Os 20 países com maior tamanho de pênis do mundo (Brasil tá na lista)

Uma pesquisa realizada recentemente pelo World Population Review de 2024 trouxe à tona dados curiosos sobre o tamanho médio do pênis humano ao redor do mundo. A novidade é que o tamanho do “documento” dos brasileiros entrou na lista e figura na 20ª posição nesse ranking internacional.

De acordo com a pesquisa, que analisou 142 países, o tamanho médio do pênis varia significativamente, com os três primeiros colocados sendo Sudão (17,95 cm), República Democrática do Congo (17,93 cm) e Equador (17,59 cm). Em contraste, os países com menor tamanho médio incluem Tailândia (9,43 cm), Coreia do Norte (9,60 cm) e Camboja (9,84 cm).

O estudo desmistifica alguns mitos populares, como a correlação entre altura e tamanho do pênis, além de refutar a ideia de que é possível prever o tamanho do pênis observando o tamanho das mãos ou dos pés de uma pessoa. Embora a pesquisa indique que a raça tem um impacto mínimo no tamanho do órgão, fatores ambientais e hormonais podem influenciar seu desenvolvimento.

O World Population Review é uma organização independente com fins lucrativos dedicada a fornecer dados demográficos globais atualizados. Continua investigando esses aspectos com o objetivo de oferecer informações precisas e relevantes sobre a população mundial.

Mitos e equívocos sobre o tamanho do pênis

Embora vários estudos tenham investigado a possível relação entre largura e comprimento peniano, as correlações têm se mostrado pouco importantes. Estudos também desmentiram crenças persistentes de que o tamanho do pênis pode ser detectado indiretamente examinando o tamanho das mãos ou sapatos – embora alguns estudos comparando os comprimentos de vários dedos tenham afirmado que existe uma ligação. De qualquer forma, estudos determinaram que os homens podem frequentemente exagerar o tamanho do pênis ao se auto-relatar, mas também subestimar consistentemente o tamanho de seu pênis em comparação com o tamanho médio (que eles normalmente assumem ser maior do que é).

Estudos também determinaram que as mulheres se preocupam muito menos com o tamanho do pênis do que os homens, e muitas vezes valorizam a circunferência tanto quanto ou mais do que o comprimento. Um estudo de 2015 descobriu que as mulheres mostraram uma seleção de 33 pênis modelados em 3D e tiveram a chance de selecionar o tamanho ideal do pênis para um parceiro de longo prazo escolheu um pênis de 16,0 cm (6,3 pol) de comprimento e 12,2 cm (4,8 pol) de circunferência. Em outro estudo, 85% das mulheres afirmaram estar satisfeitas com a investidura do parceiro.

Outro dado interessante que o site World Population Review traz diariamente é o número atualizado em tempo real da população mundial. Atualmente, o número de pessoas no globo passa de 8 milhões!

 

Confira os 20 países com maior tamanho de pênis do mundo (Brasil tá na lista)

1 – Sudão – 17,95 cm

2 – República Democrática do Congo – 17,93 cm

3 – Equador – 17,59 cm

4 – República do Congo – 17,33 cm

5 – Gana – 17,31 cm

6 – Nigéria – 17,00 cm

7 – Venezuela – 16,93 cm

8 – Líbano – 16,82 cm

9 – Colômbia – 16,75 cm

10 – Camarões – 16,65 cm

11 – Jamaica – 16,30 cm

12 – Quênia – 16,28 cm

13 – República Dominicana – 15,99 cm

14 – Senegal – 15,89 cm

15 – Cuba – 15,87 cm

16 – Nova Zelândia – 15,79 cm

17 – Zâmbia – 15,78 cm

18 – Belize – 15,75 cm

19 – Angola – 15,73 cm

20 – Brasil – 15,70 cm

 

Top 10 Países com o menor tamanho médio do pênis:

1 – Tailândia – 9.43 cm

2 – Coreia do Norte – 9.60 cm

3 – Camboja – 9.84 cm

4 – Nepal – 9.98 cm

5 – Myanmar – 10.10 cm

6 – Laos – 10.14 cm

7 – Vietname – 10.15 cm

8 – Sri Lanka – 10.18 cm

9 – Coreia do Sul – 10.80 cm

10 – Filipinas – 10.85 cm

 

Fatores que influenciam o comprimento do pênis

Apesar das crenças comuns, a raça tem apenas um impacto marginal sobre o tamanho do pênis. Um estudo de 2014 com mais de 1.600 homens determinou que a diferença no tamanho médio do pênis entre homens brancos, negros, asiáticos, nativos americanos e das ilhas do Pacífico/Havaianos nos EUA variou em menos de uma polegada. Embora se possam observar ligeiras tendências regionais quando se comparam os dados de um país com outro, as diferenças são geralmente consideradas pequenas em geral (particularmente dada a falta de confiabilidade dos dados).

Embora mais pesquisas sejam necessárias, alguns estudos indicaram possíveis conexões entre fatores ambientais ou hormonais com o tamanho do pênis. Durante os anos mais jovens e a adolescência de uma pessoa, a nutrição inadequada pode afetar o desenvolvimento peniano. As perturbações endócrinas, que podem ser causadas pela exposição a pesticidas, plastificantes e até mesmo fontes naturais, podem afetar negativamente o desenvolvimento genital. A exposição a bifenilos policlorados (PCBs), plastificantes ou certos medicamentos de fertilidade durante a gravidez de uma mãe pode diminuir o tamanho do pênis em sua prole. Certas terapias de radiação podem encolher os pênis de homens adultos. Finalmente, um estudo de 2016 observou que os homens que foram circuncidados como recém-nascidos tendiam a ter pênis ligeiramente menores.

 

Por que quase todas as listas de tamanhos médios de pênis no mundo provavelmente não são muito confiáveis

Criar uma lista definitiva de tamanhos médios de pênis em muitos países do mundo é uma tarefa desafiadora por várias razões. A primeira razão é comum à maioria dos estudos entre países: a criação de um conjunto de dados multinacional normalmente envolve a compilação de dados de muitos estudos regionais de menor escala que podem ou não ter os mesmos parâmetros. No caso do comprimento do pênis, por exemplo, as técnicas de medição podem variar.

A segunda preocupação é exclusiva de pesquisas de natureza mais íntima: a maioria dos estudos sobre o comprimento do pênis ereto se baseia em dados auto-relatados, que são obviamente não confiáveis e facilmente distorcidos, em vez de medições laboratoriais mais rigorosas e precisas. Além disso, mesmo que os pesquisadores realizem as medições e as relatem com precisão, a possibilidade de viés voluntário ainda existe – por exemplo, dada a importância que muitas sociedades atribuem ao tamanho do pênis, é totalmente provável que homens com pênis maiores sejam mais propensos a se voluntariar para um estudo do tamanho do pênis, o que poderia distorcer a amostra definida de forma não natural para pênis maiores.

Como resultado dessas preocupações, embora os dados listados abaixo sejam os mais confiáveis e abrangentes atualmente disponíveis, eles ainda devem ser tomados com um grão de sal.

 

Fonte

Os dados entre países sobre o tamanho do pênis não são totalmente confiáveis devido a variações nas técnicas de medição, vieses de dados autorrelatados e potenciais vieses voluntários, tornando as listas definitivas potencialmente imprecisas.

 

Leia também:

Os motéis mais bem avaliados da grande Goiânia

Filme picante que levou uma multidão aos cinemas está de saída da Netflix

Os 10 países com os homens mais bonitos do mundo

Quando falamos em beleza masculina, dos homens mais bonitos do mundo, há uma gama de fatores que influenciam o reconhecimento de um país como celeiro de homens atraentes. Cultura, genética e estilo de vida moldam estes padrões que fascinam admiradores ao redor do globo. Vejamos, portanto, uma análise dos 10 países celebrados pela beleza masculina e o que faz seus homens se destacarem. Diversidade faz parte desta lista!

 

Leia também:

Os 10 perfumes masculinos preferidos das mulheres

Os 10 perfumes masculinos importados mais cheirosos de todos os tempos

 

1 – Brasil: O Ritmo Tropical no Olhar

Paulo André Camilo

Atleta Paulo André Camilo (Foto: Reprodução/internet)

No Brasil, a miscigenação cultural transparece em cada olhar marcante, nos sorrisos atraentes e nas personalidades vibrantes dos homens. A paixão pelo esporte e o clima tropical impulsionam um estilo de vida ativo, mantendo semblantes sempre joviais.

 

2 – Itália: O Berço da Moda Masculina

Benjamin Mascolo

Ator Benjamin Mascolo (Foto: Reprodução/internet)

A Itália não é somente terra da alta costura, mas também lar de homens elegantes e charmosos. Sua gastronomia mundialmente famosa e a dedicação à arte da moda criam um estilo inigualável.

 

3 – Espanha: Beleza Latente Nas Ramblas

Gerard Piqué

Ex-jogador de futebol Gerard Piqué (Foto: Reprodução/internet)

Os homens espanhóis radiam tanto quanto o sol que os bronzeia. Considerados entusiastas e apaixonados, sua beleza é apenas ampliada pela rica cultura do país e pelo idioma cativante.

 

4 – França: A Sofisticação nos Gestos

Omar Sy

Ator e roteirista Omar Sy (Foto: Reprodução/internet)

Reputação pela classe e refinamento não é exclusividade das mulheres francesas; os homens também exalam esse savoir-faire parisiense em cada gesto delicado e olhares penetrantes.

 

5 – Angola: O Encanto Africano

Fredy Costa

Ator e modelo Fredy Costa (Foto: Reprodução/internet)

Em Angola, a beleza masculina se destaca por traços marcantes e sorrisos genuínos. Homens são carregados de vitalidade e elegância natural, características marcadas pelo ritmo vibrante do país.

 

6 – Grécia: Deuses entre Nós

Giannis Antetokounmpo

Jogador de basquete Giannis Antetokounmpo (Foto: Reprodução/internet)

A Grécia sugere uma beleza clássica reconhecida desde os tempos antigos. Homens com traços esculpidos lembrando as estátuas gregas revelam a herança histórica deste belo país.

 

7 – Austrália: Charme Oceânico

Chris Hemsworth

Ator Chris Hemsworth (Foto: Reprodução/internet)

Os australianos contagiam com seu espírito aventureiro e lifestyle despreocupado. Cerca das praias ou dentro das cidades cosmopolitas, seu apelo natural é indiscutível.

 

8 – Suécia: O Esplendor Nórdico

Joel Kinnaman

Ator Joel Kinnaman (Foto: Reprodução/internet)

Altura acima da média, cabelos loiros como o trigo e olhos tão claros quanto lagos glaciais; os suecos são retrato perfeito da elegância nórdica.

 

9 – Estados Unidos: O Mix Cultural Fascinante

Michael B. Jordan

Ator Michael B. Jordan (Foto: Reprodução/internet)

Nos Estados Unidos encontramos uma pluralidade que se manifesta nos mais diversos biotipos masculinos – forte representação do famoso “melting pot” cultural.

 

10 – Canadá: Simpatia Além das Fronteiras

Shawn Mendes

Cantor Shawn Mendes (Foto: Reprodução/internet)

Similar aos vizinhos estadunidenses na diversidade, os homens canadenses são elogiados pela simpatia e receptividade característica que encanta visitantes de todo o mundo.

Esta lista revela que beleza é realmente uma questão ampla, sendo moldada por aspectos culturais distintos de cada nação. Os **_homens mais bonitos do mundo_**, com seus encantos dinâmicos, provam isso.

 

Leia também:

Os 10 perfumes masculinos preferidos das mulheres

Os 10 perfumes masculinos importados mais cheirosos de todos os tempos

Estes são os países onde a Bíblia é proibida

De acordo com o Livro Guinness dos Recordes, a Bíblia é o livro mais vendido de todos os tempos com mais de 5 bilhões de cópias vendidas e distribuídas. O número poderia ser ainda maior não fossem as restrições em vários países para o livro oficial dos cristãos. 

Nos países onde a Bíblia Sagrada é proibida, a liberdade de crença e expressão encontra barreiras significativas. Esse cenário afeta profundamente a vida dos cristãos que residem nessas nações, que se veem confrontados com desafios imensos para praticar sua fé. 

 

Liberdade Religiosa sob Censura

A liberdade religiosa é um direito fundamental reconhecido internacionalmente, mas infelizmente não é uma realidade universal. Existem países cujas políticas governamentais impõem restrições severas à prática do cristianismo, refletindo diretamente na proibição ou severa limitação no acesso à Bíblia.

 

Cristianismo em Território Hostil

Em várias regiões do mundo, sobretudo em nações de maioria islâmica ou regimes totalitários, praticar o cristianismo pode representar um risco grave para a vida dos crentes. O ato de possuir uma Bíblia nesses países é considerado um delito grave, sujeitando os indivíduos a punições severas, detenções e até mesmo a pena de morte.

Esses países possuem diferentes níveis e formas de repressão religiosa, desde a completa ilegalidade da posse da Bíblia até restrições sobre tradução, distribuição e publicação.

 

Desafios da Comunidade Cristã

A comunidade cristã global expressa grande preocupação face à situação nos países listados acima. Organizações como a Portas Abertas têm alertado sobre as dificuldades enfrentadas pelos cristãos nessas nações.

Além disso, outros fatores impactam essa dinâmica — conflitos culturais internos, política externa, eventos históricos e tensões sectárias têm papel relevante em moldar o panorama atual da prática do cristianismo nessas regiões.

 

O Caminho para a Esperança e Fé Resiliente

Apesar das adversidades legais e sociais em torno da proibição da Bíblia, os crentes desses países frequentemente encontram maneiras inovadoras para seguir sua fé. Reuniões secretas para o culto religioso e compartilhamento digital camuflado das escrituras são práticas usuais como resposta aos desafios impostos por seus governos totalitários ou fundamentalistas.

 

Nações com Restrição à Bíblia

Os países onde a perseguição aos seguidores de Cristo e as restrições à Bíblia são mais intensas incluem:

1 Afeganistão

2 Irã

3 Cazaquistão

4 Quirguistão

5 Maldivas

6 Mauritânia

7 Coréia do Norte

8 Arábia Saudita

9 Somália

10 Tajiquistão

11 Turcomenistão

12 Uzbequistão

13 Iémen

14 Argélia

15 Butão

16 Brunei

17 China

18 Cuba

19 Djibouti

20 Eritreia

21 Kuwait

22 Laos

23 Líbia

24 Malásia

25 Marrocos

26 Omã

27 Sudão

28 Tunísia

29 Bahrain

30 Bangladesh

31 República Centro-Africana

32 Columbia

33 Egito

34 Etiópia

35 Índia

36 Iraque

37 Jordânia

38 Quênia

39 Líbano

40 Mali

41 Mianmar (Birmânia)

42 Nepal

43 Níger

44 Nigéria

45 Paquistão

46 Filipinas (Mindanao)

47 Sri Lanka

48 Síria

49 Tanzânia

50 Turquia

51 Emirados Árabes Unidos

52 Vietnã

Diante dessa realidade difícil nos países onde a Bíblia é proibida, torna-se crucial dar voz às minorias perseguidas e apoiar iniciativas que promovam tolerância religiosa e respeito à liberdade individual. Ainda há muito por fazer para garantir que todos possam ter o direito de escolher sua crença sem medo de repressão.

Receba no seu WhatsApp as melhores dicas da cidade e as notícias mais interessantes em primeira mão!

Previsões apontam que a Terra está desacelerando e os dias vão durar mais

Depois de alguns anos de aceleração, pela primeira vez em sete anos, a duração do dia tornou-se mais longa em 2023. Enquanto isso, previsões sugerem que teremos o dia mais longo desde 2019, em março de 2025.

Conforme relatado pelo TimeAndDate, os últimos números fornecidos pelo Serviço Internacional de Rotação da Terra e Sistemas de Referência (IERS) mostram que a Terra está desacelerando, com um dia em 2024 durando uma fração a mais do que qualquer dia desde 2019.

O IERS prevê que a duração de um dia pode chegar a +1,63 milissegundos ao longo de 24 horas até março de 2025 — que pode ser o dia mais longo registrado em cinco anos.

“Segundo Bissexto” ou “Segundos Excedentes”

Um milissegundo ou dois podem não parecer muito, mas como a sociedade tecnológica de hoje depende do tempo digital, esses milissegundos se acumulam — exigindo um “segundo bissexto” ou, teoricamente, um “segundo excedente” para trazer tudo de volta ao eixo.

Se os satélites GPS não levarem em conta a mudança na velocidade de rotação, seus dados de posicionamento podem rapidamente se tornar inutilizáveis.

Hipóteses para a desaceleração

Ainda não existe um consenso científico que explique essa desaceleração da Terra. Pode ser devido a mudanças nos sistemas climáticos ou eventos La Niña consecutivos, elevação do derretimento das camadas de gelo, entre outros motivos.

Entretanto, boa parte dos cientistas especularam que essa mudança recente e misteriosa na velocidade de rotação do planeta está relacionada a um fenômeno chamado “oscilação de Chandler”, um pequeno desvio no eixo da Terra que dura cerca de 430 dias.

Outra possibilidade é que a desaceleração pode ser apenas efeitos de maré de longo prazo trabalhando em paralelo com outros processos periódicos para produzir uma mudança temporária na taxa de rotação da Terra.

 

 

*Fonte: Forbes e Tudo Celular

Veja também:

Conheça os 18 novos geoparques no mundo (tem novidade no Brasil)

O nosso planeta está repleto de parques nacionais absolutamente deslumbrantes, mas certos espaços verdes protegidos são reconhecidos especificamente pelo seu património geológico e pela forma como serve as comunidades locais.

Fundado em 2015, o programa Geoparque Global da UNESCO, reconhece “áreas geográficas únicas e unificadas” geridas com uma abordagem ascendente que combina conservação, desenvolvimento sustentável e envolvimento comunitário. 18 novos acabaram de ser adicionados à lista, perfazendo um total de 213 em 48 países diferentes.

No Brasil, a novidade na lista é o Geoparque de Uberaba, apelidado de Terra dos Gigantes. ele tem chamado a atenção pela riqueza de seus achados paleontológicos, destacando-se pela descoberta do Uberabatitan ribeiroi, o maior dinossauro já encontrado no Brasil.

Vale lembrar que o Brasil tem o reconhecimento de outros cinco Geoparques Mundiais: são o Seridó (Rio Grande do Norte), Araripe (Ceará), Caminhos dos Cânions do Sul (Rio Grande do Sul e Santa Catarina), Quarta Colônia e Caçapava (Rio Grande do Sul).

O que torna os mais novos geoparques da UNESCO tão especiais? O parque Enshi Grand Canyon-Tenglongdong Cave, na China, abriga uma notável paisagem cárstica de penhascos íngremes, desfiladeiros profundos e cavernas, enquanto Meteora Pyli, na Grécia, apresenta penhascos de arenito pontilhados por mosteiros da era bizantina.

Há também a região de Bükk, na Hungria , onde sequências rochosas de 300 milhões de anos foram alteradas pela atividade vulcânica, e o Lago Impact Crater, na Finlândia , formado por uma colisão de meteoritos há 78 milhões de anos, deixando para trás o maior lago de cratera da Europa.

António Abreu, diretor da Divisão de Ciências Ecológicas e da Terra da UNESCO, disse à BBC que “os Geoparques Globais da UNESCO representam paisagens onde o património geológico internacionalmente significativo se entrelaça com a história humana e apoia uma rica biodiversidade”.

Estes são os 18 novos geoparques da UNESCO

  1. Schelde Delta Geoparque Global da UNESCO, Bélgica e Holanda
  2. Geoparque Global da UNESCO Uberaba, Brasil
  3. Enshi Grand Canyon-Tenglongdong Cave Geoparque Global da UNESCO, China
  4. Linxia Geoparque Global da UNESCO, China
  5. Geoparque Global Longyan UNESCO, China
  6. Geoparque Global da UNESCO Monte Changbaishan, China
  7. Geoparque Mundial da UNESCO de Wugongshan, China
  8. Geoparque Global da UNESCO Xingyi, China
  9. Lagos Biokovo-Imotski Geoparque Global da UNESCO, Croácia
  10. Geoparque Global da UNESCO do Arquipélago de South Fyn, Dinamarca
  11. Lago da Cratera de Impacto – Geoparque Global da UNESCO Lappajärvi, Finlândia
  12. Armorique Geoparque Global da UNESCO, França
  13. Geoparque Global da UNESCO Normandie-Maine, França
  14. Meteora Pyli Geoparque Global da UNESCO, Grécia
  15. Região de Bükk Geoparque Global da UNESCO, Hungria
  16. Terra de Vulcões Extintos Geoparque Global da UNESCO, Polônia
  17. Geoparque Global UNESCO Oeste, Portugal
  18. Vulcões Calatrava Ciudad Real Geoparque Global da UNESCO, Espanha

As 25 melhores praias do mundo em 2024 (só uma brasileira na lista)

Para muitos, uma boa praia vai além da areia e do mar. Pontos como a vibe do loca, estrutura de bares e restaurantes, práticas de esportes e o clima contam muito na hora de escolher o melhor destino.

O BeachAtlas não avaliou apenas a beleza natural de cada praia, mas também a agitação e a vida noturna, a comunidade, o significado cultural e a diversidade. Um painel de influenciadores e especialistas votou então nas suas praias favoritas. O primeiro lugar ficou com a famosa Bora Bora, na Polinésia Francesa, por reunir, segundo o júri, todos esses requisitos.

Sim, a ilha, situada no Pacífico Sul, é um destino de praia renomado. Não é um lugar econômico para uma escapadela, mas aquelas águas azul-marinho e areias incrivelmente brancas estão inegavelmente proporcionando o paraíso. Na verdade, o destino introduziu um limite turístico em 2022  para garantir a preservação da sua beleza natural.

Algumas praias um pouco mais inusitadas também tiveram bom desempenho no ranking. A Praia de Areia Negra na Islândia, composta por seixos formados a partir de rocha vulcânica, ficou em sexto lugar, e a apropriada e estranhamente chamada Costa do Esqueleto da Namíbia, que está repleta de carcaças de baleias e naufrágios, ficou em nono lugar.

Cinco praias do Reino Unido também entraram na lista das 100 melhores, sendo a mais alta  Brighton Beach, no 25º lugar.

O Brasil, famoso pelo seu litoral, curiosamente, ficou com apenas uma representante nessa lista, a praia de Copacabana, no Rio de Janeiro. Citada em músicas famosas da Bossa Nova e da MPB, a famosa praia do litoral carioca ficou em 4º lugar no ranking. Concordam?

Estas são as 25 melhores praias do mundo, segundo a votação do BeachAtlas:

  1. Bora Bora, Polinésia Francesa
  2. Praia de Boulders, África do Sul
  3. Praia de Waikiki, Havaí
  4. Copacabana, Brasil
  5. Baía Maya, Tailândia
  6. Praia de Areia Negra, Islândia
  7. Praia de Vidro, EUA
  8. Praia JBR, Emirados Árabes Unidos
  9. Costa do Esqueleto, Namíbia
  10. Praia de Omaha, França
  11. Praia de Whitehaven, Austrália
  12. Praia de Pattaya, Tailândia
  13. Cap d’Agde, França
  14. Lago Lucerna, Suíça
  15. Praia de Barcelona, ​​Espanha
  16. Praia de Bondi, Austrália
  17. Source d’Argent, Seicheles
  18. Playa d’en Bossa, Espanha
  19. Praia de Elia, Grécia
  20. Playa del Amor, México
  21. Bacvice, Croácia
  22. Praia de Veneza, EUA
  23. Praia Dona Ana, Portugal
  24. Praia de Paraga, Grécia
  25. Praia de Brighton, Reino Unido

Você pode dar uma olhada na lista completa das 100 melhores praias do mundo de acordo com o Golden Beach Awards 2024 aqui mesmo.

Os 10 destinos de viagem mais baratos do mundo em 2024

Planejar férias nem sempre parece a coisa mais sensata quando a grana está curta, mas viajar não precisa ser tão caro assim. Existem muitos destinos em todo o mundo onde você não precisa estourar muito o orçamento e, felizmente, temos todas as informações para tornar a pesquisa um pouco mais fácil.

A marca de comércio eletrônico WeThrift fez algumas pesquisas e avaliou a acessibilidade dos transportes, atrações turísticas e acomodações, bem como o custo das iguarias e refeições locais, para determinar quais destinos ao redor do mundo são mais acessíveis.

Com pontuação de 69,2 de 80 em seu índice, ocupando o primeiro lugar está Nova Delhi, capital da Índia. Frango com manteiga e chaat, um prato local, custaria apenas £ 1,90 (€ 2,22, US$ 2,40) por refeição aqui e o transporte também é super barato.

Além do mais, o custo da acomodação para um fim de semana era de apenas cerca de £ 39 (€ 45,60, $ 49,40).

Hanói, no Vietnã, ficou em segundo lugar, onde o preço médio de uma viagem em transporte público foi de apenas £ 0,23 (€ 0,27, US$ 0,29). Em terceiro lugar, ficou o Cairo, onde o preço médio de uma bebida gira em torno de £ 1,06 (€ 1,25, US$ 1,34) e os ingressos para atrações custam cerca de £ 38 (€ 44,40, US$ 48,15), que é o mais barato da lista.

Um destino brasileiro aparece na lista da WeThift. Trata-se do Rio de Janeiro que ocupa a décima colocação.

Estes são os 10 destinos de viagem mais acessíveis para 2024, de acordo com a WeThift.

  1. Nova Deli, Índia
  2. Hanói, Vietnã
  3. Cairo, Egito
  4. Istambul, Turquia
  5. Hurghada, Egito
  6. Bali, Indonésia
  7. Bangkok, Tailândia
  8. Marraquexe, Marrocos
  9. Phuket, Tailândia
  10. Rio de Janeiro, Brasil

Vale lembrar que o custo do voo para todos esses lugares varia, dependendo de onde você está voando. Você pode dar uma olhada no estudo da WeThrift com mais detalhes aqui ou navegar nesta lista dos destinos de viagem com melhor valor de acordo com o Skyscanner aqui .

Os 20 melhores aeroportos do mundo em 2024

Com base em pesquisas de satisfação de clientes de 550 aeroportos do mundo, o Skytrax World Airport Awards 2024 acaba de nomear o Aeroporto Doha Hamad como  o melhor aeroporto do planeta!

Tirou o vencedor do ano passado, Singapura Changi, do primeiro lugar, que foi relegado para o segundo lugar, mas já venceu 12 vezes no passado – bastante impressionante para Hamad. Sobre a vitória, o presidente-executivo do grupo Qatar Airways, Badr Al Meer, disse estar “verdadeiramente honrado que os passageiros nos tenham votado como o Melhor Aeroporto do Mundo pela terceira vez”, de acordo com o Sydney Morning Herald .

Oito centros europeus ficaram entre os 20 primeiros –  o Aeroporto Charles de Gaulle de Paris conquistou o sexto lugar, enquanto os aeroportos de Munique, Zurique e Istambul também ficaram entre os dez primeiros.

Embora Singapura Changi tenha descido uma posição, a Ásia também teve um bom desempenho, conquistando sete dos 20 primeiros lugares, quatro dos quais são no Japão. Tóquio Haneda e Tóquio Narita estão entre os cinco primeiros, mas o aeroporto Centrair Nagoya e Kansai também estão na lista dos 20 primeiros.

Os 20 melhores aeroportos do mundo em 2024

  1. Doha Hamad
  2. Singapura Changi
  3. Seul Incheon
  4. Tóquio Haneda
  5. Tóquio Narita
  6. CDG de Paris
  7. Dubai
  8. Munique
  9. Zurique
  10. Istambul
  11. Hong Kong
  12. Roma Fiumicino
  13. Viena
  14. Helsinque -Vantaa
  15. Madri -Barajas
  16. Centrair Nagoya
  17. Vancouver
  18. Kansai
  19. Melbourne
  20. Copenhague

Companhia de Dança de Goiás é destaque em Turnê Internacional

A Giro 8 Cia. de Dança está embarcando em turnê internacional, levando sua vibrante dança contemporânea e uma história de doze anos de dedicação aos palcos ao redor do mundo. Este grupo, enraizado na cena cultural de Goiás, está se preparando para fazer sua estreia em três países da América Latina: Panamá(18 a 21 de abril), Cuba (23 a 25 de abril) e Bolívia (9 a 11 de maio). O grupo irá apresentar seu mais recente espetáculo, “Começaria Tudo Outra Vez”, a companhia não apenas exibirá sua arte, mas também promoverá oficinas e debates sobre a rica tradição da dança brasileira.

dança goias

Foto: divulgação

No Panamá, o elenco brasileiro será destaque no  13º Festival Internacional de Artes Escénicas de Panamá (FAE). Em seguida, eles se dirigirão a Cuba, onde farão sua estreia no 28º Festival Internacional de Dança em Paisajes Urbanos: Habana Vieja Ciudad en Movimiento. Finalmente, na Bolívia, o palco será o festival de dança Proyecto mARTadero, em Cochabamba.

Este é um momento de emoção  para a Giro 8 Cia. de Dança, que continua a fortalecer sua presença, agora de forma internacional, levando consigo não apenas sua arte, mas também o espírito vibrante e diversificado da cultura brasileira. 

Com ritmos brasileiros, saiba tudo sobre o novo álbum de Beyoncé

Finalmente um dos álbuns mais esperados do ano está entre nós! O novo trabalho de Beyoncé, ‘’Cowboy Carter’’, já está disponível todas as plataformas digitais. A cantora prova sua excelência em qualquer gênero – inclusive o country.

Cowboy Carter, novo disco da Beyoncé, tem duas histórias.

A primeira se passa em 2016. Naquele ano, acompanhada do grupo The Chicks, Beyoncé subiu ao palco no Country Music Awards e apresentou Daddy Lessons, canção country do disco Lemonade. Fora do elemento pop que a consagrou, ela fez uma apresentação criticamente aclamada – mas visivelmente mal recebida pelos artistas presentes.

Dias depois, já corriam rumores de que Beyoncé sofreu preconceito e até racismo nos bastidores. Nem ela, uma das artistas mais poderosas do mundo, era bem-vinda no nicho musical conservador que é o country estadunidense.

A outra história é a que ela decidiu contar. Natural do Texas e com sua própria trajetória no universo do rodeio, Beyoncé decidiu que tinha seu direito naquele espaço como qualquer outro artista. Mais ainda, considerando que as raízes do gênero vêm da população afro-americana.

Mas Beyoncé, conhecida por ser diplomática, seguiu a rota “Beyoncé”: não se pronunciou na época, guardando sua resposta para oito anos depois. Cowboy Carter, disco lançado nesta sexta-feira, 29, “nasceu de uma experiência onde não me senti acolhida…e ficou muito claro que não fui”, escreveu a artista em seu Instagram. Na capa, sobre um cavalo, a texana levanta a bandeira dos EUA e toma as rédeas.

O álbum é o segundo ato de um projeto de três etapas: vem após Renaissance, luxuoso passeio pela pista de dança. Apesar de ter profunda pesquisa sobre a história afro-americana do gênero, Cowboy Carter não pretende ser um álbum somente sobre raça e política. Dessa vez, é um disco sobre Beyoncé e o que ela é capaz de fazer.

O objetivo não é conquistar o respeito de quem a desrespeita. É ostentar tantos talentos que questioná-la se torna impossível. E para tanto, o arsenal da cantora é invejável.

Como é Cowboy Carter

Neste arsenal, está a breve participação de ídolos como Willie Nelson e Dolly Parton, concedendo sua benção enquanto Beyoncé exibe versatilidade.

Também há referências estelares – que só uma artista desse calibre pode se dar ao luxo de elencar. O disco conta com uma reimaginação de Jolene, de Dolly (também intitulada Jolene no álbum); uma interpolação de These Boots Are Made For Walking, de Nancy Sinatra; e de Good Vibrations, dos Beach Boys (Ya Ya).

E vai além: o álbum inclui uma versão de Blackbird, dos Beatles. Agora, o Fab Four é substituído pela artista e outras quatro mulheres negras (Tanner Adell, Brittney Spencer, Tiera Kennedy e Reyna Roberts).

“Eu imaginei uma mulher negra, não um pássaro. Era a época do movimento dos direitos civis, então [a música] era eu cantando para uma mulher negra”, disse Paul McCartney sobre a canção no livro Many Years From Now. Poeticamente, em Blackbiird, a música encontra suas musas. Nas versões ou nas canções originais, uma das maiores habilidades de Beyoncé se sobressai: a excelência vocal. A cantora desliza entre notas graves e agudas, harmonias belíssimas, melismas e até rap. Em Daughter, ela exibe sua voz em forma quase operística.

A primeira metade do extenso disco percorre todos os elementos tradicionais do country estadunidense, com banjos, palmas e estalos. Em vários momentos, o estilo é despido até os pilares do imaginário cancionista norte-americano – histórias da vida no campo com arranjos acústicos e melodias folk.

Mas o forte do disco é quando ele se desprende da noção de gênero musical.

“Gêneros são um conceito engraçado, não é? Sim, eles são. Em teoria, há uma definição simples de entender. Mas na prática, alguns podem se sentir confinados”, diz Linda Martell, considerada a primeira artista negra de sucesso comercial no country. Essa fala de Martell é a introdução de Spaghettii e, logo em seguida, um sample de funk brasileiro domina a música (Aquecimento Das Danadas, do DJ O Mandrake).

Ouça a original abaixo:

Amarração conceitual

Beyoncé nunca mirou somente na nostalgia; sempre se orientou pela inovação. Por isso, na segunda parte, Cowboy Carter se torna uma experimentação de texturas e influências, do blues ao trap, em uma reimaginação do que pode ser a música popular estadunidense (e por vezes, global).

Ao longo do álbum, a sede por se provar talvez seja seu maior problema: há canções arrojadas, como II Hands II Heaven, mas há faixas menos interessantes, como Levii’s Jeans. Com 88 minutos de duração, o projeto perde um pouco da sua amarração conceitual e, no fim, o que mais sustenta sua coesão é o nome que o assina.

“Este não é um álbum country. É um álbum ‘Beyoncé’”, adiantava a cantora em explicação no Instagram, talvez com a intenção de criar um gênero musical em seu entorno. Em seu currículo, já constavam músicas pop, R&B, passeios pelo afrobeat, hip-hop e dance music. Agora, ela revisita elementos de diversos estilos para formar o seu próprio gênero; no portfólio de Beyoncé, Cowboy Carter é sobretudo um exercício de autoexaltação.

Uma das maiores artistas do mundo redefine seu auge, com mais de 20 anos de carreira. E hoje, prova que não há espaço em que ela não possa entrar!

Ouça o álbum completo aqui:

 

*Estadão Conteúdo

 

Veja também:

 

País europeu é eleito o mais Feliz do Mundo!

Os brasileiros estão (um pouco) mais felizes – essa foi a constatação do World Happiness Report de 2024, estudo anual que classifica a felicidade global em 143 nações ao redor do mundo. Em comparação com o ano passado, o Brasil subiu cinco posições e foi do 49º para 44º lugar.

Supervisionado pela Rede de Soluções de Desenvolvimento Sustentável da ONU, o relatório é lançado todos os anos em homenagem ao Dia Internacional da Felicidade, comemorado sempre em 20 de março. Ele é baseado em dados da Gallup World Poll e em análises dos maiores especialistas em bem-estar do mundo.

O principal critério do ranking é a avaliação da vida da metodologia “Escada de Cantril”, onde os mais de 100 mil entrevistados classificam sua vida atual em uma escala de 0 a 10 – sendo 10 a melhor vida possível e 0 a pior –, explica Luis Gallardo, fundador e presidente da World Happiness Foundation. Também são levados em consideração fatores como apoio social, renda, saúde, liberdade, generosidade e ausência de corrupção, que ajudam a explicar a diferença entre as nações.

Em 2024, o top 10 da lista é bem semelhante às classificações dos últimos cinco anos (mesmo antes da pandemia), com os mesmos países nórdicos ocupando os primeiros lugares. A Finlândia encabeça o ranking pela sétima vez consecutiva. A Dinamarca mais uma vez aparece na segunda posição (igual ao ano passado), seguida pela Islândia na terceira.

Entre as mudanças mais significativas na edição, essa é a primeira vez que os Estados Unidos não estão no top 20 desde que o relatório começou a ser publicado, em 2012. O país norte-americano caiu do 15º para o 23º lugar em 2024, impulsionado por uma grande queda no bem-estar dos americanos com menos de 30 anos. Diferentemente dos 10 primeiros colocados, o top 20 teve estreantes em relação ao ano passado, como Costa Rica (12º) e Kuwait (13º).

Em ascensão, Sérvia (37º) e Bulgária (81º) tiveram os maiores aumentos nas pontuações médias de avaliação da vida: desde 2013, os dois países avançaram 69 e 63 posições, respectivamente.

Já o Afeganistão continua na parte inferior do ranking geral, como a nação “mais infeliz” do mundo.

“O relatório é feito para pesquisadores, cientistas e professores. A ideia é que ele norteie gestores públicos e privados sobre como eles devem conduzir os seus cidadãos, colaboradores e estudantes. O grande desafio é conseguir lê-lo e transformá-lo em ações práticas”, analisa Rodrigo de Aquino, especialista em felicidade e bem-estar e fundador do Instituto Dignamente, que usa diariamente esses resultados no seu trabalho.

Felicidade por idade

Pela primeira vez, o World Happiness Report também reuniu classificações separadas por faixa etária – com resultados bem diferentes do ranking geral. Entre as crianças e jovens com menos de 30 anos, a Lituânia lidera a lista; já a Dinamarca é o país mais feliz do mundo para aqueles com 60 anos ou mais.

Essa diferença fica bem clara com o Brasil: o país ocupa a 60ª posição no ranking abaixo dos 30 anos de idade, enquanto está em 37º entre a faixa etária acima dos 60.

Na comparação entre gerações, aqueles nascidos antes de 1965 são, em média, mais felizes do que aqueles nascidos depois de 1980. Entre os millennials, a avaliação da própria vida diminui a cada ano de idade, enquanto os boomers têm mais satisfação com a idade.

Globalmente, os jovens de 15 a 24 anos relatam maior satisfação com a vida do que os adultos mais velhos, mas essa lacuna está se estreitando em algumas regiões desde 2019. “Documentamos quedas desconcertantes especialmente na América do Norte e na Europa Ocidental. Pensar que, em algumas partes do mundo, as crianças já estão experimentando o equivalente a uma crise de meia-idade exige ação política imediata”, afirma Jan-Emmanuel De Neve, diretor do Centro de Pesquisa de Bem-Estar de Oxford e editor do relatório.

Os 20 países mais felizes do mundo em 2024:

  1. Finlândia
  2. Dinamarca
  3. Islândia
  4. Suécia
  5. Israel
  6. Holanda
  7. Noruega
  8. Luxemburgo
  9. Suíça
  10. Austrália
  11. Nova Zelândia
  12. Costa Rica
  13. Kuwait
  14. Áustria
  15. Canadá
  16. Bélgica
  17. Irlanda
  18. República Tcheca
  19. Lituânia
  20. Reino Unido

Os 20 países menos felizes em 2024:

  1. Afeganistão
  2. Líbano
  3. Lesoto
  4. Serra Leoa
  5. Congo
  6. Zimbábue
  7. Botsuana
  8. Malawi
  9. Essuatíni
  10. Zâmbia
  11. Iêmen
  12. Comores
  13. Tanzânia
  14. Etiópia
  15. Bangladesh
  16. Sri Lanka
  17. Egito
  18. Índia
  19. Jordânia
  20. Togo

 

*Forbes

Veja também:

Dia da Mulher: saiba tudo sobre a data e se é feriado

O Dia da Mulher, celebrado em 8 de março, transcende flores e presentes. Mas você sabe o que significa a data? E se é feriado? Não?

 

Nós vamos te contar tudo sobre o assunto!

 

Nesta data, homenageamos as lutas e conquistas das mulheres ao longo dos séculos.

Originado em um protesto histórico na Rússia, o “Pão e Paz”, em 1917, esse dia reflete a busca incansável por melhores condições de trabalho e vida.

 

Esta matéria explora a origem, a trajetória e a importância contínua do Dia da Mulher, além de esclarecer se é um feriado oficial. Afinal, por trás das flores, há uma história de resistência e superação que merece ser conhecida e celebrada.

 

Origem e História do Dia da Mulher

Em 1917, 90 mil operárias russas marcaram a história ao reivindicar melhores condições e se manifestar contra o Czar Nicolau II. Esse evento, conhecido como “Pão e Paz”, inspirou a criação do Dia Internacional da Mulher.

Antes disso, em 1908, mulheres em Nova York protestaram por melhores condições na Triangle Shirtwaist Company. A luta persistiu, culminando na instituição do Dia Internacional da Mulher pela ONU em 1975.

Dia da Mulher: saiba tudo sobre a data e se é feriado

Foto: Brasil Escola

O Dia Internacional da Mulher existe, enquanto data comemorativa, como resultado da luta das mulheres por meio de manifestações, greves, comitês etc. Essa mobilização política, ao longo do século XX, deu importância para o 8 de março como um momento de reflexão e de luta. A construção dessa data está relacionada a uma sucessão de acontecimentos.

Uma primeira história que ficou muito conhecida como fundadora desse dia narra que, em 8 de março de 1857, 129 operárias morreram carbonizadas em um incêndio ocorrido nas instalações de uma fábrica têxtil na cidade de Nova York. Supostamente, esse incêndio teria sido intencional, causado pelo proprietário da fábrica, como forma de repressão extrema às greves e levantes das operárias, por isso teria trancado suas funcionárias na fábrica e ateado fogo nelas. Essa história, contudo, é falsa e, por isso, o 8 de março não está ligado a ela.

Existe, no entanto, outra história que remonta a um incêndio que de fato aconteceu em Nova York, no dia 25 de março de 1911. Esse incêndio aconteceu na Triangle Shirtwaist Company e vitimou 146 pessoas, 125 mulheres e 21 homens, sendo a maioria dos mortos judeus. Essa história é considerada um dos marcos para o estabelecimento do Dia das Mulheres.

As causas desse incêndio foram as péssimas instalações elétricas associadas à composição do solo e das repartições da fábrica e, também, à grande quantidade de tecido presente no recinto, o que serviu de combustível para o fogo. Além disso, alguns proprietários de fábricas da época, incluindo o da Triangle, trancavam seus funcionários na fábrica durante o expediente como forma de conter motins e greves. No momento em que a Triangle pegou fogo, as portas estavam trancadas.”

 

Lei Maria da Penha: Marcando uma Reviravolta

Apesar das conquistas, a história das mulheres foi marcada por submissão e violência. Em 1932, as brasileiras conquistaram o direito ao voto. Em 2006, a Lei Maria da Penha, um marco na luta contra a violência doméstica, foi sancionada. Nomeada em homenagem à farmacêutica que sofreu violência, Maria da Penha, a lei é um divisor de águas na proteção das mulheres no Brasil.

 

Curiosidades sobre o Dia da Mulher

Além do 8 de março, outras datas celebram a força feminina: 5 de setembro homenageia a mulher indígena, 25 de novembro combate a violência, e 25 de julho destaca mulheres negras. Frases de mulheres inspiradoras, como Djamila Ribeiro e Michelle Obama, reforçam a mensagem de que não há limites para as conquistas femininas.

Neste Dia da Mulher, relembramos as batalhas vencidas e reconhecemos a necessidade contínua de lutar por igualdade e respeito. Enquanto flores simbolizam afeto, a história dessas guerreiras inspira a perseverar na busca por um mundo mais justo e igualitário.

 

Influência do movimento operário

O acontecimento em Nova York é significativo, pois evidenciou a precariedade do trabalho no contexto da Revolução Industrial. Isso, no entanto, não pode apagar a influência da luta operária e dos movimentos políticos organizados pelas mulheres. Sendo assim, é importante afirmar que o Dia Internacional da Mulher não foi criado por influência de uma tragédia, mas sim por décadas de engajamento político das mulheres pelo reconhecimento de sua causa.”

Em 1910, na cidade de Copenhague, ocorreu o II Congresso Internacional de Mulheres Socialistas, que foi apoiado pela Internacional Comunista. Nesse evento, Clara Zetkin, membro do Partido Comunista Alemão, propôs a criação de um Dia Internacional da Mulher, sem, entretanto, estipular uma data específica.

Essa proposta era fruto tanto do feminismo, que ascendia naquela época, quanto das correntes revolucionárias de esquerda, como o comunismo e o anarquismo. Clara Zetkin era engajada com campanhas que defendiam o direito das mulheres no âmbito trabalhista. Sua proposta visava a possibilitar que o movimento operário pudesse dar maior atenção à causa das mulheres trabalhadoras.

O incêndio de 1911 viria a ser sugerido, nos EUA, como dia simbólico das mulheres (tal como sugerido por Clara Zetkin). A maioria dos movimentos reivindicavam melhorias nas condições de trabalho nas fábricas e, por conseguinte, a concessão de direitos trabalhistas e eleitorais (entre outros) para as mulheres.

Vários protestos e greves já ocorriam na Europa e nos Estados Unidos desde a segunda metade do século XIX. O movimento feminista e as demais associações de mulheres capitalizaram essas manifestações, de modo a enquadrá-las, por vezes, à agenda revolucionária. Foi o que aconteceu em 08 de março de 1917, na Rússia.

O ano de 1917, na Rússia, foi fortemente marcado pelo ciclo revolucionário que derrubou a monarquia czarista. Nesse clima de agitação revolucionária, as mulheres trabalhadoras do setor de tecelagem entraram em greve, no dia 8 de março, e reivindicaram a ajuda dos operários do setor de metalurgia. Essa data entrou para a história como um grande feito de mulheres operárias e também como prenúncio da Revolução Bolchevique.

 

Dia da Mulher

Após a Segunda Guerra Mundial, o dia 08 de março tornou-se aos poucos o símbolo principal de homenagens às mulheres (em virtude da greve das russas). Também foi associado ao mês de março, a partir de então, o evento do incêndio em Nova York, ocorrido no dia 25, como narrado anteriormente.

A partir dos anos 1960, a comemoração do dia 8 de março já tinha se tornado tradicional, mas foi oficializada pela ONU apenas em 1975, quando essa organização declarou o Ano Internacional das Mulheres, como uma ação voltada ao combate das desigualdades e discriminação de gênero em todo mundo. Como parte desses esforços, o dia 8 de março foi oficializado como o Dia Internacional da Mulher.

 

Leia Também

“Londres do Brasil” tem clima europeu e encanta visitantes

Cidade brasileira está entre os destinos mais amigáveis do mundo

UFG lança ferramenta gratuita e inédita que prevê chuvas com IA

Água termal de vila em Goiás está entre as 3 melhores do mundo

Importância do Dia da Mulher

“O Dia Internacional da Mulher não é um mero dia voltado simplesmente a homenagens triviais às mulheres, mas diz respeito a um convite à reflexão referente a como a nossa sociedade as trata. Essa reflexão vale tanto para o campo do convívio afetivo, familiar e social quanto para as questões relacionadas ao mercado de trabalho.

Inúmeros estudos comprovam que ainda hoje as mulheres sofrem com a desigualdade no mercado de trabalho em relação aos homens. A presença das mulheres no mercado de trabalho ainda é menor do que a dos homens, uma vez que dados de 2018 apontam que, no mundo, apenas 48% das mulheres maiores de 15 anos estão empregadas – para os homens, esse número é de 75%|1|.

Atualmente, menos de 70% dos homens concordam com o fato de que muitas mulheres preferem trabalhar a ficar em casa cuidando de serviços domésticos. As mulheres ainda sofrem prejuízos no mercado de trabalho por engravidarem, uma vez que o número de mulheres que abandonam o seu trabalho por conta de seus filhos chega a 30%, enquanto que somente 7% dos homens abandonam seus empregos pelo mesmo motivo|2|.

Para agravar essa situação, metade das mulheres que engravidam perdem seus empregos quando retornam da licença-maternidade|3| e ainda, em pleno século XXI, existem aqueles que defendem que mulheres devem ganhar menos, simplesmente por poderem engravidar. Isso, inclusive, é uma realidade no Brasil, pois as mulheres recebem, em média, 20% menos que os homens|4|.

Todas essas estatísticas demonstram como o preconceito de gênero prejudica as mulheres no mercado de trabalho. As mulheres, no entanto, não têm a sua vida prejudicada somente no mercado de trabalho, uma vez que a violência de gênero, o abandono que muitas sofrem de seu parceiro durante a gravidez e os assédios são realidades que muitas mulheres sofrem.

O 8 de março é um dia para reflexão a respeito de toda a desigualdade e a violência que as mulheres sofrem no Brasil e no mundo. É um momento para combater o silenciamento que existe e que normaliza a desigualdade e as violências sofridas pelas mulheres, além de ser um momento para repensar atitudes e tentar construir uma sociedade sem desigualdade e preconceito de gênero.”

Conheça a única cidade do mundo que fica em dois continentes

Istambul, a cidade que transcende fronteiras geográficas, que tem cerca de 15 milhões de habitantes na região metropolitana, é dividida em duas pelo estreito de Bósforo, que também é um dos marcos divisores dos continentes europeu e asiático. Isso faz com que a parte oeste da cidade fique na Europa e a parte leste, na Ásia. Por isso, ela se destaca como a única cidade do mundo situada em dois hemisférios.

Esta metrópole encanta por sua história milenar, sua cultura diversificada e suas paisagens deslumbrantes.

Fundada pelos gregos de Mégara, a cidade foi batizada como Bizâncio e testemunhou a influência de diversas civilizações ao longo dos séculos. De persas a romanos, de otomanos a atenienses, a história de Istambul é marcada por conquistas e transformações. Foi a capital do Império Romano do Oriente e do Império Otomano até 1923, deixando um legado cultural e arquitetônico que atrai visitantes de todo o mundo.

Explorando Istambul

Istambul revela seus encantos em cada esquina, proporcionando aos visitantes uma experiência única. A Hagia Sophia, com sua rica história que abraça o Cristianismo e o Islã, é um monumento imperdível. Ao lado, a Basílica da Cisterna guarda os segredos da época romana, com suas colunas simétricas e as enigmáticas cabeças de Medusa.

Basílica de Santa Sofia (Hagia Sophia) – (Istambul, Turquia). Foto: Mehmet Cetin / Shutterstock.com

A Mesquita Azul, com seus seis minaretes, e o Hipódromo de Constantinopla proporcionam um mergulho na rica cultura islâmica e nas antigas tradições romanas. O Grand Bazaar, o primeiro shopping do mundo, é um verdadeiro labirinto de mais de 4000 lojas, uma experiência que aguça os sentidos.

O Palácio Topkapi, residência dos sultões otomanos, e o Museu Arqueológico revelam a grandiosidade do Império Otomano. O Bazar de Especiarias, com suas fragrâncias exóticas, a Ponte de Gálata e a Galata Tower proporcionam uma visão mais contemporânea da cidade.

O Palácio de Topkapi, em turco: Topkapı Sarayı. Topkapı significa “porta do canhão”. Ele foi construído em 1467, é um grande símbolo do império otomano e foi usado como residência de vários sultões durante quatro séculos, entre os séculos 15 até 19, incluindo o Sultão Mehmet.

O Dolmabahçe Palace, às margens do Bósforo, e um passeio de barco pelo Estreito de Bósforo oferecem uma perspectiva única da cidade, conectando o passado ao presente. Com cerca de 30 km, o Bósforo não apenas oferece uma paisagem deslumbrante, mas também a oportunidade de pisar na Ásia, tornando a experiência única.

Delícias Turcas

A culinária de Istambul é um verdadeiro banquete para os sentidos. Çay (chá turco), kebab e simit são imperdíveis. O café da manhã turco, com pão, queijo, tomate, pepino, azeitona e ovo, é uma verdadeira celebração de sabores. Os doces, com destaque para o baklava, podem ser apreciados na Hafiz Mustafa 1864. Grand Bazaar e o Mercado de Especiarias são paraísos para compras, oferecendo tapetes, temperos, doces e outras preciosidades.

O kebab nasceu na Turquia, em 1.300

Cidade brasileira está entre os destinos mais amigáveis do mundo

O Booking.com, renomado site de reservas globais, divulgou recentemente um ranking revelador: as cidades mais amigáveis do mundo.

Surpreendentemente, uma cidade brasileira ganhou destaque entre os destinos acolhedores.

Vamos explorar essas joias turísticas que oferecem não apenas atrações memoráveis, mas também calorosas boas-vindas aos visitantes.

 

Auckland (Nova Zelândia)

Cidade brasileira está entre os destinos mais amigáveis do mundo

Foto: divulgação/Nova Zelândia

Apesar de Auckland, a cidade mais populosa da Nova Zelândia, não figurar em muitas listas turísticas convencionais, revelou-se como um destino extraordinariamente acolhedor.

Rodeada por florestas e um litoral paradisíaco, essa metrópole oceânica oferece uma experiência única, impulsionada pela diversidade cultural resultante da miscigenação semelhante à brasileira.

 

Charleston (EUA)

Cidade brasileira está entre os destinos mais amigáveis do mundo

Foto: Rota de Férias

Fundada em 1670, Charleston, na Carolina do Sul, destaca-se como um exemplo da serenidade encontrada nos Estados Unidos.

Com sua rica história, edifícios preservados e uma orla encantadora, a cidade proporciona aos visitantes uma atmosfera de tranquilidade para explorar seus museus e fortes.

 

Edimburgo (Escócia – UK)

Cidade brasileira está entre os destinos mais amigáveis do mundo

Foto: Tripadvisor

Edimburgo, a capital histórica da Escócia, é celebrada como uma das cidades mais festivas e felizes da Europa.

Com festivais renomados, como o Festival de Edimburgo e o Hogmanay, a cidade preserva sua arquitetura e tradições, enquanto os moradores locais recebem os visitantes com um humor contagiante.

 

Melbourne (Austrália)

Cidade brasileira está entre os destinos mais amigáveis do mundo

Foto: Brasil Escola

Melbourne, na Austrália, destaca-se como uma opção para os entusiastas de esportes e cultura.

Com eventos de prestígio, como o Grand Prix de Fórmula 1 e o Australian Open, a cidade oferece uma fusão única de esportes, entretenimento e atrações gastronômicas, garantindo uma experiência inesquecível.

 

Montreal (Canadá)

Cidade brasileira está entre os destinos mais amigáveis do mundo

Foto: Dicas do Canadá

Montreal, na província de Quebec, Canadá, é conhecida por equilibrar harmoniosamente elementos clássicos e modernos.

Com museus, prédios históricos e uma cena cultural vibrante, a cidade também atende aos que buscam entretenimento noturno e atividades esportivas.

 

Porto de Galinhas, Pernambuco (Brasil)

Cidade brasileira está entre os destinos mais amigáveis do mundo

Foto: Viagem e Turismo

Representando o Brasil, Porto de Galinhas, em Pernambuco, destaca-se como um destino tropical encantador.

Conhecida por suas praias paradisíacas, piscinas naturais e mangues preservados, a região oferece uma atmosfera amigável e diversas opções de hospedagem de luxo.

 

Mais sobre a cidade brasileira está entre os destinos mais amigáveis do mundo

Há muito o que fazer em Porto de Galinhas, um dos melhores destinos do Brasil! É um lugar ideal para quem quer descansar, curtir alguns dias na beira do mar, pegar ou bronze ou simplesmente aproveitar as férias não fazendo nada em algumas das melhores praias do Brasil.

O mar cristalino, com direito a piscinas naturais e muitos peixinhos é um convite ao mergulho em suas águas mornas. Confira nossas dicas, saiba o que fazer em Porto de Galinhas, quando conhecer o lugar, onde ficar e muito mais!

Muitas pessoas se apaixonam tanto pela tranquilidade que Porto de Galinhas quanto pelo mar. E o amor é tanto que para muitas famílias é um destino revisitado várias vezes.

Não é para menos! O distrito está a apenas uma hora do aeroporto do Recife, tem vários restaurantes gostosos e uma rede hoteleira muito bem estruturada, com opções para todos os bolsos.

Onde fica Porto de Galinhas?

Porto de Galinhas é um distrito da cidade de Ipojuca, Pernambuco, e está a cerca de 50 km do aeroporto do Recife, capital do estado. Ela é considerada uma das melhores praias do Nordeste e do Brasil!

São em torno de 18 km de litoral que abrigam diferentes praias em Porto de Galinhas, entre elas a própria praia da Vila de Porto de Galinhas, que é onde está o comércio principal e as piscinas naturais mais conhecidas da região.

Ao norte do distrito fica a Praia de Muro Alto, um pouco mais ao sul estão a Praia do Cupe, Pontal do Cupe) e Maracaípe. Serrambi fica mais distante ainda, mais ao Sul, e também faz parte de Ipojuca.

 

O que fazer em Porto de Galinhas

Porto de Galinhas é um destino conhecido por suas praias, suas piscinas naturais e seus passeios de buggy.

Uma viagem ao destino é ótima para relaxar e curtir a praia, sem pressa. Você pode curtir uma praia diferente a cada dia ou fazer passeios para destinos vizinhos, como a Praia dos Carneiros.

 

Confira abaixo o que fazer em Porto de Galinhas.

 

Leia Também

Bom Dia Verônica: saiba tudo sobre a 3ª temporada da série

Quarta-feira de Cinzas é feriado?

Água termal de vila em Goiás está entre as 3 melhores do mundo

 

Praias de Porto de Galinhas

As praias são as principais atividades do distrito que está à beira-mar e tem lindas formações de piscinas naturais!

 

Praia de Porto de Galinhas e piscinas naturais

Essa é a principal praia da região, tem bastante comércio e boa estrutura. A praia da vila tem um mar super calminho durante a maré baixa e é dela que saem as jangadas para fazer o passeio até as piscinas naturais.

Nessa praia existem várias barracas e restaurantes que oferecem guarda-sois e cadeiras, além de petiscos e bebidas. A praia em si é bem gostosa e super bonita, mas por ser mais popular geralmente está mais cheia.

Você pode fazer o passeio em uma das jangadas do MD! 💙

Na Praia de Porto de Galinhas você pode contratar o passeio para as piscinas naturais – tem até as jangadas do Melhores Destinos lá!

Eles são organizados pela Associação dos Jangadeiros de Porto de Galinhas e realizados sempre no período de maré baixa! Portanto, há hora certa para realizar esse passeio, que é o período de maré baixa.

Muro Alto

Essa é uma praia de Porto de Galinhas que fica um pouco mais afastada da vila, em uma área bastante nobre e onde onde estão resorts como o Summerville e o Nannai.

Muro Alto é uma praia com uma longa proteção de arrecifes e na maré baixa ela fica incrível, parecida com uma lagoa. É ideal para praticar esportes como windsurf e stand up paddle e muito indicada para crianças por ser bastante tranquila.

Cupe

O Cupe é uma praia bem longa e onde estão boa parte dos bons hotéis de Porto de Galinhas. O que nem todo mundo sabe é que no geral, e principalmente durante a maré alta, a praia tem ondas fortes e pode ser traiçoeira.

A melhor área dessa praia é o chamado Pontal do Cupe, onde formam-se piscinas naturais e que ficam com água tranquila.

Merepe

O pequeno trecho ao Norte da vila é conhecido por esse nome. Ali fica a transição entre a praia do Cupe e a praia da vila de Porto de Galinhas.

Na região algumas pessoas aproveitam para praticam surf.

Maracaípe

Ao Sul da vila de Porto de Galinhas fica a praia de Maracaípe, com muitos coqueiros e um trecho longo de areia.

O mar nessa região é aberto, tem ondas e é onde os surfistas gostam de frequentar.

Pontal de Maracaípe

No fim da praia de Maracaípe fica o Pontal de Maracaípe, uma área em que ocorre o encontro do rio com o mar e que é onde você pode apreciar uma água bem tranquila.

O pôr do sol por lá é maravilhoso e ao conhecer a região você pode contratar o passeio de jangada para ver cavalos-marinhos!

 

porto de galinhas praias maracaipe

Serrambi

Serrambi é uma praia a cerca de 18 km da Vila de Porto de Galinhas e um lugar de águas cristalinas e bem calminhas, ótimas para quem está viajando com crianças. A

região tem casas e um grande hotel, o Serrambi Resort, que é uma opção muito boa para quem deseja viajar para um lugar bonito e ficar curtindo a estrutura da hospedagem escolhida.

Passeios em Porto de Galinhas

Os dois principais passeios em Porto de Galinhas são os que levam às piscinas naturais de Porto de Galinhas (imperdível!) e o passeio de buggy ponta a ponta, que mostra todas as praias da região.

Há algumas outras atividades oferecidas para quem tem mais dias disponíveis no roteiro, mas lembre-se de aproveitar também para ficar um tempo relaxando e curtindo a praia que você mais gostar! Do contrário, você pode acabar fazendo muitos passeios para os arredores, sem aproveitar Porto de Galinhas propriamente dita.

 

Passeio às piscinas naturais de Porto de Galinhas

Esse é o passeio mais tradicional oferecido em Porto de Galinhas e que vale muito a pena fazer. Consiste em realizar um pequeno trajeto de jangada para visitar as piscinas naturais que se formam no período de maré baixa.

O passeio é comprado e organizado na Associação dos Jangadeiros de Porto de Galinhas, que fica na praia principal da Vila.

E a atividade é sempre realizada no período de maré baixa, que é quando as piscinas estão em sua forma mais bonita! Se você tiver máscara para praticar snorkeling e sapatilhas, vale levar para a viagem.

Passeio de buggy em Porto de Galinhas

Outro passeio bem popular para quem visita Porto de Galinhas é o passeio de buggy, que leva às principais praias da região em um mesmo dia, fazendo algumas paradas para mergulho.

O trajeto pode variar de acordo com o que é combinado diretamente com o bugueiro, sendo a opção mais popular o “passeio de ponta a ponta”, em que se visita da Praia de Muro Alto a Maracaípe, que estão localizadas nos extremos de Porto de Galinhas.

O passeio é bem legal, cheio de paisagens lindas e também vale incluir no roteiro.

buggy-porto-galinhas

Passeio de jangada no Pontal de Maracaípe

No Pontal de Maracaípe, no finzinho da Praia de Maracaípe, há o encontro do rio com o mar e uma área de mangue, uma área de flora e fauna bem peculiar.

Um passeio simples, mas superlegal oferecido na região é o passeio de jangada no Pontal de Maracaípe, em que se pode observar cavalos-marinhos e siris!

O passeio de jangada fica ainda melhor se feito no fim de tarde, quando o visual na região fica ainda mais bonito ao pôr-do-sol! Essa região é linda e pouco explorada por muitos turistas, vale a pena conhecê-la!

 

Passeio à Praia dos Carneiros

A Praia dos Carneiros está localizada a cerca de 50 km de Porto de Galinhas e também é um passeio bem gostoso de se fazer em um dia de sol.

Essa praia tem um extenso coqueiral, tem piscinas naturais formadas no período de maré baixa além da opção de fazer um trajeto de barco pelas redondezas pelo mangue.

É possível realizar esse passeio com as agências turísticas ou por conta própria. A Praia dos Carneiros é tão legal que muita gente opta por ficar alguns dias hospedado por lá, então se você pensa em passar algumas noites em outro destino além de Porto de Galinhas, pode ser uma opção.

 

Praia de Calhetas

Calhetas é uma praia localizada a cerca de 36 km de Porto de Galinhas ou 40 km do Recife. É uma praia pequena e linda, com formações rochosas ao seu redor e também restaurantes que oferecem um lindo visual.

Se você tiver muitos dias disponíveis em seu roteiro, pode utilizar um deles para visitar essa praia. O passeio pode ser feito com agências ou por conta própria.

Quando ir a Porto de Galinhas 

Porto de Galinhas é quente o ano inteiro e pode ser visitado o ano novo. Os meses de verão são mais secos, enquanto os meses de inverno são mais chuvosos. A temporada com mais chuvas vai de março a agosto, mas mesmo viajando nesse período (como já fizemos) você poderá pegar ótimos dias de sol.

Independentemente do mês que você viaje, procure viajar no período de maré baixa, que é fundamental para aproveitar as piscinas naturais!

 

Essas cidades menos badaladas, mas igualmente cativantes, proporcionam aos viajantes uma experiência autêntica e acolhedora, reforçando que os destinos mais amigáveis muitas vezes estão fora do radar turístico tradicional.

Conheça os maiores países do planeta

Se a vontade de viajar bateu, mas você está indeciso sobre qual destino internacional escolher, está no lugar certo. Vamos explorar juntos os maiores países do mundo, cada um com suas peculiaridades e atrações únicas.

De paisagens exuberantes a monumentos históricos, esses destinos oferecem uma variedade de experiências para todos os gostos.

Prepare-se para uma jornada virtual pelos gigantes do planeta e descubra o que os torna tão especiais.

Seja você um amante da natureza, um entusiasta da cultura ou um aventureiro em busca de adrenalina, há algo para todos nos maiores países da Terra.

 

Confira os 10 maiores países do planeta:

 

1. Rússia – O Gigante Multifacetado

Conheça os maiores países do planeta

Foto: VEJA

A Rússia, o maior país do mundo, estende-se por mais de 17 milhões de km², abrigando uma população diversificada de 144 milhões.

Com 11 fusos horários, o país oferece desde a imponente Praça Vermelha, em Moscou, até as vastas paisagens siberianas. Explore o Kremlin, o Teatro Bolshoi e a Grande Muralha russa.

 

2. Canadá – Natureza Imponente e Cultura Vibrante

Conheça os maiores países do planeta

Foto: EF Brasil

O Canadá, segundo maior em território, com 10 milhões de km², encanta com suas Cataratas do Niágara, a CN Tower e paisagens montanhosas.

Com uma população de 38 milhões, o país é um paraíso natural, com vastas áreas selvagens e a cosmopolita Toronto.

 

3. China – Tradição Milenar e Modernidade

Conheça os maiores países do planeta

Foto: Exame

A China, terceira colocada em extensão, possui uma rica história e mais de 1,4 bilhão de habitantes. Descubra a Grande Muralha, o Exército de Terracota, as Montanhas Amarelas e o Templo do Céu, proporcionando uma experiência única.

 

4. Estados Unidos – Diversidade em Todos os Sentidos

Conheça os maiores países do planeta

Foto: Conexão123

Com quase 9,4 milhões de km², os Estados Unidos são o quarto maior país. Dos parques da Disney a Chicago, São Francisco e Nova York, o país oferece uma variedade de destinos para todos os gostos.

 

5. Brasil – O Gigante Sul-Americano

Conheça os maiores países do planeta

Foto: Shutterstock

O Brasil, quinto maior país, encanta com uma área de 8,51 milhões de km². Das Cataratas do Iguaçu ao Cristo Redentor, o país oferece uma diversidade única, incluindo metrópoles pulsantes e reservas naturais deslumbrantes.

 

6. Austrália – Fauna Exótica e Paisagens Deslumbrantes

Conheça os maiores países do planeta

Foto: Brasil Escola

A Austrália, sexta no ranking, é o maior país da Oceania, com 7,7 milhões de km². Conheça a vida selvagem única, explore Melbourne, Sydney e a Gold Coast, e maravilhe-se com a Grande Barreira de Coral.

 

7. Índia – Espiritualidade e Cultura Magnífica

Conheça os maiores países do planeta

Foto: Melhores Momentos da Vida

A Índia, sétima em extensão, abrange 3,2 milhões de km² e mais de 1,38 bilhão de habitantes. Desde o Taj Mahal até o Himalaia, a Índia oferece uma experiência espiritual única e paisagens deslumbrantes.

 

8. Argentina – Beleza Natural e Cultura Rica

Conheça os maiores países do planeta

Foto: Melhores Destinos

A Argentina, oitava colocada, possui mais de 2,78 milhões de km². Desde a Patagônia até Buenos Aires, o país oferece opções incríveis, incluindo vinícolas em Mendoza e a charmosa Bariloche.

 

9. Cazaquistão – Natureza Intocada e Hospitalidade

Conheça os maiores países do planeta

Foto: Mundo Educação

O Cazaquistão, nono no ranking, com 2,72 milhões de km², é um convite à natureza exuberante. Explore montanhas majestosas, lagos deslumbrantes e as singulares “dunas cantantes” do Parque Nacional Altyn Emel.

 

10. Argélia – Aventura no Norte da África

Conheça os maiores países do planeta

Foto: Cidades em fotos

A Argélia, agora o décimo maior país após mudanças territoriais, com 2,38 milhões de km², oferece aventura e paisagens únicas. Descubra a Cordilheira do Atlas, o Deserto do Saara e muito mais.

 

Leia Também

Divisa de Goiás e Tocantins guarda uma prainha pouco conhecida que parece um oásis no Cerrado

Você precisa conhecer essa praia paradisíaca que fica bem pertinho de Goiás

Menor rio da América Latina fica pertinho de Goiás e impressiona com águas azuis cristalinas

Você precisa conhecer a cidade goiana famosa por ser a capital das cachoeiras

5 lugares imperdíveis para conhecer em Goiânia, segundo a IA

As 10 cidades mais visitadas do mundo em 2023

 

Embarque nessa jornada pelos maiores países do mundo e descubra as maravilhas que cada um reserva para os viajantes intrépidos.

Esses destinos, com suas características distintas, prometem experiências memoráveis para aqueles dispostos a explorar o que o mundo tem de melhor.