7 (boas) razões para você tirar um cochilo após o almoço

Em países como Portugal e Espanha, a hora da siesta (ou sesta), aquele cochilo após o almoço, faz parte da tradição local. Muito estabelecimento, inclusive, fecham as portas para o público nessa hora sagrada. O hábito também faz (ou fazia) parte da rotina dos nossos pais e avós.

Cochilar após uma refeição pode parecer um luxo ou até preguiça para alguns, mas a verdade é que a famosa ‘siesta’, prática comum em várias culturas pelo mundo, esconde múltiplos benefícios cientificamente comprovados. Portanto, se você está considerando aderir ao hábito ou quer reforçar seus motivos para continuar nessa prática saudável, acompanhe as 7 razões essenciais para tirar um cochilo após o almoço. Você ronca? Conheça esse dilatador nasal anti ronco! Compra confiável e com desconto aqui.

 

1 – Comer e dormir é só começar

Imediatamente depois do almoço surge aquele cansaço natural conhecido por muitos de nós; embora seja possível lutar contra ele com uma xícara de café ou energia artificial, conceder-se à natureza através de uma sesta curta pode renovar todos os seus sistemas. Segundo estudos, bastam cerca de 20 minutos para revigorar sem cair no sono profundo.

 

2 – Cuca fresca

Nosso cérebro precisa dessa pausa tanto quanto nosso corpo. Uma breve soneca ajuda a limpar as informações desnecessárias do cérebro e melhora nossa capacidade cognitiva geralmente sobrecarregada no decorrer do dia. Você ronca? Conheça esse dilatador nasal anti ronco! Compra confiável e com desconto aqui.

 

3 – Aumento da Produtividade

Diversas pesquisas mostrar que tirar um breve cochilo no meio do dia realmente faz com que o restante seja mais produtivo. Conforme, níveis revitalizados de atenção e concentração surgem depois que você se permite esse descanso.

 

4 – Memória em dia

Um cochilo não só refresca o corpo mas também tem grande impacto na memória. A função cerebral melhora significativamente quando permitimos uma pequena pausa para absorver o conhecimento acumulado nas horas anteriores.

 

5 – Um carinho pro Coração

Estudos têm associado esse repouso com a redução do estresse cardiovascular e pressão arterial mais baixa ao longo do dia. Um coração menos estressado é sinônimo de longevidade e saúde geral melhorada.

 

6 – Regularidade dos Ciclos de Sono pela Siesta

A regularização dos ciclos de sono noturno começa com hábitos durante o dia – incluindo a sesta! Ela pode ser particularmente útil para ajustar relógios biológicos irregulares. Você ronca? Conheça esse dilatador nasal anti ronco! Compra confiável e com desconto aqui.

 

7 – Cochilo antiestresse

Pela sua capacidade única de interromper temporariamente as demandas cotidianas, o cochilo pós-almoço serve como uma fuga mental eficaz que combate o estresse acumulado durante as primeiras horas do dia.

Incorpore essa prática na sua rotina diária – mesmo que brevemente – e usufrua dos benefícios que uma simples soneca pôde oferecer à sua qualidade de vida!

Receba no seu WhatsApp as melhores dicas da cidade e as notícias mais interessantes em primeira mão!

Estes alimentos vão te ajudar a dormir um sono profundo

Dificuldades para pegar no sono? Antes de recorrer a medicamentos, experimente mudar sua alimentação. Certos alimentos podem ajudar você a relaxar e cair no mundo dos sonhos mais facilmente. 

Segundo a nutricionista Pauline Corrêa, nossos corpos funcionam em um ciclo conhecido como ritmo circadiano, uma espécie de relógio interno que regula o sono. Certos nutrientes têm o poder de influenciar positivamente esse relógio. Evite alimentos pesados e gordurosos antes de dormir. O menu perfeito para um boa noite de sono é este:

 

  1. Mel

Começando pelo mel, um adoçante natural que contém glicose. Esta substância sinaliza ao cérebro para reduzir a função da orexina, neurotransmissor associado à vigilância.

 

  1. Aveia

Grãos integrais como aveia, por exemplo, são fontes ricas em magnésio. Eles promovem o relaxamento muscular e têm sido associados à melhoria da qualidade do sono, especialmente em idosos.

 

  1. Bananas

As bananas são uma ótima opção noturna por serem ricas em potássio e magnésio, ambos relaxantes musculares naturais. Além disso, fornecem vitamina B6, que auxilia na produção de melatonina.

 

  1. Kiwi

Uma excelente fonte natural de melatonina, o hormônio do sono. Consumir uma unidade de kiwi fresco algumas horas antes de dormir pode ajudar a melhorar a qualidade do sono.

 

  1. Chá de camomila, melissa ou mulungu

Esses chás são excelentes opções para beber antes de dormir, pois ajudam a reduzir a ansiedade e promovem a indução do sono.

 

  1. Ovos

Ricos em proteínas completas que contêm todos os aminoácidos essenciais incluindo o triptofano.

 

  1. Espinafre

Fonte excelente de magnésio e pode ajudar na realização de um sono tranquilo.

 

  1. Peixe

Peixes, como salmão, atum e truta são ricos em ômega 3 e vitamina D que melhoram a qualidade, sendo grandes aliados contra a insônia.

 

  1. Nozes

Castanhas, como nozes e amêndoas, contém melatonina natural e são ricas em magnésio.

 

  1. Abacate

Uma fruta rica em nutrientes, como gorduras saudáveis, vitaminas (como vitamina B6) e minerais (como magnésio). Esses componentes podem contribuir para um sono de qualidade. As gorduras saudáveis do abacate ajudam a promover a sensação de saciedade, evitando desconforto digestivo durante a noite. Além disso, a presença de vitamina B6 está associada à produção de melatonina, o hormônio do sono. Recomenda-se consumir um quarto de abacate ou meio avocado algumas horas antes de dormir para permitir a digestão adequada e a absorção dos nutrientes.

Ao considerar estas opções alimentares em sua dieta noturna, provavelmente você estará dando passos largos rumo a uma noite mais pacífica. Lembre-se sempre de buscar equilíbrio e evitar grandes refeições antes de dormir para não sobrecarregar seu sistema digestivo.

Leia também: 10 alimentos naturais para turbinar suas manhãs e espantar o cansaço

Cochilo de 30 minutos pode melhorar a memória e a produtividade, diz pesquisa

Segundo uma pesquisa realizada pelo Centro de Sono e Cognição da NUS Medicine, nos EUA, tirar cochilos curtos durante o dia, de cerca de 30 minutos, ajudam a melhorar a memória e aumentar a produtividade. O estudo avaliou se existe uma duração recomendada para que as sonecas proporcionem de fato um equilíbrio e tragam um benefício significativo. Os resultados foram publicados na revista Sleep, uma das mais importantes na área de medicina do sono.

Para chegar a conclusão a respeito dos possíveis benefícios desses cochilos no meio do dia, os pesquisadores avaliaram as sonecas em 32 pessoas adultas que após a quantidade de sono habitual noturno foram submetidas a quatro condições experimentais: vigília e cochilos de 10, 30 ou 60 minutos em dias alternados.

Os cientistas compararam o tempo de sono objetivamente por meio da polissonografia (exame realizado para medir as variáveis fisiológicas do sono), o que permitiu saber exatamente a quantidade de tempo que deveria ser destinada para uma soneca de qualidade levando em consideração o tempo médio que a pessoa demorava para adormecer.

O humor, a sonolência objetiva e o desempenho cognitivo dos voluntários foram medidos em intervalos de 5 minutos, 30, 60 e 240 minutos após o despertar do cochilo para avaliar os possíveis efeitos benéficos desse cochilo. Os pesquisadores analisaram ainda os impactos desses minutos de sono na codificação da memória dos participantes.

O estudo aponta que os participantes levaram de 10 a 15 minutos para adormecer. E os resultados mostram que, em comparação com a vigília, todas as durações de soneca tiveram benefícios claros na melhora do humor e no estado de alerta (desde as mais curtas, de 10 minutos, até as mais longas, de 60 minutos).

No entanto, somente as sonecas de 30 minutos tiveram um benefício direto na codificação da memória, o que aponta que é necessário dormir pelo menos meia hora para melhorar a memória.

Veja também:

Madrugou? Estudo afirma que ficar acordado durante a noite pode atrapalhar o desempenho no trabalho

Quem não ama chegar em casa depois de um longo dia de trabalho, tomar um banho e enfim deitar e dormir! Nada como um descanso merecido após horas intermináveis de trabalho. Mas nem todos são assim, algumas pessoas possuem hábitos mais noturnos e preferem trabalhar pela madrugada.

Seja pelo silêncio das duas e tantas da noite, ou pelo clima semi-gelado que só a madrugada pode proporcionar. Fato ou não, a madrugada pode ser um grande diferencial para quem quer se dedicar para o trabalho, ou estudo.

Apesar disso, os benefícios não vão muito além. Segundo estudo feito na Finlândia, publicado pela revista “Occupational & Environmental Medicine”, pessoas com esses hábitos noturnos tendem a desempenhar um trabalho medíocre durante o dia seguinte.

f6731a6440505b697f15a64ca692ea28.png

A pesquisa

Na pesquisa, os cientistas entrevistaram 5.881 pessoas finlandesas nascidas em 1966, onde fizeram perguntas sobre vida profissional e sua saúde. Perguntas como o padrão de sono foram o principal foco da pesquisa, isso para determinar qual o foi seu cronotipo natural em 2012, aos seus 46 anos. O período de monitoramento para o estudo foi de quatro anos.

Cerca de 10% dos homens e 12% das mulheres se identificavam como “do tipo noturno”. Dentro desse grupo, 72% trabalhavam em horários diurnos. Os outros 28% se distribuíram igualmente entre madrugadores e cronotipos intermediários.

Um quarto dos noturnos avaliaram seu trabalho como ruim. Os pesquisadores usaram uma escala reconhecida internacionalmente que mede a capacidade de trabalho e o risco de aposentadoria precoce dos indivíduos. Essa proporção foi muito maior do que entre os madrugadores ou cronotipos intermediários, conforme a pesquisa.

67d02ace6e6795d50366bfbf3e6caa5e.png

Vitória Souza tem 20 anos e, segundo a jovem, a noite sempre foi seu melhor horário: “Sempre preferi estudar e trabalhar à noite, parece que meu cérebro funciona melhor.”

Apesar disso, os problemas como cansaço, chegam no decorrer do dia. “Sempre tive um bom humor pela manhã (…) a tarde me gera muito sono, parece que sinto a necessidade de descansar, a tarde é um momento de me desligar, ter lazer e resolver alguns problemas do dia a dia”

Diferente da pesquisa, Vitória tem um comportamento pela manhã favorável, mas isso não é um padrão. Talvez por sua idade, diferente dos pesquisados, que já são 55+.

Kristen Knutson, professora associada da Universidade Northwestern, dos EUA, afirma que os hábitos noturnos podem atrapalhar nosso dia-a-dia.

“Por exemplo, o funcionário que parece ter um começo lento pela manhã pode ser aquele com mais condições de trabalhar efetivamente à noite para cumprir um prazo importante”, afirmou a professora, que não esteve envolvida na pesquisa.

O relógio biológico

“O mecanismo por trás disso é o nosso relógio biológico interno que determina a hora do dia em que temos melhor desempenho”, disse Knutson, que não esteve envolvido na pesquisa.

A pesquisa foi feita na Finlândia, e as pessoas que participaram tinham hábitos comuns do país. Na Finlândia, os escritórios costumam abrir às 8h, então a pesquisa foi feita com base nisso. Apesar deste fato, os relógios biológicos são universais, e mesmo com variações, a pesquisa pode soar familiar para diferentes localidades. Ou até mesmo, diferentes profissões.

 

*Fonte: CNN

Veja também:

 

Saiba quais são os benefícios para a saúde de tirar um cochilo depois do almoço

Se tem uma coisa que muita gente gosta é de tirar um cochilo depois do almoço. Não só é algo prazeroso de se fazer, como é uma excelente alternativa de repor as energias e relaxar, em especial, quando não foi possível dormir bem durante a noite, ou caso tenha um estilo de vida mais agitado.

Contudo, é importante lembrar que os cochilos realmente precisam ser curtos. O ideal é que seja de no máximo 20 a 25 minutos logo após o almoço para ser possível descansar um pouco e aumentar a energia para a jornada na parte da tarde, seja para trabalhar ou estudar.

Se você está se perguntando porque a média de sono depois do almoço deve ser de 20 a 25 minutos, o motivo é simples, é que dormir por mais de 30 minutos favorece a insônia e aumento do cansaço, além de afetar a saúde, conforme já apresentado por diversos estudos.

Benefícios do cochilo depois do almoço

Reservar um momento para uma breve soneca após o almoço pode trazer uma série de vantagens para o bem-estar, incluindo:

  • Aperfeiçoar a capacidade de concentração e a produtividade;
  • Diminuir os níveis de estresse, favorecendo um estado de maior relaxamento;
  • Aliviar a fadiga, tanto física quanto mental;
  • Aprimorar a memória e agilizar a resposta a estímulos.

Assim, uma pausa para descanso é recomendada, especialmente nos momentos de grande cansaço ou sonolência súbita ao longo do dia. É também uma estratégia útil para quem antecipa longas horas de vigília, como em jornadas noturnas de trabalho, fornecendo um impulso de energia adicional necessário.

No entanto, se a necessidade de dormir durante o dia se tornar uma constante ou se repetir mais de uma vez ao dia, é prudente buscar orientação médica. Um profissional especializado em distúrbios do sono pode avaliar a situação para determinar se há algum problema de saúde subjacente que requeira intervenção, como o uso de medicamentos, por exemplo.

Cochilo após o almoço não é para todos

Embora uma soneca diurna possa oferecer vários benefícios à saúde, não é uma prática que se adapta a todos, principalmente porque há quem enfrente dificuldades para dormir fora de seu ambiente habitual de descanso, como a própria cama.

Essa limitação pode resultar em alguns inconvenientes, tais como:

Aumento do cansaço: Indivíduos que lutam para adormecer fora de seu ambiente de sono usual podem levar mais tempo para cair no sono, diminuindo efetivamente o período de descanso. Como resultado, muitos despertam apenas alguns minutos depois, sem se sentirem verdadeiramente descansados e com uma maior necessidade de sono;

Aumento do sentimento de frustração e estresse: A dificuldade em conseguir dormir durante o dia pode gerar frustração, contribuindo para um aumento nos níveis de estresse, o que acaba por anular os benefícios relaxantes esperados da soneca;

Risco de insônia: Cochilar muito próximo ao horário habitual de ir para a cama à noite pode resultar em dificuldades para iniciar o sono noturno;

Associação com diabetes: De acordo com uma pesquisa realizada no Japão, dormir por mais de 40 minutos durante o dia pode elevar em 45% o risco de desenvolver diabetes.

Portanto, é aconselhável que cada pessoa teste individualmente como se comportará com os cochilos após o almoço, adaptando-os conforme sua necessidade, observando atentamente como se sente ao despertar e o impacto que esse hábito pode ter sobre seu sono noturno.

 

 

*Meu Valor Digital

Veja também:

 

 

Esses sintomas de insônia podem te alertar para um possível risco de AVC

Segundo o Ministério da Saúde, o acidente vascular cerebral, mais conhecido como AVC, é uma condição médica que ocorre quando há uma interrupção do fluxo sanguíneo para uma parte do cérebro. E a insônia pode ser um fator de risco para a doença.

 

São dois tipos de AVC:

 

AVC isquêmico: é o tipo mais comum, representando cerca de 85% dos casos  ele ocorre quando uma artéria é obstruída, impedindo que haja circulação de oxigênio para células cerebrais.

 

AVC hemorrágico: esse tipo acontece quando um vaso cerebral é rompido, sendo responsável por 15% dos caos, provocando hemorragia que pode acontecer dentro do tecido cerebral ou na superfície entre o cérebro e a meninge que é a membrana que reveste o sistema nervoso e a medula.

 

Os sintomas incluem fraqueza, dormência, dificuldade de fala, confusão, problemas de visão e tontura.

O tratamento imediato é essencial para minimizar os danos e melhorar as chances de recuperação. 

 

Relação entre insônia e AVC

Alerta emitido por especialistas destacam que distúrbios do sono, tais como insônia ou apneia do sono, podem ampliar significativamente o risco de acidente vascular cerebral (AVC), popularmente conhecido como derrame. Essa condição é reconhecida como a principal causa de óbitos no Brasil.

Sintomas de apneia do sono e insônia que  podem ser associadas ao AVC

  • Pausas na respiração
  • Ronco alto
  • Sonolência diurna excessiva
  • Dificuldade de concentração
  • Irritabilidade
  • Dor de cabeça matinal
  • Episódios de despertar com falta de ar

Foram conduzidos estudos e experimentos no laboratório do sono usando um mecanismo chamado polissonografia (PSG) e descobriram que pacientes que com AVC demoravam mais para dormir e tinham menos eficiência no sono, comparado com aqueles que não tinham.

 

Dicas para reduzir a insônia 

Segundo especialistas uma vida saudável é fundamental para ter uma boa noite de sono, se alimentar bem, praticar exercícios regulares e descanso de qualidade gera um grande impacto para uma  boa noite de descanso, veja uma lista de como melhorar o seu sono:

  • Evitar bebidas estimulantes
  • Relaxe antes de dormir 
  • Tenha horários fixos para dormir
  • Não fume 
  • Diminuir a exposição de luz durante a noite
  • Comer alimentos leves no jantar
  • Evitar dormir muito durante o dia 

 

Instituto Deândhela (foto: reprodução)

 

Veja também

Estudo revela que parar de fumar em qualquer idade traz grandes benefícios à saúde

Benefícios de mastigar cravo para saúde! Quais doenças o condimento pode combater?

Pesquisa aponta que 5 horas de sono por noite é o mínimo para uma boa saúde

 

Mais sobre AVC e insônia

Acidente Vascular Cerebral (AVC) acontece quando vasos que levam sangue ao cérebro entopem ou se rompem, provocando a paralisia da área cerebral que ficou sem circulação sanguínea.

É uma doença que acomete mais os homens e é uma das principais causas de morte, incapacitação e internações em todo o mundo.

Quanto mais rápido for o diagnóstico e o tratamento do AVC, maiores serão as chances de recuperação completa. Desta forma, torna-se primordial ficar atento aos sinais e sintomas e procurar atendimento médico imediato.

 

SINTOMAS

Existem alguns sinais que o corpo dá que ajudam a reconhecer um Acidente Vascular Cerebral. Os principais sinais de alerta para qualquer tipo de AVC são:

  • fraqueza ou formigamento na face, no braço ou na perna, especialmente em um lado do corpo;
  • confusão mental;
  • alteração da fala ou compreensão;
  • alteração na visão (em um ou ambos os olhos);
  • alteração do equilíbrio, coordenação, tontura ou alteração no andar;
  • dor de cabeça súbita, intensa, sem causa aparente.

Importante: Caso qualquer um desses sintomas apareçam, é fundamental ligar para o Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU – 192)Bombeiros (193) ou levar a pessoa imediatamente a um hospital para avaliação clínica detalhada. Quanto mais rápido for o atendimento, maiores serão as chances de sobrevivência e recuperação total.

 

DIAGNÓSTICO

O diagnóstico do AVC é feito por meio de exames de imagem, que permitem identificar a área do cérebro afetada e o tipo do derrame cerebral. Tomografia computadorizada de crânio é o método de imagem mais utilizado para a avaliação inicial do AVC isquêmico agudo, demonstrando sinais precoces de isquemia.

Assim que o paciente chega ao hospital, entre os cuidados clínicos de emergência estão:

  • Verificar os sinais vitais, como pressão arterial e temperatura.
  • Checar a glicemia.
  • Colocar a pessoa deitada, exceto se houver vômitos.
  • Colocar acesso venoso no braço que não estiver paralisado.
  • Administrar oxigênio, caso a pessoa precise.
  • Determinar o horário de início dos sintomas por meio de questionário ao paciente ou acompanhante.

Os procedimentos com finalidade diagnóstica em neurologia estão contemplados no Sistema Único de Saúde – SUS.

FATORES DE RISCO

Existem diversos fatores que aumente a probabilidade de ocorrência de um AVC, seja ele hemorrágico ou isquêmico. Os principais fatores causais das doenças são:

  • Hipertensão;
  • Diabetes tipo 2;
  • Colesterol alto;
  • Sobrepeso;
  • Obesidade;
  • Tabagismo;
  • Uso excessivo de álcool;
  • Idade avançada;
  • Sedentarismo;
  • Uso de drogas ilícitas;
  • Histórico familiar;
  • Ser do sexo masculino.

CAUSA DO AVC HEMORRÁGICO

AVC hemorrágico tem como causa, principalmente, a pressão alta descontrolada e a ruptura de um aneurisma. No entanto, também pode ser provocado por outros fatores, como:

  • Hemofilia ou outros distúrbios coagulação do sangue;
  • Ferimentos na cabeça ou no pescoço;
  • Tratamento com radiação para câncer no pescoço ou cérebro;
  • Arritmias cardíacas;
  • Doenças das válvulas cardíacas;
  • Defeitos cardíacos congênitos;
  • Vasculite (inflamação dos vasos sanguíneos), que pode ser provocada por infecções a partir de doenças como sífilis, doença de Lyme, vasculite e tuberculose;
  • Insuficiência cardíaca;
  • Infarto agudo do miocárdio.

CAUSA DO AVC ISQUÊMICO

O AVC isquêmico se divide em quatro subgrupos, com causas distintas:

  • AVC isquêmico aterotrombótico: provocado por doença que causa formação de placas nos vasos sanguíneos maiores (aterosclerose), provocando a oclusão do vaso sanguíneo ou formação de êmbolos.
  • AVC isquêmico cardioembólico: ocorre quando o êmbolo causador do derrame parte do coração.
  • AVC isquêmico de outra etiologia: é mais comum em pessoas jovens e pode estar relacionado a distúrbios de coagulação no sangue.
  • AVC isquêmico criptogênico: ocorre quando a causa do AVC isquêmico não foi identificada, mesmo após investigação detalhada pela equipe médica.

PREVENÇÃO

Muitos fatores de risco contribuem para o aparecimento da doença e de outras crônicas, como câncer e diabetes. Alguns desses fatores não podem ser modificados, como a idade, a raça, a constituição genética e o sexo. Outros fatores, entretanto, dependem apenas da pessoa e são os principais para prevenir essas doenças.

  • Não fumar;
  • Não consumir álcool;
  • Não fazer uso de drogas ilícitas;
  • Manter alimentação saudável;
  • Manter o peso ideal;
  • Beber bastante água;
  • Praticar atividades físicas regularmente;
  • Manter a pressão sob controle;
  • Manter a glicose sob controle.

TRATAMENTO E REABILITAÇÃO

O tratamento do AVC é feito nos Centros de Atendimento de Urgência, que são os estabelecimentos hospitalares que desempenham o papel de referência para atendimento aos pacientes com AVC. Essas unidades de saúde disponibilizam e realizam o procedimento com o uso de trombolítico, conforme Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas (PCDT) específico.

A reabilitação pode ser feita nos Centros Especializados em Reabilitação (CERS). A melhor forma de tratamento, atendimento e reabilitação, que podem contar inclusive com medicamentos, devem ser prescritos por médico profissional e especialista, conforme cada caso.

Estudo aponta que Cães também ficam ”pensando nos problemas” antes de dormir

Pesquisadores húngaros afirmaram que cachorros ficam “pensando” em seus problemas antes de dormir. A equipe também pôde observar que as dificuldades emocionais dos animais resultam em um sono menos qualitativo.

Dezesseis cães de diferentes raças foram analisados pela equipe, que, com a ajuda dos donos, os submeteu a acontecimentos bons ou ruins. Uma experiência positiva, por exemplo, era algo que o cachorro gostava, como ser acariciado ou se envolver em brincadeiras. Já as negativas incluíram estar preso em um cômodo por um período de tempo enquanto era ignorado pelo dono ou ter um pesquisador olhando diretamente em seus olhos.

Todos os cães foram equipados com sensores e, depois de vivenciarem suas experiências positivas ou negativas, foram autorizados a ir a um local designado para dormir. Os especialistas notaram que os pets “estressados” foram dormir aproximadamente duas vezes mais rápido que os cães relaxados, um comportamento que já registrado antes.

Além disso, os cachorros que passaram por experiências negativas gastaram em média 20 minutos a menos dormindo profundamente. Isso não quer dizer que eles dormiram menos, mas que a qualidade do sono dos animais estressados foi pior.

“Esse resultado fornece a primeira evidência direta de que os estímulos emocionais afetam a fisiologia do sono subsequente em cães”, escreveram os estudiosos em artigo publicado sobre o assunto. “A descoberta de que tratamentos emocionais breves influenciam a macroestrutura do sono também sugere que a pesquisa do sono poderia ser implementada de maneira útil no campo do bem-estar canino.”

 

Veja também:

Crianças e pets, veja os benefícios que essa relação proporciona

 

*Fonte: Revista Galileu

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

 

Durma com os anjos: Conheça 10 travesseiros que vão melhorar a sua qualidade de sono

Você sabia que a escolha do travesseiro pode influenciar significativamente na qualidade do seu sono?

Muitas pessoas não dão a devida importância para esse item tão importante na hora de dormir. Porém, um travesseiro adequado é capaz de proporcionar uma noite tranquila e confortável.

Além de proporcionar conforto e suporte para a cabeça e o pescoço, um bom travesseiro pode ajudar a reduzir dores musculares, melhorar a circulação sanguínea e até mesmo reduzir o ronco. Portanto, escolha com cuidado o seu próximo travesseiro e tenha noites tranquilas como um anjo!

Neste artigo, vamos apresentar 10 travesseiros que vão te ajudar a dormir como um anjo!

A Novo Mundo é uma empresa goiana que se tornou a maior varejista do centro-oeste brasileiro. A empresa se destaca com preços, prazos e qualidade do atendimento! Por isso ela é nossa parceira nessa lista.

 

Vamos lá:

 

Silk Touch Altenburg

Preço (R$): 22,90 em até 2x de R$ 11,45 sem juros

Onde Comprar: Clique AQUI

 

Malha Altenburg

Preço (R$): 27,90 em até 5x de R$ 5,58 sem juros

Onde Comprar: Clique AQUI

 

Visco Nasa Matelassê Tropical

Preço (R$): 49,99

em até 9x de R$ 5,55 sem juros

Onde Comprar: Clique AQUI 

 

Ortopédico Pillow Anatômico Coluna + Capa

Preço (R$): 60,99

em até 10x de R$ 6,09 sem juros

Onde Comprar: Clique AQUI 

 

Duoflex Nasa Viscoelástico

Preço (R$): 81,11

em até 10x de R$ 8,11 sem juros

Onde Comprar: Clique AQUI

 

Ortopédico Cervical Magnético Super Soft

Preço (R$): 89,99

em até 10x de R$ 8,99 sem juros

Onde Comprar: Clique AQUI 

 

Sono Com Saúde Terapêutico Shalom Life

Preço (R$): 99,99

em até 10x de R$ 9,99 sem juros

Onde Comprar: Clique AQUI 

 

Ortopédico Postura Cervical Magnético

Preço (R$): 110,00

em até 10x de R$ 11,00 sem juros

Onde Comprar: Clique AQUI 

 

Travesseiro de Corpo Body Pillow Microfibra

Preço (R$):119,90

em até 10x de R$ 11,99 sem juros

Onde Comprar: Clique AQUI 

 

Trussardi Toque de Pluma 233 fios

Preço (R$): 254,90

em até 10x de R$ 25,49 sem juros

Onde Comprar: Clique AQUI 

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Foto de Capa: Banco de Imagens

10 colchões dos sonhos que são verdadeiros remédios para suas costas

Esse conteúdo tem apoio da NovoMundo.com

Ter um bom colchão é fundamental para garantir uma boa qualidade de sono e, consequentemente, para melhorar a sua saúde e bem-estar geral. Dormir em um colchão inadequado pode levar a problemas de sono, dores nas costas, pescoço e ombros, além de cansaço durante o dia.

Existem diversos tipos de colchões no mercado, cada um com características diferentes para atender às necessidades de diferentes pessoas. Alguns são especializados para tratar problemas específicos, como as dores nas costas. Alguns modelos incluem: Colchões ortopédicos, recomendados para pessoas que sofrem de dores nas costas e pescoço; colchões de espuma com memória, feitos de um material viscoelástico que se molda ao formato do corpo, garantindo os pontos de pressão, e colchões de molas, que são os mais populares e geralmente oferecem um bom suporte para a coluna vertebral.

Esses colchões são projetados para fornecer um suporte adequado para a coluna e distribuir o peso do corpo de forma uniforme, mantendo a pressão sobre os pontos de contato.

De acordo com especialistas, um bom colchão é fundamental para uma boa qualidade de sono, que é essencial para a saúde física e mental. Durante o sono, o corpo se recupera e se regenera, o que ajuda a prevenir uma série de problemas de saúde, como obesidade, diabetes, doenças cardiovasculares e depressão.

Além disso, o colchão deve fornecer um suporte adequado para a coluna vertebral, ajudando a manter a postura correta durante o sono. Se o colchão for muito macio ou muito firme, pode causar desconforto e dores nas costas e pescoço.

E para você que deseja comprar o melhor colchão para as suas costas, a Novo Mundo, maior varejista do Centro-Oeste do Brasil, disponibiliza das melhores marcas do mercado e com preços em oferta. Separamos pra você algumas opções.

Confira:

 

 
colchão
 
 
 
colchão
 
 
 
 

colchão
 
 
 
Preço Médio: R$ 799,00
 
colchão
 
 
 
 
 
Preço médio: R$1.542,87
 
colchão
 
 
 
 
 
Preço médio: R$ 584,97
 
colchao
 
 
 
 
Preço médio: R$ 693,40
 
 
colchão
 
 
 

Preço médio: R$1.119,90

colchão

 

 
colchao
 
 
 
 
 
 
Preço médio: R$ 1.430,70
 
mola
 
 
 
O Curta Mais não se responsabiliza por eventuais mudanças nos preços.
 
Veja também:
 
 
 
Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

 

Pesquisa aponta que 5 horas de sono por noite é o mínimo para uma boa saúde

Dormir pelo menos cinco horas por noite pode reduzir a probabilidade de ocorrência de vários problemas crônicos de saúde para pessoas com mais de 50 anos, segundo uma nova pesquisa.

Problemas de saúde podem atrapalhar o sono — mas dormir mal também pode ser um prenúncio ou um risco propriamente dito, segundo eles. Há evidências de que o sono ajuda a restaurar, descansar e rejuvenescer o corpo e a mente — mas ainda não está claro por que especificamente cinco de horas de sono pode ser importante.

O estudo PLoS Medicine monitorou a saúde e o sono de funcionários públicos do Reino Unido. Todos os cerca de 8 mil participantes responderam a seguinte pergunta: “quantas horas de sono você dorme em média por noite durante a semana?” Alguns também usaram um relógio de pulso para monitorar o sono.

Eles foram examinados em relação a condições crônicas, incluindo diabetes, câncer e doenças cardíacas, ao longo de duas décadas de acompanhamento.

Algumas das conclusões observadas foram:

>aqueles que dormiam cinco horas ou menos por volta dos 50 anos apresentaram um risco 30% maior de várias doenças do que aqueles que dormiam sete horas;

>o sono mais curto aos 50 anos também foi associado a um maior risco de morte durante o período do estudo, principalmente ligado ao aumento do risco de doenças crônicas.

Especialistas geralmente recomendam cerca de sete ou oito horas de sono, segundo os pesquisadores da University College London (UCL), no Reino Unido, e da Universidade Paris Cité, na França. “Este trabalho reforça que dormir pouco não é bom para nós. Geralmente, não é saudável — embora para alguns, possa ser ok”, disse o diretor do Surrey Sleep Center, Derk-Jan Dijk, à BBC News. “A grande questão é por que algumas pessoas dormem menos. O que está causando isso, e há algo que possamos fazer em relação a isso? O sono é um fator de estilo de vida modificável até certo ponto”, acrescentou.

Longos períodos dormindo mal podem afetar severamente o bem-estar.

Os médicos do sistema público de saúde do Reino Unido raramente receitam medicamentos para dormir, que podem ter sérios efeitos colaterais e causar dependência. Mas os problemas de sono geralmente podem ser resolvidos com ajuda profissional.

 

*BBC News

Veja também:

Como dormir pouco pode nos tornar pessoas menos generosas

Pesquisa diz que dormir duas horas a mais estimula o emagrecimento

Empresa no Brasil procura ‘especialistas em dormir’ com salários de até R$ 5 mil

Profissional do Sono? Uma empresa de colchões está procurando pessoas para literalmente dormir no emprego e paga um belo salário de R$ 5 mil reais para a função. A profissão de “especialista em dormir” foi criada pela startup Emma Colchões, e os requisitos para participar da seleção são simples: é preciso ser brasileiro, maior de 18 anos e claro, amar dormir.

O profissional escolhido, além de testar e usar todos os produtos enviados pela marca, terá de postar as experiências e opiniões em suas redes sociais ao menos uma vez por semana ao longo do contrato. O candidato aprovado fechará um contrato de 3 meses.

“A gente acredita que um ótimo dia começa com uma boa noite de sono, por isso, nos dedicamos a desenvolver as melhores soluções e tecnologias capazes de recarregar a energia necessária que cada um precisa para alcançar a melhor versão de si mesmo. Basicamente, uma boa noite de sono é transformadora e podemos provar”, afirmou Caio Abibe, country manager da Emma Colchões no Brasil, em comunicado.

Presente em mais de 30 países, a Emma Colchões faturou 645 milhões de euros (R$ 3,3 bilhões, na cotação atual) em 2021, um crescimento de 59% em relação ao ano anterior.

Como se candidatar

Para se candidatar, é necessário enviar um vídeo para este link, até o dia 21 de agosto, respondendo à seguinte pergunta:

“Por que devo ser escolhido para ser um especialista em dormir pela Emma?”.

O vídeo deve ser gravado na vertical e ter, no mínimo, 1 minuto e 30 segundos de duração.

Loja em Goiânia lança linha de colchões assinada pelos gêmeos do reality Irmãos à Obra

A LIH Experiência do Sono, em parceria com a Restonic Mattress Corporation do Brasil, trouxe para Goiânia uma linha de colchões assinada pelos irmãos Drew e Jonathan Scott, do reality “Irmãos à obra”: os colchões Scott Living. Os colchões vieram para o País diretamente do Estados Unidos e foram inspirados no que os irmãos mais recomendam: casa, família e compromisso com a qualidade.

No total, são seis modelos feitos de forma artesanal, com sistema de resfriamento triplo na superfície, que funcionam para afastar o calor do corpo de maneira suave e eficiente. A superfície permite mais qualidade no sono e feita com fios de polietileno refrescante, combinados com espuma Ultracel e látex infundido com grafite. 

O sistema de conforto da linha Scott Living conta com tecnologia que utiliza o CO2 da atmosfera para a produção das espumas de alta densidade e máximo conformo, o que diminui em até 20% a utilização de petróleo como principal matéria-prima. O sistema de molejo conta com a exclusiva tecnologia Q5, que distribui o peso do corpo em cinco diferentes zonas de conforto (cabeça, ombro, lombar, posterior da perna e panturrilhas). Isso significa que o nível de conforto é diferenciado em cada uma dessas regiões, propiciando uma maior experiência de relaxamento e de sono profundo durante o descanso.

 

É possível se comunicar com outras pessoas durante o sono, revela pesquisa

Uma pesquisa realizada pela Nothwestern University, nos Estados Unidos, mostrou que as pessoas conseguem se comunicar enquanto dormem.  O teste foi feito com 22 voluntários que tiveram suas ondas cerebrais monitoradas por cientistas durante o sono. 

Os estudiosos esperavam o momento em que o indivíduo entrava na fase REM, que é considerado o último estágio do sono onde os sonhos acontecem, com duração de 20 minutos, para fazer perguntas. Uma delas era Quanto é 8 menos 6?” ou “Quanto é 1 mais 4?”. A pessoa deveria responder movendo os olhos o número que correspondesse a resposta. 

Também foram feitas perguntas cuja as respostas era “sim” ou não”. Para esse teste, era esperado que o índividuo mexesse a bochecha para “sim” e o arqueamento da sombracelha para “não”. 

Ao todo, foram feitos feitas 158 avaliações. Desses, grade maioria teve resultado ambiguo ou incorreto, mas em 29 casos, a pessoa acertou. 

Os cientistas também falaram palavras durante os testes. Nesses casos ele se lembravam dos dizeres ao acordar. Os estudiosos explicaram que isso acontece porque parte do cérebro dos voluntários estava “acordado”. 

 

(Foto: Shutterstock)

Estudo mostra que dormir em ambiente com luz pode prejudicar a saúde

Dormir por apenas uma noite com uma luz fraca, como um aparelho de TV com o som desligado, elevou o açúcar no sangue e a frequência cardíaca de jovens saudáveis que participaram de um experimento de laboratório do sono, segundo um novo estudo. As informações são da CNN Brasil.

A luz fraca penetrou pelas pálpebras e atrapalhou o sono, apesar do fato de os participantes dormirem com os olhos fechados, disse a autora do estudo, Phyllis Zee, diretora do Centro de Medicina Circadiana e do Sono da Faculdade de Medicina Feinberg, da Universidade Northwestern.

A frequência cardíaca geralmente cai à noite, diminuindo à medida que o cérebro está ocupado reparando e rejuvenescendo o corpo. Uma frequência cardíaca elevada à noite já foi mostrada em vários estudos como um fator de risco para doenças cardíacas futuras e a morte precoce.

Níveis elevados de açúcar no sangue são um sinal de resistência à insulina, onde o corpo para de usar a glicose corretamente e o pâncreas entra em esgotamento, inundando o corpo com insulina extra para compensar até que eventualmente perca sua capacidade de fazê-lo. Com o tempo, a resistência à insulina pode levar ao diabetes tipo 2.

Dormir de olhos fechados

Pesquisas anteriores mostraram uma associação entre luz artificial à noite e ganho de peso e obesidade, interrupções na função metabólica, secreção de insulina e desenvolvimento de diabetes e fatores de risco cardiovascular.

“Por que dormir com as luzes acesas afetaria seu metabolismo? Isso poderia explicar por que há uma maior prevalência de diabetes ou obesidade (na sociedade)?”, perguntou Zee.

Zee e sua equipe selecionaram 20 pessoas saudáveis, na faixa dos 20 anos e as fizeram passar duas noites em um laboratório do sono. A primeira noite foi passada em um quarto totalmente escuro onde “você não seria capaz de ver muito, ou nada, quando seus olhos estivessem abertos”, disse Zee.

Todos os participantes do estudo foram conectados a dispositivos que monitoram uma série de medidas objetivas da qualidade do sono. Para que os dados pudessem ser coletados com o mínimo de interferência, eles dormiram com uma agulha intravenosa conectada a longos tubos que serpenteiam pela sala e passam por um buraco que chega ao laboratório da pesquisadora. O sangue foi coletado sem nunca tocar os participantes adormecidos.

“Nós gravamos as ondas cerebrais e pudemos dizer em que estágio do sono a pessoa estava”, disse Zee. “Gravamos a respiração, a frequência cardíaca, o eletrocardiograma e também extraímos sangue deles para medir os níveis de melatonina enquanto dormiam”. A melatonina é um hormônio que regula o ritmo circadiano do corpo, ou o relógio biológico do sono e da vigília.

Uma parte aleatória do grupo repetiu o mesmo nível de luz por uma segunda noite no laboratório, enquanto a outra parte do grupo dormia com uma luz fraca no teto, com um brilho equivalente a “um dia muito, muito escuro, nublado ou luzes da rua entrando por um janela”, disse Zee.

“Agora essas pessoas estavam dormindo com as pálpebras fechadas”, explicou ela. “Na literatura, a estimativa é que cerca de 5% a 10% da luz no ambiente realmente passaria pela pálpebra fechada até o olho, então isso não é muita luz”.

No entanto, mesmo essa pequena quantidade de luz criou um déficit de ondas lentas e movimento rápido dos olhos enquanto dormiam, os estágios do sono em que ocorre a maior parte da renovação celular, disse Zee.

Além disso, a frequência cardíaca foi mais alta, a resistência à insulina aumentou e os sistemas nervosos simpático (luta ou fuga) e parassimpático (descanso e relaxamento) ficaram desequilibrados, o que tem sido associado a uma pressão arterial mais alta em pessoas saudáveis.

A luz não era forte o suficiente, no entanto, para diminuir os níveis de melatonina no corpo, acrescentou Zee. O estudo foi publicado segunda-feira (14) na revista Proceedings of the National Academy of Sciences.

O que fazer?

Que conselho Zee daria às pessoas com base em seu estudo e pesquisas existentes no campo? Feche as persianas e cortinas, apague todas as luzes e considere usar uma máscara de dormir.

“Acho que a força da evidência é que você claramente deve prestar atenção à luz do seu quarto”, disse ela. “Certifique-se de começar a diminuir as luzes pelo menos uma ou duas horas antes de ir para a cama para preparar seu ambiente para dormir”.

Verifique se há fontes de luz desnecessárias no seu quarto, acrescentou. Se uma luz noturna for necessária, mantenha-a fraca e no nível do chão, “para que seja mais refletida do que próxima ao nível dos olhos ou da cama”, sugeriu ela.

Fique atento também ao tipo de luz que você tem em seu quarto, ela acrescentou, e retire qualquer luz no espectro azul, como as emitidas por dispositivos eletrônicos como televisores, celulares, tablets e computadores ou notebooks.

“A luz azul é o tipo de luz mais estimulante”, disse Zee. “Se você tem que ter uma luz acesa por questões de segurança, mude a cor dela. Você quer escolher luzes que tenham tons mais avermelhados ou acastanhados”.

Luzes de LED podem ser adquiridas em qualquer cor, incluindo em tons de vermelho e castanho.

 

Imagem: pixabay

Descobrimos o segredo das camas confortáveis dos hotéis de luxo que você pode ter em casa

Sabe aquela sensação de não querer mais levantar da cama porque ela é incrivelmente confortável? Ou aquela experiência de descanso que as camas dos principais hotéis e resorts de luxo do país sempre propiciam? Nós descobrimos (e revelamos) o segredo pra você! E o melhor… você pode repetir o aconchego todos os dias na sua cama.

7d18d499cf509761999a663e881ccf85.jpg

Além de um colchão excelente e enxoval premium, os principais hotéis e resorts de luxo do Brasil contam com um acessório indispensável: o Pillow Top Premium, que propicia até 12cm de conforto, maciez e imponência nas camas.  A peça é ideal para quem precisa de mais conforto ou sonha com a experiência diária (ou melhor, noturna!) destas camas incrivelmente confortáveis que encontramos nas melhores hospedagens pelo mundo.  

O pillow top premium é uma generosa camada de conforto extra que vai sobre o colchão. Além de propiciar aquela sensação de “dormir nas nuvens”, dá  imponência e elegância para a cama que, quando montada, naturalmente adquire aquele aspecto de “cama de rainha” e quando o assunto é decor, deixa o quarto elegante, sofisticado e com aquele aspecto de  aconchego, um lugar que abraça, literalmente.

Contudo, ainda tem um grande diferencial é não interferir no nível de conforto do colchão. Ou seja, mesmo para quem gosta de dormir em uma densidade firme, a sensação de “firmeza” continuará a mesma, mas com um conforto maior principalmente na região do quadril e pescoço. Isso por conta da composição com microesferas em fibra de silicone do pillow top premium. Para quem já dorme em um colchão macio, a sensação será de um delicioso abraço noturno

pillow

Economia
Por outro lado, o pillow top premium também é indicado para quem precisa de mais conforto por não ter se adaptado ao colchão atual, e ainda não quer trocá-lo. Neste caso, ele possibilita um descanso maior ao corpo e um sono mais restaurador e energizante.

O pillow top premium padrão hotel cinco estrelas é o único utilizado pelas principais redes de hotelaria e resorts de luxo do país, propiciando que o melhor conforto seja repetido todas as noites na sua cama.

Em Goiânia já é possível encontrá-lo com exclusividade na Lih Experiência do Sono, que conta com o que há de melhor no mundo na arte de dormir bem. 

SERVIÇO:
Pillow Top Original Dos Principais Hotéis E Resorts De Luxo Do País
Onde: Lih Experiência do Sono

Endereços:

#CasaLIH Rua 90, n352, setor Sul (62) 9 8585-0341 Shopping Bougainville Rua 9, n1855, setor Marista, piso 2 (Ao lado da Vivara) (62) 9 8453-0341 Shopping Alphamall Av. Alphaville Flamboyant, n160, setor Alphaville Flamboyant, sala 26 (Ao lado da Subway) (62) 9 8203 9209

Acompanhe as ofertas no Instagram @lih_experienciadosono

Whatsapp: (62) 9 8585 0341

Leia também: 
LIH: Goiânia ganha a maior loja de colchões e experiência do sono de luxo do mundo – Curta Mais

Publieditorial 

74c580ebb07298bd00c486138be9d164.jpg