Suécia desiste de candidatura das Olimpíadas 2020 por um nobre motivo

Adelina Lima
Por Adelina Lima

Em novembro de 2013 a cidade de Estocolmo, na Suécia apresentou candidatura para concorrer a sede dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2022, mas decidiu voltar atrás com o planejado.

O motivo pelo qual os partidos políticos e o prefeito da cidade desistiram, é único e simples: a cidade teria outras prioridades e necessidades, sediar estes jogos seria um custo alto e um provável prejuízo que  poderia ser coberto com o dinheiro público. Dinheiro este dos contribuintes que pode ser usado para construção de novas moradias e aplicados em saúde e educação. “Não posso recomendar à Assembleia Municipal que dê prioridade à realização de um evento olímpico”, disse o prefeito de Estocolmo, Sten Nordin.

O orçamento previsto pelo Comitê para a realização dos Jogos era de aproximadamente 10 bilhões de coroas suecas, o equivalente a cerca de R$ 3,6 bilhões, “Quando se trata de custos deste calibre, os cidadãos que pagam impostos exigem de seus políticos mais do que previsões otimistas e boas intuições. Não é possível conciliar um projeto de sediar os Jogos Olímpicos com as prioridades de Estocolmo em termos de habitação, desenvolvimento e providência social”, disse o secretário municipal de Meio Ambiente da capital sueca, Per Ankersjö

PublicidadePublicidade