Quais são os principais museus de Goiânia

Venha conferir os lugares que contam a história de Goiás e da sua grande capital

Luca Sprung
Por Redação Curta Mais
museu
Reprodução/Internet

Conhecer os acontecimentos históricos do lugar em que vive é entender um pouco mais sobre a sua própria vida. A história se constrói durante o dia a dia, mas a que já passou pode ser acessada por meio dos registros que outros fizeram.

Tudo o que ocorreu antes mesmo do seu nascimento, faz parte da sua construção como indivíduo. Os museus são uma parte fundamental para a evolução da sociedade. Pensando nisso, o Curta Mais criou uma lista dos principais espaços em Goiânia para que você possa ter esse contato com o passado.

Museu Antropológico da UFG

O Museu Antropológico UFG foi criado pelos professores Acary de Passos Oliveira, Vivaldo Vieira da Silva e Antônio Theodoro da Silva Neiva, membros do Departamento de Antropologia e Sociologia (DAS) da UFG, e pelo padre José Pereira de Maria, antigo reitor da PUC-GO, a partir da realização de uma pesquisa no Parque Indígena do Xingu. Inaugurado em setembro de 1970, esse espaço tem o intuito de guardar a cultura material indígena do Centro-Oeste. As visitas são agendadas pelo site da UFG, por meio de um formulário. O museu está localizado na Praça Universitária.

Reprodução/Internet

Serviço:

Endereço: Praça Universitária – Setor Leste Universitário

Horário de funcionamento: de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 18h.

Site para agendamento: https://museu.ufg.br/p/25848-agendamento-de-visitas

Entrada franca 

Museu da Imagem e do Som

O Museu da Imagem e do Som é uma unidade da Superintendência de Patrimônio Histórico e Artístico da Secretaria de Estado da Cultura (Secult Goiás) e se encontra na Praça Dr. Pedro Ludovico Teixeira. O museu foi criado em outubro de 1988 com o objetivo de reunir, preservar, produzir e divulgar as formas de expressão históricas, artísticas e culturais de Goiás registradas em áudio e vídeo. Reúne coleções de discos, fitas, filmes, fotos e textos. O museu também conta com as salas de exposições intituladas Belkiss Spencière e Alois Feichtemberg. Para visitá-lo é preciso realizar agendamento por e-mail.

Reprodução/Internet

Serviço:

Endereço:  Praça Cívica – Setor Central

Horário de funcionamento: de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 17h.

Contato: [email protected]

Entrada franca 

Memorial do Cerrado

O Memorial do Cerrado é um complexo científico que funciona no Campus II da Puc Goiás. O espaço conta com um Museu de História Natural, uma vila cenográfica de Santa Luzia, uma réplica em tamanho original de uma aldeia indígena modelo Timbira e outra fidedigna dos modelos de quilombos que existiram na região. No museu há painéis e cenários que narram a história evolutiva da Terra, além de fósseis com datação de até 600 milhões de anos. Em tamanho original dos primeiros povoados de origem colonial portuguesa no Centro-Oeste, a vila conta com espaço urbano e rural, réplicas de fazendas e oficinas rurais, antigas moendas, alambiques de barro, oficina de rapadura e açúcar, oficina do ferreiro, seleiro, funilaria, serraria, igreja, prefeitura, cadeia e outras atrações interessantíssimas.

Reprodução/Internet

Serviço:

Endereço: Av. Engler – Jardim Mariliza

Horário de funcionamento: de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 18h. Domingos e feriados, das 8h às 17h.

Contato: (62) 3946-1723

Entrada franca

Museu de Arte de Goiânia

Localizado dentro do Bosque dos Buritis, o Museu de Arte de Goiânia é o primeiro museu público municipal de artes plásticas da região Centro-Oeste. Inaugurado em outubro de 1970, o museu conta com três salas de exposição (SEPAC, Amaury Menezes e Reinaldo Barbalho). A SEPAC (Sala de Exposição do Palácio da Cultura), se encontra em outra sede, localizada na praça Universitária, e também abriga o Museu de Escultura ao Ar Livre. A sala Amaury Menezes é reservada para as exposições do acervo e a sala Reinaldo Barbalho para eventos e exposições temporárias.

Reprodução/Internet

Serviço:

Endereço: R. 1, 605 – Setor Oeste

Horário de funcionamento: terça-feira a sexta-feira, das 9h às 18h. Sábados e domingos, das 10h às 16h.

Contato: (62) 3524-1196

Entrada franca

Museu de Arte Contemporânea de Goiás

Desde 1988, o Museu de Arte Contemporânea de Goiás é um dos espaços mais significativos para as artes visuais em Goiás. Preservando, pesquisando e expondo obras dos acervos dos órgãos estaduais, o museu estimula a produção artística por meio de mostras individuais e coletivas de artistas locais, nacionais e até mesmo internacionais. Localizado no Centro Cultural Oscar Niemeyer, é formado pelas galerias DJ Oliveira e Cleber Gouvêa, que já receberam exposições de grandes nomes como Siron Franco e Paulo Leminski. O acervo conta com cerca de 1200 obras, pinturas, fotografias, esculturas, instalações, entre outras.

Reprodução/Internet

Serviço:

Endereço: Av. Deputado Jamel Cecílio, Qd. Gleba, n°4.490 – Setor Fazenda Gameleira

Horário de funcionamento: terça-feira a sexta-feira, das 10h às 16h. Sábado, domingo e feriado, das 11h às 17h.

Contato: (62) 3201-7610

Entrada franca 

Museu Pedro Ludovico

A antiga casa do fundador de Goiânia, Pedro Ludovico Teixeira, foi mantida da mesma forma como o dono a deixou após seu falecimento em 1979. Localizada no centro da cidade, conta com uma decoração em estilo Art Déco, típica dos anos 40, possui seus móveis originais, um grande quintal com pomar e piscina. Foi revitalizada recentemente, a piscina foi coberta e os documentos higienizados e catalogados. Nela se encontra uma biblioteca com uma grande quantidade de livros doados pelo ex-governador Mauro Borges Teixeira, filho de Pedro Ludovico.

museu
Reprodução/Internet

Serviço:

Endereço: R. Dona Gercina Borges Teixeira, 133 – Setor Central

Horário de funcionamento: terça-feira a domingo, das 9h às 17h.

Contato: (62) 3201-4678

Entrada franca 

Museu Goiano Professor Zoroastro Artiaga

O Museu Goiano Professor Zoroastro Artiaga foi o primeiro de Goiânia, criado em 1946, e recebeu o nome do historiador e pesquisador que reuniu o extenso material referente ao estado de Goiás e à fundação de sua capital. Sua exposição fixa, retrata os aspectos arqueológicos e antropológicos da cultura material indígena e possui amostras mineralógicas coletadas pelo próprio Zoroastro. Esse registro da história goiana é encontrado na Praça Cívica.

Reprodução/Internet

Serviço:

Endereço: Praça Cívica – Setor Central

Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira, das 9h às 17h. Sábados, domingos e feriados das 9h às 15h.

Contato: [email protected]

Entrada franca 

Museu Municipal Frei Nazareno Confaloni

O Museu Municipal Frei Nazareno Confaloni é o mais jovem dos museus da capital, instalado em 2019 na antiga Estação Ferroviária de Goiânia. Após a restauração do local, o museu surgiu como forma de ocupar o espaço interno da construção, retratando a cultura goiana e principalmente o Modernismo de Frei Confaloni. O italiano foi quem introduziu esse estilo artístico em Goiás e dois murais de sua produção decoram as paredes da Estação Ferroviária. Pintados em areia, demonstram a inovação do artista e o seu pioneirismo no cenário artístico da cidade.

Reprodução/Internet

Serviço:

Endereço: Av. Goiás, 1799 – Setor Central

Horário de funcionamento: terça-feira a domingo das 08h às 17h.

Contato: 62) 3524-1328

Entrada franca 

Instituto Histórico e Geográfico de Goiás

O Instituto Histórico e Geográfico de Goiás foi instalado na cidade de Goiás, em 1932, e transferido para Goiânia no ano seguinte. Inicialmente construído na rua 82, no Setor Sul e depois transferido para o prédio ao lado, o instituto foi fundado por Colemar Natal e Silva. Por esse motivo, a antiga sede possui uma sala com seu nome que contém objetos e documentos que pertenceram a ele. Já no acervo atual, é possível encontrar fotografias, fitas, CDs, documentos históricos (como a primeira Constituição do Estado de Goiás), livros e objetos pessoais de grandes figuras goianas. Por meio de doações, ele vem crescendo constantemente.

Reprodução/Internet

Serviço:

Endereço: R. 82, 455 – Setor Sul

Horário de funcionamento: segunda-feira a sexta-feira, das 08h às 17h.

Contato: (62) 3224-4622

Entrada franca 

Beco da Codorna

Pode parecer surpresa, mas o famoso Beco da Codorna também é um museu. Localizado em uma viela na Avenida Anhanguera, o que antes da revitalização era apenas um lugar abandonado e evitado pela população, hoje é o “point” de eventos culturais locais. Considerado o primeiro museu de arte urbana e grafite a céu aberto do Centro-Oeste, suas paredes são repletas de cor e mostram todo o talento dos artistas goianos. O local fica aberto 24h por dia, então não deixe de conhecer esse espaço e aproveite para renovar a foto de perfil nas redes.

Reprodução/Internet

Serviço:

Endereço: Av. Anhanguera, 5331 – Setor Central

Horário de funcionamento: aberto 24h

Entrada franca 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar aqui e escolher.