Goiânia deve receber mais de 50 mil turistas no Carnaval

O aeroporto Santa Genoveva espera mais de 54 mil passageiros no feriado

Mariane Faz
Por Mariane Faz
Goiânia recebe mais de 50 mil turistas no Carnaval
Foto: Goiás Turismo

Com a proximidade do feriado de Carnaval, o Aeroporto Internacional de Goiânia se prepara para uma intensa movimentação, esperando receber mais de 54 mil passageiros entre os dias 8 e 14 de fevereiro. Durante esse período festivo, estão programadas 454 operações de aviões, entre pousos e decolagens.

Essa estimativa considerável reflete não apenas a busca por destinos locais, mas também a conexão com outras regiões do país. Entre dezembro e fevereiro, o aeroporto operará com 94 voos extras, sendo 27 deles especificamente programados para fevereiro. Os principais destinos incluem Recife, Campinas, Salvador e Rio de Janeiro, com opções adicionais de voos diretos para Recife, João Pessoa, Salvador, Porto Seguro e Maceió.

A gerente do Aeroporto Internacional de Goiânia, Tassia Fráguas, destaca a importância de estar preparados para o período de Carnaval, especialmente diante da intensa movimentação de turistas.

“Estamos prontos para lidar com o elevado fluxo durante este período, atendendo tanto aqueles que desejam explorar as belezas de Goiás quanto os que buscam aproveitar o Carnaval em destinos nordestinos”, completa Fráguas.

O aeroporto se destaca como ponto estratégico, conectando passageiros a experiências diversas durante o feriado mais animado do Brasil.

 

Leia Também

10 lugares turísticos que vão te convencer a ficar em Goiás no Carnaval

 

Goiânia

Goiânia deve receber mais de 50 mil turistas no Carnaval

Foto: Goiás Turismo

Capital do Estado de Goiás, Goiânia foi planejada e construída para ser a capital política e administrativa de Goiás sob influência da Marcha para o Oeste, política desenvolvida pelo governo Vargas para acelerar o desenvolvimento e incentivar a ocupação do Centro-Oeste brasileiro.

Desde seu início, a sua arquitetura teve influência do art déco, que definiu a fisionomia dos primeiros prédios da cidade. É a segunda cidade mais populosa do Centro-Oeste, sendo superada apenas por Brasília.

É um importante polo econômico da região, considerada um centro estratégico para áreas como indústria, medicina, moda e agricultura. Durante a década de 2000, destacou-se entre as capitais por possuir o maior índice de área verde por habitante do Brasil.
Em 1950, o centro de Goiânia já contava com vários prédios públicos, construídos no estilo art déco e constituintes de um significativo acervo da arquitetura brasileira.

Por esta razão, em 18 de novembro de 2003 um conjunto de 22 prédios e monumentos públicos localizados no núcleo central de Goiânia e do bairro de Campinas foi incorporado oficialmente ao patrimônio histórico e artístico nacional.
Goiânia tem destaque no turismo de negócios, inclusive é referência no país. Uma das principais atrações da capital goiana são as feiras. Espalhadas em vários bairros e dias da semana, movimentam a cidade.

A principal delas é a Hippie, a maior feira a céu aberto do Brasil, possui mais de seis mil expositores com vários tipos de produtos que atraem pessoas do Brasil inteiro, principalmente das regiões norte e nordeste.

Também há a Feira da Lua, criada em 1993, situada no Setor Oeste, um dos bairros mais nobres de Goiânia. Goiânia possui vários museus, como o Museu de Arte Contemporânea, o Museu de Arte de Goiânia, o Museu Pedro Ludovico Teixeira;

Várias esculturas ao ar livre que representam a história da cidade, como o Monumento às Três Raças, o Monumemto à Paz Mundial, o Relógio da Avenida Goiás, entre outros, e também possui o Centro Cultural Oscar Niemeyer, onde são realizados vários eventos importantes, como o Natal do Bem. A cidade conta com vários parques e bosques, sendo os principais: Parque Areião, Parque Vaca Brava, Bosque dos Buritis, Parque Flamboyant, Lago das Rosas, e o Jardim Botânico, ideiais pra o passeio em família.
A culinária goianiense possui as mesmas características encontradas em seu estado. Possui forte ligação com as cozinhas mineira e baiana. O uso do pequi e o da guariroba são comuns no arroz. A pamonha, a galinhada e o empadão goiano são alguns dos pratos típicos da capital goiana. Os cafés da manhã são marcados com pão de queijo, cuscuz, biscoitos fritos, entre outros alimentos. Já o destaque das sobremesas está no uso de frutas, como a mangaba, jenipapo, jaca, caju e manga. Os doces são feitos predominantemente à base de leite.
A cidade conta com vários hotéis, shoppings, dois terminais rodoviários, um aeroporto, e um autódromo. Além disso, conta com uma grande variedade de bares, pubs e boates, ideiais para um happy hour ou para curtir a vida noturna.

Quer receber nossas notícias e dicas de turismo, gastronomia e entretenimento em primeira mão? Siga o Curta Mais no Instagram: @guiacurtamais e nas outras redes sociais, você também pode entrar em nosso canal do WhatsApp clicando aqui.