Descubra 5 raças de cachorro que vivem por mais tempo

Assim como a equivalência da sua idade, os cachorros também tem um tempo de longevidade diferente entre as raças. Isso se deve a fatores genéticos, físicos e até mesmo geográficos. Criar um pet vai além do desejo de tê-lo, antes mesmo de assumir tal compromisso se deve planejar e saber a média de vida desses animaizinhos ajuda no mesmo.

Para auxiliar os tutores e futuro tutores de plantão, o Guia Curta Mais conversou com um especialista no assunto e trouxe para você as 5 raças de cachorro que vivem por mais tempo.

5 Raças de gatos mais carentes e amorosos

Existem diversas raças de gatos, algumas raças são mais conhecidas por ter uma natureza mais calma e afetuosa. Talvez algumas raças que não sejam consideradas mais amigáveis e doces fiquem fora dessa lista, pois cada gato tem o seu temperamento diferente. 

Caso você esteja procurando um amigo felino e fiel que sempre busque seu amor e carinho você pode considerar essas raças como verdadeiros amigos é  uma escolha que jamais se arrependerá. Porém cada raça tem a sua forma única  de demonstrar carinho, alguns sendo bem atrapalhados. Fizemos uma lista com 5 raças de gatos que são mais carinhosos segundo o Portal Melhores Amigos.

 

Mergulho virtual: Goiânia recebe exposição imersiva com projeções do Oceano

Já imaginou a sensação de estar frente a frente com os gigantes do mar e ver de perto cada detalhe da vida marinha? É o que promete a exposição o Imerso Mar, uma experiência única para os visitantes do Passeio das Águas Shopping, a partir do dia 15 de fevereiro.

A atração conta com projeções subaquáticas em 360 graus de alta tecnologia, apresentando um mergulho virtual pelo fundo do mar, repleto de peixes coloridos, tubarões e baleias.

Com projeções em resolução 8k, a experiência multissensorial oferece uma visão deslumbrante das cores vivas e do movimento da vida marinha. Indicado para todas as idades, o Imerso Mar oferece uma jornada de 20 minutos no mundo submarino. Crianças menores de 7 anos devem estar acompanhadas pelos pais ou responsáveis, e não é permitida a entrada de animais de estimação.

Ingressos

A jornada subaquática do Imerso Mar estará disponível de 15 de fevereiro a 19 de maio. Os ingressos já estão à venda no site oficial do evento, com valores de R$ 60,00 para ingresso inteiro e R$ 30,00 para meia entrada, mediante apresentação de documentos comprobatórios.

 

 

Pesquisador explica porque temos tanto medo de baratas

Preconceito ou proteção? As baratas são os insetos que mais causam repulsa e rejeição pela população. Grande parte desse sentimento vem do fato de que algumas espécies vivem em ambientes como esgotos, bueiros, lixeiras e fossas sanitárias. Logo, o medo é uma resposta natural aos seres humanos e pode servir de proteção.

O biólogo Fabrício Escarlate, especialista em Zoologia, Ecologia, Ecomorfologia e Zoogeografia Ecológica, professor de Ciências Biológicas do Centro Universitário de Brasília (CEUB), pontuou que adotar práticas de higiene, gerenciar resíduos e desinsetizações periódicas são medidas eficazes para reduzir a presença de baratas e mitigar seus impactos na saúde.

As baratas são insetos responsáveis por transmitir doenças infecciosas, muitas das quais estão associadas a bactérias. Ao entrar em contato com matéria orgânica em decomposição, esses insetos entram em contato com uma variedade de microrganismos, tornando-se portadores de enfermidades, frisa o biólogo.

Quando entram em contato com o corpo humano, as baratas têm o potencial de transmitir patologias sérias como furúnculos, tuberculose, hanseníase, poliomielite, febre e diarreia, representando assim uma ameaça significativa à saúde humana.

Escarlate citou ainda algumas curiosidades sobre as baratas. Confira:

Sinantrópicas por excelência

A maioria das baratas é verdadeiramente sinantrópica, aproveita-se das alterações ambientais provocadas pelos humanos para prosperar. Essa adaptação única permite que elas se beneficiem dos ambientes urbanos e rurais criados pelas atividades humanas. Quando convertemos um ambiente natural em um ambiente urbano, proporcionamos condições que melhoram a sobrevivência desses animais.

Navegações que cruzaram continentes

Durante as grandes navegações, várias espécies de baratas foram transportadas de um continente para outro, escondidas nos porões dos navios. Os ambientes portuários, ricos em matéria orgânica e esconderijos, favoreceram a proliferação desses insetos em diferentes regiões do mundo. Existem cerca de 20 espécies de baratas que se tornaram domésticas. A espécie Periplaneta americana, por exemplo, está em todos os lugares. Ainda hoje, as baratas são transportadas pelo mundo inteiro via rotas comerciais.

Engenharia urbana e adaptação

Apesar das tentativas de vedar espaços, as baratas, devido ao seu tamanho reduzido, conseguem penetrar por frestas. Elas prosperam em meio a tubulações e esgotos, encontrando condições ideais para sobreviver. Resíduos descartados em lixeiras, caixas de gordura ou de esgoto criam locais interessantes para esses animais: ambientes escuros, ricos em matéria orgânica e alimentos.

Proliferação acelerada

A capacidade de reprodução rápida das baratas resulta em proles numerosas em curtos intervalos. Mesmo diante de predadores e da mortalidade juvenil, o excesso de descendentes aumenta as chances de sobrevivência, especialmente em ambientes urbanos ricos em recursos alimentares e abrigo.

Adaptação genética à pressão

A rápida reprodução das baratas, aliada à sua elevada variabilidade genética, favorece o surgimento de indivíduos resistentes a inseticidas. Esse processo de adaptação genética é uma resposta natural à pressão exercida por agentes externos, tornando o controle desses insetos mais desafiador ao longo do tempo.

Controle e prevenção

A realização periódica de desinsetizações com produtos seguros é fundamental para mitigar a proliferação de baratas. Com o tempo, a resistência a um determinado inseticida tende a aumentar, tornando cada vez mais desafiador combatê-las. Esse processo ilustra a dinâmica da seleção natural em populações com alta taxa de reprodução e variabilidade genética.

Preservação ambiental

Ao adotar práticas de controle de pragas de maneira responsável, é possível reduzir a presença de baratas sem causar desequilíbrios ambientais, garantindo o uso de produtos seguros para o ecossistema. Adotar práticas de higiene, gerenciamento adequado de resíduos e desinsetizações periódicas com produtos seguros são medidas importantes para diminuir a presença de baratas e mitigar seus impactos.

 

Veja também:

 

 

Lei obriga condomínios a denunciar maus tratos aos animais

Uma decisão recente da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara dos Deputados trouxe uma importante mudança para condomínios. A lei obriga os mesmos a denunciar casos de maus-tratos a animais ocorridos em suas dependências.

Saiba como funciona essa nova obrigatoriedade e como proceder em Goiânia.

Essa medida visa reforçar a proteção dos animais e responsabilizar aqueles que praticam atos cruéis.

 

Como funciona a lei que obriga condomínios a denunciar maus tratos

A partir de agora, condôminos, síndicos ou administradores têm a responsabilidade de comunicar às autoridades casos de maus-tratos a animais ocorridos nas dependências dos prédios em até 24 horas após terem ciência do fato.

O não cumprimento dessa medida pode acarretar em consequências legais, tanto para o indivíduo que se omite na denúncia quanto para o autor dos maus-tratos.

O crime de maus-tratos a animais é passível de detenção de três meses a um ano, além de multa. Essa nova obrigatoriedade visa criar uma rede de proteção aos animais, envolvendo não apenas órgãos especializados, mas também a comunidade que convive nos condomínios.

A proposta determina um prazo de 24 horas para que o síndico denuncie a agressão às autoridades e informe a todos os moradores sobre a norma com avisos nas áreas comuns dos condomínios. O relator, Jorge Kajuru, do PSB de Goiás, revelou que estudos apontam que esse tipo de denúncia ajuda também na prevenção de violência doméstica.

“Em anos mais recentes, ganha destaque a teoria do elo, que aponta forte correlação entre a violência contra animais e a violência doméstica: um mesmo agressor agiria de forma violenta contra animais e pessoas, principalmente pessoas mais vulneráveis, como mulheres e crianças. Portanto, mecanismos de denúncia de casos de crueldade contra animais poderiam atuar também no controle e prevenção da violência doméstica.”

 

A proposta aprovada foi a PL 4438/2020.

 

Como Denunciar em Goiânia

Em Goiânia, as denúncias de maus-tratos a animais podem ser feitas em três órgãos específicos, dependendo do caso:

  1. Delegacia do Meio Ambiente (DEMA): As denúncias podem ser realizadas pessoalmente na DEMA, por meio eletrônico no e-mail [email protected] ou pelos telefones (62) 3201-2632 ou 3201-2606 (Goiânia) e 3201-2637 ou 3201-2632 (entorno). A DEMA é responsável por investigar o caso e efetuar prisões, se necessário.
  2. Agência Municipal de Meio Ambiente (AMMA): Ao acionar a AMMA pelo Telefone Verde (número 161), veterinários serão enviados para verificar o estado do animal. Se confirmado o caso de maus-tratos, a AMMA aciona a Polícia Civil (PC) para dar prosseguimento à apuração.
  3. Polícia Militar (PM): Em situações de urgência, quando há risco iminente ao animal ou para possibilitar uma prisão em flagrante, é indicado acionar a Polícia Militar pelo telefone 190.

 

Por que denunciar

Independentemente do órgão acionado, é fundamental fornecer o máximo de informações sobre a situação de maus-tratos.

Imagens, vídeos e detalhes precisos auxiliam na eficácia das investigações.

Situações de maus-tratos incluem atos como abandonar, espancar, mutilar, envenenar, manter preso permanentemente, deixar em ambiente sem ventilação ou luz solar, e não oferecer abrigo adequado contra sol, chuva e frio.

A comunidade condominial desempenha agora um papel ativo na promoção do bem-estar animal.

A denúncia de maus-tratos é um passo significativo para criar um ambiente mais seguro e compassivo para nossos amigos de quatro patas.

O respeito aos animais é uma responsabilidade compartilhada por todos, e a nova legislação reforça esse compromisso em busca de um convívio mais harmonioso.

 

Câmara dos Deputados

O sistema legislativo brasileiro é responsável por muitas das medidas que afetam o nosso cotidiano. É por lá que nossos representantes criam e alteram projetos de lei que podem trazer grandes mudanças ao país, sejam positivas ou negativas.

Parte desse Poder Legislativo funciona a nível federal, em um local que a maioria de nós já conhece: a Câmara dos Deputados.

Pesquisa aponta que nova geração gosta mais de animais do que de gente

Você certamente já deve ter ouvido alguém dizendo que “cachorro é melhor que muita gente”. E para várias pessoas nascidas entre 1981 e 1995, que integram a chamada geração dos millennials com idade em torno de 27 e 41 anos, o amor por cães e gatos supera, até mesmo, o sentimento nutrido por alguns familiares. 

Pesquisa feita nos Estados Unidos pela Consumer Affairs mostra que 83% dos donos de cães dizem amar mais os animais do que pelo menos um familiar. Quando trata-se de gatos, o índice sobe um pouco e chega a 85%, aponta o levantamento. Em um balanço geral, sem distinção por espécie animal, o percentual que tem os bichos em primeiro lugar na lista de preferências afetivas é de 81% 

Quando questionados dos familiares mais rejeitados, os participantes da pesquisa citam os irmãos, em primeiro lugar, com 57%. As mães figuram em segundo lugar (50%), seguidas por pais (41%), avós (31%) e parceiros (30%). Tios e primos aparecem na última posição, citados apenas por 12%. 

A maioria das pessoas desta geração tem cachorros ou gatos, vivem em casas nas capitais brasileiras e tem pelo menos um pet adotado. Para esse grupo, é comum gostar mais do pet do que da maioria das pessoas, gastar dinheiro com eles e se considerarem pai ou mãe do pet. 

Quando convidados a responder sobre as coisas mais importantes da vida, “meu pet” aparece atrás apenas da família e religiosidade e na frente de amigos, trabalho e lazer. Amor foi a palavra escolhida para resumir a relação entre tutores e pets, seguida por amizade e companheirismo. 

A pesquisa também aponta para o crescimento das adoções. Cerca de 47% dos entrevistados afirmam que têm um pet para dar uma “vida melhor para ele”. Além disso, a nova geração de tutores também é mais engajada em iniciativas ligadas à causa do bem-estar animal, e que a doação é o modo mais comum de contribuição. Cerca de 61% têm o hábito de doar alimentos ou insumos e 46% acolhem animais abandonados. 

Já Geração Z fica mais feliz ao ver seu pet do que o próprio crush!

Os membros da Geração Z, os nascidos entre 1997 e 2010, costumam deixar os Millennials confusos. Seja pela gírias, seja pela maneira de levar a vida: a lacuna geracional é uma realidade e, de fato, existem várias diferenças entre os grupos.

Uma nova pesquisa mostrou que os parceiros românticos, por exemplo, já não são prioridade dos mais jovens. Quem agora ocupa o primeiro lugar são os pets!

O estudo analisou 2 mil respostas de tutores de diferentes gerações e, curiosamente, os animais também chegaram a ter mais destaque do que as próprias bandas de música. Na hora de economizar, 37% da GenZ prefere guardar seu dinheiro para gastar com itens para o pet do que fazer uma viagem (20%) ou comprar um ingresso para um show (27%).

Jantares românticos e momentos a dois também ficam fora do páreo. 41% afirma ter mais chance de gastar US$ 100, algo em torno de R$ 500, com seu animal do que fazer alguma atividade com o ‘mozão’. Ao que tudo indica, esses dados estão relacionados com a importância dos bichos na vida dos entrevistados.

36% admite ficar mais feliz em ver seu peludo do que seu próprio parceiro, o dado é o que mais chama atenção, visto que a diferença foi a maior entre todas as gerações pesquisadas.

pets

 

Veja também:

Estudo comprova que cães ”choram de felicidade” ao reencontrarem seus donos

Cães ignoram pessoas que não gostam de seus donos, revela pesquisa

 

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

 

Passaporte Pet: o guia definitivo para viajar com seu animal de estimação em segurança

Ahhh, as férias, que não ama, não é? O tão esperado momento de descanso merecido. Mas a única coisa melhor que as férias, é curtir as férias viajando! Seja para praia, uma cidade turística, ou até visitar os parentes no interior, viajar é sempre um programa interessante e uma opção a ser pensada.

Mas na hora de viajar, todas companhias são bem vindas, seja seu namorado ou namorada, filhos, irmãos, ou até mesmo, os parentes de quatro patas! Até mesmo nossos pets fazem parte da nossa família, e deixá-los sozinhos em casa nem sempre é uma opção. Seja porque o animalzinho não pode ficar sozinho, ou você não tem com quem deixar, ou talvez simplesmente porque você quer levar seu filhote de quatro patas para curtir a viagem com você!

Pensando nisso, o Guia Curta Mais preparou algumas dicas que são bom pra cachorro, para você viajar com seu pet, com segurança, e aproveitando cada momento! 😉

62033dbb07c4b38b347531b20351adb9.png
Foto: Divulgação

Organizando a viagem!
Antes de iniciar a viagem, é preciso cuidar com antecedência de tudo. É recomendável levar seu bichinho de estimação a um veterinário e fazer um check up, e uma consulta rápida com um médico especializado. 

Caso seu pet esteja passando por algum incômodo ou doença que você não sabe, essa avaliação irá te dizer se ele pode, ou não, viajar com segurança!

Arrume as malas
Assim como você não pode esquecer seu protetor solar para curtir AQUELA praia, seu animal também precisa de alguns utensílios básicos que você não pode esquecer. Coisas como ração, comedouros e bebedouros, tapetes higiênicos, coleiras, e até remédios (caso ele tome algum). Ah! Alguns lugares também pedem a carteira de vacinação, então não se esqueça de colocar na mala.

Algumas dessas coisas você poderá comprar ao chegar na viagem, dependendo do local, mas esses valores podem estar acima do convencional, e podem ultrapassar o orçamento previamente planejado.

Hospedagem
Se você for se hospedar em um hotel, pousada ou hostel, verifique com antecedência se o local é pet friendly, e quais os serviços e condições ele pode oferecer a seu amiguinho. Avalie o que é melhor para você e para ele, e só então, faça o check in! 😉

20f023040c34f5636052e96bb7c1effc.png
Foto: Divulgação

Caso você vá ficar na casa de um conhecido, é bom, por precaução, perguntar a pessoa antes de qualquer coisa se ela tem problemas com animais, como alergias, fobias, ou simplesmente se ela não gosta mesmo. Ninguém merece receber um hóspede penetra em casa, né? Ainda mais quando ele late durante a noite! hahaha

Cuidados ao viajar de carro
Se até mesmo algumas pessoas não se sentem confortáveis em uma viagem de carro, imagine para os pets?! Por isso é importante ficar atento em alguns cuidados durante a viagem.

Primeiramente, é obrigatório que o animal use cintos de segurança apropriados para pets, ou caixas de segurança. Isso evita que o animal pule pela janela, ou atrapalhe o motorista. Evitando acidentes.

O ideal é fazer passeios testes pela cidade com seu pet antes de viajar, utilizando o cinto de segurança ou a caixa, para que ele se acostume, e no dia da viagem ele já esteja relaxado!

Também é importante parar o carro, de pelo menos duas em duas horas, para que o animal faça suas necessidades, beba água, coma, e tome um ar. Assim, ele se sentirá seguro, e irá entender que está tudo bem.

Dar um brinquedo para que ele possa morder ou brincar, também é uma dica. Assim ele consegue se entreter e se distrair durante a viagem.

Cuidados ao viagem de avião ou ônibus
Antes de comprar sua passagem, verifique a companhia aérea ou de ônibus se eles aceitam pets, e quais as condições e procedimentos. Caso seja uma viagem internacional, é preciso verificar com o país de destino sobre a entrada do seu animal.

Para viajar com seu cão, você precisa seguir algumas regras básicas, que em geral, são parecidas entre as companhias: ter um documento do veterinário que ateste a saúde do seu pet, manter a vacinação em dia e levar o animal em uma caixa apropriada para o transporte.

5d1e3f3426c87961c66e0e24b1728867.png
Foto: Divulgação

Algumas empresas também têm regras específicas para transportar seu bicho de estimação, como por exemplo, levar o seu pet obrigatoriamente, sentado ao seu lado no avião (fazendo com que você pague este assento), peso máximo do animal, caixa específica de transporte, entre outros.

Alguns animais precisam ser carregados no porão da aeronave, então é necessária uma caixa específica, além da plaquinha de identificação com seu nome, e nome do bichinho.

Infelizmente, algumas empresas não aceitam algumas raças específicas. Então mesmo que tenha toda a documentação necessária, seu animal será impedido de embarcar.

Tudo pronto!
Dicas dadas, você está pronto para viajar com seu animalzinho de estimação com segurança e com muita diversão. Pé na estrada!

 

Goiânia recebe evento gratuito de adoção pet e bazar beneficente

Neste domingo (12), Goiânia será palco de um encontro especial entre amigos de quatro patas e corações dispostos a amar. O grupo Vida Lata convida a todos para a 6ª Vivência Vida Lata, um evento que promete mais do que a adoção de cães e gatos, mas uma experiência inesquecível de conexão e amor. O evento será realizado na Tropical Veículos, na Avenida T-4, no Setor Bueno, a partir das 9h.

Além disso, o grupo também fará um bazar de roupas, calçados, bolsas, livros e objetos de decoração. A renda do bazar será revertida em ações em prol dos animais acolhidos pelo grupo.

A 6ª Vivência Vida Lata traz a proposta única de permitir um contato direto e significativo com os animais. Os cães, livres em seus cercados, e os gatos, confortáveis em suas gaiolas, aguardam por um olhar que veja além da beleza, buscando uma conexão que dure para sempre. Afinal, adotar é um ato de amor e compromisso.

Os animais do Abrigo SOS Animal também estarão à espera de um novo lar. E se você tem mais de 18 anos e um espaço em sua vida para um novo membro da família, não esqueça seus documentos e comprovante de endereço para a triagem no local.

Além de adotar, você pode apoiar o Vida Lata comprando produtos oficiais, deliciando-se com comidas e bebidas ou até mesmo doando ração, remédios e outros itens essenciais.

 pet

pet

SERVIÇO:

6ª Vivência Vida Lata e Bazar Black Friday
Quando: 12/11
Horário: das 9h às 14h
Onde: Tropical Veículos, avenida T-4, 347, Setor Bueno, Goiânia

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

 

São Francisco de Assis: entenda por que o santo católico é reconhecido como o padroeiro e protetor dos animais

No dia 4 de outubro é celebrado o Dia de São Francisco de Assis, santo protetor dos animais. Francisco de Assis foi reconhecido como santo desde o século 13 pela igreja católica, e desde então vem influenciando diversas gerações de pessoas católicas — ou até mesmo não religiosos. O Papa Francisco, atual chefe da Igreja Católica Apostólica Romana, é um bom exemplo disso: ele tem como nome de batismo Jorge Mario Bergoglio, mas optou por utilizar o nome do santo como homenagem.

26bade64b956da6df7f72334bffd3250.png

História
A homenagem não veio por acaso, a história de São Francisco de Assis é cheia de emoção e superação. Giovanni di Pietro di Bernardone, nome de batismo do santo, nasceu na Itália por volta de 1181, e era filho de um comerciante. O jovem tinha tudo para ter uma vida próspera, o comércio de seu pai ia bem, e seu futuro estava certamente associado a uma vida tranquila.

Mais tarde, Giovanni foi soldado em uma guerra interna da Itália, mas acabou como um preso de guerra, onde ficou por mais de um ano atrás das grades. Durante a guerra, o futuro santo ficou doente, e dizem que foi aí que recebeu um chamado divino “servir ao amor e ao Servo”, disse a voz.

Conta-se a história que, anos mais tarde, São Francisco encontrou um leproso e o beijou, após receber do Espírito Santo um chamado. Desde então, o jovem começou a fazer visitas e a ajudar doentes que se encontravam em hospitais.

Francisco de Assis, certa vez estava em uma paróquia e ouviu o crucifixo repetindo três vezes a frase “Francisco, repara minha casa, pois olhas que está em ruínas”. Então ele vendeu tudo que tinha, pediu demissão, e foi morar na igreja com o padre.

 

A ligação com os animais

São Francisco de Assis sempre teve uma ligação muito forte com a natureza e os animais, o religioso cuidava dos bichos como cuidava das pessoas, e foi assim que ficou conhecido como Santo Padroeiro dos Animais.

A Bíblia fala muito sobre os animais, como em Gênesis 2, 19.

“Faça que saiam também todos os anima­is que estão com você: as aves, os grandes animais e os pequenos que se movem rente ao chão. Faça-os sair para que se espalhem pela terra, sejam férteis e se multipliquem”

Então São Francisco seguia muito estes ensinamentos, e fez dos animais e da natureza, centros de sua missão religiosa em vida.

26a9d856115b8ab7052f55ff4e2befe3.png

 

Padroeiro dos Animais em Goiânia

Na região metropolitana de Goiânia, São Francisco de Assis tem três paróquias em sua homenagem:

Paróquia São Francisco de Assis

Local: Leste Universitário, Goiânia
Telefone: (62) 3956-3960

Local: Bairro São Francisco, Goiânia
Telefone: (62) 3092-5999

Local: Bairro Independência Mansões, Aparecida de Goiânia
Telefone: (62) 3040-8600

 

 

Goiânia celebra os animais com megaevento Pet Friendly

Outubro é o mês dos animais, e a Comissão Especial de Direito Animal da OAB/GO em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura de Goiânia (Secult), preparou um evento super especial com o objetivo de reunir pais de pet para o 1º  Pet Friendly Day e CÃOtulra do Direito Animal da OAB-GO. O encontro será realizado na Praça Tamandaré, no dia 08 de outubro e tem início às 09h da manhã. Para se inscrever no evento é preciso doar 2 kg  de ração de gato ou cachorro e produtos de limpeza.

A ideia do evento é reunir advogados, estudantes de direito, e o público em geral para trazer seus animais de estimação para uma tarde de conscientização sobre os direitos e bem dos pets. 

“Será um dia especial repleto de Cãotulra, contaremos com uma programação de vivência entre os tutores e seus animais onde desfrutarão de um ambiente de palestras, interação e brincadeiras”, comentou Pauliane Rodrigues, presidente da Comissão Especial de Direito Animal da OAB/GO.

Entre as atividades do encontro de direito, estão interações entre os participantes do evento, palestras, além de contar com arrecadação de rações que serão doadas às instituições de caridade que cuidam dos animais em situação de vulnerabilidade.

Programação

Das 9 às 13h

– Orquestra tocando músicas relaxantes para os animais

– Competição os animais são especiais:  idosinho mais lindo, o mais simpático.

– Oficinas de como montar cadeira de rodas para animais deficientes – Projeto Reciclando Patas;

– Oficina Reciclar para castrar é só começar –  Projeto Tampatas;

– Palestra “Como reduzir o estresse dos animais” – Instituto Reabilitar

– Palestra “Guarda responsável e a importância da castração” – Grupo Miau auau e Aspan;

– Gravação de plaquinhas para identificar os animais;

– Palestra “Como reconhecer e denunciar os Maus-Tratos aos animais” –  Pauliane Rodrigues , presidente da Comissão Especial de Direito Animal da OAB/GO

– Sorteio de brindes;

– Doação de tampinhas, venda de canecas – Projeto Tampatas

– Exposição de arte, telas pintadas pelo artista e Protetor de Animais Arivaldo – Abrigo São Francisco

 

SERVIÇO
1º  Pet Friendly Day e CÃOtulra do Direito Animal da OAB-GO
Data: 08 de outubro
Local: Praça Tamandaré – Tenda Cultural
Horário: 09h às 13h
Inscrição: 2 kg  de ração de gato ou cachorro e produto de limpeza

Calor também representa riscos à saúde de pets. Saiba sobre os cuidados com os bichinhos neste período

Vivemos em um país de clima tropical e com temperaturas que oscilam bastante dependendo da região. No Centro-Oeste brasileiro é comum – conforme o período do ano – dias de temperaturas amenas e outros de calor intenso acompanhados de baixa umidade.  Nessas condições, todos são afetados, até os peludinhos de quatro patas!

O Guia Curta Mais preparou uma série de dicas para cuidar dos seus pets nessa época de calor tão intenso que estamos passando. Convidamos a médica veterinária Dra. Flávia Buys para dar algumas dicas!

26456026f5f90916ecccb44747042008.jpg

Foto: Divulgação/Dra. Flávia Buys com a paciente Lola

1. EVITAR PASSEIOS DURANTE AS HORAS MAIS QUENTES DO DIA 

5030a42e80d5a2f3f51c3c7bec5e6ae3.png

Foto: Banco de Imagens/Canva

Durante temporadas de calor, o sol quente pode fazer mal aos animais, principalmente com risco de danos as patinhas. Então é recomendável sempre passear durante as horas mais amenas do dia. Antes das 7h e depois das 19h. “Se não for possível, tentar sempre proteger as patinhas com sapatinhos ou meias”, afirma a veterinária. 

2. ESPALHAR POTES DE ÁGUA PELA CASA

Quem não ama um bom copo de água gelado, não é mesmo? Com nossos pets funciona da mesma forma! O ideal é disponibilizar alguns potes de água pela casa. Lembrando que a água precisa estar sempre bem fresquinha. Colocar algumas pedrinhas de gelo pode ajudar também. ”Já é constatado que o cachorro sente preguiça de andar (principalmente no calor), então é importante espalhar vários pela casa para facilitar”, diz a profissional.

Para os papais de gatos: essa dica vale muito! 

“Gatos tendem a ter muitos problemas geniturinários, então nessa época precisamos estimular ainda mais a ingestão de água deles”

3. CUIDADO COM AS PULGAS E CARRAPATOS!

90de024716ab9b9e4026932548e1dae9.png

Foto: Banco de Imagens/Canva

Nessa época de temperaturas altas é muito comum o aumento de carrapatos e pulgas nos ambientes. Esses vilõezinhos adoram o calor, e principalmente, os pets. Então é muito importante reforçar a prevenção contra os parasitas. “Use comprimidos palatáveis, ou repelentes para ajudar a combater”, afirmou.

4. TOSAR E/OU ABAIXAR O PELO

Raças muito peludas podem sofrer com o calor, seja gatos ou cães, então uma forma de ajudar nossos pets a se aliviarem, é sempre manter os pelos tosados, ou pelo menos baixos. Fazendo com que a pele do animal fique menos quente sem muitos pelos.

5. RECEITINHA PARA SEU PET! 

51b48aad4041d17d5301372095c612a9.png

Foto: Banco de Imagens/Canva

Uma técnica muito usada por petshops e clínicas veterinárias durante o calor, é a de congelar frutinhas e dar aos pets. Na busca pelo alimento congelado, o animal é ‘forçado’ a consumir o gelo (água), garantindo também a hidratação do bichinho.

É super simples! Tudo que você precisa é retirar cascas e sementes, e dependendo da fruta, cortar em cubos pequenos para facilitar a ingestão do pet. Agora é só congelar e se refrescar!

É ideal que sejam frutas que soltem muita água, como melancia, maçã, kiwi ou banana. Lembrando que não faz bem para os pets frutas cítricas ou ácidas, então, tire essas do cardápio.

DICA BÔNUS:

Dra. Flávia Buys recomenda comprar um produto chamado tapete gelado. Eles servem como uma espécie de caminha para o pet deitar em cima e se refrescar! Os preços variam de R$ 40,00 a R$ 150,00, dependendo da marca.

46672dd7201e2bafe58dd5c5a13cb4c2.png

 Foto: Divulgação

Agora que você já sabe como cuidar do seu pet, é só aproveitar e dar muuuito amor para seu pequeno (ou grandão) nesse inverno quente que só Goiás sabe como é!

 

Veja também: 

> Prepare o guarda-sol e um copo d’água bem gelado, a onda de calor promete 40° em Goiás

> Essas dicas vão salvar sua saúde durante essa temporada de calor

> 6 cachoeiras espetaculares perto de Brasília para se refrescar

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

 

Projeto de Lei no Brasil prevê licença do trabalho em caso de morte de Pets

Quem possui animais de estimação, como cães e gatos, sabe que o amor pelo bichinho se torna incondicional. E quando o animal chega a falecer, as pessoas sofrem o luto como realmente a perda de um membro familiar. Agora, o Projeto de Lei 221/23, que tramita na Câmara dos Deputados, se aprovado, deve mudar a forma de passar por esse período, já que permitirá ao funcionário a ausência do serviço por um dia, em caso de falecimento de cachorro ou gato, sem que seja descontado do salário.

A ideia é que seja inserida a medida na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), que já justifica a ausência do empregado por dois dias, sem prejuízo do salário, em alguns casos de falecimento, como a de irmão, cônjuge, pais, filhos ou pessoa que, declarada em sua carteira de trabalho e previdência social, seja seu dependente.

Apesar de o projeto ser específico para as duas espécies (cães e gatos), se aprovado, talvez seja possível um entendimento que outros animais possam ser considerados para o que o tutor obtenha o benefício. Mas, por enquanto, não há no texto algo mais amplo.

“Não há referência, por exemplo, a palavra pet ou bichos de estimação. Embora o projeto não permita uma interpretação extensiva, é possível que a jurisprudência da Justiça do Trabalho se posicione para ampliar o leque de bichos de estimação”, explica o advogado Arnaldo Barros Neto, especialista em Direito do Trabalho e sócio do escritório Martorelli Advogados. Segundo ele, apesar de ser uma medida de uma pauta em evidência e importante, traz pontos preocupantes, que talvez precise de ajustes. “O projeto não exige nenhuma comprovação de propriedade do animal, mas apenas do seu óbito. Isso pode dar azo a iniciativas de oportunistas, criando uma situação de difícil controle pelas empresas”, explica.

No Projeto de Lei, a morte do cão ou do gato deve ser comprovada por atestado de óbito, emitido pelo médico-veterinário. Além disso, o benefício está limitado a três afastamentos por ano. A medida também esclarece que o tutor deve entrar em contato com uma clínica veterinária ou com o centro de zoonose da cidade para fazer a incineração. Atitude de destinação correta para o corpo do pet para que mantenha a saúde pública. Pois não se deve enterrar o animal no quintal, visto que a decomposição do corpo libera substâncias que podem contaminar o solo, lençol freático e poços artesianos.

O projeto foi apresentado no dia 2 de fevereiro de 2023 e deverá passar pelas comissões internas da Câmara dos Deputados, como, por exemplo, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que é responsável pela análise da constitucionalidade. Além disso, ser encaminhado para revisão pelo Senado Federal. Não há como prever em quanto tempo ele poderá ser sancionado (ou não).

O advogado Arnaldo Barros Neto alerta que “é possível que o projeto seja encarado como um desestímulo ao investimento na economia, haja vista o ônus gerado ao empregador sem qualquer contrapartida”.

*Agência Estado

 

Veja também:

Atropelar animais sem prestar socorro agora é crime em Goiás

Goiânia tem 40 praças com pet places para passear com seu animal de estimação

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Goiânia tem 40 praças com pet places para passear com seu animal de estimação

A quantidade de pet places em praças públicas da capital de Goiânia tem sido aumentada pela Prefeitura. Essas áreas são destinadas à convivência de cães, gatos e seus respectivos donos. Atualmente, Goiânia possui 40 espaços para animais de estimação, com instalações construídas e implementadas pela Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg), como túneis, arcos de pneus, rampas e barras.

“É a nossa equipe de serralheria que constrói o playground para animais de estimação. Em 2021, havia apenas seis pet places em Goiânia, todos localizados em bairros considerados nobres. Foi o prefeito Rogério Cruz que decidiu instalar mais unidades para abranger todas as regiões da cidade”, afirma Alisson Borges, presidente da Comurg.

Atualmente, praças de bairros como Urias Magalhães, Residencial Eli Forte, Jardim São José, Setor Faiçalville, Goiânia Viva, Residencial Paulo Pacheco, Parque Atheneu, Setor dos Funcionários, Vila Pedroso, Setor Real Conquista, Residencial Aruanã III, Residencial Português, Condomínio das Esmeraldas e outros possuem pet places.

A maioria dos novos projetos de praças já inclui o pet place, além de academia ao ar livre e playground. “Os cães e gatos se tornaram parte das famílias em Goiânia. Todos queremos o melhor para nossos animais de estimação. O pet place é o local onde eles podem brincar, gastar energia e relaxar para voltarem para casa bem”, destaca Alisson Borges.

Nos próximos meses, novos espaços exclusivos para animais de estimação serão inaugurados de acordo com o planejamento da Comurg. “Estamos analisando os locais onde há maior demanda para instalar os pet places e também novas casinhas de corujas, outra iniciativa desta administração. Cuidar da cidade também significa cuidar dos animais que vivem aqui”, ressalta o presidente.

Confira abaixo a localização dos Pet Places em Goiânia:

 

1.                  Praça da Avenida T-52, setor Bueno.

2.                  Praça do Triângulo, Alto da Glória.

3.                  Praça do Sol, Setor Oeste.

4.                  Praça das Artes, Jardim Goiás.

5.                  Praça dos Namorados, Parque das Laranjeiras.

6.                  Praça Santa Terezinha, Vila João Vaz.

7.                  Praça Faiçalville, Setor Faiçalville.

8.                  Praça Tamanduá, Vila Nova.

9.                  Praça Unidade 101, Rua 04, Parque Atheneu.

10.              Rua P-19, setor dos Funcionários.

11.              Praça Tarsila do Amaral, Jardim Abapuru.

12.              Praça 1° de Fevereiro, Vila Pedroso.

13.              Praça do Ipê, Setor Bueno.

14.              Praça do Jardim Ipanema.

15.              Avenida Couto Magalhães, Jardim Bela Vista.

16.              Praça da Rua RPS 7 Residencial Porto Seguro, Goiânia.

17.              Praça da Rua Porto 03 com Porto 09, Residencial Português.

18.              Praça da Rua 10 com a Rua 15, Residencial Paulo Pacheco.

19.              Praça da Rua EI 15 com RI 16 Qd 78, Residencial Jardim Itaipu.

20.              Praça na Avenida Nadra Bufaiçal com Rua Solano Lotes, setor Faiçalville

21.              Rua Badejo com rua Golfinho, Jardim Atlântico.

22.              Praça Darci Accorci, Avenida Olinda, Parque Lozandes

23.              Praça na Rua Irmã Anita Feliz, setor Jardim São José

24.              Praça entre as Ruas GV-14 e GV-16, Goiânia Viva.

25.              Praça da Avenida Boulevard Conde dos Arcos, Goiânia II.

26.              Praça da Rua CP-42 com a CP-33, setor Carolina Parque.

27.              Praça Santa Cruz, setor Jaó

28.              Praça da Bandeira, setor Jaó

29.              Praça da Rua AP-04, Residencial Aruanã III

30.              Praça na Rua RC-23 com RC66, setor Real Conquista

31.              Praça Rua EF 38 com Rua EF 19, Residencial Eli Forte

32.              Praça Na Rua Tote Barbosa , Residencial Antônio Barbosa

33.              Rua do Rosário, Jardim Novo

34.              Avenida Cora Coralina, setor Sul

35.              Praça da Paz, Jardim Nova Esperança

36.              Praça dos Baianos, Urias Magalhães

37.              Praça da Bandeira, Bairro Goiá

38.              Praça Rua RP6 com Rua G, setor Recreio Panorama

39.              Praça na Rua ACP-17, Qd 22, lote 33, Residencial Antônio Carlos Pires

40.              Praça na Rua 45 com Rua 49, Condomínio das Esmeralda

 

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Concurso elege as fotos mais engraçadas de Pets em 2023

O Comedy Pet Photo Awards, premiação que elege a melhor foto engraçada de pets, anunciou os finalistas da edição de 2023 do concurso na última sexta-feira (14).

São 25 imagens que agora serão avaliadas por quatro juízes. O anúncio da imagem vencedora será divulgada no dia 11 de agosto.

As categorias são: cachorro: o nosso melhor amigo; gatos: nossos amigos mais fabulosos; o cavalo poderoso; criaturas pequenas e incríveis; pets que se parecem com o dono e, por fim, a categoria júnior, novidade que permite menores de idade participarem do concurso de graça.

A premiação foi criada em 2015 por Paul Joynson-Hicks e Tom Sullam, ambos fotógrafos profissionais, para celebrar o papel positivo e vital que os animais têm em nossas vidas, além de incentivar o engajamento em relação ao bem-estar animal.

Fotos finalistas

No site do Comedy Photography Awards, você pode conferir as 25 fotos mais engraçadas dos pets de 2023. Abaixo, confira algumas delas: 

animaisanimaisanimaisanimaisanimaisanimaisanimaisanimaisanimais

 

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.

Sessão da Tarde hoje: veja qual filme a TV Globo exibe nesta sexta-feira, 7

Hoje, sexta-feira (7/7), a “Sessão da Tarde” apresentará o emocionante filme “Max: O Cão Herói” na TV Globo, logo após o término de “Mulheres de Areia”, às 15h25. Prepare-se para uma história repleta de aventura e vínculos inquebráveis.

“Max: O Cão Herói” conta a história de Max, um cão extraordinariamente treinado que atua ao lado do soldado Kyle Wincott. Após uma tragédia no Afeganistão, em que Kyle perde a vida, Max é adotado pela família de seu fuzileiro naval. No entanto, o cachorro desenvolve um forte vínculo com Justin, irmão de Kyle, e juntos eles embarcam em uma jornada para desvendar os mistérios que cercam a morte do soldado.

Dirigido por Boaz Yakin, o filme retrata a poderosa conexão entre humanos e animais, destacando a lealdade, a coragem e a determinação de Max em proteger aqueles que ama. Além disso, a trama também aborda os desafios enfrentados por Justin e sua família ao lidar com a perda e encontrar respostas sobre a tragédia que mudou suas vidas.

Com um elenco talentoso, o longa conta com Josh Wiggins no papel de Justin, Thomas Haden Church como Ray, o pai de Justin, e Lauren Graham interpretando Pamela, a mãe do jovem. O cão que interpreta Max também desempenha um papel essencial, transmitindo emoção e conexão através de sua atuação incrível.

Confira o trailer abaixo:

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar AQUI e escolher.