10 lugares para conhecer no Ceará em 2024

Explorar o Ceará é uma jornada de deleite para os sentidos, onde cada passo revela um mosaico de maravilhas naturais que conquistam corações. Banhado pelo Oceano Atlântico, esse estado do nordeste brasileiro deslumbra com suas praias douradas, lagoas serenas e cachoeiras que ecoam a majestade da natureza. 

A atmosfera vibrante, aliada à hospitalidade calorosa dos cearenses, transforma cada visita em uma imersão única, convidando os viajantes a desbravarem uma terra onde o encanto se entrelaça com a cultura local.

Descubra agora os 10 lugares imperdíveis que tornam uma viagem pelo Ceará uma verdadeira aventura dos sonhos.

Das lagoas serenas às praias paradisíacas, cada lugar oferece uma experiência única e inesquecível, deixando lembranças para sempre na memória dos viajantes.

Os melhores destinos de escalada no Brasil

Em um país tão rico em belezas naturais como o Brasil, a busca por aventuras nas alturas se torna uma verdadeira jornada de descobertas. Além das praias paradisíacas e das florestas exuberantes, nosso território abriga verdadeiros paraísos verticais, prontos para serem explorados por aqueles que buscam desafiar os limites da gravidade e da adrenalina.

O Brasil, conhecido por sua vasta extensão territorial e uma bela diversidade natural, oferece aos amantes da escalada uma variedade de desafios e paisagens deslumbrantes. Desde as rochas imponentes da região sudeste até os picos desafiadores do nordeste, o país abriga alguns dos destinos de escalada mais emocionantes do mundo. Nesta exploração das alturas, mergulharemos nos melhores destinos de escalada do Brasil, de verdadeira beleza natural que os tornam paraísos para os amantes da escalada. 

Conheça a cidade que é um pedacinho da Itália em Goiás

Se você já ouviu falar do Festival Italiano de Nova Veneza, então, já ouviu falar dessa cidade que é um pedacinho da Itália, no coração de Goiás.

Localizada a 39 km de Goiânia, essa pequena cidade não apenas celebra, mas vive intensamente a cultura italiana. Nova Veneza foi fundada por imigrantes italianos, nos anos 1920.

O festival, que ocorre anualmente na cidade, há 16 anos, atrai milhares de pessoas de Goiás e estados vizinhos.

 

A História da cidade que é um pedacinho da Itália em Goiás

Conheça a cidade que é um pedacinho da Itália em Goiás

Foto: Italianismo

Por que Nova Veneza tem uma paixão tão profunda pela cultura italiana?

A resposta remonta a mais de um século, quando as famílias Stival, Bisnoto, Faquim, Bosco, Sousa, Alves, Santos, Ferreira, Vargas, Peixoto e Constantino chegaram da Itália, estabelecendo-se na região por volta de 1924.

O local, inicialmente chamado de ‘Colônia dos Italianos’, tornou-se oficialmente Nova Veneza em 1958.

Com mais de 60% de sua população composta por descendentes de italianos, a cidade é um símbolo da imigração no Estado de Goiás. No Brasil, onde cerca de 30 milhões de pessoas têm origens familiares na Itália, Nova Veneza se destaca como o único reduto italiano no centro-oeste brasileiro.

 

A Influência Italiana Além das Fronteiras

Enquanto muitos descendentes ítalo-brasileiros concentram-se no Sul e no Sudeste, Nova Veneza preserva suas raízes italianas, não apenas na culinária, mas também na arquitetura e no urbanismo.

Mesmo após um século de imigração, a cidade mantém edificações com colunas romanas, praças ornamentadas com chafarizes e ruas que remetem à Itália. O idioma italiano é parte do cotidiano, sendo inclusive ensinado nas escolas locais.

 

Explorando Nova Veneza: Cultura, Geografia e Aventura

Acessível pelas rodovias GO 462 ou GO 222, Nova Veneza cativa não apenas pela herança cultural, mas também por sua geografia exuberante, repleta de montanhas.

Os amantes do ecoturismo e turismo de aventura encontram na cidade um destino ideal para voos paraguaios, trilhas de bicicleta e moto bike. Além disso, Nova Veneza faz parte de um circuito religioso, atraindo romeiros pelas serras da região.

 

Preservando Tradições e Atraindo Visitantes

Nova Veneza é mais do que uma cidade; é um testemunho vivo da rica história da imigração italiana no Brasil.

O Festival Italiano é apenas uma das muitas manifestações que perpetuam a herança cultural, tornando a cidade um destino único. Ao explorar Nova Veneza, os visitantes não apenas se conectam com a tradição italiana, mas também descobrem uma jóia escondida que mescla autenticidade, beleza e hospitalidade brasileira.

Convidamos você a explorar essa cidade encantadora, onde o passado e o presente se entrelaçam, proporcionando uma experiência que transcende fronteiras e cria memórias duradouras.

 

 

Leia Também

Marcelo Albuquerque, fundador do guia Curta Mais, recebe Título de Cidadão Goiano

Correios abrem inscrições para Concurso Internacional de Cartas com prêmio de R$ 10 mil

Países na Europa super econômicos para fugir do tradicional

 

História completa de Nova Veneza

Tudo começou em uma área pertencente ao município de Anápolis, em 23 de março de 1895, chegaram os primeiros moradores, Antonio da Silva Loures, e seu filho José da Silva Loures, requerendo uma propriedade rural através da escritura pública, pois aqui pertencia a Anápolis. Logo vieram outras famílias como: Manoel Antonio Gomes, Manoel Antonio de Souza, Pedro Camilo, Teotônio Alves, com o objetivo de cultivar o café. Seus meios de transporte na época eram; cavalos e carros de boi pois não haviam estradas.

A historia de Nova Veneza também está ligada a Imigração Italiana. Estes vieram para o Brasil em decorrência das dificuldades inerentes à própria sobrevivência naquele país europeu. Na Itália chegaram noticias através de cartas que aqui na América haviam muitas possibilidades de melhoria de vida. Esses italianos vieram de Previzo província de Veneto, onde eram acostumados com a lida de parreiras e vinícolas para aqui cultivarem o café. Primeiro veio o Senhor João Stival, retornando à Previzo para se casar e trazer toda a família para o Brasil. Outros imigrantes homens, também vieram e quando chegaram ao pais, precisamente em Santos, São Paulo espalharam uns para Marília, outros para Ribeirão Preto e Minas Gerais, trabalhando como empregados nas plantações de café. Mais tarde compraram sete alqueires de terra em Goiás do Senhor Atílio Constantino, onde com muitas dificuldades plantaram café, sendo que aqui, já viviam nessa época mais de quarenta pessoas.

Em Minas Gerais conheceram tia Noca que era da cidade de Goiás a qual incentivou a família Stival a vir para Goiás.

O Senhor João Stival veio, no ano de 1911, com a incumbência por parte de seus familiares e amigos, de adquirir uma propriedade rural onde todos pudessem morar e trabalhar. Comprou 362 alqueires e meio, denominada Fazenda Barra da Cachoeira. Permaneceram aqui alguns meses João Stival, Cesário Stival e Joaquim. Retornaram para Minas Gerais os senhores João e Joaquim Stival, para trazerem suas famílias e a família de Cesário.

Cesário Stival, ficou para providenciar a construção da casa para abrigar todas as famílias que viessem para fazer lavoura de milho, arroz, feijão e mandioca. Quando retornaram trouxeram as famílias Faquim e Stival, vieram de trem até catalão, e de lá para cá em sete carros de bois e uma carroça tipo carretão.

Chegaram nessa região no dia 04 de dezembro de 1912, estava muito chuvoso e devido a isso a construção da casa estava muito atrasada, eles tiveram que morar em barracas de americano.

A fazenda foi devidamente dividida entre todas as famílias, pois alguns já haviam casado em Minas Gerais. Logo o lugar ficou conhecido como “Colônia dos Italianos”.

Aos poucos grandes extensões de mata foram cedendo o lugar à cafezais. Acolônia passou a receber um numero maior de famílias como: Constantino, e em 1917 a família Peixoto, tendo como chefe o Senhor José Peixoto e Bosco.

O Senhor João Stival resolveu que, não apenas apenas lavradores mas também comerciantes e outros profissionais poderiam fizar residências em suas terras, e assim em 05 de junho de 1924, lavrando em cartório, loteou suas propriedades deixando parte como doação para a construção de uma capela, que recebeu o nome de Igreja Nossa Senhora do Carmo, devido a grande devoção que tinham pela santa e por São José. A primeira missa foi celebrada em 19 de abril de 1924, as 10:00h pelo Padre Pelágio, missionário redentorista.

Para essa missa o Senhor Carlos Stival e Ecce Homo Faquim foram a Goiabeira (Inhumas) buscar duas cantoras da família Soyer.

Como não tinham uma igreja, várias pessoas como, Carlos Stival, Lipídio Faquim, Ecce Homo Faquim, Florino Stival, Joaquim Stival, João Vieira Mota e outros roçaram uma boa quantidade de mata, e debaixo de uma árvore de jacarandazinho o Padre Pelagio celebrou a primeira missa, lançando a pedra fundamental da nova capela.

A arvore de jacarandazinho, cresceu e viveu muito tempo servindo de torre para pendurar o sino que foi oferecido pelo Senhor José Peixoto (Pai do Senhor Domingos Peixoto).

Eles mesmos levantaram os esteios de aroeira, cobriram de telha e fecharam as paredes da capela com folhas de bacuri. O Senhor Achiçes de Pina doou a primeira imagem de Nossa Senhora.

Algum tempo depois Manezinho, considerado como louco, quebrou a imagem, alegando que ela estava namorando São Benedito, padroeiro de Nerópolis.

O Senhor João Stival, doou outra imagem, a atual que está no altar é a terceira imagem doada em 1963, pela Senhora Tereza Peixoto Stival (Dona Teia). O primeiro vigário oficial foi, o espanhol Feliciano S. Robles. Da família Stival quem liderava toda parte religiosa era o Senhor Florindo Stival.

Nova Veneza permaneceu com a denominação de “Colônia dos Italianos” até 1924, e por causa da Segunda Guerra Mundial, mudaram para Goianás. A partir de 1958, recebeu definitivamente o nome Nova Veneza.

Partindo da construção da Igreja, começaram a se desenvolver a parte urbana, residencial e comercial de Nova Veneza. Algumas pessoas contribuíram para este desenvolvimento, entre elas estão:

  • Primeiro Farmacêutico: Cícero Tupi;
  • Primeiro Picolezeiro: Antônio Alves;
  • Primeira Pensão: Dona Abadia;
  • Primeira casa de secos e molhados: Achiles Pina;

 

Em virtude da religiosidade da comunidade, no primeiro domingo do mês as 14:00h rezava-se o terço na Igreja ou em alguma residência. Era costume ter uma cerimônia especial na Semana Santa.

Para haver iluminação na procissão do Senhor Morto, que era realizada na fazenda do Senhor Francisco Peixoto, cortavam-se laranjas ao meio, tiravam os gomos, secavam, colocavam azeite e um pavio de algodão, em seguida colocavam nas janelas, no carriado onde passavam os carros de bois e no terreirão onde secavam café, nessa procissão era levado um crucifixo.

Cada família tinha em suas casas um oratório com o santo de sua devoção, em todos os finais de tarde reuniam os familiares para fazerem suas orações.

 

Curiosidades da Época

  • Em primeiro de Abril, era costume dos homens irem com seus cavalos enfeitados com flores visitar os amigos. Ao chegar nas casas os cavaleiros formavam a primeira letra do dona da casa.
  • Nas fazendas das famílias Stival, Faquim e Peixoto, tinham campo de futebol, botia e basquete, onde os filhos praticavam esses esportes.
  • Havia hábito da realização de bailes nas residências,
  • Os casamentos eram realizados com muita festa, o Padre vinha celebrar a cerimônia religiosa, e o casamento civil era realizado em Nerópolis, para onde os noivos iam à cavalo.
  • Em maio era realizada a festa de Nossa Senhora das Graças e São Sebastião, onde faziam ofertas de flores e a primeira comunhão das crianças.
  • em 1932, foi fundada a primeira banda musical pelo maestro Antônio Feliciano Rodrigues, com os seguintes músicos: Zaquinho clarineta, Chicão baixo, Rui (Filho do maestro) tarol, Santos Stival bumbo, Chicp Carapina prato, Elias Passos bombardino, Ecce Homo primeiro saque, Chico Juquinha Trombone de Vara e Mozart Piston. Essa banda se apresentava em missas, procissões, festa da padroeira, coreto ao lado igreja (na parte de cima do coreto a banda se apresentava e na parte de baixo funcionava a cadeia).
  • O primeiro coral em composto pelas senhoras; Antonia Peixoto Stival, Carmélia Peixoto Stival, Otília Muniz Rodrigues, Maria Peixoto Stival, Paulina Stival Peixoto e Joana Stival Zanine.
  • Na década de 50, a musica foi bastante valorizada através de um programa de calouros nas manhãs de domingo, realizado pelo auto-falante do Esporte Clube Goianás, tendo como animador; Domingos Faquim e o Loucutor Ovídio da Silva Veneziano.
  • A primeira emissora de radio propriedade do Senhor Pite recebeu o nome “Radio Águia Branca”, em homenagem ao símbolo do Esporte Clube Goianas.
  • A senhora Oníscia Peixoto Seabra, fundou o coral religioso da Matriz de Nossa Senhora do Carmo e outros.

Melhores lugares no Brasil para pedir alguém em casamento

O Brasil é um país vasto e diversificado, repleto de paisagens deslumbrantes e locais românticos que proporcionam cenários perfeitos para momentos inesquecíveis. O Brasil, com suas paisagens de tirar o fôlego e locais românticos, oferece opções encantadoras para você se ajoelhar e oferecer um anel à sua amada. 

Entre esses lugares, destacam-se alguns destinos que são verdadeiros tesouros para quem planeja pedir alguém em casamento. Seja em praias paradisíacas, cenários históricos encantadores ou em meio à exuberante natureza. Vamos conhecer alguns dos lugares mais apaixonantes, pedacinhos deste país que tem potencial para ser o pano de fundo do seu aguardado “sim”. 

EUA renova regra que dispensa entrevistas consulares para vistos em 2024

O governo dos Estados Unidos renovou a regra que permite que consulados e embaixadas dispensem a realização de entrevista presencial para a emissão ou renovação de certos tipos de vistos. A regra, publicada no final de dezembro pelo Departamento de Estado americano, vale até o final de 2024.

O principal objetivo da medida, que vem sendo adotada desde a pandemia, é reduzir a fila de espera nos postos consulares ao redor do mundo, em razão da crescente demanda por vistos americanos.

Em 2024, detentores de um visto americano não imigratório, ou seja, aquele que não concede a residência permanente, poderão renová-lo sem realizar a entrevista consular, contanto que o documento não tenha vencido há mais de 48 meses. A regra se aplica, por exemplo, ao visto de turismo e negócios (B1/B2), que corresponde a mais de 90% das emissões para brasileiros.

Visto de primeira viagem para os Estados Unidos

Nos casos de solicitação de um visto novo, o solicitante também poderá ser dispensado da entrevista presencial caso já tenha recebido anteriormente um visto imigratório dos Estados Unidos que não o B1/B2 e esse visto não esteja vencido há mais de 48 meses.

“Para quem vai tirar o visto pela primeira vez, sem nunca ter recebido uma autorização anterior, a entrevista consular é mandatória. A única exceção, de acordo com a nova regra do Departamento de Estado, é o visto H-2, destinado a trabalhadores temporários que vão para os Estados Unidos atuar na agricultura ou em áreas que tenham picos de demanda sazonal”, explica Rodrigo Costa, CEO do Viva América, empresa especializada em serviços imigratórios.

O executivo explica ainda que, para conseguir a isenção da entrevista nos casos estabelecidos na nova regra do Departamento de Estado, os candidatos devem solicitar o visto em seu país de residência e não podem ter registro de um visto negado anteriormente, a não ser que essa negativa tenha sido superada posteriormente com uma aprovação ou anulada a critério do governo americano.

“Além disso, se houver qualquer outra razão aparente de inelegibilidade, a autoridade consular poderá, em ato discricionário, exigir a realização da entrevista”, completa Rodrigo Costa.

Filas de espera no Brasil 

A fila de espera para agendar uma entrevista nos consulados e na Embaixada dos Estados Unidos no Brasil bateu sucessivos recordes em 2022 e 2023. No ano passado, por exemplo, solicitantes que tentaram tirar o visto no Consulado de São Paulo chegaram a ter de aguardar mais de 630 dias – quase dois anos – para a entrevista.

Por causa disso, a Embaixada contratou novos funcionários e passou a realizar atendimentos aos sábados. E as medidas deram certo.

De acordo com um levantamento realizado pelo Viva América, que monitora a fila de espera para o visto B1/B2, o tempo para conseguir a entrevista consular na capital paulista é de 8 oito dias atualmente, com base na última atualização da pesquisa, referente à segunda semana de janeiro. O agendamento também está mais ágil nos consulados do Rio de Janeiro (40 dias), Porto Alegre (15) e Recife (98). Na Embaixada em Brasília, são 21 dias.

Com isso, a média de espera dos cinco postos diplomáticos dos Estados Unidos que emitem o visto de turismo e negócios no Brasil é de 36,4 dias, a menor desde novembro de 2022, quando o Viva América iniciou o monitoramento.

 

*Fonte: Terra

Veja também:

 

Conheça as 10 cidades mais amigáveis do Brasil

Antes de decidir o destino de uma viagem alguns aspectos são importantes, como hospedagem, atrações e passeios, cultura e sua hospitalidade, para podermos desfrutar de tudo que o local tem a oferecer.

Pensando nisso, o Guia Curta Mais trouxe as 10 cidades mais amigáveis do Brasil que não podem ficar de fora no planejamento da sua próxima viagem para as férias.

 

Esta é a segunda melhor praia do mundo e fica no Brasil

É do Brasil! Mais especificamente, do Rio de Janeiro: a praia de Ipanema foi eleita a segunda melhor do mundo, segundo o guia especializado de viagens “Lonely Planet”. O ranking foi divulgado recentemente na forma de livro, o “Best Beaches in the World”.

Vista da Praia de Ipanema no Rio de Janeiro (foto: reprodução Vida de Turista)

A obra elenca as 100 melhores praias ao redor do planeta e destaca Ipanema pelo “pôr do sol surpreendente” e por atrair diferentes tipos de públicos e tribos ao longo de seus postos.

A carioca só ficou atrás de The Pass, na Austrália. Localizada no ponto mais a leste do país, a praia de areia “rosada e fofa” é um “paraíso para surfistas”, descreve o guia. Por lá, é possível ainda ter um rico contato com história aborígine da região, enquanto dentro da floresta subtropical ao seu redor, coalas e perus nativos podem ser avistados.

O top 3 se completa com a tailandesa Maya Bay, famosa internacionalmente como o cenário paradisíaco do filme “A Praia”, de Leonardo DiCaprio. Com apenas 15 metros de largura e 250 metros de comprimento, cercado por falésias calcárias, o destino ficou tão popular entre os turistas nos anos 2000 que chegou a ser fechado pelas autoridades em 2018 – devido ao acúmulo de lixo, danos a corais e distúrbio da vida selvagem, destaca o guia. A baía só foi reaberta em 2022. Neste hiato, tubarões regressaram às águas da região e os recifes de coral voltaram a crescer, relatou a Reuters na época.

Desde então, ela tem uma série de restrições: não é permitido tomar banho e os barcos com turistas (apenas 375 visitantes de hora em hora) têm de fazer o desembarque do outro lado da ilha.

Veja a seguir o top 20 melhores praias do mundo, segundo o guia:

  1. The Pass – Byron Bay, Austrália
  2. Praia de Ipanema – Rio de Janeiro, Brasil
  3. Ao Maya – Ko Phi-Phi, Krabi, Tailândia
  4. Ilha Mnemba – Zanzibar, Tanzânia
  5. Sarakiniko – Ilha de Milos, Grécia
  6. Chesterman Beach – Ilha de Vancouver, Canadá
  7. Cabo San Juan del Guía – Parque Nacional Natural Tayrona, Colômbia
  8. Anse Source d’Argent – La Digue, Seychelles
  9. Playa Balandra – La Paz, Baja California Sur, México
  10. Punta Paloma – Cádiz, Espanha
  11. Praia de Punta Rata – Rivieira Makarska, Croácia
  12. West Beach – Hébridas Exteriores, Escócia
  13. Rauðasandur – Westfjords, Islândia
  14. Praia Rosa – Parque Nacional de Komodo, Indonésia
  15. Dueodde – Nexø, Bornholm, Dinamarca
  16. Keem Bay Beach – Condado de Mayo, Irlanda
  17. Ruby Beach – Parque Nacional Olímpico, EUA
  18. Stanhope Beach – Parque Nacional da Ilha do Príncipe Eduardo, Canadá
  19. Radhanagar – Ilhas Andaman, Índia
  20. Praia do Pacífico – Siargao, Filipinas

Quais são os destaques da Praia de Ipanema?

A Praia de Ipanema é uma das praias mais lindas do Rio de Janeiro e uma das que tem a melhor visão para o Pão de Açúcar.

Ipanema tem 2,6 km de extensão e fica perto do bairro do Leblon. Visitam a praia tanto moradores do Rio de Janeiro quanto turistas. Ela é ótima para a prática de esportes e também é palco para uma série de eventos esportivos como o vôlei de praia, principalmente aqueles torneios que vemos na televisão durante os fins de semana.

Pôr-do-sol na Praia de Ipanema (foto: reprodução Vida de Turista)

A praia é perfeita para dar um mergulho, caminhar ou se arriscar na “altinha”, no futevôlei ou em outros esportes na areia, mas Ipanema chama a atenção pela diversidade dos visitantes. O Posto 8 fica mais perto da Praia do Arpoador e é ponto de encontro da turma mais descolada que está a fim de paquerar. Já o Posto 9 é o pedacinho de areia mais badalado para a turma LGBTQIA+, e você encontra mais famílias e os moradores do bairro no Posto 10.

Da Praia de Ipanema você consegue avistar o Arquipélago de Cagarras, um conjunto de sete ilhas que fica a apenas 5 km da costa. Os visitantes não podem pisar nas ilhas, já que elas são uma unidade de preservação ambiental, mas vale a pena reservar um passeio de escuna ou até um mergulho profissional com empresas especializadas. Os barcos saem da Praia de Copacabana ou da Marina da Glória.

Apesar do arquipélago ficar bem pertinho da praia de Ipanema, geralmente é o ponto final da excursão. Os barcos passam por outras praias e só param para o mergulho nas ilhas depois de uma hora e meia. Nadar nas águas transparentes e observar os pássaros em voo rasante é bem divertido, mas a grande revelação do passeio é poder ver a Cidade Maravilhosa de um ângulo totalmente novo.

 

Fontes: Forbes Brasil; Hoteis.com; Vida de Turista

Veja também:

 

As melhores ilhas do Caribe para visitar em 2024

Com suas praias de areia branca, águas cristalinas e uma rica diversidade cultural, o Caribe continua a ser um dos destinos mais desejados do mundo para os viajantes em busca de uma escapada paradisíaca. Em 2024, as ilhas do Caribe seguem oferecendo uma grande opção de experiências e aventuras, desde destinos de luxo até refúgios intocados. Vamos explorar algumas das melhores ilhas do Caribe para visitar este ano, ilhas de beleza inigualáveis, oferecendo excelentes experiências aos viajantes em busca de sol, diversão e relaxamento. 

O Caribe é um destino diversificado e emocionante, repleto de ilhas que oferecem experiências únicas para os viajantes. De praias paradisíacas a rica história cultural, cada ilha tem algo especial a oferecer em 2024. Independentemente da escolha, os visitantes estão garantidos para criar memórias inesquecíveis neste paraíso tropical.

 

>Veja Também<

‘Dubai da América do Sul’ desponta para o turismo e deixa brasileiros apaixonados

Turismo em Goiás: 21 cidades que prometem bombar em 2024

Brasil recebe prêmio de turismo excepcional na Fitur 2024

As 6 chapadas mais impressionantes do Brasil

Reservar um tempo para conhecer as deslumbrantes chapadas do Brasil é uma maneira incomparável de aproveitar a exuberância da natureza brasileira. Essas distintas formações geográficas, caracterizadas por áreas planas no topo de serras, abrigam algumas das paisagens naturais mais impressionantes do mundo.

Localizadas predominantemente nas regiões Centro-Oeste, Norte e Nordeste do Brasil, as chapadas são preservadas por parques nacionais dedicados à conservação de sua rica biodiversidade. Por isso, esses destinos tornam-se verdadeiros paraísos para os entusiastas do ecoturismo.

Pensando nisso, o Guia selecionou uma lista das seis melhores chapadas do Brasil que merecem ser visitadas, proporcionando a oportunidade de maravilhar-se com as inigualáveis belezas naturais do país.

Cidade brasileira está entre os destinos mais amigáveis do mundo

O Booking.com, renomado site de reservas globais, divulgou recentemente um ranking revelador: as cidades mais amigáveis do mundo.

Surpreendentemente, uma cidade brasileira ganhou destaque entre os destinos acolhedores.

Vamos explorar essas joias turísticas que oferecem não apenas atrações memoráveis, mas também calorosas boas-vindas aos visitantes.

 

Auckland (Nova Zelândia)

Cidade brasileira está entre os destinos mais amigáveis do mundo

Foto: divulgação/Nova Zelândia

Apesar de Auckland, a cidade mais populosa da Nova Zelândia, não figurar em muitas listas turísticas convencionais, revelou-se como um destino extraordinariamente acolhedor.

Rodeada por florestas e um litoral paradisíaco, essa metrópole oceânica oferece uma experiência única, impulsionada pela diversidade cultural resultante da miscigenação semelhante à brasileira.

 

Charleston (EUA)

Cidade brasileira está entre os destinos mais amigáveis do mundo

Foto: Rota de Férias

Fundada em 1670, Charleston, na Carolina do Sul, destaca-se como um exemplo da serenidade encontrada nos Estados Unidos.

Com sua rica história, edifícios preservados e uma orla encantadora, a cidade proporciona aos visitantes uma atmosfera de tranquilidade para explorar seus museus e fortes.

 

Edimburgo (Escócia – UK)

Cidade brasileira está entre os destinos mais amigáveis do mundo

Foto: Tripadvisor

Edimburgo, a capital histórica da Escócia, é celebrada como uma das cidades mais festivas e felizes da Europa.

Com festivais renomados, como o Festival de Edimburgo e o Hogmanay, a cidade preserva sua arquitetura e tradições, enquanto os moradores locais recebem os visitantes com um humor contagiante.

 

Melbourne (Austrália)

Cidade brasileira está entre os destinos mais amigáveis do mundo

Foto: Brasil Escola

Melbourne, na Austrália, destaca-se como uma opção para os entusiastas de esportes e cultura.

Com eventos de prestígio, como o Grand Prix de Fórmula 1 e o Australian Open, a cidade oferece uma fusão única de esportes, entretenimento e atrações gastronômicas, garantindo uma experiência inesquecível.

 

Montreal (Canadá)

Cidade brasileira está entre os destinos mais amigáveis do mundo

Foto: Dicas do Canadá

Montreal, na província de Quebec, Canadá, é conhecida por equilibrar harmoniosamente elementos clássicos e modernos.

Com museus, prédios históricos e uma cena cultural vibrante, a cidade também atende aos que buscam entretenimento noturno e atividades esportivas.

 

Porto de Galinhas, Pernambuco (Brasil)

Cidade brasileira está entre os destinos mais amigáveis do mundo

Foto: Viagem e Turismo

Representando o Brasil, Porto de Galinhas, em Pernambuco, destaca-se como um destino tropical encantador.

Conhecida por suas praias paradisíacas, piscinas naturais e mangues preservados, a região oferece uma atmosfera amigável e diversas opções de hospedagem de luxo.

 

Mais sobre a cidade brasileira está entre os destinos mais amigáveis do mundo

Há muito o que fazer em Porto de Galinhas, um dos melhores destinos do Brasil! É um lugar ideal para quem quer descansar, curtir alguns dias na beira do mar, pegar ou bronze ou simplesmente aproveitar as férias não fazendo nada em algumas das melhores praias do Brasil.

O mar cristalino, com direito a piscinas naturais e muitos peixinhos é um convite ao mergulho em suas águas mornas. Confira nossas dicas, saiba o que fazer em Porto de Galinhas, quando conhecer o lugar, onde ficar e muito mais!

Muitas pessoas se apaixonam tanto pela tranquilidade que Porto de Galinhas quanto pelo mar. E o amor é tanto que para muitas famílias é um destino revisitado várias vezes.

Não é para menos! O distrito está a apenas uma hora do aeroporto do Recife, tem vários restaurantes gostosos e uma rede hoteleira muito bem estruturada, com opções para todos os bolsos.

Onde fica Porto de Galinhas?

Porto de Galinhas é um distrito da cidade de Ipojuca, Pernambuco, e está a cerca de 50 km do aeroporto do Recife, capital do estado. Ela é considerada uma das melhores praias do Nordeste e do Brasil!

São em torno de 18 km de litoral que abrigam diferentes praias em Porto de Galinhas, entre elas a própria praia da Vila de Porto de Galinhas, que é onde está o comércio principal e as piscinas naturais mais conhecidas da região.

Ao norte do distrito fica a Praia de Muro Alto, um pouco mais ao sul estão a Praia do Cupe, Pontal do Cupe) e Maracaípe. Serrambi fica mais distante ainda, mais ao Sul, e também faz parte de Ipojuca.

 

O que fazer em Porto de Galinhas

Porto de Galinhas é um destino conhecido por suas praias, suas piscinas naturais e seus passeios de buggy.

Uma viagem ao destino é ótima para relaxar e curtir a praia, sem pressa. Você pode curtir uma praia diferente a cada dia ou fazer passeios para destinos vizinhos, como a Praia dos Carneiros.

 

Confira abaixo o que fazer em Porto de Galinhas.

 

Leia Também

Bom Dia Verônica: saiba tudo sobre a 3ª temporada da série

Quarta-feira de Cinzas é feriado?

Água termal de vila em Goiás está entre as 3 melhores do mundo

 

Praias de Porto de Galinhas

As praias são as principais atividades do distrito que está à beira-mar e tem lindas formações de piscinas naturais!

 

Praia de Porto de Galinhas e piscinas naturais

Essa é a principal praia da região, tem bastante comércio e boa estrutura. A praia da vila tem um mar super calminho durante a maré baixa e é dela que saem as jangadas para fazer o passeio até as piscinas naturais.

Nessa praia existem várias barracas e restaurantes que oferecem guarda-sois e cadeiras, além de petiscos e bebidas. A praia em si é bem gostosa e super bonita, mas por ser mais popular geralmente está mais cheia.

Você pode fazer o passeio em uma das jangadas do MD! 💙

Na Praia de Porto de Galinhas você pode contratar o passeio para as piscinas naturais – tem até as jangadas do Melhores Destinos lá!

Eles são organizados pela Associação dos Jangadeiros de Porto de Galinhas e realizados sempre no período de maré baixa! Portanto, há hora certa para realizar esse passeio, que é o período de maré baixa.

Muro Alto

Essa é uma praia de Porto de Galinhas que fica um pouco mais afastada da vila, em uma área bastante nobre e onde onde estão resorts como o Summerville e o Nannai.

Muro Alto é uma praia com uma longa proteção de arrecifes e na maré baixa ela fica incrível, parecida com uma lagoa. É ideal para praticar esportes como windsurf e stand up paddle e muito indicada para crianças por ser bastante tranquila.

Cupe

O Cupe é uma praia bem longa e onde estão boa parte dos bons hotéis de Porto de Galinhas. O que nem todo mundo sabe é que no geral, e principalmente durante a maré alta, a praia tem ondas fortes e pode ser traiçoeira.

A melhor área dessa praia é o chamado Pontal do Cupe, onde formam-se piscinas naturais e que ficam com água tranquila.

Merepe

O pequeno trecho ao Norte da vila é conhecido por esse nome. Ali fica a transição entre a praia do Cupe e a praia da vila de Porto de Galinhas.

Na região algumas pessoas aproveitam para praticam surf.

Maracaípe

Ao Sul da vila de Porto de Galinhas fica a praia de Maracaípe, com muitos coqueiros e um trecho longo de areia.

O mar nessa região é aberto, tem ondas e é onde os surfistas gostam de frequentar.

Pontal de Maracaípe

No fim da praia de Maracaípe fica o Pontal de Maracaípe, uma área em que ocorre o encontro do rio com o mar e que é onde você pode apreciar uma água bem tranquila.

O pôr do sol por lá é maravilhoso e ao conhecer a região você pode contratar o passeio de jangada para ver cavalos-marinhos!

 

porto de galinhas praias maracaipe

Serrambi

Serrambi é uma praia a cerca de 18 km da Vila de Porto de Galinhas e um lugar de águas cristalinas e bem calminhas, ótimas para quem está viajando com crianças. A

região tem casas e um grande hotel, o Serrambi Resort, que é uma opção muito boa para quem deseja viajar para um lugar bonito e ficar curtindo a estrutura da hospedagem escolhida.

Passeios em Porto de Galinhas

Os dois principais passeios em Porto de Galinhas são os que levam às piscinas naturais de Porto de Galinhas (imperdível!) e o passeio de buggy ponta a ponta, que mostra todas as praias da região.

Há algumas outras atividades oferecidas para quem tem mais dias disponíveis no roteiro, mas lembre-se de aproveitar também para ficar um tempo relaxando e curtindo a praia que você mais gostar! Do contrário, você pode acabar fazendo muitos passeios para os arredores, sem aproveitar Porto de Galinhas propriamente dita.

 

Passeio às piscinas naturais de Porto de Galinhas

Esse é o passeio mais tradicional oferecido em Porto de Galinhas e que vale muito a pena fazer. Consiste em realizar um pequeno trajeto de jangada para visitar as piscinas naturais que se formam no período de maré baixa.

O passeio é comprado e organizado na Associação dos Jangadeiros de Porto de Galinhas, que fica na praia principal da Vila.

E a atividade é sempre realizada no período de maré baixa, que é quando as piscinas estão em sua forma mais bonita! Se você tiver máscara para praticar snorkeling e sapatilhas, vale levar para a viagem.

Passeio de buggy em Porto de Galinhas

Outro passeio bem popular para quem visita Porto de Galinhas é o passeio de buggy, que leva às principais praias da região em um mesmo dia, fazendo algumas paradas para mergulho.

O trajeto pode variar de acordo com o que é combinado diretamente com o bugueiro, sendo a opção mais popular o “passeio de ponta a ponta”, em que se visita da Praia de Muro Alto a Maracaípe, que estão localizadas nos extremos de Porto de Galinhas.

O passeio é bem legal, cheio de paisagens lindas e também vale incluir no roteiro.

buggy-porto-galinhas

Passeio de jangada no Pontal de Maracaípe

No Pontal de Maracaípe, no finzinho da Praia de Maracaípe, há o encontro do rio com o mar e uma área de mangue, uma área de flora e fauna bem peculiar.

Um passeio simples, mas superlegal oferecido na região é o passeio de jangada no Pontal de Maracaípe, em que se pode observar cavalos-marinhos e siris!

O passeio de jangada fica ainda melhor se feito no fim de tarde, quando o visual na região fica ainda mais bonito ao pôr-do-sol! Essa região é linda e pouco explorada por muitos turistas, vale a pena conhecê-la!

 

Passeio à Praia dos Carneiros

A Praia dos Carneiros está localizada a cerca de 50 km de Porto de Galinhas e também é um passeio bem gostoso de se fazer em um dia de sol.

Essa praia tem um extenso coqueiral, tem piscinas naturais formadas no período de maré baixa além da opção de fazer um trajeto de barco pelas redondezas pelo mangue.

É possível realizar esse passeio com as agências turísticas ou por conta própria. A Praia dos Carneiros é tão legal que muita gente opta por ficar alguns dias hospedado por lá, então se você pensa em passar algumas noites em outro destino além de Porto de Galinhas, pode ser uma opção.

 

Praia de Calhetas

Calhetas é uma praia localizada a cerca de 36 km de Porto de Galinhas ou 40 km do Recife. É uma praia pequena e linda, com formações rochosas ao seu redor e também restaurantes que oferecem um lindo visual.

Se você tiver muitos dias disponíveis em seu roteiro, pode utilizar um deles para visitar essa praia. O passeio pode ser feito com agências ou por conta própria.

Quando ir a Porto de Galinhas 

Porto de Galinhas é quente o ano inteiro e pode ser visitado o ano novo. Os meses de verão são mais secos, enquanto os meses de inverno são mais chuvosos. A temporada com mais chuvas vai de março a agosto, mas mesmo viajando nesse período (como já fizemos) você poderá pegar ótimos dias de sol.

Independentemente do mês que você viaje, procure viajar no período de maré baixa, que é fundamental para aproveitar as piscinas naturais!

 

Essas cidades menos badaladas, mas igualmente cativantes, proporcionam aos viajantes uma experiência autêntica e acolhedora, reforçando que os destinos mais amigáveis muitas vezes estão fora do radar turístico tradicional.

Água termal de vila em Goiás está entre as 3 melhores do mundo

Um estudo recente realizado pela Universidade de Brasília (UNB) revelou que a água termal de uma vila em Goiás está entre as melhores do mundo.

As águas termais emergentes próximo ao encontro dos Rios São Miguel e Tocantinzinhos, na Chapada dos Veadeiros, estão classificadas entre as três melhores e mais saudáveis águas minerais do planeta. A vila é São Jorge, distrito de Alto Paraíso.

Essa descoberta oficial confirma a qualidade excepcional dessas águas, competindo diretamente com marcas renomadas mundialmente na categoria de águas termais dermocosméticas.

 

Saiba mais sobre a água termal de uma vila em Goiás

As análises conduzidas pelo Serviço Geológico do Brasil, em colaboração com pesquisadores da Universidade de Brasília (UnB) e Universidade Federal de Goiás (UFG), corroboraram estudos prévios destacando as propriedades físico-químicas dessas águas.

Localizadas próximo ao Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, as fontes termais na antiga Fazenda Água Quente Mirador são consideradas preciosidades naturais.

Além de apresentarem uma idade superior a 7 mil anos antes do presente, os testes evidenciaram a pureza desses recursos, marcada pela ausência do elemento químico trítio, gerado por explosões atômicas e ausente na natureza.

A exploração dessas águas está em sintonia com princípios de preservação ambiental e sustentabilidade, buscando minimizar impactos negativos e promover práticas transparentes em toda a cadeia produtiva.

A iniciativa também visa gerar benefícios para a comunidade local, impulsionando o desenvolvimento econômico e a geração de empregos.

 

Leia Também

Bom Dia Verônica: saiba tudo sobre a 3ª temporada da série

Quarta-feira de Cinzas é feriado?

 

Com potencial terapêutico e cosmético, as águas termais da Chapada dos Veadeiros prometem atrair turistas e investidores interessados em usufruir de seus benefícios, ao mesmo tempo em que contribuem para a preservação desse patrimônio natural único.

O destino se posiciona como uma joia natural a ser explorada, promovendo a valorização das riquezas do Brasil.

Os 10 melhores lugares para visitar em Portugal

Se estiver à procura de um destino que agrade a qualquer gosto, Portugal é uma ótima pedida. Com ótimas paisagens naturais, gastronomia, cultura e bons preços, à terra de Camões é o lugar certo.

Com tantos lugares para visitar no País, o Guia separou 10 lugares para te ajudar e que não podem faltar no seu roteiro para a próxima viagem em Portugal.

“Londres do Brasil” tem clima europeu e encanta visitantes

“Bem-vindo a pequena Londres”, saudação que ecoa no aeroporto Governador José Richa, introduz os visitantes à atmosfera única de Londrina, conhecida como a “Londres” do Brasil.

A cidade paranaense é acolhedora e tem um clima europeu, de fato!

 "Londres do Brasil" tem clima europeu e encanta visitantes

Frio em Londrina. Foto: Tem Londrina

Essa alcunha, que vai além do nome, pode ser confirmada ao explorar o centro da cidade, onde cabines telefônicas remetem à icônica decor britânica.

 "Londres do Brasil" tem clima europeu e encanta visitantes

Foto: Blog Londrina

 "Londres do Brasil" tem clima europeu e encanta visitantes

Foto: RIC Mais

Fundada na década de 1930, Londrina, com cerca de 600 mil habitantes, destaca-se como a segunda cidade mais populosa do Paraná. Seu nome, escolhido pela semelhança da névoa local com a de Londres, é uma herança da Companhia de Terras Norte do Paraná, fundada por Simon Joseph Fraser e outros britânicos em 1925.

Localizada a 369 km de Curitiba, Londrina é predominantemente universitária, abrigando sete renomadas instituições de ensino superior.

UEL é a 24ª melhor universidade do País, segundo ranking internacional |

Universidade Estadual de Londrina – UEL. Foto: Agência Estadual de Notícias

Entre elas, a Universidade Estadual de Londrina, Centro Universitário Filadélfia, Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Universidade Norte do Paraná, Faculdade Metropolitana Londrinense, Universidade Tecnológica do Paraná e Escola de Música da Universidade Estadual de Londrina.

A cidade, apelidada de Capital do Café, já foi um grande produtor mundial do grão, mas enfrentou uma crise em 1975 devido à “geada negra”.

Atualmente, a Rota do Café resgata e preserva a rica história desse setor, oferecendo 30 atrativos distribuídos em nove municípios, sendo Londrina o epicentro desse roteiro.

 "Londres do Brasil" tem clima europeu e encanta visitantes

Rota do Café. Foto: Abordagem Notícias

O esporte é parte intrínseca da identidade londrinense, com destaques notáveis como o bicampeão olímpico de vôlei Giba, nascido na cidade.

Além disso, o automobilismo tem presença marcante no Autódromo Internacional Ayrton Senna, anexo ao Estádio do Café, palco da estreia colorada na Série B do Brasileiro.

 "Londres do Brasil" tem clima europeu e encanta visitantes

Autódromo Internacional Ayrton Senna. Foto: Portal da Cidade de Londrina

Em 2000, Londrina foi sede de um torneio Pré-Olímpico de Futebol, testemunhando a vitória do Brasil. O time comandado por Vanderlei Luxemburgo contava com grandes nomes como Ronaldinho Gaúcho, Alex, Mancini, entre outros.

Apesar de não ser unanimidade no futebol local, o Londrina conquista o coração dos torcedores, enquanto as preferências por times paulistas como São Paulo, Corinthians e Santos também são evidentes.

O Estádio do Café, palco de emocionantes partidas, promete receber cerca de 10 mil torcedores apaixonados pelo time local. Enquanto o Internacional enfrenta a limitação de 3 mil colorados, a atmosfera vibrante e competitiva do estádio é um reflexo do fervor esportivo que permeia a cidade.

 

Leia Também

Divisa de Goiás e Tocantins guarda uma prainha pouco conhecida que parece um oásis no Cerrado

Você precisa conhecer essa praia paradisíaca que fica bem pertinho de Goiás

Menor rio da América Latina fica pertinho de Goiás e impressiona com águas azuis cristalinas

Você precisa conhecer a cidade goiana famosa por ser a capital das cachoeiras

5 lugares imperdíveis para conhecer em Goiânia, segundo a IA

As 10 cidades mais visitadas do mundo em 2023

 

Turismo na pequena “Londres do Brasil”

 

Vamos conhecer os principais pontos turísticos de Londrina, a cidade que pode encantar não só pela beleza e pela cultura, mas também pelo acolhimento do povo, que está se especializando em receber turistas.

 

1. Bosque Marechal Cândido Rondon

O Bosque Municipal Marechal Cândido Rondon fica na região central da cidade, entre as avenidas Rio de Janeiro e São Paulo, ao lado da Catedral Metropolitana. Seus 20 mil metros quadrados de área são constituídos por duas quadras, onde estão preservadas espécies remanescentes da cobertura vegetal primitiva.

 "Londres do Brasil" tem clima europeu e encanta visitantes

Foto: Hoteis.com

Doado pela Companhia de Terras Melhoramentos Norte do Paraná, atualmente o bosque possui um parquinho infantil, banheiros e bancos, além de pista de cooper e aparelhos para exercícios físicos.

 

2. Jardim Botânico

O Jardim Botânico é um dos mais belos pontos turísticos de Londrina e uma das maiores unidades de pesquisa e conservação de espécies nativas e exóticas do Paraná.

Espécies silvestres raras, ameaçadas de extinção e importantes para restauração e reabilitação de ecossistemas podem ser encontradas lá.

Lagos, estufas, trilhas e pistas de caminhada são alguns dos atrativos do jardim. O Jardim Botânico fica na Avenida dos Expedicionários, 200, no Conjunto Residencial Vivendas do Arvoredo.

 

3. Lago Igapó

Uma das mais belas áreas de que o visitante pode desfrutar em Londrina é o Lago Igapó, cujo nome, na língua tupi, significa “transvasamento de rios”. O lago foi projetado em 1957 e inaugurado em dezembro de 1959, no Jubileu de Prata de Londrina. Recentemente, o local passou por um projeto de revitalização.

 "Londres do Brasil" tem clima europeu e encanta visitantes

Foto: Hotéis.com

4. Zerão

A Área de Lazer Luigi Borghesi é mais comumente conhecida como “Zerão”, em função de seu formato parecer um grande zero. O local possui uma pista de cooper de 1.050 metros, que circunda a área e é entrecortado por um pequeno riacho.

Recentemente, foram anexados à área várias benfeitorias, como anfiteatro (com capacidade para 15.000 pessoas), postos telefônicos, bebedouros, chuveiros e um estacionamento com cerca de 220 vagas.

No Zerão, são realizadas manifestações artísticas, culturais e esportivas da comunidade como o Projeto Brisa, apresentações do Festival de Música de Londrina e diversos campeonatos de ginástica aeróbica.

 

5. Salto do Apucaraninha e Reserva indígena

Salto do Apucaraninha é uma cachoeira de 116 metros de altura, que fica a cerca de 80 km do centro de Londrina, próximo à divisa com o Município de Tamarana. A cachoeira está localizada dentro da reserva indígena Apucaraninha, pertencente aos índios Kaingang.

O visitante interessado em conhecer a reserva e a cachoeira precisa obter autorização da FUNAI e seguir pela Rodovia Celso Garcia (PR445) até Lerroville (distrito de Londrina), onde encontrará a estrada rural que o levará até a cachoeira. A estrada atravessa o rio na parte superior do Salto, onde existe um mirante em que se pode apreciar as belezas tanto da cachoeira quanto da região.

 

6. Mata dos Godoy

Reserva de mata nativa, o local foi transformado em parque estadual em 1989. O parque é aberto à visitação desde 1995 e abriga várias espécies de animais, bem como um variado e exuberante conjunto da flora da região.

 "Londres do Brasil" tem clima europeu e encanta visitantes

Foto: Hotéis.com

Existem três trilhas abertas à visitação: a Trilha do Projeto Madeira, a Trilha Interpretativa ou das Perobas e Figueiras e a Trilha Álvaro Godoy ou dos Catetos. As trilhas são uma boa alternativa para ficar em contato com a natureza, nas também servem ao propósito de pesquisa e educação ambiental.

 

7. Museu Histórico de Londrina

O Museu Histórico de Londrina “Padre Carlos Weiss” está localizado no centro da cidade e registra importantes fatos do crescimento da região, principalmente em relação à cultura do café. Há um acervo permanente e outro itinerante que costumam passar pelas escolas da região.

O museu mostra como a chegada dos imigrantes na região mudou completamente os hábitos e a cultura local, e como a cidade foi mudando o seu perfil, principalmente a partir da década de 70. Existe também o Museu Rural, que fica localizado dentro do Centro de Exposições de Londrina.

 

8. Planetário de Londrina

O Planetário de Londrina é um projeto de extensão da Universidade Estadual de Londrina e possui fins acadêmicos, educativos e culturais. O atendimento do planetário está previsto para aproximadamente 85 mil pessoas por ano, entre estudantes, professores, moradores da cidade e turistas em geral.

É preciso agendar a visita para participar das sessões do planetário, sempre com a orientação de algum astrônomo, que conduz uma inesquecível viagem virtual pelas formações celestes.

 

9. Parque Arthur Thomas

O Parque Arthur Thomas é um dos últimos remanescentes florestais de Mata Atlântica da região norte do Estado.

É o local ideal para passeios, caminhadas e excursões às margens do lago ou pelos sinuosos caminhos mata adentro, onde é possível observar, além de um verde exuberante, macacos-prego, quatis, cotias, gambás, lagartos, aves da região e algumas migratórias.

 "Londres do Brasil" tem clima europeu e encanta visitantes

Foto: Hotéis.com

Através da trilha, pode-se chegar a uma das maiores atrações do parque, a belíssima visão da cascata com 20 metros de queda.

 

10. Rota do Café

A Rota do Café nasceu em 2009 e, hoje, é uma das principais ações de promoção do café do Paraná no Brasil e no mundo. Gerida por meio de uma associação, a rota busca resgatar tradição e cultura cafeeira do Estado.

Trata-se de uma aventura que proporciona aos visitantes oportunidade única de voltar às origens, conhecimento da história e vivência dos atrativos naturais e culturais do norte do Paraná, sempre na companhia de pessoas acolhedoras que habitam a região.

 

 

Londrina, a “Londres” do Brasil, não é apenas uma cidade, mas uma experiência que combina história, cultura, esporte e paixão.

Seja explorando a Rota do Café ou vibrando nas arquibancadas do Estádio do Café, a cidade reserva encantos únicos que conquistam visitantes de todo o Brasil.

Em cada esquina, a herança britânica se mescla com a autenticidade paranaense, criando um destino singular que merece ser descoberto.

2ª cidade mais barata para se viver no Brasil fica em Goiás

Você já pensou em se mudar para uma cidade que ofereça um bom custo de vida, sem abrir mão da qualidade de vida? Adivinha só, a 2ª mais barata para se viver no Brasil fica em Goiás.

Já imagina qual é?

Para quem pensou em Anápolis, acertou.

A cidade goiana foi eleita, pela Revista Exame, como a 2 ª mais barata para se viver no Brasil. Ficou atrás apenas da cidade paulista de Guaratinguetá.

2ª cidade mais barata para se viver no Brasil fica em Goiás

Foto: Goiás Turismo

A seguir, vamos apresentar as cinco cidades mais econômicas para se viver no Brasil, de acordo com uma pesquisa realizada pela Revista Exame.

Todos os municípios mencionados têm em comum o fato de terem um custo de vida abaixo da média nacional, mas também oferecem boas oportunidades de trabalho, educação, lazer e cultura.

Nós vamos dar ênfase para a nossa querida Anápolis, mas vamos falar um pouco sobre cada uma delas.

 

As Cinco Cidades Mais Econômicas do Brasil

Vamos explorar as cinco cidades que se destacam por proporcionar um custo de vida abaixo da média nacional, combinado com excelentes oportunidades em diversas áreas.

 

Guaratinguetá (SP)

 

Localizada no Vale do Paraíba, em São Paulo, com cerca de 120 mil habitantes, Guaratinguetá encanta não apenas pelo seu custo de vida acessível, mas também pela rica estrutura turística e industrial. Estrategicamente posicionada entre São Paulo e o litoral norte, a cidade se torna um ponto estratégico para moradores e viajantes.

 

Anápolis (GO)

 

Com mais de 360 mil habitantes, Anápolis conquistou o segundo lugar no ranking de cidades mais baratas para viver. A apenas 50 km de Goiânia, a cidade goiana não só oferece um baixo custo de vida como também se destaca como polo industrial no ramo farmacêutico.

 

Mossoró (RN)

 

No Nordeste brasileiro, Mossoró surge como a terceira cidade mais econômica para se viver, abrigando quase 250 mil habitantes. Além do baixo custo de vida, a cidade se destaca por suas tradicionais festas de São João e pela expressiva produção de frutas, fatores que impulsionam sua economia.

 

Uberaba (MG)

 

No triângulo mineiro, Uberaba, com cerca de 330 mil habitantes, ocupa o quarto lugar entre as cidades mais baratas. Sua economia, centrada na agropecuária, aliada à presença de importantes universidades públicas, oferece um ambiente propício para uma vida com qualidade.

 

Novo Hamburgo (RS)

 

Na região metropolitana de Porto Alegre, Novo Hamburgo se destaca como a quinta cidade mais acessível, abrigando aproximadamente 250 mil habitantes. Reconhecida como a capital nacional do calçado, a cidade apresenta uma infraestrutura robusta em comércio, serviços e lazer.

 

Anápolis – 2ª cidade mais barata para se viver no Brasil

Focando nossa atenção em Anápolis, a cidade vai muito além das estatísticas.

Com uma população acolhedora e uma atmosfera que mescla o urbano e o rural, Anápolis cativa quem a visita.

Seus encantos vão desde a riqueza histórica até as belezas naturais que a circundam.

 

Infraestrutura Exemplar: Anápolis orgulha-se de sua infraestrutura bem desenvolvida, proporcionando aos moradores e visitantes uma ampla gama de serviços, educação e opções de lazer. Com uma posição estratégica no coração de Goiás, a cidade oferece facilidades que contribuem para uma vida prática e confortável.

 

Polo Industrial Farmacêutico: Além de ser econômica, Anápolis destaca-se como um significativo polo industrial, especialmente no setor farmacêutico. Com empresas renomadas e oportunidades de emprego, a cidade se torna um ímã para profissionais que buscam uma carreira sólida.

 

Cultura e Natureza: Anápolis preserva sua rica cultura por meio de eventos, festivais e celebrações que envolvem a comunidade. Além disso, a cidade é abençoada pela natureza, com parques, praças e áreas verdes que convidam a população a desfrutar do ambiente ao ar livre.

 

Leia Também

Divisa de Goiás e Tocantins guarda uma prainha pouco conhecida que parece um oásis no Cerrado

Você precisa conhecer essa praia paradisíaca que fica bem pertinho de Goiás

Menor rio da América Latina fica pertinho de Goiás e impressiona com águas azuis cristalinas

Você precisa conhecer a cidade goiana famosa por ser a capital das cachoeiras

5 lugares imperdíveis para conhecer em Goiânia, segundo a IA

As 10 cidades mais visitadas do mundo em 2023

 

Mais sobre a 2ª cidade mais barata para se viver no Brasil, que fica em Goiás

Localizada no planalto central em uma atitude de 1.017 metro, Anápolis é uma das cidades mais altas do Brasil. Está a 60 km da capital, Goiânia, 220 km de Caldas Novas, mais ao sul, e a 148 km do Distrito Federal.

A imprensa nacional já nomeou Anápolis como a terra das oportunidades e cidade mais feliz do Centro-Oeste.  A matéria considerou elementos como a grande presença de jovens entre a população, qualidade de vida reconhecida e outros pontos.

Com localização privilegiada, no planalto central, fica às margens de importantes rodovias, como as federais BR-153, BR-060 e BR-414. Anápolis, Goiás, também é cortada pelas rodovias estaduais GO-222, GO-330, GO-437 e GO-560 e pela Ferrovia Centro-Atlântica.  Portanto, muito procurada por indústrias e empresas por ser um lugar estratégico para escoamento de produtos.

Anápolis é a principal cidade industrial do Centro-Oeste do Brasil, com destaque para o segmento farmacêutico. Mas não é apenas de indústria ou comércio que ela vive, o turismo é algo bastante presente neste município.

 

História

A história de Anápolis começa no século XVIII, com a passagem dos tropeiros pela região a caminho de Corumbá e Meia Ponte, durante as extrações de ouro.

Por ser um lugar cortado por rios, muitos viajantes pousavam às margens para um período de descanso e seguiam viagem no dia seguinte.

Com o tempo, ao fim do ciclo do ouro na localidade, muitos desses viajantes estabeleceram residência, tornando-se os primeiros habitantes do lugar que viria a ser Anápolis, Goiás.

 

Turismo

A cidade conta com um grande número de atrações, e muitas delas naturais que garantem não apenas diversão, mas também conexão com a natureza.

Uma das paradas obrigatórias em Anápolis é no Museu Histórico, que reflete totalmente a essência da cidade.

Se você está procurando opções de destino para curtir sua próxima viagem saiba que Anápolis é uma excelente opção, para te provar isso separamos aqui um roteiro com 7 atrações imperdíveis na cidade, confira!

 

Museu Histórico

2ª cidade mais barata para se viver no Brasil fica em Goiás

Foto: Viva Anápolis

 

Parque da cidade

2ª cidade mais barata para se viver no Brasil fica em Goiás

Foto: Youtube

 

Parque JK

2ª cidade mais barata para se viver no Brasil fica em Goiás

Foto: Viva Anápolis

 

Centro Cultural Joana Dark

2ª cidade mais barata para se viver no Brasil fica em Goiás

Foto: Festas e shows

 

Praça Bom Jesus

2ª cidade mais barata para se viver no Brasil fica em Goiás

Foto: Prefeitura de Anápolis

 

Catedral Senhor Bom Jesus da Lapa

2ª cidade mais barata para se viver no Brasil fica em Goiás

Foto: Diocese de Anápolis

 

Teatro Municipal de Anápolis

2ª cidade mais barata para se viver no Brasil fica em Goiás

Foto: Flickr

 

Ao considerar a mudança para uma cidade que equilibra custo e qualidade de vida, Anápolis surge como uma escolha sábia.

Seus atributos vão além do aspecto financeiro, abraçando o visitante com hospitalidade, oportunidades e um estilo de vida que mescla o dinamismo urbano com a tranquilidade do interior.

Encontrar um lar em Anápolis pode ser mais do que uma decisão econômica; pode ser a descoberta de um novo capítulo repleto de realizações e bem-estar.

Cidade goiana é um paraíso com mais de 50 cavernas e grutas pertinho de Goiânia

Se você está em busca de um refúgio tranquilo longe do caos das grandes cidades, Vila Propício, em Goiás, é o destino perfeito. Com apenas 5 mil habitantes, esta joia escondida oferece um santuário de paz a apenas 195 km de Brasília e 200 km de Goiânia, tornando-a uma opção acessível para quem busca contato direto com a natureza.

Não se deixe enganar pelo tamanho modesto da cidade; Vila Propício é um verdadeiro paraíso para os amantes do turismo e da exploração subterrânea, com mais de 50 cavernas e grutas catalogadas.

Este complexo impressionante faz da região o segundo maior em extensão de cavernas e grutas no Centro-Oeste, prometendo uma experiência única e repleta de descobertas para os aventureiros.

 

Explorando o Tesouro Subterrâneo dessa cidade goiana com mais de 50 cavernas e grutas catalogadas

 

Cidade goiana é um paraíso com mais de 50 cavernas e grutas pertinho de Goiânia

Caverna Tubarão. Foto: Prefeitura de Vila Propício

Com mais de 60 km de extensão de grutas, Vila Propício oferece uma experiência subterrânea única. No entanto, apenas seis dessas maravilhas são recomendadas para visitação, garantindo a segurança dos exploradores.

Nomes como Caverna Tubarão, Lapa do Boqueirão, Samambaia, Chico Pina, Cearense, Dois Irmãos e Três Marias prometem encantar cada visitante com suas peculiaridades.

Para desbravar esses tesouros naturais, é imprescindível contar com a orientação de guias experientes e equipamentos essenciais, incluindo botas resistentes e lanternas. Prepare-se para uma aventura emocionante e cheia de surpresas, explorando cada recanto dessas formações geológicas únicas.

 

Caverna Tubarão em Vila Propício

Uma das estrelas do complexo de grutas de Vila Propício é a Caverna Tubarão, localizada no distrito Dois Irmãos, mais próxima da sede de Padre Bernardo do que de Vila Propício.

Essa caverna ganhou seu nome devido às impressionantes formações no teto de um de seus salões, que lembram a figura de um tubarão com a boca aberta e dentes afiados.

Recentemente, o acesso a essa maravilha ficou ainda mais fácil, com a abertura de uma estrada que reduz a caminhada pela mata fechada.

 

Caverna Samambaia e Três Marias em Vila Propício

Cidade goiana é um paraíso com mais de 50 cavernas e grutas pertinho de Goiânia

Caverna Samambaia. Foto: Prefeitura de Vila Propício

Mais próximas da sede de Vila Propício, as cavernas de Samambaia e Três Marias são destinos imperdíveis.

A Caverna Samambaia, a 20 km da cidade, oferece uma experiência única com um acesso íngreme e desafiador.

Descendo por uma escada natural e enfrentando obstáculos, os visitantes são recompensados com salões iluminados por luz natural, criando um ambiente espetacular.

Cidade goiana é um paraíso com mais de 50 cavernas e grutas pertinho de Goiânia

Caverna Três Marias. Foto: Prefeitura de Vila Propício

Já a Caverna Três Marias, a 24 km da sede de Vila Propício, proporciona uma exploração mais acessível.

Com um piso plano e poucas barreiras, esse passeio é adequado para todas as idades. Com 249 metros de comprimento, a caverna abriga uma variedade fascinante de estalactites e estalagmites, tornando-a um espetáculo subterrâneo.

 

Natureza Além das Cavernas

Cidade goiana é um paraíso com mais de 50 cavernas e grutas pertinho de Goiânia

Foto: Prefeitura de Vila Propício

Além das maravilhas subterrâneas, Vila Propício reserva outros encantos naturais, como os lagos de água cristalina Lago do Virgílio e Lago Azul. A cidade também é cortada por rios, como o Rio Verde, Rio dos Patos e Rio Maranhão, que proporcionam oportunidades para a prática de boiacross.

Cidade goiana é um paraíso com mais de 50 cavernas e grutas pertinho de Goiânia

Lago Azul. Foto: Prefeitura de Vila Propício

Em Vila Propício, a simplicidade se encontra com a grandiosidade da natureza, criando um destino único e memorável para os exploradores.

Planeje sua visita a este paraíso subterrâneo e aproveite as maravilhas que aguardam os amantes da aventura em meio às belezas naturais de Goiás.

Os visitantes podem desfrutar de roteiros oferecidos pelas agências com duração de horas ou dias, fazer percursos de carro, barco, bicicleta.

Passeios pelas florestas com guias especializados que conhecem muito bem o cerrado e que irão te ensinar um pouco durante as caminhadas.

Para quem busca hospedagem, Vila Propício oferece opções comemorativas, desde hotéis e pousadas mais simples até opções mais sofisticadas e confortáveis. 

Além disso, a cidade é conhecida pela hospitalidade e simpatia de seus moradores, que recebem os visitantes de braços abertos.

Leia Também

Divisa de Goiás e Tocantins guarda uma prainha pouco conhecida que parece um oásis no Cerrado

Você precisa conhecer essa praia paradisíaca que fica bem pertinho de Goiás

Menor rio da América Latina fica pertinho de Goiás e impressiona com águas azuis cristalinas

Você precisa conhecer a cidade goiana famosa por ser a capital das cachoeiras

5 lugares imperdíveis para conhecer em Goiânia, segundo a IA

As 10 cidades mais visitadas do mundo em 2023

 

História de Vila Propício

O município foi fundado em 1952. Possui cerca de 5.520 habitantes e tem um dos maiores complexos espeleológicos da América do Sul, possuindo mais de 50 cavernas e muitas delas ainda não catalogadas. É cortado pelo rio dos Patos.

 Início do Povoado

O Município de Vila Propício teve seu início em meados de 1950, quando o agrimensor e proprietário de terras da região Luis Caiado de Godoi resolveu construir uma escola e comercializar a produção de alimentos.

A partir daí, criou-se um loteamento, em cerca de 5 alqueires de terras, Por volta de 1951, a família de Joaquim Propício de Pina resolveu construir escola e comercializar a produção de alimentos, sobre o qual teve início o povoado de Vila Propício.

Ele não era o único interessado em começar um povoado no local, um grupo de imigrantes baianos, mineiros e proprietários de terra, acompanharam o agrimensor nessa tarefa.

Luis Caiado de Godoi passou, reconhecido como fundador de Vila Propício anos de sua vida, viajando por essa região, a escolha do lugar, foi devido as terras serem bastante produtivas.

 

Origem do nome

O Nome de Vila Propício é uma homenagem do fundador do povoado Luis Caiado de Godoi ao seu sogro Joaquim Propício de Pina o “Mestre Propício, como era conhecido por todos.

Mestre Propício era professor, comerciante, músico, escrivão e Secretário, e contribuiu muito para o crescimento do nosso Município, fazendo jus ao nome Vila Propício.