Conheça a única cidade do mundo que fica em dois continentes

Istambul, a cidade que transcende fronteiras geográficas, que tem cerca de 15 milhões de habitantes na região metropolitana, é dividida em duas pelo estreito de Bósforo, que também é um dos marcos divisores dos continentes europeu e asiático. Isso faz com que a parte oeste da cidade fique na Europa e a parte leste, na Ásia. Por isso, ela se destaca como a única cidade do mundo situada em dois hemisférios.

Esta metrópole encanta por sua história milenar, sua cultura diversificada e suas paisagens deslumbrantes.

Fundada pelos gregos de Mégara, a cidade foi batizada como Bizâncio e testemunhou a influência de diversas civilizações ao longo dos séculos. De persas a romanos, de otomanos a atenienses, a história de Istambul é marcada por conquistas e transformações. Foi a capital do Império Romano do Oriente e do Império Otomano até 1923, deixando um legado cultural e arquitetônico que atrai visitantes de todo o mundo.

Explorando Istambul

Istambul revela seus encantos em cada esquina, proporcionando aos visitantes uma experiência única. A Hagia Sophia, com sua rica história que abraça o Cristianismo e o Islã, é um monumento imperdível. Ao lado, a Basílica da Cisterna guarda os segredos da época romana, com suas colunas simétricas e as enigmáticas cabeças de Medusa.

Basílica de Santa Sofia (Hagia Sophia) – (Istambul, Turquia). Foto: Mehmet Cetin / Shutterstock.com

A Mesquita Azul, com seus seis minaretes, e o Hipódromo de Constantinopla proporcionam um mergulho na rica cultura islâmica e nas antigas tradições romanas. O Grand Bazaar, o primeiro shopping do mundo, é um verdadeiro labirinto de mais de 4000 lojas, uma experiência que aguça os sentidos.

O Palácio Topkapi, residência dos sultões otomanos, e o Museu Arqueológico revelam a grandiosidade do Império Otomano. O Bazar de Especiarias, com suas fragrâncias exóticas, a Ponte de Gálata e a Galata Tower proporcionam uma visão mais contemporânea da cidade.

O Palácio de Topkapi, em turco: Topkapı Sarayı. Topkapı significa “porta do canhão”. Ele foi construído em 1467, é um grande símbolo do império otomano e foi usado como residência de vários sultões durante quatro séculos, entre os séculos 15 até 19, incluindo o Sultão Mehmet.

O Dolmabahçe Palace, às margens do Bósforo, e um passeio de barco pelo Estreito de Bósforo oferecem uma perspectiva única da cidade, conectando o passado ao presente. Com cerca de 30 km, o Bósforo não apenas oferece uma paisagem deslumbrante, mas também a oportunidade de pisar na Ásia, tornando a experiência única.

Delícias Turcas

A culinária de Istambul é um verdadeiro banquete para os sentidos. Çay (chá turco), kebab e simit são imperdíveis. O café da manhã turco, com pão, queijo, tomate, pepino, azeitona e ovo, é uma verdadeira celebração de sabores. Os doces, com destaque para o baklava, podem ser apreciados na Hafiz Mustafa 1864. Grand Bazaar e o Mercado de Especiarias são paraísos para compras, oferecendo tapetes, temperos, doces e outras preciosidades.

O kebab nasceu na Turquia, em 1.300

Ciência afirma que dormir pelado faz bem à saúde!

Nesse calor, você é daqueles que não aguenta dormir com nada encostando na pele? Ou, ao contrário, liga o ar-condicionado no máximo para dormir com pijama e meias?

Dormir sem roupa faz bem a saúde?

Especialistas defendem que, para a saúde e bem-estar, o ideal é mesmo dormir nu, pelado mesmo.

A autora de “The Good Sleep Guide” (O guia para dormir bem, em tradução livre), Sammy Margo, defende que dormir sem nenhuma roupa é o melhor, independentemente das questões climáticas.

“Embora muitas pessoas possam pensar que agasalhar-se no inverno é a melhor maneira de se manter aquecido, dormir nu pode, na verdade, ajudar a regular a temperatura corporal e melhorar a qualidade do sono”, disse ela o jornal Metro do Reino Unido.

Quais são os benefícios de dormir sem roupa?

A fisioterapeuta e especialista em sono lista alguns benefícios para se tirar a roupa da hora de ir para a cama:

Dormir mais rápido:

Como a temperatura corporal está muito ligada ao relógio biológico, e seu ciclo circadiano, o resfriamento do corpo está naturalmente ligado a um sono profundo. Assim, se você estiver mais fresquinho sinaliza a todo o organismo que é hora de dormir, adormecendo mais rapidamente;

Melhora da pele:

Dormir sem roupa melhora a ventilação da pele, reduzindo a chance de problemas de pele como erupções cutâneas;

Aumento da autoconfiança:

Dormir nu pode aumentar sua autoestima e imagem corporal, pois incentiva você a abraçar seu corpo de maneira mais natural;

Saúde ginecológica:

A região mais quente do corpo é a genital, também propensa à umidade natural. Por isso, dormir sem roupa íntima permite que os órgãos genitais sejam arejados, mantendo-os secos e mais limpos. A dica é válida especialmente para mulheres que sofrem com recorrentes infecções vulvovaginais, como candidíase, ao diminuir a proliferação de fungos e bactérias que preferem locais quentes e úmidos.

Combater a diabetes:

Quando a gordura marrom está ativa, além de queimar calorias, o corpo também se torna mais sensível à insulina, que é a substância que ajuda a utilizar o açúcar, evitando que se acumule no organismo. Assim, como o ambiente em que se dorme é mais fresco, fica mais fácil regular os níveis de açúcar no sangue, prevenindo o surgimento de diabetes.

Reduzir o estresse e a ansiedade:

O estresse e a ansiedade são causas comuns de insônia e da má qualidade do sono, podendo afetar negativamente a qualidade de vida.

Desta forma, dormir pelado pode ajudar a melhorar a qualidade do sono, regular os níveis do hormônio cortisol que está relacionado com o estresse, e, assim, ajudar a reduzir estresse e a ansiedade.

Prevenir o ganho de peso:

Dormir pelado ajuda a adormecer mais rápido e a melhorar a qualidade do sono, o que pode ajudar a prevenir o ganho de peso.

Isto porque alguns estudos mostraram dormir não dormir o suficiente pode afetar a produção de hormônios, levando a uma redução do hormônio leptina e aumento do hormônio grelina, que estão relacionados com o controle do apetite, saciedade e fome.

Desta forma, dormir pelado pode ajudar a prevenir o ganho de peso, por favorecer uma melhor qualidade do sono e um melhor controle hormonal.

Melhorar a vida sexual do casal:

Dormir pelado com o parceiro pode contribuir para o aumento do desejo para ter o contato íntimo com mais frequência, o que também ajuda a reduzir o estresse e a ansiedade, e a melhorar a relação do casal.

Além disso, o contato pele a pele com o parceiro estimula a produção de ocitocina pelo corpo, que ajuda melhorar a libido e o desempenho sexual, a sensação de prazer, melhorar as relações íntimas e o afeto, além de intensificar a ereção e favorecer a ejaculação em homens.

 

*Agência O Globo

Veja também:

 

 

 

 

10 nomes cômicos de duplas sertanejas no Brasil

Que o sertanejo é um dos estilos musicais mais queridos do brasileiro, não temos dúvidas! Reconhecido por suas letras envolventes, melodias cativantes e, é claro, por suas duplas que se destacam não apenas pela música, mas também por escolhas peculiares na hora de batizar seus projetos.

Mas mesmo com todo o sucesso, algumas grandes personalidades desse ritmo popular acabam não ganhando o devido reconhecimento.

É por isso que vamos reunir aqui 10 duplas da música sertaneja que possuem nomes pra lá de inusitados, para você colocar na sua lista agora!

Confira:

Simpatia e Gente Fina

Nunca julgue um livro pela capa, pois certamente esse conjunto de aparência carrancuda faz jus à alcunha. A única dúvida é saber por que Simpatia e Gente Fina são conhecidos como “a dupla do pois é”. Sem muitas informações sobre a dupla, o que se sabe é que o auge do sucesso ocorreu na década de 60, com músicas que retratam o sertão brasileiro.

 

Preferido e Predileto

Dupla formada por Diogo Agostinho Pinto, o Preferido, nascido em Cambará/PR no dia 12 de novembro de 1947; e por José Leonildo Garcia, o Predileto, nascido em Bandeirantes/PR no dia 30 de janeiro de 1953. Gravaram seu primeiro disco, um LP que levava o nome da dupla, em 1979. A discografia de dupla é composta por 5 LP’s, 01 LP de Coletânea e 4 CD’s. Os dois têm um estúdio de gravações, o Estúdio All Time, na cidade de Londrina/PR, onde gravam cantores e duplas do Brasil inteiro. Infelizmente, no dia 17 de julho de 2012, faleceu José Leonildo Garcia, o Predileto, vítima de um infarto.

 

Conde e Drácula

Como se não bastasse o nome pitoresco, a dupla ainda gravou uma moda de viola baseada no poema “O Corvo”, clássico de Edgar Allan Poe. Dupla de meados dos anos 1970.

 

Redator & Jornalista

Embora desfeita em 1994, a dupla Redator & Jornalista ainda existe como patente registrada. Redator é Carlos Aparecido Veríssimo, e seu companheiro de trabalho, Clóvis Barbosa, o Jornalista; o primeiro, marceneiro do Sul de Minas, e o outro, vendedor, nascido em uma cidadezinha do interior de São Paulo.

 

Sorriso & Sincero

A pesar do nome simpático, a dupla é o exemplo vivo de que não basta uma boa primeira impressão para conseguir um relacionamento duradouro, como podemos ver pelas músicas “Quem Me Ama Vai Embora” e “Separados na Cama”.

 

Marlboro e Hollywood

Em seu programa de TV, o animador Edson “Bolinha” Cury usou palavras inspiradoras e singelas para apresentar os músicos de Goiás: “a dupla tem um nome super conhecido; ou, pelo menos, super fumado”:

 

Bátima & Robson

“Bátima & Robson” é mais uma prova que toda criatividade – santa criatividade, Batman! – é pouca quando se trata de batizar duplas sertanejas.
Afinal, “Bátima & Robson” é o nome de uma dupla sertaneja mineira, que começou a carreira em Brazlândia, uma cidade de cerca de 11 mil habitantes do Distrito Federal.

Nascido em Unaí, Minas Gerais, “Bátima” é o nome artístico de Arthur Fonseca Rocha. O nome original de “Robson” é Júnior José da Mota, mineiro de Patos de Minas.

 

Monetário & Financeiro

A dupla Monetário e Financeiro gravou diversos discos seguindo a linha sertaneja romântica. No início dos anos 90, fizeram sucesso com as músicas “Brega”, “Ou Ele ou Eu”, “Liga Pra Mim” e “Manhã de Setembro”. Em 1993, lançaram pelo selo Brasil Rural o disco “Monetário e Financeiro”, com destaque para as composições “Grito de Liberdade”, de Maria da Paz e Nino, “Liga Pra Mim”, de Joel Marques, “Diz que Eu Estou Feliz”, de Joel Marques e Maracaí e “Manhãs de Setembro”, de Vanusa e Mário Campanha.

 

Domyngo e Feryado

Apesar de ter um nome que faz menção aos dias mais preguiçosos da semana, a dupla não poupou trabalho para produzir canções icônicas. Confira faixas como “Somente Tu” e “Nossa Mensagem”.

 

Industrial e Fazendeiro

Industrial e Fazendeiro iniciaram a carreira em 1976, sempre gravando suas canções pela gravadora Chantecler. Fizeram parte do elenco do Programa Edgard de Souza pela Rádio Tupi de São Paulo, e do “Linha Sertaneja Classe A” pela Rádio Record, com dois programas semanais, sendo às terças e sextas-feiras, com trinta minutos de duração, apresentado por José Russo. Fizeram muito sucesso na década de 80, com as músicas “A Corrida do Ouro”, “Amor, Amor, Amor”, “Às Vezes Preciso Chorar”, “Ébrio”, entre outros. Fazendeiro faleceu no dia 12 de maio de 2016.

 

*Fontes: Mega Curioso; TV Meu Sertanejo

Pós Carnaval: O que significa a Quaresma? Entenda!

A Quarta-feira de Cinzas marca o início da Quaresma, um período de 40 dias (tradicionalmente) ou 44 dias (atualmente, conforme estabelecido desde o pontificado de Paulo VI) de preparação para a celebração da Páscoa na tradição cristã.

Essa quarta-feira específica ocorre um dia após a Terça-feira de Carnaval e é determinada pelos critérios estabelecidos no primeiro Concílio de Niceia para a Páscoa.

A relação entre o Carnaval e a Quaresma simboliza a transição da alegria carnavalesca para a seriedade e reflexão. A ideia é que as pessoas aproveitem o Carnaval como um momento de celebração antes de se dedicarem a práticas mais introspectivas durante a Quaresma, incluindo jejum, abstinência e reflexão espiritual.

O termo “Cinzas” (em alusão à quarta-feira de cinzas) refere-se à prática simbólica de impor cinzas na testa dos fiéis em forma de cruz, como um sinal de penitência e reflexão sobre a mortalidade humana. Essas cinzas são tradicionalmente obtidas pela queima dos ramos abençoados no Domingo de Ramos do ano anterior.

A imposição das cinzas é acompanhada da frase bíblica: “Lembra-te que és pó e para o pó voltarás” (Gênesis 3:19), destacando a efemeridade da vida e a necessidade de arrependimento durante a Quaresma.

Mas o que significa a Quaresma?

A Quaresma é um período de preparação para a celebração da Páscoa, marcado por práticas de penitência, como jejuns e obras de caridade. Tradicionalmente, é entendida como um período de 40 dias, mas possui atualmente a extensão de 44 dias. Essa prática surgiu no século IV d.C., quando foi estabelecida a data da Páscoa, uma celebração móvel cuja definição do dia é estabelecida pelos critérios do primeiro Concílio de Niceia.

Ela é vista, principalmente na tradição católica, como um momento propício para jejuns, caridades e orações, buscando ampliar a devoção a Deus e arrependimento dos pecados.

A palavra Quaresma, derivada do latim “Quadragesima,” significa “quarenta dias,” refletindo sua duração tradicional. A associação ao número 40 é observada em relatos bíblicos, como o jejum de Jesus no deserto, o dilúvio de Noé e a travessia do deserto por Moisés e os hebreus.

A Quaresma é praticada por fiéis católicos, ortodoxos, anglicanos e luteranos. No Brasil, cristãos evangélicos, em sua maioria, não observam a Quaresma.

Quando surgiu?

A Quaresma, consolidada no século IV d.C., teve origem no primeiro Concílio de Niceia, em 325. Nesse concílio, foram estabelecidos critérios para a data da Páscoa, incluindo o equinócio da primavera e as fases da Lua. O termo “Quaresma” foi mencionado nesse concílio, sugerindo uma evolução gradual de práticas cristãs ao longo da Antiguidade, como jejuns pré-Páscoa.

O que se pratica?

Durante os 40 dias, muitos fiéis praticam o jejum, abstendo-se de carne vermelha, doces ou bebidas alcoólicas, de acordo com suas convicções. Na Sexta-feira Santa, é comum a abstinência de carne, preferindo-se carne de peixe. Intensificação da leitura da Bíblia, aumento das orações e a realização de obras de caridade são práticas reforçadas durante a Quaresma.

Outra prática quaresmal é que muitos fiéis intensificam a leitura da Bíblia, assim como aumentam sua rotina de orações. Por fim, a realização de obras de caridade àqueles que necessitam é outra prática reforçada durante esse período.

 

Veja também:

 

Cerveja: pesquisa indica que consumir uma por dia pode fazer bem para a saúde

A influência do consumo de cerveja em nosso organismo, já é objeto de pesquisa há algum tempo. Pesquisadores da Universidade NOVA, de Lisboa, decidiram estudar a relação da bebida com o microbioma intestinal. De acordo com um estudo publicado na revista Journal of Agricultural and Food Chemistry , o hábito pode aumentar o número de bactérias boas no intestino, o que poderia reduzir o risco de desenvolver doenças.

Não é novidade que a composição do microbioma intestinal afeta a nossa saúde. Neste estudo em questão, pesquisadores investigaram se o consumo moderado de cerveja poderia aumentar a diversidade de bactérias intestinais. A relação entre a cerveja e as bactérias intestinais, já havia sido sugerido em outros estudos, mas não comprovado.

Para testar essa hipótese, foi realizado um estudo duplo com 19 homens saudáveis, de 23 a 58 anos. Os participantes foram divididos em dois grupos que bebiam 330 ml de cerveja no jantar diariamente, durante um mês. Um grupo ingeria a bebida alcoólica e outro a versão sem álcool. Além disso, os voluntários foram orientados a não alterar o que comiam ou bebiam nem a maneira como se exercitavam, assim sendo possível observar apenas o comportamento da cerveja no organismo.

Os resultados mostraram que após esse período, ambos os grupos apresentaram um aumento de 7% na variedade de bactérias no intestino e no nível de fosfatase alcalina fecal, uma medida utilizada para avaliar a saúde intestinal. Outro fato importante, é que não houve diferença no peso, na massa gorda ou nos níveis de colesterol dos participantes.

Mas o que essa variedade de bactérias influencia em nossa saúde? Conforme os pesquisadores, em outros estudos, uma menor diversidade bacteriana no intestino tem sido associada com diabetes e doenças cardiovasculares. Portanto, seu aumento teria efeito contrário.

Na composição da cerveja temos micronutrientes chamados “polifenois”. O estudo sugere que as bactérias boas e fungos vivendo em nós, podem estar associado aos polifenois e microorganismos que facilitam sua fermentação. Os polifenois são micronutrientes altamente antioxidantes encontrados naturalmente nas plantas, incluindo o lúpulo, utilizado na cerveja.

A cerveja é a única fonte de polifenóis provenientes do lúpulo na dieta humana. Esse ingrediente é o que dá à bebida seu aroma e amargor característicos.

Veja também:

 

 

Esse é o ranking com as 10 raças de cachorros mais inteligentes do mundo

Os cães são considerados os melhores amigos do homem. A educação de um cachorro pode ter uma dimensão complexa e até variar de acordo com a raça do animal, já que alguns podem ter mais facilidade para aprender novas tarefas.

Assim como os humanos, alguns cães parecem ser capazes de aprender qualquer coisa, enquanto outros têm habilidades limitadas e específicas, conforme a explicação de Stanley Coren em seu livro A Inteligência dos Cães: um guia para os pensamentos, emoções e vidas internas de nossos companheiros caninos (disponível no Brasil).

Nesta obra, publicada em 1994 e revisada em 2006, Coren classificou 140 raças de cães em termos de obediência e inteligência de trabalho. Ou seja, sua capacidade de responder ao controle e às ordens humanas.

O livro aponta que os cães pastores e retrievers tendem a obter a pontuação mais alta, e os cães de caça, a mais baixa. No entanto, existem raças mais e menos brilhantes dentro de cada um dos grupos de cães.

De acordo com a classificação de Coren, os cães indicados entre os dez primeiros (os mais brilhantes, em obediência e inteligência de trabalho) tendem a entender novos comandos com facilidade e lembrar desses novos hábitos sem necessidade perceptível de prática.

Confira o ranking abaixo:

1º Border Collie

Border Collie é uma raça canina do tipo collie desenvolvida na região da fronteira anglo-escocesa na Grã-Bretanha para o trabalho de pastorear gado ovino. De porte médio e popular pela aparência, ele tem muita energia e está sempre apto para praticar alguma atividade, por isso, tem conquistado cada vez mais tutores que buscam por um companheiro para rotinas mais agitadas.

border

2º Poodle

Poodle, de acordo com a Federação Cinológica Internacional é oriunda da França, por ter sido reivindicada, porém ela já era há muito tempo criada em países da Europa Central como a Alemanha. Originalmente, era utilizado como cão de caça a aves aquáticas. Outra característica dos peludos é possuírem quatro portes: Grande, Médio, Anão e Toy. Em todos, o Poodle se mostra um cão fiel ao seu tutor e muito obediente, aspectos que tornaram o cachorro tão querido entre os tutores.

poodle

3º Pastor Alemão

Certamente um dos cães mais elegantes e ativos que existem, o Pastor-alemão pode ter uma fama de bravo, mas é, na verdade, um grande amigo da família. Com o treinamento correto, todas as características cativantes deste pet vêm à tona — e não são poucas! Muito obediente, este amigão está sempre alerta para proteger a casa e a família, sendo um exemplo de lealdade. Se estiver acostumado desde cedo, ele pode ser uma excelente companhia para os tutores, as crianças e até mesmo outros pets!

 pastor

4º Golden Retriever

De origem britânica, conhecido por ser muito dócil e companheiro, o Golden Retriever é considerado por muitos o “cão dos sonhos”. Bastante inteligente, pronto para aprender truques e muitas vezes usados como cães-guia, o Golden é um cachorro ativo e que gosta de ajudar e agradar a todos (inclusive aqueles que não conhece tão bem). Adora truques e precisa de muita atenção e de tempo disponível para gastar sua energia.

golden

5º Doberman 

Também chamado de Dobermane ou apenas Doberman Pinscher, esta é uma raça originária da Alemanha. Criada no final do século XIX, é uma das raças caninas de reconhecimento mais novo comparada a outras raças existentes, e uma das mais conhecidas no mundo inteiro.

Desde a sua origem, o Doberman foi um cão de guarda. Criado pelo coletor de impostos alemão Karl Friedrich Louis Dobermann, o seu único intuito era o ter um animal que lhe servisse como proteção durante o transporte de dinheiro por áreas perigosas.

Doberman

6º Pastor de Shetland

O cão Pastor de Shetland parece um “collie” miniatura, embora haja muitas diferenças entre as duas raças. O Pastor de Shetland é um cão de trabalho dinâmico, gentil e inteligente, muito dedicado ao seu dono.

O Pastor de Shetland é fortemente apegado à sua família e quer ficar de olho em todos. Como animal de estimação sensível ao clima predominante no ambiente, não é adequado para residências onde há barulho e confusão.

pastor

7º Labrador

O cachorro Labrador é irresistível para quem ama animais. Uma raça muito simpática, que ama agradar seus companheiros humanos e fazer a alegria da casa. Além de fiel, se bem treinado, pode dar um excelente suporte a pessoas com necessidades especiais e deficientes físicos.

Além do temperamento, sua aparência também é encantadora! O Labrador chocolate é muito conhecido, mas a raça também pode ter cores amarelo e preto. Seus olhos demonstram que estão realmente sempre atentos e ativos. Certamente, a principal característica dessa raça é a sua paixão por água e ausência de agressividade ou timidez.

labrador

8º Spaniel anão continental

Este é um dos melhores cães de apartamento. Por ser muito limpo, ele aprende facilmente onde deve fazer suas necessidades fisiológicas, late apenas quando percebe alguma coisa errada, tornando-se um cão de guarda também. Além disso, pode ficar sozinho o dia inteiro, sem que isso afete seu lado psicológico.

É muito dócil, obediente, discreto, tranquilo fiel e inteligente. O Papillon trata muito bem pessoas desconhecidas, quando elas são bem-vindas pelo dono da casa. É um cão muito observador e curioso, é muito ativo, recomendado até para o agility. Porém, de vez em quando, pode fazer alguma bagunça dentro de casa, sem que isso o caracterize como “arteiro”.

 spaniel

9º Rottweiller

Quem vê cara, não vê coração. Se pudéssemos resumir o cachorro Rottweiler em uma frase, seria essa. E a explicação é simples: esses cãezinhos, quando bem educados, são muito mais que uma feição nervosa de um, já característico, cachorro protetor.

Exímios guardiões, os Rottweilers são usados, por grande parte dos seus tutores, para proteger o ambiente, seja ele qual for. E cumpre esse papel como nenhum outro cachorro. Porém, aos que preferem educá-los desde muito cedo com muito amor, terá um cãozinho que retribui todo esse carinho.

Desenvolvidos para o trabalho, os cães dessa raça são extremamente ativos e territorialistas. Por isso, é comum vê-los como guias policiais, exímio competidores, excelente guardiões e qualquer outro serviço que seja designado para eles.

rottweiler

10º Boiadeiro Australiano

Conhecido no Brasil como Boiadeiro Australiano é uma raça muito peculiar. Forte, inteligente, resistente e extremamente leal aos seus humanos. Sua criação teve início no XIX na Austrália, como o próprio nome diz. Nesta época, criadores de gado em terrenos australianos dispunham de cães importados da Europa para desempenharem a função de boiadeiros (que pastoreiam o gado).

A pelagem do Boiadeiro Australiano é muito característica e bonita. Os pelos são lisos, assentados e duros, resistentes à chuva. Sua cor possui uma variedade de marcações, mas as predominantes são azul ou vermelho.

boiadeiro

Fonte: REDAÇÃO NATIONAL GEOGRAPHIC BRASIL

A festa mais popular do Brasil: conheça a história e origem do Carnaval

O Carnaval Brasileiro, celebrado como uma das festas mais vibrantes e emblemáticas do país, tem raízes profundas que se entrelaçam com a história, cultura e diversidade do Brasil. Neste mergulho na história e origens dessa festividade, exploraremos as raízes que deram origem a essa celebração única, sua evolução ao longo dos séculos e sua significativa importância cultural.

O Carnaval no Brasil remonta às tradições europeias, especialmente as festividades carnavalescas trazidas pelos colonizadores portugueses. Os primeiros registros datam do século XVII, quando as elites coloniais organizavam bailes e festas em suas mansões. No entanto, é inegável a influência africana, trazida pelos escravizados, que adicionou elementos singulares à celebração.

As raízes africanas se manifestam nos ritmos, danças e no surgimento dos primeiros blocos e cordões. Os cortejos de rua começaram a ganhar popularidade no século XIX, permitindo a participação de diversas classes sociais na festividade.

Origem

A palavra Carnaval é originária do latim, carnis levale, cujo significado é “retirar a carne”. Esse sentido está relacionado ao jejum que deveria ser realizado durante a Quaresma e também ao controle dos prazeres mundanos. Isso demonstra uma tentativa da Igreja Católica de controlar os desejos dos fiéis.

Alguns estudiosos entendem o Carnaval como uma festa cristã, pois sua origem, na forma como entendemos a festa atualmente, tem relação direta com o jejum quaresmal. Isso não impede que sejam traçadas as origens históricas que nos mostram a influência que o Carnaval sofreu de outras festas que existiam na Antiguidade.

Evolução ao Longo dos Séculos

O Carnaval foi se transformando ao longo dos anos, incorporando novos elementos e se adaptando às mudanças sociais e políticas. Nas décadas de 1920 e 1930, o samba consolidou-se como a trilha sonora do Carnaval, sendo difundido tanto nas grandes festas quanto nos pequenos blocos de rua.

Os desfiles de escolas de samba surgiram na década de 1930, no Rio de Janeiro, como uma forma de competição entre diferentes comunidades. Essa competição deu origem às grandiosas apresentações que conhecemos hoje, com elaborados enredos, fantasias exuberantes e carros alegóricos.

Já em Salvador, na Bahia, o Carnaval foi criado em 1950 pelos amigos Adolfo Antônio de Nascimento (Dodô) e Osmar Alvares Macedo (Osmar) – vêm daí os nomes de dois famosos circuitos por onde desfilam os blocos.

Adolfo e Osmar foram assistir ao desfile da famosa Vassourinha, uma festa carnavalesca de Pernambuco que tocava frevo na Rua Chile, na capital baiana.

Depois de observar toda a folia, eles restauraram um velho Ford 1929, conhecido como “fóbica”, e decoraram o carro com muitos confetes e placas em formato de violão. Dodô, formado em radiotecnia, montou uma fonte ligada à corrente de uma bateria do veículo, fornecendo energia para os alto-falantes instalados no Ford.

Em pleno domingo de Carnaval, os dois subiram a Ladeira da Montanha em direção à praça Castro Alves e à rua Chile. O carro, todo colorido e tocando som alto, atraiu milhares de pessoas, que seguiram Dodô e Osmar.

Dodô e Osmar no primeiro Trio Elétrico (Foto: reprodução)

 

Importância Cultural

O Carnaval Brasileiro transcende sua função inicial de mera celebração festiva, tornando-se uma manifestação cultural de extrema relevância. É um momento em que as diferenças são deixadas de lado, e o país inteiro se une em uma explosão de cores, ritmos e alegria. A diversidade cultural do Brasil se reflete nas diferentes formas de celebração, desde os frevos em Recife até o samba no Rio de Janeiro.

Além disso, o Carnaval é uma importante fonte de renda para o turismo, gerando empregos e movimentando a economia local. As escolas de samba, por exemplo, são verdadeiras instituições que envolvem a comunidade em atividades durante todo o ano, promovendo a coesão social.

Algumas das principais Festas de Carnaval no Brasil

Carnaval do Rio de Janeiro:

O Carnaval carioca é mundialmente famoso pelos seus deslumbrantes desfiles das escolas de samba na Marquês de Sapucaí. Estas escolas, verdadeiras agremiações culturais, competem em apresentações magníficas que contam histórias, exibem fantasias elaboradas e impressionantes carros alegóricos. Além disso, os tradicionais blocos de rua reúnem multidões em festas animadas, destacando a fusão de ritmos como o samba e o funk.

Marquês de Sapucaí, onde acontecem os desfiles de carnaval no Rio de Janeiro todos os anos (Foto: Christiana Castro)

 

Carnaval de Salvador:

O Carnaval de Salvador, na Bahia, é sinônimo de energia contagiante e música pulsante. Os trios elétricos, enormes caminhões que transportam bandas de axé e artistas consagrados, arrastam multidões em um animado circuito pela cidade. O “arrastão”, último desfile do Carnaval, é um espetáculo à parte, com artistas e foliões se despedindo da festividade em grande estilo.

Circuido Dodô e Osmar, Campo Grande – Salvador (BA)

 

Carnaval de São Paulo:

A capital paulista não fica para trás quando o assunto é Carnaval. Os desfiles das escolas de samba no Sambódromo do Anhembi rivalizam em grandiosidade com o Rio de Janeiro, apresentando enredos elaborados, performances incríveis e uma competição acirrada. Além disso, os blocos de rua ganharam espaço na cidade, proporcionando uma experiência carnavalesca diversificada e acessível a todos.

Foto: Marcelo Messina

 

Carnaval de Pernambuco – Galo da Madrugada:

O Galo da Madrugada, em Recife, é conhecido como o maior bloco de Carnaval do mundo. Com seu desfile monumental, reúne milhões de foliões que se divertem ao som do frevo e outros ritmos regionais. O evento se destaca não apenas pela sua magnitude, mas também pela forte presença das tradições culturais pernambucanas.

Galo da Madrugada 2019 – Foto: Folha de Pernambuco

 

Veja também:

 

Pessoas poderão viver até os 130 anos, diz estudo

Um estudo suíço publicado pelo Royal Society Open Science mostra que as pessoas podem viver até os 130 anos. As chances são pequenas, cerca 1 a cada um milhão, contudo, os pesquisadores chegaram aos números após análises de probabilidade com base em dados de supercentenários, pessoas com  110 anos ou mais, e semi-supercentenários, aqueles com pelo menos 105 anos.

A pesquisa usa uma combinação de valores estatísticos extremos, análises de sobrevivência e métodos computacionais para analisar a mortalidade de idosos italianos e franceses com mais de 100 anos. As conclusões apresentam que não há evidências de que existem diferenças entre a sobrevivência de homens e mulheres italianos depois dos 108 anos, mas para os franceses, a longevidade é menor no sexo masculino, por exemplo.

O debate sobre longevidade na comunidade ciêntifica divide opiniões e existe um consenso que o máximo que uma pessoa pode viver é até 150 anos. Na nova análise, foram utilizadas informações médicas de mais de 1.100 supercentenários de 13 países, retiradas de um banco de dados pertencente à iniciativa global de pesquisas International Longevity Database, e de um estudo italiano com todas os viventes no país, entre 2009 e 2015.

A pessoa que viveu mais foi Jeanne Calment (foto), que morreu em 1997 com a idade confirmada de 122 anos.

 

Veja também:

Estudos revelam que xingar pode aumentar a força física e a coragem

Os pesquisadores da Universidade Keele, no Reino Unido, liderados pelo professor Richard Stephens, realizaram um estudo, onde revela que xingar e falar palavrões pode aumentar a confiança, a força física e os níveis de comportamento de uma pessoa. Com isso, a pessoa se torna mais ousada e corajosa, em comparação às pessoas que realizam a mesma ação com mais tranquilidade. Com informações do Portal Terra.

O estudo “Effect of swearing on strength: Disinhibition as a potential mediator” (“Efeito do palavrão na força: desinibição como mediador potencial”, em tradução livre) foi publicado na revista científica Quarterly Journal of Experimental Psychology na semana passada. O objetivo da equipe era identificar o mecanismo psicológico pelo qual um linguajar obsceno, com palavrões, ou ofensivo, com xingamentos, pode ser benéfico para a realização de tarefas físicas.

Os britânicos queriam descobrir, principalmente, se xingar aumentava o chamado “estado de desinibição” das pessoas, ou seja, perda de autocontrole e falta de contenção social. Para tanto, foram realizados dois experimentos: um com 56 participantes, sendo 32 mulheres e 24 homens; e outro com 118 pessoas, grupo composto por 63 homens, 53 mulheres, uma pessoa não-binária e uma pessoa que preferiu não ter seu sexo revelado.

Ao longo dos experimentos, os pesquisadores descobriram, por exemplo, que os participantes eram capazes de realizar uma flexão de cadeira por mais tempo depois de repetir um palavrão. Os voluntários também se mostraram mais ousados ao longo de uma tarefa que envolvia encher um balão de borracha o máximo possível sem estourar. O comportamento de risco foi 8% maior quando eles usavam palavrões enquanto bombeavam a bexiga, em comparação com o uso de diálogo neutro.

Ainda de acordo com a pesquisa publicada, o humor vindo de alguns palavrões também foi considerado um importante mecanismo psicológico para aumentar a força física durante os experimentos. No entanto, os pesquisadores apontaram a necessidade de uma investigação mais profunda sobre esse efeito descoberto.

Saint Augustine a cidade mais antiga do Estados Unidos

Saint Augustine, a cerca de duas horas de Orlando, é reconhecida como a mais antiga cidade dos Estados Unidos. Na verdade, é a mais antiga no continente americano, já que San Juan, a capital de Porto Rico, foi fundada pouco antes, em 1521, enquanto Saint Augustine viu a chegada dos espanhóis em 1565. Independentemente de disputas sobre superlativos, Saint Augustine é uma cidade graciosa e singular, diferente de qualquer outro lugar no país.

O centro histórico é meticulosamente conservado: não há largas avenidas norte-americanas por lá. As ruas com seis faixas, semáforos e arranha-céus imponentes parecem pertencer a um lugar distante: o charme desta cidade da Flórida reside nas estreitas vielas que mantêm o traçado original do século XVI.

Na rua principal, St. George Street, não se encontram Walgreens, CVS, McDonald’s e outras lojas americanas típicas. É uma rua exclusiva para pedestres, repleta de lojas, galerias, cafés, padarias, bares e restaurantes locais.

Para preservar a atmosfera e o encanto, foi estabelecido um padrão de cores, tipografias e símbolos, e, honestamente, um McDonald’s destoaria desse ambiente ou teria que se adaptar completamente para se encaixar no charme local.

A praça principal, Plaza de La Constitución, segue a mesma linha. Não é uma praça dominada por prédios monumentais ou uma loja da Apple com vitrine de vidro. O mais antigo espaço público do país merece ser especial: mantém-se quase como o original, estabelecido em 1573.

Assim, é uma autêntica praça espanhola, com uma casa do governo (em uso contínuo desde 1598) e uma igreja – afinal, a intenção era converter a população local ao cristianismo. A igreja original do século XVI foi destruída, mas a basílica catedral que enfeita a praça desde 1797 permanece.

Além de sua riqueza histórica, Saint Augustine também se beneficia de uma paisagem privilegiada. Situada entre o Oceano Atlântico e o Rio Matanzas, oferece 68 km de praias praticamente intocadas, tardes com vinho branco e frutos do mar à beira do rio, trilhas na mata tropical e passeios de caiaque.

Hotéis históricos

Não há um prêmio oficial para isso, mas se houvesse, a área onde estão localizados o Flagler College e o Lightner Museum ganharia como o ponto mais encantador de Saint Augustine.

O motivo é a arquitetura desses dois edifícios. Ambos imponentes, parecem mais palácios do que hotéis. Construídos como hotéis no século XIX por um dos grandes magnatas da época, Henry Flagler, que tinha um ambicioso projeto de transformar a costa de Saint Augustine em uma Riviera Francesa.

Ele é considerado um dos pioneiros do desenvolvimento da Flórida moderna e contribuiu significativamente para a infraestrutura de transporte, turismo e agricultura que vemos hoje em dia. Embora suas medidas fossem controversas: ele, por exemplo, destruiu as antigas muralhas de Saint Augustine (as duas colunas de pedras que marcavam a entrada foram preservadas) e até planejou construir um campo de golfe no lugar do antigo forte.

Os dois belos edifícios construídos por Flagler ficam de frente um para o outro. O Flagler College, agora uma faculdade, foi o antigo hotel Ponce de León, erguido em 1888, que mais se assemelha a um palácio mouro do sul da Espanha ou do Oriente Médio.

E não é apenas pela arquitetura que esses edifícios são importantes: Flagler era tão influente que o hotel Ponce de León foi um dos primeiros edifícios nos Estados Unidos a ter eletricidade – fornecida pela Edison Illuminating Company, empresa de seu amigo famoso, Thomas Edison, o inventor da lâmpada elétrica. Embora hoje em dia isso possa parecer comum, na época o hotel Ponce de León foi o primeiro hotel do mundo a ter eletricidade em cada quarto.

Decidido a desenvolver a região, Flagler, na época o homem mais rico do país, construiu em 1889 mais um hotel: o Alcázar, como uma alternativa ao Ponce de León, em frente a ele. No Alcázar, a característica mais marcante é a sua estrutura. Como é comum nos Estados Unidos, havia superlativos por toda parte, e o Alcázar chegou a ter a maior piscina interna do mundo no século XIX, além de quadras de tênis e banhos turcos e russos. Hoje em dia, tornou-se o Lightner Museum, dedicado a antiguidades e eletricidade.

Mesmo que você não esteja ciente de seu passado como hotel, não é difícil deduzir: os objetos estão espalhados pela mesma estrutura, permitindo que você passe por exposições enquanto percorre os corredores e as antigas suítes numeradas.

Cidade protetora

A diferença entre Saint Augustine e as cidades mais típicas dos Estados Unidos já deve estar clara. No entanto, para enfatizar ainda mais o quão encantadora é Saint Augustine, há mais um detalhe a ser acrescentado a essa lista: o centro histórico completamente acessível a pé, com suas casas do século XVII – embora boa parte das casas originais tenha sido destruída em uma invasão de piratas.

Ao contrário da maioria das cidades do país, é mais conveniente deixar o carro no estacionamento do hotel. Seguindo a pé da praça principal pela animada St. George Street, você chegará ao símbolo de Saint Augustine: o Castillo de San Marcos, um forte completo com ponte levadiça, fosso, canhões e vista para o mar.

O forte não é apenas uma estrutura sem vida com um passado distante. No topo, foram instalados bancos como os de praça, pois não há quem não queira passar um tempo apreciando a vista do mar sobre o forte de pedra.

A posição estratégica foi escolhida para permitir que os soldados avistassem todo o horizonte e possíveis invasões britânicas. Hoje em dia, os turistas podem desfrutar da mesma vista panorâmica dos soldados de séculos atrás, mas sem as preocupações da época.

As exposições dentro do forte ajudam os visitantes a imaginar as cenas de séculos passados: mostram a rotina dos soldados, com alojamentos originais, objetos e os muros rabiscados por eles com mensagens e desenhos.

Do alto a vista mais bela

Embora o Castillo de San Marcos seja uma marca registrada de Saint Augustine, há outro forte menos conhecido, mas igualmente interessante: o Fort Matanzas National Monument. Construído em 1740 pelos espanhóis nas margens do Rio Matanzas como uma forma adicional de defesa contra invasores – tanto por mar quanto por rio.

Conheça a cidade goiana que tem mais imóveis que habitantes

Você acredita que Goiás tem uma cidade que tem mais imóveis que habitantes?

E não é a única do Brasil. Continue lendo para entender.

A cidade de Rio Quente, situada em Goiás, figura entre os 18 municípios brasileiros que surpreendem com um cenário peculiar: possuem mais domicílios do que habitantes.

Os dados, recém-divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no Censo Demográfico 2022, revelam que Rio Quente registra 3,9 mil habitantes e surpreendentes 4,1 mil domicílios.

Conheça a cidade goiana que tem mais imóveis que habitantes

Foto: Goiás Turismo

Ao explorarmos esses dados, fica evidente que essa situação não é exclusiva de Rio Quente.

O município de Arroio do Sal, localizado no litoral norte do Rio Grande do Sul, é um exemplo intrigante, apresentando 7.800 domicílios a mais do que o número de residentes, mesmo contando com uma população de cerca de 11,1 mil habitantes.

A maioria dos casos semelhantes ocorre em cidades turísticas, como Ilha Comprida (SP), Matinhos (PR), Ilha de Itamaracá (PE), Mangaratiba (RJ) e Saubara (BA).

No litoral norte do Rio Grande do Sul, sete das 18 cidades nessa situação estão concentradas, com destaque para Arroio do Sal, que apresenta uma relação de 1,7 residência por pessoa.

Conheça a cidade goiana que tem mais imóveis que habitantes

Foto: Prefeitura de Rio Quente

A região gaúcha se destaca com outros municípios que compartilham essa peculiaridade, como Xangri-Lá, Cidreira, Balneário Pinhal e Palmares do Sul, todos situados no litoral norte.

O ranking dos dez municípios com o maior número de domicílios por habitante inclui ainda cidades como Jaguaruna (SC), Pontal do Paraná (PR), Imbé (RS), Ilha Comprida (SP) e Saubara (BA), onde a relação se aproxima de 1,2 residência por pessoa.

Mangaratiba, no Rio de Janeiro, destaca-se por sua presença de condomínios luxuosos, incluindo a residência do jogador Neymar.

A cidade, com 41.220 habitantes, atrai visitantes da zona oeste do Rio e da Baixada Fluminense, especialmente nos fins de semana, que buscam desfrutar do Poção de Muriqui, um curso d’água que começa no encontro de três cachoeiras e deságua na praia de Muriqui.

Já Matinhos, no litoral do Paraná, investiu expressivos R$ 314,9 milhões para alargar sua orla com 3,2 milhões de metros cúbicos de areia, equivalente a 220 mil caminhões.

Essa iniciativa faz parte de uma tendência observada em diversas cidades litorâneas do país, que buscam no alargamento de suas praias uma estratégia para impulsionar o turismo e combater problemas de erosão costeira.

Conheça a cidade goiana que tem mais imóveis que habitantes

Foto: Hoteis.com

Na Baía de Todos os Santos, Vera Cruz (BA) destaca-se como um destino conhecido pela praia da Conceição, famosa por sua boa estrutura e tranquilidade.

Essa cidade, que se desmembrou de Itaparica há seis décadas, atrai uma considerável quantidade de visitantes em busca de um refúgio litorâneo.

Esses casos, apesar de peculiares, evidenciam a complexidade demográfica e turística de diversas localidades brasileiras, onde a relação entre número de habitantes e domicílios ganha contornos interessantes e desafia as expectativas.

 

Mais sobre Rio Quente, a cidade goiana que tem mais imóveis que habitantes

Em 1722, no auge do colonialismo, Bartolomeu Bueno Filho descobriu, por acaso, uma importante riqueza natural: as águas quentes de Goiás. Durante suas andanças pelas serras do estado, o bandeirante se deparou com fontes borbulhantes, no leito rochoso do rio quente. Um tesouro, até então escondido, que brotava em abundância, compondo um belíssimo ecossistema.

Um verdadeiro paraíso, que tempos depois, transformou-se em um dos destinos turísticos mais procurados do país, famoso em toda parte.

Abriga o maior rio de águas termais do mundo (extensão de 12 kilometros), e principalmente pela fundação da Pousada do Rio Quente na década de 60 pela família Palmerston, que hoje bem estruturado transformou-se no Rio Quente Resorts.

Emancipada em 1988, a cidade de Rio Quente, atrai, todos os anos, milhares de turistas todos os anos, por conta de seus atrativos únicos.

O município de atrativos naturais únicos, oferece aos visitantes uma experiência rica e inesquecível, que envolve o contato direto com a natureza, em um clima interiorano, aconchegante e agradável.

O Processo geotérmico é responsável pelo aquecimento das águas, porque a Serra de Caldas possui fissuras, que ao serem penetradas pelas águas das chuvas, e essas águas descem até o subsolo e ao alcançar o lençol freático, chegam com temperatura altíssima, daí sobem com pressão adquirem temperatura quente média de 38 Cº.

 

Turismo

Com suas águas quentes e cristalinas, o Rio Quente é o destino perfeito para quem busca relaxar e se conectar com a natureza. Aqui, você poderá desfrutar de piscinas naturais de água quente, passeios de barco pelo rio e caminhadas em meio a paisagens exuberantes.

Além disso, o Rio Quente oferece uma ampla variedade de atividades para toda a família.

As crianças vão adorar o parque aquático Hot Park, com seus toboáguas e piscinas de ondas. Os adultos podem desfrutar de uma massagem relaxante no SPA ou jogar uma partida de golfe no campo de 18 buracos.

Para os amantes da aventura, o Rio Quente oferece opções emocionantes como trilhas de bicicleta, tirolesa e rapel. E para quem gosta de aprender, há várias opções de turismo ecológico, incluindo visitas a reservas naturais e observação de aves.

O Rio Quente tem uma gastronômica variada, com restaurantes que servem desde pratos típicos da região até opções internacionais. Além disso, há bares e casas noturnas para todos os gostos, desde ambientes mais tranquilos até festas animadas.

 

Gostou? Agora é só arrumar as malas e ir conhecer ou visitar novamente esse local incrível do nosso estado.

 

Leia Também

O que fazer em Rio Quente em 48 horas

Especialista afirma que pets também podem desenvolver transtornos mentais e emocionais

Inúmeras pesquisas apontam para o quadro de saúde mental da população humana, conscientizando sobre a necessidade de cuidados para garantir o bem-estar emocional dos indivíduos e da sociedade.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) inclusive publicou o Informe Mundial de Saúde Mental (2022) e alertou que, em 2019, quase um bilhão de pessoas viviam com algum transtorno mental, a principal causa de incapacidades.

Porém, transtornos mentais e emocionais não são exclusividade dos humanos. Os pets também podem desenvolvê-los, principalmente ansiedade, reatividade, agressividade, medo/fobia, comportamento compulsivo e dermatites.

“Os animais de estimação têm emoções e elas devem ser compreendidas e respeitadas. É preciso atender às necessidades emocionais do pet e ficar atento caso haja mudança de comportamento do animal, procurando assistência especializada quando algo fora do comum acontecer”, comenta a médica-veterinária comportamental, Dani Graziani.

As situações que mais geram desconforto para eles estão relacionadas a mudanças, como de casa ou de rotina, à perda de um ente da família ou até mesmo à senilidade, processo de envelhecimento que vem acompanhado de desafios físicos e emocionais, como diminuição da visão, da audição e do olfato, dificuldade de locomoção, irritabilidade, desorientação, perda de memória, entre outros fatores que os deixam mais vulneráveis.

“São muitos os sinais que podem identificar que o animal de estimação não está bem, como um cão tranquilo, apresentar agressividade ou um pet que fazia seu xixi no lugar certo começar a fazê-lo em outro lugar. É importante acolher em vez de ficar bravo, pois ele está demonstrando que precisa de ajuda e o apoio é essencial para o processo de cura”, aconselha a veterinária.

De olho na prevenção

A atividade física impacta diretamente na saúde física e mental dos animais. “Os cães precisam correr, caminhar e explorar ambientes. Um passeio diário de vinte minutos já acalma e ajuda no gasto de energia, na socialização, na perda de peso e na manutenção da massa muscular”, indica a médica-veterinária e consultora da rede de farmácias de manipulação veterinária DrogaVET, Farah de Andrade.

A falta de brinquedos e de interação também pode trazer prejuízos, assim como um ambiente muito agitado ou monótono demais. “O ideal é manter uma rotina equilibrada entre atividades, brincadeiras e descanso, para se evitar o estresse e a ansiedade. Dar mais atenção ao pet é fundamental para o bem-estar dele”, conta a veterinária.

Colocar em prática o enriquecimento ambiental, ou seja, adaptar o lar para proporcionar uma rotina mais saudável e prazerosa ao pet, com estímulos mentais, físicos e sensoriais, auxilia a prevenir o tédio, reduzir o estresse e promover um comportamento equilibrado.

Para dar certo, é preciso conhecer o animal de estimação, seus gostos e preferências. Para os gatos, é possível instalar prateleiras nas paredes, nichos, redes, arranhadores e deixar brinquedos em locais estratégicos. Já para os cachorros, além dos brinquedos, incluir atividades que estimulam o olfato, treinamento cognitivo e socialização são algumas formas de deixar o ambiente mais interativo.

Tratamento em forma de petisco

Medicar um animal nem sempre é uma tarefa fácil, sendo, muitas vezes, um fator de grande estresse, especialmente para os felinos. Para isso existem soluções como os medicamentos manipulados em formas farmacêuticas que facilitam a administração, como biscoitos, caldas ou molhos, pastas orais e géis transdérmicos.

As apresentações orais podem ainda ser flavorizadas com sabores como bacon, caramelo, leite condensado, frango entre diversos outros que atraem os pets. “O gel transdérmico é aplicado na pele do animal e sua aplicação mais parece um carinho. Já um biscoito com sabor é como um petisco, um mimo. Muitos pacientes chegam a ‘pedir’ mais”, comenta Farah.

Os medicamentos manipulados também costumam ser a principal alternativa para a prevenção ou o tratamento de transtornos mentais devido à possibilidade de combinação de ativos num mesmo medicamento, manipulado na dose exata para o peso do animal, além dos diferenciais de flavorização e apresentação.

“Florais de Bach e fitoterápicos como valeriana, kawa-kawa, passiflora, L-triptofano e melatonina são algumas opções que podem ser prescritas em casos como insônia, estresse ou ansiedade. Medicamentos controlados, geralmente indicados para casos mais complexos, também podem ser manipulados, como fluoxetina, sertralina e clomipramina”, comenta Farah, ressaltando que somente um médico-veterinário está apto a prescrever o tratamento mais adequado para cada caso.

 

Veja também:

Qual o cachê mais alto dos sertanejos?

Nos últimos anos, o cenário da música sertaneja tem experimentado um grande crescimento, refletindo a crescente popularidade desse gênero musical no Brasil. É então que uma questão naturalmente surge: qual é o cachê mais alto entre os artistas sertanejos? 

Um levantamento realizado pelo “Splash Uol”, embora não oficial, revela cifras impressionantes, levantando especulações sobre os generosos cachês dos famosos sertanejos. Esses valores, divulgados de forma não oficial, não apenas destacam o grande sucesso alcançado pelos representantes da música sertaneja, mas também reconhecem o talento inquestionável desses artistas em suas apresentações ao vivo.

Se você está curioso para saber quem são os artistas que dominam os palcos, quanto cobram por suas apresentações e quem está no topo da lista com o maior cachê, confira a seguir os 10 cachês mais altos de cantores sertanejos no Brasil.

Esses valores impressionantes não apenas destacam a excelência musical desses artistas, mas também refletem o fervor dos fãs que os apoiam em cada nota, cada acorde e em cada espetáculo espetacular. Lembramos que os valores mencionados são aproximados e podem variar de acordo com diferentes negociações e condições contratuais. 

 

>Veja Também<

Você Conhece o Nivaldo Batista? Descubra o Nome Verdadeiro de Sertanejos Famosos

Os estados que mais escutam sertanejo no Brasil

Bares em Goiânia pra você que ama música sertaneja

Pesquisador explica porque temos tanto medo de baratas

Preconceito ou proteção? As baratas são os insetos que mais causam repulsa e rejeição pela população. Grande parte desse sentimento vem do fato de que algumas espécies vivem em ambientes como esgotos, bueiros, lixeiras e fossas sanitárias. Logo, o medo é uma resposta natural aos seres humanos e pode servir de proteção.

O biólogo Fabrício Escarlate, especialista em Zoologia, Ecologia, Ecomorfologia e Zoogeografia Ecológica, professor de Ciências Biológicas do Centro Universitário de Brasília (CEUB), pontuou que adotar práticas de higiene, gerenciar resíduos e desinsetizações periódicas são medidas eficazes para reduzir a presença de baratas e mitigar seus impactos na saúde.

As baratas são insetos responsáveis por transmitir doenças infecciosas, muitas das quais estão associadas a bactérias. Ao entrar em contato com matéria orgânica em decomposição, esses insetos entram em contato com uma variedade de microrganismos, tornando-se portadores de enfermidades, frisa o biólogo.

Quando entram em contato com o corpo humano, as baratas têm o potencial de transmitir patologias sérias como furúnculos, tuberculose, hanseníase, poliomielite, febre e diarreia, representando assim uma ameaça significativa à saúde humana.

Escarlate citou ainda algumas curiosidades sobre as baratas. Confira:

Sinantrópicas por excelência

A maioria das baratas é verdadeiramente sinantrópica, aproveita-se das alterações ambientais provocadas pelos humanos para prosperar. Essa adaptação única permite que elas se beneficiem dos ambientes urbanos e rurais criados pelas atividades humanas. Quando convertemos um ambiente natural em um ambiente urbano, proporcionamos condições que melhoram a sobrevivência desses animais.

Navegações que cruzaram continentes

Durante as grandes navegações, várias espécies de baratas foram transportadas de um continente para outro, escondidas nos porões dos navios. Os ambientes portuários, ricos em matéria orgânica e esconderijos, favoreceram a proliferação desses insetos em diferentes regiões do mundo. Existem cerca de 20 espécies de baratas que se tornaram domésticas. A espécie Periplaneta americana, por exemplo, está em todos os lugares. Ainda hoje, as baratas são transportadas pelo mundo inteiro via rotas comerciais.

Engenharia urbana e adaptação

Apesar das tentativas de vedar espaços, as baratas, devido ao seu tamanho reduzido, conseguem penetrar por frestas. Elas prosperam em meio a tubulações e esgotos, encontrando condições ideais para sobreviver. Resíduos descartados em lixeiras, caixas de gordura ou de esgoto criam locais interessantes para esses animais: ambientes escuros, ricos em matéria orgânica e alimentos.

Proliferação acelerada

A capacidade de reprodução rápida das baratas resulta em proles numerosas em curtos intervalos. Mesmo diante de predadores e da mortalidade juvenil, o excesso de descendentes aumenta as chances de sobrevivência, especialmente em ambientes urbanos ricos em recursos alimentares e abrigo.

Adaptação genética à pressão

A rápida reprodução das baratas, aliada à sua elevada variabilidade genética, favorece o surgimento de indivíduos resistentes a inseticidas. Esse processo de adaptação genética é uma resposta natural à pressão exercida por agentes externos, tornando o controle desses insetos mais desafiador ao longo do tempo.

Controle e prevenção

A realização periódica de desinsetizações com produtos seguros é fundamental para mitigar a proliferação de baratas. Com o tempo, a resistência a um determinado inseticida tende a aumentar, tornando cada vez mais desafiador combatê-las. Esse processo ilustra a dinâmica da seleção natural em populações com alta taxa de reprodução e variabilidade genética.

Preservação ambiental

Ao adotar práticas de controle de pragas de maneira responsável, é possível reduzir a presença de baratas sem causar desequilíbrios ambientais, garantindo o uso de produtos seguros para o ecossistema. Adotar práticas de higiene, gerenciamento adequado de resíduos e desinsetizações periódicas com produtos seguros são medidas importantes para diminuir a presença de baratas e mitigar seus impactos.

 

Veja também:

 

 

Relógio do Juízo Final será acertado esta semana; entenda o significado

Cientistas fizeram um novo ajuste no Relógio do Juízo Final, indicador que considera preocupações sobre a estabilidade global e mostra o quão próxima a humanidade estaria do apocalipse.

O fim da sociedade é marcado pela meia-noite. Quanto mais próximo o relógio estiver do horário, maior a probabilidade de nossos problemas sociais nos levarem à extinção.

No ano passado, o relógio foi ajustado para 90 segundos antes da virada, marca mais crítica já registrada na história do relógio.

A expectativa é que, com a continuidade da guerra entre Israel e Hamas, a persistência do conflito na Ucrânia e os desastres climáticos cada vez mais devastadores, os ponteiros fiquem ainda mais próximos da meia-noite.

A atualização deste ano foi revelada ao meio-dia (horário de Brasília) em um evento transmitido ao vivo. A transmissão foi realizada no canal do YouTube e no site do Bulletin of the Atomic Scientists.

O que é o Relógio do Juízo Final?

O Relógio do Juízo Final é organizado pelo Bulletin of the Atomic Scientists, ONG de um grupo de especialistas em tecnologia nuclear e ciência climática.

Esta organização não governamental foi fundada em 1945 por cientistas que trabalharam no Projeto Manhattan, responsável pela criação das primeiras armas nucleares durante a Segunda Guerra Mundial.

Eles se reúnem duas vezes ao ano para discutir eventos mundiais em andamento e decidir se é necessário mudar o indicador.

Além dos conflitos armados, o Relógio do Juízo Final também considera os riscos relacionados às mudanças climáticas. Desde 2007, as perturbações catastróficas causadas pelas mudanças climáticas são incluídas nas deliberações sobre a configuração do relógio.

A decisão de mover os ponteiros do relógio é tomada com base em uma análise dos eventos atuais e tendências científicas, envolvendo debates e discussões entre os membros do comitê de ciência e segurança da organização.

Veja evolução do relógio:

1947-48: 7 minutos

1949-52: 3 minutos

1953-59: 2 minutos

1960-62: 7 minutos

1963-67: 12 minutos

1968: 7 minutos

1969-71: 10 minutos

1972-73: 12 minutos

1974-79: 9 minutos

1980: 7 minutos

1981-83: 4 minutos

1984-87: 3 minutos

1988-89: 6 minutos

1990: 10 minutos

1991-94: 17 minutos

1995-97: 14 minutos

1998-2001: 9 minutos

2002-06: 7 minutos

2007-09: 5 minutos

2010-11: 6 minutos

2012-14: 5 minutos

2015-16: 3 minutos

2017: 2,5 minutos

2018-19: 2 minutos

2020-22: 100 segundos

2023: 90 segundos

 

 

*Fonte: Terra

Veja também: