Descubra quantos anos humanos tem seu cachorro

Como amamos nossos cachorros, queremos retribuir todo o carinho que recebemos deles. Uma maneira divertida de fazer isso é comemorando o aniversário do seu pet. Uma dúvida comum é: como calcular a idade real do seu cachorro em anos humanos? Esse assunto pode parecer confuso, mas estamos aqui para esclarecer de forma simples.

Calculando a idade do seu cachorro

Segundo o site Cobasi, para calcular a idade do seu cachorro de maneira mais precisa, precisamos considerar fatores como o porte (tamanho) e a raça do cão. Cães de diferentes tamanhos e raças envelhecem em ritmos diferentes.

Aqui está uma forma mais detalhada de calcular:

Cachorros Pequenos (até 10 kg)

  • No primeiro ano, seu cachorro já tem aproximadamente 15 anos humanos.
  • No segundo ano, ele chega aos 24 anos humanos.
  • Depois dos dois primeiros anos, cada ano de vida do cachorro equivale a cerca de 4,5 anos humanos.

Cachorros Médios (10-25 kg)

  • No primeiro ano, seu cachorro tem cerca de 15 anos humanos.
  • No segundo ano, ele atinge 24 anos humanos.
  • Após os dois primeiros anos, cada ano de vida do cachorro equivale a cerca de 5,5 anos humanos.

Cachorros Grandes (acima de 25 kg)

  • No primeiro ano, o cachorro já tem 15 anos humanos.
  • No segundo ano, ele atinge 24 anos humanos.
  • Depois dos dois primeiros anos, cada ano de vida do cachorro equivale a aproximadamente 8,2 anos humanos.

Compreendendo a idade dos cães

Saber a idade real do seu cachorro em comparação aos anos humanos pode parecer complicado. Isso acontece porque os cães envelhecem de forma diferente de nós. Com os avanços na medicina veterinária e os cuidados melhores, os cachorros hoje vivem mais do que no passado, muitas vezes alcançando até 20 anos de idade.

Uma regra antiga que muitas pessoas conhecem é a do “1 por 7”, onde você multiplica a idade do cachorro por 7 para obter a idade em anos humanos. Mas essa regra não é precisa.

Dicas para aumentar a longevidade do seu cachorro

Independentemente de como calculamos a idade do nosso cachorro, o mais importante é garantir que eles vivam uma vida feliz e saudável. Aqui estão algumas dicas simples para cuidar bem do seu pet:

  • Alimentação: Ofereça uma dieta balanceada com ração de qualidade e sempre mantenha água fresca disponível;
  • Exercícios e brincadeiras: Interaja com seu cachorro através de brincadeiras e caminhadas. Isso ajuda a manter o peso ideal e a saúde mental dele;
  • Descanso adequado: Garanta que seu cão tenha um lugar confortável para dormir, longe de barulhos e correntes de ar;
  • Cuidados veterinários: Leve seu cachorro ao veterinário regularmente e mantenha as vacinas em dia. Isso previne doenças e garante uma vida longa e saudável;
  • Amor e carinho: Passe tempo de qualidade com seu cão. Eles adoram estar perto de seus humanos favoritos e isso contribui muito para o bem-estar deles.

Entender a idade do seu cachorro em anos humanos pode ser uma tarefa interessante e divertida, além de ajudar a cuidar melhor do seu amigo de quatro patas. Lembre-se de que cada cachorro é único e o importante é proporcionar uma vida cheia de amor, saúde e momentos felizes. Aproveite cada momento com seu cãozinho e cuide bem dele para que vocês possam compartilhar muitos anos juntos.

Veja também:

Descubra os 5 brinquedos ideais para a diversão segura do seu pet

Dicas e cuidados que você deve ter quando seu cachorro está gripado

10 sinais de que seu gato precisa de ajuda

Descubra os 5 brinquedos ideais para a diversão segura do seu pet

Quando pensamos em nossos amigos de quatro patas, a segurança e a diversão deles são nossas maiores preocupações. Os brinquedos para pet são uma ótima maneira de manter os cães entretidos, saudáveis e felizes. No entanto, é crucial escolher opções seguras para evitar qualquer risco à saúde do seu pet. Aqui, vamos te mostrar cinco opções de brinquedos seguros para cães e como eles podem beneficiar seu amigo peludo.

Brinquedos interativos

Os brinquedos interativos são uma ótima maneira de manter a mente do seu cão ativa e estimulada. Eles não apenas oferecem diversão, mas também ajudam a promover a saúde mental do seu pet. Esses brinquedos podem ser recheados com petiscos ou ração, incentivando o cão a pensar e trabalhar para obter a recompensa. Isso é ótimo para cães que precisam de um desafio mental e físico, mantendo-os engajados e felizes.

Mordedores para cachorro

Os mordedores são brinquedos essenciais para qualquer pet. Eles ajudam a aliviar o estresse e a ansiedade, oferecendo algo seguro para morder. Produzidos com materiais atóxicos e resistentes, esses brinquedos são perfeitos para cães que gostam de mastigar. Além de divertirem, os mordedores também ajudam a manter os dentes limpos e saudáveis, prevenindo problemas dentários.

Pelúcias para cães

As pelúcias feitas especialmente para cães são uma excelente opção de brinquedo. Diferente das pelúcias comuns, essas são projetadas para resistir às mordidas e ao comportamento de caça dos cães. Elas não possuem peças pequenas que podem ser engolidas, reduzindo o risco de asfixia ou problemas digestivos. Além disso, as pelúcias para cães são feitas com materiais seguros, garantindo que seu pet possa brincar sem preocupações.

Bolinhas para cachorro

As bolinhas são clássicos brinquedos para cães que oferecem muita diversão e exercício. Elas são perfeitas para aquele pet que gosta de correr e buscar objetos. Feitas de materiais duráveis e seguros, essas bolinhas ajudam a aliviar o estresse e a ansiedade. Além disso, elas estimulam a mastigação, satisfazendo o instinto natural dos cães de mastigar suas “presas”.

Brinquedos com corda

Os brinquedos de corda são ótimos para cães que adoram brincar de puxar e mastigar. Eles simulam a caça e ajudam a manter os dentes do seu pet limpos e fortes. É importante escolher brinquedos de corda feitos especificamente para cães, pois eles são projetados para não desfiarem e causarem problemas digestivos. Esses brinquedos são duráveis e seguros, proporcionando horas de diversão para o seu cachorro.

Dicas para escolher brinquedos seguros

  • Material atóxico: Certifique-se de que os brinquedos são feitos de materiais seguros e não tóxicos.
  • Tamanho adequado: Escolha brinquedos que não sejam pequenos demais para evitar riscos de engolimento.
  • Durabilidade: Opte por brinquedos resistentes que possam suportar a força da mordida do seu pet.
  • Supervisão: Sempre supervise a brincadeira do seu cão com novos brinquedos para garantir que ele não se machuque.

Escolher brinquedos seguros para o seu cachorro é essencial para garantir que ele tenha uma vida saudável e feliz. Pelúcias, mordedores, brinquedos de corda, bolinhas e brinquedos interativos são algumas das melhores opções para manter seu pet entretido e seguro. Lembre-se de sempre verificar a qualidade e a segurança dos brinquedos antes de oferecê-los ao seu cão. Assim, você pode ter a tranquilidade de que ele está brincando de maneira segura e saudável.

Confira também:

10 raças de gatos que soltam menos pelos

Nova raça de cachorro é descoberta recentemente nos EUA

Cachorro gripado: dicas e cuidados que você deve ter com seu pet

Será que é possível o cruzamento de cachorro com gato?

Será que um cachorro pode cruzar com um gato? Esta é uma pergunta que muitas pessoas fazem. A ideia de ter um filhote misto entre essas duas espécies tão diferentes pode até parecer interessante, mas será que isso é realmente possível?

É possível cruzar um cachorro com um gato?

De forma simples e direta: não, um cachorro não pode cruzar com um gato. Marcelo Tacconi, um veterinário especializado, explica que essas duas espécies não podem se reproduzir entre si. Embora um cachorro possa tentar se acasalar com um gato ou vice-versa, isso não resultará em filhotes, segundo o profissional. Então, se você ver seus animais de estimação em uma situação dessas, não se preocupe, pois não haverão “cãogatos”.

Por que cachorros e gatos não podem cruzar?

Para Tacconi, existem dois motivos principais que impedem o cruzamento entre cachorros e gatos: diferenças genéticas e anatômicas.

Diferenças genéticas

A primeira barreira é genética. Cachorros têm 39 pares de cromossomos, enquanto gatos têm apenas 19 pares. Essa grande diferença no DNA torna impossível a reprodução entre eles. Em algumas espécies que têm números de cromossomos mais próximos, como cavalos e burros, por exemplo, o cruzamento é possível, resultando em mulas. No entanto, a diferença genética entre cachorros e gatos é muito grande para permitir qualquer tipo de descendência híbrida.

Diferenças anatômicas

Além da genética, a anatomia também impede o cruzamento entre essas espécies. Machos de gatos têm um pênis com espinhos, que é projetado para se fixar na fêmea durante o ato sexual, algo que a fêmea do cachorro não conseguiria acomodar. Além disso, o esperma de um cachorro não pode fertilizar o óvulo de uma gata e o esperma de um gato não consegue fertilizar o óvulo de uma cadela. As fêmeas de cães e gatos também têm ciclos de calor diferentes, o que dificulta ainda mais qualquer tentativa de cruzamento.

Mitos e curiosidades sobre o cruzamento de cachorro com gato

A ideia de cachorros e gatos cruzando gera muitos mitos e crenças populares. Vamos esclarecer alguns deles, de acordo com o veterinário citado nessa matéria.

Gatos e cachorros podem ter filhotes?

Não, isso é um mito. Biologicamente, é impossível devido às grandes diferenças genéticas.

Existem filhotes chamados de “cãogatos”?

Também é uma crença popular. Como o cruzamento não é possível, o termo “cãogato” é apenas um nome engraçado sem qualquer base científica.

Gatos e cachorros podem se acasalar?

Sim, eles podem até tentar, mas isso é raro e não resultará em filhotes. Mesmo que ocorra o acasalamento, a reprodução é impossível por causa das diferenças anatômicas e genéticas.

O cruzamento entre cães e gatos é uma ideia fascinante, mas, na realidade, é impossível. As grandes diferenças genéticas e anatômicas entre essas duas espécies impedem qualquer possibilidade de filhotes híbridos. Portanto, se você ouvir alguém falando sobre “cãogatos” ou cruzamento entre cães e gatos, agora você sabe que isso é apenas um mito. Entender essas diferenças é importante para cuidar bem dos nossos amigos peludos e apreciar cada espécie por suas características únicas.

Veja também:

Conheça os documentos necessários para viajar com seu pet para o exterior

As 10 raças de cachorros mais indicadas para apartamento

10 sinais de que seu gato precisa de ajuda

As 10 raças de cachorros mais indicadas para apartamento

Hoje em dia,  morar em apartamentos vem se tornado cada vez mais frequente. Quem ama cachorros como nós, não dispensa a companhia de um. Mas apesar do amor, há também a dificuldade de criar um cachorro dentro de um apartamento, muitas vezes, pequeno.

Muita gente tem vontade de ter um cachorro no apartamento, mas tem dúvidas quanto às raças que melhor se adaptam ao ambiente com menos espaço e bem mais restrito que de um quintal ou de uma chácara.

Para tirar essas dúvidas preparamos uma lista com 10 raças que são mais adaptáveis a este tipo de ambiente. Confira:

 

1. Bichon Frisé

bichon

O  Bichon Frise não vai ter mais que 30 centímetros de altura. É uma raça bem peluda, que adora brincar e que precisa de exercícios diários. Perdem menos se comparados com raças semelhantes, tornando-os ideais para pessoas com alergias.

 

2. Boston Terrier

boston

O  Boston Terrier raramente ultrapassa 35 centímetros. Esses cães podem ser particularmente hiperativos, por isso precisam de caminhadas diárias para se manterem felizes. Se você puder mantê-los bem exercitados, você verá que esses “cavalheiros americanos” são maravilhosos, gentis e carinhosos.

 

3. Yorkshire Terrier

yorkshire

Considerada uma das melhores raça de cachorro para apartamento, o pequeno “Yorkie”, possuí características ideais para a vida em pouco espaço. Essa raça tem variações de tamanho, porém, não muda muito, eles têm em média 20 cm, são muito inteligentes e também, não precisam de longas caminhadas.

4. Cavalier King Charles Spaniel

cavalier

Adoram carinho e são muito apegados aos seus donos.  A maior preocupação vem com o adestramento, pois eles podem ser difíceis de treinar. Se for dado  tempo ao ar livre e reforços positivos, rapidamente se tornarão animais de estimação dignos de confiança.

 

5. Maltês

maltes

Malteses são extremamente dóceis e companheiros, porém são difíceis de adestrar. Adaptam-se ao estilo de vida do dono com rapidez independente de onde viva. Os cuidados com escovação, tosa e banho são grandes quando se opta por deixar o pelo longo.

6. Dachshund

Dachshund

São os menores cães de caça e conhecidos como Salsichinhas no Brasil. São  fofos e alegres. Suas pernas curtas permitem que sejam exercitadas dentro de casa mesmo, se necessário.

7. Shih Tzu

Shih

O Shih Tzu foi criado para ser um cachorrinho amigável. Eles são ótimos companheiros, carinhosos e calmos. Dificilmente latem, se encaixam em qualquer ambiente.  São animais  amigáveis com os donos, estranhos, outros animais de estimação e até mesmo crianças. Este cão foi praticamente criado para ser o companheiro de apartamento perfeito.

 

8. Pug

pug

Reconhecidos pelo focinho achatado, os Pugs são animais de estimação brincalhões, leais e preguiçosos. Pugs, geralmente, não latem, o que significa que não é necessário treinamento especial para manter os vizinhos felizes. Devido à inatividade, tranquilidade e tamanho, os Pugs são bons cachorros para apartamento.

 

9. Lulu da Pomerânea

lulu

Esta raça é uma bolinha de pelo cheia de energia. Precisam de passeios diários para gastar energia e escovações semanais. Eles também latem muito, por isso é necessário treinamento.

 

10. Lhasa Apso

Lhasa

O Lhasa Apso acha que é um cachorro grande, mas para a sorte do seu apartamento, eles raramente crescem mais do que 35 centímetros. A socialização e o treinamento precoces são necessários para trazer o melhor desta raça amigável e leal. Apesar do tamanho, a raça é considerada um cão de guarda e sempre alerta.

Outra opção é adotar um cãozinho. Mas vale lembrar que adotar um cachorrinho exige responsabilidade e amor independentemente do seu tamanho ou necessidades específicas. Cada raça mencionada tem características únicas que precisam ser compreendidas para garantir uma convivência pacífica e feliz com seu novo amigo peludo.

Receba no seu WhatsApp as melhores dicas da cidade e as notícias mais interessantes em primeira mão!

11 raças de cachorros que AMAM crianças

Quer adicionar um novo membro à sua família e garantir que seja o companheiro ideal para seus filhos? Descubra aqui as 10 melhores raças de cachorro para crianças e veja qual se adapta melhor ao seu lar. Não esqueça de considerar todas as nossas dicas antes de tomar a decisão, e se encante com a ideia de ver seu filho crescer junto a um amigo leal!

Escolher um cachorro quando se tem crianças em casa é uma decisão que deve ser tomada cuidadosamente. Afinal, busca-se uma raça que além de ser dócil, precisa adaptar-se ao ritmo e à energia dos pequenos. Assim, algumas características são essenciais, como temperamento calmo, boa tolerância ao estresse e à agitação típica dos lares com crianças.

 

1 – Labrador

Labrador

Foto: reprodução/internet

Os Labradores são conhecidos por sua lealdade e temperamento afetuoso. Eles são animais pacientes, carinhosos e protegem os membros da família, tornando-se uma escolha excelente para ambientes familiares.

 

2 – Golden Retriever

Golden Retriever

Foto: reprodução/internet

Outra opção popular entre as famílias é o Golden Retriever. Esta raça é renomada pela sua natureza amigável. Além disso, Goldens são atenciosos e adoram estar junto às crianças, compartilhando atividades diversas.

 

3 – Beagle

Beagle

Foto: reprodução/internet

Os Beagles são cães pequenos mas cheios de energia, incríveis para crianças ativas. Eles possuem um instinto social forte e preferem estar acompanhados do que isolados, portanto tire vantagem dessa característica incluindo seu Beagle nas brincadeiras ao ar livre.

 

4 – Bull Terrier

Bull Terrier

Foto: reprodução/internet

Contrariando mitos populares, o Bull Terrier é extremamente carinhoso com a família. Esta raça precisa gastar sua energia exuberante regularmente e é bastante resiliente às travessuras infantis.

 

5 – Poodle

Poodle

Foto: reprodução/internet

Poodles são inteligentes e facilmente treináveis; perfeitos para famílias ocupadas que valorizam tanto a educação quanto a diversão. Eles se adaptam bem aos diversos tamanhos — toy, miniatura ou standard — adequando-se ao tamanho da sua casa ou apartamento.

 

Confira estas ofertas do dia para seu pet!

 

6 – Bulldog

Bulldog

Foto: reprodução/internet

Apesar da aparência grunhona, Bulldogs têm um coração grande em relação às crianças. Eles são resilientes e não se importam muito com puxões ocasionais na orelha ou no rabo. Portanto, resiliência é uma palavra-chave quando falamos desta raça.

 

7 – Boxer

Boxer

Foto: reprodução/internet

Boxers são verdadeiros protetores naturais das crianças da casa. Eles têm espírito jovial e adoram jogos interativos que desafiam tanto sua mente quanto seu físico.

 

8 – Collie

Collie

Foto: reprodução/internet

Collies encantam por seu instinto pastoral natural, eles tendem a “cuidar” das crianças como fariam com um rebanho — sempre gentilmente e com respeito pelas pequenas criaturas humanas.

 

9 – Cavalier King Charles Spaniel

Cavalier King Charles Spaniel

Foto: reprodução/internet

Esta raça é bem conhecida por sua natureza doce e tranquila. O Cavalier King Charles Spaniel aprecia os momentos tranquilos tanto quanto as brincadeiras moderadas.

 

10 – Terra Nova

Terra Nova

Foto: reprodução/internet

Grandes em tamanho mas imensos em ternura; os cães da raça Terra Nova tem ganhado espaço em lares pela habilidade nata como “babás”. Seu temperamento calmo torna-os parceiros ideais para histórias tranquilas antes do sono das crianças.

 

11 – Caramelo

Caramelo

Foto: reprodução/internet

Adotar um cão que complemente sua família requer reflexão sobre as características, alinhadas à dinâmica doméstica. Uma das opções é o famoso caramelo, presente em 11 entre 10 bairros do Brasil. Mas ainda assim, é importante consultar um veterinário.

As 10 raças listadas acima se destacam pela capacidade notável de formarem laços afetivos fortes com os mais jovens do clã familiar. Lembre-se sempre da importância de promover uma convivência segura entre cães e crianças supervisionando suas interações diárias.

Confira estas ofertas do dia para seu pet!

Leia também: As 10 raças de cachorros mais inteligentes do mundo

Receba no seu WhatsApp as melhores dicas da cidade e as notícias mais interessantes em primeira mão!

Lei Joca: Câmara aprova projeto que regulamenta transporte de Pets em Avião no Brasil

Em votação simbólica na Câmara dos Deputados, no dia 8 de maio, foi aprovado o projeto de lei que regulamenta o transporte aéreo de gatos e cães de estimação.

A proposta, que ganhou o nome de Lei Joca em homenagem ao golden retriever de cinco anos que morreu durante um transporte aéreo no dia 22 de abril, estabelece que as companhias aéreas ofereçam o serviço de rastreamento e transporte dos animais dentro da cabine dos passageiros. O texto agora vai ao Senado.

O texto aprovado é mais limitado do que o projeto original, que previa a oferta dos mesmos serviços também por empresas de transporte terrestre e fluvial. Até então, não havia legislação nacional que determinasse regras para o transporte animal.

Esta ausência de regulamentação e a morte de Joca motivaram, como mostrou o Estadão, a apresentação de novos projetos tanto na Câmara quanto no Senado, todos eles com o objetivo de promover maior conforto e segurança aos pets.

No último dia 30, a mobilização levou à retomada da apreciação do projeto de 2022 proposto pelos deputados Alencar Santana Braga (PT-SP), Odair Cunha (PT-MG) e Carlos Veras (PT-PE) após o sumiço de uma cadela, a Pandora, durante uma conexão no Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, naquele ano.

Além da obrigatoriedade do serviço de rastreamento dos cães e gatos durante todo o voo e a permissão do transporte desses animais na cabine, a medida também determina a presença de médicos-veterinários em aeroportos com transporte anual superior a 600 mil passageiros.

O objetivo é que os animais sejam acompanhados durante o embarque, acomodação e desembarque, além de supervisionados pelo tutor a qualquer momento. Ainda, estabelece que a empresa garanta condições confortáveis para a viagem do animal, assegurando a segurança dele e de todos os demais passageiros.

O texto também resguarda as companhias aéreas, reservando a elas o direito de não realizar o transporte dos animais de estimação caso a viagem ofereça risco à saúde do animal, à segurança ou por quaisquer outras restrições operacionais.

Justificando a proposta, o relator que apresentou o texto substituto, deputado Fred Costa (PRD-MG), ressaltou que “animal de estimação não é bagagem e, portanto, não deve ser transportado no compartimento de carga”. Ainda de acordo com o parlamentar, a legislação pode evitar a recorrência de casos como o de Joca que, segundo ele, “talvez tivesse sido diferentes se um profissional o tivesse avaliado antes do embarque no aeroporto de Fortaleza”.

O golden retriever, transportado pela Gollog, empresa da companhia aérea Gol, morreu após uma falha operacional que o embarcou em um avião diferente do que levava o tutor dele. Em vez de seguir viagem para Sinop, em Mato Grosso, a partir do Aeroporto de Guarulhos, o animal foi embarcado em um voo para Fortaleza, no Ceará, e, ao retornar para São Paulo, não sobreviveu.

A companhia Gol informou que ofereceu todo o suporte necessário ao tutor e à família dele e que “a apuração dos detalhes do ocorrido está sendo conduzida com total prioridade”.

 

 

*Agência Estado

Veja também:

Vídeo com carrinho de supermercado adaptado para cachorro em Goiânia viraliza

Um supermercado em Goiânia está inovando ao oferecer uma conveniência inédita na capital: carrinhos de compras especialmente adaptados para animais de estimação.

O Smart Recanto, localizado na Rua 402, na Vila Viana, implementou essa iniciativa que vem chamando a atenção dos moradores e clientes locais.

Um vídeo postado no Instagram por Gilmara Gam ilustra essa novidade, mostrando o momento em que ela e sua cachorrinha, Líly, visitam o estabelecimento. Nas imagens, um rapaz, aparentemente acompanhado da tutora, abre o compartimento especial do carrinho para que a companheira canina de Gilmara possa se acomodar.

A cachorrinha demonstra tanta alegria que, às vezes, sua tutora a leva ao mercado só para passear no carrinho, mesmo sem a intenção de fazer compras. “Às vezes ela quer vir para o mercado e a gente nem vai comprar nada, mas ela quer vir só para andar nesse carrinho. Às vezes, ela chama para vir para cá só para ficar passeando”, disse a mulher no vídeo, aos risos.

O vídeo rapidamente se tornou viral, acumulando mais de 302 mil visualizações e 7 mil curtidas até o momento

Assista abaixo:

 

*Com informações Portal 6

Veja também:

10 motivos para você criar um cachorro Pastor Alemão

O pastor alemão, originário da Alemanha, foi inicialmente desenvolvido no final do século XIX para ser um cão de trabalho versátil, desempenhando funções como pastor de ovelhas e gado. Mas esse cachorro logo se destacou por sua inteligência excepcional, instinto de proteção aguçado e adaptabilidade.

Em termos de personalidade, ele é conhecido por sua lealdade inabalável aos tutores, além do senso de proteção. Além disso, sua inteligência facilita o treinamento, tornando-o um cão obediente.

A seguir, confira outras características que fazem dele um excelente animal de estimação!

  1. Companheirismo inigualável

Os pastores alemães estabelecem, em geral, laços profundos com seus tutores. Essa conexão vai além da mera relação de tutor e animal, proporcionando uma amizade leal e duradoura.

  1. Inteligência excepcional

A inteligência desta raça é notável, facilitando o processo de treinamento. Os pastores alemães aprendem com rapidez comandos e truques, sendo ideais para tutores que desejam um animal de estimação fácil de educar.

  1. Protetores naturais

O instinto de proteção inato nos pastores alemães os torna excelentes cães de guarda. Essa característica é valiosa para a segurança da família e do lar, proporcionando tranquilidade aos seus tutores.

  1. Versatilidade

Esta raça é incrivelmente versátil e capaz de desempenhar diversas funções. Seja como cão de serviço, terapia, busca e resgate ou simplesmente como um companheiro familiar, os pastores alemães se adaptam com facilidade.

  1. Energia equilibrada

Apesar de enérgicos, eles possuem uma energia equilibrada. Isso significa que são igualmente capazes de se adaptar a ambientes urbanos e rurais, atendendo às necessidades de diferentes estilos de vida.

  1. Fácil cuidado

Com pelos curtos e densos, o cuidado com esses cachorros é relativamente fácil. Escovações regulares são suficientes para manter a pelagem em bom estado, o que é uma vantagem para tutores que buscam uma raça de baixa manutenção.

  1. Família e crianças

Sua natureza tolerante e carinhosa faz dos pastores alemães excelentes companheiros para famílias, especialmente aquelas com crianças. A paciência e o carinho desses cães contribuem para um ambiente familiar harmonioso.

  1. Saúde robusta

Em geral, os pastores alemães são saudáveis, especialmente quando provenientes de criadores responsáveis e com boa genética. Essa robustez proporciona aos tutores a confiança de que estão trazendo para casa um animal de estimação com boa saúde.

  1. Atletismo natural

Pastores alemães adoram atividades físicas e são naturalmente atléticos. Isso os torna companheiros ideais para tutores que desejam compartilhar suas atividades ao ar livre, como corridas, caminhadas e até mesmo esportes caninos.

  1. Instinto de trabalho

Os pastores alemães têm um forte instinto de trabalho que pode ser canalizado de várias maneiras. Eles adoram ter uma tarefa para realizar, seja ajudando em atividades domésticas, participando de esportes caninos ou mesmo acompanhando seus tutores em suas rotinas diárias.

 

*Fonte: A Gazeta

Veja também:

‘Vira-lata caramelo’ pode ser reconhecido como manifestação cultural imaterial do Brasil

O famoso “vira-lata caramelo”, que estampa camisetas Brasil afora e é informalmente considerado um símbolo nacional, pode ser reconhecido legalmente como manifestação cultural imaterial do País.

Um projeto que propõe a transformação do termo em patrimônio brasileiro tramita na Câmara dos Deputados e faz uma ode aos mascotes. O termo, segundo o autor da proposta, deputado Felipe Becari (União-SP), identifica o animal como “um dos cachorros mais populares e amados do Brasil”, com olhos “marcantes e simpáticos”.

“Além de serem muito bonitos, os vira-latas caramelo são também conhecidos pela sua inteligência e carinho. São extremamente ativos, leais aos seus donos e adoram brincar e se divertir com as pessoas”, descreve o projeto. Para Becari, “apesar de muito amados”, os cãezinhos sem raça definida sofrem preconceito de algumas pessoas.

Ele defende que esses cães são tão “inteligentes, leais e adoráveis” quanto os de raça definida. Para o parlamentar, os vira-latas caramelo, resultantes de misturas de diversas raças, ajudam a mostrar que “a diversidade é uma das nossas maiores riquezas” nacionais.

Se aprovado o reconhecimento, o vira-lata caramelo fará parte da lista de patrimônios culturais imateriais do Brasil, como a roda de capoeira, o queijo minas artesanal, o Círio de Nazaré, o Bumba Meu Boi, entre outros.

Famoso

Em 2020, em uma campanha dos internautas para que o caramelo estampasse as cédulas de R$ 200 que seriam lançadas em setembro, o Banco Central (BC) escolheu o animalzinho para anunciar a chegada da nota. Na propaganda, o mascote pede que a população “receba com o mesmo carinho” o lobo-guará, ao qual se referiu como “caramelo do Cerrado”.

Na época, uma petição pedindo a troca foi criada pelo deputado federal Fred Costa (Patriota-MG) e teve mais de 70 mil assinaturas, mas o pedido foi negado pelo BC. O projeto, proposto em abril de 2023, já foi aprovado na Comissão de Cultura e deve seguir para a Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) depois do recesso parlamentar. Se aprovado também nessa comissão, o projeto não precisará ser votado no plenário da Casa, pois tramita em caráter conclusivo, seguindo para apreciação do Senado.

*Agência Brasil

Veja também:

Descubra 5 raças de cachorro que vivem por mais tempo

Assim como a equivalência da sua idade, os cachorros também tem um tempo de longevidade diferente entre as raças. Isso se deve a fatores genéticos, físicos e até mesmo geográficos. Criar um pet vai além do desejo de tê-lo, antes mesmo de assumir tal compromisso se deve planejar e saber a média de vida desses animaizinhos ajuda no mesmo.

Para auxiliar os tutores e futuro tutores de plantão, o Guia Curta Mais conversou com um especialista no assunto e trouxe para você as 5 raças de cachorro que vivem por mais tempo.

Pets podem “copiar” comportamentos humanos, revela estudo

Você já pensou que o seu cachorro pode te usar como modelo? Bem, é quase isso. Um estudo realizado na Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) revela que, da mesma forma que os humanos podem auxiliar na recuperação de traumas em animais, os pets também desempenham um papel semelhante.

Segundo a pesquisadora e doutora em estudos de cultura contemporânea da Unemat, Eveline Baptistella, que investiga as relações entre humanos e animais, é comum que animais domesticados imitem o comportamento humano. Conforme o estudo, eles conseguem perceber as mudanças de comportamento dos donos e reagem segundo a situação.

“Pessoas costumam pensar nos animais como máquinas programadas e se esquecem das demonstrações de inteligência e personalidade que os próprios animais de estimação dão todos os dias. Cães e gatos aprende as culturas dos lugares em que vivem, inclusive os códigos de conduta dos seus lares. Então, é natural que alguns repitam ações dos tutores”, diz Eveline.

Uma parceria entre homem e cão 

O estudo observou que é comum os animais domésticos imitarem comportamentos humanos, mas essa prática é pouco compreendida, resultando em diversos mitos e verdades relacionados a esse comportamento animal. A pesquisadora explicou que crenças e superstições contribuíram para o desenvolvimento de preconceitos em relação aos animais, sendo os gatos frequentemente mais afetados do que os cães.

Eveline destacou que os animais muitas vezes ajustam seus horários conforme os donos, tornando-se mais diurnos e solicitando comida mais cedo. Essa adaptação levou a várias crenças, especialmente em relação aos gatos, que historicamente foram associados a superstições negativas desde a Idade Média, como bruxaria e o mal.

A pesquisadora ressaltou que é uma generalização incorreta a visão de que os cachorros são sempre mais amigáveis e dóceis, enquanto os gatos são vistos como mais debochados e frios. Ela enfatizou que cada animal tem sua própria personalidade, e os estereótipos nem sempre refletem a realidade.

“No geral, cães têm habilidades de comunicação mais desenvolvidas quando se trata do relacionamento com humanos, mas há gatos extremamente amorosos e cães que não gostam tanto assim de carinho.” disse a pesquisadora em entrevista ao G1.

Eveline compartilhou que diversos estudos comprovam a capacidade dos animais de entenderem os humanos. Eles conseguem perceber quando seus donos desejam algo, da mesma maneira que é possível notar quando estão com fome ou buscando carinho. Além disso, os animais conseguem identificar quando os donos estão tristes, doentes e até mesmo diferenciar a forma de interagir com um humano de um bebê.

10 Filmes de cachorro que você precisa assistir

Os filmes que destacam a relação especial entre humanos e cachorros têm o poder de tocar os corações do público de todas as idades. Desde histórias emocionantes até aventuras hilárias, o mundo do cinema tem sido enriquecido por uma variedade de produções que nos mostram a lealdade, o amor incondicional e a conexão única entre humanos e seus melhores amigos de quatro patas. 

Confira uma seleção emocionante com os melhores filmes de cachorro. Seja para ver a lealdade e fidelidade de um amigo de quatro patas ou para se deixar cativar por histórias que mexem com as emoções mais profundas, cada filme tem tudo o que você precisa para uma sessão de cinema cheia de carinho e alegria. 

Cuidar de Pet pode ter diversos benefícios para o coração, aponta estudo da Harvard

Na agitada vida moderna, encontrar fontes de felicidade é essencial. Animais de estimação podem ser uma excelente fonte de bem-estar, visto que, além de fazer companhia para seus tutores, os pets trazem alegria, amor, conforto e até mesmo boa saúde para o coração, fato confirmado por meio de uma pesquisa realizada pela Harvard Health Publishing. Vamos explorar como essa conexão entre humanos e animais vai além da mera companhia, influenciando positivamente a saúde cardíaca.

A editora-executiva da Harvard Heart Letter, Julie Corliss, destacou pesquisas que confirmam os benefícios emocionais e físicos da relação entre pet e tutor. O assunto já foi analisado pela Associação Americana do Coração, que revelou que 95% dos tutores experimentam redução do estresse, evidenciando o impacto positivo na saúde mental. Beth Frates enfatiza a importância do vínculo emocional, mencionando momentos edificantes, como a empolgação do reencontro com cães e o reconfortante ronronar de gatos.

Os estudos indicam que acariciar os pelos dos pets pode desencadear a liberação do hormônio do amor, a oxitocina. A relação entre animais de estimação e a saúde cardíaca é ainda mais profunda, segundo revisão publicada no Current Hypertension Reports. Descobriu-se que ter um pet não só reduz o risco de hipertensão, mas também melhora o controle da pressão arterial em pessoas já diagnosticadas. Os autores do estudo defendem que os animais oferecem benefícios à saúde do coração por “amortecer a resposta do corpo ao estresse”. 

O elo entre seres humanos e animais vai além da simplicidade da companhia, tornando-se uma fonte poderosa de benefícios para a saúde. Entretanto, a médica Beth Frates adverte sobre o sono compartilhado, indicando que, ao adormecer junto ao pet, precauções devem ser tomadas para garantir a qualidade do sono e, por conseguinte, a saúde do coração. O indicado é treinar o seu cão para dormir na própria cama e fazer o seu gato dormir em um quarto separado Envolva-se nesse vínculo especial, mas com consciência e cuidado, para colher todos os frutos desse relacionamento único e benéfico para o coração e a alma. 

 

>Veja Também<

Concurso elege as fotos mais engraçadas de Pets em 2023

Saiba quais são os nomes e raças de pets mais comuns em Goiás

Alimentação natural para Pets conquista adeptos em Goiânia

Cachorro com calor: 8 truques para refrescar o pet

O verão chegou e se nos seres humanos já sofremos com esse calor, imagina o seu doguinho. Os pets em geral são sensíveis a altas temperaturas e a umidade baixa e os cuidados devem ser redobrados para manter a saúde e conforto para os pequenos. Se você perceber que seu cachorro está passando o calor, é fundamental tomar medidas para garantir o seu bem-estar.

O veterinário Karl Marx Braga compartilha preciosas orientações para lidar com o intenso calor e seus potenciais impactos. Ele enfatiza a necessidade de criar um ambiente sombreado e bem-ventilado para os pets, promovendo a circulação de ar. Manter água fresca à disposição, de preferência com cubos de gelo, é fundamental para assegurar uma hidratação adequada.

Além disso, separamos dicas para ajudar a refrescar o seu pet durante os dias quentes, e alguns truques e cuidados que farão toda a diferença na qualidade de vida do seu fiel companheiro.

10 razões que comprovam que o vira-lata caramelo é a melhor raça do mundo

No cenário brasileiro, sem dúvida o vira-lata caramelo brilha de forma única e especial. Diante da fama do caramelo, você já se perguntou por qual motivo esse animalzinho cativou tanto o coração do brasileiro? O vira-lata caramelo não é exatamente uma raça, mas sim uma nomenclatura carinhosa que o brasileiro atribui ao cão. Longe das características específicas de uma raça pura, esses adoráveis cães mistos conquistaram corações e lares. Com pelagem variada e personalidades encantadoras, o caramelo se destaca como uma verdadeira joia canina.

É importante destacar o incentivo à conscientização para o não abandono desses animaizinhos. O médico-veterinário José Cecílio afirma o apoio e incentivo a adoção de animais como uma forma de reduzir o número de animais das ruas, colaborando para combater maus-tratos e a proliferação de doenças para animais e humanos

O amor por esses peludos é tanto que em 2020 a internet fez uma petição para que o caramelo estampasse as novas notas de duzentos reais. Com esse pedido, os brasileiros não descartaram a relevância do lobo guará, animal escolhido para estampar as notas, porém o cachorro vira-lata merecia estampar as notas, sendo visto como um patrimônio cultural por estar mais relacionado com o cotidiano dos brasileiros, além de estar presente em todas as regiões do país. Infelizmente a imagem do caramelo não foi estampada na nota de duzentos reais, porém, o peludo segue estampado nos corações brasileiros. =

Não é apenas uma questão de cor ou de simpatia. Estes encantadores cães são um fenômeno cultural e canino que merece ser explorado. Por isso, preparamos uma lista com 10 razões que mostram por que o vira-lata caramelo é considerado o melhor cachorro do mundo. Saiba todos os motivos pelos quais esses cãezinhos devem ser valorizados e admirados. 

Os vira-latas caramelo não são apenas incrivelmente charmosos, com seus olhos expressivos e cheios de amor, mas também trazem diversas qualidades que os colocam em destaque, o que torna fácil a compreensão da fama que esse bichinho tem entre os brasileiros. 

Se no momento você se encontra completamente apaixonado por esses peludos, considere abrir seu coração e seu lar para um companheiro caramelo. Adotar um vira-lata caramelo é um ato de amor e bondade, ajudando a reduzir o número de animais sem lar. Todas essas razões solidificam o vira-lata caramelo não apenas como uma escolha excelente, mas como uma verdadeira demonstração do que significa ser o “melhor amigo do homem”.

 

>Veja Também<

Saiba quais são os nomes e raças de pets mais comuns em Goiás

Alimentação natural para Pets conquista adeptos em Goiânia

Conheça as novas regras de viagem com pets em voos nacionais