Voluntários de Goiás se unem para separar donativos para o Rio Grande do Sul

Voluntários mobilizados pelo programa Goiás Social e a Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) iniciaram a separação e triagem das doações que chegam aos pontos de coletas do Governo de Goiás para as vítimas das enchentes do Rio Grande do Sul. A tragédia já deixou 154 mortos e mais de 600 mil pessoas desabrigadas.

Os interessados em atuar na triagem e separação das doações podem se inscrever no site www.org.org.br/voluntariado. O objetivo da ação é levar o maior número possível de donativos para as vítimas das chuvas. O trabalho será realizado até a próxima quinta-feira (23/05).

“Estamos recebendo um número significativo de donativos, por isso agora precisamos de voluntários e voluntários para uma nova etapa do processo de doação. De mãos dados, podemos fazer o bem juntos”, afirma a primeira-dama e presidente de honra da OVG, Gracinha Caiado.

Disposta a ajudar, Tassara Felipe de Souza, de 25 anos, não pensou duas vezes quando foi convidada pelas equipes da OVG a contribuir com as ações em prol do Rio Grande do Sul. “Estou aqui junto com essa turma de voluntários para ajudar na separação dessas doações. Isso é muito gratificante para nós, porque essa é a forma que temos para contribuir efetivamente. Mesmo não tendo como chegar ao Rio Grande do Sul, pessoalmente, a gente pode fazer muito estando aqui com a OVG”.

Voluntariado
O fortalecimento do voluntariado é um dos principais projetos da OVG e do Goiás Social. A instituição capacita pessoas interessadas em atuar na área e orienta entidades sociais que querem receber voluntários. Desde 2019, a Organização já capacitou cerca de 15 mil pessoas para o trabalho humanitário.

A ferramenta também serve como ponte entre aqueles que querem contribuir com doações de recursos, produtos ou serviços para mudar a realidade de quem precisa de ajuda.

Receba no seu WhatsApp as melhores dicas da cidade e as notícias mais interessantes em primeira mão!

Elon Musk anuncia doação de mil terminais de internet para o RS

Elon Musk afirmou que a Starlink, empresa de internet por satélite da qual é dono, vai doar mil terminais para socorristas do Rio Grande do Sul. A ação foi anunciada na rede social do bilionário, o X, antigo Twitter.

O post foi feito em resposta ao vídeo da modelo Gisele Bündchen, publicado em seu Instagram, onde pede doações para seu estado. Musk afirma que o uso dos terminais será gratuito até que a região se recupere dos efeitos das chuvas.

O terminal da Starlink permite que o usuário se conecte à internet via satélite, sem necessidade de conexão via cabos. O equipamento tem um preço fixo de R$ 2.000 independentemente do plano contratado, que pode ir de R$ 184 para residências até embarcações

A empresa de Musk quase triplicou de tamanho no país em menos de dois anos. Dados da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) mostram que, entre maio de 2023 e fevereiro deste ano, a companhia passou de 57.605 acessos à banda larga via satélite para 149.615 (260% de crescimento), a maior parte em regiões mais afastadas, como a Amazônia e o Centro-Oeste.

 

*Fonte: Folha de S. Paulo

Veja também:

 

 

Eduardo Costa faz show gratuito em Goiânia em prol do RS

Nesta quarta-feira (8), o cantor sertanejo Eduardo Costa utilizou suas redes sociais para divulgar suas iniciativas solidárias em prol das famílias afetadas pelas recentes chuvas no Rio Grande do Sul.

Além de confirmar sua participação no show de abertura da Pecuária de Goiânia, marcado para 16 de maio, cuja renda será totalmente destinada às vítimas, o cantor também disponibilizou suas aeronaves para facilitar o envio de suprimentos às áreas atingidas.

Detalhes sobre o evento beneficente foram compartilhados no perfil oficial do Instagram, destacando a presença de Tierry e Eduardo Costa, com ênfase na destinação integral da receita do show do cantor para auxiliar as vítimas das enchentes. O acesso ao evento solidário requer apenas a doação de 1kg de alimento não perecível.

Em suas redes sociais, Eduardo Costa reiterou sua preocupação com a situação no Rio Grande do Sul e expressou sua disposição em contribuir com os esforços de assistência às vítimas das catástrofes recentes.

Além do show, ele anunciou a disponibilidade de suas aeronaves para auxiliar no transporte dos itens essenciais destinados às áreas afetadas.

Clube Curta Mais doará 100% das assinaturas feitas este mês para o RS

O estado do Rio Grande do Sul enfrenta uma situação crítica devido às fortes chuvas que assolam a região. O temporal, que resultou em alagamentos, já causou a perda de vidas e afetou dezenas de milhares de pessoas, conforme relatos da Defesa Civil estadual.

Com a previsão de que os impactos desse desastre natural possam se agravar ainda mais, o governador Eduardo Leite expressou preocupação, mencionando que esta poderia ser a maior catástrofe da história do estado gaúcho, superando eventos anteriores.

Diante desse cenário desafiador, diversas instituições têm se mobilizado para prestar auxílio às comunidades afetadas. Inclusive em Goiânia! Dentre elas está o nosso Clube Curta Mais, que decidiu agir em solidariedade às vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul.

Clube Curta Mais doará 100% das assinaturas para as vítimas na região

O Clube Curta Mais oferece aos seus assinantes a oportunidade de desfrutar de uma variedade de experiências e benefícios em estabelecimentos parceiros na capital goiana.

Mediante uma assinatura mensal ou anual, os membros têm acesso a descontos exclusivos em uma ampla gama de serviços, incluindo gastronomia, entretenimento, lazer e muito mais em Goiânia.

Por isso, durante todo o mês de Maio, em um gesto de generosidade e apoio à causa humanitária, o Clube Curta Mais decidiu destinar integralmente as receitas provenientes das novas assinaturas para auxiliar nas operações de socorro e reconstrução no Rio Grande do Sul. Essa iniciativa visa contribuir para minimizar os impactos da tragédia e oferecer suporte às comunidades atingidas.

Como assinar

Para se tornar assinante do Clube Curta Mais e contribuir com essa causa nobre, basta acessar o site oficial do Clube AQUI e escolher o plano de assinatura que melhor se adequa às suas preferências. Os assinantes têm acesso a uma variedade de cards, ou vouchers digitais, que geram um QR Code exclusivo, proporcionando descontos especiais nos estabelecimentos parceiros.

Os valores das assinaturas são acessíveis, com opções de plano mensal por R$9,90 ou plano anual por R$95,90. Uma vez assinante, basta apresentar o card do Clube Curta Mais no momento do pagamento nos estabelecimentos participantes para usufruir dos descontos oferecidos.

O Curta Mais, enquanto plataforma de cultura, entretenimento, e gastronomia, sensibilizado com a situação, mais do que só repercutir as boas ações, também buscou ir além, para poder oferecer a ajuda necessária que o Sul está precisando neste momento. “O Curta Mais tem esse posicionamento de só contar boas histórias, então é uma forma da gente se envolver solidariamente aos nossos irmãos gaúchos”, disse o CEO, Marcelo Albuquerque.

A ação do Clube Curta Mais demonstra não apenas o compromisso com seus assinantes, mas também a responsabilidade social e o espírito de solidariedade em momentos de crise.

Participe e faça agora mesmo sua assinatura!

Escola em Goiânia mobiliza alunos e comunidade em prol das vítimas do RS

O Estado de Goiás está se mobilizando para auxiliar as vítimas da chuva que estão desabrigando famílias, destruindo bens materiais e tirando vidas do povo do Rio Grande do Sul desde o início do mês de maio. Tanto na capital gaúcha, como em outros municípios do Estado, a necessidade por mantimentos é urgente.

Em resposta a essa situação de calamidade, a Maple Bear Goiânia, escola conhecida por seu compromisso com a excelência acadêmica e o desenvolvimento integral dos alunos, está mobilizando sua comunidade escolar em apoio às vítimas gaúchas.

Com um ambiente que nutre não apenas o conhecimento acadêmico, mas também as qualidades e competências essenciais para prosperar em um mundo em constante evolução, a Maple Bear Goiânia está buscando cultivar não apenas o aprendizado de conceitos, mas também habilidades como criatividade, pensamento crítico, colaboração e adaptação – características fundamentais para enfrentar os desafios dinâmicos que aguardam seus alunos.

Os itens doados podem ser entregues em qualquer uma das unidades da escola (Marista I, II, III e Plateau) até amanhã, dia 9 de maio. A escola expressa sua gratidão antecipada pela solidariedade demonstrada por todos os que se unirem a essa causa.

Este é um exemplo inspirador de como a comunidade escolar pode se unir em tempos difíceis, mostrando que, mesmo em meio à distância geográfica, os laços de humanidade e compaixão podem transcender fronteiras. Participe e faça sua doação!

Goiânia recebe evento beneficente ”Música do Bem” com grupo Kamisa 10 e artistas regionais

Com o objetivo de ajudar as famílias desabrigadas vitimas das enchentes do Rio Grande do Sul, Goiânia sedia o evento “Música do Bem”, nesta quinta-feira (09/05), a partir das 21h, na Azzure, localizada na Av. 136, no Setor Marista.

O evento tem presença confirmada do grupo Kamisa 10 e Dj Vinícius Cavalcante, além de diversos vocalistas e músicos de bandas de pagode e samba de Goiânia, que se reúnem em uma grande roda de samba ao vivo.

Integrante do Kamisa 10, Erlon Dias, afirma que o Rio Grande do Sul não está sozinho. “Foi um estado que sempre abraçou o Kamisa 10 com muito carinho por todas as cidades que passamos. Por isso, convido para que todos participem desse projeto com a gente. Rio Grande do Sul, nós de Goiás e Goiânia estamos com vocês”.

A iniciativa é do movimento Goiânia Tem Samba, Kamisa 10, junto a Azzure e a empresa Let’s Go Entretenimento. “Mais uma vez vivemos uma tragédia e precisamos nos unir como irmãos que somos. Jamais a galera do pagode e do samba ficaria de fora desta corrente do bem. Portanto, venham participar com a gente, venham curtir uma boa roda de samba, reunir os amigos, enviar muita energia positiva e fazer o bem a que mais precisa de ajuda agora”, afirma o produtor e idealizador do Goiânia Tem Samba, Thiago Cardoso.

Toda a renda da bilheteria e do bar será doada para o Rio Grande do Sul. “O evento não tem cortesia. Colocamos o valor de 60 reais para homens e 30 para mulheres. Com nome na lista daremos desconto de 10 reais. Queremos reunir um bom montante e no dia seguinte enviar o valor. Reforço o convite: vamos juntos ajudar e mais uma vez mostrar a força que o nosso samba e nosso pagode tem para ajudar o próximo”, convida o produtor.

Gusttavo Lima doa 100% de seu cachê para as vítimas das chuvas no Rio Grande do Sul

O cantor sertanejo, em um ato solidário às vítimas das enchentes que vem assolando o Rio Grande do Sul, resolveu doar todo o cachê de um dos seus shows, o Buteco Despedida em Palmas (TO), que acontece no próximo sábado (11).

Conforme comunicado publicado através das redes sociais, a equipe do sertanejo, revela que o Embaixador por interposto de seu escritório, Balada Eventos, farão essa doação em prol da campanha.

“Em solidariedade às vítimas das chuvas que estão atingindo o Estado do Rio Grande do Sul, o cantor Gusttavo Lima informa, por intermédio de seu escritório BALADA EVENTOS, que está realizando a doação do cachê do seu show que será realizado na edição do Buteco Despedida em Palmas (TO), no próximo dia 11/05”, revelaram.

O artista ainda pediu a assistência dos fãs na campanha, como também disponibilizou a chave pix para a realização de doações: “Contamos com a solidariedade dos fãs do Embaixador nesta campanha em prol do Rio Grande do Sul. Chave PIX (CNPJ): 92.958.800/0001-38. Instituição: Banrisul”.

Além de seu cachê, ele enviou medicamentos e colchões para o Rio Grande do Sul. Em suas redes sociais, o cantor disse que continuará ajudando a região no que for possível: “A primeira carga com destino ao Rio Grande do Sul já está a caminho. A gente vai fazer quantas cargas for possível, quantas viagens forem possíveis. O Rio Grande do Sul já fez tanta coisa por mim, já me deu tanta alegria que isso é o mínimo que eu posso fazer por vocês. Muita força!’’, disse Gusttavo.

 

Aeroporto de Goiânia arrecada doações para vítimas do Rio Grande do Sul

A população poderá doar alimentos não perecíveis e materiais de higiene pessoal às pessoas desabrigadas e desalojadas pelas fortes chuvas no Rio Grande do Sul, através de postos de coleta no Aeroporto Internacional de Goiânia – Santa Genoveva. A ação começou neste domingo (5/5) em todos os aeroportos administrados pela mesma concessionária.

As pessoas poderão colocar as doações em um posto de coleta devidamente identificado no saguão próximo ao check-in e também no desembarque. Todo o material será encaminhado aos órgãos de defesa e proteção social do Rio Grande do Sul.

“Todo o país está comovido e solidário ao povo gaúcho, que está enfrentando uma tragédia ambiental sem precedentes. Por isso, estamos nos somando à corrente de fraternidade para fazer chegar às pessoas mais vulneráveis neste momento as contribuições de brasileiros que vivem nas cidades onde atuamos”, afirma Marcius Moreno, Gerente Executivo de Aeroportos da CCR Aeroportos.

As pessoas poderão colocar as doações em um posto de coleta devidamente identificado nos seguintes aeroportos:

Curitiba, Londrina e Foz do Iguaçu, no Paraná;

Navegantes e Joinville, em Santa Catarina;

São Luís e Imperatriz, no Maranhão;

Goiânia, em Goiás;

Palmas, no Tocantins;

Teresina, no Piauí;

Petrolina, em Pernambuco;

Confins (BH AirPort), em Minas Gerais;

Pelotas, Uruguaiana e Bagé, no Rio Grande do Sul

 

 

Veja também:

Saiba como ajudar com doações as vítimas das fortes chuvas no Rio Grande do Sul

Fortes chuvas, alagamentos e quebra de barragens assolam os moradores do Rio Grande do Sul desde o início da semana. O temporal, que está previsto para acabar hoje, afeta mais de 350 mil pessoas em 250 cidades, segundo a Defesa Civil estadual. As equipes das autoridades já começam a se mobilizar para receber ajuda e doações de moradores de outras regiões do país para acolher os desabrigados e desalojados.

Para quem está próximo da capital do estado, Porto Alegre, é possível fazer doações de itens específicos para auxílio dos desabrigados e desalojados, como colchões, roupas de cama e banho (devidamente higienizados) e cobertores.

Esses materiais podem ser entregues no Centro Logístico da Defesa Civil Estadual, que funciona na Avenida Joaquim Porto Villanova, 101, bairro Jardim Carvalho. O telefone do local para tirar dúvidas é (51) 3210 4255.

Já para quem está longe, mas ainda assim quer ajudar, o governador do Estado, Eduardo Leite (PSDB), informou que o governo reativou a chave PIX usada no último desastre no RS, no ano passado.

Para doar qualquer quantia em dinheiro, a chave PIX oficial do governo é:

Chave PIX (CNPJ): 92.958.800/0001-38

Conta SOS Rio Grande do Sul

Banco do Estado do Rio Grande do Sul

A Defesa Civil do estado informou que, no momento, ainda não está realizando quaisquer mobilizações para levar doações de alimentos e água para os atingidos, já que estão conseguindo atender às demandas dos municípios com os estoques locais de alimentos.

Os recursos serão integralmente revertidos para o apoio humanitário às vítimas das enchentes e para a reconstrução da infraestrutura das cidades. Atenção: quando realizar a operação, confirme que o nome da conta que aparece é “SOS Rio Grande do Sul” e que o banco é o Banrisul.

Região Metropolitana e Porto Alegre

A prefeitura e a Defesa Civil de Porto Alegre concentraram o ponto de coleta para doações no depósito da Defesa Civil da Capital. O local aceita, principalmente, colchões, lençóis, fronhas, produtos de higiene, água, copos plásticos e rações para cães e gatos. Os itens serão recebidos nesta sexta-feira (3), das 9h às 18h.

Onde: depósito da Defesa Civil de Porto Alegre
Endereço: Rua La Plata, 693 – bairro Jardim Botânico.
Horário: das 9h às 18h

Campanha solidária da Ajuris

A Ajuris criou uma conta bancária exclusiva para receber doações. Todo o valor arrecadado será utilizado na aquisição de materiais, alimentos e roupas, de acordo com as necessidades apontadas pelas autoridades que gerenciam as crises nos municípios. As doações podem ser feitas pela chave pix (aleatória): de54af32-c5c3-48fe-b2ae-378b2559648e.

Sindilojas Porto Alegre

Onde: Sindilojas Porto Alegre
Endereço: Rua dos Andradas, 1234, 22º andar
Horário: a partir desta quinta-feira (2), das 8h às 17h30min
O que: água, cobertores, lençóis, materiais de limpeza, de higiene pessoal, além de ração para cães e gatos.

Federasul

A Federasul, juntamente com suas 194 entidades afiliadas, lançou a Campanha Solidária para arrecadar fundos e realizar a compra de itens fundamentais para as famílias. As doações podem ser feitas por PIX: [email protected] ou por meio de depósito em conta da Federasul, aberta exclusivamente para a campanha no Sicredi nº 0116 01229-5.

UniRitter e Fadergs

A UniRitter e a Fadergs estão com quatro pontos de coleta em Porto Alegre e Canoas para receber doações. Serão recebidos alimentos não perecíveis, itens de higiene pessoal, materiais de limpeza e rações para pets.

UniRitter Campus Zona Sul – Rua Orfanotrófio, 555 em frente ao prédio A

UniRitter Campus FAPA – Avenida Manoel Elias, 2.001, prédios 5 e 7

UniRitter Campus Canoas – Rua Santos Dumont, 888, bairro Niterói, portão de entrada

FADERGS – Rua Marechal Floriano, 185, Centro, Porto Alegre

Ação da Cidadania 

A Ação da Cidadania Sul, braço gaúcho da entidade de combate à fome no Brasil, fundada pelo sociólogo Herbert de Souza, o Betinho, recebe doações físicas e em dinheiro:

Porto Alegre – Melissa Bargmann (51 98940-9115)

Avenida Baltazar de Oliveira Garcia, 2132 área 6 sala 645 – Costa e Silva

Av. Fernando Ferrari, 1001 – pavilhão 01 – Anchieta (grandes quantidades é necessário agendar)

Canoas Luciano (51 99424-9781)

Avenida Esperança, 105 –  Guajuviras

As doações também podem ser feitas pelo site www.acaodacidadania.org.br/emergencias e pelo pix: [email protected]

Colégio La Salle Dores

O Colégio La Salle Dores está com campanha de arrecadação de doações nesta sexta-feira (3). Os donativos podem ser deixados na cesta de arrecadação que fica na recepção principal do colégio em Porto Alegre.

Rede de Bancos de Alimentos do RS e Bancos Sociais

Para ajudar, não é preciso sair de casa. Basta contribuir via pix, depósito bancário ou via site oficial Doe Alimentos, da Rede de Bancos de Alimentos do RS.

Site: www.doealimentos.com.br

PIX: CNPJ – 04.580.781/0001-91

Conta corrente: Banco Santander

Agência: 1001

Conta: 13.000.284-4

 

Os aeroclubes de Porto Alegre e Novo Hamburgo abrem dois pontos de coleta de doação a partir de quinta-feira (2). Objetivo é agilizar a entrega dos materiais, feita por helicópteros da Defesa Civil, já que estradas registram bloqueios e alagamentos. A ação é promovida por atletas do Centro Gaúcho de Paraquedismo. Os locais aceitam doações de alimentos, agasalhos, produtos de limpeza e higiene, roupas de cama, cobertores e colchões.

Porto Alegre

Onde: secretaria do Aeroclube do Rio Grande do Sul (ARGS)
Endereço: Avenida Juca Batista, 8101 – bairro Belém Novo
Horário: segunda a sábado, das 8h30min às 11h45min e das 13h às 17h
Informações: (51) 3245-6060 / (51) 98413-0026

Instituto Moinhos Social

O Hospital Moinhos de Vento, por meio do Instituto Moinhos Social, está reunindo doações. A campanha envolve doação em dinheiro. Com o valor arrecadado, o IMS vai adquirir itens, de acordo com as principais necessidades apontadas, e destinar ao governo do Estado. Além disso, o Hospital está recebendo agasalhos, cobertores, capas de chuva e botas.

Onde: sede do Instituto Moinhos Social (ao lado da Panvel, no térreo da Tiradentes, 333) e em caixas que estarão alocadas nas recepções dos blocos B e C.

PIX: [email protected]

Saiba o que está acontecendo com os índios Yanomamis e como ajudar

Os Yanomamis são um dos maiores grupos de povos indígenas que vivem isolados da América do Sul, embora pertençam a essa localidade. Eles residem na região do Amazonas, afluentes da margem direita do rio Branco e esquerda do rio Negro, em terras que abrangem o Brasil e a Venezuela.

Estima-se que atualmente existem entre 26 e 35 mil habitantes Yanomamis, em pelo menos 255 aldeias. Até o fim do século XIX, esse povo indígena só mantinha contato com os grupos indígenas vizinhos. Foi, somente, a partir do início do século XX que os Yanomamis começaram a estabelecer contato com outros povos não indígenas como missionários, extrativistas e funcionários do Serviço de Proteção ao Índio.

Crise humanitária na comunidade

Desde que o governo federal enviou técnicos do Ministério da Saúde para a terra indígena (T.I.) Yanomami, em Roraima, diversas denúncias de violações de direitos humanos estão sendo registradas, sobretudo com a ação do garimpo ilegal na região. Atualmente, estima-se que mais de 30 mil indígenas vivam na terra indígena.

A partir deste cenário, o governo Lula decretou situação de Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional na região e está disponibilizando um link para que interessados possam se inscrever como voluntários da Força Nacional do SUS. Para se inscrever basta informar seu nome completo e a área de formação.

O cadastro, que existe desde 2011, é permanente e convoca os voluntários inscritos conforme as demandas existentes no país. Aqueles que já foram convocados irão atuar nos postos de médicos, enfermeiros e nutricionistas na Casa de Saúde Indígena Yanomami e no hospital de campanha do Exército.

A Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC) também está reforçando o chamado para os seus profissionais associados. Em nota, a organização se solidarizou com a tragédia, colocou a entidade à disposição para atuar na região e exige que os responsáveis sejam investigados e punidos no rigor da lei.

Doações

Além das ajudas profissionais, os interessados também podem ajudar com doações em portais confiáveis. Por exemplo, a ONG Ação da Cidadania está arrecadando doações a fim de ajudar a situação dos indígenas yanomamis de Roraima. Para contribuir basta acessar o site SOS Yanomami e clicar em “doe já!”. Na sequência a pessoa pode escolher o meio de pagamento da doação, que pode ser realizada por Pix, boleto ou cartão.

Outra organização que também está aberta a doações, visando ajudar os yanomamis, é a Central Única das Favelas (CUFA). Para doar basta acessar a página e clicar em “contribuir”. A meta de arrecadação é de R$ 100 mil e até então a Central já juntou R$ 23 mil.

Neste último final de semana a Força Aérea Brasileira (FAB) transportou para a T.I. Yanomami cerca de 5 mil cestas básicas adquiridas por meio da parceria entre o Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos, Funai, Ministério dos Povos Indígenas, Ministério da Saúde e Forças Armadas.

 

*Fonte: Brasil de Fato

OVG recebe 30 toneladas de alimentos arrecadados em show do Guns N’ Roses

O show do Guns N’ Roses foi memorável para muitos goianos! Agora, o show continua a ser especial, devido a um ato de solidariedade. A Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) recebe, às 9h desta quinta-feira (15), 30 mil quilos de alimentos arrecadados durante o show do Guns N’ Roses. A entrega será feita na sede do Batalhão de Eventos da Polícia Militar (BEPE), em Goiânia. A banda de rock americana se apresentou pela primeira vez em solo goiano no último domingo (11/09), quando reuniu um público de 50 mil pessoas no Estádio Serra Dourada.

A cada ingresso vendido na modalidade “meia social”, os fãs da banda precisavam doar um quilo de alimento não perecível. O trabalho de arrecadação contou com a participação das Secretarias Estaduais de Desenvolvimento Social, Segurança Pública e de Esporte e Lazer.

 

Os alimentos serão distribuídos a famílias em vulnerabilidade social de todos os 246 municípios goianos, complementando a Campanha de Combate à Propagação do Coronavírus, lançada em março de 2020 pelo Estado de Goiás e responsável pela distribuição de mais de um milhão de cestas básicas desde então.

 

O repasse das 30 toneladas de alimentos arrecadas no show do Guns N’ Roses contará com a presença; da diretora-geral da OVG, Adryanna Melo Caiado, dos Secretários de Estado de Desenvolvimento Social, Wellington Matos, de Esporte e Lazer, Henderson de Paula Rodrigues, da Segurança Pública, Renato Brum dos Santos, e dos Comandantes-gerais da PM e do Corpo de Bombeiros em Goiás, Coronel André Henrique Avelar de Sousa e Coronel Washington Luiz Vaz Junior.

 

Serviço

Assunto: OVG recebe 30 toneladas de alimentos arrecadados em show do Guns N’ Roses

Quando: Quinta-feira (15/09), às 9h

Onde: Batalhão de Eventos da Polícia Militar (BEPE), Av. Fued José Sebba, 1193, Jardim Goiás, Goiânia 

 

Organização das Voluntárias de Goiás – Governo de Goiás

 Foto: Aline Cabral/ OVG 

Criança de apenas 9 anos em Goiânia sofre com tumor severo e precisa de ajuda para tratamento no exterior

Jean Lucas é um garoto, de apenas 9 anos e natural de Goiânia, que está há seis meses na batalha contra um câncer agressivo. Chamado linfoma de Burkitt, é um tipo de câncer do sistema linfático, que afeta particularmente os linfócitos, que são as células de defesa do corpo. Os três principais órgãos afetados são o baço, a bexiga e intestino. 

d7fe3e78b0df29db9026aa92c63be854.jpeg

Jean está internado em um hospital oncológico de referência, em São Paulo, mas no local já não há mais tratamento compatível. A única opção da criança é um tratamento nos Estados Unidos (EUA), que custa aproximadamente de 2 milhões de reais. Esse tratamento se chama CAR T CELL, uma imunoterapia que consiste na reprogramação das células.

f566806d00f3e52c88ee09249f67fd39.jpeg

Em uma corrida contra o tempo, para custear o tratamento e a ida de Jean para os EUA, a família está fazendo uma vaquinha online e uma rifa. Os médicos deram uma previsão de 30 dias para que o menino aguente até iniciar a nova medicação.

Solidariedade

Para ajudar nas despesas médicas, amigos da família de Jean Lucas, tomaram a iniciativa de fazer uma rifa de um moletom. Clique aqui para mais informações da rifa, ou pelo telefone (62) 98320-1111, com Maria Hilda, amiga da família. 

A mãe de do menino, Dayanne Jubé Cardoso disponibilizou também seu Pix para doações espontâneas, o número é 01816702161 (CPF). Ela está morando numa kitnet em São Paulo desde que o filho iniciou o tratamento. O pai de Jean continua em Goiânia, com o caçula Bento, de 5 anos. 

0c649955e6556db430547d4c37be9111.jpeg

Mais informações através dos perfis das redes sociais de Dayanne

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por Dayanne Jubé Cardoso (@dayjube01)

e de um perfil criado pelos amigos de Jean.

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por Jean Lucas (@amigosdojeanlucas)

Clique aqui para contribuir na vaquinha online.

 

Rifa Beneficente Jean Lucas

6058c80c0769735474b3b2b681787644.jpeg

Os participantes da rifa concorrem a 1 peça bordada MH Lobianco. Cada bilhete custa R$100,00, que devem ser enviados para a chave pix 01816702161 (CPF), no nome da titular Dayanne Jubé Cardoso (mãe do Jean). O comprovante deverá ser enviado para a Maria Hilda, no privado, para que ela envie os nomes da cartela e marque o escolhido. A ganhadora poderá escolher entre as 3 opções enviadas. O comprovante do pix deverá ser enviado para o telefone (62) 98320-1111.

Fotos: arquivo pessoal

Fieg + Solidária atinge marca de 71 mil pessoas atendidas

A Fieg + Solidária promoveu esta semana mais uma entrega de donativos a entidades filantrópicas parceiras do projeto e responsáveis pela distribuição às famílias. O drive thru da solidariedade aconteceu na Casa da Indústria e entregou 80 pacotes de alimentos e fardos de macarrão instantâneo, beneficiando as entidades Casa de Eurípedes – Hospital Espírita Eurípedes Barsanulfo; Grupo Espírita Seareiros do Bem (Gesb); Maanaim Ação Social e Ministério Servindo a Deus com Fidelidade. 

Com as doações, o programa de responsabilidade social da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg) chegou à marca de 71 mil pessoas assistidas desde o início do projeto, que ganhou forças durante a pandemia. Para o presidente da Fieg, Sandro Mabel, o número é resultado da união das empresas junto à equipe da Fieg + Solidária. “A missão de auxiliar pessoas carentes do Estado de Goiás fez surgir um grupo de empresas solidárias que abraçaram o projeto social da Fieg. A união entre as duas partes resultou nessa grande quantidade de pessoas assistidas. Estamos trabalhando e correndo atrás da ajuda de mais empresas para dobrar esse número. Tudo é possível ao que crê”, salientou.

Segundo a presidente da Fieg Jovem, Thais Santos, que conduz as distribuições de alimentos, a marca expressiva diz muito sobre o trabalho árduo desenvolvido pela Fieg + Solidária. “Não é fácil atingir esse quantitativo. Estamos em crise financeira e nem todos podem ajudar. Mas, graças a Deus, contamos com um exército de pessoas solidárias que carregam no coração a vontade de ajudar os mais vulneráveis. E a Fieg + Solidária trabalha diariamente para conquistar parcerias e continuar auxiliando o máximo de famílias possíveis. Estamos felizes com esse resultado”, afirmou.

Solidariedade premiada

Num reconhecimento público das ações da Fieg + Solidária, a presidente de honra do programa de responsabilidade social da indústria goiana, advogada Raquel Ribeiro, recebeu na semana passada o troféu do 7º Prêmio das Mulheres Mais Admiradas de Goiás, na categoria Presidente de Entidades, realizado pela Contato Comunicação. Na foto, Raquel exige a premiação ao lado de Adriana Godinho, da Contato, e Ivana Menezes, distinguida na categoria Moda. Para a advogada, a conquista é de todos que compõem o programa e se dedicam à solidariedade. “Essa conquista é de todos da Fieg + Solidária. O trabalho realizado por essa equipe demonstra o tamanho do amor que todos têm com as famílias vulneráveis. Sou grata pelo reconhecimento ao trabalho social da Fieg + Solidária e peço que Deus continue abençoando esse projeto maravilhoso”, disse Raquel. 

Foto: reproduzida do portal da Fieg 

Leia também: 
Fieg alerta para importância do papel do administrador de empresas frente aos gargalos fiscais no Brasil  
Câmara da Indústria da Construção firma novas parcerias e melhora prestação de serviços à categoria em Goiás

 

Hospital das Clínicas da UFG em Goiânia precisa de doadores de sangue com urgência

O Banco de Sangue do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Goiás (HC-UFG/Ebserh) está com estoque crítico, disponível para atender a apenas 48 horas de funcionamento do hospital. 

De acordo com a responsável técnica do Banco de Sangue, Luciana Cardoso Marinho, as reservas de sangue sofreram redução significativa com a queda de doações durante a pandemia, principalmente do sangue do tipo O positivo (doador universal). 

Para realizar as doações, é imprescindível o agendamento prévio pelo telefone (62) 3269-8326 ou via whatsapp (62) 9108-5774, com intuito de evitar aglomerações neste período de pandemia de Covid -19. 

Requisitos para doação de sangue 

Podem doar sangue pessoas entre 16 e 69 anos e que estejam pesando mais de 50kg. Além disso, é preciso apresentar documento oficial com foto e menores de 18 anos só podem doar com consentimento formal dos responsáveis. 

Pessoas com febre, gripe ou resfriado, diarreia recente, grávidas e mulheres no pós-parto não podem doar temporariamente. 

O procedimento para doação de sangue é simples, rápido e totalmente seguro. Não há riscos para o doador, porque nenhum material usado na coleta do sangue é reutilizado, o que elimina qualquer possibilidade de contaminação. 

Requisito básico para doar sangue é estar com bom estado de saúde, além de seguir os seguintes passos: 

. Estar alimentado. Deve-se evitar alimentos gordurosos nas 3 horas que antecedem a doação de sangue. 

. Caso a doação ocorra após o almoço, aguardar 2 horas. 

. Dormir pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas. 

. Pessoas com idade entre 60 e 69 anos só poderão doar sangue se já o tiverem feito antes dos 60 anos. 

. Os homens podem doar até quatro vezes por ano; as mulheres, até três. 

. O intervalo mínimo entre uma doação de sangue e outra é de dois meses, para os homens, e de três meses, para as mulheres. 

 

Imagem: Ilustrativa

Veja também:

Onde doar sangue em Goiânia

Fieg + Solidária entregou mais de 300 toneladas de produtos para famílias carentes de Goiás em 2021

A FIEG + Solidária é um projeto social idealizado pela advogada Raquel Ribeiro, esposa do presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg), Sandro Mabel, que tem como finalidade, arrecadar doações de pessoas e empresas parceiras para distribuir entre instituições que assistem famílias em estado de vulnerabilidade social. 

 

Uma das comunidades que recebeu parte dos donativos foi a Vale do Sol, de extrema pobreza e que precisa muito de ajuda. Outra foi a ONG OPP – Olhando Para o Próximo, liderada pela missionária Valéria Cristina,  Além da Associação de Anemia Falciforme Karoliny Vitória, 

 

Foram mais de 300 toneladas de produtos doados entre alimentos e produtos de limpeza arrecadados com 78 parceiros e entregues a 345 instituições.  Com isso foi possível distribuir 8500 cestas básicas, 800 kits de limpeza, 25 mil litros de leite, duas toneladas de frangos que alimentaram e melhoram as condições de vida de 9660 famílias que somam 48300 pessoas.  

 

Embora a ação seja permanente na Fieg, ela foi ainda mais importante em 2021, por conta do momento de pandemia do coronavírus, e contribuiu para uma vida melhor às famílias  mais vulneráveis e é esse tipo de história que o Curta Mais gosta de trazer para o leitor.  

 

Leia também:

Festival fortalece movimento cultural de ocupação nas ruas do centro de Goiânia

Concurso Petrobras 2022 abre edital com 4,5 mil vagas e salário de até R$ 11 mil

TSE uniformiza horário de votação nas eleições de 2022