Pesquisa revela os ditados mais amados pelos brasileiros e aqueles que quase todo mundo está dizendo errado. Descubra agora!

Os ditados populares, por sua simplicidade e profundidade, resistem ao teste do tempo, passando intactos de geração para geração. Tais provérbios não apenas capturam a essência da sabedoria brasileira, mas também refletem uma tapeçaria rica e diversificada de nossa cultura. Uma pesquisa recente da Preply procurou mergulhar mais profundamente no uso e significado destes ditados para os brasileiros modernos.

O Coração do Brasil em Palavras Curtas

58605acd7b30ba52fcbc1b43a53d0c1b.png

Por trás de cada ditado popular, há uma história, um ensinamento e uma memória coletiva. Mesmo em um país tão vasto e diversificado como o Brasil, algumas expressões conseguem transcender fronteiras regionais e se firmar como verdadeiras representantes da identidade nacional.

Na pesquisa, dois provérbios se destacaram particularmente: “o barato sai caro” e “a mentira tem perna curta”. Ambos revelam insights profundos sobre a forma como os brasileiros veem o mundo. O primeiro adverte sobre as consequências indesejadas de escolhas impulsivas ou econômicas, enquanto o segundo fala da inevitabilidade da verdade.

Mapeando a Sabedoria Popular

Através da análise dos dados coletados, foi possível traçar um panorama dos ditados mais populares em diversas regiões:

 

  • Norte: Valorizando a verdade e a integridade.
  • Sul: Focando na prudência e nas consequências a longo prazo.
  • Centro-Oeste: Ressaltando a importância da esperança e da resiliência.
  • Nordeste: Com ênfase na honestidade e na justiça.
  • Sudeste: Enfatizando a sabedoria através da experiência.

Verdades Perdidas em Traduções Livres

Uma descoberta particularmente interessante foi a maneira como alguns ditados foram adaptados ou mal interpretados ao longo do tempo. Expressões como “quem não tem cão, caça com gato” e “batatinha quando nasce se esparrama pelo chão” demonstram como a linguagem é fluida e como as expressões podem evoluir para se adequar ao contexto cultural.

O Legado Cultural Através das Palavras

A pesquisa destacou o papel crucial das famílias na transmissão destas pérolas de sabedoria. Gerações mais velhas, como pais e avós, continuam sendo os principais guardiões e transmissores destes ditados, garantindo sua continuidade e relevância.

Conclusão

Em uma era de rápidas mudanças e avanços tecnológicos, o fato de os ditados populares continuarem a ressoar com os brasileiros é um testemunho de sua durabilidade e relevância. Estas expressões, que encapsulam a sabedoria, humor e filosofia de vida do Brasil, são um lembrete da riqueza da cultura brasileira e da importância de preservá-la para as futuras gerações.

Isabella Nardoni: Netflix tenta contar o que realmente aconteceu na noite da tragédia

A propensão do público por mergulhar nos meandros de crimes verdadeiros é uma tendência em constante ascensão. A plataforma de streaming Netflix, ciente desse crescente apetite do espectador, tem ampliado seu catálogo com documentários do gênero true crime, ressuscitando eventos que anteriormente dominaram as manchetes e as rodas de conversas pelo Brasil.

No dia 17 de agosto, repetindo a fórmula de produções que se debruçam sobre tragédias nacionais, a Netflix apresentou ao público “Isabella: o Caso Nardoni”. O documentário reconta a morte brutal da menina de apenas cinco anos, que foi asfixiada e arremessada do sexto andar de um prédio em São Paulo no fatídico dia 29 de março de 2008. Através de depoimentos de diversas fontes envolvidas, incluindo palavras carregadas de emoção da mãe Ana Carolina Oliveira, a produção oferece uma análise penetrante da tragédia que paralisou o país. Mas, mais do que simplesmente recontar, a obra propõe uma reflexão mais profunda, levando o público a questionar algumas das certezas que se formaram ao longo dos anos.

Para aqueles familiarizados com os formatos de documentários sobre crimes, a abordagem da Netflix pode parecer familiar, até previsível. A gigante do streaming optou pela estrutura mais tradicional e amplamente utilizada: mesclando relatos pessoais com imagens perturbadoras de Isabella e do local do crime. Adicionalmente, são incorporados vídeos que dominaram as emissoras de TV na época, assim como a meticulosa reconstituição realizada pela perícia. Embora nada disso possa ser classificado como inovador, é inegável a importância desses elementos para a construção da narrativa.

A tragédia que envolveu Isabella Nardoni ainda hoje reverbera nas mentes de muitos brasileiros. E, apesar de sua abordagem não revolucionar o formato, “Isabella: o Caso Nardoni” consegue, de maneira competente, trazer à tona memórias dolorosas, ao mesmo tempo que instiga o espectador a refletir sobre o papel da mídia, o impacto de conclusões precipitadas e a natureza evasiva da verdade em casos tão complexos.

Para quem deseja aprofundar-se ainda mais no universo de crimes reais, há uma série de outras opções disponíveis, como “10 documentários sobre crimes obscuros e impactantes” e “10 filmes e séries documentais sobre crimes reais brasileiros”. Estas produções, juntamente com “Isabella: o Caso Nardoni”, formam um conjunto de narrativas que, apesar de angustiantes, são imperdíveis para os amantes do gênero.

Inverno de 2018 será o mais frio do último século?

Quem costuma acompanhar as redes sociais deve ter se deparado com a ‘notícia’ de que o Brasil terá o inverno mais rigoroso dos últimos 100 anos. A ‘informação’ animou os amantes do frio, que devem estar se preparando para semanas de casaco e cachecol nos meses que se aproximam.

Mas o Curta Mais sente muito ao informar que, apesar de boa para muitas pessoas, principalmente os goianienses que sofrem com o calor que normalmente faz em Goiânia, a notícia, publicada originalmente pelo site TVTEC Jundiaí, não tem base em dados concretos.

As fontes da referida notícia, apesar de preverem inverno rigoroso para este ano, não apontam para um recorde histórico de frio. A Rádio Rural, por exemplo, se baseia em depoimento do engenheiro agrônomo Ronaldo Coutinho do Prado, que se limita a afirmar que as temperaturas em 2018 devem atingir pontos mais baixos que em 2017.

Já o climatologista Luiz Carlos Molion, ao portal Notícias Agrícolas, diz apenas que a ação do fenômeno La Niña deve persistir até maio e junho deste ano, estendedo e intensificando a força do inverno em relação aos anos anteriores. Não há menção, porém, a qualquer possibilidade de recorde de frio no último século.

Em nota publicada em suas redes sociais, o portal MetSul Meteorologia recomendou cautela ao ler notícias relacionadas ao tempo na internet. “Sempre desconfie de notícias espetaculosas na internet e, em se tratando de Meteorologia, acredite e reproduza conteúdos exclusivamente de fontes idôneas e reconhecidas como institutos oficiais e empresas do setor privado que possuem profissionais identificados e com responsabilidade técnica”, diz a empresa no comunicado.

O cúmulo da sinceridade em 10 posts

Sinceridade é uma caracteristica rara nos tempos de hoje, mas ainda existem alguns que falam só a verdade.

Dá uma olhada nos exemplos que selecionamos: 

 

post1

 

post1  

 

post1

 

post1

 

post1

 

post1

 

post1

 

post1

 

post1

 

post1