Esse é o ranking com as 10 raças de cachorros mais inteligentes do mundo

Os cães são considerados os melhores amigos do homem. A educação de um cachorro pode ter uma dimensão complexa e até variar de acordo com a raça do animal, já que alguns podem ter mais facilidade para aprender novas tarefas.

Assim como os humanos, alguns cães parecem ser capazes de aprender qualquer coisa, enquanto outros têm habilidades limitadas e específicas, conforme a explicação de Stanley Coren em seu livro A Inteligência dos Cães: um guia para os pensamentos, emoções e vidas internas de nossos companheiros caninos (disponível no Brasil).

Nesta obra, publicada em 1994 e revisada em 2006, Coren classificou 140 raças de cães em termos de obediência e inteligência de trabalho. Ou seja, sua capacidade de responder ao controle e às ordens humanas.

O livro aponta que os cães pastores e retrievers tendem a obter a pontuação mais alta, e os cães de caça, a mais baixa. No entanto, existem raças mais e menos brilhantes dentro de cada um dos grupos de cães.

De acordo com a classificação de Coren, os cães indicados entre os dez primeiros (os mais brilhantes, em obediência e inteligência de trabalho) tendem a entender novos comandos com facilidade e lembrar desses novos hábitos sem necessidade perceptível de prática.

Confira o ranking abaixo:

1º Border Collie

Border Collie é uma raça canina do tipo collie desenvolvida na região da fronteira anglo-escocesa na Grã-Bretanha para o trabalho de pastorear gado ovino. De porte médio e popular pela aparência, ele tem muita energia e está sempre apto para praticar alguma atividade, por isso, tem conquistado cada vez mais tutores que buscam por um companheiro para rotinas mais agitadas.

border

2º Poodle

Poodle, de acordo com a Federação Cinológica Internacional é oriunda da França, por ter sido reivindicada, porém ela já era há muito tempo criada em países da Europa Central como a Alemanha. Originalmente, era utilizado como cão de caça a aves aquáticas. Outra característica dos peludos é possuírem quatro portes: Grande, Médio, Anão e Toy. Em todos, o Poodle se mostra um cão fiel ao seu tutor e muito obediente, aspectos que tornaram o cachorro tão querido entre os tutores.

poodle

3º Pastor Alemão

Certamente um dos cães mais elegantes e ativos que existem, o Pastor-alemão pode ter uma fama de bravo, mas é, na verdade, um grande amigo da família. Com o treinamento correto, todas as características cativantes deste pet vêm à tona — e não são poucas! Muito obediente, este amigão está sempre alerta para proteger a casa e a família, sendo um exemplo de lealdade. Se estiver acostumado desde cedo, ele pode ser uma excelente companhia para os tutores, as crianças e até mesmo outros pets!

 pastor

4º Golden Retriever

De origem britânica, conhecido por ser muito dócil e companheiro, o Golden Retriever é considerado por muitos o “cão dos sonhos”. Bastante inteligente, pronto para aprender truques e muitas vezes usados como cães-guia, o Golden é um cachorro ativo e que gosta de ajudar e agradar a todos (inclusive aqueles que não conhece tão bem). Adora truques e precisa de muita atenção e de tempo disponível para gastar sua energia.

golden

5º Doberman 

Também chamado de Dobermane ou apenas Doberman Pinscher, esta é uma raça originária da Alemanha. Criada no final do século XIX, é uma das raças caninas de reconhecimento mais novo comparada a outras raças existentes, e uma das mais conhecidas no mundo inteiro.

Desde a sua origem, o Doberman foi um cão de guarda. Criado pelo coletor de impostos alemão Karl Friedrich Louis Dobermann, o seu único intuito era o ter um animal que lhe servisse como proteção durante o transporte de dinheiro por áreas perigosas.

Doberman

6º Pastor de Shetland

O cão Pastor de Shetland parece um “collie” miniatura, embora haja muitas diferenças entre as duas raças. O Pastor de Shetland é um cão de trabalho dinâmico, gentil e inteligente, muito dedicado ao seu dono.

O Pastor de Shetland é fortemente apegado à sua família e quer ficar de olho em todos. Como animal de estimação sensível ao clima predominante no ambiente, não é adequado para residências onde há barulho e confusão.

pastor

7º Labrador

O cachorro Labrador é irresistível para quem ama animais. Uma raça muito simpática, que ama agradar seus companheiros humanos e fazer a alegria da casa. Além de fiel, se bem treinado, pode dar um excelente suporte a pessoas com necessidades especiais e deficientes físicos.

Além do temperamento, sua aparência também é encantadora! O Labrador chocolate é muito conhecido, mas a raça também pode ter cores amarelo e preto. Seus olhos demonstram que estão realmente sempre atentos e ativos. Certamente, a principal característica dessa raça é a sua paixão por água e ausência de agressividade ou timidez.

labrador

8º Spaniel anão continental

Este é um dos melhores cães de apartamento. Por ser muito limpo, ele aprende facilmente onde deve fazer suas necessidades fisiológicas, late apenas quando percebe alguma coisa errada, tornando-se um cão de guarda também. Além disso, pode ficar sozinho o dia inteiro, sem que isso afete seu lado psicológico.

É muito dócil, obediente, discreto, tranquilo fiel e inteligente. O Papillon trata muito bem pessoas desconhecidas, quando elas são bem-vindas pelo dono da casa. É um cão muito observador e curioso, é muito ativo, recomendado até para o agility. Porém, de vez em quando, pode fazer alguma bagunça dentro de casa, sem que isso o caracterize como “arteiro”.

 spaniel

9º Rottweiller

Quem vê cara, não vê coração. Se pudéssemos resumir o cachorro Rottweiler em uma frase, seria essa. E a explicação é simples: esses cãezinhos, quando bem educados, são muito mais que uma feição nervosa de um, já característico, cachorro protetor.

Exímios guardiões, os Rottweilers são usados, por grande parte dos seus tutores, para proteger o ambiente, seja ele qual for. E cumpre esse papel como nenhum outro cachorro. Porém, aos que preferem educá-los desde muito cedo com muito amor, terá um cãozinho que retribui todo esse carinho.

Desenvolvidos para o trabalho, os cães dessa raça são extremamente ativos e territorialistas. Por isso, é comum vê-los como guias policiais, exímio competidores, excelente guardiões e qualquer outro serviço que seja designado para eles.

rottweiler

10º Boiadeiro Australiano

Conhecido no Brasil como Boiadeiro Australiano é uma raça muito peculiar. Forte, inteligente, resistente e extremamente leal aos seus humanos. Sua criação teve início no XIX na Austrália, como o próprio nome diz. Nesta época, criadores de gado em terrenos australianos dispunham de cães importados da Europa para desempenharem a função de boiadeiros (que pastoreiam o gado).

A pelagem do Boiadeiro Australiano é muito característica e bonita. Os pelos são lisos, assentados e duros, resistentes à chuva. Sua cor possui uma variedade de marcações, mas as predominantes são azul ou vermelho.

boiadeiro

Fonte: REDAÇÃO NATIONAL GEOGRAPHIC BRASIL

Especialista afirma que pets também podem desenvolver transtornos mentais e emocionais

Inúmeras pesquisas apontam para o quadro de saúde mental da população humana, conscientizando sobre a necessidade de cuidados para garantir o bem-estar emocional dos indivíduos e da sociedade.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) inclusive publicou o Informe Mundial de Saúde Mental (2022) e alertou que, em 2019, quase um bilhão de pessoas viviam com algum transtorno mental, a principal causa de incapacidades.

Porém, transtornos mentais e emocionais não são exclusividade dos humanos. Os pets também podem desenvolvê-los, principalmente ansiedade, reatividade, agressividade, medo/fobia, comportamento compulsivo e dermatites.

“Os animais de estimação têm emoções e elas devem ser compreendidas e respeitadas. É preciso atender às necessidades emocionais do pet e ficar atento caso haja mudança de comportamento do animal, procurando assistência especializada quando algo fora do comum acontecer”, comenta a médica-veterinária comportamental, Dani Graziani.

As situações que mais geram desconforto para eles estão relacionadas a mudanças, como de casa ou de rotina, à perda de um ente da família ou até mesmo à senilidade, processo de envelhecimento que vem acompanhado de desafios físicos e emocionais, como diminuição da visão, da audição e do olfato, dificuldade de locomoção, irritabilidade, desorientação, perda de memória, entre outros fatores que os deixam mais vulneráveis.

“São muitos os sinais que podem identificar que o animal de estimação não está bem, como um cão tranquilo, apresentar agressividade ou um pet que fazia seu xixi no lugar certo começar a fazê-lo em outro lugar. É importante acolher em vez de ficar bravo, pois ele está demonstrando que precisa de ajuda e o apoio é essencial para o processo de cura”, aconselha a veterinária.

De olho na prevenção

A atividade física impacta diretamente na saúde física e mental dos animais. “Os cães precisam correr, caminhar e explorar ambientes. Um passeio diário de vinte minutos já acalma e ajuda no gasto de energia, na socialização, na perda de peso e na manutenção da massa muscular”, indica a médica-veterinária e consultora da rede de farmácias de manipulação veterinária DrogaVET, Farah de Andrade.

A falta de brinquedos e de interação também pode trazer prejuízos, assim como um ambiente muito agitado ou monótono demais. “O ideal é manter uma rotina equilibrada entre atividades, brincadeiras e descanso, para se evitar o estresse e a ansiedade. Dar mais atenção ao pet é fundamental para o bem-estar dele”, conta a veterinária.

Colocar em prática o enriquecimento ambiental, ou seja, adaptar o lar para proporcionar uma rotina mais saudável e prazerosa ao pet, com estímulos mentais, físicos e sensoriais, auxilia a prevenir o tédio, reduzir o estresse e promover um comportamento equilibrado.

Para dar certo, é preciso conhecer o animal de estimação, seus gostos e preferências. Para os gatos, é possível instalar prateleiras nas paredes, nichos, redes, arranhadores e deixar brinquedos em locais estratégicos. Já para os cachorros, além dos brinquedos, incluir atividades que estimulam o olfato, treinamento cognitivo e socialização são algumas formas de deixar o ambiente mais interativo.

Tratamento em forma de petisco

Medicar um animal nem sempre é uma tarefa fácil, sendo, muitas vezes, um fator de grande estresse, especialmente para os felinos. Para isso existem soluções como os medicamentos manipulados em formas farmacêuticas que facilitam a administração, como biscoitos, caldas ou molhos, pastas orais e géis transdérmicos.

As apresentações orais podem ainda ser flavorizadas com sabores como bacon, caramelo, leite condensado, frango entre diversos outros que atraem os pets. “O gel transdérmico é aplicado na pele do animal e sua aplicação mais parece um carinho. Já um biscoito com sabor é como um petisco, um mimo. Muitos pacientes chegam a ‘pedir’ mais”, comenta Farah.

Os medicamentos manipulados também costumam ser a principal alternativa para a prevenção ou o tratamento de transtornos mentais devido à possibilidade de combinação de ativos num mesmo medicamento, manipulado na dose exata para o peso do animal, além dos diferenciais de flavorização e apresentação.

“Florais de Bach e fitoterápicos como valeriana, kawa-kawa, passiflora, L-triptofano e melatonina são algumas opções que podem ser prescritas em casos como insônia, estresse ou ansiedade. Medicamentos controlados, geralmente indicados para casos mais complexos, também podem ser manipulados, como fluoxetina, sertralina e clomipramina”, comenta Farah, ressaltando que somente um médico-veterinário está apto a prescrever o tratamento mais adequado para cada caso.

 

Veja também:

Pesquisa aponta que nova geração gosta mais de animais do que de gente

Você certamente já deve ter ouvido alguém dizendo que “cachorro é melhor que muita gente”. E para várias pessoas nascidas entre 1981 e 1995, que integram a chamada geração dos millennials com idade em torno de 27 e 41 anos, o amor por cães e gatos supera, até mesmo, o sentimento nutrido por alguns familiares. 

Pesquisa feita nos Estados Unidos pela Consumer Affairs mostra que 83% dos donos de cães dizem amar mais os animais do que pelo menos um familiar. Quando trata-se de gatos, o índice sobe um pouco e chega a 85%, aponta o levantamento. Em um balanço geral, sem distinção por espécie animal, o percentual que tem os bichos em primeiro lugar na lista de preferências afetivas é de 81% 

Quando questionados dos familiares mais rejeitados, os participantes da pesquisa citam os irmãos, em primeiro lugar, com 57%. As mães figuram em segundo lugar (50%), seguidas por pais (41%), avós (31%) e parceiros (30%). Tios e primos aparecem na última posição, citados apenas por 12%. 

A maioria das pessoas desta geração tem cachorros ou gatos, vivem em casas nas capitais brasileiras e tem pelo menos um pet adotado. Para esse grupo, é comum gostar mais do pet do que da maioria das pessoas, gastar dinheiro com eles e se considerarem pai ou mãe do pet. 

Quando convidados a responder sobre as coisas mais importantes da vida, “meu pet” aparece atrás apenas da família e religiosidade e na frente de amigos, trabalho e lazer. Amor foi a palavra escolhida para resumir a relação entre tutores e pets, seguida por amizade e companheirismo. 

A pesquisa também aponta para o crescimento das adoções. Cerca de 47% dos entrevistados afirmam que têm um pet para dar uma “vida melhor para ele”. Além disso, a nova geração de tutores também é mais engajada em iniciativas ligadas à causa do bem-estar animal, e que a doação é o modo mais comum de contribuição. Cerca de 61% têm o hábito de doar alimentos ou insumos e 46% acolhem animais abandonados. 

Já Geração Z fica mais feliz ao ver seu pet do que o próprio crush!

Os membros da Geração Z, os nascidos entre 1997 e 2010, costumam deixar os Millennials confusos. Seja pela gírias, seja pela maneira de levar a vida: a lacuna geracional é uma realidade e, de fato, existem várias diferenças entre os grupos.

Uma nova pesquisa mostrou que os parceiros românticos, por exemplo, já não são prioridade dos mais jovens. Quem agora ocupa o primeiro lugar são os pets!

O estudo analisou 2 mil respostas de tutores de diferentes gerações e, curiosamente, os animais também chegaram a ter mais destaque do que as próprias bandas de música. Na hora de economizar, 37% da GenZ prefere guardar seu dinheiro para gastar com itens para o pet do que fazer uma viagem (20%) ou comprar um ingresso para um show (27%).

Jantares românticos e momentos a dois também ficam fora do páreo. 41% afirma ter mais chance de gastar US$ 100, algo em torno de R$ 500, com seu animal do que fazer alguma atividade com o ‘mozão’. Ao que tudo indica, esses dados estão relacionados com a importância dos bichos na vida dos entrevistados.

36% admite ficar mais feliz em ver seu peludo do que seu próprio parceiro, o dado é o que mais chama atenção, visto que a diferença foi a maior entre todas as gerações pesquisadas.

pets

 

Veja também:

Estudo comprova que cães ”choram de felicidade” ao reencontrarem seus donos

Cães ignoram pessoas que não gostam de seus donos, revela pesquisa

 

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

 

Goiânia recebe evento gratuito de adoção pet e bazar beneficente

Neste domingo (12), Goiânia será palco de um encontro especial entre amigos de quatro patas e corações dispostos a amar. O grupo Vida Lata convida a todos para a 6ª Vivência Vida Lata, um evento que promete mais do que a adoção de cães e gatos, mas uma experiência inesquecível de conexão e amor. O evento será realizado na Tropical Veículos, na Avenida T-4, no Setor Bueno, a partir das 9h.

Além disso, o grupo também fará um bazar de roupas, calçados, bolsas, livros e objetos de decoração. A renda do bazar será revertida em ações em prol dos animais acolhidos pelo grupo.

A 6ª Vivência Vida Lata traz a proposta única de permitir um contato direto e significativo com os animais. Os cães, livres em seus cercados, e os gatos, confortáveis em suas gaiolas, aguardam por um olhar que veja além da beleza, buscando uma conexão que dure para sempre. Afinal, adotar é um ato de amor e compromisso.

Os animais do Abrigo SOS Animal também estarão à espera de um novo lar. E se você tem mais de 18 anos e um espaço em sua vida para um novo membro da família, não esqueça seus documentos e comprovante de endereço para a triagem no local.

Além de adotar, você pode apoiar o Vida Lata comprando produtos oficiais, deliciando-se com comidas e bebidas ou até mesmo doando ração, remédios e outros itens essenciais.

 pet

pet

SERVIÇO:

6ª Vivência Vida Lata e Bazar Black Friday
Quando: 12/11
Horário: das 9h às 14h
Onde: Tropical Veículos, avenida T-4, 347, Setor Bueno, Goiânia

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

 

Goiânia recebe evento de adoção de cães e gatos no fim de semana

Naqueles olhares cúmplices dos amigos de quatro patas, reside um convite silencioso para uma jornada repleta de amor e fidelidade. No próximo sábado, marcado no calendário como dia 28 de outubro, será uma data de encontros significativos no Abrigo da Vê, situado no Shopping Cerrado, em Goiânia. Das 11h às 17h, uma pequena congregação de cerca de 30 animais, todos abraçando a dádiva da castração, aguardam ansiosamente por adoções conscientes e responsáveis.

 

A protetora independente, Maria Rita, compartilhou um pedacinho do coração de cada um desses animais. A maioria deles chegará ao novo lar com as vacinas e vermífugos em dia, prontos para preencher o ambiente com alegria e ternura. No momento da triagem, as condições de saúde de cada peludo serão minuciosamente detalhadas, afirmando o compromisso com a transparência e o bem-estar do novo membro da família.

 

Para dar um passo nesse caminho de amor e cuidado, é necessário ter pelo menos 18 anos e levar consigo um documento de identificação pessoal com foto, um comprovante de endereço e preencher uma ficha de adoção, que servirá como a primeira página de uma história repleta de lambidas e ronronados. A taxa de adoção, no valor de R$30, é um gesto generoso e opcional, mas cada contribuição se transforma em um raio de esperança para o abrigo, cuja missão é sustentada pelas doações que tornam possível cuidar dos preciosos animais resgatados.

E a corrente de amor não para por aí! Até o último dia de outubro, o Shopping Cerrado se torna um ponto de encontro para a generosidade, arrecadando artigos especiais para os nossos amigos de quatro patas. Coleiras que serão seguras com orgulho, comedouros que serão preenchidos com gratidão, brinquedos que prometem horas de diversão e roupas que aquecerão os corações peludos – tudo isso e mais um pouco pode ser entregue na praça de alimentação, ao lado da atração Patrulha Canina, ou no Espaço Família/SAC.

 

Venha fazer parte desta narrativa de amor, onde o protagonista pode muito bem ter quatro patas e um coração imenso. Adote com amor, cuide com carinho nesta emocionante jornada de transformação de vidas.

 

Fotos: Reprodução

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

>Veja também<

https://www.curtamais.com.br/goiania/como-proteger-seu-pet-do-calor-excessivo

https://www.curtamais.com.br/goiania/as-10-racas-de-gatos-mais-populares-do-mundo

 

Estudo aponta que Cães também ficam ”pensando nos problemas” antes de dormir

Pesquisadores húngaros afirmaram que cachorros ficam “pensando” em seus problemas antes de dormir. A equipe também pôde observar que as dificuldades emocionais dos animais resultam em um sono menos qualitativo.

Dezesseis cães de diferentes raças foram analisados pela equipe, que, com a ajuda dos donos, os submeteu a acontecimentos bons ou ruins. Uma experiência positiva, por exemplo, era algo que o cachorro gostava, como ser acariciado ou se envolver em brincadeiras. Já as negativas incluíram estar preso em um cômodo por um período de tempo enquanto era ignorado pelo dono ou ter um pesquisador olhando diretamente em seus olhos.

Todos os cães foram equipados com sensores e, depois de vivenciarem suas experiências positivas ou negativas, foram autorizados a ir a um local designado para dormir. Os especialistas notaram que os pets “estressados” foram dormir aproximadamente duas vezes mais rápido que os cães relaxados, um comportamento que já registrado antes.

Além disso, os cachorros que passaram por experiências negativas gastaram em média 20 minutos a menos dormindo profundamente. Isso não quer dizer que eles dormiram menos, mas que a qualidade do sono dos animais estressados foi pior.

“Esse resultado fornece a primeira evidência direta de que os estímulos emocionais afetam a fisiologia do sono subsequente em cães”, escreveram os estudiosos em artigo publicado sobre o assunto. “A descoberta de que tratamentos emocionais breves influenciam a macroestrutura do sono também sugere que a pesquisa do sono poderia ser implementada de maneira útil no campo do bem-estar canino.”

 

Veja também:

Crianças e pets, veja os benefícios que essa relação proporciona

 

*Fonte: Revista Galileu

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

 

Conheça os amigos de quatro patas que são grandes companheiros na terceira idade

Na jornada da terceira idade, muitos de nós buscamos companheirismo, alegria e conforto. E, para muitos idosos, essa companhia perfeita pode vir na forma de amigos de quatro patas. Os animais de estimação têm uma capacidade única de tocar nossos corações, proporcionando não apenas amor incondicional, mas também benefícios tangíveis para a saúde e bem-estar dos idosos.

No entanto, a escolha da raça certa é essencial para garantir que a parceria seja harmoniosa e benéfica tanto para o idoso quanto para o animal. Nesta lista, o Guia Curta Mais separou para você diversas raças de cachorros adequadas para idosos, considerando seus temperamentos, necessidades de exercícios e cuidados.

 

Pug 

Créditos: Petz

Os Pugs são cães pequenos, tendo em média 30 cm. Eles se adaptam facilmente a qualquer ambiente e estilo de vida, são apegados ao dono e excelente companhia. A raça também é uma das mais inteligentes entre os cães, sendo uma ótima aquisição. 

 

Shih Tzu

Créditos: Mundo Shih Tzu

Ela é indicada para as pessoas que gostam mais de ficar em casa, sem muita disposição para caminhar. O Shih Tzu é perfeito para casas pequenas, mostra ser afetuoso e dedicado ao dono. O cão é uma ótima companhia e adora receber carinho, porém a única desvantagem é o pelo, que exige certa dedicação. 

 

Schnauzer

Créditos: Diário do Nordeste

Existem três tamanhos de Schnauzer : o miniatura, standard (padrão) e gigante. Para um idoso, talvez a melhor opção seja a miniatura. Essa raça é indicada para quem procura um cão vigia, que late quando existir algo suspeito. Vale reforçar que o Schnauzer não é um animal de guarda por causa de seu porte, apenas de alerta. Ele também é afetuoso, cheio de energia e perfeito para quem possui netos em casa. 

 

Golden Retriever

Créditos: Canal do Pet IG

De fato, essa raça tem energia de sobra e precisa de exercícios físicos diários, mas para quem vive em um sítio ou uma casa grande com quintal, isso pode ser o suficiente para deixar o cãozinho satisfeito. Além do mais, o temperamento dócil, calmo e tranquilo do Golden Retriever o torna uma excelente companhia para os mais diferentes momentos.

 

Poodle 

Créditos: Shutterstock

Normalmente o Poodle é muito inteligente, chegando ao segundo lugar das raças mais inteligentes do mundo. Além do mais, é um cão muito amoroso, dócil, gentil, devotado e paciente à família que o acolhe, também sendo visto um cão muito fiel e daqueles que gostam de gastar suas energias brincando muito! Ou seja, esta é uma raça muito boa para idosos ativos.

 

Yorkshire Terrier

Créditos: NSC Total

Por ter um porte pequeno, chegando em média a 20 cm, ele é indicado para idosos que moram em locais pequenos e gostam de passear ao lado do cão. Fora isso, é muito companheiro, inteligente e não se irrita com facilidade. 

 

Maltês 

Créditos: Diário do Nordeste

O  Maltês é conhecido como “cão de colo”, pois é inseparável do dono e não consegue ficar sozinho. Ele é brincalhão, sociável, gentil e adapta-se ao estilo de vida do dono. Fora isso, é bastante alerta a barulhos e situações estranhas. Por fim, seu pequeno tamanho também é vantajoso.

 

Beagle

Créditos: Zooplus PT

Ele é pequeno, amigável e traz uma energia ótima para a casa. Além disso, é uma excelente companhia para exercícios, caminhadas e corridas. Em geral, é um cachorro bem calmo, dócil e com o pelo fácil de manter, o que ajuda bastante os donos mais velhos. 

 

Créditos da imagem de capa: Diário do Nordeste 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

 

>Veja Também<

Caça aos carrapatos: Saiba como proteger seu pet destes parasitas que podem levá-lo a morte

10 Dicas para viajar em segurança com seus pets

Como proteger seu pet do calor excessivo

10 raças de cachorros que você não vai querer dormir junto

A relação entre os cães e seus donos é complexa e envolve diversos fatores. A personalidade e os hábitos dos cães podem ser influenciados pela raça, genética e o ambiente em que são criados, como destacado pelo estudo do psicólogo Stanley Coren.

Raça: Algumas raças são conhecidas por apresentar certas características de comportamento. Por exemplo, cães da raça Labrador são geralmente mais sociáveis e amigáveis, enquanto cães da raça Border Collie são altamente energéticos e precisam de constante estímulo mental.

Genética: Assim como os humanos, os cães herdam genes de seus pais, o que pode determinar certos aspectos de sua personalidade e saúde. Portanto, dois cães da mesma raça podem ter comportamentos diferentes, dependendo de sua linhagem.

Ambiente: O meio em que o cão vive desempenha um papel crucial em moldar seu comportamento. Cães que crescem em ambientes amorosos e estimulantes tendem a ser mais bem ajustados, enquanto aqueles que enfrentam abuso ou negligência podem desenvolver problemas de comportamento.

No que diz respeito ao hábito de dormir, alguns cães podem preferir dormir no quarto de seus donos devido ao seu instinto de matilha, vendo o dono como o líder e buscando proximidade. No entanto, isso pode trazer algumas questões, como:

  • Reações imprevisíveis durante a noite: Cães podem reagir a sons ou movimentos enquanto dormem, o que pode ser problemático se eles estiverem na mesma cama que seus donos.

  • Excesso de pêlos: Alguns cães soltam mais pelo do que outros, e isso pode ser um problema para pessoas alérgicas ou para aquelas que não gostam de ter pelo em toda a cama.

  • Muita baba: Raças como os Mastiffs e Bulldogs são conhecidas por babar muito. Se esses cães dormirem no quarto ou na cama, pode ser necessário fazer uma limpeza extra.

Em última análise, a decisão de permitir que o cão durma no quarto ou na cama do dono deve ser uma escolha pessoal, levando em consideração as necessidades e preferências do dono e do cão. Também é importante lembrar que a formação e a consistência são essenciais para garantir que os cães tenham hábitos saudáveis de sono e comportamento.

Confira abaixo algumas raças que não devem nunca dormir na cama dos donos:

  1. Leonberger:

Essa fofura é conhecida por ser muito dócil e adora um carinho, e justamente por isso a procura por atenção durante a noite pode atrapalhar o seu sono.

 

  1. Bernese da Montanha

Além do espaço que ele ocupa, e das grandes quantidades de pelo que ele deixa, o Bernese é um babão de primeira.

 

  1. Labrador Retriever

A sua popularidade é tão grande quanto sua energia, cãozinho definitivamente não vai te deixar em paz durante a noite.

 

  1. Doberman Pinscher

Também conhecido por sua inquietude, o Doberman Pinscher não fica parado por muitas horas.

 

  1. Akita Japonês

O Akita apesar da fofura, é bastante imprevisível, e tem alguns hábitos noturnos. Além dos latidos e uivos.

 

  1. Pastor Alemão

Esse grandão pode ser um ótimo cãompanheiro para você, mas apenas durante o dia! Ele odeia se sentir sufocado e prefere por grandes espaços.

 

  1. Dálmata

Dálmatas são muito territoriais quando se trata da hora da soneca, preferem fazer isso sozinhos, além de muitos serem temperamentais e bravos.

 

  1. Wolfhound Irlandês

Se você não tiver uma cama king size, esse gigante vai com certeza ser um incômodo. Sem contar que depois de uma boa corrida ele pode babar bastante nos lençóis.

 

  1. Golden Retriever

Se você tiver alergias, a quantidade excessiva de pelos que esse doguinho pode soltar pode até dificultar sua respiração, e sua energia também pode te dar bastante trabalho na hora de descansar.

 

  1. Dogue Alemão

 

Pode até ser tranquilo, mas todos os outros motivos reunidos aqui esse querido tem. Tamanho robusto, pelos e muuuita saliva.

 

Goiânia terá evento de adoção de cães e gatos no fim de semana

O grupo Miau Auau realizará no Plaza D’Oro Shopping, no próximo domingo (17), das 9h às 13h, no piso 1, um evento para adoção de cães e gatos. Todos os animais disponíveis para adoção já estarão castrados e com vacinas e vermífugos em dia.

Para adotar é necessário ter a partir de 18 anos, portar documento de identificação, comprovante de endereço, ser aprovado na triagem e pagar uma taxa de R$ 40,00. “Mais importante: Estar ciente de que adotar é um ato de responsabilidade, que exige dedicação e comprometimento”, explica Camila Amorim, à frente da Miau Auau.

Serão cerca de 50 animais, entre cães e gatos, adultos e filhotes. “Todos foram resgatados de alguma situação de abandono ou maus-tratos. A taxa de adoção é um valor simbólico que ajuda em uma pequena parte desses gastos”, diz Camila.

O evento ainda contará com lojinha com itens para pets, petlovers e plaquinhas de identificação que serão gravadas na hora. 

 

Veja também:

Saiba quais são os nomes e raças de pets mais comuns em Goiás

 

SERVIÇO:

Evento de Adoção de Pets – Goiânia

Quando: domingo, 17 de setembro

Onde: Plaza D’Oro Shopping está localizado na Av. Nápoli, nº 500, no Residencial Eldorado

Horário: das 9h às 13h

Entrada franca

 

Foto de capa: Marcelo Pacheco

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

 

Saiba quais são os nomes e raças de pets mais comuns em Goiás

O PetCenso 2023 divulgou os nomes de cães e gatos mais comuns no Brasil, na última semana. A pesquisa foi realizada com base no banco de dados da empresa PetLove e DogHero, que conta com mais de 2,5 milhões de pets cadastrados. O levantamento também indica as raças mais presentes nos lares brasileiros.

Entre as cadelas, Mel ficou em primeiro lugar. Em seguida, Luna e Nina continuam liderando o pódio dos caninos desde o ano passado. Para os machos, o principal nome dado aos pets é Thor, seguido por Luke e Teo.

Já para os felinos, Nina garante o topo do ranking. Mia e Mel ocupam o segundo e terceiro lugar, respectivamente. Além disso, 98% dos bichanos presentes nas casas não têm raça definida, seguido da azul russo e gato de bengala, ambos empatados com 0,2%.

Raças mais queridas

Os “vira-latas”, animais sem raça definida (SRD), são maioria nos lares brasileiros — representando 40% de todos os cães e 98% de todos os gatos. Ainda entre os cachorros, são comuns também os Shih Tzus, Yorkshire Terriers e Spitz Alemães. Já entre os gatos, aparecem em seguida o Azul Russo, o Gato de Bengala e o Snowshoe.

Desde 2016, o ano em que a primeira edição foi disponibilizada, os pets sem raça definida (SRD), são, de longe, os mais amados entre os brasileiros. Em Goiás, não é diferente, já que estão presentes em 33,8% dos lares com cachorros. No entanto, ainda há algumas raças mais comuns de serem encontradas, como o Shih-tzu, em 21,5% das casas, e o Pinscher, em 4%.

 

Confira abaixo o ranking completo:

Principais raças de cães (Nacional)

SRD – 40%

Shih Tzu – 12%

Yorkshire Terrier – 5%

Spitz Alemão – 4%

Buldogue Francês – 3%

Lhasa Apso – 3%

Poodle – 3%

Golden Retriever – 3%

Pinscher – 2%

Dachshund – 2%

 

Principais raças de gatos (Nacional)

SRD – 98%

Azul Russo – 0,2%

Gato de Bengala – 0,2%

Snowshoe – 0,1%

Siberiano – 0,1%

Abissínio – 0,1%

Pelo Curto Inglês – 0,1%

Himalaio – 0,1%

Korat – 0,06

Curl Americano – 0,05

 

Top 10 nomes de cães (Nacional)

Mel

Luna

Nina

Thor

Amora

Luke

Mag

Maia

Teo

Lola

Top 10 nomes de gatos (Nacional)

Nina

Mia

Mel

Luna

Lua

Amora

Simba

Chico

Tom

Pandora

Principais nomes de cães (região Centro-Oeste)

Mel e Thor

Luna e Luke

Amora e Teo

Nina e Bob

Mag e Chico

 

Principais nomes de gatos (região Centro-Oeste)

Nina e Loki

Luna e Simba

Mia e Chico

Frida e Teo

Amora e Tom

 

Veja também:

Projeto de Lei no Brasil prevê licença do trabalho em caso de morte de Pets

Projeto de Lei quer reconhecer vira-lata caramelo como Patrimônio no Brasil

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Projeto de Lei no Brasil prevê licença do trabalho em caso de morte de Pets

Quem possui animais de estimação, como cães e gatos, sabe que o amor pelo bichinho se torna incondicional. E quando o animal chega a falecer, as pessoas sofrem o luto como realmente a perda de um membro familiar. Agora, o Projeto de Lei 221/23, que tramita na Câmara dos Deputados, se aprovado, deve mudar a forma de passar por esse período, já que permitirá ao funcionário a ausência do serviço por um dia, em caso de falecimento de cachorro ou gato, sem que seja descontado do salário.

A ideia é que seja inserida a medida na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), que já justifica a ausência do empregado por dois dias, sem prejuízo do salário, em alguns casos de falecimento, como a de irmão, cônjuge, pais, filhos ou pessoa que, declarada em sua carteira de trabalho e previdência social, seja seu dependente.

Apesar de o projeto ser específico para as duas espécies (cães e gatos), se aprovado, talvez seja possível um entendimento que outros animais possam ser considerados para o que o tutor obtenha o benefício. Mas, por enquanto, não há no texto algo mais amplo.

“Não há referência, por exemplo, a palavra pet ou bichos de estimação. Embora o projeto não permita uma interpretação extensiva, é possível que a jurisprudência da Justiça do Trabalho se posicione para ampliar o leque de bichos de estimação”, explica o advogado Arnaldo Barros Neto, especialista em Direito do Trabalho e sócio do escritório Martorelli Advogados. Segundo ele, apesar de ser uma medida de uma pauta em evidência e importante, traz pontos preocupantes, que talvez precise de ajustes. “O projeto não exige nenhuma comprovação de propriedade do animal, mas apenas do seu óbito. Isso pode dar azo a iniciativas de oportunistas, criando uma situação de difícil controle pelas empresas”, explica.

No Projeto de Lei, a morte do cão ou do gato deve ser comprovada por atestado de óbito, emitido pelo médico-veterinário. Além disso, o benefício está limitado a três afastamentos por ano. A medida também esclarece que o tutor deve entrar em contato com uma clínica veterinária ou com o centro de zoonose da cidade para fazer a incineração. Atitude de destinação correta para o corpo do pet para que mantenha a saúde pública. Pois não se deve enterrar o animal no quintal, visto que a decomposição do corpo libera substâncias que podem contaminar o solo, lençol freático e poços artesianos.

O projeto foi apresentado no dia 2 de fevereiro de 2023 e deverá passar pelas comissões internas da Câmara dos Deputados, como, por exemplo, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que é responsável pela análise da constitucionalidade. Além disso, ser encaminhado para revisão pelo Senado Federal. Não há como prever em quanto tempo ele poderá ser sancionado (ou não).

O advogado Arnaldo Barros Neto alerta que “é possível que o projeto seja encarado como um desestímulo ao investimento na economia, haja vista o ônus gerado ao empregador sem qualquer contrapartida”.

*Agência Estado

 

Veja também:

Atropelar animais sem prestar socorro agora é crime em Goiás

Goiânia tem 40 praças com pet places para passear com seu animal de estimação

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Goiânia tem 40 praças com pet places para passear com seu animal de estimação

A quantidade de pet places em praças públicas da capital de Goiânia tem sido aumentada pela Prefeitura. Essas áreas são destinadas à convivência de cães, gatos e seus respectivos donos. Atualmente, Goiânia possui 40 espaços para animais de estimação, com instalações construídas e implementadas pela Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg), como túneis, arcos de pneus, rampas e barras.

“É a nossa equipe de serralheria que constrói o playground para animais de estimação. Em 2021, havia apenas seis pet places em Goiânia, todos localizados em bairros considerados nobres. Foi o prefeito Rogério Cruz que decidiu instalar mais unidades para abranger todas as regiões da cidade”, afirma Alisson Borges, presidente da Comurg.

Atualmente, praças de bairros como Urias Magalhães, Residencial Eli Forte, Jardim São José, Setor Faiçalville, Goiânia Viva, Residencial Paulo Pacheco, Parque Atheneu, Setor dos Funcionários, Vila Pedroso, Setor Real Conquista, Residencial Aruanã III, Residencial Português, Condomínio das Esmeraldas e outros possuem pet places.

A maioria dos novos projetos de praças já inclui o pet place, além de academia ao ar livre e playground. “Os cães e gatos se tornaram parte das famílias em Goiânia. Todos queremos o melhor para nossos animais de estimação. O pet place é o local onde eles podem brincar, gastar energia e relaxar para voltarem para casa bem”, destaca Alisson Borges.

Nos próximos meses, novos espaços exclusivos para animais de estimação serão inaugurados de acordo com o planejamento da Comurg. “Estamos analisando os locais onde há maior demanda para instalar os pet places e também novas casinhas de corujas, outra iniciativa desta administração. Cuidar da cidade também significa cuidar dos animais que vivem aqui”, ressalta o presidente.

Confira abaixo a localização dos Pet Places em Goiânia:

 

1.                  Praça da Avenida T-52, setor Bueno.

2.                  Praça do Triângulo, Alto da Glória.

3.                  Praça do Sol, Setor Oeste.

4.                  Praça das Artes, Jardim Goiás.

5.                  Praça dos Namorados, Parque das Laranjeiras.

6.                  Praça Santa Terezinha, Vila João Vaz.

7.                  Praça Faiçalville, Setor Faiçalville.

8.                  Praça Tamanduá, Vila Nova.

9.                  Praça Unidade 101, Rua 04, Parque Atheneu.

10.              Rua P-19, setor dos Funcionários.

11.              Praça Tarsila do Amaral, Jardim Abapuru.

12.              Praça 1° de Fevereiro, Vila Pedroso.

13.              Praça do Ipê, Setor Bueno.

14.              Praça do Jardim Ipanema.

15.              Avenida Couto Magalhães, Jardim Bela Vista.

16.              Praça da Rua RPS 7 Residencial Porto Seguro, Goiânia.

17.              Praça da Rua Porto 03 com Porto 09, Residencial Português.

18.              Praça da Rua 10 com a Rua 15, Residencial Paulo Pacheco.

19.              Praça da Rua EI 15 com RI 16 Qd 78, Residencial Jardim Itaipu.

20.              Praça na Avenida Nadra Bufaiçal com Rua Solano Lotes, setor Faiçalville

21.              Rua Badejo com rua Golfinho, Jardim Atlântico.

22.              Praça Darci Accorci, Avenida Olinda, Parque Lozandes

23.              Praça na Rua Irmã Anita Feliz, setor Jardim São José

24.              Praça entre as Ruas GV-14 e GV-16, Goiânia Viva.

25.              Praça da Avenida Boulevard Conde dos Arcos, Goiânia II.

26.              Praça da Rua CP-42 com a CP-33, setor Carolina Parque.

27.              Praça Santa Cruz, setor Jaó

28.              Praça da Bandeira, setor Jaó

29.              Praça da Rua AP-04, Residencial Aruanã III

30.              Praça na Rua RC-23 com RC66, setor Real Conquista

31.              Praça Rua EF 38 com Rua EF 19, Residencial Eli Forte

32.              Praça Na Rua Tote Barbosa , Residencial Antônio Barbosa

33.              Rua do Rosário, Jardim Novo

34.              Avenida Cora Coralina, setor Sul

35.              Praça da Paz, Jardim Nova Esperança

36.              Praça dos Baianos, Urias Magalhães

37.              Praça da Bandeira, Bairro Goiá

38.              Praça Rua RP6 com Rua G, setor Recreio Panorama

39.              Praça na Rua ACP-17, Qd 22, lote 33, Residencial Antônio Carlos Pires

40.              Praça na Rua 45 com Rua 49, Condomínio das Esmeralda

 

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Goiânia recebe evento de incentivo à adoção de animais

Neste sábado (15) a Vida Lata, uma organização dedicada ao resgate e cuidado de animais abandonados, realizará a 4ª Vivência, um evento que tem como objetivo envolver a comunidade e incentivar a adoção responsável de cães e gatos. A ação ocorrerá na Colônia de Férias da EBM, localizada na Avenida Ricardo Paranhos, em Goiânia, das 9 às 13h.

Durante a 4ª Vivência, os participantes terão a oportunidade única de vivenciar o contato direto com os animais que estão disponíveis para adoção. Enquanto os cães estarão soltos em cercados, os gatos serão acomodados em gaiolas próprias, garantindo a segurança e o bem-estar de todos.

Diferentemente de eventos tradicionais de adoção, a Vivência do Vida Lata permite que as pessoas passem o tempo que desejarem em contato com os animais, a fim de criar vínculos e garantir uma decisão consciente de adoção. A organização enfatiza que a adoção de um animal de estimação é um compromisso para toda a vida.

Adoção compartilhada

Além da oportunidade de encontrar um novo membro para a família, o evento também marcará o lançamento da Adoção Compartilhada Vida Lata. A iniciativa visa fornecer acompanhamento veterinário aos animais que esperam por adoção e possuem um perfil menos procurado. Com esse suporte, pessoas que desejam adotar, mas têm preocupações com os custos envolvidos, poderão finalmente realizar o sonho de ter um animal de estimação. Mais detalhes sobre essa iniciativa serão esclarecidos durante o evento.

Bazar

Durante a manhã de sábado, os visitantes terão a oportunidade de conhecer diversos produtos à venda, cuja renda será destinada à manutenção e cuidados com os animais resgatados pelo Vida Lata. Além disso, haverá pipoca e algodão doce disponíveis no local, proporcionando momentos de alegria para crianças e adultos.

Para adotar

Os interessados em adotar um animal devem ser maiores de 18 anos e devem levar documentos pessoais, comprovante de endereço e participar de uma triagem que será realizada no local ou antecipadamente pelo link www.vidalata.com.br/adocao.

O Vida Lata também convida aqueles que ainda estão se familiarizando com a ideia de adoção a participarem do evento para conhecerem mais sobre o universo pet e conversarem com os voluntários para esclarecer suas dúvidas. Além disso, é possível contribuir com a causa trazendo ração, jornais, remédios, toalhas e produtos de limpeza.

 

SERVIÇO:

Evento de adoção Vida Lata em Goiânia

Quando: 15 de julho

Horário: das 9 às 13h

Onde: Colônia de Férias da EBM – Avenida Ricardo Paranhos, nº 1020, Setor Marista

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Goiânia recebe evento de adoção de Pets com entrada gratuita

No próximo sábado (20/5) um evento de adoção de animais será realizado no Passeio das Águas Shopping, em Goiânia. A feira ‘’Adota Pet’’ terá aproximadamente 35 cães e 15 gatos disponíveis para um novo lar. Todos os animais estão castrados, vacinados e vermifugados. O evento acontece das 13h até às 19 horas.

Aqueles que desejarem adotar um animal passarão por um processo de triagem, no qual serão solicitados o preenchimento de uma ficha e a assinatura de um termo de adoção. Será necessário apresentar um documento de identificação pessoal completo, comprovante de endereço e ter mais de 18 anos de idade.

De acordo com a organização do Adota Pet, é importante que todos os moradores das residências estejam de acordo com o acolhimento do animal. A taxa de adoção de R$ 40,00 será destinada à manutenção da ONG Santuário. 

A fundadora da ONG, Neide Santos, explica que o aumento de animais abandonados depois da pandemia tem diversas causas, como a perda de emprego de seus tutores, o falecimento dos mesmos e a impossibilidade ou desinteresse em mantê-los. “O Santuário é um refúgio para animais de rua, abandonados e maltratados, onde recebem os primeiros socorros em clínicas parceiras, assim como exames, tratamentos, internações e cirurgias, quando necessário”, afirma.

Sobre o abrigo

Fundado pelo casal de protetores Neide e David Santos, o Santuário é um refúgio para animais de rua, abandonados e maltratados. Antes de serem acolhidos os cães e gatos resgatados, recebem os primeiros socorros em clínicas parceiras, onde também são realizados exames, tratamentos, internações e, em casos mais graves, cirurgias.

A ONG, sem fins lucrativos, recebe ajuda de voluntários para manter o ritmo de resgates e se orgulha de estar entre os grupos de proteção mais atuantes em Goiás. São muitos animais salvos por mês, não apenas em Goiânia, mas também em cidades do interior, onde Neide e David viajam para atender aos pedidos de socorro postados na rede.

 

SERVIÇO:

21ª edição do evento Adota Pet

Quando: Sábado, 20 de maio

Horário: das 13h às 19h

Onde: Área externa da praça de alimentação do Passeio das Águas Shopping

Entrada Gratuita

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Projeto de Lei quer reconhecer vira-lata caramelo como Patrimônio do Brasil

Um projeto de lei apresentado na Câmara dos Deputados quer reconhecer a expressão “vira-lata caramelo” como patrimônio cultural imaterial do Brasil. O texto é do deputado Felipe Becari (União Brasil – SP), defensor da causa animal.

De acordo com o texto, a proposta homenageia o cachorro ao caracterizá-lo como “um dos cachorros mais populares e amados” do país. Além disso, o projeto de lei exalta a “mistura de raças” do animal: “mostra que a diversidade é uma das nossas maiores riquezas”.

Becari afirmou que a proposta de transformar o vira-lata caramelo em patrimônio brasileiro partiu de entidades sociais que lutam pelos direitos dos animais. “Fui eleito pelas pessoas que amam o meio ambiente e os animais. As questões de abandono e de maus-tratos precisam ser enfrentadas no país, e o Parlamento é o espaço adequado para essas discussões”, comentou.

“Temos de fomentar as adoções. Apenas no instituto que apoio temos quase mil animais à espera de um lar. Assim, a ideia é reforçar a cultura da adoção e o fim do preconceito contra os animais sem raça definida”, completa.

Agora, o projeto protocolado na Câmara aguarda despacho do presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), para a definição das comissões nas quais tramitará.

 

Veja também:

9 ONG’s de proteção aos animais em Goiânia

Goiânia recebe encontro de Cães Vira-Lata com entrada grtuita

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.