A festa mais popular do Brasil: conheça a história e origem do Carnaval

O Carnaval Brasileiro, celebrado como uma das festas mais vibrantes e emblemáticas do país, tem raízes profundas que se entrelaçam com a história, cultura e diversidade do Brasil. Neste mergulho na história e origens dessa festividade, exploraremos as raízes que deram origem a essa celebração única, sua evolução ao longo dos séculos e sua significativa importância cultural.

O Carnaval no Brasil remonta às tradições europeias, especialmente as festividades carnavalescas trazidas pelos colonizadores portugueses. Os primeiros registros datam do século XVII, quando as elites coloniais organizavam bailes e festas em suas mansões. No entanto, é inegável a influência africana, trazida pelos escravizados, que adicionou elementos singulares à celebração.

As raízes africanas se manifestam nos ritmos, danças e no surgimento dos primeiros blocos e cordões. Os cortejos de rua começaram a ganhar popularidade no século XIX, permitindo a participação de diversas classes sociais na festividade.

Origem

A palavra Carnaval é originária do latim, carnis levale, cujo significado é “retirar a carne”. Esse sentido está relacionado ao jejum que deveria ser realizado durante a Quaresma e também ao controle dos prazeres mundanos. Isso demonstra uma tentativa da Igreja Católica de controlar os desejos dos fiéis.

Alguns estudiosos entendem o Carnaval como uma festa cristã, pois sua origem, na forma como entendemos a festa atualmente, tem relação direta com o jejum quaresmal. Isso não impede que sejam traçadas as origens históricas que nos mostram a influência que o Carnaval sofreu de outras festas que existiam na Antiguidade.

Evolução ao Longo dos Séculos

O Carnaval foi se transformando ao longo dos anos, incorporando novos elementos e se adaptando às mudanças sociais e políticas. Nas décadas de 1920 e 1930, o samba consolidou-se como a trilha sonora do Carnaval, sendo difundido tanto nas grandes festas quanto nos pequenos blocos de rua.

Os desfiles de escolas de samba surgiram na década de 1930, no Rio de Janeiro, como uma forma de competição entre diferentes comunidades. Essa competição deu origem às grandiosas apresentações que conhecemos hoje, com elaborados enredos, fantasias exuberantes e carros alegóricos.

Já em Salvador, na Bahia, o Carnaval foi criado em 1950 pelos amigos Adolfo Antônio de Nascimento (Dodô) e Osmar Alvares Macedo (Osmar) – vêm daí os nomes de dois famosos circuitos por onde desfilam os blocos.

Adolfo e Osmar foram assistir ao desfile da famosa Vassourinha, uma festa carnavalesca de Pernambuco que tocava frevo na Rua Chile, na capital baiana.

Depois de observar toda a folia, eles restauraram um velho Ford 1929, conhecido como “fóbica”, e decoraram o carro com muitos confetes e placas em formato de violão. Dodô, formado em radiotecnia, montou uma fonte ligada à corrente de uma bateria do veículo, fornecendo energia para os alto-falantes instalados no Ford.

Em pleno domingo de Carnaval, os dois subiram a Ladeira da Montanha em direção à praça Castro Alves e à rua Chile. O carro, todo colorido e tocando som alto, atraiu milhares de pessoas, que seguiram Dodô e Osmar.

Dodô e Osmar no primeiro Trio Elétrico (Foto: reprodução)

 

Importância Cultural

O Carnaval Brasileiro transcende sua função inicial de mera celebração festiva, tornando-se uma manifestação cultural de extrema relevância. É um momento em que as diferenças são deixadas de lado, e o país inteiro se une em uma explosão de cores, ritmos e alegria. A diversidade cultural do Brasil se reflete nas diferentes formas de celebração, desde os frevos em Recife até o samba no Rio de Janeiro.

Além disso, o Carnaval é uma importante fonte de renda para o turismo, gerando empregos e movimentando a economia local. As escolas de samba, por exemplo, são verdadeiras instituições que envolvem a comunidade em atividades durante todo o ano, promovendo a coesão social.

Algumas das principais Festas de Carnaval no Brasil

Carnaval do Rio de Janeiro:

O Carnaval carioca é mundialmente famoso pelos seus deslumbrantes desfiles das escolas de samba na Marquês de Sapucaí. Estas escolas, verdadeiras agremiações culturais, competem em apresentações magníficas que contam histórias, exibem fantasias elaboradas e impressionantes carros alegóricos. Além disso, os tradicionais blocos de rua reúnem multidões em festas animadas, destacando a fusão de ritmos como o samba e o funk.

Marquês de Sapucaí, onde acontecem os desfiles de carnaval no Rio de Janeiro todos os anos (Foto: Christiana Castro)

 

Carnaval de Salvador:

O Carnaval de Salvador, na Bahia, é sinônimo de energia contagiante e música pulsante. Os trios elétricos, enormes caminhões que transportam bandas de axé e artistas consagrados, arrastam multidões em um animado circuito pela cidade. O “arrastão”, último desfile do Carnaval, é um espetáculo à parte, com artistas e foliões se despedindo da festividade em grande estilo.

Circuido Dodô e Osmar, Campo Grande – Salvador (BA)

 

Carnaval de São Paulo:

A capital paulista não fica para trás quando o assunto é Carnaval. Os desfiles das escolas de samba no Sambódromo do Anhembi rivalizam em grandiosidade com o Rio de Janeiro, apresentando enredos elaborados, performances incríveis e uma competição acirrada. Além disso, os blocos de rua ganharam espaço na cidade, proporcionando uma experiência carnavalesca diversificada e acessível a todos.

Foto: Marcelo Messina

 

Carnaval de Pernambuco – Galo da Madrugada:

O Galo da Madrugada, em Recife, é conhecido como o maior bloco de Carnaval do mundo. Com seu desfile monumental, reúne milhões de foliões que se divertem ao som do frevo e outros ritmos regionais. O evento se destaca não apenas pela sua magnitude, mas também pela forte presença das tradições culturais pernambucanas.

Galo da Madrugada 2019 – Foto: Folha de Pernambuco

 

Veja também:

 

Ivete Sangalo em Goiânia: cantora confirma show da nova turnê na capital

A cantora Ivete Sangalo acaba de revelar os detalhes de sua tão aguardada mega turnê em comemoração aos seus 30 anos de carreira. Batizada de “A Festa”, a turnê passará por 30 cidades brasileiras, incluindo a capital goiana.

O aguardado show em Goiânia está marcado para o dia 20 de julho e será realizado no Estádio Serra Dourada. A venda de ingressos começa nesta terça-feira (6/2), a partir das 12h. Os bilhetes podem ser adquiridos no site oficial do evento.

A turnê especial terá início no dia 1º de junho, em Manaus, e seguirá por diversas localidades, totalizando 30 apresentações.

No repertório de Veveta, como é carinhosamente chamada pelos fãs, estarão presentes desde seus sucessos mais antigos, como “Abalou”, “Se Eu Não Te Amasse Tanto Assim” e “Arerê”, até os mais recentes hits como “Cria da Ivete”, “Rua da Saudade”, “Gigante” e, é claro, seu sucesso atual “Macetando”.

Veja programação dos shows:

01 de Junho – Manaus
29 de Junho – Belém
06 de Julho – Palmas
13 de Julho – Brasília
20 de Julho – Goiânia
27 de Julho – Barreiras
03 de Agosto – Aracaju
10 de Agosto – Maceió
17 de Agosto – João Pessoa
24 de Agosto – Recife
31 de Agosto – Natal
07 de Setembro – São Luís
14 de Setembro – Teresina
21 de Setembro – Juazeiro do Norte
28 de Setembro – Vitória
12 de Outubro – Salvador
19 de Outubro – Juiz de Fora
26 de Outubro – Presidente Prudente
02 de Novembro – São José do Rio Preto
09 de Novembro – Londrina
16 de Novembro – Porto Alegre
23 de Novembro – Curitiba
30 de Novembro – Jundiaí
07 de Dezembro – Ribeirão Preto
14 de Dezembro – Belo Horizonte
21 de Dezembro – São Paulo

O destino mais acolhedor do mundo é brasileiro

Em um universo vasto de destinos turísticos, a hospitalidade dos moradores pode ser um fator decisivo para transformar sua viagem em uma experiência inesquecível.

Anualmente, a Booking reconhece os destinos mais acolhedores do mundo, e, para orgulho do Brasil, Arraial d’Ajuda, na Bahia, conquistou o primeiro lugar na 12ª edição do Traveller Review Awards.

O destino mais acolhedor do mundo é brasileiro

Foto: Melhores Destinos

Essa premiação, que abrange prestadores de serviços de viagens de 221 países, celebra o compromisso com a hospitalidade e a excelência ao longo do ano.

O destaque brasileiro foi moldado pelas mais de 309 milhões de avaliações verificadas de clientes, posicionando Arraial d’Ajuda como o destino mais caloroso do planeta.

 

Conheça o destino mais acolhedor do mundo e saiba quais são os outros 9 que compõem o ranking:

 

1° – Arraial d’Ajuda, Brasil

O destino mais acolhedor do mundo é brasileiro

Foto: Melhores Destinos

Arraial d’Ajuda, no Litoral Sul da Bahia, conquistou merecidamente o primeiro lugar como o destino mais acolhedor do mundo. Inteiramente inserido na rota da Costa do Descobrimento, este distrito de Porto Seguro oferece uma charmosa vila de praia que se destaca por seu encanto natural.

 

Ideal para escapadas rápidas, Arraial d’Ajuda oferece um equilíbrio perfeito entre relaxamento e animação. Longe das obrigações turísticas convencionais, a vila proporciona uma atmosfera descontraída, onde os visitantes podem desfrutar de paisagens incríveis e momentos de tranquilidade.

Neste pedacinho da Bahia, a prioridade é recarregar as energias e desfrutar da felicidade sem preocupações.

 

2° – Ermoupoli, Grécia: Encanto Histórico nas Ilhas Cíclades

3° – Viana do Castelo, Portugal: Acolhimento à Beira do Atlântico

4° – Daylesford, Austrália: Refúgio Relaxante no Coração do País

5° – Grindelwald, Suíça: Aconchego Alpino e Paisagens Deslumbrantes

6° – Moab, Estados Unidos: Aventura e Hospitalidade no Meio do Deserto

7° – Uzes, França: Elegância e Simpatia em Solo Francês

8° – Mazatlán, México: Vibração Mexicana à Beira do Pacífico

9° – Jaisalmer, Índia: Magia e Hospitalidade no Deserto de Thar

10° – Fujikawaguchiko, Japão: Tranquilidade aos Pés do Monte Fuji

 

Leia Também

Praia mais bonita do mundo é brasileira, segundo Washington Post

 

Mais sobre Arraial D’Ajuda

A caminhada de Arraial d’Ajuda a Trancoso é um dos passeios mais populares entre os turistas. A boa notícia é que o passeio é de graça!

Basta passar o protetor solar, consultar a tábua de marés e seguir rumo às praias de Trancoso.

O ponto de partida e o ponto de chegada dependerão do seu pique. Você poderá começar na última praia de Arraial d’Ajuda e ir até a primeira praia de Trancoso ou investir em percursos mais longos. Quanto mais longo, mais praias você verá.

O percurso mais comum tem 13 km de caminhada, com saída da Praia de Mucugê – Arraial d’Ajuda e chegada ao Quadrado de Trancoso.

O destino mais acolhedor do mundo é brasileiro

Foto: Melhores Destinos

No trajeto, você verá a Praia do Parracho, Praia da Pitinga, Praia de Taípe, Praia do Rio da Barra, Praia dos Nativos e, finalmente, a Praia dos Coqueiros. Depois é só subir até o Quadrado. O caminho é todo à beira-mar e é difícil definir qual o trecho mais bonito. Para retornar, pegue o ônibus de Trancoso a Arraial d’Ajuda.

O importante da caminhada é saber que ela deve ser feita durante a maré baixa, para não ter problema de encontrar o mar muito alto nas passagens por rios e pedras. Sendo assim, nunca deixe de consultar a tábua de maré antes de sair para o passeio.

 

Carnaval em Arraial d’Ajuda

Se você programar as suas férias na praia para essa época do ano, não perca o Carnaval em Arraial d’Ajuda. Leve a sua fantasia na mala ou entre em contato com os blocos com antecedência para garantir o seu abadá. O bloco mais tradicional da vila é o Bandeiroza, liderado pela banda de Horácio e Claudinho.

Outro bloco que faz a festa no CarnAjuda é o Afro Oduduwa. Em uma apresentação cheia de axé e empoderamento, é a mulherada quem mostra o talento nos tambores. Já o bloco Ladeira Abaixo tem uma marchinha nova todo ano e acolhe foliões de todas as idades, de bebês de colo a quem tem cabelos brancos.

 

Arraial d’Ajuda Eco Parque

O destino mais acolhedor do mundo é brasileiro

Foto: divulgação

Quem curte parques aquáticos não pode deixar de visitar o Arraial d’Ajuda Eco Park. Localizado na Praia de Mucugê, o Arraial d’Ajuda Eco Park é o destino perfeito para famílias que gostam de emoção. Há atrações para todos os níveis de emoção e o parque aquático oferece piscina de ondas, toboáguas, arvorismo, tirolesa, praça de alimentação, ampla área verde e, de quebra, uma linda praia. Nos meses de alta temporada, o parque aquático oferece ainda shows ao vivo, o que torna a experiência ainda melhor.

Os ingressos para o Arraial d’Ajuda Eco Park têm custo a partir de R$ 70 e o passeio completo, com 8h30 de duração, tem custo a partir de R$ 150.

 

Passeio de barco e mergulho no Parque Marinho de Recife de Fora

O destino mais acolhedor do mundo é brasileiro

Foto: Melhores Destinos

O Parque Marinho de Recife de Fora está entre os passeios prediletos dos turistas que visitam Arraial d’Ajuda e o lugar rende ótimas fotos e um mergulho com muita vida marinha. O tour de escuna tem saída do porto da balsa e o trajeto de 45 minutos até o Parque Marinho de Recife de Fora. Ao chegar às piscinas naturais do Parque Marinho de Recife de Fora, turistas têm entre 1h30 e 2h para curtir o mergulho e praticar snorkeling entre os corais e bancos de areia. O passeio de barco para o Parque Marinho de Recife de Fora pode incluir também uma experiência de mergulho autônomo, com batismo para quem pratica o esporte pela primeira vez.

O passeio de barco para o Parque Marinho de Recife de Fora tem custo a partir de R$ 110 por pessoa e duração de 4h, com horário de saída sempre pela manhã e de acordo com a maré. O custo médio do passeio para mergulho autônomo é de R$ 200 por pessoa.

 

Centro Histórico de Arraial d’ Ajuda

Depois de passar o dia na praia, vale a pena conhecer o Centro Histórico de Arraial d’Ajuda. O centrinho é repleto de casas antigas e coloridas, enquanto que na Broadway, que só leva mesmo o nome da rua xará em Nova York, você pode conferir artigos para praia e o artesanato da região.

A construção mais famosa é a Igreja de Nossa Senhora da Ajuda, que começou com uma capelinha erguida por 5 jesuítas que acompanhavam Tomé de Souza em 1549. A estrutura atual, com interior bem simples, é de 1722.

Não perca a oportunidade de fazer um pedido e amarrar uma fitinha do Senhor do Bonfim no mirante que fica atrás da igreja, com uma vista linda para a praia.

 

Localização: R. Bela Vista, 81 – Arraial d’Ajuda, Porto Seguro – BA

O que fazer em Arraial d’Ajuda

As praias são a principal atração em Arraial d’Ajuda, mas vale a pena se divertir também com outros passeios. Para curtir uma caminhada despretensiosa, a Praça Caminho do Mar tem de tudo um pouco, com lojas de marcas conhecidas, feirinha de artesanato e restaurantes com mesinhas sob as copas das árvores.

A criançada vai adorar a Ilha dos Aquários, que fica entre Arraial e Porto Seguro. Esse centro de lazer cercado pela vegetação local conta com aquários, teatro, museu do mar e restaurante.

Já quem tem uma vibe mais espiritual vai gostar da Fonte Nossa Senhora d’Ajuda. Diz a lenda que a água cura doenças e começou a brotar ali quando os moradores rezaram para a santinha em uma época de seca.

Como funciona o prêmio?

A Booking é uma das maiores plataformas de hospedagens do mundo e tem esse prêmio como parte da pesquisa de Previsões de Viagem para 2024.

Os destinos do ranking foram selecionados conforme a proporção total dos vencedores do Traveller Review Awards 2024, em comparação ao número total de propriedades elegíveis naquela cidade ou região (apenas acomodação).

Os destinos também precisavam ter um número de vencedores superior à média para serem incluídos na lista (200 ganhadores ou mais para cidades e regiões) e foram selecionados de acordo com sua localização geográfica.

Conforme a plataforma, a pesquisa em questão foi realizada com um grupo de adultos que planeja viajar a lazer ou a negócios nos próximos 12 a 24 meses. Ao todo, 27.730 pessoas em 33 países e territórios participaram. Os participantes responderam a uma pesquisa on-line em julho de 2023.

 

Esses destinos não apenas oferecem cenários deslumbrantes, mas também acolhem os visitantes com calor humano e hospitalidade autêntica. Descubra a magia de cada lugar, permitindo que a simpatia local torne sua viagem única e memorável.

O mundo está repleto de destinos incríveis, e essas cidades são a prova de que a experiência do viajante vai além das paisagens, é também uma jornada de interações e acolhimento caloroso.

Arraial d’Ajuda, com seu charme na Costa do Descobrimento, conquistou o título principal, mostrando que a hospitalidade brasileira é um diferencial marcante.

Assim, ao escolher um destino para sua próxima jornada, considere não apenas as atrações turísticas, mas também o calor humano que cada lugar oferece.

Afinal, a verdadeira riqueza de uma viagem está na experiência compartilhada, nos sorrisos trocados e na sensação acolhedora que permanece mesmo após o retorno para casa.

Viajar é mais do que descobrir lugares; é vivenciar a hospitalidade que torna cada destino único.

Uma das chapadas mais bonitas do Brasil fica em Goiás, segundo a National Geographic

Para os amantes da natureza exuberante, fauna e flora únicas, cachoeiras imponentes e trilhas desafiadoras, as diversas chapadas do Brasil oferecem destinos perfeitos para aventuras inesquecíveis.

Com sete chapadas espalhadas pelo país, a National Geographic destacou as quatro mais bonitas e mais famosas, sendo uma delas em Goiás. Continue lendo para conhecer mais sobre essas maravilhas naturais.

 

O que é uma chapada?

As chapadas são formas de relevo de grande extensão, encontradas especialmente nas regiões Nordeste, Centro-Oeste e Sudeste do Brasil.

Possuem características geológicas distintas, como altitude elevada e topo relativamente plano, sendo conhecidas também como “altiplano” ou, em inglês, plateaus, conforme explica a Revista Brasileira de Geomorfologia e a Encyclopaedia Britannica.

 

Quais são as chapadas do Brasil?

Com paisagens deslumbrantes e cachoeiras incríveis, as chapadas brasileiras são verdadeiros paraísos para os entusiastas do ecoturismo.

O Brasil abriga sete chapadas em seu território, cada uma com sua beleza singular: Chapada Diamantina (Bahia), Chapada dos Veadeiros (Goiás), Chapada dos Guimarães (Mato Grosso), Chapada das Mesas (Maranhão), Chapada do Araripe (Ceará, Pernambuco e Piauí), Chapada dos Parecis (Mato Grosso) e Chapada do Guarani (São Paulo).

 

Conheça as quatro chapadas mais bonitas e famosas do Brasil

 

Dentre as sete chapadas, algumas se destacam por sua exuberância natural e infraestrutura receptiva aos viajantes.

Inspire-se para sua próxima viagem:

 

Chapada Diamantina, Bahia

Uma das chapadas mais bonitas do Brasil fica em Goiás, segundo a National Geographic

Foto: Carpe Mundi

O Parque Nacional da Chapada Diamantina, na Bahia, é considerado pela diversidade de fauna e flora como a “chapada da natureza selvagem”. Com 152 mil hectares, oferece atrações como as cachoeiras da Fumaça e do Buracão, o Poço Azul e a trilha da travessia do Vale do Pati.

Além disso, sua localização abrange três biomas: Caatinga, Cerrado e Mata Atlântica, acessíveis pelas cidades de Andaraí, Ibicoara, Itaetê, Lençóis, Mucugê e Palmeiras.

Rainha das chapadas e dona de uma das paisagens mais impressionantes do Brasil, a Chapada Diamantina (BA) dá um banho de natureza com quedas d’água imensas caindo entre cânions, grutas de água azulada e trilhas por montanhas.

Em cidadezinhas coloniais nascidas ao redor garimpo que ocorreu ali por décadas, pousadas, lojinhas e restaurantes tocados por moradores gentis convidam a uma imersão pela cultura regional, com muito godó de banana-verde, cozido de palma (cacto) e pastel de jaca no prato.

A cidade-base principal da Chapada Diamantina é Lençóis (BA), a 450 km de Salvador. Existe um aeroporto ali, mas os voos da Azul são caros.

Cada parte do ano tem suas particularidades. No verão chove mais, o que deixa as trilhas (e as estradas de terra, que são muitas) enlameadas. Porém, fica um pouco mais quente pra nadar na água gelada das cachoeiras, que por sua vez estão mais caudalosas. Entre março e maio é provavelmente o naco do ano com melhor relação temperatura/paisagem.

 

Chapada dos Veadeiros, Goiás

Uma das chapadas mais bonitas do Brasil fica em Goiás, segundo a National Geographic

Foto: Goiás Turismo

Definida como um lugar para uma “viagem astral” pelo Ministério do Turismo do Brasil, a Chapada dos Veadeiros, em Goiás, impressiona com sua natureza exuberante e histórias místicas.

Com mais de 240 mil hectares, é maior que o estado de Sergipe.

Misticismo e espiritualidade, variada gastronomia vegetariana, tratamentos naturais de saúde, beleza e bem-estar, natureza exuberante. Isso é só um pouquinho do que oferecem Alto Paraíso de GoiásCavalcanteColinas do SulSão João d’Aliança e Teresina de Goiás, na Região Turística da Chapada dos Veadeiros. A Chapada tem uma das formações rochosas mais antigas da Terra, com cerca de 1,8 bilhão de anos. Seu subsolo é rico em cristais de rocha, o que deu ao lugar uma atmosfera mística.

Patrimônio Natural da Humanidade, o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros é o grande atrativo regional, com cânions, montanhas e vales, trilhas, mirantes e cachoeiras.

São mais de 300 na região. Só Alto Paraíso tem 120 cachoeiras catalogadas, opções para a prática de Ecoturismo, contemplação e aventura na natureza, a exemplo do Complexo Caldeira, com quedas d’água e paisagens de tirar o fôlego. O Vale da Lua, com suas formações rochosas com aparência de solo lunar, cobertas por águas cristalinas, é uma atração à parte.

O mirante para se admirar o Jardim de Maytrea fica entre Alto Paraíso e a Vila de São Jorge. O jardim preserva a natureza típica do Cerrado, com buritis e flores de chuveirinho por todo o campo e é considerado sagrado por pessoas que acreditam que ali exista um portal para outra dimensão. O povoado de São Jorge é a porta de entrada para o Parque e um destino para quem busca contato com a natureza, fugindo dos grandes centros urbanos.

Cavalcante é onde vive o povo Kalunga, a maior comunidade quilombola do Brasil. Abriga o Complexo de Cachoeiras do Prata, todas elas com águas transparentes e poços para banho. Tem ainda a Capivara, a do Guardião e a Santa Bárbara que, com suas águas que vão do verde esmeralda ao azul turquesa, é uma das mais concorridas para fotos e selfies. Cavalcante tem a Ponte de Pedra, um monumento natural de rara beleza sobre o Rio São Domingos.

Colinas do Sul tem ainda um chamariz diferente: águas quentes. Em Teresina de Goiás, o destaque é o Poço Encantado. Em São João d’Aliança, a Cachoeira do Label tem 187 metros de queda d’água, e é a mais alta do Estado. E a Cachoeira do Dragão, de acesso mais difícil, que premia o aventureiro com uma beleza que impressiona. Os complexos dos Macaquinhos e do Macacão oferecem cachoeiras e poços de águas transparentes. E o cânion Bocaina do Farias, procurado por causa dos seus paredões de pedra e piscinas naturais.

 

Chapada dos Guimarães, Mato Grosso

Uma das chapadas mais bonitas do Brasil fica em Goiás, segundo a National Geographic

Foto: Melhores Destinos

Conhecida como o “templo das cavernas”, a Chapada dos Guimarães, no Mato Grosso, é um museu natural e arqueológico a céu aberto.

Com 33 mil hectares, abriga aproximadamente 46 sítios arqueológicos, preservando relíquias de antepassados e dinossauros que habitaram a região há cerca de 64 milhões de anos.

Localizada em Cuiabá e Chapada dos Guimarães, é o berço de importantes rios brasileiros, como Paraguai, Tocantins, Araguaia e Juruena-Tapajós, destacando-se a Cachoeira do Véu da Noiva e o Circuito das Cachoeiras.

No interior do parque nacional estão localizadas algumas nascentes de rios formadores do Pantanal, em especial os córregos e rios da bacia do rio Coxipó, que contribui para grande parte do abastecimento humano de água para a população de Cuiabá.

O parque nacional abriga 659 espécies conhecidas de vegetais, 44 de peixes, 242 de aves e 76 de mamíferos. Além desta diversidade de espécies, o parque protege 10 tipos diferentes de vegetação do Cerrado e é um local onde há diferentes formações geológicas, incluindo áreas de origem desértica e marinhas. Por este motivo se diz que Chapada dos Guimarães já foi mar e deserto ao longo de milhões de anos.

A paisagem mais conhecida do parque nacional é a Cachoeira do Véu de Noiva, formada pelo rio Coxipó (neste local chamado de Coxipozinho ou Coxipó-Mirim). O Morro de São Jerônimo, as veredas do Rio Claro, a Cidade de Pedra e o Circuito das Cachoeiras são outros locais conhecidos.

Consulte maiores informações sobre regras de visitação nestes locais nas páginas oficiais do Parque Nacional da Chapada dos Guimarães.

O Parque está aberto à visitação TODOS OS DIAS (inclusive finais de semana e feriados).

 

Chapada das Mesas, Maranhão

Uma das chapadas mais bonitas do Brasil fica em Goiás, segundo a National Geographic

Foto: Pé na Estrada

Mais isolada e distante, a Chapada das Mesas, no Maranhão, tem se tornado um destino turístico procurado. Com mais de 160 mil hectares de Cerrado, foi criada em 2005 e recebe esse nome devido às formações rochosas que lembram “mesas”.

Localizada nas cidades de Carolina, Riachão, Estreito e Imperatriz, oferece trilhas fáceis e cachoeiras cristalinas, como o Encanto Azul, Cachoeira da Prata, Cachoeira de São Romão, Morro do Chapéu e o santuário ecológico da Pedra Caída.

O verão na Chapada das Mesas é bem chuvoso, entre os meses de dezembro e março. As cachoeiras estão bem vistosas, a vegetação é bonita, mas não dá para garantir que você irá conseguir curtir todos os atrativos.

A época de seca vai de maio até setembro. A seca é quente e muito raramente irá chover. A época é propícia para os banhos de cachoeira, que estarão mornas mesmo no “inverno”.

De outubro até dezembro a frequência da chuva vai aumentando, a umidade do ar melhora, e dá uma refrescada. Mas a Chapada das Mesas está sempre quente.

 

Leia Também

Além das cachoeiras: o que fazer na Chapada dos Veadeiros

Programação 60+ para aproveitar o melhor da Chapada dos Veadeiros

 

Embarque nessa jornada pelas chapadas do Brasil, descubra suas belezas naturais e planeje sua próxima aventura.

Afinal, o país reserva paisagens deslumbrantes e experiências únicas para os amantes da natureza e do turismo sustentável.

Praia considerada a primeira do Brasil é um verdadeiro deleite para a temporada de férias

No longínquo ano de 1500, Pero Vaz de Caminha, escrivão de Pedro Álvares Cabral, ao chegar em uma terra ainda não conhecida, escreveu uma carta onde relatou desembarque dos portugueses em uma encantadora praia, com grandes, com grandes arvoredos e uma vista deslumbrante. Essa seria a ‘primeira praia do Brasil’, chamada de Barra do Cahy, em Prado, na Bahia.

Foi nesse lugar paradisíaco que os portugueses teriam desembarcado em 1500, iniciando ali, a história do nosso país. Hoje, a praia é um destino perfeito para quem busca tranquilidade, natureza e cultura.

Localizada entre as vilas de Cumuruxatiba e Corumbau, a Barra do Cahy fica no município de Prado, no extremo sul da Bahia. A praia é cercada por coqueirais e falésias, com um mar de águas azuis e uma extensa faixa de areia branquinha. Um dos pontos mais bonitos é o encontro do Rio Queimado com o mar, onde é possível curtir uma prainha de água doce.

Centrinho de Cumuruxatiba, em Prado (BA) – Foto: Divulgação

Um pedaço do paraíso encravado na costa brasileira, onde o mar se mistura com o verde exuberante da mata. Este é um lugar onde o tempo parece desacelerar, e a calma se mistura com a energia vibrante das ondas quebrando suavemente na areia dourada.

O roteiro de Prado
No canto direito da praia, há dois ótimos restaurantes que oferecem espreguiçadeiras, sombra e água fresca para os visitantes. Um deles é o Restaurante da Glória, que serve deliciosos pratos de frutos do mar, como moquecas, bobós e casquinhas de siri. O outro é o Manzuko Beach Club, que tem um cardápio variado de comida japonesa, brasileira e internacional.

Além de relaxar e aproveitar o sol, os turistas podem conhecer um pouco da história da Barra, que foi reconhecida em 2017 como a primeira praia a ser descoberta no Brasil. Segundo pesquisadores, o local foi descrito na carta de Pero Vaz de Caminha, que relatou o primeiro contato dos portugueses com os índios tupiniquins. 

Perto do rio, há um monumento que celebra esse fato, com uma cruz e uma placa com um trecho da carta. De lá, também é possível avistar ao fundo o Monte Pascoal, que teria sido o primeiro pedaço de terra visto pelos portugueses.

É grande a biodiversidade desta região, tanto na terra como no mar, como se pode ver nessa aparição da baleia jubarte (Megaptera novaeangliae). – Foto: Tiagosp7 / Wikimedia Commons / CC BY-SA 4.0)

Para chegar à Barra do Cahy, é preciso pegar uma estrada de terra que sai da BR-101, a cerca de 47 km de Prado e 15 km de Cumuruxatiba. O acesso é fácil, mas é recomendável ir com um carro 4×4 ou contratar um passeio com uma agência local. Há opções de hospedagem nas vilas próximas, que tem uma ótima infraestrutura e um atendimento de primeira.

A Barra do Cahy é uma praia que encanta pela sua beleza, sua história e sua simplicidade. É um lugar que merece ser visitado por quem ama o litoral baiano e quer conhecer um pouco mais das nossas origens.

Foto: Divulgação/Agência Komunic

Ilha Paradisíaca na Bahia é o destino preferido dos goianos nas férias de 2024

Ruas de areia fofa e paisagens banhadas a um azul turquesa, essa é a paradisíaca Vila de Caraíva, no litoral sul da Bahia. Um daqueles paraísos reservados difíceis de se encontrar. A vila, com ares rústicos e vibes interioranas, fica a 70 km do Aeroporto Internacional de Porto Seguro, e ainda preserva o seu charme e a sua tranquilidade, o que vem atraindo cada vez mais turistas que querem conhecer as belezas naturais da Bahia.

Em Caraíva, a vida é simples e sem pressa. A ilha só recebeu luz elétrica há pouco mais de dois anos (e mesmo assim, só dentro das casas e comércios, a pedido dos moradores) e as ruas são todas de areia. Não há carros, nem grandes hotéis ou resorts. As pousadas são pequenas e aconchegantes, e o clima é de estar em um lugar que parou no tempo. Não de forma pejorativa ou negativa, mas quase como um quadro, uma pintura estática, que ficou ali, com toda sua beleza a ser apreciada. 

A foz do rio encontra o mar, criando a deslumbrante Praia da Barra, que proporciona o prazer de um banho relaxante, seja na água salgada ou doce. Não poderia dar em outra, uma paisagem exuberante se forma no cartão postal do vilarejo baiano. É o lugar ideal para se conectar com a natureza e, claro, aproveitar as lindas praias e o rio que banha a vila.

Caraíva não é um destino para quem busca luxo ou agitação, mas sim para quem quer ser feliz e ter férias inesquecíveis à beira-mar. A tranquilidade e calmaria se sobressaem, basta uma rápida travessia de barco pelo rio para sentir na pele a energia deste cenário incrível.

Foto: Pousada Hayo

Onde se hospedar
As praias e ruas de areia encantam qualquer turista (e também os nativos), por isso, a vila sempre está recebendo visitantes. As opções de hotéis e pousadas são muitas, e os preços variam igualmente, portanto, a escolha pode ser um pouco difícil. 

A Vila de Caraíva é dedicada ao turismo, mas sem perder a sua essência. A maioria dos nativos vive na Nova Caraíva (do outro lado do rio) ou na aldeia Pataxó de Barra Velha, enquanto a Vila de Caraíva recebe os visitantes que vêm para dias de descanso. As casas rodeadas por areia, mar e rio são ocupadas por pousadas ou casas para aluguel de temporada. Em Caraíva, há opções para todos os gostos e bolsos, desde as pousadas de charme até as hospedagens simples, mas sempre com o toque acolhedor do vilarejo.

O espaço ocupado pelo centro é bem pequeno, mas isso não é um demérito, e não há como se hospedar mal. Você pode escolher entre uma pousada perto da beira-rio, onde ficam os principais restaurantes e lojas da vila; de frente para a praia, onde há poucas pousadas com vista para o mar; ou mais para o interior da vila, onde há mais silêncio, mas também mais caminhada para o rio e para o mar.

Vale lembrar que a beira-mar e próximo ao rio o preço da hospedagem costuma ser mais alto do que no centro da vila, mas não é uma regra. O importante é fazer a reserva com antecedência, para evitar o risco de pagar muito caro.

Foto: Tem que Ir

Turistando
Se o que você procura é conhecer o melhor desse pedacinho do céu, não vão faltar opções para você. A vila é rodeada por praias exuberantes, uma mais linda que a outra: seja a Praia de Juacema, Barra Velha ou a Praia do Satu, uma mais bela que a outra, se encantar não será um problema. Também há excursões locais, que vão te levar a lugares secretos, que só os nativos conhecem.

Lojinhas e conveniências também são paradas obrigatórias durante sua passagem pela Caraíva.

O dress code é um só: roupas leves e de banho. Nós pés, chinelos, quando não descalço. Afinal, as ruas são de areia fina e carros são proibidos.

Praia de Juacema, na Caraíva – Foto: Tripadvisor

Caraíva é um convite para desconectar do mundo agitado e se conectar consigo mesmo, apreciando a simplicidade, a beleza natural e a hospitalidade dessa vila à beira-mar. É um daqueles lugares que encantam e ficam gravados na memória como um tesouro guardado no coração do litoral baiano.

Nordeste abriga paraíso natural apaixonante que é o berço do descobrimento do Brasil

Porto Seguro,  cidade situada na Bahia, é um destino turístico que cativa por sua rica história, cultura e que é um verdadeiro paraíso natural. Conhecida como o berço do descobrimento do Brasil pelos portugueses, a cidade abriga um valioso patrimônio histórico e cultural, parte significativa deste protegida pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

O centro histórico da cidade, tombado pelo IPHAN, é um exemplo notável do legado arquitetônico e cultural do Brasil, remontando ao início da colonização portuguesa. Este centro é um convite à descoberta com suas igrejas barrocas e o famoso Marco do Descobrimento. Além disso, o Memorial da Epopéia do Descobrimento oferece uma jornada pela história marítima portuguesa e a chegada ao Brasil.

A Passarela do Álcool, agora conhecida como Passarela do Descobrimento, combina a história com a vida noturna animada, sendo famosa por seu artesanato e pela culinária baiana autêntica, destacando-se o acarajé, vatapá, bobó de camarão e a moqueca baiana. As praias são outro ponto alto de Porto Seguro, com destaque para Taperapuã, conhecida por sua animação e festas.

Quando se trata de hospedagem, a cidade oferece opções variadas, desde hotéis de luxo até pousadas mais simples, adequadas para todos os gostos e orçamentos. As praias de Mundaí, Taperapuã e Mutá são populares entre os turistas, assim como a Vila de Arraial d’Ajuda, que se destaca por suas belas praias e charmoso centro.

A melhor época para visitar Porto Seguro é durante a alta temporada, de dezembro a março, quando o clima é mais ameno. Porém, essa é também a época de preços mais elevados e maior movimentação turística. Para aqueles que preferem uma experiência mais tranquila, visitar fora da alta temporada pode ser uma boa opção, embora haja maior chance de chuvas.

O acesso à cidade é facilitado por voos diretos de várias capitais brasileiras. Para se deslocar em Porto Seguro, alugar um carro é uma opção conveniente, mas a cidade também dispõe de um sistema de transporte público eficiente e táxis regulamentados.

Paraíso natural

A cidade é abençoada com uma série de praias deslumbrantes, conhecidas por suas águas mornas e cristalinas e areias finas e douradas. Entre as mais famosas está a Praia do Espelho, frequentemente citada como uma das mais belas do Brasil, que encanta com suas falésias coloridas e piscinas naturais formadas durante a maré baixa. Outra joia é a Praia de Taperapuã, o ponto de encontro para quem busca diversão, com suas barracas animadas, música ao vivo e uma variedade de atividades aquáticas. Cada praia em Porto Seguro tem sua própria personalidade, oferecendo experiências únicas, seja para relaxamento ou aventura.

Além das praias, Porto Seguro é cercada por uma riqueza natural impressionante, que inclui recifes de coral, manguezais e a exuberante Mata Atlântica. Essa biodiversidade é um convite para a prática de ecoturismo e aventuras ao ar livre. As trilhas na área do Parque Nacional do Pau Brasil são uma oportunidade para explorar a flora e fauna locais, incluindo várias espécies endêmicas. Para os amantes de snorkel e mergulho, os recifes de coral ao redor de Porto Seguro oferecem um espetáculo à parte, com uma vida marinha vibrante e colorida. Essa combinação de praias paradisíacas e riqueza natural faz de Porto Seguro um destino imperdível para quem busca uma experiência autêntica e repleta de beleza.

Em resumo, Porto Seguro é um destino que combina praias paradisíacas, rica história e cultura vibrante, sendo ideal para qualquer tipo de viajante. É um lugar onde se pode desfrutar tanto da natureza quanto da agitação, com um toque especial da hospitalidade baiana​​​​​​.

Leia também:

Cidade apaixonante no nordeste brasileiro abriga forte histórico, praias paradisíacas e cultura secular

A apaixonante Veneza brasileira fica no nordeste e atraí visitantes de todo o mundo

Capital do nordeste atrai famílias apaixonadas em praia, sossego e boa gastronomia

Capital do Nordeste atrai goianos que querem sol, mar e muita curtição no réveillon

Salvador, a vibrante capital da Bahia, vem se consagrando como um destino predileto dos goianos que procuram mais que apenas sol e mar nas festas de fim de ano. Esta cidade, berço da cultura brasileira, oferece uma mescla única de tradições, história e uma efervescência cultural que promete um Réveillon inesquecível.

  1. Praia do Forte e Projeto Tamar: Conhecida por seu compromisso com a conservação ambiental, a Praia do Forte abriga o famoso Projeto Tamar, que trabalha na proteção das tartarugas marinhas. A praia também é cercada por recifes de coral, criando piscinas naturais ideais para banhos tranquilos.
  2. Itapuã e sua Inspiração Poética: Itapuã, imortalizada nas canções de Vinicius de Moraes, destaca-se por sua atmosfera tranquila e seu farol histórico. O local oferece um mergulho na cultura baiana, com suas barracas de acarajé e artesanato local.
  3. Praia do Flamengo: Refúgio dos Surfistas
    • Paraíso dos Esportes Aquáticos: Considerada uma das praias mais bonitas de Salvador, a Praia do Flamengo é famosa por suas ondas perfeitas para o surf e outros esportes aquáticos.
    • Ambiente Natural Intocado: Com dunas e uma vegetação de restinga preservada, oferece um cenário natural deslumbrante.
  4. Stella Maris: Entre Dunas e Coqueirais
    • Beleza e Lazer: Conhecida por suas extensas faixas de areia flanqueadas por dunas e coqueirais, Stella Maris é ideal para quem procura um ambiente animado, com uma boa infraestrutura de barracas de praia.
    • Hotspot de Eventos: Durante o verão, a praia se transforma em um ponto de encontro para festas e eventos ao ar livre.
  5. Praia de Ondina: Urbana e Charmosa
    • Vizinhança Sofisticada: Localizada em um dos bairros mais nobres de Salvador, Ondina combina a beleza natural com o charme urbano.
    • Circuito do Carnaval: É famosa por ser parte do circuito do Carnaval de Salvador, atraindo multidões em busca de música e festa.
  6. Praia da Barra e o Farol da Barra: Esta praia é um dos cartões-postais da cidade, famosa pelo Farol da Barra. As águas calmas e a vista para a Baía de Todos os Santos a tornam um local perfeito para famílias.

Aspectos Culturais e Educativos:

  • Museu Afro-Brasileiro: Um mergulho na herança africana da cidade, com artefatos que contam a história dos povos africanos no Brasil.
  • Casa do Rio Vermelho: A casa onde Jorge Amado e Zélia Gattai viveram é agora um centro cultural, preservando a memória literária da cidade.

Festas e Tradições:

  • Festa de Iemanjá: No dia 2 de fevereiro, a cidade se reúne na praia para homenagear a Rainha do Mar, uma tradição afro-brasileira que encanta todos os visitantes.
  • Réveillon de Salvador: Além dos shows e fogos na orla, há uma rica programação cultural que inclui rituais de candomblé e missas na Catedral Basílica.

História de Salvador:

  • Fundada em 1549, Salvador foi a primeira capital do Brasil e é considerada um dos mais importantes centros históricos do país. O Pelourinho, com suas igrejas barrocas e casarões coloniais, é uma cápsula do tempo que transporta os visitantes para o período colonial brasileiro.

Conclusão Detalhada:

Salvador não é apenas um destino para quem busca praias; é uma jornada pela alma do Brasil. Para os goianos que desejam uma experiência de Réveillon que combina festividades com um profundo mergulho na história e cultura brasileira, Salvador é o destino ideal. Com suas tradições preservadas, belezas naturais e um espírito acolhedor, a capital baiana promete não apenas celebrar a chegada de um novo ano, mas também enriquecer a mente e o espírito dos seus visitantes.

 

Principais Praias:

  • Porto da Barra: Situada no coração de Salvador, esta praia é famosa por suas águas calmas e claras, ideal para famílias e banhistas. O pôr do sol daqui é considerado um dos mais espetaculares da cidade.
  • Farol da Barra: Além de abrigar o famoso Farol, esta praia é um ponto de encontro popular, com muitos bares e restaurantes. É também um dos locais principais para a celebração de Réveillon.
  • Praia do Flamengo: Conhecida por suas ondas fortes, é ideal para surfistas. Oferece um ambiente mais tranquilo, perfeito para quem busca escapar do agito.

O que Fazer e Onde Ir:

  • Pelourinho: O coração histórico de Salvador é uma visita obrigatória. Com suas casas coloridas, igrejas barrocas e rica história, o Pelourinho é patrimônio mundial da UNESCO.
  • Mercado Modelo: Explore a cultura local através do artesanato e da culinária baiana neste tradicional mercado.
  • Elevador Lacerda: Um cartão-postal da cidade, oferecendo vistas panorâmicas da Baía de Todos os Santos.

Lugares Especiais para o Réveillon:

  • Festa de Réveillon da Bahia: Um dos maiores eventos do país, celebrado na orla da Boca do Rio com shows de artistas famosos e uma magnífica queima de fogos.
  • Cruzeiros de Réveillon: Uma experiência única é celebrar a chegada do novo ano a bordo de um cruzeiro, desfrutando da vista da cidade iluminada.

Curiosidades:

  • Origem do Nome e População: Salvador, originalmente chamada de São Salvador da Bahia de Todos os Santos, recebeu este nome por estar situada na Baía de Todos os Santos, descoberta no Dia de Todos os Santos. A cidade é a terceira mais populosa do Brasil, com aproximadamente 3 milhões de habitantes, sendo 80% deles de ascendência africana, a maior proporção entre as capitais brasileiras​​​​.
  • Dia da Baiana do Acarajé: Salvador celebra o Dia da Baiana do Acarajé em 25 de Novembro, homenageando as cerca de 5 mil baianas que vendem este prato típico. A palavra “acarajé” tem origem em um dialeto africano, significando “comer uma bola de fogo”​​.
  • Carnaval e Recordes:

    O Carnaval de Salvador é um dos maiores e mais vibrantes do mundo, conhecido por sua energia contagiante e pela participação massiva de foliões. Esta festa reúne milhões de pessoas nas ruas da cidade, celebrando a alegria e a diversidade cultural brasileira.

    1. Origem e Evolução: O Carnaval de Salvador tem suas raízes na tradição dos antigos carnavais europeus, misturando-se com elementos africanos e indígenas ao longo dos séculos. Evoluiu de um evento mais formal e aristocrático para a explosão de cultura popular que é hoje.
    2. Trios Elétricos: Uma das características mais marcantes do Carnaval de Salvador são os trios elétricos – caminhões equipados com potentes sistemas de som e palcos, onde artistas se apresentam ao vivo enquanto percorrem as ruas da cidade. Essa inovação foi introduzida na década de 1950 por Dodô e Osmar, e transformou completamente a forma de celebrar o Carnaval na cidade.
    3. Blocos e Afoxés: Além dos trios elétricos, os blocos e afoxés são fundamentais na festa. Os blocos são grupos organizados de foliões, muitas vezes acompanhando um trio elétrico específico, enquanto os afoxés trazem para as ruas a cultura afro-brasileira, com suas músicas e danças inspiradas nos rituais do candomblé.
    4. Diversidade Musical: O Carnaval de Salvador é conhecido por sua diversidade musical, abrangendo desde o axé music, gênero que ganhou projeção nacional a partir da Bahia, até samba-reggae, pagode baiano e outros ritmos.
    5. Impacto Cultural e Econômico: O evento não só é um importante aspecto cultural da Bahia, mas também tem um grande impacto econômico, gerando empregos e fomentando o turismo na região.
  • Elevador Lacerda: O primeiro elevador do Brasil, construído em 1873, liga a Cidade Baixa à Cidade Alta, proporcionando uma vista deslumbrante da Baía de Todos os Santos​​.
  • Pelourinho:

    O Coração Histórico de Salvador

    O Pelourinho, localizado no centro histórico de Salvador, é um dos mais importantes conjuntos arquitetônicos do período colonial no Brasil, declarado Patrimônio Mundial pela UNESCO.

    1. Origem do Nome: O nome “Pelourinho” refere-se a uma coluna de pedra, localizada na praça central, onde escravos eram expostos e castigados. Hoje, este local se transformou em um símbolo de resistência e celebração da cultura afro-brasileira.
    2. Arquitetura e Patrimônio: As coloridas casas coloniais, igrejas barrocas e ruas de paralelepípedos contam a história da cidade desde o século XVI. A região foi revitalizada nos anos 1990, tornando-se um centro cultural vibrante.
    3. Centro Cultural: O Pelourinho é um polo de arte e cultura, abrigando escolas de música, galerias de arte, centros culturais e espaços de performance. É um local onde a tradição se encontra com a contemporaneidade.
    4. Eventos e Festividades: O bairro é palco de numerosos eventos culturais, incluindo shows ao vivo, festivais de música e dança, e celebrações religiosas e culturais, como a Festa de Santa Bárbara e o Dia da Consciência Negra.
    5. Importância Histórica e Cultural: O Pelourinho não é apenas um destino turístico, mas um espaço de preservação da memória histórica e de celebração da resistência cultural afro-brasileira. É um local que simboliza tanto a dor quanto a alegria do povo baiano.
  • Cultura Afro-Brasileira: O grupo musical Olodum, originário de Salvador, é um símbolo da cultura afro-brasileira, conhecido por suas apresentações com tambores e danças​​.
  • Igreja do Bonfim: Este local é um importante ponto de devoção religiosa, onde milhares de fiéis visitam para fazer preces e amarrar fitinhas do Bonfim no pulso​​.
  • Mercado Modelo: Um paraíso para compras, o Mercado Modelo é ideal para encontrar artesanatos locais e outros produtos típicos​​.
  • Capoeira: Nascida em Salvador, a capoeira é uma arte marcial que combina luta, dança e música, sendo uma expressão importante da cultura afro-brasileira​​.
  • Mercado do Peixe: Este local é perfeito para quem aprecia frutos do mar frescos e deliciosos, oferecendo uma grande variedade de opções que podem ser preparadas na hora​​

 

Para os goianos que procuram uma experiência de Réveillon vibrante, repleta de cultura, belas paisagens e festividades memoráveis, Salvador se apresenta como uma escolha excepcional. Com sua mistura única de história, gastronomia e beleza natural, a capital baiana promete um início de ano inesquecível.

Leia também:

Capital do nordeste com mar azul turquesa conquistou o coração dos goianos que viajam com a família

Cidade paradisíaca no sul da Bahia atrai goianos que querem sol e mar no Réveillon

Bahia supera o Rio de Janeiro e a Europa e se transforma do destino turístico queridinho dos brasileiros

A Bahia, com sua cultura efervescente e praias deslumbrantes, consolidou-se como o principal destino dos brasileiros, de acordo com um levantamento fascinante conduzido pela Preply. Mas, para além de nossas terras, qual continente está atraindo olhares e sonhos de viagem? A resposta é clara: Europa.

O Top 3 dos Destinos Brasileiros Revela:

  • Bahia: Um surpreendente índice de 27% dos entrevistados demonstrou a vontade de dançar ao ritmo do axé e se deliciar com os sabores típicos deste estado.
  • Santa Catarina: Com 25%, muitos estão seduzidos pela combinação de montanhas e praias, além da cultura sulista.
  • Rio de Janeiro: Representando 23% das preferências, quem resistiria ao charme da Cidade Maravilhosa?

Quando os olhares se voltam para destinos além-mar, a Europa é o foco, tendo conquistado 23% das aspirações de viagem. E uma pitada de humor se faz necessária: é imprescindível dominar ao menos o básico da língua para não confundir “chicken” com “fish” nas aventuras gastronômicas. Cerca de 21% dos nossos conterrâneos já viveram esse episódio humorístico.

É interessante notar que o desejo de viajar para turismo ou reencontros familiares é uma forte tendência emergente. Após meses de isolamento e distanciamento, 61% estão ansiosos para explorar novas culturas, enquanto 39% querem matar a saudade da família.

Anna Pyshna, especialista em relações públicas digitais da Preply, enfatiza a importância do aprendizado linguístico para quem almeja uma viagem internacional. “Evitar pequenos deslizes linguísticos pode ser a chave para uma experiência de viagem inesquecível”, comenta.

E você, para onde aponta a bússola de suas próximas aventuras? Com os dados em mãos, agora é a hora de traçar roteiros e desbravar horizontes. Boa viagem!

Sul da Bahia tem praias extraordinárias que são queridinhas das famílias goianas

A Bahia, conhecida por suas belas praias, paisagens deslumbrantes e rica cultura, é um destino turístico imperdível no Brasil. Neste artigo, exploramos três encantadoras cidades baianas: Prado, Itacaré e Trancoso. Além de destacar alguns dos principais pontos turísticos em cada localidade, oferecemos sugestões de hospedagem para garantir uma estadia cômoda e agradável. Prepare-se para descobrir a essência vibrante, as maravilhas naturais e a hospitalidade acolhedora da Bahia. 

Prado: Tesouro Escondido na Costa das Baleias

 

Localizado na região sul da Bahia, Prado é um verdadeiro tesouro escondido ao longo da deslumbrante Costa das Baleias. Com suas praias paradisíacas, natureza exuberante e atmosfera tranquila, Prado encanta visitantes de todo o mundo. 

 

As praias de Prado são verdadeiros cartões-postais, com areias brancas e águas cristalinas. Destaque para a tranquila e preservada Praia do Novo Prado, que é perfeita para relaxar e contemplar a natureza. Já a Praia do Tororão impressiona com suas imponentes falésias coloridas, criando uma paisagem única e memorável.

 

Além das praias, um passeio imperdível é a exploração do Rio Jucuruçu. Embarque em um barco e desbrave águas calmas, navegando por manguezais e observando a rica diversidade de fauna e flora ao redor. É uma oportunidade única de se conectar com a natureza exuberante da região e vivenciar momentos inesquecíveis.

 

A cidade também abriga uma rica história e cultura. Seu centro histórico preserva belas construções antigas, igrejas e praças encantadoras. Além disso, a culinária local é um deleite para os sentidos, com pratos à base de frutos do mar frescos e sabores típicos da região.

 

Para garantir uma estadia confortável, uma excelente opção de hospedagem em Prado é a Pousada Casa de Maria. Sua localização privilegiada dá fácil acesso às praias e aos principais pontos turísticos da região. Com atmosfera acolhedora e familiar, a pousada oferece 24 apartamentos confortáveis e uma simpática equipe de atendimento. Além de ser um estabelecimento pet friendly, a área de lazer tem bar e restaurante, piscina, sauna e espaço fitness com estação completa de musculação. 

 

A Casa de Maria é a única pousada de Prado a receber o selo Ecolíderes do Tripadvisor por adotar procedimentos de manutenção ecológica como o plantio de produtos orgânicos e o reaproveitamento da água da chuva para irrigar as plantas do jardim. Por fim, seu restaurante traz o melhor da culinária regional e internacional.

Itacaré: Paraíso Natural na Costa do Cacau

 

Situado na Costa do Cacau, no litoral sul da Bahia, encontra-se o município de Itacaré, um verdadeiro paraíso natural. Com praias deslumbrantes, mata atlântica preservada e atmosfera descontraída, Itacaré conquista o coração de quem visita. É um destino que combina aventura, beleza natural e cultura bahiana de forma única.

 

As praias de Itacaré são verdadeiras jóias da natureza. A Praia da Concha é uma das mais conhecidas. Com seu mar calmo e areia clara, ela proporciona o ambiente perfeito para banhos refrescantes e prática de esportes aquáticos. Já a Praia de Itacarezinho é um espetáculo à parte. Cercada pela exuberante vegetação nativa e falésias imponentes, conta com ótimas opções de bares e restaurantes à beira mar.

 

Outro grande destaque de Itacaré são suas cachoeiras. A Cachoeira do Tijuípe, em especial, é um verdadeiro refúgio ao ar livre, com quedas d’água encantadoras e piscinas naturais convidativas para um mergulho revigorante. E para desfrutar da vibrante vida noturna da cidade e provar a deliciosa culinária baiana, o lugar ideal é o centro histórico.Suas ruas de paralelepípedos são repletas de lojas, bares e restaurantes com pratos típicos como moquecas, acarajés e tapiocas.

 

Para uma estadia aconchegante e luxuosa em Itacaré, o Terra Boa Hotel Boutique é uma escolha excepcional. Situado em área nobre no entorno de uma preservação, o hotel é super acessível às melhores praias e principais atrações da região. Com quartos elegantes, sua estrutura dispõe de estacionamento, pool bar, salão de jogos, spa, ofurô e restaurante com culinária diferenciada, incluindo opções de pratos principais, lanches, sobremesas e drinks.

O Terra Boa Hotel Boutique é uma propriedade do Grupo Aguilar & Lima, composto por mais quatro empreendimentos. Entre eles, está o recém inaugurado Terra Boa Beach Club, localizado na Praia da Ribeira, uma das mais deslumbrantes do sul da Bahia. O Beach Club contempla critérios de acessibilidade para PCDs, além de possuir um cardápio completo que atende, inclusive, aos veganos e vegetarianos. 

Trancoso: Encanto Histórico na Costa do Descobrimento

 

Também no sul da Bahia, Trancoso é um dos distritos de Porto Seguro, na região conhecida como Costa do Descobrimento. Com clima casual e chique, o destino é a melhor base para quem gosta de exclusividade e luxo. Trancoso é uma vila serena, charmosa, preservada, de frequência jovem e globalizada.

 

Não é à toa que Trancoso está na trilha de casamentos e férias de diversos famosos, incluindo celebridades do porte Beyoncé, Leonardo DiCaprio, Will Smith, Neymar e Ivete Sangalo. Isto sem contar aqueles com endereço fixo por lá, como Bruna Lombardi e Elba Ramalho.

 

Lá, um dos principais atrativos é o Quadrado de Trancoso, uma praça histórica cercada por casinhas coloridas, lojas, restaurantes e bares. Com sua arquitetura rústica, o Quadrado é o coração do vilarejo, sendo um local perfeito para passear, relaxar e desfrutar da autenticidade do local. 

 

As praias de Trancoso são verdadeiros paraísos tropicais. A Praia do Espelho é uma das mais populares e admiradas, por suas areias claras, águas cristalinas e falésias impressionantes. É um lugar perfeito para relaxar, tomar sol e contemplar a beleza natural ao redor. Outras praias consagradas incluem a Praia dos Coqueiros e a Praia dos Nativos, que são mais animadas, com barracas de praia e opções para a prática de esportes aquáticos.

 

Além de suas belezas naturais, Trancoso também abriga a Reserva Pataxó da Jaqueira. Nessa reserva, os visitantes podem conhecer a cultura indígena local, participar de passeios guiados, comprar artesanatos únicos e desfrutar da gastronomia típica. É uma experiência enriquecedora e autêntica que conecta os visitantes com a história e as tradições da região.

Para uma estadia mais do que agradável em Trancoso, a melhor sugestão de hospedagem é a Pousada Quarto Crescente. Localizada próxima ao Quadrado, a pousada mantém-se pelo 7º ano entre as melhores do mundo. Top 5 Brasil por 7 anos, atualmente é considerada a melhor Pousada do Nordeste, 2ª melhor do Brasil, 3ª melhor na América Latina, e a 20ª posição no ranking mundial. Esses são os títulos impressionantes obtidos pela Quarto Crescente no último ranking TripAdvisor. 

 

Próxima ao Quadrado de Trancoso, a Quarto Crescente permite fácil acesso aos restaurantes e lojas da região, além de estar a uma curta distância das praias e atrações locais. À beira da praia a pousada possui uma Cabana de Praia chamada Joia, onde os hóspedes têm direito a algumas regalias e são livres da consumação mínima. Com um total de 24 suítes bem decoradas, todo o ambiente é impecável, destacando-se em critérios como limpeza, atendimento e custo-benefício.

 

Léo Santana confirma show em Goiânia

Um dos principais nomes da música baiana da atualidade, o cantor Leo Santana se apresenta em Goiânia no dia 23 de Outubro, véspera de feriado. O evento acontece na Arena Multiplace, do Laguna Gastrobar, e terá apresentação também do artista Vinicius Cavalcante, fenômeno do eletrofunk brasileiro.

Também chamado de “GG”, Léo Santana é um artista com uma carreira sólida e uma base de fãs consolidada em todo o país. Ele é reconhecido por sucessos como “Contatinho”, “Zona de Perigo”, ‘’Posturado e Calmo’’, ‘’Santinha’’, dentre outros hits. Com sua presença no palco, Léo Santana vai oferecer um espetáculo vibrante e envolvente, para que o público se sinta em pleno carnaval de Salvador.

O início da venda de ingressos e valores serão divulgados em breve.

leo

 

SERVIÇO:

Leo Santana em Goiânia

Quando: 23 de Outubro

Onde: Arena Multiplace – Alto da Glória

Horário: em breve

Ingressos: em breve

 

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

 

Micareta em Goiânia terá shows de Bell Marques, Durval Lélys, É o Tchan, Parangolé e mais

O Carnaval fora de época vai chegar com tudo em Goiânia! Grandes nomes da música baiana vão desembarcar na capital goiana para a Micarena, que acontece em Setembro.

As atrações confirmadas são: Bell Marques, Durval Lélys, É o Tchan, Tuca Fernandes e Parangolé. O evento será realizado na Arena Multiplace, do Laguna Gastrobar, nos dias 16 e 17 de setembro a partir das 12 horas.

Os ingressos já estão à venda no site BaladAPP com preços a partir de R$ 175,00, referente à meia-entrada.

Sobre as atrações

Com uma carreira consagrada e conhecido como um dos ícones do axé music, Bell Marques promete agitar o público com seus sucessos contagiantes. Canções como “Diga Que Valeu”, “Voa Voa” e “100% Você” certamente não ficarão de fora de seu repertório arrebatador.

Reconhecido por sua carisma e presença de palco, Durval Lélys trará sua energia única para a Micarena. Sucessos como “Dança do Vampiro”, “Quebra Aê” e “Dia dos Namorados” farão com que todos se entreguem à atmosfera festiva do evento.

O grupo musical É o Tchan conquistou o Brasil nos anos 90 com suas coreografias cativantes e letras empolgantes. Hits como “Segura o Tchan”, “Dança da Cordinha” e “Pau que Nasce Torto” garantirão momentos de pura diversão e animação durante a Micarena.

Com sua versatilidade e talento, Tuca Fernandes promete um show inesquecível. Sua mistura de gêneros musicais e hits como “Praieiro”, “Ê Saudade” e “Levo Comigo” serão responsáveis por contagiar o público e fazer todos dançarem ao som de sua música contagiante.

Liderado pelo carismático cantor Tony Salles, o grupo Parangolé é sinônimo de pagode baiano. Com suas letras alegres e ritmos envolventes, músicas como “Rebolation”, “Sarra Toma” e “Negro Lindo” serão o combustível perfeito para animar a multidão na Micarena.

 micarena

 

SERVIÇO:

Micarena Goiânia

Quando: 16 e 17 de Setembro

Onde: Arena Multiplace – Alameda Barbacena, Qd. 28 – Lt. 17 – Vila Alto da Glória

ATRAÇÕES – PROGRAMAÇÃO – LINE-UP:

Sábado | 16.09

Abertura da casa: 12H

Atrações:

 Parangolé

 Tuca Fernandes

É o Tchan

Domingo | 17.09

Abertura da casa: 12H

Atrações:

 Bell Marques 

 Durval Lelys

Ingressos: vendas no site BaladAPP

Informações e lounges: (62) 99943-9739

 

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

 

Chapada Diamantina encanta visitantes com ruínas e histórias incríveis do Ciclo do Diamante

Mucugê e a Vila de Igatu estão localizadas na Chapada Diamantina, na Bahia, e ficam a 22 km de distância uma da outra. Elas estão a 440 km de Salvador, a 1338 km de Goiânia e a 1136 km de Brasília.

A história da região é totalmente ligada á exploração do diamante, mineral abundante que, literalmente, rolava pelos rios e córregos das 13 cidades que compõem a Chapada Diamantina. 

A Vila de Igatu, distrito do município de Andaraí, tem vários apelidos: xique-xique (antigo nome), cidade de pedras, machu picchu baiana, igatu…

A entrada já surpreende! Uma estrada totalmente feita de pedras, bem fininha e sinuosa. O percurso tem 5 km, mas leva cerca de 30 minutos, porque o nível de dificuldade é alto, além de ser linda e digna de muitas fotos.

bedb0c138ff5df512f7da3cc73a40cc0.jpg

Foto: Josiane Ferreira

A “Machu Picchu baiana” se deve por seu casario histórico de pedra do século XIX, resquício da extração de diamantes. O distrito é um verdadeiro museu vivo da história da mineração diamantífera no Brasil.

Ao chegar no centrinho, os visitantes já ficam completamente inebriados pela atmosfera local. A impressão é que voltou no tempo! Casinhas históricas e aquele ar de interior, um cemitério para lá de peculiar e ruínas permeiam Igatu.

As montanhas, serras e vales são berços de rios, córregos e cachoeiras incríveis, que complementam o ambiente. 

Uma dica: compre um mapa da cidade e conheça vários pontos incríveis. Tudo a pé mesmo!

Uma visita imperdível é a casa do Sr Amarildo, pertinho da praça principal, o maior fã da Xuxa, que tem um verdadeiro acervo sobre a artista, além de licores de “qualquer coisa” que são uma delícia!

acace59261b2807cdd406a59d1f27d1d.png

Foto: Rafael Martins

Continuando na Estrada de Pedras por 7 km e mais 15km na rodovia, chega-se a Mucugê, uma cidade de cerca de 8 mil habitantes. Um verdadeiro encanto!

O Centro Histórico totalmente colorido e muito bem preservado, abriga a história da cidade. Cercada pela Serra do Sincorá, tem igrejinha, coreto, pracinha, vida pacata e deliciosos restaurantes com comida regional.  

8cb4992f3bbb26d909ad113e4a8c441b.jpg

Foto: Josiane Ferreira

Mucugê é famosa por ser o primeiro ponto da Chapada Diamantina, onde se encontrou diamante. As principais atrações variam entre um cemitério bizantino e a Cachoeira do Buracão, uma das mais famosas e lindas da região. Além de ser pertinho do Poço Azul e Encantado, que têm águas cristalinas e flutuação num visual único.

Uma noite na cidade basta para se apaixonar!

 

O ideal é passar pelo menos um dia e uma noite em cada uma delas!

 

Para você organizar seu roteiro, separamos as melhores atrações de Igatu e Mucugê.

 

Acompanhe:

 

História da Vila de Igatu

O garimpo teve início por volta de 1845, cabendo a criação do povoado ao capitão José de Figueiredo, seus dois filhos, genro e alguns escravos, procedentes de Santa Isabel do Paraguaçu (atual Mucugê). 

Entretanto, acossados pelas febres, eles se retiraram com destino ao Arraial da Serra do Grão-Mogol, em Minas Gerais, onde difundiram a grande fama das minas de Andaraí, o que ocasionou a invasão da região por bandos de garimpeiros que ali se instalaram, vindos de povoados vizinhos. Com o avanço da exploração, ergueram-se edificações melhores, criou-se o comércio local, indústrias de transformação e capela, e impulsionou o desenvolvimento de toda a região conhecida como “lavras diamantinas”. 

O povoado recebeu muitos homens que se espalharam pela região e logo trouxeram suas famílias de Minas Gerais, Mato Grosso, Goiás e outras províncias. 

Para a construção das casas, as famílias garimpeiras utilizaram as pedras, material abundante na região. 

O fim da escravatura, o começo da República e a concorrência internacional (exploração de diamantes na África do Sul) marcaram o começo da decadência de Igatu. A produção só foi salva graças ao carbonato (o diamante negro), utilizado na indústria, que tinha mercado na construção do Canal do Panamá, na América Central. Mais tarde, seria descoberto o diamante sintético que substituiria o carbonato.

 

Pontos Turísticos

Igreja e Cemitério de São Sebastião

0414643a52d8faa67fc13369865c7738.jpg

Foto: Mariane Faria

 

Casa do Sr. Amarildo

Amarildo dos Santos embaixo da placa que convida o transeunte a entrar e comprar alguma coisa, em Igatu - Rafael Martins/UOL - Rafael Martins/UOL

Foto: Rafael Martins

Morro do Cruzeiro

Foto: Mariane Faria

Galeria Arte e Memória

7d37e4eb29e681bc4a5ef38429992e03.jpg

Foto: Carla Defs

8a2ad2750df08529dee6764387887e83.jpg

Foto: Carla Defs

 

Ruínas de Igatu

4cd4eb333a851124d05e63bbf2982867.jpg

Foto: Mariane Faria

c4a6d1aaf64ba1c911bf6b118991fa5d.jpg

Foto: Mariane Faria

 

Rampa do Caim

Foto: Guia Chapada Diamantina

 

Cachoeira Califórnia

Foto: Guia Chapada Diamantina

 

História de Mucugê

A região de Mucugê era parcialmente ocupada desde o início do século XIX por fazendeiros que mantinham criação de gado. Depois chegaram exploradores ávidos por jazidas de ouro e diamantes. Em 1844, foi fundada a povoação de Mucugê do Paraguaçu. É uma referência ao Rio Mucugê que, por sua vez, tem seu nome oriundo de uma fruta local.

A exploração do diamante entra em crise na década de 1870, obrigando a região a buscar atividades alternativas. A criação de gado se torna a principal fonte de renda local, assim como o cultivo de café e cereais. O nome foi mudado para Freguesia de São João do Paraguaçu em 1890 e para Mucugê em 1917.

A primeira metade do século XX trouxe decadência econômica para a região, que registrou um enorme êxodo populacional. A solução imediata foi a exploração dos campos de sempre-viva, planta que tem cerca de 400 variações nos campos rupestres da região. Exportada em grandes quantidades para Europa como artigo de decoração, chegou a estar ameaçada de extinção. A fauna da região também foi prejudicada pela caça indevida.

No decorrer de sua história, Mucugê teve seu território desmembrado para formar os municípios de Maracás (1855), Lençóis (1856), Brejo Grande (atual Ituaçu), Andaraí (1884), Barra da Estiva (1890) e Ibicoara (1962).

 

Atrativos Turísticos

 

Cemitério Bizantino

d8a49af293c487d9c7b6ac97b732b694.jpg

Foto: Mariane Faria

Museu Vivo do Garimpo

eceb43fa888763aba929447878447068.jpg

Foto: Mariane Faria

8502b69fc62623c1bdda92117ac4b331.jpg

Ruínas de uma toca de garimpeiro. Foto: Mariane Faria

15a0cff67993f10928965d460dd639ab.jpg

Vista do Museu do Garimpo. Foto: Mariane Faria

Projeto Sempre Viva

86773c6a0587de09d47cbb6d97371ca2.jpg

Foto: Divulgação

 

Parque Municipal de Mucugê

39fc085fca6d9f82b0e49e0c525e9128.jpg

Cachoeira Piabinha. Foto: Josiane Ferreira

O Projeto Sempre Viva está localizado dentro do Parque Municipal de Mucugê, e a partir do projeto se tem acesso a duas das principais cachoeiras do parque.

A Cachoeira da Piabinha fica bem ao lado do Centro de Visitantes, a apenas 3 minutos de caminhada. E a Cachoeira do Tiburtino que fica a 1,5 km, com caminhada leve.

 

Cachoeira do Buracão

Cachoeira do Buracão : compre agora o ingresso online

Foto: Janoo

Poço Azul e Poço Encantado

Poço Azul e Poço Encantado - Guia Chapada DiamantinaNotícias | Guia Chapada  Diamantina

Foto: Guia Chapada Diamantina

 

Onde Ficar

Ficou com vontade de conhecer esse paraíso? Para completar tem hospedagens muito charmosas, com aquele café da manhã regional de dar água na boca.

Aconchego dos Lobos

3a282d9abbcca836426d656b929b2427.jpg

de80e6a4fa7cb850cb6dce6ae8f5681a.jpg

Reservas via Airbnb ou pelo telefone e whatsapp (75) 99250-1180, com a Dona Nice.

 

Chalé Andorinhas

be25ea7f5816baa93ae40e18cb8b6889.jpg

604e6ebc49055d20d249571247dc2aa4.jpg

Reservas via Airbnb ou pelo telefone e whatsapp (71) 983517873, com Sr Ailton Tibúrcio.

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Foto de Capa: Carla Defs

Conheça o paraíso da costa nordestina que recebeu centenas de famílias goianas neste carnaval

Se você está procurando um lugar para sossego e descanso esse lugar é perfeito.

A Costa do Sauípe é um destino baiano, com uma praia exclusiva, hospedagem de alto nível e sistema all inclusive. 

Quem não gosta? Os goianos gostam muito. Não é atoa que centenas de famílias goianas foram pra lá neste carnaval.

Se você ficou interessado e gostaria de conhecer, nós preparamos tudo que você precisa saber para ir para a Costa do Sauípe. 

Confira:

 

Antes de mais nada, é preciso entender como funciona o complexo. Apesar de antigamente serem propriedades diferentes, agora é tudo um grupo só. Inclusive o mesmo grupo dono do Rio Quente Resorts.

Hoje são 10 opções diferentes de hospedagem: 5 resorts e 5 pousadas. Entre os resorts, 3 básicos, 1 médio e 1 de categoria superior.

a527e66800673dcc07c62e2d249015fe.jpeg

Ao reservar no Sauípe Resorts ou Sauípe Pousadas, você não escolhe um hotel específico, apenas a categoria. Só no momento do check in, eles te direcionam de acordo com a disponibilidade das “alas”, que é como eles nomearam os resorts após a fusão. São 3 alas: Mar, Terra e Água. 

Entre a ala Mar e Terra ficam as pousadas, que estão um pouco mais afastadas do mar. Mas não são distantes. É que como elas são baixas, de lá não tem vista para o mar. São 5: Pousada Gabriela, Pelourinho, Agreste, Pousada Da Torre e Carnaval. Elas ficam ao redor da Vila Nova da Praia, em prédios mais simples, mas bem charmosos. 

É uma opção para quem quer economizar na hospedagem, mas ainda contar com a comodidade do all inclusive. Elas têm restaurante próprio e refeições diferenciadas, além de parque aquático separado. Mas dependendo da época e da lotação, todas as refeições dos hóspedes das pousadas são feitas nos resorts, assim como eles têm acesso ao parque aquático dos resorts. 

ecc4c94f945506f37e7afd67548c273e.jpeg

Caso você queira uma categoria superior a dos resorts, tem o Sauípe Premium Sol, que é considerado o mediano e o Sauípe Premium Brisa, que é o que eles oferecem como sendo o serviço de ponta. Nesse, os hóspedes das pousadas e resorts não tem direito a fazer suas refeições. Sendo área exclusiva dos clientes premium. 

89333ad9c0279f3fd1fe3b0beb95d8c6.jpeg

Entre os diferenciais está a qualidade dos produtos oferecidos. Na área externa do Brisa, uma piscina de borda infinita também é apontada como diferencial. 

 

As praias

costadosauipeEssa parte do litoral baiano é de mar agitado e, por isso, alguns salva vidas ficam de olho na área durante todo o dia. Logo cedo, eles sinalizam com bandeiras as condições do mar.

É um local propício para uma iniciação no surf. Inclusive, uma equipe fica no local oferecendo aulas guiadas para crianças e adultos. 

Da ponta sul até a ponta norte da praia que fica de frente ao complexo de Costa do Sauípe são menos de 2Km.

São 3 praias: Praia Tranquila, Praia da Oca e Praia Selvagem. São próximas e cada uma com suas características. 

 

Praia Tranquila 

A Praia Tranquila, mais especificamente, em frente a Ala Sol é boa, aberta e tem um detalhe muito interessante: o encontro da água do rio com o mar.

Além da água ficar bem mais quentinha  nesse trecho (é bem raso) é tranquila, então é ideal para crianças.

A Praia Tranquila tem mar aberto e não tem pedras.  O ponto negativo desse trecho da praia é que se você quer beber, precisa voltar para a área de lazer da Ala Sol ou ir até a barraca de praia de frente a Ala Mar. Não é distante, mas com a areia fofa e quente e no sol escaldante, é bem fácil você não ter pique para fazer mais que uma viagem até o bar.

Essa parte da praia costuma ser menos frequentada, tanto que no local tem pouco guarda-sol. No entanto, ainda na Praia Tranquila, mas de frente a Ala Mar, fica a maior oferta de cadeiras e guarda-sol.

É lá que fica a barraca dos professores de surf e um quiosque de praia que serve cerveja, água, refrigerante, água de coco, suco e petisco como salgado, batata frita e pipoca. 

Nesse trecho também tem uma feira de artesanato com barracas vendendo biquini, lembrancinhas, saída de praia e outros. 

 

Praia da Oca

A partir desse trecho, começa a Praia da Oca. A principal diferença é a presença de pedras. A vantagem é que essa área acaba sendo ótima para crianças, porque as pedras fazem barreiras, formando piscinas naturais, com água tranquila e morna. Em frente a Ala Terra tem outra barraca de praia, onde são servidos os mesmos itens.

A Praia da Oca continua até o Brisa, mas essa área é cheia de pedras e nada convidativa. Ao se hospedar no Brisa, o melhor é seguir para as outras praias. Nesse trecho, inclusive, nem colocam cadeiras e guarda sol, porque realmente nem tem faixa de areia. 

 

Praia Selvagem

Essa fica no extremo norte do complexo, começando quase de frente a Ala Água.

E apesar de linda, aqui já não tem nenhum serviço. Acho que por isso é chamada de Praia Selvagem. Não tem pedra, mas se quiser curtir essa praia, leve sua canga. 

 

Quanto custa

Isso pode variar muito da época, do canal onde você faz a reserva e da promoção que você pegou. Em média a diária para um casal custa entre R$ 1150 e R$ 1700.

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Fotos: todas as imagens foram extraídas das redes sociais oficiais da Costa do Sauípe

A fantástica cidade paradisíaca na Bahia conhecida como Caribe brasileiro que conquistou o coração das famílias goianas

Prado possui 84 km de litoral com diversas praias que fazem do município um importante atrativo turístico, incluindo o distrito de Cumuruxatiba.

 

Em vários trechos as águas são cristalinas com tons que variam entre azul e verde, com a presença de falésias e de vegetação preservada. 

 

A norte de Cumuruxatiba se encontra a Barra do Caí, que foi considerada como a “primeira praia do Brasil” em 2017. Isso se deve a Pedro Álvares Cabral ter feito uma parada de 40 horas na foz do rio Caí antes de ancorar em Porto Seguro em 1500. 

 

 

O município integra a zona turística da Costa das Baleias, sendo um dos melhores pontos de observação de baleias-jubarte no mundo. O período de julho a novembro é o mais propício à visualização desses animais, época em que elas procuram as águas mais quentes, como as encontradas na região, para o acasalamento. 

 

Para vê-las é necessário pegar barcos em Prado, Cumuruxatiba ou Corumbau.

As praias com águas cristalinas, calmas e mornas de tons de azul e verde são emolduradas por coqueirais, areias finas, falésias coloridas e riachos. 

 

Além das praias, Prado oferece uma paisagem interiorana de calmaria e tranquilidade para os visitantes relaxarem em paz e perto da natureza.

 

O turista encontra ruas tranquilas, planas e muito convidativas para passear e pedalar, além disso, restaurantes de excelente qualidade oferecem a gastronomia típica da Bahia.

 

Destino encantador, Prado oferece diversos passeios para se fazer, inclusive com a família. 

 

Conhecer o histórico Monte Pascoal é uma dessas opções. Esse foi o primeiro ponto de terra que os portugueses avistaram quando se aproximaram da costa do Brasil. 

 

É um Parque Nacional e Histórico aberto para visitação, repleto de trilhas, Mata Atlântica, reserva indígena e muita beleza. A entrada do parque está localizada na cidade de Itamaraju, a 82,5 km. 

 

Para os fãs de aventura, os recifes de Guaratiba são perfeitos para um mergulho. Eles conservam piscinas naturais repletas de vidas marinhas. 

 

Está em alto mar e durante a maré baixa, os recifes de corais surgem para proporcionar experiências inesquecíveis. Se o turista tiver sorte pode até avistar tartarugas marinhas.

 

 Prado fica no sul da Bahia e é cenário perfeito para passar a estação mais quente do ano num ambiente mais tranquilo, mas sem abrir mão de infraestrutura de serviços e hospedagem. 

 

Os bares e restaurantes também se configuram como atrativos de Prado. 

O Beco das Garrafas concentra alguns dos principais da cidade, sendo também palco de apresentações culturais e musicais ao vivo.

 

 O Festival Gastronômico reúne bares e restaurantes de todo o município que disputam o preparo dos melhores pratos.

 

 

Outros atrativos da cidade incluem a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Purificação, que guarda resquícios do barroco de sua edificação original, datada do século XVIII; o Palácio do Turismo; e os ateliês de artesanato. 

 

Dentre os eventos se destacam a festa da padroeira, Nossa Senhora da Purificação, por ocasião de seu dia comemorativo (2 de fevereiro); e o carnaval, com desfiles de blocos e foliões fantasiados e marchinhas.

Como ir para Prado, Bahia?

 

Circular a pé pela cidade de Prado, Bahia, não representa um grande esforço, por isso é normal chegar de ônibus no terminal rodoviário, que é pequeno, mas atende muito bem à demanda local.

 

Outra opção é desembarcar no aeroporto de Porto Seguro, que fica a 200 km de Prado, Bahia, ou em Teixeira de Freitas, que também tem aeroporto, e alugar um carro ou táxi. 

 

As companhias aéreas que operam na região são a Latam e a Azul.

 

Se você tem carro próprio e vai chegar pelo sul, o acesso é feito pela BR-101, sentido norte até o posto Gentil. Vá em direção a Caravelas, depois, siga para Prado.

 

Quem viaja a partir de Minas Gerais, vai passar por Governador Valadares e, quando chegar à rotatória que corta a BR-101 e a BR-418, vai seguir sentido Caravelas, a uma distância de mais ou menos 120 km.

Leia também: 

 

https://amp.curtamais.com.br/goiania/maior-lago-subterraneo-da-america-latina-fica-em-cidade-goiana-que-abriga-cachoeiras-espetaculares

 

https://www.curtamais.com.br/goiania/melhor-parque-aquatico-do-mundo-fica-em-goias