Conheça a DJ goiana de origem Indígena que está se destacando no cenário da música eletrônica em Goiânia

A DJ Tata Chaves, originária da tribo Tapuia e nascida em 1993, vem se destacando no cenário musical com uma abordagem singular à música eletrônica em Goiânia.

Seu estilo único de tocar e dançar transcende as expectativas, deixando uma impressão duradoura na plateia. A ousadia musical e a vibração contagiante da DJ Índia a elevam à posição de revelação do evento, consolidando seu nome como um novo ícone da música eletrônica.

Movida pela paixão pela arte sonora, a DJ explora diversos gêneros, resultando em uma mistura envolvente de ritmos que capturam a essência da diversidade indígena.

Com uma carreira rica em experiências marcantes, Tata Chaves eleva o padrão da música eletrônica, apresentando beats contagiantes que refletem sua jornada musical ao longo dos anos.

Foto: divulgação

Os Novos Beats

A fusão única de influências globais marca os novos beats da DJ Índia, incorporando elementos de música tradicional indiana, ritmos latino-americanos, batidas eletrônicas modernas e funk.

“A música é um reflexo da minha jornada musical ao longo dos anos e uma expressão de gratidão pela incrível trajetória que tive até aqui. Cada batida, cada nota, é uma celebração da vida, da música e da diversidade cultural que inspira minha arte”, celebra Tata.

Os beats da DJ Índia estão disponíveis em todas as plataformas de streaming musical e no Youtube.

Conheça a cidade que é um pedacinho da Itália em Goiás

Se você já ouviu falar do Festival Italiano de Nova Veneza, então, já ouviu falar dessa cidade que é um pedacinho da Itália, no coração de Goiás.

Localizada a 39 km de Goiânia, essa pequena cidade não apenas celebra, mas vive intensamente a cultura italiana. Nova Veneza foi fundada por imigrantes italianos, nos anos 1920.

O festival, que ocorre anualmente na cidade, há 16 anos, atrai milhares de pessoas de Goiás e estados vizinhos.

 

A História da cidade que é um pedacinho da Itália em Goiás

Conheça a cidade que é um pedacinho da Itália em Goiás

Foto: Italianismo

Por que Nova Veneza tem uma paixão tão profunda pela cultura italiana?

A resposta remonta a mais de um século, quando as famílias Stival, Bisnoto, Faquim, Bosco, Sousa, Alves, Santos, Ferreira, Vargas, Peixoto e Constantino chegaram da Itália, estabelecendo-se na região por volta de 1924.

O local, inicialmente chamado de ‘Colônia dos Italianos’, tornou-se oficialmente Nova Veneza em 1958.

Com mais de 60% de sua população composta por descendentes de italianos, a cidade é um símbolo da imigração no Estado de Goiás. No Brasil, onde cerca de 30 milhões de pessoas têm origens familiares na Itália, Nova Veneza se destaca como o único reduto italiano no centro-oeste brasileiro.

 

A Influência Italiana Além das Fronteiras

Enquanto muitos descendentes ítalo-brasileiros concentram-se no Sul e no Sudeste, Nova Veneza preserva suas raízes italianas, não apenas na culinária, mas também na arquitetura e no urbanismo.

Mesmo após um século de imigração, a cidade mantém edificações com colunas romanas, praças ornamentadas com chafarizes e ruas que remetem à Itália. O idioma italiano é parte do cotidiano, sendo inclusive ensinado nas escolas locais.

 

Explorando Nova Veneza: Cultura, Geografia e Aventura

Acessível pelas rodovias GO 462 ou GO 222, Nova Veneza cativa não apenas pela herança cultural, mas também por sua geografia exuberante, repleta de montanhas.

Os amantes do ecoturismo e turismo de aventura encontram na cidade um destino ideal para voos paraguaios, trilhas de bicicleta e moto bike. Além disso, Nova Veneza faz parte de um circuito religioso, atraindo romeiros pelas serras da região.

 

Preservando Tradições e Atraindo Visitantes

Nova Veneza é mais do que uma cidade; é um testemunho vivo da rica história da imigração italiana no Brasil.

O Festival Italiano é apenas uma das muitas manifestações que perpetuam a herança cultural, tornando a cidade um destino único. Ao explorar Nova Veneza, os visitantes não apenas se conectam com a tradição italiana, mas também descobrem uma jóia escondida que mescla autenticidade, beleza e hospitalidade brasileira.

Convidamos você a explorar essa cidade encantadora, onde o passado e o presente se entrelaçam, proporcionando uma experiência que transcende fronteiras e cria memórias duradouras.

 

 

Leia Também

Marcelo Albuquerque, fundador do guia Curta Mais, recebe Título de Cidadão Goiano

Correios abrem inscrições para Concurso Internacional de Cartas com prêmio de R$ 10 mil

Países na Europa super econômicos para fugir do tradicional

 

História completa de Nova Veneza

Tudo começou em uma área pertencente ao município de Anápolis, em 23 de março de 1895, chegaram os primeiros moradores, Antonio da Silva Loures, e seu filho José da Silva Loures, requerendo uma propriedade rural através da escritura pública, pois aqui pertencia a Anápolis. Logo vieram outras famílias como: Manoel Antonio Gomes, Manoel Antonio de Souza, Pedro Camilo, Teotônio Alves, com o objetivo de cultivar o café. Seus meios de transporte na época eram; cavalos e carros de boi pois não haviam estradas.

A historia de Nova Veneza também está ligada a Imigração Italiana. Estes vieram para o Brasil em decorrência das dificuldades inerentes à própria sobrevivência naquele país europeu. Na Itália chegaram noticias através de cartas que aqui na América haviam muitas possibilidades de melhoria de vida. Esses italianos vieram de Previzo província de Veneto, onde eram acostumados com a lida de parreiras e vinícolas para aqui cultivarem o café. Primeiro veio o Senhor João Stival, retornando à Previzo para se casar e trazer toda a família para o Brasil. Outros imigrantes homens, também vieram e quando chegaram ao pais, precisamente em Santos, São Paulo espalharam uns para Marília, outros para Ribeirão Preto e Minas Gerais, trabalhando como empregados nas plantações de café. Mais tarde compraram sete alqueires de terra em Goiás do Senhor Atílio Constantino, onde com muitas dificuldades plantaram café, sendo que aqui, já viviam nessa época mais de quarenta pessoas.

Em Minas Gerais conheceram tia Noca que era da cidade de Goiás a qual incentivou a família Stival a vir para Goiás.

O Senhor João Stival veio, no ano de 1911, com a incumbência por parte de seus familiares e amigos, de adquirir uma propriedade rural onde todos pudessem morar e trabalhar. Comprou 362 alqueires e meio, denominada Fazenda Barra da Cachoeira. Permaneceram aqui alguns meses João Stival, Cesário Stival e Joaquim. Retornaram para Minas Gerais os senhores João e Joaquim Stival, para trazerem suas famílias e a família de Cesário.

Cesário Stival, ficou para providenciar a construção da casa para abrigar todas as famílias que viessem para fazer lavoura de milho, arroz, feijão e mandioca. Quando retornaram trouxeram as famílias Faquim e Stival, vieram de trem até catalão, e de lá para cá em sete carros de bois e uma carroça tipo carretão.

Chegaram nessa região no dia 04 de dezembro de 1912, estava muito chuvoso e devido a isso a construção da casa estava muito atrasada, eles tiveram que morar em barracas de americano.

A fazenda foi devidamente dividida entre todas as famílias, pois alguns já haviam casado em Minas Gerais. Logo o lugar ficou conhecido como “Colônia dos Italianos”.

Aos poucos grandes extensões de mata foram cedendo o lugar à cafezais. Acolônia passou a receber um numero maior de famílias como: Constantino, e em 1917 a família Peixoto, tendo como chefe o Senhor José Peixoto e Bosco.

O Senhor João Stival resolveu que, não apenas apenas lavradores mas também comerciantes e outros profissionais poderiam fizar residências em suas terras, e assim em 05 de junho de 1924, lavrando em cartório, loteou suas propriedades deixando parte como doação para a construção de uma capela, que recebeu o nome de Igreja Nossa Senhora do Carmo, devido a grande devoção que tinham pela santa e por São José. A primeira missa foi celebrada em 19 de abril de 1924, as 10:00h pelo Padre Pelágio, missionário redentorista.

Para essa missa o Senhor Carlos Stival e Ecce Homo Faquim foram a Goiabeira (Inhumas) buscar duas cantoras da família Soyer.

Como não tinham uma igreja, várias pessoas como, Carlos Stival, Lipídio Faquim, Ecce Homo Faquim, Florino Stival, Joaquim Stival, João Vieira Mota e outros roçaram uma boa quantidade de mata, e debaixo de uma árvore de jacarandazinho o Padre Pelagio celebrou a primeira missa, lançando a pedra fundamental da nova capela.

A arvore de jacarandazinho, cresceu e viveu muito tempo servindo de torre para pendurar o sino que foi oferecido pelo Senhor José Peixoto (Pai do Senhor Domingos Peixoto).

Eles mesmos levantaram os esteios de aroeira, cobriram de telha e fecharam as paredes da capela com folhas de bacuri. O Senhor Achiçes de Pina doou a primeira imagem de Nossa Senhora.

Algum tempo depois Manezinho, considerado como louco, quebrou a imagem, alegando que ela estava namorando São Benedito, padroeiro de Nerópolis.

O Senhor João Stival, doou outra imagem, a atual que está no altar é a terceira imagem doada em 1963, pela Senhora Tereza Peixoto Stival (Dona Teia). O primeiro vigário oficial foi, o espanhol Feliciano S. Robles. Da família Stival quem liderava toda parte religiosa era o Senhor Florindo Stival.

Nova Veneza permaneceu com a denominação de “Colônia dos Italianos” até 1924, e por causa da Segunda Guerra Mundial, mudaram para Goianás. A partir de 1958, recebeu definitivamente o nome Nova Veneza.

Partindo da construção da Igreja, começaram a se desenvolver a parte urbana, residencial e comercial de Nova Veneza. Algumas pessoas contribuíram para este desenvolvimento, entre elas estão:

  • Primeiro Farmacêutico: Cícero Tupi;
  • Primeiro Picolezeiro: Antônio Alves;
  • Primeira Pensão: Dona Abadia;
  • Primeira casa de secos e molhados: Achiles Pina;

 

Em virtude da religiosidade da comunidade, no primeiro domingo do mês as 14:00h rezava-se o terço na Igreja ou em alguma residência. Era costume ter uma cerimônia especial na Semana Santa.

Para haver iluminação na procissão do Senhor Morto, que era realizada na fazenda do Senhor Francisco Peixoto, cortavam-se laranjas ao meio, tiravam os gomos, secavam, colocavam azeite e um pavio de algodão, em seguida colocavam nas janelas, no carriado onde passavam os carros de bois e no terreirão onde secavam café, nessa procissão era levado um crucifixo.

Cada família tinha em suas casas um oratório com o santo de sua devoção, em todos os finais de tarde reuniam os familiares para fazerem suas orações.

 

Curiosidades da Época

  • Em primeiro de Abril, era costume dos homens irem com seus cavalos enfeitados com flores visitar os amigos. Ao chegar nas casas os cavaleiros formavam a primeira letra do dona da casa.
  • Nas fazendas das famílias Stival, Faquim e Peixoto, tinham campo de futebol, botia e basquete, onde os filhos praticavam esses esportes.
  • Havia hábito da realização de bailes nas residências,
  • Os casamentos eram realizados com muita festa, o Padre vinha celebrar a cerimônia religiosa, e o casamento civil era realizado em Nerópolis, para onde os noivos iam à cavalo.
  • Em maio era realizada a festa de Nossa Senhora das Graças e São Sebastião, onde faziam ofertas de flores e a primeira comunhão das crianças.
  • em 1932, foi fundada a primeira banda musical pelo maestro Antônio Feliciano Rodrigues, com os seguintes músicos: Zaquinho clarineta, Chicão baixo, Rui (Filho do maestro) tarol, Santos Stival bumbo, Chicp Carapina prato, Elias Passos bombardino, Ecce Homo primeiro saque, Chico Juquinha Trombone de Vara e Mozart Piston. Essa banda se apresentava em missas, procissões, festa da padroeira, coreto ao lado igreja (na parte de cima do coreto a banda se apresentava e na parte de baixo funcionava a cadeia).
  • O primeiro coral em composto pelas senhoras; Antonia Peixoto Stival, Carmélia Peixoto Stival, Otília Muniz Rodrigues, Maria Peixoto Stival, Paulina Stival Peixoto e Joana Stival Zanine.
  • Na década de 50, a musica foi bastante valorizada através de um programa de calouros nas manhãs de domingo, realizado pelo auto-falante do Esporte Clube Goianás, tendo como animador; Domingos Faquim e o Loucutor Ovídio da Silva Veneziano.
  • A primeira emissora de radio propriedade do Senhor Pite recebeu o nome “Radio Águia Branca”, em homenagem ao símbolo do Esporte Clube Goianas.
  • A senhora Oníscia Peixoto Seabra, fundou o coral religioso da Matriz de Nossa Senhora do Carmo e outros.

Praia natural recém inaugurada fica na cidade goiana que tem a maior reserva de cristal do mundo

Cristalina, conhecida como a cidade com a maior reserva de cristal do mundo, celebra a reinauguração do Parque Natural Praia das Lajes, após quase três anos de espera. Uma praia natural é a joia do local, que promete alegrar muito a população.

Com uma proposta de oferecer lazer e contato direto com a natureza, o parque reabre suas portas com uma estrutura renovada e promissora.

Praia natural recém inaugurada fica na cidade goiana que tem a maior reserva de cristal do mundo

Foto: Goiás Turismo

A praia natural é uma reserva de natureza incrível, com nascentes, vários tipos de poços para todos os gostos, banheiros limpos e com água quente, bar e restaurante no local, mas o melhor de tudo é o contato com a natureza que é sentido a todo o momento.

Praia natural recém inaugurada fica na cidade goiana que tem a maior reserva de cristal do mundo

Foto: Goiás Turismo

A partir de agora, o Parque Natural Praia das Lajes recebe os visitantes aos sábados, domingos e feriados, das 9h às 17h. Sendo permitido o banho na praia natural durante todo o período.

Inicialmente, a entrada é gratuita, permitindo que os moradores e turistas aproveitem a experiência sem custos. Contudo, em breve, uma taxa legal será implementada para assegurar a manutenção e aprimoramento contínuo da infraestrutura do local.

Praia natural recém inaugurada fica na cidade goiana que tem a maior reserva de cristal do mundo

Foto: divulgação

O parque apresenta uma infraestrutura robusta, incluindo sinalização clara, presença de salva-vidas e seguranças para garantir a tranquilidade dos visitantes.

A renovação do espaço visa proporcionar uma visita de alta qualidade, unindo conforto e segurança.

O empreendimento estava interditado e passou por ampla reforma, com maior foco na segurança dos visitantes e preservação das belezas naturais. Foram investidos, segundo a prefeitura, em torno de R$ 600 mil na revitalização do lugar

Praia natural recém inaugurada fica na cidade goiana que tem a maior reserva de cristal do mundo

Foto: Goiás Turismo

Os atrativos do Parque Natural Praia das Lajes são diversos. A prainha conta com uma ampla área, quiosques equipados e churrasqueiras com grelhas para confraternizações.

É permitido aos visitantes transportar coolers ou caixas de isopor com comida e bebida, sendo terminantemente proibidas, porém, as garrafas de vidro.

Praia natural recém inaugurada fica na cidade goiana que tem a maior reserva de cristal do mundo

Foto: Sentidos do Viajar

Além disso, o local oferece piscinas naturais, um redário para descanso, ambiente sonoro agradável, área gastronômica e, em breve, atividades aquáticas e trilhas para quem busca uma experiência mais aventureira.

 

Leia Também

Agrovia Castelo Branco: a maior avenida do agro no Brasil fica em Goiânia

Bom Dia Verônica: saiba tudo sobre a 3ª temporada da série

Água termal de vila em Goiás está entre as 3 melhores do mundo

 

Planejamento para o Futuro da Praia Natural

O parque, em sua reabertura, já sinaliza planos para o futuro, visando ampliar ainda mais a oferta de atividades e atrativos. A Praia Natural é só o começo!

Praia natural recém inaugurada fica na cidade goiana que tem a maior reserva de cristal do mundo

Foto: divulgação

Com o intuito de se tornar um ponto de referência para moradores e turistas, a administração do Parque Natural Praia das Lajes pretende implementar novas opções de lazer, proporcionando um ambiente cada vez mais completo e atrativo.

 

Cobrança de Taxa para Sustentabilidade

A futura cobrança de uma taxa para a visitação do Parque Natural Praia das Lajes destina-se a garantir a sustentabilidade econômica do espaço.

Praia natural recém inaugurada fica na cidade goiana que tem a maior reserva de cristal do mundo

Foto: Goiás Turismo

O valor cobrado será utilizado na preservação, manutenção e expansão das instalações, assegurando que o local permaneça como uma opção de lazer de alta qualidade para a comunidade local e visitantes.

 

Como chegar

Praia natural recém inaugurada fica na cidade goiana que tem a maior reserva de cristal do mundo

Foto: Goiás Turismo

Em Cristalina, Goiás, pegue a Estrada Municipal Lajes e siga por 16 km, até a entrada do atrativo.

 

Apoio:

Goiás Turismo – Agência Estadual de Turismo

Instagram: @goiasturismo | @goiasturismonoticias

Telefone:(62) 3201-8100

 

A reinauguração do Parque Natural Praia das Lajes representa não apenas a abertura de um espaço de lazer, mas também um compromisso com a preservação ambiental e o desenvolvimento sustentável da região.

Com a maior reserva de cristal do mundo como pano de fundo, Cristalina reforça seu potencial turístico, convidando todos a explorarem a beleza natural do Parque e a riqueza de seu entorno.

2ª cidade mais barata para se viver no Brasil fica em Goiás

Você já pensou em se mudar para uma cidade que ofereça um bom custo de vida, sem abrir mão da qualidade de vida? Adivinha só, a 2ª mais barata para se viver no Brasil fica em Goiás.

Já imagina qual é?

Para quem pensou em Anápolis, acertou.

A cidade goiana foi eleita, pela Revista Exame, como a 2 ª mais barata para se viver no Brasil. Ficou atrás apenas da cidade paulista de Guaratinguetá.

2ª cidade mais barata para se viver no Brasil fica em Goiás

Foto: Goiás Turismo

A seguir, vamos apresentar as cinco cidades mais econômicas para se viver no Brasil, de acordo com uma pesquisa realizada pela Revista Exame.

Todos os municípios mencionados têm em comum o fato de terem um custo de vida abaixo da média nacional, mas também oferecem boas oportunidades de trabalho, educação, lazer e cultura.

Nós vamos dar ênfase para a nossa querida Anápolis, mas vamos falar um pouco sobre cada uma delas.

 

As Cinco Cidades Mais Econômicas do Brasil

Vamos explorar as cinco cidades que se destacam por proporcionar um custo de vida abaixo da média nacional, combinado com excelentes oportunidades em diversas áreas.

 

Guaratinguetá (SP)

 

Localizada no Vale do Paraíba, em São Paulo, com cerca de 120 mil habitantes, Guaratinguetá encanta não apenas pelo seu custo de vida acessível, mas também pela rica estrutura turística e industrial. Estrategicamente posicionada entre São Paulo e o litoral norte, a cidade se torna um ponto estratégico para moradores e viajantes.

 

Anápolis (GO)

 

Com mais de 360 mil habitantes, Anápolis conquistou o segundo lugar no ranking de cidades mais baratas para viver. A apenas 50 km de Goiânia, a cidade goiana não só oferece um baixo custo de vida como também se destaca como polo industrial no ramo farmacêutico.

 

Mossoró (RN)

 

No Nordeste brasileiro, Mossoró surge como a terceira cidade mais econômica para se viver, abrigando quase 250 mil habitantes. Além do baixo custo de vida, a cidade se destaca por suas tradicionais festas de São João e pela expressiva produção de frutas, fatores que impulsionam sua economia.

 

Uberaba (MG)

 

No triângulo mineiro, Uberaba, com cerca de 330 mil habitantes, ocupa o quarto lugar entre as cidades mais baratas. Sua economia, centrada na agropecuária, aliada à presença de importantes universidades públicas, oferece um ambiente propício para uma vida com qualidade.

 

Novo Hamburgo (RS)

 

Na região metropolitana de Porto Alegre, Novo Hamburgo se destaca como a quinta cidade mais acessível, abrigando aproximadamente 250 mil habitantes. Reconhecida como a capital nacional do calçado, a cidade apresenta uma infraestrutura robusta em comércio, serviços e lazer.

 

Anápolis – 2ª cidade mais barata para se viver no Brasil

Focando nossa atenção em Anápolis, a cidade vai muito além das estatísticas.

Com uma população acolhedora e uma atmosfera que mescla o urbano e o rural, Anápolis cativa quem a visita.

Seus encantos vão desde a riqueza histórica até as belezas naturais que a circundam.

 

Infraestrutura Exemplar: Anápolis orgulha-se de sua infraestrutura bem desenvolvida, proporcionando aos moradores e visitantes uma ampla gama de serviços, educação e opções de lazer. Com uma posição estratégica no coração de Goiás, a cidade oferece facilidades que contribuem para uma vida prática e confortável.

 

Polo Industrial Farmacêutico: Além de ser econômica, Anápolis destaca-se como um significativo polo industrial, especialmente no setor farmacêutico. Com empresas renomadas e oportunidades de emprego, a cidade se torna um ímã para profissionais que buscam uma carreira sólida.

 

Cultura e Natureza: Anápolis preserva sua rica cultura por meio de eventos, festivais e celebrações que envolvem a comunidade. Além disso, a cidade é abençoada pela natureza, com parques, praças e áreas verdes que convidam a população a desfrutar do ambiente ao ar livre.

 

Leia Também

Divisa de Goiás e Tocantins guarda uma prainha pouco conhecida que parece um oásis no Cerrado

Você precisa conhecer essa praia paradisíaca que fica bem pertinho de Goiás

Menor rio da América Latina fica pertinho de Goiás e impressiona com águas azuis cristalinas

Você precisa conhecer a cidade goiana famosa por ser a capital das cachoeiras

5 lugares imperdíveis para conhecer em Goiânia, segundo a IA

As 10 cidades mais visitadas do mundo em 2023

 

Mais sobre a 2ª cidade mais barata para se viver no Brasil, que fica em Goiás

Localizada no planalto central em uma atitude de 1.017 metro, Anápolis é uma das cidades mais altas do Brasil. Está a 60 km da capital, Goiânia, 220 km de Caldas Novas, mais ao sul, e a 148 km do Distrito Federal.

A imprensa nacional já nomeou Anápolis como a terra das oportunidades e cidade mais feliz do Centro-Oeste.  A matéria considerou elementos como a grande presença de jovens entre a população, qualidade de vida reconhecida e outros pontos.

Com localização privilegiada, no planalto central, fica às margens de importantes rodovias, como as federais BR-153, BR-060 e BR-414. Anápolis, Goiás, também é cortada pelas rodovias estaduais GO-222, GO-330, GO-437 e GO-560 e pela Ferrovia Centro-Atlântica.  Portanto, muito procurada por indústrias e empresas por ser um lugar estratégico para escoamento de produtos.

Anápolis é a principal cidade industrial do Centro-Oeste do Brasil, com destaque para o segmento farmacêutico. Mas não é apenas de indústria ou comércio que ela vive, o turismo é algo bastante presente neste município.

 

História

A história de Anápolis começa no século XVIII, com a passagem dos tropeiros pela região a caminho de Corumbá e Meia Ponte, durante as extrações de ouro.

Por ser um lugar cortado por rios, muitos viajantes pousavam às margens para um período de descanso e seguiam viagem no dia seguinte.

Com o tempo, ao fim do ciclo do ouro na localidade, muitos desses viajantes estabeleceram residência, tornando-se os primeiros habitantes do lugar que viria a ser Anápolis, Goiás.

 

Turismo

A cidade conta com um grande número de atrações, e muitas delas naturais que garantem não apenas diversão, mas também conexão com a natureza.

Uma das paradas obrigatórias em Anápolis é no Museu Histórico, que reflete totalmente a essência da cidade.

Se você está procurando opções de destino para curtir sua próxima viagem saiba que Anápolis é uma excelente opção, para te provar isso separamos aqui um roteiro com 7 atrações imperdíveis na cidade, confira!

 

Museu Histórico

2ª cidade mais barata para se viver no Brasil fica em Goiás

Foto: Viva Anápolis

 

Parque da cidade

2ª cidade mais barata para se viver no Brasil fica em Goiás

Foto: Youtube

 

Parque JK

2ª cidade mais barata para se viver no Brasil fica em Goiás

Foto: Viva Anápolis

 

Centro Cultural Joana Dark

2ª cidade mais barata para se viver no Brasil fica em Goiás

Foto: Festas e shows

 

Praça Bom Jesus

2ª cidade mais barata para se viver no Brasil fica em Goiás

Foto: Prefeitura de Anápolis

 

Catedral Senhor Bom Jesus da Lapa

2ª cidade mais barata para se viver no Brasil fica em Goiás

Foto: Diocese de Anápolis

 

Teatro Municipal de Anápolis

2ª cidade mais barata para se viver no Brasil fica em Goiás

Foto: Flickr

 

Ao considerar a mudança para uma cidade que equilibra custo e qualidade de vida, Anápolis surge como uma escolha sábia.

Seus atributos vão além do aspecto financeiro, abraçando o visitante com hospitalidade, oportunidades e um estilo de vida que mescla o dinamismo urbano com a tranquilidade do interior.

Encontrar um lar em Anápolis pode ser mais do que uma decisão econômica; pode ser a descoberta de um novo capítulo repleto de realizações e bem-estar.

Cidade goiana é um paraíso com mais de 50 cavernas e grutas pertinho de Goiânia

Se você está em busca de um refúgio tranquilo longe do caos das grandes cidades, Vila Propício, em Goiás, é o destino perfeito. Com apenas 5 mil habitantes, esta joia escondida oferece um santuário de paz a apenas 195 km de Brasília e 200 km de Goiânia, tornando-a uma opção acessível para quem busca contato direto com a natureza.

Não se deixe enganar pelo tamanho modesto da cidade; Vila Propício é um verdadeiro paraíso para os amantes do turismo e da exploração subterrânea, com mais de 50 cavernas e grutas catalogadas.

Este complexo impressionante faz da região o segundo maior em extensão de cavernas e grutas no Centro-Oeste, prometendo uma experiência única e repleta de descobertas para os aventureiros.

 

Explorando o Tesouro Subterrâneo dessa cidade goiana com mais de 50 cavernas e grutas catalogadas

 

Cidade goiana é um paraíso com mais de 50 cavernas e grutas pertinho de Goiânia

Caverna Tubarão. Foto: Prefeitura de Vila Propício

Com mais de 60 km de extensão de grutas, Vila Propício oferece uma experiência subterrânea única. No entanto, apenas seis dessas maravilhas são recomendadas para visitação, garantindo a segurança dos exploradores.

Nomes como Caverna Tubarão, Lapa do Boqueirão, Samambaia, Chico Pina, Cearense, Dois Irmãos e Três Marias prometem encantar cada visitante com suas peculiaridades.

Para desbravar esses tesouros naturais, é imprescindível contar com a orientação de guias experientes e equipamentos essenciais, incluindo botas resistentes e lanternas. Prepare-se para uma aventura emocionante e cheia de surpresas, explorando cada recanto dessas formações geológicas únicas.

 

Caverna Tubarão em Vila Propício

Uma das estrelas do complexo de grutas de Vila Propício é a Caverna Tubarão, localizada no distrito Dois Irmãos, mais próxima da sede de Padre Bernardo do que de Vila Propício.

Essa caverna ganhou seu nome devido às impressionantes formações no teto de um de seus salões, que lembram a figura de um tubarão com a boca aberta e dentes afiados.

Recentemente, o acesso a essa maravilha ficou ainda mais fácil, com a abertura de uma estrada que reduz a caminhada pela mata fechada.

 

Caverna Samambaia e Três Marias em Vila Propício

Cidade goiana é um paraíso com mais de 50 cavernas e grutas pertinho de Goiânia

Caverna Samambaia. Foto: Prefeitura de Vila Propício

Mais próximas da sede de Vila Propício, as cavernas de Samambaia e Três Marias são destinos imperdíveis.

A Caverna Samambaia, a 20 km da cidade, oferece uma experiência única com um acesso íngreme e desafiador.

Descendo por uma escada natural e enfrentando obstáculos, os visitantes são recompensados com salões iluminados por luz natural, criando um ambiente espetacular.

Cidade goiana é um paraíso com mais de 50 cavernas e grutas pertinho de Goiânia

Caverna Três Marias. Foto: Prefeitura de Vila Propício

Já a Caverna Três Marias, a 24 km da sede de Vila Propício, proporciona uma exploração mais acessível.

Com um piso plano e poucas barreiras, esse passeio é adequado para todas as idades. Com 249 metros de comprimento, a caverna abriga uma variedade fascinante de estalactites e estalagmites, tornando-a um espetáculo subterrâneo.

 

Natureza Além das Cavernas

Cidade goiana é um paraíso com mais de 50 cavernas e grutas pertinho de Goiânia

Foto: Prefeitura de Vila Propício

Além das maravilhas subterrâneas, Vila Propício reserva outros encantos naturais, como os lagos de água cristalina Lago do Virgílio e Lago Azul. A cidade também é cortada por rios, como o Rio Verde, Rio dos Patos e Rio Maranhão, que proporcionam oportunidades para a prática de boiacross.

Cidade goiana é um paraíso com mais de 50 cavernas e grutas pertinho de Goiânia

Lago Azul. Foto: Prefeitura de Vila Propício

Em Vila Propício, a simplicidade se encontra com a grandiosidade da natureza, criando um destino único e memorável para os exploradores.

Planeje sua visita a este paraíso subterrâneo e aproveite as maravilhas que aguardam os amantes da aventura em meio às belezas naturais de Goiás.

Os visitantes podem desfrutar de roteiros oferecidos pelas agências com duração de horas ou dias, fazer percursos de carro, barco, bicicleta.

Passeios pelas florestas com guias especializados que conhecem muito bem o cerrado e que irão te ensinar um pouco durante as caminhadas.

Para quem busca hospedagem, Vila Propício oferece opções comemorativas, desde hotéis e pousadas mais simples até opções mais sofisticadas e confortáveis. 

Além disso, a cidade é conhecida pela hospitalidade e simpatia de seus moradores, que recebem os visitantes de braços abertos.

Leia Também

Divisa de Goiás e Tocantins guarda uma prainha pouco conhecida que parece um oásis no Cerrado

Você precisa conhecer essa praia paradisíaca que fica bem pertinho de Goiás

Menor rio da América Latina fica pertinho de Goiás e impressiona com águas azuis cristalinas

Você precisa conhecer a cidade goiana famosa por ser a capital das cachoeiras

5 lugares imperdíveis para conhecer em Goiânia, segundo a IA

As 10 cidades mais visitadas do mundo em 2023

 

História de Vila Propício

O município foi fundado em 1952. Possui cerca de 5.520 habitantes e tem um dos maiores complexos espeleológicos da América do Sul, possuindo mais de 50 cavernas e muitas delas ainda não catalogadas. É cortado pelo rio dos Patos.

 Início do Povoado

O Município de Vila Propício teve seu início em meados de 1950, quando o agrimensor e proprietário de terras da região Luis Caiado de Godoi resolveu construir uma escola e comercializar a produção de alimentos.

A partir daí, criou-se um loteamento, em cerca de 5 alqueires de terras, Por volta de 1951, a família de Joaquim Propício de Pina resolveu construir escola e comercializar a produção de alimentos, sobre o qual teve início o povoado de Vila Propício.

Ele não era o único interessado em começar um povoado no local, um grupo de imigrantes baianos, mineiros e proprietários de terra, acompanharam o agrimensor nessa tarefa.

Luis Caiado de Godoi passou, reconhecido como fundador de Vila Propício anos de sua vida, viajando por essa região, a escolha do lugar, foi devido as terras serem bastante produtivas.

 

Origem do nome

O Nome de Vila Propício é uma homenagem do fundador do povoado Luis Caiado de Godoi ao seu sogro Joaquim Propício de Pina o “Mestre Propício, como era conhecido por todos.

Mestre Propício era professor, comerciante, músico, escrivão e Secretário, e contribuiu muito para o crescimento do nosso Município, fazendo jus ao nome Vila Propício.

Você precisa conhecer a cidade goiana famosa por ser a capital das cachoeiras

Você está pronto para uma imersão nas maravilhas naturais de Goiás?

Caiapônia, a joia escondida a apenas 318 km de Goiânia e 549 km de Brasília, emerge como a capital das cachoeiras e o destino perfeito para quem busca uma experiência única de turismo sustentável.

 

Neste guia exclusivo, mergulhe nas razões que fazem desta cidade um tesouro pouco explorado, mas que merece cada segundo da sua visita.

 

Você precisa conhecer a cidade goiana de Caiapônia: capital das cachoeiras

Para os amantes de esportes radicais, Caiapônia é um parque de diversões natural. Trilhas de mountain bike desafiadoras, descidas audaciosas de rapel e cachoeiras majestosas aguardam os aventureiros.

 

Se a busca é por tranquilidade, a cidade revela seu lado sereno, oferecendo banhos relaxantes em cachoeiras e a exploração da mística Gruta Santa.

 

Cultura e Tradição na “Capital das Cachoeiras”

Além da natureza exuberante, Caiapônia carrega consigo uma rica herança cultural.

Desde a origem do seu nome em homenagem aos Índios Caiapós até as festividades animadas do carnaval, a cidade é um caldeirão de tradições. Prepare-se para uma experiência única e autêntica.

 

Aquarela de Atrações: O Mosaico Natural de Caiapônia

Caiapônia foi recentemente coroada como a “Capital das Cachoeiras” por Goiás, e as razões são evidentes.

Explore o imponente Morro do Gigante Adormecido, as deslumbrantes Cachoeiras Samambaia e Abóbora, e a intrigante Gruta da Água Santa. Cada atração é um convite para desvendar a beleza única de Caiapônia.

 

Roteiro de Aventuras em Caiapônia – cidade goiana capital das cachoeiras

 

Morro do Gigante Adormecido

Você precisa conhecer a cidade goiana famosa por ser a capital das cachoeiras

Foto: Diário da Manhã

Destino procurado pelos turistas em busca de aventura, Caiapônia também tem seu lado místico.

A cidade abriga a Gruta da Água Santa, que tem atraído visitantes religiosos que acreditam que a gruta é um lugar para reflexão e oração, e a Serra do Gigante Adormecido, paredão místico que envolve a cidade e abriga formações rochosas esculpidas pela natureza, como o Rosto do Gigante Adormecido e os monumentos das Torres, da Freira e da Muralha.

 

Cachoeira da Samambaia

Você precisa conhecer a cidade goiana famosa por ser a capital das cachoeiras

Foto: Flickr

Com 54 metros de queda, a Cachoeira da Samambaia é destino perfeito para a prática de rapel, além de contar com um visual incrível. Localiza-se a uma distância de 50 quilômetros de Caiapônia, a metade pela BR-158 e o restante por estrada de chão.

 

Cachoeira do Abóbora

Você precisa conhecer a cidade goiana famosa por ser a capital das cachoeiras

Foto: Trilhando Montanhas

A cachoeira do Abóbora apresenta uma queda de 52 metros e é uma das mais belas de Goiás, com um farto volume d’água e um poço muito profundo.

Para chegar, saindo de Caiapônia, você também seguirá pela BR-158, passando por uma estrada de terra. A trilha é mais pesada, com 30 minutos de caminhada. A Goiás Turismo recomenda o acompanhamento de um guia local.

 

Santa Helena 1 e 2

Você precisa conhecer a cidade goiana famosa por ser a capital das cachoeiras

Foto: Goiás Turismo

Cachoeira da Santa Helena à 78km do centro da cidade sendo 43km de asfalto e 35km de chão, com várias quedas e uma beleza incondicional, com vários poços de águas cristalinas próprias para banho, com águas cristalinas e praia propicia para banho e bronzeamento. A Trilha no complexo de cachoeiras tem 1 km.

 

Gruta das Águas Santas

Você precisa conhecer a cidade goiana famosa por ser a capital das cachoeiras

Foto: divulgação

Saída pela manhã para Gruta das Águas Santas: localizada à 38km do centro, com águas cristalinas e uma vista incondicional.

Com uma imagem de Nossa Senhora Aparecida em cima de uma pedra onde o turista faz a sua oração e goteira água do teto da gruta em frente a imagem. Trilha de 3km.

 

Cachoeira do Coqueiro

Você precisa conhecer a cidade goiana famosa por ser a capital das cachoeiras

Foto: Flickr

Deslocando 60 km para Cachoeira do Rio Verdão com 30 metros de altura e um poço ao pé da cachoeira ótimo para banho e contemplação, uma trilha de 200 metros para Cachoeira do Coqueiro com 15 metros de altura e águas cristalinas próprias para banho e contemplação.

 

Cachoeira Campo Belo

Você precisa conhecer a cidade goiana famosa por ser a capital das cachoeiras

Foto: Turismo Caiapônia

A Cachoeira do Campo Belo e Caverna do índio Caiapó tem trilha no cerrado de 3km, fazendo observação de aves e plantas nativas no cerrado. A cachoeira tem 45metros de altura ao pé um lindo poço com águas cristalinas para banho.

Andando mais um pouco chega a gruta dos índios Caiapós onde eles se escondiam dos colonos que queriam fazer eles de escravos.

 

Cachoeira Jalapa

Você precisa conhecer a cidade goiana famosa por ser a capital das cachoeiras

Foto: Marcos moura | Flickr

A Cachoeira Japala está localizada à 16km do centro, com um belo poço para tomar banho e várias quedas.

 

Cachoeira do Lageado

Você precisa conhecer a cidade goiana famosa por ser a capital das cachoeiras

Foto: Goiás Turismo

Essa linda cachoeira possui uma queda bem menor, no entanto é mais propícia para quem quer tomar um banho e relaxar em um lugar de fácil acesso e tranquilo.

O ambiente é bem organizado, com área gramada e lugar para pouso. Há também uma lojinha no local para alimentos e bebidas. Fica a pouco mais de 50 km do perímetro urbano da cidade, seguindo pela BR-158, virando à esquerda na GO-221 e depois à direita a GO-188.

 

Cachoeira do Pântano

Você precisa conhecer a cidade goiana famosa por ser a capital das cachoeiras

Foto: divulgação

Possui uma queda de 35 metros e recebe esse nome por ser formada pelas águas do ribeirão do Pântano. Tem uma larga faixa de areia e um poço profundo.

O acesso é difícil e o mais recomendado para chegar até lá é a contratação de um guia na cidade. Fica a 14 km da saída norte de Caiapônia, seguindo pela GO-221.

 

Mais sobre a cidade goiana de Caiapônia: capital das cachoeiras

Caiapônia é um município goiano localizado à 318 km de Goiânia. Sua população é de aproximadamente 16.513pessoas, e a área territorial é de 8.627,961 km². 

Antigamente habitada pelos índios Caiapós, nos fins do século XVIII quando foi devastada por grandes levas de mineiros, equipados com escravos e rebanhos bovinos e equinos.

Nessa época deu-se a fundação de vários povoados, entre eles a Vila do Divino Espírito Santo das Torres do Rio Bonito, por membros das famílias Vilela,Neri e Goulart.

Tem uma importante fonte de recursos na pecuária, sendo o município detentor do 3° maior rebanho bovino do Estado com 415.000 Cabeças. É atualmente o 7° produtor de Soja do Estado com mais de 100.000 hectares plantados, o 9° maior produtor de Milho Safrinha com aproximadamente 50.000 hecteres, alem de Feijão, Sorgo ,Algodão, Abacaxi, Melância e outras culturas agrícolas.

Atualmente é tido como o Municipio com o maior potêncial de crescimento Agrílola e Turistico do Estado de Goiás. Através das suas belezas naturais como o ‘Morro do Gigante Adormecido” e também as suas belas cachoeiras.
    

As cachoeiras mais conhecidas são: a Cachoeira de São Domingos, Cachoeira da Jalapa, Cachoeira da Samambaia, Cachoeira do Sereno, Cachoeira da Abóbora, Cachoeira do Rio Verdão, Cachoeira do Rio Bonito, Cachoeira da Santa Márcia, Cachoeira do Pântano, entre muitas outras. Além das várias cachoeiras, há também os morros, como o Morro do Gigante e Morro do Peão, e várias serras.

Na área urbana, a maior atração é o Lago dos Buritis, onde se realiza boa parte das festas da cidade, como o Carnaval do Zé Pereira, Festa de Maio (Barraquinhas), além de outras atrações. É um município centenário, chegando inclusive a ser linha de rota da Fundação Brasil Central. Seu patrimônio histórico entretanto, foi quase que totalmente destruído, não restando quase nada das antigas edificações do lugar.
    

Com uma cultura religiosa marcante, população de maioria Católica, que tem Nossa Senhora do Montserrat como padroeira da cidade, tendo inclusive uma imagem da mesma exposta na Igreja Matriz do Divino Espírito Santo. 

Em Caiapônia o povo é criativo na sua essência, cria formas diferentes de vida. Basta escolher esse destino turístico para o turista criar também ou ser parte de mais uma criação seja ela artística, de aventura ou de eco-turismo do fantástico destino Caiapônia.

 

Explore Caiapônia

Para embarcar nessa aventura, siga pela estrada a partir de Goiânia ou Brasília e prepare-se para descobrir os encantos de Caiapônia.

Recomendamos o auxílio de guias turísticos para garantir uma experiência inesquecível.

Não perca mais tempo; entregue-se à magia de Caiapônia, onde a simplicidade se encontra com a grandiosidade em um abraço acolhedor de natureza e aventura.

 

Leia Também

Divisa de Goiás e Tocantins guarda uma prainha pouco conhecida que parece um oásis no Cerrado

Você precisa conhecer essa praia paradisíaca que fica bem pertinho de Goiás

Menor rio da América Latina fica pertinho de Goiás e impressiona com águas azuis cristalinas

Conheça a cidade goiana que tem acesso a maior ilha fluvial do mundo

São Miguel do Araguaia, situada a 476 km de Goiânia, é uma cidade goiana do noroeste do estado. Ela surpreende com suas belas praias de água doce. Um dos atrativos é o seu acesso a maior ilha fluvial do mundo: a Ilha do Bananal.

 

Já conhece? Continue lendo e descubra tudo sobre o local. Tenho certeza que você vai querer conhecer!

 

Conheça a cidade goiana que tem acesso a maior ilha fluvial do mundo

Foto: Prefeitura de São Miguel do Araguaia

Enquanto muitos associam o estado apenas a paisagens serranas do Cerrado, essa cidade encanta com seu potencial turístico aquático.

 

Praias de Água Doce e Pôr do Sol Deslumbrante

Conheça a cidade goiana que tem acesso a maior ilha fluvial do mundo

Foto: Prefeitura de São Miguel do Araguaia

As praias de São Miguel do Araguaia oferecem não apenas refresco nos dias quentes, mas também cenários espetaculares para contemplar o pôr do sol.

Esses locais são populares entre os locais e visitantes, proporcionando momentos relaxantes e a oportunidade de se aventurar na pesca esportiva, uma tradição enraizada na comunidade.

 

Saiba mais sobre o acesso da cidade goiana à maior ilha fluvial do mundo

Conheça a cidade goiana que tem acesso a maior ilha fluvial do mundo

Foto: Prefeitura de São Miguel do Araguaia

São Miguel do Araguaia é a porta de entrada para a Ilha do Bananal, considerada a maior ilha fluvial do mundo, mesmo localizada no estado vizinho do Tocantins.

Embarcações partem desta cidade para explorar esse paraíso ecológico, habitado por grupos indígenas como Javaé, Karajá e Xambioá, totalizando cerca de 2 mil índios na região.

A Ilha do Bananal é um espetáculo de fauna e flora típicas do Centro-Oeste e Norte do Brasil, uma experiência imperdível para os amantes da natureza.

 

Praias do Araguaia: Um Refúgio Natural com Infraestrutura Confortável

Conheça a cidade goiana que tem acesso a maior ilha fluvial do mundo

Foto: Prefeitura de São Miguel do Araguaia

As praias do Araguaia não apenas convidam para um mergulho revigorante, mas também oferecem infraestrutura com quiosques e comodidades para garantir uma experiência confortável aos visitantes.

Desfrutar da beleza do Rio Araguaia e contemplar o entardecer em cenários deslumbrantes tornam essas praias uma parada obrigatória em qualquer roteiro turístico.

 

Explorando o Parque Estadual do Cantão

Conheça a cidade goiana que tem acesso a maior ilha fluvial do mundo

Parque Estadual do Cantão, no Tocantins. Foto: To Pensando em Viajar

Outra atração imperdível é o Parque Estadual do Cantão, uma vasta área com 90 mil hectares que abrange as cidades de Lagoa da Confusão e Pium.

Com mais de 1000 lagos, o parque oferece oportunidades para passeios de canoa ou caiaque, permitindo aos visitantes explorar a vegetação característica da região.

Considerado um santuário ecológico no Norte do Brasil, o Parque Estadual do Cantão é uma janela para a riqueza natural do cerrado.

 

 

 

São Miguel do Araguaia emerge como um destino turístico único em Goiás, combinando praias fluviais, acesso à Ilha do Bananal e a beleza preservada do Parque Estadual do Cantão.

Essa cidade surpreendente oferece uma escapada tranquila para aqueles que buscam explorar as maravilhas naturais do Brasil além das praias tradicionais.

Seja para relaxar nas águas do Araguaia ou explorar ecossistemas únicos, São Miguel do Araguaia revela-se como um tesouro escondido pronto para ser descoberto pelos amantes da natureza e da aventura.

 

Mais sobre São Miguel do Araguaia

A região teve sua primeira exploração em 1952 com a chegada dos colonizadores: José Pereira do Nascimento, Lozorik Belém e Ovídio Martins de Souza, que ali adquiriram uma extensa área de terras dedicando-se à lavoura e criação de gado.

Um dos fatores que despertou a formação do povoado foi o ‘curandeirismo’ implantado por um dos pioneiros, que atraiu numerosas pessoas vindas em busca de cura para seus males físicos e espirituais.

Construíram-se as primeiras casas de adobe e pau-a-pique, em lugar dos ranchos primitivos, nas margens do ribeirão São Miguel, denominando-se o povoado Nascente de São Miguel.

Tempos depois, o Governo Estadual determinou a medição e divisão das terras adjacentes ao povoado, que, em lotes iguais, foram adquiridos por fazendeiros do sul do estado de Minas Gerais.

O maior impulso ao município foi dado no período de 1960 a 1963, quando milhares de colonos, das mais distantes regiões do país, chegaram para desbravar as matas, formando extensas lavouras e pastagens, incrementando, sobretudo, a pecuária, suporte econômico do município.

O topônimo é em homenagem ao santo padroeiro e ao rio pelo qual é banhado.

Conheça a cidade goiana que tem mais imóveis que habitantes

Você acredita que Goiás tem uma cidade que tem mais imóveis que habitantes?

E não é a única do Brasil. Continue lendo para entender.

A cidade de Rio Quente, situada em Goiás, figura entre os 18 municípios brasileiros que surpreendem com um cenário peculiar: possuem mais domicílios do que habitantes.

Os dados, recém-divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no Censo Demográfico 2022, revelam que Rio Quente registra 3,9 mil habitantes e surpreendentes 4,1 mil domicílios.

Conheça a cidade goiana que tem mais imóveis que habitantes

Foto: Goiás Turismo

Ao explorarmos esses dados, fica evidente que essa situação não é exclusiva de Rio Quente.

O município de Arroio do Sal, localizado no litoral norte do Rio Grande do Sul, é um exemplo intrigante, apresentando 7.800 domicílios a mais do que o número de residentes, mesmo contando com uma população de cerca de 11,1 mil habitantes.

A maioria dos casos semelhantes ocorre em cidades turísticas, como Ilha Comprida (SP), Matinhos (PR), Ilha de Itamaracá (PE), Mangaratiba (RJ) e Saubara (BA).

No litoral norte do Rio Grande do Sul, sete das 18 cidades nessa situação estão concentradas, com destaque para Arroio do Sal, que apresenta uma relação de 1,7 residência por pessoa.

Conheça a cidade goiana que tem mais imóveis que habitantes

Foto: Prefeitura de Rio Quente

A região gaúcha se destaca com outros municípios que compartilham essa peculiaridade, como Xangri-Lá, Cidreira, Balneário Pinhal e Palmares do Sul, todos situados no litoral norte.

O ranking dos dez municípios com o maior número de domicílios por habitante inclui ainda cidades como Jaguaruna (SC), Pontal do Paraná (PR), Imbé (RS), Ilha Comprida (SP) e Saubara (BA), onde a relação se aproxima de 1,2 residência por pessoa.

Mangaratiba, no Rio de Janeiro, destaca-se por sua presença de condomínios luxuosos, incluindo a residência do jogador Neymar.

A cidade, com 41.220 habitantes, atrai visitantes da zona oeste do Rio e da Baixada Fluminense, especialmente nos fins de semana, que buscam desfrutar do Poção de Muriqui, um curso d’água que começa no encontro de três cachoeiras e deságua na praia de Muriqui.

Já Matinhos, no litoral do Paraná, investiu expressivos R$ 314,9 milhões para alargar sua orla com 3,2 milhões de metros cúbicos de areia, equivalente a 220 mil caminhões.

Essa iniciativa faz parte de uma tendência observada em diversas cidades litorâneas do país, que buscam no alargamento de suas praias uma estratégia para impulsionar o turismo e combater problemas de erosão costeira.

Conheça a cidade goiana que tem mais imóveis que habitantes

Foto: Hoteis.com

Na Baía de Todos os Santos, Vera Cruz (BA) destaca-se como um destino conhecido pela praia da Conceição, famosa por sua boa estrutura e tranquilidade.

Essa cidade, que se desmembrou de Itaparica há seis décadas, atrai uma considerável quantidade de visitantes em busca de um refúgio litorâneo.

Esses casos, apesar de peculiares, evidenciam a complexidade demográfica e turística de diversas localidades brasileiras, onde a relação entre número de habitantes e domicílios ganha contornos interessantes e desafia as expectativas.

 

Mais sobre Rio Quente, a cidade goiana que tem mais imóveis que habitantes

Em 1722, no auge do colonialismo, Bartolomeu Bueno Filho descobriu, por acaso, uma importante riqueza natural: as águas quentes de Goiás. Durante suas andanças pelas serras do estado, o bandeirante se deparou com fontes borbulhantes, no leito rochoso do rio quente. Um tesouro, até então escondido, que brotava em abundância, compondo um belíssimo ecossistema.

Um verdadeiro paraíso, que tempos depois, transformou-se em um dos destinos turísticos mais procurados do país, famoso em toda parte.

Abriga o maior rio de águas termais do mundo (extensão de 12 kilometros), e principalmente pela fundação da Pousada do Rio Quente na década de 60 pela família Palmerston, que hoje bem estruturado transformou-se no Rio Quente Resorts.

Emancipada em 1988, a cidade de Rio Quente, atrai, todos os anos, milhares de turistas todos os anos, por conta de seus atrativos únicos.

O município de atrativos naturais únicos, oferece aos visitantes uma experiência rica e inesquecível, que envolve o contato direto com a natureza, em um clima interiorano, aconchegante e agradável.

O Processo geotérmico é responsável pelo aquecimento das águas, porque a Serra de Caldas possui fissuras, que ao serem penetradas pelas águas das chuvas, e essas águas descem até o subsolo e ao alcançar o lençol freático, chegam com temperatura altíssima, daí sobem com pressão adquirem temperatura quente média de 38 Cº.

 

Turismo

Com suas águas quentes e cristalinas, o Rio Quente é o destino perfeito para quem busca relaxar e se conectar com a natureza. Aqui, você poderá desfrutar de piscinas naturais de água quente, passeios de barco pelo rio e caminhadas em meio a paisagens exuberantes.

Além disso, o Rio Quente oferece uma ampla variedade de atividades para toda a família.

As crianças vão adorar o parque aquático Hot Park, com seus toboáguas e piscinas de ondas. Os adultos podem desfrutar de uma massagem relaxante no SPA ou jogar uma partida de golfe no campo de 18 buracos.

Para os amantes da aventura, o Rio Quente oferece opções emocionantes como trilhas de bicicleta, tirolesa e rapel. E para quem gosta de aprender, há várias opções de turismo ecológico, incluindo visitas a reservas naturais e observação de aves.

O Rio Quente tem uma gastronômica variada, com restaurantes que servem desde pratos típicos da região até opções internacionais. Além disso, há bares e casas noturnas para todos os gostos, desde ambientes mais tranquilos até festas animadas.

 

Gostou? Agora é só arrumar as malas e ir conhecer ou visitar novamente esse local incrível do nosso estado.

 

Leia Também

O que fazer em Rio Quente em 48 horas

Conheça uma cidade goiana com atrativos turísticos intocados e um dos climas mais agradáveis de Goiás

Emancipado em 14 de novembro de 1958, este cidade goiana de 828,874 km² surge como um tesouro a ser explorado em Goiás.

Com uma população que alcançou 4.457 habitantes em 2022, a cidade destaca-se tradicionalmente por sua economia pautada na pecuária e agricultura. Mas hoje atrai amantes do ecoturismo e daqueles que gostam de lugares ainda pouco conhecidos, além de ter um dos melhores climas de Goiás!

Cidade goiana tem um dos melhores climas de Goiás

Foto: Prefeitura de Divinópolis de Goiás

Localizada a 651 km de Goiânia, Divinópolis de Goiás reserva aos visitantes uma experiência única.

O ecoturismo é a joia da coroa, oferecendo um Cerrado preservado, rios sinuosos, cachoeiras imponentes e cavernas misteriosas.

Este é um convite para aventureiros e amantes da natureza, com oportunidades para rapel, escaladas, trilhas deslumbrantes e mergulhos em águas cristalinas.

O município está apenas começando a desbravar suas riquezas naturais, tornando tudo intocado e primorosamente preservado.

Cidade goiana tem um dos melhores climas de Goiás

Foto: Goiás Turismo

Sua proximidade com o município de São Domingos e o Parque Estadual de Terra Ronca fazem de Divinópolis de Goiás um destino imperdível em 2024!

 

Conheça mais sobre essa cidade goiana com atrativos turísticos intocados e um dos climas mais agradáveis de Goiás

 

Natureza Preservada

A cidade pertence à Região das Águas e Cavernas do Cerrado é a que agrega o maior número de municípios. São 11 destinos com vocação para o Ecoturismo – com Cerrado preservado, rios, cachoeiras e cavernas – uma tendência mundial no cenário pós pandemia.

Cidade goiana tem um dos melhores climas de Goiás

Foto: Prefeitura de Divinópolis de Goiás

Divinópolis é um espetáculo para os sentidos, com rios Paranaíba, São Marcos e São Bento a banhar suas terras. A cidade, elevada a 800 metros acima do nível do mar, proporciona um dos climas mais agradáveis de Goiás.

Essa altitude privilegiada resulta em temperaturas amenas e uma atmosfera revigorante, tornando-a um refúgio ideal para quem busca escapar do calor intenso das planícies.

 

Cultura e História

Além de sua exuberante natureza, Divinópolis de Goiás é um tesouro cultural e histórico. Destaca-se como um polo de turismo religioso na região, celebrando festividades marcantes.

As festas de Nossa Senhora Aparecida e Nossa Senhora do Rosário, realizadas em junho, bem como o aniversário da cidade em 14 de novembro, são eventos populares que cativam moradores e visitantes.

 

Turismo Religioso

As festas religiosas são momentos especiais, permeados por devoção e tradição. Divinópolis de Goiás se enche de cor e fé durante as celebrações, atraindo peregrinos e turistas em busca de vivenciar essas experiências únicas.

O município respira espiritualidade, proporcionando um mergulho na cultura local.

 

Hospedagem Aconchegante

Para quem busca uma estadia tranquila e um contato próximo com a natureza, a região oferece diversas opções de hospedagem.

Pousadas e hotéis fazenda acolhedores são o complemento perfeito para dias de exploração e noites serenas.

Nestes refúgios, os hóspedes podem desfrutar de momentos de relaxamento e bem-estar, imersos na beleza natural que caracteriza Divinópolis de Goiás.

 

Divinópolis de Goiás emerge como um destino turístico promissor, destacando-se não apenas por sua natureza intocada e clima agradável, mas também pela riqueza de sua cultura e história.

À medida que mais viajantes descobrem os encantos dessa cidade goiana, é possível que Divinópolis de Goiás se estabeleça como uma pérola no mapa do turismo brasileiro, oferecendo uma experiência autêntica e memorável a todos que a visitam.

 

São Domingos – conheça a cidade vizinha

Cidade goiana tem um dos melhores climas de Goiás

Foto: Goiás Turismo

São Domingos, a cerca de 18 km de Divinópolis, oferece diversas opções de atividades ao ar livre, como trilhas ecológicas, escaladas em rochas, banhos em águas termais e passeios de barco. O município também é conhecido por suas belezas naturais, com atrativos como cachoeiras e grutas que atraem turistas.

Algumas atrações turísticas da região, dentre elas: Cachoeira Rio São Bernardo, Caverna da Angélica, Gruta Terra Ronca, Caverna São Mateus II, Lago São Domingos, Morro do Moleque e a Caverna Vasconcelos, entre outros.

Cidade goiana tem um dos melhores climas de Goiás

Foto: Goiás Turismo

Outra atração imperdível é a Festa do Divino Espírito Santo, que acontece todos os anos em São Domingos. A festa é uma das mais tradicionais da região e atrai milhares de turistas de todo o país, com suas procissões, missas, danças folclóricas e comidas típicas.

Maior fazenda do Brasil fica em Goiás e supera o tamanho da maioria das metrópoles do mundo

No coração de Goiás, mais precisamente em São Miguel do Araguaia, encontra-se a maior fazenda do Brasil: a Fazenda Nova Piratininga. Uma propriedade que desafia as expectativas ao se comparar com algumas das maiores metrópoles do mundo.

Com uma área impressionante de 135 mil hectares, equivalente a 1.350 km², essa fazenda supera, em extensão, cidades renomadas. Los Angeles, Rio de Janeiro, Nova Iorque, Paris e nossa querida Goiânia são exemplos de cidades menores (algumas, MUITO menores!) que a propriedade.

Maior fazenda do Brasil fica em Goiás e supera o tamanho da maioria das metrópoles do mundo

Foto: divulgação

A Nova Piratininga ocupa uma área de 135 mil hectares, equivalente a 1.350 km². Enquanto Goiânia tem 728,8 km², Los Angeles tem 1299 km² e Nova Iorque 783,8 km². A fazenda por pouco não ganhou da maior cidade da América, que é São Paulo, com 1521 km².

Posicionada às margens dos rios Araguaia, Javés e Verde, a Nova Piratininga não se limita apenas a Goiás, estendendo-se também pelo estado de Tocantins.

Maior fazenda do Brasil fica em Goiás e supera o tamanho da maioria das metrópoles do mundo

Foto: divulgação

Seu tamanho monumental é uma curiosidade geográfica, e além disso, a fazenda é um dos maiores criadouros de gado do Brasil, atendendo às demandas do mercado nacional.

Além disso, a fazenda conta com uma vasta plantação de milho e soja, com investimentos maciços em agricultura de precisão.

 

Diversidade de Atividades na Fazenda

Maior fazenda do Brasil fica em Goiás e supera o tamanho da maioria das metrópoles do mundo

Foto: divulgação

A diversidade de atividades na Nova Piratininga é notável. Com uma vasta plantação de milho e soja, a fazenda destaca-se por investimentos maciços em agricultura de precisão, alinhando-se às práticas mais modernas do setor.

Maior fazenda do Brasil fica em Goiás e supera o tamanho da maioria das metrópoles do mundo

Foto: divulgação

A fazenda abraça a responsabilidade ambiental, mantendo uma área de preservação ambiental (APA) e reserva legal, contribuindo para a redução de gases estufa, seguindo as diretrizes nacionais.

 

Ciclo Completo de Pecuária

Maior fazenda do Brasil fica em Goiás e supera o tamanho da maioria das metrópoles do mundo

Foto: divulgação

Fundada há 14 anos, a Nova Piratininga é uma referência no ciclo completo de cria, recria e engorda de gado. Com um dos maiores rebanhos do país, a fazenda destaca-se pelo seu programa de Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF), elevados índices de prenhez e é uma das líderes em inseminação da raça Angus.

Maior fazenda do Brasil fica em Goiás e supera o tamanho da maioria das metrópoles do mundo

Foto: divulgação

A integração entre lavoura e pecuária é realizada de maneira sustentável, utilizando práticas adequadas que contribuem para a redução da emissão de gases de efeito estufa.

 

Empreendedores e História

Antes de 2010, a fazenda estava sob a propriedade do empresário Wagner Canhedo, notório por sua atuação no setor aéreo.

Maior fazenda do Brasil fica em Goiás e supera o tamanho da maioria das metrópoles do mundo

Foto: divulgação

Atualmente, a Nova Piratininga é controlada por três empresários goianos: João Alves de Queiroz Filho, conhecido como Júnior, o controlador do grupo Hypermarcas; Marcelo Limírio Gonçalves Filho, ex-dono do laboratório Neo Química; e a família de Igor Nogueira Alves de Melo, membro do Conselho de Administração da Teuto, hoje controlada pela Pfizer.

 

Visão Sustentável para o Futuro

A Nova Piratininga não é apenas uma fazenda; é um modelo de excelência para a pecuária brasileira, produzindo gado bovino de alta qualidade em larga escala.

A fazenda está comprometida em manter o equilíbrio entre produtividade, qualidade e responsabilidade socioambiental, contribuindo para o desenvolvimento econômico das cidades em seu entorno.

 

A Fazenda Nova Piratininga representa um marco no agronegócio brasileiro, destacando-se não apenas por sua grandiosidade, mas por sua abordagem moderna e sustentável na produção agropecuária.

Com uma história construída sobre dedicação, eficiência e inovação, a Nova Piratininga é uma força impulsionadora do desenvolvimento regional e uma referência para o futuro do setor no Brasil.

Leia também

Chitãozinho tem fazenda glamourosa com lago exuberante e mais de 10 mil cabeças de gado em Goiás

 

Mais sobre a maior fazenda do Brasil

A Fazenda Nova Piratininga é uma empresa do agronegócio brasileiro, comprometida com alta qualidade, produtividade e desenvolvimento regional.

Fundada há 10 anos e localizada nos estados de Goiás e Tocantins, a Nova Piratininga constrói sua história com base na dedicação e eficiência de seu time, na busca contínua por inovação e controle de qualidade, e na promoção da responsabilidade socioambiental.

Com um dos maiores rebanhos do Brasil, a Nova Piratininga se destaca pelo ciclo completo de cria, recria e engorda. A fazenda tem um dos maiores programas de IATF (inseminação artificial em tempo fixo) do país, apresenta elevado índice de prenhez e está entre as primeiras em número de inseminação da raça Angus.

A atividade agrícola do empreendimento tem o cultivo em larga escala da soja e do milho. Os investimentos robustos em agricultura de precisão, capacitação, máquinas e estrutura de armazenagem própria de grãos têm permitido um forte crescimento ano a ano.

Comprometido com a sustentabilidade, o empreendimento agropecuário mantém extensa área de preservação ambiental (APP) e reserva legal. A integração entre lavoura e pecuária é feita de maneira sustentável, com práticas adequadas que ajudam na redução da emissão de gases de efeito estufa.

Com um time de colaboradores qualificado e dedicado, a Nova Piratininga contribui para o desenvolvimento econômico das cidades em seu entorno.

Vídeo engraçado de criança goiana presa em tirolesa viraliza na web; assista

A mini influenciadora digital Lara Borges, com 10 anos, tornou-se sensação nas redes sociais. Ela compartilhou um vídeo engraçado de sua experiência ao ficar presa em uma tirolesa no renomado parque aquático Hot Park, situado em Rio Quente, região sul de Goiás.

 

A criança goiana ficou calma e o otimista durante o resgate. Assista ao vídeo:

 

No vídeo, Lara, acompanhada pela família em um passeio no parque aquático, narra animadamente seu trajeto na tirolesa, compartilhando detalhes do percurso, como a passagem pela piscina de ondas.

Contudo, o que era para ser um momento de diversão se transforma quando a tirolesa começa a desacelerar.

“Ele está parando, pelo amor de Deus”, exclama Lara, revelando a surpresa do imprevisto.

A criança, mesmo presa a 30 metros de altura, manteve a serenidade, demonstrando uma maturidade incomum para sua idade. Felizmente, a equipe de resgate do parque agiu prontamente, garantindo a segurança de Lara.

A situação, que ocorreu em 30 de dezembro durante o passeio em família, foi compartilhada nas redes sociais e rapidamente se tornou viral, acumulando mais de 4 milhões de visualizações e 5 mil comentários até o momento.

Os internautas elogiaram a tranquilidade da criança e se divertiram com a narrativa espontânea de Lara.

Lara relatou em outros vídeos, que mesmo diante do inusitado, tentou manter a calma, destacando que estava com os pés, cintura e braços presos, sem possibilidade de agir.

A criança ressaltou ainda que o procedimento de resgate foi tranquilo e que a equipe do Hot Park foi extremamente gentil, e ela até promteu um refrigerante ao “tio” que a resgatou.

O Hot Park, em resposta ao incidente, afirmou que Lara estava de acordo com todas as normas técnicas e de segurança para a descida na tirolesa. O parque esclareceu que, dependendo do peso do cliente e das condições do vento, intervenções para descer na plataforma podem ser necessárias, seguindo os procedimentos padrão da operação.

 

Nota do Hot Park

A cliente Lara Borges, que estava de acordo com todas as normas técnicas e de segurança para descer a tirolesa, passou por um procedimento de atendimento padrão em sua chegada à plataforma no final do percurso. Dependendo do peso do cliente e posição do vento, em alguns casos, é necessária a intervenção para descer na plataforma.

O atendimento da equipe do Hot Park seguiu o procedimento padrão da operação, que é explicado na hora do preenchimento da ficha técnica e antes da descida.

O time da tirolesa, claro, ficou muito lisongeado com os agradecimentos e elogios da cliente pelo “resgate”. Lara desceu mais uma vez e ainda fez questão de levar mimos para a equipe como agradecimento.

 

Goiana cria projeto que produz bonecas inspiradas em mulheres negras

Eliane Moreira, de 58 anos, une as habilidades de advogada e artesã para criar um projeto inovador que vai além da confecção de bonecas. A goiana, inspirada pela avó desde a infância, descobriu sua paixão pelo artesanato aos 7 anos, quando a avó transformava os desenhos da menina em peças de arte com linha e agulha. Esse amor ganhou forma com a criação do projeto “Bonecas Pretas”.

Atualmente, Eliane trabalha no Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO), mas sua jornada no mundo das bonecas começou durante um curso de produção, enquanto esperava sua filha terminar uma aula de balé.

Apesar das dificuldades iniciais, enfrentando o desconhecimento sobre costura, Eliane persistiu e se tornou uma hábil artesã de bonecas.

Goiana cria projeto que faz bonecas inspiradas em mulheres negras

Foto: Maykon Cardoso/Alego

A inspiração para o projeto surgiu de um convite feito pela prima, que solicitou uma lembrança de maternidade representando uma criança negra.

A partir dessa encomenda, os pedidos começaram a se multiplicar, e Eliane percebeu o impacto significativo que suas criações podiam ter na representatividade das meninas negras.

Goiana cria projeto que faz bonecas inspiradas em mulheres negras

Foto: Maykon Cardoso/Alego

 

O Projeto ‘Bonecas Pretas’

Lançado em 2018, o projeto “Bonecas Pretas” é uma iniciativa única e personalizada. Eliane elabora as bonecas de acordo com as características específicas de quem as encomenda, incluindo cabelos cacheados e outros detalhes personalizados.

As meninas participam ativamente do processo, escolhendo tecidos e posando para fotos que se transformam em adesivos, adornando as caixas de suas bonecas.

Eliane destaca a importância do aspecto afetivo na entrega das bonecas durante eventos, proporcionando às meninas uma experiência especial.

Cada edição do projeto revela a carência que as mulheres negras tinham de se verem representadas, gerando um impacto emocional significativo.

Em um dos momentos marcantes do projeto, Eliane presenciou uma mãe emocionada durante uma sessão de fotos da filha. Ela sentiu que estava no caminho certo!

Além de atender às demandas das crianças, a artesã também confecciona bonecas personalizadas para mulheres mais velhas, incluindo duas com mais de 80 anos.

Goiana cria projeto que faz bonecas inspiradas em mulheres negras

Foto: Maykon Cardoso/Alego

Em dezembro, Eliane realizou uma exposição na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego): a sexta edição do projeto Bonecas Pretas.

Nesta edição, a idealizadora do projeto escolheu oito mulheres para serem homenageadas. O único critério na escolha é que as mulheres sejam negras. As fotos são desse evento.

Entre as homenageadas está a professora Cecília. A educadora ganhou uma boneca preta, com suas características, uma verdadeira personificação. Ela relata a paixão pelas bonecas.

“Eu tenho uma coleção de bonecas negras e ter uma boneca negra personalizada não tem preço. É algo indescritível, é emocionante. Mas, por outro lado, eu penso no tanto que essa perspectiva da representatividade é importante para as crianças negras.”

Sonhos e projeto futuro com as bonecas

O sucesso do projeto “Bonecas Pretas” motivou Eliane a sonhar mais alto. Sua visão inclui a expansão do projeto para escolas, onde a representatividade e a diversidade possam ser introduzidas desde cedo.

Eliane acredita que, ao proporcionar às crianças bonecas que refletem a diversidade étnica, é possível criar impactos positivos e inspirar uma nova geração.

A história de Eliane Moreira e seu projeto “Bonecas Pretas” não é apenas sobre bonecas; é sobre quebrar barreiras, desafiar estereótipos e oferecer às meninas negras a oportunidade de se reconhecerem na arte.

Eliane está moldando um caminho de representatividade que vai além do artesanato, impactando vidas e construindo pontes para um futuro mais inclusivo e diverso.

 

Outro projeto de bonecas no Brasil

Uma startup de impacto social do Rio de Janeiro, distribui gratuitamente 2 mil bonecas negras de diversas profissões em escolas da rede municipal de educação infantil.

Jaciana Melquiades, professora, educadora social, historiadora e consultora educacional de igualdade racial, além de sócia-fundadora e diretora executiva da ‘Era Uma Vez o Mundo’, acredita que brinquedos podem servir como uma ferramenta de transformação social, por isso, as bonecas que sua empresa produz podem exercer um impacto positivo para a formação das subjetividades naqueles que brincam.

Bonecas negras tem a capacidade de fazer crianças enxergarem de forma humanizada pessoas negras, de uma forma lúdica. A partir deste brinquedo, as crianças se veem, se sentem representadas, criam noção de existência, pertencimento e percebem que há também um lugar no mundo para elas.

“Podemos mostrar que é possível transformar a educação e debater a pauta racial através do lúdico. Mas não só debater, promover um enfrentamento real ao racismo desde a menor infância, de forma a construirmos um futuro possível e saudável”, ressalta a importância dessa ação.

Goiana lança marca de semijoias sustentáveis

Desde dezembro de 2023, a Greeneva, fundada pela empreendedora goiana Thais Neiva e pelo paulista Bruno Araújo, nasceu como uma pioneira no Brasil ao introduzir os princípios da economia circular no universo das semijoias. A marca surge com a missão de solucionar um dilema ambiental presente nos lares brasileiros: o acúmulo excessivo de semijoias e bijuterias.

A proposta inovadora da Greeneva inclui a reutilização de materiais valiosos dessas peças na criação de novos brincos, colares, pulseiras e anéis. Além disso, a empresa incentiva seus clientes a trocarem acessórios antigos ou esquecidos por descontos de até 15% na compra de semijoias da própria marca.

Comprometida com práticas sustentáveis, a Greeneva seleciona cuidadosamente fornecedores e parceiros, priorizando iniciativas que visam proteger e preservar o meio ambiente.

Essas práticas incluem a destinação adequada de metais pesados e o reuso responsável da água, contribuindo para uma cadeia de produção mais ecológica.

 

Conheça mais sobre a marca de semijoias criada pela goiana Thais Neiva

Goiana lança marca de semijoias sustentáveis

Foto: divulgação

O nome da marca, Greeneva, mescla dois conceitos essenciais: “verde” (green), que remete à natureza e ao compromisso ambiental, e “Eva”, evocando a figura da primeira mulher. Essa fusão cria uma ideia de feminilidade e elegância atemporal, unindo a beleza das semijoias à consciência ecológica.

Thais Neiva, CEO da Greeneva, destaca que a marca adota um ciclo de renovação constante que sustenta sua visão de moda sustentável. Cada semijoia é cuidadosamente criada para contar uma história única e cumprir um propósito contínuo, contribuindo positivamente para a sociedade.

A CEO enfatiza que a Greeneva visa reduzir a poluição ambiental gerada pelo descarte incorreto de semijoias, poupando a extração de novos materiais e incentivando o consumo consciente e a responsabilidade ambiental.

A partir de agora, os produtos da Greeneva estarão disponíveis no site www.greeneva.com.br e no perfil do Instagram (@greenevasemijoias).

 

Compromisso Sustentável em Todas as Ações

Goiana lança marca de semijoias sustentáveis

Foto: divulgação

A Greeneva é uma marca que incorpora os valores da sustentabilidade e ética em todas as suas ações. Comprometida com a proteção do meio ambiente e a promoção de práticas ecológicas, a marca busca constantemente inovação na criação de semijoias sustentáveis, mesclando elementos antigos e novos de maneira criativa.

A conscientização ambiental é uma prioridade, e a empresa incentiva a compra responsável entre os clientes. Como uma marca inovadora na indústria de semijoias, a Greeneva oferece uma alternativa mais verde e sustentável, demonstrando que beleza e responsabilidade ambiental podem coexistir harmoniosamente.

Goiana lança marca de semijoias sustentáveis

Foto: divulgação

A tagline “Bem estar do nosso bem” reflete o compromisso da Greeneva com o planeta e com o bem-estar pessoal, destacando a importância do cuidado global. Ao lançar sua linha de semijoias sustentáveis, a Greeneva assume a vanguarda da moda consciente no Brasil, abrindo caminho para um futuro mais ecológico e elegante.

 

Semijoias sustentáveis: É uma tendência de moda para 2024?

Parece que os designers estão, mais do que nunca, atentos às tendências de sustentabilidade. Este tema vêm à tona em 2024 no segmento de moda e acessórios. Mas o que seria exatamente semijoias sustentáveis? Acompanhe aqui algumas peças e termos que serão protagonistas nas próximas temporadas.

Biojoias e Ecojoias
Apesar de ambas transmitirem o conceito de sustentabilidade e preservação do meio ambiente, existe diferença entre os materiais de produção das Bijoias e Ecojoias – nome dado às semijoias sustentáveis.

As Biojoias são aquelas peças produzidas com matéria-prima da natureza, ou seja: materiais orgânicos como sementes, fibras, frutos secos, conchas, pedras, ossos, entre outros. São extraídas do meio ambiente de forma sustentável, ou seja, se agredir à natureza.

Já as Ecojoias costumam ser produzidas por materiais recicláveis como garrafas PET, papelão, alumínio, etc. São também amigas da sustentabilidade pois utilizam do reuso para confecção de um novo produto.

Conheça a família goiana que produz picolés e sorvetes artesanais há quase 50 anos

A Praça do Coreto, no coração do centro histórico de Goiás Velho, é um dos destinos turísticos mais emblemáticos da cidade. Além de suas igrejas e casarões históricos, o local atrai moradores e visitantes durante quase todo o ano, para tomar sorvete com uma família goiana muito especial. Eles produzem picolés e sorvetes artesanais há quase 50 anos!

Conheça a família goiana que produz picolés e sorvetes artesanais há quase 50 anos

Foto: divulgação

A família Barbosa da Silva assumiu o ponto que fica justamente em baixo do coreto. Os sorvetes são caseiros, artesanais e deliciosos!

A sorveteria, situada em baixo do coreto, é uma construção típica que se integra à história da cidade e, há 45 anos, é palco de muitos encontros saborosos do antigo”Goiás Velho”.

O estabelecimento, com suas portas abertas todos os dias, é parte intrínseca da narrativa local.

Visitar a Cidade de Goiás e não tomar um sorvete na Sorveteria do Koreto, é como ir à Roma e não ver o Papa!

Gumercino Barbosa da Silva, aos 48 anos e um dos administradores do estabelecimento, compartilha a história familiar que se entrelaça com a trajetória da sorveteria.

Seu pai, também Gumercino, adquiriu o local há quatro décadas e meia, dando início a um negócio que, hoje, pertence a ele e a seus cinco irmãos.

“É uma emoção servir um produto que toca as pessoas. Para muitos, aqui foi o local onde experimentaram o primeiro sorvete de suas vidas. Existe uma história”, relata Gumercino em uma entrevista para o site Terra.

Conheça a família goiana que produz picolés e sorvetes artesanais há quase 50 anos

Foto: divulgação

A família, inicialmente composta por onze irmãos, deixou a vida no campo para trabalhar com o pai na cidade. Desde então, a sorveteria tem sido o pano de fundo de suas vidas. “O coreto existe há quase cem anos e sempre foi uma sorveteria. Antes do meu pai comprar, ele era bem pequeno, não tinha a parte de cima”, relembra Gumercino.

Durante todo o ano, a sorveteria recebe uma movimentação constante, mas é no verão que a visita se intensifica, especialmente durante o Carnaval e o Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental (FICA).

Conheça a família goiana que produz picolés e sorvetes artesanais há quase 50 anos

Foto: divulgação

Os sorvetes e picolés, em sua maioria elaborados com frutas típicas do cerrado, são produzidos artesanalmente pela própria loja.

“São todos naturais. Compramos as frutas diretamente dos produtores do Cerrado e realizamos um procedimento para congelá-las e garantir durabilidade. Os sabores mais populares são cajazinho, murici e mangaba”, revela Gumercino.

Os preços são acessíveis, cada picolé custa R$ 5 e as bolas de sorvete de creme são comercializadas por R$ 5.

Aberta em 1923, a sorveteria está na família Barbosa da Silva, atuais proprietários, desde 1955, mantendo a tradição de fabricar os melhores sorvetes de massa e picolés, 100% feitos com frutos naturais, do Cerrado e outras regiões.

Conheça a família goiana que produz picolés e sorvetes artesanais há quase 50 anos

Foto: divulgação

 

Sabores de sorvetes e picolés artesanais produzidos pela família goiana Barbosa da Silva

Delícias típicas como Castanha Barú, Cajazinho, Mangaba, Cupuaçu, entre outros sabores divinos você encontra na Sorveteria do Koreto, além do delicioso Empadão Goiano, feito da forma mais tradicional da cidade.

Os produtos são caseiros mesmo, com nada ou quase nada de produtos industrializados na sua fabricação.

 

Praça do Coreto

A praça Dr. Tasso de Camargo, popularmente conhecida como Praça do Coreto, está localizada na região central (centro histórico) da Cidade de Goiás. A praça é ponto de encontro dos moradores da cidade, especialmente em dias festivos.
Está próxima à outros monumentos importantes da cidade, como a Catedral de Santana, o Palácio Conde dos Arcos, a Casa da Real Fazenda e o Museu da Boa Morte.

Embora esteja localizada no centro histórico da cidade, a Praça do Coreto foi construída no início do século XX e foi alterada diversas vezes. O Coreto foi construído na gestão do prefeito Lincoln Caiado de Castro, em 1923 e foi desenhado por Wiaker Sócrates do Nascimento.

 

Mais Informações

Sorveteria Koreto

EndereçoR. Moretti Foggia, 180 – Centro, Cidade de Goiás – GO 

Telefone(62) 99141-1188

Cidade goiana é considerada a “capital dos motéis” da América Latina

Goiás se destaca no cenário nacional, e até mesmo latino-americano, quando o assunto é motelaria de alto padrão. A cidade goiana de Aparecida de Goiânia,  na Região Metropolitana da capital, orgulhosamente ostenta o título de maior concentração de motéis por metro quadrado na América Latina, conforme revelado pela Associação Brasileira de Motéis (ABMotéis).

O luxo vai além, com suítes que acomodam até 1 mil pessoas e piscinas que simulam praias paradisíacas. O Curta Mais, te leva para conhecer alguns detalhes de motéis em Aparecida de Goiânia. Confira!

Motel em Aparecida de Goiânia, cidade goiana considerada a capital dos motéis. Foto: divulgação

Eros Motel em Aparecida de Goiânia

O cenário dos motéis no Brasil está passando por uma transformação, um movimento denominado de “nova motelaria”. Neste contexto, parte do setor moteleiro nacional está repensando não apenas a arquitetura, mas também explorando novas fronteiras na gastronomia.

 

Motel em Aparecida de Goiânia, cidade goiana considerada a capital dos motéis. Foto: divulgação

Mont Blanc Motel. Foto: divulgação/Trip Advisor

 

A abordagem visa proporcionar uma experiência única para os casais, transformando o motel em um verdadeiro refúgio, uma segunda casa.

Michael Alves, diretor da ABMotéis, enfatiza a mudança de paradigma na percepção dos motéis, que agora buscam oferecer experiências além do aspecto sexual.

Motel em Aparecida de Goiânia, cidade goiana considerada a capital dos motéis. Foto: divulgação

Motel Bariloche. Foto: divulgação

A Experiência Luxuosa e Tecnológica na Capital dos Motéis

Os 36 motéis situados na região da BR-153, nas localidades de Vila Brasília e Vila Rosa, oferecem uma variedade de experiências, desde quartos equipados com tecnologia de ponta até suítes temáticas e luxuosas.

A “nova motelaria” propõe um ambiente que vai além do convencional, com motéis tornando-se verdadeiros refúgios para quem busca escapar da rotina diária.

Motel em Aparecida de Goiânia, cidade goiana considerada a capital dos motéis. Foto: divulgação

Dunas Motel, em Aparecida de Goiânia. Foto: divulgação

Os preços para uma estadia na região são igualmente diversos. Por uma hora, os clientes podem desfrutar das instalações por valores a partir de R$ 25. No entanto, algumas suítes, como as mais suntuosas e tecnologicamente avançadas, podem atingir a marca de R$ 1,2 mil pela pernoite.

Em uma dessas suítes de destaque, a experiência inclui televisões de última geração, uma cama gigante, hidromassagem aquecida, serviços de streaming e sistema de som com tecnologia remota.

 

Pesquisa de Motéis e Comportamento

Em busca de aprimorar o mercado, a ABMotéis realizou uma pesquisa nacional, destacando o perfil do público frequentador.

Surpreendentemente, a maioria dos frequentadores é formada por casais em relacionamentos estáveis. Outro dado revelador mostra que 25% dos hóspedes chegam ao motel utilizando motoristas de aplicativo, demonstrando que até mesmo os jovens, muitas vezes sem carro próprio, estão explorando a experiência da nova motelaria.