Harvard oferta cursos gratuitos e à distância para brasileiros

Além das famosas graduações presenciais, a Universidade Harvard oferta vários cursos gratuitos profissionalizantes online, com materiais que podem ser acessados a qualquer momento e de qualquer lugar do mundo. Contando que você tenha um computador e conexão com a rede.

Disponíveis na plataforma HarvardX, os mais de 100 cursos estão localizados em uma seção exclusiva do site edX, dedicadas às disciplinas da instituição estadunidense.  

Um dos materiais mais procurados pelos brasileiros é o CC50, com aulas de ciência da computação e programação, com duração máxima de até 11 semanas.

Ao longo dos dias, os estudantes tem livre acesso aos principais conceitos e linguagens de programação, com liberdade para estudar no ritmo que melhor se adequa à sua rotina.

Com a conclusão do curso, para obter o certificado oficial, o estudante precisa desembolsar o valor de U$ 199 cobrado pela universidade, ou R$ 981.

A universidade oferece ainda formações nas áreas de artes e design; negócios e gestão; ciência da computação; ciência de dados; ciência e engenharia; ciências sociais; desenvolvimento educacional e organizacional; humanidades; matemática e análise de dados, medicina e saúde pública.

Imagem: Reprodução

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

UFG está com inscrições abertas para a 10ª Olimpíada de Empreendedorismo Universitário

A 10ª Olimpíada de Empreendedorismo Universitário (OEU) da Universidade Federal de Goiás (UFG) já está com as inscrições abertas. A iniciativa, que ocorre em formato remoto, é voltada a equipes formadas por estudantes de graduação ou pós-graduação, de todo o Brasil e do exterior. O prazo para as inscrições vai até 10 de setembro e vai distribuir R$ 32 mil em prêmios.

O evento é promovido anualmente pela Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação da Universidade Federal de Goiás (PRPI/UFG), por meio da Diretoria de Transferência e Inovação Tecnológica (DTIT), com organização e realização do Centro de Empreendedorismo e Incubação (CEI-UFG).

Os estudantes podem concorrer em duas categorias: “Negócio Inovador” avaliará propostas de empreendimentos com produtos, serviços ou processos disruptivos e potencial de lucratividade; e na categoria “Negócio de Impacto Socioambiental (NIS)”, o foco são ideias que transformem positivamente a sociedade ou o meio ambiente, ao mesmo tempo em que geram receita.

Podem participar da competição grupos de três a cinco estudantes, contanto que estejam regularmente matriculados em Instituição de Ensino Superior (IES) do Brasil ou do exterior. Também é possível indicar formalmente até dois orientadores, com a condição de que seja professor universitário ou profissional de mercado que tenha graduação.

Depois de homologadas as inscrições, as equipes habilitadas entrarão em uma jornada de atividades que durará cerca de três meses. A dinâmica abrangerá as etapas de bootcamp virtual, envio da proposta de modelo de negócio para a primeira avaliação, banca de avaliação classificatória das propostas, mentorias, aprimoramento da ideia, envio do modelo de negócio e dois vídeos com pitch de apresentação, além da banca final e premiação, prevista para 9 de dezembro de 2023.

Para chegar aos vencedores, os membros da banca avaliarão diferentes critérios. São eles: grau de inovação, modelo de negócio, potencial de mercado, maturidade do MVP (produto mínimo viável) e qualidade da apresentação do pitch. Os três primeiros colocados de cada categoria receberão, respectivamente, R$ 7 mil, R$ 5 mil e R$ 3 mil. Ademais, todas as ideias premiadas terão direito a vaga, sem custos, no próximo ciclo de pré-incubação do CEI-UFG, desde que se enquadrem nos critérios de seleção do Programa de Incubação de Empresas.

Uma das novidades desta edição é o Prêmio Diversidade e Inclusão Social (DIS), no valor de R$ 2 mil, que visa reconhecer equipes que contemplem a diversidade em termos de gênero, raça, etnia, orientação sexual, idade, origens e segmentos da sociedade historicamente discriminados. Será premiado o time que se destacar no quesito, independentemente de ter sido ou não vencedor em uma das categorias previstas. 

Além de contribuir para um ambiente de negócios mais inclusivo e plural, a OEU pretende, entre outros objetivos, descobrir jovens com talento e aptidão para o empreendedorismo, promover o trabalho colaborativo como uma ferramenta de transformação e apoiar a busca de soluções práticas para diferentes problemas.

Segundo a professora Cleonice Borges, diretora do CEI-UFG, a expectativa para a atual edição é que o número de estudantes, equipes e de instituições participantes seja ampliado. Cleonice ressalta que a 10a edição da OEU traz ainda mais diferenciais em relação às edições anteriores. “Neste ano, elevamos o valor total em prêmios de R$ 20 mil para R$ 32 mil. Outra preocupação foi transferir as atividades do bootcamp, que são capacitações e treinamentos, para as manhãs de sábado, a fim de facilitar a participação do maior número de componentes de cada equipe”, finaliza.

O evento tem apoio institucional da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg), Fundação de Apoio ao Hospital das Clínicas (Fundahc), Fundação de Apoio à Pesquisa (Funape), Fundação Rádio e Televisão Educativa e Cultural – Fundação RTVE e Sebrae Goiás.

O Centro de Empreendedorismo e Incubação (CEI) da UFG tem a missão de estimular o empreendedorismo e contribuir para o desenvolvimento de empresas inovadoras e competitivas. Atualmente, a iniciativa possui duas unidades: a unidade 1, situada na Praça Universitária; e a unidade 2, no Parque Tecnológico Samambaia da UFG.

Para saber mais, acesse: ufg.br/decima-olimpiada-empreendedorismo-universitario

ufg

 

 

Veja também:

Estudante goiano conquista primeiro lugar na Olimpíada Internacional de Economia

Sebrae inaugura nova sede em Goiás

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Chapada dos Veadeiros: pesquisadores da UNB descobrem répteis e anfíbios raros na região

Pesquisadores da Universidade de Brasília (UnB) em parceria com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) fizeram a catalogação de 55 espécies de répteis e 34 de anfíbios raros na serra do Tombador, localizada na Chapada dos Veadeiros, em Goiás. Essa descoberta acrescentou 89 espécies inéditas ao registro científico, incluindo diversas variedades de serpentes, sapos, lagartos e rãs. Durante o trabalho de catalogação, os pesquisadores avistaram cerca de 800 animais, a maioria de espécies já conhecidas.

Reuber Brandão, coordenador da pesquisa e professor do Departamento de Engenharia Florestal (EFL) da UnB, ressaltou a presença de espécies peçonhentas, que possuem glândulas produtoras de veneno, e espécies venenosas, cujo veneno está presente na pele do animal. Ele enfatizou a importância desse número significativo de espécies catalogadas para a região do cerrado e expressou a intenção de aprofundar os estudos taxonômicos.

Embora algumas espécies encontradas na região já fossem conhecidas, como a coral-falsa (Apostolepis sanctaeritae), que imita as cores da cobra-coral, uma espécie altamente venenosa, existem poucos estudos sobre a biologia desse réptil. Além disso, a expedição avistou a serpente jararaca pintada (Bothrops mattogrossensis) juntamente com outros répteis.

Cada espécie encontrada representa um projeto evolutivo único e carrega consigo uma história de adaptação aos ambientes em que vivem. Compreender essa diversidade é fundamental para entender as estratégias de sobrevivência no cerrado, o que pode ser aplicado em estudos futuros, inclusive em relação às mudanças climáticas.

A identificação das espécies é apenas o início de uma série de novas pesquisas. Reuber explicou que os anfíbios possuem diversas substâncias em sua pele que desencadeiam reações em outros animais ou fungos, e o estudo dessas reações contribui para o desenvolvimento de medicamentos e avanços na área da biotecnologia. Essas pesquisas também podem auxiliar no desenvolvimento de antibióticos, anti-inflamatórios, antifúngicos e até mesmo substâncias que facilitam a entrega de medicamentos no organismo.

A serra do Tombador é a maior reserva particular do cerrado e está localizada no município de Cavalcante, a 311 km de distância de Brasília e cerca de 89 km de Alto Paraíso (GO), um dos principais destinos turísticos visitados pelos brasilienses.

Preservação

A equipe de pesquisa, composta por 40 pesquisadores, incluiu também professores e estudantes da Universidade Federal do Acre, além de membros do Instituto Boitatá de Etnobiologia e Conservação da Fauna. Em entrevista ao R7, Reuber mencionou que essa pesquisa é um resultado do plano de manejo da serra do Tombador, que envolve o estudo e a determinação de áreas para preservação ambiental.

“A área apresentava um grande potencial para a descoberta de novas espécies. Conforme a investigação avançava, mais espécies eram adicionadas à lista”, afirmou o professor. A expedição durou 40 dias e, de acordo com o pesquisador, a localização é estrategicamente importante, pois é um ponto de encontro dos rios São Félix e Tocantins e abriga espécies provenientes da Chapada dos Veadeiros, da Amazônia e do rio Tocantins.

Reuber alertou que 30% das espécies catalogadas são pouco avistadas e podem ser consideradas raras. Isso significa que quando o ambiente é destruído, pelo menos 30% da fauna presente não é encontrada em outras áreas, podendo acabar desaparecendo.

 

*Com informações Correio Braziliense

Veja também:

Além das cachoeiras: o que fazer na Chapada dos Veadeiros

Chapada dos Veadeiros: a misteriosa cachoeira que tem o rosto de um dragão e uma fonte de água termal

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

UFG sobe no ranking das melhores universidades do mundo

A Universidade Federal de Goiás (UFG) alcançou um importante marco no cenário acadêmico global, de acordo com o ranking divulgado recentemente pela Center for World University Rankings (CWUR). A instituição subiu cinco posições em relação ao ano anterior, consolidando-se na 1.059ª colocação entre as melhores universidades do mundo.

O levantamento da CWUR avaliou um total de 20.531 instituições de ensino superior, destacando a UFG como uma das 5,2% melhores colocadas. A universidade também demonstrou excelência no campo da pesquisa, ocupando o 1.009º lugar entre duas mil instituições analisadas, um avanço de oito posições em relação ao ranking de 2022.

A metodologia da CWUR considera diversos critérios para determinar a classificação, incluindo o sucesso acadêmico dos ex-alunos, a trajetória profissional dos graduados e o reconhecimento dos docentes. Além disso, a quantidade, qualidade e relevância da produção científica são elementos essenciais para avaliar o desempenho da instituição no âmbito da pesquisa.

A ascensão da UFG no ranking mundial de universidades é um reflexo do compromisso da instituição em fornecer educação de qualidade e incentivar a produção científica relevante. O reconhecimento internacional reforça a posição de destaque da UFG no cenário acadêmico e estimula o contínuo avanço rumo à excelência.

 

 

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Inscrições para o Sisu 2023 começam nesta quinta-feira

As inscrições para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), programa que seleciona estudantes para vagas nas instituições públicas de ensino superior, começam na próxima quinta-feira (16). Para se inscrever, os estudantes interessados devem acessar o Portal Acesso Único do Ministério da Educação até o dia 24 de fevereiro.

 

O site disponibiliza informações sobre processos seletivos para o ensino superior, como o Programa Universidade para Todos (Prouni), que oferece bolsas de estudo em faculdades privadas e o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), com financiamento especial para cursos superiores.

 

Todos os processos seletivos têm por base as notas obtidas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Segundo o Ministério da Educação, “os resultados são usados como critério único ou complementar dos processos seletivos, além de servirem de parâmetros para acesso aos auxílios governamentais, como o proporcionado pelo Fies”.

 

Fonte: Agência Brasil

Foto: Reprodução

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

UFG abre Processo Seletivo com 138 vagas para ingresso nos cursos de Música em 2023

A Universidade Federal de Goiás (UFG) lançou o Edital para o Processo Seletivo para ingresso nos cursos de Música (bacharelado e licenciatura) do Câmpus da Região Metropolitana de Goiânia que exigem prova de Verificação de Habilidades e Conhecimentos Específicos (VHCE). O Processo Seletivo visa preencher 138 vagas, e é organizado pelo Instituto Verbena/UFG, em parceria com o  Centro de Gestão Acadêmica da UFG, responsável pela matrícula dos aprovados.

 

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas de 17/11/2022 a 15/12/2022 no Portal do(a) Candidato(a). Para a seleção, será considerado o desempenho na VHCE somada ao desempenho no ENEM, ambas de caráter eliminatório e classificatório.

 

Todos os candidatos com inscrições homologadas serão convocados para a realização da Prova de VHCE, que poderá ser presencial ou remota, conforme escolha no ato da inscrição. A VHCE será avaliada por bancas examinadoras constituídas por professores designados pela Escola de Músicas e Artes Cênicas da UFG.

 

 

Foto: Reprodução

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

UFG abre 598 vagas para portadores de diploma; saiba como se inscrever

A Universidade Federal de Goiás (UFG) publicou edital do Processo Seletivo para preenchimento de vagas remanescentes nos cursos de graduação na modalidade presencial para portador de diploma. O ingresso nos cursos será em 2023/1 e em 2023/2.

 

O processo seletivo é organizado pelo Instituto Verbena/UFG, que executa os procedimentos relativos à seleção de candidatos, e pelo Centro de Gestão Acadêmica (CGA) da UFG, responsável pela matrícula dos(as) aprovados(as).

 

Para participar do Processo Seletivo para Portador de Diploma é necessário possuir possuam diploma de curso Superior de graduação nacional ou internacional, revalidado no Brasil.

 

As inscrições podem ser feitas até o dia 27/10/2022 no Portal do(a) Candidato(a). O valor da taxa de inscrição é de R$ 130,00 para a opção por Prova de Conhecimentos e de R$ 50,00 para opção por Desempenho no Enem.

 

Os candidatos serão selecionados por meio de Prova de Conhecimentos ou do desempenho na Prova do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). São ofertadas 598 vagas, sendo 327 vagas para Prova de Conhecimentos e 271 vagas para Desempenho na Prova do Enem.

 

Quem optar por realizar a Prova de Conhecimentos, a mesma será composta por uma Prova Objetiva e de uma Prova de Redação, ambas de caráter eliminatório e classificatório. A Prova Objetiva vai abordar conhecimentos do Ensino Médio sobre as seguintes áreas de conhecimento: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias; Ciências Humanas e suas Tecnologias; Ciências da Natureza e suas Tecnologias; Matemática e  suas Tecnologias.

 

A Prova de Redação será composta de um tema sobre o qual o (a) candidato(a) deverá desenvolver seguindo uma das propostas contidas na prova. Para os candidatos ao curso de Música, haverá ainda a verificação de Habilidades e Conhecimentos Específicos.

Serviço

 

Processo Seletivo Portador de Diploma – UFG

Inscrições: 27/10 a 22/11/2022

Local de inscrição: no Portal do(a) Candidato(a)

Valor da taxa:

Opção por Prova de Conhecimentos – R$ 130,00

Opção por Desempenho no Enem – R$ 50,00

Data limite para efetuar o pagamento: 24/11/2022 (até 17h)

Acesse o edital

Foto: Reprodução

 

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

 

Enem 2022: 35 possíveis temas que podem cair na redação da prova

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2022 se aproxima, com a aplicação de provas nos dias 13 e 20 de novembro. Ao todo, 138.979 estudantes estão inscritos em Goiás. No primeiro dia de provas, os estudantes enfrentarão a temida prova de redação, que sempre aborda problemáticas sociais do país. No ano passado, somente 20 estudantes obtiveram nota mil na prova de redação no Brasil, sendo uma delas em Goiás.

 

Para ajudar os estudantes a se prepararem para a redação, na manhã desta quinta-feira (6), o Portal Nacional da Educação (PNE), divulgou uma lista com os possíveis temas que podem cair na prova de redação do Enem 2022.

 

Confira a lista com os possíveis temas:

 

– Educação à distância e os impactos da pandemia no sistema de ensino online

– O voto como ferramenta de transformação da sociedade

– O abuso nos trotes universitários

– A importância da empatia e da prática do voluntariado

– Violência doméstica contra crianças

– Desenvolvimento sustentável

– Insegurança alimentar

– O problema da violência nos estádios de futebol brasileiros

– O movimento antivacina no Brasil: uma questão de saúde pública

– A questão da valorização dos povos indígenas no Brasil

– O desafio de combater o bullying no ambiente escolar

– A questão dos maus-tratos aos animais pelos brasileiros

– O esporte como mecanismo de inclusão social

– O impacto dos influenciadores digitais na sociedade de consumo

– O combate às epidemias no Brasil

– O perigo da escassez da água no Brasil

– Digitalização dos relacionamentos e importância da tecnologia

– Condições sanitárias do Brasil

– A internet e a cultura do cancelamento

– Desafios do atendimento a pessoas com doenças raras

– Consumo desenfreado da sociedade brasileira

– Xenofobia estrutural no Brasil

– Educação financeira

– Saneamento Básico

– Mudanças climáticas

– Turismo sustentável

– Sub-representação feminina na política

– Caminhos para assegurar direitos maternos no mercado de trabalho

– Desafios da saúde pública frente à queda de vacinação infantil

– Digitalização dos relacionamentos e importância da tecnologia

– Educação sexual e combate às doenças sexualmente transmissíveis

– Preservação do patrimônio histórico brasileiro

– A valorização das profissões do futuro

– Agenda 2030 da ONU (Organização das Nações Unidas)

– 200 anos de independência do Brasil

 

Foto: Reprodução

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

 

Semestre tá difícil? Confira 5 formas simples para reduzir o estresse com a faculdade

Pesquisas sobre saúde mental de universitários frequentemente identificam níveis elevados de estresse neste segmento. Estar na faculdade pode causar tanta pressão por resultados, ou por acúmulo de atividades (em muitos casos, soma-se, ainda, a rotina profissional), que o esgotamento físico e mental podem desencadear episódios de angústia e depressão.

 

Nos cenários mais tensos, o estudante pode até desistir de permanecer no curso. Por essas e outras razões, cada vez mais circulam dicas e sugestões que visam aliviar a mente e ajudar a enfrentar esse período por vezes difícil. Se você está passando por este momento, conheça práticas cotidianas que podem te ajudar a passar por isso de forma mais leve. Confira!

 

Valorize a qualidade do sono

 

É cientificamente comprovado que a boa qualidade do sono ajuda o corpo e a mente a relaxarem. Na via contrária, é fácil identificar que uma má noite de sono pode elevar e muito os níveis de estresse.

 

Quem consegue manter uma rotina saudável de descanso também auxilia sua mente a organizar tudo que aconteceu consigo durante o dia. Pode ser importante para ajudar a encontrar soluções para problemas do dia a dia, sejam profissionais, educacionais ou pessoais.

Faça exercícios regularmente 

 

Manter uma rotina de exercícios seria indicado mesmo que você não estivesse vivendo sob as agruras de ser um universitário. E não há necessidade de frequentar uma academia ou mesmo fazer treinos exaustivos. Se na sua instituição houver espaço para exercícios, tente chegar mais cedo para uma prática esportiva.

 

O fundamental é criar o hábito de se exercitar, de modo a liberar substâncias em seu corpo que lhe darão conforto e relaxamento, sem contar os benefícios para a saúde física e mental. Pode ser uma caminhada curta, ou uma pedalada no seu bairro.

 

Alimente-se bem

 

Ter uma alimentação equilibrada e saudável é importante, em especial em momentos de estresse. Existem alimentos que vão fornecer a energia necessária, além de limpar seu organismo de substâncias que ele não precise. Pesquisas recentes também comprovaram que a má alimentação aumenta o estresse, deixando o corpo e a mente mais suscetíveis à fadiga.

 

Então, se você faz alguma refeição na universidade, opte pelo lugar que oferecer comidas menos gordurosas. Caso haja algum restaurante, dê preferência a alimentos naturais. E, de preferência, evite comer com pressa.

 

Encontre tempo para se divertir

 

“Só trabalho sem diversão faz do Jack um bobão”. A frase de O Iluminado cai como uma luva neste item da lista. Desenvolver interações sociais é importante para a saúde mental, ajuda a desenvolver habilidades e desocupa a mente, dando fôlego para enfrentar dias estressantes.

 

Criar uma rotina de sair com amigos da faculdade também ajuda na relação, permitindo que eventuais problemas possam ser sanados fora do ambiente acadêmico. A questão é encontrar equilíbrio e, se possível, evitar cabular aula.

 

Dê tempo ao ócio e ao silêncio

 

As universidades costumam ser espaços repletos de estudantes, o que torna a missão de encontrar um local em que você possa ficar sozinho e em silêncio mais difícil. No entanto, toda instituição de ensino possui um espaço em que você consegue desligar das atividades acadêmicas e se concentrar apenas no silêncio, no ócio ou no som da sua própria voz.

 

Uma dica excelente são as bibliotecas, espaços em que o silêncio não é somente prezado, mas exigido. Encontre o canto mais isolado e respire fundo. Só não pode se esquecer de retornar para a sala de aula.

 

Não tenha medo de procurar ajuda

 

Algumas universidades oferecem a seus alunos centros de aconselhamento, em que os estudantes podem conversar com especialistas que irão ajudá-los a enfrentar os momentos de grande estresse.

 

Na ausência de profissionais assim, não se esqueça que seus professores e os gestores do curso também são profissionais habilitados a guiá-lo durante a jornada acadêmica. Não pense que algum assunto seja pequeno que não mereça atenção. Afinal de contas, estamos falando sobre sua formação.

Foto: Reprodução/Depositphotos

Fies: termina hoje prazo para pré-selecionados comprovarem informações

Termina nesta sexta-feira (19) o prazo para candidatos pré-selecionados para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) apresentarem a complementação das informações de inscrição pelo endereço eletrônico.

Em 2022 foram ofertadas 110.925 vagas para o Fies. Pelas regras do programa, todos os que não foram pré-selecionados na chamada única serão, automaticamente, incluídos na lista de espera.

Cabe ao candidato acompanhar, na página do Fies, sua eventual pré-seleção durante as convocações por meio da lista de espera, que serão realizadas no período de 22 de agosto a 22 de setembro”, alertou o Ministério da Educação.

Após a etapa de complementação da inscrição, é necessária a validação das informações declaradas no ato da inscrição. O prazo é de até cinco dias úteis após a data da complementação da inscrição, realizada na página do Fies, no portal Acesso Único.

O procedimento de validar as informações deve ser realizado diretamente na instituição de ensino superior para a qual o candidato tenha sido pré-selecionado. Cabe à instituição informar ao estudante sobre o meio a ser utilizado para o recebimento da documentação exigida, que pode ser em formato físico ou digital.

Fies

O Fies é um programa do Ministério da Educação cujo objetivo é conceder financiamento a estudantes em cursos superiores não gratuitos, com avaliação positiva nos processos conduzidos pelo MEC e ofertados por instituições de educação superior não gratuitas aderentes ao programa.

 

*Agência Brasil

 

Foto: Marcello Casal Jr/ Agência Brasil

UEG abre vagas em concurso com salários até R$ 3.836,24

A Universidade Estadual de Goiás (UEG) publicou nesta terça-feira (19), três editais de concursos públicos para provimento de vagas no cargo de docente de ensino superior. Ao todo, são oferecidas 146 vagas com salários de até R$ 3.836,24. Os editais prevêem o preenchimento de postos e cadastro de reserva voltados para professores dos cursos das áreas de Ciências Agrárias e Sustentabilidade; Ciências da Saúde e Biológicas; e Ciências Tecnológicas.

 

As inscrições poderão ser realizadas entre 30 de agosto e 29 de setembro por meio do site www.nucleodeselecao.ueg.br . O valor da taxa de inscrição é de R$ 250. Solicitações de isenção da taxa de inscrição podem ser feitas entre 10 e 15 de agosto.

 

Os selecionados serão lotados de acordo com quadro de vagas disponíveis nos editais.

 

Etapas dos concursos

 

Ao todo, os concursos contarão com cinco etapas: prova objetiva; prova dissertativa; prova didática; avaliação de títulos e produção científica; e avaliação multiprofissional.

 

As provas objetiva e dissertativa serão realizadas no dia 23 de outubro nos municípios de Anápolis, Campos Belos, Ceres, Goianésia, Ipameri, Iporá, Itaberaí, Itumbiara, Palmeiras de Goiás, Pires do Rio, Porangatu, Posse, Quirinópolis, Santa Helena de Goiás, São Luís de Montes Belos e Trindade. As demais etapas serão realizadas em Anápolis e Região Metropolitana de Goiânia, conforme os editais de convocação.

 

A previsão é que o resultado final do concurso seja publicado em 21 de abril de 2023.

 

Os candidatos não classificados dentro do número de vagas e não eliminados por qualquer motivo previsto nos editais irão compor a reserva técnica até o limite de quatro vezes o número de vagas previsto.

 

 

 

 

SERVIÇO

 

Concurso para docentes da UEG

Período de inscrição: 30 de agosto a 29 de setembro

Período de solicitação de isenção da taxa de inscrição: 10 a 15 de agosto

Data da prova: 23 de outubro

Valor da inscrição: R$ 250

Outras informações: www.nucleodeselecao.ueg.br

 

 

Foto: Divulgação

 

Na palma da mão

Acesse https://linktr.ee/guiacurtamais e fique por dentro do que há de melhor em conteúdo. O Curta Mais é a multiplataforma mais completa e confiável de cultura, gastronomia, entretenimento, política e negócios de Goiás.

 

Universidade Federal de Goiás está entre as melhores do mundo

O Brasil tem 35 universidades entre as melhores instituições de ensino superior do mundo, conforme o ranking QS World University Ranking, divulgado nesta semana. Na edição anterior do levantamento, um dos principais na análise internacional de ensino superior, eram 27 instituições brasileiras. A melhor colocada é a Universidade de São Paulo (USP), em 115º lugar, seis posições acima do que obteve em 2021.

Entre as brasileiras com melhores colocações, estão a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), em 210ª, e a Federal do Rio (UFRJ), em 333ª. A maioria das brasileiras da lista é pública, exceto as Pontifícias Universidades Católicas (PUCs) do Rio, São Paulo, Campinas, Paraná, Rio Grande do Sul e Minas, além do Mackenzie. O Brasil é a nação latino-americana com mais representantes. No topo global, estão o Instituto de Tecnologia de Massachussets (MIT), dos Estados Unidos, Universidade de Cambridge, do Reino Unido, e Stanford, também americana.

O ranking, que está na 19ª edição, analisou mais de 2,4 mil universidades, de 100 países, e quase 1,5 mil foram incluídas na lista. Entre os critérios para classificar as instituições, estão reputação acadêmica e entre empregadores, proporção de professor por aluno, citações científicas, proporção de docentes estrangeiros, entre outros.

Vice-presidente sênior da QS, Ben Sowter diz que o ensino superior brasileiro enfrenta desafios, diante de reduções de verba por parte do governo. “Considerando que a maioria das pesquisas brasileiras é realizada por universidades públicas e financiada por recursos estatais e nacionais, estes cortes são um golpe nas ambições das universidades do País”, afirma.

“Apesar disso, o Brasil continua a produzir pesquisas relevantes e importantes, por exemplo, Jaqueline Goes de Jesus, da Universidade de São Paulo, alcançou reconhecimento global por seu trabalho sequenciando o genoma de uma variante da covid-19.”

Veja as 35 universidades brasileiras no ranking:

115ª – Universidade de São Paulo (USP)
210ª – Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)
333ª – Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
441ª – Universidade Federal de São Paulo (Unifesp)
477ª – Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp)
601ª a 650ª – Pontifícia Universidade Católica do Rio (PUC-Rio)
701ª-750ª – Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
751ª-800ª – Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRS)
801ª-1.000ª – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP)
801ª-1.000ª – Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
801ª-1.000ª – Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)
801ª-1.000ª – Universidade Federal do Paraná (UFPR) 801ª-1.000ª – Universidade de Brasília (UnB)
1.001ª-1.200ª – Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)
1.001ª-1.200ª – Universidade Federal de Pelotas (UFPel)
1.001ª-1.200ª – Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)
1.001ª-1.200ª – Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj)
1.201ª-1.400ª – Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas)
1.201ª-1.400ª – Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR)
1.201ª-1.400ª – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS)
1.201ª-1.400ª – Universidade Estadual de Londrina (UEL)
1.201ª-1.400ª – Universidade Federal Fluminense (UFF)
1.201ª-1.400ª – Universidade Federal da Bahia (UFBA)
1.201ª-1.400ª – Universidade Federal da Paraíba (UFPB)
1.201ª-1.400ª – Universidade Federal de Goiás (UFG)
1.201ª-1.400ª – Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
1.201ª-1.400ª – Universidade Federal de Uberlândia (UFU)
1.201ª-1.400ª – Universidade Federal de Viçosa (UFV)
1.201ª-1.400ª – Universidade Federal do Ceará (UFC)
1.201ª-1.400ª – Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio)
1.201ª-1.400ª – Universidade Federal do Pará (UFPA)
1.201ª-1.400ª – Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)
1.201ª-1.400ª – Universidade Presbiteriana Mackenzie (São Paulo)
1.201ª-1.400ª – Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc)
Acima de 1.401ª – Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-Minas)

*Agência Estado

Veja também:

Pesquisadora da UFG ganha prêmio de Mulheres Brasileiras na Química

Goiás publica edital com 4 mil bolsas do ProBem

O Governo de Goiás publicou, nesta quarta-feira (1/6), o edital de seleção para novos bolsistas do Programa Universitário do Bem (ProBem). A iniciativa oferece cerca de quatro mil bolsas de estudos integrais e parciais que podem ser usadas para custos com mensalidade. As informações são do G1 Goiás.

Estão sendo oferecidas quatro mil bolsas, sendo 1 mil delas integrais e três mil parciais. As bolsas parciais correspondem a 50% do valor da mensalidade limitados a R$ 650,00. Já as integrais correspondem a 100% do valor da mensalidade limitados a R$ 1,5 mil.

As bolsas concedidas aos estudantes que cursam Medicina ou Odontologia têm seus limites maiores, R$ 2,9 mil para parciais e R$ 5,8 mil para integrais. De acordo com o cronograma, o benefício será concedido a partir do segundo semestre deste ano.

Como se inscrever

De acordo com o documento, que pode ser acessado pelo site da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), as inscrições podem ser feitas a partir do dia 22 de junho até 3 de julho e devem ser feitas pela internet. Para concorrer ao benefício, o estudante precisa:

.Residir em Goiás;

.Estar inscrito no CadÚnico;

.Ter vínculo com uma Instituição de Ensino Superior cadastrada no ProBem em curso superior de graduação, na modalidade presencial.

.Não ter diploma de graduação, nem estar matriculado em outro curso superior;

.Estar em situação de vulnerabilidade;

.Estar cursando a primeira graduação.

Caso o estudante não esteja inscrito no CadÚnico, no site da OVG há uma cartilha explicativa com informações sobre o sistema e como se cadastrar.

 

Imagem: Agência Cora Coralina de Notícias

Estudar na Itália: Programa oferta bolsas de 11 mil euros para graduação e mestrado

A Universidade de Bologna, na Itália, está com as inscrições abertas até 31 de março para o programa de bolsas de estudo voltados à graduação e mestrado. Os interessados poderão optar por duas modalidades: uma delas cobra 100% dos custos da mensalidade e, outra, oferece um subsídio de 11 mil euros ao ano para a graduação e 11.059 euros para o mestrado. As bolsas são distribuídas conforme as notas obtidas em testes de conhecimentos

 

Veja como se inscrever

 

As bolsas são voltadas a pessoas com menos de 30 anos e que nunca estudaram na Itália. Os interessados deverão enviar à universidade documentos que comprovem que concluíram o ensino médio, para quem quiser bolsa de graduação, e que terminou a universidade, no caso dos candidatos ao mestrado. Alunos que concluirão a etapa de formação exigida antes do curso começar também podem se inscrever, basta comprovar que o estudo está em curso. Além disso, a Universidade de Bologna exige apresentação da nota obtida em um dos exames de proficiência, como SAT, GRE ou TOLC. Cada tipo de bolsa exige um tipo de certificação. Os detalhes podem ser conferidos no site da universidade.

 

Foto: Reprodução

Ronaldo Caiado assina convênio com UFG para gestão de Colégios Tecnológicos e Escolas do Futuro

O governador Ronaldo Caiado assinou, nesta sexta-feira (20/08), no Palácio das Esmeraldas, um convênio com a Universidade Federal de Goiás (UFG) para a gestão compartilhada de seis Escolas do Futuro do Estado de Goiás (EFGs) e dos 17 Colégios Tecnológicos do Estado de Goiás (Cotecs).

Os Cotecs oferecem, gratuitamente, cursos técnicos, de qualificação e capacitação, em 17 unidades espalhadas no estado de Goiás, e a partir desse compromisso firmado, será possível reformular a grade de cursos para adequar qualificação e capacitação profissional de acordo com as potencialidades dos municípios em que eles estão inseridos. E, ainda, explorar melhor a vocação econômica de cada região. Caiado afirmou, durante a celebração do acordo, que caminhar junto à UFG nessas mudanças é uma estratégia que fortalece o ensino goiano.

Já as Escolas do Futuro também capacitam, qualificam e realizam cursos técnicos para a formação de profissionais, com o diferencial de serem destinadas ao domínio das tecnologias associadas à inteligência artificial, robótica, big data, data Science e internet das coisas. E com o convênio entre o Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Desenvolvimento e Inovação (Sedi), e a UFG, a Orquestra Filarmônica de Goiás (OFG) também será reformulada dentro da Escola do Futuro em Artes Basileu França. No momento, a OFG está em processo de contratação dos músicos, no entanto, o maestro britânico Neil Thomson está confirmado no comando.

Além disso, o convênio é uma iniciativa do Governo de Goiás, por meio das secretarias da Retomada e de Desenvolvimento e Inovação. A cerimônia sela o acordo mediado pelo secretário-geral de Governo (SGG), Adriano da Rocha Lima. “Pensamos em remodelar a estrutura com uma administração voltada exclusivamente para a qualidade do ensino”, observou Adriano, ao destacar o respaldo da UFG para lidar com o tema.

Os estudantes são os maiores beneficiados. “Alunos do Ensino Médio, sem a pretensão de fazer um curso superior, encontram, nessas escolas profissionalizantes, a possibilidade de se aperfeiçoarem para entrar no mercado de trabalho de maneira mais rápida”, concluiu Adriano. 

 

 

Foto: Lucas Diener

 

Veja também: Educação pública em Goiás recebeu investimentos que somam R$ 1,35 bilhão

Ronaldo Caiado anuncia reajuste no salário dos professores de Goiás

UEG abre inscrições para vestibular de meio de ano com 390 vagas