O maior trecho de rafting do Brasil fica em um paraíso escondido na Chapada dos Veadeiros

A Chapada dos Veadeiros é um notável destino turístico, aclamado internacionalmente por suas paisagens naturais deslumbrantes. Localizada no noroeste do estado de Goiás, a região é um convite aberto a aventuras em meio a uma natureza exuberante, composta por cachoeiras, vales e formações rochosas que cativam turistas de todo o mundo.

Entre as cidades que formam o coração da Chapada dos Veadeiros, São João d’Aliança se destaca. Situada a 356,2 km de Goiânia e a 154 km de Brasília, é conhecida como “O portal da Chapada dos Veadeiros”, sendo um ponto de partida essencial para quem deseja explorar as belezas naturais da região.

O acesso à São João d’Aliança é predominantemente feito pela BR-020, partindo de Brasília em direção a Planaltina. No trevo para Formosa, a rota segue pela DF-345 até a fronteira com Goiás, onde se transforma na GO-118 ou BR-010, conhecida também como Rodovia Belém-Brasília. A cidade é cortada pela Serra Geral do Paranã, dividindo-se entre esta serra e o Vale do Paranã, uma área de topografia mais plana que apresenta características distintas das alturas típicas da Chapada.

A Chapada dos Veadeiros é geologicamente dividida em três grupos principais de rochas: Paranoá, Bambuí e Araí, criando um terreno com variações de altitude que vão de 600 m a 1.200 m. São João d’Aliança está estrategicamente localizada nas dobraduras do Grupo Paranoá, estendendo-se desde Brasília até Alto Paraíso de Goiás.

A história geológica da região é marcada por um impactante evento de choque intercontinental, ocorrido há milhões de anos, que resultou no soerguimento das rochas. Este processo formou um cenário único de morros, vales e encostas, além de proporcionar mirantes naturais que oferecem vistas panorâmicas espetaculares para o Vale do Paranã.

Os recursos hídricos de São João d’Aliança incluem dois importantes rios: o Rio das Brancas e o Tocantinzinho, que desempenham um papel crucial no abastecimento da cidade e na manutenção de sua biodiversidade.Portanto, a Chapada dos Veadeiros não é apenas um destino de viagem, mas um convite para a contemplação e exploração de um dos cenários naturais mais fascinantes do Brasil, onde cada cidade, como São João d’Aliança, contribui com sua parte única na tapeçaria vibrante e diversificada da região.

Corredeira no Rio das Brancas. Crédito: Overtor.com.br

Corredeira no Rio das Brancas. Crédito: Overtor.com.br

O Rio das Brancas, também é  chamado Capetinga. Ela faz a divisa oeste do município. O Rio é o maior  com o maior trecho de Rafting do Brasil. São  73 km de muitas corredeiras.O acesso se dá pela Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) Parque do Capetinga. Criada pela Portaria do Ibama nº 73 de 13 de outubro de 2005, a RPPN Parque do Capetinga está localizada no município de São João d’Aliança e estava originalmente abrigada na fazenda Bela Vista ou Mingau.

Com 1.584,2607 hectares, o Parque do Capetinga recebeu este nome devido ao ribeirão de mesmo nome que percorre o limite norte da propriedade.São João da Capetinga foi também o primeiro nome de São João d’Aliança, antes de se tornar município emancipado.

Tocantinzinho - Crédito: Prefeitura Municipal

Tocantinzinho – Crédito: Prefeitura Municipal

O Tocantinzinho é a nascente do Rio Tocantins e forma a Lagoa Serra da Mesa. Ao  sul  da cidade está Brasília, no Planalto Central, onde nascem as Águas Emendadas, formadoras de três das cinco importantes bacias hidrográficas brasileiras.Este lugar, que já foi chamado de Olhos d’Água, é repleto de nascentes. E todas essas águas saem de São João d’Aliança e se espalham pelo Brasil

A principal via de acesso à cidade é pela BR-020 a partir de Brasília sentido Planaltina. No trevo para Formosa, vira-se à esquerda na DF-345 até a fronteira com Goiás, onde a estrada passa a se chamar GO-118 ou BR-010 (Rodovia Belém-Brasília).

 

O município é cortado pela Serra Geral do Paranã e, assim, tem parte de sua área no Vale do Paranã, de topografia plana, que se diferencia em vários aspectos da Chapada dos Veadeiros. A Chapada dos Veadeiros em si é dividida em três grupos de rochas: Paranoá, Bambuí e Araí, permitindo altitudes variantes entre 600 m a 1.200 m. São João d’Aliança está situado nas dobraduras do Grupo Paranoá que corta Brasília até Alto Paraíso de Goiás. Há milhões de anos um choque intercontinental provocou um soerguimento de rochas deixando um legado de morros, vales, encostas, rachaduras e trincas, além de mirantes de 440 m com uma vista panorâmica para o Vale do Paranã.

Dois rios abastecem o município: o Rio das Brancas, também chamado Capetinga, faz a divisa oeste do município; e o Tocantinzinho, que é a nascente do Rio Tocantins e forma a Lagoa Serra da Mesa. A divisa leste do município é feita pelo Rio Paranã, recebendo seus afluentes que se juntam mais adiante formando a Bacia do Tocantins. E ao sul está Brasília, no Planalto Central, onde nascem as Águas Emendadas, formadoras de três das cinco importantes bacias hidrográficas brasileiras. Este lugar, que já foi chamado de Olhos d’Água, é repleto de nascentes, águas que saem de São João d’Aliança e se espalham pelo Brasil.

Clima e Vegetação

São João d’Aliança possui um clima bastante ameno, com temperatura sofrendo pouca variação, entre 15 °C e 28 °C. Intercalam-se períodos bem definidos de chuvas entre outubro e maio e de seca entre junho e setembro. Em decorrência desses períodos bem definidos, a umidade relativa do ar possui diferenças extremas entre 100% e 13%, dependendo do período do ano. A visibilidade é perfeitamente límpida no período chuvoso e pouco embaçada no período seco.

A vegetação é o Cerrado, com formações florestais, savânicas e campestres. Onze fisionomias diferentes formam um mosaico misterioso e envolvente, permitindo a existência de mais de dez mil espécies de plantas que são fonte de remédios fitoterápicos, alimento e madeira. Uma faixa significativa do Cerrado nas escarpas da Serra Geral do Paraná é pré-amazônica, sendo uma importante área de transição. A fauna é outro fator de importância, e ainda é possível avistar diversas espécies silvestres, desde pequenos roedores até a onça pintada. A avifauna é riquíssima, com variantes entre o menor pica-pau do mundo e bandos de emas soltas e em liberdade.

A cultura são-joanense tem característica bem peculiar em decorrência de grandes períodos de isolamento do urbanismo. Seus costumes foram forjando-se ao longo do tempo com costumes bem ruralistas, misturando índios, negros e brancos poloneses.

Dessa mistura nasce a religiosidade, as danças folclóricas (curraleira, lundu, catira, sapateados, trovas, versos, poesias, rezas, ladainhas em latim) e as festas religiosas (Caçada da Rainha, Santo Reis, São Sebastião, Nossa Senhora do Rosário, Romaria Nossa Senhora da Abadia do Muquém, Nossa Senhora dos Verdes, Santa Luzia, Divino Espírito Santo, Divino Pai Eterno).

O calendário às vezes é ajustado às datas comemorativas nacionais. Das raízes culturais nasceram muitos artistas, poetas, trovadores, repentistas, contadores de causo, pintores, escultores, raizeiros fitoterápicos, parteiras, rezadeiras, benzedeiros e outros.

Entre seus principais atrativos ecoturísticos, destacam-se:

Cachoeira das Andorinhas

Cachoeira das Andorinhas - Prefeitura de São João d'Aliança

Cachoeira das Andorinhas – Prefeitura de São João d’Aliança

A Cachoeira das Andorinhas fica na região do Córrego Rodeador, na Serra Geral do Paranã. São 26 km da sede de São João d’Aliança, sendo 10 km de trecho pavimentado e 12 km de trecho não pavimentado. Há ainda uma trilha de 4 km, às vezes escorregadia, cuja caminhada leva, em média, uma hora para se realizar, com nível médio de dificuldade.

A queda possui grande beleza. Em  determinadas épocas do ano, as andorinhas, com seus ninhos por detrás da queda d’água, atravessam a cachoeira e a sobrevoam, justificando seu nome. Há um poço ideal para o banho na parte superior da cachoeira, antes da queda. De lá, a 997 m de altitude em relação ao nível do mar, tem-se uma bela vista.

 

Cachoeira São Cristóvão 

 É também conhecida como Cachoeira do Pastor e está localizada na região do Chico do Morro, na Serra Geral do Paranã. O acesso se dá por via não pavimentada, 14 km distante da sede de São João d’Aliança.

Do rancho para as cachoeiras do Córrego Veadeiros há uma pequena trilha interna de 800 m, que é realizada em cerca de 30 minutos, com nível médio de dificuldade. São duas quedas d’água, uma com 33 m e outra com 55 m. É possível tomar banho no poço da primeira queda.

Alguns metros adiante, justamente onde começa a segunda queda, tem-se um belo mirante do Vale do Paranã. No rancho são servidas refeições típicas da culinária goiana feitas em fogão à lenha, ideal para arrematar um dia de caminhada.

 

Cachoeiras São Pedro 

Cachoeira São Pedro - Prefeitura  Municipal de São João D'Aliança

Cachoeira São Pedro – Prefeitura  Municipal de São João D’Aliança

Localizadas na Fazenda Bela Vista, no Vale do São Pedro, na Serra Geral do Paranã. Estas cachoeiras fazem parte da microbacia do córrego São Pedro. São 19 km de trecho não-pavimentado até a trilha. Para a Cachoeira São Pedro I, são 1,5 km de trilha, que leva em média 40 min para serem feitos. Já para a cachoeira São Pedro II (de 37 m de altura), a trilha tem 2 km, que levam em média 1h de caminhada para serem completados, e tem um trecho com alto grau de dificuldade.

 

Cachoeira do Label 

Cachoeira do Label, com 187 metros de altura, é a mais alta de Goiás: água cristalina, diversos poços para banho e preservação ambiental - (crédito: Ion David/Travessia Ecoturismo)

Cachoeira do Label, com 187 metros de altura, é a mais alta de Goiás: água cristalina, diversos poços para banho e preservação ambiental – (crédito: Ion David/Travessia Ecoturismo)

Com seus 187 Metros de Altura, o Rio Extrema  com suas águas esverdeadas “despenca” da serra do Paranã na borda leste da Chapada, formando a cachoeira e o complexo de piscinas naturais e atrações da reserva Bellatrix. A queda está entre os maiores atrativos do Brasil, ocupa a posição de maior cachoeira do Goiás e é a mais alta da Chapada dos Veadeiros.A trilha tem uma caminhada de 1800 metros, com nível de dificuldade que vai de médio a alto.

 Os primeiros 1600 metros contém 05 pontos de visitação com grau de dificuldade moderado. Os últimos 200 metros de trilha tem nível de dificuldade alto, caminhada em terreno irregular com obstáculos. O  acesso se dá pela estrada da represa do paranã a 26 Km da cidade de São João da Aliança. O nome Label vem de uma comunidade quilombola que se localizava na região do topo da cachoeira.  Ainda existem vestígios da ocupação no local.

O Nome ficou conhecido como marco de seu povo, que após a expansão agrícola e oportunidades geradas pelos políticos locais se instalaram na cidade. Aos poucos esta referência se deu por abrigar o “Povo do Label”, remanescentes de escravos refugiados ainda na época da “fomação do Forte”, que  sediou a comarca dos municípios de Formosa, Cavalcante e região. O Forte tornou-se um ponto e marco histórico do Goiás por ter sido durante um período. A  sede do município de Formosa tem este nome por ser protegida pelas paredes intransponíveis da Serra do Paranã.  A visitação da cachoeira se iniciou nos anos 90, onde fez parte do inventário de cachoeiras e atrações da Chapada. Manteve-se com acesso precário e difícil durante um bom tempo.

 

Cachoeira do Cantinho 

Cachoeira do Cantinho – Prefeitura de São João D’Aliança

Cantinho é a cachoeira com o maior volume de água, e um dos poços mais fundos do município. Está localizada a uma distância de 45 km da cidade, sendo 2 km de asfalto e 43 km de terra. É feita uma caminhada de 1 hora em trilha com médio grau de dificuldade. A cachoeira do Cantinho, com seus 30 m de altura, despenca entre as rochas e forma um cortinado de beleza ímpar escolhendo o rio Cachoeirinha como seu leito eterno.

 

Balanço do Mário

Bem pertinho de São João d’Aliança, a apenas 10 km de asfalto, 1,2 km de terra e 100 m de trilha, o Balanço do Mário tem banheiro, comida e rancho de apoio. O balanço e o trampolim ficam sobre o Rio das Brancas, onde com medo, coragem e determinação, o visitante se lança num frenesi, passando momentos inesquecíveis.

 

Bocaina do Farias 

Também conhecida como Buraco do Farias ou Cânion do Farias pelos praticantes do canionismo, a região leva o nome de dois rios que ali nascem: Faria e Farinha. É uma área peculiar da Serra Geral do Paranã, abrigando cachoeiras, canyons, rios e piscinas naturais. Está localizada a uma distância de 65 km da sede do município de São João d’Aliança, sendo 35 km pavimentados e 30 km em estradas de terra. Depois do trajeto de carro, caminha-se em uma trilha de aproximadamente 6 km, com médio grau de dificuldade e alguns trechos bastante íngremes.

 

Fazenda Boa Esperança

 Localiza-se na Serra Geral do Paranã, ao norte do córrego Extrema, distante 25 km da sede do município de São João d’Aliança. Para chegar até a fazenda é necessário cavalgar por aproximadamente 6 horas, em um caminho muito acidentado que corta a Serra Geral.

O esforço é recompensado quando se chega à fazenda onde estão localizadas três cachoeiras espetaculares. A primeira leva o nome da fazenda e se encontra a aproximadamente 20 minutos de caminhada da sede da propriedade. Tem 10 m de queda d’água e é extremamente bela e intocada. A segunda queda d’água se chama Cachoeira do Quintal, tem por volta de 8 m de altura e é um ótimo local para se refrescar sem ter que se deslocar muito. A terceira cachoeira, intitulada Véu de Noiva, é a maior delas, com 72 m de altura e duas quedas d’água, uma ao lado da outra.

 

Leia também:

Cidade goiana guarda ‘grutas do tempo’ com descobertas paleolíticas que revelam segredos milenares que deslumbram o mundo

Caribe brasileiro tem mar azul turquesa e natureza exuberante

Exuberante paraíso baiano enfeitiça Goianos com sua história, cultura e sabores inesquecíveis

Goiás tem paraíso escondido e exuberante que encanta e revitaliza a alma

Revelamos todos os segredos do paraíso secreto do Cerrado brasileiro que fica em Goiás

Localizada estrategicamente no coração do Brasil, a Chapada dos Veadeiros se destaca como um santuário e paraíso de biodiversidade e beleza natural única. Com uma extensão aproximada de 230 km de Brasília e 430 km de Goiânia, este tesouro do cerrado brasileiro oferece aos visitantes uma experiência enriquecedora e revitalizante.

A região é famosa por suas paisagens paradisíacas, que incluem mais de 2 mil cachoeiras, algumas delas com quedas d’água impressionantes que alcançam até 180 metros. Além das cachoeiras, as piscinas naturais e as águas termais são características marcantes que proporcionam não apenas momentos de lazer, mas também revitalização física e espiritual.

Durante a “Época das Águas”, que vai de outubro a maio, a Chapada dos Veadeiros se mostra em toda a sua exuberância, com cachoeiras abundantes e uma vegetação exuberante. É um período ideal para apreciar o espetáculo do pôr do sol no cerrado, onde as cores quentes do entardecer criam um cenário deslumbrante e memorável para os visitantes.

A Chapada dos Veadeiros  é um paraíso com  cachoeiras sensacionais. Foto: Canva Pro

A Chapada dos Veadeiros é um paraíso com cachoeiras sensacionais. Foto: Canva Pro

Já na “Época Seca”, de junho a setembro, a paisagem da Chapada se transforma, destacando-se pelas cores vibrantes do cerrado e o contraste com as águas cristalinas que adornam a região. Essa temporada proporciona condições ideais para caminhadas, trilhas e outras atividades ao ar livre, permitindo aos visitantes explorar mais profundamente a diversidade natural do local.

Além de sua beleza física, a Chapada dos Veadeiros é reconhecida internacionalmente pela sua importância ambiental. Designada como Patrimônio Natural da Humanidade pela UNESCO, a região abriga uma biodiversidade impressionante, incluindo milhares de espécies de plantas e animais. Este reconhecimento não apenas destaca a relevância ecológica da Chapada, mas também impulsiona iniciativas de conservação e sustentabilidade que visam proteger seus ecossistemas frágeis.

Para os visitantes, explorar a Chapada dos Veadeiros é embarcar em uma jornada única, onde natureza, história e espiritualidade se entrelaçam, proporcionando uma experiência inesquecível e enriquecedora. Para aproveitar ao máximo este paraíso natural, é recomendável contar com guias e operadoras de turismo locais, que não apenas orientam de forma segura, mas também compartilham conhecimentos sobre a história local, biodiversidade e práticas de preservação que sustentam a magia da Chapada dos Veadeiros.

Explorando o coração do paraíso do Cerrado

A Chapada dos Veadeiros é considerada também um paraíso místico

A Chapada dos Veadeiros é considerada também um paraíso místico

As maravilhas da Chapada dos Veadeiros vão além das suas belezas naturais. Ao adentrar este santuário ecológico, os visitantes mergulham em histórias e curiosidades que enriquecem ainda mais a experiência. Uma dessas histórias é o reconhecimento pela UNESCO, que declarou o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros como Patrimônio Natural da Humanidade, destacando sua importância e singularidade.

Rica em diversidade biológica, a região está situada no cerrado brasileiro, uma savana tropical com mais de 65 milhões de anos, que ocupa quase um quarto do território nacional. Somente dentro dos limites do Parque, encontram-se mais de dez mil espécies de plantas, sendo cinco mil delas exclusivas da região. Além da flora exuberante, a Chapada oferece uma infinidade de atividades de aventura e aquáticas, incluindo trilhas, cachoeiras e quedas d’água deslumbrantes.

Uma das novidades é a travessia São Jorge-Capela, uma rota de 25 km que proporciona aventuras incríveis por trilhas históricas, passando pela Serra de Santana e oferecendo a primeira entrada oficial ao parque por Cavalcante. Para os interessados no místico e esotérico, a Chapada dos Veadeiros se consagra como um destino imperdível. Segundo o calendário Maia, a região seria poupada no fim do mundo previsto para 2012, o que atraiu um grande número de visitantes e consolidou a Chapada como um ponto de turismo místico.

Sustentabilidade de preservação ambiental no paraíso do Cerrado

A sustentabilidade e preservação ambiental na Chapada dos Veadeiros são pilares essenciais que garantem a conservação deste paraíso do cerrado brasileiro. A região adota uma abordagem consciente e responsável, guiada pelo princípio de que “Da natureza nada se tira além de fotos, nada se deixa além de pegadas e nada se leva além de saudades”. Este lema reflete o compromisso em minimizar o impacto humano, preservando a biodiversidade única e os ecossistemas frágeis presentes no local.

A implementação de práticas sustentáveis inclui desde a gestão adequada dos resíduos até a promoção de atividades que respeitam o ambiente natural. Iniciativas de educação ambiental são frequentes, visando conscientizar visitantes e comunidades locais sobre a importância da conservação. Além disso, programas de reflorestamento e manejo sustentável são fundamentais para restaurar áreas degradadas e garantir a saúde dos ecossistemas a longo prazo.

Para aqueles que exploram a Chapada dos Veadeiros, a contratação de guias e operadoras de turismo certificadas é recomendada não apenas para maximizar a experiência, mas também para garantir que as visitas sejam feitas de forma responsável e respeitosa. Esses profissionais não apenas conduzem os turistas pelos caminhos menos impactantes, mas também compartilham conhecimentos sobre a história local, a biodiversidade e as práticas de conservação que fazem deste destino um exemplo de sustentabilidade no turismo.

Leia também:

Evento reúne povos indígenas visitantes para troca de conhecimentos e valorização cultural na Chapada dos Veadeiros

Chapada dos Veadeiros: show de Zeca Baleiro e outras atrações culturais na Aldeia Multiétnica; confira a programação

Duas novas cachoeiras são descobertas na Chapada dos Veadeiros em Goiás

O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, localizado em Goiás, passou por uma significativa ampliação de território. O aumento de 977 hectares resulta da anexação da Fazenda Mundo Novo, onde estão situadas as cachoeiras Santana e Borda Infinita. Esse processo faz parte de uma regularização fundiária que visa preservar o cerrado brasileiro e fomentar o turismo na região.

A nova área integra duas cachoeiras, que ainda não estão abertas ao público, mas que prometem atrair mais turistas para a cidade de Cavalcante. Com essa expansão, espera-se um impacto positivo na economia local, principalmente no setor de hospedagem, alimentação, comércio e serviços.

Na última sexta-feira, o presidente do Instituto Chico Mendes, Mauro Pires, oficializou a integração da fazenda ao parque em uma cerimônia em Cavalcante. Ele destacou a importância do trabalho conjunto entre governo, sociedade e entidades ambientais para a conservação da natureza. “A Fazenda Mundo Novo é um exemplo de como podemos renovar nosso mundo com cooperação e participação de todos”, afirmou Pires.

A coordenadora de Regularização Fundiária do Instituto Chico Mendes, Eliani Maciel, enfatizou que o processo de aquisição da Fazenda Mundo Novo, realizado de maneira amigável e pelo valor justo de mercado, serve de modelo para outras iniciativas similares.

Criado em 1961 pelo presidente Juscelino Kubitschek, o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros é um Patrimônio Mundial Natural reconhecido pela UNESCO desde 2001. A expansão recente reforça seu papel na preservação do cerrado e no desenvolvimento sustentável da região.

 

 

 

*Com informações portais Veja e Jornal Opção

Você também pode gostar:

Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros em Goiás inicia Temporada de Travessias

Chapada dos Veadeiros: saiba o que fazer no santuário ecológico do Cerrado em dias chuvosos

 

Descubra porque o camaleão muda de cor

Você já se perguntou por que os camaleões mudam de cor? Esses animais fascinantes têm uma habilidade incrível de alterar suas cores, e o motivo vai muito além do que se imagina. Conheça um pouco mais sobre esse fenômeno incrível e descubra os segredos por trás da mudança de cor dos camaleões.

Camuflagem é o grande segredo do camaleão

Uma das principais razões pelas quais os camaleões mudam de cor é para se camuflar. Isso significa que eles podem se misturar com o ambiente ao seu redor para não serem vistos por predadores. Imagine só: um camaleão em uma árvore verde pode ficar da mesma cor que as folhas para se esconder de um pássaro que está procurando por comida.

Essa capacidade de se camuflar é muito importante para a segurança do camaleão. Ao mudar de cor, ele se torna praticamente invisível para quem está olhando. Esse truque esperto é chamado de mimetismo. É como se o camaleão tivesse um superpoder de desaparecer na natureza.

Como funciona a mudança de cor?

Agora, vamos entender como essa mágica acontece. Os camaleões têm células especiais na pele chamadas cromatóforos. Essas células contêm pigmentos de diferentes cores. Quando o camaleão precisa mudar de cor, essas células se contraem ou se expandem. Dependendo da necessidade, algumas células se expandem para mostrar mais de uma certa cor, enquanto outras se contraem para esconder outras cores.

Por exemplo, se o camaleão está em um ambiente verde, as células que têm pigmentos verdes se expandem, fazendo com que o animal pareça verde. Se ele se move para um lugar marrom, as células marrons se expandem e as verdes se contraem, mudando a cor do camaleão para marrom. É um processo muito inteligente que acontece rapidamente.

camuflagem camaleão

Foto: Reprodução/ flickr

A mudança de cor vai além da camuflagem

Embora a camuflagem seja o motivo principal, os camaleões também mudam de cor por outras razões. Eles podem mudar de cor para comunicar suas emoções. Quando um camaleão está bravo ou se sente ameaçado, ele pode exibir cores brilhantes e vibrantes para assustar outros animais ou mostrar que está pronto para se defender. É como se ele dissesse: “Ei, não mexa comigo!”

Além disso, os camaleões também mudam de cor para regular a temperatura do corpo. Se estiver muito quente, eles podem ficar mais claros para refletir a luz do sol e se manter frescos. Se estiver frio, eles podem escurecer para absorver mais calor. Assim, eles mantêm a temperatura do corpo em um nível confortável.

Diferentes camaleões, diferentes cores

Nem todos os camaleões mudam de cor da mesma maneira, sabia? A capacidade de mudar de cor varia entre as diferentes espécies de camaleões. Alguns podem mudar para uma ampla gama de cores, enquanto outros têm um leque mais limitado. Isso depende do habitat e das necessidades específicas de cada espécie.

Os camaleões que vivem em florestas tropicais podem ter cores mais vibrantes para se misturar com as flores e folhas coloridas ao redor. Já os camaleões do deserto podem ter tons mais terrosos para se camuflar na areia e nas rochas. Essa adaptação ajuda cada espécie a sobreviver melhor no seu ambiente específico.

Os camaleões são realmente criaturas incríveis com uma habilidade única de mudar de cor. Essa característica não só os ajuda a se esconder de predadores, mas também a comunicar emoções e regular a temperatura corporal. Cada espécie de camaleão tem suas próprias cores e padrões que se adaptam ao ambiente onde vivem, tornando-os ainda mais fascinantes.

Então, da próxima vez que você ver um camaleão, lembre-se de como ele é especial. Esses animais têm muito a nos ensinar sobre a natureza e a sobrevivência. A mudança de cor dos camaleões é uma verdadeira obra-prima da evolução.

**** Fonte: Blog Casa do Produtor ****

Veja também:

Animal com 518 anos, considerado o mais velho do mundo, é avistado novamente no mar do Caribe

Pets exóticos: como cuidar com responsabilidade de animais diferentes

As melhores raças de cachorros para quem tem criança em casa

Descubra o segredo mais encantador de Goiás

Se você é apaixonado por turismo em Goiás ou por ecoturismo, não pode deixar de conhecer a cidade de Mimoso de Goiás. O lugar é simplesmente fabuloso e guarda um segredo apaixonante

Mimoso de Goiás é um município brasileiro do estado de Goiás. Sua população, de acordo com estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), é de 2.723 habitantes. O município foi desmembrado de Niquelândia em 1975, devido à sua distância considerável da sede do município original.

A origem de Mimoso de Goiás remonta ao século passado, com a construção de uma capela pela família de Quirino Rodrigues Pereira, proprietário da fazenda Retiro do Mimoso. Com o assentamento de várias famílias no local, formou-se o povoado. A expansão urbana significativa ocorreu apenas após 1955, com a construção de um campo de futebol próximo à igreja. Em março de 1980, um plebiscito determinou sua anexação ao município de Padre Bernardo. Finalmente, em 30 de dezembro de 1987, o povoado foi elevado à categoria de município, recebendo o nome de Mimoso de Goiás.

Atrações naturais e ecoturismo no segredo mais bonito de Goiás

Localizada a 276 km de Goiânia e a 135 km de Brasília, Mimoso de Goiás é um verdadeiro refúgio para os amantes da natureza e do ecoturismo. A cidade abriga a nascente do Rio Bom Jesus, um importante recurso natural que não só enriquece a paisagem local, mas também impulsiona o turismo e a economia da região.

A nascente do Rio Bom Jesus, situada na Fazenda da Vovó, é um dos principais atrativos turísticos. O local é bem preservado, com vegetação nativa ao redor e uma pequena queda d’água que forma uma piscina natural. Este cenário paradisíaco encanta os visitantes, que frequentemente desejam passar mais tempo apreciando a beleza natural do lugar.

Atividades ao ar livre

Para os entusiastas das atividades ao ar livre, Mimoso de Goiás oferece diversas opções. Além de piqueniques em meio ao clima ameno da região, os visitantes podem explorar trilhas guiadas por guias locais experientes, que garantem uma aventura segura e informativa. Estas trilhas permitem um contato íntimo com a natureza e a oportunidade de conhecer a fauna e a flora locais.

Tranquilidade e contato com a natureza que guarda o maior segredo do local

Mimoso de Goiás é o destino ideal para quem busca tranquilidade e um refúgio do caos das grandes cidades. A cidade oferece um ambiente sereno, perfeito para relaxar e desfrutar da natureza em sua forma mais pura. A nascente do Rio Bom Jesus é especialmente apreciada tanto por moradores quanto por turistas, proporcionando uma experiência única de contato com a natureza.

Como chegar e revelar o segredo?

Para chegar a Mimoso de Goiás partindo de Goiânia, siga pela BR-153 em direção a Anápolis e depois pela GO-414 em direção a Cocalzinho de Goiás. Continue em direção a Padre Bernardo e, após a cidade, pegue uma estrada de chão até o local, aproximadamente 11 km.

Mimoso de Goiás é um verdadeiro tesouro escondido, perfeito para quem busca paz, natureza e uma experiência autêntica de ecoturismo.

Leia também:

Cidade goiana é um verdadeiro oásis escondido entre montanhas e águas cristalinas

Novo Mapa do Turismo de Goiás passa a ter 86 cidades; saiba quais

Goiânia recebe simpósio gratuito sobre o impacto das mudanças climáticas no Cerrado

Será realizado nos dias 27 e 28 de junho de 2024, na Universidade Federal de Goiás (UFG), o simpósio “Mudança do Clima e Saúde nos Cerrados”. O evento é organizado pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais (PPG/Ciamb/UFG) e Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), por meio da iniciativa Prospecção Fiocruz Cerrados. O objetivo é debater a interface entre saúde e meio ambiente na perspectiva da mudança climática nos Cerrados.

No primeiro dia do evento, ocorrerá o painel de mesmo nome do simpósio, das 8h às 12h, no auditório da Biblioteca Central da UFG – Campus Samambaia, aberto ao público. No segundo dia haverá uma oficina, das 8h às 12h, restrita a convidados. Essa oficina visa a construção de uma proposta de prospecção sobre saúde e mudanças climáticas nos Cerrados.

Os Cerrados é o segundo maior bioma do Brasil e detém 36% do território nacional, considerando as zonas de transição para outros biomas. Abriga cerca de 5% das espécies do planeta, incluindo inúmeras espécies endêmicas e desempenha papel importante na regulação do clima, conservação de recursos hídricos e manutenção da biodiversidade. Também é fonte de importantes serviços ecossistêmicos, como a polinização de culturas agrícolas, a formação do solo e a ciclagem de nutrientes.

Apesar de sua importância ecológica, o Cerrado é o bioma mais devastado do Brasil, ultrapassando a Amazônia. O desmatamento e as queimadas estão entre as principais causas de mudanças ambientais com impactos sobre a saúde humana, entre elas doenças respiratórias, zoonoses em função de alterações nos ciclos de vetores, doenças de veiculação hídrica trazidas pela urbanização sem controle e poluição da água.

A esses fatores, somam-se, de forma cada vez mais intensa, as alterações trazidas pelas mudanças climáticas, que tendem a prolongar a estação seca, a trazer chuvas mais intensas e concentradas, além de ondas de calor.

Diante desses dados, a Fiocruz e o Ciamb/UFG contam com a participação do público em geral para debater as “Mudança do Clima e Saúde nos Cerrados”.

Confira a programação:

Dia 27/06

Painel “Mudanças Climáticas nos Cerrados e Impactos sobre a Saúde”

Local: Auditório da Biblioteca Central-UFG

8h – Abertura

Prof. Dra. Daniela de Melo e Silva (Coordenadora do Ciamb/UFG)

Prof. Dr. Guilherme Franco Netto (Coordenador de Saúde e Ambiente da Vice-Presidência de Ambiente, Atenção e Promoção da Saúde – VPAAPS/Fiocruz)

9h às 12h – Painel Mudança do Clima e Saúde nos Cerrados

Prof. Dra. Raquel Santiago (Faculdade de Nutrição/UFG)

Prof. Dra. Rosane Colevatti (Instituto de Ciências Biológicas/UFG)

Prof. Dra. Adriana Gioda (Depto. de Química/Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro – PUC-RJ)

Prof. Dr. Paulo de Marco Jr. (PPG em Ecologia e Evolução/UFG)

Prof. Dr. Murilo Mendonça (Depto. Geografia/Universidade Estadual de Goiás – UEG)

Moderador: Prof. Dr. Fausto Miziara (Ciamb/UFG)

 

Dia 28/06

8h às 12h – Oficina de Planejamento: “Prospecção Mudança Climática e Saúde nos Cerrados” (Restrita a convidados)

Local: Auditório da Biblioteca Central UFG e Centro de Documentação, Informação e Memória – CDIM/UFG

Revelamos o segredo extraordinário e exuberante da natureza no Bico do Papagaio no Tocantins

Esperantina, uma joia escondida no extremo norte do estado do Tocantins, é um município que se destaca por sua rica biodiversidade e belezas naturais. Situada na região conhecida como Bico do Papagaio, a cidade está a uma distância de 680 km da capital do estado, Palmas.

O município é abençoado com uma vegetação diversificada, que inclui biomas do cerrado e da Floresta Amazônica. Esta combinação única de ecossistemas contribui para a rica biodiversidade da região, tornando-a um paraíso para os amantes da natureza.

Esperantina é famosa por ser o ponto de encontro dos grandes Rios Araguaia e Tocantins. Além disso, é a única cidade tocantinense que possui praias às margens desses dois rios em seu território1. Estas praias são caracterizadas por extensas faixas de areias brancas e finas, cercadas por uma exuberante vegetação amazônica. Aqui, os visitantes podem experimentar a natureza em seu estado mais puro e selvagem.

Durante o mês de julho, quando as águas recuam, Esperantina se transforma em um popular destino turístico. O verão sazonal traz consigo dias ensolarados perfeitos para aproveitar as praias do Rio Tocantins.

Em Esperantina, os turistas têm a oportunidade de conhecer uma típica fábrica de farinha. A experiência inclui a visita a uma associação de mulheres locais que trabalham no processo artesanal de fabricação de farinha. Elas descascam a mandioca, colocam-na em tanques e, em seguida, a torram para produzir farinha. Este produto é comercializado diariamente, proporcionando uma fonte de renda para a comunidade local.

Outra experiência única que Esperantina oferece é a chance de saborear o suco de cupuaçu, uma fruta tropical típica da região. Os visitantes podem desfrutar desta bebida refrescante, feita com frutas colhidas diretamente da árvore, na propriedade do senhor Nonato Câmara.

Em resumo, Esperantina é um destino que oferece uma rica experiência cultural e natural. Seja pela sua biodiversidade, pelas suas praias fluviais ou pela sua produção artesanal de farinha, a cidade tem muito a oferecer aos seus visitantes. Venha descobrir as maravilhas de Esperantina, uma cidade que é um verdadeiro tesouro do norte do Tocantins.

Encontro das Águas

cfadb47a575641b257437a38efa7099f.jpg

Encontro dos Rios Araguaia e Tocantins em Esperantina – Foto: Fernando Alves/Governo do Tocantins

A praia de Bacuri Grande, em Esperantina é o ponto de partida para o “Encontro das Águas”, a 25 km dali. O trajeto é feito de barco e o barqueiro mais famoso é Manoel Gomes Soares. Ele é conhecido no local como o dono do Bico, porque tem posse de uma terra bem no Extremo-Norte, para onde conduz em seu barco os turistas.

Ancorado no porto, o ribeirinho faz até cinco viagens por mês ao “Encontro das Águas”. Durante o passeio ele é o guia turístico, respondendo perguntas e mostrando as belezas ao longo do rio.

Levando uma hora na ida e duas na volta, por causa da subida, o visitante tem que ser aventureiro, com aquele espírito apreciador da simplicidade.

Praia do Bacuri Grande

5204084c94ec5fa213c2b30d66f51fa7.jpg

Foto: Folha do Bico

Situada a 8 km do centro de Esperantina, a praia é conhecida por ter atividades até agosto, quando a maioria das praias já finalizaram sua temporada.

O local é tranquilo, de beleza intocada, com estruturas de barracas para os visitantes.

História de Esperantina

O município foi criado em 5 de outubro de 1989 e instalado em 1 de janeiro de 1993. Sua emancipação política ocorreu em 10 de fevereiro de 1991, através da Lei Estadual nº 251/91.

Sua povoação começou por volta de 1974, quando chegaram a esta região os senhores Felipe da Silva Ribeiro e Vitoriano da Silva Ribeiro, os quais se agradaram do local e fixaram residência à margem da “Lagoa da Cota”, rodeada de terras férteis e viçosas, devolutas do Estado de Goiás na época.

Por ser uma região rica em caça, pesca e próspera para agricultura, atraiu moradores de outras regiões – Maranhão, Pará, Piauí, Alagoas e Bahia.

Com o índice cada vez maior de povoação, passou a ser chamada de “Centro de Pedro Souza”, depois “Centro dos Mulatos” devido à grande quantidade de descendentes de índios e negros que habitavam o lugar. O qual em 1980, já contava com trinta ranchos de palha.

Após o desmembramento oficial do município de São Sebastião do Tocantins, Esperantina atingiu um surpreendente desenvolvimento, tendo como primeiro Prefeito o senhor Deumar Alves dos Santos, que administrou de 1993 a 1996.

Mais Informações

Secretária Municipal de Turismo

Endereço: Rua Getúlio Vargas, S/N°, Centro

Telefone: (63) 3475-1132

Horário de Atendimento: 7:30h a 13:30h

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Foto de Capa: Fernando Alves/Governo do Tocantins

Veja também:

Cidade goiana tem Cristo submerso e águas quentes que chegam a 37,5 graus

10 cidades brasileiras com maior procura por hospedagem estilo Airbnb

Paraíso exótico intocado fica bem pertinho de Goiás e encanta turistas do mundo todo

Um paraíso exótico e intocado, localizado bem perto de Goiás, tem encantado turistas de todo o mundo. Estamos falando das Serras Gerais no Tocantins, um destino que vai além do famoso Jalapão, que é o atrativo turístico mais conhecido no mais jovem estado brasileiro. As Serras Gerais, localizadas no sudeste do Tocantins, são um verdadeiro paraíso em pleno cerrado brasileiro. A região, que ainda é pouco conhecida no radar dos turistas, dá um show com suas belezas naturais e nos surpreendeu da melhor forma possível durante a nossa viagem por lá.

Cachoeira nas Serras Gerais. Foto: Sebrae - TO

Cachoeira nas Serras Gerais. Foto: Sebrae – TO

Serras Gerais é uma região turística ainda pouco conhecida situada no Sudeste do estado do Tocantins, com atrativos espalhados entre as montanhas de arenito e calcário esculpidas pela ação da água e do vento. A região mistura a paisagem árida do cerrado com as águas cristalinas em tons azuis e esverdeados dos seus rios e cachoeiras. Além das próprias montanhas, a lista do que fazer nas Serras Gerais é composta por cânions, mirantes, cachoeiras, cavernas, e rios de água transparente, além de trilhas em meio à vegetação típica do cerrado.

Entre as principais atrações, se destacam:

As Serras Gerais tem uma grande quantidade de atrativos apaixonantes

As Serras Gerais tem uma grande quantidade de atrativos apaixonantes

  1. Cânion Encantado: Este é um espetáculo natural que faz jus ao nome. O Cânion Encantado oferece uma experiência única no coração do Brasil, com atividades como visitas à Cidade de Pedra, que são magníficas formações em rochas de arenitos, esculpidas ao longo de milhares de anos pela ação dos ventos e da chuva. Além disso, há a opção de um banho refrescante na “Cachoeira dos Pelados”.
  2. Rio Azuis: Este é o menor rio do Brasil e o terceiro menor do mundo. Localizado no município de Aurora do Tocantins, o Rio Azuis possui uma vazão de aproximadamente 11.000 litros de água por segundo, com águas transparentes com pedras em seu leito de cor azul-esverdeado. É devido à transparência de suas águas que o rio passou a receber o nome de Rio Azuis.
  3. Lagoa do Japonês: Esta lagoa é um verdadeiro oásis que brota no meio do cerrado tocantinense. Suas águas cristalinas, em um tom azul indescritível, são um convite para contemplar a natureza em um refrescante mergulho. Peixes, cágados, corais, tirolesa e uma deslumbrante gruta, fazem parte dessa inesquecível experiência de ecoturismo.

Além dessas atrações, a região das Serras Gerais também possui um deserto de dunas, paredões rochosos esculpidos há milhares de anos e cavernas para explorar belezas ainda escondidas1. Portanto, uma viagem para Serras Gerais é a maior prova de que o Tocantins não se resume apenas ao Jalapão.

O Sebrae TO está desenvolvendo ações na região

O Sebrae TO está desenvolvendo ações na região

Com a proposta de mostrar as potencialidades turísticas e empreendedoras do Tocantins, o Sebrae acompanhou, durante uma semana, um grupo de empresários do sudeste do país até à região das Serras Gerais. A visita contemplou roteiros como a Lagoa do Japonês, Complexo Cânion Encantado, Cidade das Pedras, Vale dos Pássaros e Cachoeira dos Pelados.

A iniciativa faz parte do projeto Tocantins + Turismo, uma parceria do Sebrae com o Governo do Estado/CDE, por meio da Secretaria da Indústria, Comércio e Serviços (SICs), que já capacitou 200 empresários na região das Serras Gerais.

Impressões dos Visitantes

A empresária Lara Elizabeth Bosnich Pontes, proprietária de agências de viagem em São Paulo, conta que ficou encantada com as belezas naturais. “Serras gerais, que é o destino que viemos conhecer, me surpreendeu muito com lagoas, o cerrado, os frutos, as pessoas que nos atendem e a parceria que o Sebrae faz com o destino transformam vidas. Eu não tenho palavras”, afirma.

Crescimento Sustentável do Turismo

Bruno Rodrigues, analista do Sebrae, explica que a iniciativa oferece ações de capacitação e consultoria em diversas áreas, incluindo artesanato, gastronomia, hotelaria e marketing digital. O projeto tem o objetivo de promover, através de consultorias, o crescimento ordenado e sustentável do turismo no Estado. “O foco é melhorar a qualidade dos serviços turísticos oferecidos, fortalecer a competitividade sustentável dos destinos e fazer com que o turista visite nosso Estado e tenha vontade de retornar, porque além das belezas naturais, temos um povo acolhedor e uma cultura rica”, conclui.

Portanto, se você está procurando um destino exótico e intocado para explorar, as Serras Gerais no Tocantins podem ser a escolha perfeita. Com suas belezas naturais, cultura rica e hospitalidade calorosa, é um lugar que certamente irá encantar e surpreender.

Leia também:

97% dos turistas brasileiros valorizam o turismo sustentável

Goiânia recebe Expo Turismo Goiás 2024 em Julho

Conheça a extraordinária Ilha dos Namorados, um paraíso escondido entre as águas do Nordeste

Localizada estrategicamente entre as águas calmas do rio Vaza Barris e as vastas extensões do oceano Atlântico, a Ilha dos Namorados emerge como um refúgio paradisíaco para aqueles que buscam uma fusão perfeita de tranquilidade e aventura. Este destino turístico relativamente novo tem conquistado corações com sua promessa de uma experiência incomparável, onde o contato com a natureza se entrelaça com atividades emocionantes.

Ao adentrar nesta ilha dos sonhos, os visitantes são recebidos por uma paisagem intocada de beleza selvagem. Choupanas rústicas oferecem abrigo à sombra das palmeiras, enquanto cadeiras estrategicamente posicionadas convidam os aventureiros a relaxar e absorver os raios do sol tropical. Para os amantes de esportes, uma quadra de vôlei de areia e traves de futebol esperam para desafiar habilidades e promover a camaradagem entre os visitantes.

Além disso, uma variedade de equipamentos recreativos, como frescobol, boias e redes flutuantes, convidam os exploradores a mergulhar nas águas refrescantes do rio, proporcionando momentos de diversão e descontração em meio à serenidade da natureza circundante.

Acesso e Logística

Apesar de sua atmosfera remota, a Ilha dos Namorados está estrategicamente localizada a poucos minutos de Aracaju, a capital de Sergipe. O acesso à ilha é facilitado por catamarãs que partem da deslumbrante Orla do Pôr do Sol, situada na encantadora praia do Mosqueiro. Os visitantes são acompanhados durante todo o passeio por guias experientes, garantindo uma experiência segura e memorável.

A Ilha dos Namorados é mais do que um destino turístico; é uma promessa de aventura, tranquilidade e conexão com a natureza. Seja relaxando à sombra de coqueiros balançando suavemente ao vento ou se entregando às emoções de atividades recreativas, este refúgio tropical oferece uma fuga rejuvenescedora da rotina diária, convidando os viajantes a descobrir os tesouros escondidos de Sergipe.

A ilha oferece um ambiente ideal para tomar um banho de rio, aproveitar o sol de Aracaju, praticar esportes e explorar a ilha deserta. Além disso, a estrutura na Ilha dos Namorados inclui guarda-sóis, cadeiras, redes aquáticas e um bar flutuante. A área do banco de areia é extensa, convidando para uma exploração a pé.

Detalhes do passeio na Ilha dos Namorados 

O passeio de catamarã dura aproximadamente 5 horas, com opções de saída pela manhã e tarde. A viagem inclui paradas na Crôa do Goré, um banco de areia no meio do rio, onde é possível desfrutar de bebidas e petiscos em um bar-barco. Após a parada na Crôa, o catamarã segue para a Ilha dos Namorados. Os valores variam, mas o passeio de catamarã, que oferece mais estrutura, custa em torno de R$ 90,00 por pessoa.

A melhor época para visitar a região é entre outubro e fevereiro, quando o clima é mais favorável. É recomendável evitar o período de abril a julho, devido à maior incidência de chuvas.

Na Crôa do Goré, há um restaurante flutuante que serve bebidas, refeições completas, tira-gostos e o famoso caranguejo. Além disso, barraquinhas oferecem petiscos e bebidas a preços acessíveis. Na Ilha dos Namorados, a estrutura é similar, com opções de petiscos e bebidas para os visitantes.

Dicas adicionais sobre a Ilha dos Namorados 

Para quem busca uma experiência mais econômica, a opção de lancha é mais acessível que o catamarã, embora ofereça menos comodidades. É importante lembrar que as condições da maré influenciam diretamente na experiência na ilha, o que torna cada visita única.

Porque é chamada de Ilha dos Namorados 

A visita à Ilha dos Namorados é uma experiência inesquecível para quem deseja conhecer as belezas naturais de Aracaju, combinando a tranquilidade de uma ilha deserta com a comodidade de serviços turísticos bem estruturados.

A Ilha dos Namorados, localizada entre o rio Vaza Barris e o Oceano Atlântico em Aracaju, Sergipe, é conhecida por sua beleza natural e por ser um refúgio tranquilo longe da agitação da cidade. A origem do nome da ilha é cercada por uma lenda romântica. Conta-se que um casal, buscando escapar do tumulto urbano, navegou até a ilha. Desatentos às mudanças da maré, eles acabaram ficando presos na ilha por dois dias até serem resgatados por pescadores. Desde então, o local passou a ser conhecido como Ilha dos Namorados, uma denominação que contribui para o seu charme e atratividade como destino turístico.

A ilha oferece várias atividades, como relaxar em redes flutuantes na água e desfrutar de um bar flutuante que serve petiscos e bebidas. O acesso à ilha é feito principalmente por meio de passeios de catamarã, que partem da Orla do Pôr do Sol. Estes passeios costumam incluir uma parada na Crôa do Goré antes de seguir para a Ilha dos Namorados.

Este destino é altamente recomendado para aqueles que procuram um ambiente calmo e natural para desfrutar, seja em família, com amigos ou como um retiro romântico.

Leia também:

10 praias fantásticas no Nordeste do Brasil que deixam o Caribe no chinelo

Extraordinária Ilha dos Namorados no Nordeste brasileiro é um verdadeiro paraíso para casais

Nordeste abriga a fantástica ‘Terra das Carrancas’ que encanta turistas do mundo todo

.

Tesouro oculto do Vale do Paraíba em São Paulo tem segredos apaixonantes

Conhecida por sua vibrante atmosfera urbana e rica herança histórica, São José dos Campos é  um destino turístico cativante, encravado nas planícies exuberantes do Vale do Paraíba, no estado de São Paulo. Com uma mistura harmoniosa de natureza, cultura e inovação, esta cidade surpreende visitantes com suas atrações diversificadas e experiências memoráveis.

São José dos Campos possui uma história rica que remonta aos primeiros assentamentos coloniais. Os visitantes podem mergulhar nessa história explorando o Centro Histórico, onde edifícios preservados do período colonial coexistem com estruturas modernas. Destacam-se o Museu Histórico e Cultural de São José dos Campos, que oferece uma jornada fascinante pela história local, e a Catedral de São Dimas, uma obra arquitetônica impressionante.

Para os amantes da natureza, São José dos Campos oferece uma variedade de opções. O Parque da Cidade é um refúgio verdejante no coração da cidade, com trilhas para caminhadas, áreas de piquenique e um lago sereno. Já o Parque Roberto Burle Marx encanta com suas paisagens exuberantes, jardins botânicos e atividades ao ar livre. Os entusiastas do ecoturismo podem explorar a Serra do Itapeti, que oferece trilhas desafiadoras e vistas panorâmicas de tirar o fôlego.

São José dos Campos é um importante polo de tecnologia e inovação, abrigando empresas de renome internacional e instituições de pesquisa de ponta. Os visitantes podem explorar esse aspecto da cidade visitando o Parque Tecnológico, onde empresas de tecnologia de última geração colaboram em projetos inovadores, ou o DCTA (Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial), que oferece uma visão fascinante da indústria aeroespacial brasileira.

A cena gastronômica de São José dos Campos é uma fusão deliciosa de sabores regionais e culinária internacional. Os visitantes podem desfrutar de uma variedade de restaurantes, desde botecos tradicionais até restaurantes sofisticados. Não deixe de experimentar os pratos típicos da região, como o famoso “frango com quiabo” e as deliciosas sobremesas à base de doce de leite.

São José dos Campos é palco de uma série de eventos e festivais ao longo do ano, que celebram a cultura, a arte e a diversidade da cidade. Destaques incluem o Festival de Inverno, que apresenta performances artísticas e atividades culturais, e o Festival de Balonismo, que enche o céu com cores vibrantes e emoção.

A cidade oferece uma variedade de opções de hospedagem para atender a todos os gostos e orçamentos, desde hotéis boutique charmosos até resorts de luxo. A infraestrutura turística é bem desenvolvida, com fácil acesso a transportes públicos, serviços de turismo e comodidades modernas.

São José dos Campos é muito mais do que uma cidade industrial; é um destino turístico dinâmico e multifacetado que cativa seus visitantes com sua história fascinante, natureza deslumbrante, inovação impressionante e cultura vibrante. Ao explorar esta cidade encantadora, os viajantes têm a oportunidade de descobrir os segredos e encantos do Vale do Paraíba, deixando memórias duradouras de uma experiência verdadeiramente única no coração do Brasil.

Parque Vicentina Aranha

pqvicentinaaranha.org.brParque Vicentina Aranha

pqvicentinaaranha.org.br
Parque Vicentina Aranha

O Parque Vicentina Aranha é patrimônio histórico da cidade tombado pelo COMPHAC (Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Artístico, Paisagístico e Cultural do Município de São José dos Campos) e Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico). Ocupa uma área de 84.500 m², com 80% de área verde e pistas de caminhada, além de pavilhões projetados pelo arquiteto Ramos de Azevedo, representando um espaço fundamental de preservação ambiental e história da cidade. Atividades culturais, ambientais e físicas também são oferecidas gratuitamente ao público em uma extensa agenda de programação que traz atrações musicais, cinema, teatro, arte, história e muito mais.

O Parque Vicentina Aranha funciona todos os dias das 06h às 21h, à Rua Prudente Meirelles Moraes, 302, na Vila Adyana. A entrada é gratuita.

Mirante do Banhado

Cláudio Alciprete / TripAdvisorMirante do Banhado

Cláudio Alciprete / TripAdvisor
Mirante do Banhado

Dono de uma beleza singular, a grande área verde do Banhado em São José dos Campos é um dos principais cartões postais da cidade, principalmente no pôr-do-sol durante o outono. Com uma área de mais de 4 mil metros quadrados que se estende do centro da cidade até as margens do Rio Paraíba do Sul, o local é composto por árvores frutíferas e animais da fauna local.

O Mirante do Banhado é localizado na Avenida Anchieta, local famoso entre os joseenses para admirar a beleza natural da área verde, principalmente durante o pôr-do-sol. O local é de livre acesso, aberto todos os dias, em todos os horários.

Parque Santos Dumont

Parque Santos Dumont

O Parque Santos Dumont está localizado na região central da cidade, ocupando uma área de 46.500,00 m2.  Exibe área verde e de lazer, com pista para caminhada e equipamentos de ginástica para prática de exercícios e corridas, quiosques, pista de skate e playground. Para o lazer contemplativo, tem ainda jardim japonês e um lago de criação de peixes e aves, permitindo o atendimento a todas as faixas de usuários. É uma boa pedida para visitar com as crianças.

Em homenagem ao pai da aviação Alberto Santos Dumont e buscando consolidar a identidade assumida pela cidade em função do extenso parque aeronáutico, o parque abriga exemplares aeronáuticos, como a réplica da aeronave 14 Bis, o protótipo do avião Bandeirante e maquetes de foguetes da família Sonda, além da réplica da residência do aviador, a Casa Encantada.

Aberto diariamente das 7h às 16h45 (para caminhadas das 4h às 22h) na Rua Prudente Meirelles de Moraes, 1000 na Vila Adyana, ao lado do Sesc. A entrada e as atrações são gratuitas.

Memorial Aeroespacial Brasileiro

Memorial aeroespacial brasileiro

Memorial aeroespacial brasileiro

O Memorial Aeroespacial Brasileiro é um museu criado em 2004 pelo DCTA (Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial) em parceria com a ABCAer (Associação Brasileira de Cultura Aeroespacial) com o objetivo de preservar a história da indústria aeroespacial do Brasil. Seu acervo conta com maquetes de diversas aeronaves de produção nacional, réplicas de foguetes, aviões e mísseis de uso das Forças Armadas e mantém viva a memória das conquistas do DCTA e do ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica).

Instalado numa área de 75 mil metros quadrados, o Memorial Aeroespacial Brasileiro abriga, além do salão de exposições, auditório com capacidade para 120 pessoas. Também estão disponíveis no local estacionamento e uma área para alimentação com vista para o lago. Na área de exposição externa, estão aeronaves de fabricação nacional e réplicas dos foguetes do Programa Espacial Brasileiro, entre elas, em escala natural, o VLS (Veículo Lançador de Satélites).

As visitas acontecem de 3ª a 5ª feira, das 8h às 12h e das 13h30 às 17h; Às 6ª feiras das 8h às 17h. Sábados, domingos e feriados das 9h às 17h (exceto Natal, Ano Novo, Carnaval e Semana Santa). Às segundas-feiras, o MAB não abre para visitação e as visitas monitoradas devem ocorrer somente mediante agendamento através de telefone e e-mail: (12) 3947-7844 / 3947-3046 / 3947-6014. A entrada e o estacionamento são gratuitos e ele fica localizado à Avenida Brigadeiro Faria Lima, s/n, Parque Martim Cererê, próximo à Embraer e ao Aeroporto de São José dos Campos.

 

Parque da Cidade Roberto Burle Marx

PRIMAVERA – FOTO: CLAUDIO VIEIRA. DATA: 21-09-2016 SJC-SP.

O Parque Municipal Roberto Burle Marx, mais conhecido como “Parque da Cidade”, ocupa uma área de cerca de um milhão de metros quadrados que foi parte da antiga Fazenda da Tecelagem Parahyba. Neste vasto perímetro estão abrigadas uma grande diversidade de espécies vegetais e uma belíssima paisagem composta por jardins, palmeiras imperiais, lagos, ilhas artificiais, bosques e alamedas.

Os jardins, de autoria de Roberto Burle Marx, e a Residência Olivo Gomes, projetada por Rino Levi, compõem um importante trabalho da arquitetura moderna.  Um dos principais atrativos do parque é o contato com a natureza. Ele proporciona ao visitante agradáveis passeios em caminhos cercados por densa vegetação constituída de espécies nativas e exóticas e habitada por uma rica fauna silvestre. Seu patrimônio é tombado pelo Comphac – Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Artístico, Paisagístico e Cultural. A Residência Olivo Gomes e os jardins de Burle Marx são tombados pelo Condephaat.

O parque funciona todos os dias das 6h às 18h, na Avenida Olivo Gomes, 100, no bairro Santana. A entrada é gratuita.

Colinas Shopping

Colinas Shopping é um dos destaques da cidade

Colinas Shopping é um dos destaques da cidade

Para quem não dispensa o conforto e uma volta no shopping, o Colinas Shopping faz parte de um complexo com o Golden Tulip São José dos Campos, um hotel de excelência, com qualidade, além de contar com o estrelado Cassiano Restaurante, especialista em culinária portuguesa.

Situado no coração da região centro-oeste, de frente para a ponte estaiada e conectado com as principais vias da cidade, o Colinas Shopping é referência em compras, gastronomia, entretenimento e serviços de alto padrão na região do Vale do Paraíba. O shopping possui um mix completo composto de marcas renomadas e exclusivas.

O Colinas Shopping está na Avenida São João, 2000, no Jardim das Colinas. As lojas funcionam das 10h às 22h de segunda a sábado, e a praça de alimentação das 11h às 22h. Nos domingos e feriados, as lojas funcionam das 13h às 20h e a praça de alimentação das 11h às 20h.

Casa de Cultura Rancho do Tropeiro Ernesto Villela

O endereço onde a Casa de Cultura está localizada, no distrito de Eugênio de Melo, já foi passagem de tropeiros, em tempos passados. Foi juntando o rancho e os tropeiros que surgiu o nome da Casa de Cultura Rancho do Tropeiro, instalada em 1993. No espaço, são oferecidas oficinas nas áreas de dança, música, teatro e artes plásticas, exposições e apresentações culturais.

A Casa de Cultura se situa na Rua Ambrósio Molina, 184, Eugênio de Melo e funciona de segunda à sexta, das 8h às 17h. A entrada é gratuita.

Leia também:

Revelado o éden secreto situado no coração do Nordeste brasileiro

Amazônia brasileira guarda um santuário de biodiversidade e beleza inexplorada simplesmente fantástico

Cidade goiana tem tesouros perdidos às margens do Rio Araguaia

Localizada a 418km de Goiânia e a 630km de Brasília, Goiás abriga uma série de cidades que guardam verdadeiros tesouros da natureza, e uma delas se destaca pela sua riqueza histórica e ambiental. Com apenas cerca de 5 mil habitantes, segundo dados do IBGE de 2020, a cidade de Baliza encanta com sua atmosfera tranquila e seus atrativos únicos, que vão desde paisagens naturais exuberantes até monumentos históricos preservados.

A proximidade com o Rio Araguaia, a apenas 1km de distância, confere à cidade uma beleza natural incomparável. Suas margens são repletas de biodiversidade, oferecendo oportunidades para atividades como pesca, passeios de barco e observação da fauna e flora locais. Os entusiastas da natureza encontrarão neste cenário um verdadeiro paraíso intocado, onde a tranquilidade e a beleza se unem de forma harmoniosa.

Além de sua exuberante natureza, a cidade também possui um passado marcado por momentos históricos significativos. Durante o auge do Garimpo, foi um importante centro de atividade econômica na região, contribuindo para a sua relevância no cenário estadual. Personalidades ilustres, como o Marechal Cândido Mariano da Silva Rondon em 1930 e a família real brasileira em 1936, deixaram suas marcas na história local, evidenciando a importância e o prestígio da cidade.

Outro marco histórico que ressoa até os dias atuais é a visita do interventor federal Dr. Pedro Ludovico em 1940, que trouxe consigo um legado de desenvolvimento e progresso para a região. Esses episódios históricos não apenas enriquecem o patrimônio cultural da cidade, mas também proporcionam aos visitantes uma oportunidade única de mergulhar na história do Brasil e compreender sua evolução ao longo do tempo.

Entre os pontos turísticos mais destacados da cidade, destacam-se os monumentos históricos que remontam aos tempos coloniais, como igrejas centenárias e casarões preservados, que transportam os visitantes para uma época de grandeza e elegância. Além disso, trilhas ecológicas, cachoeiras e mirantes oferecem aos aventureiros a chance de explorar a natureza intocada da região, revelando paisagens de tirar o fôlego e experiências únicas de contato com o meio ambiente.

Em suma, essa pequena cidade esconde uma riqueza incomparável, tanto em termos de patrimônio natural quanto histórico. Conhecer seus tesouros é embarcar em uma jornada de descoberta e encantamento, onde cada experiência revela um novo aspecto da sua singularidade e beleza.

História

Pequena cidade com cerca de 4 mil habitantes, banhada pelo Rio Araguaia, cercada por lendas, mitos e histórias, Baliza, foi descoberta e povoada através de uma expedição garimpeira em 1924, que trouxe os garimpeiros Cosme e Borges pela existência de uma jazida de diamantes às margens do Ribeirão João Velhão. Já foram extraídas mais de 2000 (duas mil) toneladas de pedras preciosas que foram exportadas para o país inteiro.

Hoje, com a exploração do garimpo reduzida, sua economia baseia-se na prestação de serviços à prefeitura, agropecuária e turismo.

Mesmo com suas limitações, esta pequena cidade do noroeste goiano, de povo humilde e acolhedor, não perde sua essência e nem deixa morrer sua história. Lendas como a misteriosa construção da Capela Bom Jesus da Lapa e os caminhos deixados dentro do morro, por onde os garimpeiros passavam, se houve muitos relatos de sons e de fatos que ali ocorreram.

Por estes e muitos outros motivos, vale a pena conhecer essa terra envolta por mistérios e encantos, cujas belezas naturais são de encher os olhos e o caminhar por suas ruas estreitas cercadas de antigos casarões é uma verdadeira viagem ao passado.

Turismo

Baliza esconde vários espetáculos naturais, alguns deles quase intocáveis. Regiões turísticas pouco exploradas, mas que são verdadeiros paraísos de Goiás. Cânions, cachoeiras, corredeiras, construções histórias e ruas de pedras fazem parte deste cenário incrível.

Confira os principais pontos turísticos da cidade:

Capela Bom Jesus da Lapa

Construída na época do garimpo no meio da passagem dos garimpeiros, para evitar que destruíssem mais as terras por onde passavam. Há uma lenda que diz ser “mal assombrada”.

11de4419bf6143a8b02537faf7b86883.png

Imagem: Reprodução/Jhonatas Barbosa

a16bb3744125c25cf33ca032a86cc746.png
Capela depois da reforma. (Imagem: IvanTv/Pinterest)

Igreja Matriz São Sebastião

d289b367260e8f5a1721e6df98100f98.jpg

Imagem: Reprodução/Jhonatas Barbosa

Ruas de Pedras e Casarões Antigos

1fe4fe42c96571db194db2c7f2b87fe9.jpeg

2b06bf519114d1528476aa21ae45a349.jpegImagem: Conheça Goiás/Youtube

Festa Filhos de Baliza

7c25d9f3c6ede3a95d55279e7c224d70.jpg(Imagem: Prefeitura)

Procissão luminosa da Festa em Louvor à Bom Jesus da Lapa

ebdc87a2713344ca6df78f8b31bc6cc4.jpg

ff91e2b4434ff41bf065c7049fc6f00a.jpgImagens: Niratan Fotografia

Cachoeira do encantado

c0695ece0c9bbfd565451c759d991a28.jpgImagem: Niratan Fotografia

36329500a25b89e1e3e21242abd671ba.jpgImagem: Roncador Expedições

Córrego das Perdizes

e856cc2421773c3b9bfa8fba4fc4c67c.jpg
2759ffd0cd46a2c19a0949ebdccee8c1.jpg
Imagens: Niratan Fotografias

Córrego da Pedra Branca

0393b512874edfe614b51f5614b704f8.jpgImagem: Tracajá Ecoaventuras

Pontos Turísticos do Rio Araguaia

Várias corredeiras e correntesas fazem deste espetáculo um espaço ótimo para práticas de esporte em barco.

5e001917511445e0ff85ac9d0c72b7ed.jpegImagem: Conheça Goiás/Youtube

Pedra da Baliza

O nome Baliza, presta homenagem a uma rocha de 5m de altura situada no meio do Araguaia.

09e535f91e702e147f6ac238d597cc19.jpgImagem: Prefeitura

Piscinas naturais e quedas d’água do Rio Araguaia

ed6f0a461642747b2186686fe310468e.jpg
3ba89ff75e4c82fba0476e8bef6cb017.jpeg
Imagens: Niratan Fotografia

Cânions do Rio Araguaia

Estrutura rochosa formada milenarmente pelos ventos e águas, os cânions de Baliza desenvolvem-se em paredões de aproximadamente 6 metros de altura, podendo chegar a 50m, delineando caminhos estreitos para a passagem do rio.

3106f74199b612f26ed57fd2eb6a6b19.jpgImagem: Conheça Goiás/Youtubbe

608c8e3c7b379eaf1847a326a4db2b9a.jpgImagens: Niratan Fotografia

Salto do Paraguassú

Cachoeira com queda livre de 94 metros em meio à pedras rochosas, formando um lindo arco-íris ao refletir o sol.

6f03a69c8beca9de49253af2996d58fe.jpegImagem: Caiaques e Trilhas Antonio

42a65b51bbe7edc467d420a0242dbb32.jpgImagem: Internet/Reprodução

572fc662da7e0429170318ce15bc04ea.jpgImagem: Marcos Lemos

Localização:

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Foto de capa: Reprodução/Caiaques e Trilhas Antonio

Leia também:

Cidade goiana ganha primeiro lugar em empreendedorismo com destaque para gastronomia

Cidade goiana com o maior número de motéis da América Latina é um verdadeiro refúgio do pecado

Oásis apaixonante e intocado é incrível e está nas Fronteiras de Goiás e Tocantins

Localizada na divisa entre os estados de Goiás e Tocantins, nas proximidades da cidade de Campos Belos, encontra-se oásis apaixonante pouco explorado, mas de beleza ímpar: a deslumbrante Praia do Pequizeiro, um verdadeiro oásis escondido em Lavandeira, Tocantins. Este destino pitoresco está rapidamente emergindo como um segredo bem guardado para os aficionados pela natureza e os aventureiros de todo o mundo, seduzidos por suas maravilhas naturais e experiências únicas.

Apesar de não se tratar de uma típica praia marítima, a Praia do Pequizeiro cativa os visitantes com suas paisagens deslumbrantes. A água cristalina, uma característica singular deste local, convida os turistas a um mergulho revigorante em meio ao calor característico da região. Os aventureiros têm à disposição a opção de montar suas próprias barracas, aproveitando a área de camping disponível no local e desfrutando de noites sob um céu estrelado, imersos na serenidade proporcionada pela natureza intocada.

Além disso, os encantos da Praia do Pequizeiro se estendem além das suas águas refrescantes. A região oferece trilhas fascinantes para os entusiastas do trekking, proporcionando vistas panorâmicas de tirar o fôlego e a oportunidade de explorar a rica biodiversidade da área. Os amantes da fotografia também encontrarão neste local uma infinidade de cenários deslumbrantes, ideais para capturar momentos inesquecíveis.

Com sua atmosfera tranquila e intocada, a Praia do Pequizeiro promete uma fuga revitalizante da agitação da vida urbana, permitindo que os viajantes se reconectem com a natureza e experimentem a verdadeira essência da aventura.

Poço do Paraíso Aurora do Tocantins

Foto:  Reprodução/Aventuras Pelo Nosso Mundo

Situada em uma propriedade privada, a Praia do Pequizeiro requer uma pequena taxa de entrada para os visitantes: R$ 30 para um dia de visita e R$ 75 para aqueles que desejam acampar. Para vivenciar plenamente todas as maravilhas deste local único, é altamente recomendável contar com a orientação de um guia local.

A região das Serras Gerais, onde esta praia de água doce está localizada, é um verdadeiro tesouro natural. Cenários adornados por rios sinuosos, serras majestosas, cachoeiras encantadoras e trilhas desafiadoras aguardam os exploradores. Com cerca de 200 cavernas catalogadas, a área também é um paraíso para os espeleólogos e amantes da geologia.

114f6dafbfb51eb85225b46b528860f4.jpg

Foto:  Reprodução/Instagram @praiadopequizeiro

5dba71e873d8f6dd40be74146bad889a.png

Foto:  Reprodução/Instagram @praiadopequizeiro

A Praia do Pequizeiro recebe visitantes todos os dias, incluindo fins de semana e feriados, das 08h às 17h. Se você está em busca de um refúgio longe das multidões, onde a beleza da natureza é a principal atração, esta praia paradisíaca se revela como o destino perfeito para uma escapada inesquecível.

Deixe-se encantar pela serenidade e beleza intocada deste esconderijo natural entre Goiás e Tocantins.

Confira este vídeo do lugar:

Mais Informações

Praia do Pequizeiro

Onde: Lavadeira, Tocantins

Como chegar:

Horários: todos os dias das 8h às 17h

Telefone: (63) 992428086

Valores: Day Use R$ 30,00

Camping R$75,00

Instagram: @praiadopequizeiro

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Foto de Capa:  Reprodução/Instagram @praiadopequizeiro

Descubra o tesouro mais bem guardado de Goiás

Aninhada entre os verdes campos do interior goiano, Adelândia se destaca como um tesouro de história e tradição, situada a apenas 111 km de Goiânia e 310 km de Brasília. Com uma população de 2.297 habitantes, segundo o Censo do IBGE 2022, este município não só respira cultura, mas também exala uma aura de economia peculiar e um nome que ecoa inspiração.

Capela ao Coração da Comunidade

O embrião de Adelândia foi a humilde capela de São Sebastião, cujas paredes testemunharam o surgimento de uma comunidade fervilhante de fé e esperança. Erguida em um cenário onde o Rio Turvo serpenteia entre os campos, a capela tornou-se o ponto de encontro espiritual para os moradores das propriedades rurais ao redor, um lugar de devoção e solidariedade.

Do Solo Fértil ao Desenvolvimento

Agricultura e pecuária moldaram o destino de Adelândia desde os primórdios. As terras generosas do município alimentaram gerações de agricultores e pecuaristas, que encontraram neste solo fértil não apenas o sustento, mas também a base para o crescimento e a prosperidade. O ritmo tranquilo da vida rural, embalado pelo trabalho árduo e pela simplicidade dos costumes, dava o tom de uma existência marcada pela harmonia com a natureza e a solidariedade comunitária.

O Legado de Dona Adélia

O nome de Adelândia é uma homenagem singela à Dona Adélia, esposa do fazendeiro Domingos Alves Sobrinho, cuja generosidade e visão ajudaram a moldar o destino da cidade. Ao doar as terras que se tornariam o núcleo da comunidade, Dona Adélia deixou um legado de altruísmo e comprometimento com o bem-estar daqueles ao seu redor. Seu espírito empreendedor e sua dedicação ao progresso de Adelândia são lembrados com gratidão por todos que hoje chamam esta cidade de lar.

Emancipação e Crescimento

O ano de 1962 marcou um ponto de virada na história de Adelândia, quando o vilarejo foi elevado à condição de distrito de Mossâmedes. Esta conquista representou um passo significativo rumo à autonomia e ao desenvolvimento local, pavimentando o caminho para a emancipação oficial em 30 de dezembro de 1987, através da Lei nº 10.396. Desde então, Adelândia tem trilhado seu próprio destino, escrevendo novos capítulos de progresso e crescimento com cada página virada.

Um Convite à Descoberta

Hoje, Adelândia permanece como um testemunho vivo do espírito pioneiro e da resiliência do povo goiano. Suas ruas tranquilas e sua atmosfera acolhedora convidam os visitantes a explorar sua rica história, descobrindo os segredos e encantos que tornam esta cidade tão especial. De suas raízes humildes ao seu presente vibrante, Adelândia é uma ode à força e à determinação daqueles que ousaram sonhar e construir um futuro melhor para as gerações vindouras.

Um Hino para os Corações de Adelândia

Adelândia é mais do que uma cidade; é um lar onde os corações batem ao ritmo de uma melodia única. Tão profundo é o sentimento de pertencimento que a comunidade local celebra sua identidade com um hino municipal. A composição premiada, fruto do talento da professora Waldir da Silva Avelar, ecoa pelos campos e ruas da cidade, unindo os habitantes em um coro de orgulho e gratidão pela terra que chamam de lar.

Economia Vibrante e Promissora

As raízes de Adelândia estão firmemente plantadas na terra fértil do interior goiano, alimentando não apenas a população, mas também uma economia próspera e diversificada. A agropecuária é o pilar fundamental deste cenário, com a cidade destacando-se na bacia leiteira e no cultivo de bananas. Além disso, a indústria cerâmica floresce, com especial destaque para a produção de tijolos, que sustenta não apenas a construção local, mas também exporta para regiões vizinhas. No setor de laticínios, uma empresa emergente eleva o nome de Adelândia, consolidando-se como um símbolo de inovação e qualidade na região. Com um espírito empreendedor e uma base sólida, a economia de Adelândia prospera, alimentando os sonhos e aspirações de seus habitantes e garantindo um futuro brilhante para as gerações vindouras.

Adelândia: Tesouro Escondido nas Planícies Goianas

Encravada nas paisagens exuberantes do interior de Goiás, Adelândia emerge como uma verdadeira joia escondida, pronta para ser descoberta por aqueles que buscam experiências autênticas e memoráveis. Conhecida carinhosamente como a “Capital do Feijão” durante os anos 80, devido à sua proeminente produção desse grão, esta cidade encantadora é muito mais do que seu apelido sugere. Com uma rica história, paisagens deslumbrantes e uma comunidade acolhedora, Adelândia aguarda ansiosamente para compartilhar seus tesouros com todos os que têm a curiosidade de conhecê-la.

Um Convite para Descobrir a Essência de Adelândia

Para aqueles que ainda não tiveram o prazer de explorar as maravilhas de Adelândia, o convite está lançado. Deixe-se envolver pela hospitalidade calorosa de seus habitantes, maravilhe-se com a beleza intocada de suas paisagens e mergulhe na riqueza de sua história. Venha descobrir por que Adelândia é verdadeiramente uma jóia preciosa no coração de Goiás.

Compartilhe suas Experiências

E para aqueles que já tiveram o privilégio de visitar Adelândia, compartilhe suas experiências! Deixe-nos saber sobre os momentos especiais que você viveu nesta cidade encantadora e ajude a espalhar a palavra sobre as maravilhas que Adelândia tem a oferecer. Juntos, podemos inspirar outros a explorar e apreciar a beleza única deste tesouro escondido nas planícies goianas.

Mantenha-se atualizado com nossas últimas dicas e notícias. Junte-se aos grupos do Curta Mais clicando AQUI.

Foto de Capa: Prefeitura de Adelândia

Cidade de Goiás é um verdadeiro tesouro que guarda a coração do tempo, ouro e fé

A história de Pilar de Goiás se entrelaça com a lenda e a história, moldada por séculos de fé e busca por riquezas. Este local não apenas abriga construções magníficas, mas também uma narrativa vibrante e corajosa de um povo resiliente. Nasceu da promessa cumprida, dos sonhos dourados e do toque milagroso da Nossa Senhora do Pilar.

Caminhar pelas tranquilas ruas de Pilar é como fazer uma viagem no tempo, onde a história pulsante ecoa em cada esquina. É reviver as jornadas dos bandeirantes e dos escravos foragidos que, aqui, encontraram não apenas liberdade, mas também riqueza e oportunidade.

Pilar guarda tesouros que vão além do material; é um verdadeiro relicário vivo da cultura brasileira. Cada construção, cada praça, cada tradição é uma janela para um tempo onde o sonho e a realidade coexistiam em harmonia, um testemunho do passado que moldou o presente e inspira o futuro.

Arquitetura que Fala

Mais do que meras construções, os monumentos de Pilar são verdadeiros documentos históricos edificados. A grandiosidade da Casa da Princesa, a singularidade da Casa de Câmara e Cadeia e a espiritualidade imponente das igrejas centenárias, nos contam histórias não através de palavras, mas através da pedra, da madeira e do ouro que os compõem.

Convidamos você a se perder no encanto do Barroco goiano, onde cada detalhe revela um capítulo fascinante da nossa história, um período em que o Brasil começava a encontrar sua identidade única, um casamento harmonioso entre a herança europeia e as tradições nativas e africanas.

Natureza e Cultura em Harmonia

Para os amantes da natureza, Pilar de Goiás é um convite ao encanto do cerrado, com seus aromas e sons únicos, oferecendo um refúgio tranquilo e revitalizante. Deixe-se levar pela beleza da Cachoeira do Ogó e da Prainha da Limeira, verdadeiros santuários de paz e refresco natural, onde a história se encontra com a beleza atemporal da natureza.

E quando falamos em cultura, as festas tradicionais da região ressurgem, como a majestosa Festa de Nossa Senhora do Pilar e as Cavalhadas, eventos que trazem alegria e fé em uma celebração vibrante de cores, músicas e danças.

Convite ao Descobrimento

Para aqueles que buscam um refúgio onde a história ganha vida, Pilar de Goiás emerge como um destino inexplorado, uma joia bruta no coração do Brasil.

Você está convidado a redescobrir o Brasil que se esconde nas páginas da história, a sentir a energia vibrante que ainda ressoa nas ruas de pedra e nos sinos de ouro de Pilar. Um lugar onde cada pedra, cada rua e cada sorriso têm uma história para contar.

Viaje no tempo e permita-se encantar com as maravilhas de Pilar de Goiás, um tesouro goiano à espera de ser descoberto por olhos curiosos e corações apaixonados por cultura e história.

Venha para Pilar de Goiás, onde a história vive, onde a beleza resplandece e onde a aventura o espera. A joia do cerrado te convida para uma jornada de descobertas inesquecíveis!

 

Igreja Matriz Nossa Senhora do Pilar

Quem visitar a cidade não pode deixar de conhecer a Igreja Nossa Senhora do Pilar (a matriz) construida em 1755 no auge da mineração do ouro na cidade, que reflete em inumeros detalhes na construção toda a imponência da época, já que foi construida com o que havia de mais bonito nos tempos aureos da cidade.

Sinos de Pilar

Outra joia do local são os Sinos de Pilar, fabricados no século XVIII que são considerados os maiores sinos feitos para uma igreja no Estado, pesando em média 900kg, quase uma tonelada talhada em ouro.

Casa da Princesa ou Casa dos Dutra

Construção mais luxuosa do ciclo do ouro em Goiás já teve como moradora a princesa Isabel, que por quase um ano quis acompanhar de perto uma das maiores jazidas de ouro do Brasil Colônia. Seu aspecto extremamente luxuoso se destaca em toda a cidade e hoje esta aberto a visitação gratuita e conta com um acervo de aproximadamente 1,2 mil itens, que incluem documentos históricos, fotografias, mobiliário, utensílios sacros, domésticos, de trabalho (engenho, mineração e tear). Há também no Museu um acervo exclusivo de fotos do Período Imperial Brasileiro, é uma verdadeira relíquia histórica:

Além das atrações históricas, as belas paisagens de cachoeiras são motivo de visitação, a 5 km da cidade, a região conhecida como ‘’Lajeado de Pedras’’ contém vários poços encantadores para banhos relaxantes e trilhas. A cidade também é muito conhecida por suas festividades de Nossa Senhora do Pilar e as Cavalhadas, que acontecem no segundo semestre.

O trajeto pela BR–153, sentido Jaraguá(GO), dura em torno de 3h 40min, a cerca de 222 km de Anápolis(GO). Mas, certamente, o caminho é certamente recompensado pela viagem imersiva que vivenciamos em Pilar.

Prefeitura de Pilar de Goiás

Endereço: Praça Cavalhada, 401 – St. Central

Telefone: (62) 3339-3292

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

 

Leia também:

Cidade goiana com o maior número de motéis da América Latina é um verdadeiro refúgio do pecado

Coração do Estado de Santa Catarina é conhecida como Cidade das Flores

Revelado o éden secreto situado no coração do Nordeste brasileiro

Situados no nordeste do Maranhão, os Lençóis Maranhenses combinam a beleza de um deserto com dunas deslumbrantes e lagoas de água cristalina, criando um dos ecossistemas mais fascinantes do Brasil. Este Parque Nacional atrai turistas do mundo inteiro em busca de experiências únicas em meio a paisagens surreais e uma biodiversidade exuberante.

Recentemente destacado pela revista norte-americana de turismo Condé Nast Traveller, os Lençóis Maranhenses figuram entre os 28 destinos turísticos recomendados para visitas com planejamento de um ano de antecedência. Esse reconhecimento internacional reflete a crescente popularidade e a beleza singular deste destino.

Para explorar os Lençóis Maranhenses, a cidade de Barreirinhas serve como porta de entrada, localizada a 255 km de São Luís, a capital maranhense. O acesso pode ser feito de carro, ônibus ou van fretada, proporcionando facilidade aos visitantes. Barreirinhas oferece uma variedade de opções de hospedagem e alimentação, com 34 pousadas e hostels, bem como 21 bares e restaurantes cadastrados no Sistema de Cadastro de Pessoas Físicas e Jurídicas (Cadastur) do Ministério do Turismo.

O Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses é notável por sua diversidade ecológica, estando inserido numa zona de transição entre os biomas Cerrado, Caatinga e Amazônia. O parque abrange uma área de 155 mil hectares, oferecendo paisagens deslumbrantes de dunas e lagoas interdunares, formando um ecossistema único e biodiverso. As atividades oferecidas incluem caminhadas pelas dunas, banhos em lagoas de água cristalina e a possibilidade de atravessar o campo de dunas, com opções de pernoite nos oásis do “deserto brasileiro”​​.

Em 2022, o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses recebeu 367 mil visitantes, ocupando a sexta posição no ranking de frequência de turistas entre os parques nacionais brasileiros. Este dado sublinha a importância do parque como um destino turístico relevante no Brasil​​.

O Que São os Lençóis Maranhenses?:

Os Lençóis Maranhenses são uma maravilha geológica e ecológica única, situados no nordeste do Brasil, no estado do Maranhão. Este deslumbrante ecossistema, que se estende por mais de 1.500 km², é famoso por suas dunas de areia branca e lagoas de água doce.

Geografia e Formação

  • Dunas de Areia: As dunas, que podem atingir até 40 metros de altura, são formadas por areia rica em quartzo, dando-lhes uma cor branca brilhante. Estas são constantemente remodeladas pelos ventos fortes que sopram do Oceano Atlântico, criando uma paisagem em constante mudança​​.
  • Lagoas Sazonais: O parque se destaca pelas lagoas temporárias formadas entre as dunas durante a estação chuvosa, de janeiro a junho. Estas lagoas, de águas límpidas e tons vibrantes de azul e verde, oferecem um contraste marcante com as dunas circundantes​​​​.

Ecologia

  • Biodiversidade: A região abriga uma variedade de espécies de aves, mamíferos, peixes e insetos, muitos dos quais apresentam baixa especificidade de habitat e baixo grau de vulnerabilidade à extinção. Entre as espécies ameaçadas estão o guará, a lontra-neotropical, o gato-do-mato e o peixe-boi-marinho​​​​.
  • Flora: A flora dos Lençóis Maranhenses é diversificada, com espécies úteis para medicina, têxteis, e outras finalidades. Entre as mais comuns estão o capim-da-areia, alecrim-da-praia e pimenteira​​.

Atrações Turísticas

  • Santo Amaro do Maranhão: Localizado praticamente dentro do Parque Nacional, oferece lagoas e oásis, como o de Betânia, e a possibilidade de se hospedar em pousadas locais​​.
  • Atins: Conhecido por sua oportunidade de kitesurf e culinária local, especialmente o Camarão da Luzia. Atins também possui praia e um belo pôr do sol​​.
  • Canto dos Lençóis: Um povoado formado por pescadores tradicionais, oferece uma bela vista do campo de dunas e é um ponto de apoio para trekking​​.

Importância Global

  • Patrimônio Mundial: O Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses é reconhecido pelo valor universal excepcional, abrangendo dunas de até 30 metros de altura e diversas atrações naturais, incluindo lagoas e uma rica biodiversidade​​.

Quando Visitar: A melhor época para visitar os Lençóis Maranhenses é entre maio e setembro, quando as lagoas estão cheias. Durante este período, a temperatura é agradável, e as lagoas, como a famosa Lagoa Azul e a Lagoa Bonita, estão em seu ápice.

Como Chegar: O acesso ao Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses é feito principalmente pela cidade de Barreirinhas, a cerca de 250 km de São Luís, capital do Maranhão. Existem opções de transporte terrestre e aéreo para Barreirinhas, com diversos tours organizados partindo da cidade.

O Que Fazer no deserto encantador; Além de explorar as dunas e lagoas, os visitantes podem desfrutar de passeios de barco pelo Rio Preguiças, visitar comunidades locais como Atins e Mandacaru, e praticar esportes como kitesurf. A gastronomia local é um destaque à parte, com pratos à base de frutos do mar e ingredientes típicos da região.

Acomodações no deserto brasileiro: Para quem planeja visitar os Lençóis Maranhenses, as opções de hospedagem variam amplamente, atendendo a todos os gostos e orçamentos. Aqui está um resumo das alternativas disponíveis:

Em Barreirinhas:

  • Gran Lençóis Flat Residence: Oferece acomodações confortáveis com preços variando entre R$ 400 e R$ 600 por noite. É uma das opções mais populares na cidade​​.
  • Pousada do Buriti: Conhecida pela sua estrutura e localização central, essa pousada combina quartos aconchegantes com facilidades como piscina e sala de jogos​​​​.
  • Porto Preguiças Resort: Embora o nome sugira um resort, trata-se de um hotel bem-estruturado com piscinas e um restaurante eficiente​​.
  • Pousada Encantes do Nordeste: Localizada fora do centro, essa pousada oferece uma experiência mais tranquila e acesso à natureza, com quartos agradáveis e preços entre R$ 200 e R$ 400 por noite​​​​.

Em Santo Amaro do Maranhão:

  • Vila Capininga, Vila do Junco e Rancho das Dunas: Estas pousadas oferecem uma experiência mais próxima das lagoas e são ideais para quem busca tranquilidade​​.

Em Atins:

  • Casa Acquamarina: Próxima à Praia de Atins, essa pousada é uma ótima opção para quem deseja combinar a visita aos Lençóis com a experiência praiana​​.
  • Camping Ponta do Mangue: Para os aventureiros, há a opção de camping, com preços variando entre R$ 20 e R$ 60. Atins é conhecida por sua atmosfera mais rústica e tranquila, sendo também um local popular para a prática de kitesurf​​.

Outras opções:

  • Além das pousadas, há opções de hospedagem em estilo camping para quem busca uma experiência mais conectada à natureza​​.

Independentemente da sua escolha, é recomendável reservar com antecedência, principalmente durante a alta temporada, para garantir disponibilidade e melhores preços. A região dos Lençóis Maranhenses oferece uma gama de atividades, desde passeios pelas lagoas até observação de estrelas e visitas a comunidades tradicionais. A culinária local também é um destaque, com pratos típicos maranhenses que merecem ser experimentados​​​​.

Cada uma dessas opções de hospedagem oferece uma experiência única na região dos Lençóis Maranhenses, garantindo conforto e acesso às maravilhas naturais do local

Opiniões de quem já foi ao deserto nordestino

Considerado uma das maravilhas naturais mais espetaculares do Brasil, o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses oferece uma experiência única aos seus visitantes. Este vasto território de cerca de 155 mil hectares é um espetáculo da natureza com seu cenário de dunas intermináveis e lagoas de água doce.

A experiência única dos visitantes no deserto: Visitantes descrevem os Lençóis Maranhenses como um lugar de beleza surreal e deslumbrante. “É uma das paisagens naturais mais espetaculares do país”, comentam. As atividades oferecidas são variadas, desde passeios pelas famosas Lagoas Azul e Bonita até aventuras de quadriciclo e passeios de barco pelo Rio Preguiças, proporcionando experiências incríveis para todos os gostos​​​​.

Melhor época para visitar o deserto: A melhor época para visitar os Lençóis Maranhenses é entre junho e agosto, quando as lagoas estão cheias e as chuvas são raras. Durante este período, os visitantes podem desfrutar de dias ensolarados e lagoas repletas de água​​.

O contraste natural do deserto: Os visitantes ficam fascinados pelo contraste entre as dunas de areia branca e as lagoas de água doce. “Os Lençóis Maranhenses são um local quase surreal e uma das maravilhas naturais mais fascinantes do Brasil”, diz um turista, destacando a singularidade da paisagem​​.

O Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses é mais do que apenas um destino turístico; é uma experiência de imersão na natureza e na beleza. Com suas paisagens únicas e variedade de atividades, continua a ser um dos destinos mais desejados do Brasil, oferecendo momentos inesquecíveis para quem o visita.

Leia também:

Praia do nordeste consagrada pelo Washington Post como uma das mais bonitas do mundo é apaixonante e você precisa conhecer

Paraíso no Nordeste brasileiro encanta turistas com mar azul e cristalino

Capital do nordeste fundada por holandeses é o destino preferido dos brasileiros para o réveillon