EUA renova regra que dispensa entrevistas consulares para vistos em 2024

A medida beneficia pessoas cujo visto B1/B2 venceu há menos de 48 meses. Viajantes de primeiro visto continuarão passando por entrevista

Thaís Muniz
Por Redação Curta Mais
visto 1

O governo dos Estados Unidos renovou a regra que permite que consulados e embaixadas dispensem a realização de entrevista presencial para a emissão ou renovação de certos tipos de vistos. A regra, publicada no final de dezembro pelo Departamento de Estado americano, vale até o final de 2024.

O principal objetivo da medida, que vem sendo adotada desde a pandemia, é reduzir a fila de espera nos postos consulares ao redor do mundo, em razão da crescente demanda por vistos americanos.

Em 2024, detentores de um visto americano não imigratório, ou seja, aquele que não concede a residência permanente, poderão renová-lo sem realizar a entrevista consular, contanto que o documento não tenha vencido há mais de 48 meses. A regra se aplica, por exemplo, ao visto de turismo e negócios (B1/B2), que corresponde a mais de 90% das emissões para brasileiros.

Visto de primeira viagem para os Estados Unidos

Nos casos de solicitação de um visto novo, o solicitante também poderá ser dispensado da entrevista presencial caso já tenha recebido anteriormente um visto imigratório dos Estados Unidos que não o B1/B2 e esse visto não esteja vencido há mais de 48 meses.

“Para quem vai tirar o visto pela primeira vez, sem nunca ter recebido uma autorização anterior, a entrevista consular é mandatória. A única exceção, de acordo com a nova regra do Departamento de Estado, é o visto H-2, destinado a trabalhadores temporários que vão para os Estados Unidos atuar na agricultura ou em áreas que tenham picos de demanda sazonal”, explica Rodrigo Costa, CEO do Viva América, empresa especializada em serviços imigratórios.

O executivo explica ainda que, para conseguir a isenção da entrevista nos casos estabelecidos na nova regra do Departamento de Estado, os candidatos devem solicitar o visto em seu país de residência e não podem ter registro de um visto negado anteriormente, a não ser que essa negativa tenha sido superada posteriormente com uma aprovação ou anulada a critério do governo americano.

“Além disso, se houver qualquer outra razão aparente de inelegibilidade, a autoridade consular poderá, em ato discricionário, exigir a realização da entrevista”, completa Rodrigo Costa.

Filas de espera no Brasil 

A fila de espera para agendar uma entrevista nos consulados e na Embaixada dos Estados Unidos no Brasil bateu sucessivos recordes em 2022 e 2023. No ano passado, por exemplo, solicitantes que tentaram tirar o visto no Consulado de São Paulo chegaram a ter de aguardar mais de 630 dias – quase dois anos – para a entrevista.

Por causa disso, a Embaixada contratou novos funcionários e passou a realizar atendimentos aos sábados. E as medidas deram certo.

De acordo com um levantamento realizado pelo Viva América, que monitora a fila de espera para o visto B1/B2, o tempo para conseguir a entrevista consular na capital paulista é de 8 oito dias atualmente, com base na última atualização da pesquisa, referente à segunda semana de janeiro. O agendamento também está mais ágil nos consulados do Rio de Janeiro (40 dias), Porto Alegre (15) e Recife (98). Na Embaixada em Brasília, são 21 dias.

Com isso, a média de espera dos cinco postos diplomáticos dos Estados Unidos que emitem o visto de turismo e negócios no Brasil é de 36,4 dias, a menor desde novembro de 2022, quando o Viva América iniciou o monitoramento.

 

*Fonte: Terra

Veja também:

 

Quer receber nossas dicas e notícias em primeira mão? É só entrar em um dos grupos do Curta Mais. Basta clicar aqui e escolher.