proferiu ataques verbais contra membros do TSE, especialmente o presidente da corte, Alexandre de Moraes, que também é ministro do Supremo Tribunal Federal (STF).

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Foto de capa: Edu Moraes/Record TV

Mulheres de Goiás: uma goiana foi a primeira mulher a presidir o Superior Tribunal de Justiça

Laurita Vaz nasceu na cidade de Anicuns, um pequeno município a cerca de 74km da capital. Sua trajetória em prol da justiça começa em 1976, quando ela vem para Goiânia onde gradua-se no curso de Direito pela Universidade Católica de Goiás (PUC-GO). Pouco depois, se especializa em Direito Penal e Direito Agrário pela Universidade Federal de Goiás (UFG), também na capital. No ano de 1978, Laurita Vaz inicia sua carreira ao conseguir a aprovação necessária em um concurso público para se tornar Promotora de Justiça do Ministério Público do Estado de Goiás.

Através de outro concurso público em 1984 ingressa como Procuradora da República de 2° Categoria junto ao Supremo Tribunal Federal (STF). Em 7 de março de 1988, Laurita recebeu uma promoção que a colocou no posto de Procuradora da República de 1° Categoria. A então procuradora não parou por aí. Investindo cada vez mais em sua carreira junto ao STF, na década de 1990 Laurita atua como subprocuradora-geral da República até junho de 20019adc link do currículo dela).

Seu currículo se estende de forma pomposa. Entre 1978 e 2001, além dos cargos citados, dentro do Ministério Público Laurita Vaz foi promovida ao cargo de Procuradora Regional da República; atuou como membro do Conselho Penitenciário do Distrito Federal, e Presidente deste Conselho logo em seguida; e membro da Comissão destinada a elaborar propostas de Política Criminal para o Distrito Federal.

O trabalho de Laurita no magistrado começa em 2001, quando seu trabalho como subprocuradora está findado. O então presidente, Fernando Henrique Cardoso, nomeia Vaz como ministra do Superior Tribunal de Justiça, que toma posse no dia 26 de junho de 2001. Entre os anos de 2011 e 2014, Laurita Vaz compõe o quadro de atuantes no Tribunal Superior Eleitoral. Em 2014 atua como vice-presidente do Superior Tribunal de Justiça, permanecendo no cargo até o ano de 2016.

laurita

Imagem: reprodução Superior Tribunal de Justiça

É em 1° de setembro de 2016 que Laurita Vaz, filha de José Joaquim Hilário e Luzia José da Conceição, é eleita Presidente do Superior Tribunal de Justiça, Presidente do Conselho da Justiça Federal, Presidente da Corte Especial e Presidente do Conselho de Administração. Laurita Vaz não era só mais uma mulher recebendo inúmeros títulos. Na ocasião, Vaz entrava para a história como a primeira mulher a presidir o Supremo Tribunal de Justiça. Laurita Vaz abria as portas para tantas mulheres que se sentiram menosprezadas e inferiorizadas em uma área de atuação que por tanto tempo, bem como outras áreas, teve predominância masculina.

Em seu discurso de posse, Laurita Vaz destacou as dificuldades que enfrentou ao longo de sua construção profissional. Porém, nunca se recusou a enfrentar as missões que eram propostas a ela. Naquele momento, desempenhar o papel de Presidente do STJ não seria fácil. O Brasil enfrentava uma das piores crises econômicas já vistas. Logo, o Superior Tribunal da Justiça tentava lidar com sérias restrições orçamentárias. “Contudo, como boa brasileira que sou, não fujo à luta”, declarou Laurita em seu discurso.

Laurita

Imagem: reprodução Superior Tribunal de Justiça

Laurita

Imagem: reprodução Superior Tribunal de Justiça

No ano de 2018, Vaz negou o pedido de habeas corpus impetrado em favor do até então ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, bem como outros 142 pedidos semelhantes. Em 2019, votou pela soltura de Michel Temer. Além de inúmeros outros feitos, Laurita Vaz foi professora de Direito Processual Penal do Centro Universitário de Brasília (UniCEUB) e no Instituto de Educação Superior de Brasília.

Clube Curta Mais seleciona o que há de melhor na cidade e negocia benefícios exclusivos para você não perder tempo e ter uma experiência incrível. Faça sua assinatura por apenas 9,90 por mês e tenha acesso aos melhores lugares e programas de Goiânia!

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Pauta desenvolvida pela estagiária de jornalismo Julia Macedo com a supervisão da jornalista Fernanda Cappellesso.

Jair Bolsonaro renova concessão da Globo, Band e Record por 15 anos

No final do mandato, o presidente Jair Bolsonaro (PL) editou um decreto nesta terça-feira (20/12) renovando por 15 anos, a contar de outubro de 2022, as concessões das outorgas de rádio e televisão para a Rede Globo, Band e Record.

“O processo de renovação segue o rito previsto no Decreto nº 52.795, de 1963 — Regulamento do Serviço de Radiodifusão, que apresenta uma série de requisitos que devem ser cumpridos pela interessada, para validação de seu pedido. Neste sentido, a área técnica e a Consultoria Jurídica do Ministério das Comunicações se manifestaram favoravelmente às renovações das outorgas”, diz o trecho do comunicado divulgado pelo Ministério das Comunicações.

O tema ainda deverá ser analisado pelo Congresso para análise e deliberação sobre os pedidos de renovação das outorgas. Bolsonaro ameaçou por diversas vezes adotar critérios rígidos para renovar a concessão, em especial, da Globo. 

Comunicações

Além disso, na manhã desta quarta-feira (21), o ministro das Comunicações Fábio Faria foi exonerado do cargo. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União, e de acordo com o documento, o pedido partiu do próprio Faria. Até a publicação desta matéria ele não havia se manifestado sobre a solicitação.

Fábio Faria estava no comando do Ministério das Comunicações desde junho de 2020, após Bolsonaro decidir recriar a pasta, que até então era vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações. No período em que esteve à frente do ministério, Fábio liderou a implantação da tecnologia 5G no Brasil.

Jair Bolsonaro se pronuncia sobre manifestações e faz apelo para desobstrução das rodovias

O presidente Jair Bolsonaro (PL) divulgou um vídeo nas redes sociais, na noite desta quarta-feira (2), em que faz um apelo para a desobstrução das rodovias.

É a primeira vez que o presidente Bolsonaro se dirige diretamente aos apoiadores pedindo pela desobstrução das vias. “Tem algo que não é legal: o fechamento de rodovias no Brasil prejudica o direito de ir e vir das pessoas”, afirmou. “Desobstrua as rodovias, isso daí não faz parte, no meu entender, dessas manifestações legítimas”, disse.

Desde o último domingo (30/10), quando Bolsonaro perdeu o 2º turno das eleições para o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT), apoiadores bolsonaristas fizeram bloqueios ilegais em pontos de rodovias do país.

Até às 14h30 desta quarta, ainda havia 150 bloqueios, segundo levantamento da PRF. A Polícia Rodoviária Federal informou que desfez 688 manifestações. Na segunda-feira (31), o Supremo Tribunal Federal (STF) determinou que a corporação e as polícias militares estaduais tomassem as medidas necessárias para desobstruir as vias.

Confira o pronunciamento do presidente abaixo:

 

Bolsonaro quebra o silêncio após 48 horas das eleições: ‘continuarei’

O Presidente Jair Bolsonaro (PL), se pronunciou pela primeira vez após a eleição de Luís Inácio Lula da Silva no último domingo, 30 de Outubro.

O atual presidente ficou em silêncio por quase 48 horas, e na tarde desta terça-feira (1/11), em pouco mais de dois minutos, Bolsonaro falou à imprensa e agradeceu aos eleitores. 

Além disso, condenou os bloqueios nas rodovias, mas não citou em nenhum momento Lula. E ressaltou que: ”continuarei cumprindo a Constituição Federal”.

Veja o vídeo completo do discurso de Jair Bolsonaro (PL):

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

 

Foto de capa: Reprodução/Vídeo

 

Após visita a Bolsonaro, Junior ironiza Chitãozinho: ”Toda família tem um tiozão do zap”

A visita de um grupo de cantores sertanejos ao presidente Jair Bolsonaro, candidato à reeleição pelo PL, na última segunda-feira (17), agitou a web. Entre desavenças familiares e indiretas publicadas nas redes sociais, o cantor Junior, sobrinho de Chitãozinho, que estava presente na reunião, também resolveu se manifestar e ironizou o tio.

Falando abertamente contra o governo em sua conta no Instagram, o cantor publicou um story que pode ser interpretado como indireta a seu tio. Escreveu: “Novos estudos apontam: Toda família tem um tiozão do zap”.

“Votar é um ato de muita responsabilidade, porque não se vota pensando em si mesmo somente, mas coletivamente. E para isso é preciso mais consciência, mais aprofundamento na realidade de todos”, acrescentou Junior.

junior

Os cantores Gusttavo Lima, Leonardo, Zezé Di Camargo (da dupla com Luciano), Fernando (da dupla com Sorocaba), George Henrique (da dupla com Rodrigo) e Sula Miranda também compareceram ao Palácio da Alvorada. Já Xororó, pai de Sandy e Junior, não estava no encontro.

Oposição

Xororó não declara publicamente, mas segue a linha de pensamento político da família. Sandy e Junior Lima, filhos do sertanejo, também não apoiam Bolsonaro. Junior, inclusive, já gravou vídeos nas redes sociais com a legenda ‘’Fora Bolsonaro’’.

 

Imagem: reprodução SBT

Cantores gospel se unem em música de protesto contra o presidente Bolsonaro

Os cantores gospel Leonardo Gonçalves, Kleber Lucas e Clovis lançaram, nesta segunda-feira (17), a música “Messias”, na qual criticam o presidente Jair Bolsonaro (PL), que concorre à reeleição, e algumas igrejas que promovem “falso pânico moral”.

A faixa é uma parceria do cantor com Kleber Lucas, Dona Kelly, Clóvis, Sarah Renata, Tiago Arrais, João Carlos Jr., e o rapper MN NC.

A canção começa com vozes de pregadores falando de política, depois, ela compara os líderes religiosos que se renderam aos excessos da polarização aos “mercadores do templo”, grupo que irritou Jesus como descreve o texto bíblico. 

Ao longo da letra, o trio canta sobre como alguns membros de igrejas têm sido hostilizados por discordarem de posições políticas. “Evangelho não é questão de esquerda ou direita”, diz a música.

Ouça abaixo:

Sandro Mabel é reeleito presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás

A Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg) anunciou, nesta terça-feira (4/10), o empresário Sandro Mabel que foi reeleito presidente da instituição no quadriênio 2023-2026. A Federação teve apenas uma chapa homologada e confirmada por votação dos presidentes dos 35 sindicatos da base industrial. Sandro Mabel toma posse no dia 1º de janeiro de 2023.  

“É uma responsabilidade muito grande estar mais quatro anos à frente da Federação das Indústrias. Nós vamos dar sequência nesse trabalho que estamos fazendo, com foco em produtividade e competividade para as empresas, fortalecimento do setor industrial, qualificando mão de obra para um mercado cada vez mais exigente. Estamos trabalhando freneticamente para atender às necessidades das indústrias goianas e dar a elas a oportunidade de ter uma equipe altamente qualificada, com produtos competitivos que tenham condições de conquistar o Brasil e o mundo”, afirmou o presidente reeleito.

O vice-presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Paulo Afonso, esteve na Casa da Indústria para acompanhar a votação e elogiou a reeleição de Sandro Mabel. “A Federação está muito bem representada. O Sandro Mabel está fazendo uma gestão extraordinária, com inovação e foco na educação e capacitação do trabalhador. Eu peço a Deus que continue abençoando o Sandro e toda a diretoria, para que continue a ampliação dessa gestão que ele está fazendo aqui na Fieg”, reiterou.

Confira aqui toda a chapa eleita

Homem tatua rostos de Lula e Bolsonaro no antebraço e viraliza na internet

A principal disputa política do Brasil atualmente é protagonizada por Luiz Inácio Lula da Silva(PT) e Jair Messias Bolsonaro(PL); candidatos a presidência do Brasil, ambos já tiveram mandatos como chefe-de-estado e contrastam politicamente, sendo os dois mais pretendidos pelos eleitores de acordo com pesquisas eleitorais.

 

Um morador de São Paulo, no entanto, decidiu unir os rivais ideológicos e eternizar, na própria pele, os rostos do petista e do militar da reserva em seu antebraço, com cada uma das metades da face se completando em uma tatuagem, utilizando uma técnica hiper-realista de desenho em cores.

 

O trabalho teria sido realizado por Ubiratan Amorin e Paulinho de Deus, dois tatuadores estabelecidos na Zona Leste da cidade de São Paulo, com o primeiro citado sendo o responsável por publicar o vídeo do trabalho feito, rendendo diversos compartilhamentos e comentários diversos sobre o intuito da intervenção.

 

A identidade do rapaz que estampou os rostos dos presidenciáveis na pela não foi revelada, com Ubiratan acrescentando que o homem não queria ter o nome, motivo da tatuagem ou o perfil divulgado, como informou o UOL.

 

Mesmo assim, o autor aproveitou para brincar com seus seguidores na legenda do vídeo onde mostra o trabalho: “Os dois caras mais amados do nosso Brasil! O amor foi tanto que o cliente eternizou na pele”, ironizou na postagem, que já ultrapassa 18 mil curtidas.

 

Confira o vídeo

 



 

Foto: Reprodução

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Jornal britânico afirma que Putin está com câncer terminal

Segundo o jornal britânico “Daily Star”, o presidente russo Vladimir Putin está com câncer terminal no intestino. As informações teriam vindo de autoridades do Pentágono e da Ucrânia.

Conforme a postagem do jornal, o rosto inchado do presidente poderia ser explicado pelo tratamento da quimioterapia ou pelo uso intenso de medicamentos. Sua expressão séria constante também se daria pela dor frequente.

O Daily Star ainda afirma que o estado de saúde de Putin pode ter o tornado mais agressivo ou com a intenção de atacar a Ucrânia para deixar um ‘legado’.

Um militar que trabalha no Pentágono afirmou que estão monitorando o presidente russo e acreditam que ele está muito doente. Isso explicaria sua grande preocupação com o coronavírus e o distanciamento com suas equipes. ”No passado, vimos ele sorrir, mas em 2022 há poucas fotos dele parecendo feliz”, declarou a fonte.

“Seu olhar sugere que ele está com dor e nosso pessoal sugere que seu olhar de raiva é provavelmente o resultado de ele estar vivendo em agonia. Nosso pessoal acredita que ele esteja doente. E ele está preocupado com a Covid, pois mantém sua equipe à distância”, acrescentou.

 

Imagem: Andrey Gorshkov

Brasil permitirá acesso de ucranianos a passaporte humanitário

O presidente da República, Jair Bolsonaro, disse nesta segunda-feira (28) que o Brasil vai fazer uma portaria para garantir o acesso de ucranianos ao passaporte humanitário brasileiro. O anúncio foi feito em entrevista à rádio Jovem Pan e retransmitida nas redes sociais do presidente. “Nós faremos todo o possível para receber o povo ucraniano”, destacou.

Segundo Bolsonaro, a portaria que vai regulamentar a entrada de ucranianos por meio do passaporte humanitário deverá ser publicada nos próximos dias. O presidente disse que o Brasil vai continuar com a postura neutra em relação ao conflito entre Rússia e Ucrânia que teve início na última semana.

Nos últimos dias, o presidente já havia falado sobre o assunto, quando destacou que o Brasil tem sido claro sobre sua posição “em defesa da soberania, da autodeterminação e da integridade territorial dos Estados”.

Sanções

O presidente afirmou que não há previsão de imposição de sanções do Brasil para a Rússia em decorrência do conflito. Conforme Bolsonaro, o Brasil possui uma “dependência enorme” dos fertilizantes da Rússia e, em caso de sanções, o agronegócio seria “seriamente afetado”. “Acredito que essas sanções dificilmente prosperam”, disse.

O presidente Jair Bolsonaro voltou a destacar o apoio do governo russo na preservação da soberania da Amazônia em discussões internacionais e disse que, sem os fertilizantes russos, o agronegócio brasileiro seria prejudicado, o que poderia gerar insegurança alimentar e inflação de alimentos.

Bolsonaro falou ainda sobre as críticas do representante da Ucrânia no Brasil e afirmou que o Brasil tem que ter o equilíbrio na relação entre os países.

Resgate de brasileiros

O Ministério das Relações Exteriores (MRE) informou  que chegaram hoje a Varsóvia, capital da Polônia, oito servidores do Itamaraty para ajudar no processo de resgate dos brasileiros impedidos de retornar ao país por causa do conflito entre Rússia e Ucrânia. “Esta força-tarefa enviará destacamento a Lviv, na Ucrânia, onde será montado escritório de apoio aos brasileiros que estão tentando deixar o país”, diz a publicação, em redes sociais.

 

*Agência Brasil

Imagem: Marcelo Camargo

 

Bolsonaro apresenta melhora clínica e não deve ser submetido à cirurgia

O presidente Jair Bolsonaro teve melhora do quadro de obstrução intestinal e não há indicação de uma intervenção cirúrgica, segundo boletim médico divulgado na manhã desta terça-feira (4) pelo Hospital Vila Nova Star.

Bolsonaro foi internado na madrugada de ontem (3) no hospital, localizado na zona sul da capital paulista, com dor abdominal. O presidente desembarcou em São Paulo por volta de 1h30, após deixar o Forte Marechal Luz, em São Francisco do Sul, no litoral de Santa Catarina, onde passou a virada do ano.

O desconforto foi causado por uma suboclusão intestinal. A obstrução, de acordo com a equipe médica, se desfez com o tratamento clínico. Os médicos consideram que o quadro clínico e os resultados dos exames laboratoriais mostram uma evolução satisfatória.

Ainda segundo o último boletim, Bolsonaro passará a ser alimentado com uma dieta líquida. Porém, não há previsão de alta.

Em julho de 2021, o presidente também foi internado com suboclusão intestinal e passou quatro dias no Hospital Vila Nova Star, onde é atendido pelo cirurgião Antônio Luiz de Macedo, que o acompanha desde o atentado sofrido na campanha eleitoral de 2018.

Confira a íntegra da nota:

“O Hospital Vila Nova Star informa que o quadro de suboclusão intestinal do Senhor Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, se desfez, não havendo indicação cirúrgica. A evolução do paciente clínica e laboratorialmente segue satisfatória e será iniciada hoje uma dieta líquida. Ainda não há previsão de alta.”

 

*Agência Brasil

Imagem: Divulgação

Veja também:

Conheça as bandeiras defendidas pelos principais pré-candidatos à Presidência da República

Bolsonaro deve passar por nova cirurgia de emergência

Com suspeita de nova obstrução intestinal, o presidente Jair Bolsonaro (PL) está internado no hospital Vila Nova Star, na zona sul de São Paulo, nas primeiras horas de hoje (3). A informação foi confirmada pelo médico-cirurgião Antônio Luiz Macedo, que operou Bolsonaro após a facada que levou no abdome, em setembro de 2018, e acompanha o quadro do presidente.

A Secom (Secretaria Especial de Comunicação Social) informou que Bolsonaro deu entrada na unidade de saúde após sentir desconforto abdominal. Sem previsão de alta, ele passa bem, disse a Secom. Segundo o presidente, é possível que ele seja submetido a uma “cirurgia de obstrução interna na região abdominal”.

Bolsonaro relatou que chegou ao hospital por volta das 3h de hoje. Ele disse ainda que passou mal após o almoço de ontem (2). “É a segunda internação com os mesmos sintomas, como consequência da facada e 4 grandes cirurgias”, escreveu o presidente.



 

Em julho de 2021, Bolsonaro ficou quatro dias internado no hospital Vila Nova Star para tratamento de uma obstrução intestinal. À época, os médicos cogitaram uma intervenção cirúrgica, que foi descartada depois que o intestino do presidente voltou a funcionar normalmente.

 

*Fonte Portal UOL

Veja também:

Cinco fatos políticos que marcaram a política goiana em 2021

BBC britânica prepara série documental sobre Bolsonaro

A rede pública britânica de jornalismo BBC comunicou em anúncio oficial que encomendou a produção de The Bolsonaros. A série documental será editada em três episódios e descreve o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, como “polêmico”, e deve trazer também história de alguns membros de sua família de políticos.

 

De acordo com o comunicado oficial do projeto, a série contará com “entrevistas íntimas com as pessoas mais próximas do presidente Jair Bolsonaro” para apresentar “sua ascensão da obscuridade à presidência, suas visões polêmicas sobre gênero, direitos indígenas, a Amazônia e como lidar com a pandemia de covid-19”.

 

The Bolsonaros está sendo desenvolvida pela Unidade de Documentário da BBC Studios Productions e conta com Ricardo Pollack (Bill Cosby: Fall of an American Icon) como produtor executivo, Raquel Toniolo (Unnatural Histories) como produtora e Matt Hill (Oh! You Pretty Things: The Story of British Music and Fashion) como diretor.

Redação com Portal Terra 

 

Leia também no Curta Mais 

Novo reality show da globo tem proposta inusitada com artistas mascarados no palco e apresentação de Ivete Sangalo

20 filmes e séries para te ajudar a entender a história política do Brasil  

Bolsonaro é internado às pressas; leia comunicado oficial da presidência

De acordo com informações da Secretaria Especial de Comunicação Social, o presidente Jair Bolsonaro foi internado na manhã desta quarta-feira, 14, com uma crise de soluço que persiste há vários dias. Ele deve permanecer em observação por até 48 horas, conforme comunicado oficial. Leia:

 

“O presidente da República, Jair Bolsonaro, por orientação de sua equipe médica, deu entrada no Hospital das Forças Armadas (HFA), em Brasília, nesta quarta-feira (14) para a realização de exames para investigar a causa dos soluços. Por orientação médica, o presidente ficará sob observação, no período de 24 a 48 horas, não necessariamente no hospital. Ele está animado e passa bem”.

 

O Portal R7, no entanto, noticiou que o problema da obstrução abdominal pode ter relação com as várias cirurgias realizadas no intestino após a facada durante a campanha eleitoral em 2018.

 

Na noite de terça-feira, 13, o presidente se queixou a apoiadores na porta do Palácio da Alvorada sobre os 11 dias de uma crise de soluço. “Peço desculpa a todos que estão me ouvindo, porque eu estou com soluço já tem cinco dias. Eu fiz uma cirurgia para implante dentário no sábado [3], já aconteceu comigo no passado, talvez, em função dos remédios que eu estou tomando, eu estou 24 horas por dia com soluço”, disse Bolsonaro à rádio Guaíba, do Rio Grande do Sul.

 

Na segunda-feira Bolsonaro concedeu uma entrevista de cerca de 30 minutos, mas só soluçou no começo, ja na terça fez um discurso inteiro sem interrupções. Mas, pouco depois da cerimônia no Palácio do Planalto, chegou de motocicleta ao Palácio da Alvorada e voltou a soluçar diante dos eleitores.

 

“Eu estou sem voz, pessoal. Se eu começar a falar muito, volta a crise de soluço” alertou o presidente. “Já voltou o soluço”, disse logo em seguida. Posou para fotos e gravou vídeo para um apoiador. “Está ruim de falar”, reclamou.

 

 

Fonte: R7 e Folha