Conheça uma iguaria goiana que é exportada para 9 países

A Cooperativa Empório do Cerrado (CoopCerrado), situada em Goiás, está ganhando destaque no cenário global ao realizar investimentos significativos em produtos originários do Cerrado brasileiro. Aqui você vai conhecer uma iguaria goiana que já está sendo exportada para 9 países.

Inovando com uma receita exclusiva de rosquinhas feitas a partir da castanha do baru, a cooperativa não apenas cativa paladares em todo o território brasileiro, mas também amplia sua presença em nove países ao redor do mundo.

 

Conheça mais sobre a iguaria goiana que é exportada para 9 países

Conheça a iguaria goiana que é exportada para 9 países

Foto: divulgação

A CoopCerrado vem se destacando por sua visão estratégica ao investir de forma substancial no aproveitamento dos frutos nativos do Cerrado.

A castanha do baru, rica em propriedades naturais e nutrientes, foi a escolha ideal para a criação de uma receita única de rosquinhas.

Essa iniciativa não só promove a valorização dos recursos regionais, mas também impulsiona a economia local e destaca a riqueza do bioma brasileiro.

 

A Riqueza nutricional e o sabor agradável do baru

A escolha da castanha do baru não se limitou apenas à sua disponibilidade regional, mas também às suas propriedades nutricionais notáveis.

A CoopCerrado reconhece a importância de oferecer produtos que aliam sabor agradável e benefícios à saúde, cativando consumidores em busca de opções alimentares equilibradas.

 

Expansão nacional e internacional da CoopCerrado

Atualmente, as rosquinhas de baru da CoopCerrado estão disponíveis em todo o território brasileiro, conquistando espaço em mercados locais, supermercados e eventos gastronômicos.

Contudo, o alcance da cooperativa vai muito além das fronteiras nacionais, com o produto sendo exportado para nove países distintos.

 

Presença Global: iguaria goiana nos mercados internacionais

Essa iguaria goiana, a deliciosa rosquinha de baru, e outras da da CoopCerrado estão conquistando paladares ao redor do mundo, com presença consolidada nos Emirados Árabes, África do Sul, Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, Suíça, Dinamarca, Alemanha e Tailândia.

Essa expansão internacional é um testemunho não apenas da qualidade das rosquinhas de baru, mas também do compromisso da cooperativa em compartilhar os sabores autênticos do Cerrado com diferentes culturas.

Você pode comprar essa delícia também pelo site da cooperativa, clicando aqui.

3 saquinhos de 250g saem por 38 reais.

O iguaria é elaborada com a castanha dos frutos do baru selecionados e extraídos sob o manejo sustentável no cerrado por agroextrativistas da CoopCerrado.

Muito saborosa, é consumida em lanches.

 

Sustentabilidade e Responsabilidade Ambiental

Além do sucesso comercial, a CoopCerrado destaca-se por suas práticas sustentáveis. A cooperativa investe em métodos de produção que respeitam o meio ambiente e contribuem para a preservação do Cerrado.

A produção dessa iguaria, elevou ainda mais o patamar da empresa.

Essa abordagem alinha-se não apenas com as demandas do mercado global, que cada vez mais valoriza produtos sustentáveis, mas também com a missão da cooperativa em ser uma força positiva para o meio ambiente.

 

Aceitação Internacional e Reconhecimento

A receptividade positiva nos mercados internacionais é um indicador claro de que a proposta da CoopCerrado está alinhada com as preferências globais.

Além disso, a cooperativa tem recebido reconhecimento em premiações internacionais, solidificando sua posição como uma embaixadora da culinária brasileira no cenário mundial.

 

Perspectivas Futuras: Inovação e Compromisso com a Qualidade

Olhando para o futuro, a CoopCerrado reafirma seu compromisso com a inovação e a qualidade. Planos para expandir a linha de produtos, explorar novas oportunidades de mercado e aprimorar técnicas de produção estão no horizonte da cooperativa.

Além disso, a pesquisa científica contínua impulsionará a busca por soluções sustentáveis e a introdução de novos produtos que destacarão ainda mais as riquezas do Cerrado.

 

CoopCerrado Rumo à Excelência Global

A Cooperativa Empório do Cerrado emerge como um exemplo de empreendimento que não apenas prospera no mercado local, mas também transcende fronteiras, levando consigo os sabores autênticos do Cerrado.

Com uma abordagem equilibrada entre inovação, sustentabilidade e compromisso com a qualidade, a CoopCerrado solidifica sua posição como uma potência na produção alimentícia global, conectando o Cerrado ao mundo de forma deliciosa e responsável.

 

Leia Também

3 das mais bonitas praias de água doce do Brasil ficam pertinho de Goiás

Lugares paradisíacos pertinho de Goiás que você precisa conhecer

Goiânia recebe espetáculo de dança “Pressa” com entrada gratuita

Saiba a data do eclipse solar total em 2024

20 filmes indicados ao Oscar 2024 que estão disponíveis no streaming

 

 

Goiânia terá 200 ônibus elétricos em 2024

Goiânia está cada vez mais moderna! Prova disso é o investimento da prefeitura, de mais de R$ 246 milhões, no transporte coletivo da Capital. Esses recursos foram destinados para melhorias no sistema, como aquisição de 200 ônibus elétricos, que irão integrar a rede até o final de 2024. O modelo atualmente está em teste na linha 25, entre os terminais Bandeiras e Isidória, e realizou 2.950 viagens desde julho de 2023, com uma média de nove viagens por dia.

“O transporte coletivo em Goiânia sempre foi considerado um grande problema. Nós decidimos enfrentar esse problema com investimentos, principalmente em tecnologia. Criar alternativas para oferecer um serviço com maior conforto e qualidade para o usuário, com a vantagem adicional de impactar positivamente o meio ambiente”, explica o prefeito Rogério.

Atualmente, a Prefeitura arca com 41,2% dos aportes mensais no sistema, mesmo porcentual do Governo de Goiás. Os recursos são fundamentais para a modernização da frota da Capital, que inicia a troca gradual de modelos à combustão por elétricos. Serão 200 novos ônibus entregues até o final de 2024. Da primeira leva, com 150 ônibus, 83 serão destinados para o Eixo Anhanguera e 67 vão para o Bus Rapid Transport (BRT), que deve entrar em funcionamento até julho deste ano.

Dois veículos estão em fase de testes no trajeto entre os terminais Bandeiras e Isidória, na linha 25 desde julho de 2023. Os ônibus já fizeram 2.950 viagens no período, com uma média de nove viagens por dia. Eles possuem autonomia de 250 km, são mais silenciosos e com menor trepidação. Também contam com itens de conforto, como ar-condicionado e entradas para carregadores de celular do tipo USB, próximo ao banco dos passageiros. Os usuários ainda podem acompanhar a velocidade do veículo por meio de um velocímetro digital.

O ônibus elétrico ainda possui diferencial: a maioria dos seus componentes é de empresas brasileiras. A tração elétrica e a eletrificação possuem tecnologia E-Bus Eletra. A carroceria é da tradicional fabricante Caio eMillennium, sendo o motor, o inversor e as baterias da WEG. O chassi é da Scania, fabricado em São Bernardo do Campo (SP). O ônibus possui 15 metros de comprimento e capacidade total de cem passageiros, somando os em pé e sentados.

Bilhetes

A gestão do prefeito Rogério ganhou destaque nacional pela inovação do sistema de bilhetagem do transporte público. O formato foi premiado na 1ª edição do Prêmio Parque da Mobilidade Urbana, em São Paulo, e reconhecido como a melhor iniciativa do setor público do País que inova e transforma a mobilidade urbana.

Além disso, a atual administração criou o Passe Livre do Trabalhador, que permite aos funcionários de empresas cadastradas realizarem até oito viagens diárias no mês inteiro, inclusive em finais de semana e feriados, pelo valor único de R$ 180 por mês por funcionário.

O Bilhete Único, que permite que o usuário escolha o melhor trajeto para chegar ao seu destino pagando apenas o valor de uma passagem. Além do Cartão Família, criado para que até cinco membros de uma mesma família possam usufruir do transporte coletivo aos finais de semana e feriados, pagando apenas o valor de uma passagem.

O Bilhete Meia Tarifa já está funcionando nas cidades de Senador Canedo, Nerópolis, Goianira, Trindade e Aparecida de Goiânia. Com ele, o usuário do transporte coletivo que realiza viagens de até 5 km paga apenas meia passagem.

Também foi modernizado o sistema de pagamento das passagens. Foram implantadas as opções de débito e crédito por aproximação, além das opções por WhatsApp, PIX e QR Code. Os ônibus foram equipados com biometria facial, destinada aos idosos, pessoas com deficiência e estudantes beneficiados com gratuidade.

Os investimentos do município ainda permitem que Goiânia seja a única Capital do País com o valor da tarifa congelado desde 2019, em R$ 4,30. De acordo com a atualização da tarifa técnica divulgada em janeiro, o valor da passagem de ônibus, sem o subsídio, estaria em R$ 9,38.

Terminais

A Prefeitura de Goiânia entregou três terminais de ônibus totalmente revitalizados para a população da Capital ao longo da gestão do prefeito Rogério. O primeiro foi o Terminal Isidória, em julho de 2020, uma obra com custo de R$ 19,5 milhões e projetada para ser uma das principais plataformas do modal. O Terminal Paulo Garcia foi o segundo entregue pela administração, em abril de 2023.

A plataforma integra o Trecho II do BRT Norte-Sul, que liga o Terminal Recanto do Bosque ao Terminal Isidória. O terceiro foi o Terminal Hailé Pinheiro, localizado na Avenida Goiás Norte com a Perimetral Norte, conta com mais de 10 linhas na operação.

Goiás investe R$ 1,2 milhão em Turismo de Pesca Esportiva para 2024

O turismo de pesca esportiva recebeu investimento de R$ 1,2 milhão do Governo do Estado para os eventos Circuito Goiano de Pesca Esportiva e Gigantes do Araguaia. Os torneios fazem parte do calendário oficial de competições de 2024 lançado, nesta segunda-feira (19/02), pelo governador Ronaldo Caiado e o ministro da Pesca e Aquicultura, André de Paula. Ao todo, quatro competições terão apoio para sua realização, entre os meses de março e outubro.

Governador Ronaldo Caiado e ministro da Pesca e Aquicultura, André de Paula, lançam calendário oficial de pesca esportiva 2024: estímulo para o turismo local (foto: Rômulo Carvalho)

Esta é a terceira vez consecutiva que o Estado patrocina o setor. “Esse esporte sofisticado movimenta a economia e faz com que a nossa sociedade, cada vez mais preparada, se desenvolva com respeito ao meio ambiente”, explicou o governador. Para ele, o valor aplicado deve retornar em forma de emprego e renda, “trazendo melhores condições de vida para as pessoas que moram nas regiões ribeirinhas”.

O ministro da Pesca e Aquicultura, André de Paula, disse que Goiás é destaque na pesca esportiva, com atração de grande número de equipes, inclusive de outros países, e profissionalização do segmento. “É o calendário do maior circuito de pesca do país”, enalteceu. “E é uma pesca sustentável porque cuida do meio ambiente, gera recursos, empregos e vínculos afetivos”, acrescentou.

A programação do Circuito Goiano de Pesca Esportiva prevê oito etapas em sete municípios: Três Ranchos, Buriti Alegre, Alexânia, Luziânia, Catalão, São Simão e Niquelândia. Já o Gigantes do Araguaia ocorre em Aruanã, Nova Crixás (distrito de Bandeirantes) e São Miguel do Araguaia (distrito de Luiz Alves). Entre as novidades, estão os eventos para mulheres, o “Tucuna Queen”, em Três Ranchos, e o “Encontro de Pescadoras”, em Luiz Alves.

A pesca esportiva é uma atividade de lazer que tem entre as principais características a devolução dos peixes vivos para a água. A Goiás Turismo estima que a modalidade reúna mais de nove milhões de turistas em rios e lagos goianos. Na região do Araguaia, por exemplo, a possibilidade de encontrar peixes de grande porte, como piraíbas e pirararas, chama a atenção dos competidores.

A meta do Governo de Goiás é transformar o estado em um dos três melhores destinos de pesca esportiva no Brasil, ao lado da bacia Amazônica e do Pantanal. “No ano passado, nós identificamos mais de 10 estados brasileiros aqui. Goiás está dando de presente para o Brasil um grande exemplo de política pública”, destacou o presidente da Agência Estadual de Turismo (Goiás Turismo), Fabrício Amaral.

Expectativa

O evento reuniu diversos prefeitos das regiões do Vale do Araguaia e da Serra da Mesa, além de outras autoridades, como o vice-governador Daniel Vilela e a secretária de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Andréa Vulcanis. Competidores também marcaram presença. “Por muito tempo não tivemos patrocínio, fazendo os torneios de pesca apenas com amor, raça. Agora temos uma outra realidade, contando com o apoio do governo”, destacou um dos organizadores, Carlos Leite.

Calendário:

• Circuito Goiano de Pesca Esportiva (2 de março a 26 e outubro): Três Ranchos, Alexânia, Catalão, Niquelândia, Buriti Alegre, Luziânia e São Simão
• Gigantes do Araguaia (9 de março a 19 de outubro): Aruanã, Bandeirantes (distrito de Nova Crixás) e São Miguel do Araguaia (distrito de Luiz Alves)
• Tucuna Queen (feminino) (4 de maio e 21 de setembro): Três Ranchos
• Encontro de Pescadoras (feminino) (data a ser definida): São Miguel do Araguaia (distrito de Luiz Alves)

 

Veja também:

 

Apenas em janeiro, mais de 14 mil novos pequenos negócios são registrados em Goiás

Um levantamento realizado pelo Sebrae com dados da Receita Federal do Brasil aponta que 14.658 novos pequenos negócios foram abertos em janeiro de 2024. O número é 20% superior ao registrado no mesmo período de 2023 (12.181) e 46% maior do que o registrado em 2022 (10.026). O estado de Goiás, por sua vez, tem hoje mais de 840 mil empresas ativas e, destas, 95% (759.907) são pequenos negócios.

Quanto à geração de emprego, dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), mostram que os pequenos negócios, em Goiás, criaram mais de 47 mil empregos em 2023. O dado representa 95% de todas as vagas de emprego formal criados em Goiás.

Os pequenos negócios

Os pequenos negócios (MEI, ME e EPP) desempenham um papel significativo na economia brasileira, contribuindo para a geração de empregos, estimulando a inovação, promovendo o empreendedorismo e impulsionando o crescimento econômico. O principal fator de diferenciação entre ME, EPP e MEI, está relacionado ao faturamento do negócio e ao número de funcionários que possuem.

As Microempresas (ME) podem ter uma receita anual de até R$ 360 mil, enquanto as Empresas de Pequeno Porte (EPP) possuem receita acima de R$ 360 mil e menor ou igual a R$ 4,8 milhões. Já os Microempreendedores Individuais (MEI) podem faturar até R$ 81 mil, com a contratação de apenas um colaborador.

Devido ao menor risco financeiro, possibilidade de aprendizado prático e facilidade para abertura, o pequeno negócio é uma porta de entrada para o empreendedorismo. Além disso, proprietários de pequenos negócios têm mais controle sobre as operações e decisões, com a capacidade de implementar mudanças rapidamente, o que permite a vivência e aprendizado na prática sobre todos os aspectos do empreendedorismo (desde finanças, até gestão de equipe e atendimento ao cliente).

 

*Sebrae GO

Veja também:

 

Ícone da Art Déco em Goiânia, Museu Zoroastro Artiaga será restaurado

O Museu Zoroastro Artiaga, situado na Praça Cívica, no centro de Goiânia, possui uma história fascinante e desempenha um papel significativo na preservação da cultura e história da região. O edifício que abriga o museu foi originalmente construído entre 1942 e 1943 pelo engenheiro polonês Kazimiers Bartoszevsky, em um impressionante estilo Art Déco. Inicialmente, a estrutura foi destinada a sediar o Departamento de Imprensa e Propaganda.

Em 1946, o local foi convertido em um museu e recebeu o nome de ”Zoroastro Artiaga”, em homenagem a uma figura multifacetada que desempenhou papéis importantes na educação, advocacia, geologia e história. Zoroastro Artiaga foi o primeiro diretor da instituição, conferindo-lhe uma conexão direta com o surgimento do museu na capital.

Revitalização

O projeto de restauração do Museu Zoroastro Artiaga foi aprovado pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). A obra será realizada pelo Governo de Goiás, por meio de recursos da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), e foi orçada em R$ 6,5 milhões. “Estamos fazendo diversas adequações para que o prédio seja acessível a toda a população. Vamos entregar todos os prédios da Praça Cívica requalificados até 2026”, adianta a secretária de Estado da Cultura, Yara Nunes.

Desenvolvido pelas equipes da Secult, o projeto contempla a recuperação das características originais do prédio e a valorização das qualidades arquitetônicas do acervo Art Déco da capital. Também serão realizadas intervenções de acessibilidade e segurança estrutural com o objetivo de conservar a edificação e requalificar o espaço. A restauração ainda vai contemplar a elaboração de nova proposta museográfica para o espaço.

O museu também vai passar por processo de desinfestação e higienização de seu acervo para poder receber novos desenhos de exposições de coleções de peças arqueológicas, mineralógicas, de etnologia indígena, arte sacra e arte popular que contam a trajetória do estado e da cidade de Goiânia, desde sua fundação até os dias atuais.

A obra será executada pela Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra). O projeto segue para o processo licitatório e a previsão é de iniciar os trabalhos no primeiro semestre de 2024.

O museu faz parte do Circuito Cultural, um ambicioso projeto do Governo de Goiás, que visa revitalizar a Praça Cívica e valorizar a importância de todos os sete prédios do local que carregam a memória e a cultura de Goiás (foto: reprodução Goiás Total)

História e tradição

O Museu Zoroastro Artiaga é de importância singular, sendo o primeiro museu da cidade. Além de sua significativa relevância cultural, o edifício foi tombado como Patrimônio Arquitetônico e Histórico Estadual em 1998, destacando a importância de sua arquitetura e contribuição histórica para o estado de Goiás, e em 2004 foi tombado pelo Iphan.

O acervo do Museu Zoroastro Artiaga é diversificado, abrangendo peças históricas, artísticas e culturais relacionadas à região. Visitantes têm a oportunidade de explorar exposições que refletem a rica herança de Goiânia e suas contribuições para a história do Brasil.

Com suas exposições permanentes e temporárias, o museu proporciona uma experiência enriquecedora para todos que buscam compreender a história e a cultura da região.

O Museu Zoroastro Artiaga não apenas é uma joia arquitetônica em estilo Art Decó, mas também desempenha um papel crucial na preservação e divulgação da rica história e cultura de Goiânia e do estado de Goiás.

 

Veja também:

 

Mercado imobiliário de Goiânia tem o metro quadrado mais valorizado do Brasil

Nos últimos 12 meses, o mercado imobiliário de Goiânia se destacou como o mais valorizado do Brasil, revelam dados recentes da Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc).

A capital goiana experimentou um impressionante aumento de 13% no preço do metro quadrado de imóveis novos, impulsionado principalmente pelo lançamento de empreendimentos de luxo e superluxo. O preço médio fechou em R$ 8.205, comparado a R$ 7.273 anteriormente.

A Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) corrobora esse cenário de crescimento, destacando Goiânia como a segunda cidade do país com as maiores valorizações imobiliárias em 2022. A explicação para esse fenômeno, segundo a pesquisa da Fipe, está na abundância de riqueza circulante na região, sendo o epicentro do agronegócio e abrigando uma considerável parcela de indivíduos ricos, milionários e bilionários.

Uma recente pesquisa da Forbes identificou a presença de oito bilionários apenas em Goiás, que registrou um Produto Interno Bruto (PIB) duas vezes superior à média nacional no último ano.

Em sintonia com esses números impressionantes, a Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Goiás (Ademi-GO) destaca que, em 2022, foram lançadas na cidade 11.550 unidades, representando um aumento de quase 80% em relação a 2018, marco do atual ciclo de crescimento.

O Valor Geral de Vendas (VGV) desses lançamentos atingiu a marca de R$ 6,3 bilhões, quase duas vezes e meia superior ao registrado em 2018. As vendas também experimentaram saltos significativos, com aumento de 119% em VGV e 68,5% em unidades.

Felipe Melazzo, presidente da Ademi-GO, destaca o contínuo potencial de Goiânia na aquisição de unidades imobiliárias em construção. Ele aponta que a valorização acima da inflação é um fator crucial, superando não apenas outras cidades brasileiras, como Rio de Janeiro e São Paulo.

Melazzo destaca ainda a influência da taxa Selic, projetando uma nova queda, e como esses fatores ampliam o apetite tanto de adquirentes em busca de moradia quanto de investidores procurando renda duradoura por meio de locações.

A capital goiana, segundo Melazzo, atrai investidores não apenas do agronegócio, mas também de profissionais liberais e do comércio, setores que apresentam crescimento acima da média nacional. Com mais de 200 obras em andamento, incluindo diversos lançamentos, as expectativas para o encerramento de 2023 são otimistas, indicando um desempenho superior aos anos anteriores.

Com a crescente valorização, empresas de incorporação e escritórios de arquitetura renomados de outros estados perceberam uma oportunidade estratégica e já estão contribuindo para o cenário com novos projetos em Goiânia.

A empresária Ana Flávia Machado, CEO da AFS Empreendimentos, exemplifica essa tendência ao unir esforços com outras duas incorporadoras, WV Maldi e Joule Participação, para trazer a marca V3rso, um hotel boutique de tecnologia do Grupo Emiliano, para a cidade.

O primeiro projeto, a ser lançado em outubro, consiste em duas torres residenciais de alto padrão, totalizando 285 unidades. O empreendimento, localizado no bairro Marista, contará com um complexo gastronômico, praça, galeria de arte, entre outros serviços, atendendo à crescente demanda por luxo na cidade.

 

 

*Com informações Correio Braziliense

 

Estudantes goianos de escola pública estão na final do campeonato brasileiro de robótica

Alunos da Escola do Futuro de Goiás (EFG) Luiz Rassi, em Aparecida de Goiânia, se classificaram para a etapa nacional do FIRA Brasil, o maior evento de robótica do país, e vão disputar a final do torneio em novembro, no Ceará. A equipe, vinculada ao Núcleo de Robótica da EFG, conquistou o 3º lugar na modalidade Cliff Hanger U19, de 15 a 19 anos, na qual robôs de pesos iguais tentam empurrar o oponente para fora da arena, enquanto desviam de obstáculos.

O grupo chamado de Rassiliano é composto por quatro integrantes: Eloá Oliveira, Geovanna Viana, Danielly Khalil e Cauã Rodrigues, que agora vão em busca da classificação para o torneio mundial. Por isso, na competição estadual ocorrida na sexta-feira (29/09), a medalha de bronze foi muito comemorada. Geovanna frisou que “competir e aprimorar o conhecimento foi incrível”. Já Eloá destacou a importância do evento para o aprimoramento do aprendizado. “Queremos ampliar a robótica não só por robôs de competição, mas também na inclusão e automação”, explicou.

O robô usado na etapa estadual foi feito na EFG e, para a final nacional, a equipe já planeja modificações. Se classificados para a etapa mundial, o FIRA RoboWorld Cup and Summit 2024, a turma competirá no Brasil, em São Luís, Maranhão, em agosto do ano que vem. Segundo o coordenador de Serviços Tecnológicos e Apoio à Inovação (STAI) da escola, Vítor Vinícius Gomes Cerqueira, os alunos estão fazendo o levantamento dos materiais para os próximos robôs, com foco na etapa nacional. “Os oponentes [da etapa regional] estavam muito preparados e a equipe agora, mais experiente, está muito animada para a nacional”, apontou.

As EFGs são ligadas à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) e geridas pelo Centro de Educação, Trabalho e Tecnologia (CETT) da Universidade Federal de Goiás (UFG). Elas oferecem cursos técnicos de curta duração tanto em robótica quanto em outras áreas da tecnologia.

 

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Foto: Secti

Governo de Goiás firma parceria com exército para duplicar GO entre Morrinhos e Caldas Novas

O governador Ronaldo Caiado formalizou, na tarde de quarta-feira (23/08), a assinatura do convênio e a autorização para o início das obras de duplicação e restauração da GO-213. Essa rodovia, que abrange um trecho de 48,36 quilômetros entre Morrinhos e Caldas Novas, receberá um investimento de R$ 257 milhões provenientes do Tesouro Estadual. A solenidade ocorreu no Quartel General do Exército Forte Caxias, localizado em Brasília. Este empreendimento marca a primeira colaboração entre o governo estadual e o Exército Brasileiro.

O governador enfatizou que a instituição militar tem sido uma parceira frequente para ampliar a capacidade de obras em Goiás, devido à sua estrutura e expertise. Ele agradeceu pela parceria e destacou a relevância da rodovia em questão: “É uma via de extrema importância para Goiás, proporcionando acesso ao principal polo turístico do Centro-Oeste, que é um dos maiores do mundo. Esta iniciativa visa melhorar a conveniência, segurança e tranquilidade dos viajantes que se dirigem a Caldas Novas, Rio Quente e Morrinhos.”

O processo de duplicação se estenderá desde Morrinhos, localizada no sul do estado, até o ponto de conexão com a GO-507, que é a rota para Rio Quente. A obra seguirá até o entroncamento com a GO-139, que conecta Caldas Novas a Piracanjuba. Isso abrange também a restauração da duplicação até a rotatória de entrada de Caldas Novas. Os trabalhos preliminares, como a instalação de canteiros de obras, alojamento e mobilização de equipamentos, já tiveram início nesta quarta-feira. A expectativa é que cerca de 400 trabalhadores estejam envolvidos na duplicação da rodovia em Goiás.

A execução deste projeto é resultado de um acordo firmado entre o Governo de Goiás e as Forças Armadas. Nessa parceria, o estado é responsável por fornecer os recursos financeiros necessários para a realização do empreendimento. Por sua vez, o Departamento de Engenharia e Construção (DEC), que faz parte do Comando do Exército/Ministério da Defesa, ficará encarregado de orientar os serviços de duplicação e restauração da rodovia. A execução física das obras estará a cargo do 2º Batalhão Ferroviário do Exército Brasileiro.

O general Anísio David de Oliveira, responsável pelo DEC, ressaltou que esse empreendimento é uma prioridade, pois fortalece a infraestrutura de Goiás. Ele explicou: “Realizaremos todas as etapas do trabalho, desde nivelamento do terreno até pavimentação e sinalização, garantindo um acesso mais seguro a toda a região das águas termais de Goiás.” O comandante do Exército, general Tomás de Paiva, também elogiou a parceria com o governador Caiado e o estado, destacando o histórico de colaboração entre as partes.

O secretário de Estado da Infraestrutura, Pedro Sales, sublinhou a importância de alianças como essa, estabelecida com o Exército, para agilizar e concretizar projetos estruturais em Goiás. Ele ressaltou: “Estamos unindo esforços com parceiros sólidos para transformar projetos históricos em realidade, como é o caso da duplicação da GO-213.”

De acordo com a Agência Goiana de Infraestrutura e Transporte (Goinfra), a previsão é que as melhorias na rodovia sejam concluídas até o final de 2025. As tratativas para a realização deste projeto tiveram início em fevereiro deste ano, quando o governador Ronaldo Caiado propôs a colaboração durante uma reunião na capital federal.

Além de simplificar o acesso a destinos turísticos significativos como Caldas Novas e Rio Quente, a duplicação e restauração da GO-213 também trarão vantagens para as empresas localizadas no Distrito Agroindustrial (Daican) de Caldas Novas, que está em fase de implantação. O prefeito de Caldas Novas, Kleber Marra, celebrou os benefícios econômicos previstos: “Temos a certeza de que nossa economia será fortalecida. Isso proporcionará oportunidades de emprego, renda e melhoria na qualidade de vida para a população.”

Lucas Vissotto, presidente da Goinfra, destacou que a principal vantagem deste convênio com o Exército é a reputação da instituição em executar obras com elevado padrão técnico. Ele explicou que o repasse de recursos ao Exército se limitará ao financiamento de materiais, eliminando gastos com mão de obra e trazendo economia para o estado de Goiás.

 

Veja também:

Projeto goiano vai gravar gratuitamente músicas de artistas independentes

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Foto: Lucas Diener

Bravo! Goiás comemora maior maratona cultural do país com investimento de R$ 8 milhões e quase 800 artistas

A primeira edição do Claque Retomada Cultural, um evento que percorreu oito cidades de Goiás, encerrou-se com resultados notáveis e o reconhecimento dos artistas patrocinados. Realizado em parceria entre o Estado e o Sesc Goiás, ao longo de quatro meses, de dezembro de 2022 a março deste ano, foram promovidas aproximadamente 800 apresentações, beneficiando 787 artistas, com um investimento total de R$ 8,3 milhões. A próxima edição já está confirmada para o ano de 2024.

claque
(Foto: André Saddi)

O governador Ronaldo Caiado, durante a cerimônia de prestação de contas realizada na segunda-feira, 10 de julho, em Goiânia, elogiou entusiasticamente o Clamor Cultural como a maior maratona cultural do país. Ao lado de Gracinha Caiado, primeira-dama e presidente da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), bem como coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais (GPS), ele expressou gratidão ao Sesc Goiás e à Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio) pelo apoio.

Caiado ressaltou a importância da iniciativa em fornecer uma plataforma para artistas que representam o rico patrimônio cultural de Goiás. Ele afirmou: “Isso nos traz uma satisfação imensa e consolida ainda mais o compromisso do nosso governo com a arte, a cultura e a história de Goiás. Sem cultura, não há arte e não há história”. O governador também destacou que todos os artistas já receberam seus cachês e, apesar da execução completa do projeto, houve uma redução de 30% no orçamento inicialmente alocado para as apresentações.

“Funcionou maravilhosamente bem, com tudo totalmente pago”, afirmou o governador. César Moura, Secretário da Retomada, ecoou esse sentimento, afirmando que os dias de esperar três anos para receber pagamento após participar de um festival haviam acabado. Além do Departamento da Retomada, a Secretaria da Cultura (Secult) também contribuiu para esta edição, que apresentou suas atrações em Goiânia, Luziânia, Itumbiara, Posse, Jaraguá, São Miguel do Araguaia e na cidade de Goiás. Somente na capital, o público ultrapassou 30.000 pessoas.

O reconhecimento veio de várias frentes. Aderson Gouvea, prefeito da cidade de Goiás, comemorou o investimento realizado na organização de exposições, exibições de cinema e eventos literários no município. Ele explicou: “Os setores de turismo e cultura foram bastante impactados pela pandemia, mas estão ressurgindo com toda a força. Sem a ajuda do Estado para impulsionar isso, enfrentaríamos muitas dificuldades”.

Representando a comunidade artística, a cantora Maria Eugênia destacou como o Clamor Cultural abriu portas para artistas que enfrentam desafios para entrar no mercado. “Estamos testemunhando pessoas surgindo em suas próprias cidades, tendo a oportunidade de entregar seu melhor trabalho, bem produzido e mostrando o que Goiás tem de melhor”, afirmou. Além do Clamor Cultural, o setor se beneficia de outros incentivos, como a Lei Goyazes e o Fundo de Arte e Cultura de Goiás (FAC).

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Foto de capa: Wesley Costa

Escola de Artes Basileu França em Goiânia recebe investimento de mais de 40 milhões em reforma e ampliação

A Escola do Futuro de Goiás (EFG) em Artes Basileu França, localizada no Setor Universitário em Goiânia, está passando por uma transformação significativa. O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), deu início à segunda etapa da reforma e ampliação da escola, com um investimento de aproximadamente R$ 41 milhões.

O objetivo dessa iniciativa é modernizar e tornar o prédio mais seguro e confortável para os alunos e profissionais, proporcionando um ambiente propício ao desenvolvimento das diferentes modalidades artísticas oferecidas pela instituição. A previsão é que a obra seja concluída até o final do próximo ano.

Segundo o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, José Frederico Lyra Netto, a proposta é entregar um espaço renovado, mais adequado às diferentes modalidades artísticas oferecidas pela escola, combinando com o universo das artes. Serão demolidas edificações horizontais existentes, correspondendo a aproximadamente 2,7 mil m², para dar lugar a quatro novos blocos verticais. O prédio administrativo e outros espaços em boas condições serão preservados.

A área construída da Escola do Futuro de Goiás será ampliada para 7,3 mil m² em um terreno de 8,6 mil m². Os quatro novos blocos serão destinados a cursos de música, artes visuais, ensino superior e atividades circenses, bem como projetos de Arte e Educação, miniauditório, administração e Teatro e Dança.

A nova estrutura contará com mais de 200 espaços, incluindo salas de aula e de ensaio, laboratórios, vestiários, sanitários, depósitos, área de convivência, lanchonete, cozinha, copa, biblioteca, miniauditório e pátio de recreação, proporcionando um ambiente propício para o desenvolvimento de cada modalidade artística.

Durante o período de reforma, as aulas da EFG em Artes Basileu França serão transferidas temporariamente para um novo endereço no Centro de Goiânia, na Rua 18, nº 81. No entanto, os espetáculos continuarão sendo realizados no Teatro Basileu França, localizado no Setor Universitário.

Vale ressaltar que a primeira etapa da reforma já foi concluída em dezembro de 2021, com a reestruturação do Teatro Basileu França. O investimento de R$ 6,3 milhões possibilitou melhorias no piso para espetáculos de balé, novo palco, iluminação cênica, aprimoramento acústico, alterações na fachada, aquisição de equipamentos e um projeto de arborização na entrada do espaço.

 

Veja também:

Escolas de Dança em Goiânia: 10 locais para quem quer aprender algo novo e se divertir dançando

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Cultura em Goiás recebe aporte de R$ 20 milhões do Programa Goyazes 2023

O Programa Estadual de Incentivo à Cultura – Goyazes, é um projeto do governo que tem como objetivo incentivar o apoio de projetos culturais por parte de empresas privadas, por meio do abatimento do imposto. O programa funciona de modo que as empresas enviam seus projetos culturais para o Conselho Estadual de Cultura. Aqueles que forem aprovados, farão parte de um banco de dados on- line. Assim, a empresa que solicitar a concessão do benefício deverá escolher um projeto para financiar. 

 

A aprovação do projeto pelo Conselho Estadual de Cultura e pelo secretário, não significa necessariamente que o aprovado receberá o recurso, já que trata-se de captação e uma empresa escolherá o projeto, podendo abater até 100% do valor necessário.

O programa foi criado como uma tentativa de democratizar o acesso à cultura e o exercício dos direitos culturais, garantindo a diversidade cultural, além de incentivar e apoiar a formação cultural e artística no estado de Goiás.

 

O Governo de Goiás publicou recentemente, um edital informando a liberação de mais R$ 20 milhões para o  Programa Goyazes 2023. O Programa Estadual de Incentivo à Cultura vai conceder R$ 40 milhões, neste ano, para que os trabalhadores da área possam viabilizar seus projetos. Esse é o maior valor na história da iniciativa

 

O governador Ronaldo Caiado explica que a medida faz parte do plano do plano de fomento do setor cultural. “Implantar algo fundamental para a arte no nosso estado dá outra motivação a todos aqueles que tenham pretensão de apresentar projetos junto à Secretaria de Cultura”, destaca.

 

Pessoas Físicas e Jurídicas de diversas áreas de formação, ou do entretenimento podem se inscrever no site Mapa Goiano, que manterá as inscrições abertas até o dia 30/08/2023. Os aprovados podem ser contemplados com o valor máximo de seu projeto, que tem limite estabelecido de R$2 milhões. Projetos que passam do orçamento, e inadimplentes no projeto não poderão se inscrever.

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

 

Foto de Capa: Secom Goiás 

Cavalhódromo de Pirenópolis será reestruturado

O governador Ronaldo Caiado anunciou novos investimentos na infraestrutura do Cavalhódromo durante a abertura das Cavalhadas de Pirenópolis neste domingo (28/05). “Fizemos a demolição da parte inicial e tão logo passe as Cavalhadas, vamos fazer toda uma nova estrutura, que vai ficar definitivamente na cidade. Será uma obra linda, com referência na segurança e na parte arquitetônica. Será um marco histórico”, destacou Caiado sobre o local que voltou a ser palco da encenação da batalha entre mouros e cristãos após dois anos fechado.

O governador comentou ainda que o investimento de R$ 1,3 milhão do Governo de Goiás no evento visa dar condições para que o espetáculo seja cada vez mais lindo para a população e os turistas. “Tudo aquilo que é cultura e tradicional de Goiás têm nosso apoio e motivação”, afirmou. 

A secretária de Cultura, Yara Nunes, disse que a volta para o cavalhódromo atende pedido da população. “A tradição acontece aqui dentro e ter esse espaço é fundamental, porque movimenta a economia e o turismo de forma mais intensa”, afirmou. “Essa será uma arena multiuso que poderá receber diversas agendas culturais. É um local estratégico para o Estado”, destacou o presidente da Goiás Turismo, Fabrício Amaral. 

O Cavalhódromo de Pirenópolis estava interditado pelo Corpo de Bombeiros desde 2021. Em 2022, com o retorno das festividades após hiato de dois anos por conta da pandemia de Covid-19, o evento foi realizado no Módulo Esportivo da cidade, na GO-338. Para a festa deste ano, o tradicional espaço recebeu investimento de R$ 78 mil do Governo de Goiás para reformas que trazem, além de segurança, mais conforto ao público com a disponibilização de banheiros em contêiner, em substituição aos banheiros químicos

O prefeito do município, Nivaldo Melo, ressaltou que a volta do espetáculo para o Cavalhódromo traz as comemorações para o centro da cidade, o que facilita o acesso e oferece mais tranquilidade à população. “Isso não é só investir em infraestrutura, gera emprego, melhora a economia do município e fomenta a cultura”, disse. 

Circuito

Neste ano, o Governo de Goiás investirá R$ 3 milhões para a realização das Cavalhadas em 13 cidades do estado. O município de Luziânia retorna ao calendário em 2023. Ainda serão celebradas na temporada as edições de Santa Cruz de Goiás, Posse, Jaraguá, Palmeiras de Goiás, Hidrolina, São Francisco de Goiás, Crixás, Santa Terezinha de Goiás (Cedrolina), Pilar de Goiás, Corumbá de Goiás e da antiga capital, Goiás. Niquelândia e Silvânia estão sendo preparadas para ingressar no Circuito das Cavalhadas em 2024.

História

Realizada há mais de 200 anos e com origem nos Açores, em Portugal, as Cavalhadas de Pirenópolis integram a Festa do Divino Espírito Santo, reconhecida desde 2010 como patrimônio cultural imaterial do Brasil pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). A celebração mescla festejos religiosos e profanos, além de uma série de manifestações como, por exemplo, novena, folias, procissão, missa, reinados, mascarados, pastorinhas, congadas e catira. Durante três dias, dois exércitos, os cristãos e os mouros, com 12 cavaleiros cada, se apresentam ao público em forma de encenação de uma luta.

 

Foto: Lucas Diener

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Goiânia pode ganhar teleférico inédito no Brasil

Goiânia pode ganhar um teleférico inédito em um futuro próximo. O equipamento deve servir tanto como solução de mobilidade quanto atração turística na cidade, é o que pretende a Empresa Connect, do Rio Grande do Sul, em parceria com a goiana Intermedia Business.

As empresas pretendem tornar esse projeto atrativo para Goiás, em especial na capital. O objetivo da parceria é atrair investidores, públicos e privados, para empreendimentos em alternativas de mobilidade, como teleféricos. E também de turismo, a exemplo de rodas gigantes, torres de observação e trens funiculares.

Em entrevista para o portal Empreender Goiás, o gerente de novos negócios da Connect, Tiago Lentz, disse que Goiás tem potencial para desenvolver projetos ousados e caros. “Basicamente, temos um corpo técnico capacitado e fazemos todo o estudo e os projetos necessários”, explicou.

Ainda que não haja locais definidos, nem interessados mapeados, o gerente da agência gaúcha adiantou que Goiânia comporta uma torre de observação nos moldes da I 360, na Inglaterra. Trata-se, na verdade, de um teleférico vertical, único no mundo, com o qual se pode atingir até 150 metros de altura e serve para eventos e como restaurantes. Entre os locais cogitados, as regiões do Jardim Botânico e do Centro Cultural Oscar Niemeyer.

Outro ponto destacado pelo gerente da Connect foi o potencial para instalar um teleférico “horizontal”, que poderia servir como uma solução para a mobilidade em Goiânia. “Este tipo de equipamento poderia ser utilizado para interligar diferentes modais urbanos, como estações de ônibus, aplicativos de carona, até mesmo criar ‘bolsões de estacionamento’ mais afastados dos grandes centros, algo que já é feito em grandes eventos na Europa”, detalhou.

O gerente da agência deverá vir a Goiânia em breve para uma rodada de apresentação dos modelos para empresários locais e também para o poder público. Esses contatos estão a cargo da Intermedia Business e seu diretor, o empresário José Divino Arruda. A ênfase é tanto nas atrações independentes, voltadas para o turismo, quanto para os teleféricos, que são um misto de atração turística com opção de mobilidade urbana.

 

*Com informações Empreender Goiás

Imagem: meramente ilustrativa

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Tradicional ponto turístico da Cidade de Goiás passará por revitalização

A Catedral de Sant’Ana, também conhecida como Catedral de Goiás, é um marco histórico e religioso na Cidade de Goiás. A construção da catedral começou em 1748 e levou cerca de 100 anos para ser concluída. Durante esse período, passou por diversas reformas e ampliações, o que resultou em um estilo arquitetônico eclético, que mistura elementos barrocos, neoclássicos e góticos.

A catedral possui um interior ricamente decorado com altares de madeira entalhada, imagens sacras, pinturas e vitrais. A imagem de Sant’Ana, padroeira da cidade, fica no altar principal da catedral.

Hoje, a catedral é um importante ponto turístico e religioso de Goiás, atraindo visitantes de todas as partes do Brasil e do mundo. Além das missas regulares, a catedral realiza festividades em honra à Sant’Ana, como a Festa do Divino Espírito Santo e a Procissão do Fogaréu, que acontecem anualmente e atraem muitos fiéis e turistas.

A Catedral de Sant’Ana é um símbolo da rica história e tradição religiosa da Cidade de Goiás, e um testemunho da habilidade e criatividade dos artesãos e arquitetos que a construíram.

E agora, em 2023, este símbolo histórico do estado de Goiás, finalmente ganhará uma nova revitalização. A última grande restauração foi realizada pela Diocese de Goiás em parceria com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em 1998. A Catedral conta com um conjunto de cinco murais produzidos pelo artista plástico e sacerdote espanhol Cerezo Barreto. O edifício possui elementos típicos do estilo neoclássico.

santana

Início das obras

A reforma começa na próxima segunda-feira (10/4) e terá investimento de R$ 3,2 milhões, oriundos do Tesouro Estadual, com previsão de 15 meses de obras.

Equipes vão começar a retirar mobiliário, quadros e demais artigos da igreja para a colocação de tapumes. Os trabalhos incluem o Altar-Mor; partes do piso de ardósia e colocação de novo piso em toda a nave; substituição do forro atual por um forro acústico em placas de fibra mineral; e restauração de todo o telhado existente com reaproveitamento das telhas cerâmicas coloniais.

A iniciativa contempla ainda a instalação de novas calhas; recuperação das lajes; tratamentos de paredes e colunas com trincas; novas instalações elétricas; além de restauração e higienização dos sinos das torres. As obras da edificação fazem parte do projeto “Fé, Religiosidade e Devoção”, ação inédita do Governo de Goiás que destina R$ 18,5 milhões em revitalizações em 10 edifícios históricos em Goiás.

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Leandro Hassum se apresenta em evento gratuito, em Goiânia

Goiânia recebe neste sábado (11), no Teatro Rio Vermelho, a primeira edição do Revolution Goiânia, evento que reúne um time de peso como o empresário Luiz Hota,  o ator e humorista Leandro Hassum e o médico e empresário Roberto Shinyashiki para discutir sobre como conseguir a liberdade geográfica e financeira de forma leve e descontraída. O Revolution Goiânia tem a entrada gratuita, mas as inscrições são limitadas, e podem ser feitas através do site eventorevolution.com.br. 

De maneira bem humorada, Leandro Hassum fará provocações em torno da temática com o projeto Pode rir que estou falando sério. Como ser uma pessoa decisiva na sua história e destravar tudo o que impede o sucesso pessoal e profissional que deseja é a abordagem do psiquiatra Roberto Shinyashiki, que já vendeu mais de 9 milhões de livros sobre carreira, sucesso e felicidade.

Luiz Hota é um empresário, criador da empresa TradewStars, que conta com a maior comunidade de operadores financeiros e investidores da América Latina. No evento, Hota conta sua própria história para provar que  a liberdade financeira e geográfica – para morar onde quiser e fazer o que gosta – é uma realidade possível. Formado em odontologia, o paranaense de  Maringá iniciou a trajetória profissional em consultórios, mas a rotina como dentista não era exatamente o que desejava como projeto de vida. Por isso, começou a empreender, abrindo uma rede de clínicas odontológicas.

f2bfe6c95d978f3a1984e64bb926fa44.jpeg

Hota tornou-se um autêntico nômade digital, viajando com a mulher e o filho,  enquanto opera e ensina. “Poder divulgar o conhecimento que adquiri e transformar vidas é minha maior satisfação. Milhares de pessoas que já participaram dos eventos da TradeStars pelo mundo encontraram no trade e nos investimentos muito mais que uma forma de ganhar dinheiro: fazem isso de qualquer lugar e ainda alcançaram independência financeira”, ressalta o empresário.

 

Serviço 

Revolution Goiânia 

Palestrante Master: Luiz Hota

Convidados: Roberto Shinyashiki e Leandro Hassum

Onde: Teatro Rio Vermelho (R. 4, 1400 – St. Central. Goiânia – GO)

Quando: 11 de março, das 12h às 19h

Inscrições: www.eventorevolution.com.br

 

Foto: Reprodução

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.