Conheça 10 lugares que nenhum turista pode visitar

Viajar é um convite à descoberta, uma jornada que nos leva a terras distantes e culturas diversas.

No entanto, há locais em nosso planeta que permanecem misteriosos e intocados, protegidos por restrições que desafiam a curiosidade do viajante.

 

Nesta matéria, apresentaremos 10 desses destinos inexplorados, repletos de enigmas e riquezas históricas.

 

Então, conheça 10 lugares que nenhum turista pode visitar

 

1. Ilha da Queimada Grande: O Santuário das Serpentes

Conheça 10 lugares que nenhum turista pode visitar

Foto: Terra da Gente

A Ilha da Queimada Grande, a 35 quilômetros do litoral de São Paulo, é um reduto proibido.

Descoberta em 1532 por Martim Afonso de Souza, esta ilha é o lar de uma densa população de cobras, com uma estimativa de uma a cinco serpentes por metro quadrado.

Conheça 10 lugares que nenhum turista pode visitar

Foto: Mega Curioso

Por razões de segurança, o acesso é restrito, permitido apenas a pesquisadores que seguem rigorosos protocolos.

 

2. Caverna de Lascaux: Arte Pré-histórica Preservada

Conheça 10 lugares que nenhum turista pode visitar

Foto: Informática Educativa

Localizada no sul da França, a Caverna de Lascaux, com seus 17 mil anos de história, é um tesouro da arte pré-histórica. Embora tenha sido aberta ao público em 1940, as visitas foram suspensas em 1963 devido ao impacto negativo na preservação das pinturas. Ainda altamente restrita, réplicas foram criadas nas proximidades para permitir que os turistas apreciem essa herança histórica.

 

3. Uluru: O ‘Umbigo do Mundo’ Sagrado

Conheça 10 lugares que nenhum turista pode visitar

Foto: Mulgas Adventures

Na Austrália, o Uluru é um dos maiores monólitos do planeta e considerado sagrado pelos aborígenes Anangu.

Após anos de escaladas desrespeitosas, a subida foi proibida em 2019, respeitando as tradições dos guardiões do local. Os turistas podem visitar o parque nacional, mas o Uluru só pode ser observado, jamais escalado.

 

4. Museu de Educação de Segurança Nacional de Jiangsu: Segredos Chineses

Conheça 10 lugares que nenhum turista pode visitar

Foto: TNH1

O Museu Nacional da Educação de Segurança de Jiangsu, na China, guarda documentos ultrassecretos sobre a história da espionagem chinesa.

A entrada é estritamente proibida para estrangeiros, e fotografias são vetadas mesmo para os visitantes chineses autorizados.

 

5. Área 51: Mistérios no Deserto de Nevada

Conheça 10 lugares que nenhum turista pode visitar

Foto: BBC News Brasil

A Área 51, no deserto de Nevada, é uma das bases mais importantes da Força Aérea dos EUA, envolta em segredo.

Apesar das teorias da conspiração, o acesso é rigidamente proibido, contribuindo para o enigma que cerca suas atividades.

 

6. Ilha Sentinela do Norte: Isolamento e Proteção

Conheça 10 lugares que nenhum turista pode visitar

Foto: Época Negócios

Localizada no arquipélago de Andaman e Nicobar, a Ilha Sentinela do Norte abriga uma tribo isolada da civilização. Por motivos de preservação e segurança, visitas são proibidas, já que os habitantes, os sentinelas, são conhecidos por protegerem ferozmente seu território.

 

7. Arco de Pravcicka Brana: Beleza Proibida na República Tcheca

Conheça 10 lugares que nenhum turista pode visitar

Foto: La Sexta

O arco de arenito em Pravcicka Brana, na República Tcheca, com seus 27 metros de extensão e 21 metros de altura, é uma maravilha natural.

No entanto, devido à erosão, turistas têm permissão apenas para observar de longe, protegendo essa formação única.

 

8. Base Aérea de Menwith Hill: Vigilância Britânica Envolta em Mistério

Conheça 10 lugares que nenhum turista pode visitar

Foto: BBC

Localizada na Grã-Bretanha, a Base Aérea de Menwith Hill, construída durante a Guerra Fria, é altamente confidencial. O acesso é restrito, permitido apenas para membros da Agência de Segurança Nacional americana (NSA) e do Echelon.

 

9. Arquivos Secretos do Vaticano: O Tesouro Papal Reservado

Conheça 10 lugares que nenhum turista pode visitar

Foto: Vatican News

Os Arquivos Secretos do Vaticano guardam documentos confidenciais da Igreja Católica desde o século 8. Fechados ao público desde 1881, apenas acadêmicos qualificados podem solicitar acesso, tornando o processo complexo e restrito.

 

10. Grande Templo de Ise: Santuário Inexplorado no Japão

Conheça 10 lugares que nenhum turista pode visitar

Foto: Arte Fora do Museu

O Grande Templo de Ise, no Japão, é um dos principais santuários xintoístas. A cada 20 anos, passa por uma cerimônia de renovação, mas permanece

 

Leia Também

Divisa de Goiás e Tocantins guarda uma prainha pouco conhecida que parece um oásis no Cerrado

Você precisa conhecer essa praia paradisíaca que fica bem pertinho de Goiás

Menor rio da América Latina fica pertinho de Goiás e impressiona com águas azuis cristalinas

Você precisa conhecer a cidade goiana famosa por ser a capital das cachoeiras

5 lugares imperdíveis para conhecer em Goiânia, segundo a IA

As 10 cidades mais visitadas do mundo em 2023

 

Ao explorarmos esses destinos proibidos, somos confrontados com a delicada dança entre a curiosidade humana e a necessidade de preservação. Cada local, com sua singularidade, conta histórias antigas, resguarda segredos e preserva tradições que resistem ao teste do tempo.

A Ilha das Cobras, a Caverna de Lascaux, o Uluru e tantos outros destinos nos lembram da importância de equilibrar a busca pelo conhecimento com o respeito à natureza e às culturas. A preservação desses locais, seja por motivos ambientais, espirituais ou de segurança, reflete o compromisso de salvaguardar a herança que recebemos.

A restrição de acesso não apenas protege esses destinos, mas também aguça nossa imaginação, criando um mistério que perdura. O turismo, quando praticado de maneira consciente, promove a conservação e valoriza a autenticidade cultural, preservando para as futuras gerações um legado rico em diversidade e singularidade.

Ao considerarmos esses destinos inexplorados, somos instigados a refletir sobre o papel do turismo na preservação do nosso planeta e na promoção de um entendimento mais profundo entre as civilizações. Afinal, em um mundo cada vez mais conectado, é fundamental preservar o encanto do desconhecido, permitindo que o inexplorado permaneça, por sua vez, inexplorado.

Descubra 10 cavernas incríveis em Goiás

Que tal fugir para as cavernas, literalmente? 

As cavernas são espaços subterrâneos, inóspitos, mas dotados de oxigênio, grandes o suficiente para serem examinados e estudados pelo ser humano. Elas podem ser classificadas de diversas formas, como: pelo tipo de rocha; sua morfologia e estrutura geométrica; tempo que se constituíram, em relação à formação das rochas; maneira como se formaram; pela idade da pedra (no caso das calcárias). 

No Brasil, existem 5.695 cavernas cadastradas pela Sociedade Brasileira de Espeleologia (SBE), sendo que 979 estão na região centro-oeste e, destas, 718 em Goiás, que constituem a região das Águas e Cavernas do Cerrado.

Alguns desses ambientes estão entre os maiores da América do Sul, como é o caso do Conjunto de São Mateus, do Conjunto Angélica Bezerra e do Complexo de Terra Ronca, no Parque Estadual de Terra Ronca, em São Domingos, Nordeste do estado. Outras localidades da região, como Mambaí, Posse, Simolândia, Campos Belos, Buritinópolis, Sítio D’Abadia e Alvorada do Norte também são ricas em cavidades subterrâneas naturais, com formações rochosas que datam de 1,8 bilhão de anos.

Goiás é um dos estados mais ricos do Brasil em número de grutas e cavernas, que abrigam belezas quase inacreditáveis – e o melhor, muitas delas estão abertas à visitação. Conheça agora 10 cavernas em Goiás perfeitas!

 

01. Ponte de Pedra, em Paraúna – 126km de Goiânia

Na divisa de Paraúna com Rio Verde, a força das águas do Rio Ponte de Pedra esculpiu uma ponte natural de pedra. Por baixo dela, por onde passa o rio, formou-se uma caverna cheia de estalactites e estalagmites de grande beleza e interesse científico – uma verdadeira obra de arte criada pela natureza.

Ponte de Pedra. Foto: Arqueo Viagem

Como chegar: Paraúna fica a 126km de Goiânia, com acesso pela BR-060.

Telefones úteis Secretaria de Turismo de Paraúna: (64) 3957-7045 | Prefeitura Municipal de Paraúna: (64) 3957-7000

 

02. Caverna da Samambaia, em Vila Propício – 188km de Goiânia

Caverna

Caverna da Samambaia, em Vila Propício. Foto: Goiás Turismo

Conhecida por ter o segundo maior complexo de cavernas do Centro-Oeste, com mais de 50 cavernas e grutas que atraem turistas do Brasil e do mundo, a cidade de Vila Propício possui ainda outras belezas naturais. Dentre as cavernas mais visitadas estão a Chico Pina, Cearense, Dois Irmãos, Três Marias e a da Samambaia, a maior da cidade. Os guias cobram em média R$70 por dia para visitação.

Como chegar: Vila Propício fica a 188km de Goiânia, com acesso pela BR-060, BR-153 e GO-338.

Telefones úteis: Secretaria de Turismo de Vila Propício: (62) 3320-0184 | Guias: (62) 9621-6074 | (62) 9985-1513

 

03. Lapa do Penhasco, em Mambaí – a 508km de Goiânia

9cb49f876aa5ff5e1314e7bd6253ae8e.jpgFoto: Te vejo pelo mundo

Uma das muitas cavernas localizadas em Mambaí, a Lapa do Penhasco tem fácil acesso e um visual de tirar o fôlego, formado por grandes salões e espeleotemas, quedas d’água e lagos no interior da caverna. É possível visitar a gruta com acompanhamento de guias e agências de turismo, como a Mambaí Adventure, que faz passeios na cidade.

Como chegar: Mambaí fica a 508km de Goiânia, com acesso pela BR-060 seguindo pela BR-020.

Telefones úteis: CAT Mambaí (62) 3484-1251 | Mambaí Adventure: (62) 3484-1355

 

04. Buraco das Araras, em Formosa – a 281km de Goiânia

Buraco

Lago de água cristalina no interior do Buraco das Araras. Foto: Agência de Turismo Itakamã

Localizado a 42km do centro de Formosa, o Buraco das Araras é a segunda maior dolina de colapso do centro-oeste (depressão em formato circular formado pela dissolução das rochas) e uma das maiores do Brasil, e abriga no seu interior uma densa floresta úmida, com samambaias gigantes, e uma caverna secreta banhada por rios subterrâneos de água cristalina. Para visitar, é necessário agendar com um guia pelo telefone da AGeCTUR, e é cobrada uma diária por volta de R$150 para o grupo.

Formosa

Interior do Buraco das Araras Foto: Goiás Turismo

 

05. Caverna Escaroba, em Formosa – a 281 km de Goiânia

Caverna

Caverna Escaroba. Foto: Secretaria de Turismo de Formosa

Para ter acesso às belezas abrigadas na Caverna Escaroba, é preciso descer de rapel por uma claraboia. Lá dentro, formações rochosas e uma pequena cachoeira criam um cenário impressionante. Para visitar, é necessário agendar com um guia pelo telefone da AGeCTUR, e é cobrada uma diária de R$150 para um grupo.

CavernaFoto: Secretaria de Turismo de Formosa

Como chegar: Formosa fica a 281 km de Goiânia, com acesso pela BR-153 e em seguida pela GO-118.

Telefones Úteis: Secretaria Municipal de Turismo de Formosa: (61) 3981-1234 | CAT (Centro de Atendimento ao Turista) de Formosa: (61) 9686-0142 | AGeCTUR (Associação de Guias e Condutores de Turismo): (61) 9848-5938

Para quem é realmente apaixonado por passeios em cavernas, a parada obrigatória é o Parque Estadual de Terra Ronca (PETER), localizado nos municípios de São Domingos e Guarani de Goiás. Criado em 1989, o PETER reúne uma infinidade de cavernas, com quase 200 delas já catalogadas e algumas entre as maiores do Brasil. As cavernas abrigam formações rochosas de tirar o fôlego e lagos subterrâneos de águas cristalinas, criando cenários belíssimos e inacreditáveis. Atualmente, é possível visitar 5 cavernas do complexo do PETER: Angélica, Terra Ronca I, Terra Ronca II, São Bernardo e São Mateus.

Para conhecer por dentro e por fora as incríveis grutas e cavernas do PETER é preciso contratar um guia. Existem vários guias na cidade de São Domingos e as pousadas também possuem guias próprios; além disso, é possível conseguir excursões com agências de turismo. A recomendação é agendar sua visita com antecedência. Os guias cobram valores por diária (em média R$150 a R$200) ou por pessoa (em média R$25), e fornecem equipamento básico de segurança, como capacetes e lanternas.

 

06. Caverna Angélica, no Parque Estadual de Terra Ronca

Entrada

Entrada da Caverna Angélica. Foto: Alexandre Torres

Salão

Salão dos Espelhos na Gruta Angélica. Foto: Marcelo Peregrino

 

07. Terra Ronca I, no Parque Estadual de Terra Ronca

Gruta

Entrada Gruta Terra Ronca. Foto: Marcelo Peregrino

Gruta

Gruta Terra Ronca I Foto: André Peixoto

 

08. Terra Ronca II, no Parque Estadual de Terra Ronca

Gruta

Gruta Terra Ronca II. Foto: Edgar de Brito

 

09. São Bernardo, no Parque Estadual de Terra Ronca

Gruta

Gruta São Bernardo. Foto: André Peixoto

Gruta

Gruta São Bernardo. Foto: Bio Espeleo

 

10. São Mateus, no Parque Estadual de Terra Ronca

Gruta

Gruta São Mateus. Foto: Patrícia Jung

 

Parque Estadual de Terra Ronca

Como chegar: O acesso só é possível pela cidade de São Domingos, que fica a 50km do Parque. São Domingos fica a 641km de Goiânia, com acesso pela BR-060 e BR-020.

Telefones úteis: Centro de Atendimento ao Turista de São Domingos: (62) 3425-1110 | Guia Ramiro: (62) 9666-2767 e Marcelo: (62) 9955-6331 | Agência de Turismo Peregrino Turismo e Aventura: (62) 9907-2103

 

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

 

Foto de capa: Reprodução/So

 

Não foi dessa vez que teremos o filme Caverna do Dragão

Nessa semana surgiram imagens que encheram de alegria o coração de milhões de fãs do desenho. Toda a internet começou a discutir se era um filme, um seriado ou do que se tratavam aquelas fotos.

Sites especializados em cultura Pop, como o Ometele, chegaram a anunciar o live action como suposto filme, mas não passou de um blefe, já que na verdade o material produzido é brasileiro, feito com atores nacionais, para uma propaganda automobilista.

Fotos e vídeos do elenco durante as gravações:

 
 
 
 
 
Visualizar esta foto no Instagram.
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Minhas crianças! #elenco #actor #brazilianactor #job #publicidade #saltaargentina #cafayate

Uma publicação compartilhada por Giovanni Venturini (@gioventurini) em

 
 
 
 
 
Visualizar esta foto no Instagram.
 
 
 
 
 
 
 
 
 

#Selfie de quando desbravei o deserto Argentino ⛰

#DungeonsAndDragons

As fotos foram feitas em Salta, na Argentina, região da Cordilheira dos Andes, onde o comercial foi gravado e a peça publicitaria deve sair ainda esse ano.

Fim do drama: 12 meninos e técnico são resgatados da caverna na Tailândia

O último garoto e o treinador foram retirados da caverna no Norte da Tailândia onde estavam presos com seus colegas de um time de futebol, com idades entre 11 e 16 anos. Mergulhadores iniciaram nesta terça-feira a etapa final da operação de resgate. Mais cedo, três jovens deixaram o local. Oito garotos já haviam sido levados para o hospital no domingo e na segunda-feira.

Chovia forte na região na madrugada desta terça-feira, o que poderia complicar a ação da equipe. O ex-governador de Chiang Rai e comandante da missão de salvamento, Narongsak Osotthanakorn, afirmou que o trabalho agora é uma “corrida contra a água e o tempo”. As operações bem-sucedidas anteriores, que trouxeram oito garotos, foram realizadas com tempo seco.

Elon Musk cria cápsula para resgatar garotos presos em caverna na Tailândia

Elon Musk, CEO da Tesla e SpaceX, propôs no último final de semana uma espécie de submarino que pudesse ajudar no resgate dos garotos presos na caverna da Tailândia. Musk falou sobre a missão em sua conta no Twitter e no sábado pediu aos engenheiros da SpaceX que iniciasse a construção de um pequeno veículo usando o tubo de transferência de oxigênio líquido do foguete Falcon como um casco. No domingo, Musk publicou fotos e vídeos do dispositivo já pronto e testes do mesmo em uma piscina.

Testando por mais 3 horas em Los Angeles, depois irá em um avião para a Tailândia“, Musk escreveu na noite de domingo (8/7).

“Mais feedback da Tailândia. O primeiro caminho é basicamente um submarino pequeno, do tamanho de uma criança, usando o tubo de oxigênio líquido da Falcon 9 como casco. Leve o suficiente para ser carregado por dois mergulhadores, pequeno o suficiente para passar pelos lugares estreitos. Extremamente robusto”, completou.

Mas se tudo correr bem, o veículo de Musk não chegará a tempo para contribuir com o resgate. Isso porque desde o domingo, mergulhadores conseguiram resgatar cinco dos 12 garotos que ficaram presos, junto com seu técnico, na caverna inundada na Tailândia. A expectativa é que todos eles sejam resgatados nos próximos três dias.

O minissubmarino ficou pronto em apenas oito horas.

Considerado o Homem de Ferro da vida real (o ator Robert Downey Jr. se inspirou em Elon para viver Tony Stark), Elon Musk toca ainda outros projetos ambiciosos. Além de popularizar os carros elétricos autônomos, o inventor bilionário quer enviar humanos para Marte. Outro projeto futurista dele é o Hyperloop, um meio de transporte que promete reduzir viagens entre Rio de Janeiro e São Paulo para apenas vinte minutos, por exemplo.

Conheça melhor o minissubmarino de Elon:

Mais dois garotos são resgatados em operação em caverna na Tailândia; faltam 6 e o treinador

Mais dois garotos foram retirados da caverna na Tailândia onde 12 jovens e um professor ficaram presos após uma inundação. Mais cedo, duas ambulâncias foram vistas saindo do local, mas ainda não há informações sobre o estado de saúde dos resgatados. Ainda restam seis garotos a serem liberados, além do técnico de futebol que acompanha o grupo.

A operação de resgate do grupo preso em uma caverna inundada no norte da Tailândia foi retomada nesta segunda-feira e a expectativa é resgatar o restante do grupo ainda hoje.

Confira um dos vídeos gravados que mostra a dificuldade da ação dos mergulhadores:

Conheça Mambaí: um paraíso desconhecido dos goianos

Com aproximadamente sete mil habitantes, encravado na divisa com a Bahia, no Nordeste Goiano, está localizado o município de Mambaí. Com 55 anos de emancipação política, Mambaí é guardião de alguns dos maiores tesouros naturais do Estado. São diversas cachoeiras, lagos, cânions e um conjunto de cavernas único, inserido nos calcários do Grupo Bambuí.

a65841509594e797b3dba693955dba34.jpg

 

Localizada a 530 km de Goiânia e a 307 km de Brasília, Mambaí vem se despontando como o mais novo pólo de ecoturismo e turismo de aventura do Brasil. O município está situado em uma Área de Proteção Ambiental (APA), nas nascentes do Rio Vermelho.

 

Entre as cavernas da região de Mambaí, destacam-se a Lapa do Penhasco e a Tarimba, esta última já bem conhecida por boa parte dos espeleólogos brasileiros. Segundo medição recente da União Paulista de Espeleologia (UPE) e do Grupo Espeleológico Goiano (GREGO), a Tarimba é uma das maiores cavernas do Brasil em extensão, contendo cerca de 12 km de galerias já mapeados.

fd81d7440f4e05683572521f4a1f1163.jpg

Lapa do Penhasco

9ac39102a41f03f3d27e41a0b4f57506.jpg

Tarimba

 

Erroneamente classificada pelos indicadores sociais como um dos piores Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) do Estado e um dos piores do Centro-Oeste, Mambaí e região têm no turismo uma das formas mais democráticas de distribuição de renda e despontam como grande promessa de desenvolvimento. 

Veja fotos:

50b9a62f288cf7c2f5980b7a135393b7.jpg

726d2f5f418c69c49079a0b9dd376ac5.jpg

4cd0940a238cb4674e72a7c82b0f07dd.jpg

ec5c02b47e257e5003db86795aea6107.jpg

a17d30ec0a757c3b214edce4067111d9.jpg

eef1241b63d19f49d3b3ad45d161e8c8.jpg

 

Dentre os vários passeios disponíveis em Mambaí, veja os destaques:

Cachoeira do Funil 

fbb8249fd56e0a01ecba69e3ad1c9fec.jpg

Acesso fácil – 6 km do centro da cidade; estrada de asfalto em ótimo estado de conservação. Trilha suave de 900m.

Ingresso: R$ 20,00

 

Cachoeira Paraíso do Cerrado

8e9ed9f89597a5cb4874c808fec77b0d.jpg

Acesso moderado – fica a 32 km de Mambaí. 16 km por asfalto em excelente estado de conservação e outros 16 km em estrada vicinal em estado razoável de conservação.

Uma vez na sede da fazenda é necessário uma pequena caminhada de 800m de nível fácil na ida e médio no retorno devido à inclinação do terreno.

(Em dias de fortes chuvas a coloração da água pode ser alterada. Nesses casos é necessário cerca de 2 dias de estiagem para a coloração voltar ao normal.)

 

Poço Azul

7ade18482c888ca2a183efc3769f3ca6.jpg

Acesso médio a difícil – 23 km de Mambaí, sendo 21 km percorridos de carro em asfalto em ótimo estado de conservação e cerca de 2,5 km de trilha com trechos íngremes exigindo do visitante certo condicionamento físico.

A caminhada começa com uma descida parcialmente íngreme pelas laterais das escarpas das paredes calcárias, caminha-se o tempo todo ao lado do Rio Vermelho por entre uma impressionante mata ciliar com vegetação tipo mata atlântica. Esse percurso dura aproximadamente 1h. Os poços são formados a frente de cachoeiras de 25m, 7m e 5m

 

Lapa do Penhasco

Acesso fácil a moderado – 16 km de Mambaí por asfalto em excelente estado de conservação. Do estacionamento à entrada da cavidade são apenas 250m de caminhada em meio as pastagens, mais 80m de descida razoavelmente íngreme. Dentro da caverna em diversos pontos é necessário prestar bastante cuidado por andar entre as rochas com risco de escorregar-se. O contato com a água é obrigatório durante algumas partes do trecho e a subida, embora seja curta é bastante íngreme.

 

d917154aaa812d5c706a96c36b6690c3.jpg

 

Trilha Itaguassu

Acesso fácil a moderado – 1.100m de Mambaí. São percorridos de carro 700m de asfalto em excelente estado e outros 400m em estrada vicinal em bom estado de preservação. A trilha toda tem 3.460m com pontos de partida e chegada distintos.

O espaço é dividido por quatro tipos de vegetação (mata galeria, mata seca, vereda e mata calcária).

d25d88b3e7e47b8cd30c7d8b105d4259.JPG

 

S E R V I Ç O

Mambaí

CAT Mambaí: (62) 3481-1251

Agência de Turismo: Bruno Fabrício Lopes de Queiroz – (62) 3484-1355

Transportadoras: MM Transportadora – (62) 9670-0971

Site Oficial

 

Onde ficar:

1. APM Hotel – (62) 3484-1599

2. Cerrado Hotel – (62) 3484-1355

3. Chalés Cores do Cerrado – (61) 99689-0341 

4. Hotel Bahia – (62) 3484-1155

5. Hotel Savana – (62) 3481-3622

6. Maris Hotel – (62) 3343-1101

 

 

Como chegar:

Por Goiânia, pela BR-060 seguindo pela BR-020 (Distância 508km)
Por Brasília, pela BR-020 (Distância 307km)

 

Com colaboração da turismóloga Thainá França

Conheça o incrível restaurante romântico que fica dentro de uma caverna à beira mar

Esse achado fica na região de Puglia, porta de entrada da Grécia, a partir do porto de Brindisi. A cidade italiana merece mais atenção pela riqueza de detalhes. Essa região pouco conhecida tem inúmeras atrações, cidades riquíssimas em arqueologia e muita gastronomia regional. E um desses cartões-postais é o restaurante Grotta Palazzese, na região de Polignano del Mare.

A cozinha e as mesas ficam dentro de uma caverna natural, à beira do mar Adriático, ao norte do Mediterrâneo. Entretanto, não é só a paisagem de tirar o fôlego que compensa a ida; peixes, frutos do mar e a carta de vinhos aguçam o paladar.

Esculpida pelo mar nas rochas, a caverna onde funciona o restaurante tem uma longa história, que começa no início do século 18. Na época, o local funcionava como um salão para os nobres da região. Depois, viajantes franceses e britânicos também passavam pelas cavernas durante suas excursões pela Itália. De acordo com o Grotta Palazzese, há relatos antigos desses turistas, descrevendo a beleza do local.

E se depois de terminar a sobremesa você não estiver pronto para deixar o lugar, uma boa notícia: em uma construção de estilo rústico, acima da gruta, funciona um hotel. As diárias nas suítes vão de 90 a 180 euros.

Veja as imagens encantadoras do lugar:

Grotta

Restaurante

restaurante

restaurante

restaurante

Pra salvar os dias de folga: 25 lugares para conhecer em Goiás até 500 km de Goiânia

Feriadão chegando, grana curta, dólar alto e todo mundo louco pra fugir da rotina. Uma combinação perfeita para conhecer e curtir mais nosso estado de Goiás. Passeios para todos os gostos e bolsos te esperam entre cachoeiras, grutas, águas quentes e compras! Junte a (pouca) grana, arrume as malas e pé na estrada. Curta Mais preparou um roteiro incrível para aproveitar o mês de outubro e os feriados prolongados deste período. Tá tudo conspirando a favor de experiências inesquecíveis aqui pertinho da gente. Curta Mais Goiás!

 

Aurilândia – 150 km de Goiânia

Aurilândia é da região Pegadas no Cerrado, fazendo divisa com Córrego do Ouro e São Luís de Montes Belos, que já integram o Mapa Turístico brasileiro, eleitos pelo Ministério do Turismo, conforme critérios exigidos.

A cidade teve seu início com a descoberta de garimpo de ouro, entre o rio São Domingos e o ribeirão Santa Luzia, no município de Paraúna, região fértil e fartamente irrigada. Com a constante afluência de famílias, atraídas pelo garimpo, formou-se o povoado, que recebeu o nome de Santa Luzia, homenagem à padroeira do lugar e nome do ribeirão próximo.

Cessada a mineração, os habitantes voltaram-se para as atividades agrícolas, o que motivou novo impulso à povoação, elevada a distrito, com o nome de Marilândia, lembrando a figura de Mário Melo, grande incentivador da localidade. 

Como chegar: saindo de Goiânia são cerca de 149 km via GO-060

Atrativos

Cachoeira da Boa Vista
Várias duchas com pequenas piscinas naturais, rodeadas por lajes de pedras. Fica a 6 km da cidade.

Foto: Divulgação/Prefeitura de Aurilândia

Cachoeira e Quedas do Samambaia
Conjunto de cachoeiras, cascatas, piscinas e paredões da região. Oferece espaço para esporte e diversão nas primeiras quedas. Fica á 11 km da cidade e possui 23 quedas.

Confira todos os atrativos aqui.

Trindade – 18 km de Goiânia

Festa

Festa do Divino Pai Eterno em Trindade

Foto: Secretaria de Turismo de Trindade

Trindade, a menos de 20 km de Goiânia, não ganhou a alcunha de Capital da Fé de Goiás à toa: a cidade de 115 mil habitantes recebe quase 4 milhões de pessoas todos os anos, os devotos do Divino Pai Eterno que peregrinam até lá de todas as partes do Brasil – e do mundo -, para expressarem sua fé.

Como chegar: Trindade fica a 25 km de Goiânia, com acesso pela GO-060.

Informações: (62) 3506-7041

 

Anápolis – 50 km de Goiânia

base

Polo empresarial importante de Goiás e do Brasil, Anápolis fica estrategicamente localizada entre Goiânia e Brasília. Conta com as principais marcas de laboratorios em seu polo farmoquímico, grandes atacadistas e o importante porto seco. Destaque para a Base Aérea de Anápolis que costuma abrir seus portões ao público para diversas atividades em dias e horários específicos (bom ligar e agendar visita antes de ir). A Base conta com exposições de aeronaves, shows aéreos (em datas comemorativas), salão de tecnologia, de veículos, arte, artesanato entre outras.  

Onde: Base aérea de Anápolis – BR-414, Km 4 Anápolis.

Informações:  62 3329-7000

 

Salto de Corumbá – 113 km de Goiânia 

salto

Salto

Salto de Corumbá

Foto: Goiás Turismo

Esportes aquáticos e radicais como rapel e tirolesa são os atrativos da tranquila cidade de Corumbá, que mantém seu ar charmoso e bucólico. Destaque para o “Salto de Corumbá” é uma propriedade privada mas acessível a todos visitantes.

Como chegar: Corumbá de Goiás fica a 113 km de Goiânia, com acesso pela GO.

Programa imperdível: Rafting, boia-cross, tirolesa e cachoeirismo no Salto de Corumbá.

Secretaria Municipal de Turismo, Esporte e Lazer de Corumbá: (62) 3338-1576

Salto de Corumbá: Rod Br 414 km 383 – Zona Rural, Corumbá de Goiás – GO, 72960-000. Telefone:(61) 4063-8546

 

Vila Propício – 200 km de Goiânia

Destino ideal para aventureiros, a Vila Propício tem o cenário ideal para prática de esportes radicais, como happell. A Vila tem 50 cavernas e grutas e o desafio é chegar na maior delas: a Caverna da Samambaia. O caminho é pela mata, e é recomendado contratar um guia local. Já a de Três Marias é ideal para os turistas que preferem um caminho mais tranquilo. Outro atrativo do local é o Lago Azul. Para chegar até lá, o visitante vai passar por 20 km de estrada de chão. Ele fica dentro de uma fazenda, aberta a visitação. Para quem gosta de aventura, vale mergulhar.

Debaixo d’água, há uma variedade de tons. Verde e azul se confundem. A água é tão limpa que o reflexo dos raios de sol e a corrente ajudam a formar um balé de luzes. Na nascente no fundo da lagoa, a sete metros de profundidade, brotam dois mil litros de água cristalina por segundo.

Como chegar: Vila Propício fica a 197 km de de Goiânia, acesso pela BR-414 e BR-153 ou GO-080.

Outras informações: https://www.vilapropicio.go.gov.br/

 

Alexânia – 118 km de Goiânia

outlet

Oulet Premium: point de compras e descontos.

Município localizado às margens da BR-060 (entre Anápolis e Brasília), tem se consolidado como importante polo industrial e comercial. Destaque para o Outlet Premium que oferece descontos reais em grifes famosas no mesmo lugar, e para o Tauá Resort Alexânia.

Tauá Resort Alexânia 

O hotel do Grupo Tauá abriu suas portas seguindo todas as normas recomendadas pelos órgãos responsáveis em função da Covid-19. O local conta com piscina aquecida com mais de 4 mil m², SPA, espaço kids, restaurante com alta gastronomia, entre outros. 

A quinta unidade da rede hoteleira Tauá fica localizada em Alexânia, no coração do cerrado, a cerca de 120 quilômetros de Goiânia e a 92 km de Brasília. O resort ainda possui centro de entretenimento com pista de boliche, cinema, salão de jogos, duas quadras poliesportivas, duas quadras de tênis e um campo de futebol; três espaços de lazer, sendo um para crianças de zero a três anos, um de três a sete anos, e ainda o Jota City, de cinco a 12 anos.

O projeto inovador e sofisticado conta com uma área de lazer de 13.700 m², incluindo um grandioso complexo de águas com piscina externa de 4.000 m² e 15 espaços de jacuzzi, dispõe ainda de um bar molhado tendo uma vista privilegiada para o Cerrado.

Já o centro de convenções, o maior da região Centro-Oeste, pode receber, simultaneamente, mais de 3.800 pessoas em seus espaços funcionais e arrojados. Com foyer grandioso, diferentes dimensões entre as salas, que comportam desde pequenos a eventos colossais atendendo assim todos os perfis, espaços arejados e com vista para o hotel e natureza, além de contar com equipamentos de última geração. O restaurante principal tem capacidade para 630 convidados, além de 8 bares exclusivos por todo o resort.

O resort na cidade goiana é o segundo maior da rede. Além dele, a família Tauá conta com duas unidades em Atibaia com duas propostas de hospedagens: o Tauá Resort & Convention Atibaia e o Alegro Hotel, linha simplificada que possui 110 apartamentos; o Tauá Resort e Conventions Caeté, com 350 apartamentos e a 45 quilômetros de Belo Horizonte e por último, o Grande Hotel de Araxá, mais famoso, com 66 anos de história — dos quais os 10 últimos integrados ao Grupo Tauá. Instalado no maior castelo do Brasil, ele conta com 283 suítes.

 

Pirenópolis – 128 km de Goiânia

Cachoeira

Cachoeira dos Dragões, em Pirenópolis

Foto: Secretaria de Turismo de Pirenópolis

Tombada como conjunto arquitetônico, urbanístico, paisagístico e histórico pelo IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional em 1989, Pirenópolis é um registro da história de Goiás, que transpira nos casarões e construções antigas de seu Centro Histórico. Além disso, a cidade é o berço do escultor goiano José Joaquim de Veiga Valle e dos cantores sertanejos Zezé di Camargo e Luciano (a casa onde eles cresceram ainda existe, nos arredores da cidade!). Vale intercalar os passeios pela cidade com visitas às cachoeiras e trilhas do Parque Estadual Serra dos Pireneus. A cidade, que recebe grandes festivais de gastronomia, literatura e cinema, e festas religiosas, é um dos destinos preferidos de fins de semana e feriados prolongados para os moradores de Goiânia e Brasília.

Como chegar: Pirenópolis fica a 128 km de Goiânia, com acesso pela GO-431.

Programas obrigatórios: Conhecer as construções do Centro Histórico de Pirenópolis, como a Igreja de Nossa Senhora do Rosário, a Igreja de Nossa Senhora do Carmo, Igreja de Nosso Senhor do Bonfim, o Cinema e o Teatro Pirineus e a Casa de Câmara e Cadeia; Conhecer a Cidade de Pedra, a maior cidade de pedra do Brasil, com diversas formações rochosas que formam cânions, labirintos e pedras de formatos que lembram animais e rostos; Trilhas, montanhismo, arborismo, rapel e banhos de cachoeira no Parque Estadual Serra dos Pirineus, que tem por objetivo preservar os sítios naturais de relevância ecológica e histórica, e que abriga a cachoeira do Abade, com 22 metros de queda e rodeada por uma praia de areia branca; Visitar as cachoeiras do Lázaro, do Rosário, da Fumaça, da Meia Lua e dos Dragões.

Telefones úteis: Secretaria de Turismo de Pirenópolis: (62) 3331-2416 | CAT – Pirenópolis: (62) 3331-2633

Igreja

Igreja Nossa Senhora do Rosário, parte do patrimônio tombado pelo IPHAN

Foto: Goiás Turismo

onde

Roteiro de charme: entre ruas e prédios históricos, o burburinho dos bares e restaurantes

Pirenopolis

Cachoeira do Lázaro

Foto: Goiás Turismo

 

Cidade de Goiás – 142 km de Goiânia

Igreja

Igreja São Francisco de Pádua, na Cidade de Goiás

Foto: Goiás Turismo

Berço da poetisa Cora Coralina, a antiga capital do estado foi fundada durante o ciclo do ouro, no século XVIII. Atualmente, a Cidade de Goiás atrai turistas interessados em seu charme histórico.

Como chegar: A Cidade de Goiás fica a 142 km de Goiânia, com acesso pela GO-070.

Programa imperdível: Conhecer o centro histórico da cidade, tombado como Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade pela UNESCO.

CAT – Goiás: (62) 3371-7713 | (62) 8596-4227

 

Caldas Novas – 170 km de Goiânia

 Caldas

As fontes de águas termais possuem propriedades terapêuticas e medicinais e são o grande destaque de Caldas Novas

Foto: Goiás Turismo

A grande campeã, eleita pelo público como a melhor cidade turística de Goiás, é nacionalmente conhecida por suas águas termais, que compõem o maior manancial hidrotermal do mundo e recebem mais de quatro milhões de turistas por ano, do Brasil e de fora do país. Caldas Novas é a quarta cidade turística não-capital do Brasil, e possui o maior polo hoteleiro de Goiás. A cidade também abriga o Parque Estadual da Serra de Caldas Novas, com suas trilhas e cachoeiras, abrindo espaço para o ecoturismo e o turismo de aventura, e recebe eventos de porte nacional, como o Caldas Country, um dos maiores festivais de música sertaneja do Brasil.

Como chegar: Caldas Novas fica a 171 km de Goiânia, com acesso pela BR-153 (até o trevo de Piracanjuba) e seguir: GO-217, GO-139 e GO-213. Ou pela GO-020, e depois pela GO-139.

Programas obrigatórios: Relaxar nas piscinas de águas termais, que brotam do chão em temperaturas que variam entre 43° e 70°, e possuem propriedades terapêuticas e medicinais; Curtir uma temporada nos clubes aquáticos e de águas termais: são mais de 200 piscinas termais e mais de 20 clubes aquáticos na cidade, que possui 130 mil leitos com taxa de ocupação média e alta durante todo o ano; Pesca esportiva, passeios de barco, canoagem, jet ski e outros esportes aquáticos no Lado de Corumbá, lago artificial de 65 km² que abastece a Usina Hidrelétroca de Corumbá I; Trilhas, esportes radicais e banhos de cachoeira no Parque Estadual Serra de Caldas Novas, área de preservação criada em 1970 para proteger a região de reabastecimento do lençol termal da região; Visitar o Jardim Japonês, inspirado nos jardins de templos budistas, espaço repleto de misticismo e um convite à meditação;

Informações de hospedagem e alimentação: Secretaria de Turismo de Caldas Novas e CAT-Caldas Novas: (64) 3454-3524

Cachoeira

Cachoeira no Parque Estadual Serra de Caldas Novas

Foto: Goiás Turismo

Águas

Caldas Novas possui mais de 200 piscinas termais…

Foto: Secretaria de Turismo de Caldas Novas

Parque

… e mais de 20 parques e clubes – é água pra curtir o ano inteiro!

Foto: Secretaria de Turismo de Caldas Novas

Lago

Pôr do sol no Lago Corumbá, em Caldas Novas

Foto: Secretaria de Turismo de Caldas Novas

 

Rio Quente – 179 km de Goiânia

Rio

Rio

A cidade é conhecida em todo o Brasil por abrigar o complexo turístico do Rio Quente Resorts, além de toda rede hoteleira e estrtura de diversão e lazer às marges do rio de águas quentes que dá nome ao município.

Como chegar: Rio Quente fica a 179 km de Goiânia, acesso pela GO-020 até Bela Vista de Goiás, então, entre à esquerda na GO-139; no encontro com a GO-213, vire sentido a Rio Quente e logo vire na GO-507.

Programa imperdível: Banhos nas águas termais cristalinas.

Informações: (64) 3452-7021

Informações na Prefeitura: (64) 3452 – 7000

Banho

Banho nas águas cristalinas de Rio Quente

Foto: Goiás Turismo

 

Formosa – 281 km de Goiânia

Formosa

Buraco das Araras, a segunda maior dolina de colapso do centro-oeste (depressão em formato circular formado pela dissolução das rochas) e uma das maiores do Brasil, abriga no seu interior uma densa floresta úmida, com samambaias gigantes e uma caverna secreta banhada por rios subterrâneos de água cristalina

Foto: Goiás Turismo

Para os aventureiros, Formosa (GO) é um mundo a ser desbravado: grutas, cachoeiras, quedas livres, trilhas, e rampas de voo livre vão fazer você sentir um gostinho de adrenalina como nunca antes. A cidade abriga o Salto do Itiquira, o maior do Planalto Central, e o Vale do Paranã, palco do campeonato mundial de voo livre.

Como chegar: Formosa fica a 281 km de Goiânia, com acesso pela BR-153 e em seguida pela GO-118.

Programas obrigatórios: Rapel no Buraco das Andorinhas e das Araras, duas formações rochosas com grutas e rios subterrâneos de águas cristalinas; Vôo livre na pista do Vale do Paranã, que recebe, todos os anos, o campeonato de vôo livre; Jet Ski e esportes aquáticos na Lagoa Feia; Conhecer o Salto do Itiquira, no Parque Municipal do Itiquira – são 168 metros de queda livre, no maior salto de fácil acesso do Brasil; Descobrir as inscrições rupestres nos Sítios Arqueológicos da Toca da Onça e do Bisnau; Visitar as cachoeiras do Bisnau, do Indaiá e da Água Fria.

Informações de hospedagem e alimentação: Secretaria Municipal de Turismo de Formosa: (61) 3981-1234 | CAT Formosa: (61) 9686-0142

 

Vôo

Vale do Paranã, que recebe todos os anos uma etapa do campeonato de vôo livre

Foto: Secretaria de Turismo de Formosa

Cachoeira

Cachoeira da Água Fria, ideal para banho e prática de esportes radicais

Foto: Secretaria de Turismo de Formosa

 

Cristalina – 283 km de Goiânia

Pedra

Pedra do Chapéu do Sol em Cristalina, que mantém o equilíbrio do mundo

Foto: Goiás Turismo

Cristalina é tida por muitos mísiticos como o ponto de equilíbrio do mundo, graças ao magnetismo do seu solo e o trabalho com cristais e pedras preciosas.

Como chegar: Cristalina fica a 179 km de Goiânia, acesso pela BR-060/BR-153, seguindo pela BR-040, e pela GO-010.

Programa imperdível: Meditar na Pedra do Chapéu do Sol, bloco de granito de quase 100 toneladas, equilibrada há milhões de anos em uma base de pouco mais de 1 metro e tido como ponto de equilíbrio do universo.

Informações: (61) 3612-7658

 

Três Ranchos – 292 km de Goiânia

tres

localizado no extremo sudeste de Goiás, à margem direita do Rio Paranaíba, o município fica ao norte de Ouvidor, logo após Catalão (importante polo industrial goiano), ao sul e a leste com o estado de Minas Gerais. O enorme lago é ponto de encontro de banhistas e perfieto para esportes náuticos. Boa estrtura de condomínios e pousadas às margens do lago.

Telefone de contato da Secretaria de Turismo: (64) 3967-8000

 

Aruanã – 315 km de Goiânia

Aruanã

Jet ski no Rio Araguaia, que também atrai o turismo de pesca

Foto: Goiás Turismo

Goiás pode até não ter mar, mas tem rio – e Aruanã dá um banho quando o assunto é água. Um dos maiores destinos do Rio Araguaia, a cidade se transformou em um polo para o turismo de pesca, de esportes aquáticos e de praia, recebendo em seus lagos e lagoas turistas que procuram programas mais tranquilos.

Como chegar: Aruanã fica a 315km de Goiânia, com acesso pelas rodovias GO–070, GO–530 e GO-060.

Programas obrigatórios: Pesca esportiva, banho e prática esportes aquáticos nos Rio Araguaia e Rio Vermelho; Camping às margens dos Rios Araguaia e Vermelho; Descobrir o Encontro dos Rios Araguaia e Vermelho; Conhecer a comunidade indígena Karajá e suas tradições;

Informações de hospedagem e alimentação: CAT – Aruanã: (62) 3376-1442

 

Pôr

Pôr do sol no Rio Araguaia, cenário de tirar o fôlego

Foto: Goiás Turismo

Pesca

Pesca esportiva no Rio Araguaia

Foto: Goiás Turismo

 

Caiapônia – 318 km de Goiânia

Salto

Salto São Domingos em Caiapônia

Cachoeira

Cachoeira em Caiapônia

Foto: Goiás Turismo

Cachoeiras e morros fazem de Caiapônia um destino para os que gostam de aventura. Para quem curte rapel em cachoeira, moutain bike e caminhadas em trilhas as cachoeiras da Samambaia e da Abóbora são paradas obrigatórias. A cidade também abriga outras belezas naturais, como o Morro do Gigante Adormecido, que lembra um rosto humano de perfil.

Caiapônia

Morro do Gigante Adormecido, cenário perfeito para trilhas

Foto: Goiás Turismo

Programas obrigatórios: Caiapônia fica 318 km de Goiânia. Acesso pela Rodovia dos Romeiros até Iporá-GO, depois acesso pela rodovia GO-221.

O que fazer: Rapel, trilha, mountain bike e esportes radicais nas Cachoeiras da Samambaia, da Abóbora, da Jalapa, do Salto de São Domingos, de Santa Helena e de Salomão; Banhos mais tranquilos no Balneário do Lajeado; Rapel e trilhas no Morro do Gigante Adormecido.

Informações de hospedagem e alimentação: Prefeitura de Caiapônia: (64) 3663-1025 | Secretaria de Turismo de Caiapônia: (64) 3663-2868 | Secretaria de Desporto e Lazer de Caiapônia: (64) 3663-1899

 

Piranhas – 326 km de Goiânia

Cachoeira

Cachoeira Santa Helena em Piranhas

Foto: Goiás Turismo

Piranhas possui um grande potencial para o ecoturismo graças a suas riquezas naturais: o destino é ideal para quem deseja banhos de cachoeiras e córregos e praticar caminhada, rapel, escalada e outras atividades esportivas e radicais.

Como chegar: Piranhas fica a 326 km de Goiânia, acesso pela BR -060.

Programa imperdível: Banho e esportes aquáticos na Cachoeira Santa Helena e nas águas cristalinas do córrego João Firmino.

Informações: (64) 3665-7000

 

Jataí – 327 km de Goiânia

Jet

Jet ski no Lago Bom Sucesso, em Jataí

Foto: Prefeitura de Jataí

Águas termais e muita adrenalina: Jataí se destaca no cenário turístico de Goiás como destino para os que procuram turismo de aventura e banhos em águas quentes. A cidade tem apostado no potencial de suas águas termais, que atraem turistas para os grandes clubes aquáticos do município: Thermas Park Jatahy e Hotel Thermas Bonsucesso. Mas, Jataí também tem espaço para camping, trilhas, rapel, tirolesa, canoagem, jet sky, rafting, e, é claro, banhos de cachoeira.

Como chegar: Jataí fica a 327 km de Goiânia, acesso pela BR-060.

Programas obrigatórios: Jet ski no Lago Bom Sucesso; Pesca esportiva e esportes aquáticos no Rio Claro; Rapel e trilhas nas cachoeiras do Lajeado e do Bom Sucesso, e no Clube de Campo Ponte de Pedra; Banhos e diversão nos clubes de águas termais Thermas Park Jatahy e Hotel Thermas Bonsucesso.

Informações de hospedagem e alimentação: Prefeitura de Jataí: (64) 3632-8800 | CAT – Jataí: (64) 3632-4004 | Plantão: (64) 9612-5147

 

São Domingos – 365 km de Goiânia

Gruta

Gruta do Parque Estadual de Terra Ronca, em São Domingos

Foto: Goiás Turismo

São Domingos abriga o Parque Estadual de Terra Ronca, constituído por inúmeras grutas de cerca de 620 milhões de anos, banhadas por águas límpidas e mornas.

Como chegar: São Domingos fica a 641 km de Goiânia, acesso pelas BR-060 e BR-020.

Programa imperdível: Visitar o complexo cavernícola do Parque Estadual de Terra Ronca, que concentra inúmeras grutas como a de Terra Ronca (que deu nome ao parque), São Mateus e Angélica, com galerias quilométricas e grande volume dos cursos d’água.

Informações: (62) 3425-1516

 

Colinas do Sul – 393 km de Goiânia

Colinas

Águas termais em Colinas do Sul

Foto: Goiás Turismo

Localizada entre o Lago de Serra da Mesa e a Chapada dos Veadeiros, Colinas do Sul está cercada por atrações naturais com opções de trilhas, cachoeiras, mirantes, vales, serras, rios e lagos. A cidade tem grande potencial para o turismo de pesca e abriga o encontro dos rios São Miguel e Tocantinzinho. Para os que buscam programas mais tranquilos, Colinas do Sul também possui banhos em águas termais.

Como chegar: Colinas do Sul fica a 393 km de Goiânia, com acesso pelas rodovias GO-132 e GO-239.

Programas obrigatórios: Banhos nas águas termais; Pesca esportiva e banhos no Lago de Serra da Mesa, o segundo maior lago artificial do Brasil; Camping, tilhas e banhos na Reserva Particular do Patrimônio Natural Cachoeira das Pedras Bonitas; Acesso para o Parque da Chapada dos Veadeiros, unidade de conservação brasileira de proteção integral à natureza, que abriga cachoeiras e belezas naturais, atraindo turistas para trilhas, esportes radicais e banhos de cachoeira; Descobrir o encontro dos rios São Miguel e Tocantinzinho.

Telefones úteis: Prefeitura de Colinas do Sul: (62) 3486-1117 | Allan Kardec, da Secretaria de Turismo: (62) 9627-4477

Lago

Lago Serra da Mesa, segundo maior lago artificial do Brasil

Foto: Goiás Turismo

Águas

Águas termais em Colinas do Sul

Foto: Goiás Turismo

 

Mineiros – 420 km de Goiânia

 Passeio

Passeio de bote no Parque Nacional da Emas

Foto: Secretaria de Turismo de Mineiros

Uma das portas de entrada para o Parque Nacional das Emas, onde se pode observar o efeito da bioluminescência, Mineiros também é a casa de mais de 150 cachoeiras catalogadas e da região mística do Pinga-Fogo, ideal para a prática de trekking, hiking e rapel. A cidade possui grande variedade de fauna, flora, piscinas naturais e grutas, fazendo de Mineiros um destino ideal para o turismo de aventura.

Como chegar: Mineiros fica a 420km de Goiânia, com acesso pela BR -060.

O que fazer: Observar o fenômeno da bioluminescência no Parque Nacional das Emas; Boia-cross, flutução e safári no Parque Nacional das Emas; Trekking, hiking e rapel na região da Chapada do Pinga Fogo; Cachoeirismo e banhos nas mais de 150 cachoeiras catalogadas, como a dos Dois Saltos, do Ribeirão Invernadinha e do Rio Verde.

Informações de hospedagem e alimentação: Secretaria de Cultura e Turismo: (64) 3661-0005 | CAT – Mineiros: (64) 3661-0006

Mineiros

Chapada Pinga Fogo, ideal para trekking, hiking e rapel

Foto: Goiás Turismo

Boia

Boia-cross no Parque Nacional das Emas

Foto: Secretaria de Turismo de Mineiros

 

Alto Paraíso de Goiás – 423 km de Goiânia

Vale

Vale da Lua em Alto Paraíso de Goiás

Foto: Goiás Turismo

Uma das portas de entrada para o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, Alto Paraíso de Goiás possui mais de 120 cachoeiras catalogadas e é um destino indicado para quem procura turismo de aventura e ecoturismo.

Como chegar: Alto Paraíso de Goiás fica a 423 km de Goiânia, acesso pela BR- 153 e depois pela GO-118.

Programa obrigatório: Conhecer o Vale da Lua, as Cachoeiras Almácegas I e II e os Saltos Rio Preto I e II.

Informações: (62) 3446-1159

 

Lagoa Santa – 428 km de Goiânia

Lagoa

Lagoa

Fotos: Goiás Turismo

Águas termais cristalinas de beleza inacreditável são a grande atração de Lagoa Santa. Com temperatura média de 31°C, as águas da Lagoa Santa são ideais para quem deseja relaxar e recarregar as energias. Na cidade também é possível fazer turismo rural e passear de lancha pelo Rio Aporé.

Como chegar: Acesso pelas rodovias BR-164, BR- 152, GO-206 E GO-302.

Informações: (64) 3640-1224

 

São Miguel do Araguaia/Luiz Alves – 475 km de Goiânia

Pesca

Pesca esportiva no Rio Araguaia

Foto: Goiás Turismo

Sombra e água fresca são alguns dos atrativos de São Miguel do Araguaia, ponto de acesso à Luiz Alves e à Ilha do Bananal, maior ilha fluvial do mundo. As belezas naturais de São Miguel atraem banhistas e praticantes de esportes aquáticos e pesca, além de cruzeiros e barcos-hotéis.

Como chegar: São Miguel do Araguaia fica a 475 km de Goiânia, com acesso pela GO–070.

Programas obrigatórios: Pesca esportiva em Luiz Alves, distrito de São Miguel do Araguaia (e cenário da novela “Araguaia”, da Rede Globo!); Banho e esportes aquáticos na Praia do Foguete: Mais pesca esportiva, banhos e jet ski nos rios Araguaia, Cristalino, Crixás e Pintado; Acesso à Ilha do Bananal, maior ilha fluvial do mundo e Reserva da Biosfera pela UNESCO.

Informações de hospedagem e alimentação: Secretaria de Turismo: (62) 3977-7152 | (62) 3977-7153 | CAT – São Miguel do Araguaia: (62) 3382-3140

São

Banhistas e praticantes de esportes aquáticos tem espaço na Praia do Foguete

Foto: Goiás Turismo

Pôr

Pôr do sol em São Miguel do Araguaia – não foi à toa que virou cenário de novela, hein?

Foto: Secretaria de Turismo de São Miguel do Araguaia

 

Mambaí – 508 km de Goiânia

Tirolesa

Tirolesa em Mambaí, uma das maiores do Brasil

Foto: Goiás Turismo

Apesar de pouco conhecida, Mambaí está cheia de cachoeiras, lagos, cânions e cavernas, fazendo da cidade um destino ideal para o ecoturismo e o turismo de aventura.

Como chegar: Mambaí fica a 508 km de Goiânia, acesso pela BR-060 seguindo pela BR-020.

Programa imperdível: Cruzar o cânion do Córrego das Dores em uma das maiores tirolesas do Brasil – são 102 metros de altura e 320 metros de extensão.

Informações: (62) 3484-1251

 

Cavalcante – 510 km de Goiânia

Cachoeira

Cachoeira Santa Bárbara

Foto: Goiás Turismo

Ecoturismo, turismo de aventura e turismo cultural se encontram em Cavalcante, município que abriga quase 70% da área total do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, unidade de conservação brasileira de proteção integral à natureza e Patrimônio Mundial da UNESCO. Cachoeiras, serras, rios e cânions fazem o cenário da cidade, onde o Sítio Histórico e Patrimônio Cultural Kalunga, a maior comunidade quilombola do País, também está abrigado.

Como chegar: Cavalcante fica a 510 km de Goiânia, com acesso pela BR-153.

O que fazer: Visitar o Povoado Kalunga do Engenho II e conhecer as tradições quilombolas, além de descobrir as belezas naturais do Sítio Histórico, como a Cachoeira da Capivara, a Cachoeira Candaru, com 70 metros de queda d’água, e a Cachoeira de Santa Bárbara, a 5ª cachoeira mais visitada do Brasil, com 35 m de queda que formam um poço de água cristalina, com pontos esverdeados e azuis; Trilha, rapel, escalada e esportes radicais na Ponte de Pedra, um enorme arco de pedra aberto trabalho das águas do Rio São Domingos, com um salto de quase 100m de altura; Visitar as 7 cachoeiras do Complexo do Rio do Prata: Pratinha I, II, III, IV,V, Rei do Prata, Urubu Rei;

Informações de hospedagem e alimentação: Prefeitura Municipal de Cavalcante: (62) 3494-1193 | (62) 3494-1399 | Secretaria de Turismo de Cavalcante e CAT – Cavalcante: (62) 3494-1507

 

Ponte 

Ponte de Pedra

Foto: Goiás Turismo

Trilha

Trilha na Chapada dos Veadeiros, em Cavalcante

Foto: Goiás Turismo

Cavalcante

Cachoeira Rei do Prata

Foto: Goiás Turismo

Foto capa: Marcos Aleotti/Curta Mais