10 filmes de tirar o fôlego que toda mulher deveria assistir sozinha

Você já parou para pensar como os filmes podem nos inspirar, emocionar e até nos fazer refletir sobre a vida? Assistir a um bom filme pode ser uma experiência transformadora e reveladora, especialmente para elas. Pensando nisso, selecionamos uma lista especial de 10 filmes incríveis que toda mulher deveria assistir sozinha. Prepare-se para uma jornada emocionante e cheia de aprendizados.

1. Ghost: Do Outro Lado da Vida (1990)

Um clássico do romance e do suspense, este filme narra a história de amor entre Sam e Molly. Após Sam ser assassinado, ele retorna como um fantasma para proteger Molly do perigo iminente. Uma trama envolvente que explora temas como amor, perda e espiritualidade.

filmes para mulheres

Foto: Reprodução/ incrivel.club

2. Bimboland (1998)

A jovem Cecile Bussy é uma verdadeira apaixonada por conhecimento. Enquanto suas amigas atraem olhares e são o centro das atenções dos homens, ela se dedica aos estudos de antropologia e está escrevendo sua tese. Um encontro com Alex, uma jovem bonita mas que não se destaca pela inteligência, inspira Cecile a escolher os “bimbos”, que é um termo usado para descrever alguém que pode não ser muito esperto. Cecile decide se transformar em uma dessas pessoas, mas não esperava que mudanças na sua aparência também pudessem afetar a sua personalidade.

filmes para mulheres

Foto: Reprodução/ incrivel.club

3. A Outra (2008)

Um drama baseado no romance de Anne Brontë, que aborda a vida de duas irmãs, Anne e Mary, e seus diferentes caminhos em busca de amor e realização pessoal. Um filme que aborda temas como feminilidade, sacrifício e liberdade que vale a pena cada minuto.

filmes para mulheres

Foto: Reprodução/ incrivel.club

4. Encontro Marcado (1998)

Neste filme, um charmoso executivo publicitário frustrado encontra a “morte” em forma de bela mulher e negocia um prazo para viver. Uma obra que questiona valores, propósito de vida e a importância das escolhas pessoais.

filmes para mulheres

Foto: Reprodução/ incrivel.club

5. Como Perder um Homem em 10 Dias (2003)

Uma comédia romântica que acompanha a jornalista Andie Anderson, que tenta escrever um artigo sobre como perder um homem em 10 dias ao mesmo tempo em que o publicitário Ben Berry tenta conquistá-la. Uma divertida reflexão sobre relacionamentos e autenticidade.

filmes para mulheres

Foto: Reprodução/ incrivel.club

6. A Garota (2012)

Este filme retrata a vida de uma jovem imigrante tcheca que se muda para os Estados Unidos em busca de uma nova vida, enfrentando desafios e descobertas ao longo do caminho. Uma história de coragem, adaptação e superação feminina.

filmes para mulheres

Foto: Reprodução/ incrivel.club

7. Querido John (2010)

Baseado no livro de Nicholas Sparks, o filme conta a história de John, um soldado que se apaixona por Savannah, uma estudante universitária. Uma narrativa emocionante sobre amor, distância e os sacrifícios necessários para seguir em frente, especialmente quando se ama.

filmes para mulheres

Foto: Reprodução/ incrivel.club

8. Segundas Intenções (1999)

Um drama adolescente que envolve jogos de sedução e manipulação entre um casal de jovens da alta sociedade de Manhattan. Um olhar provocativo sobre amizade, traição e o poder das escolhas que vale a pena assistir sozinha, tá?

filmes para mulheres

Foto: Reprodução/ incrivel.club

9. A Sogra (2005)

Uma comédia romântica que explora o relacionamento entre uma jovem e sua futura sogra, uma editora de livros poderosa e dominadora. Uma reflexão divertida sobre família, expectativas e aceitação das diferenças.

filmes para mulheres

Foto: Reprodução/ incrivel.club

10. O Que Elas Querem (2000)

Neste filme, um publicitário machista adquire o poder de ouvir os pensamentos das mulheres ao seu redor. Uma comédia que aborda questões de gênero, preconceitos e amadurecimento pessoal que não pode deixar de ser vista.

filmes para mulheres

Foto: Reprodução/ incrivel.club

Assistir a filmes pode ser uma experiência enriquecedora e inspiradora para qualquer pessoa. Os filmes selecionados não apenas entretêm, mas também oferecem insights valiosos sobre a vida, relacionamentos e questões pessoais que podem ressoar profundamente com as mulheres. Cada história apresenta personagens cativantes e situações que nos fazem refletir sobre quem somos e o que buscamos.

Veja também:

Descubra na Netflix uma incrível aventura no tempo com Margot Robbie em um dos seus primeiros filmes de ficção científica

Eletrizante série de fantasia está bombando na Netflix e foi a mais assistida em 80 países

Filme mais perturbador de 2023 chega ao top 10 da Netflix

Conheça o filme de sucesso que Leonardo DiCaprio, Brad Pitt e Matt Damon recusaram

O mundo do cinema está cheio de histórias surpreendentes sobre filmes que quase não aconteceram. Um exemplo fascinante é “O Segredo de Brokeback Mountain”. Este filme, lançado em 2005 e dirigido por Ang Lee, tornou-se um marco no cinema ao retratar a história de amor entre dois cowboys. No entanto, o caminho para que este filme ganhasse vida foi cheio de desafios. Vamos entender mais sobre essa jornada e como grandes nomes do cinema disseram “não” a essa produção que se tornou histórica.

A primeira tentativa de produção

Em 1997, o escritor Larry McMurtry e a roteirista Diana Ossana adaptaram para o cinema o conto “O Segredo de Brokeback Mountain”, de Annie Proulx. Contudo, a recepção inicial não foi animadora. Nenhum estúdio se interessou em produzir o filme. Muitos acreditavam que a história de dois cowboys gays não teria apelo suficiente para o público. Isso não desanimou McMurtry e Ossana, que continuaram acreditando no potencial da obra.

Inicialmente, o diretor Gus Van Sant, conhecido por filmes como “Elefante” (2003) e “Gênio Indomável” (1997), foi escolhido para dirigir o filme. Ele queria atores muito famosos para os papéis principais. Van Sant abordou grandes estrelas como Leonardo DiCaprio, Brad Pitt, Matt Damon e Ryan Phillippe, mas todos recusaram.

O motivo das recusas

Gus Van Sant realmente desejava que os papéis principais fossem interpretados por grandes astros. Ele acreditava que nomes conhecidos ajudariam a garantir o sucesso do filme. No entanto, nenhum dos atores convidados aceitou. Matt Damon, por exemplo, revelou anos depois que gostaria de ter feito o filme, mas já havia interpretado personagens gays em outras produções e temia ser rotulado.

Em uma entrevista, ele explicou que, na época, estava envolvido em outros projetos e achava que era melhor não aceitar o papel. Diana Ossana, que também produziu o filme, confirmou que muitos atores foram abordados, mas por diferentes razões, todos disseram não.

A chegada de Ang Lee e o sucesso do filme

“O Segredo de Brokeback Mountain” foi indicado a oito Oscars, incluindo Melhor Diretor para Ang Lee, Melhor Ator para Heath Ledger e Melhor Ator Coadjuvante para Jake Gyllenhaal. Ang Lee levou para casa o Oscar de Melhor Diretor, e o filme se consolidou como um dos melhores dos anos 2000.

Após várias tentativas frustradas de conseguir um elenco e um diretor que permanecesse no projeto, Gus Van Sant deixou a produção para dirigir “Milk – A Voz da Igualdade”, filme pelo qual Sean Penn ganhou um Oscar. Foi então que Ang Lee assumiu a direção de “O Segredo de Brokeback Mountain”.
Lee, um diretor experiente e respeitado, conseguiu finalmente reunir o elenco certo para contar essa história. Heath Ledger e Jake Gyllenhaal foram escolhidos para os papéis de Ennis Del Mar e Jack Twist, respectivamente. O filme foi um sucesso estrondoso, conquistando crítica e público.

Reflexão sobre as decisões

Hoje, olhando para trás, é interessante pensar sobre como a rejeição inicial de várias estrelas de cinema contribuiu para o sucesso do filme. Brad Pitt, Leonardo DiCaprio e outros atores podem ter se arrependido de não terem participado de uma obra tão icônica. No entanto, essa série de recusas abriu espaço para Heath Ledger e Jake Gyllenhaal brilharem em papéis que definiram suas carreiras.

A história de “O Segredo de Brokeback Mountain” nos ensina que, às vezes, grandes projetos enfrentam muitos obstáculos antes de se tornarem realidade. E que as escolhas feitas ao longo do caminho, mesmo as recusas, podem levar a resultados inesperados e maravilhosos.

Em resumo, “O Segredo de Brokeback Mountain”, que está disponível na rede Telecine, é um exemplo inspirador de como a perseverança e a crença em um projeto podem superar qualquer desafio, resultando em um filme que marcou a história do cinema.

Veja também:

Descubra o envolvente filme da Netflix que todo mundo está assistindo

Os amantes de Jurassic World precisam assistir essa série na Netflix

Série impactante da Netflix revela segredos extraordinários sobre Era Hitler

A continuação de famoso clássico do terror está disponível no streaming

Vamos falar sobre um dos maiores sucessos do cinema de terror de todos os tempos. Este filme é tão importante que, mesmo décadas depois de seu lançamento, continua sendo uma referência nas plataformas de streaming e em todo mundo. Estamos falando de “Sexta-Feira 13” (1980), um clássico que deu origem a uma sequência igualmente impactante. Se você está começando a se interessar por filmes de terror, este é um ótimo ponto de partida.

A lenda de Jason Voorhees

Quando pensamos em filmes de terror, Jason Voorhees é um nome que não pode ser ignorado. Este personagem icônico, conhecido por sua máscara de hóquei, é o coração da série “Sexta-Feira 13”. No entanto, o primeiro filme, lançado em 1980, tem uma surpresa: o assassino não é Jason, mas sua mãe. Este twist é uma das razões pelas quais o filme se tornou um clássico cult entre os fãs. Na sequência, “Sexta-Feira 13 – Parte 2” (1981), Jason finalmente assume o papel de vilão, aterrorizando um novo grupo de jovens em um acampamento de verão.

Um sucesso inesperado

O sucesso de “Sexta-Feira 13 – Parte 2” foi impressionante, especialmente considerando seu baixo orçamento. Com apenas 1 milhão de dólares, o filme conseguiu arrecadar 21,7 milhões nos Estados Unidos e 60 milhões no mundo todo. Este resultado extraordinário mostra o quanto o público estava sedento por mais aventuras assustadoras de Jason Voorhees. A sequência trouxe mais cenas de terror e sangue, consolidando a reputação da franquia no mundo do cinema.

O futuro de Crystal Lake

Em 2022, os fãs da série “Sexta-Feira 13” ficaram animados com a notícia de uma nova série chamada “Crystal Lake”, que prometia explorar as origens de Jason Voorhees, estava sendo criada. No entanto, a produção enfrentou dificuldades e foi anunciada como cancelada. Contudo, nem tudo está perdido: há esperanças de que o projeto seja retomado no futuro. Os fãs continuam aguardando ansiosamente por mais histórias envolvendo o aterrorizante acampamento de Crystal Lake.

“Sexta-Feira 13” e sua sequência provaram ser não apenas filmes de terror, mas verdadeiros fenômenos culturais. Jason Voorhees se tornou um ícone do terror e a série continua a influenciar novos filmes e séries. Se você ainda não assistiu, prepare-se para muita emoção e sustos inesquecíveis. Você pode assistir essa produção nas plataformas Apple TV+ e Prime Video.

Veja também:

Filme de terror da Netflix tem 1h25 e nenhum diálogo

Qual é o filme mais caro da história da Netflix

Esse filme da Netflix conta uma das mais belas histórias do cinema

Catálogo da Netflix guarda jóia apaixonante que redefine conceito de drama

“Sorriso Real” é uma série que captura a essência da vida familiar com uma mistura magistral de humor e emoção. A série se desenrola em uma pitoresca cidadezinha, onde cada membro da família central enfrenta seus próprios desafios, mas é a força dos laços familiares e o poder do otimismo que os mantêm unidos.

A narrativa é habilmente tecida para destacar como a alegria pode ser encontrada nas situações mais simples e como as pequenas vitórias podem trazer grandes sorrisos. Os personagens são ricamente desenvolvidos, cada um com suas peculiaridades e histórias de fundo que os tornam relatables e memoráveis. Os atores entregam performances que são tanto autênticas quanto tocantes, permitindo que os espectadores se vejam refletidos nas lutas e triunfos da família.

Visualmente, “Sorriso Real” é uma delícia. A cinematografia captura a beleza da cidade e a vivacidade da casa da família, tornando cada cena um prazer de assistir. A trilha sonora é cuidadosamente selecionada para complementar as reviravoltas da história, com músicas que refletem o espírito elevado da série.

Em termos de inovação, a série não tem medo de quebrar barreiras. Ela explora temas complexos com sensibilidade e um toque de leveza, nunca perdendo o equilíbrio entre entretenimento e profundidade. “Sorriso Real” não é apenas uma série para assistir; é uma experiência para ser vivida, uma que ressoa com a verdade universal de que, não importa o que a vida nos traga, há sempre um motivo para sorrir.

Desde o lançamento, a série tem recebido elogios por sua capacidade de lidar com temas delicados como luto, amor e redenção, sem perder o toque leve de humor que a caracteriza. A habilidade dos roteiristas em tecer momentos cômicos com dilemas profundos é notável, oferecendo uma experiência que é tanto divertida quanto emocionante.

A cinematografia de “Sorriso Real” também merece destaque. Cada cena é cuidadosamente construída para refletir o estado emocional dos personagens, usando cores vibrantes em momentos de alegria e tons mais suaves quando a tristeza prevalece. Esta escolha estética não só enriquece a narrativa visual como também amplifica o impacto das performances no público.

Além das qualidades artísticas, “Sorriso Real” é um triunfo em termos de representação. A série apresenta um elenco diversificado, quebrando estereótipos e oferecendo novas perspectivas sobre a composição familiar contemporânea. Essa inclusividade tem sido um ponto de discussão positivo entre críticos e fãs, ressaltando a importância de uma representação mais abrangente na mídia.

A recepção da crítica especializada tem sido majoritariamente positiva. Comentários frequentemente apontam a habilidade da série em balancear seu humor com momentos de profundidade emocional sem cair no melodrama. Isso é visto não apenas como um mérito dos roteiristas, mas também do elenco, cujas atuações são consistentemente louvadas.

“Sorriso Real” emerge como uma novidade intrigante no vasto oceano de opções de streaming, ofertando uma mistura cativante de comédia e drama. A série, disponível na Netflix, capta a atenção por sua abordagem inovadora, que não apenas diverte mas também convida à reflexão. Em meio à disputa por uma herança, um herdeiro carismático e uma empregada diligente, conhecida por seu sorriso irresistível, tornam-se figuras centrais em uma trama que entrelaça momentos de tensão com leveza humorística​ ​.

O enredo de “Sorriso Real” destaca-se por sua habilidade em iluminar mesmo os momentos mais sombrios com um toque de humor, sugerindo que até as lágrimas mais tristes podem ser tingidas com esperança. Esta série é uma testemunha do poder da comédia para provocar emoções profundas, desafiando as normas convencionais de narração ao mostrar que é possível rir enquanto se reflete sobre questões significativas da vida​​.

Além de ser um sucesso entre os espectadores, “Sorriso Real” serve como um farol de criatividade e emoção. A série faz mais do que apenas adicionar ao catálogo de opções de streaming; ela redefine as expectativas do que uma comédia dramática pode ser. Com personagens ricos e uma história envolvente, “Sorriso Real” promete ser uma jornada inesquecível para todos que buscam conteúdo que seja tanto significativo quanto divertido.

Leia também:

Este filme de roer as unhas é o mais assistido do momento na Netflix

Este filme de roer as unhas é o mais assistido do momento na Netflix

Com quase 200 bilhões de horas assistidas, Netflix divulga suas séries e filmes de maior audiência

A Netflix divulgou, na última semana, o relatório de audiência de junho a dezembro do ano passado. Segundo a empresa, o documento cobre 99% de todas as visualizações do serviço de streaming, separando os dados de filmes e séries. Ao todo, os assinantes assistiram a 90 bilhões de horas no segundo semestre do ano passado – e a 183 bilhões de horas em todo 2023.

Produções em coreano, espanhol e japonês receberam a maior parte dos views entre as histórias de língua não inglesa. As séries “Wandinha” e “Round 6” e o filme “Alerta vermelho”, os maiores títulos de todos os tempos da plataforma, seguiram atraindo milhões de visualizações (respectivamente, 98 milhões, 25 e 62).

Ainda segundo a pesquisa, temporadas mais antigas de séries continuam atraindo o público, especialmente quando é lançada uma nova leva de episódios. As três primeiras partes de “Lupin” geraram quase 100 milhões de visualizações no segundo semestre de 2023.

As oito temporadas do infantil “Cocomelon” alcançaram quase quase 200 milhões de visualizações. No ranking, também aparecem “The Witcher” (76 milhões), “Virgin river” (69 milhões), “The Crown” (50 milhões), “Doces magnólias” (35 milhões), “Top boy” (26 milhões), “Heartstopper” (24 milhões), “Sintonia” (20 milhões) e “Sweet home” (17 milhões).

“O Mundo Depois de Nós”, o 5º filme mais popular da história da plataforma, gerou 121 milhões de visualizações de julho a dezembro. “Leo”, o longa de animação mais visto até hoje por ali, chegou à marca de 96 milhões de visualizações, apesar de ambos terem estreado no final do segundo semestre.

A primeira temporada do live-action “One piece” teve 72 milhões de visualizações e mais que dobrou a visualização do filme e da série de anime. O reality show “Round 6: O Desafio” (33 milhões) aumentou a visualização de “Round 6” em 34%, três anos após a estreia da série.

Atrações voltadas para esporte tornaram-se mais populares, acumulando 184 milhões de visualizações, com destaques como “Beckham” (44 milhões), “Untold: Johnny Football” (14 milhões), “O mergulho mais profundo” (14 milhões) e “Quarterback” (13 milhões).

Entre os realities, os destaques são “Isso é bolo?” (21 milhões), “Casamento às Cegas” (20 milhões) e “O ultimato: ou casa ou vaza” (12 milhões).

Séries licenciadas também têm uma performance significativa, como “Jovem Sheldon”, com 88 milhões de visualizações. “Grey’s Anatomy” teve 51 milhões. “Gossip Girl” ficou com 49 milhões e “Gilmore girls”, com 45 milhões. “Suits”, sozinho, teve 144 milhões de visualizações nas nove temporadas no segundo semestre de 2023.

 

*Fonte: Agência O Globo

Veja também:

Sucesso do cinema nacional, filme ”Evidências do Amor” já tem data para estrear no streaming

Depois de atrair mais de 200 mil espectadores aos cinemas brasileiros, a comédia romântica “Evidências do Amor” já tem data para chegar ao streaming. O filme com Sandy e Fábio Porchat entrará no catálogo da plataforma Max na próxima quarta-feira, dia 29 de maio.

O filme é inspirado no clássico eternizado pela dupla Chitãozinho & Xororó, a música ‘’Evidências’’, e conta a história do casal Marco Antônio e Laura, que se conhecem cantando o hit em um karaokê e logo engatam namoro. Mas ela termina tudo quando ele a pede em casamento.

Desde então, eles se apaixonam e formam um casal que parecia perfeito, até o momento do “sim”. Sem entender o que aconteceu, agora, toda vez que essa música tocar, Marco vai viajar nas suas lembranças com Laura. A partir daí, sempre que ouve “Evidências”, ele é teletransportado para a lembrança de um momento ruim com Laura, entendendo pouco a pouco os motivos do término.

Além de Porchat e Sandy, o elenco também conta com Evelyn Castro e Larissa Luz. O filme é escrito e dirigido por Pedro Antônio Paes (Um Tio Quase Perfeito), com roteiro coescrito por Luanna Guimarães e Alvaro Campos.

 

Leia também a nossa resenha do filme:

Brasil terá streaming gratuito com foco em produções nacionais

O Ministério da Cultura (MinC) vai lançar uma plataforma de streaming gratuita para produções nacionais ainda este ano. A ideia da iniciativa é “promover a diversidade cultural do Brasil ao disponibilizar gratuitamente uma ampla gama de conteúdos audiovisuais nacionais, incluindo filmes, séries e documentários”, segundo informações do Ministério.

A plataforma deve ser lançada no segundo semestre deste ano. Ainda de acordo com a pasta, o projeto, que está em fase de finalização, tem como objetivo enriquecer o panorama do consumo de produções audiovisuais brasileiras e garantir maior acesso às produções do país para os cidadãos.

Algumas questões ainda precisam ser respondidas como a forma de financiamento da plataforma ou quais seriam as produções inseridas no catálogo, já que tantas produções já fazem parte da oferta de serviços pagos. Além disso, a pasta não especificou como seria a escolha para fazer parte da plataforma, se edital ou outro tipo de contrato.

Uma plataforma de streaming gratuita com acesso às produções nacionais já é uma questão no setor. Em 2023, em entrevista ao Estadão, Igor Kupstas, diretor da O2 Play, braço de distribuição da O2 Filmes, defendeu a criação de um serviço que agregasse conteúdos audiovisuais brasileiros, o que poderia facilitar a existência de cineclubes e também ser usado em ações educativas em escolas e comunidades.

Enquanto a plataforma idealizada pelo MinC não é lançada, as pessoas podem ter acesso a outros serviços de streaming que também são gratuitos, apesar de não terem uma curadoria especialmente voltada para as produções nacionais.

O Sesc Digital é uma plataforma conteúdo que visa transpor as ações do Sesc São Paulo ao ambiente e à linguagem digitais. Além de filmes, dá para assistir a cursos, ouvir discos, ver shows.

O Itaú Cultural Play é outra plataforma gratuita para ver filmes A curadoria é feita pelo Itaú Cultural e conta com filmes nacionais, além da programação de festivais de cinema do país e de instituições parceiras. Os conteúdos podem ser vistos em qualquer equipamento com acesso à internet (computador, celular, tablet, Chromecast), Apple TV e smart TV LG.

A PlutoTV também é um serviço gratuito que oferece canais com diversas produções. São canais de filmes, séries e animações. A plataforma é gratuita, mas é mantida com anúncios, então funciona como um canal de televisão.

 

*Agência Estado

Veja também:

5 filmes que são inspirados em Shakespeare para assistir no streaming

Há 408 anos, morria o maior dramaturgo de todos os tempos, William Shakespeare. O autor inglês faleceu em 23 de abril, mesmo dia de seu aniversário – embora algumas teorias apontem que a coincidência de datas foi obra de biógrafos. Mas este não é o único fato curioso para se recordar a respeito dele.

Séculos após serem escritas, suas obras ainda são lembradas e inspiram livros, filmes, peças e a arte de modo geral. É por isso que, se você acha que por não ter lido Romeu e Julieta ou Hamlet nunca esteve em contato com o escritor, está muito enganado.

Já ouviu falar na clássica animação da Disney, O Rei Leão? E na comédia-romântica 10 Coisas que Eu Odeio em Você? Acredite, Shakespeare está por trás delas.

Conheça abaixo 5 filmes que você não sabia, mas foram inspirados nas obras do dramaturgo, e onde assistir cada produção:

O Rei Leão

Um rei que é assassinado pelo irmão invejoso, despertando o sentimento de vingança do único sobrinho e herdeiro legítimo do trono. Essa poderia ser a sinopse do clássico da Disney, O Rei Leão, mas é também o resumo da trama de Hamlet, a peça mais longa escrita por William Shakespeare. Na obra original, o rei Hamlet é envenenado por seu irmão, Cláudio, que em seguida toma o trono casando-se com a rainha viúva. Assombrado pelo espírito de seu pai, o príncipe Hamlet de Dinamarca decide lutar contra o próprio tio e retomar o trono que lhe é de direito.

Onde assistir: Disney+

 

Todos menos Você

A comédia romântica lançada em 2023 conta a história de amor de Bea e Ben, que se conhecem pelo acaso e tem um único encontro bem-sucedido. Dali em diante, um mal entendido faz com que se tornem inimigos mortais, até que se veem obrigados a conviver quando a irmã de Bea decide se casar com a melhor amiga de Ben. Para não arruinar o casamento, amigos e familiares decidem armar um plano para unir os protagonistas.

É mais ou menos isto que acontece na comédia de Shakespeare intitulada Muito Barulho por Nada. Benedito e Beatriz estão ainda apaixonados, mas vivem brigando e não assumem o que sentem um pelo outro. Os amigos, para se divertir, dizem para Beatriz que Benedito está apaixonado por ela, e vice-versa.

Onde assistir: MAX

 

Ela é o cara

O diretor Andy Fickman não hesitou um só instante em deixar bem claro que a comédia Ela é o Cara foi inspirada na peça Noite de Reis, escrita por Shakespeare. Até os nomes dos personagens se repetem: Duque, Viola, Olívia, Sebastian. Na história do dramaturgo inglês, Viola disfarça-se de homem quando pensa que seu irmão gêmeo, Sebastian, morreu em um naufrágio. Então, arruma como trabalho enviar as cartas de um casal apaixonado, Duque e Olívia. Em pouco tempo, Viola se vê apaixonada por Duque, enquanto Olívia apaixona-se por Viola acreditando que ela seja um homem. Uma verdadeira confusão!

Agora imagine essa história se passando em pleno século 21, quando Viola é, na verdade, uma estudante de Ensino Médio apaixonada por jogar futebol. Quando o time feminino de sua escola é extinto, a protagonista decide de fantasiar do irmão gêmeo, Sebastian, para jogar no time masculino da escola rival – mas acaba se apaixonando pelo colega Duque, e o resto da história você imagina.

Onde assistir: Prime Video

 

10 coisas que eu odeio em você

Mais um clássico das comédias românticas, estrelado por Julia Stiles e Heath Ledger em 1999. No filme, a protagonista Kat é retratada como uma mulher impetuosa: não tenta agradar a ninguém, pouco se importa com romances e não é vaidosa. O completo oposto de sua irmã mais nova, Bianca, que não vê a hora de namorar. Tudo muda quando o pai das adolescentes coloca uma regra: a caçula só estará livre para um romance quando Kat conhecer um namorado.

Kat é A Megera Domada, de William Shakespeare. Na peça, a jovem Katherine é cortejada pelo grosseiro Petrucchio (interpretado por Heath Ledger no filme contemporâneo), com o objetivo de tirá-la do caminho de Bianca e permitir que a irmã mais nova enfim se case.

Onde assistir: Disney+

 

Amor, Sublime Amor

A última referência da lista não demanda muitas explicações: Romeu e Julieta é, de longe, uma das histórias de amor mais famosas de todos os tempos. Filhos de famílias rivais, os Capuleto e os Montéquio, Romeu e Julieta apaixonam-se e precisam enfrentar a resistência dos familiares para ficarem juntos. A história termina em tragédia, com ambos suicidando-se.

Não faltam referências a essa obra de Shakespeare na literatura e no cinema, mas uma das mais famosas é Amor, Sublime Amor (West Side Story). A história de Tony e Maria, dois jovens de gangues rivais que se apaixonam na Nova York dos anos 1950, estreou na Broadway em 1957 e acabou adaptada duas vezes para o cinema – a mais recente versão, lançada em 2021, foi dirigida por Steven Spielberg.

Onde assistir: Disney+

 

*Fonte: Guia do Estudante

Veja também:

Prepare o bolso: Spotify deve mudar seus preços e planos em breve

O Spotify está preparando mudanças significativas em seus preços e planos, visando melhorar sua rentabilidade a longo prazo. Pelo menos, é isso que aponta uma uma reportagem da Bloomberg.

Essas alterações incluem um aumento nos preços em mercados-chave e a introdução de novos planos para se encaixar à nova realidade dos serviços da empresa.

Citando “fontes confiáveis”, o veículo especializado em economia apontou que o Spotify planeja aumentar os preços em cerca de US$1 a US$2 por mês em cinco praças até o final de abril, incluindo o Reino Unido, Austrália e Paquistão. O Brasil, por enquanto, não está na lista da empresa.

Posteriormente, os preços serão elevados nos Estados Unidos, seu maior mercado, ainda este ano. Esta mudança levou as ações do Spotify a subirem 4,6%, atingindo US$281,92 em Nova York.

Com a expansão do Spotify, crescem também os preços

Essa medida de aumento de preços visa cobrir os custos dos audiolivros, um serviço introduzido no final do ano passado em alguns países. O Spotify oferece aos clientes até 15 horas de audiolivros por mês como parte de seu plano pago. Para os ouvintes que excedem esse limite, o Spotify cobra um extra, mas agora planeja incluir os custos desses audiolivros nos novos preços.

Além do aumento nos valores, o Spotify está introduzindo um novo plano básico que oferecerá música e podcasts, excluindo os audiolivros, pelo preço atual de US$11 por mês do plano premium individual. Os usuários desse plano precisarão pagar separadamente pelos livros.

Essas mudanças refletem uma estratégia mais ampla do Spotify para diversificar sua oferta de entretenimento. Após anos focado principalmente em música, a empresa expandiu para o mundo dos podcasts e, mais recentemente, para os audiolivros e vídeos.

Essa expansão, embora bem-sucedida em termos de consumo, levou a preocupações da indústria musical sobre a redução de royalties.

Apesar disso, o Spotify continua a crescer, com 602 milhões de usuários no final de 2023, incluindo 236 milhões de assinantes premium.

A empresa confia na aceitação dessas mudanças de preço, especialmente após o sucesso do aumento de preços implementado no ano passado – inclusive no Brasil.

Em 2023, o nosso país já constava como a 10ª mensalidade mais cara do Spotify no mundo todo, no comparativo em dólar. Para quem ganha em real, isso pode fazer toda a diferença.

Streaming cada vez mais caro

É importante observar que concorrentes como a Apple e a Amazon também aumentaram os preços de seus serviços de música recentemente. Essas mudanças indicam uma tendência da indústria em busca de modelos de negócios mais rentáveis.

No entanto, o impacto dessas mudanças nos usuários ainda está por ser visto. O aumento dos preços pode afetar a fidelidade dos assinantes, especialmente em um mercado competitivo. A reação dos ouvintes será crucial para determinar o sucesso dessas alterações de preço no longo prazo.

 

*Fonte: TMDQA

Veja também:

 

Os filmes de vingança mais chocantes da história e onde assistir

Atenção cinéfilos (e pessoas vingativas)! Se você curte um bom filme de suspense, terror ou ação, não faltam opções com clássicos para aproveitar a folga e se jogar no sofá!

Pensando nisso, reunimos filmes que já são famosos por uma coisa específica: a vingança. Já dizia o famoso pensador Seu Madruga, “A vingança nunca é plena, mata a alma e a envenena”. Então já pega o controle da TV e se prepare para assistir alguns filmes experts em vingança!

Grey’s Anatomy é renovada para mais uma temporada!

A série “Grey’s Anatomy” ainda não exibiu todos os episódios da 20ª temporada, mas já foi anunciado que a produção está renovada para a 21ª, através de um comunicado oficial nas redes sociais da produção: ”’Grey’s Anatomy’ estará de volta para mais uma temporada na ABC!”, diz a publicação conjunta da emissora e da série.

Ainda não há mais informações sobre o elenco da nova temporada, enredo ou previsão de estreia. Na 20ª temporada, retornaram aos episódios as veteranas Ellen Pompeo e Jessica Capshaw, além de nomes como Chandra Wilson, James Pickens Jr., Caterina Scorsone, Debbie Allen, Midori Francis e Harry Shum Jr.

20ª temporada de “Grey’s Anatomy”

A nova temporada de “Grey’s Anatomy” estreou em 14 de março nos Estados Unidos. Em solo brasileiro, a data oficial ainda não confirmada pela plataforma de streaming Star+, que abriga todas as outras 19.

Brasileira em “Grey’s Anatomy”

A atriz brasileira Bianca Comparato fez uma participação especial no terceiro episódio da 20ª temporada da série, que foi ao ar nos Estados Unidos recentemente.

“Grey’s Anatomy” foca na vida de médicos cirurgiões internos, residentes e atendentes do Grey Sloan Memorial Hospital – e como eles evoluem na sua profissão ao tentar manter a vida dos seus pacientes e nos seus relacionamentos pessoais.

 

*Fonte: CNN Brasil

Veja também:

 

Pesquisa revela que a maioria do público prefere esperar para ver filmes no streaming

O cinema segue tendo um grande valor cultural, no entanto, grande parte do público segue dando preferência ao streaming, mesmo após o fim da pandemia, quando serviços como Netflix, Prime Video e Disney+ ficaram mais populares.

Recentemente, uma pesquisa revelou que a maioria dos telespectadores, aproximadamente dois em cada três, opta por aguardar o lançamento de um filme em uma plataforma digital em vez de frequentar as salas de cinema.

Alli Brady, vice-presidente da HarrisX, responsável por essa pesquisa, comentou: “A competição entre os serviços de streaming e Hollywood persiste. Apesar de ainda existirem evidências de uma base de fãs fiéis aos cinemas, nossos dados indicam que, a cada três pessoas, duas preferem assistir a filmes no conforto de casa”.

“Essa tendência, embora cause um alvoroço na indústria, também sugere um aumento na demanda por conteúdo – quase metade dos consumidores relatam assistir a filmes em plataformas de streaming semanalmente, um número significativamente maior do que aqueles que frequentam cinemas”, acrescentou Brady.

Para a maioria (53%) dos que preferem esperar que os filmes cheguem ao streaming, o preço dos ingressos de cinema é uma das principais motivações. Uma parte considerável (40%), inclusive, aponta uma preferência pelo “conforto de assistir em casa”.

É um fato que a indústria do cinema ainda está tentando se adaptar ao modelo de negócios do streaming. Se ainda não é algo extremamente lucrativo para a maioria das empresas, serve, ao menos, como uma biblioteca digital de materiais exibidos originalmente nos cinemas, que já chegam aos serviços com ampla divulgação de marketing e boca-a-boca.

 

*Fontes: IndieWire e O Vicio

Veja também:

 

Comédia romântica de maior sucesso em 2024 estreia no streaming!

O filme Todos Menos Você já está disponível na MAX no Brasil. Estrelado por Sydney Sweeney (Euphoria) e Glen Powell (Top Gun: Maverick), a história é baseada na comédia ‘’Muito Barulho Por Nada’’, de William Shakespeare, e conta com a direção de Will Gluck.

A trama acompanha a história de dois jovens que se encontram anos depois de um mal entendido e são forçados a confrontar seus sentimentos verdadeiros e abraçar uma segunda chance no amor.

O filme se tornou bastante popular em 2024 e quebrou um impressionante recorde de bilheteria que quase completava uma década de existência.

Após ser lançado em 22 de dezembro de 2023, nos EUA, ‘’Todos Menos Você’’ (Anyone But You, no original) recebeu críticas mistas tanto de críticos quanto do público, mas rapidamente se tornou um dos filmes mais lucrativos de janeiro.

Após gerar pouco mais de US$ 6 milhões em seu fim de semana de estreia nos cinemas, Todos Menos Você superou o total mundial de mais de US$ 100 milhões, sendo a primeira vez que uma comédia romântica atinge esse patamar em oito anos.

Antes de Todos Menos Você, a última comédia romântica a ultrapassar a marca de US$ 100 milhões nas bilheteiras mundiais foi o filme de 2016, O Bebê de Bridget Jones.

No total, a produção arrecadou mais de US$200 milhões, maior bilheteria de uma adaptação de Shakespeare até hoje.

Uma ótica dica para aproveitar o seu fim de semana. Assista ao trailer abaixo:

Star+ já tem data para encerrar as atividades no Brasil!

Calma, nem tudo está perdido! O que vai acontecer agora é que as plataformas se tornarão uma só. A The Walt Disney Company Latin America confirmou que Disney+ e Star+ terão a sua fusão completa no Brasil em 26 de junho.

Com a mudança, o Disney+ estará disponível com três planos de assinatura: Premium, Padrão e Padrão com Anúncios.

Após essa data, o Star+ não vai mais existir como plataforma independente, afinal foi incorporado ao Disney+. Os preços ainda não foram divulgados. Mas, assim como foi o Max, que trouxe a união do HBO Max como Discovery+ teve alteração de valores, é de se esperar que haja mudanças nos planos.

O que há atualmente é o seguinte: você pode assinar o Disney+ por R$ 33,90 e o Star+ por R$ 40,90 separadamente. Existe também a opção do Combo+ que oferece ambos por R$ 55,90, possivelmente indicando o preço futuro. Além disso, promoções com parceiros como Globoplay e Mercado Livre estão disponíveis.

No exterior, o Star+ já era integrado ao Disney+, era uma aba dentro do streaming e o Hulu funcionava como uma plataforma de conteúdos mais sérios, com classificações indicativas mais altas. E agora, nos EUA, é tudo um canal só dentro do Disney+.

 

*Com informações portal O Vicio; Minha Operadora

Veja também:

Clássico da Sessão da Tarde vai ganhar Remake

‘’A História Sem Fim’’, best-seller de Michael Ende que memoravelmente conquistou a tela grande nos anos 1980, vai ganhar um remake. A informação é da Variety.

Ainda de acordo com o site, os responsáveis pelo legado de Ende fecharam um acordo com a produtora See-Saw Films (responsáveis por Heartstoper e Ataque dos Cães) para múltiplos projetos nos cinemas.

“A história é oportuna e atemporal, e realmente tem a oportunidade de ser contada de uma maneira nova. E parte da especialidade do livro é que você pode voltar a ele em diferentes idades da sua vida e encontrar diferentes níveis de significado. Então, é maravilhoso termos esta oportunidade de criar uma nova perspectiva que terá novas camadas e significados. Nós apenas acreditamos que cada geração merece sua própria jornada em Fantasia”, contou Iain Canning da See-Saw.

O filme voltou para a popularidade durante a terceira temporada de Stranger Things, em que Dustin e sua namorada, Suzie, cantam a música tema do longa.

Enredo

A trama gira em torno de Bastian Balthasar Bux, um menino tímido que tem com os livros uma fuga da realidade. Certo dia, ele encontra um livro que o fascina de forma mágica. Este livro o revela sobre o mundo Fantasia, onde o Nada se propaga cada vez mais e a salvação deste lugar depende unicamente de uma criança humana.

‘’História Sem Sim’’ conta com três filmes lançados entre 1984 e 1994. Atualmente no Brasil o primeiro pode ser conferido através da Max, com dublagem e legendas em português.

 

 

Veja também: