Saiba qual a causa da morte do cantor Chrystian

O cantor sertanejo Chrystian, faleceu na noite desta quarta-feira, 19 de junho, no Hospital Samaritano Higienópolis, em São Paulo. Agora, o hospital divulgou que a causa da morte foi um choque séptico, resultado de uma pneumonia agravada por comorbidades.

Conforme esclarecido pelo hospital, Chrystian foi acometido por uma infecção generalizada que se originou de uma pneumonia severa, complicando-se devido a outras condições de saúde preexistentes.

“O Hospital Samaritano Higienópolis informa que o cantor Chrystian José Pereira da Silva Neto faleceu na noite desta quarta-feira (19/06). O motivo do óbito foi choque séptico (infecção generalizada) em decorrência de pneumonia agravada por comorbidades. A instituição se solidariza com os familiares e amigos”, diz o comunicado.

Em fevereiro deste ano, Chrystian já havia sido internado no Hospital do Rim, também em São Paulo, após ser diagnosticado com rim policístico. Ele estava em preparação para um transplante de rim, que teria Key Vieira, sua esposa, como doadora.

A viúva de Chrystian, Key Vieira (foto: reprodução)

No entanto, a cirurgia foi adiada para o final do ano após Chrystian precisar passar por um procedimento de cateterismo e a colocação de dois stents no coração. Em suas redes sociais, o cantor comunicou aos fãs e amigos sobre o adiamento do transplante, explicando que o tratamento cardíaco impedia a realização imediata da cirurgia renal.

A internação mais recente de Chrystian ocorreu no final de fevereiro para exames pré-operatórios, quando foi descoberta a necessidade do cateterismo. Após o procedimento, ele começou a tomar medicamentos que inviabilizavam o transplante de rim naquele momento.

Morre Donald Sutherland, astro de ‘Jogos Vorazes’, aos 88 anos

O ator Donald Sutherland, conhecido por interpretar o Presidente Snow na franquia ‘Jogos Vorazes’, faleceu aos 88 anos. Segundo o portal Deadline, ele morreu nesta quinta-feira (20) devido a complicações de saúde não especificadas.

Ao longo de sua carreira, Donald Sutherland deixou uma marca indelével na indústria do entretenimento, destacando-se também em filmes como ‘Orgulho e Preconceito’, ‘Invasores de Corpos’, ‘Ad Astra’, ‘Cidadão X’ e na série ‘The Undoing’.

Reconhecido por suas performances de alto nível, ele recebeu diversos prêmios, incluindo um Emmy como Melhor Ator Coadjuvante em Minissérie ou Telefilme, um Globo de Ouro como Melhor Ator Coadjuvante em Televisão por ‘Cidadão X’ e um Oscar Honorário em 2018.

Nos últimos anos, Sutherland conquistou uma nova geração de fãs por sua interpretação em ‘Jogos Vorazes’, como o grande vilão Coriolanus Snow, responsável por oprimir os distritos de Panem e por antagonizar Katniss Everdeen (Jennifer Lawrence) na tentativa de suprimir uma revolução.

O astro é pai do também ator, Kiefer Sutherland, mais conhecido por seu personagem Jack Bauer na série 24 Horas.

Chrystian, da dupla sertaneja “Chrystian e Ralf”, morre aos 67 anos

O cantor Chrystian, da dupla sertaneja “Chrystian e Ralf”, morreu aos 67 anos na noite desta quarta-feira (19) após ser internado no Hospital Samaritano, em São Paulo. A informação foi confirmada pela família e equipe do artista.

Chrystian foi diagnosticado com um rim policístico – distúrbio no qual cistos se desenvolvem nos órgãos – e internado em fevereiro deste ano para realizar um transplante de rim. No entanto, a cirurgia foi adiada após surgirem imprevistos nos exames pré-operatórios.

A cerimônia de despedida ocorrerá no Cerimonial Ossel, localizado na Avenida Goiás, 459, no bairro Santo Antônio, em São Caetano do Sul (SP).

O velório está programado para esta quarta-feira (20), das 11h às 16h. Em seguida, o sepultamento acontecerá às 17 horas! A despedida será aberta ao público e fãs do cantor.

Vida e Carreira

Chrystian, cujo nome de batismo é José Pereira da Silva Neto, foi uma figura icônica da música sertaneja brasileira. Nascido em 3 de novembro de 1956, em Goiânia, Chrystian formou, ao lado de seu irmão Ralf, uma das duplas mais afinadas e respeitadas do Brasil. A dupla Chrystian & Ralf deixou uma marca indelével na história da música sertaneja, sendo reconhecida pela harmonia vocal perfeita e por sucessos que atravessaram gerações.

Chrystian começou sua carreira musical ainda na infância, incentivado pela família. Na década de 1970, ele e seu irmão Ralf decidiram formar a dupla que mais tarde seria aclamada como uma das mais afinadas do Brasil. O timbre marcante de Chrystian, aliado à técnica vocal apurada de Ralf, resultou em um dueto perfeito que conquistou fãs por todo o país.

No início da década de 1980, ele foi casado por alguns meses com a cantora Gretchen, mas não tiveram herdeiros.

A dupla ganhou destaque nacional nos anos 1980 e 1990, com sucessos como “Chora Peito”, “Nova York” e “Cheiro de Shampoo”. Ao longo da carreira, Chrystian & Ralf lançaram diversos álbuns e receberam inúmeros prêmios, consolidando-se como referências no gênero sertanejo. Além de cantor, Chrystian também se destacou como compositor, criando músicas que se tornaram hinos do sertanejo.

O Legado de Chrystian

Chrystian não foi apenas um extraordinário cantor, mas também um talentoso compositor. Suas composições, carregadas de emoção e sensibilidade, enriqueceram o repertório sertanejo, deixando um legado imensurável para a música brasileira. Suas canções falavam de amor, saudade e vida no campo, ressoando profundamente com o público sertanejo.

A contribuição de Chrystian para a música sertaneja vai além das canções e dos álbuns vendidos. Ele influenciou gerações de novos artistas, que cresceram ouvindo e admirando seu trabalho. Sua habilidade de transmitir emoções através da música era incomparável, fazendo com que cada apresentação fosse única e memorável.

A morte de Chrystian deixa uma lacuna enorme no cenário musical brasileiro. Ele faleceu aos 67 anos, deixando fãs e colegas artistas em luto. A notícia de seu falecimento trouxe uma onda de homenagens e lembranças de momentos inesquecíveis proporcionados por sua música.

Homenagens e Despedidas

Diversos artistas e fãs prestaram homenagens a Chrystian nas redes sociais, lembrando de sua contribuição para a música e da pessoa generosa e talentosa que ele era. “Perdemos um dos maiores nomes da música sertaneja, um artista completo que deixará saudades”, comentou um famoso cantor sertanejo.

Chrystian será lembrado como uma lenda da música sertaneja, um cantor e compositor que emocionou gerações com seu talento e sua voz inconfundível. Sua trajetória serve de inspiração para muitos, e seu legado continuará vivo nas canções que ele deixou. Chrystian marcou a história da música brasileira e será eternamente lembrado por seu inestimável contributo ao sertanejo.

Ralf, seu irmão e ex-parceiro, fez uma publicação nas redes sociais lamentando a morte e o fato de não poderem se despedir. No texto, ele disse: “fizemos o nosso melhor”.

Chrystian e Ralf (foto: arquivo pessoal)

Primeiro palhaço Bozo da TV, Wanderley Tribeck morre aos 73 anos

Wanderley Tribeck, o primeiro intérprete do palhaço Bozo no Brasil, morreu aos 73 anos em Balneário Camboriú, Santa Catarina. Ele sofreu um infarto por volta das 23h de terça-feira (18) e não resistiu.

A informação foi confirmada por seu filho, Wanderley Tribeck Jr., nas redes sociais. “O momento é muito triste, o momento é delicado… Peço forças, porque por mais que a gente se prepare na vida, para essas coisas a gente nunca está preparado. Meu coração está de luto”, lamentou.

Carreira

Conhecido como Wandeko Pipoka, Tribeck foi escolhido para representar o palhaço mais famoso dos Estados Unidos no Brasil após o apresentador Silvio Santos adquirir os direitos do palhaço para o Brasil. O ano era 1980.

Vários comediantes fizeram testes em Nova York, mas Wanderley Tribeck, que já trabalhava como o palhaço Wandeko Pipoca, foi o escolhido por Larry Harmon, o dono da franquia, para ser o Bozo brasileiro.

Bozo estreou na Brasil na manhã de 6 de setembro de 1980, e ia ao ar diariamente pela Rede de Emissoras Independentes (REI), somente para o Rio de Janeiro (TVS Rio) e Minas Gerais (TV Alterosa). A partir de 15 de setembro do mesmo ano, passou a ser exibido em São Paulo pela TV Record, até 18 de agosto de 1981. Depois dessa data, começou a ser apresentado pelo SBT em rede nacional.

Na primeira fase, Wanderley interpretava sozinho o personagem. Foi somente em 1981 que Arlindo Barreto se junto à equipe. Em agosto de 1982, Wanderley interpretou o palhaço pela última vez e o programa saiu do ar, retornando em 1983 com Luis Ricardo como Bozo.

Nos últimos anos, Wanderley havia se tornado pastor evangélico na Assembleia de Deus de Criciúma, no Sul de Santa Catarina.

 

 

*Fonte: SBT News

 

 

Cantor Nahim, que foi sucesso nos anos 80, morre aos 71 anos

O cantor Nahim Jorge Elias Júnior, faleceu na manhã desta quinta-feira (13), aos 71 anos, dentro da própria casa, em Taboão da Serra, no estado de São Paulo. O corpo do músico foi encontrado por amigos e a principal suspeita é de que ele tenha sofrido um acidente doméstico, ao cair de uma escada.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública, o caso será registrado preliminarmente como morte suspeita.

Nahim conquistou o público por meio dos programas de auditório dos anos 80, e chegou a vencer o “Qual é a Música?”, quadro do Programa Silvio Santos.

Dono de hits como “Dá Coração”, “Taka Taka” e “Coração de Melão”, Nahim lançou mais de 86 músicas distribuídas em 14 álbuns. Durante a carreira artística, ele integrou também o elenco de reality shows como “A Fazenda”, em 2017, e “Power Couple”, em 2022.

Em abril de 2019, o cantor chegou a ser a preso descumprir uma medida protetiva contra a ex-esposa.

Ainda não há informações sobre o velório e enterro do músico.

Renomado dublador e ator brasileiro, José Santa Cruz, morre aos 95 anos

Nesta sexta-feira, 26, faleceu o ator, comediante, radialista e renomado dublador brasileiro, José Santa Cruz, aos 95 anos. A notícia foi divulgada pelo seu bisneto Ivan Franco pelas redes sociais.

O multiartista nasceu em 14 de março de 1929, no município de Picuí, na Paraíba. A causa da morte ainda não foi divulgada. Entretanto, Santa Cruz convivia com a doença de Parkinson e estava internado com broncopneumonia.

Um dos pioneiros da televisão brasileira, o artista ficou conhecido por personagens como o Jojoca de A Praça É Nossa e do Zorra Total (1999-2015). Ele também foi um dos maiores dubladores do país – dando voz ao mutante Magneto, nos filmes e animações dos X-Men, e Dino da Silva Sauro, em Família Dinossauro.

O último papel dele foi o padre Léo, em Espelho da Vida (2019), responsável por ajudar Cris (Vitória Strada) a descobrir o que havia acontecido em sua vida passada – em que foi assassinada na figura de Júlia Castelo (Vitória Strada).

Morre cantor Anderson Leonardo, vocalista do grupo Molejo

O cantor Anderson Leonardo, conhecido como vocalista e cavaquinista do Grupo Molejo, morreu nesta sexta-feira (26), aos 51 anos. De acordo com informações divulgadas pela assessoria do grupo, o artista lutava contra um câncer na região inguinal.

O músico foi internado no hospital Unimed, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, no dia 27 de fevereiro, com fortes dores após sessões de radioterapia para tratar o câncer considerado raro, na região da virilha.

Desde o fim de 2022 ele vinha se submetendo a um tratamento para controlar o avanço da doença e aplacar as dores decorrentes dela.

Anderson Leonardo e sua trajetória com o Molejo

No fim dos anos 1980, Anderson Leonardo se juntou a mais cinco amigos (Andrezinho, Claumirzinho, Lúcio Nascimento, Robson Calazans e Jimmy Batera) para fundar o Molejo. Os integrantes do conjunto musical formado no Méier, Zona Norte do Rio, mal sabiam que se tornariam febre no Brasil com suas canções divertidas, que, até hoje, animam qualquer festa.

Cinco anos após a formação inicial, o grupo de pagode lançou seu primeiro álbum, que alcançou mais de 100 mil cópias vendidas. O carro-chefe do disco de estreia foi a música “Caçamba”, que abria o CD.

O ápice do Molejo foi no fim dos anos 90 com canções que marcaram época, como ‘Brincadeira de criança’, ‘Cilada’ e ‘Dança da vassoura’. Elas até hoje são tocadas pelo próprio conjunto, quando eles fazem eventos e se apresentam em casa de shows.

Grupo Molejo nos anos 1990 (foto: divulgação)

Integrante da banda Nenhum de Nós, João Vicenti Vieira morre aos 58 anos

O músico João Vicenti Vieira dos Santos, gaiteiro e tecladista da banda gaúcha Nenhum de Nós, morreu na noite de terça-feira (26) aos 58 anos, vítima de câncer no rim. Ele estava internado no Hospital São Lucas, em Porto Alegre.

A morte foi informada pela banda, por meio de nota oficial. “Este é um momento de profunda tristeza para todos nós”, diz o comunicado.

Em janeiro, os integrantes do Nenhum de Nós fizeram uma campanha para pedir doações de sangue ao músico, que passava por tratamento contra a doença.

Nascido em São Gabriel (RS), o gaiteiro era filho do folclorista Lídio Vieira dos Santos. Foi um inovador do rock brasileiro ao introduzir o acordeom nas melodias do rock.

Estava na Nenhum de Nós desde 1994. São Gabriel decretou luto oficial por três dias.

Trajetória

Formada em 1986 por amigos que gostavam de tocar juntos, a banda lançou o primeiro disco no ano seguinte e alcançou o sucesso com “Camila Camila”. Um ano depois, emplacou outro hit, “Astronauta de Mármore”, versão para “Starman”, de David Bowie.

Em novembro de 2020, os músicos subiram ao palco do Teatro J. Safra, em São Paulo, para comemorar os 25 anos do primeiro disco acústico, o “Acústico ao Vivo no Theatro São Pedro”.

No mesmo ano, gravaram o EP “Feito em Casa”, com oito músicas registradas durante a quarentena, em sessões caseiras. Após a pandemia, a banda retomou a agenda de shows no início de 2022 e começou a percorrer o país.

Sem alterar a formação ou interromper as turnês, o Nenhum de Nós ultrapassou as duas mil apresentações em palcos. A agenda de abril tem shows marcados em cidades do Rio Grande do Sul e em Nagoya, no Japão, em um evento fechado. Para maio está prevista uma turnê nos Estados Unidos.

O velório de Vicenti foi realizado nesta quarta-feira (27), das 10h às 18h, no Crematório Metropolitano, em Porto Alegre.

 

*FolhaPress

 

Criador da icônica saga Dragon Ball, Akira Toriyama morre aos 68 anos

Luto profundo no mundo dos animes e mangás. O criador de Dragon Ball, o autor e ilustrador Akira Toriyama faleceu no dia 1º de março e teve sua morte revelada na madrugada desta sexta-feira (8).

Autor de uma das obras mais importantes e populares da história da cultura pop, Toriyama morreu em decorrência de um hematoma subdural, uma espécie de coágulo que se forma entre o cérebro e o crânio.

“É com profunda tristeza que informamos que o criador de mangá Akira Toriyama faleceu em 1º de março devido a um hematoma subdural agudo”, publicou a franquia “Dragon Ball” em sua conta oficial na rede social X.

O comunicado, atribuído à produtora Bird Studio de Toriyama, explica que o artista faleceu enquanto ainda tinha “vários trabalhos em andamento no processo de criação com grande entusiasmo”.

O estúdio informou que os funerais do criador já ocorreram na presença de sua família e de poucos amigos próximos, e pediu aos seus seguidores que não enviem flores ou presentes de condolências.

Sobre a criação

“Dragon Ball” é um dos quadrinhos de mangá mais bem-sucedidos e influentes de todos os tempos. De acordo com o site especializado Mangazenkan, vendeu pelo menos 260 milhões de exemplares em todo o mundo.

A história, livremente inspirada em um romance chinês do século XVI, começou a ser publicada em 1984 e desde então se expandiu para várias séries de anime, filmes e videogames.

Seu protagonista inicial é Son Goku, um guerreiro especialista em artes marciais que viaja pelo mundo em busca de bolas mágicas que, quando reunidas, invocam um dragão com poderes.

Com aliados como Krilin, Vegeta, Piccolo, Ten Shin Han ou seu filho Gohan, eles lutam contra monstros como Freezer ou Cell que ameaçam o futuro da Terra.

O universo Dragon Ball continua sendo um dos sucessos globais de maior sucesso do Japão, cativando os corações de muitos adolescentes e adultos amantes de mangá de todo o mundo desde sua estreia na década de 1980.

No Brasil, as histórias de Akira também continuam fazendo enorme sucesso. Enquanto a Rede Manchete tentava captar a atenção dos telespectadores, o SBT apostou em Dragon Ball para alavancar a audiência do Bom Dia & Cia em 1996.

O anime não demorou para conquistar um público fiel, e as continuações Dragon Ball Z e Dragon Ball GT chegaram anos depois na Band e na TV Globinho, da Rede Globo. Atualmente, a série pode ser acompanhada nas plataformas Crunchyroll, Globoplay e Prime Video.

 

Veja também:

 

 

Morre jornalista Hélio Rocha aos 83 anos em Goiânia

Goiás perdeu, na tarde desta terça-feira (5/3), uma grande referência no jornalismo na literatura. Morreu aos 83 anos de jornalista, escritor e ex-editor do jornal O Popular, Hélio Rocha. Ele estava internado no Hospital Renai Sansi, em Goiânia, onde deu entrada há alguns dias para tratar de uma infecção urinária. A causa da morte ainda não foi divulgada.

Um dos mais respeitados nomes da imprensa de Goiás, Hélio Rocha iniciou sua trajetória no final da década de 1950 e atuou por mais de 70 anos, sempre com ética, zelo pela informação e valorização da nossa cultura.

Foi editor-chefe do jornal O Popular e, posteriormente, um dos fundadores do Diário da Manhã. Também trabalhou no Correio Braziliense, O Globo, Veja e Associated Press.

Extremamente respeitado no meio político-cultural, Hélio Rocha também foi membro da Academia Goiana de Letras, onde ocupava a cadeira número 7 e da Academia Corumbaense de Letras. Com 15 livros publicados, tem como obra mais conhecida ”Os Inquilinos da Casa Verde”, que fala sobre os governadores que ocuparam o Palácio das Esmeraldas.

Hélio era viúvo e deixa três filhos, cinco netas e três bisnetos. As informações sobre o velório e o enterro ainda não foram divulgadas.

 

*Com informações Jornal O Popular

 

Nova IA prevê data da morte com 74% de precisão

Isso é muito Black Mirror!
Um estudo foi publicado na revista Nature Computational Science, descrevendo a criação de uma inteligência artificial capaz de prever a data da morte de uma pessoa.

Pesquisadores das Universidades Técnica da Dinamarca (DTU), de Copenhague (ITU) e Northeastern utilizaram o chatbot chamado life2vec para realizar esse feito, analisando dados que indicam fatores relacionados a uma vida mais curta ou mais longa.

Precisão

O life2vec foi treinado com informações de 6 milhões de dinamarqueses entre 2008 e 2016, respeitando as leis de proteção de dados. Semelhante ao ChatGPT, os cientistas interagem com o chatbot fazendo perguntas simples, como “morte dentro de quatro anos?”, e o bot realiza previsões com uma precisão de aproximadamente 74%, conforme mencionado no artigo.

Os pesquisadores destacam a abrangência do conjunto de dados, que inclui informações sobre saúde, educação, profissão, renda, endereço e horário de trabalho ao longo de vários anos.

Eles enfatizam que o modelo permite a previsão de uma variedade de resultados, desde mortalidade precoce até nuances de personalidade. Ao utilizar métodos de interpretação de modelos de deep learning, os pesquisadores investigam o algoritmo para compreender os fatores subjacentes que influenciam as previsões.

Além da previsão da data da morte, a inteligência artificial tem sido empregada em outros estudos para antecipar eventos na vida das pessoas, como o risco de ataque cardíaco ou morte por câncer de pulmão.

 

Veja também:

 

Astro de Rocky e The Mandalorian, Carl Weathers morre aos 76 anos

Uma das lendas do cinema de ação, Carl Weathers faleceu aos 76 anos. A morte do ator, cuja carreira inclui o lendário personagem Apollo Creed nos filmes de Rocky, além de papéis memoráveis em The Mandalorian e O Predador, foi confirmada pela sua família nesta sexta-feira (2).

“Nós estamos profundamente tristes por anunciar a morte de Carl Weathes. Ele morreu em paz enquanto dormia na quinta-feira, 1º de fevereiro de 2024,” diz a declaração de sua família. “Carl foi um ser humano incrível que viveu uma vida extraordinárias. Através de suas contribuições com o cinema, as artes e esportes, ele deixou uma grande marca e é reconhecido pelo mundo todo através de várias gerações. Ele era um irmão, pai, avô, parceiro e amigo amado.”

Ele deixa pra trás sua ex-esposa, Mary Ann, e seus dois filhos.

Carreira

Weathers nasceu em Nova Orleans em 1948 e teve uma carreira de 50 anos no entretenimento, atuando e dirigindo em filmes e séries. Weathers se tornou um dos grandes ícones do cinema de ação nos anos 1970 e 1980, estrelando grandes produções encabeçadas por ambos Sylvester Stallone e Arnold Schwarzenegger.

Seu papel mais conhecido foi o de Apollo Creed nos filmes de Rocky. Ao lado de Schwarzenegger, ele protagonizou o clássico O Predador, de 1987, e recentemente, Weathers virou presença constante em The Mandalorian, uma das séries mais populares do universo de Star Wars. Interpretando Greef Karga, ele foi de fora da lei até xerife, e chegou a dirigir dois episódios da produção da Lucasfilm no Disney+.

 

Veja também:

 

Morre aos 47 anos Rubens Arteiro, ex-diretor do Centro Cultural Oscar Niemeyer

O ex-gestor do Centro Cultural Oscar Niemeyer em Goiânia, Rubens Arteiro, faleceu aos 47 anos. Arteiro foi vítima de um afogamento na madrugada desta segunda-feira (29), no Rio de Janeiro, e seu corpo foi encontrado no mar.

Nascido como Rubens Ananias em 22 de julho de 1977, ele deixa dois filhos. Segundo informações de fontes próximas ouvidas pelo Curta Mais, o ex-diretor estava na companhia de amigos quando entrou no mar durante a madrugada, resultando no acidente fatal.

Conhecido por sua ousadia e amor por esportes de aventura, Arteiro era uma figura muito querida por seus amigos. Além disso, era um amante de cervejas artesanais, que resultou no trabalho em grandes eventos do tema, como o Festival Festival Parada Beer Fogo e Caneca, além de atuar como gerente de marketing da Goiás Turismo, e na gestão de um dos principais centros culturais de Goiás, o Oscar Niemeyer.

Até o momento, ainda não foi divulgada informações sobre o velório.

Morre Antônio Batista da Silva, fundador da Vinícola Jabuticabal em Hidrolândia

Na manhã desta sexta-feira, 29 de dezembro, o distrito de Nova Fátima, localizado em Hidrolândia (Goiás), despediu-se do produtor rural Antônio Batista da Silva, fundador da renomada Vinícola Jabuticabal.

Aos 97 anos, Antônio Batista faleceu em sua residência na Fazenda Jabuticabal, propriedade de mais de 100 hectares, conhecida por abrigar o maior pomar de jabuticaba do mundo, com impressionantes 42 mil pés da fruta tipicamente brasileira. A causa da morte não foi informada.

Antônio Batista ficou famoso por lançar um desafio peculiar: quem conseguisse comer uma fruta de cada um dos 42 mil pés de jabuticaba em uma única visita à fazenda ganharia o título de proprietário, com a propriedade passada oficialmente para o vencedor. Este desafio, lançado na década de 1980, tornou a Fazenda Jabuticabal conhecida em todo o país, atraindo visitantes de diversas regiões.

A fazenda também ganhou destaque pela criação da Vinícola Jabuticabal, que se tornou referência na produção de vinhos e sucos de jabuticaba. A propriedade se estendia por Nova Fátima, Hidrolândia, e era um local de visita obrigatória para os amantes da fruta e apreciadores de vinhos especiais.

Com mais de 150 quilos de jabuticaba necessários para cumprir o desafio, a lenda permaneceu intacta, sem que ninguém conseguisse concluir a tarefa proposta por Antônio Batista.

As informações sobre o velório e enterro do fundador de Antônio Batista não foram divulgadas até o momento.

 

Veja também:

Famosos que faleceram em 2023

O ano de 2023 foi um período marcante e repleto de acontecimentos notáveis, e com isso, muitas coisas boas aconteceram. Ascensão de avanços significativos e mudanças revolucionárias que impactaram positivamente o mundo. Tecnologias inovadoras, como a inteligência artificial, nos ensinaram uma nova maneira como interagirmos e trabalhar na internet. Além disso, a Copa do Mundo Feminina de Futebol atingiu níveis inéditos de visibilidade e reconhecimento, destacando o talento e a excelência das atletas femininas neste esporte que é cheio de preconceito e machismo.

Apesar disso, nem só de notícias boas o ano de 2023 foi marcado. Personalidades icônicas da mídia faleceram e nos deixaram com um enorme vazio, e uma legião de fãs desolados. Mesmo com notícias tristes, o legado e as contribuições que deixaram para o mundo permaneçam marcados, os tornando eternos.

Pensando nisso, o Guia Curta Mais, criou uma lista como tributo aos grandes nomes que nos deixaram ao longo do ano de 2023. Nunca é tarde para homenagear pessoas que fizeram tanto para a sociedade.