Goianos se mobilizam para manter recursos do Sistema S

Nesta terça-feira (16), representantes do Sesc e Senac protestaram nas ruas de todo o país contra o Projeto de Lei de Conversão (PLV) 09/2023, que pretende transferir 5% dos recursos das entidades para financiar a Embratur e promover o turismo internacional no Brasil. Em Goiânia, o protesto ocorreu em frente à Faculdade Senac.

Ações de capacitação profissional, educação, saúde, assistência, cultura e lazer oferecidas pelo Sesc e pelo Senac, entidades do Sistema Fecomércio, estão sob risco de serem reduzidas, caso o Senado Federal aprove o Projeto, que deverá ir à votação ainda nesta quarta-feira (17).

De acordo com o presidente do Sistema Fecomércio Goiás, Marcelo Baiocchi, desviar esses recursos pode causar graves prejuízos socioeconômicos para o Brasil, em curto e longo prazo. “É tirar oportunidade de formação e emprego para gerações inteiras de brasileiros. É comprometer a destinação de dois terços da arrecadação do Senac à realização de cursos gratuitos. É tirar salas de aula de milhares de crianças, jovens e adultos, beneficiados com comprovado ensino de qualidade e excelência”, ressaltou.

Segundo o diretor regional do Sesc e Senac, um desvio de 5% dos recursos significa afastar parte do povo brasileiro da possibilidade de acesso à própria cultura, e interromper a prestação de serviços de lazer, de desenvolvimento físico-esportivo e de turismo social em todos os estados. “A família que vai no hotel do Sesc tem um serviço de qualidade, com pensão completa e preços acessíveis, esse corte vai provocar desmontes diretamente na vida do trabalhador brasileiro”, afirmou.  

Além das manifestações em defesa do Sesc e Senac, a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo está colhendo assinaturas para o abaixo-assinado oficial. Já são mais de 705 mil brasileiros que assinaram a petição.

protesto
Foto: divulgação

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

 

 

PRF informa que Brasil não tem mais nenhum bloqueio em rodovias federais

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou, às 20h31 (horário de Brasília) desta quinta-feira (3), que não há mais nenhum bloqueio (fluxo totalmente impedido) nas rodovias federais do Brasil. Há três dias, manifestantes que defendem um golpe após a vitória do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) contra o presidente Jair Bolsonaro (PL) ocupam as estradas do país. As informações são do portal UOL.

Ainda há 24 interdições, ou seja, fluxo parcialmente impedido. Os estados que estão com interdições são o Amazonas, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pará e Rondônia.

A corporação informou, ainda, que 936 manifestações foram desfeitas e 3.500 multas foram aplicadas.

Em Goiás, foram encerrados todos os bloqueios totais nas rodovias federais que cortam o estado já na quarta-feira, 2. De acordo com a PRF, as rodovias federais são locais de maior visibilidade, com maior concentração de pessoas gerando uma situação de maior complexidade para desmobilização.

 

 

Imagem: Lucas Lacaz Ruiz

Manifestantes pró-Bolsonaro bloqueiam rodovias em Goiás

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) bloqueiam rodovias em Goiás em protesto à vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT). As manifestações começaram logo após o resultado da eleição, na noite de domingo (30), e se estende até esta segunda-feira (31). Caminhões e caminhonetes interditaram as estradas e papelão e pneus foram queimados. As informações são do G1 Goiás.

A Triunfo Concebra informou ao portal que há pontos de manifestação na BR-060 no km 101, em Anápolis, e outro na BR-153, no km 703, em Itumbiara, no sul do estado.

Em Anápolis, o bloqueio é total, com 8,5 km de congestionamento nos dois sentidos. Já no sul do estado, a interdição é parcial, com aproximadamente 8 km de fila de carros em ambas direções.

A Polícia Rodoviária Federal confirmou que também há manifestação na BR-040, nos km 94, em Cristalina e no km 19 em Luziânia. Após negociação, houve uma liberação parcial por 15 minutos no trecho do km 74, porém os dois sentidos da rodovia estão bloqueados.

pro

Alguns manifestantes afirmam que não aceitam o resultado das eleições. Não há registro de violência durante os atos.

 

 

Imagens: G1

Cantores gospel se unem em música de protesto contra o presidente Bolsonaro

Os cantores gospel Leonardo Gonçalves, Kleber Lucas e Clovis lançaram, nesta segunda-feira (17), a música “Messias”, na qual criticam o presidente Jair Bolsonaro (PL), que concorre à reeleição, e algumas igrejas que promovem “falso pânico moral”.

A faixa é uma parceria do cantor com Kleber Lucas, Dona Kelly, Clóvis, Sarah Renata, Tiago Arrais, João Carlos Jr., e o rapper MN NC.

A canção começa com vozes de pregadores falando de política, depois, ela compara os líderes religiosos que se renderam aos excessos da polarização aos “mercadores do templo”, grupo que irritou Jesus como descreve o texto bíblico. 

Ao longo da letra, o trio canta sobre como alguns membros de igrejas têm sido hostilizados por discordarem de posições políticas. “Evangelho não é questão de esquerda ou direita”, diz a música.

Ouça abaixo:

Gusttavo Lima: cantor diz que vai processar deputada que compartilhou vídeo contando que houve protesto contra Bolsonaro em show em Portugal

 O colunista Leo Dias disse que o cantor Gusttavo Lima vai processar a deputada federal Fernanda Melchionna (Psol-RS) por ter compartilhado em  suas redes sociais um vídeo falso, no qual a plateia do show do cantor Gusttavo Lima, em Lisboa (Portugal) protestava contra Jair Bolsonaro (PL). As imagens e o áudio eram parte de uma montagem. 

 

A imagem manipulada mostrava Gusttavo Lima no palco enquanto o público gritava “fora, Bolsonaro”. No entanto, o áudio foi manipulado. No vídeo original, é possível ver que a plateia falava “uh uh, Embaixador” – em referência ao apelido do cantor. A parlamentar tirou o post de seus Stories, porém, algumas páginas seguem referenciando o vídeo a ela.

 

Em nota, Gusttavo Lima e a produtora Balada Music lamentaram a atitude da parlamentar, já que o vídeo, compartilhado por ela, rapidamente, se espalhou pelas redes sociais.

 

“A Balada Music vem por meio deste repudiar veementemente o vídeo fake publicado pela deputada federal Fernanda Melchionna (PSOL/RS), atribuído ao show do cantor Gusttavo Lima em Lisboa – Portugal”, começa o texto.

 

“Em respeito ao público e trazendo a verdade dos fatos, esclarecemos que o vídeo original foi claramente editado. As imagens e o áudio do original mostram o público ovacionando o artista com gritos ‘O Embaixador’. Em nenhum dos shows do artista no exterior houve qualquer manifestação política contra ou a favor ao atual governo”, continua a nota.

Ditadura Cubana bloqueia acesso à internet no país para conter protestos

Segundo a ONG Netblocks, que monitora a liberdade na internet, o governo cubana bloqueou parcialmente, nesta segunda-feira (12), o acesso à rede. O objetivo principal da ação é conter os protestos que tomaram conta do país no último domingo (11), muitos dos quais foram organizados por meios de redes sociais.  

 

A estatal de comunicações cubana, Etecsa, e a única operadora de celulares da ilha, Cubacel, bloquearam o acesso da população às plataformas do WhatsApp, Facebook e Instagram.

 

A ordem de cortar o acesso à internet para conter o avanço dos protestos contra o regime ditatorial do país partiu do primeiro-secretário do Partido Comunista de Cuba, Miguel Díaz-Canel. Em razão da ação, há poucas informações sobre a amplitude das manifestações. “Diversos jornalistas independentes e defensores dos direitos humanos estão incomunicáveis”, relatou Juan Antonio Blanco, diretor do Observatorio Cubano de Conflitos, em entrevista à Revista Crusoé.

 

A onda de manifestações que teve início no domingo (11) foi uma das maiores das últimas décadas. As primeiras marchas começaram em San Antonio de los Baños, a uma hora ao sul de Havana, de forma aparentemente espontânea. Com ajuda da conexão pela internet, cubanos de ao menos 50 cidades foram informados sobre os protestos e rapidamente se juntaram ao chamado. Até mesmo exilados cubanos em Miami, Nova York e na Europa se somaram ao levante, que demanda principalmente por alimentos, remédios e liberdade de expressão. 

 

Preocupado com a onda de protestos e com o alcance das manifestações impulsionadas pela conexão on-line, o governo cubano decidiu cortar o acesso da população à rede. Mesmo assim, pelo menos quatro cidades cubanas registraram manifestações ontem (12). 

 

Você também pode se interessar por:

 

Kajuru diz que pretende renunciar seu mandato no senado; entenda os motivos

Scarlett Johansson revela que não pretende voltar a viver Viúva Negra

Instagram foca em vídeos e muda algoritmo

Agências espaciais podem estar próximas de admitir a existência de vida extraterrestre

Conheça o parasita controlador de mente que muda o comportamento de filhotes de hiena

Protesto em Goiânia pede transferência do urso Robinho para São Paulo

Neste domingo (30), um protesto foi feito em frente o Zoológico de Goiânia pedindo a liberação do urso Robinho para um santuário no inteiror de São Paulo. Segundo os ativistas, membros de entidades protetoras dos animais e outros moradores da capital que participaram do movimento, a transferência vai proporcionar mais qualidade de vida ao animal.

A mudança ou permanência de Robinho é alvo de uma ação na Justiça. A medida mais recente determina que o animal fique no zoológico de Goiânia, onde vive desde que nasceu. Diante disto, a administração municipal foi acusada de não cuidar corretamente do urso, mas negou as denúncias. Posteriormente, Robinho ganhou um novo espaço maior do que onde costumava ficar.

ac39af26c2be3a272131a12c32da5ca6.jpgFoto:Juliana Morais/Arquivo Pessoal

O Santuário dos Gnomos, em São Paulo, é destinado a animais vítimas de maus-tratos. O local foi uma proposta do Fórum Nacional de Proteção e Desefa Animal, que arcará com os custos de viagem.

Os protestantes fizeram uma carreata em volta do Zoológico de Goiânia, depois seguiram pelo Setor Oeste e passaram pela Praça Tamandaré, bosque dos Buritis e finalizaram dando volta na Praça Cívica.

1350ac9df1547b819d2e7fdcdfc6ed1b.jpg

Foto: Juliana Morais/Arquivo Pessoal

Manifestantes comemoram o aniversário do golpe militar de 64 com carreata em Goiânia

Este domingo (31 de março) marca os 55 anos do início do golpe militar que depôs Jango, dando início a um regime de exceção que se estendeu até 1985. Durante estes 21 anos, não houve eleição direta para presidente, o Congresso chegou a ser fechado e houve censura à imprensa. Segundo dados da Comissão de Verdade, 434 pessoas foram mortas pelo regime ou desapareceram – e, até hoje, só 33 corpos foram encontrados. Na última segunda-feira, o porta-voz Otávio Rêgo Barros instruiu, em nome de Jair Bolsonaro, que o ministério da Defesa faça as ‘comemorações devidas’ na data. Na quinta, o próprio Bolsonaro disse que a ideia não é celebrar e sim ‘rememorar’ o período. Atos em alusão ao golpe de 31 de março chegaram a ser proibidos por liminar, mas a Justiça Federal derrubou a decisão. 

Alguns manifestantes de Goiânia demonstram apoio ao golpe de 64 com a realização de uma carreata ao som do hino nacional. Um homem no alto falante ainda diz “Viva as Forças Armadas”. Ainda segundo nossa leitora que nos enviou o vídeo (confira abaixo), os manifestantes chamam o dia de hoje como “o segundo dia de independência do Brasil”.

 
 
 
 
 
Visualizar esta foto no Instagram.
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Manifestantes próximo à praça cívica realizam carreata comemorando “o segundo dia de independência do brasil, em 1964”.

Uma publicação compartilhada por Curta Mais News (@curtamaisnews) em

 

Santistas fazem tuitaço contra a Conmebol e levam a hashtag ao primeiro lugar dos trends topics mundial

O Santos está esperando o julgamento da Conmebol nesta segunda-feira, 27, no caso Carlos Sanchez, que suspostamente foi escalado de forma irregular contra o Independiente, no jogo de ida das oitavas de final da Copa Libertadores.

O jogador deveria cumprir suspensão aplicada em 2015, mas estava no futebol mexicano e só voltou agora.

O clube alega que verificou o sistema de registro dos jogadores antes de escalá-lo e não havia problema algum. Ele pode ter recebido uma redução da pena em 2016. Por isso o Peixe acredita que ele só precisa ficar fora da próxima partida da Copa Libertadores.

Porém, se a Conmebol entender que Sánchez jogou de forma irregular, essa punição pode aumentar e se estender até o clube. É possível que o resultado do jogo de ida seja alterado para W.O., o que colocaria o placar de 3 a 0 para o Independiente no jogo de ida.

Os Os santistas usaram a hashtag “#VerguenzaConmebol” (Vergonha Conmebol) para criticar a entidade máxima do futebol sul-americano, já que possui um histórico de prejudicar times brasileiros.

Vídeo: artistas distribuem ração de cachorro em protesto contra João Dória em Goiânia

O prefeito da cidade de São Paulo, João Dória (PSDB), esteve em Goiânia na tarde desta quinta-feira (19) para receber o título de cidadão goiano. A homenagem é iniciativa do presidente da assembleia, José Vitti (PSDB), e foi aprovada pela unanimidade dos deputados.

Mas uma cena curiosa chamou a atenção de quem passava pelo lado de fora da sede da Assembleia, no Setor Oeste.

Enquanto acontecia a homenagem, um grupo de artistas distribuiu ração de cachorro para motoristas e pedestres.

A ação, segundo seus realizadores, visa satirizar a decisão do prefeito de fornecer um granulado comestível, feito com alimentos que estão fora do padrão de venda e prestes a estragar para a população mais pobre de sua cidade.

O composto é conhecido como ração humana.

“Num país tão rico, que produz tanto com o agronegócio, não faz sentido pegar restos pra fazer uma ração e oferecer para a população. Ela pode ser muito bem alimentada”, afirmou um dos artistas.

8f88e8b41a3a64c239ae3204fceb587d.jpg

Vídeos e fotos: Marcos Aleotti

Motoristas de aplicativos de transporte fazem protesto em Goiânia

Um grupo entre 150 e 200 motoristas realizaram um protesto na manhã desta terça (26) no Paço Municipal, em Goiânia. Eles seguiram em direção à Câmara Municipal. Assista.



 



 

O protesto é conta um projeto de lei que visa regulamentar o transporte realizado por meio de aplicativos. Em contato com o Curta Mais, Rodrigo Fernando, vice-presidente de uma cooperativa de motoristas particulares da capital, afirmou que foi realizada uma reunião entre os manifestantes e o prefeito Íris Rezende. Nesta, ficou definido que será formada uma comissão que irá avaliar o projeto de lei e que também permitirá a manifestação da categoria acerca de pontos polêmicos do projeto que será votado no Senado.

Embora tenha considerado a reunião positiva, Rodrigo salienta que ainda não ocorreram resultados concretos que permitam dizer que a causa está resolvida. As principais reivindicações são contra as taxas planejadas aos motoristas, que aumentariam os custos e inviabilizaria o serviço de transporte contratado por meio de aplicativos.

Segundo o entrevistado, um motorista particular ficaria apenas com 25% do valor pago por um passageiro durante uma viagem. Outro ponto que gera revolta é o impeditivo que os motoristas utilizem carros alugados em suas corridas.

A prefeitura de Goiânia informou que em breve irá se pronunciar sobre a manifestação por meio de uma nota oficial à imprensa.

 

Fotos/Vídeos: Hilda Franco/Curta Mais

c0b379241c37810e691b416b58f34c43.jpeg

aa59247714996e5df10b222f84a33a97.jpeg

Professora é impedida de dar palestra contra o feminismo na UFG e é expulsa por estudantes

A professora Thaís Godoy Azevedo foi impedida de dar uma palestra na Universidade Federal de Goiás (UFG), na noite desta segunda-feira (5). O auditório da Faculdade de Direito (FD), onde ocorria o evento chamado “Desmascarando o Feminismo”, ministrado por Thaís, foi invadido por estudantes com os rostos pintados, segurando cartazes e com aparelhos de som.

Dona da página ‘Moça, não sou obrigada a ser feminista’ no Facebook, Thaís precisou ser escoltada por seguranças enquanto os estudantes a acompanhavam até a saída da Faculdade dando gritos de “fora fascista” e “marketeira”.

Antes do evento, alunos contrários à presença da palestrante no local já se encontravam na porta do auditório com um aparelho de som ligado. Uma professora da Faculdade também teria tentado esconder as chaves do local onde a palestra estava marcada para acontecer, mas desistiu mediante ameaça de denúncia.

Semanas antes, alunos da UFG solicitaram à direção da Faculdade de Direito o cancelamento do evento. O pedido foi negado com embasamento no princípo da liberdade de expressão.

Estudantes envolvidos na manifestação negaram uso de violência física.

Foto: Reprodução da internet

Protesto de motoristas paralisou a operação do Eixo Anhanguera em Goiânia

Durante toda a manhã e parte da tarde desta sexta-feira, 23, a operação do Eixo Anhanguera foi paralisada devido ao protesto dos motoristas da categoria, que reinvindicavam por mais segurança no trabalho e também reclamaram que ainda não receberam o ticket natalino referente a R$ 972.

Vários veículos foram impedidos de cumprir as viagens e os usuários do transporte coletivo sofreram com o atraso das linhas logo nas vésperas do Natal.

A assessoria de imprensa da Metrobus, empresa responsável pela gestão do Eixo Anhanguera, informou que se reuniram com os motoristas líderes do movimento para solucionar as queixas apresentadas. Segundo a assessoria, o ticket foi repassado aos trabalhadores e a operação já foi normalizada. 

Vídeo: Eduardo Cunha é hostilizado em aeroporto e leva ‘sapatada’ de uma senhora

O ex-presidente da Câmara e ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) foi alvo nesta quarta-feira, 12, de um protesto inusitado no aeroporto de Santos Dumont, no Rio. Filmado por populares enquanto levava suas bagagens em um carrinho de mão, o ex-parlamentar que responde já a duas ações penais na Lava Jato por supostamente manter contas secretas na Suíça e receber propinas milionárias no esquema de corrupção

As imagens mostram Cunha sendo perseguido por uma senhora sob vaias e gritos de “Fora, Cunha” e “Vai, ladrão” de outros passageiros que transitavam pelo local. Ao reconhecê-lo, ela sai correndo em sua direção na tentativa de acertá-lo com um golpe.

Após a repercussão do ocorrido, o próprio Eduardo Cunha usou seu perfil no Twitter para falar sobre o ocorrido, relatando a agressão em uma sequência de tuítes. Segundo ele, o grupo que o filmou é “liderado” pela sua agressora e já estariam o aguardando no saguão. 

Banda Johnny Hooker faz protesto ao vivo contra Temer na Globo

O tecladista e o baterista da banda Johnny Hooker usaram camisetas com dizeres contra o atual governo no programa ‘Encontro’. Johnny, que canta uma música da trilha sonora de ‘Justiça’, foi a atração musical do programa da Fátima Bernardes nesta quinta (8).

O protesto não passou despercebido pelos internautas e o assunto foi um dos mais comentados nas redes sociais.

Banda