Comer cachorro-quente pode tirar 36 minutos de vida, diz pesquisa

No estudo foram examinados 5.853 alimentos da dieta norte-americana

Thaís Muniz
Por Redação Curta Mais
cachorros quentes numa prancha de madeira numa mesa de marmore com cebolas ao fundo

Pesquisadores de saúde da Universidade de Michigan descobriram que comer um único cachorro-quente pode tirar 36 minutos de sua vida. No estudo, publicado na revista “Nature Food”, os pesquisadores examinaram 5.853 alimentos da dieta norte-americana e mediram seus efeitos em minutos de vida saudável ganhos ou perdidos.

“Queríamos fazer uma avaliação dos impactos benéficos e prejudiciais dos alimentos em toda a dieta”, disse Olivier Jolliet à CNN.

A equipe chegou a um índice que calcula a carga líquida benéfica ou prejudicial à saúde em minutos de vida saudável associada a uma porção de alimento.

O índice é baseado em um estudo chamado de Carga Global de Doenças, que mede a morbidez associada com as escolhas alimentares de uma pessoa.

“Por exemplo, 0,45 minutos são perdidos por grama de carne processada, ou 0,1 minutos são ganhos por grama de fruta. Em seguida, analisamos a composição de cada alimento e depois multiplicamos este número pelos perfis alimentares correspondentes que desenvolvemos anteriormente”, disse Jolliet.

Uma das comidas medidas pelos pesquisadores foi um cachorro-quente padrão. Suas 61 gramas de carne processada resultaram na perda de 27 minutos de vida, disse Jolliet. Mas quando ingredientes como sódio e ácidos graxos trans foram levados em consideração, o valor final foi de 36 minutos perdidos.

O consumo de alimentos como nozes, legumes, frutos do mar, frutas e vegetais sem amido, por outro lado, tem efeitos positivos sobre a saúde, constatou o estudo.

Veja também:

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? Basta clicar aqui e entrar no canal do WhatsApp do Curta Mais.