Goiânia recebe Bazar com 100 plantas ornamentais e entrada gratuita

Os amantes de plantas e jardinagem da capital já têm um compromisso marcado para este fim de semana. É que neste sábado (04 de maio), das 09h às 18h, o Shopping Estação Goiânia, no Setor Central, recebe a 1° edição do bazar Estação das Plantas, um evento que trará uma enorme variedade de espécies, como cactos, suculentas, orquídeas, rosas do deserto, folhagens, arranjos de kokedamas e outros itens. A exposição será no estacionamento do centro de compras, com entrada gratuita.

Além de poder apreciar um pouco da beleza desse universo das plantas, o público ainda contará com um workshop sobre o cultivo de cactos e suculentas, ministrado pela jornalista Irene Cavalcante, a partir das 14h30. Uma seleção de 100 plantas ornamentais estará disponível para presentear os primeiros visitantes do bazar, que estiverem seguindo o perfil @estacaodasplantas.gyn no Instagram.

Para Emerson Simeão, um dos organizadores do evento, a jardinagem pode ser uma forma eficaz de cuidar da saúde mental. “Estudos mostram que o contato com a natureza e o ato de cuidar das plantas pode ajudar a reduzir o estresse e a ansiedade”, informa.

Para quem quer ingressar nessa rica jornada da jardinagem e cuidados com as plantas, Emerson dá uma dica: “as suculentas, que são consideradas as plantas mais resilientes da natureza, que possuem facilidade de propagação e sobrevivência em solo pedregoso e pobre em nutrientes, além de serem mais  resistentes ao sol pleno e ao calor intenso, são as mais indicadas para quem está começando  no plantio”.

Plantas e sua saúde

Emerson é criador do canal no YouTube “Rocinha das Suculentas & Cactos” e desde 2019 é colecionador dessas espécies vegetais. Em seus vídeos na internet ele compartilha dicas de cuidados com as mudas de suculentas e cactos. Já a jornalista Irene Cavalcante mantém um canal no YouTube chamado “Café com Plantas e Arte”, onde também compartilha informações e dicas sobre o cultivo de suculentas e cactos. Desde 2018 ela trabalha com esse tipo de planta e atualmente está entre as cinco maiores produtoras de suculentas raras do Brasil.

Emerson e Irene se juntaram para criar o Bazar Estação das Plantas, com o intuito de divulgar esse tipo de cultivo, bem como os seus benefícios para a saúde mental e emocional.

“A natureza nos ensina muitas lições, como o equilíbrio na nutrição, a limpeza das folhas secas, que podem ser trazidas para o nosso contexto, como a necessidade de uma alimentação saudável, limpeza de sentimentos negativos”, destaca Irene.

“Tem muita gente que gosta de plantas, sobretudo as suculentas, mas não domina as técnicas de cultivo e acaba perdendo suas plantinhas. Dessa forma, o workshop vai ao encontro dessa necessidade de aprender dicas simples, que vão ajudar a manter as plantas vivas e lindas”, afirma Irene.

Ainda de acordo com ela, diversos são os benefícios ao cultivar plantas em casa. “Ao cuidar delas, trabalhamos o senso de responsabilidade e propósito, o que contribui para o nosso bem-estar emocional. Por serem plantas bonitas e decorativas, elas são capazes de trazer cor e alegria ao ambiente, além de estimular a criatividade e a conexão com a natureza”, informa.

 

Exposição de orquídeas e rosas do deserto acontece em Aparecida com entrada gratuita

Evento imperdível para os ”pais e mães de plantas” na Grande Goiânia! Em alusão ao Dia Internacional da Mulher, ocorre neste fim de semana, de 8 a 10 de março, a 19ª Exposição de Orquídeas e Rosas do Deserto com entrada gratuita.

A mostra acontece na Associação Comercial e Industrial de Aparecida de Goiânia (ACIAG), situada na Rua Gervásio Pinheiro, no Residencial Village Garavelo, das 8h às 20h na sexta-feira (08) e sábado (09) e das 8h às 17h no domingo (10).

Mais de mil espécies de plantas, de dezenas de expositores do interior de Goiás, Minas Gerais e São Paulo estarão expostas no evento. Nos três dias, os visitantes poderão também comprar várias espécies de flores e plantas, vasos, substratos, adubos e receber explicações sobre o cultivo das espécies.

Foto: divulgação

A organização promove ainda a arrecadação de alimentos não perecíveis durante a exposição. As primeiras 200 pessoas a contribuírem com 2 kg de alimentos receberão uma muda de orquídea como agradecimento. As doações serão repassadas à Secretaria Municipal de Assistência Social que fará a distribuição para as famílias em situação de vulnerabilidade social do município.

De acordo com a organizadora do evento, Marling Frauzin, esta edição será realizada em homenagem às mulheres e promete encantar os visitantes.

“Estamos muito animados com esta edição da exposição, além de apreciar as belas plantas, os visitantes terão a oportunidade de adquirir e presentear as mulheres com diversas espécies e ainda ser solidário através da doação de alimentos para as famílias necessitadas da nossa cidade”.

10 plantas que não precisam de sol perfeitas para ambientes fechados

Em um mundo cada vez mais dominado por ambientes fechados e espaços urbanos, a busca por plantas que florescem em condições de pouca luz se torna essencial para trazer um toque de natureza para nossos lares e escritórios. 

Se você tem um cantinho na sua casa que parece precisar de um pouco mais de vida, as plantas podem ser a solução. A falta de luz solar direta não precisa ser um obstáculo para cultivar lindas plantas em ambientes internos. A natureza tem soluções para todos os ambientes, incluindo aqueles com pouca exposição ao sol. 

Vamos conhecer 10 plantas incríveis e resilientes que se dão bem em ambientes fechados, que não só sobrevivem, mas florescem com uma iluminação limitada, oferecendo uma solução perfeita para quem procura integrar a natureza ao seu cotidiano, mesmo quando longe da luz solar abundante, trazendo vida e frescor para dentro de casa, sem preocupação.  

Ao escolher cultivar essas plantas, estamos não apenas decorando nossos espaços, mas também investindo em nossa qualidade de vida, pois cada planta também proporciona benefícios para a saúde e bem-estar ao criar um ambiente mais equilibrado e acolhedor.

 

Veja Também:

10 plantas frutíferas ideais para quem mora em apartamento

Plantas típicas do cerrado que você pode cultivar em vasos dentro de casa ou em pequenos quintais e varandas

10 espécies de plantas tóxicas para evitar se tiver Pets em casa

Goiânia recebe edição de natal de feira sustentável com entrada gratuita

Os apaixonados pelo estilo de vida ecológico terão motivos de sobra para comemorar neste mês de dezembro! Marcado para o próximo sábado, dia 09, no Cepal Jardim América, a feira sustentável de plantas e brechós promete reunir o que há de melhor em moda e artigos para jardinagem.

Com entrada gratuita, a feira se destaca por sua ênfase na sustentabilidade, oferecendo aos visitantes uma experiência única. Os brechós participantes apresentam uma vasta seleção de roupas e acessórios exclusivos, proporcionando aos frequentadores a oportunidade de adquirir peças únicas com aquele toque que só os brechós possuem.

B

Foto: Divulgação

Além disso, os entusiastas da jardinagem encontrarão um verdadeiro paraíso de opções para aprimorar seus espaços verdes. Plantas a ferramentas e decorações para jardim, haverá uma variedade encantadora de itens disponíveis para criar ambientes mais vívidos e harmoniosos.

A previsão é de mais de 80 expositores durante esta edição.

A feira de brechós e plantas não é apenas uma oportunidade de compras, mas também um espaço de conexão entre pessoas que compartilham valores de sustentabilidade e cuidado com o meio ambiente. E o melhor, com aquele clima que só natal tem!

Esta edição do evento contará com uma trilha sonora especial de natal, com músicas tradicionais dessa época do ano! A magia está no ar! Além de tudo, o festival também contará com praça de alimentação no local.

Foto: Divulgação

10 espécies de plantas tóxicas para evitar se tiver Pets em casa

Ter um bichinho de estimação e plantas, para muitos de nós, é praticamente uma necessidade para sentir a casa “viva”. Mas eles quase nunca são pares perfeitos: existem plantas tóxicas para os pets, que podem deixá-los muito mal de saúde.

Algumas das plantas ornamentais que cultivamos em casa podem parecer inofensivas, mas existem espécies que, quando ingeridas, se tornam tóxicas a animais e algumas vezes até mesmo a pessoas. Muitos bichinhos, principalmente gatos e cachorros, têm o costume de ingerir elementos da natureza, seja por curiosidade ou quando não estão se sentindo muito bem.

E pensando em você que é mãe (ou pai) de pet e plantas, o Curta Mais separou uma lista com 10 espécies de plantas para manter longe do seu bichinho de estimação, pois são altamente tóxicas para eles.

Confira:

 

 

Comigo-ninguém-pode

comigo

Todas suas partes são tóxicas. Ela causa irritação nas mucosas, na pele e, nos gatos, pode levar a problemas neurológicos e cardiocirculatórios. Ninguém pode com ela mesmo.

 

Samambaia

samambaia

As folhas são supertóxicas e podem levar até à morte dos animais domésticos. Os sintomas de que foram ingeridas são febre, suor com sangue e diarreia com sangue.

 

Hibisco

hibisco

O hibisco é muito procurado, pois se acredita que suas propriedades ajudam no emagrecimento e, por isso, são frequentemente utilizados para fazer chás. Mas, suas flores e folhas têm efeito tóxico aos animais e podem ser fatais. As características dos sintomas são, primeiramente, gastrointestinais, incluindo diarreia, vômito, perda de apetite e náusea.

 

Tulipa

tulipa

Apesar de muito populares, as tulipas também são tóxicas e seu bulbo é prejudicial principalmente para gatos. Alguns dos sintomas comuns após sua ingestão são vômitos, irritação gástrica e diarreia.

 

Lírio

lirio

Planta frequentemente usada como ornamento, principalmente por suas flores aromáticas. Todas as suas espécies são consideradas tóxicas, e a sua ingestão pode ocasionar irritação nos olhos, oral e de mucosas, pele seca e avermelhada, agitação psicomotora, dificuldade de engolir, alucinações e delírios e problemas respiratórios.

 

Hera

hera

Tóxica por inteira, o seu óleo “urushiol” irrita principalmente mucosas, causando coceira excessiva, irritação nos olhos, irritação oral, dificuldade de deglutinação e até mesmo de respiração. Por ser uma planta trepadeira, pode ser encontrada no formato de arbustos, misturada a outras vegetações.

 

Costela de Adão

costela

Apesar do seu fruto ser comestível, suas folhas quando ingeridas podem causar irritação e edema nas mucosas, asfixia, vômito, náuseas, queimação e, se em contato com os olhos, pode levar a lesão na córnea.

Copo-de-leite

copo

Considerada uma das plantas mais populares, é também tóxica, possui o mesmo princípio ativo da comigo-ninguém-pode. A planta causa irritação das mucosas, edema de lábio, língua e palato, náuseas e vômitos; já o contato com os olhos, gera edema, fotofobia e lacrimejamento.

Antúrio

anturio

Todas as partes do antúrio são tóxicas, geralmente nos enganamos quanto a suas flores que na verdade são os minúsculos pontinhos amarelos, protegidos pela folha modificada avermelhada. Os principais sintomas as da ingestão são inchaço na garganta, lábios e boca, salivação, edema de glote, paralisia da língua, asfixia, diarreia e vômito.

 

Coroa de Cristo

coroa

Comumente encontrada como proteção em cercas viva, sua toxina está presente no látex irritante que exala da planta. Ao entrar em contato com seu animal de estimação, a seiva leitosa poderá provocar reações inflamatórias (dor, vermelhidão e inchaço). Caso em contato com os olhos, poderá provocar até mesmo cegueira.

 

Fonte: Tua Casa; Claudia; PetLove

Imagens: Flores e Folhagens; Minhas Plantas; Jardineiros.net

 

Na palma da mão

 

Acesse linktr.ee/guiacurtamais e fique por dentro do que há de melhor em conteúdo. O Curta Mais é a multiplataforma mais completa e confiável de cultura, gastronomia, entretenimento, política e negócios de Goiás.

Startup goiana desenvolve produtos para cultivo de horta em casa

 

Com o objetivo de facilitar a vida de quem quer ter a sua própria horta em casa, a start-up goiana Hoortech foi fundada pelo engenheiro agrônomo Rafael Pacheco na primeira edição do programa Centelha, executado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg). O empreendimento também faz parte do Centro de Empreendedorismo e Incubação (CEI), incubadora da Universidade Federal de Goiás (UFG).

A empresa utiliza tecnologia já empregada em grandes culturas e a transfere para dentro de casa, podendo assim produzir alimentos saudáveis em pouco tempo e em pequenos espaços como em um apartamento. A start-up oferece kits pré-preparados para que cada um possa fazer seu próprio canteiro.
 
Além disso, a empresa ainda trabalha com o cultivo de shimeji, um tipo de cogumelo popular na culinária asiática e que tem agradado o paladar de muitos brasileiros. A caixa para o cultivo de shimeji branco é vendida com substrato natural, pronto para cultivar. É necessário borrifar água duas vezes ao dia para o shimeji se desenvolver, e em sete dias já pode ser usado nas receitas.

startupstartup
(Foto: Divulgação Hoortech)
 
Há também um kit para cultivo de microverdes, que é um conjunto preparado para cultivos das hortaliças até a fase jovem, prontas para colheita e consumo entre sete e dez dias.

Crescimento no mercado

Rafael afirma que a empresa nasceu trabalhando apenas com dois produtos e agora já são cinco. “Nós estamos pensando em fazer um processo de internacionalização da empresa para exportar os produtos. Estamos dentro do Centro de Empreendedorismo e Incubação (CEI) da Universidade Federal de Goiás (UFG) e estamos vendendo para o Brasil inteiro. A empresa está em fase de amadurecimento para ter ganho de mercado nos pontos físicos, além do on-line”, explica.

 

Goiânia já soma 1,3 milhão de mudas ornamentais plantadas em canteiros de ruas e praças

A Prefeitura de Goiânia realizou o plantio de 1,3 milhão de mudas ornamentais em canteiros de ruas e praças da cidade, nos últimos 15 meses. A ação faz parte do Projeto Flores, conceito de ajardinamento executado pela Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg), que utiliza plantas com cores intensas e resistentes ao clima seco nos espaços públicos. O projeto está na 13ª etapa, em 27 locais da cidade. 

“Goiânia é capital verde. Há 15 meses, intensificamos plantio para tornar a cidade ainda mais arborizada e bela”, afirma o prefeito Rogério Cruz.

O Projeto Flores é ação paisagística de ornamentação e ajardinamento urbano, que tem por objetivo promover colorido intenso e variado em pontos estratégicos de canteiros e praças do município. As espécies plantadas variam desde as mais resistentes ao clima quente e seco da capital, até aquelas que podem ser polinizadas, contribuindo para a preservação ambiental. A média é de 87 mil mudas plantadas mensalmente. 

Entre as mudas utilizadas estão tagetinho, tagetão, zínia, verbena, sálvia, vinca, petúnia, pentas, cravinho, camará, linhaças, margaridas, mini-neve-da-montanha, pentas e euphorbias camarões. O cultivo é realizado nos quatro viveiros da Comurg: Viveiro Redenção, no setor Pedro Ludovico Teixeira; Viveiro Buritis, no Residencial Kátia; Viveiro Nova Esperança, no Aterro Sanitário e Viveiro Meia-Ponte, no Jardim Novo Mundo.

O presidente da Comurg, Alisson Borges, explica que as espécies são adequadas para o paisagismo local, e enfatiza que as flores “quebram a monotonia do ambiente urbano e resgatam o convívio social nas áreas públicas”. “Trabalhamos para que Goiânia esteja cada vez mais bela, ornamentada e entre as capitais mais agradáveis para se viver. Os números comprovam isso. Já são 1,3 milhão de mudas ornamentais plantadas, e vamos avançar muito mais”, destaca.

Locais que receberam o Projeto Flores:

– Praça Walter Santos

– Praça Universitária

– Praça Tamandaré

– Avenida 85

– Avenida 136

– Rotatória da Rua 26 com Alameda Buritis

– Avenida do Povo – Vila Mutirão

– Praça da Nova Suíça

– Praça Léo Lynce

– Praça do Sol

– Praça Boaventura

– Avenida Portugal

– Praça da Bíblia

– Avenida República do Líbano 

– Praça do Botafogo

– Trevo saída para Trindade

– Trevo Jardim Guanabara

– Praça Avenida Contorno com Avenida Vera Cruz

– Praça dos Expedicionários

– Praça da Matriz

– Praça da Avenida T-8  com Avenida. T-2, Setor Bueno

– Praça T – 23

– Praça T – 25

– Praça Ciro Lisita

– Praça Irani Andrade, Jardim Progresso

– Praça do Relógio, Jardim Goiás

– Praça do Walmart, Jardim Goiás

 

Fotos: Luciano Magalhães/Comurg

Projeto Flores no Parque planta 17 mil mudas ornamentais em Goiânia

A Prefeitura de Goiânia lança o Projeto Flores no Parque, iniciativa que promove o plantio de espécies ornamentais na capital. Até o momento, quatro parques das regiões Sul e Oeste recebem 17.008 mudas resistentes a variações climáticas. 

O primeiro a receber o projeto foi o Parque Vaca Brava, no Setor Bueno. Lá, foram cultivadas 10 mil mudas de Vinca Mix e Tagete Amarelo, flores resistentes ao clima quente e que florescem no verão e na primavera.

Em seguida, o Parque Flamboyant, no Jardim Goiás, plantou 3.648 mudas ornamentais, em formato de flor, das espécies Vinca Mix, Tagete Amarelo e Sálvia Red.

As inclusões mais recentes foram no Parque da Lagoa, no Parque Industrial João Braz, com 780 mudas plantadas, Jardim Botânico, com 2.580, e Areião, com 500. Os próximos parques a receber o projeto são Bernardo Elis, Macambira, Cascavel e Nova Esperança. 

O prefeito Rogério Cruz destaca o trabalho de revitalização dos parques da capital que passa pelo plantio de espécies nativas do Cerrado, inclusive frutíferas e, agora, mudas ornamentais. 

“Nossos parques recebem projetos paisagísticos que ampliam as possibilidades de abrigo e alimento para os animais”, afirma o prefeito. “Agora, com o Projeto Flores, os espaços públicos ganham mudas que, além de deixá-los mais bonitos, contribuem consideravelmente com a preservação ambiental”, pontua. 

O presidente da Agência Municipal de Meio Ambiente (Amma), Luan Deodato Alves, destaca o trabalho das equipes de arborização. “São ações fundamentais para a preservação do meio ambiente, além de deixar os espaços de convivência ainda mais agradáveis para as famílias que os frequentam”.

 

Fotos: Secom

10 Plantas que embelezam e afastam a energia negativa da sua casa

O estilo de vida urbano, que cada vez nos cerca mais de concreto, muitas vezes faz com que esqueçamos nossas origens. Trazer um pouquinho de verde para dentro de casa é uma maneira de nos reconectar com o mundo, além de deixar o espaço mais confortável.

Na hora usar a natureza na decoração, por que não selecionar plantas para energizar o ambiente?

Quando saudáveis e bem-cultivadas, as plantas harmonizam e facilitam a circulação de energia no espaço. Há aquelas que purificam o ar e outras que são famosas por afastar más vibrações ou atrair bons fluidos.

As plantas são seres fundamentais para a manutenção da vida na Terra e, como todo ser vivo, emanam energia para o espaço onde estão. Dessa forma, algumas delas são capazes de intervir nas vibrações do local, atuando como verdadeiros filtros energéticos, promovendo bem-estar e afastando a negatividade.

Confira algumas plantas perfeitas para o ambiente e que vai energizar o ambiente da sua casa. As informações são dos portais especializados no assunto: Revista Viva e Decora; Revista Casa e Jardim e Blog Universo Phebo.

 

Lírio da Paz

O Lírio da Paz é uma planta mística e como o próprio nome já diz, significa “paz”. No ambiente, o Lírio da Paz auxilia na purificação do ar e ajuda no equilíbrio do ambiente, uma vez que é capaz de sugar as energias negativas emitidas por pessoas vivas ou por espíritos. Esta planta inclusive tem a capacidade de limpar as ondas eletromagnéticas que vêm de aparelhos celulares e eletroeletrônicos.

lirio

 

Árvore da Felicidade

A árvore da felicidade, como seu próprio já diz, tem o poder de atrair felicidade, fortuna, bem-estar e alegria para o ambiente. No entanto, segundo a cultura popular, a Árvore da Felicidade traz fortuna para o lar, apenas se for ganhada de uma outra pessoa. Vale ainda comentar que essa planta especial tem a capacidade de ativar positivamente as áreas dos relacionamentos.

arv

 

Alecrim

Outro famoso pela sua fragrância característica, o alecrim é o amor em todos os seus aspectos. Está se sentindo cansada, triste, amuada? Passe um pano embebido com chá de alecrim pela casa ou jogue sobre o corpo (do pescoço para baixo) depois do banho — é a planta que vibra na alegria. Diz-se que é a erva que proporciona a cura para as mazelas da alma e, também, do corpo físico. Estimula as atividades mentais, aumentando o ânimo e a vitalidade dos moradores da casa. Você pode usá-la na culinária, como tempero, ou curti-la como chá. Além disso, se cultivada em locais com boa circulação de ar, vai inundar o ambiente com seu cheirinho suave.

alecrim

 

Antúrios

O cultivo de Antúrios eleva a vibração da compaixão, desperta sentimentos altruístas por tudo aquilo que nos cerca e ajuda a compreender a prática do desapego em relação aos lugares, objetos e pessoas. Além disso, o Antúrio favorece os relacionamentos familiares e amorosos, a prosperidade e a criatividade.

anturios

 

Pimenteira

Quando o assunto é afastar pensamentos negativos e energias ruins das pessoas, como a inveja, a dica é a Pimenteira. Por isso, muita gente coloca um vasinho na entrada da casa, mas é preciso bater sol ou ter bastante luminosidade. As variedades atuais de pimenteiras foram selecionadas para produzirem muitos frutos em pouco tempo, porém, depois do primeiro ano, elas perdem o vigor e a beleza. Assim que a sua planta começar a secar, substitua-a por uma nova para energizar o ambiente de novo.

pimenteira

 

 

Cactos

Os cactos são grandes purificadores de ar e verdadeiros guardiões. Estas plantas são responsáveis por afastar pessoas mal-intencionadas, intrusos, inveja e ajudam a absorver energias eletromagnéticas dos eletrodomésticos. O cacto quando dado de presente caracteriza uma mensagem de coragem e firmeza para a pessoa enfrentar os desafios da vida.

cactos

 

 

Jasmim

Conhecida como a planta perfeita para os casais, a jasmim tem o poder de beneficiar as relações no campo espiritual e fortalecer os relacionamentos. Não à toa que muitos estudiosos sobre fitoenergética e Feng Shui aconselham cultivá-la em espaços que você mais compartilha com seu(a) parceiro(a), já que a planta ativa o romance.

jasmim

 

 

Samambaia

A samambaia é uma das espécies mais antigas da Terra e por conta das suas folhas pontudas, a planta é associada ao poder de cortar a inveja, olho-gordo, mau-olhado e demais energias negativas presentes no ambiente. A samambaia por sua vez atrai prosperidade, coragem e também ajuda a melhorar a qualidade do ar do ambiente, filtrando poluentes como formaldeído e xileno.

samambaia

 

 

Espada-de-São-Jorge

Mais uma das plantas para energizar o ambiente, a espada-de-São-Jorge é bem popular. As folhas pontiagudas, em forma de lança, simbolizam a luta e a proteção. Elas retêm a inveja e as energias negativas, cuidando de toda a sua família. Além disso, a planta favorece a limpeza espiritual e traz coragem para os moradores enfrentarem seus problemas. É uma folhagem bastante resistente e pouco exigente quanto à fertilidade do solo.

espada

 

 

Clorofito

O clorofito é um eficiente purificador de ar – praticamente uma planta detox –, já que absorve odores e fumaça e mantém os níveis de oxigênio do ambiente sempre em alta, auxiliando na melhora do sono. O seu cultivo é muito fácil: basta deixá-lo em espaços iluminados e regar uma vez por semana (tome cuidado para não deixar o solo muito encharcado).

clorofito

 

Imagens: Reprodução internet / Pinterest / Getty Images

Veja também:

Plantas boas pra cachorro (e gato): 5 espécies que não são tóxicas para animais de estimação

Floriculturas e viveiros em Goiânia: 10 opções para quem ama flores e jardins

Cada vez mais as pessoas estão escolhendo suas casas como lugar de trabalho, diversão e muitas outras atividades. Nos últimos tempos, tem crescido o número de gente interessada no cultivo de flores e plantas. Os jardins particulares viraram objeto de desejo e hobby em casas, apartamentos e escritórios. Para facilitar a vida dos nossos leitores e seguidores, selecionamos dez endereços especializados em flores, plantas ornamentais e até frutíferas com base em pesquisas e experiências da curadoria Curta Mais.

 

1. Matsuflora Garden Center

Endereço: Av. Afonso Pena, 919 Qd CH – Lote 3/4 – Parque Anhanguera.

Telefone: (62) 3285-3403

 

2. Floricultura e Viveiro Goiás

Endereço: Av. 24 de Outubro, 2209 – St. Campinas.

Telefone: (62) 3233-3977

 

3. Verdô Atelier Botânico

Endereço: Rua T-27 Quadra 87 Lote 3, Nº 1724 – St. Bueno.

Telefone: (62) 99685-3441

 

4. Suculentas Pé de Flor suculentas e Cactos Goiânia Cactário

Endereço: Av. Jorge Martins – Vila Maria Jose

Telefone: (62) 98243-3609

 

5. Orquidário Goiás

Endereço: Rua C-149 nº 1050 qd. 306, lt. 05/06 – Jardim America.

Telefone: (62) 3251-3100

 

6. Floricultura Flamboyant

Endereço: Av. 136, 584 – St. Marista.

Telefone: (62) 99316-6506

 

7. Floricultura Cidade Jardim

Endereço: Av. Abel Coimbra, N201 – Cidade Jardim.

Telefone: (62) 3271-5473

 

8. Cantinho 3 Floricultura e Paisagismo

Endereço: R. 217, 951 – Setor Leste Universitário.

Telefone: (62) 3218-2231

 

9. Belfiore Garden Center

Endereço: Av. C – Jardim Goiás

Telefone: (62) 3142-2799

 

10. Exótica Garden – Rosas Do Deserto

Endereço: Av. Guarujá, 68 – 14 – Jardim Atlântico

Telefone: (62) 98477-6691

Comunidade Quilombola em Goiás é conhecida por produzir remédios naturais e preservar plantas do Cerrado

A comunidade Quilombola do Cedro, no município de Mineiros, em Goiás, é conhecida por manter uma verdadeira ‘’farmácia viva’’ na região. Usando a sabedoria de seus antepassados, a comunidade produz cerca de 90 medicamentos a partir de plantas medicinais cultivadas no Cerrado, utilizando uma variedade de 450 plantas nativas e catalogadas, e as transformando em remédios como xaropes, pomadas, óleos e outros.

 

Cada uma das 37 famílias que vivem lá, possui uma horta com ervas como douradinha, barbatimão e velame-branco, nomes que podem ser desconhecidos para quem não é da região. Mas, os mais de 140 moradores da comunidade, sabem quais sementes e cascas aliviam as dores e quais misturas de plantas se transformam em remédios para doenças como sinusite, rinite alérgica e infecções.

 

quilombola

Oficina de Plantas Medicinais do Cerrado ministrada por Ângela Maria dos Santos Morais em 2019.

 

 

O engajamento e conhecimento dos moradores da Comunidade é tanta que eles criaram, em 1997, uma espécie de ‘’laboratório’’ para a produção: o Centro Comunitário de Plantas Medicinais do Cerrado, um núcleo dedicado ao preparo artesanal de medicamentos e um espaço de conexão com a natureza e que funciona até hoje.

 

Além disso, o grupo também é responsável pela Farmacopéia Popular do Cerrado, uma espécie de enciclopédia com mais de 300 páginas que descreve as plantas medicinais do bioma, o seu uso e formas de manejo sustentável, e um dos pouquíssimos registros escritos sobre plantas medicinais nativas no Brasil.

 

Imagem: Reprodução

 

 

Veja também: 6 construções sustentáveis em Goiânia que ajudam a tornar o mundo melhor

 

Para quem tem memória curta: 8 plantas para regar só uma vez por mês

Cultivar plantas em casa é uma ótima ideia para embelezar e trazer um pouco de vida ao ambiente. Mesmo em apartamentos, o uso de plantas para complementar a decoração tem se tornado cada vez mais popular. 

 

No entanto, manter as plantas vivas e bonitas é um caso à parte. A tarefa pode parecer simples, mas se você é muito ocupado, esquecido ou distraído, algumas espécies acabam não aguentando, pois precisam de cuidado e atenção constantes.

 

Mas toda panela tem sua tampa, e plantas que precisam de pouca rega podem ser a solução se você já falhou em algumas tentativas mas não quer abrir mão de encher sua casa de verde. 

 

Confira essa lista de 8 plantas que necessitam de pouca água e escolha uma para chamar de sua! Depois conta pra gente se deu certo. 

1 – Espada-de-São-Jorge

 

b3a2e00b8cd25bf1e6811197d0a40bc1.jpg

 

Com sua postura imponente, essa planta requer pouca atenção e prefere ficar alguns dias sem receber água, principalmente em épocas frias. Deixe o solo secar entre as regas e tome cuidado apenas para não exagerar nos cuidados. 

 

2 – Planta da Borracha

 

d2997b045e9df0636afbe1fd0ce4eee0.jpg

 

De folhas ovais e espessas, essa planta parece artificial – mas não é! No inverno ela aguenta até mais de um mês entre as regas, mas no verão atente-se para não deixar que as folhas fiquem amareladas, isso significa que está faltando água. 

 

3 – Zamioculca

 

3b20bf740bd9f7200405c71ff884527c.jpg

 

Essa linda planta não requer luz direta, podendo ficar em meia sombra, o que permite que ela aguente muitos dias sem água, e sem perder sua elegância.

 

4 – Aspidistra

 

3054c636a6051299f6a555ace210ad19.jpg

 

Volumosa e de porte baixo, essa planta rústica se adapta muito bem a diversos ambientes – baixa luminosidade, baixa umidade, rega irregular, variações de temperatura… Extremamente resistente, ela prefere o solo seco, por isso espere secar completamente antes da próxima rega. 

 

5 – Cheflera-pequena

 

e26bb612fc8490974cebde8ae7f64bac.png

 

Essa planta também é mais tolerante ao solo seco do que ao excesso de água. Além disso, não gosta de pés molhados, então tome cuidado para não deixar água acumulada embaixo do vaso, pois pode causar apodrecimento das raízes.

 

6 – Suculentas

 

5b5e24574dd40201f6a28967adac6ce4.png

 

Típicas do deserto, as suculentas mantêm dentro de suas folhas um gel com água acumulada, formando uma espécie de reservatório. Quando regá-las pode ser generoso, mas espere algumas semanas ou até um mês antes de regar novamente, esperando que o solo seque totalmente. E se as folhas começarem a murchar é sinal de que precisam de água.

 

7 – Clorofito ou Gravatinha

 

73e3ca9ff8f318809b5cda65626b7013.jpg

 

Charmosa e fácil de cuidar, certifique-se apenas de adquirir um clorofito de sombra, pois o de sol precisa de mais água. Você pode ainda pendurá-la no banheiro, de forma que o ar úmido a mantenha hidratada.

 

8 – Pata-de-Elefante

 

621521d7b1075d6063978c0e19c8e97b.png

 

A Pata-de-Elefante também não precisa de muita manutenção. Ela tem a capacidade de armazenar água em seu tronco bulboso, de modo que você pode regar com pouca frequência sem trazer problemas para a espécie.

Fóssil de planta de 280 milhões de anos é encontrado no Brasil

No nosso planeta há muitos mistérios e milhares de coisas ainda para serem descobertas. Para você ter uma ideia, recentemente, uma pesquisa publicada na revista Review of Paleobotany and Palynology revelou a descoberta do fóssil de uma planta de 280 milhões de anos atrás, muito anterior aos primeiros dinossauros.

Agora vem a parte mais surpreendente, misteriosa planta viveu em uma região do antigo supercontinente Gondwana onde, hoje, localiza-se a Bacia do Paraná.

Pois bem, esse fóssil pertence a uma cicadácea (Cycadale), uma linhagem de plantas que sobreviveu até hoje e conta com cerca de 350 espécies e com folhas que remetem às samambaias.

Essa espécie traz em suas raízes muita história. Para começar, elas sobreviveram a duas extinções em massa na Terra. A primeira aconteceu há 250 milhões de anos, no período Permiano-Triássico, e foi a mais letal da história: 95% das espécies marinhas e 75% das terrestres foram limadas do planeta.

Já a segunda ocorreu há 65 milhões de anos, no Cretáceo-Paleógeno. É a extinção em massa mais recente da Terra e a que pôs fim aos dinossauros. Vale dizer, aqui, que as cicadáceas serviam de alimento para os dinos.

As cicadáceas se espalharam pelo mundo todo: América, Ásia, Austrália, África. Seu apogeu aconteceu há 120 milhões de anos, mas elas nunca chegaram a dominar o reino vegetal.

O fóssil de cicadácea é o pequeno pedaço de madeira da imagem que abre este texto. Ele possui 12 cm de comprimento e 2,5 cm de diâmetro. Mas a verdade é que ele não foi encontrado agora – e sim décadas atrás, nos anos 1970.

Acontece que, na época em que foi descoberto, os botânicos classificam a planta como um tipo parecido, o licopódio, que também era abundante nessa região de Gondwana. 

Ninguém deu bola para ela até que o brasileiro Rafael Spiekermann, estudante de doutorado do Instituto de Pesquisa Senckenberg, em Frankfurt, na Alemanha, resolveu analisá-la para sua tese sobre licopódios. 

“O fóssil possui uma anatomia totalmente diferente”, contou Spiekermann ao New York Times. “Se você cortar uma cicadácea hoje, verá que os padrões anatômicos são semelhantes.”

O estudo teve colaboração também de outros pesquisadores do Instituto Senckenberg e da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Pelas suas características, a planta recebeu o nome de Iratinia australis. “Australis” que diz “sul” em latim, e Iratinia faz referência à Formação Irati, a formação geológica da Bacia do Paraná, onde ela foi encontrada.

Plantas como a Iratinia australis e as samambaias são o que os cientistas chamam de fósseis vivos, organismos que têm estruturas praticamente idênticas a seus antigos ancestrais estudados em fósseis propriamente ditos. Outro exemplo são os peixes celacantos, que habitam a Terra há 400 milhões de anos.

O fóssil encontrado é o mais antigo exemplar de madeira que preserva as características anatômicas das cicadáceas. Essa descoberta atrai os olhos para a região brasileira, já que pode ser um berço de antiguidades.

Mas o questionamento fica aqui: como essa planta conseguiu resistir a várias extinções em massa e se espalhar pelo mundo?

 

Imagem de capa: Reproduzida da Internet

10 plantas frutíferas ideais para ter em apartamentos

A experiência em comer frutas diretamente do pé é algo bastante raro em centros urbanos da capital goiana. Embora, nossa região seja muito arborizada e contemplada de praças e parques, ainda há uma certa dificuldade em regiões mais centralizadas de Goiânia.

 

E nestas regiões, parte da população goianiense reside em apartamentos em prédios e edifícios do que casas comuns com extensões de áreas e quintais para plantação. Por isso, o Curta Mais elaborou uma lista que une o útil ao agradável, possibilitando que um(a) morador(a) de apartamento possa ser dono de uma árvore frutífera e se deliciar com o sabor natural sem adição de toxinas e agrotóxicos.

 

É válido lembrar que para o sucesso da plantação, as plantas frutíferas exigem alguns cuidados específicos que contribuem no desenho dos frutos, que vai desde o vaso até o local onde sua planta precisa ficar. 

 

Para os vasos, o recomendável é que o objeto tenha 50 centímetros de diâmetro e altura, pois com este tamanho, irá possibilitar um bom crescimento de sua árvore. O material do vaso também é bastante essencial e a escolha vai depender muito de como será a rotina de cuidado. O plástico mantém a umidade no interior por mais tempo, enquanto a cerâmica e o cimento são porosos e necessita de um cuidado maior, aumentando a prática de regar com água. Outra dica, sempre optar por modelos que auxiliam na drenagem da planta. Recipientes com furos na base ajudam o escoamento da água e, quando adicionados a algumas etapas no plantio, como manta drenante, argila expandida e cascalhos, garantem uma planta mais saudável.

 

O lugar onde deverá ser colocado, principalmente em apartamentos, é bastante importante para o sucesso da plantação. Prefira sempre locais como varanda, sacada ou terraço, caso não tenha, tente colocá-las próximas a uma janela com uma incidência solar ou próximo a aberturas de circulação de ar. O recomendado é que elas estejam em um ambiente onde possam receber radiação solar direta por quatro a seis horas diárias.

 

Entretanto, com as dicas colocadas em práticas, segue as sugestões (estabelecimentos de jardinagem e floriculturas são lugares especializados para encontrar mudas destas plantas);

 

1. Jabuticabeira

É uma planta muito resistente a temperaturas baixas, mas gosta de sol, e, no verão, exige regas diárias, preferencialmente de manhã ou ao final da tarde. A planta frutífera se desenvolve muito bem em vasos, chegando até dois metros de altura, sendo ideal para varandas. 

 

Frutíferas em vaso - Central das Plantas
Foto: Pinterest/Reprodução

 

 

2. Pitangueira

A pitangueira se desenvolve melhor em regiões de clima quente e úmido, precisa de muito sol e necessita de regas diárias para conseguir produzir frutos saborosos e suculentos. A árvore é muito perfumada, até suas folhas, com isso atrai visitantes, como passarinhos.

Como Cultivar Pitangueira Em Vaso Numa Varanda De Apartamento - Minhas  Plantas
Foto: Pinterest/Reprodução

 

3. Amoreira

Esta é uma planta que busca luminosidade e é muito sensível à falta de umidade, por isso o indicado é regá-la duas vezes por semana ou quando o solo estiver mais seco. A fruta é muito versátil e agrada a muitos, podendo ser usada para fazer doces, geleias e, até mesmo, chás.

Como plantar amora em vaso com sucesso | Blog Plantei
Foto: Pinterest/Reprodução

 

4. Cerejeira

Necessita de sol em maior quantidade e suas regas devem ser diárias, mas sem encharcar o solo.

PLANTAS DO MUNDO TODO CULTIVO E CURIOSIDADES: MINI CEREJA
Foto: Pinterest/Reprodução

 

5. Goiabeira

Precisam de locais bem-ventilados e iluminados, pois a exposição ao sol constante é necessária para a planta crescer saudável, sendo, no mínimo, cinco horas de luz solar diárias. Dificilmente conseguem se desenvolver em locais mais frios e não gostam de excesso de água.

A goiabeira é uma espécie fácil de se adaptar e é uma das plantas frutíferas ideias para vasos.
Foto: Pinterest/Reprodução

 

6. Aceroleira

É uma planta que gosta de sol e calor e prefere regas frequentes, pode atingir dois metros de altura em vasos e floresce e frutifica várias vezes ao ano, independentemente do clima. Para o plantio, prefira vasos maiores, pois a planta prefere solos profundos e assim sua raiz se instala bem. 

A acerola é uma das plantas frutíferas rica em vitamina C.
Foto: Pinterest/Reprodução

 

7. Morangueiro

O morangueiro gosta de água todos os dias, por isso mantenha sempre a terra úmida, mas cuidado com os frutos que são sensíveis e não devem ficar úmidos.

Como cultivar morangos em vasos! | Cultivar morangos, Como plantar  morangos, Pé de morango
Foto: Pinterest/Reprodução

 

8. Laranjeira (Kinkan)

Essa espécie de árvore frutífera pode chegar até a três metros de altura, gosta de sol pleno ou de meia-sombra; o ideal é regá-la três vezes por semana e é preciso um vaso com bom sistema de drenagem para não apodrecer as raízes. A espécie dá frutos no outono e a floração ocorre entre a primavera e o verão.

A laranja kinkan é ideal para doces e geleias.
Foto: Pinterest/Reprodução

 

9. Limoeiro

O limoeiro não gosta de solo encharcado, então o ideal é regar uma ou duas vezes na semana; mesmo sendo uma árvore que gosta de sol, desenvolve-se bem em regiões mais frias. Facilmente adaptável a diversos recipientes.

 

Limao Siciliano (Citrus Limon)
Foto: Pinterest/Reprodução

 

10. Romãzeira
A planta exige sol direto e não gosta de solo encharcado, então as regas devem ser feitas apenas quando o solo realmente estiver seco. Para dar belos e saborosos frutos, necessita de uma boa adubação e, a cada três meses, o processo deve ser repetido.

 

A romã é um fruto rico em vitaminas que aumenta a imunidade.
Foto: Pinterest/Reprodução

 

Conheça 10 árvores para plantar na porta de casa sem medo de quebrar a calçada

Uma cidade arborizada sempre traz aquela sensação de bem estar. Além de parques e praças, que são de responsabilidade da administração pública, também existem as ávores e jardins das portas das casas muito comuns em bairros residenciais.

As árvores embelezam as casas e trazem sombra e conforto térmico. No entanto, é preciso tomar alguns cuidados, desde a altura máxima que ela chega, até a força das raízes para não quebrar calçadas. O tráfego de pessoas no local também deve ser observado.  

As prefeituras normalmente tem regulamentações que orientam ou normatizam. Em Goiânia, algumas recomendações podem ser baixadas em formato de Word no site da Agência Municipal do Meio Ambiente.

Separamos algumas árvores que podem ser plantadas na porta de casa e que não vão quebrar as calçadas. Além disso, são lindíssimas.   

 

01. Quaresmeira: Tibouchina granulosa

28f04f53779d04360748e9fced792b4f.jpg

É uma árvore de pequeno porte e raízes profundas. Elegante e bela, apresenta uma linda floração roxa que ocorre duas vezes por ano. Possui um fruto bem pequeno e é uma das principais árvores utilizadas na arborização urbana no Brasil.

 

02. Extremosa ou Resedá: Lagerstroemia indica

551a424514ede4f2d57f59cc93eb2076.jpg

É uma linda arvoreta muito utilizada na arborização urbana. Tem florescimento esplendoroso, é decídua e tolerante a podas drásticas. Atinge até 8 metros de altura.

 

 

03. Manacá da Serra: Tibouchina mutabilis

19ba7b9695d2125efd2d411eaabdc673.jpg

O Manacá é uma belíssima árvore que nos proporciona admirar suas flores em três cores diferentes simultaneamente: brancas, rosas e roxas, de acordo com a idade da flor. Atinge até 6 metros de altura.

 

 

04. Alfeneiro: Ligustrum lucidum

55f4c7d3aa61f606558e4d57aaa0bc97.jpg

Uma das espécies mais cultivadas na arborização urbana do sul do Brasil. Oferece boa sombra, mas a floração de muitos exemplares ao mesmo tempo pode intensificar os casos de alergia à pólen. Atinge aproximadamente 3 metros de altura.

 

 

05. Pata-de-vaca: Bauhinia foficata

2113453afa5d934e135e7cd6bc817110.jpg

Árvore brasileira, nativa da Mata Atlântica, de porte médio com uma das mais belas flores e folhagens. Possuem raízes profundas que não estouram as calçadas. Uma ótima opção para ser usada como decoração e em regeneração de matas degradadas.

 

06. Noivinha – Euphorbia leucocephala

79015fb87bd6b1fde9f98a015c8cc3e7.jpg

Ela também é conhecida por outros nomes populares como: mês de maio; neve da montanha; cabeça branca; leiteiro-branco; cabeleira-de-velho; flor-de-criança e chuva-de-prata. Durante o mês de maio, suas folhas verdes, ficam brancas, tornando-a linda e encantadora. Em junho suas folhas já voltam a coloração verde. É uma árvore de porte pequeno, que não atinge 3 metros. Não agride a calçada e nem prejudica a fiação elétrica.

 

07. Dama-da-noite: Murraya paniculata

638a495b3cee38a05c2371dcc0616355.jpg

Também conhecida como Murta-de-cheiro; Jasmim-laranja; Murta; Murta-da-Índia e Murta-dos-Jardins, a Dama-da-noite é um arbusto grande (ou arvoreta) que pode alcançar até 7 metros de altura. É muito utilizada para a formação de cercas-vivas. A Dama-da-noite apresenta ramagem lenhosa e bastante ramificada. Suas folhas são pinadas, com 3 a 7 folíolos pequenos, elípticos, glabros e perenes. Durante todo o ano produz inflorescências terminais, com flores de coloração branca.

 

08. Escova-de-garrafa: Callistemon ssp

a392dda092799145312493af7b2a37eb.jpg

As escovas-de-garrafa apresentam porte arbustivo ou de arvoreta, alcançando de 3 a 7 metros de altura. Suas folhas são em geral pequenas, lanceoladas a lineares, verdes, sésseis, perenes e aromáticas, que vão se tornando bronzeadas com o tempo. Mas é nas inflorescências que reside o encanto desta árvore. Elas tem um formato cilíndrico com numerosos estames, semelhantes às escovas utilizadas para lavar garrafas. São muito resistentes à seca.

 

09. Jasmim-manga: Plumeria rubra

975f23f2ba669134ce2674a62d04bc6b.jpg

A jasmim-manga é uma árvore que pode atingir um porte entre quatro e oito metros. É muito usada como planta ornamental e seus caules são grossos e lisos, de cor cinzenta ou bronzeada, de forma escultural. Seus galhos têm um aspecto suculento e secretam um látex quando feridos. As folhas têm cerca de 30 cm, são verde-escuras e nascem nas extremidades dos ramos e no inverno e na primavera elas caem.

Suas flores formam grandes inflorescências terminais e têm coloração rosas ou vermelhas, havendo variantes brancas e amareladas. Floresce durante o verão e o outono. Suas flores exalam um odor suave, semelhante ao das flores de jasmim, o que lhe atribui seu nome popular. Ideal para calçadas, praças e parques.

 

10. A cássia-imperial – A Cassia fistula

16f3d1589e5a9444fbe3b2c076173968.jpg

Também conhecida como Chuva de Ouro ou Cássia Fístula (ou também mas erroneamente como canafístula (Peltophorum dubium)), é uma árvore da família das fabáceas, subfamília Caesalpinioideae, com origem no Sudeste da Ásia.

É uma árvore de crescimento rápido, que atinge um porte de 5 metros de altura, para 4 metros de diâmetro da copa arredondada. As folhas são pequenas e caducas. A floração decorre entre dezembro e abril e origina flores amareladas. A frutificação é do tipo vagem e decorre de setembro a novembro. É uma planta resistente ao frio.

A cássia-imperial é cultivada como árvore ornamental em climas tropicais a subtropicais.

Você também vai gosta de ler: 

As 15 árvores mais lindas do mundo (duas ficam em Goiás) 

Com informações também do Blog.Plantei 

Fotos: Reprodução da internet