Conheça o ranking das profissões mais bem pagas do Brasil

Você já se perguntou qual profissão poderia abrir as portas para um futuro repleto de riquezas? Um estudo inovador, conduzido pela economista renomada Janaína Feijó, do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV-IBRE), revelou os segredos dos salários mais suntuosos do Brasil. E adivinhe só, a tecnologia está comandando o espetáculo!

Com uma análise minuciosa de 126 profissões listadas na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), o estudo mergulhou fundo no mundo do trabalho privado, focando nos profissionais que ganham acima da média nacional, estipulada em R$ 2.836, e que possuem curso superior.

E quem lidera o pelotão das remunerações astronômicas? Nada menos que os médicos especialistas, cujos bolsos são recheados com impressionantes R$ 18 mil! Na esteira dos especialistas em medicina, surgem os matemáticos, atuários e estatísticos, embolsando em média R$ 16 mil.

Mas a verdadeira estrela do espetáculo? A área de dados e engenharia! Num cenário em que os profissionais de tecnologia brilham intensamente, seis das dez primeiras posições são ocupadas por essas mentes brilhantes. Em meio a este jogo de salários espetaculares, fica a dica: se você deseja prosperar financeiramente, o caminho dourado está nas áreas biomédicas e exatas.

Claro, isso não diminui a grandiosidade de outras profissões, mas, segundo Janaína Feijó, essas áreas são como campos promissores, onde o futuro parece estar sorrindo para os talentosos e dedicados.

Sem mais delongas, prepare-se para descobrir o top 10 das profissões que estão dando o que falar no cenário dos altos salários no Brasil, conforme revelado pelo FGV-IBRE:

  1. Médicos Especialistas – R$ 18.475
  2. Matemáticos, Atuários e Estatísticos – R$ 16.568
  3. Médicos Gerais – R$ 11.022
  4. Geólogos e Geofísicos – R$ 10.011
  5. Engenheiros Mecânicos – R$ 9.881
  6. Engenheiros Não Classificados Anteriormente – R$ 9.451
  7. Desenvolvedores de Programas e Aplicativos (Software) – R$ 9.210
  8. Engenheiros Industriais e de Produção – R$ 8.849
  9. Economistas – R$ 8.645
  10. Engenheiros Eletricistas – R$ 8.433

Agora que você conhece os segredos dos salários, qual será o próximo passo na sua jornada profissional? As respostas podem estar nas estrelas ou, quem sabe, nos números e códigos que moldam nosso mundo digital. O futuro está à sua espera.

 

Veja também:

 

6 dicas para comprar passagens aéreas mais baratas

Viajar é uma das melhores coisas da vida, conhecer novos lugares e culturas. Todos nos esperamos ansiosamente as férias para tirar aquela tão sonhada viajem do papel, mas nem sempre é fácil encontrar passagens aéreas que caibam no nosso bolso.

Pensando nisso, o Guia convidou o especialista Eduardo Alencar, um dos sócios da agência Alencar Travel, para dar algumas dicas de como economizar na hora de comprar o seu bilhete e aproveitar o destino sem gastar muito. Fique ligado e prepare as malas!

Prefeitura de Goiânia reforça apoio ao setor de bares e restaurantes em Goiânia

A parceria entre a Prefeitura de Goiânia e o Festival Gastronômico Curta Mais Por Menos é um exemplo inspirador de colaboração entre o setor público e iniciativas privadas para fortalecer a identidade cultural e econômica da nossa capital. O festival, que se destaca por destacar as melhores criações originais dos bares e restaurantes locais, não apenas aquece a economia, mas também promove um intercâmbio enriquecedor entre a comunidade e os estabelecimentos gastronômicos.

No cenário atual, onde a valorização da cultura local é mais crucial do que nunca, a Prefeitura de Goiânia demonstra seu compromisso com o desenvolvimento da cidade ao apoiar eventos como o Curta Mais Por Menos. Essa iniciativa não apenas ressalta a diversidade culinária, mas também reforça a importância de preservar e celebrar as tradições gastronômicas únicas de nossa região.

Para o prefeito Rogério Cruz o festival é uma iniciativa bastante criativa, pois fortalece o nome da capital, além de impulsionar a economia local. “Ao promover opções ricas e autênticas para as famílias goianienses, o evento se torna um catalisador do orgulho local, incentivando os moradores a explorarem e apreciarem as joias culinárias que a cidade tem a oferecer”, afirma.

O Curta Mais Por Menos não é apenas um festival gastronômico, mas também um veículo para enriquecer o jornalismo cultural, e o entretimento em Goiás, de acordo com Rogério Cruz. Ele diz que ao  destacar as histórias por trás das criações dos participantes e ao colocar em foco a riqueza da comunidade local. A plataforma se torna um instrumento poderoso para contar a narrativa autêntica de Goiânia”, finaliza.

 

Revelamos o calendário de festas e eventos agropecuários em Goiás em 2024

O agronegócio, vital para a economia de Goiás, desempenha um papel crucial na realização de eventos significativos, incluindo feiras e exposições. Em 2024, Goiás se tornará um ponto de encontro para especialistas, profissionais e entusiastas do agronegócio, com uma agenda repleta de atividades focadas em fornecer informações valiosas, promover a inovação tecnológica no setor rural, fomentar negócios, compartilhar experiências e oferecer entretenimento ao público.

A Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa) planeja uma série de iniciativas ao longo do ano. O destaque fica por conta da 8ª Conferência Nacional sobre Defesa Agropecuária (8ª CNDA), programada para ocorrer de 4 a 6 de junho, no Centro de Convenções de Goiânia. Este evento, organizado pelo Governo de Goiás em parceria com a Agrodefesa e a Sociedade Brasileira de Defesa Agropecuária (SBDA), reunirá mais de 1.100 participantes e contará com mais de 100 palestras técnicas e reuniões institucionais. Será a primeira vez que um estado do Centro-Oeste sediará o evento, marcando um momento histórico para a região.

Telma Gonzaga, gerente de Educação Sanitária da Agrodefesa, destaca a importância dos eventos na promoção e fortalecimento da educação sanitária em Goiás. Ela ressalta: “Queremos mostrar a importância da defesa agropecuária para a sociedade, especialmente em relação à qualidade do alimento que chega até a mesa da população. Desde antes do plantio até o pós-colheita, toda a produção agrícola passa pela atuação da Agrodefesa. O mesmo ocorre na área animal. Por isso, é necessário cada vez mais proporcionar conhecimento para quem está no campo e nas cidades.” A Agência pretende levar informações relevantes sobre a sanidade vegetal e animal em Goiás, dialogando com diferentes públicos em uma variedade de eventos, como fóruns, exposições agropecuárias, dias de campo, workshops, leilões e feiras de tecnologia rural.

Para melhorar o acesso a esses recursos educativos, a Gerência de Educação Sanitária da Agrodefesa criou um acesso no portal www.agrodefesa.go.gov.br, que permite a solicitação de participação em eventos. Isso possibilita a instituições, entidades e outros interessados solicitar palestras dos profissionais da Agência ou a participação da Agrodefesa em eventos para compartilhar informações.

O Sistema Faeg/Senar/Ifag/Sindicatos Rurais, outro importante parceiro do Governo de Goiás no estímulo ao agronegócio, também tem uma extensa programação para 2024. A diretora de Comunicação, Marketing e Eventos do Sistema, Michelly Mancinelli, enfatiza: “Todos os eventos são idealizados e planejados com o objetivo de ampliar conhecimento sobre a agropecuária e quebrar paradigmas em relação ao setor, além de mostrar a relevância do agro para o campo e para a cidade.” A programação inclui desde expedições para conhecer a realidade da safra de soja até o maior evento da cadeia leiteira do Brasil, refletindo a diversidade e a riqueza do setor agropecuário em Goiás.

Confira eventos já programados para 2024 em Goiás
A lista pode sofrer alterações

JANEIRO
Expedição Safra Goiás

Data: 15 a 22 de janeiro de 2024
Local: Saída de Goiânia/várias cidades do estado
Informações: https://www.instagram.com/expedicao.safragoias/

6º Tour da Soja
Data: 19 de janeiro de 2024
Local: Instituto Goiano de Agricultura (IGA) – Montividiu (GO)
Informações: https://iga-go.com.br/noticias/save-the-date-tour-da-soja-2024

16º Encontro Nacional de Muladeiros
Data: 23 a 28 de janeiro de 2024
Local: Parque de Exposições – Iporá (GO)
Informações: https://www.instagram.com/encontromuladeirosipora/

4ª Vitrine da Soja

Data: 24 e 25 de janeiro de 2024
Local: Fazenda Paraíso – Jataí (GO)
Informações: https://www.instagram.com/vitrinedasoja/

Abertura Estadual da Colheita de Soja – GO/DF

Data: 26 de janeiro de 2024
Local: Parque Tecnológico Ivaldo Cenci (AgroBrasília) – Brasília (DF)

Corrida Senar Goiás

Data: 28 de janeiro de 2024
Local: Goiânia (GO)
Informações: https://sistemafaeg.com.br/senar

MARÇO
Encontro Estadual de Apicultura Goiana

Data: 27 de março de 2024
Local: Goiânia (GO)
Informações: https://sistemafaeg.com.br

ABRIL
21ª Tecnoshow Comigo – Maior feira de tecnologia rural do Centro-Oeste
Data: 8 a 12 de abril de 2024
Local: Centro Tecnológico Comigo (CTC) – Rio Verde (GO)
Informações: https://www.tecnoshowcomigo.com.br/

Expopec – Exposição das tecnologias voltadas ao desenvolvimento da pecuária e agricultura

Data: 17 a 20 de abril de 2024
Local: Parque de Exposições – Porangatu (GO)
Informações: https://www.instagram.com/sindicatoruraldeporangatu/

5ª Feinagro – Feira de Negócios da Comiva
Data: 23 a 26 de abril de 2024
Local: Parque de Exposições – Mineiros (GO)
Informações: https://feinagrocomiva.com.br/

MAIO

Agrotecnoleite Complem

Data: 07 a 10 de maio de 2024
Local: Centro Tecnológico Complem – Morrinhos (GO)
Informações: https://agrotecnoleitecomplem.com.br/

Agro Centro-Oeste Familiar
Data: 08 a 10 de maio de 2024
Local: Centro Universitário de Mineiros (Unifimes) – Mineiros (GO)
Informações: https://www.instagram.com/agrocentrooeste2024/

77ª Exposição Agropecuária do Estado de Goiás
Data: 16 a 26 de maio de 2024
Local: Parque de Exposições Pedro Ludovico Teixeira – Goiânia (GO)
Informações: https://sgpa.com.br/

Exposição Agropecuária de Jataí (Expaja 50 anos)
Data: 29 de maio a 2 de junho de 2024
Local: Parque de Exposições de Jataí (GO)
Informações: www.expaja.com.br

JUNHO
8ª Conferência Nacional de Defesa Agropecuária

Data: 04 a 06 de junho de 2024
Local: Centro de Convenções – Goiânia (GO)
Informações: http://www.agrodefesa.go.gov.br/noticias/1228-8ª-conferência-nacional-sobre-defesa-agropecuária-é-apresentada-para-parceiros-e-entidades-do-setor-produtivo-rural-em-goiás.html

Feira Nacional do Agronegócio de Pontalina e Região (Fenashow)
Data: 04 a 07 de junho de 2024
Local: Parque de Exposições Agropecuário de Pontalina (GO)
Informações: www.fenashow.com.br

Queima do Alho
Data: 22 de junho de 2024
Local: Rio Verde (GO)
Informações: https://www.sindicatoruralrioverde.com.br/

JULHO
Exposição Agropecuária de Rio Verde

Data: 04 a 14 de julho de 2024
Local: Parque de Exposições – Rio Verde (GO)
Informações: https://www.sindicatoruralrioverde.com.br/

Exposição Agropecuária de Catalão – ExpoCatalão 2024

Data: 26 de julho a 4 de agosto de 2024
Local: Parque de Exposição de Catalão (GO)
Informações: https://www.sindicatoruralcatalao.com.br/expocatalao

AGOSTO
Agrotrend – Encontro Estadual de Mercado Agropecuário
Data: 1º e 02 de agosto de 2024
Local: Goiânia (GO)
Informações: https://sistemafaeg.com.br

Interleite Brasil 2024
Data: 14 e 15 de agosto de 2024
Local: Centro de Convenções – Goiânia (GO)
Informações: https://www.interleite.com.br/

2º Encontro Mulheres em Campo
Data: 23 de agosto de 2024
Local: Goiânia (GO)
Informações: https://sistemafaeg.com.br

SETEMBRO
45ª Festa Estadual e 30ª Festa Nacional da Melancia
Data: setembro de 2024 (data a confirmar)
Local: Uruana (GO)

Confira eventos já programados para 2024 em outros estados
A lista pode sofrer alterações

FEVEREIRO
Show Rural Coopavel

Data: 05 a 09 de fevereiro de 2024
Local: Cascavel (PR)
Informações: https://showrural.com.br/

MARÇO
Expodireto Cotrijal

Data: 04 a 08 de março de 2024
Local: Não-Me-Toque (RS)
Informações: https://www.expodireto.cotrijal.com.br/

Farm Show MT
Data: 12 a 15 de março de 2024
Local: Primavera do Leste (MT)
Informações: https://www.farmshow.com.br/

Show Safra
Data: 18 a 22 de março de 2024
Local: Lucas do Rio Verde (MT)
Informações: https://www.showsafra.com.br/

ABRIL
Agro 360 Tocantins
Data: 18 a 20 de abril de 2024
Local: Peixe (TO)
Informações: https://agro360tocantins.com.br/

89ª Expozebu
Data: 27 de abril a 05 de maio de 2024
Local: Uberaba (MG)
Informações: https://expozebu.com.br/

Agrishow

Data: 29 de abril a 3 de maio de 2024
Local: Ribeirão Preto (SP)
Informações: https://www.agrishow.com.br/pt/home.html

MAIO
Agro Brasília
Data: 21 a 25 de maio de 2024
Local: Parque Tecnológico Ivaldo Cenci – Brasília (DF)
Informações: https://www.agrobrasilia.com.br/

Aqui Show Brasil
Data: 21 a 24 de maio de 2024
Local: São José do Rio Preto (SP)
Informações: https://aquishowbrasil.com.br/

Showtec 2024
Data: 21 a 23 de maio de 2024
Local: Maracaju (MS)
Informações: https://portalshowtec.com.br/

JUNHO
Bahia Farm Show

Data: 11 a 15 de junho de 2024
Local: Luis Eduardo Magalhães (BA)
Informações: https://bahiafarmshow.com.br/
Informações: https://www.sindicatoruralcatalao.com.br/expocatalao

AGOSTO
Congresso ANDAV

Data: 06 a 08 de agosto de 2024
Local: São Paulo (SP)
Informações: https://eventosandav.com.br/

Fenasucro e Agrocana
Data: 13 a 16 de agosto de 2024
Local: Sertãozinho (SP)
Informações: https://www.fenasucro.com.br/pt-br.html

SETEMBRO
14º Congresso Brasileiro do Algodão
Data: 03 a 05 de setembro de 2024
Local: Centro de Eventos do Ceará – Fortaleza (CE)
Informações: https://congressodoalgodao.com.br/

Descubra porquê a apaixonante Toscana, na Itália, está conquistando o coração dos goianos

Localizada no coração da Itália, a Toscana é uma região que deslumbra não apenas pela sua beleza, mas também pelos números impressionantes que a definem. Situada na região central do país, a Toscana se estende por aproximadamente 22,990 quilômetros quadrados, tornando-a a quarta maior região da Itália em área. É uma terra que abriga não apenas paisagens pitorescas, mas também uma população de mais de 3,7 milhões de habitantes, contribuindo para a riqueza de sua cultura.

Esta região é conhecida por suas paisagens de tirar o fôlego, com mais de 120 parques naturais e reservas, incluindo o renomado Parque Nacional das Cinque Terre, que é Patrimônio Mundial da UNESCO. A preservação dessas áreas naturais é uma prioridade na Toscana, refletindo-se nos cerca de 12,000 quilômetros quadrados de terras protegidas, uma porcentagem significativa de sua extensão total.

parque é famoso por suas trilhas panorâmicas que conectam as aldeias, oferecendo aos visitantes vistas espetaculares do Mar Mediterrâneo e das encostas cobertas de vinhedos.

parque é famoso por suas trilhas panorâmicas que conectam as aldeias, oferecendo aos visitantes vistas espetaculares do Mar Mediterrâneo e das encostas cobertas de vinhedos.

O Parque Nacional das Cinque Terre é uma joia da Toscana que atrai visitantes de todo o mundo. Situado ao longo da costa da Riviera Italiana, este parque é composto por cinco aldeias pitorescas: Monterosso al Mare, Vernazza, Corniglia, Manarola e Riomaggiore. Juntas, essas aldeias formam um mosaico de cores vibrantes, com casas coloridas empoleiradas em penhascos que mergulham no mar. O parque é famoso por suas trilhas panorâmicas que conectam as aldeias, oferecendo aos visitantes vistas espetaculares do Mar Mediterrâneo e das encostas cobertas de vinhedos.

Além das trilhas, as Cinque Terre são conhecidas por sua produção de vinho, incluindo o famoso vinho branco da região, o Sciacchetrà. Os visitantes podem explorar os vinhedos e saborear vinhos locais em adegas pitorescas.

A vida marinha abundante do parque também é uma atração, com águas cristalinas que abrigam uma variedade de espécies. A região é um paraíso para mergulhadores e amantes da natureza.

A preservação das Cinque Terre e sua designação como Patrimônio Mundial da UNESCO são testemunhos do compromisso da Toscana em proteger suas jóias naturais. Os esforços de conservação incluem limites rigorosos para o desenvolvimento e uma abordagem sustentável para o turismo, garantindo que as futuras gerações possam desfrutar da beleza intocada deste lugar notável.

A Toscana é um lugar de superlativos, onde a beleza natural se combina com a riqueza histórica e cultural. Suas cidades icônicas, como Florença, Pisa, Siena e Lucca, atraem viajantes do mundo todo. Com sua diversidade geográfica, herança histórica e relevância econômica, a Toscana verdadeiramente se destaca como o coração cultural da Itália. Convidamos você a explorar esta terra de maravilhas e descobrir o que a torna tão especial.

A Riqueza histórica da Toscana: Berço de civilizações e do Renascimento

A Florença é uma das cidades históricas da região

A Florença é uma das cidades históricas da região

A Toscana, com suas paisagens deslumbrantes, é muito mais do que um cartão-postal; é um tesouro de história que se estende por milênios. Com uma história que remonta a mais de 3.000 anos, a região teve um papel significativo na formação da cultura italiana e europeia.

A história da Toscana remonta aos tempos antigos, quando era o lar dos etruscos, uma civilização misteriosa que floresceu na Itália central antes da ascensão de Roma. Os etruscos deixaram um legado duradouro na região, com suas tumbas impressionantes e influência arquitetônica.

No entanto, foi durante o período romano que a Toscana se tornou parte do Império Romano e desempenhou um papel vital na administração e na produção de alimentos da vasta República e, posteriormente, do Império. Cidades como Florentia (atual Florença) prosperaram como centros urbanos e comerciais.

O período mais notável da história da Toscana ocorreu durante o Renascimento, quando a região se tornou o epicentro das artes e das ciências na Europa. Florença, em particular, foi o centro pulsante desse movimento cultural. Gênios como Leonardo da Vinci, Michelangelo, Botticelli e Galileu Galilei, entre outros, floresceram sob o patrocínio de famílias nobres como os Medici.

A contribuição da Toscana para a cultura italiana e mundial é indiscutível. Não é por acaso que 7 dos 58 Patrimônios Mundiais da UNESCO na Itália estão localizados na região. Estes incluem a Catedral de Florença, o Centro Histórico de Siena, a Piazza dei Miracoli em Pisa com sua famosa Torre Inclinada, e os Vales de Orcia e Val d’Orcia, famosos por suas paisagens cênicas e aldeias medievais.

A Toscana é um museu ao ar livre da história, onde cada cidade, cada igreja e cada praça conta uma história que remonta a séculos. As paredes das cidades antigas guardam segredos da Renascença, e as ruínas etruscas sussurram a história de uma civilização perdida. É um lugar onde o passado e o presente se entrelaçam de forma harmoniosa, convidando os visitantes a explorar e apreciar sua rica herança histórica. Convidamos você a mergulhar nas profundezas da história da Toscana e a testemunhar a grandeza de uma região que moldou o curso da humanidade.

A economia Florentina: o eixo da prosperidade Toscana

A Toscana não é apenas um tesouro de beleza natural e cultural, mas também um centro de prosperidade econômica na Itália. Sua economia é notável e desempenha um papel fundamental no cenário nacional.

Com um PIB que ultrapassa os impressionantes 141 bilhões de euros, a Toscana figura como uma das regiões mais prósperas da Itália. Essa cifra é um testemunho da vitalidade econômica da região, impulsionada por diversos setores que se destacam.

Turismo Vibrante: O turismo é uma coluna vertebral da economia toscana, atraindo mais de 42 milhões de visitantes todos os anos. Suas cidades icônicas, como Florença, Pisa, Siena e Lucca, servem como faróis para viajantes de todo o mundo. Além das paisagens deslumbrantes, a rica herança histórica e cultural da Toscana é um imã que atrai entusiastas da arte, história e cultura. Esse fluxo constante de turistas não apenas enriquece a experiência da Toscana, mas também gera empregos significativos e receita substancial.

Indústria e Agricultura: A Toscana é um hub industrial, abrigando empresas líderes em setores como moda, design, automobilismo e aeroespacial. Marcas de renome internacional têm suas raízes na região. Além disso, a indústria de vinho da Toscana é renomada mundialmente, com vinhos como o Chianti e o Brunello di Montalcino conquistando paladares ao redor do globo. A produção de azeite de oliva extra virgem também é uma parte significativa da economia, com azeites toscanos apreciados por sua qualidade excepcional.

Inovação e Educação: A Toscana não é apenas sobre tradição, mas também abraça a inovação. A região é o lar de várias universidades de prestígio, contribuindo para o desenvolvimento de tecnologia e pesquisa. A cidade de Pisa é conhecida pelo famoso teste da Torre de Pisa, e Florença abriga instituições acadêmicas renomadas. Essa combinação de tradição e inovação impulsiona o crescimento econômico.

A Toscana é verdadeiramente um lugar de superlativos, onde a beleza natural, a riqueza histórica e a vitalidade econômica se entrelaçam de forma harmoniosa. É um coração cultural que pulsa com energia, criatividade e prosperidade. Convidamos você a explorar esta terra de maravilhas e a descobrir o que a torna tão especial, seja pelas paisagens deslumbrantes, pela história fascinante ou pela economia vibrante que a define.

A história da Toscana

A história da Toscana remonta à época dos etruscos, antes mesmo da ascensão de Roma. No entanto, foi durante o Renascimento que a Toscana floresceu como um centro de excelência cultural. Florença, em particular, foi o epicentro desse movimento, produzindo gênios artísticos como Leonardo da Vinci, Michelangelo e Botticelli. A Toscana é amplamente reconhecida como o berço do Renascimento italiano, um período que moldou a arte, a ciência e a filosofia ocidentais.

Além de suas realizações artísticas, a Toscana também desempenhou um papel crucial na história política da Itália. Foi o lar da poderosa família Medici, que governou a região e apoiou artistas e intelectuais, impulsionando o Renascimento. No século XIX, a Toscana desempenhou um papel fundamental na unificação italiana, tornando-se parte do Reino da Itália em 1861.

A Toscana é reverenciada por sua contribuição para a cultura italiana, desde sua culinária de renome mundial até suas tradições vinícolas. O vinho Chianti, produzido na região, é uma joia da enologia italiana. Além disso, a Toscana é conhecida por sua gastronomia autêntica, que inclui pratos como a ribollita (uma sopa de legumes), a pappa al pomodoro (uma sopa de tomate) e a famosa bistecca alla fiorentina (um suculento bife florentino).

Em termos de relevância, a Toscana continua a desempenhar um papel vital na Itália moderna. Além de ser um importante centro econômico e turístico, a região mantém seu status como um farol da cultura italiana. Sua história e tradições continuam a inspirar e encantar pessoas de todo o mundo.

À medida que exploramos a Toscana ao longo deste especial, mergulharemos nas nuances de sua beleza natural, sua herança artística e sua influência inestimável na história e na cultura da Itália. Prepare-se para uma jornada única por esta região que verdadeiramente representa o coração cultural da Itália.

Saiba maios sobre a Toscana neste vídeo

Leia também:

Descubra a comédia romântica da Netflix que desvenda sabores e aromas da Toscana e que deixou público apaixonado

Exclusivo! Goiânia ganha novo restaurante italiano

Parque de natureza exuberante no Nordeste brasileiro é eleito o segundo mais bonito do mundo

Saiba quanto a Globo vai faturar com o BBB 24 e quais os patrocinadores

Goianos apostam em compras em atacarejo para economizar no final do ano

As famílias goianas estão cada vez mais optando pelo atacarejo para economizar nas compras, especialmente no final do ano, quando os gastos tendem a aumentar. O atacarejo, um modelo que combina características de atacado e varejo, tem se mostrado uma estratégia eficaz para lidar com o orçamento familiar em tempos de aperto econômico.

O crescimento desse setor é notável. As lojas de atacarejo no Brasil registraram um faturamento de R$ 230 bilhões no ano passado, evidenciando sua expansão e popularidade. Além disso, observou-se um aumento de 26% no número de lojas em 2021, com um foco particular nas regiões Norte e Sul, além dos estados de Minas Gerais, Espírito Santo e Rio de Janeiro.

A procura por atacarejos reflete uma mudança no comportamento do consumidor brasileiro, que busca economizar em meio a desafios econômicos, como inflação e taxas de juros elevadas. Segundo o economista, Bruno Corano, as redes de atacarejo têm planejado estratégias de expansão considerando a crescente concorrência e a necessidade de aprimorar o atendimento ao cliente.

Para as famílias, especialmente as goianas, essa mudança no comportamento de compra é visível.

Em Goiânia, consumidoras como a musicista Fernanda Lima e a advogada Beatriz Alves têm se voltado para o atacarejo em busca de economia e eficiência nas compras. Fernanda, uma musicista local, descobriu que comprar em grandes quantidades no atacarejo lhe permite economizar significativamente em itens essenciais como alimentos e produtos de higiene. Ela menciona, “A cada visita, eu consigo fazer um estoque dos produtos que uso regularmente, o que me ajuda a manter o orçamento controlado, especialmente com a inflação atual”. Para Fernanda, o atacarejo não é apenas uma opção econômica, mas também uma maneira prática de gerenciar suas despesas mensais.

Já Beatriz Alves, advogada em Goiânia, encontrou no atacarejo uma solução para as crescentes despesas domésticas. Ela comenta: “Desde que comecei a comprar no atacarejo, percebi uma redução significativa nas minhas despesas mensais com supermercado. A variedade e a qualidade dos produtos são excelentes, e os preços são muito mais acessíveis em comparação com os supermercados convencionais”. Beatriz também aprecia a conveniência que o atacarejo oferece, permitindo-lhe comprar em grandes quantidades e reduzir a frequência de suas idas ao mercado.

A expansão contínua das redes de atacarejo, como a de supermercados, demonstra o potencial do setor e como ele está se adaptando às novas exigências do mercado, como o uso de tecnologia e inovações para aprimorar a experiência de compra. As famílias goianas, juntamente com consumidores de todo o Brasil, estão se beneficiando dessa tendência, encontrando no atacarejo uma forma de equilibrar o orçamento e manter o padrão de vida, mesmo em tempos economicamente desafiadores.

Moda também sente busca por atacado e atacarejo

A região da 44 era Goiânia atrai milhares de compradores que buscam menores preços

A região da 44 era Goiânia atrai milhares de compradores que buscam menores preços

O Natal de 2023 está se configurando como um período de intensa movimentação econômica no Brasil. Estima-se que as vendas natalinas injetem aproximadamente R$ 74,6 bilhões na economia do país. Um estudo da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), em parceria com a Offerwise Pesquisas, indica que cerca de 132,9 milhões de brasileiros planejam comprar presentes para a data. Neste contexto, o atacarejo, especialmente no segmento da moda, surge como uma tendência em crescimento, com famílias e grupos de amigos buscando aproveitar os preços vantajosos do atacado para a aquisição de um maior volume de itens.

Em Goiânia, shoppings da região da 44, segundo maior polo de moda do Brasil tem notado um aumento nesse tipo de compra, especialmente com a aproximação do fim do ano. Tássia Carvalho, Gerente de Marketing do Mega Moda, observa que muitos clientes locais têm realizado compras significativas para tirar proveito dos benefícios oferecidos aos consumidores atacadistas. “As famílias e amigos se unem para comprar em volume, buscando economia no orçamento dedicado aos novos guarda-roupas ou aos presentes de Natal”, finaliza.

Em termos de gastos, a média por presente é de R$ 138, e cada consumidor espera comprar, em média, 4 presentes. Há uma tendência de que 37% dos consumidores gastem mais do que no ano anterior. Os produtos mais procurados incluem roupas, perfumes, cosméticos, calçados e acessórios.

Clara Almeida,  professora de 35 anos e moradora de  Goiânia, encontrou no atacarejo a solução perfeita para suas compras de Natal. Diante do orçamento apertado, ela decidiu juntar-se a um grupo de colegas de trabalho para aproveitar os preços mais baixos do atacado.

“Este ano, com a pandemia afetando nossos salários, o atacarejo nos permitiu manter a tradição de trocar presentes”, comenta Clara. Ela planeja comprar roupas e brinquedos para seus sobrinhos e acha que, dessa forma, pode adquirir presentes de melhor qualidade mantendo-se dentro do orçamento.

Marcos, um empresário de 40 anos no setor de tecnologia, também optou pelo atacarejo para suas compras de fim de ano. Morador da região metropolitana de Goiânia, ele percebeu que comprar em grandes quantidades poderia trazer economia significativa, especialmente para presentear sua grande família e funcionários.

“Estou sempre buscando maneiras de maximizar o valor sem comprometer a qualidade, e o atacarejo se mostrou a melhor opção”, afirma Marcos. ele, o atacarejo não é apenas sobre economia, mas também sobre encontrar produtos exclusivos que normalmente não estão disponíveis em varejistas convencionais.

Leia também:

A paradisíaca e encantadora ‘Ilha do Amor’ no Nordeste brasileiro tem conquistado alma e coração dos turistas goianos

Capital do Nordeste atrai goianos que querem sol, mar e muita curtição no réveillon

Filmes goianos são destaques na programação de Cinema em Goiânia

Por quê as águas de Caldas Novas chegam a 37,5 graus?

Caldas Novas, situada estrategicamente no estado de Goiás, distante cerca de 170 quilômetros de Goiânia e aproximadamente 310 quilômetros da capital federal, Brasília, é uma joia do turismo brasileiro reconhecida por suas águas termais enigmáticas. Esta cidade, imersa no coração do Brasil, é um epicentro de atração turística não apenas para visitantes nacionais mas também para um crescente número de turistas internacionais, seduzidos pela singularidade de suas águas quentes que variam entre 34°C e 58°C.. A cidade é conhecida por sua diversidade de entretenimento e suas belezas naturais, incluindo suas famosas fontes termais 

A popularidade de Caldas Novas como destino turístico é evidenciada pelos números que afirmam que a cidade recebe 4 milhões de visitantes anualmente. São turistas brasileiros e visitantes estrangeiros, ávidos por experimentar as qualidades terapêuticas e o conforto que somente suas águas podem oferecer. Com isso, Caldas Novas solidifica sua posição como um dos pilares do turismo no estado de Goiás, contribuindo substancialmente para a economia regional e nacional. Além do mais, as iniciativas para promover a sustentabilidade garantem que esse patrimônio geológico seja preservado, permitindo que as futuras gerações também possam desfrutar deste fenômeno natural excepcional.

Os registros da Secretaria de Turismo de Goiás destacam a importância de Caldas Novas no cenário turístico estadual, contabilizando um fluxo constante de visitantes de várias partes do mundo, o que reflete no incremento da economia local e na valorização da cultura goiana. O fenômeno geotérmico responsável pelo aquecimento das águas de Caldas Novas desafia a imaginação popular que, por décadas, alimentou a crença de que a fonte desse calor seria a atividade de um vulcão extinto. No entanto, estudos geológicos atuais refutam essa teoria, elucidando que o verdadeiro motor desse aquecimento provém das profundezas terrestres, onde o calor geotérmico natural eleva a temperatura da água que, ao ressurgir, alimenta as famosas fontes e poços termais.

Mas, afinal, porque as águas de Caldas Novas são quentes?

João Mendes, professor e pesquisador da Universidade Federal de Goiás (UFG), que tem dedicado anos ao estudo das propriedades geológicas da região, explica que “as águas termais de Caldas Novas são um exemplo clássico do processo geotérmico. Ou seja, elas são resultado da infiltração da água da chuva que, ao atingir grandes profundidades, é aquecida pelo gradiente geotérmico – um aumento natural da temperatura com a profundidade – e não por vulcanismo, como muitos acreditam.

A pesquisa do professor desmistifica a lenda do vulcão extinto, substituindo-a por um fascínio pela ciência que explica o ciclo das águas termais. Historicamente, as águas termais sempre exerceram papel significativo nas culturas locais, associadas a propriedades curativas e a lendas que permeiam o imaginário dos habitantes e visitantes. A jornada destas águas até sua manifestação na superfície tem sido tema de histórias passadas através das gerações.

Do ponto de vista econômico, o impacto das fontes termais em Caldas Novas é inegável. O turismo gerado por estas fontes é um dos pilares da economia local, atraindo milhões de visitantes anualmente. Os complexos de lazer e hospedagem que se desenvolveram em torno das fontes termais contribuem significativamente para o emprego e renda na região.

Além do lazer, as propriedades terapêuticas e medicinais dessas águas são um chamariz para quem busca bem-estar. Profissionais da saúde, como a fisioterapeuta Maria Silva, ressaltam que “as águas termais possuem minerais que podem auxiliar no tratamento de doenças crônicas e reumáticas, além de promover relaxamento muscular e alívio de estresse”.

Não menos importante são as iniciativas de conservação e sustentabilidade. A região de Caldas Novas enfrenta o desafio de equilibrar a exploração turística com a preservação deste recurso natural. Organizações ambientais e o poder público têm trabalhado em conjunto para estabelecer práticas sustentáveis que assegurem a longevidade das fontes termais para as futuras gerações.

Encerrando a matéria, vale refletir sobre o paradoxo das águas termais de Caldas Novas: elas nos contam uma história de mitos e lendas, mas também de ciência e economia. Este é um lugar onde a natureza mostra seu poder de fascinar e curar, onde o passado se entrelaça com o futuro, e onde cada gota de água quente carrega consigo um universo de possibilidades a serem exploradas.

 

Leia também:

 

Startup goiana leva IA revolucionária para WebSummit Lisboa 2023 – Curta Mais

 

Temperaturas podem chegar a 47°C em novembro – Curta Mais

 

SouthRock Capital busca recuperação judicial após perder licença da Starbucks no Brasil. Dívidas somam R$ 1,8 bi

Em um cenário onde o aroma do café se mistura com o odor da incerteza econômica, a SouthRock Capital se depara com um divisor de águas em sua trajetória empresarial. A operadora das franquias Starbucks no Brasil, em meio à turbulência financeira, viu-se compelida a buscar refúgio no instituto da recuperação judicial nesta última terça-feira (31). Com uma dívida declarada de R$ 1,8 bilhão, a empresa é mais uma a figurar na lista de corporações que tateiam por solidez em terreno econômico instável, abalado pelos efeitos duradouros da pandemia e exacerbado pelo cenário inflacionário que assola o país.

O tremor mais recente e talvez mais drástico no edifício corporativo da SouthRock veio na forma de um comunicado da Starbucks Corp., que anunciou o término do contrato de licenciamento com a empresa brasileira. A comunicação oficial, conhecida como “Notice of Termination of Licensing Agreements”, significou mais do que um simples papel; foi o estopim de uma crise que já vinha se desenhando, com a SouthRock em uma luta contra o tempo para gerir atrasos nos pagamentos de royalties e manter a solvência de suas operações.

A operação de 187 lojas da Starbucks, que até então salpicavam o território brasileiro com o emblemático sereia verde, constituía um pilar central na estrutura de receitas da SouthRock. A rescisão abrupta desse direito de exploração não somente abala a estrutura financeira da empresa, mas também põe em xeque a possibilidade de uma recuperação eficaz e a manutenção do fluxo de caixa que sustenta centenas de empregos e a presença da marca no cotidiano dos consumidores.

O olhar jurídico sobre a questão 

Jessica Farias, advogada e administradora judicial,, analisa os desafios da SouthRock Capital no cenário atual. Foto: Divulgação

Nas palavras ponderadas de Jessica Farias, advogada e administradora judicial, a complexidade desse mecanismo legal é tanto um refúgio quanto um desafio para as empresas em crise financeira. “A recuperação judicial não é apenas uma salvaguarda legal; é uma estratégia de sobrevivência para empresas que enfrentam adversidades financeiras mas ainda carregam o potencial para reerguer-se,” declara Farias. Ela detalha que, para a SouthRock, este recurso jurídico representa uma oportunidade de reoxigenar suas finanças e proporciona um intervalo crítico para reavaliar rotas e recalibrar estratégias frente aos seus credores.

Farias enfatiza, no entanto, que o cenário para a SouthRock é singularmente complicado pela perda da licença da Starbucks, um evento que ela descreve como um “ponto de inflexão”. “A revogação do direito de operar a marca Starbucks não é um contratempo comum — é uma disrupção significativa. Este é um ativo que não apenas gera receita, mas também carrega um capital de marca imensurável, cuja ausência pode desvalorizar a percepção de estabilidade da empresa e minar a confiança dos stakeholders,” analisa a especialista. 

Segundo Farias, a rescisão dos acordos de licenciamento impõe uma redefinição abrupta no modelo de negócio da SouthRock. “Este não é apenas um ativo tangível que se perde, mas também uma fonte de capital simbólico e de posicionamento no mercado. A ausência deste ativo no balanço da SouthRock impõe um questionamento crítico sobre a capacidade de recuperação da empresa, pois afeta diretamente a projeção de suas receitas futuras e, por extensão, a viabilidade do plano de reestruturação,” esclarece Farias.

A advogada conclui, destacando a importância de uma gestão estratégica nesse momento de transição: “Agora, mais do que nunca, é imperativo que a SouthRock demonstre não apenas a sua capacidade de adaptação e inovação, mas também a habilidade de negociar com flexibilidade e inteligência estratégica, elementos que serão decisivos para o sucesso ou fracasso de sua jornada através do processo de recuperação judicial.”

 O Impacto além dos números

O cenário econômico, já fragilizado pelos efeitos da pandemia, é agravado pela inflação em alta e juros em patamares elevados, impactando diretamente o setor de serviços e varejo — um golpe sentido com maior intensidade por empresas como a SouthRock. Nas redes sociais, o reflexo dessa crise se materializa em relatos de lojas fechando as portas e funcionários sendo desligados, evidenciando que as reverberações vão muito além das finanças, atingindo o nível do emprego e do bem-estar social.

Na busca por um fio de esperança, a SouthRock, por meio de seu representante legal, o escritório Thomaz Bastos, Waisberg, Kurzweil, clama ao judiciário que permita a manutenção do uso da marca Starbucks, argumentando ser este um suporte vital para a estabilidade do fluxo de caixa e a conservação de empregos. O pedido de recuperação judicial, então, transcende o mero aspecto financeiro, adentrando o campo do impacto social e da preservação de um serviço que se imiscuiu na cultura de consumo local.

Perante a 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais de São Paulo, o futuro da SouthRock Capital e da Starbucks no Brasil balança entre possibilidades e incertezas. O que emerge é um quadro onde cada decisão judicial, cada negociação de dívida e cada estratégia de reestruturação desenha não apenas o destino de uma empresa, mas também o de seus colaboradores e clientes. A saga da SouthRock, portanto, torna-se uma história a ser acompanhada com atenção, pois ela pode vir a ser um espelho das vicissitudes econômicas e jurídicas do Brasil contemporâneo.

Jóia preciosa do agronegócio goiano é considerada o berço de Brasília

Localizada no sudoeste goiano, Jataí é conhecida como a joia do agronegócio goiano. Esta cidade, considerada o berço de Brasília, foi palco do primeiro comício de Juscelino Kubitschek, candidato à presidência do Brasil, consolidando sua importância histórica e política para o país. A ligação com Brasília é tão profunda que Jataí também é chamada de “berço de Brasília”, uma referência ao compromisso assumido por JK naquela cidade de transferir a capital do país para o Planalto Central.

Jataí não só brilha no cenário político, mas também se destaca como a capital da produção de grãos e leite de Goiás. O município se consagra como o maior produtor nacional de milho, fortalecendo ainda mais seu título como um dos pilares do agronegócio brasileiro. Situada a 320,9 km de Goiânia e a 528,6 km de Brasília, a cidade é o lar de aproximadamente 103.221 habitantes, de acordo com as estimativas do IBGE.

Clima Agradável

A geografia de Jataí contribui para um clima tropical mesotérmico, o que é altamente propício para a produção de grãos, consolidando ainda mais sua posição de destaque no agronegócio. Além de beneficiar a agricultura, o clima oferece temperaturas amenas, que são um grande atrativo para turistas, dando à cidade uma atmosfera que lembra a europeia. As estações são bem definidas, com invernos que podem ter temperaturas médias entre 10°C e 29°C, chegando a mínimas de até 5°C. O verão, por sua vez, varia entre 18°C e 35°C.

De acordo com dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), Jataí já registrou temperaturas extremas, como os -1°C em 26 de julho de 1988 e os 40°C em 13 de outubro de 2020. O clima, além de propiciar um ambiente agradável, também atrai turistas interessados nas fontes termais da cidade, que podem chegar a 40 graus. Estas fontes são um grande atrativo e a cidade dispõe de clubes aquáticos que garantem entretenimento de qualidade.

História e Cultura

Sua fundação, durante a expansão pecuária do leste brasileiro rumo ao oeste, carrega a determinação e o espírito aventureiro dos mineiros e paulistas que chegaram na região em 1837. Elevando-se a vila em 1882, Jataí se desmembrou de Rio Verde e, em 1885, assumiu o nome que carrega até hoje. Além do Memorial JK, para aqueles apaixonados por cultura e história, Jataí oferece museus, como o Museu Histórico Francisco Honório de Campos, e parques ecológicos, como o Samuel Graham.

 

Economia

A cidade se destaca fortemente no setor agropecuário, ocupando a posição de 7º maior PIB entre os municípios goianos e mostrando sua força no cenário agroindustrial do país. A produção de grãos, juntamente com a pecuária bovina e suína, sustenta sua posição econômica. Grandes empresas, como Jataí Energia e Louis Dreyfus, juntamente com a crescente indústria da construção civil e comércio, solidificam o vigor econômico da região.

Aspectos Sociais

Com uma taxa de crescimento anual de 1,65%, a cidade demonstra uma expectativa de vida que supera as médias estadual e nacional, reforçando a qualidade de vida de seus residentes. Seu Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) é de 0,757, situando Jataí em uma faixa considerada alta. No entanto, a segurança é um aspecto que necessita de maior atenção, visto que a cidade ocupa a 236ª posição em Goiás, principalmente devido a crimes contra o patrimônio e pessoas.

Meio Ambiente

 

A cidade se encontra no Planalto Central Brasileiro e é abençoada com as belezas do Cerrado sensu stricto e do Campo Cerrado. O clima tropical de altitude, com temperaturas médias entre 18 e 23°C, junto com a precipitação anual de 1.465,5 mm, cria condições ideais para a agropecuária, sua principal vocação.

 

Conclusão

Jataí é uma combinação perfeita de história rica e vocação agroindustrial moderna. Representa o crescimento do agronegócio brasileiro e é um símbolo da força do interior goiano. Seja pelo seu impacto na economia, turismo ou cultura, Jataí é, sem dúvida, um marco em Goiás.

Saiba mais sobre a cidade:

 

 

O que fazer

  • Parque Ecológico JK

9c5cd9ed798503d0ddf55d32ceefed6a.jpgFoto: Prefeitura de Jataí

89c4c2121f9256ace7aa6b20a6281b3d.jpgFoto: Site Conheça Jataí 

Para quem curte esportes radicais, a pedida é o Lago Bom Sucesso, que atrai praticantes de jet ski, canoagem, escalada e tirolesa. O lago também tem espaço para programas mais tranquilos, com praias e área de camping, ideal para assistir o pôr do sol.

Endereço: Vila Sao Pedro, Jataí – GO, 75800-035

Lago Diacuí

ca119e3a40e82a9da12afc24cda93a18.jpgFoto: Site Conheça Jataí 

bace3885caf0fbf8ef15e3415e57efce.jpgFoto: Site Conheça Jataí 

Endereço: Vila Fátima Jataí – GO 75800-035

 

Memorial JK em Jataí

55d466bca8433718a9c513cb044d949e.jpgFoto: Prefeitura de Jataí

39c6a6c41d148ddcb232ae766d1d7cf1.jpgFoto: Prefeitura de Jataí

Inaugurado em 2003, o Parque conta com grande área verde, um grande lago e um prédio modernista que faz homenagem à Brasília e ao Presidente Juscelino Kubitschek, o Memorial JK.

Como chegar: Alameda das Primaveras, acesso pela Br 060, saída para Goiânia – Jataí Goiás (endereço do memorial na cidade – 713, R. Valeriano do Prado, 659 – St. Central – Parte Baixa, Jataí – GO, 75800-003)

 

Thermas Park Jatahy

Jataí

8793c0a03334d7a97a064cdccf41025a.jpg

Clube de águas termais às margens do Lago Bom Sucesso, o Thermas Park Jatahy faz parte do Polo Turístico Vale do Paraíso e atrai turistas o ano inteiro. No espaço, há piscinas termais para adultos e crianças, parque aquático, toboáguas, praia privativa, sauna, salão de jogos e restaurante.

Como chegar: Pólo Turístico Vale do Paraíso, BR-158 a 12 km de Jataí, às margens do Lago Bonsucesso.

Telefone: (64) 3632-8896

Horário de funcionamento: de sexta a domingo das 9h às 21h

 

Hotel Thermas Bonsucesso

7e6cf4c5cdaa4cd80f4f1c7aa4678320.jpg

2f7e8d1d86eb5d9d0f61581a31db3522.jpg

Mais um destino para quem quiser relaxar nas águas termais de Jataí. O Hotel Thermas Bonsucesso também faz parte do Polo Turístico Vale do Paraíso, e além de opções de hospedagem possui área de lazer, restaurante, bar molhado, salão de jogos e até cinema.

Como chegar: Polo Turístico Vale do Paraíso, BR-158  a 4 quilômetros do centro da cidade de Jataí, ao lado do Thermas Park Jataí

Mais informações:  (64) 3632-3600

Cachoeira Bom sucesso – Cachoeira integrada ao Parque Bom Sucesso

46bda07bc446b056bac056095e3f1e4e.jpegFoto: Prefeitura de Jataí

14cdc5bf9684322ee5cd5ec5b9345bab.JPGFoto: Prefeitura de Jataí

ec69afad3193794b3de682de0c5e91af.jpgFoto: Prefeitura de Jataí

Lugar magnífico para quem gosta de um contato direto com a natureza, uma visão incrível. Quando for em Jataí, precisa conhecer sem falta este lugar maravilhoso

Como chegar: Km 5, BR-158, Jataí – GO, 75800-000

Cachoeira do Lajeado – propriedade privada

853d1d6a1f75d49426630bf56af848e5.JPGFoto: Jataí News

9e364fbc7e6c572a703b34f48d203795.jpgFoto: Prefeitura de Jataí

Localizada próxima a Jataí, a cachoeira tem 46 metros de queda d’água e um paredão ideal para a prática do rapel, mas, a descida até o leito é indicada aos mais experientes em trilhas. Para visitar a Cachoeira do Lajeado, é preciso ter autorização dos proprietários do espaço e estar acompanhado de guias de turismo.

Localização: Saindo de Jataí a partir do trevo da Br–060 e Br–364, sentido Jataí – Caçu percorre-se 8.79 km, daí a direita mais 700 m

 

Cachoeira Ponte de Pedra

450ba1cc5d93d31eafdf09ed6dc018a0.jpgFoto: Site conheça jataí

5433cceda823517adfff3f9b5a680f27.jpgFoto: Prefeitura de Jataí

Ideal para banhos de cachoeira, passeios a cavalo e trilhas, a Cachoeira Ponte de Pedra é um clibe com área de camping, chalé, restaurante, piscina natural, cachoeira de 30m de queda e até uma caverna! Para visitar, é cobrada uma taxa de R$5, e o local funciona das  08h até ás 17h, com visita guiada e autorização para visitação por telefone.

Localização: Clube de Campo Ponte de Pedra / Rod.GO-184 Km 30 à esquerda.

Telefone: (64) 9612-5147 /

Cachoeira do Rio Claro

b14782f18248b8951c1c971dd300cc57.jpgFoto: Site conheça jataí

791c70f1e1a5cf28bce4a8a3b7d633c9.jpgFoto: Site Mapio

Rafting, canoagem e descidas de boias são atrativos do Rio Claro, que também possui cachoeiras, praias e locais de pesca. O período de visitação ideal do Rio Claro é entre maio e novembro.

Como chegar: Margeando o perímetro urbano, sentido Mineiros sendo cortado pela Br-364  / endereço cachoeira: R. Almeida Zéca Viléla, 355-489 – Vila Fátima, Jataí – GO, 75803-090, Brasil

 

Kayak no Ribeirão Ariranha, em Jataí

Ideal para a prática de rafting, acqua-ride, boia-cross e druck, o Ribeirão Ariranha é ideal para os que procuram adrenalina. Para visitar, é preciso possuir autorização dos proprietários do espaço e entrar em contato com guias turísticos da cidade.

RaftingFoto: Prefeitura de Jataí

5be1ba4eb0ba0d1db4a130c0f30e0fb3.jpgFoto: You Tube

Rafting no Ribeirão Ariranha em Jataí

Localização: Saindo do entroncamento da GO-184 (Jataí – Serranópolis), finalizando na ponte da GO-184. O trajeto tem início na antiga estrada da EMGOPA (próximo a Fazenda Ouro).

 

Museu de Arte Contemporânea de Jataí

20b51a3b07d21a9509e307c2716b92ce.jpg

18db8b6a49969407faa7e0a5a249e3aa.jpgFoto: Site conheça jataí

O Museu de Arte Contemporânea está localizado em importante edifício do século XIX (1893) construído pelo libanês Alexandre Gabriel Alfaix, representante comercial da época (o conhecido mascate), que instalou ali uma das primeiras “lojas” para atender aos fazendeiros da região. Em 1958 foi instalada ali uma escola, tendo como professoras as filhas de Alexandre Alfaix: Dallel, Anita e Helena. Magide Alfaix, que não possuía herdeiros diretos, negociou com o poder público a restauração do edifício, com a condição de se instalar no saguão do imóvel um monumento em memória aos seus pais, os construtores da casa. Em 1995, foi inaugurado ali o Museu de Arte Contemporânea, que realiza inúmeras exposições, oficinas e lança desde 2001 o Salão Nacional de Artes, o único do gênero no estado de Goiás.

Endereço: Rua Castro Alves nº: 468

Fotos e informações: Site Conheça Jataí

 

Jatahy Shopping

baafa8167a3ecf7917e1af2da7b4c3a3.jpgFoto: Site conheça jataí

c5940bfc186d7b41ad0cf7d4ec8226b4.jpgFoto: Site conheça jataí

 

Igreja Matriz da cidade

c71c43dbf50c395b6b0fadf146906283.jpgFoto: Site conheça jataí

2cd5f84c5d0e489203866341fda17ec6.jpgFoto: Site conheça jataí

Endereço: Rua Benjamin Constant, 561-639 – St. Central – Parte Baixa, Jataí – GO

Observação: Igreja MATRIZ de Jataí

 

Igreja Catedral Divino Espirito Santo

0c55dfc3a1f8b1e0a3077da69c833aea.JPGFoto: Site conheça jataí

cfe16ff4552afee53fa944299a3149f7.jpgFoto: Site conheça jataí

A Catedral de Jataí nos chama a atenção por sua imponência e arquitetura moderna. O prédio começou a ser construído em 1984, a obra levou nove anos para ficar pronta. Foi dedicada em 2 de outubro de 1993 ao Divino Espírito Santo, com a presença do então núncio apostólico no Brasil, Dom Alfio Rapisarda. Vista do alto, a igreja lembra o formato de um favo de mel. Sua fachada possui doze colunas que simbolizam os apóstolos de Cristo.

Em seu interior, possui um imenso painel de arte sacra, pintado pelo famoso artista Cláudio Pastro, com pinturas retratando passagens importantes do Novo e do Velho Testamento. Possui ainda uma cripta, onde estão enterrados os bispos.

Endereço: R. Minas Gerais, 955 – Vila Santa Maria, Jataí – GO, 75800-970

Observação: A Catedral Divino Espírito Santo é o monumento símbolo da cidade de Jataí, no estado de Goiás.

Goiânia é a capital com a maior valorização de imóveis do país

O metro quadrado dos imóveis em Goiânia está em alta! A cidade mostrou todo o seu potencial e se destacou como líder em valorização imobiliária entre as capitais do Brasil, de acordo com uma pesquisa realizada pela Abrainc.

Nos últimos 12 meses, Goiânia viu o valor médio do metro quadrado de novos imóveis subir de R$ 7.273 para R$ 8.205. Isso representa um aumento de 13%, sendo que os imóveis de alto padrão e luxo foram os que mais se destacaram, registrando uma valorização de incríveis 15%.

No entanto, essa valorização poderia ter sido ainda maior se não fosse a inclusão dos imóveis do programa Minha Casa Minha Vida na pesquisa, pois esses possuem preços tabelados. Com as recentes mudanças no programa, que aumentaram o valor dos imóveis, é esperado que essa valorização continue no segundo semestre.

Felipe Melazzo, presidente da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Goiás (Ademi-GO), ressaltou que o valor médio de venda nos primeiros quatro meses de 2022 foi 14% maior do que em 2021. Ele destaca que investir em imóveis nos últimos meses tem sido uma decisão acertada, pois a valorização foi expressiva.

Goiânia, com sua economia sólida e um PIB duas vezes maior do que a média nacional, tem se destacado como um lugar onde os investimentos imobiliários têm gerado retornos sólidos e atraentes. A cidade sempre teve um dos menores valores de metro quadrado entre as capitais, o que contribuiu para essa valorização. Marcos Túlio Campos, diretor de incorporação da EBM Desenvolvimento Imobiliário, destaca que os imóveis tiveram valorizações superiores à inflação em até 50%.

Luiz França, presidente da ABRAINC, afirma que esses números refletem o dinamismo do mercado imobiliário em várias regiões do Brasil e que investir em imóveis continua sendo uma opção atrativa para quem busca retornos sólidos em seus investimentos. Em relação a Goiânia, França destaca que a cidade estava com valores defasados em relação às grandes cidades brasileiras e que essa valorização é o resultado do crescimento econômico e desenvolvimento social da região.

Portanto, investir em imóveis em Goiânia tem se mostrado uma escolha inteligente, com uma valorização significativa que acompanha o crescimento da cidade e da economia local. É uma oportunidade única de investir com segurança e obter um retorno sólido e duradouro.

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Foto de Capa: Divulgação

Conheça a cidade goiana que guarda o boi dourado

**Anicuns, a Cidade Goiana Guardiã do Mítico Boi de Ouro**

 

Anicuns é daquelas cidades que carregam o passado em suas ruas e lendas. Localizada a 79 km de Goiânia e 290 km de Brasília, este tesouro goiano guarda histórias da época do ouro e uma fascinante conexão com a tribo indígena Guanicuns.

 

O desbravador Bartolomeu Bueno da Silva Filho, o “Anhanguera”, no século XVIII, fixou um posto na região para servir de apoio aos viajantes. Mas foi o encontro com a tribo Guanicuns e seus reluzentes colares de pepitas de ouro que deu origem à febre do ouro em Anicuns. Infelizmente, por volta de 1809, o garimpo sofreu declínio devido à complexidade da extração e falta de maquinário.

 

Uma lenda mágica ecoa nas conversas dos moradores até hoje: o Boi de Ouro. Imagina-se que uma vasta figura bovina, feita inteiramente de ouro, repousa no fundo da mina, com seus chifres dourados espreitando pela lama. Uma estátua desse boi majestoso recebe os visitantes logo na entrada da cidade, mantendo viva a história.

 

Hoje, Anicuns, com pouco mais de 20 mil habitantes, tem sua economia baseada na pecuária, comércio, agricultura e na indústria do álcool e açúcar. O mosaico religioso local, dividido entre católicos e evangélicos, traz consigo festas e tradições que enriquecem ainda mais a cultura local.

 

Para os amantes da natureza, Anicuns tem atrativos encantadores. Desde o Balneário do Tombador, onde a tranquilidade de um banho de rio espera por você, até as adrenalinas das cachoeiras locais. Exploradores de cavernas e grutas também encontrarão refúgios naturais incríveis para se aventurar.

 

Durante junho, os rios de Anicuns se animam com competições nacionais de canoagem. E para quem quer desfrutar mais dessa cidade incrível, a Secretaria de Turismo local está sempre à disposição para orientações e dicas.

 

Anicuns é um município que pertence à Região Centro-Oeste do Brasil, especificamente no interior do estado de Goiás. Situa-se a 74 km de Goiânia e a 282 km de Brasília. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE, 2019), sua população é de 21.850 habitantes. Contudo, entre março e dezembro, a população flutuante pode chegar a um adicional de cerca de 4.000 pessoas, principalmente devido à contratação de funcionários pela empresa Anicuns S/A.

 

A cidade de Anicuns tem uma economia diversificada. Emprega cerca de 3.500 pessoas nas indústrias locais, como a Usina de Álcool Anicuns S/A, Açúcar Ecoçúcar, várias fábricas de calçados, a Couronaza, o Sabão Geo, a West Side, a Cachaça Atitude e um grande frigorífico. Graças a essas empresas, o município possui uma arrecadação anual robusta de cerca de 29 milhões de reais, ostentando a maior arrecadação per capita da Microrregião (dados do IBGE, 2014).

 

Em termos de transporte, Anicuns é servida por duas rodovias estaduais, a GO-156 e a GO-326. Além disso, a cidade tem um aeroporto com pista asfaltada de 1.250m, preparado para receber aeronaves de médio porte, embora nenhuma companhia aérea opere ali.

 

A história de Anicuns é profundamente enraizada na exploração do ouro no século XVIII. A cidade, que uma vez foi uma grande fazenda pertencente a José Benedito Peixoto (Juca Peixoto), emergiu como uma rota para a Cidade de Goiás. A sua designação “Anicuns” foi inspirada na tribo indígena Guanicuns, que caçava pássaros de rica plumagem com o mesmo nome.

 

Em relação à educação, Anicuns orgulha-se de abrigar a Faculdade de Educação e Ciências Humanas de Anicuns, que é a primeira do tipo na região. Ela oferece 8 cursos de graduação e tem uma população estudantil de cerca de 1.500 alunos de 44 municípios vizinhos.

Anicuns também é um refúgio para entusiastas da natureza e do turismo. A cidade abriga locais como o Lago Municipal de Anicuns (Lago do Sol), o Bosque Municipal, a Praça do Terminal Rodoviário e várias formações espeleológicas. Além desses, a cidade também tem balneários naturais e locais adequados para esportes aquáticos, como canoagem.

Se você busca um lugar com uma rica tapeçaria de história, cultura e belezas naturais, Anicuns, com sua mistura de antigo e novo, é definitivamente um destino a ser considerado. Seja pela lenda do Boi de Ouro, pelas corridas de canoagem ou simplesmente pelo ambiente pacífico e acolhedor, Anicuns promete ser uma experiência inesquecível para qualquer visitante.

 

*

Cidade goiana já carregou a coroa de ‘Capital do Feijão’

Adelândia, uma pitoresca cidade do interior de Goiás, situada a apenas 111 km de Goiânia e 310 km da capital federal, Brasília, traz consigo uma história rica e singular. Com uma população de 2.297 habitantes, conforme o Censo do IBGE 2022, o município se destaca não apenas por sua cultura, mas também por suas peculiaridades econômicas e nome inspirador.

Adelândia: Da Capela à Emancipação

O marco inicial da cidade foi a construção da capela dedicada a São Sebastião. Posteriormente, uma escola foi estabelecida, servindo aos habitantes das propriedades rurais de Mossâmedes, próximo ao Rio Turvo. A presença de oportunidades nas áreas de pecuária e agricultura atraiu mais residentes, formando, em 1962, o núcleo populacional que conhecemos como Adelândia.

![Igreja Matriz de São Sebastião.](Igreja Matriz de São Sebastião. Foto: Viajando Todo o Brasil)

A origem do nome Adelândia é uma singela homenagem à Dona Adélia, esposa do fazendeiro Domingos Alves Sobrinho. Eles foram fundamentais para a formação da cidade, pois doaram as terras que se tornaram o coração da comunidade. Durante seu nascedouro, Adelândia era habitada majoritariamente por trabalhadores rurais. O progresso não parou, e em 1962, o vilarejo foi promovido a distrito de Mossâmedes. A cidade alcançou sua emancipação oficial em 30 de dezembro de 1987, através da Lei nº 10.396.

Um Hino e Uma Economia Próspera

O sentimento de pertencimento da comunidade local é tão profundo que Adelândia tem um hino municipal. Escolhido por meio de um concurso público, a música premiada foi criada pela talentosa professora Waldir da Silva Avelar.

Quanto à economia, Adelândia mantém suas raízes na agropecuária. Possui potencial significativo na bacia leiteira, cultivo de bananas e na indústria cerâmica – com particular ênfase na produção de tijolos. O município também se destaca pelo setor de laticínios, com uma empresa em ascensão na região.

Adelândia: A Jóia Goiana

Para aqueles que não conhecem Adelândia, fica o convite. O município, que já foi chamado de “Capital do Feijão” nos anos 80 devido à sua vasta produção desse grão, espera por você. E para quem já visitou, compartilhe suas experiências!

Mantenha-se atualizado com nossas últimas dicas e notícias. Junte-se aos grupos do Curta Mais clicando AQUI.

Foto de Capa: Prefeitura de Adelândia

Horário de Verão pode voltar em Goiás ainda este ano

Goiás pode ser afetado pelo retorno do horário de verão, conforme discutido pelo Governo Federal, ainda em 2023. O Ministério de Minas e Energia (MME) indicou que o crescimento da geração de energia em horários noturnos poderia justificar a medida. A produção energética do Sistema Interligado Nacional (SIN) e os impactos nos padrões de consumo seriam considerados antes de decidir.

“Com o relevante crescimento da micro e minigeração distribuída, percebeu-se um retorno do período de ponta para a noite, que tenderia a se reduzir com a adoção da política”, afirmou o MME em comunicado à imprensa.

O horário de verão, anteriormente aplicado de outubro a fevereiro, foi extinto em 2019. A medida consistia no adiantamento dos relógios em uma hora, buscando otimizar a luz natural nas tardes quentes e reduzir o consumo elétrico nos momentos de maior demanda. Contudo, o aumento da utilização de energia durante as tardes diminuiu o efeito positivo esperado, levando ao seu fim.

Segundo a pasta, ainda seria necessário analisar outros efeitos, como as condições de produção energética do Sistema Interligado Nacional e o aumento de consumo de energia em outros horários do dia.

 

Veja também:

Brasil é o 4º país que mais cresceu em energia solar fotovoltaica

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Foto: Maicon J. Gomes/Gazeta do Povo

Cidade de Goiás já se chamou ‘Catingueiro Grande’. Descubra qual

Você sabia que a cidade goiana de Itauçu, localizada na microrregião de Anápolis, já teve outro nome? Descubra agora qual era esse nome e conheça um pouco mais sobre essa cidade encantadora.

O município em questão é Itauçu, que está situado em uma área de 385 Km². Emancipado em 11 de outubro de 1948, Itauçu faz limite com os municípios de Araçu, Inhumas, Itaberaí, Santa Rosa de Goiás e Taquaral de Goiás. A pecuária é a principal força econômica da cidade, seguida pela indústria e o comércio.

Além disso, Itauçu se tornou um importante ponto de parada para os turistas que visitam a famosa cidade de Goiás e as praias do Araguaia. Com uma localização privilegiada e belas paisagens naturais, a cidade atrai cada vez mais visitantes em busca de lazer e descanso.

A história de Itauçu remonta ao início do século XIX, quando o bandeirante Manoel Correia passou por suas terras. Mais tarde, Bartolomeu Bueno, o pai, também deixou sua marca na região. O primeiro povoamento começou com a abertura de um caminho ligando a sede da Capitânia de Goiás ao sul do país.

Gado no município de Itauçu (GO) – 1957. Foto: Prefeitura de Itauçu

A região era fértil e possuía boas pastagens, além de ser bem servida por cursos d’água. Por isso, se tornou um ponto estratégico para tropeiros e boiadas em trânsito entre o sul e o centro do Estado. O surgimento de um rancho com curral e pasto fechado para guardar animais foi o marco inicial do povoado.

Com o tempo, uma casa comercial e uma capela foram construídas, atraindo cada vez mais fiéis. As pessoas começaram a construir suas moradias e o povoado foi se formando aos poucos. Inicialmente, ele era conhecido como ‘Catingueiro Grande’, devido à grande quantidade de veados ‘catingueiros’ nas redondezas.

O fundador da povoação foi o Cel. Ernesto Batista de Magalhães, que teve papel fundamental no desenvolvimento da região a partir de 1912. Em 31 de dezembro de 1936, o povoado foi elevado à distrito e passou a se chamar ‘Cruzeiro do Sul’, por ser facilmente avistado no céu azul límpido.

Mas foi somente em 1943 que recebeu o nome atual, ‘Itauçu’, que tem origem tupi e significa ‘pedra dura’ (ita+uçu). Apesar disso, o motivo dessa escolha toponímica ainda é desconhecido.

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Foto de Capa:  Prefeitura de Itauçu

Os segredos para economizar a bateria do seu celular que nem os fabricantes contam

Você já passou pela frustração de ficar sem bateria no seu celular bem naquele momento importante? É inevitável, todos nós já passamos por isso. Mas calma, não precisa se desesperar! Neste artigo, vou compartilhar com você algumas dicas super criativas para economizar a bateria do seu celular. Então prepare-se para ter energia de sobra e nunca mais perder uma ligação importante ou uma foto incrível por falta de carga!

1. Brilho na medida certa: Sabia que o brilho da tela é um dos maiores vilões da bateria? Para economizar energia, ajuste o brilho do seu celular manualmente e mantenha-o em um nível confortável para os seus olhos. Dessa forma, você garante uma ótima visualização e ainda prolonga a vida útil da bateria.

2. Desligue as notificações desnecessárias: Quem nunca se sentiu tentado a olhar o celular toda vez que recebe uma notificação? Porém, quanto mais notificações você permite que cheguem até você, mais energia o seu celular consome. Portanto, desligue as notificações de aplicativos menos importantes e mantenha apenas aquelas realmente essenciais.

3. Feche os aplicativos em segundo plano: Sabe aqueles aplicativos que ficam abertos mesmo quando não estão sendo utilizados? Eles são grandes responsáveis pelo consumo excessivo de bateria. Certifique-se de fechar os aplicativos em segundo plano sempre que terminar de usá-los. Sua bateria vai agradecer!

4. Wi-Fi e Bluetooth: Se você não está utilizando o Wi-Fi ou o Bluetooth, desligue-os. Essas conexões consomem bastante bateria, principalmente quando estão ativadas sem necessidade. Portanto, certifique-se de desligá-las quando não estiverem sendo utilizadas.

Agora que você conhece essas dicas criativas para economizar a bateria do seu celular, nunca mais precisará se preocupar com a falta de carga nos momentos mais importantes. Lembre-se de ajustar o brilho da tela, desligar as notificações desnecessárias, fechar os aplicativos em segundo plano e desativar o Wi-Fi e Bluetooth quando não estiverem em uso. Com essas medidas simples, você terá energia de sobra no seu celular e poderá aproveitar ao máximo todas as funcionalidades que ele oferece!