Qual a primeira capital de Goiás?

A história de um estado muitas vezes é contada pelas marcas deixadas em sua primeira capital. Em Goiás, essa narrativa ganha vida na cidade de Vila Boa, hoje conhecida como Cidade de Goiás. Entre suas ruas de pedra e casarões coloniais, reside um legado que remonta aos primórdios da colonização brasileira, que oferece  aos visitantes uma imersão na riqueza cultural e histórica do estado.

Foto: divulgação

Localizada no coração do cerrado brasileiro, a primeira capital de Goiás é um testemunho vivo das transformações que moldaram a região ao longo dos séculos. Fundada em 1727, Vila Boa foi o centro administrativo e cultural da capitania de Goiás durante o período colonial, desempenhando um papel crucial no desenvolvimento da região.

O conjunto arquitetônico preservado da Cidade de Goiás conta a história da ocupação portuguesa na área, com igrejas barrocas, casarões coloniais e praças que refletem a influência da época. Entre os pontos de destaque estão a Igreja Matriz de Sant’Ana, construída no século XVIII, e o Museu das Bandeiras, que abriga artefatos e documentos que contam a trajetória da cidade e do estado.

 

Igreja Matriz de Sant’Ana/Foto: divulgação

Além de seu valor histórico, a primeira capital de Goiás também é um centro cultural, onde tradições seculares se mesclam com a vida contemporânea. Festivais de música, dança e gastronomia celebram a diversidade cultural do estado, enquanto artistas locais mantêm viva a herança artística e artesanal da região.

Atualmente, a cidade de Goiás recebe visitantes de todo o Brasil e do mundo, atraídos pela sua atmosfera encantadora e pelo rico patrimônio histórico. Ruas de pedra que contam histórias, igrejas centenárias que guardam segredos e uma paisagem que reflete a força e a beleza do cerrado brasileiro fazem da primeira capital de Goiás um destino imperdível para aqueles que desejam explorar as raízes e a identidade desse estado tão diverso e fascinante.

 

Saiba como se inscrever no FICA 2024; premiações chegam a R$35 mil

O Governo de Goiás, através da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), está anunciando a abertura das inscrições para as mostras competitivas da 25ª edição do Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental (Fica). Este evento, que ocorrerá entre os dias 11 e 16 de junho na cidade de Goiás, oferece prêmios substanciais, com valores chegando até R$ 35 mil.

Os interessados podem se inscrever até 08 de março de 2024, utilizando a ficha eletrônica disponível no site oficial do Fica: fica.go.gov.br/. Existem quatro opções de mostra competitiva entre as quais os produtores ou realizadores de filmes podem escolher: Mostra Competitiva Internacional Washington Novaes, Mostra Competitiva do Cinema Goiano, Mostra Competitiva Becos da Minha Terra de Filmes Vilaboenses e Mostra de Cinema Indígena e de Povos Tradicionais.

A Mostra Competitiva Internacional Washington Novaes, a principal do festival, contará com uma comissão composta por sete integrantes para avaliar as obras inscritas. Serão selecionados seis longas-metragens e oito curtas ou médias-metragens, incluindo três filmes goianos. São oferecidos prêmios de até R$ 35 mil.

As premiações das demais mostras serão: Mostra de Cinema Goiano (até R$ 11 mil), Mostra Becos da Minha Terra de Filmes Vilaboenses (até R$ 5 mil) e Mostra de Cinema Indígena e de Povos Tradicionais (até R$10 mil). A lista das obras selecionadas será publicada no site do festival até 08 de abril. O regulamento completo está disponível no site: https://fica.go.gov.br/.

Fica 2024 é uma realização do Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado da Cultura, em correalização com a Universidade Federal de Goiás (UFG). O festival também conta com apoio das secretarias de Estado da Retomada e Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), Universidade Estadual de Goiás (UEG), Instituto Federal de Goiás (IFG), Serviço Social do Comércio (Sesc), Goiás Social e Prefeitura da cidade de Goiás.

Programação de carnaval agita a Cidade de Goiás nesta sexta-feira

O vibrante Carnaval na histórica Cidade de Goiás está a todo vapor, com eventos emocionantes programados para toda a comunidade. A animação começa com a escola do Rei Momo e da Rainha do Carnaval 2024, nesta sexta-feira, 9, a partir das 16h o primeiro bloco tomará as ruas, a celebração já está em pleno andamento. Os foliões irão se reunir  no barracão da Escola de Samba Mocidade Independente do João Francisco, localizado no setor Rio Vermelho, para dar início à diversão.

Além de ser uma tradição enraizada na cultura local, o carnaval na Cidade de Goiás é uma oportunidade única para os moradores e visitantes se unirem em celebração e alegria. Os blocos, desfiles e encontros proporcionam momentos de descontração e comunhão, fortalecendo os laços comunitários e promovendo a diversidade cultural que caracteriza esta cidade histórica.

Festividades para os foliões na Cidade de Goiás/ foto divulgação

Carnaval 2024: cidades do interior de Goiás que tem tradição na folia

Com o Carnaval 2024 à vista, Goiás se prepara para oferecer aos foliões uma experiência única repleta de tradição e diversão.

Se você está ansioso para cair na folia, não precisa ir longe. Neste artigo, apresentamos as programações especiais das cidades do interior goiano que são verdadeiros tesouros carnavalescos.

Em Caldas Novas, as Águas Quentes serão o cenário perfeito para um Carnaval vibrante, com shows de Hugo & Guilherme e Israel & Rodolfo.

Na histórica Cidade de Goiás, o tema “Cerrado” dá o tom ao Carnaval Cultural, com desfiles de blocos, escolas de samba e apresentações variadas.

Pirenópolis, conhecida por sua tradição, inova ao integrar Jazz à folia carnavalesca.

Aruanã, Uruaçu, Jaraguá, Cavalcante, Minaçu e Goianésia também entram na lista de destinos imperdíveis.

 

Confira a programação do Carnaval 2024 em cidades do interior de Goiás que tem tradição na folia:

 

Caldas Novas

Carnaval 2024: cidades do interior de Goiás que tem tradição na folia

Foto: Tribuna do Planalto

Tradicional destino turístico durante o feriado de Carnaval, a cidade de Caldas Novas terá alguns dias de folia durante o mês de fevereiro.

De 10 a 12 de fevereiro, o Espaço Municipal de Eventos, ao lado do Ginásio de Esportes, será palco de uma festa vibrante, o Carnaval das Águas Quentes.

 

Programação

 

Atrações locais e nacionais

A diversão está garantida com shows de artistas renomados nacionalmente, incluindo Hugo & Guilherme, Israel & Rodolfo, Jiraya Uai, Vinicius Cavalcante e Abelvolks. A programação não deixa de prestigiar talentos locais, proporcionando uma experiência única para todos os foliões.

 

Carnaval Antigo

Além do Carnaval das Águas Quentes, o mês de fevereiro reserva mais alegria com o Carnaval Antigo, realizado nos dias 02, 06, 20, 23 e 27. A Praça 4 Rodas, no Setor Olegário Pinto, será o cenário para marchinhas, exposição dos Bonecos Gigantes, Encontro de Carros Antigos, e uma diversidade gastronômica e infantil.

 

Dias:

02, 06, 20, 23 e 27 de fevereiro

Local:

Praça 4 Rodas, Setor Olegário Pinto

 

Carnaval das Águas Quentes:

10/02 – 21:00h às 3:30h – SÁBADO

  • DJ Mattz
  • JirayaUai
  • DJ Dan Live
  • DJ Nadir Netto
  • Israel e Rodolfo
  • DJ Izzi

 

11/02 – 21:00h às 3:30h – DOMINGO

  • DJ Anny Satz
  • DJ Watila Gyn
  • DJ Décio Gomes
  • DJ Brunno Carvalho
  • Hugo e Guilherme
  • Vinícios Cavalcante

 

12/02 – 21:00h às 3:30h – SEGUNDA-FEIRA

  • Fagner Lopes
  • Henrique e Cristiano
  • Rodrigo Viana
  • Hugo e Ray
  • Cleber e Cauã
  • Kleo Dibah
  • DJ Humcher

 

Local:

Espaço Municipal de Eventos, ao lado do Ginásio de Esportes

Entrada: 1KG de alimento não perecível

 

Cidade de Goiás

Carnaval 2024: cidades do interior de Goiás que tem tradição na folia

Foto: Prefeitura de Goiás

Um dos mais tradicionais Carnavais do estado de Goiás acontece na histórica e charmosa Cidade de Goiás. A cidade de Goiás, a 143 km de Goiânia, terá 50 atividades gratuitas durante o carnaval.

A prefeitura de Goiás, antiga capital do estado, anunciou que o tema do carnaval em 2024 será o Cerrado. Apresentações de 8 blocos, 3 escolas de samba e 2 afoxés, mostram a diversidade cultural da primeira capital goiana.

Haverá ainda shows de marchinhas, samba e música eletrônica com som automotivo e DJs. São 4 locais de apresentações.

As festas atraem turistas de todo o Brasil e até de fora. Ainda é possível aproveitar a estadia na cidade para fazer passeios pelas vielas e fotografar os prédios históricos.

A programação do Carnaval 2024 está no site da prefeitura

 

Pirenópolis

Carnaval 2024: cidades do interior de Goiás que tem tradição na folia

Carnaval em Pirenópolis – Goiás — Foto: Divulgação/Marcello Dantas

Destino turístico queridos dos moradores de Goiânia e arredores, Pirenópolis tem um Carnaval animado por Marchinhas, concursos de fantasias e muita música.

Junto com o Carnaval da Cidade de Goiás, o Carnaval de Pirenópolis é um dos mais tradicionais do estado, combinando opções para quem quer curtir sozinho ou com a família.

Pirenópolis, a 129 km de Goiânia, promete casar tradição e novidade na folia de 2024. O Centro Histórico será o palco para o Carnaval Cultural e as marchinhas e o Carnaval de Rua serão mantidos. A inovação ficará por conto do “Carna Jazz”, que traz Jazz integrado a folia carnavalesca.

Vale aproveitar o período para conhecer as belezas naturais da cidade, como a Cachoeira das Araras e dos Dragões e, é claro, visitar o patrimônio histórico da cidade.

 

Programação:

Sexta | 09/02

  • 19h | bloco Zé Pereira – Cortejo pelo Bonfim;

 

Sábado | 10/02

  • 17h | Zazaricando;
  • 20h | Bloco Santa Dica;

 

Domingo | 11/02

  • 17h | Alafia;
  • ⁠18h | Zazaricando;
  • 19h30 | Bloco CATULÉ;

 

Segunda | 12/02

  • 10h | Canarinhos da Terra;
  • 17h | Zé Pereira;
  • 19h30 | Bloco CATULÉ;

 

Terça | 13/02

  • 16h | Cortejo Maracatu Baque de Rocha
  • 18h | Bloco Zé Pereira
  • 19h | Bloco Santa Dica
  • 20h | Encontro de todos os Blocos na Zazá

 

Aruanã

Carnaval 2024: cidades do interior de Goiás que tem tradição na folia

Foto: divulgação

Destino às margens do Rio Araguaia, o Carnaval de Aruanã é conhecido por ser um dos mais animados e tradicionais do estado, reunindo multidões. A programação do feriado já foi confirmada pela prefeitura.

Aruanã, a 314 km de Goiânia, divulgou uma programação de carnaval para criançada.

O Bloco Kids será realizado na Praça Couto Magalhães nos dias 10, 11 e 12 de fevereiro, das 17h30 às 19h. O evento terá desfile das fantasias, bloquinho com trio elétrico e pintura facial.

Além disso a cidade terá bloquinhos de Carnaval e disputa entre eles.

Shows ainda não foram confirmados.

 

Leia Também

10 cidades em Goiás para passar o Carnaval no sossego

 

Uruaçu

Carnaval 2024: cidades do interior de Goiás que tem tradição na folia

Foto: divulgação

Uruaçu é a opção de Carnaval para quem quer curtição. Durante o período de festa, os foliões podem curtir apresentações musicais com grupos de renome nacional: já estiveram por lá Israel e Rodolfo, Naldo Benny e Banda Calypso.

A programação do Carnaval de 2024 está confirmada. A festa acontece entre os dias 10 e 13 de fevereiro, na Praia Generosa, às margens do Lago Serra da Mesa.

Pela manhã serão realizadas atividades esportivas nas quadras de areia da praia. Quem quiser participar dos campeonatos, que serão realizados nas modalidades de vôlei, futebol e beach tennis, devem se inscrever na Superintendência Municipal de Esportes. No período da tarde o “esquenta” da folia começa com os DJs Higor Danini e Gringo Uai. Também vai ter som automotivo.
Os shows com artistas e DJs de renome vão acontecer no palco principal do evento, sempre à partir das 17h.

No sábado (10/02), Kinho Barão, ex-vocalista da banda Luxúria e o Dj Brenno Paixão vão comandar o “Reinado de Momo”.

Domingo (11/02), a folia fica por conta da dupla Zé Ricardo e Thiago e do Dj Jiraya Uai.

Segunda (12/02), Jhon Amplificado, Dj Wam Baster e Dj Leris serão as atrações no palco principal.

Terça-feira (13/02) acontece o show mais aguardado do Carnaval de Uruaçu, Manu Bahtidão dita o ritmo da festa. Outra atração do ultimo dia de evento será o DJ Carlos Henrique.

A previsão é que todas as noites de carnaval sejam encerradas por volta das 11 horas da noite.

Durante o feriado, vale aproveitar os banhos no Lago Serra da Mesa, o segundo maior lago artificial do país, ou visitar algumas das cachoeiras da cidade.

Dica: siga as orientações de segurança.

 

Jaraguá

Carnaval 2024: cidades do interior de Goiás que tem tradição na folia

Foto: Prefeitura de Jaraguá

A cidade de Jaraguá tem na sua programação o já tradicional Carnaval de Marchinhas, realizado na Praça do Coreto, também é comum desfiles de blocos na programação, e apresentação do Rei Momo e da Rainha do Carnaval, fazendo da cidade destino perfeito para curtir o feriadão com a família.

A programação nos dias de carnaval, que mantém o formato de anos anteriores, oferece matinê para crianças, bloco Melhor Idade, Bloco do Zé Pereira, marchinhas no coreto, rally de boias, corrida de gaiolas e som automotivo na Praça JK.

As marchinhas no coreto contarão com apresentações de Heróis do Botequim, Maíra, Grace Carvalho e Mr. Gyn, banda goiana conhecida pela canção “Minha Juventude”.

Já o Carnaval automotivo, na Praça JK, contará com a participação dos Dj’s Nando, Dj Caik, Dj Vicente Faleiro e Dj Bruno Reys.

A cidade possui ainda vários rios e cachoeiras, e trilhas para a prática de mountain bike e motocross para agradar os mais aventureiros.

 

Cavalcante

Carnaval 2024: cidades do interior de Goiás que tem tradição na folia

Foto: divulgação

A cidade de Cavalcante abriga o Parque Nacional Chapada dos Veadeiros e é riquíssima em belezas naturais.

Durante o Carnaval, a cidade recebe ainda mais turistas – a Central de Atendimento ao Turista informa que chega a dobrar o número de pessoas por lá.

Na programação organizada pela prefeitura, a cidade recebe shows que animam o público e as tradicionais marchinhas.

No Carnaval de 2024 haverá ainda um tradicional desfile de bloquinhos.

Também vale combinar a programação de Carnaval com banhos nas cachoeiras de Santa Bárbara e São Felix, visitas às comunidades Kalunga e Vçao das Almas e ainda passear de bike pelas trilhas de Cavalcante.

Para ver a programação completa clique AQUI.

 

Minaçu

Carnaval 2024: cidades do interior de Goiás que tem tradição na folia

Foto: Goiás Turismo

Prefeitura de Minaçu está preparando cinco dias de festa para o Carnaval de 2024. A folia acontece entre os dias 9 e 13 de fevereiro, na Praia do Sol, com entrada gratuita

A atração principal para este ano será a dupla Humberto & Ronaldo. Ao longo do evento, também sobem ao palco Giann Túllio, Evelyn Duarte, Hey Doc, Breno Paixão, DJ Daff, Que Se Funkey, DJ Wam Baster e DJ Lord, Maristela Muller, DJ Carlos Henrique e Pedro Volt.

De acordo com a prefeitura, além dos shows, o Carnaval de Minaçu também será agitado por som automotivo.

 

Confira a programação completa do Carnaval de Minaçu 2024:

09/02 – Giann Túllio, Evelyn Duarte, Hey Doc
10/02 – Humberto & Ronaldo, Breno Paixão, DJ Daff
11/02 – Que Se Funkey, DJ Wam Baster e DJ Lord
12/02 – Maristela Muller, DJ Carlos Henrique e Pedro Volt
13/02 – Som automotivo

 

Goianésia

 

Uma das festas mais animadas e procuradas do Carnaval de Goiás acontece na cidade de Goianésia. Na programação, a cidade promove shows, blocos de marchinha e som automotivo.

A edição desse ano conta com Zé Neto e Cristiano, Manu Batidão, Israel e Rodolffo e MC Daniel.

Com expectativa de receber quase 30 mil pessoas por noite, o evento é gratuito e será realizado no Parque da Lagoa Princesa do Vale. Além disso, terá área reservada para som automotivo.

  • Sexta-feira (09/02): Zé Neto & Cristiano;
  • Sábado (10/02): Manu Bahtidão;
  • Domingo (11/02): Israel & Rodolffo;
  • Segunda-feira (12/02): MC Daniel.

 

Conheça a família goiana que produz picolés e sorvetes artesanais há quase 50 anos

A Praça do Coreto, no coração do centro histórico de Goiás Velho, é um dos destinos turísticos mais emblemáticos da cidade. Além de suas igrejas e casarões históricos, o local atrai moradores e visitantes durante quase todo o ano, para tomar sorvete com uma família goiana muito especial. Eles produzem picolés e sorvetes artesanais há quase 50 anos!

Conheça a família goiana que produz picolés e sorvetes artesanais há quase 50 anos

Foto: divulgação

A família Barbosa da Silva assumiu o ponto que fica justamente em baixo do coreto. Os sorvetes são caseiros, artesanais e deliciosos!

A sorveteria, situada em baixo do coreto, é uma construção típica que se integra à história da cidade e, há 45 anos, é palco de muitos encontros saborosos do antigo”Goiás Velho”.

O estabelecimento, com suas portas abertas todos os dias, é parte intrínseca da narrativa local.

Visitar a Cidade de Goiás e não tomar um sorvete na Sorveteria do Koreto, é como ir à Roma e não ver o Papa!

Gumercino Barbosa da Silva, aos 48 anos e um dos administradores do estabelecimento, compartilha a história familiar que se entrelaça com a trajetória da sorveteria.

Seu pai, também Gumercino, adquiriu o local há quatro décadas e meia, dando início a um negócio que, hoje, pertence a ele e a seus cinco irmãos.

“É uma emoção servir um produto que toca as pessoas. Para muitos, aqui foi o local onde experimentaram o primeiro sorvete de suas vidas. Existe uma história”, relata Gumercino em uma entrevista para o site Terra.

Conheça a família goiana que produz picolés e sorvetes artesanais há quase 50 anos

Foto: divulgação

A família, inicialmente composta por onze irmãos, deixou a vida no campo para trabalhar com o pai na cidade. Desde então, a sorveteria tem sido o pano de fundo de suas vidas. “O coreto existe há quase cem anos e sempre foi uma sorveteria. Antes do meu pai comprar, ele era bem pequeno, não tinha a parte de cima”, relembra Gumercino.

Durante todo o ano, a sorveteria recebe uma movimentação constante, mas é no verão que a visita se intensifica, especialmente durante o Carnaval e o Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental (FICA).

Conheça a família goiana que produz picolés e sorvetes artesanais há quase 50 anos

Foto: divulgação

Os sorvetes e picolés, em sua maioria elaborados com frutas típicas do cerrado, são produzidos artesanalmente pela própria loja.

“São todos naturais. Compramos as frutas diretamente dos produtores do Cerrado e realizamos um procedimento para congelá-las e garantir durabilidade. Os sabores mais populares são cajazinho, murici e mangaba”, revela Gumercino.

Os preços são acessíveis, cada picolé custa R$ 5 e as bolas de sorvete de creme são comercializadas por R$ 5.

Aberta em 1923, a sorveteria está na família Barbosa da Silva, atuais proprietários, desde 1955, mantendo a tradição de fabricar os melhores sorvetes de massa e picolés, 100% feitos com frutos naturais, do Cerrado e outras regiões.

Conheça a família goiana que produz picolés e sorvetes artesanais há quase 50 anos

Foto: divulgação

 

Sabores de sorvetes e picolés artesanais produzidos pela família goiana Barbosa da Silva

Delícias típicas como Castanha Barú, Cajazinho, Mangaba, Cupuaçu, entre outros sabores divinos você encontra na Sorveteria do Koreto, além do delicioso Empadão Goiano, feito da forma mais tradicional da cidade.

Os produtos são caseiros mesmo, com nada ou quase nada de produtos industrializados na sua fabricação.

 

Praça do Coreto

A praça Dr. Tasso de Camargo, popularmente conhecida como Praça do Coreto, está localizada na região central (centro histórico) da Cidade de Goiás. A praça é ponto de encontro dos moradores da cidade, especialmente em dias festivos.
Está próxima à outros monumentos importantes da cidade, como a Catedral de Santana, o Palácio Conde dos Arcos, a Casa da Real Fazenda e o Museu da Boa Morte.

Embora esteja localizada no centro histórico da cidade, a Praça do Coreto foi construída no início do século XX e foi alterada diversas vezes. O Coreto foi construído na gestão do prefeito Lincoln Caiado de Castro, em 1923 e foi desenhado por Wiaker Sócrates do Nascimento.

 

Mais Informações

Sorveteria Koreto

EndereçoR. Moretti Foggia, 180 – Centro, Cidade de Goiás – GO 

Telefone(62) 99141-1188

Réveillon na Cidade de Goiás: confira a programação da virada pra curtir a antiga Vila Boa

A programação de Réveillon teve início na sexta-feira, 29 de dezembro, com o desfile da bateria da Escola de Samba Mocidade Independente do João Francisco, percorrendo as ruas históricas da cidade. Shows simultâneos animam a Praça do Coreto e a praça do Mercado Municipal, às 20h. O primeiro dia encerra com uma apresentação de som automotivo na praça de eventos. A entrada é gratuita.

Neste sábado, a animação continua com diversas atrações, incluindo o grupo musical Heróis do Botequim e os shows de Lourany Cruz e Carlos Rizzo. Destaque para a apresentação da dupla Carlos e Jader na virada do ano, prometendo uma celebração inesquecível no domingo, que inclui contagem regressiva na praça de eventos e continua até as primeiras horas do primeiro dia do novo ano com som automotivo e DJ Mansueto.

 

Sobre as festividades:

A histórica Cidade de Goiás, primeira capital do estado, se prepara para três dias de festa em celebração à virada do ano. Com shows para todos os públicos em três locais diferentes, a prefeitura está finalizando a montagem de palcos na Praça do Coreto, no Mercado Municipal e na praça de eventos, próxima ao rio Vermelho e ao centro histórico. A promoção é realizada pela prefeitura de Goiás em parceria com o Sistema SESC/Fecomércio.

Em todos os locais, medidas de segurança serão implementadas, incluindo recipientes especiais para que o público descarte latas, garrafas long neck e outros recipientes, incentivando a colaboração para manter o espaço limpo. Além disso, a cooperação dos participantes contribuirá para a cooperativa de reciclagem da cidade, beneficiando o destino sustentável dos materiais recolhidos. A secretária de cultura, Suzana Magalhães, destaca a festa como um momento de esperança, integração e paz.

 

10 motivos que fazem da cidade de Goiás um passeio extraordinário

No coração  do Brasil Central, a cidade de Goiás, carinhosamente conhecida como Goiás Velho, emerge como um relicário histórico e cultural. Antiga capital do estado até 1937, esta cidade se notabiliza hoje como um dos sítios históricos mais significativos do Brasil, onde o passado colonial e imperial do país é preservado com vivacidade.

Localização e acesso da cidade de Goiás

Localizada a cerca de 130 quilômetros de Goiânia, a capital de Goiás, e a aproximadamente 320 quilômetros de Brasília, a capital federal, a cidade de Goiás se situa em um vale circundado pelas exuberantes serras da região. Esta posição geográfica não só empresta à cidade um encanto paisagístico singular, mas também a torna um desti

10 motivos que fazem da cidade de Goiás um passeio extraordinário

No coração  do Brasil Central, a cidade de Goiás, carinhosamente conhecida como Goiás Velho, emerge como um relicário histórico e cultural. Antiga capital do estado até 1937, esta cidade se notabiliza hoje como um dos sítios históricos mais significativos do Brasil, onde o passado colonial e imperial do país é preservado com vivacidade.

Localização e acesso da cidade de Goiás

Localizada a cerca de 130 quilômetros de Goiânia, a capital de Goiás, e a aproximadamente 320 quilômetros de Brasília, a capital federal, a cidade de Goiás se situa em um vale circundado pelas exuberantes serras da região. Esta posição geográfica não só empresta à cidade um encanto paisagístico singular, mas também a torna um destino facilmente acessível para aqueles que desejam imergir nas raízes históricas e culturais do Brasil.

Fundação e significado histórico da cidade de Goiás

Fundada no século XVIII, durante o ápice do ciclo do ouro no Brasil, a cidade de Goiás  se estabeleceu como um epicentro vital no mapa colonial brasileiro. Esta cidade não foi apenas um ponto crucial de comércio e administração durante o período de exploração aurífera, mas também um berço de expressões culturais e artísticas que refletem a riqueza daquela era.

A arquitetura de Goiás é um testemunho palpável dessa época dourada. As ruas, meticulosamente pavimentadas com pedras, guiam os visitantes através de um labirinto de casarões antigos que ostentam fachadas coloridas e janelas ornamentadas. Estes edifícios, muitos dos quais datam dos séculos XVIII e XIX, serviam como residências para a elite da época, bem como locais para atividades comerciais e administrativas. Suas estruturas contam histórias de prosperidade e poder, assim como de desafios e adaptações ao longo dos séculos.

As igrejas barrocas de Goiás , com suas fachadas detalhadas e interiores repletos de arte sacra, são um espetáculo à parte. Elas não apenas serviam como locais de culto e celebração religiosa, mas também como centros comunitários onde as tradições e costumes locais eram preservados e transmitidos. A Igreja de Nossa Senhora da Boa Morte, por exemplo, com sua história entrelaçada na luta pela independência do Brasil, é uma dessas estruturas que encapsulam o espírito resiliente da cidade.

Goiás , em sua essência, é um mosaico cultural vivo. As expressões artísticas que surgiram durante o ciclo do ouro, como a música, a dança e a literatura, continuam a ser praticadas e honradas. A cidade é uma cápsula do tempo que preserva e celebra a cultura e a identidade não só do estado de Goiás, mas do Brasil como um todo. Sua história é um reflexo das vicissitudes e da riqueza de uma época que definiu o curso do país, tornando-a um destino indispensável para quem busca compreender as raízes profundas da nação brasileira.

 A cidade de Goiás é Patrimônio Mundial da UNESCO

Designada como Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO em 2001, a cidade de Goiás, ou Goiás Velho, representa um marco inestimável na preservação da história e cultura brasileira. Este reconhecimento internacional não foi apenas um tributo à beleza estética da cidade, mas um reconhecimento da sua importância histórica e cultural, tanto para o Brasil quanto para o mundo.

A inclusão da cidade de Goiás na prestigiosa lista da UNESCO foi motivada por vários fatores. Primeiramente, a cidade é um exemplar excepcional da arquitetura colonial brasileira, com suas ruas de pedra e casarões coloridos que datam dos séculos XVIII e XIX. Estes edifícios históricos são um testemunho da fusão entre as técnicas construtivas europeias e as tradições locais, refletindo a rica história do período colonial do Brasil.

Gastronomia e Cultura da cidade de Goiás 

A gastronomia da cidade de Goiás é uma verdadeira celebração dos sentidos, refletindo a diversidade e a riqueza da cultura culinária goiana. Além do tradicional empadão goiano, da pamonha e do emblemático arroz com pequi, a cidade se orgulha de uma variedade de outras delícias que enriquecem seu patrimônio gastronômico.

Os biscoitos de queijo e os pães de queijo são exemplos perfeitos da habilidade dos goianos em transformar ingredientes simples em iguarias irresistíveis. Estes quitutes, feitos com queijo minas e polvilho, são perfeitos para um lanche da tarde e representam uma tradição culinária que passa de geração para geração.

Os doces da cidade de Goiás, como o doce de leite, a goiabada cascão e o doce de abóbora, são famosos por sua textura e sabor únicos. Esses doces, muitas vezes preparados em tachos de cobre e seguindo receitas tradicionais, são uma parte essencial da oferta gastronômica local e são muito procurados por turistas e apreciadores de doces tradicionais.

As empadas da cidade de Goiás também merecem destaque especial. Com recheios variados que vão desde frango caipira a palmito e queijo, estas empadas são conhecidas pela massa leve e saborosa, e são uma escolha popular tanto para moradores quanto para visitantes.

Essas iguarias são frequentemente o centro das atenções em festivais gastronômicos locais, que são eventos de grande importância cultural e turística. Nestes festivais, os visitantes têm a oportunidade de experimentar uma vasta gama de pratos e doces, enquanto se imergem na atmosfera vibrante e acolhedora da cidade.

Além dos festivais de comida, a Cidade de Goiás o é palco de importantes eventos culturais, como a Festa do Divino Espírito Santo e a Procissão do Fogaréu. Estes eventos unem música, arte e tradição em um espetáculo envolvente, oferecendo uma experiência cultural rica que complementa perfeitamente a jornada gastronômica pela cidade.

Portanto, a gastronomia da Cidade de Goiás não é apenas uma experiência de sabores, mas também uma viagem pela história e pela cultura da região. Cada prato, cada doce, cada quitute é um reflexo da herança culinária de Goiás, tornando a cidade um destino imperdível para os amantes da boa comida e da cultura brasileira.

A cidade de Goiás é um destino que oferece muito mais do que uma viagem turística; é uma jornada ao coração da história e cultura brasileira. Cada rua, cada edificação e cada tradição na cidade é uma página viva da história, convidando os visitantes a um mergulho profundo na essência do Brasil. A cidade é um testamento do passado glorioso do país e um convite constante para explorar, aprender e se maravilhar.

Confira agora 10 motivos especiais para conhecer a cidade Goiás:

  1. Centro Histórico Preservado: O Centro Histórico da Cidade de Goiás, declarado Patrimônio Mundial da UNESCO em 2001, é um exemplo impressionante da arquitetura colonial brasileira. As ruas empedradas, ladeadas por casarões históricos e igrejas barrocas, mantêm a estética e o charme do período colonial brasileiro, oferecendo uma janela para o passado.

2. A Casa de Cora Coralina

 

É  um local de grande significado cultural e histórico. Este espaço, que outrora foi o lar da renomada poetisa brasileira Cora Coralina, hoje se transformou em um museu dedicado à sua memória e legado literário.

    • Localização e Arquitetura: A casa está localizada à beira do Rio Vermelho, um cenário que frequentemente inspirou a obra de Coralina. A arquitetura da casa reflete o estilo típico da época colonial brasileira, com paredes grossas de adobe e um telhado de telhas de barro. Este edifício histórico não apenas abrigou Cora Coralina por grande parte de sua vida, mas também testemunhou a evolução da cidade ao longo dos anos.
    • Acervo e Exposições: O museu abriga uma vasta coleção de itens pessoais de Cora Coralina, incluindo manuscritos originais, cartas, fotografias, e até mesmo utensílios de cozinha, já que ela também era conhecida por suas habilidades culinárias. Visitantes podem explorar as várias salas da casa, que foram cuidadosamente preservadas para refletir a época em que a poetisa viveu. Além disso, o museu organiza exposições temporárias e eventos que destacam diferentes aspectos de sua vida e obra.

 

    • Influência de Cora Coralina: Cora Coralina, cujo verdadeiro nome era Ana Lins dos Guimarães Peixoto Bretas, é uma figura emblemática na literatura brasileira. Suas poesias e escritos, que abordam temas como a vida cotidiana, a natureza, e a condição da mulher, continuam a inspirar leitores e escritores. A casa, portanto, não é apenas um museu, mas um centro de inspiração e estudo sobre sua contribuição para a literatura e a cultura brasileira.

 

    • Visitação e Atividades Culturais: A Casa de Cora Coralina é um ponto de encontro para admiradores da literatura e da poesia, atraindo turistas, estudantes e estudiosos. Além das visitas guiadas, o espaço frequentemente sedia leituras de poesia, lançamentos de livros, oficinas literárias e outros eventos culturais, mantendo viva a memória e o espírito da poetisa.

 

    • Contribuição para o Turismo e a Educação: A preservação da Casa de Cora Coralina como museu tem um papel importante no turismo cultural da Cidade de Goiás. Ela oferece uma experiência educativa única para visitantes de todas as idades, promovendo o conhecimento sobre a história da literatura brasileira e a importância de Cora Coralina como uma de suas mais influentes vozes.

 

    • Assim, a Casa de Cora Coralina na Cidade de Goiás não é apenas um marco histórico, mas também um espaço vivo de celebração e reflexão sobre a rica tapeçaria literária do Brasil. Este local oferece aos visitantes uma janela para o mundo de uma das mais importantes figuras literárias do país, enriquecendo a experiência cultural de todos que a visitam.

3. Cachoeiras e Belezas Naturais: A região ao redor da Cidade de Goiás é famosa por suas belezas naturais, incluindo cachoeiras deslumbrantes como a Cachoeira das Andorinhas e a Cachoeira Bonsucesso. Estes locais oferecem oportunidades para trilhas, banhos em piscinas naturais e apreciação da rica biodiversidade da região.

4. Festa do Divino Espírito Santo e Procissão do Fogaréu: Estas celebrações são marcos culturais e religiosos da cidade. A Festa do Divino combina elementos religiosos e culturais, enquanto a Procissão do Fogaréu, uma dramática recriação da busca dos soldados romanos por Jesus, ilumina as ruas com tochas, criando um espetáculo emocionante.

5. Gastronomia Regional: A gastronomia da Cidade de Goiás é um mosaico de sabores tradicionais, destacando-se o empadão goiano, a pamonha, o arroz com pequi, além de doces como alfenim e doces cristalizados, que são uma celebração da rica tradição culinária da região.

6. Artesanato da Cidade de Goiás: O artesanato da Cidade de Goiás é um elemento chave na expressão da identidade cultural e histórica da região. Caracterizado pela diversidade e riqueza, ele é um reflexo vívido da tradição e do talento local.

    • Cerâmica: As peças em cerâmica são, sem dúvida, um dos destaques do artesanato local. Esta tradição remonta a séculos atrás, com técnicas e estilos que foram passados de geração em geração. As cerâmicas são conhecidas por seus desenhos intrincados e uso de cores vibrantes, muitas vezes representando cenas da vida cotidiana, a fauna e a flora local, ou elementos da cultura e religiosidade da região. Além de utilitárias, estas peças são verdadeiras obras de arte, cada uma contando sua própria história.
    • Tecelagem e Bordado: Outro aspecto importante do artesanato local é a tecelagem e o bordado. Utilizando técnicas tradicionais, os artesãos criam tapetes, toalhas, vestimentas e outros itens têxteis que são notáveis pela sua qualidade e beleza. Os padrões e cores utilizados nestes trabalhos não só refletem a paisagem natural e cultural da Cidade de Goiás, mas também a habilidade e a criatividade dos artesãos.

 

    • Trabalho em Madeira e Metal: Além da cerâmica e da tecelagem, há também um trabalho significativo em madeira e metal. Estes incluem desde pequenas esculturas até móveis e utensílios decorativos, muitos dos quais são feitos com técnicas tradicionais que destacam a beleza natural dos materiais.
    • Feiras e Mercados: O artesanato da Cidade de Goiás é amplamente disponível em feiras e mercados locais, onde os visitantes podem não apenas comprar estas peças únicas, mas também observar os artesãos em ação, muitas vezes trabalhando em seus estandes. Estas feiras são mais do que apenas pontos de venda; são espaços de interação cultural, onde os visitantes podem aprender sobre as tradições artesanais da região.
    • Impacto Cultural e Econômico: O artesanato local não é apenas um aspecto cultural significativo da Cidade de Goiás, mas também uma importante fonte de renda para muitas famílias. Ao apoiar os artesãos locais, os visitantes ajudam a manter vivas as tradições artísticas da região e contribuem para a economia local.
    • Preservação e Inovação: Há um esforço contínuo na Cidade de Goiás para preservar estas formas tradicionais de artesanato, enquanto se incentiva a inovação e a adaptação às tendências contemporâneas. Oficinas e cursos são frequentemente realizados para ensinar estas habilidades às novas gerações, garantindo que o rico patrimônio artesanal da cidade continue florescendo.O artesanato da Cidade de Goiás é uma expressão tangível da rica tapeçaria cultural da região. Ele oferece uma visão da história, dos valores e da criatividade da comunidade, enquanto contribui significativamente para a economia e o turismo locais.

 

7. Eventos Culturais: A Cidade de Goiás, com sua rica herança histórica e cultural, é palco de uma série de eventos que celebram a diversidade artística e a tradição brasileira. A  cidade é sede de outros eventos significativos como o Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental (FICA).

  • Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental (FICA): Outro evento cultural de grande importância é o FICA, que ocorre anualmente na cidade. Este festival é dedicado ao cinema e vídeo com foco em temas ambientais, atraindo cineastas e entusiastas do cinema de todo o mundo. O FICA não só exibe uma vasta gama de filmes e documentários, mas também promove discussões e workshops sobre sustentabilidade e conservação ambiental. O festival tem um papel crucial na educação e sensibilização do público sobre questões ambientais globais e locais, utilizando o poder do cinema como ferramenta de mudança social e conscientização.

 

  • Educação e Inclusão Cultural: Os eventos são caracterizados por seu compromisso com a educação e a inclusão cultural. Eles oferecem workshops, palestras e atividades educativas que são acessíveis a públicos de todas as idades e origens, promovendo uma compreensão mais profunda da arte, da música e do cinema, bem como das questões ambientais.

 

8. As Igrejas Históricas da Cidade de Goiás

 

As igrejas antigas da Cidade de Goiás são verdadeiros marcos históricos e artísticos, refletindo a rica tapeçaria da fé e da sociedade da região. Entre elas, a Igreja de São Francisco de Paula destaca-se como um exemplar magnífico da arquitetura religiosa do século XVIII.

 

  • Igreja de São Francisco de Paula: Esta igreja, construída no final do século XVIII, é um testemunho da influência franciscana na região. Com uma fachada simples, porém elegante, a igreja contrasta com o interior ricamente decorado. O altar, em estilo barroco, apresenta detalhes em ouro e uma bela imagem de São Francisco de Paula, padroeiro dos navegantes e dos pobres. Além disso, a igreja possui uma série de pinturas sacras que são verdadeiras obras de arte, retratando cenas bíblicas e santos.

 

  • Arte Sacra e Detalhes Arquitetônicos: As igrejas da Cidade de Goiás são repositórios de arte sacra. Além dos altares ornamentados, muitas delas abrigam imagens sacras antigas, algumas datando da época da colonização. As técnicas de pintura e escultura presentes nessas igrejas revelam a habilidade e o cuidado dos artistas da época, que usavam seus talentos para expressar a fé e a devoção.

 

  • Significado Social e Religioso: Estas igrejas não eram apenas locais de adoração, mas também centros sociais importantes. Eram palcos de eventos significativos da comunidade, desde celebrações festivas até momentos de luto e reflexão. A Igreja de São Francisco de Paula, por exemplo, era um ponto de encontro para a comunidade local, desempenhando um papel vital na vida social e espiritual dos habitantes.

 

  • Preservação e Restauro: O esforço para preservar e restaurar estas igrejas tem sido uma prioridade na Cidade de Goiás. Essas ações de conservação garantem que a beleza e a história destas construções continuem a inspirar as gerações futuras, mantendo vivas as tradições e a história da cidade.

Portanto, as igrejas antigas da Cidade de Goiás, como a Igreja de São Francisco de Paula, são mais do que meros edifícios históricos. Elas são cápsulas do tempo que contam histórias de fé, arte, e comunidade, oferecendo aos visitantes uma visão única do passado religioso e social desta região histórica do Brasil.

 

9. Rio Vermelho: Coração Hídrico da Cidade de Goiás

 

O Rio Vermelho é uma joia fluvial que atravessa a Cidade de Goiás, desempenhando um papel central tanto na história quanto no cotidiano da cidade. Este rio, cujas margens abraçam o centro histórico, oferece uma paisagem serena e pitoresca, contrastando com a arquitetura colonial das edificações ao seu redor. O nome “Vermelho” advém da coloração que suas águas adquirem em determinados períodos do ano, devido à presença de minerais e sedimentos naturais.

 

Além de ser um símbolo natural da cidade, o Rio Vermelho tem significado histórico. Ele foi uma rota crucial durante o ciclo do ouro no Brasil, servindo como via de transporte e fonte de recursos para a população local. Hoje, suas margens são locais populares para passeios tranquilos, piqueniques e momentos de contemplação, oferecendo um refúgio natural no coração da cidade.

 

A importância do Rio Vermelho também se reflete na cultura e na literatura, sendo frequentemente citado nas obras de Cora Coralina, que viveu grande parte de sua vida às suas margens. O rio não só inspirou a poetisa, mas também continua a inspirar artistas e visitantes que buscam um encontro com a natureza e a história.

 

Ecologicamente, o Rio Vermelho é vital para a biodiversidade local. Sua bacia hidrográfica abriga uma variedade de espécies de plantas e animais, contribuindo para a manutenção do equilíbrio ecológico da região. Para os amantes da natureza, o rio oferece oportunidades únicas de observação de pássaros e outras formas de vida selvagem.

10. Hospitalidade Goiana: A hospitalidade dos moradores é um dos grandes atrativos da Cidade de Goiás. Visitantes são recebidos com calor e gentileza, tornando a experiência na cidade ainda mais agradável e memorável.

 

Leia também:

Atlanta Music Hall: Casa de shows emblemática de Goiânia retoma atividades após 3 Anos

Paraíso tropical e exuberante em Pernambuco atrai goianos que querem ‘água de Coco, caipirinha e beira do mar’ no Réveillon de 2024

Ícone modernista do automobilismo goiano completa 50 anos em 2024

Cidade de Goiás recebe Papai Noel neste sábado

A cidade histórica de Goiás se prepara para celebrar as festas de Natal e o final do ano com um espetáculo de luzes e eventos culturais.. A inauguração oficial acontece neste sábado, dia 9 de dezembro, a partir das 18 horas, na praça do Coreto, ao lado do Palácio Conde dos Arcos. Foram investidos mais de R$180 mil na iluminação de ruas e monumentos da cidade. A entrada é gratuita. 

Destaque para a presença de um Papai Noel negro, simbolizando a diversidade da comunidade. Além da iluminação, uma série de eventos está programada para os próximos dias, incluindo espetáculos culturais, exposições e concertos, prometendo encantar moradores e turistas durante toda a temporada festiva.

Espetáculo de luzes na Cidade de Goiás/Foto: Divulgação

A proposta da prefeitura vai além da iluminação, com uma série de eventos programados nos próximos dias. No domingo, 10, a praça do mercado municipal receberá o espetáculo “Natal de Encantos”, fruto de uma parceria entre a prefeitura e o governo do estado de Goiás. Na terça-feira, no tradicional bairro João Francisco, Papai Noel e um coral apresentarão o espetáculo cultural “O Menino Deus”, com Fernando Serafim e Bento Rodrigues.

praça do mercado municipal receberá o espetáculo Natal de Encantos/Foto: Divulgação

A celebração continua na sexta-feira, 15 de dezembro, quando a cidade comemora os 22 anos do título de patrimônio histórico da humanidade. Neste dia, será aberta a exposição fotográfica “Semeador de Esperança”, em homenagem ao antigo bispo da cidade, Dom Tomás Balduino. À noite, a ponte da Lapa será palco de uma cantata de Natal, com a participação de corais de crianças e adultos.

O sábado, 16,  promete ser repleto de atrações, continuando a celebração dos 22 anos do título. Uma seresta pelas ruas da cidade e um concerto natalino nos jardins do Palácio Conde dos Arcos estão programados para a noite. Além disso, Papai Noel estará na praça do Coreto recebendo as crianças ao cair da tarde, com apresentações de diversos corais da cidade. No domingo, dia 17 de dezembro, Papai Noel fará um passeio pela cidade, passando por diversos bairros e encerrando na praça do Coreto com novas apresentações musicais.

>Veja Também<

Turnê ”Natal de Encantos” chega à Cidade de Goiás com entrada gratuita – Curta Mais – Goiânia

 

 

Turnê ”Natal de Encantos” chega à Cidade de Goiás com entrada gratuita

O Natal de Encantos chega  em sua quarta temporada, na Cidade de Goiás, no dia 10, às 19h. O espetáculo narra a encantadora história da fábrica de brinquedos do Papai Noel, com figurinos deslumbrantes representando a magia natalina.

Foto: Divulgação

Ao destacar a beleza e o brilho dos personagens, como brinquedos, duendes, Papai Noel e estrela cadente, as apresentações prometem emocionar o público com uma mistura de teatro, música, circo, ginástica artística e dança. 

O espetáculo conta com um cenário digital envolvente e a participação de cantores, bailarinos, artistas circenses e atores. Sob a direção geral de Hugo Vitti e produção musical pela Mizzano Produções, a apresentação traz um musical de Natal encantador, incluindo clássicos como “Que o Natal celebre”, “A Paz” e “Noite Feliz”.

Foto: Divulgação

Uma iniciativa notável é que o evento será gratuito tanto em Goiânia quanto nas cidades do interior do estado, proporcionando acesso a todos. Além disso, o projeto busca garantir a acessibilidade cultural, contando com espaços reservados e interpretação em Libras nas apresentações. 

Hugo Vitti destaca que o objetivo é assegurar o acesso sociocultural, promovendo uma produção inclusiva para públicos diversos, uma iniciativa possível graças ao incentivo da Lei Goyazes e parcerias estratégicas.

>Veja também<

https://curtamais.com.br/goiania/governo-de-goias-e-ovg-preparam-maior-natal-do-bem-da-historia/

Patrimônio de Goiás com 262 anos passa por revitalização e resgate da história goiana

A histórica Igreja São João Batista, situada na encantadora Cidade de Goiás, está prestes a passar por um processo significativo de revitalização. Este marco cultural, que há séculos encanta visitantes e fiéis, será restaurado para preservar não apenas sua arquitetura imponente, mas também sua importância histórica e religiosa para a comunidade local.

Construída em 1761 e tombada como patrimônio histórico em 1953, a Igreja localizada no antigo Arraial do Ferreiro, na Cidade de Goiás, passará por obras de restauração que vão custar R$ 1,5 milhão ao Estado e que devem ser concluídas em abril de 2024. Haverá intervenções no altar-mor, em forros, pisos, sistemas elétricos e acessibilidade.

O local histórico é uma construção em taipa de pilão e telhado em telha de barro canal, da segunda metade do século XVIII. Foi erguida pelo tenente José Gomes e é a segunda estabelecida na província, após a Matriz de Sant’Ana (também na cidade de Goiás).

igreja
Processo de revitalização da Igreja São João Batista (Foto: Secult)

História

Construída em 1761 pelo tenente José Gomes, fica localizada numa região próxima à cidade de Goiás. Esta região ficou famosa pelos europeus como terra desconhecida e habitada por indígenas. Na busca pelo ouro, os bandeirantes desbravaram os sertões brasileiros em missões arriscadas. Ao longo do Rio Vermelho, surgiram diversos núcleos de garimpo de ouro, originando outras povoações nas proximidades, que hoje se encontram em ruínas como Ouro Fino, Ferreiro, Barra, Anta e Santa Rita.

O Arraial do Ferreiro foi o primeiro da região, mesmo com poucos registros. Segundo historiadores, em 1824 existiam 105 casas em ruínas e uma capela dedicada a São João Batista. Atualmente, existe apenas a igreja e o cemitério. A população é formada pelos moradores da área rural.

Em 2012, a igreja passou por uma reforma que envolveu revisões nas bases das fundações e alvenarias, retirada do muro do cemitério, troca de reboco e recuperações de piso. Um anexo foi construído, abrigando banheiros, um depósito para materiais de limpeza, copa e varanda, integrados harmoniosamente com a paisagem da igreja. No entanto, devido à falta de manutenção desde a conclusão da reforma, o imóvel, o cemitério e o anexo encontram-se em um estado deplorável, necessitando de reparações urgentes.

igreja
Foto: Acervo Digital Iphan

Obras de Restauração para Preservar o Patrimônio Goiano

O projeto de restauração da Igreja São João Batista faz parte de um plano do governo estadual chamado “Fé, Religiosidade e Devoção”. Este plano visa preservar o rico patrimônio religioso e cultural do estado, investindo R$ 18,5 milhões na restauração de 10 igrejas em todo o território goiano.

As demais igrejas que serão contempladas nesse programa incluem a Igreja de Nosso Senhor do Bonfim em Pirenópolis, a Igreja de Nosso Senhor do Bonfim em Silvânia, a Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos em Jaraguá, a Igreja de São José em Mossâmedes, a Igreja de Nossa Senhora do Rosário em Luziânia, a Igreja de Nossa Senhora Aparecida em Aparecida de Goiânia, e as igrejas Nossa Senhora Aparecida, Santa Bárbara, São João Batista do Arraial de Ferreiro e a Catedral de Sant’Ana na cidade de Goiás.

Quem foi São João Batista?

São João Batista nasceu milagrosamente em Aim Karim, cidade de Israel que fica a 6 quilômetros do centro de Jerusalém. Seu pai era um sacerdote do templo de Jerusalém chamado Zacarias. Sua mãe foi Santa Isabel, que era prima de Maria Mãe de Jesus. São oão Batista foi consagrado a Deus desde o ventre materno. Em sua missão de adulto, ele pregou a conversão e o arrependimento dos pecados manifestos através do batismo. João batizava o povo. Daí o nome João Batista, ou seja, João, aquele que batiza.

São João Batista é muito importante no Novo Testamento, pois ele foi o precursor de Jesus, anunciou sua vinda e a salvação que o Messias traria para todos. João Batista era a voz que gritava no deserto e anunciava a chegada do Salvador. Ele é também o último dos profetas. Depois dele, não houve mais nenhum profeta em Israel.

Batista foi o primeiro mártir da Igreja, e o último dos profetas. Sua festa é celebrada desde o começo da igreja, no dia 24 de junho. Ele é venerado como profeta, santo, mártir, precursor do Messias e arauto da verdade, custe o que custar. Sua representação é mostrada batizando Jesus e segurando um bastão em forma de cruz.

 

Veja também:

Roteiro perfeito para aproveitar a histórica e apaixonante Cidade de Goiás

 

Foto de Capa: Acervo Digital Iphan

Fontes: Goiânia Urgente; Revista Factual; Cruz Terra Santa

 

 

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

 

Circuito das Cavalhadas 2023 termina neste fim de semana em Goiás

O Circuito das Cavalhadas 2023, promovido pelo Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado da Cultura (Secult) e do Goiás Social, chega ao fim neste fim de semana, nos dias 13 e 14 de outubro, na Cidade de Goiás, primeira capital do estado.

Este é o segundo ano que o município realiza a festa, que voltou ao calendário cultural no ano passado, depois de mais de 70 anos de paralisação. As Cavalhadas, que são uma das mais tradicionais manifestações culturais goianas, serão realizadas no Estádio Dr. Hélios de Loyola, a partir das 15 horas.

A Cidade de Goiás fecha o Circuito das Cavalhadas 2023, que passou por 13 municípios: Santa Cruz de Goiás, Jaraguá, Pirenópolis, Posse, Luziânia, Palmeiras de Goiás, Hidrolina, São Francisco de Goiás, Crixás, Santa Terezinha de Goiás (Cedrolina), Pilar de Goiás, Corumbá de Goiás e agora a antiga capital goiana.

O evento contou com o investimento de R$ 3 milhões de recursos estaduais para contribuir com a realização das festas, que movimentaram o turismo e a economia das cidades participantes. Além disso, Niquelândia e Silvânia também receberão investimentos e ações de forma a se preparem para o circuito do ano que vem.

“Eu não acredito em um Estado que não cultive, não se orgulhe e não mostre a sua história para todas as gerações”, afirmou o governador Ronaldo Caiado, em maio, no lançamento do circuito.

Cavalhadas

A encenação das Cavalhadas, que rementem as batalhas religiosas que ocorreram na Península Ibérica entre os séculos IX e XV, é composta por dois exércitos, com 12 cavaleiros de cada lado, que usam trajes coloridos e ornamentados.

Os cristãos vestem azul e os mouros vermelho. A luta é coreografada e cheia de simbolismos e tradições, cada cidade trazendo as suas características próprias e singulares. Além dos cavaleiros, a festa conta com a presença dos Mascarados, personagens que representam o povo e saem às ruas, a pé ou a cavalo.

SERVIÇO:

Etapa final Circuito das Cavalhadas 2023 – Cidade de Goiás
Quando: 13 e 14/10, às 15h
Onde: Estádio Dr. Hélios de Loyola, Cidade de Goiás (GO)
Entrada gratuita

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

 

Conheça a mágica cidade goiana onde o tempo dança com a história e com a poesia

Em meio à vastidão do interior goiano, uma jóia histórica reluz como um tesouro escondido, aguardando ser descoberta pelos viajantes ávidos por beleza e cultura. Bem-vindos à Cidade de Goiás, um rincão que transcende o tempo e convida todos a se perderem em suas ruas de pedra e nas páginas de sua história rica e fascinante.

Esta cidade, outrora a própria capital do estado homônimo, é como um portal para o passado, um lugar onde a arquitetura barroca peculiar e as tradições culturais seculares se fundem harmoniosamente com a natureza exuberante que a abraça. A Cidade de Goiás está situada a 143 quilômetros de Goiânia, a capital do estado de Goiás, e a 313 quilômetros de Brasília, a capital do Brasil. Uma joia preciosa em meio ao coração do país.

Fundada em 1727, esta cidade é uma das mais antigas do Brasil, testemunha silenciosa de séculos de história e transformação. Mas, ao invés de ser apenas uma relíquia empoeirada do passado, a Cidade de Goiás é um local vibrante, onde a cultura e a tradição ainda fluem pelas suas ruas estreitas e becos encantadores.

O título de Patrimônio Mundial, concedido pela UNESCO em 2001, não foi dado em vão. As igrejas históricas, como a imponente Igreja de Nossa Senhora do Rosário e a graciosa Igreja de São Francisco, são testemunhos vivos da devoção religiosa que permeia essa cidade. Aqui, as cerimônias religiosas têm um significado especial, reverberando pelas pedras centenárias.

Mas a Cidade de Goiás é mais do que igrejas e rituais religiosos. É uma aula de história a céu aberto, onde cada esquina conta uma história diferente. As casas coloniais preservadas, com suas fachadas coloridas e janelas de madeira, transportam os visitantes para uma época em que a vida seguia um ritmo mais tranquilo.

As vistas panorâmicas da paisagem circundante são como pinturas vivas, uma ode à beleza natural do interior do Brasil. Montanhas, rios e florestas se estendem até onde a vista alcança, convidando os viajantes a se aventurarem além das ruas históricas.

É aqui, nessa cidade mágica, que nasceu Cora Coralina, uma das mais notáveis poetisas do Brasil. Ela viveu e escreveu sobre a Cidade de Goiás, tornando-a eternamente imortal em suas palavras. Caminhar pelas mesmas ruas que ela percorreu é como seguir os passos de uma musa literária.

Além disso, a cidade é também o berço de Goiânia, a capital do estado. Pedro Ludovico Teixeira, o visionário fundador de Goiânia, viu neste lugar uma herança de beleza e cultura que merecia ser preservada, e sua visão deixou um legado que perdura até hoje.

Portanto, preparai vossos corações para uma jornada única. A Cidade de Goiás é muito mais do que um destino turístico; é uma experiência que toca a alma e desperta a imaginação. Seu passado histórico se entrelaça com o presente, criando um mosaico de beleza, cultura e espiritualidade que merece ser explorado. Então, embarquemos juntos nessa viagem no tempo, onde as pedras contam histórias e a poesia permeia o ar. Bem-vindos à Cidade de Goiás, onde o Brasil se revela em sua forma mais autêntica e cativante.

 

História da Cidade de Goiás

Como toda a porção central do Brasil, a região de Goiás Velho era habitada por indígenas. Mas com a descoberta de ouro e investidas de bandeirantes vindos de São Paulo, Goiás começou a ter sua história contada. 

Onde habitava a nação Goiá, Bartolomeu Bueno da Silva fundaria, em 1729, o Arraial de Sant’Anna.

Pouco mais de uma década depois, em 1736, o local seria elevado à condição de vila administrativa, com o nome de Vila Boa de Goyaz (ortografia arcaica). Nesta época, ainda pertencia à Capitania de São Paulo. Em 1748, foi criada a Capitania de Goiás, mas o primeiro governador, dom Marcos de Noronha, o Conde dos Arcos, só chegaria ali cinco anos depois.

Com ele, instalou-se um “Estado mínimo” e, logo, a vila transforma-se em capital da comarca. Noronha manda construir, então, entre outros prédios, a Casa de Fundição, em 1750, e o Palácio que levaria seu nome (Conde dos Arcos), em 1751. Décadas depois, outro governador – Luís da Cunha Meneses, que ficou no cargo de 1778 a 1783-, cria importantes marcos, fazendo a arborização da vila, o alinhamento de ruas e estabelecendo o primeiro plano de ordenamento urbano, que delineou a estrutura mantida até hoje.

Com o esgotamento do ouro, em fins do século XVIII, Vila Boa teve sua população reduzida e precisou reorientar suas atividades econômicas para a agropecuária, mas ainda assim cultural e socialmente sempre esteve sintonizada com as modas do Rio de Janeiro, então capital do Império. Daí até o início do século XX, as principais manifestações seriam de arte e cultura, com sarais, jograis, artes plásticas, literatura, arte culinária e cerâmica – além de um ritual único no Brasil, a Procissão do Fogaréu, realizada na Semana Santa.

Entretanto, a grande mudança, que já vinha sendo ventilada há muito tempo, foi a transferência da capital estadual para Goiânia, nos anos trinta e quarenta, coordenada pelo então interventor do Estado, Pedro Ludovico Teixeira. De certa forma, foi essa decisão que preservou a singular e exclusiva arquitetura colonial da cidade de Goiás.

Depois tornou-se simplesmente Goiás. Usa-se o Cidade apenas para diferenciar do nome do estado. Goiás Velho é apenas um apelido da velha capital. Mesmo com a mudança de nome, quem nasce lá ainda é chamado de vilaboense.

 

Turismo

Com tanta história, somente dar uma volta pelo centro da cidade já é um atrativo turístico. Mas onde ir? Nós vamos te contar tudo agora…

Com certeza, observar o Centro Histórico da simpática cidade goiana, com sua arquitetura preservada e chão de pedra já é um programa para o dia todo.

Listamos os principais pontos turísticos da Cidade de Goiás, com fotos e informações relevantes, para sua visita ser perfeita. 

 

Vamos conferir?

 

Museu Casa de Cora Coralina

5f94b177c63df1853583678424d0cefe.jpg

Foto: Marcos Aleotti

 422768b5638ffae41068aaf9e6e34bea.jpg

Foto: Marcos Aleotti

O Museu Casa Cora Coralina, também conhecido como Casa Velha da Ponte. Fica às margens do Rio Vermelho e preserva a memória de uma das maiores poetisas da literatura brasileira. O museu foi criado em 1989. A casa pertencera ao desembargador Francisco Lins dos Guimarães Peixoto, pai de Cora, adquirida no início do século XIX.

 

Igreja do Rosário

61dbec18def4df93047ee9d01fb504c7.jpg

Foto: Marcos Aleotti

Independentemente de sua religião – e mesmo que não pratique nenhum, você irá se interessar pela beleza e arquitetura das várias igrejas da cidade. E a Igreja do Rosário é uma das mais belas da cidade. Com arcos góticos e paredes de pedras, ela foi construída em 1761, depois demolida e reconstruída em 1934, quando sua fachada original foi totalmente restaurada.

 

Praça do Coreto

85d4a7220731cdd847cc8d49233eb4c0.jpg

Foto: AnnaPrado / Flickr

Ainda no Centro Histórico da Cidade fica a encantadora Praça do Coreto. Logo abaixo encontra-se uma sorveteria que funciona desde 1952, onde você pode apreciar o movimento da praça, cuja arquitetura apaixona todos os que a admiram. O nome oficial do local é Praça Dr. Tasso de Camargo.

 

Palácio Conde dos Arcos

3b5cfed1f40acd5ee2954d21205e09e2.jpg

Foto: Vívian Marçal / Flickr

Antiga cara dos governadores de Goiás, recebe o nome do primeiro deles. O lugar apresentar uma encantadora arquitetura barroca, com o curioso apelido de “Casa Chata”, com aspecto alongado. É uma das estruturas mais belas da cidade.

 

Museu das Bandeiras

a346f063957787e339ae441717af45fe.jpg

Foto: Marcos Aleotti

Antiga cadeia e prédio legislativo, hoje guarda armamentos, roupas, arte sacra, documentos, ferramentas de garimpo e outros objetos históricos.

 

Casa da Fundição do Ouro

Casas de Fundição do Brasil: conheça a história de 20 delas

Foto: Nélio Oliveira

Essa repartição, muito comum durante o ciclo do ouro nas capitanias mineradoras, subsistiu em Goiás até 1832, quando ainda era contemplada no orçamento. Era sua atribuição fundir o ouro trazido pelos mineiros em barras, descontando na ocasião os tributos que incidissem sobre o minério.

 

Cachoeira das Andorinhas

Cachoeira das Andorinhas: refúgio pra quem busca relaxar à apenas 2 horas  de Goiânia - Curta Mais

Foto: Trip Advisor

O turismo em Goiás Velho também está ligado a suas cachoeiras, como essa que é uma das mais famosas da cidade. 

A cachoeira das andorinhas é uma propriedade particular que o visitante de Goiás pode ter acesso ao um preço bem em conta. Faz-se uma caminhada de aproximadamente 1,5 km para chegar até ela, em meio a uma trilha na mata com belas paisagens. Ao chegar, o acesso é bem fácil e o banho a recompensa por estar num local bem preservado e maravilhoso.

Valor: R$ 20,00 (O valor pode sofrer alterações)

Maiores Informações: Telefone CAT – (62) 3524-1052 | Site Oficial 

 

Chafariz de Cauda

 

7ea6a96078701aee18f9a5c5ae145f1a.jpg

Foto: Marcos Aleotti

 

bb5d2bc46600b3778b47807b5c286884.jpg

Foto: Marcos Aleotti

Fundado em 1778, o Largo do Chafariz foi criado para abastecer a cidade. Localiza-se na Praça Brasil Caído, seguindo um padrão arquitetônico próprio do século XVIII. O nome “Chafariz de Cauda” se deu pelo fato do aqueduto que o abastece ser bastante parecido a uma enorme cauda, na sua parte posterior. Diz-se que é o “único chafariz de cauda do Brasil”.

 

Mercado Municipal

 

378d4222bcca1da5b9e1066833817bba.jpg

Foto: Marcos Aleotti

A parte mais deliciosa da Cidade de Goiás – com os melhores empadões, o bolinho de arroz e outros sabores imperdíveis – foi restaurada recentemente. Com seus mais de 90 anos de existência, o projeto arquitetônico manteve-se como no original, inicialmente idealizado para comercialização de mercadorias entre os produtores rurais da região.

 

Leia Também

10 curiosidades sobre a série da Netflix filmada na cidade de Goiás

 

10 coisas que você não pode deixar de fazer na Cidade de Goiás

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Fotos de capa: Marcos Aleotti

Da sétima arte às telas de streaming, o Coração do Brasil brilha no cinema e na televisão

O coração do Brasil, o Estado de Goiás, é conhecido não só por suas paisagens estonteantes, mas também por ser palco de inúmeras produções cinematográficas. Uma fusão de beleza natural e arquitetônica que não apenas seduz os olhos, mas também serve de inspiração para cineastas de todo o mundo. Goiás, ao longo dos anos, abriu suas portas e exibiu sua magnificência através de suas cidades históricas e naturais, tornando-se cenário para filmes, séries e documentários.

No entanto, apesar de toda a sua riqueza visual e cultural, a jornada cinematográfica em Goiás não tem sido isenta de desafios. Diretores e produtores frequentemente encontram obstáculos, desde a falta de investimento até outros entraves logísticos e administrativos.

Neste especial, vamos viajar através do Estado de Goiás, explorando 10 locações que se transformaram em verdadeiras estrelas do cinema. Desde a história entrelaçada de duas Irenes em cidades históricas até a exploradora saga de jagunços no sertão. Cada local conta uma história, cada filme revela uma faceta deste estado incrível. Prepare sua pipoca, acomode-se em sua poltrona e embarque conosco nesta jornada cinematográfica por Goiás.

 

As Duas Irenes (Cidade de Goías e Pirenópolis)

Créditos: Netflix

 

Gravado principalmente nas cidades de Goiás Velho e Pirenópolis, o longa-metragem, que teve orçamento milionário, fez muito sucesso no festival de Berlim.

O filme conta a história de Irene (Priscila Bittencourt) é a filha do meio de uma família tradicional do interior, que um dia descobre que o pai (Marco Ricca) tem uma filha fora do casamento, também chamada Irene (Isabela Torres) e da mesma idade que ela.

Revoltada com a descoberta, Irene passa a se aproximar de sua meio-irmã e da mãe dela, sem revelar sua identidade. É o início de uma cumplicidade entre elas, que passa também pela descoberta da sexualidade.

 

Assista ao trailer de As Duas Irenes:

 

Vento Seco (Catalão)

CRÍTICA | 'Vento Seco': desejo move experiência sensorial poderosa

O filme “Vento Seco”, do diretor Daniel Nolasco, é outra produção selecionada para o Festival de Berlim, este no ano de 2020. A produção de temática LGBT+, gravada em Catalão, foi exibida na Mostra Panorama do evento.

Entre trabalho, natação e sexo anônimo, O longa conta a história de Sandro (Leandro Faria Lelo) que vive uma vida bastante dividida entre trabalho, natação e sexo anônimo na extensão quente e árida de Goiás. Quando Maicon (Rafael Teóphilo), um desenhista de quadrinhos de Tom of Finland, aparece em sua pequena cidade, sua vida muda para sempre.

 

Assista ao trailer de Vento Seco: 

 

 

2 Filhos de Francisco – A história de Zezé di Camargo & Luciano (Pirenópolis)

Créditos: Folha de Londrina

 

A icônica história de uma das duplas mais famosas de Goiás. Francisco Camargo (Ângelo Antônio) é um lavrador que quer transformar dois de seus nove filhos em uma dupla sertaneja. Ele inicialmente deposita sua esperança no mais velho, Mirosmar (Dablio Moreira), e resolve lhe dar um acordeão quando completa 11 anos. Mirosmar e o irmão Emival (Marco Henrique), que toca violão, se apresentam com sucesso nas festas da vila onde moram.

Mirosmar e Emival começam então a tocar na rodoviária de Goiânia, quando se mudam para lá, na intenção de conseguir algum dinheiro para ajudar em casa. Os garotos conhecem Miranda (José Dumont), empresário de duplas caipiras, que viaja com eles por mais de 4 meses. Os irmãos novamente fazem sucesso, mas um acidente encerra prematuramente a carreira da dupla.

Após quase desistir da carreira artística, Mirosmar decide voltar a cantar, agora usando o nome artístico de Zezé di Camargo (Márcio Kieling). Ele grava um disco solo, mas não obtém sucesso.

Já casado e com duas filhas pequenas, Zezé tem dificuldades em sustentar a família e o máximo que consegue é que outras duplas cantem composições suas. É quando ele encontra em seu irmão Welson (Thiago Mendonça), que passa a usar o nome artístico de Luciano, o parceiro ideal para levar adiante sua carreira musical.

O filme teve cenas gravadas em Pirenópolis, Brasília e no Rio de Janeiro.

 

Assista ao trailer de 2 Filhos de Francisco – A história de Zezé di Camargo & Luciano:

 

 

Boca a Boca (Cidade de Goías)

Créditos: Netflix

 

Lançada pela Netflix em 2020, “Boca a Boca” foi gravada na Cidade de Goiás e tem como ambiente uma cidade conservadora do interior, e aposta no suspense e ousadia ao tratar sobre um vírus que se transmite pelo beijo através dos jovens, abordando sexualidade, juventude e representatividade.

A série possui direção de Esmir Filho e Juliana Rojas, e conta com grandes nomes do cinema brasileiro como Denise Fraga e Bruno Garcia. A história traz adolescentes em pânico quando são ameaçados por um surto epidêmico causado por uma infecção contagiosa transmitida pelo beijo.

Em uma trama contemporânea e misteriosa, a série retrata os desejos de uma juventude conectada em uma realidade física repleta de medo e desconfiança.

 

Assista ao trailer de Boca a Boca:

 

Grande Sertão (São Domingos)

bf6057c51e72faa7e0aeb056b14a17f0.jpg

Créditos: Adorocinema

 

A minissérie livremente inspirada no romance de Guimarães Rosa, conta a história das desventuras do jagunço Riobaldo (Tony Ramos), entre as lutas travadas pelo sertão.

A história acontece no início do século 20, acompanhando a narrativa de Riobaldo, que personifica a aspereza sertaneja se transforma em um tipo de intérprete do sertão, narrando as lutas heroicas dos bandos de jagunços, cheias de tramas de vingança, amor e morte.

Parte da minissérie foi gravada na cidade de São Domingos, nordeste de Goiás. Por conta da grande convivência com o elenco, até hoje é comum ouvir histórias de moradores que fizeram amizades com os atores.

 

Um Lugar Ao Sol (Goiânia: Morro do Mendanha)

Assistir Um Lugar ao Sol online no Globoplay

Créditos: GloboPlay

 

A novela acompanha os irmãos gêmeos Christian e Christofer (ambos interpretados por Cauã Reymond). Depois de perderem a mãe no parto, os dois são separados prestes a completar um ano de idade, pois o pai não tem condição de criá-los, então decide abandonar os dois em um orfanato. Christofer acaba tendo a sorte de ser adotado por um casal no Rio de Janeiro e rebatizado como Renato. Já Christian é enviado a um abrigo, onde passa toda a infância e adolescência. Com dezoito anos, a vida dos gêmeos acaba se cruzando novamente.

A Capital foi pano de fundo em diversas cenas de Christian e o núcleo que cerca o personagem. Destaque para a linda cena no Morro do Mendanha, cartão postal de Goiânia localizado no Setor Jardim Petrópolis, que contemplou o Brasil com essa vista fantástica da cidade.

 

Assista ao trailer de Um Lugar Ao Sol:

 

 

Estrela Guia (Pirenópolis)

718589c0cefc24d2096ba3d1627c089b.jpeg

Créditos: Rede Globo

 

Conhecida como “a novela da Sandy”, fizeram parte do elenco principal: Sandy, Guilherme Fontes, Rodrigo Santoro, Carolina Ferraz, Thais Fersoza, Sérgio Mamberti, Fernanda Rodrigues e Lília Cabral.

O estilo “new hippie” de Sandy virou uma verdadeira febre naquele ano. Escrita por Ana Maria Moretzsohn, a novela contava a história de Cristal (Sandy), uma menina de 17 anos, filha de Bob (Marcos Winter) e Catherine (Maitê Proença).

Bob era um corretor da Bolsa de Valores que abandona tudo e vai para os Estados Unidos em busca de uma comunidade hippie sobre a qual leu, e se casa com Catherine.

Voltando ao Brasil, Bob procura seu melhor amigo Tony, um rapaz de 18 anos que possui carreira promissora na Bolsa, pedindo para que seja padrinho de sua filha. Bob compra uma fazenda em Goiás, onde funda a comunidade hippie Jagatah – “universo” em Sânscrito.

Dezessete anos depois, Cristal, que se tornou um bela moça de bom coração, se apaixona por Charles (Rodrigo Santoro), um playboy filho do fazendeiro Alaor (Sérgio Mamberti). A novela foi gravada na cidade de Pirenópolis, cidade tombada como Patrimônio Histórico e Cultural Brasileiro.

 

Assista ao trailer de Estrela Guia:

 

 

Araguaia (Luis Alves e Pirenópolis)

63c45df23d9a0436ecf953a1a43ce28f.jpg

Créditos: Rede Globo

 

A 76ª “novela das seis”, escrita por Walther Negrão, teve como intérpretes dos principais papéis: Milena Toscano, Murilo Rosa, Cléo Pires, Júlia Lemmertz, Thiago Fragoso, Raphael Viana, Suzana Pires, Eva Wilma, Emílio Orciollo Netto, Mariana Joana, Mariana Rios, Laura Cardoso e Lima Duarte.

Dividida em duas fases, Araguaia começa em 1845, durante a Revolução Farroupilha, quando Antônia se apaixona pelo índio Apoena. Em um ataque à fazenda onde mora Antônia, Apoena foge com ela, que engravida e o índio a leva para sua tribo, Karuê. Mas, Apoena era casado com Iarú que, ao descobrir que tinha sido trocada por Antonia, pede ajuda a um xamã para lançar uma maldição sobre o casal: enquanto houvesse sangue karuê sobre a Terra, começando pelo filho que Antonia dava a luz, todos os filhos homens dela e suas futuras gerações teriam morte prematura às margens do Rio Araguaia.

Essa história é passada de geração para geração através de um caderno de receitas, no qual ela conta tudo, antes de morrer. A segunda fase começa muitos anos depois, com Fernando, um homem de meia idade, charmoso e caráter duvidoso, que, ao perder o dinheiro que lhe restava, vai com sua esposa Estela, ao encontro do filho com quem teve pouquíssimo contato, Solano, em uma cidade chamada Pirenópolis.

Chegando lá, Fernando descobre que sua mãe biológica está muito doente, sem conhecê-la, Mariquita o leva à cidade de Girassol, às margens do Rio Araguaia.

 

Assista ao trailer de Araguaia:

 

 

Em Família (Goiânia, Cidade de Goías e Pirenópolis)

ae7f12d8ae2c579b30811319bf4d2224.jpg

Créditos: Rede Globo

 

A última novela para o horário (“novela das nove”) escrita por Manoel Carlos foi exibida em 2014. Encerrando assim o ciclo de ‘Helenas’. Quem acompanha as novelas de Maneco, sabe o quanto ele é apaixonado pelas Helenas e, praticamente, toda novela que escreve tem uma.

Em Família foi dividida em três fases, tendo como trama principal duas irmãs, Chica (Juliana Araripe) e Selma (Camila Raffati), que são casadas com dois irmãos, Ramiro (Oscar Magrini) e Itamar (Nelson Baskerville), respectivamente. O casal Chica e Ramiro tem três filhos, Clara (Karize Brum), Felipe (Guilherme Prates) e Helena (Bruna Marquezine). Do casal Selma e Itamar nasceu Laerte (Guilherme Leicam), jovem e talentoso flautista, namorado da prima Helena e alvo das paixões de Shirley. Que, por sua vez, morre de ciúmes de Helena.

Os primeiros capítulos foram gravados no estado, nas cidades de Goiás (carinhosamente chamada Goiás Velho), Pirenópolis e Goiânia. De acordo com o autor, a escolha de Goiás foi pela necessidade de um cenário rico, que mantivesse os costumes regionais.

 

Assista ao trailer de Em Família: 

 

 

Todas as Flores (Pirenópolis: Centro Histórico, Cachoeira do Abade, Parque dos Pirineus)

571ad53a9c2d474c27b91bf2415c0f09.jpg

Créditos: Globo

 

A cidade de Pirenópolis foi a escolhida para ser um dos cenários da novela da Globo, chamada ”Todas as Flores”. A cidade goiana é a casa da personagem Maira, interpretada pela atriz Sophie Charlotte. Ela nasceu com deficiência visual, foi criada pelo pai e cresceu acreditando que a mãe estava morta.

É na cidade onde se passa toda essa história, que promete uma reviravolta, com o reaparecimento de Zoé, vivida por Regina Casé, e debates sobre inclusão. A trama ainda conta com grande elenco como Caio Castro, Letícia Colin, Fábio Assunção e Douglas Silva.

João Emanuel Carneiro, responsável por diversos sucessos da televisão brasileira, como a aclamada Avenida Brasil, é o autor por trás da obra e promete fazer dela um conto de fadas moderno.

 

Assista ao trailer de Todas as Flores:

 

 

Rensga Hits (Goiânia – Setor Sul, Praça do Sol, Centro Cultural Oscar Niemeyer, Aldeia do Vale)

7e5e4eb7a0ed20b54d87cd61bd2a929e.png

Créditos: Globo

 

Em “Rensga Hits!”, Raíssa Medeiros (Alice Wegmann) tem uma grande surpresa desagradável no dia do seu casamento: o noivo a estava traindo há quatro anos. Depois dessa decepção, ela decide ir embora da cidade do interior onde cresceu e tentar realizar seu sonho de ser compositora de música sertaneja em Goiânia. Quando chega na cidade, ela vive várias experiências que nunca imaginou.

Ela se vê no meio das intrigas do mundo da música e percebe que para crescer na indústria vai ter que lutar mais do que imaginava. Nesse meio tempo, ela conhece Glaucia (Lorena Comparato), uma jovem cantora sertaneja que se torna a maior sensação nacional e é gerenciada por Marlene (Deborah Secco).

 

Assista ao trailer de Rensga Hits:

 

 

Créditos da imagem de capa: Rede Globo

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

 

>Veja Também<

https://www.curtamais.com.br/goiania/confira-o-primeiro-trailer-oficial-do-filme-mamonas-assassinas-o-impossivel-nao-existe

https://www.curtamais.com.br/goiania/gran-turismo-de-jogador-a-corredor-e-o-destaque-nos-cinemas-de-goiania-e-regiao

https://www.curtamais.com.br/goiania/11-animacoes-que-as-criancas-nao-podem-assistir-de-jeito-nenhum

https://www.curtamais.com.br/goiania/plot-twist-15-filmes-com-reviravoltas-surpreendentes

Cidade de Goiás: a histórica capital goiana com arquitetura impressionante

As ruas feitas de pedras e as casas de pau a pique são o retrato do que é preservado no coração do Brasil. A cidade de Goiás, que fica a 140 km da capital, é o berço da cultura goiana, que completa nesta terça-feira (14) duas décadas como Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade, título que lhe foi dado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco).

O centro histórico da Cidade de Goiás faz lembrar uma época do Brasil conhecida como Ciclo do Ouro. Quando os bandeirantes chegaram no estado, há quase 300 anos, fundaram o povoado que recebeu o nome de Arraial de Santana, passou a se chamar Vila Boa e se tornou a primeira capital do estado.

Tal mudança justifica as construções preservadas da região, que chegam a ser 90% em estilo barroco-colonial. Tombado, o cenário urbano, bastante simples e interiorano, é semelhante ao das cidades históricas de Minas Gerais, como Ouro Preto. Entre os tesouros naturais da cidade, destacam-se as Ruínas do Antigo Arraial de Ouro Fino. 

Esta antiga vila, fundada em 1727 por Bartolomeu Bueno da Silva Filho, conta uma parte fascinante da história de Goiás. No século XVIII, a área era um importante centro para a busca de ouro no Rio Uru. Agora, as ruínas desse antigo povoado formam um sítio arqueológico impressionante, sendo cuidadas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), com supervisão do Estado de Goiás.

E a história desta cidade não pode ser contada sem passar por Cora Coralina, a poetisa mais conhecida e admirada do estado e uma das maiores referências da literatura em todo o Brasil. Dos 95 anos que viveu, cerca de 30 foram na casa onde hoje é o Museu Casa de Cora Coralina, que mantém a história dela viva. O espaço é administrado pela professora aposentada e “pupila” da poetisa, Marlene Vellasco, que faz questão de destacar a importância do título para a cidade.

Créditos da imagem de capa: Rota de Viagens

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

>Veja também<

Saiba por que a cidade de Goiás se torna a capital do Estado 1 vez por ano

O que fazer na histórica Cidade de Goiás em 48 horas

‘Essa é uma cidade pra você visitar’, diz William Bonner sobre a Cidade de Goiás

Cidade de Goiás: cenário digno de cinema